Sumário. Prefácio, 13. Primeira parte - Fundamentação, 15

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sumário. Prefácio, 13. Primeira parte - Fundamentação, 15"

Transcrição

1 Sumário Prefácio, 13 Primeira parte - Fundamentação, 15 I. A teologia fundamental como ciência teológica básica, 17 1 Teologia como "fala de Deus", Tipos básicos de teologia, 17 a) A teologia como fala de Deus, 17 b) A teologia como fala de Deus com caráter do A.ÓYOÇ, 19 c) A teologia cristã, 23 d) A doutrina da analogia entis, A teologia como ciência, 27 ' a) O conceito aristotélico da ciência, 28 b) A teologia cristã como sacra scientia, 29 c) O magistério dos pastores e dos teólogos, 32 d) Alternativas para o conceito da ciência da fé, A teologia como ciência da fé eclesiástica, 38 a) Os fundamentos bíblicos da fé, 39 b) As dimensões do conceito da fé, 40 c) Eclesialidade e confessionalidade, 45 d) A incompletude e a pluralidade da teologia cristã, 46 2 A comprovação racional da fé cristã, A racionalidade da fé, 50 a) A fundamentação bíblica, 50 b) A apologética no cristianismo primitivo, 54 c) Modelos apologéticos da alta escolástica, 56

2 2.2 A teologia fundamental da Modernidade, 62 a) Theologia fundamentalis, i.e., generalis, 63 b) A apologética do Iluminismo, 64 c) A teologia fundamental, 66 3 Tarefas e métodos da teologia fundamental, Tarefas básicas da teologia fundamental, 71 a) Meta de estudo, 71 b) A reflexão sobre os fundamentos, 72 c) A justificação da fé, A questão do método, 75 a) O extrinsecismo, 75 b) O intrinsecismo, 78 4 Concepções da teologia fundamental, Uma compreensão modificada da racionalidade, 80 a) O conceito verificacionista da racionalidade, 80 b) O conceito disposicional da racionalidade, 82 c) O racionalismo crítico, 83 d) A falseabilidade fundamental (lógica), Modelos para a determinação da racionalidade da fé, 89 a) A abordagem neoescolástica, 90 b) A autoevidência da verdade, 90 c) A abordagem criticista, 96 d) A abordagem probabilista, 101 e) A abordagem da filosofia primeira, 103 II. Doutrina de princípios e epistemologia teológica, A Palavra de Deus e seus lugares de testemunho, A teologia da Palavra de Deus, 110 a) A Palavra de Deus: autocomunicação divina, 110 b) A Palavra de Deus e a palavra dos homens, 112 c) A Palavra de Deus e a autotranscendência linguística, A epistemologia teológica, 114 a) A aquisição de conhecimento teológico, 115 b) A Igreja primitiva, 117

3 c) Melchior Cano, 118 d) O Concílio Vaticano II, 121 e) A epistemologia ecuménica, A Palavra de Deus e.as Escrituras Sagradas, A formação do cânone, 127 a) A transcrição da Palavra de Deus, 128 b) A formação do cânone, 129 c) O Antigo e o Novo testamentos, A inspiração, 134 a) A universalidade do conceito da inspiração, 134 b) O fundamento bíblico, 135 c) A elaboração de uma doutrina da inspiração, 137 d) O magistério, A verdade e as Escrituras Sagradas, 140 a) A inerrância, 141 b) A verdade "para a nossa salvação", 142 c) A exegese das Escrituras, A Palavra de Deus e a tradição eclesiástica, A Igreja e a Palavra de Deus, 147 a) O tempo da Igreja, 147 b) A historicidade do processo da tradição, 149 c) A Igreja como creatura verbi, Os princípios da Escritura e da tradição, 152 a) A compreensão cristã de tradição, 153 b) Et [...] et, 154 c) A tradição e as tradições, 157 d) A predominância do magistério pontifício, 158 e) Aproximações ecuménicas, 159 Segunda parte - A questão da revelação, 161 I. O fenómeno da revelação, Introdução à questão da revelação, A revelação enquanto tema central, 163 a) Estado da pesquisa bíblica, 163

4 b) Conceito hermenêutico-chave, 164 c) Questão principal de teologia fundamental, Religião de revelação, 167 a) O cristianismo como religião de revelação, 167 b) Religião de revelação - religião revelada, O tema da revelação na apologética, 173 a) Demonstrado Christiana, 173 b) Dificuldades, 174 c) Ponto de partida da teologia fundamental, Realidade e dimensão da revelação, Pontos de conexão com a revelação divina, 177 a) O estar revelado da criação, 177 b) Filosofia da revelação, 178 c) Estar transcendentalmente aberto, O estar revelado do ser humano, 182 a) Capacidade de questionar e necessidade de questionar, 182 b) Querer e buscar, 184 c) Linguagem e realidade, 185 d) Consciência moral e demanda, 186 e) Ser humano e história, 189 II. Revelação e Escritura Sagrada, Revelação de Deus no Antigo Testamento, Revelação enquanto o mostrar-se de Deus, 193 a) Variedade das formas divinas de se dar a conhecer, 193 b) O revelar-se de Deus, 195 c) Géneros literários, 196 d) Revelação primordial, Revelação histórica de Deus, 198 a) Abraão: revelação como promessa, 198 b) Libertação no Mar Vermelho, 199 c) O nome de Deus, JHWH, 202 d) Resposta do povo de Deus, 203 e) A revelação no Sinai, 205

5 1.3 Novo evento salvífico, 205 a) Imagem aberta de Deus, 206 b) "Dia de JHWH", 207 c) Com-paixão e autodemonstração de Deus, 208 d) Palavra, sabedoria e Espírito, O testemunho neotestamentário da revelação, A revelação de Deus na vida de Jesus Cristo, 213 a) A pesquisa sobre a vida de Jesus, 214 b) Cristologia implícita, 218 c) Revelação como epifania, Cruz e ressurreição, 226 a) Cruz como questionamento, 226 b) Ressurreição enquanto evento histórico, 228 c) Ressurreição e fundamento da fé, Significação salvífica da morte na cruz, 235 a) A compreensão da morte de Jesus, 235 b) Variedade de interpretação, 237 c) Expiação - vicariedade, 240 III. O tema da revelação na Modernidade, Concílio Vaticano I, Revelação como instrução, 249 a) Síntese histórica, 249 b) Compreensão de revelação teórico-instrucional, A autorrevelação de Deus, 256 a) Pano de fundo da história do concílio, 257 b) Revelação e conhecimento de Deus, 258 c) A necessidade da revelação sobrenatural, 260 d) Revelação natural e sobrenatural, Fé como resposta, 263 a) Fé enquanto tomar por verdadeiro, 264 b) Reconhecimento de que algo é digno de fé e certeza da fé, 266

6 2 A crítica moderna da revelação, Observações gerais, 268 a) A revelação enquanto tema filosófico, 268 b) Motivos da crítica iluminista da revelação, Exemplos escolhidos, 272 a) Ocorrência de revelação, 273 b) Caráter sobrenatural, 276 c) Relevância soteriológica, Aprofundamento do conceito de revelação, Concílio Vaticano II, Autocompartilhamento de Deus, 285 a) Observações introdutórias, 285 b) Inovações de conteúdo e de linguagem, 286 c) Compreensão dialógica de revelação, 287 d) Teoria da revelação e cristologia, 290 e) Significado dos milagres, Determinação da fé, 294 a) Fé como confiança, 294 b) Observações finais, 296 IV. Cristianismo e religiões mundiais, Teologia das religiões, Teologia das religiões, 298 a) Pano de fundo histórico, 298 b) Internalidade religiosa, 301 c) A referencialidade ao diálogo, Modelos de teologia da religião, 304 a) Exclusivismo, 305 b) Inclusivismo, 308 c) Pluralismo, Concílio Vaticano 11, Teologia inclusivista da religião, 318 a) Razões para revisão, 319 b) Vaticano II, 320

7 2.2 A questão da salvação e o diálogo inter-religioso, 325 a) A via cristã da salvação, 326 b) Função mediadora de salvação de outras religiões?, 328 c) Relevância salvífica e Igreja, 330 d) Oportunidade salvífica - situação salvífica, 332 e) Religiões como objeto de missão, A questão da verdade e o diálogo inter-religioso, 337 a) A necessidade da questão pela verdade, 337 b) A questão da verdade e a questão da salvação, 339 c) A compreensão cristã da verdade, 341 d) Capacidade de diálogo, 343 e) Verdade e ação, A compreensão de revelação das religiões mundiais, Concepção pessoal da transcendência, 347 a) Judaísmo, 348 b) Islã, Concepções não pessoais da transcendência, 361 a) Hinduísmo, 361 b) Budismo, 364 índice onomástico, 369 índice analítico, 381 Referências, 395

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS Cultura Religiosa EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) DE TEOLOGIA Visão global do fenômeno religioso, sua importância e implicações na formação do ser humano e da sociedade, através

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS EMENTAS DO CURSO DE FILOSOFIA Currículo Novo (a partir de 2010/1) NÍVEL I HISTÓRIA DA FILOSOFIA ANTIGA Reflexão acerca da transição do pensamento mítico ao filosófico. Estudo de problemas, conceitos e

Leia mais

PARTE 2 - A PALAVRA NORMATIVA. O CÂNONE BÍBLICO

PARTE 2 - A PALAVRA NORMATIVA. O CÂNONE BÍBLICO Índice Siglas e abreviaturas 6 Introdução 7 PARTE 1 - A PALAVRA INSPIRADA CAPÍTULO I - NATUREZA DA INSPIRAÇÃO BÍBLICA 12 1. A inspiração bíblica no limiar do Vaticano II 13 1.1. Deus, autor principal,

Leia mais

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO Copyright 2005 - Libreria Editrice Vaticana «Motu Proprio» Introdução PRIMEIRA PARTE - A PROFISSÃO DA FÉ Primeira Secção: «Eu

Leia mais

Lição 5 ATOS 1. Atos destinado a Teófilo período 63 d.c apóstolo Pedro apóstolo Paulo Atos do Espírito Santo que Jesus operou por meio da igreja

Lição 5 ATOS 1. Atos destinado a Teófilo período 63 d.c apóstolo Pedro apóstolo Paulo Atos do Espírito Santo que Jesus operou por meio da igreja Lição 5 ATOS 1. Atos O livro de Atos foi o segundo escrito por Lucas, também destinado a Teófilo. Acredita-se que originalmente não tivesse título, sendo inserido Atos ou Atos dos Apóstolos nos manuscritos

Leia mais

Sumário detalhado 1. A Reforma: uma introdução O cristianismo no final da Idade Média O humanismo e a Reforma...54

Sumário detalhado 1. A Reforma: uma introdução O cristianismo no final da Idade Média O humanismo e a Reforma...54 Sumário Sumário detalhado...4 Prefácio à quarta edição... 11 Como usar este livro... 14 1. A Reforma: uma introdução... 17 2. O cristianismo no final da Idade Média... 41 3. O humanismo e a Reforma...

Leia mais

Disciplina: Filosofia Série: 10 Unidade: Primeira Content Area: Philosophy Grade 10 Quarter I

Disciplina: Filosofia Série: 10 Unidade: Primeira Content Area: Philosophy Grade 10 Quarter I Disciplina: Filosofia Série: 10 Unidade: Primeira Content Area: Philosophy Grade 10 Quarter I 1.1 1.2 1.3 Conhecimento filosófico, religioso, científico e senso comum. Filosofia e lógica. Milagre Grego.

Leia mais

Treinamento de Instrutores Bíblicos. Como Ensinar Doutrinas Básicas Adventistas

Treinamento de Instrutores Bíblicos. Como Ensinar Doutrinas Básicas Adventistas North A meric an Divisio n Portuguese Mi nistry Treinamento de Instrutores Bíblicos Como Ensinar Doutrinas Básicas Adventistas Como Ensinar Doutrinas Básicas Adventistas Objetivo Uma compreensão clara

Leia mais

O QUE É O ESPIRITISMO 1

O QUE É O ESPIRITISMO 1 O QUE É O ESPIRITISMO 1 Facilitadores Alex Olegário e Roberto Camilo 17/18-Janeiro-2016 OBJETIVO Conhecer sobre: O Conceito do Espiritismo O Codificador Se me amais, guardai os meus mandamentos; e eu rogarei

Leia mais

COLÉGIO DE SANTA DOROTEIA LISBOA ANO LETIVO 2016/2017 DEPARTAMENTO DE PASTORAL DISCIPLINA: EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA PLANIFICAÇÃO DE 7º ANO

COLÉGIO DE SANTA DOROTEIA LISBOA ANO LETIVO 2016/2017 DEPARTAMENTO DE PASTORAL DISCIPLINA: EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA PLANIFICAÇÃO DE 7º ANO 1º PERÍODO UL1 - As origens ÉTICA E MORAL Calendarização - 26 aulas A. Construir uma chave de leitura religiosa Os dados da ciência sobre a origem do Diálogo com os alunos, relacionado da pessoa, da vida

Leia mais

Aula 01 O conhecimento vivo

Aula 01 O conhecimento vivo Metodologia da Pesquisa Científica Aula 01 O conhecimento vivo Bloco 1 Dra. Rita Mazaro Na nossa vida diária utilizamos e convivemos com conhecimentos construídos ao longo da história por diferentes povos

Leia mais

FÍSICA FILOSOFIA. Resumex JáEntendi 1. A FILOSOFIA NA IDADE MÉDIA. Características Fundamentais da Idade Média

FÍSICA FILOSOFIA. Resumex JáEntendi 1. A FILOSOFIA NA IDADE MÉDIA. Características Fundamentais da Idade Média FILOSOFIA FÍSICA Resumex JáEntendi 1. A FILOSOFIA NA IDADE MÉDIA O período histórico comumente chamado de Idade Média inicia- se no século V e termina no século XV. Portanto, ele representa mil anos de

Leia mais

JUSTIFICATIVA. OBJETIVOS Gerais: Capacitar expositores da Bíblia a utilizá-la de forma teológica e metodologicamente fundam Específicos:

JUSTIFICATIVA. OBJETIVOS Gerais: Capacitar expositores da Bíblia a utilizá-la de forma teológica e metodologicamente fundam Específicos: JUSTIFICATIVA A Bíblia é a fonte primeira da teologia cristã, de onde os mais diversos grupos do cristianismo retiram OBJETIVOS Gerais: Capacitar expositores da Bíblia a utilizá-la de forma teológica e

Leia mais

Propedêutica Bíblica. 6 de Março de 2013 Revelação e Tradição

Propedêutica Bíblica. 6 de Março de 2013 Revelação e Tradição Propedêutica Bíblica 6 de Março de 2013 Revelação e Tradição ORAÇÃO Deus se compadeça de nós e nos dê a sua bênção, Resplandeça sobre nós a luz do seu rosto. Na terra se conhecerão os vossos caminhos E

Leia mais

ÍNDICE GERAL. i PARTE

ÍNDICE GERAL. i PARTE ÍNDICE GERAL i DEUS NO ANTIGO TESTAMENTO 15 Procedimento metódico 15 I. A História 20 1. O género histórico no Antigo Testamento 20 2. História da salvação 22 II. A Palavra de Deus no Antigo Testamento

Leia mais

Antes de começar, precisamos reconhecer que

Antes de começar, precisamos reconhecer que Antes de começar, precisamos reconhecer que toda pessoa de fé tem dúvidas toda pessoa cética tem fé A dúvida do crente: Uma fé sem algumas dúvidas é como um corpo sem anticorpos Tim Keller A fé do cético:

Leia mais

PARÓQUIA SANTA RITA DE CÁSSIA DIOCESE DE JUNDIAÍ

PARÓQUIA SANTA RITA DE CÁSSIA DIOCESE DE JUNDIAÍ PARÓQUIA SANTA RITA DE CÁSSIA DIOCESE DE JUNDIAÍ Material Estudo Bíblico Parte I Apresentação Pe Antônio 24/08 A BÍBLIA SAGRADA Palavra de Deus. Deus fala ao seu povo Deus se revela, se manifesta, intervém

Leia mais

Informações da disciplina de EMRC 5.º ano. Aulas Previstas (45 minutos )

Informações da disciplina de EMRC 5.º ano. Aulas Previstas (45 minutos ) Departamento de Ciências Socias e Humanas 2016/ 2017 Educação Moral e Religiosa Católica 5.º ano RESUMO DA PLANIFICAÇÃO Informações da disciplina de EMRC 5.º ano Resumo da Planificação: Conteúdos 1.º Período

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A PASTORAL DO DÍZIMO

ORIENTAÇÕES PARA A PASTORAL DO DÍZIMO ORIENTAÇÕES PARA A PASTORAL DO DÍZIMO Sumário Introdução 1. A compreensão do dízimo 1.1 Os fundamentos do dízimo 1.2 O que é o dízimo? 1.3 As dimensões do dízimo 1.4 As finalidades do dízimo 2. Orientações

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 011/2007-PROEC/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 011/2007-PROEC/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 011/2007-PROEC/UNICENTRO Aprova o projeto de extensão Escola de Teologia para Leigos Nossa Senhora das Graças, na modalidade de curso de extensão, na categoria de projeto de extensão permanente,

Leia mais

study. New York/Mahwah: NJ/Paulist Press, p.

study. New York/Mahwah: NJ/Paulist Press, p. GORSKI, Eugene F. Theology of religions. A sourcebook for interreligious study. New York/Mahwah: NJ/Paulist Press, 2008. 324 p. João Batista Libanio * O livro quer ser uma fonte de dados para o estudo

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE TEOLOGIA

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE TEOLOGIA CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE TEOLOGIA Fase Cód. Disciplinas I II III Matriz curricular do Curso de Graduação em Teologia (Vigência a partir

Leia mais

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS DE MOSSORÓ RN CURSO SOBRE O CREMOS DA ASSEMBLEIA DE DEUS Segundo Artigo de Fé: Cremos, Na inspiração divina verbal e plenária da Bíblia Sagrada, única regra infalível

Leia mais

FILOSOFIA CRISTÃ. Jesus Cristo Pantocrator, Uma das mais antigas imagens de Jesus (séc. VI-VII). Monastério Sta. Catarina, Monte Sinai.

FILOSOFIA CRISTÃ. Jesus Cristo Pantocrator, Uma das mais antigas imagens de Jesus (séc. VI-VII). Monastério Sta. Catarina, Monte Sinai. Jesus Cristo Pantocrator, Uma das mais antigas imagens de Jesus (séc. VI-VII). Monastério Sta. Catarina, Monte Sinai. FILOSOFIA CRISTÃ Unidade 01. Capítulo 04: pg. 53-54 Convite a Filosofia Unidade 08.

Leia mais

índice geral Introdução 7 Parte primeira Fernando Pessoa: ortonímia e heteronímia

índice geral Introdução 7 Parte primeira Fernando Pessoa: ortonímia e heteronímia índice geral Introdução 7 Parte primeira Fernando Pessoa: ortonímia e heteronímia Capítulo I. Ortonímia e heteronímia: a "identidade" do "Eu" 21 "Heteronímia" ou o desdobramento dum "Eu idêntico" 22 Fernando

Leia mais

Introdução ao Novo Testamento I

Introdução ao Novo Testamento I Introdução ao Novo Testamento I I.EMENTA Aspectos introdutórios do Novo Testamento: canonicidade, formação e estudo científico. A nomenclatura Novo Testamento e outras. Introdução Geral e Específica. O

Leia mais

Acesso ao Jesus da História ROSSI & KLINGBEIL

Acesso ao Jesus da História ROSSI & KLINGBEIL Acesso ao Jesus da História 2 O Acesso ao Jesus da História A preocupação central da cristologia é o acesso ao Jesus da história. Se as cristologias do NT não são biografias, que acesso temos, então, ao

Leia mais

OBRA DA ÉPOCA MODERNA: FUNDAMENTAÇÃO DA METAFÍSICA DOS COSTUMES, DE KANT

OBRA DA ÉPOCA MODERNA: FUNDAMENTAÇÃO DA METAFÍSICA DOS COSTUMES, DE KANT Ano lectivo de 2004 / 2005 FILOSOFIA 12º ANO PLANIFICAÇÃO OBRA DA ÉPOCA MODERNA: FUNDAMENTAÇÃO DA METAFÍSICA DOS COSTUMES, DE KANT ESCOLA SECUNDÁRIA ALBERTO SAMPAIO 1 Ano lectivo de 2004 / 2005 FILOSOFIA

Leia mais

Objetivos. Curso: Teologia. Prof: Rui de Souza Josgrilberg. Teologia do século XX como resposta a desafios sociais

Objetivos. Curso: Teologia. Prof: Rui de Souza Josgrilberg. Teologia do século XX como resposta a desafios sociais Curso: Teologia. Prof: Rui de Souza Josgrilberg. Teologia do século XX como resposta a desafios sociais Objetivos Objetivo geral: Estudar aspectos históricos de algumas expressões teológicas do séc. XIX

Leia mais

FÉ E RAZÃO MUNDO MEDIEVAL

FÉ E RAZÃO MUNDO MEDIEVAL FÉ E RAZÃO MUNDO MEDIEVAL Santo Agostinho séc. IV São Tomás de Aquino séc. XIII PATRÍSTICA e ESCOLÁSTICA Platão séc. IV a.c. Aristóteles séc. III a.c A RELAÇÃO ENTRE FÉ E RAZÃO Questões fundamentais para

Leia mais

Metas/Objetivos Descritores de Desempenho/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação

Metas/Objetivos Descritores de Desempenho/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação Domínio Religião e experiência religiosa Cultura cristã e visão cristã da vida Ética e moral cristã DEPARTAMENTO DE PASTORAL DISCIPLINA: EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA PLANIFICAÇÃO DE 5º ANO Calendarização:

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURSO DE FILOSOFIA FAM

EMENTÁRIO DO CURSO DE FILOSOFIA FAM 1 FACULDADE ARQUIDIOCESANA DE MARIANA Rodovia dos Inconfidentes, km 108-35420-000 Mariana MG - Fone: 31 3558 1439 / 3557 1220 Credenciada pelo MEC pela Portaria nº 2.486, de 12 de setembro de 2003 EMENTÁRIO

Leia mais

1.1 Recuperar a comunidade (Base do Antigo Israel); 1.2 A nova experiência de Deus: o Abbá (Oração e escuta comunitária da Palavra);

1.1 Recuperar a comunidade (Base do Antigo Israel); 1.2 A nova experiência de Deus: o Abbá (Oração e escuta comunitária da Palavra); Uma nova paróquia Introdução DA: Conversão Pastoral Escolha de outro caminho; Transformar a estrutura paroquial retorno a raiz evangélica; Jesus: modelo (vida e prática); Metodologia: Nele, com Ele e a

Leia mais

APÓCRIFOS LIVROS APÓCRIFOS. Aula 1 Introdução. Guilherme A. Wood. Guilherme Wood

APÓCRIFOS LIVROS APÓCRIFOS. Aula 1 Introdução. Guilherme A. Wood. Guilherme Wood LIVROS APÓCRIFOS Aula 1 Introdução Guilherme A. Wood Perguntas: Por que a Bíblia contém estes livros? Por que a Bíblia Católica contém alguns livros a mais? Por que alguns outros livros despertam o interesse

Leia mais

Alexandre Zanca Bacich SÍNTESE TEOLÓGICA

Alexandre Zanca Bacich SÍNTESE TEOLÓGICA SÍNTESE TEOLÓGICA 1 Síntese de Teologia 2 SÍNTESE TEOLÓGICA MATÉRIAS DE TEOLOGIA ALEXANDRE ZANCA BACICH 3 Síntese de Teologia Copyright 2016 by Alexandre Zanca Bacich Todos os direitos reservados e protegidos

Leia mais

TRADUÇÃO Anderson Dias de Araújo

TRADUÇÃO Anderson Dias de Araújo TRADUÇÃO Anderson Dias de Araújo Sumário Obtendo o máximo de Atos...5 Parte 1: O poder de Deus em Jerusalém e na Judeia Atos 1 12 1- Vocês serão minhas testemunhas Atos 1...8 2- Recebendo o poder Atos

Leia mais

INTRODUÇÃO À TEOLOGIA

INTRODUÇÃO À TEOLOGIA - INTRODUÇÃO À TEOLOGIA PALAVRA DO DIRETOR Este é o primeiro módulo que você vai estudar no Curso Básico em Teologia, que é constituído de 24 disciplinas, distribuído em 12 módulos. Neste módulo você será

Leia mais

PLANEJAMENTO Disciplina: Ensino Religioso Série: 7º ano Prof.:Cristiano Souza 1ª UNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES

PLANEJAMENTO Disciplina: Ensino Religioso Série: 7º ano Prof.:Cristiano Souza 1ª UNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES Disciplina: Ensino Religioso Série: 7º ano Prof.:Cristiano Souza 1ª UNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES O homem e sua relação com o Transcendente LIDERANÇA CHAMADOS PARA FORMAR UMA NAÇÃO Favorecer

Leia mais

Nestas palavras o profeta, Isaías indicou os Dons que devia possuir o Messias.

Nestas palavras o profeta, Isaías indicou os Dons que devia possuir o Messias. No Antigo Testamento podemos ler em Isaías: - Brotará uma vara do tronco de Jessé e um rebento das suas raízes: - Espírito de Sabedoria e de Entendimento. - Espírito de Conselho e de Fortaleza. - Espírito

Leia mais

Você sabe por que vamos à escola? Ensino é responsabilidade do Estado e de que todos têm direito à educação ideias novas.

Você sabe por que vamos à escola? Ensino é responsabilidade do Estado e de que todos têm direito à educação ideias novas. Escolástica: a filosofia das escolas cristãs 3º BIMESTRE 7º Ano A filosofia cristã na Escolástica Você sabe por que vamos à escola? Ensino é responsabilidade do Estado e de que todos têm direito à educação

Leia mais

Devocional. Céus Abertos Pastor Carlito Paes

Devocional. Céus Abertos Pastor Carlito Paes BÍBLIA Devocional Céus Abertos Pastor Carlito Paes 2 ROTEIRO BÍBLIA: ENTENDENDO A PALAVRA DE DEUS O que devo conhecer sobre a bíblia? Diversidade dos Autores Condições de alguns autores quando foram inspirados

Leia mais

PONTIFÍCIA COMISSÃO BIBLICA. A interpretação da Bíblia na Igreja. 7.ed. São Paulo: Paulinas, 1994.

PONTIFÍCIA COMISSÃO BIBLICA. A interpretação da Bíblia na Igreja. 7.ed. São Paulo: Paulinas, 1994. Introdução Geral a Bíblia Charles Jáder G. da Silva PONTIFÍCIA COMISSÃO BIBLICA. A interpretação da Bíblia na Igreja. 7.ed. São Paulo: Paulinas, 1994. O documento A interpretação da Bíblia na Igreja foi

Leia mais

EJA 4ª FASE PROF. LUIS CLAÚDIO

EJA 4ª FASE PROF. LUIS CLAÚDIO EJA 4ª FASE PROF. LUIS CLAÚDIO CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Unidade II As tradições religiosas e os textos sagrados. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO

Leia mais

PLANEJAMENTO Jeitos de explicar a origem do universo. O que diz a ciência sobre a criação. Campanha da Fraternidade 2016

PLANEJAMENTO Jeitos de explicar a origem do universo. O que diz a ciência sobre a criação. Campanha da Fraternidade 2016 Disciplina: Ensino Religioso Série: 6º ano Prof.: Cristiano Souza 1ªUNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES O homem e sua relação com Deus e com a Criação CRIAÇÃO O início do universo Tomar consciência

Leia mais

22/08/2014. Tema 6: Ciência e Filosofia. Profa. Ma. Mariciane Mores Nunes. Ciência e Filosofia

22/08/2014. Tema 6: Ciência e Filosofia. Profa. Ma. Mariciane Mores Nunes. Ciência e Filosofia Tema 6: Ciência e Filosofia Profa. Ma. Mariciane Mores Nunes Ciência e Filosofia Ciência: vem do latim scientia. Significa sabedoria, conhecimento. Objetivos: Conhecimento sistemático. Tornar o mundo compreensível.

Leia mais

PROFECIAS NEWS Boletim Informativo de Religiões Proféticas

PROFECIAS NEWS Boletim Informativo de Religiões Proféticas PROFECIAS NEWS Boletim Informativo de Religiões Proféticas Judaísmo, Cristianismo, Islamismo Qual a definição da palavra religião? Vem do latim religare, tem o siginificado de religação. Essa religação

Leia mais

Lição 3 Jesus Cristo: a garantia da justificação! Texto bíblico: Romanos Plano de aula Sugestão Didática

Lição 3 Jesus Cristo: a garantia da justificação! Texto bíblico: Romanos Plano de aula Sugestão Didática Lição 3 Jesus Cristo: a garantia da justificação! Texto bíblico: Romanos 3.21-30 Plano de aula Sugestão Didática 1- OBJETIVO DA LIÇÃO: a- Mostra o processo histórico do amor de Deus pelo homem. b-compreender

Leia mais

Centro de Estudos Anglicanos

Centro de Estudos Anglicanos Deixe que o leitor entenda... Mc 13:14 (Grupo de Estudos de hermenêutica da Diocese de Nova York) Tradução: Rev. Jorge Aquino Um documento com os princípios interpretativos pelos quais compreendemos as

Leia mais

O Deus de Abraão e de Jesus Cristo 2

O Deus de Abraão e de Jesus Cristo 2 O Deus de Abraão e de Jesus Cristo 2 Deus presente na história e na criação O Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo O conhecimento e a relação com Deus avançam em profundidade ao longo da história da Salvação.

Leia mais

TRADIÇÃO. Patriarcado de Lisboa JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2.

TRADIÇÃO. Patriarcado de Lisboa JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2. TRADIÇÃO JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2. A TRANSMISSÃO DO TESTEMUNHO APOSTÓLICO 3. TRADIÇÃO, A ESCRITURA NA IGREJA Revelação TRADIÇÃO Fé Teologia

Leia mais

OS FIEIS CATOLICOS NO CANTÃO DE ZURIQUE

OS FIEIS CATOLICOS NO CANTÃO DE ZURIQUE MENSAGEM DO BISPO AUXILIAR DR. PAUL VOLLMAR AOS AGENTES DE PASTORAL E A TODOS OS FIEIS CATOLICOS NO CANTÃO DE ZURIQUE Pede-se aos agentes de pastoral que leiam esta mensagem nas suas Missas nun dos fins

Leia mais

A Declaração de Jerusalém

A Declaração de Jerusalém A Declaração de Jerusalém Introdução Preocupados em estabelecer fundamentos sobre os quais a igreja deve buscar a expansão do cristianismo, representantes anglicanos de todo o mundo firmaram princípios

Leia mais

A Bíblia na Estante VI

A Bíblia na Estante VI A Bíblia na Estante VI Samuel Rodrigues 2 A s Autor: Deus autores: homens Samuel Rodrigues 2015 2 Bíblia: Especial e Única Toda a Escritura proveitosa Texto para interpretar e aplicar é divinamente Autor

Leia mais

PREÂMBULO. APRESENTAÇÃO E REFERÊNCIA AOS ESTUDOS

PREÂMBULO. APRESENTAÇÃO E REFERÊNCIA AOS ESTUDOS PREÂMBULO. APRESENTAÇÃO E REFERÊNCIA AOS ESTUDOS Os estudos apresentados neste curso não são criação ou invenção nossa, são, isto sim, principalmente, compilados da literatura evangélica relacionada na

Leia mais

Aula 08 Terceiro Colegial.

Aula 08 Terceiro Colegial. Aula 08 Terceiro Colegial Cristianismo: Entre a Fé e a Razão Busca por uma base racional para sustentar a fé Formulações filosóficas se estendendo por mais de mil anos Cristianismo Palavra de Jesus, que

Leia mais

Escola Ryle de Teologia. Grade Curricular 1º Ano

Escola Ryle de Teologia. Grade Curricular 1º Ano Escola Ryle de Teologia Ensinando o poder do evangelho de Cristo Grade Curricular 1º Ano Introdução à Bíblia Como não se pode fazer teologia sem a Palavra de Deus, vamos dar início com esse tema. Este

Leia mais

LIÇÃO 01 O que a Bíblia ensina sobre a Trindade? LIÇÃO 02 O que a Bíblia ensina sobre Deus? Missão: Missão Cumprida: 20 pontos.

LIÇÃO 01 O que a Bíblia ensina sobre a Trindade? LIÇÃO 02 O que a Bíblia ensina sobre Deus? Missão: Missão Cumprida: 20 pontos. LIÇÃO 01 O que a Bíblia ensina sobre a Trindade? Leia os textos de referência abaixo e relacionados à referida pessoa descrita: ( ) João 1.1-4,14 ( A ) Deus o Pai ( ) João 14.16, 17,27 ( B ) Jesus o Filho

Leia mais

Fase Fase 02 2 CURRÍCULO DO CURSO. Currículo: Habilitação: Núcleo Fundamental - Bacharelado e Licenciatura em Filosofia 0

Fase Fase 02 2 CURRÍCULO DO CURSO. Currículo: Habilitação: Núcleo Fundamental - Bacharelado e Licenciatura em Filosofia 0 Habilitação: Núcleo Fundamental Bacharelado e Licenciatura em Filosofia 0 Documentação: jetivo: Titulação: Diplomado em: Curso reconhecido pelo Decreto Federal 6266, de 26/06/1959, publicado no Diário

Leia mais

resguardar o verdadeiro cristianismo; conhecer a verdade para reconhecer uma fraude; evitar cair no erro, ter respostas às aberrações heréticas; ser

resguardar o verdadeiro cristianismo; conhecer a verdade para reconhecer uma fraude; evitar cair no erro, ter respostas às aberrações heréticas; ser resguardar o verdadeiro cristianismo; conhecer a verdade para reconhecer uma fraude; evitar cair no erro, ter respostas às aberrações heréticas; ser instrumento de Deus para o resgate da verdade em amor.

Leia mais

Atos dos apóstolos (1)

Atos dos apóstolos (1) Atos dos apóstolos (1) Roteiro 19 FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro I Cristianismo e Espiritismo Módulo II O Cristianismo Objetivo Identificar os principais ensinamentos

Leia mais

1. a edição: a edição: 1990 Reimpressões: 1995, 1997, 1999, 2003, 2004, 2005, 2007

1. a edição: a edição: 1990 Reimpressões: 1995, 1997, 1999, 2003, 2004, 2005, 2007 4 Copyright Inter Varsity Press Título do original: The New Testament documents: are they reliable? Traduzido da 5. a edição publicada pela The Universities and Colleges Christian Fellowship (Leicester,

Leia mais

7 Referências bibliográficas

7 Referências bibliográficas 7 Referências bibliográficas 7.1. Obras de referência ALBERIGO, G. A Constituição Gaudium et Spes no quadro do Concílio Vaticano II. In: BARAÚNA, G. A Igreja no Mundo de Hoje. Petrópolis: Editora Vozes,

Leia mais

Metas/Objetivos Descritores/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação

Metas/Objetivos Descritores/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação 1º Período Unidade Letiva 1 A Dignidade da Vida Humana Domínio ÉTICA E MORAL CULTURA CRISTÃ E VISÃO CRISTÃ DA VIDA Calendarização: 26 aulas Metas/Objetivos Descritores/Conteúdos Estratégias/Metodologias

Leia mais

Catequese Paroquial e CNE Escutismo Católico Português

Catequese Paroquial e CNE Escutismo Católico Português 1º Ano Paroquial e CNE Escutismo Católico Português JESUS GOSTA DE MIM Proporcionar às crianças um bom acolhimento eclesial, pelos catequistas e por toda a comunidade cristã (cf CT 16 e 24). Ajudá-las

Leia mais

O que é leitura fundamentalista?

O que é leitura fundamentalista? O que é leitura fundamentalista? O problema de base dessa leitura fundamentalista é que recusando levar em consideração o caráter histórico da revelação bíblica, ela se torna incapaz de aceitar plenamente

Leia mais

Roteiro de leitura e síntese para compreender. o significado da Comunidade Eclesial

Roteiro de leitura e síntese para compreender. o significado da Comunidade Eclesial Roteiro de leitura e síntese para compreender o significado da Comunidade Eclesial Comunidade Eclesial Sinal do Reino no presente e no futuro O livro está dividido em 4 capítulos: Refletindo sobre Comunidade

Leia mais

Conferência Doutrinária, Pastoral e Teológica 20º Concílio Geral. Palavra do Bispo Roberto Alves de Souza Bispo da 4ª Região Eclesiástica

Conferência Doutrinária, Pastoral e Teológica 20º Concílio Geral. Palavra do Bispo Roberto Alves de Souza Bispo da 4ª Região Eclesiástica Conferência Doutrinária, Pastoral e Teológica 20º Concílio Geral Palavra do Bispo Roberto Alves de Souza Bispo da 4ª Região Eclesiástica julho de 2016 Teresópolis RJ Bispo Roberto: Bom dia Bispo Adonias

Leia mais

Ensino Religioso PROBLEMÁTICAS DO ENSINO E DO USO DE MATERIAL DIDÁTICO. Colégio Ibituruna Governador Valadares, MG 19 de outubro de 2016

Ensino Religioso PROBLEMÁTICAS DO ENSINO E DO USO DE MATERIAL DIDÁTICO. Colégio Ibituruna Governador Valadares, MG 19 de outubro de 2016 Ensino Religioso PROBLEMÁTICAS DO ENSINO E DO USO DE MATERIAL DIDÁTICO Colégio Ibituruna Governador Valadares, MG 19 de outubro de 2016 Welder Lancieri Marchini welder.marchini@gmail.com Nossa rota...

Leia mais

Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Docência do Ensino Superior e Teologia.

Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Docência do Ensino Superior e Teologia. ÁREAS DO CONHECIMENTO Educação. NOME DO CURSO Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Docência do Ensino Superior e Teologia. AMPARO LEGAL E PORTARIA DO MEC O curso atende todas as exigências

Leia mais

CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA

CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA 17-03-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze A Igreja no desígnio de Deus O que significa a palavra Igreja? Designa o povo que Deus convoca e reúne de todos os

Leia mais

E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É me dado todo o poder no céu e na terra.

E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É me dado todo o poder no céu e na terra. Casas Abertas Estudos Diversos Batismo O batismo cristão é uma de duas ordenanças que Jesus instituiu para a igreja: E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É me dado todo o poder no céu e na terra.

Leia mais

Um dos aspectos mais significativos do desenvolvimento do pensamento moderno O DOGMA E A REVELAÇÃO DIANTE DA CONSCIÊNCIA HISTÓRICA MODERNA*

Um dos aspectos mais significativos do desenvolvimento do pensamento moderno O DOGMA E A REVELAÇÃO DIANTE DA CONSCIÊNCIA HISTÓRICA MODERNA* O DOGMA E A REVELAÇÃO DIANTE DA CONSCIÊNCIA HISTÓRICA MODERNA* Antonio Manzatto** Alexandre Patucci de Lima*** Resumo: o presente artigo procura abordar a categoria de dogma diante da consciência histórica

Leia mais

Maria após o Vaticano II. Contribuição da Teologia latino-americana

Maria após o Vaticano II. Contribuição da Teologia latino-americana Maria após o Vaticano II. Contribuição da Teologia latino-americana Afonso Murad www.maenossa.blogspot.com VII Congresso Mariológico (Aparecida 2013) Contribuição do Vaticano II (Lumen Gentium, capítulo

Leia mais

VALOR: 8 PONTOS PONTOS OBTIDOS: TRABALHO DE ENSINO RELIGIOSO

VALOR: 8 PONTOS PONTOS OBTIDOS: TRABALHO DE ENSINO RELIGIOSO COLÉGIO SÃO PAULO TRABALHO 3ª ETAPA / 1ª Série do Ensino Médio DISCIPLINA: Ensino Religioso PROFESSORA: Teonila Leonel Soares Data: / /2012 Aluno(a) Nº: Turma: VALOR: 8 PONTOS PONTOS OBTIDOS: TRABALHO

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO. desenvolvimento social e humano /ucp centro regional do porto

PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO. desenvolvimento social e humano /ucp centro regional do porto PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO desenvolvimento social e humano /ucp centro regional do porto Como pode a escola católica promover o desenvolvimento da inteligência espiritual? O A educação deve

Leia mais

Sacramentos. Aula 23/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira

Sacramentos. Aula 23/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Sacramentos Aula 23/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Sacramentos O que são os sacramentos? Sacramento é derivado do latim sacramentum, era utilizado no meio militar correspondendo a juramento

Leia mais

Maria e o mistério de Cristo. Prof. Thiago Onofre

Maria e o mistério de Cristo. Prof. Thiago Onofre Maria e o mistério de Cristo Prof. Thiago Onofre A realidade da Encarnação A Encarnação do Verbo de Deus é obra do Espírito Santo; Não é vontade humana, mas divina; São Lucas apresenta Maria como mediação

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DISCIPLINA : METODOLOGIA DA PESQUISA ASSUNTO: CIÊNCIA E CONHECIMENTO

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DISCIPLINA : METODOLOGIA DA PESQUISA ASSUNTO: CIÊNCIA E CONHECIMENTO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DISCIPLINA : METODOLOGIA DA PESQUISA ASSUNTO: CIÊNCIA E CONHECIMENTO PROFESSOR : Romilson Lopes Sampaio CIÊNCIA Etimologia: Ciência

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E PROGRAMAS

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E PROGRAMAS 4. a EDIÇÃO 1 O CICLO ENSINO BASICO ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E PROGRAMAS EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA EVANGÉLICA PROGRAMA DO 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO À DESCOBERTA DE UM MUNDO DIFERENTE OBJECTIVOS GERAIS:

Leia mais

Que Yahuwah abra o seu coração para você compreender a mensagem da salvação.

Que Yahuwah abra o seu coração para você compreender a mensagem da salvação. Muitas pessoas não invocam o nome Yahuwah porque na Bíblia não existe esse nome. Os pastores pregam o que está escrito na Bíblia e ensinam que ela é isenta de erro. Muitos acreditam em Deus, em Jesus Cristo

Leia mais

LIÇÃO 3 A SEGUNDA VINDA DE CRISTO O ARREBATAMENTO DA IGREJA. Prof. Lucas Neto

LIÇÃO 3 A SEGUNDA VINDA DE CRISTO O ARREBATAMENTO DA IGREJA. Prof. Lucas Neto LIÇÃO 3 A SEGUNDA VINDA DE CRISTO O ARREBATAMENTO DA IGREJA Prof. Lucas Neto A GLÓRIA É DE DEUS INTRODUÇÃO O ARREBATAMENTO DA IGREJA O arrebatamento da igreja do Senhor Jesus, será o mais extraordinário

Leia mais

Quando a Bíblia é vista assim, ela parece um livro caído do céu. E aí, acaba negando a relação que a Bíblia tem com a história de um povo.

Quando a Bíblia é vista assim, ela parece um livro caído do céu. E aí, acaba negando a relação que a Bíblia tem com a história de um povo. A Bíblia A Bíblia chegou e chega até nós, sendo Palavra de Deus e Fruto da revelação direta de Deus. Quando a Bíblia é vista assim, ela parece um livro caído do céu. E aí, acaba negando a relação que a

Leia mais

CREIO EM DEUS PAI Catequese com adultos Chave de Bronze

CREIO EM DEUS PAI Catequese com adultos Chave de Bronze CREIO EM DEUS PAI 03-12-2011 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze O que são os símbolos da fé? São definições abreviadas da fé, que possibilitam uma confissão comum a todos os crentes. Como surgiram

Leia mais

O apocalipse de João. Roteiro 21

O apocalipse de João. Roteiro 21 O apocalipse de João Roteiro 21 FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro I Cristianismo e Espiritismo Módulo II O Cristianismo FEB EADE Livro I Módulo II Roteiro 21 O

Leia mais

Objeto de estudo: Os livros Apócrifos!

Objeto de estudo: Os livros Apócrifos! Objeto de estudo: Os livros Apócrifos! Versículo-chave: 2Pe 1.21 porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens santos falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito

Leia mais

CATÁLOGO Knox. Publicações

CATÁLOGO Knox. Publicações CATÁLOGO 2013 Knox Publicações LANÇAMENTOS KNOX PUBLICAÇÕES SOLI DEO GLORIA O SER E OBRAS DE DEUS SOLA SCRIPTURA A DOUTRINA REFORMADA DAS ESCRITURAS IMAGO DEI ANTROPOLOGIA BÍBLICA Trilogia de estudos em

Leia mais

Pensamento básico a) Origem no Antigo Testamento

Pensamento básico a) Origem no Antigo Testamento IGREJA Origem Pensamento básico a) Origem no Antigo Testamento - O Tabernáculo prefigura a Igreja; - O sistema sacrificial dá base para as relações e culto da Igreja; - O sacerdócio origina o ministério.

Leia mais

JUVENTUDES E VOCAÇÕES HOJE

JUVENTUDES E VOCAÇÕES HOJE JUVENTUDES E VOCAÇÕES HOJE SEBASTIÃO CORRÊA NETO JUVENTUDES E VOCAÇÕES HOJE CAMINHOS E PERSPECTIVAS PARA UMA PASTORAL VOCACIONAL Direção editorial: Claudiano Avelino dos Santos Assistente editorial: Jacqueline

Leia mais

Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia Departamento de Teologia. Orientações para o Estágio Obrigatório Supervisionado

Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia Departamento de Teologia. Orientações para o Estágio Obrigatório Supervisionado 1 Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia Departamento de Teologia Orientações para o Estágio Obrigatório Supervisionado O Estágio Supervisionado se desenvolve ao longo dos três anos de teologia totalizando

Leia mais

Amor História Eternidade

Amor História Eternidade 3 Faculdade de Teologia Núcleo de Estudos Balthasarianos Amor História Eternidade Actas das Jornadas Balthasarianas Outubro de 2008 e 2009 coordenação Maria Manuela Dias de Carvalho Isabel Maria Alçada

Leia mais

Aula 7.1 Conteúdo: Textos Sagrados: orais e escritos O que são os textos sagrados? O texto sagrado nas tradições religiosas ENSINO RELIGIOSO

Aula 7.1 Conteúdo: Textos Sagrados: orais e escritos O que são os textos sagrados? O texto sagrado nas tradições religiosas ENSINO RELIGIOSO CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 7.1 Conteúdo: Textos Sagrados: orais e escritos O que são os textos sagrados? O texto sagrado nas tradições religiosas 2 CONTEÚDO E HABILIDADES

Leia mais

Advento é uma palavra latina, ad-venio,

Advento é uma palavra latina, ad-venio, Advento -Tempo de preparação para o Natal - Advento é uma palavra latina, ad-venio, que significa aproximar-se, vir chegando aos poucos. Durante as quatro semanas do Advento preparamo-nos para o Natal.

Leia mais

Sumário. Nota do Editor... xv Introdução: O quarto quadrante do círculo de Álvaro Vieira Pinto... 1

Sumário. Nota do Editor... xv Introdução: O quarto quadrante do círculo de Álvaro Vieira Pinto... 1 Sumário VOLUME I Nota do Editor.................................................. xv Introdução: O quarto quadrante do círculo de Álvaro Vieira Pinto............. 1 Parte Um Análise de algumas noções fundamentais

Leia mais

Vocabulário Filosófico Dr. Greg L. Bahnsen

Vocabulário Filosófico Dr. Greg L. Bahnsen 1 Vocabulário Filosófico Dr. Greg L. Bahnsen Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto / felipe@monergismo.com GERAL Razão: capacidade intelectual ou mental do homem. Pressuposição: uma suposição elementar,

Leia mais

Propedêutica Bíblica. 11 de Novembro de 2013 Texto Bíblico

Propedêutica Bíblica. 11 de Novembro de 2013 Texto Bíblico Propedêutica Bíblica 11 de Novembro de 2013 Texto Bíblico 24* Este é o discípulo que dá testemunho destas coisas e que as escreveu. E nós sabemos bem que o seu testemunho é verdadeiro. 25 Há ainda muitas

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO ACADÊMICO 1

METODOLOGIA DO TRABALHO ACADÊMICO 1 METODOLOGIA DO TRABALHO ACADÊMICO 1 A Redação Quando se fala em redação, em geral se associa a uma composição literária ou a uma dissertação de tese. No primeiro caso, relaciona-se a um trabalho fantasioso;

Leia mais

- Santificação - Uma Realidade ao Alcance de todos. Pr. Evanildo Ferreira da Silva

- Santificação - Uma Realidade ao Alcance de todos. Pr. Evanildo Ferreira da Silva - Santificação - Uma Realidade ao Alcance de todos I Pedro 1:14-16 Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância; (I Pedro 1:14) pelo contrário, segundo

Leia mais

Sumário PRIMEIRA PARTE: HISTÓRIA, HISTORIOGRAFIA E A BÍBLIA

Sumário PRIMEIRA PARTE: HISTÓRIA, HISTORIOGRAFIA E A BÍBLIA Sumário Prefácio...11 Cronologia simplificada dos períodos arqueológicos em Canaã...13 Reduções (siglas e abreviaturas)...15 PRIMEIRA PARTE: HISTÓRIA, HISTORIOGRAFIA E A BÍBLIA Capítulo 1 A história bíblica

Leia mais

A REVELAÇÃO E A MISSÃO DE DEUS (MISSIO DEI)

A REVELAÇÃO E A MISSÃO DE DEUS (MISSIO DEI) A REVELAÇÃO E A MISSÃO DE DEUS (MISSIO DEI) Teologia Bíblica da Missão de Deus RELEMBRAR A MISSÃO NOS EVANGELHOS 1. Jesus Cristo homem é o exemplo padrão para o exercício da Missão de Deus (intimidade

Leia mais

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA 04-02-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze Porque é que o Filho de Deus se fez homem? para nossa salvação,

Leia mais