Equipe de Professores da FECAP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Equipe de Professores da FECAP"

Transcrição

1 São Paulo, 28 de fevereiro de Exame de Suficiência CFC 02/2013 Setembro/2013 Prezados professores, alunos, ex-alunos da Fecap e demais interessados, Apresentamos a seguir nosso trabalho de apresentação, correção e comentários sobre as questões do Exame de Suficiência para o registro profissional dos bachareis em Ciências Contábeis, aplicado em sua primeira edição neste ano, no mês de Março/2013. A Fecap, no intuito de colaborar com a qualidade do Exame de Suficiência e, sobretudo, para subsidiar nossa comunidade acadêmica, alunos e professores, com informações e dados sobre o referido exame, vem fazendo este trabalho de analisar, resolver e divulgar as questões. Neste sentido, solicitamos que o trabalho seja divulgado ao maior número de interessados, para que possa, de alguma maneira, auxiliar nas atividades acadêmicas e/ou profissionais. Por fim, por ocasião deste trabalho, gostaria de agradecer à toda equipe de professores da FECAP, em especial aos Professores Régis Cesar Cunha, Pedro Henrique Barros e Paula Astorino, que auxiliaram sobremaneira na organização do material. Saudações acadêmicas, Prof. Ronaldo Fróes de Carvalho Coordenação de Ciências Contábeis

2 Questão 01 Uma sociedade empresária apresentou saldo inicial de caixa de R$30.000,00 e saldo final de R$22.000,00. Assinale a opção que representa a operação efetuada pela empresa que justifica a mudança no saldo: a) pagamento de dívidas no valor de R$6.000,00 com encargos de R$2.000,00. b) pagamento de dívidas no valor de R$8.000,00 com desconto de R$2.000,00. c) recebimento de direitos no valor de R$6.000,00 com encargos de R$2.000,00. d) recebimento de direitos no valor de R$8.000,00 com desconto de R$2.000,00. Com base nos dados apresentados a variação de caixa foi de: (a) Saldo Inicial ,00 (b) Saldo Final ,00 (c) = b-a variação em R$ (8.000,00) Abaixo são apresentadas as variações no caixa de cada alternativa: Alternativa A Alternativa B Alternativa C Alternativa D Saldo Inicial , , , ,00 Eventos: Pagamento de Princ. De dívída (6.000,00) (8.000,00) Pagamento de encargos (2.000,00) - Desconto sobre a dívida ,00 Recebimento de direitos , ,00 Encargos ref. a direitos ,00 Desconto sobre direitos (2.000,00) Saldo Final (CALCULADO) , , , ,00 Saldo Final - Informado , , , ,00 diferença , , ,00 Alternativa Correta: A Gabarito Oficial: A Disciplina: Contabilidade Avançada I Bibliografia: MARTINS, Eliseu et al. Manual de contabilidade societária: aplicável a todas as sociedades. 2. ed. São Paulo: Atlas, Contribuição: Prof. Régis César Cunha

3 Questão 02 Em , uma sociedade empresária adquiriu, a prazo, de um fornecedor situado no exterior, uma máquina para incorporar ao seu Ativo Imobilizado por ,00 dólares americanos. Considerando que a taxa de câmbio utilizada para converter um Dólar em Real, em , era de R$2,06 e, em , era de R$2,04, é CORRETO afirmar que: a) O valor que constará no Contas a Pagar da sociedade em será de R$ ,00. b) O valor que constará no Contas a Pagar da sociedade em será de R$ ,00. c) O valor que constará no Contas a Pagar e no Imobilizado, em , será de R$ ,00. d) O valor que constará no Contas a Pagar e no Imobilizado, em , será de R$ ,00. Para responder a esta questão é preciso conhecer os conceitos de dois pronunciamentos (normas): CPC 27 Imobilizado CPC 02 Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio Pelo CPC 27 devem ser capitalizados como custo do ativo imobilizado todos os gastos que sejam necessários para que o referido ativo esteja disponível para uso. Neste sentido, quando da chegada do bem em ele já está disponível para uso e, logo, a capitalização deve encerrar ali. Logo, temos: USD ,00 x R$ 2,06 = R$ ,00 = valor do Imobilizado em Pelo CPC 02 os itens monetários, tais como empréstimos, fornecedores, contas a pagar, devem ser reconhecidos na demonstração financeira pela taxa corrente e, consequentemente, atualizado por ocasião das demonstrações financeiras. Assim teríamos: USD ,00 x R$ 2,04 = R$ ,00 = valor de contas a pagar em Assim, a alternativa que responde a questão é a de letra A. Alternativa Correta: A Gabarito Oficial: A Disciplina: Contabilidade Internacional Bibliografia: CPC 27 Imobilizado e CPC 02 Efeitos nas Mudanças nas Taxas de Câmbio Contribuição: Prof. Ronaldo Fróes de Carvalho

4 Questão 03 Uma sociedade empresária apresentou em as seguintes informações: Contas Saldos Ajuste Credor de Avaliação Patrimonial R$ 400,00 Ajuste Credor de Conversão do Período R$ 400,00 Aumento do Capital Social R$ 1.600,00 Custo da Mercadoria Vendida R$ 2.400,00 Despesa com IRPJ e CSLL R$ 80,00 ICMS Incidentes sobre Vendas R$ 400,00 Receita Bruta de Vendas R$ 4.000,00 Receitas Financeiras R$ 800,00 Com base nessas informações, assinale a opção que apresenta o Resultado Abrangente Total do Período. a) R$2.320,00. b) R$2.720,00. c) R$3.520,00. d) R$4.320,00. Para dirimir o potencial de quaisquer conclusões imprecisas, antes de passar à resolução da questão é necessário mencionar que a melhor nomenclatura para a coluna Saldos deveria ser Movimentações. Não obstante a aparente simplicidade de tal alteração, a nomenclatura Saldos pode gerar confusão no entendimento da Demonstração dos Resultados Abrangente (DRA), pois tal demonstração, a exemplo das Demonstrações dos Fluxos de Caixa e das Demonstrações do Resultado do Período, apresenta apenas as variações das contas atinentes à sua elaboração. Exposta tal consideração, passa-se a seguir à resolução propriamente dita. O Pronunciamento 26 do Comitê de Pronunciamentos Contábeis inclui entre as demonstrações obrigatórias para as sociedades a DRA. Tal demonstração visa a apresentar as movimentações do patrimônio líquido não decorrentes das transações de capital com os sócios. De forma simplificada, o resultado abrangente é dado por: Resultado abrangente do período = Resultado do período + Outros resultados abrangentes

5 Assim, para responder a questão, premente é classificar as contas que são incluídas na DRA. A Tabela 1 apresenta tal classificação: Tabela 1 - Classificação das movimentações Contas Movimentação Classificação Ajuste Credor de Avaliação Patrimonial R$ 400,00 Outros resultados abrangentes Ajuste Credor de Conversão do Período R$ 400,00 Outros resultados abrangentes Aumento do Capital Social R$ 1.600,00 Transação de capital com os sócios Custo da Mercadoria Vendida R$ 2.400,00 Resultado do período Despesa com IRPJ e CSLL R$ 80,00 Resultado do período ICMS Incidentes sobre Vendas R$ 400,00 Resultado do período Receita Bruta de Vendas R$ 4.000,00 Resultado do período Receitas Financeiras R$ 800,00 Resultado do período Segundo o CPC 26, as duas primeiras contas são chamadas de Outros Resultados Abrangentes. O aumento de capital com os sócios não é um resultado abrangente, mas sim uma transação de capital com os sócios. As demais contas devem constar da demonstração do resultado do período. Como anteriormente apresentado, é necessário saber qual o resultado do período e quais os outros resultados abrangentes. O resultado do período consta da Tabela 2: Tabela 2 - Demonstração do resultado do exercício Receita Bruta de Vendas R$ 4.000,00 Impostos (R$ 400,00) Receita líquida R$ 3.600,00 Custo da Mercadoria Vendida (R$ 2.400,00) Lucro bruto R$ 1.200,00 Outras receitas e despesas R$ 800,00 Resultado antes dos tributos sobre o lucro R$ 2.000,00 Tributos sobre o lucro (R$ 80,00) Resultado do período R$ 1.920,00 Na Tabela 1 foram identificadas quais rubricas são classificadas como Outros Resultados Abrangentes e na Tabela 2 foi apresentado o resultado do período. Assim, todos os componentes necessários à elaboração da DRA foram calculados. A Tabela 3 traz a DRA:

6 Tabela 3 - Demonstração do resultado abrangente Resultado do período R$ 1.920,00 Outros resultados abrangentes Ajuste positivo de avaliação patrimonial R$ 400,00 Ajuste positivo de conversão do período R$ 400,00 R$ 800,00 Resultado abrangente do período R$ 2.720,00 De acordo com a Tabela 3, o resultado abrangente do período é R$ 2.720,00. A alternativa correspondente a esse valor é a B. Alternativa Correta: B Gabarito Oficial: B Disciplina: Estrutura das Demonstrações Contábeis Bibliografia: Pronunciamento 26 (R1) do Comitê de Pronunciamentos Contábeis Contribuição: Prof. Pedro Henrique de Barros

7 Questão 04 Uma sociedade empresária apresentou o seguinte balancete de verificação levantado em : CONTAS Bancos Conta Movimento Caixa Capital Social Custo das Mercadorias Vendidas Custo Venda Imobilizado Depreciações Acumuladas Despesas com Depreciação Despesas com Salários Despesas com Vendas Despesas com Aluguéis Despesas Financeiras Despesas Gerais Devolução de Vendas Duplicatas a Receber Duplicatas Descontadas Empréstimos de Longo Prazo Estoques de Mercadorias Fornecedores ICMS Sobre Vendas Juros a Transcorrer de Longo Prazo Móveis e Utensílios Receita com Venda de Imobilizado Receita Bruta com Vendas de Mercadorias Receitas Financeiras Reservas de Lucros TOTAL SALDOS DEVEDORES CREDORES R$8.180,00 R$3.600,00 R$10.340,00 R$5.200,00 R$3.000,00 R$2.500,00 R$1.600,00 R$3.380,00 R$1.200,00 R$500,00 R$450,00 R$1.200,00 R$250,00 R$11.000,00 R$6.370,00 R$15.000,00 R$7.200,00 R$8.250,00 R$3.740,00 R$4.150,00 R$19.430,00 R$3.650,00 R$22.000,00 R$1.470,00 R$4.500,00 R$74.080,00 R$74.080,00 Com base nos resultados apresentados nos dados apresentados no balancete acima e desconsiderando a incidência tributária, o valor do lucro líquido é: a)r$5.950,00. b)r$6.200,00. c)r$6.600,00. d)r$6.850,00.

8 Demonstração do Resultado Receita Bruta ,00 Vendas ,00 Deduções Abatimentos e devoluções (250,00) Tributos (ICMS, ISS, PIS, COFINS e IPI) (3.740,00) Total de deduções (3.990,00) Receita Líquida ,00 C.M.V. - Custo das Mercadorias Vendidas (5.200,00) Perda por ociosidade Lucro bruto ,00 Despesas com vendas (1.200,00) Despesa administrativas (6.680,00) Salários (3.380,00) Alugueis (500,00) Gerais (1.200,00) Depreciação (1.600,00) ( +/-) Outras receitas e (despesas) operacionais 650,00 Receita na venda de imobilizado 3.650,00 Custo na venda de imobilizado (3.000,00) (+/-) Resultado de Equivalência Patrimonial - (-) Perda no valor recuperável - (=) Resultado antes da Rec. e Desp. Fin 5.580,00 Receita Financeira 1.470,00 Despesas Financeiras (450,00) (=) Resultado antes dos tributos 6.600,00 IR/CSLL Corrente IR/CSLL Diferido (=) Resultado de operações Continuadas do período 6.600,00 (+/-) Resultado de operações descontinuadas (=) Resultado do período 6.600,00 Alternativa Correta: C Gabarito Oficial: C Disciplina: Contabilidade Básica I e II e Intermediária Bibliografia: IUDÍCIBUS, Sérgio de (Coord.). Contabilidade introdutória. 11. ed. São Paulo: Atlas, Contribuição: Prof. Régis César Cunha

9 Questão 05 Uma sociedade empresária adota como método de avaliação de seu estoque o custo médio ponderado móvel. Em , seu estoque de mercadorias para venda estava assim constituído: Estoque Inicial R$20.000,00 Quantidade 200 unidades Valor Unitário R$100,00 No decorrer do mês de janeiro de 2013, ocorreram as seguintes operações com mercadorias: Aquisição de mercadorias para revenda, conforme abaixo: Quantidade 120 unidades Preço Unitário R$106,67 Frete R$500,00 Seguro R$300, Venda de mercadorias, conforme abaixo: Quantidade 180 unidades Preço Unitário R$250, Aquisição de mercadorias para revenda, conforme abaixo: Quantidade 150 unidades Preço Unitário R$111,58 Frete R$350,00 Seguro R$200,00 Com base nas informações acima e desconsiderando a incidência de tributos, o custo médio unitário utilizado para a baixa do estoque em foi de: a) R$100,00. b) R$102,50. c) R$104,06. d) R$105,00.

10 Entrada Saída Saldo Operação Q preço unitário R$ Q preço unitário R$ Q preço unitário R$ Saldo inicial , ,00 compra , , ,40 frete , , ,40 Seguro , , ,40 Custa da venda , , , ,18 compra , , ,18 frete , , ,18 Seguro , , ,18 Saldo Final ,2 Alternativa Correta: D Gabarito Oficial: D Disciplina: Contabilidade Básica I e II e Intermediária Bibliografia: IUDÍCIBUS, Sérgio de (Coord.). Contabilidade introdutória. 11. ed. São Paulo: Atlas, Contribuição: Prof. Régis César Cunha

11 Questão 06 Em relação a inclusão nas Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis, aponte os itens abaixo, de acordo com a ITG 1000 Modelo Contábil para Microempresa e Empresa de Pequeno Porte, que devem, obrigatoriamente, constar nas Notas Explicativas e, em seguida, assinale a opção CORRETA. I. Declaração explícita e não reservada em conformidade com a ITG II. Descrição resumida das operações da entidade e suas principais atividades. III. Referências às principais práticas contábeis adotadas na elaboração das demonstrações contábeis. IV. Descrição resumida das políticas contábeis significativas utilizadas pela entidade. Esta(ão) certo(s) o(s) item(ns): a) I e II apenas. b) I, II, III e IV. c) II e III, apenas. d) III, apenas. A resolução da questão 6 depende mais de um esforço de memorização por parte do candidato do que da capacidade de realizar aplicações de conceitos contábeis à prática. Tal afirmação encontra respaldo no fato de os itens i, ii, iii e iv serem citações ipsis litteris do item 39 da Resolução nº 1.418/12, do Conselho Federal de Contabilidade, aprovada em 05 de dezembro de 2012, que aprovou a ITG Modelo Contábil para Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. Abaixo, é transcrito o item 39 da ITG 1.000: 39. No mínimo, as Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis devem incluir: (a) declaração explícita e não reservada de conformidade com esta Interpretação; (b) descrição resumida das operações da entidade e suas principais atividades; (c) referência às principais práticas contábeis adotadas na elaboração das demonstrações contábeis; (d) descrição resumida das políticas contábeis significativas utilizadas pela entidade; (e) descrição resumida de contingências passivas, quando houver; e (f) qualquer outra informação relevante para a adequada compreensão das demonstrações contábeis. A leitura do trecho acima permite afirmar que todas as afirmações contidas no enunciado são corretas. Logo, a alternativa B é a correta.

12 Alternativa Correta: B Gabarito Oficial: B Disciplina: Estrutura das Demonstrações Contábeis Bibliografia: ITG Contribuição: Prof. Pedro Henrique de Barros

13 Questão 07 Uma sociedade empresária foi constituída em novembro de Após a constituição, foram realizadas as seguintes transações no referido ano: Transações Integralização de capital pelos acionistas da empresa em dinheiro Valor bruto da aquisição de mercadorias, sendo 50% à vista e 50% a serem pagos em 2013 ICMS a recuperar sobre aquisição de mercadorias Aquisição, à vista, de um item do Ativo Imobilizado Venda à vista de todas as mercadorias adquiridas no período Tributos incidentes sobre a venda a serem pagos em 2013 Valores R$ ,00 R$80.000,00 R$9.600,00 R$50.000,00 R$ ,00 R$15.000,00 Considerando que estas foram as únicas transações realizadas no ano de 2012 e desconsiderando a incidência de tributos sobre o Lucro, é CORRETO afirmar que na Demonstração dos Fluxos de Caixa do ano de 2012: a) As Atividades Operacionais geraram caixa no valor de R$ ,00; as Atividades de Investimento consumiram caixa no valor de R$50.000,00; e as Atividades de Financiamento geraram caixa no valor de R$ ,00. b) As Atividades Operacionais geraram caixa no valor de R$ ,00; as Atividades de Investimento geraram caixa no valor R$ ,00; e as Atividades de Financiamento não consumiram nem geraram caixa. c) As Atividades Operacionais geraram caixa no valor de R$60.000,00; as Atividades de Investimento não consumiram nem geraram caixa; e as Atividades de Financiamento geraram caixa no valor R$ ,00. d) As Atividades Operacionais geraram caixa no valor de R$60.000,00; as Atividades de Investimento consumiram caixa no valor de R$ ,00; e as Atividades de Financiamento não consumiram nem geraram caixa.

14 DFC - Método Direto Atividade operacional (+) Recebimento de clientes (-) pagamento de fornecedores (40.000) (=) Caixa gerado pelas atividades operacionais Atividade de Financiamento (+) aumento de capital em dinheiro (=) Caixa Gerado pelas atividades de Financiamento Atividade de Investimento (-) Compra de Imobilizado (50.000) (=) Caixa gerado pelas atividades de investimento (50.000) Saldo Inicial de Caixa e Equivalentes - (+) Variação do Caixa no Período ,00 (=) Saldo Final de Caixa e Equivalentes ,00 Alternativa Correta: A Gabarito Oficial: A Disciplina: Contabilidade Avançada I Bibliografia: MARTINS, Eliseu et al. Manual de contabilidade societária: aplicável a todas as sociedades. 2. ed. São Paulo: Atlas, Contribuição: Prof. Régis César Cunha

15 Questão 08 Assinale a opção que apresenta apenas contas de natureza devedora passíveis de integrar o Ativo de uma empresa comercial. a) Adiamento a Clientes; Provisão para Riscos Fiscais; Credores por Financiamentos; Imposto de Renda Incidente sobre salários. b) Ágio na Emissão de Ações; Alienações de Bônus de Subscrição; Doações e Subvenções para Investimentos; Reservas de Incentivos Fiscais. c) Depósitos Restituíveis e Valores Vinculados; Depósito a Prazo Fixo; Prêmios de Seguros a Apropriar; Comissões e Prêmios Pagos Antecipadamente. d) Perdas Estimadas na Realização de Créditos; Perdas por Redução ao Valor de Mercado; Ajuste a Valor Presente de Clientes e Depreciação Acumulada. São utilizados os seguintes termos nesta resolução Natureza: (C) Credora (D) Devedora Onde são apresentadas: [A] Ativo [P] Passivo [PL] Patrimônio líquido [R] - Resultado a) Adiamento a Clientes (D A); Provisão para Riscos Fiscais (C P); Credores por Financiamentos (C P); Imposto de Renda Incidente sobre salários (C P). INCORRETA b) Ágio na Emissão de Ações (C PL); Alienações de Bônus de Subscrição (C PL); Doações e Subvenções para Investimentos (C P ou R); Reservas de Incentivos Fiscais (C PL). INCORRETA c) Depósitos Restituíveis e Valores Vinculados (D A); Depósito a Prazo Fixo (D A); Prêmios de Seguros a Apropriar (D A); Comissões e Prêmios Pagos Antecipadamente (D A). CORRETA d) Perdas Estimadas na Realização de Créditos (C A); Perdas por Redução ao Valor de Mercado (C A); Ajuste a Valor Presente de Clientes (C A) e Depreciação Acumulada (C A). INCORRETA Alternativa Correta: C Gabarito Oficial: C Disciplina: Contabilidade Básica I e II e Intermediária Bibliografia: IUDÍCIBUS, Sérgio de (Coord.). Contabilidade introdutória. 11. ed. São Paulo: Atlas, Contribuição: Prof. Régis César Cunha

16 Questão 09 Em relação às informações relativas à riqueza criada e sua distribuição apresentada na Demonstração do Valor Adicionado de uma empresa industrial, assinale a opção INCORRETA. a) A distribuição do valor adicionado abrange, entre outros, a remuneração direta com pessoal, benefícios, FGTS, imposto, taxas e contribuições federais, estaduais e municipais e a remuneração de capitais próprios, tais como dividendos e juros do capital próprio. b) A remuneração de capital de terceiros abrange, entre outros, os fornecedores, as contas a pagar, os juros passivos, as provisões judiciais e as reservas patrimoniais. c) O valor adicionado recebido em transferência abrange, entre outros, o resultado da equivalência patrimonial e as receitas financeiras. d) Os insumos adquiridos de terceiros abrangem, entre outros, os custos das matérias-primas incluídos no custo dos produtos vendidos, energia e serviços de terceiros. O Pronunciamento nº 09 do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC 09) trata da Demonstração do Valor Adicionado (DVA), cuja elaboração é obrigatória apenas para as companhias abertas. Em síntese, a DVA é dividida em duas partes. Na primeira, demonstra-se como o valor adicionado é formado e na segunda é apresentada a distribuição do valor entre empregados, governo, terceiros e os proprietários. Para auxiliar na resolução da questão, a seguir é apresentado o modelo de DVA constante do CPC RECEITAS 1.1) Vendas de mercadorias, produtos e serviços 1.2) Outras receitas 1.3) Receitas relativas à construção de ativos próprios 1.4) Provisão para créditos de liquidação duvidosa Reversão / (Constituição) 2 - INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS (inclui os valores dos impostos ICMS, IPI, PIS e COFINS) 2.1) Custos dos produtos, das mercadorias e dos serviços vendidos 2.2) Materiais, energia, serviços de terceiros e outros 2.3) Perda / Recuperação de valores ativos 2.4) Outras (especificar) 3 - VALOR ADICIONADO BRUTO (1-2) 4 - DEPRECIAÇÃO, AMORTIZAÇÃO E EXAUSTÃO 5 - VALOR ADICIONADO LÍQUIDO PRODUZIDO PELA ENTIDADE (3-4) 6 - VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA 6.1) Resultado de equivalência patrimonial 6.2) Receitas financeiras 6.3) Outras 7 - VALOR ADICIONADO TOTAL A DISTRIBUIR (5+6)

17 8 - DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO (*) 8.1) Pessoal Remuneração direta Benefícios F.G.T.S 8.2) Impostos, taxas e contribuições Federais Estaduais Municipais 8.3) Remuneração de capitais de terceiros Juros Aluguéis Outras 8.4) Remuneração de Capitais Próprios Juros sobre o Capital Próprio Dividendos Lucros retidos / Prejuízo do exercício Participação dos não-controladores nos lucros retidos (só p/ consolidação) Por meio de tal modelo, a tarefa de identificar qual a alternativa é incorreta fica facilitada. Abaixo, passa-se a análise individual de cada alternativa: Alternativa A: afirmação correta, pois contempla justamente os itens 8.1, 8.2, 8.3 e 8.4, que correspondem à distribuição do valor adicionado. Alternativa B: afirmação INCORRETA, pois a contrapartida dos fornecedores recairá nos Insumos Adquiridos de Terceiros, seja como despesa ou custo da mercadoria vendida, assim como as contas a pagar e as provisões judiciais; no caso das reservas patrimoniais, se a alternativa estiver se referindo às reservas de lucro, estas pertencem ao item 8.4, Remuneração de Capitais Próprios, especificamente no item Alternativa C: afirmação correta, pois os itens 6.1 e 6.2 mostram que a resultado de equivalência patrimonial e as receitas financeiras correspondem a itens classificados como valor adicionado recebido em transferência. Alternativa D: afirmação correta, pois os itens 2.1, Custos dos produtos, das mercadorias e dos serviços vendidos e 2.2, Materiais, energia, serviços de terceiros e outros, são classificados como insumos adquiridos de terceiros. Alternativa Correta: B Gabarito Oficial: B Disciplina: Estrutura das Demonstrações Contábeis Bibliografia: Pronunciamento 09 do Comitê de Pronunciamentos Contábeis Contribuição: Prof. Pedro Henrique de Barros

18 Questão 10 Em , uma sociedade empresária firmou contrato de seguros com cláusula de cobertura dos ativos para o período de 1º a A empresa pagou em , em parcela única, o montante de R$1.200,00 referente ao prêmio de seguro. De acordo com o contrato, em caso de sinistro, a empresa poderá receber indenização no montante de até R$ ,00, e o valor da franquia a ser paga será de R$840,00. No Balanço Patrimonial de , a empresa apresentará a seguinte situação patrimonial: a) Despesas Pagas Antecipadamente, no Ativo Circulante, R$1.200,00. b) Despesas Pagas Antecipadamente, no Ativo Não Circulante, R$360,00. c) Despesas Realizadas com Seguros, na Demonstração de Resultado, R$840,00. d) Seguros a Receber, no Ativo Não Circulante, R$ ,00. a) Despesas Pagas Antecipadamente, no Ativo Circulante, R$1.200,00. Correta, pois o valor do premio é reconhecido como uma despesa antecipada uma vez que já houve a entrega de caixa, mas o benefício acontecerá no futuro (próximos 12 meses). Quanto ao reconhecimento do total do prêmio no ativo circulante, está de acordo com o CPC 26 em que os ativos que se realizarão nos próximos 12 serão alocados no ativo circulante. b) Despesas Pagas Antecipadamente, no Ativo Não Circulante, R$360,00. Incorreta, pois não há reconhecimento no ativo não circulante, já que o premio se realizará em 12 meses. c) Despesas Realizadas com Seguros, na Demonstração de Resultado, R$840,00. Incorreta, pois a franquia seria uma despesa se houvesse algum sinistro algo que não aconteceu, com isso não há reconhecimento deste valor. d) Seguros a Receber, no Ativo Não Circulante, R$ ,00. Incorreta, uma vez que o direito de receber este valor só será devido caso haja um sinistro com o ativo, ou seja, não havendo sinistro não há nenhum tipo de reconhecimento. Alternativa Correta: A Gabarito Oficial: A Disciplina: Contabilidade Básica I e II e Intermediária Bibliografia: IUDÍCIBUS, Sérgio de (Coord.). Contabilidade introdutória. 11. ed. São Paulo: Atlas, Contribuição: Prof. Régis César Cunha

19 Questão 11 Uma sociedade apresentou os seguintes dados extraídos do Balanço Patrimonial, apresentado no conjunto de suas demonstrações contábeis do ano de 2012, e da movimentação contábil do Patrimônio Líquido no período, expressos em milhares de reais: Saldos do Patrimônio Líquido Patrimônio Líquido Capital Social R$ R$ Reserva de Lucros R$ R$ Ajuste de Avaliação Patrimonial R$6.500 R$5.000 Total do Patrimônio Líquido R$ R$ Movimentação do Patrimônio Líquido Constituição da Reserva Legal Lucro Líquido do Exercício Dividendos Obrigatórios do Período Ganho em Instrumento Financeiro Disponível para Venda R$ R$ R$ R$1.500 Com base nos dados apresentados, considerando que a única Reserva de Lucro constituída é a Reserva Legal, a Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido, em milhares de reais, para o ano de 2012, será: a) Demonstração da Mutação do Patrimônio Líquido Capital Reserva Ajuste de Lucros Total Social de Lucros Avaliação Patrimonial Acumulados Patrimônio Líquido Saldo do Patrimônio R$ R$ R$5.000 R$ Líquido em Ganho em R$1.500 R$1.500 instrumento financeiro disponível para venda Lucro Líquido do R$ R$ Exercício Constituição da R$ (R$40.000) - Reserva Legal Dividendos do (R$ ) (R$ ) Período Saldo do Patrimônio R$ R$ R$6.500 R$ Líquido em do

20 b) Demonstração de Mutação do Patrimônio Líquido Capital Social Reserva de Lucros Ajuste Avaliação Patrimonial Saldo do Patrimônio R$ R$ R$5.000 Líquido em Ganho em R$1.500 instrumento financeiro disponível para venda Constituição da R$ Reserva Legal Dividendos do Período Saldo do Patrimônio R$ R$ R$6.500 Líquido em de Total do Patrimônio Líquido R$ R$1.500 R$ (R$ ) R$ c) Demonstração da Mutação de Patrimônio Líquido Capital Reserva Social de Lucros Saldo do Patrimônio Líquido em Ganho em instrumento financeiro disponível para venda Lucro Líquido do Exercício Constituição da Reserva Legal Dividendos do Período Saldo do Patrimônio Líquido em Lucros Acumulados R$ R$ R$5.000 R$1.500 Total Patrimônio Líquido R$ R$1.500 R$ R$ R$ (R$40.000) - R$ R$ R$6.500 (R$ ) (R$ ) R$ do

21 d) Demonstração de Mutação do Patrimônio Líquido Capital Reserva Reserva Ajuste de Total do Social de Lucros Legal Avaliação Patrimônio Líquido Patrimonial Saldo do Patrimônio R$ R$ R$5.000 R$ Líquido em Ganho em instrumento R$1.500 R$1.500 financeiro disponível para venda Lucro Líquido do R$ R$ Exercício Constituição da Reserva R$ (R$40.000) - Legal Dividendos do Período (R$ ) (R$ ) Saldo do Patrimônio R$ R$ R$ R$6.500 R$ Líquido em A Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL) é o tema da questão 11. Não era necessário o aluno elaborar tal demonstração, mas apenas lembrar-se de sua estrutura geral. A DMPL é iniciada pelo saldo do início do período. Em seguida, são apresentadas as mutações do período, que podem corresponder a aumentos ou reduções no total do patrimônio líquido, bem como a alterações entre contas deste grupo. Logo, estas últimas não afetam o total do patrimônio líquido. Por fim, é apresentado o saldo inicial das contas do patrimônio. Em relação à questão a ser resolvida, na primeira tabela, Saldos do Patrimônio Líquido, são apresentadas apenas três rubricas. Assim, o candidato precisava ter em mente que o resultado do exercício transita pela conta de Lucros ou Prejuízos Acumulados. Se no período a empresa apresentou lucro, no final do exercício o saldo dessa conta será igual a zero, pois a Lei 6.404/76, após alterações, dispõe que todo o resultado do exercício deve ser destinado. Assim, não obstante o fato de em tal tabela haver apenas três rubricas, na DMPL aparecerá um quarta, Lucros Acumulados. Essa quarta será utilizada para demonstrar o trânsito do lucro do exercício. Feitas essas considerações, a seguir é apresenta a DMPL estruturada com base nos dados das duas tabelas do enunciado:

22 Tabela 1 - Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido Capital social Reserva de lucros Ajustes de Avaliação Patrimonial Lucros acumulados Total do patrimônio líquido Saldo em 31 de dezembro de 2012 R$ R$ R$ R$ Lucro líquido do exercício R$ R$ Distribuição do lucro do exercício: Constituição da reserva legal R$ (R$ ) R$ 0 Dividendos mínimos obrigatórios (R$ ) (R$ ) Ganho em instrumento financeiro disponível para venda R$ R$ Saldo em 31 de dezembro de 2011 R$ R$ R$ R$ 0 R$ Das alternativas apresentadas, a única que apresenta estrutura semelhante é a A. Alternativa Correta: A Gabarito Oficial: A Disciplina: Estrutura das Demonstrações Contábeis Bibliografia: Pronunciamento Contábil 26 do Comitê de Pronunciamentos Contábeis Contribuição: Prof. Pedro Henrique de Barros

23 Questão 12 Uma sociedade empresária vende mercadorias a varejo e adota o slogan satisfação garantida ou o seu dinheiro de volta apenas para o segmento de produtos de luxo, comprometendo-se a devolver aos clientes o valor pago pelas mercadorias, caso não fiquem satisfeitos. O prazo para solicitação da indenização pelo cliente é de 30 dias após a data da compra. No mês de julho de 2013, foram realizadas vendas de mercadorias à vista e com pronta entrega no valor de R$ ,00 dos quais R$ ,00 referem-se ao segmento de produtos de luxo. A área de atendimento ao cliente estima, com base na experiência passada e outros fatores relevantes, que 2% do valor das vendas sujeitas à devolução de pagamento deverá ser objeto de indenização. De acordo com a NBC TG 30 Receitas e desconsiderando os efeitos tributários, a sociedade empresária deverá registrar: a) Receitas com vendas de R$ ,00, em julho de 2013, e o restante apenas quando vencido o prazo para reclamação. b) Receita com vendas de R$ ,00, em julho; receita com vendas de R$ ,00; e despesa com provisão de R$2.000,00, em agosto de c) Receita com vendas de R$ ,00 e despesa com provisão de R$2.000,00 em julho de d) Receita com vendas de R$ ,00 e nenhuma despesa com provisão em julho de Para responder a esta questão é preciso conhecer os conceitos de dois pronunciamentos (normas): CPC 30 Receitas CPC 25 Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes Pelo CPC 30 a receita deve ser reconhecida, na venda de produtos, entre outros fatores, quando: a entidade tenha transferido para os comprados os riscos e benefícios mais significativos inerentes à propriedade dos bens (item 14.a). O enunciado deixa claro que as vendas foram feitas a pronta entrega e, por este motivo, não há dúvidas de que a Receita Total deve ser reconhecida, no valor de R$ ,00 Pelo CPC 25 uma empresa deve reconhecer uma provisão quando: houver uma obrigação presente (devolver o dinheiro para quem não estiver satisfeito), fruto de um evento passado (vendas realizadas), em que é provável sacrifício de recursos (devolução do dinheiro) e estimativa confiável (2% com base em experiências passadas). Desta forma, por ocasião das vendas deve-se provisionar R$ 2.000,00 (2% de R$ ,00 segmento de luxo). Assim, a alternativa que responde a questão é a de letra C.

24 Alternativa Correta: C Gabarito Oficial: C Disciplina: Contabilidade Internacional Bibliografia: CPC 30 Receitas e CPC 25 Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes Contribuição: Prof. Ronaldo Fróes de Carvalho

25 Questão 13 Uma máquina tem custo de aquisição de R$ ,00, valor residual de R$10.000,00 e vida útil de cinco anos. Ao final do segundo ano, o saldo da depreciação acumulada, considerando o método linear e o método de soma dos dígitos dos anos, será respectivamente de: a) R$36.000,00 e R$18.000,00. b) R$36.000,00 e R$54.000,00. c) R$40.000,00 e R$18.000,00. d) R$40.000,00 e R$54.000,00. Método linear = Valor do bem valor residual Tempo de utilização do ativo Assim, teríamos: (anos) Desta forma a depreciação anual será: $ Como é solicitado o valor da depreciação acumulada no segundo ano: $ x 2 = $ Pelo método da soma dos dígitos, Inicialmente calcula-se a soma dos dígitos: = 15 Ano Cálculo Fator Base da Depreciação Depreciação no Período Depreciação Acumulada 1 5/15 0, , , ,00 2 4/15 0, , , ,00 3 3/15 0, , , ,00 4 2/15 0, , , ,00 5 1/15 0, , , ,00 Alternativa Correta: B Gabarito Oficial: B Disciplina: Contabilidade Básica I e II / Intermediária Bibliografia: MARTINS, Eliseu et al. Manual de contabilidade societária: aplicável a todas as sociedades. 2. ed. São Paulo: Atlas, Contribuição: Prof. Régis César Cunha

26 Questão 14 Uma sociedade empresária realizou, em janeiro de 2013, as seguintes operações: Aquisição de mercadoria para revenda por R$50.000,00, neste valor incluídos R$7.500,00 referentes aos impostos recuperáveis. Das mercadorias adquiridas, 50% foram vendidas por R$ ,00, neste valor incluídos R$25.700,00 referentes aos impostos incidentes sobre as vendas. Considerando que não havia estoque inicial de mercadorias para revenda, na Demonstração do Valor Adicionado, o valor adicionado bruto será igual a: a) R$55.850,00. b) R$60.300,00. c) R$77.800,00. d) R$81.550,00. Assim como na questão 9, o objeto da questão 14 é a DVA. Nesta questão, pede-se para o candidato calcular o valor adicionado bruto. Para auxílio, a seguir consta o modelo de DVA do CPC 09: 1 RECEITAS 1.1) Vendas de mercadorias, produtos e serviços 1.2) Outras receitas 1.3) Receitas relativas à construção de ativos próprios 1.4) Provisão para créditos de liquidação duvidosa Reversão / (Constituição) 2 - INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS (inclui os valores dos impostos ICMS, IPI, PIS e COFINS) 2.1) Custos dos produtos, das mercadorias e dos serviços vendidos 2.2) Materiais, energia, serviços de terceiros e outros 2.3) Perda / Recuperação de valores ativos 2.4) Outras (especificar) 3 - VALOR ADICIONADO BRUTO (1-2) 4 - DEPRECIAÇÃO, AMORTIZAÇÃO E EXAUSTÃO 5 - VALOR ADICIONADO LÍQUIDO PRODUZIDO PELA ENTIDADE (3-4) 6 - VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA 6.1) Resultado de equivalência patrimonial 6.2) Receitas financeiras 6.3) Outras 7 - VALOR ADICIONADO TOTAL A DISTRIBUIR (5+6) 8 - DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO (*) 8.1) Pessoal

27 8.1.1 Remuneração direta Benefícios F.G.T.S 8.2) Impostos, taxas e contribuições Federais Estaduais Municipais 8.3) Remuneração de capitais de terceiros Juros Aluguéis Outras 8.4) Remuneração de Capitais Próprios Juros sobre o Capital Próprio Dividendos Lucros retidos / Prejuízo do exercício Participação dos não-controladores nos lucros retidos (só p/ consolidação) O valor adicionado bruto é identificado pelo número 3 e corresponde à diferença entre as receitas (1) e os insumos adquiridos de terceiros (2). Para os fins da resolução, serão úteis apenas os itens 1.1, Vendas de mercadorias, produtos e serviços, e o 2.1, Custos dos produtos, das mercadorias e dos serviços vendidos. O candidato deveria lembrar que a receita de vendas do item 1.1 é a receita bruta deduzida de devoluções e abatimentos. Os impostos incidentes sobre as vendas não devem ser excluídos desse valor. No caso do item 2.1, é necessário incluir os impostos recuperáveis. Esse processo lança dificuldades práticas sobre a elaboração da DVA. Em sociedade que tomam créditos dos tributos incluídos nas compras, principalmente ICMS e IPI, há a segregação do valor da compra: a mercadoria líquida dos tributos recuperáveis é lançada nos estoques e o restante é lançado em tributos a recuperar. Logo, quando a sociedade vende os estoques, tal valor é lançado líquido para os custos das mercadorias vendidas. Contudo, no momento de elaborar a DVA, o preparador deverá acrescer aos custos das mercadorias vendidas os tributos correspondentes. A sociedade do enunciado auferiu receitas de vendas de R$ Esse valor seria inserido em 1.1. Em razão dessa venda, o custo da mercadoria vendida foi de R$ , 50% de R$ (R$ R$ 7.500). Todavia, como anteriormente explicado, é necessário acrescer os tributos recuperáveis ao custo das mercadorias vendidas. Assim, o valor a ser incluído em 2.1 é de R$ (R$ R$ 3.750). Portanto, o valor adicionado bruto será de R$ (R$ R$ ). A alternativa C é a correta,

28 Alternativa Correta: C Gabarito Oficial: C Disciplina: Estrutura das Demonstrações Contábeis Bibliografia: Pronunciamento 09 do Comitê de Pronunciamentos Contábeis Contribuição: Prof. Pedro Henrique de Barros

29 Questão 15 A respeito do Ativo Contingente, conforme a NBC TG 25 Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes, assinale a opção INCORRETA. a) A entidade não deve reconhecer um ativo contingente. b) O ativo contingente é divulgado em notas explicativas quando for provável a entrada de benefícios econômicos. c) Os ativos contingentes não são reconhecidos nas demonstrações contábeis, uma vez que pode tratarse de resultado que nunca venha a ser realizado. Porém, quando a realização do ganho é praticamente certa, então o ativo relacionado não é um ativo contingente e o seu reconhecimento é adequado. d) Os ativos contingentes surgem normalmente de evento planejado ou de outros esperados que deem origem à probabilidade de entrada de benefícios econômicos para entidade. Para responder a esta questão é preciso conhecer os conceitos do pronunciamento em questão, relacionado aos Ativos Contingentes. As alternativas indicadas são os itens 31 à 34 do pronunciamento. As alternativas A, B e C são corretas, pois representam de maneira idêntica os itens 31, 34 e 33, respectivamente. A alternativa que responde à questão é a alternativa D. O pronunciamento (e a definição) ditam que os ativos contingentes surgem de evento NÃO planejado. Alternativa Correta: D Gabarito Oficial: D Disciplina: Contabilidade Internacional Bibliografia: CPC 25 Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes Contribuição: Prof. Ronaldo Fróes de Carvalho

30 Questão 16 Uma sociedade empresária apresentou os seguintes saldos após a destinação do resultado de 2012: CONTAS Bancos Conta Movimento Caixa Capital a Integralizar Capital Subscrito Depreciação Acumulada Duplicatas a Receber Duplicatas Descontadas Estoques de Mercadorias Fornecedores ICMS a Recuperar Investimentos em Coligadas Reservas de Lucros Veículos de Uso SALDOS R$25.000,00 R$10.000,00 R$50.000,00 R$ ,00 R$15.000,00 R$47.000,00 R$27.000,00 R$28.000,00 R$70.000,00 R$2.000,00 R$49.000,00 R$38.000,00 R$39.000,00 No Balanço Patrimonial, o Ativo Total é igual a: a) R$ ,00. b) R$ ,00. c) R$ ,00. d) R$ ,00. Ativo Passivo Ativo Circulante Passivo Circulante Caixa Duplicatas descontadas Bancos Conta Movimento Fornecedores Duplicatas a Receber Estoques de Mercadorias ICMS a Recuperar Não Circulante Patrimonio Líquido Investimentos em Coligadas Capital subscrito Veículos de uso Capital a integralizar (50.000) Depreciação Acumulada (15.000) Reservas de lucros Total Total

31 Alternativa Correta: D Gabarito Oficial: D Disciplina: Contabilidade Básica I e II e Intermediária Bibliografia: IUDÍCIBUS, Sérgio de (Coord.). Contabilidade introdutória. 11. ed. São Paulo: Atlas, Contribuição: Prof. Régis César Cunha

32 Questão 17 Uma sociedade empresária recebeu por meio de cobrança bancária de clientes em duplicatas vencidas desde , no valor de R$ ,00 com juros de 10% de seu valor. O registro CORRETO desta operação de recebimento é: a) DÉBITO Duplicatas a Receber R$ ,00 DÉBITO Juros Ativos R$12.000,00 CRÉDITO Bancos conta Movimento R$ ,00 b) DÉBITO Banco conta Movimento R$ ,00 CRÉDITO Duplicatas a Receber R$ ,00 CRÉDITO Juros Ativos R$12.000,00 c) DÉBITO Duplicatas a Receber R$ ,00 CRÉDITO Duplicatas a Receber R$12.000,00 CRÉDITO Banco conta Movimento R$ ,00 d) DÉBITO Bancos conta Movimento R$ ,00 DÉBITO Juros Ativos R$12.000,00 CRÉDITO Duplicatas a Receber R$ ,00 Saldo a receber em 31/05/2013 = Juros ( *10%) = Total a receber = Lançamento (equivalente ao da alternativa B): D Banco conta movimento C Duplicatas a Receber C Juros ativos Alternativa Correta: B Gabarito Oficial: B Disciplina: Contabilidade Básica I e II e Intermediária Bibliografia: IUDÍCIBUS, Sérgio de (Coord.). Contabilidade introdutória. 11. ed. São Paulo: Atlas, Contribuição: Prof. Régis César Cunha

33 Questão 18 Uma sociedade empresária em seu exercício findo em 2012, apresentava os seguintes dados extraídos da Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido DMPL. Descrição Destinação para reserva de lucros a realizar Aquisição de ações de emissão própria Destinação para reserva legal Reversão de reservas de contingências Destinação para reserva estatutária Distribuição de dividendos obrigatórios Aumento de capital social com incorporação de reservas de lucros Lucro líquido do exercício Aumento de capital social com integralização em dinheiro Valores R$180,00 R$336,00 R$840,00 R$4.896,00 R$6.180,00 R$14.496,00 R$15.600,00 R$16.800,00 R$20.400,00 De acordo com os dados acima, a variação total do Patrimônio Líquido, apresentada na DMPL, foi de: a) R$22.368,00. b) R$22.704,00. c) R$37.968,00. d) R$38.304,00. Para aferir a variação do patrimônio líquido é necessário identificar quais dos eventos constantes da tabela do enunciado afetam o total do patrimônio líquido. A Tabela 1 apresenta quais eventos afetam o total do patrimônio líquido, se o aumenta ou reduz e o respectivo lançamento contábil. Descrição Destinação para reserva de lucros a realizar Tabela 1 - Movimentação do patrimônio líquido Valores Afeta o total do patrimônio líquido? Aumento ou redução? R$ 180,00 Não NA Aquisição de ações de emissão própria R$ 336,00 Sim Redução Destinação para reserva legal R$ 840,00 Não NA Reversão de reservas de contingências R$ 4.896,00 Não NA Destinação para reserva estatutária R$ 6.180,00 Não NA Distribuição de dividendos obrigatórios R$ ,00 Sim Redução Lançamento contábil D - Lucro acumulados C - Reserva de lucros a realizar D - Ações em tesouraria C - Disponibilidades D - Lucro acumulados C - Reserva legal D - Reservas de contingências C - Lucros acumulados D - Lucro acumulados C - Reserva estatutária D - Lucro acumulados C - Dividendos a pagar

34 Aumento de capital social com incorporação de reservas de lucros R$ ,00 Não NA Lucro líquido do exercício R$ ,00 Sim Aumento Aumento de capital social com integralização em dinheiro R$ ,00 Sim Aumento D - Reservas de lucros C - Capital social D - Apuração do res. do exercício C - Lucros acumulados D - Disponibilidades C - Capital social Os eventos que afetam o total do patrimônio líquido e que, portanto, são úteis para calcular a variação do patrimônio líquido são: i) aquisição de ações de emissão própria; ii) distribuição de dividendos obrigatórios; iii) lucro líquido do exercício; e iv) aumento de capital social com integralização em dinheiro. Assim, o patrimônio líquido aumentou em R$ (-R$ 336,00 R$ ,00 + R$ R$ ). A alternativa A é a correta. Alternativa Correta: A Gabarito Oficial: A Disciplina: Estrutura das Demonstrações Contábeis Bibliografia: Pronunciamento 26 do Comitê de Pronunciamentos Contábeis Contribuição: Prof. Pedro Henrique de Barros

35 Questão 19 De acordo com as Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, inclusive a lei n o /64, são demonstrações contábeis das entidades definidas no campo da contabilidade aplicada ao setor público: a) Balanço Patrimonial, Balanço Orçamentário, Demonstração do Resultado do Exercício e Demonstração das Variações Patrimoniais. b) Balanço Patrimonial, Balanço Orçamentário, Demonstração do Valor Adicionado e Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido. c) Balanço Patrimonial, Balanço Orçamentário, Demonstração do Valor Abrangente e Balanço Financeiro. d) Balanço Patrimonial, Balanço Orçamentário, Demonstração dos Fluxos de Caixa, e Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido. De acordo com a última redação dada pela Resolução CFC nº 1.437/13, o item 3 Demonstrações Contábeis da NBC T 16.6, são demonstrações contábeis das entidades definidas no campo da Contabilidade Aplicada ao Setor Público: Balanço Patrimonial; Balanço Orçamentário; Balanço Financeiro; Demonstrações das Variações Patrimoniais; Demonstração dos Fluxos de Caixa; Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido e Notas Explicativas. Assim, as alternativas A, B e C apresentam respectivamente Demonstração do Resultado do Exercício, Demonstração do Valor Adicionado e Demonstração do Valor Abrangente, que não são demonstrações contidas pela norma dentre as exigíveis para as entidades do setor público e a alternativa D apresenta quatro demonstrações contidas nas que fazem parte do escopo desta norma, tornando-se desta forma, a única alternativa correta. Alternativa Correta: D Gabarito Oficial: D Disciplina: Contabilidade e Orçamento Público Bibliografia: Normas Brasileiras Contabilidade Aplicadas ao Setor Público (CFC); Manual de Contabilidade Aplicado ao Setor Público (Tesouro Nacional) e Manual de Contabilidade Pública (Valmor Slomski; 2013; 3ªEd.; Ed. Atlas) Contribuição: Prof. Aldomar Guimarães dos Santos

36 Questão 20 Uma prefeitura de um determinado município brasileiro apresentou as seguintes informações contábeis referentes ao exercício financeiro de X1: Receita prevista Receita arrecada Despesa empenhada Despesa liquidada Despesa paga Despesa fixada Pagamento de Restos a Pagar R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 Com base nessas informações e na Lei n o /64, o resultado da execução orçamentária, no exercício financeiro de X1, foi a) R$ ,00. b) R$ ,00. c) R$ ,00. d) R$ ,00. Para se encontrar o resultado da execução orçamentária, que é o resultado das operações que afetam o orçamento durante o período de execução, devemos utilizar a receita efetivamente arrecadada (R$ ,00) e subtrair a despesa legalmente empenhada (R$ ,00), de acordo com o que preceitua a Lei nº 4.320/1964, no seu art. 35. Alternativa Correta: B Gabarito Oficial: B Disciplina: Contabilidade e Orçamento Público Bibliografia: Normas Brasileiras Contabilidade Aplicadas ao Setor Público (CFC); Manual de Contabilidade Aplicado ao Setor Público (Tesouro Nacional) e Manual de Contabilidade Pública (Valmor Slomski; 2013; 3ªEd.; Ed. Atlas) Contribuição: Prof. Aldomar Guimarães dos Santos

37 Questão 21 Conforme o que determina a Lei no /64 sobre a contabilidade aplicada às entidades públicas governamentais, assinale a opção INCORRETA. a) A contabilidade deverá manter os registros analíticos de todos os bens de caráter permanente, com indicação dos elementos necessários para a perfeita caracterização de cada um deles e dos agentes responsáveis pela sua guarda e administração. b) A Demonstração das Variações Patrimoniais evidenciará as alterações verificadas no patrimônio, resultantes ou independentes da execução orçamentária, e indicará o resultado financeiro do exercício. c) As autarquias devem remeter, dentro do prazo que a legislação fixar, os balanços ao órgão central de contabilidade da União, dos estados, dos municípios e do Distrito Federal, para fins de incorporação dos resultados, salvo disposição legal em contrário. d) Os serviços de contabilidade serão organizados de forma a permitirem o acompanhamento da execução orçamentária, o conhecimento da composição patrimonial, a determinação dos custos dos serviços industriais, o levantamento dos balanço gerais, a análise e a interpretação dos resultados econômicos e financeiros. Neste caso, era preciso saber o texto da lei: Segundo a Lei nº 4.320/1964, a Demonstração das Variações Patrimoniais evidenciará as alterações verificadas no patrimônio resultantes ou independentes da execução orçamentária, e o resultado patrimonial do exercício. Alternativa Correta: B Gabarito Oficial: B Disciplina: Contabilidade e Orçamento Público Bibliografia: Normas Brasileiras Contabilidade Aplicadas ao Setor Público (CFC); Manual de Contabilidade Aplicado ao Setor Público (Tesouro Nacional) e Manual de Contabilidade Pública (Valmor Slomski; 2013; 3ªEd.; Ed. Atlas) Contribuição: Prof. Aldomar Guimarães dos Santos

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS.

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. I. BALANÇO ATIVO 111 Clientes: duplicatas a receber provenientes das vendas a prazo da empresa no curso de suas operações

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ITG 1000

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ITG 1000 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ALCANCE 1.... estabelece critérios e procedimentos específicos a serem observados pelas entidades

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA CAPÍTULO 33 Este Capítulo é parte integrante do Livro Contabilidade Básica - Finalmente Você Vai Entender a Contabilidade. 33.1 CONCEITOS A demonstração dos fluxos de caixa evidencia as modificações ocorridas

Leia mais

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar A seguir um modelo de Plano de Contas que poderá ser utilizado por empresas comerciais, industriais e prestadoras de serviços, com as devidas adaptações: 1 Ativo 1.1 Ativo Circulante 1.1.1 Disponível 1.1.1.01

Leia mais

Banrisul Armazéns Gerais S.A.

Banrisul Armazéns Gerais S.A. Balanços patrimoniais 1 de dezembro de 2012 e 2011 Nota Nota explicativa 1/12/12 1/12/11 explicativa 1/12/12 1/12/11 Ativo Passivo Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 17.891 18.884 Contas

Leia mais

Notas Explicativas. Armando Madureira Borely armando.borely@globo.com

Notas Explicativas. Armando Madureira Borely armando.borely@globo.com CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Home page: www.crc.org.br - E-mail: cursos@crcrj.org.br Notas Explicativas Armando Madureira Borely armando.borely@globo.com (Rio de Janeiro)

Leia mais

Contabilidade Avançada Fluxos de Caixa DFC

Contabilidade Avançada Fluxos de Caixa DFC Contabilidade Avançada Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Prof. Dr. Adriano Rodrigues Normas Contábeis: No IASB: IAS 7 Cash Flow Statements No CPC: CPC 03 (R2) Demonstração dos Fluxos de Caixa Fundamentação

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO - DVA

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO - DVA DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO - DVA Sumário 1. Considerações Iniciais 2. Estrutura da Demonstração do Valor Adicionado 2.1 - Grupo de Receita Bruta - Outras Receitas 2.2 - Grupo de Insumos Adquiridos

Leia mais

Maratona Fiscal ISS Contabilidade geral

Maratona Fiscal ISS Contabilidade geral Maratona Fiscal ISS Contabilidade geral 1. Em relação ao princípio contábil da Competência, é correto afirmar que (A) o reconhecimento de despesas deve ser efetuado quando houver o efetivo desembolso financeiro

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 4 Balanço Patrimonial Passivo 6 Demonstração do Resultado 9 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Fluxo de Caixa 6 Demonstração das Mutações

Leia mais

Durante o mês de dezembro a Companhia efetuou as seguintes transações:

Durante o mês de dezembro a Companhia efetuou as seguintes transações: Durante o mês de dezembro a Companhia efetuou as seguintes transações: 1) Antecipação do pagamento de uma duplicata de $ 140.000 a um de seus fornecedores, com 2% de desconto. i 2) Efetuou os seguintes

Leia mais

CURSO DE CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

CURSO DE CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA www.editoraferreira.com.br CURSO DE CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA Professor Humberto Fernandes de Lucena 6.1. Balanço Patrimonial Desde o início de nosso curso, vimos tratando sobre Balanço Patrimonial apenas

Leia mais

DVA Demonstração do Valor Adicionado

DVA Demonstração do Valor Adicionado DVA Demonstração do Valor Adicionado A DVA foi inserida pela Lei nº 11.638/2007, (artigo 176, inciso V), no conjunto de demonstrações financeiras que as companhias abertas devem apresentar ao final de

Leia mais

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte DLPA DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS A DLPA expõe as variações ocorridas, durante o exercício, na conta Lucros ou Prejuízos Acumulados. Ela pode ser incluída na DMPL Demonstração das Mutações

Leia mais

BACEN Técnico 2010 Fundamentos de Contabilidade Resolução Comentada da Prova

BACEN Técnico 2010 Fundamentos de Contabilidade Resolução Comentada da Prova Conteúdo 1 Questões Propostas... 1 2 Comentários e Gabarito... 1 2.1 Questão 41 Depreciação/Amortização/Exaustão/Impairment... 1 2.2 Questão 42 fatos contábeis e regime de competência x caixa... 2 2.3

Leia mais

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_...

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... Página 1 de 14 CONTABILIDADE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Considerações ROTEIRO 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO

Leia mais

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007 PLANO DE S FOLHA: 000001 1 - ATIVO 1.1 - ATIVO CIRCULANTE 1.1.1 - DISPONÍVEL 1.1.1.01 - BENS NUMERÁRIOS 1.1.1.01.0001 - (0000000001) - CAIXA 1.1.1.02 - DEPÓSITOS BANCÁRIOS 1.1.1.02.0001 - (0000000002)

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 09. Demonstração do Valor Adicionado

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 09. Demonstração do Valor Adicionado COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 09 Demonstração do Valor Adicionado PRONUNCIAMENTO Conteúdo Item OBJETIVO 1-2 ALCANCE E APRESENTAÇÃO 3 8 DEFINIÇÕES 9 CARACTERÍSTICAS DAS

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE RESOLUÇÃO CFC N.º 1.418/12 Aprova a ITG 1000 Modelo Contábil para Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais e com

Leia mais

DOAR DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS UMA REVISÃO DOS CONCEITOS MAIO / 2007. Autor - Manoel Moraes Jr

DOAR DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS UMA REVISÃO DOS CONCEITOS MAIO / 2007. Autor - Manoel Moraes Jr DOAR DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS UMA REVISÃO DOS CONCEITOS MAIO / 2007 Autor - Manoel Moraes Jr OBJETIVOS DA DOAR Apresentar de forma ordenada e sumariada as informações relativas

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte BALANÇO PATRIMONIAL 1. CRITÉRIO DE DISPOSIÇÃO DAS CONTAS NO ATIVO E NO PASSIVO (ART. 178 DA LEI 6.404/76): a. No ativo, as contas serão dispostas em ordem decrescente de grau de liquidez dos elementos

Leia mais

2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais

2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais Conteúdo 1 Introdução... 1 2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais... 1 3 Questão 32 Natureza das contas... 3 4 Questão 33 Lançamentos - Operações de captação de recursos... 4 5 Questão

Leia mais

e) 50.000.000,00. a) 66.000.000,00. c) 0,00 (zero).

e) 50.000.000,00. a) 66.000.000,00. c) 0,00 (zero). 1. (SEFAZ-PI-2015) Uma empresa, sociedade de capital aberto, apurou lucro líquido de R$ 80.000.000,00 referente ao ano de 2013 e a seguinte distribuição foi realizada no final daquele ano: valor correspondente

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Aula n 04 online MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Balanço Patrimonial Plano de Contas É um elemento sistematizado e metódico de todas as contas movimentadas por uma empresa. Cada empresa deverá ter seu próprio

Leia mais

CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA II DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO (DMPL)

CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA II DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO (DMPL) CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA II DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO Prof. Emanoel Truta Conceito É uma demonstração contábil que visa evidenciar as variações ocorridas em todas as contas que compõem o Patrimônio

Leia mais

1-DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS BÁSICOS 1.1 OBJETIVO E CONTEÚDO

1-DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS BÁSICOS 1.1 OBJETIVO E CONTEÚDO 2 -DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS BÁSICOS. OBJETIVO E CONTEÚDO Os objetivos da Análise das Demonstrações Contábeis podem ser variados. Cada grupo de usuários pode ter objetivos específicos para analisar as Demonstrações

Leia mais

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 10 Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 10 Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos 2ª edição Ampliada e Revisada Capítulo Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos Tópicos do Estudo Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos (Doar). Uma primeira tentativa de estruturar

Leia mais

TCE-TCE Auditoria Governamental

TCE-TCE Auditoria Governamental TCE-TCE Auditoria Governamental Pessoal, vou comentar as questões da prova. 61. Considere as informações extraídas do Balanço Orçamentário, referentes ao exercício financeiro de 2014, de uma entidade pública:

Leia mais

1. a. Preencha os balancetes: 1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200

1. a. Preencha os balancetes: 1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200 EXERCÍCIOS EXTRAS 1. a. Preencha os balancetes: 1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200 S.DEVEDORES (APLICAÇÕES)............ S.CREDORES (ORIGENS)...... t o t a

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN PROCESSO SELETIVO PARA ESTÁGIO REMUNERADO EM CIÊNCIAS

Leia mais

MÓDULO 2 PASSIVO EXIGÍVEL (PE) E RECEITAS DIFERIDAS (ANTIGO RESULTADO DE EXERCÍCIOS FUTUROS (REF))

MÓDULO 2 PASSIVO EXIGÍVEL (PE) E RECEITAS DIFERIDAS (ANTIGO RESULTADO DE EXERCÍCIOS FUTUROS (REF)) CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA CAPÍTULO 2: PASSIVO EXIGÍVEL E RECEITAS DIFERIDAS MATERIAL DE ACOMPANHAMENTO MÓDULO 2 PASSIVO EXIGÍVEL (PE) E RECEITAS DIFERIDAS (ANTIGO RESULTADO DE EXERCÍCIOS FUTUROS (REF))

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. RESOLUÇÃO Nº 1.138, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2008: Aprova a NBC T 3.7 - Demonstração do Valor Adicionado.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. RESOLUÇÃO Nº 1.138, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2008: Aprova a NBC T 3.7 - Demonstração do Valor Adicionado. CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE RESOLUÇÃO Nº 1.138, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2008: Aprova a NBC T 3.7 - Demonstração do Valor Adicionado. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições

Leia mais

Graficamente, o Balanço Patrimonial se apresenta assim: ATIVO. - Realizável a Longo prazo - Investimento - Imobilizado - Intangível

Graficamente, o Balanço Patrimonial se apresenta assim: ATIVO. - Realizável a Longo prazo - Investimento - Imobilizado - Intangível CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL AULA 03: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS TÓPICO 02: BALANÇO PATRIMONIAL. É a apresentação padronizada dos saldos de todas as contas patrimoniais, ou seja, as que representam

Leia mais

Contabilidade Geral Correção da Prova 2 Analista Técnico Controle e Fiscalização - Susep 2010 Prof. Moraes Junior CONTABILIDADE GERAL

Contabilidade Geral Correção da Prova 2 Analista Técnico Controle e Fiscalização - Susep 2010 Prof. Moraes Junior CONTABILIDADE GERAL CONTABILIDADE GERAL 1 - A legislação vigente sobre as sociedades anônimas estabelece o que deve ser computado na determinação do resultado do exercício. Diz a lei que devem ser incluídas as receitas e

Leia mais

Balanço Patrimonial e DRE

Balanço Patrimonial e DRE Balanço Patrimonial e DRE Administração financeira e orçamentária Professor: Me. Claudio Kapp Junior Email: juniorkapp@hotmail.com 2 Demonstrações Financeiras (Contábeis) Dados Dados Coletados Coletados

Leia mais

CONTABILIDADE: DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS (DLPA) PROCEDIMENTOS

CONTABILIDADE: DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS (DLPA) PROCEDIMENTOS CONTABILIDADE: DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS (DLPA) PROCEDIMENTOS SUMÁRIO 1. Considerações Iniciais 2. Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA) na Lei das S.A. 3. Demonstração

Leia mais

Contabilidade Geral ICMS-RJ/2010

Contabilidade Geral ICMS-RJ/2010 Elias Cruz Toque de Mestre www.editoraferreira.com.br Temos destacado a importância das atualizações normativas na Contabilidade (Geral e Pública), pois em Concurso, ter o estudo desatualizado é o mesmo

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO Olá, pessoal! Hoje trago uma aula sobre a Demonstração do Valor Adicionado DVA, que foi recentemente tornada obrigatória para as companhias abertas pela Lei 11.638/07, que incluiu o inciso V ao art. 176

Leia mais

PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 26 APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 26 APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 26 APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 1 Objetivos e considerações gerais sobre as Demonstrações Financeiras Conteúdo

Leia mais

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66 Apresentação Parte I - CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE CONTABILIDADE, 1 1 Introdução ao Estudo da Ciência Contábil, 3 1 Conceito, 3 2 Objeto, 3 3 Finalidade, 4 4 Técnicas contábeis, 4 5 Campo de aplicação, 5

Leia mais

CONTABILIDADE SOCIETÁRIA AVANÇADA Revisão Geral BR-GAAP. PROF. Ms. EDUARDO RAMOS. Mestre em Ciências Contábeis FAF/UERJ SUMÁRIO

CONTABILIDADE SOCIETÁRIA AVANÇADA Revisão Geral BR-GAAP. PROF. Ms. EDUARDO RAMOS. Mestre em Ciências Contábeis FAF/UERJ SUMÁRIO CONTABILIDADE SOCIETÁRIA AVANÇADA Revisão Geral BR-GAAP PROF. Ms. EDUARDO RAMOS Mestre em Ciências Contábeis FAF/UERJ SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E ESTRUTURA CONCEITUAL 3. O CICLO CONTÁBIL

Leia mais

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa V Pagamento de fornecedores Retenção de IRF sobre serviços Retenção de IRF sobre salários Pró-labore Integralização de capital em dinheiro Integralização de capital em bens Depreciação ICMS sobre vendas

Leia mais

6 Balanço Patrimonial - Passivo - Classificações das Contas, 25 Exercícios, 26

6 Balanço Patrimonial - Passivo - Classificações das Contas, 25 Exercícios, 26 Prefácio 1 Exercício Social, 1 Exercícios, 2 2 Disposições Gerais, 3 2.1 Demonstrações financeiras exigidas, 3 2.2 Demonstrações financeiras comparativas, 4 2.3 Contas semelhantes e contas de pequenos,

Leia mais

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001. Empresa: Plano referencial 4 - Seguradoras

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001. Empresa: Plano referencial 4 - Seguradoras 1 ATIVO 1.01 CIRCULANTE 1.01.01 DISPONÍVEL 1.01.01.01 Caixa 1.01.01.02 Valores em Trânsito 1.01.01.03 Bancos Conta Depósitos 1.01.01.04 Aplicações no Mercado Aberto 1.01.02 APLICAÇÕES 1.01.02.01 Títulos

Leia mais

A demonstração dos fluxos de caixa evidencia a variação ocorridas no saldo das disponibilidades da companhia, em um determinado exercício ou período,

A demonstração dos fluxos de caixa evidencia a variação ocorridas no saldo das disponibilidades da companhia, em um determinado exercício ou período, A demonstração dos fluxos de caixa evidencia a variação ocorridas no saldo das disponibilidades da companhia, em um determinado exercício ou período, por meio eo da exposição posção dos fluxos de recebimentos

Leia mais

Palestra. Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) e Demonstração do Valor Adicionado (DVA) - Novas Normas Contábeis. Março 2012.

Palestra. Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) e Demonstração do Valor Adicionado (DVA) - Novas Normas Contábeis. Março 2012. Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Análise das Demonstrações Financeiras

Análise das Demonstrações Financeiras UNIPAC UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS, LETRAS E SAÚDE DE UBERLÂNDIA. Rua: Barão de Camargo, nº. 695 Centro Uberlândia/MG. Telefax: (34) 3223-2100 Análise das Demonstrações

Leia mais

CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL

CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL AULA 03: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS TÓPICO 03: ORIGEM E EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA QUALIDADE A DRE tem por objetivo evidenciar a situação econômica de uma empresa,

Leia mais

ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 1 - BALANÇO PATRIMONIAL CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS TURMA 6º CCN

ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 1 - BALANÇO PATRIMONIAL CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS TURMA 6º CCN CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Disciplina Estrutura e Análise das Demonstrações Contábeis PROFESSOR : Salomão Dantas Soares TURMA 6º CCN AULA 02 Turno/Horário Noturno Apostila

Leia mais

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Niterói Administradora de Imóveis S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Brito Amoedo Imobiliária S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

1.1 Demonstração dos Fluxos de Caixa

1.1 Demonstração dos Fluxos de Caixa 1 Exercícios de Fixação (Questões de concurso) 1.1 Demonstração dos Fluxos de Caixa 1.1.1 Concurso para AFRF 2000 prova de contabilidade avançada - Questão 15 ENUNCIADO 15- Aplicações em Investimentos

Leia mais

Prof. Carlos Barretto

Prof. Carlos Barretto Unidade IV CONTABILIDADE FINANCEIRA Prof. Carlos Barretto Objetivos gerais Capacitar os estudantes a adquirir conhecimentos necessários para o desenvolvimento das seguintes competências: consciência ética

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS»CONTABILIDADE «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS»CONTABILIDADE « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS»CONTABILIDADE «21. A respeito das funções da Contabilidade, tem-se a administrativa e a econômica. Qual das alternativas abaixo apresenta uma função econômica? a) Evitar erros

Leia mais

Unidade II ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

Unidade II ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Unidade II DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA (DFC) 3 INTRODUÇÃO 1 2 A demonstração dos fluxos de caixa (DFC), a partir de 01/01/08, passou a ser uma demonstração obrigatória, conforme estabeleceu a lei

Leia mais

Logística Prof. Kleber dos Santos Ribeiro. Contabilidade. História. Contabilidade e Balanço Patrimonial

Logística Prof. Kleber dos Santos Ribeiro. Contabilidade. História. Contabilidade e Balanço Patrimonial Logística Prof. Kleber dos Santos Ribeiro Contabilidade e Balanço Patrimonial Contabilidade É a ciência teórica e prática que estuda os métodos de cálculo e registro da movimentação financeira e patrimônio

Leia mais

Resumo de Contabilidade Geral

Resumo de Contabilidade Geral Ricardo J. Ferreira Resumo de Contabilidade Geral 4ª edição Conforme a Lei das S/A, normas internacionais e CPC Rio de Janeiro 2010 Copyright Editora Ferreira Ltda., 2008-2009 1. ed. 2008; 2. ed. 2008;

Leia mais

Equipe de Professores da FECAP. Exame de Suficiência CFC 01/2013 Março/2013

Equipe de Professores da FECAP. Exame de Suficiência CFC 01/2013 Março/2013 São Paulo, 30 de junho de 2013. Exame de Suficiência CFC 01/2013 Março/2013 Prezados professores, alunos, ex-alunos da FECAP e demais interessados. Apresentamos a seguir nosso trabalho de apresentação,

Leia mais

ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS. Prof. Mário Leitão

ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS. Prof. Mário Leitão ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Prof. Mário Leitão Estrutura das Demonstrações Financeiras A análise das demonstrações financeiras exige conhecimento do que representa cada conta que nela figura. Há

Leia mais

Contabilidade Financeira

Contabilidade Financeira Contabilidade Prof. Dr. Alvaro Ricardino Módulo: Contabilidade Básica aula 04 Balanço Patrimonial: Grupo de Contas II Aula 4 Ao final desta aula você : - Conhecerá os grupos de contas do Ativo e Passivo.

Leia mais

Tributos sobre o Lucro Seção 29

Tributos sobre o Lucro Seção 29 Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

1. CONCEITOS 2. OBJETIVOS

1. CONCEITOS 2. OBJETIVOS 1. CONCEITOS A Demonstração do Fluxo de Caixa demonstra a origem e a aplicação de todo o dinheiro que transitou pelo Caixa em um determinado período e o resultado desse fluxo (Iudícibus e Marion, 1999).

Leia mais

Pedro@ananadvogados.com.br

Pedro@ananadvogados.com.br Pedro@ananadvogados.com.br Sócio de Anan Advogados Especialista em Direito Empresarial pela PUC-SP MBA Controller pela FEA-USP Membro da Diretoria Jurídica da ANEFAC Diretor do Conselho Consultivo da APET

Leia mais

Exame de Suficiência Setembro 2011 Bacharel

Exame de Suficiência Setembro 2011 Bacharel Exame de Suficiência Setembro 2011 Bacharel 01 - Acerca das demonstrações contábeis, julgue os itens abaixo e, em seguida, assinale a opção CORRETA. I - O recebimento de caixa resultante da venda de Ativo

Leia mais

ATIVO Explicativa 2012 2011 PASSIVO Explicativa 2012 2011

ATIVO Explicativa 2012 2011 PASSIVO Explicativa 2012 2011 ASSOCIAÇÃO DIREITOS HUMANOS EM REDE QUADRO I - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO (Em reais) Nota Nota ATIVO Explicativa PASSIVO Explicativa CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa 4 3.363.799

Leia mais

PÓS GRADUAÇÃO DIRETO EMPRESARIAL FUNDAMENTOS DE CONTABILIDADE E LIVROS EMPRESARIAS PROF. SIMONE TAFFAREL FERREIRA

PÓS GRADUAÇÃO DIRETO EMPRESARIAL FUNDAMENTOS DE CONTABILIDADE E LIVROS EMPRESARIAS PROF. SIMONE TAFFAREL FERREIRA PÓS GRADUAÇÃO DIRETO EMPRESARIAL FUNDAMENTOS DE CONTABILIDADE E LIVROS EMPRESARIAS PROF. SIMONE TAFFAREL FERREIRA DISTRIBUIÇÃO DA APRESENTAÇÃO - Aspectos Conceituais - Definições Teóricas e Acadêmicas

Leia mais

No prazo de 11 (onze) meses, no caso de aquisições ocorridas em agosto de 2011;

No prazo de 11 (onze) meses, no caso de aquisições ocorridas em agosto de 2011; Créditos sobre ativo imobilizado novas regras: A MP 540 artigo 4, de 2 de agosto de 2011 introduz novas regras para a tomada de crédito sobre itens do ativo imobilizado, conforme destacamos a seguir: O

Leia mais

ASSOCIAÇÃO FRATERNAL PELICANO CNPJ Nº 05.439.594/0001-55 BALANÇO PATRIMONIAL ENCERRADO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012/2011 (EM R$)

ASSOCIAÇÃO FRATERNAL PELICANO CNPJ Nº 05.439.594/0001-55 BALANÇO PATRIMONIAL ENCERRADO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012/2011 (EM R$) BALANÇO PATRIMONIAL ENCERRADO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012/2011 (EM R$) ATIVO 2012 2011 PASSIVO E PATRIMONIO SOCIAL 2012 2011 CIRCULANTE 41.213,54 37.485,00 CIRCULANTE 12.247,91 11.914,91 EQUIVALENCIA DE

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Julgue os itens a seguir, a respeito da Lei n.º 6.404/197 e suas alterações, da legislação complementar e dos pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). 71 Os gastos incorridos com pesquisa

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

Curso: Ciências Contábeis. Disciplina: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Entrega dia 30 de Novembro

Curso: Ciências Contábeis. Disciplina: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Entrega dia 30 de Novembro Faculdade Atenas Maranhense - FAMA Professor: Esp. CLEIDIANA SACCHETTO Curso: Ciências Contábeis. Disciplina: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Entrega dia 30 de Novembro DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU

Leia mais

AGENTE E ESCRIVÃO DA POLÍCIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Data: 07/12/2008

AGENTE E ESCRIVÃO DA POLÍCIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Data: 07/12/2008 Alterações da Lei 6404/76 Lei 11638 de 28 de dezembro de 2007 Lei 11638/07 que altera a Lei 6404/76 Art. 1o Os arts. 176 a 179, 181 a 184, 187, 188, 197, 199, 226 e 248 da Lei no 6.404, de 15 de dezembro

Leia mais

A seguir, a correção da prova de Contador da Prefeitura de Niterói. Não vislumbramos possibilidade de recursos.

A seguir, a correção da prova de Contador da Prefeitura de Niterói. Não vislumbramos possibilidade de recursos. Olá, meus amigos! A seguir, a correção da prova de Contador da Prefeitura de Niterói. Não vislumbramos possibilidade de recursos. Forte abraço. Gabriel Rabelo/Luciano Rosa. Sigam nossas redes sociais!

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos MP627 Alterações Fiscais sobre o Ajuste a Valor Presente

Parecer Consultoria Tributária Segmentos MP627 Alterações Fiscais sobre o Ajuste a Valor Presente 11/03/2014 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Cliente... 4 3. Análise da Legislação... 5 a. Ajuste a Valor Presente no Contas a Receber... 5 b. Ajuste

Leia mais

Marketing Prof. Sidney Leone. Hoje Você Aprenderá: Ferramentas. Gestão Financeira: Planejamento Financeiro

Marketing Prof. Sidney Leone. Hoje Você Aprenderá: Ferramentas. Gestão Financeira: Planejamento Financeiro Marketing Prof. Sidney Leone Gestão Financeira: Planejamento Financeiro Hoje Você Aprenderá: Demonstrativos financeiros da empresa (Balanço Patrimonial, DRE, DMPL etc...) Análise econômicofinanceira.(fluxo

Leia mais

4º E 5º PERIODOS CIENCIAS CONTABEIS PROF NEUSA. 1- A empresa Brasil S/A apresenta inicialmente os seguintes saldos contábeis:

4º E 5º PERIODOS CIENCIAS CONTABEIS PROF NEUSA. 1- A empresa Brasil S/A apresenta inicialmente os seguintes saldos contábeis: 4º E 5º PERIODOS CIENCIAS CONTABEIS PROF NEUSA Exercícios: 1- A empresa Brasil S/A apresenta inicialmente os seguintes saldos contábeis: Banco 100.000 Duplicatas a receber 80.000 Financiamentos 80.000

Leia mais

5 Análise do Balanço Patrimonial

5 Análise do Balanço Patrimonial 5 Análise do Balanço Patrimonial Essa análise tem por finalidade confrontar os dados e valores que constituem o Balanço Patrimonial correspondente ao exercício de 2002, com os do mesmo período de 2001,

Leia mais

Comentários da prova ISS-SJC/SP Disciplina: Contabilidade Professor: Feliphe Araújo

Comentários da prova ISS-SJC/SP Disciplina: Contabilidade Professor: Feliphe Araújo Disciplina: Professor: Feliphe Araújo Olá amigos, Comentários da prova ISS-SJC/SP ANÁLISE DA PROVA DE CONTABILIDADE - ISS-SJC/SP Trago para vocês os comentários da prova do concurso de Auditor Tributário

Leia mais

Conta Descrição (em R$ mil) 31/03/2011 31/12/2010. 1 Ativo Total 13.623.774 13.422.948. 1.01 Ativo Circulante 1.403.533 1.180.328

Conta Descrição (em R$ mil) 31/03/2011 31/12/2010. 1 Ativo Total 13.623.774 13.422.948. 1.01 Ativo Circulante 1.403.533 1.180.328 Conta Descrição (em R$ mil) /0/0 //00 Ativo Total.6.77..98.0 Ativo Circulante.0.5.80.8.0.0 Caixa e Equivalentes de Caixa 69.7 8.657.0.0.0 Bens Numerários.0 05.0.0.0 Depósitos Bancários.07.57.0.0.0 Aplicações

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 17.488 25.888 Fornecedores e outras obrigações 17.561 5.153 Contas a receber

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - PARTICIPAÇÕES INDUST. DO NORDESTE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - PARTICIPAÇÕES INDUST. DO NORDESTE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 7 Demonstração

Leia mais

Contabilidade Geral Correção da Prova APO 2010 Prof. Moraes Junior CONTABILIDADE GERAL

Contabilidade Geral Correção da Prova APO 2010 Prof. Moraes Junior CONTABILIDADE GERAL CONTABILIDADE GERAL 61- De acordo com a 750/93, do Conselho Federal de Contabilidade, foram aprovados os seguintes Princípios Fundamentais de Contabilidade: da Competência; da Prudência; do Denominador

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS Mostra o fluxo de eventos ocorridos em um determinado período de tempo. Quanto a empresa lucrou no ano passado? BALANÇO PATRIMONIAL Fotografia

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 2012. Resolução comentada da prova de Contabilidade Prof. Milton M. Ueta. Analista-Contabilidade

DEFENSORIA PÚBLICA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 2012. Resolução comentada da prova de Contabilidade Prof. Milton M. Ueta. Analista-Contabilidade DEFENSORIA PÚBLICA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 2012 Resolução comentada da prova de Contabilidade Prof. Milton M. Ueta Analista-Contabilidade 1 Primeiramente, é necessário Apurar o Resultado pois, como

Leia mais

WWW.aplicms.com.br Aula de Apuração do Resultado (ARE) Prof. Pedro A. Silva (67) 3382-9772

WWW.aplicms.com.br Aula de Apuração do Resultado (ARE) Prof. Pedro A. Silva (67) 3382-9772 WWW.aplicms.com.br Aula de Apuração do Resultado (ARE) Prof. Pedro A. Silva (67) 3382-9772 Receitas x Despesas Podemos conceituar receitas como todos os recursos, em princípio, provenientes da venda de

Leia mais

Tabela de Fatos - DCA 2014

Tabela de Fatos - DCA 2014 Tabela de Fatos - DCA 2014 Element siconfi-cor:p1.0.0.0.0.00.00 siconfi-cor:p1.1.0.0.0.00.00 siconfi-cor:p1.1.1.0.0.00.00 siconfi-cor:p1.1.1.1.0.00.00 siconfi-cor:p1.1.1.1.1.00.00 siconfi-cor:p1.1.1.1.2.00.00

Leia mais

a) Débito: Dividendos e Bonificações em Dinheiro a Receber Crédito: Rendas de Ajuste em Investimento em Coligadas e Controladas

a) Débito: Dividendos e Bonificações em Dinheiro a Receber Crédito: Rendas de Ajuste em Investimento em Coligadas e Controladas Olá, pessoal! Desta vez, trago para vocês uma coletânea de questões resolvidas da Fundação Carlos Chagas (FCC). Achei apropriado inserir esta aula neste momento em razão da proximidade da prova de Fiscal

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44 BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO ATIVO R$ CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44 Disponibilidades 1.222.288,96 946.849,34 Mensalidades a receber 4.704.565,74 4.433.742,86 Endosso para terceiros 1.094.384,84

Leia mais

Vamos, então, à nossa aula de hoje! Demonstração de Fluxo de Caixa (2.ª parte) Método Indireto

Vamos, então, à nossa aula de hoje! Demonstração de Fluxo de Caixa (2.ª parte) Método Indireto Olá, pessoal! Aqui estou eu de novo, para continuar o assunto da aula passada: Fluxo de Caixa e Demonstração do Fluxo de Caixa. Assunto da maior importância, que está sendo cobrado nos atuais concursos

Leia mais

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 MBK Securitizadora S.A. Demonstrações Financeiras

Leia mais

1) Elabore os lançamentos contábeis em razonetes e em seguida elabore a DRE e o BP:

1) Elabore os lançamentos contábeis em razonetes e em seguida elabore a DRE e o BP: 1) Elabore os lançamentos contábeis em razonetes e em seguida elabore a DRE e o BP: a) Constituição de uma sociedade com capital totalmente integralizado de R$ 30.000 b) Compra à vista de mercadorias para

Leia mais

Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados - Roteiro

Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados - Roteiro Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Sumário. 1 Introdução. 2 Questões resolvidas 2.1 DFC

Sumário. 1 Introdução. 2 Questões resolvidas 2.1 DFC Sumário 1 Introdução... 1 2 Questões resolvidas... 1 2.1 DFC... 1 2.1.1 Concurso para AFRF 2003 prova de contabilidade avançada Questão 22... 1 2.1.2 Concurso para AFRF 2003 prova de contabilidade avançada

Leia mais

BREVE INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS CONTÁBEIS E DE ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES

BREVE INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS CONTÁBEIS E DE ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES BREVE INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS CONTÁBEIS E DE ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES BALANÇO PATRIMONIAL: é a representação quantitativa do patrimônio de uma entidade. REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC N.º 920/01. Aprova, Da NBC T 10 Dos Aspectos Contábeis Específicos em Entidades Diversas, o item: NBC T 10.8 Entidades Cooperativas.

RESOLUÇÃO CFC N.º 920/01. Aprova, Da NBC T 10 Dos Aspectos Contábeis Específicos em Entidades Diversas, o item: NBC T 10.8 Entidades Cooperativas. RESOLUÇÃO CFC N.º 920/01 Aprova, Da NBC T 10 Dos Aspectos Contábeis Específicos em Entidades Diversas, o item: NBC T 10.8 Entidades Cooperativas. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA (DFC)

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA (DFC) 1 de 5 31/01/2015 14:52 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA (DFC) A Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC) passou a ser um relatório obrigatório pela contabilidade para todas as sociedades de capital aberto

Leia mais