Liberdade para. Alexandre M. Rangel 1 / 53

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Liberdade para. Alexandre M. Rangel 1 / 53"

Transcrição

1 GNU/Linux Liberdade para Escolher Internet Alexandre M. Rangel 1 / 53

2 GNU/Linux Liberdade para Escolher Internet Apostila redigida e organizada por: Sociedade Digital (SOCID) Apoio: COEP-RJ e Furnas Centrais Elétricas Versão 1.1 Rio de Janeiro, março de 2006 Sistema Operacional Mandrake Linux 10.1 Interface Gráfica KDE 3.2 Pacote OpenOffice.org O GIMP v2 Internet Boot Remoto no Debian Esta apostila é livre, pode ser reproduzida e distribuída parcial ou integralmente desde que citada a fonte (Copyleft). Venda proibida. Coordenação e Edição: Alexandre M. Rangel e Cristiane Sanches 2 / 53

3 Sumário Liberdade para compartilhar o conhecimento PARTES DO COMPUTADOR Como Ligar e Desligar Teclado Tecla Esc (Escape) Tecla Tab Tecla Caps Lock Tecla Shift Tecla Crtl (Control) Tecla Alt Tecla Barra de Espaços Teclas de Função Tecla Backspace Enter Num Lock Delete ou Del Insert ou Ins INTRODUÇÃO AO SISTEMA OPERACIONAL LINUX SOFTWARE LIVRE Software Livre Distribuições Linux Instalação do Mandrake Linux 10.1 Official Download Antes de Iniciar Instalando o Mandrake/Mandriva Introdução a linha de comando KDE Ambiente de Trabalho Menu Principal Kicker Área de Trabalho Armazenando as Configurações das Janelas O painel de controle Instalador KDE Gerenciador de Arquivos Estrutura de Diretórios no Linux Criando uma Pasta Customizando o Gerenciador de Arquivos Permissões de Acesso FERRAMENTAS DE ESCRITÓRIO OpenOffice.org Processador de textos As Barras de Menu e Ferramentas Área de Edição Formatando Caracteres Tabelas Copiar, Colar e Colar Especial Inserindo Imagens Planilha Eletrônica Área de Edição (linhas, colunas e células) Barra de Fórmulas Ordenação Seleção de Fórmulas Função Soma Formatando Células Gráficos / 53

4 5.4. Apresentação de Slides Modelos de Slide Inserindo Novo Slide Executando a Apresentação O GIMP v Criando Nova Imagem no GIMP Cortes e Redimensionamento de Imagens Ferramenta Curvas INTERNET Navegador Konqueror Navegando na Web WebMail O que é ? Formato de um E o Webmail? Entrando no Webmail BOOT REMOTO Terminal server Instalação LTSP no Debian Outras Distribuições Configuração BIBLIOGRAFIA / 53

5 Liberdade para compartilhar o conhecimento Acredito que a utilização das TICs (Tecnologias de Informação e Comunicação) possibilitará à população excluída o acesso à um mundo de informações e conhecimento, estimulando a criatividade e o desenvolvimento coletivo e colaborativo. E que estes são elementos essenciais para promoção da inclusão social na atual sociedade da informação. As TICs são ferramentas com potencial para redução do hiato social entre pobres e ricos, principalmente em países em desenvolvimento, como é o caso do Brasil, pois permitem que o acesso a informação e o conhecimento sejam distribuídos e compartilhados de maneira homogênia entre a população, sem distinção de cor, etnia, credo ou gênero. Não são ferramentas boas, nem más, tampouco neutras, mas o resultado que elas irão produzir no desenvolvimento sócio-econômico de uma região, cidade, país ou continente, será determinado pela forma de uso destas. A maneira com a qual iremos utilizarmos a tecnologia é que irá determinar se estamos construindo uma nova sociedade democrática, eqüitativa e igualitária ou despótica, injusta e desigual. Aldous Huxley, em sua obra, Admirável Mundo Novo, datada de 1931, já mostrava a sua preocupação com a necessidade de se disponibilizar o acesso qualitativo e quantitativo à informação para manutenção de um Estado verdadeiramente democrático. A sobrevivência da democracia depende da capacidade de grandes maiorias de fazer escolhas de um modo realista, à luz de uma informação suficiente. Outro componente norteador para apropriação lúdica da TICs pela população é a utilização de programas livres (free software), que libertam o Brasil do pagamento de royalties (evasão de divisas) para empresas estrangeiras, possibilitando o acesso a inteligência de como foram projetados (acesso ao código-fonte). Portanto todo programa utilizado no telecentro, pode ser copiado, distribuído, compartilhado e modificado. O conhecimento humano é a herança da humanidade e a origem da criação de todo conhecimento novo. 1 E esta apostila não fugiu a regra. Todas as informações e conhecimento, contidos nesta, foram copiados de outras e personalizados para o trabalho do telecentro. Logo, esta também pode ser copiada integralmente, modificada ou ter parte copiada, desde que a fonte seja citada. Esse curso faz parte do Projeto de Desenvolvimento Comunitário Local do COEP-RJ, do Programa de Inclusão Digital do Banco do Brasil no Programa Fome Zero e do Projeto Telecom Livre (Telecentro Comunitário de Software Livre) e tem como objetivo fomentar a criação de comunidades virtuais (grupos de interesse na rede), onde todas e todos possam interagir e se desenvolver plenamente, utilizando computadores interligados, conectados à internet e com programas livres. Esperamos que os usuários(as) deste e de outros telecentros deixem de ser apenas consumidores(as), mas passem também a fornecedores(as) de informações, em uma via de mão dupla, através de projetos interativos. Estou pessoalmente convencido, meus irmãos, de que estais cheios de bondade, cheios de um perfeito conhecimento, capazes de vos admoestar uns aos outros. - RM, 15, 14 Paz e Bem! Alexandre M. Rangel 1 Declaração da Sociedade Civil na Cúpula Mundial sobre Sociedade da Informação conferência da ONU. 5 / 53

6 1. PARTES DO COMPUTADOR O monitor é chamado de interface de saída, pois mostra as informações que sai dele para nós. Já o teclado e o mouse são chamados de interfaces de entrada, porque com eles passamos comandos para dentro do computador. Por exemplo, quando usamos um editor de texto e pressionamos a tecla A, registra-se uma entrada. Então, o monitor entende o comando e exibe A na tela. No gabinete, que pode ser horizontal ou vertical, ficam os principais dispositivos eletrônicos do computador, como placa-mãe, placa de vídeo, processador, etc. Esses dispositivos são os responsáveis pelo funcionamento geral. Tudo isso junto forma o que tecnicamente chama-se de hardware Como Ligar e Desligar Para se ligar o computador é aconselhável seguir alguns passos. Geralmente entre ele e a tomada está conectado um dispositivo chamado estabilizador, que serve para proteger o computador de descargas elétricas ou variações de tensão na rede elétrica pública Teclado O Teclado é o instrumento do computador que nos permite escrever e executar comandos variados. As teclas podem trazer letras do alfabeto, números, acentos, caracteres especiais ou funções específicas. No trabalho com textos é necessário um bom conhecimento do teclado e do funcionamento de teclas isoladas ou conjuntamente com outras. Praticamente tudo que se faz com o uso do mouse se faz também através do teclado Tecla Esc (Escape) Você pode pressionar ESC para sair de uma tarefa que esteja executando. Em muitas situações, para cancelar uma operação, pressionamos a tecla ESC Tecla Tab A tecla provoca um salto à direita de oito caracteres. Conjuntamente com o uso do BACKSPACE, há um salto de oito caracteres à esquerda. Chamamos estes saltos de tabulação Tecla Caps Lock Esta tecla permite que você insira texto em letras maiúsculas (ASDFG) e minúsculas (asdfg) Tecla Shift Pressione a tecla SHIFT junto com outra tecla para digitar uma letra em maiúsculo ou um caractere especial que esteja na parte superior da tecla, como por exemplo um asterisco (*) ou um sinal de porcentagem (%) Tecla Crtl (Control) Funciona como atalho de comandos. E é usada em conjunto com uma letra do comando: isso vem mostrado do lado direito do menu de comandos Tecla Alt A tecla ALT é comumente usada para servir de atalho para menus de comandos Tecla Barra de Espaços Pressione esta tecla para inserir um espaço em branco Teclas de Função Estas teclas (F1 a F12) permitem que você rapidamente execute tarefas específicas. Em muitos programas, você pode pressionar F1 para exibir informações de ajuda. 6 / 53

7 Tecla Backspace Esta tecla apaga os caracteres à esquerda do cursor, um a cada toque Enter Tudo o que queremos mandar para o processamento do computador e em outras situações que veremos, teclamos o Enter. São duas no teclado: uma à extrema direita e a outra ao lado direito das teclas alfabéticas Num Lock A tecla Num Lock habilita/desabilita as teclas numéricas, localizadas na lateral direita do teclado, a funcionarem como numéricas (muito utilizado por digitadores) ou como teclas de movimentação de texto (setas) Delete ou Del Apaga o caractere à direita do cursor Insert ou Ins A tecla que habilita/desabilita a inserção de caracteres à direita do cursor. 7 / 53

8 2. INTRODUÇÃO AO SISTEMA OPERACIONAL LINUX Começando pelo começo, Unix é o nome de um sistema operacional de grande porte, com ambições muito grandes mesmo para o ano de 1969, quando foi criado. Foi inspirado no Multics da década de 60 e construído pelo consórcio entre o Massachusets Institute of Technology (conhecido como MIT), pela General Eletric (GE) e pelos laboratórios Bell (Bell Labs) e American Telephone and Telegraph (AT&T). A intenção do Multics era ser multi-tarefa e multi-usuário, ou seja que pudesse rodar programas de vários usuários diferentes simultaneamente no mesmo computador. Por isso ele era o sistema operacional mais arrojado de sua época. A Bell Labs retirou sua participação no desenvolvimento do sistema mas Ken Thompsom não desistiu de pesquisar o sistema, e passou a perseguir o objetivo de criar algo melhor mas com os mesmos recursos do multics, o UNIX. Em 1973 outro pesquisador da Bell Labs, Dennis Ritchie, reescreveu todo o sistema UNIX em uma linguagem de programação que ele mesmo criara, o C. O sistema cresceu, e muitas multi-nacionais passaram a rodar UNIX em seus super-computadores e main-frames, se tornando assim o sistema mais confiável de sua época, e ainda hoje é muito utilizado por muitas outras empresas de grande porte mesmo sendo muito, muito caro. Anos depois, um professor de ciências da computação, Andrew S. Tanenbaum, desenvolveu um sistema Unix com o código aberto, seu nome é Minix, o sistema foi escrito para facilitar suas aulas sobre sistemas operacionais. Ainda hoje é usado por estudantes de computação de todo mundo, inclusive aqui no Brasil. Num escuro inicio de inverno de um dos países mais nórdicos do mundo, mais precisamente no mês de agosto em 1991, um pacato jovem Irlandês, iniciou o projeto Linux. Seu nome: Linus Torvalds, então estudante de ciências da computação da Universidade de Helsink, capital da Finlândia. O Linux é um sistema operacional livre, uma re-implementação das especificações POSIX2 para sistemas com extensões System V e BSD. Isso significa que o Linux, é bem parecido com Unix, mas não vem do mesmo lugar e foi escrito de outra forma. Torvalds se limitou a criar, em suas próprias palavras, "um Minix melhor que o Minix" (a better Minix than Minix). Até que numa calma manhã do dia 05 de Outubro de 1991, Linus anunciou a primeira versão "oficial" do Linux, versão Depois de finalizar o kernel, Linus deu ao seu filhote o rumo que desencadeou seu grande sucesso: Servidores de terminais burros Linus Torvalds. Padronização da IEEE, Instituto de Engenharia Elétrica e Eletrônica Passou a distribuir o código-fonte do kernel pela internet para que outros programadores e principalmente hackers, pudessem aprimorar o sistema. O anúncio oficial foi com essas palavras: Tux, mascote do Linux. Você suspira por melhores dias do Minix 1.1, quando homens serão homens e escreverão seus próprios "device drivers"? Você está sem um um bom projeto e está ansioso em colocar as mãos em um S.O. no qual você possa modificar de acordo com suas necessidades? Você está achando frustrante quando tudo trabalha em Minix? Chega de atravessar noites para obter programas que trabalhem correto? Então esta mensagem pode ser exatamente para você? Como eu mencionei a um mês atrás, estou trabalhando em uma versão independente de um S.O. similar ao Minix para computadores AT-386. Ele está, finalmente, próximo ao estágio em que poderá ser utilizado (embora possa não ser o que você esteja esperando), e eu estou disposto a colocar os fontes para ampla distribuição. Ele está na versão 0.02, contudo, eu tive sucesso rodando bash, gcc, gnu-make, gnu-sed, compressão, etc. Nele." 8 / 53

9 3. SOFTWARE LIVRE 3.1. Software Livre Tudo começou na década de 80, no MIT, o departamento de computação adquiriu da Xerox uma imensa impressora, cheia de recursos, uma das melhores de sua época, mas o servidor que controlaria sua impressão não tinha um driver compatível com a impressora, então os técnicos contataram a Xerox sobre o problema e a empresa se recusou a dar suporte. Revoltados com a situação alunos e professores concentraram seus esforços para escrever um driver compatível, sem sucesso pediram o código fonte do driver para a Xerox e mais uma vez foram ignorados. Então os garotos conseguiram da própria Xerox um driver para outro tipo de servidor e conseguiram, por engenharia reversa, desenvolver um driver compatível. E anunciaram então a criação da Free Software Fundation. Mascote do projeto GNU. Richard Stallman, trabalhando. Uma instituição que promovia a abertura de código de programas fechados, e o desenvolvimento de software livre. Esse movimento, encabeçado por Richard Stallman, tomou grandes proporções dentro e fora do campus, e passou a perseguir o objetivo de desenvolver uma implementação livre do UNIX, essa iniciativa se chama GNU2, uma licença de uso foi criada para os softwares e bibliotecas componentes desse projeto, são elas a GPL3 e LGPL Distribuições Linux Um kernel por si só não faz absolutamente nada, ele apenas gerencia o que os outros fazem. Para poder usar o computador é necessário programas, muitos programas. No caso do linux os programas básicos também estão sob a GPL e são livres e gratuitos. Uma distribuição linux é uma coleção de softwares básicos que compõe o sistema, e cada usuário pode fazer a sua e distribuir desde que respeite as licenças originais do software. Assim muitos grupos de usuários criaram a sua própria distribuição linux, com vários focos diferentes, algumas para jogos, outras para escritório, algumas para cientistas e por ai vai. Atualmente existem mais de 500 distribuições linux, cada uma com foco diferente. As principais podem ser baixadas no link São elas: CollegeLinux (www.college.ch/linux/) Distribuição criada por estudantes do Colégio Robert Kennedy, na Suíça e ainda considerada uma versão experimental, mas de fácil instalação. Recomendada para usuários avançados. FreeBSD (www.freebsd.org/) É uma distribuição avançada, baseada no BSD Unix desenvolvida pela Universidade da California, Berkeley. Recomendada para usuários médios e avançados. Debian (www.debian.org/) A maior e mais estável distribuição, totalmente livre, mas não é tão fácil de instalar como outras distribuições. Porém, uma vez instalado raramente apresenta qualquer falha. Permite atualização dos pacotes instalados e é recomendada para usuários médios e avançados. Gentoo (www.gentoo.org/) É uma distribuição simples e de fácil instalação, mas sem muita flexibilidade, tanto na sua instalação quanto na manutenção dos pacotes instalados. Recomendado para avançados. Mandrake/Mandriva (www1.mandrivalinux.com/pt-br/) - É a distribuição mais amigável e popular do sistema operacional linux, fácil de usar e instalar, contempla vários pacotes de programas para escritório e compatível com vários tipos de hardware. Recomendada para todos os perfis de usuários Acrônimo recursivo de "GNU is Not UNIX" General Public License (GPL) Lesser General Public License 9 / 53

10 Slackware (www.slackware.com/) É uma das mais antigas distribuições, a mais parecida com o Unix e pouco amigável. Recomendada apenas para usuários avançados. Fedora Core (fedora.redhat.com/)a A primeira distribuição a trazer facilidade de uso para o usuário final. É o braço livre da distribuição RedHat de onde derivou. Fedora Core é o comprometimento da RedHat de continuar contribuindo para o desenvolvimento do Linux em parceria com a comunidade de usuários Linux. Knoppix (www.knopper.net/knoppix/index-en.html) Uma das distribuições mais copiadas no mundo inteiro e inovadora na opção de colocar o Linux para funcionar a partir de um CD de inicialização. Recomendada para todos os perfis de usuários. Kurumin (www.guiadohardware.net/kurumin/) É uma distribuição Linux baseada no Debian e no Knoppix, uma das mais populares no Brasil e desenvolvida totalmente em português. Também feita para funcionar a partir do CD. Recomendada para todos os perfis de usuários. SuSE (www.suse.com/) Uma distro sinônimo para distribuição no informatiques popular que também oferece a opção de funcionar diretamente do CD. Recomendada para todos os perfis de usuários Instalação do Mandrake Linux 10.1 Official Download Antes de Iniciar Primeiramente, se você tiver algum sistema operacional instalado no seu computador, faça um backup (cópia de segurança) dos seus dados antes de iniciar a instalação. Depois acesse a BIOS do seu computador. Para acessar a BIOS basta segurar a tecla Del durante a inicialização. Alguns versões podem utilizar a telca F2, F10 ou Esc. A primeira coisa a fazer é desabilitar a opção Plug'n'Play OS installed, mudando o valor dela para NO. O segundo passo é configurar o seu computador para inicializar pelo CD-ROM. Para isso vá em BIOS' features setup e configure o CD-ROM para primeiro dispositivo de inicialização (boot). E por fim, se você deseja conectar uma impressora ao seu computador, configure o parallel port mode para ECP+EPP. Agora é só salvar e reinicializar o computador. Não esqueça de colocar o CD1 do Mandrake na unidade de CD. Se preferir, você pode gerar um disquete de boot para iniciar a instalação do GNU/Linux. Se você já estiver com uma distribuição do GNU/Linux instalada, simplesmente siga os passos abaixo: Monte o CD-ROM, se necessário. Vamos supor que o ponto de montagem seja /mnt/cdrom para o nosso exemplo; Log como root na janela do programa de terminal e execute o comando su; Monte o drive de disquete, se necessário; Em seguida, insira um disquete e digite a linha abaixo: dd if=/mnt/cdrom/install/images/cdrom.img of=/dev/fd0 bs=512 Caso esteja com o windows instalado, você terá de inserir o CD1 do Mandrake e executar o programa rawwrite.exe, a partir do diretório /mnt/cdrom2/dosutils. 10 / 53

11 Escolha onde a imagem será instalada (normalmente será no drive A: ) e depois selecione a imagem que está gravada no CD1 do Mandrake, no diretório /mnt/cdrom/install/images e clique no botão Write. Após a finalização da criação do disco, clique no botão Exit. Agora seu disco de boot da distribuição MandrakeLinux, está pronto para ser utilizado. O Programa Rawwrite Instalando o Mandrake/Mandriva Abordaremos apenas a instalação do Mandrake em modo gráfico. Maiores informações sobre a instalação deste sistema operacional podem ser encontradas em: ou A instalação do Mandrake Linux versão 10.1 é bem simples, basta seguir as instruções da tela. Pressione <Enter> para continuar / 53

12 Escolha a opção Português do Brasil e clique em Next... Licença: Aceitar e Próximo... Segurança: Aceite a opção padrão, não tente mudar nada aqui, apenas clique em Próximo... Particionamento: Se você quiser manter o rwindows instalado, utilize a opção Usar partição existente, senão use Apagar disco inteiro e clique em Próximo... Logo em seguida as partições serão criadas e formatadas... Como esta é uma instalação baseada nos 3 primeiros Cds, desmarque o Installation CD4 (KDE 3.3) e clique em OK... Agora, selecione os pacotes que deseja instalar e clique novamente em Próximo... Agora, aguarde e troque os discos quando for solicitado... Depois entre com uma senha forte para o usuário root5 e clique em Próximo... Entre com os dados do usuário padrão, que será inicializado automaticamente e clique em Próximo... Escolha qual o gerenciador de janelas que você gostaria de iniciar automaticamente (recomendo aceitar o padrão de toda instalação que neste caso é o KDE) e clique em Próximo... 5 Usuário "root" (ou super-usuário): é quem tem acesso irrestrito ao sistema operacional. Ele fazer qualquer operação no Linux, como alterar configurações do sistema, criar novos usuários, etc. 12 / 53

13 Em alguns casos, como no exemplo acima, você terá de configurar a sua placa de vídeo para que o ambiente gráfico funcione corretamente. Logo, tenha a mão o modelo e marca da sua placa e do chipset dela... Depois de fazer as configurações necessárias, clique em Próximo... Clique na opção Não e em Próximo... E por fim, em Reiniciar... Tire o CD quando a bandeja abrir e espere o computador iniciar... Pronto, agora é só se divertir! 13 / 53

14 3.4. Introdução a linha de comando Nos primórdios da computação, os comandos eram dados aos computadores através de plugues, depois vieram os fantásticos cartões perfurados, uma revolução, e finalmente veio o console. Console é o modo texto, aquela telinha preta com letras cinzas que você vê ao iniciar o computador, nos ambientes unix em geral é a forma mais transparente de comunicação com o sistema operacional. O quero dizer é que não existem intermediários entre o sistema operacional e o console, ou seja ele é o próprio sistema operacional! O núcleo do sistema é completamente capaz de exibir mensagens no console mas não possui ferramentas para receber comandos, quem faz esse trabalho é o interpretador de comandos, popular mente conhecido como Shell. O shell usado nessa oficina é o Konsole que acompanha a interface gráfica KDE. Por ser esta uma apostila introdutória não vamos nos aprofundar nesse assunto, mas que tal darmos pelo menos uma pincelada no assunto? Veja a tabela abaixo: Comandos Descrição Exemplos cd Muda de pasta/diretório. Muda para o diretório acima. cd home/root cd.. md Cria um diretório vazio. md lab rd Apaga um diretório vazio. rd lab pwd Mostra o diretório corrente. pwd ls Lista arquivos e pastas de um diretório. ls locate Procura arquivos e textos. locate teste.txt locate whereis texto mv Move arquivos e diretórios. Mudar nome de um arquivo. mv teste.txt lab mv teste.txt novo.txt touch Cria arquivo vazio. touch teste.txt cp Copia arquivos. cp teste.txt teste2.txt rm Remove arquivos. rm teste.txt cat Mostra o conteúdo de um arquivo. cat teste.txt less Navega pelo conteúdo de um arquivo. less teste.txt df Mostra estatísticas sobre utilização do disco. df who Informa os usuários conectados ao sistema. who cal Mostra calendário. cal 2004 date Informa a hora e o dia correntes. date man Mostra manual de um programa. man prog passwd Mudar senha do usuário corrente. passwd talk Permite conversar com outros usuários conectados. talk arangel logout Desconecta o usuário corrente do sistema. logout shutdown Desliga o sistema e o computador imediatamente. Desliga o sistema e reinicia o computador. shutdown -h now shutdown -r now dd Duplica o disco. Converte e copia arquivos. Utilizado apenas por usuários experientes. if = arquivo de entrada e of = arquivo de saída. dd if=/dev/hdb1 of=/backup/ init 3 Encerra o X ativo na seção corrente. init 3 emacs vi pico jed vim Editor de texto puro, para console. emacs XF86Config 14 / 53

15 4. KDE O KDE é um ambiente gráfico e integrado de trabalho, ou seja, ele oferece a você uma gama de ferramentas amigáveis e muito simples de usar, assim aumentando a sua produtividade junto ao computador Ambiente de Trabalho O ambiente de trabalho típico do KDE consiste em três partes: (1) A área de trabalho,onde seus arquivos, pastas e links podem ser colocados; (2) O Kicker, uma barra de onde você pode iniciar seus programas, gerenciar suas áreas de trabalho, rodar miniaplicativos, criar link; (3) A Barra de tarefas para navegar entre a execução dos aplicativos. Área de trabalho do KDE no Mandrake. DICA1: Pressionando <Ctr>+<Alt>+<Backspace> você pode reiniciar o ambiente de trabalho. DICA2: Pressionando <Ctr>+<Alt>+<F3> você alterna para o modo console e <Alt>+<F7> alterna novamente para o modo gráfico (X) Menu Principal No kicker existe um botão especial, o botão K ou (, através dele é possível navegar dentre as inúmeras aplicações instaladas no computador. Os aplicativos estão organizados por categorias, como Escritório, Internet, Sistema, entre outros. Menu principal do Mandrake / 53

16 Kicker O kicker é aquela barrinha cheia de ícones na parte de baixo da tela, sua função é basicamente fornecer ao usuário acesso rápido aos programas mais usados. Suponha que você sempre se perde naquele amontoado de menus e submenus do menu principal, mas deseja acessar rapidamente alguma aplicação, basta adicionar seu programa predileto ao kicker. Kicker no Mandrake Você pode adicionar um aplicativo ou até um menu inteiro no seu kicker, bastando para isso, clicar com o botão direito sobre ele e depois selecionando com o botão direito a sua escolha. Adicionando atalhos no Kicker Área de Trabalho A área de trabalho, também conhecida como "desktop", assim como o kicker comporta uma série de ícones de atalhos, a lixeira, o seu diretório pessoal, e outros programas também estão presentes. O desktop, foi desenhado para funcionar como uma mesa de escritório, onde os "documentos" usados com mais freqüência estão dispostos de forma a facilitar sua localização e acesso. Para tornar o uso do computador mais produtivo e menos cansativo existem meios de se customizar os recursos da área de trabalho e sua aparência. Clicando com o botão direito em qualquer área livre do desktop surgirá na tela um menu, clique em "Configurar Área de Trabalho". Através dessa nova janela é possível, modificar as propriedades visuais do desktop, como papel de parede, ícones, tamanho da fonte, etc. Configurando o desktop no KDE. DICA: é possível encontrar um arquivo de imagem clicando na pastinha ao lado do nome da Figura. 16 / 53

17 Armazenando as Configurações das Janelas Para armazenar o posicionamento de uma janela aberta, basta clicar com o botão direito na barra superior, depois em Avançado e Armazenar Configurações da Janela. Configurando janelas no KDE O painel de controle O painel de controle do KDE gerencia as principais propriedades do ambiente de trabalho, como aceleração do mouse, língua do sistema, tamanho das fontes, tamanho dos ícones, etc. Para acessar todos os recursos de configuração do KDE, inclusive os recursos adicionais introduzidos pelo Mandrake, clique no menu principal, Sistema e Configuração. Para acessar estes recursos você necessitará da senha do usuário root. Configure o Seu Computador do Mandrake No KDE padrão, esta opção também pode ser acessada direto no Kicker, clicando sobre o ícone que parece uma chave-de-boca. Ícone do Painel de Controle do KDE Instalador KDE No menu principal, Sistema, Configuração, KDE, Sistema, temos o Instalador KDE, que é utilizado para adicionar novas fontes ao sistema. O Linux não tem muitas fontes, logo esta é uma importante ferramenta, pois permite, inclusive, que você importe as fontes True Types do Windows. Para isto, basta clicar com o botão direito do mouse na janela onde aparecem o nome das fontes e depois clicar em Adicionar Fontes.... O Instalador KDE. 17 / 53

18 4.3. Gerenciador de Arquivos No Linux em geral, o ícone para acessar o gerenciador é sempre semelhante a uma casa. Ícone do gerenciador de arquivos. Já para começar, se você está usando o sistema nesse momento, uma pasta com seu nome de usuário foi criada e todos seus arquivos pessoais estão nela. Seu diretório está dentro de um outro diretório, o /home, como na figura abaixo. Pasta do usuário. Obs.: Os diretórios podem conter outros diretórios e pastas, além de arquivos Estrutura de Diretórios no Linux O primeiro choque é a estrutura de diretórios. No Linux é basicamente o contrário do Windows. O diretório raiz está tomado pelas pastas do sistema e espera-se que você armazene seus arquivos pessoais dentro da sua pasta no diretório /home. Para onde vão os programas que são instalados se não existe uma pasta central como a arquivos de programas? E para onde vão os arquivos de configuração? A primeira coisa com que você precisa se habituar é que no Linux os discos e partições não aparecem necessariamente como unidades diferentes, como o C:, D:, E: do Windows. Tudo faz parte de um "único" (como já disse anteriormente) diretório, chamado diretório raiz. Dentro deste diretório temos não apenas todas as partições de disco, mas também o CD-ROM, drive de disquete e outros dispositivos. Você terá um estrutura como esta, por exemplo: / Raiz /bin /boot /dev /etc /home /initrd /lib /mnt /opt /root /sbin /tmp /usr /var / swap O diretório /bin armazena os executáveis de alguns comandos básicos do sistema, como o su, tar, cat, rm, pwd, etc. O grosso dos programas ficam instalados dentro do diretório /usr (de "user". Este é de longe o diretório com mais arquivos em qualquer distribuição Linux, pois é aqui que ficam os executáveis e bibliotecas de todos os principais programas. A pasta /usr/bin (bin de binário) por exemplo armazena vários programas e atalhos para programas numa instalação típica. 18 / 53

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos Partição Parte de um disco físico que funciona como se fosse um disco fisicamente separado. Depois de criar uma partição, você deve formatá-la e atribuir-lhe uma letra de unidade antes de armazenar dados

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux SOFTWARE LIVRE A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito. A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito

Leia mais

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação.

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. 1.Todo software livre deve ser desenvolvido para uso por pessoa física em ambiente com sistema

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Microsoft Windows XP William S. Rodrigues APRESENTAÇÃO WINDOWS XP PROFISSIONAL O Windows XP, desenvolvido pela Microsoft, é o Sistema Operacional mais conhecido e utilizado

Leia mais

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves 1 Introdução ao Linux e Instalação do Ubuntu Linux História Em 1973, um pesquisador da Bell Labs, Dennis Ritchie, reescreveu todo o sistema Unix numa

Leia mais

Objetivos do Curso. Organização do Curso. Apresentação do Curso. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Objetivos do Curso. Organização do Curso. Apresentação do Curso. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Apresentação do Curso 1 Objetivos do Curso Sistema Operacional Unix/Linux;

Leia mais

Mozart de Melo Alves Júnior

Mozart de Melo Alves Júnior Mozart de Melo Alves Júnior WORD 2000 INTRODUÇÃO: O Word é um processador de texto com recursos de acentuação, formatação de parágrafo, estilo de letras diferentes, criação de tabelas, corretor ortográfico,

Leia mais

Introdução a Sistemas Abertos

Introdução a Sistemas Abertos Introdução a Sistemas Abertos Apresentação filipe.raulino@ifrn.edu.br Sistemas Abertos Qualquer programa de computador que pode ser usado, copiado, estudado e redistribuído inclusive com seu código fonte

Leia mais

ÁREA DE TRABALHO. Área de Trabalho ou Desktop Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens: Atalhos Barra de tarefas Botão iniciar

ÁREA DE TRABALHO. Área de Trabalho ou Desktop Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens: Atalhos Barra de tarefas Botão iniciar WINDOWS XP Wagner de Oliveira ENTRANDO NO SISTEMA Quando um computador em que trabalham vários utilizadores é ligado, é necessário fazer login, mediante a escolha do nome de utilizador e a introdução da

Leia mais

Labgrad. Usúario: Senha: senha

Labgrad. Usúario: <matricula> Senha: senha Suporte A equipe do Suporte é responsável pela gerência da rede do Departamento de Informática, bem como da manutenção dos servidores da mesma, e também é responsável pela monitoria do LabGrad e do LAR.

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas Conjunto Agrotécnico Visconde da Graça CAVG Disciplina: Informática Apresentação Gráfica

Universidade Federal de Pelotas Conjunto Agrotécnico Visconde da Graça CAVG Disciplina: Informática Apresentação Gráfica Apresentação Gráfica Microsoft Office Power Point 1 Sumário 1. MICROSOFT POWER POINT... 4 1.1. INICIANDO O MICROSOFT POWER POINT... 4 2. CONHECENDO A INTERFACE DO POWER POINT... 5 2.1. O DOCUMENTO DO POWER

Leia mais

Conhecendo o Sistema Operacional

Conhecendo o Sistema Operacional Prefeitura de Volta Redonda Secretaria Municipal de Educação NTM Núcleo de Tecnologia Educacional Municipal Projeto de Informática Aplicada à Educação de Volta Redonda - VRlivre Conhecendo o Sistema Operacional

Leia mais

Windows. Introdução. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional

Windows. Introdução. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional Windows Prof. Leandro Tonietto Cursos de Informática Unisinos Março-2008 O que é Sistema operacional? O que é Windows? Interface gráfica: Comunicação entre usuário e computador de forma mais eficiente

Leia mais

Curso GNU/Linux. Instalação do Linux...2 O HD não possui nenhuma partição...3. Existe apenas uma partição com espaço livre...3

Curso GNU/Linux. Instalação do Linux...2 O HD não possui nenhuma partição...3. Existe apenas uma partição com espaço livre...3 Cesar Kállas - cesarkallas@gmx.net Curso GNU/Linux Realização CAECOMP Puc Campinas 2004 Capítulo 3 Instalação do Linux...2 O HD não possui nenhuma partição...3 O HD tem espaço livre não particionado...3

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice Índice Apresentação...2 Barra de Título...2 Barra de Menus...2 Barra de Ferramentas Padrão...2 Barra de Ferramentas de Formatação...3 Barra de Fórmulas e Caixa de Nomes...3 Criando um atalho de teclado

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 CRIAÇÃO DA MÁQUINA VIRTUAL... 3 Mas o que é virtualização?... 3 Instalando o VirtualBox...

Leia mais

1. EXCEL 7 1.1. PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.2. CARREGAMENTO DO EXCEL 7

1. EXCEL 7 1.1. PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.2. CARREGAMENTO DO EXCEL 7 1. EXCEL 1.1. PLANILHAS ELETRÔNICAS As planilhas eletrônicas ficarão na história da computação como um dos maiores propulsores da microinformática. Elas são, por si sós, praticamente a causa da explosão

Leia mais

Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX. Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis

Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX. Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis Cronologia 1. 1969 Univ Berkeley, Califórnia, cria-se o SO UNIX para uso geral em grandes computadores 1. Década de 70

Leia mais

Kurumin O Linux preferido dos brasileiros

Kurumin O Linux preferido dos brasileiros Kurumin O Linux preferido dos brasileiros Bem vindo à apresentação interativa do sistema operacional Kurumin Linux. O Kurumin Linux é uma distribuição do sistema operacional Linux, desenvolvido pelo analista

Leia mais

BrOffice.org - Impress

BrOffice.org - Impress BrOffice.org Impress 1 BrOffice.org - Impress Programa de apresentação, utilizado para criação e manipulação de slides. Os slides criados para uma eletrônica podem conter texto, gráficos, objetos, formas,

Leia mais

16:21:50. Introdução à Informática com Software Livre

16:21:50. Introdução à Informática com Software Livre 16:21:50 Introdução à Informática com Software Livre 1 16:21:50 Hardware & Software 2 16:21:50 Hardware Hardware é a parte física de um computador, é formado pelos componentes eletrônicos, como por exemplo,

Leia mais

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS Foram reservados intervalos de endereços IP para serem utilizados exclusivamente em redes privadas, como é o caso das redes locais e Intranets. Esses endereços não devem ser

Leia mais

Oficina de Software Livre.

Oficina de Software Livre. Professor: Igor Patrick Silva Contato: (38)88037610 E-Mail: igorsilva88037610@hotmail.com 1 Índice CAP. 1 O computador e seus componentes 2 CAP. 2 O que é software livre e o que é software proprietário

Leia mais

Iniciando o Word 2010. Criar um novo documento. Salvando um Documento. Microsoft Office Word

Iniciando o Word 2010. Criar um novo documento. Salvando um Documento. Microsoft Office Word 1 Iniciando o Word 2010 O Word é um editor de texto que utilizado para criar, formatar e imprimir texto utilizado para criar, formatar e imprimir textos. Devido a grande quantidade de recursos disponíveis

Leia mais

Linux Desktop. Tulio Marcus Ribeiro Calixto Técnico em Informática. Centro de Informática de Ribeirão Preto CIRP - USP

Linux Desktop. Tulio Marcus Ribeiro Calixto Técnico em Informática. Centro de Informática de Ribeirão Preto CIRP - USP Tulio Marcus Ribeiro Calixto Técnico em Informática Introdução: Sistema Operacional é um conjunto de softwares (programa de computador) que interage diretamente com o hardware (parte física do computador)

Leia mais

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS I N F O R M Á T I C A Sistemas Operacionais Campus Itaqui-RS Sistemas Operacionais É o software que gerencia o computador! Entre suas funções temos: inicializa o hardware do computador fornece rotinas

Leia mais

Sistema de Arquivos do Windows

Sistema de Arquivos do Windows Registro mestre de inicialização (MBR) A trilha zero do HD, onde ficam guardadas as informações sobre o(s) sistema(s) operacionais instalados. Onde começa o processo de inicialização do Sistema Operacional.

Leia mais

BrOffice Impress. FREDERICO J. D. MÖLLER PET Mecatrônica/BSI IF Sudeste MG Campus Juiz de Forta. Frederico Möller

BrOffice Impress. FREDERICO J. D. MÖLLER PET Mecatrônica/BSI IF Sudeste MG Campus Juiz de Forta. Frederico Möller BrOffice Impress FREDERICO J. D. MÖLLER PET Mecatrônica/BSI IF Sudeste MG Campus Juiz de Forta Objetivos: Apresentar conceitos básicos sobre software livre e informática. Apresentar a interface do BrOffice

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Excel 2000 Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Índice 1.0 Microsoft Excel 2000 3 1.1 Acessando o Excel 3 1.2 Como sair do Excel 3 1.3 Elementos da

Leia mais

APOSTILA BÁSICA COMO UTILIZAR A LOUSA DIGITAL E O SOFTWARE SMART NOTEBOOK

APOSTILA BÁSICA COMO UTILIZAR A LOUSA DIGITAL E O SOFTWARE SMART NOTEBOOK APOSTILA BÁSICA COMO UTILIZAR A LOUSA DIGITAL E O SOFTWARE SMART NOTEBOOK 1 SÚMARIO ASSUNTO PÁGINA Componentes da Lousa... 03 Função Básica... 04 Função Bandeja de Canetas... 05 Calibrando a Lousa... 06

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática

Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 OPERANDO EM MODO TEXTO... 3 Abrindo o terminal... 3 Sobre o aplicativo Terminal... 3 AS CORES

Leia mais

Word 1 - Introdução 1.1 - Principais recursos do word 1.2 - A janela de documento 1.3 - Tela principal

Word 1 - Introdução 1.1 - Principais recursos do word 1.2 - A janela de documento 1.3 - Tela principal Word 1 - Introdução O Word para Windows ou NT, é um processador de textos cuja finalidade é a de nos ajudar a trabalhar de maneira mais eficiente tanto na elaboração de documentos simples, quanto naqueles

Leia mais

INSS. Prof. Rafael Araújo. Informática. software assim licenciado. A esta versão de copyright, dá-se o nome de copyleft.

INSS. Prof. Rafael Araújo. Informática. software assim licenciado. A esta versão de copyright, dá-se o nome de copyleft. SOFTWARE LIVRE Software Livre é todo programa de computador que pode ser usado, copiado, estudado, modificado e redistribuído sem nenhuma restrição. O software livre tem seu modelo de desenvolvimento baseado

Leia mais

Brasil. Características da Look 312P. Instalação da Look 312P

Brasil. Características da Look 312P. Instalação da Look 312P Características da Look 312P 1 2 3 Lente Foco manual pelo ajuste da lente. Bolso Você pode colocar o cabo no bolso. Corpo dobrável Ajuste a Look 312P em diferentes posições. Instalação da Look 312P 1.

Leia mais

Microsoft Office Excel

Microsoft Office Excel 1 Microsoft Office Excel Introdução ao Excel Um dos programas mais úteis em um escritório é, sem dúvida, o Microsoft Excel. Ele é uma planilha eletrônica que permite tabelar dados, organizar formulários,

Leia mais

Informática. Aula 03 Sistema Operacional Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Campus Currais Novos

Informática. Aula 03 Sistema Operacional Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Campus Currais Novos Prof. Diego Pereira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Campus Currais Novos Informática Aula 03 Sistema Operacional Linux Objetivos Entender

Leia mais

Aula 2 Introdução ao Software Livre

Aula 2 Introdução ao Software Livre Aula 2 Introdução ao Software Livre Aprender a manipular o Painel de Controle no Linux e mostrar alguns softwares aplicativos. Ligando e desligando o computador através do sistema operacional Não é aconselhável

Leia mais

Apostila de introdução à informática. Projeto inclusão digital usando software livre

Apostila de introdução à informática. Projeto inclusão digital usando software livre Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática Apostila de introdução à informática Projeto inclusão digital usando software livre Por: David Moreira Abreu Araújo Estudante Bolsista Carlos

Leia mais

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Instalação e Configuração 1 Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo

Leia mais

Sumário O Computador... 3 Desligando o computador... 5 Cuidados com o computador... 5 O Windows e as janelas... 6 O que é o Windows?...

Sumário O Computador... 3 Desligando o computador... 5 Cuidados com o computador... 5 O Windows e as janelas... 6 O que é o Windows?... 1 Sumário O Computador... 3 Desligando o computador... 5 Cuidados com o computador... 5 O Windows e as janelas... 6 O que é o Windows?... 6 Usando os programas... 7 Partes da janela:... 7 Fechando as janelas...

Leia mais

IMPRESS Trata-se do software pertencente ao pacote BrOffice.org, seu papel é a criação de apresentações

IMPRESS Trata-se do software pertencente ao pacote BrOffice.org, seu papel é a criação de apresentações IMPRESS Trata-se do software pertencente ao pacote BrOffice.org, seu papel é a criação de apresentações O que é uma Apresentação? É um arquivo em que são exibidos textos, gráficos, imagens, sons e animações,

Leia mais

O OpenOffice.org Impress

O OpenOffice.org Impress 1 O OpenOffice.org Impress O OpenOffice.org Impress é uma ferramenta excelente para a criação de apresentações multimídia realmente eficientes. Suas apresentações vão brilhar com figuras, efeitos especiais,

Leia mais

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL Núcleo IFRS Manual do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 3 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 3 Procedimentos para Download

Leia mais

XXIV SEMANA MATEMÁTICA

XXIV SEMANA MATEMÁTICA XXIV SEMANA ACADÊMICA DA MATEMÁTICA Minicurso: Produção de Páginas Web para Professores de Matemática Projeto de Extensão: Uma Articulação entre a Matemática e a Informática como Instrumento para a Cidadania

Leia mais

Gerenciamento de Arquivos e Pastas. Professor: Jeferson Machado Cordini jmcordini@hotmail.com

Gerenciamento de Arquivos e Pastas. Professor: Jeferson Machado Cordini jmcordini@hotmail.com Gerenciamento de Arquivos e Pastas Professor: Jeferson Machado Cordini jmcordini@hotmail.com Arquivo Todo e qualquer software ou informação gravada em nosso computador será guardada em uma unidade de disco,

Leia mais

Processamento Eletrônico de Documentos / NT Editora. -- Brasília: 2013. 128p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Processamento Eletrônico de Documentos / NT Editora. -- Brasília: 2013. 128p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Ismael Souza Araujo Pós-graduado em Gerência de Projetos PMBOK UNICESP, Graduado em Tecnologia em Segurança da Informação UNICESP. Professor de concurso da área de informática e consultor em EAD.

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 03. Prof. Gabriel Silva

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 03. Prof. Gabriel Silva FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 03 Prof. Gabriel Silva Temas da Aula de Hoje: Servidores Linux. Conceitos Básicos do Linux. Instalando Servidor Linux.

Leia mais

Aula: BrOffice Impress primeira parte

Aula: BrOffice Impress primeira parte Aula: BrOffice Impress primeira parte Objetivos Conhecer as características de um software de apresentação; Saber criar uma apresentação rápida com os recursos de imagem e texto; Saber salvar a apresentação;

Leia mais

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I APRESENTAÇÃO... 1 AMBIENTE DE TRABALHO... 2 A folha de cálculo... 2 O ambiente de trabalho do Excel... 3 Faixas de Opções do Excel... 4 - Guia

Leia mais

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424 Digitalização Este capítulo inclui: Digitalização básica na página 4-2 Instalando o driver de digitalização na página 4-4 Ajustando as opções de digitalização na página 4-5 Recuperando imagens na página

Leia mais

Microsoft Power Point 2007

Microsoft Power Point 2007 Microsoft Power Point 2007 Sumário Layout e Design 4 Formatação de Textos 8 Salvando um arquivo do PowerPoint 15 Plano de Fundo 16 Marcadores 18 Réguas e grade 19 Tabelas 20 Gráficos 21 Imagens 22 Smart

Leia mais

Apostila retirada do site Apostilando.com

Apostila retirada do site Apostilando.com Introdução... 2 Area de trabalho... 3 Ícones... 3 Barra de tarefas... 3 O Botão Iniciar... 4 Todos os programas... 5 Logon e Logoff... 6 Desligando o Windows XP... 6 Acessórios do Windows... 7 Janelas...

Leia mais

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Informática - Básico Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Índice Apresentação...06 Quais são as características do Windows?...07 Instalando o Windows...08 Aspectos Básicos...09 O que há na tela do Windows...10

Leia mais

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Iniciando o Windows XP...2 Desligar o computador...3 Área de trabalho...3

Leia mais

Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas O conteúdo deste documento tem como objetivos geral introduzir conceitos mínimos sobre sistemas operacionais e máquinas virtuais para posteriormente utilizar

Leia mais

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 1 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 1 Procedimentos para Download e Instalação do NVDA... 2 Iniciando

Leia mais

Gerente de Tecnologia: Ricardo Alexandre F. de Oliveira Marta Cristiane Pires M. Medeiros Mônica Bossa dos Santos Schmid WORD 2007

Gerente de Tecnologia: Ricardo Alexandre F. de Oliveira Marta Cristiane Pires M. Medeiros Mônica Bossa dos Santos Schmid WORD 2007 WORD 2007 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO GERÊNCIA DE TECNOLOGIA Gerente de Tecnologia: Ricardo Alexandre F. de Oliveira Marta Cristiane Pires M. Medeiros Mônica Bossa

Leia mais

Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma maquina virtual

Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma maquina virtual Maria Augusta Sakis Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma Máquina Virtual Máquinas virtuais são muito úteis no dia-a-dia, permitindo ao usuário rodar outros sistemas operacionais dentro de uma

Leia mais

Para continuar, baixe o linux-vm aqui: http://www.gdhpress.com.br/downloads/linux-vm.zip

Para continuar, baixe o linux-vm aqui: http://www.gdhpress.com.br/downloads/linux-vm.zip Se, assim como a maioria, você possui um único PC ou notebook, uma opção para testar as distribuições Linux sem precisar mexer no particionamento do HD e instalar o sistema em dualboot, é simplesmente

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Introdução Aula 03: Pacote Microsoft Office 2007 O Pacote Microsoft Office é um conjunto de aplicativos composto, principalmente, pelos

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

Versão 2.2.0 PIMACO AUTOADESIVOS LTDA. Assistente Pimaco + 2.2.0. Ajuda ao Usuário

Versão 2.2.0 PIMACO AUTOADESIVOS LTDA. Assistente Pimaco + 2.2.0. Ajuda ao Usuário Versão 2.2.0 PIMACO AUTOADESIVOS LTDA. Assistente Pimaco + 2.2.0 Ajuda ao Usuário A S S I S T E N T E P I M A C O + 2.2.0 Ajuda ao usuário Índice 1. BÁSICO 1 1. INICIANDO O APLICATIVO 2 2. O AMBIENTE DE

Leia mais

1. NOÇÕES BÁSICAS... 1.1. Iniciando o Excel... 1.1.1. Abrindo o Excel... 1.1.2. Encerrando o Excel... 1.2. A tela do Excel 7.0... 1.2.1.

1. NOÇÕES BÁSICAS... 1.1. Iniciando o Excel... 1.1.1. Abrindo o Excel... 1.1.2. Encerrando o Excel... 1.2. A tela do Excel 7.0... 1.2.1. 1. NOÇÕES BÁSICAS... 1.1. Iniciando o Excel... 1.1.1. Abrindo o Excel... 1.1.2. Encerrando o Excel... 1.2. A tela do Excel 7.0... 1.2.1. Partes da tela do Excel... Barra de fórmulas... Barra de status...

Leia mais

Apostila Básica de Informática Ensino Fundamental Volume 1

Apostila Básica de Informática Ensino Fundamental Volume 1 Apostila Básica de Informática Ensino Fundamental Volume 1 1 1. WINDOWS... 3 1.1 - Como funciona o Windows?... 3 1.2 - Botão Iniciar... 3 1.3 - Comutando entre tarefas abertas... 4 1.4 - O que é uma Janela?...

Leia mais

Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS. 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica. 1.2) Inicializando o Excel e o Calc

Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS. 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica. 1.2) Inicializando o Excel e o Calc Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica Em certa época, a planilha era um pedaço de papel que os contadores e planejadores de empresas utilizavam para colocar

Leia mais

Apostila de Windows XP

Apostila de Windows XP Table of Contents Introdução...1 Area de trabalho...5 Ícones...7 Barra de tarefas...8 O Botão Iniciar...10 Todos os programas...14 Logon e Logoff...16 Desligando o Windows XP...18 Acessórios do Windows...20

Leia mais

Software Livre. Acesso ao código fonte Alterar o código fonte Redistribuir Utilizar como desejar

Software Livre. Acesso ao código fonte Alterar o código fonte Redistribuir Utilizar como desejar Software Livre Acesso ao código fonte Alterar o código fonte Redistribuir Utilizar como desejar Linux Licença GPL (Licença Pública Geral) Linux Licença GPL (Licença Pública Geral) - A liberdade de executar

Leia mais

ÍNDICE BLUELAB A UTILIZAÇÃO DO BLUELAB PELO PROFESSOR RECURSOS PARA PROFESSORES E ALUNOS...05 INICIANDO O BLUELAB PROFESSOR...06

ÍNDICE BLUELAB A UTILIZAÇÃO DO BLUELAB PELO PROFESSOR RECURSOS PARA PROFESSORES E ALUNOS...05 INICIANDO O BLUELAB PROFESSOR...06 ÍNDICE BLUELAB RECURSOS PARA PROFESSORES E ALUNOS...05 INICIANDO O BLUELAB PROFESSOR...06 ELEMENTOS DA TELA INICIAL DO BLUELAB PROFESSOR guia Meu Espaço de Trabalho...07 A INTERFACE DO BLUELAB...07 INICIANDO

Leia mais

Instalação em Dual Boot

Instalação em Dual Boot Manual Instalação em Dual Boot tutorial de instalação Dual boot Windows XP e o Linux Educacional 2.0 Francisco Willian Saldanha Analista de Teste de Sistemas MEC/SEED/DITEC/CETE Manual Instalação em Dual

Leia mais

Professor Paulo Najar www.aprenderdigital.com.br

Professor Paulo Najar   www.aprenderdigital.com.br ~ 1 ~ O QUE É O BROFFICE? Broffice.org é o nome de um conjunto de programas de escritório livre (free software), disponível na internet gratuitamente (no site www.broffice.org) que oferece ferramentas

Leia mais

Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó Sistema Operacional

Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó Sistema Operacional Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó Sistema Operacional Elaboração: Prof. Éverton Loreto everton@uffs.edu.br 2010 Objetivo Conhecer as características e recursos do Sistema Operacional

Leia mais

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais são programas que como o próprio nome diz tem a função de colocar o computador em operação. O sistema Operacional

Leia mais

APOSTILA WORD BÁSICO

APOSTILA WORD BÁSICO APOSTILA WORD BÁSICO Apresentação O WORD é um editor de textos, que pertence ao Pacote Office da Microsoft. Suas principais características são: criação de textos, cartas, memorandos, documentos, mala

Leia mais

O computador organiza os programas, documentos, músicas, fotos, imagens em Pastas com nomes, tudo separado.

O computador organiza os programas, documentos, músicas, fotos, imagens em Pastas com nomes, tudo separado. 1 Área de trabalho O Windows XP é um software da Microsoft (programa principal que faz o Computador funcionar), classificado como Sistema Operacional. Abra o Bloco de Notas para digitar e participar da

Leia mais

Projeto solidário para o ensino de Informática Básica

Projeto solidário para o ensino de Informática Básica Projeto solidário para o ensino de Informática Básica Parte 2 Sistema Operacional MS-Windows XP Créditos de desenvolvimento deste material: Revisão: Prof. MSc. Wagner Siqueira Cavalcante Um Sistema Operacional

Leia mais

Iniciação à Informática

Iniciação à Informática Meu computador e Windows Explorer Justificativa Toda informação ou dado trabalhado no computador, quando armazenado em uma unidade de disco, transforma-se em um arquivo. Saber manipular os arquivos através

Leia mais

Neste capítulo veremos como se trabalha com fórmulas e funções que são as ferramentas que mais nos ajudam nos cálculos repetitivos.

Neste capítulo veremos como se trabalha com fórmulas e funções que são as ferramentas que mais nos ajudam nos cálculos repetitivos. Fórmulas e Funções Neste capítulo veremos como se trabalha com fórmulas e funções que são as ferramentas que mais nos ajudam nos cálculos repetitivos. Operadores matemáticos O Excel usa algumas convenções

Leia mais

BrOffice Impress Módulo 06 ÍNDICE

BrOffice Impress Módulo 06 ÍNDICE ÍNDICE VÍDEO 1 Trabalhando com o BrOffice.org Impress VÍDEO 2 Conhecendo o BrOffice.org Impress VÍDEO 3 Criando uma nova apresentação VÍDEO 4 Estrutura de tópicos VÍDEO 5 Layout VÍDEO 6 Trabalhando com

Leia mais

EDITOR DE TEXTO BROFFICE WRITER

EDITOR DE TEXTO BROFFICE WRITER 1 1 Editor de Texto BrOffice Writer O Writer é o editor de texto do pacote OpenOffice, que corresponde ao Microsoft Word. Um editor de texto é um programa com recursos para formatação de texto que poderá

Leia mais

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Objetivo: Instalar e configurar o sistema operacional Linux CentOS e efetuar suas configurações iniciais. 1- Abra o Virtuabox e clique em novo, e configure conforme

Leia mais

Serviço Técnico de Informática. Curso Básico de PowerPoint

Serviço Técnico de Informática. Curso Básico de PowerPoint Serviço Técnico de Informática Curso Básico de PowerPoint Instrutor: Tiago Souza e Silva de Moura Maio/2005 O Microsoft PowerPoint No Microsoft PowerPoint, você cria sua apresentação usando apenas um arquivo

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do seu firewall Netdeep

Leia mais

StarOffice Módulo StarWriter

StarOffice Módulo StarWriter Gerência de Transferência Tecnológica - GTTEC StarOffice Módulo StarWriter Autora Daniela Cristina Maestro Fevereiro/2000 Gerência de Transferência Tecnológica - GTTEC Índice Requisitos para Instalação...

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Introdução ao Windows 7

Professor: Macêdo Firmino Introdução ao Windows 7 Professor: Macêdo Firmino Introdução ao Windows 7 O hardware não consegue executar qualquer ação sem receber instrução. Essas instruções são chamadas de software ou programas de computador. O software

Leia mais

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral MICROSOFT WORD 2007 George Gomes Cabral AMBIENTE DE TRABALHO 1. Barra de título 2. Aba (agrupa as antigas barras de menus e barra de ferramentas) 3. Botão do Office 4. Botão salvar 5. Botão de acesso à

Leia mais

Barra de Títulos. Barra de Menu. Barra de Ferramentas. Barra de Formatação. Painel de Tarefas. Seleção de Modo. Área de Trabalho.

Barra de Títulos. Barra de Menu. Barra de Ferramentas. Barra de Formatação. Painel de Tarefas. Seleção de Modo. Área de Trabalho. Conceitos básicos e modos de utilização das ferramentas, aplicativos e procedimentos do Sistema Operacional Windows XP; Classificação de softwares; Principais operações no Windows Explorer: criação e organização

Leia mais

Barra de ferramentas padrão. Barra de formatação. Barra de desenho Painel de Tarefas

Barra de ferramentas padrão. Barra de formatação. Barra de desenho Painel de Tarefas Microsoft Power Point 2003 No Microsoft PowerPoint 2003, você cria sua apresentação usando apenas um arquivo, ele contém tudo o que você precisa uma estrutura para sua apresentação, os slides, o material

Leia mais

Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves

Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática Sistema de Arquivos Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Introdução É com o sistema de arquivos que o usuário mais nota a presença do sistema operacional.

Leia mais

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares SENAI São Lourenço do Oeste Introdução à Informática Adinan Southier Soares Informações Gerais Objetivos: Introduzir os conceitos básicos da Informática e instruir os alunos com ferramentas computacionais

Leia mais

Exercícios da FCC- Prof. Marcelo Moreira

Exercícios da FCC- Prof. Marcelo Moreira OFFICE 1) (FCC MPE/PGJ-PE ANALISTA MINISTERIAL - 2006) A gravação de macros no MS-Word, em sua configuração padrão e original A) é feita por intermédio do menu Formatar. B) serve para gravar uma sequência

Leia mais

BrOffice.org Impress 2.0. Apresentador de Slides

BrOffice.org Impress 2.0. Apresentador de Slides BrOffice.org Impress 2.0 Apresentador de Slides SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. FORMAS DAS APRESEÇÕES...4 2.1. Apresentação Vazia...4 2.2. A partir do modelo...6 3. MENUS:...7 3.1. Arquivo...7 3.2.Editar...8

Leia mais

Noções de Informática

Noções de Informática Noções de Informática 2º Caderno Conteúdo Microsoft Excel 2010 - estrutura básica das planilhas; manipulação de células, linhas e colunas; elaboração de tabelas e gráficos; inserção de objetos; campos

Leia mais

Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO. Versão: 1.0 Direitos reservados.

Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO. Versão: 1.0 Direitos reservados. Bem Vindo GDS TOUCH Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO O GDS Touch é um painel wireless touchscreen de controle residencial, com design totalmente 3D, interativo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS ESTADO DO PARANÁ NOVEMBRO / 2007 17 APRESENTAÇÃO Este material foi solicitado pela Secretaria Municipal da Administração SEMAD, e elaborado com o intuito de capacitar os servidores desta prefeitura, de todos os cargos

Leia mais

NÚCLEO DE CIDADANIA DIGITAL Caminho Livre para o novo mundo! Conceitos básicos de Linux. www.ncd.ufes.br

NÚCLEO DE CIDADANIA DIGITAL Caminho Livre para o novo mundo! Conceitos básicos de Linux. www.ncd.ufes.br NÚCLEO DE CIDADANIA DIGITAL Caminho Livre para o novo mundo! Conceitos básicos de Linux www.ncd.ufes.br Licença Este trabalho é licenciado sob a licença Creative Commons Attribution NonCommercial-ShareAlike

Leia mais

Sumário. Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido.

Sumário. Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido. Sumário Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido. Introdução ao Project Um projeto é uma seqüência bem definida de eventos, com um início e um final identificável. O foco de um projeto é obter

Leia mais

Introdução ao Linux MICHELLE NERY

Introdução ao Linux MICHELLE NERY Introdução ao Linux MICHELLE NERY O que é preciso saber para conhecer o Linux? Entender os componentes de um computador. Conhecimentos básicos de sistemas operacionais. Referência: Sistemas Operacionais

Leia mais

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA LEIAME Apresentação Nenhuma informação do TUTORIAL DO MICRO- SOFT OFFICE POWER POINT 2003 poderá ser copiada, movida ou modificada sem autorização prévia e escrita do Programador Roberto Oliveira Cunha.

Leia mais