Banco de Dados I SQL DDL. Frederico D. Bortoloti

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Banco de Dados I SQL DDL. Frederico D. Bortoloti freddb@ltc.ufes.br"

Transcrição

1 Banco de Dados I SQL DDL Frederico D. Bortoloti

2 Introdução Modelo relacional encontra-se padronizado pela indústria de informática. Ele é chamado de padrão SQL (Structured Query Language) SQL usa uma combinação de construtores em álgebra relacional e cálculo relacional Embora o próprio nome se refira a SQL como uma linguagem de consulta, ela possui outros recursos

3 Introdução O padrão SQL define precisamente uma interface SQL para a definição de tabelas, para as operações sobre as mesmas (seleção, projeção, junção e outras) e para a definição de regras de integridade de bancos de dados A interface SQL é implementada em todos os sistemas de bancos de dados relacionais existentes A existência de padrões facilita a interoperabilidade

4 Introdução Um SGBD necessita possuir duas linguagens DDL (Data Definition Language) - Usada para definir os esquemas, atributos, visões, regras de integridade, índices, etc. DML (Data Manipulation Language) - Usada para se ter acesso aos dados armazenados no BD Exemplos de linguagens de consulta QUEL QBE SQL

5 Histórico A versão original de SQL foi desenvolvida pela IBM Originalmente chamada de SEQUEL Parte do projeto System R Tornou-se a linguagem padrão para SGBD s relacionais Existem diversos padrões para SQL ANSI-SQL (SQL-86) IBM SQL (SQL-89) ANSI/ISO SQL (SQL 92) SQL-3 (SQL 99)

6 Partes do SQL SQL é dividido em diversas partes Linguagem de definição de dados (DDL) proporciona comandos para a definição, exclusão e modificação de esquemas de relações e criação de índices Linguagem interativa de manipulação de dados (DML) linguagem de consulta baseada na álgebra e no cálculo relacional de tuplas, incluindo inserção, exclusão e modificação de tuplas

7 Partes do SQL Incorporação DML (Embedded DML) projetada para aplicação em linguagens de programação de uso geral, como Cobol, Pascal, Fortran e C Definição de visões Autorização definição de direitos de acesso a relações e visões Integridade especificação de regras de integridade que os dados que serão armazenados deverão satisfazer Controle de transações comandos para especificação de iniciação e finalização de transações

8 Domínios Tipos de Domínios em SQL-92 Tipo Descrição Char(n) ou character String de tamanho fixo n Varchar(n) ou Character varying String de tamanho variável com tamanho máximo n int ou integer Número inteiro Smallint Inteiro pequeno Numeric(p,d) Número ponto fixo com precisão definida pelo usuário. Com p indicando o número de dígitos e d indicando dos p dígitos os que estão à direita do ponto decimal real, double precision Ponto flutuante e ponto flutuante de precisão dupla Float(n) Ponto flutuante com precisão definida pelo usuário Date Data: aaaa/mm/dd Time Hora: hh:mm:ss

9 Comandos SQL DDL Os comandos SQL para definição de dados são: CREATE DROP ALTER SQL permite a criação de domínios CREATE DOMAIN nome_pessoa char(20) depois nome_pessoa pode ser usado como domínio de um atributo qualquer

10 Comandos SQL DDL CREATE TABLE: especifica uma nova tabela (relação), dando o seu nome e especificando as colunas (atributos), cada uma com seu nome, tipo e restrições Sintaxe: CREATE TABLE r (A 1 D 1, A 2 D 2,..., A N D N, <regra de integridade 1 >,..., <regra de integridade K > ) Onde r é o nome da relação, A i é um nome de atributo e D i é o domínio do atributo A i

11 Comandos SQL DDL As definições dos atributos têm o seguinte formato: atributo tipo [NOT NULL [UNIQUE]] [DEFAULT valor] Onde: atributo: nome do atributo que está sendo definido tipo_dado: domínio do atributo NOT NULL: expressa que o atributo não pode receber valores nulos UNIQUE: indica que o atributo tem valor único na tabela. Qualquer tentativa de se introduzir uma linha na tabela contendo um valor igual ao do atributo será rejeitada. DEFAULT valor: indica um valor a ser atribuído ao atributo caso não seja determinado um valor na inserção

12 Comandos SQL DDL Regras de integridade (constraints) Integridade de chave PRIMARY KEY (atributos chave) Integridade referencial FOREIGN KEY (atributos) REFERENCES tabela_base(atributos) Integridade de domínio CHECK (condição)

13 Comandos SQL DDL CREATE TABLE empregado ( nome VARCHAR(15) NOT NULL, matricula char(9) NOT NULL, datanasc DATE, endereco VARCHAR(30), sexo CHAR, salario NUMERIC(10,2), supervisor CHAR(9), depto INT NOT NULL, PRIMARY KEY (matricula), CHECK (salario >= 0), FOREIGN KEY (supervisor) REFERENCES empregado(matricula), FOREIGN KEY (depto) REFERENCES departamento(coddep) );

14 Comandos SQL DDL CREATE TABLE departamento ( nomedep VARCHAR(15) NOT NULL, coddep INT NOT NULL, gerente CHAR(9) NOT NULL, datainicioger DATE, PRIMARY KEY(codDep), UNIQUE (nomedep), FOREIGN KEY (gerente) REFERENCES empregado(matricula) );

15 Comandos SQL DDL CREATE TABLE estudante ( nome char(15) NOT NULL, id-estudante char(10) NOT NULL, nivel char(15) NOT NULL, PRIMARY KEY (id-estudante), CHECK (nivel IN ( Bacharelado, Mestrado, Doutorado )))

16 Comandos SQL DDL O valor NULL é um valor válido para todos os tipos em SQL, salvo se o tipo for definido como NOT NULL Sabemos que uma chave primária não pode conter valores nulos e repetições O SQL-89 obrigava os atributos da chave primária a serem declarados como NOT NULL e UNIQUE SQL-92 já assume essas condições, sua declaração é redundante

17 Comandos SQL DDL Exercício: Defina as tabelas abaixo usando SQL Fornecedor (codigo, nome, cidade) Venda (codforn, codpeca, quantidade, data) Peca (codpeca, nome, descricao) É obrigatório que: quantidade seja maior que zero nome da peça não seja nulo

18 Comandos SQL DDL CREATE TABLE Fornecedor ( codigo CHAR(10) NOT NULL, nome VARCHAR(50) NOT NULL, cidade VARCHAR(80), PRIMARY KEY(codigo));

19 Comandos SQL DDL CREATE TABLE Venda ( codforn CHAR(10) NOT NULL, codpeca CHAR(10) NOT NULL, quantidade INT NOT NULL, data DATE NOT NULL, PRIMARY KEY (codforn,codpeca), FOREIGN KEY (codforn) REFERENCES Fornecedor(codigo), CHECK (quantidade > 0));

20 Comandos SQL DDL CREATE TABLE Peca ( codpeca CHAR(10) NOT NULL, nome VARCHAR(50) NOT NULL, descricao VARCHAR(100), PRIMARY KEY (codpeca))

21 Comandos SQL DDL Chave estrangeira É definida com a cláusula FOREIGN KEY Alguns SGBD s permitem que se use uma notação abreviada para chave estrangeira quando esta é formada por um único atributo CREATE TABLE Empregado ( matricula CHAR(9) NOT NULL, nome VARCHAR(15) NOT NULL, supervisor CHAR(9) REFERENCES Empregado(matricula), coddep INT NOT NULL REFERENCES Departamento(codigo), );

22 Comandos SQL DDL Uma cláusula FOREIGN KEY inclui regras de remoção / atualização: FOREIGN KEY (coluna) REFERENCES tabela [ON DELETE {RESTRICT CASCADE SET NULL SET DEFAULT}] [ON UPDATE {RESTRICT CASCADE SET NULL SET DEFAULT}] Supondo que T2 tem uma chave estrangeira para T1, vejamos as cláusulas ON DELETE e ON UPDATE

23 Comandos SQL DDL ON DELETE RESTRICT: (default) significa que uma tentativa de se remover uma linha de T1 falhará se alguma linha em T2 combina com a chave CASCADE: remoção de uma linha de T1 implica em remoção de todas as linhas de T2 que combina com a chave de T1 SET NULL: remoção de T1 implica em colocar NULL em todos os atributos da chave estrangeira de cada linha de T2 que combina SET DEFAULT: remoção de linha em T1 implica em colocar valores DEFAULT nos atributos da chave estrangeira de cada linha de T2 que combina

24 Comandos SQL DDL ON UPDATE RESTRICT: (default) update de um atributo de T1 falha se existem linhas em T2 combinando CASCADE: update de atributo em T1 implica que linhas que combinam em T2 também serão atualizadas SET NULL: update de T1 implica que valores da chave estrangeira em T2 nas linhas que combinam são postos para NULL SET DEFAULT: update de T1 implica que valores da chave estrangeira de T2 nas linhas que combinam terão valores default aplicados

25 Comandos SQL DDL As restrições de integridade podem ter um nome e serem especificadas com a cláusula CONSTRAINT Isto permite que possamos no futuro eliminar (DROP) ou alterar (ALTER) o constraint O exemplo a seguir mostra o uso de CONSTRAINT, DEFAULT, ON DELETE e ON UPDATE

26 Comandos SQL DDL CREATE TABLE empregado ( depto INT NOT NULL DEFAULT 1, CONSTRAINT emppk PRIMARY KEY(matricula), CONSTRAINT empsuperfk FOREIGN KEY(supervisor) REFERENCES empregado(matricula) ON DELETE SET NULL ON UPDATE CASCADE, CONSTRAINT deptofk FOREIGN KEY (depto) REFERENCES departamento(codigo) ON DELETE SET DEFAULT ON UPDATE CASCADE )

27 Comandos SQL DDL ALTER TABLE Permite que se altere os atributos de uma determinada tabela ou que se adicione novos atributos (evolução de esquemas) Os novos atributos terão valores nulos em todas as linhas Ao incluirmos uma coluna devemos especificar o seu tipo de dado, não podendo esta coluna ser NOT NULL

28 Comandos SQL DDL Sintaxe: ALTER TABLE tabela_base ADD atributo tipo_dado Exemplo: ALTER TABLE Peca ADD espessura INT

29 Comandos SQL DDL Podemos remover um atributo usando a sintaxe ALTER TABLE tabela_base DROP atributo [CASCADE RESTRICT] CASCADE: remove todas as restrições relativas ao atributo e visões que contêm o atributo RESTRICT: não permite a remoção do atributo se este é usado numa visão ou como chave estrangeira numa outra tabela

30 Comandos SQL DDL Exemplos: ALTER TABLE empregado DROP endereco CASCADE; ALTER TABLE departamento ALTER gerente DROP DEFAULT ALTER TABLE departamento ALTER gerente SET DEFAULT ALTER TABLE empregado DROP CONSTRAINT empsuperfk; ALTER TABLE empregado ADD CONSTRAINT empsuperfk FOREIGN KEY (supervisor) REFERENCES empregado (matricula)

31 Comandos SQL DDL DROP TABLE Remove uma tabela-base do BD. Remove tanto os dados quanto a definição da tabela Sintaxe DROP TABLE <nometabela> Exemplo DROP TABLE Peca

32 Comandos SQL DDL Especificando índices em SQL SQL possui comandos para criar e remover índices em atributos de relações base (faz parte da SQL DDL) Um índice é uma estrutura de acesso físico que é especificado em um ou mais atributos de um arquivo, permitindo um acesso mais eficiente aos dados Se os atributos usados nas condições de seleção e junção de uma query são indexados, o tempo de execução da query é melhorado

33 Comandos SQL DDL Ex.: Criar um índice no atributo nome da relação Empregado CREATE INDEX nomeempindex ON Empregado(nome) O default é ordem ascendente, se quisermos uma ordem descendente adicionamos a palavra chave DESC depois do nome do atributo

34 Comandos SQL DDL Para especificar a restrição de chave usamos a palavra UNIQUE CREATE UNIQUE INDEX matrempindex ON Empregado(matricula) Para eliminarmos um índice usamos o comando DROP Ex. DROP INDEX nome-indice

35 Comandos SQL DDL Restrições de domínios Na criação de domínios, é possível aplicar constraints para realizar algumas restrições Exemplos CREATE DOMAIN turno_trabalho NUMERIC(5,2) CONSTRAINT valor_teste_turno CHECK (VALUE >= 4,00) CREATE DOMAIN numero_conta CHAR(10) CONSTRAINT teste_nulo_numero_conta CHECK (VALUE NOT NULL) CREATE DOMAIN tipo_conta CHAR(10) CONSTRAINT teste_tipo_conta CHECK (VALUE IN ( Corrente, Poupança ))

36 Banco de Dados I SQL DML Frederico D. Bortoloti

37 SQL - DML Os exemplos da aula serão elaborados para o esquema de dados a seguir: Empregado(matricula, nome, endereco, salario, supervisor, depto) Departamento(coddep, nome, gerente, dataini) Projeto(codproj, nome, local, depart) Alocacao(matric,codigop, horas) Dependente(coddepend, matricula, nome, sexo)

38 SQL - DML As operações de manipulação sem cursor são SELECT INSERT UPDATE DELETE

39 SQL - DML O comando SELECT: forma básica SELECT <lista atributos> FROM <lista tabelas> WHERE <condição> O resultado de qualquer comando SELECT é uma tabela O campo FROM realiza produto cartesiano das tabelas relacionadas WHERE deve trazer as condições de junção

40 SQL - DML: Exemplos Q1. Obtenha todos os atributos de todos os empregados Select * From Empregado Q2. Selecione as matrículas dos empregados Select matricula From empregado

41 SQL - DML: Exemplos Q3. Obtenha o salário do empregado José Select salario From Empregado Where nome = José Q4. Selecione todos os atributos de todos os empregados do departamento d5 Select * From Empregado Where depto = d5

42 SQL - DML: Exemplos Q5. Faça o produto cartesiano, seguido de projeção de Empregados X Departamento retornando a matrícula do empregado e o nome do departamento Select matricula, Departamento.nome From Empregado, Departamento A cláusula FROM já realiza o produto cartesiano Departamento.nome é especificado para não haver confusão com o atributo nome de empregado Empregados são relacionados com outros departamentos além daquele em que trabalham

43 SQL - DML: Exemplos Q6. Selecione o nome e o endereço de todos os empregados que trabalham no departamento de produção Select e.nome, e.endereco From empregado e, departamento d Where d.nome = Produção and d.coddep = e.depto

44 SQL - DML: Exemplos Q7. Para cada projeto em Fortaleza, liste o código do projeto, o departamento que controla o projeto e o nome do gerente com endereço e salário Select p.codproj, d.nome, e.nome, e.endereco, e.salario From Projeto p, Departamento d, Empregado e Where p.depart = d.coddep and d.gerente = e.matricula and p.local = Fortaleza

45 SQL - DML: Exemplos Q8. Para cada empregado, recupere seu nome e o nome do seu supervisor Select e.nome, s.nome From Empregado e s Where s.matricula = e.supervisor

46 SQL - DML: Exemplos Q9. Selecione todos os atributos de todos os empregados do departamento pessoal Select * From Empregado e, Departamento d Where d.nome = Pessoal and d.coddep = e.depto Q10. Recupere os salários dos empregados Select salario From empregado

47 SQL - DML: Exemplos Algumas vezes surgem duplicatas como resposta a uma query. Podemos eliminálas usando o comando DISTINCT na cláusula SELECT Q11. Selecione os diferentes salários pagos pela empresa aos empregados Select distinct salario From empregado

48 SQL - DML: Exemplos SQL implementa a operação UNIÃO da álgebra relacional. É requerido que as relações sejam compatíveis de união Q12. Liste todos os nomes de projetos que envolvem o empregado Silva como trabalhador ou como gerente do departamento que controla o projeto

49 SQL - DML: Exemplos (SELECT p.nome FROM Projeto P, Departamento d, Empregado e WHERE d.coddep = p.depart and d.gerente = e.matricula and e.nome = Silva ) UNION (SELECT p.nome FROM Projeto p, Alocação a, Empregado e WHERE p.codproj = a.codproj and e.matricula = a.matricula and e.nome = Silva )

50 SQL - DML: Exemplos Além da operação UNIÃO, o SQL implementa as operações INTERSEÇÃO e DIFERENÇA ( e - ) INTERSECT EXCEPT A sintaxe para os dois comandos é a mesma da UNIÃO

51 SQL - DML: Exemplos Consultas Aninhadas: consultas que possuem consultas completas dentro de sua cláusula WHERE Motivação: Algumas queries requerem que valores do BD sejam buscados e então usados numa condição Q13. A consulta Q12 poderia ser reescrita da seguinte forma:

52 SQL - DML: Exemplos SELECT DISTINCT nome FROM Projeto WHERE codproj in (SELECT p.codproj FROM Projeto p, Departamento d, Empregado e WHERE p.depart = d.coddep and d.gerente = e.matricula and e.nome = Silva ) or codproj in (SELECT a.codigop FROM Alocação a, Empregado e WHERE a.matric = e.matricula and e.nome = Silva )

53 SQL - DML: Exemplos Q14. Recupere o nome de cada empregado que tem um dependente com o mesmo nome e mesmo sexo SELECT e.nome FROM empregado e WHERE e.matricula in (SELECT matricula FROM dependente WHERE matricula = e.matricula and e.nome = nome and e.sexo = sexo) Obs.: Veja que e.matricula, e.nome e e.sexo são atributos de empregado da consulta externa

54 SQL - DML: Exemplos Q15. Re-escrevendo a Q14 sem usar aninhamento SELECT e.nome FROM empregado e, dependente d WHERE e.matricula = d.matricula and e.nome = d.nome and e.sexo = d.sexo

55 SQL - DML: Exemplos A função EXISTS É usada para verificar se o resultado de uma consulta aninhada é vazio ou não. É sempre usado em conjunto com um query aninhada A consulta Q14 poderia ser: SELECT e.nome FROM empregado e WHERE EXISTS (SELECT * FROM dependente WHERE e.matricula = matricula and e.nome = nome and e.sexo = sexo)

56 SQL - DML: Exemplos Podemos usar o NOT EXISTS(Q) Q16. Recupere os nomes dos empregados que não têm dependentes SELECT e.nome FROM empregado e WHERE NOT EXISTS (SELECT * FROM dependente WHERE e.matricula = matricula)

57 SQL - DML: Exemplos Podemos usar um conjunto de valores explícitos Q17. Selecione a matricula de todos os empregados que trabalham nos projetos 10, 20 ou 30 SELECT DISTINCT matric FROM alocacao WHERE codigop in (10,20,30)

58 SQL - DML: Exemplos Podemos verificar valores nulos através de IS NULL e IS NOT NULL Q18. Selecione os nomes de todos os empregados que não têm supervisores SELECT nome FROM empregado WHERE supervisor IS NULL

59 SQL - DML: Funções SQL fornece 5 funções embutidas COUNT: retorna o número de tuplas ou valores especificados numa query SUM: retorna a soma os valores de uma coluna AVG: retorna a média dos valores de uma coluna MAX: retorna o maior valor de uma coluna MIN: identifica o menor valor de uma coluna Estas funções só podem ser usadas numa cláusula select ou numa cláusula HAVING (a ser vista depois)

60 SQL - DML: Exemplos Q19. Encontre o total de salários, o maior e o menor salário e a média salarial da relação empregados SELECT SUM(salario), MAX(salario), MIN(salario), AVG(salario) FROM Empregado

61 SQL - DML: Exemplos Q20. Encontre o maior e menor salário do departamento de Produção SELECT MAX(salario), MIN(salario) FROM Empregado e, Departamento d WHERE e.depto = d.coddep and d.nome = Produção Q.21 Obtenha o número de empregados da empresa SELECT COUNT(*) FROM empregado

62 SQL - DML: Exemplos Q.22 Obter o número de salários distintos do departamento de Contabilidade SELECT COUNT(DISTINCT salario) FROM empregado e, departamento d WHERE (e.depto = d.coddep and d.nome = Contabilidade ) O que aconteceria se escrevêssemos COUNT(salario) ao invés de COUNT(DISTINCT salario)?

63 SQL - DML: Exemplos Q23. Obter o nome dos empregados que tenham 2 ou mais dependentes SELECT e.nome FROM empregado e WHERE (SELECT COUNT(*) FROM Dependente d WHERE e.matricula = d.matricula) >= 2

64 SQL - DML: Exemplos Cláusulas GROUP BY e HAVING Usadas para lidar com grupos Q24. Para cada departamento, obter o código do departamento, o número de empregados e a média salarial SELECT depto, COUNT(*), AVG(salario) FROM Empregado GROUP BY depto As tuplas de empregados são separadas em grupos (departamento) e as funções COUNT e AVG são aplicadas a cada grupo separadamente

65 SQL - DML: Exemplos Q25. Para cada projeto, obter o código do projeto, seu nome e o número de empregados que trabalham nele SELECT codigop, nome, COUNT(*) FROM Projeto p, Alocacao a WHERE p.codproj = a.codigop GROUP BY p.codproj, p.nome O agrupamento e as funções são aplicadas após a junção

66 HAVING SQL - DML: Exemplos Cláusula usada em conjunto com GROUP BY para permitir a inclusão de condições nos grupos Q26. Para cada projeto que possui mais de 2 empregados trabalhando, obter o código do projeto, nome do projeto e número de empregados que trabalha neste projeto

67 SQL - DML: Exemplos SELECT p.codproj, p.nome, COUNT(*) FROM Projeto p, Alocacao a WHERE p.codproj = a.codigop GROUP BY p.codproj, p.nome HAVING COUNT(*) > 2

68 SQL - DML: Exemplos Operadores de comparação e aritméticos BETWEEN Sintaxe: expressão [NOT] BETWEEN expressão AND expressão Ex.: y BETWEEN x AND z equivale a x <= y <= z Q27. Selecione os nomes dos empregados que ganham mais de 1000 e menos de 2000 reais SELECT nome FROM Empregado WHERE salario BETWEEN 1000 AND 2000

69 SQL - DML: Exemplos LIKE Permite comparações de substrings. Usa dois caracteres reservados % (substitui um número arbitrário de caracteres) e _ (substitui um único caracter) Q.28 Obter os nomes de empregados cujos endereços estão em Natal, RN SELECT nome FROM empregado WHERE endereco LIKE %Natal,RN%

70 SQL - DML: Exemplos Q29. Queremos ver o efeito de dar aos empregados que trabalham no ProdutoX um aumento de 10% SELECT e.nome, 1.1*salario FROM empregado e, alocacao a, projeto p WHERE e.matricula = a.matricula and a.codigop = p.codproj and p.nome = ProdutoX

71 Ordenação SQL - DML: Exemplos O operador ORDER BY permite ordenar o resultado de uma query por um ou mais atributos Q.30 Obter uma lista de empregados e seus respectivos departamentos e projetos, listando ordenado pelo nome do departamento SELECT d.nome, e.nome, p.nome FROM departamento d, empregado e, projeto p WHERE d.coddep = e.depto and e.matricula = a.matricula and a.codigop = p.codproj ORDER BY d.nome, e.nome

72 SQL - DML: Exemplos Ordenação A ordem default é ascendente (ASC) caso queiramos ordem decrescente usamos DESC ORDER BY d.nome DESC, e.nome ASC

73 Inserção de Dados O comando Insert Usado para adicionar uma tupla a uma relação Sintaxe: INSERT INTO tabela [ (lista colunas)] fonte Onde fonte pode ser uma especificação de pesquisa (Select) ou uma cláusula VALUES da forma VALUES (lista de valores atômicos) Obs.: Se o comando INSERT incluir a cláusula VALUES então uma única tupla é inserida na relação Ex. INSERT INTO Empregado (matricula, nome) VALUES (9491, Ana )

74 Inserção de Dados Obs.: A inserção será rejeitada se tentarmos omitir um atributo que não permite valores nulos (NOT NULL) Ex.: INSERT INTO Empregado (nome, salario) VALUES( Flávia, 960) Podemos inserir várias tuplas numa relação através de uma query

75 Inserção de Dados CREATE TABLE DEPTO_INFO (nome character(15), numemp integer, totsal real); INSERT INTO DEPTO_INFO(nome, numemp, totsal) SELECT d.nome, COUNT(*), SUM(salario) FROM Departamento d, Empregado e WHERE d.coddep = e.depto GROUP BY d.nome

76 Remoção de Dados O comando DELETE Remove tuplas de uma relação Sintaxe DELETE FROM tabela [WHERE condição] Obs.: Se omitirmos a cláusula WHERE, então o DELETE deve ser aplicado a todas as tuplas da relação. Porém, a relação permanece no BD como uma relação vazia

77 Modificação de Dados O comando UPDATE Modifica o valor de atributos de uma ou mais tuplas. Sintaxe UPDATE tabela SET lista_atributos com atribuições de valores [WHERE condição] Obs.: omitir a cláusula WHERE implica que o UPDATE deve ser aplicado a todas as tuplas da relação

78 Modificação de Dados O comando UPDATE Ex. Modifique o nome do Departamento de Computação para Departamento de Informática UPDATE Departamento SET nome = Informática WHERE nome = Computação

79 Modificação de Dados O comando UPDATE Ex. Dê um aumento de 10% a todos os empregados do departamento de Pesquisa UPDATE Empregado SET salario = salario * 1.1 WHERE depto in (SELECT coddep FROM Departamento WHERE nome = Pequisa )

SQL DDL. Frederico D. Bortoloti freddb@ltc.ufes.br

SQL DDL. Frederico D. Bortoloti freddb@ltc.ufes.br Banco de Dados I SQL DDL Frederico D. Bortoloti freddb@ltc.ufes.br Introdução Modelo relacional encontra-se padronizado pela indústria de informática. Ele é chamado de padrão SQL (Structured Query Language)

Leia mais

SQL DML. Frederico D. Bortoloti freddb@ltc.ufes.br

SQL DML. Frederico D. Bortoloti freddb@ltc.ufes.br Banco de Dados I SQL DML Frederico D. Bortoloti freddb@ltc.ufes.br SQL - DML Os exemplos da aula serão elaborados para o esquema de dados a seguir: Empregado(matricula, nome, endereco, salario, supervisor,

Leia mais

Banco de Dados I Linguagem SQL Parte 2. Autor: Prof. Cláudio Baptista Adaptado por: Prof. Ricardo Antonello

Banco de Dados I Linguagem SQL Parte 2. Autor: Prof. Cláudio Baptista Adaptado por: Prof. Ricardo Antonello Banco de Dados I Linguagem SQL Parte 2 Autor: Prof. Cláudio Baptista Adaptado por: Prof. Ricardo Antonello Introdução Como vimos, um SGBD possui duas linguagens: DDL: Linguagem de Definição de Dados. Usada

Leia mais

SQL. SQL (Structured Query Language) Comando CREATE TABLE. SQL é uma linguagem de consulta que possibilita:

SQL. SQL (Structured Query Language) Comando CREATE TABLE. SQL é uma linguagem de consulta que possibilita: SQL Tópicos Especiais Modelagem de Dados Prof. Guilherme Tavares de Assis Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Mestrado Profissional em Ensino de Ciências

Leia mais

SQL é uma linguagem de consulta que implementa as operações da álgebra relacional de forma bem amigável.

SQL é uma linguagem de consulta que implementa as operações da álgebra relacional de forma bem amigável. SQL (Structured Query Language) SQL é uma linguagem de consulta que implementa as operações da álgebra relacional de forma bem amigável. Além de permitir a realização de consultas, SQL possibilita: definição

Leia mais

SQL. Prof. Márcio Bueno. {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com

SQL. Prof. Márcio Bueno. {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com SQL Prof. Márcio Bueno {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com Material dos professores Ana Carolina Salgado, Fernando Foncesa e Valéria Times (CIn/UFPE) SQL SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta

Leia mais

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível

Leia mais

SQL Linguagem de Definição de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

SQL Linguagem de Definição de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri SQL Linguagem de Definição de Dados Banco de Dados SQL Structured Query Language Uma das mais importantes linguagens relacionais (se não a mais importante) Exemplos de SGBD que utilizam SQL Oracle Informix

Leia mais

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível de independência do

Leia mais

Banco de Dados I. Aula 12 - Prof. Bruno Moreno 04/10/2011

Banco de Dados I. Aula 12 - Prof. Bruno Moreno 04/10/2011 Banco de Dados I Aula 12 - Prof. Bruno Moreno 04/10/2011 Plano de Aula SQL Definição Histórico SQL e sublinguagens Definição de dados (DDL) CREATE Restrições básicas em SQL ALTER DROP 08:20 Definição de

Leia mais

Comandos de Manipulação

Comandos de Manipulação SQL - Avançado Inserção de dados; Atualização de dados; Remoção de dados; Projeção; Seleção; Junções; Operadores: aritméticos, de comparação,de agregação e lógicos; Outros comandos relacionados. SQL SQL

Leia mais

Básico da Linguagem SQL. Definição de Esquemas em SQL. SQL(Structured Query Language)

Básico da Linguagem SQL. Definição de Esquemas em SQL. SQL(Structured Query Language) Básico da Linguagem SQL Definição de Esquemas em SQL SQL(Structured Query Language) Desenvolvida como a linguagem de consulta do protótipo de SGBD Sistema R (IBM, 1976). Adotada como linguagem padrão de

Leia mais

Introdução. Categorias

Introdução. Categorias Linguagem SQL Introdução SQL (Structured Query Language): desenvolvida pela IBM (70) como parte do sistema System R. A SQL foi inicialmente chamada de SEQUEL É a linguagem de consulta padrão para os SGBDR's

Leia mais

Structured Query Language (SQL)

Structured Query Language (SQL) SQL Histórico Structured Query Language (SQL) Foi desenvolvido pela IBM em meados dos anos 70 como uma linguagem de manipulação de dados (DML - Data Manipulation Language) para suas primeiras tentativas

Leia mais

Linguagem SQL Sub-linguagem DDL

Linguagem SQL Sub-linguagem DDL Linguagem SQL Sub-linguagem DDL A SQL - Structured Query Language, foi desenvolvido pela IBM em meados dos anos 70 como uma linguagem de manipulação de dados (DML - Data Manipulation Language para suas

Leia mais

Comandos DDL. id_modulo = id_m odulo

Comandos DDL. id_modulo = id_m odulo Comandos DDL Estudo de Caso Controle Acadêmico Simplificado Uma escola contém vários cursos, onde cada aluno possui uma matricula num determinado curso. Estes cursos, por sua vez, possuem módulos, aos

Leia mais

S Q L 31/03/2010. SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta Estruturada

S Q L 31/03/2010. SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta Estruturada Gerenciamento de Dados e Informação Fernando Fonseca Ana Carolina Robson Fidalgo SQL SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta Estruturada Apesar do QUERY no nome, não é apenas de consulta,

Leia mais

Programação com acesso a BD. Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Programação com acesso a BD. Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Agenda Linguagem SQL: Introdução; Construção/Definição de tabelas. 2 Linguagem SQL SQL - Structured Query Language;

Leia mais

S Q L 15/01/2013. Enfoques de SQL. Enfoques de SQL SQL. Usos de SQL. SQL - Origem/Histórico. Gerenciamento de Dados e Informação

S Q L 15/01/2013. Enfoques de SQL. Enfoques de SQL SQL. Usos de SQL. SQL - Origem/Histórico. Gerenciamento de Dados e Informação Enfoques de SQL Gerenciamento de Dados e Informação Fernando Fonseca Ana Carolina Valeria Times Bernadette Loscio Linguagem interativa de consulta (ad-hoc): usuários podem definir consultas independente

Leia mais

Modelo de Dados Relacional Restrições de um Banco de Dados Relacional

Modelo de Dados Relacional Restrições de um Banco de Dados Relacional Modelo de Dados Relacional e as Restrições de um Banco de Dados Relacional Modelo de Dados Relacional Conceitos do Modelo Relacional Representa o banco de dados como uma coleção de relações. Comparação

Leia mais

2008.1 SQL. Autor: Renata Viegas

2008.1 SQL. Autor: Renata Viegas SQL Autor: Renata Viegas A linguagem SQL SQL - Structured Query Language. Foi definida nos laboratórios de pesquisa da IBM em San Jose, California, em 1974. Teve seus fundamentos no modelo relacional Sua

Leia mais

Linguagem de Consulta - SQL

Linguagem de Consulta - SQL SQL Structured Query Language Linguagem de Consulta Estruturada; Originou-se da linguagem SEQUEL (1974); Revisada e chamada de SQL em 1976/77; Em 1986, padronizada pelo ANSI/ISO - chamada SQL-86; Em 1987

Leia mais

Linguagem de Consulta Estruturada SQL- DML

Linguagem de Consulta Estruturada SQL- DML Linguagem de Consulta Estruturada SQL- DML INTRODUÇÃO A SQL - Structured Query Language, foi desenvolvido pela IBM em meados dos anos 70 como uma linguagem de manipulação de dados (DML - Data Manipulation

Leia mais

SQL Linguagem de Manipulação de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

SQL Linguagem de Manipulação de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri SQL Linguagem de Manipulação de Dados Banco de Dados SQL DML SELECT... FROM... WHERE... lista atributos de uma ou mais tabelas de acordo com alguma condição INSERT INTO... insere dados em uma tabela DELETE

Leia mais

Introdução ao SQL. Aécio Costa

Introdução ao SQL. Aécio Costa Aécio Costa A linguagem SQL é um padrão de linguagem de consulta comercial e possui as seguintes partes: Linguagem de definição de dados (DDL) Linguagem interativa de manipulação de dados (DML) Definição

Leia mais

2008.1. A linguagem SQL

2008.1. A linguagem SQL SQL 2008.1 A linguagem SQL SQL - Structured Query Language. Foi definida nos laboratórios de pesquisa da IBM em San Jose, California, em 1974. Teve seus fundamentos no modelo relacional Sua primeira versão

Leia mais

Structured Query Language (SQL) Ambiente Simplificado de um SGBD

Structured Query Language (SQL) Ambiente Simplificado de um SGBD Structured Query Language (SQL) Ambiente Simplificado de um SGBD 2 1 Características dos SGBDs Natureza auto-contida de um sistema de banco de dados: metadados armazenados num catálogo ou dicionário de

Leia mais

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS BANCO DE DADOS

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS BANCO DE DADOS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS CLAUDIO RIBEIRO DA SILVA MARÇO 1997 2 1 - CONCEITOS GERAIS DE 1.1 - Conceitos Banco de Dados - Representa

Leia mais

SQL - Criação de Tabelas

SQL - Criação de Tabelas SQL - Criação de Tabelas André Restivo Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto February 24, 2012 André Restivo (FEUP) SQL - Criação de Tabelas February 24, 2012 1 / 25 Sumário 1 Introdução 2 Tabelas

Leia mais

SQL DDL Criando Tabelas e Restrições Instituto Militar de Engenharia IME Material extraido parcialmente de notas de aula de Maria Luiza Campos e Arnaldo Vieira Comandos de Definição de Dados Aplicação

Leia mais

SQL S Q L. Introdução. Enfoques de SQL. SQL - Origem/Histórico. Usos de SQL. SQL - Vantagens. Banco de Dados. Fernando Fonseca Ana Carolina

SQL S Q L. Introdução. Enfoques de SQL. SQL - Origem/Histórico. Usos de SQL. SQL - Vantagens. Banco de Dados. Fernando Fonseca Ana Carolina Introdução Banco de Dados SQL Fernando Fonseca Ana Carolina SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta Estruturada Apesar do QUERY no nome, não é apenas de consulta, permitindo definição (DDL)

Leia mais

Definida pelo American National Standard Institute (ANSI) em 1986

Definida pelo American National Standard Institute (ANSI) em 1986 2.3. Linguagens Relacionais SQL Structured Query Language Linguagem para o modelo relacional: Definida pelo American National Standard Institute (ANSI) em 1986 Adoptada em 1987 como um standard internacional

Leia mais

Álgebra Relacional. Conjunto de operações que usa uma ou duas relações como entrada e gera uma relação de saída. Operações básicas:

Álgebra Relacional. Conjunto de operações que usa uma ou duas relações como entrada e gera uma relação de saída. Operações básicas: Álgebra Relacional Conjunto de operações que usa uma ou duas relações como entrada e gera uma relação de saída operação (REL 1 ) REL 2 operação (REL 1,REL 2 ) REL 3 Operações básicas: seleção projeção

Leia mais

Linguagem de Consulta Estruturada (SQL)

Linguagem de Consulta Estruturada (SQL) Linguagem de Consulta Estruturada (SQL) Conceitos sobre a versão ANSI da SQL, a sublinguagem de definição de dados (DDL) e a sublinguagem de manipulação de dados (DML) Prof. Flavio Augusto C. Correia 1

Leia mais

Linguagem SQL. Comandos Básicos

Linguagem SQL. Comandos Básicos Linguagem SQL Comandos Básicos Caetano Traina Júnior Grupo de Bases de Dados e Imagens Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Universidade de São Paulo - São Carlos caetano@icmc.sc.usp.br Comando

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Professor: Fernando Zaidan Disciplina: Modelagem e Projeto de Banco de Dados Especialização em Tecnologia da Informação - Ênfases Março- 2009 1 Modelo Físico Introdução

Leia mais

Banco de Dados SQL. João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai

Banco de Dados SQL. João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai Banco de Dados SQL João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai Introdução SQL - Structured Query Language Linguagem declarativa não-procedimental Desenvolvida e implementada pelo laboratório de pesquisa

Leia mais

SQL - Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados. Professor: José Antônio. José Antônio - CEFET-RN 23/09/2015

SQL - Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados. Professor: José Antônio. José Antônio - CEFET-RN 23/09/2015 SQL - Banco de Dados 1 Disciplina: Banco de Dados Professor: José Antônio 2 Tópicos de discussão Criando um banco de dados Incluindo, atualizando e excluindo linhas nas tabelas Pesquisa básica em tabelas

Leia mais

SQL SQL BANCO DE DADOS 2. Componentes do SQL (1) Componentes do SQL (2) DDL Criação de banco de dados. Padrões de SQL

SQL SQL BANCO DE DADOS 2. Componentes do SQL (1) Componentes do SQL (2) DDL Criação de banco de dados. Padrões de SQL BANCO DE DADOS 2 SQL (CREATE TABLE, CONSTRAINTS, DELETE, UPDATE e INSERT) Prof. Edson Thizon SQL SQL ( structured query language ) é uma linguagem comercial de definição e manipulação de banco de dados

Leia mais

Programação SQL. Introdução

Programação SQL. Introdução Introdução Principais estruturas duma Base de Dados: Uma BD relacional é constituída por diversas estruturas (ou objectos ) de informação. Podemos destacar: Database: designa a própria BD; Table/Tabela:

Leia mais

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 INTRODUÇÃO PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 Leonardo Pereira leonardo@estudandoti.com.br Facebook: leongamerti http://www.estudandoti.com.br Informações que precisam ser manipuladas com mais segurança

Leia mais

SQL Structured Query Language

SQL Structured Query Language Janai Maciel SQL Structured Query Language (Banco de Dados) Conceitos de Linguagens de Programação 2013.2 Structured Query Language ( Linguagem de Consulta Estruturada ) Conceito: É a linguagem de pesquisa

Leia mais

Princípio dos anos 70 IBM desenvolve a linguagem Sequel para o System R. Standards ISO e ANSI SQL-86, SQL-89, SQL-92, SQL:1999, SQL:2003

Princípio dos anos 70 IBM desenvolve a linguagem Sequel para o System R. Standards ISO e ANSI SQL-86, SQL-89, SQL-92, SQL:1999, SQL:2003 Bases de Dados Introdução à linguagem SQL História Princípio dos anos 70 IBM desenvolve a linguagem Sequel para o System R Renomeada para SQL (Structured Query Language) Standards ISO e ANSI SQL-86, SQL-89,

Leia mais

Banco de dados 1. Linguagem SQL DDL e DML. Professor: Victor Hugo L. Lopes

Banco de dados 1. Linguagem SQL DDL e DML. Professor: Victor Hugo L. Lopes Banco de dados 1 Linguagem SQL DDL e DML Professor: Victor Hugo L. Lopes Agenda: Introdução à linguagem de dados; DDL; DML; CRUD; Introdução à linguagem SQL. 2 Por que precisamos da linguagem SQL? A algebra

Leia mais

FEAP - Faculdade de Estudos Avançados do Pará PROFª LENA VEIGA PROJETOS DE BANCO DE DADOS UNIDADE V- SQL

FEAP - Faculdade de Estudos Avançados do Pará PROFª LENA VEIGA PROJETOS DE BANCO DE DADOS UNIDADE V- SQL Quando os Bancos de Dados Relacionais estavam sendo desenvolvidos, foram criadas linguagens destinadas à sua manipulação. O Departamento de Pesquisas da IBM desenvolveu a SQL como forma de interface para

Leia mais

Structured Query Language (SQL) Aula Prática

Structured Query Language (SQL) Aula Prática Structured Query Language (SQL) Aula Prática Linguagens de SGBD Durante o desenvolvimento do sistema R, pesquisadores da IBM desenvolveram a linguagem SEQUEL, primeira linguagem de acesso para Sistemas

Leia mais

SQL Linguagem de Definição de Dados. Laboratório de Bases de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

SQL Linguagem de Definição de Dados. Laboratório de Bases de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri SQL Linguagem de Definição de Dados SQL Structured Query Language Uma das mais importantes linguagens relacionais (se não a mais importante) Exemplos de SGBD que utilizam SQL Oracle Informix Ingress SQL

Leia mais

Introdução à Engenharia da Computação. Banco de Dados Professor Machado

Introdução à Engenharia da Computação. Banco de Dados Professor Machado Introdução à Engenharia da Computação Banco de Dados Professor Machado 1 Sistemas isolados Produção Vendas Compras Banco de Dados Produtos... Banco de Dados Produtos... Banco de Dados Produtos... Desvantagens:

Leia mais

Uma expressão básica em SQL consiste em três cláusulas: select, from e where.

Uma expressão básica em SQL consiste em três cláusulas: select, from e where. Introdução a Banco de Dados O.K. Takai; I.C.Italiano; J.E. Ferreira. 67 8 A Linguagem SQL A linguagem SQL é um padrão de linguagem de consulta comercial que usa uma combinação de construtores em Álgebra

Leia mais

SQL. Histórico BANCO DE DADOS. Conceito. Padrões de SQL (1) Componentes do SQL (1) Padrões de SQL (2) (DDL: CREATE TABLE, CONSTRAINTS)

SQL. Histórico BANCO DE DADOS. Conceito. Padrões de SQL (1) Componentes do SQL (1) Padrões de SQL (2) (DDL: CREATE TABLE, CONSTRAINTS) BANCO DE DADOS SQL (DDL: CREATE TABLE, CONSTRAINTS) Prof. Edson Thizon Histórico Entre 1974 e 1979, o San José Research Laboratory da IBM desenvolveu um SGDB relacional que ficou conhecido como Sistema

Leia mais

4.6. SQL - Structured Query Language

4.6. SQL - Structured Query Language 4.6. SQL - Structured Query Language SQL é um conjunto de declarações que é utilizado para acessar os dados utilizando gerenciadores de banco de dados. Nem todos os gerenciadores utilizam SQL. SQL não

Leia mais

SQL (Structured Query Language)

SQL (Structured Query Language) SQL (Structured Query Language) Linguagem comercial para BD relacional padrão ISO desde a década de 80 SQL (86); SQL-2 (92); SQL-3 (99) e SQL:2003 não é apenas uma linguagem de consulta! como o nome sugere...

Leia mais

SQL (Linguagem de Consulta Estruturada)

SQL (Linguagem de Consulta Estruturada) SQL (Linguagem de Consulta Estruturada) M.Sc. Cristiano Mariotti mscmariotti@globo.com Introdução à SQL 1 Visão Geral Introdução Comandos de Definição de Dados Comandos de Manipulação de Dados Introdução

Leia mais

Bases de Dados. Parte V: A Linguagem SQL

Bases de Dados. Parte V: A Linguagem SQL Bases de Dados Parte V A Linguagem SQL 1 SQL Structured Query Language O SQL é uma poderosa linguagem declarativa que permite definir, questionar e manipular bases de dados. Para além das funcionalidades

Leia mais

Introdução à Banco de Dados. Nathalia Sautchuk Patrício

Introdução à Banco de Dados. Nathalia Sautchuk Patrício Introdução à Banco de Dados Nathalia Sautchuk Patrício Histórico Início da computação: dados guardados em arquivos de texto Problemas nesse modelo: redundância não-controlada de dados aplicações devem

Leia mais

EXERCÍCIOS PRÁTICOS. Banco de Dados

EXERCÍCIOS PRÁTICOS. Banco de Dados EXERCÍCIOS PRÁTICOS Banco de Dados Introdução ao uso do SQL Structured Query Language, considerando tanto DDL Data Definition Language quanto DML Data Manipulation Language. Banco de Dados selecionado:

Leia mais

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011 BASES DE DADOS I LTSI/2 Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011 A Linguagem SQL As raízes da linguagem SQL remontam a 1974, altura em que a IBM desenvolvia

Leia mais

18/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan

18/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2 Introdução a SQL 2 2 Introdução à SQL 2.1 Conceitos

Leia mais

Banco de Dados. Módulo 7 - Modelo Relacional. Definição do Esquema Relacional em SQL. modulo07.prz 1 10/09/01

Banco de Dados. Módulo 7 - Modelo Relacional. Definição do Esquema Relacional em SQL. modulo07.prz 1 10/09/01 Banco de Dados Módulo 7 - Modelo Relacional Definição do Esquema Relacional em SQL modulo07.prz 1 10/09/01 Introdução SQL linguagem padrão para SGBDs relacionais derivada do SEQUEL (Structured English

Leia mais

SQL (Structured Query Language)

SQL (Structured Query Language) SQL (Structured Query Language) Linguagem comercial para BD relacional padrão ISO desde a década de 80 SQL- (86); SQL- (9); SQL- (99) não é apenas uma linguagem de consulta! como o nome sugere... Base

Leia mais

LINGUAGEM SQL. SQL Server 2008 Comandos iniciais

LINGUAGEM SQL. SQL Server 2008 Comandos iniciais 1 LINGUAGEM SQL SQL Server 2008 Comandos iniciais SQL - STRUCTURED QUERY LANGUAGE Quando os Bancos de Dados Relacionais estavam sendo desenvolvidos, foram criadas linguagens destinadas à sua manipulação.

Leia mais

SQL (Structured Query Language)

SQL (Structured Query Language) SQL (Structured Query Language) Linguagem comercial para BD relacional padrão ISO desde a década de 80 SQL-1 (86); SQL- (9); SQL- (99) não é apenas uma linguagem de consulta! como o nome sugere... Base

Leia mais

SQL. Profa. Msc. Fernanda Lígia Rodrigues Lopes. Disciplina: Fundamentos de Banco de Dados

SQL. Profa. Msc. Fernanda Lígia Rodrigues Lopes. Disciplina: Fundamentos de Banco de Dados SQL Profa. Msc. Fernanda Lígia Rodrigues Lopes Disciplina: Fundamentos de Banco de Dados Roteiro O que é SQL? Breve Histórico da SQL Usos da SQL Comandos SQL DDL Comandos SQL DML Comandos para consultas

Leia mais

Banco de Dados I. Linguagem de Consulta (parte I) DDL DML

Banco de Dados I. Linguagem de Consulta (parte I) DDL DML Banco de Dados I Linguagem de Consulta (parte I) DDL DML Linguagem de Consulta:SQL contéudo Structured Query Language Originalmente SEQUEL Structured English Query Language Projeta e Implementada pela

Leia mais

SQL. Banco de Dados I. Componentes de SQL

SQL. Banco de Dados I. Componentes de SQL Banco de Dados I Adrovane Marques Kade 1 1 Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia adrovane.kade@bento.ifrs.edu.br 2011/1 ( Structured Query Language

Leia mais

Banco de Dados. Prof. Antonio

Banco de Dados. Prof. Antonio Banco de Dados Prof. Antonio SQL - Structured Query Language O que é SQL? A linguagem SQL (Structure query Language - Linguagem de Consulta Estruturada) é a linguagem padrão ANSI (American National Standards

Leia mais

BANCO DE DADOS CONCEITOS BÁSICOS

BANCO DE DADOS CONCEITOS BÁSICOS Universidade Federal da Paraíba UFPB Centro de Energias Alternativas e Renováveis - CEAR Departamento de Eng. Elétrica DEE BANCO DE DADOS CONCEITOS BÁSICOS Isaac Maia Pessoa Introdução O que é um BD? Operações

Leia mais

BANCO DE DADOS Parte 4

BANCO DE DADOS Parte 4 BANCO DE DADOS Parte 4 A Linguagem SQL Introdução Desenvolvida pelo depto de pesquisa da IBM na década de 1970 (System R) Linguagem padrão de BD Relacionais; Apresenta várias padrões evolutivos: SQL86,

Leia mais

A Linguagem SQL. Introdução a Banco de Dados DCC 011

A Linguagem SQL. Introdução a Banco de Dados DCC 011 A Linguagem SQL Introdução Originalmente proposta para o System R desenvolvido nos laboratórios da IBM na década de 70 SEQUEL (Structured English QUEry Language) Objeto de um esforço de padronização coordenado

Leia mais

Banco de Dados II. Introdução Revisão - normalização -modelagem - sql básico

Banco de Dados II. Introdução Revisão - normalização -modelagem - sql básico Banco de Dados II Introdução Revisão - normalização -modelagem - sql básico Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com http://www.bolinhabolinha.com Apresentação Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com

Leia mais

SQL (Structured Query Language)

SQL (Structured Query Language) (Structured Query Language) I DDL (Definição de Esquemas Relacionais)... 2 I.2 Domínios... 2 I.3 Criação de Tabelas... 2 I.4 Triggers... 4 II DML Linguagem para manipulação de dados... 5 II.2 Comando SELECT...

Leia mais

Exemplo Clínica. Exemplo Clínica. Exemplo Clínica. Exemplo Clínica. (http://bidu.lab.ic.unicamp.br/~celio/metasql.php)

Exemplo Clínica. Exemplo Clínica. Exemplo Clínica. Exemplo Clínica. (http://bidu.lab.ic.unicamp.br/~celio/metasql.php) Clínica Todos os exemplos apresentados utilizam o SGBD Postgre - open source Documentação: http://www.postgresql.org/docs (http://bidu.lab.ic.unicamp.br/~celio/metasql.php) Ambulatorios(numero, andar,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II BANCO DE DADOS II AULA 3 Linguagem SQL Linguagem de manipulação de dados (DML) DISCIPLINA: Banco de

Leia mais

SQL TGD/JMB 1. Projecto de Bases de Dados. Linguagem SQL

SQL TGD/JMB 1. Projecto de Bases de Dados. Linguagem SQL SQL TGD/JMB 1 Projecto de Bases de Dados Linguagem SQL SQL TGD/JMB 2 O que é o SQL? SQL ("ess-que-el") significa Structured Query Language. É uma linguagem standard (universal) para comunicação com sistemas

Leia mais

Fundamentos do Sistema Gerenciador de Banco de Dados

Fundamentos do Sistema Gerenciador de Banco de Dados Fundamentos do Sistema Gerenciador de Banco de Dados Cláudio Luís V. Oliveira Janeiro de 2010 Definição "Um sistema cujo objetivo principal é gerenciar o acesso, a correta manutenção e a integridade dos

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS

ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS ARTEFATO 02 AT02 Diversos I 1 Indice ESQUEMAS NO BANCO DE DADOS... 3 CRIANDO SCHEMA... 3 CRIANDO TABELA EM DETERMINADO ESQUEMA... 4 NOÇÕES BÁSICAS SOBRE CRIAÇÃO E MODIFICAÇÃO

Leia mais

SQL BÁSICO. Introdução. Prof. Suelane Garcia. Linguagem SQL (Structured Query Language)

SQL BÁSICO. Introdução. Prof. Suelane Garcia. Linguagem SQL (Structured Query Language) SQL BÁSICO Prof. Suelane Garcia Introdução 2 Linguagem SQL (Structured Query Language) Linguagem de Consulta Estruturada padrão para acesso a Banco de Dados. Usada em inúmeros Sistemas de Gerenciamento

Leia mais

BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS. Prof. Patrícia Lucas 3º Trimestre

BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS. Prof. Patrícia Lucas 3º Trimestre BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS Prof. Patrícia Lucas 3º Trimestre ROTEIRO PARA O 3º TRIMESTRE 1. O MySQL DDL SQL 1. Como funciona o MySQL 2. Como criar um banco de dados no MySQL 3. Como criar tabelas: comandos

Leia mais

SQL (STRUCTUREDQUERY LANGUAGE)

SQL (STRUCTUREDQUERY LANGUAGE) BANCO DE DADOS Universidade do Estado de Santa Catarina Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Ciência da Computação Prof. Alexandre Veloso de Matos alexandre.matos@udesc.br SQL (STRUCTUREDQUERY

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE INTRODUÇÃO A SQL

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE INTRODUÇÃO A SQL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE INTRODUÇÃO A SQL Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com 02/06/2016 SUMÁRIO SQL DDL DML SQL (STRUCTURED

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO - UFMA. Banco de Dados II. Integridade. Carlos Eduardo Portela Serra de Castro

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO - UFMA. Banco de Dados II. Integridade. Carlos Eduardo Portela Serra de Castro UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO - UFMA Banco de Dados II Integridade Carlos Eduardo Portela Serra de Castro * Integridade Introdução Restrições de Integridade de Domínio de Relação Asserções Procedimentos-gatilho

Leia mais

Banco de dados. Linguagens de Banco de Dados II. Wedson Quintanilha da Silva - www.assembla.com/spaces/objetivobd/documents

Banco de dados. Linguagens de Banco de Dados II. Wedson Quintanilha da Silva - www.assembla.com/spaces/objetivobd/documents Banco de dados Linguagens de Banco de Dados II 1 Linguagem de Definição de Dados - DDL Comandos utilizados para criação do esquema de dados; Um DDL permite ao utilizador definir tabelas novas e elementos

Leia mais

Capítulo 4 A Linguagem SQL. Murilo Silva de Camargo

Capítulo 4 A Linguagem SQL. Murilo Silva de Camargo Capítulo 4 A Linguagem SQL Murilo Silva de Camargo 1 SQL - Structured Query Language Estrutura básica Operações de conjunto Funções agregadas Valores nulos Sob consultas aninhadas Relações derivadas Visões

Leia mais

Introdução ao SQL. O que é SQL?

Introdução ao SQL. O que é SQL? Introdução ao SQL 1 O que é SQL? Inicialmente chamada de Sequel, SQL (Structured Query Language), é a linguagem padrão utilizada para comunicar-se com um banco de dados relacional. A versão original foi

Leia mais

SQL (STRUCTUREDQUERY LANGUAGE)

SQL (STRUCTUREDQUERY LANGUAGE) BANCO DE DADOS Universidade do Estado de Santa Catarina Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Ciência da Computação Prof. Alexandre Veloso de Matos alexandre.matos@udesc.br SQL (STRUCTUREDQUERY

Leia mais

ROTEIRO. A Linguagem SQL (I parte) CEFET.PHB - PI Prof. Jefferson Silva. As partes da linguagem SQL. A Linguagem de Definição de Dados (SQL-DDL)

ROTEIRO. A Linguagem SQL (I parte) CEFET.PHB - PI Prof. Jefferson Silva. As partes da linguagem SQL. A Linguagem de Definição de Dados (SQL-DDL) CEFET.PHB - PI Prof. Jefferson Silva SQL (MySql) ROTEIRO I PARTE - INTRODUÇÃO AO SQL COMANDOS E SUAS PARTES DA LINGUAGEM SQL II PARTE ADMINSTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS UTILIZANDO MYSQL PRINCIPAIS INSTRUÇÕES

Leia mais

Curso PHP Aula 08. Bruno Falcão brunogfalcao@gmail.com

Curso PHP Aula 08. Bruno Falcão brunogfalcao@gmail.com + Curso PHP Aula 08 Bruno Falcão brunogfalcao@gmail.com + Roteiro Conectividade com BD SQL + SQL Structured Query Language. Padrão para interagir com banco de dados relacionais. + Banco de dados Um banco

Leia mais

Introdução a SQL. Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA

Introdução a SQL. Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA Introdução a SQL Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA Características da Structured Query Language -SQL Características da SQL SQL é uma linguagem de pesquisa declarativa para banco de dados relacional.

Leia mais

BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO AO SQL. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO AO SQL. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO AO SQL Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br INTRODUÇÃO AO SQL Ferramentas brmodelo Ferramenta Case PostgreSQL versão 8 ou superior SGBD Em 1986 o American

Leia mais

SQL Structured Query Language. SQL Linguagem de Definição de Dados. SQL Structured Query Language. SQL Structured Query Language

SQL Structured Query Language. SQL Linguagem de Definição de Dados. SQL Structured Query Language. SQL Structured Query Language Pós-graduação em Ciência da Computação CCM-202 Sistemas de Banco de Dados SQL Linguagem de Definição de Dados Profa. Maria Camila Nardini Barioni camila.barioni@ufabc.edu.br Bloco B - sala 937 2 quadrimestre

Leia mais

2008.2. Stored Procedures. Renata Viegas

2008.2. Stored Procedures. Renata Viegas Renata Viegas Definição Conjunto de comandos SQL que são compilados e armazenados no servidor Características Podem ser armazenados no banco de dados e acionados por qualquer programa aplicativo que tenha

Leia mais

Linguagem SQL Parte I

Linguagem SQL Parte I FIB - Centro Universitário da Bahia Banco de Dados Linguagem SQL Parte I Francisco Rodrigues Santos chicowebmail@yahoo.com.br Slides gentilmente cedidos por André Vinicius R. P. Nascimento Conteúdo A Linguagem

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II BANCO DE DADOS II AULA 1 Linguagem SQL Linguagem de definição de dados (DDL) DISCIPLINA: Banco de Dados

Leia mais

Linguagem SQL (Parte II)

Linguagem SQL (Parte II) Universidade Federal de Sergipe Departamento de Sistemas de Informação Itatech Group Jr Softwares Itabaiana Site: www.itatechjr.com.br E-mail: contato@itatechjr.com.br Linguagem SQL (Parte II Introdução

Leia mais

Engenharia de Computação / Engenharia de Produção. Banco de Dados Prof. Maria das Graças da Silva Teixeira

Engenharia de Computação / Engenharia de Produção. Banco de Dados Prof. Maria das Graças da Silva Teixeira Unidade 3 SQL Engenharia de Computação / Engenharia de Produção Banco de Dados Prof. Maria das Graças da Silva Teixeira Material base: Banco de Dados, 2009.2, prof. Otacílio José Pereira Contexto na Disciplina

Leia mais

SQL comando SELECT. SELECT [DISTINCT] FROM [condição] [ ; ] Paulo Damico - MDK Informática Ltda.

SQL comando SELECT. SELECT [DISTINCT] <campos> FROM <tabela> [condição] [ ; ] Paulo Damico - MDK Informática Ltda. SQL comando SELECT Uma das tarefas mais requisitadas em qualquer banco de dados é obter uma listagem de registros armazenados. Estas tarefas são executadas pelo comando SELECT Sintaxe: SELECT [DISTINCT]

Leia mais

1. Domínio dos Atributos

1. Domínio dos Atributos Structure Query Language SQL Guilherme Pontes lf.pontes.sites.uol.com.br 1. Domínio dos Atributos Por domínio, ou tipo, pode-se entender como a maneira como determinado atributo (ou campo, se tratando

Leia mais