Módulo 6: Anatomia da Cabeça 2012 / Escola Europeia de Ensino Profissional Manuel Rodríguez Suárez. Nº3814; Maria José Costa Pereira

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Módulo 6: Anatomia da Cabeça 2012 / 2013. Escola Europeia de Ensino Profissional Manuel Rodríguez Suárez. Nº3814; Maria José Costa Pereira"

Transcrição

1 Módulo 6: Anatomia da Cabeça Escola Europeia de Ensino Profissional Manuel Rodríguez Suárez 2012 / 2013 Nº3814; Maria José Costa Pereira

2 Módulo 6: Anatomia da Cabeça Escola Europeia de Ensino Profissional Manuel Rodríguez Suárez 2012 / 2013 Nº3814; Maria José Costa Pereira Escola Europeia de Ensino Profissional D. Manuel Rodríguez Suárez Técnico Auxiliar Protésico Setembro a Dezembro de 2012 Disciplina: Anatomofisiologia Nome do professor da Disciplina: Lígia Monteiro Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira i

3 Pensamento Só há um templo no mundo e é o corpo humano. Nada é mais sagrado que esta forma sublime. Inclinar-se diante de um homem é fazer homenagem a esta revelação na carne. Toca-se o céu quando se toca um corpo humano. Novalis Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira ii

4 Dedicatória Este trabalho enquanto foi realizado foi comparado a uma escultura, pois assim como um escultor se inspira em alguém para esculpir a sua obra, eu também tive pessoas que me inspiraram e ajudaram a realiza-lo, e é a essas pessoas que eu quero dedicar este trabalho. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira iii

5 Agradecimento Quero agradecer a todas as pessoas que me ajudaram a elaborar este projeto, pois graças a essas pessoas eu consegui atingir os objetivos traçados anteriormente. Quero agradecer em particular à Dr.ª Lígia Loureiro, que como nossa professora de Anatomia e Fisiologia, nos prestou os apontamentos necessários para a elaboração do projeto e tirou-nos todas as dúvidas que nos surgiram ao longo das aulas. Queria agradecer aos colegas de turma que de uma forma ou de outra ajudaram-me a realizar o projeto, sendo que as suas dúvidas ajudaram-me a tirar as minhas e a aumentar a minha cultura geral sobre a anatomia da cabeça. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira iv

6 Resumo Este trabalho contém, na sua globalidade, toda a matéria lecionada na disciplina de Anatomofisiologia relativamente ao módulo em estudo: Anatomia da Cabeça assim como os exercícios resolvidos na aula, as sínteses e os trabalhos cuja docente, indicou para realizarmos durante o estudo diário em casa. O trabalho apresentado tem como objetivo consolidarmos a matéria dada diariamente nas aulas para o qual é descrito, sendo assim, diariamente este instrumento de trabalho vai funcionar como portfólio digital, onde vai estar armazenada toda a informação dada até ao momento, sendo neste que os alunos se vão debruçar para retirar as dúvidas que surjam na realização de exercícios que sobrevenham no estudo quotidiano em casa. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira v

7 Índice Pensamento... ii Dedicatória... iii Agradecimento... iv Resumo... v Índice... 1 Introdução... 4 Enquadramento... 4 Apresentação do Projeto... 4 Organização do Relatório º Segmento; 18 de Setembro de Regras de conduta Avaliação contínua º Segmento; 25 de Setembro de Trabalho de Casa (01/10/2012) - Importância deste módulo para o futuro º Segmento; 2 de Setembro de Anatomia da cabeça: Sabias que Cabeça óssea Trabalho de Casa (08/10/2012) Função dos ossos do crânio º Segmento; 9 de Setembro de Cabeça óssea Vista frontal/anterior Cabeça óssea Vista lateral Cabeça óssea Vista superior Cabeça óssea Vista superior Secção transversal Cabeça óssea Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 1

8 4.6. Constituição numérica dos ossos do crânio e da face Trabalho de Casa (15/10/2012) Fontanelas e a sua função º Segmento; 16 de Setembro de Osso frontal Osso parietal Osso temporal Osso occipital Trabalho de Casa (16/10/2012) Estruturas do crânio º Segmento; 23 de Setembro de Osso esfenóide Osso etmóide Constituição numérica dos ossos da face Maxila Maxila Lábio Leporino Trabalho de Casa (30/10/2012) º Segmento; 30 de Setembro de Osso zigomático Osso lacrimal Osso nasal Trabalho de Casa (05/11/2012) º Segmento; 06 de Novembro de Osso palatino Vómer Mandíbula Trabalho de Casa 12 de Novembro de º Segmento; 13 de Novembro de Trabalho de Casa 19 de Novembro º Segmento; 20 de Novembro de Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 2

9 10.1. Trabalho de Casa 26 de Novembro de º Segmento; 27 de Novembro de Como funciona o sistema nervoso? O que é o sistema nervoso? Como funciona o sistema nervoso central? Como funciona o cérebro? Trabalho de Casa 3 de Dezembro de º Segmento; 4 de Dezembro de O que são atos voluntários e atos reflexos? Como é formado o sistema nervoso periférico? Quais as doenças mais frequentes do sistema nervoso? Quais são os comportamentos que afetam o sistema neuro-hormonal? O que é o stress? Como evitar o stress? Trabalho de Casa 10 de Dezembro de º Segmento; 8 de Janeiro de Trabalho de Casa 14 de Janeiro de Conclusões Resumo do Relatório Objetivos Realizados Limitações e Trabalho Futuro Apreciação Final Bibliografia... v Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 3

10 Introdução Enquadramento Este módulo consiste na aprendizagem relativamente aos conhecimentos básicos sobre a anatomia da cabeça. Ao longo das diversas abordagens aos vários temas que compõem este interessante módulo, referem-se as várias funções dos ossos do crânio; os ossos do crânio e da face, assim como as suas características, tal como o sistema nervoso central e periférico. Apresentação do Projeto Este projeto modular consiste na abordagem às temáticas lecionadas nas aulas da disciplina de Anatomofisiologia, relativamente ao assunto em estudo Anatomia da Cabeça, inclui também os diversos trabalhos de casa realizados semanalmente de forma a cimentar o conhecimento adquirido em aula. Ao longo do projeto aborda-se as diversas funções dos vários ossos assim como as suas características. Deste modo, durante este estudo foram realizadas diversas atividades em aula e durante o tempo de estudo individual, de forma a ter-se um conhecimento bem adquirido relativamente às etapas referidas anteriormente. Os principais objetivos teóricos que se desejam atingir no final deste estudo são os referidos seguidamente: cabeça óssea e as suas vistas, constituição numérica dos ossos do crânio e da face, como funciona o sistema nervoso central, como funciona o cérebro, o que são atos voluntários e atos reflexos, como é formado o sistema nervoso periférico, quais as doenças mais frequentes do sistema nervoso, quais são os comportamentos que afetam o sistema neuro-hormonal, o que é o stress e como evitá-lo. Organização do Relatório Este trabalho projeto está organizado de forma sequencial conforme a abordagem das temáticas. Perante isto, à medida que as aulas foram dadas, foi acrescentada a matéria e seguidamente o trabalho de casa proposto pela docente da disciplina de Anatomia e Fisiologia. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 4

11 1º Segmento; 18 de Setembro de Regras de conduta A disciplina de Anatomofisiologia, tal como todas as outras disciplinas possui princípios que para nós alunos, não podem ser consideradas regras, pois parte de cada um de nós muitas das atitudes que tomamos face a algumas situações, justificamo-las de apropriadas e inapropriadas, independendo do sítio onde estas estejam a ser tomadas. Sendo assim, as regras aplicadas pela escola, relativamente à conduta dos alunos na sala de aula, são as redigidas seguidamente, sendo estas relativas aos deveres do aluno: Ser responsável; Ser assíduo e pontual; Entrar e sair ordeiramente na sala de aula; Ocupar, na sala de aula, o lugar que lhe foi atribuído; Usar bata; Manter uma postura correta de sala de aula; Respeitar o professor e os colegas; Respeitar as opiniões dos colegas; Usar uma linguagem apropriada ao contexto de sala de aula. O aluno não poderá: Atirar qualquer objeto pelo ar; Só poderá arrumar o seu material na mochila após autorização da professora; Tirar a bata sem autorização da professora; Mascar pastilha elástica; Comer; Beber (à exceção de água); Sair da sala de aula; Usar telemóveis e/ou outros aparelhos sonoros; Cada aluno deverá participar ordeiramente, na aula, solicitando a sua intervenção levantando a mão e esperando a autorização da professora para poder intervir; Falar com os colegas de carteira nem com os restantes colegas. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 5

12 1.2. Avaliação contínua A avaliação contínua diária do aluno tem maior peso do que o teste final de módulo. A avaliação contínua diária será avaliada de 0 a 16 valores e o teste final de módulo será avaliado de 0 a 4 valores. Assiduidade neste parâmetro será avaliada a presença e a pontualidade do aluno; Progresso do aluno neste parâmetro será avaliado a assimilação dos conteúdos programáticos desenvolvidos na aula; Atitude/empenho/esforço à aprendizagem, à ordem, à disciplina; Expressão oral; Expressão escrita; TPC/Projeto neste parâmetro serão avaliados todos os trabalhos que o professor propõe ao aluno ao longo das aulas, para fazer em casa, através do moodle. 2º Segmento; 25 de Setembro de Trabalho de Casa (01/10/2012) - Importância deste módulo para o futuro A minha opinião pessoal, relativamente à disciplina de Anatomofisiologia e esta ser composta por um módulo relativamente à anatomia da cabeça é de um carácter fundamental para um melhor conhecimento futuro, e deste modo podermos alcançar um maior desenvolvimento científico e prático, aumentando posteriormente a nossa cultura, e permitindo também obter um conhecimento sobre o funcionamento do nosso organismo, mais propriamente da nossa cavidade oral e toda a área que compõe o nosso aparelho mastigatório a cabeça, no geral. Porém, para além de nos ser dado conhecimento é importante esta disciplina enquadrar-se pois estamos num curso relativo à área da saúde. Como futuros auxiliares protésicos, profissionais de saúde, devemos conhecer toda a anatomia, quer interiormente quer exteriormente sendo esta a base das nossas ações. Em suma, Anatomia é simplesmente a referência para o trabalho do profissional da área da saúde. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 6

13 3º Segmento; 2 de Setembro de Anatomia da cabeça: Sabias que O cérebro é a maior porção do encéfalo; Crânio possui 22 ossos; Função dos ossos do crânio: Proteger o encéfalo; Proteger os cinco órgãos dos sentidos especiais. O seu tamanho relaciona-se com o peso do corpo: Mulheres: 1,200 g; Homens: 1,400 g. Cérebros grandes têm a ver com a proporção do corpo e não com a inteligência Cabeça óssea É constituída pelos ossos do Crânio e da Face. A cabeça humana é, no seu topo, formado pelo crânio (composto por vários ossos encaixados) que protegem o encéfalo. O encéfalo está ainda protegido de lesões exteriores pelas meninges e pelo líquido cefalorraquidiano. Esqueleto Axial Cabeça = 22 Crânio = 8 Face = 14 Ossículos do Ouvido Médio = 6 Pescoço = 8 Tórax = Costelas 12 Vértebras; 1 Esterno. Esqueleto Apendicular Membro superior = 32 Cintura escapular = 2 Braço = 1 Antebraço = 2 Mão = 27 Membro inferior = 31 Cintura pélvica = 1 Coxa = 1 Joelho = 1 Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 7

14 Abdômen = 7 5 Vértebras lombares; 1 Sacro; 1 Cóccix. Perna = 2 Pé = Trabalho de Casa (08/10/2012) Função dos ossos do crânio Os ossos do crânio têm como principal função a proteção do sistema nervoso central, onde se insere o encéfalo, órgão com grande importância. Contudo, os ossos do crânio, também protegem os principais órgãos dos sentidos localizados neste, como os olhos, nariz e língua. Os ossos da face também fornecem pontos de inserção para os músculos envolvidos na mastigação, expressão facial e movimentos oculares. A mandibula e a maxila possuem saliências alveolares que contêm cavidades alveolares que são o encaixe para os dentes. Os ossos da face e tecidos moles associados determinam a apresentação facial única de cada indivíduo. Todavia, os ossos do crânio possuem os orifícios para a iniciação da mastigação, assim como, o processo da respiração. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 8

15 4º Segmento; 9 de Setembro de Cabeça óssea A parte anterior da cabeça é a face (designada de vista frontal). A face é constituída por um maciço ósseo, situado adiante da base do crânio e limitando com este várias cavidades onde se encontra a maior parte dos órgãos dos sentidos Vista frontal/anterior Cabeça óssea Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 9

16 4.3. Vista lateral Cabeça óssea 4.4. Vista superior Cabeça óssea Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 10

17 4.5. Vista superior Secção transversal Cabeça óssea 4.6. Constituição numérica dos ossos do crânio e da face O crânio é constituído por 8 ossos: (2 são pares e 4 ímpares) A face é constituída por 14 ossos: (5 são pares e 2 ímpares) Pares: Ímpares: Pares: Ímpares: Parietal; Frontal; Nasais; Vómer; Temporal. Occipital; Zigomáticos; Mandíbula. Esfenoide; Lacrimais; Etmoide. Palatinos; Conchas nasais inferiores. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 11

18 4.7. Trabalho de Casa (15/10/2012) Fontanelas e a sua função Durante o desenvolvimento do feto existem dois tipos de formação de tecido ósseo, denominados ossificação da membrana ou membranosa e ossificação endocondral. Estes termos referem-se ao tecido onde a formação do osso tem lugar: ossificação membranosa, em membranas de tecido conjuntivo, e ossificação endocondral, na cartilagem. Ambos os processos de ossificação começam por produzir osso reticular, que depois, é remodelado. Após a remodelação, o osso formado por ossificação membranosa não se distingue do osso formado por ossificação endocondral. As fontanelas ou vulgarmente denominadas de moleirinhas são um exemplo de ossificação da membrana (membranosa). Os espaços com maiores dimensões, cobertos pela membrana, ainda não ossificados, localizados entre os ossos do crânio em desenvolvimento são as fontanelas. Os ossos que as abrangem vão crescendo e aproximando-se uns dos outros, pelo que as fontanelas estão habitualmente fechadas quando a criança atinge os 2 anos de idade. Sendo assim, as moleirinhas são áreas membranosas que não se encontram ossificadas no momento do nascimento, estas são quatro: a mastóide, esfenoidal, anterior e posterior. As funções das fontanelas são a facilitação no parto normal, sendo que os ossos do crânio por não estarem unidos coadunam-se de forma a facilitar a passagem da cabeça do bebé pela vagina; outra função, é que permite o crescimento do cérebro após o nascimento do bebé, visto que no primeiro ano de vida, o tecido nervoso é o que mais cresce e, para isso, necessita de espaço disponível. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 12

19 5º Segmento; 16 de Setembro de Osso frontal Localização: ântero-superior; Osso chato (ou largo); Osso impar do crânio; Forma a calota craniana Osso parietal Osso par: lado direito e esquerdo; Unidos pela sutura parietal Osso chato; Formam os lados e a abóbora craniana; Articulam-se com os ossos: Frontal; Temporais; Occipital. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 13

20 5.3. Osso temporal Localização: ínfero-lateralmente; Osso par; Osso irregular; Forma as laterias do crânio ou têmporas; Na sua cavidade timpânica localizam-se 3 ossos do ouvido médio; Saliência óssea atrás da orelha: apófise mastóide 5.4. Osso occipital Localização: parte posterior; Divide-se em 4 partes: Basilar; Escamosa; Laterais; Articula-se com os ossos: Parietais; Temporais; Esfenoide; Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 14

21 Atlas Trabalho de Casa (16/10/2012) Estruturas do crânio 1. O osso frontal localiza-se na região ântero-superior, tem a forma de um osso chato (ou largo) e forma a calota craniana. 2. O osso parietal é um osso chato e esta localizada no lado direito e esquerdo, unido pela sutura parietal. Este articula-se com os ossos frontal, temporais e occipital. 3. O osso temporal localiza-se ínfero-lateralmente, tem uma forma irregular e na sua cavidade timpânica localizam-se os três ossos do ouvido médio. 4. O osso occipital localiza-se na região posterior e articula-se com os ossos parietais, temporais, esfenoide e atlas. Este osso divide-se em quatro partes ou seja, a basilar, escamosa e laterais. 6º Segmento; 23 de Setembro de Osso esfenóide Localização: base do crânio na frente das partes temporal e basilar do osso occipital; Forma semelhante a uma borboleta ou morcego com asas estendidas; Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 15

22 Osso esfenóide conecta-se com os osos frontal, parietal, temporal, occipital, zigomáticos, maxilas, (liga-se com todos os ossos do crânio exceto no etmoide) Osso etmóide Localização: base do crânio; Osso impar mediano; Contribui para formar a cavidade craniana e nasal; Osso etmóide + vómer = septo nasal; Osso etmóide é um dos ossos da órbita; A parte anterior do septo nasal é formada por cartilagem hialina; Crista Galli ponto de inserção das meninges (membrana de tecido conjuntivo que envolve e protege o encéfalo); Osso etmóide articula-se com os ossos: esfenóide (zona posterior); vómer; palatinos e maxilares (inferiormente). Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 16

23 6.3. Constituição numérica dos ossos da face A face é constituída por 14 ossos: (6 são pares e 2 ímpares) Pares: Nasais; Zigomáticos; Lacrimais; Palatinos; Corneto inferior; Maxilas. Ímpares: Vómer; Mandíbula Maxila Localização: região frontal do crânio; Suporta os dentes superiores e inferiores; Forma uma parte do(a): palato, cavidade nasal e órbita. Formada por 2 ossos geminados as maxilas que, nas extremidades (na linha mediana), articulam-se entre si em sínfise (articulação fixa); Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 17

24 Cada maxila contém, da parte mediana à posterior, 8 alvéolos para a inserção dos dentes: 2 alvéolos incisivos; 1 alvéolo canino (bastante profundo); 2 alvéolos prémolares e 3 alvéolos molares. Nas restantes superfícies recebe os ossos: nasais, palatino, etmóide, frontal e nas regiões laterais os zigomáticos Maxila Lábio Leporino Mal formação da sutura mediana das maxilas fissura labiopalatal; Abertura na região do lábio ou palato, ocasionado pelo não fechamento dessas estruturas. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 18

25 6.6. Trabalho de Casa (30/10/2012) 1. Indica os ossos que compõem o septo nasal. O septo nasal é composto pelo vómer e pelo osso etmóide. 2. Refere os ossos que constituem a face. A face é constituída por 14 ossos no total, sendo destes 6 pares e 2 ímpares, os ossos pares são: a maxila, o zigomático, o lacrimal, o nasal, o corneto inferior, o palatino; e os ímpares são o vómer (que separa as duas narinas) e a mandíbula. 7º Segmento; 30 de Setembro de Osso zigomático Osso par do crânio; Forma: achatado, quadrangular, 2 faces, 4 bordos e 4 ângulos; Articula-se com a maxila, osso temporal, esfenóide e o osso frontal; Localização: superior e lateralmente da face; Forma: parte da órbita, proeminência da bochecha, parte das fossas temporal e infratemporal; Referido como o osso da bochecha ou malar. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 19

26 7.2. Osso lacrimal Localização: porção anterior da parede medial da órbita; Mais pequeno; Mais frágil; Articula-se com 4 ossos: frontal, etmóide, maxila e concha nasal inferior Osso nasal Características: 2 pequenos ossos; oblongos, variam de tamanho e forma conforme a pessoa, 2 superfícies, 4 bordas; Articula-se com 4 ossos: frontal, etmóide, maxila e nasal do lado oposto; Características especiais: forma o dorso do nariz; Dispostos lado a lado na porção média e superior da face; Cornetos inferiores situam-se na parte lateral da cavidade nasal; Função dos cornetos inferiores: aumentam a área de superfície da cavidade nasal, facilita a humidificação, remove partículas e aquece o ar inalado. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 20

27 7.4. Trabalho de Casa (05/11/2012) 1. Indica a localização e os ossos com que se articulam a/o: a) Maxila: região frontal do crânio; articula-se com os ossos: nasais, palatino, etmóide, frontal e nas regiões laterais dos zigomáticos. b) Zigomático: superior e lateralmente da face; articula-se com a maxila, osso temporal, esfenóide e o osso frontal; c) Lacrimal: porção anterior da parede medial da órbita; articula-se com o osso frontal, o etmóide, a maxila e a concha nasal inferior. d) Nasal: dispostos lado a lado na porção média e superior da face; articulase com o osso frontal, o etmóide, a maxila e o osso nasal do lado oposto; 2. Enumere as funções dos cornetos inferiores. Os cornetos inferiores têm como principais funções: o aumento da área de superfície da cavidade nasal; facilita a humidificação, remove partículas e aquece o ar inalado. 8º Segmento; 06 de Novembro de Osso palatino Localização: teto da cavidade oral; Osso par; Forma: palato ósseo, cavidade nasal, órbita e a fossa infratemporal; Articula-se com 6 ossos o esfenóide, etmóide, vômer, maxila, corneto nasal inferior e palatino do lado oposto. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 21

28 8.2. Vómer Localização: linha sagital mediana; Separa as duas narinas; Osso ímpar; Articula-se com o etmóide (vómer + lâmina vertical do etmóide = septo nasal), esfenóide, palatinos e maxilares Mandíbula Característica semelhante a uma serradura horizontal, abertura posterior (corpo); extremidades livres com prolongamentos (ramos). Componente móvel; Forma a parte inferior da cabeça; Articula-se com 2 ossos temporais; Côndilo mandibular - Ponto de articulação entre a mandíbula e o resto da cabeça ósseo (articulação temporomandibular). Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 22

29 8.4. Trabalho de Casa 12 de Novembro de 2012 móvel? 1. De todos os ossos que constituem o crânio, qual é o único de componente O único osso de componente móvel é o osso da mandíbula. 2. Qual é osso que liga a articulação entre a mandíbula e o resto da cabeça óssea? Como é designada essa articulação? O osso que liga a articulação entre a mandíbula e o resto da cabeça óssea é o côndilo mandibular, e esta articulação é designada como articulação temporomandibular. 9º Segmento; 13 de Novembro de Trabalho de Casa 19 de Novembro Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 23

30 10º Segmento; 20 de Novembro de Trabalho de Casa 26 de Novembro de Quais são as funções dos ossos do crânio? Os ossos do crânio têm como principal função a proteção do sistema nervoso central, onde se insere o encéfalo, órgão com grande importância. Contudo, os ossos do crânio, também protegem os principais órgãos dos sentidos localizados neste, como os olhos, nariz e língua. Os ossos da face também fornecem pontos de inserção para os músculos envolvidos na mastigação, expressão facial e movimentos oculares. A mandibula e a maxila possuem saliências alveolares que contêm cavidades alveolares que são o encaixe para os dentes. Os ossos da face e tecidos moles associados determinam a apresentação facial única de cada indivíduo. Todavia, os ossos do crânio possuem os orifícios para a iniciação da mastigação, assim como, o processo da respiração 2. Por quantos ossos é constituída a cabeça óssea? A cabeça óssea é constituída por 22 ossos, sendo 8 destes ossos do crânio (2 pares e 4 ímpares) e 14 constituindo a face (5 pares e 2 ímpares). 3. Indica todos os ossos do crânio e todos os ossos da face, indicando os que são pares e os que são ímpares. Os ossos do crânio são 8, sendo 2 pares: o parietal e o temporal; e 4 ímpares: o frontal, o occipital, o esfenoide, etmóide. Por sua vez, a face é constituída por 14 ossos, sendo 5 pares: nasais, zigomáticos, lacrimais, palatinos e conchas nasais inferiores, e por 2 ímpares, sendo estes o vómer e a mandíbula. 4. O que é o lábio leporino? O lábio leporino é uma má formação da sutura mediana das maxilas fissura labiopalatal, resulta de uma abertura na região do lábio ou palato, ocasionado pelo não fechamento dessas estruturas. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 24

31 11º Segmento; 27 de Novembro de Como funciona o sistema nervoso? Qualquer alteração no exterior ou no interior do corpo corresponde a um estímulo que provoca uma resposta do sistema. Existem vários órgãos envolvidos na captação e transmissão de estímulos e na elaboração de respostas. Os envolvidos na captação são denominados de recetores, através de fibras sensitivas transmitindo os impulsos nervosos aos centros nervosos, que processam a resposta adequada. Os órgãos dos sentidos recebem os estímulos do exterior, enquanto o estômago, pulmões, e outras vísceras interiores produzem estímulos que nos dão a sensação de fome, sede, O que é o sistema nervoso? O sistema nervoso é composto por dois subsistemas interligados que coordenam a informação entre o exterior e o corpo. O encéfalo e a espinal medula coordenam o corpo, formando o sistema nervoso central (SNC), enquanto os nervos e os gânglios levam a informação dos recetores ao centro nervoso e deste para órgãos efectores, sendo denominado por sistema nervoso periférico (SNP) Como funciona o sistema nervoso central? O sistema nervoso central coordena todas as atividades do corpo é formado por encéfalo, estando este protegido pela caixa craniana, coordena os movimentos voluntários e involuntários e é formado pelo cérebro, bolbo raquidiano, cerebelo e hipotálamo; e pela espinal medula, estando está protegida pela coluna vertebral, sendo responsável pelos atos reflexos (reações involuntárias). O cérebro é o responsável pelo pensamento, memória, linguagem, dirigindo as reações voluntárias. Divide-se em dois hemisférios que coordenam atividades e funções específicas (esquerdo e direito). É formado por milhões de neurónios que formam o córtex cerebral, os axónios dos neurónios formam a substância branca. O corpo caloso é formado por fibras nervosas que estabelecem a comunicação entre os hemisférios cerebrais. O bolbo raquidiano localiza-se na base do cérebro, controla os movimentos involuntários do organismo. O cerebelo também se divide em dois hemisférios e coordena os movimentos voluntários e o equilíbrio do corpo. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 25

32 11.4. Como funciona o cérebro? O cérebro divide-se em dois hemisférios: o hemisfério direito e o hemisfério esquerdo. No hemisfério direito dá-se a criatividade e a intuição, como as formas, a fantasia, os perigos e a intuição; por sua vez, o hemisfério esquerdo, desenvolve o raciocínio lógico como a análise, a matemática, a lógica e a língua. O cérebro divide-se em quatro lobos: Lobo frontal: controla o movimento e alguns aspetos das emoções e da memória; Lobo temporal: controla a memória, algumas emoções e a audição; Lobo parietal: processa a informação dos sentidos e realiza cálculos e raciocínios; Lobo occipital: controla a visão. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 26

33 11.5. Trabalho de Casa 3 de Dezembro de Indica o que forma o SNC. O sistema nervoso central é formado pelo encéfalo e a espinal medula. 2. Pelo que é que é responsável o cérebro? O cérebro é o responsável pelo pensamento, memória, linguagem e dirige as reações voluntárias. 3. Em quantas áreas se divide o cérebro? Refere em que atua cada área. O cérebro divide-se em quatro lobos: o frontal, o temporal, o parietal e o occipital. O lobo frontal controla o movimento e alguns aspetos das emoções e da memória; o lobo temporal controla a memória, algumas emoções e a audição; o lobo parietal processa a informação dos sentidos e realiza cálculos e raciocínios; e o lobo occipital controla a visão. 12º Segmento; 4 de Dezembro de O que são atos voluntários e atos reflexos? O nosso corpo recebe constantemente estímulos que podem originar uma resposta. Pode ser através de um ato consciente (voluntário) ou através de um ato inconsciente (reflexo). Ato voluntário Depende da nossa vontade; É comandado pelo cérebro; Pode ser voluntariamente interrompido. Ato reflexo Não depende da nossa vontade; O centro de resposta é a espinal medula; É um processo muito rápido. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 27

34 12.2. Como é formado o sistema nervoso periférico? Nervos cranianos partem do encéfalo, enquanto os nervos raquidianos partem da espinal medula para todo o corpo. Os nervos são grupos de fibras nervosas compostas por prolongamentos de vários neurónios Quais as doenças mais frequentes do sistema nervoso? As doenças do sistema nervoso podem ser: físicas. Podem resultar de infeções (meningite), lesões da espinal medula (paraplegia e tetraplegia), degeneração das células nervosas (Parkinson e Alzheimer). As doenças do sistema nervoso podem ser psicológicas. Podem manifestar-se como: perturbações alimentares (anorexia, bulimia) e perturbações de comportamento (ansiedade, esquizofrenia, depressão). Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 28

35 12.4. Quais são os comportamentos que afetam o sistema neurohormonal? Comportamentos aditivos: Hiperatividade, exaltação, delírio, Afeta o cérebro altera a perceção. Perturbações do sistema nervoso central, cardiorrespiratório e digestivo. Torna a reações mais lentas, provoca desinibição, coma, morte O que é o stress? Reação do organismo a estímulos desfavoráveis, preparando o nosso corpo para reagir ao perigo. Produz adrenalina: Dilatação dos brônquios; Maior captação de oxigénio; Aumento dos batimentos cardíacos; Como evitar o stress? Planear as atividades diárias; Comer bem e dormir oito horas diárias; Fazer exercício físico; Evitar comportamentos aditivos Trabalho de Casa 10 de Dezembro de Indica pelo que é formado o SNP. O sistema nervoso periférico é formado pelos gânglios e nervos. 2. Refere algumas doenças mais frequentes do sistema nervoso. As doenças mais frequentes do sistema nervoso são as infeções, como a meningite; e lesão na espinal medula, resultante da paraplegia e da tetraplegia; e a degeneração das células nervosas, tais como Parkinson e o Alzheimer. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 29

36 13º Segmento; 8 de Janeiro de Trabalho de Casa 14 de Janeiro de Define nervos cranianos e explica a sua importância. Os 12 pares de nervos cranianos designam-se, convencionalmente, em numeração romana (de I a XII), do mais anterior para o mais posterior. Cada nervo craniano pode ter uma ou mais de três funções: sensoriais ou sensitivas, motoras e parassimpáticas. As funções sensoriais incluem os sentidos especializados como a visão e as sensitivas ou mais gerais como o tacto e a dor. As funções motoras referem-se ao controle dos músculos esqueléticos, através dos neurónios motores. A propriocepção informa o encéfalo da posição das diferentes partes do corpo, incluindo articulações e músculos. Os nervos cranianos que inervam os músculos esqueléticos contêm também fibras sensoriais propriocetivas, que transportam ao Sistema Nervoso Central impulsos provenientes desses músculos. No entanto, como a propriocepção é a única função sensitiva de diversos nervos cranianos que são predominantemente motores, ela é habitualmente ignoradas, convencionandose designar estes nervos apenas como nervos motores. A função parassimpática consiste na regulação das glândulas, músculos lisos das vísceras e músculo cardíaco, estas funções constituem parte do sistema nervoso autónomo. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 30

37 Conclusões Resumo do Relatório Em suma, a anatomia da cabeça é um dos principais sistemas presentes no nosso organismo, sem este órgão vital não podíamos fazer as nossas atividades diárias, pois este gere tudo desde os nossos atos voluntários até aqueles atos involuntários reflexos inatos, como quando nos queimámos. É fulcral a nossa cabeça, tudo parte dela, os movimentos, os pensamentos, o imaginário, o pensamento, a vida. Sem este órgão, não passaríamos de um corpo imóvel sem sentimentos, sem emoções, sem a nossa própria personalidade assim como as nossas ideias, sendo impossível viver com este órgão inativo. Objetivos Realizados Neste estudo foram alcançados com sucesso todos os objetivos determinados inicialmente, visto que no final do mesmo possui-se um conhecimento deveras consistente acerca das temáticas abordadas sobre a anatomia da cabeça, suas funções e principais características. Limitações e Trabalho Futuro No meu ponto de vista, a maior dificuldade por mim sentida na realização deste trabalho projeto, foi o contacto com todos os nomes dos ossos envolvidos na cabeça óssea, assim como as suas características principais. A anatomia da cabeça é um sistema deveras complexo, mas deveras importante para o funcionamento são do corpo. Apreciação Final A cabeça na sua aceção mais comum é a parte do Homem onde se alojam uma grande quantidade de órgãos importantes como os dos sentidos, o cérebro e a cavidade oral, onde se inicia a mastigação dos alimentos. Sendo assim, pode-se concluir que o cérebro é o centro de comando de todas as funções que realizamos no quotidiano, os cinco órgãos dos sentidos não funcionam sem este, o cérebro necessita de proteção, proporcionada pelos ossos do crânio e da face, e a boca é a onde se dá o início da imbuição dos nutrientes para dentro do nosso organismo. Penso que este módulo é importante, pois ao frequentarmos um curso de técnico auxiliar de protésico, trabalhamos com a cavidade oral, fazendo esta parte da cabeça óssea, assim ao realizarmos as próteses temos mais noção com o que trabalhamos e onde estas inserem-se, contudo o estudo deste módulo é importante pois para além dos benefícios que nos trás em sabermos mais sobre o que trabalhámos, aumenta a nossa cultura geral, sendo que o corpo humano é algo que particularmente me chama a atenção, pois este é extremamente empolgante em descobrir como funciona. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira 31

38 Bibliografia Loureiro, L. (Setembro a Dezembro de 2012). Apontamentos Anatomofisiologia. Maximinos, Braga, Portugal. Escola Europeia de Ensino Profissional Maria José Costa Pereira v

Sistema neuro-hormonal

Sistema neuro-hormonal Unidade 4 Sistema neuro-hormonal O que é o sistema neuro-hormonal? + Sistema nervoso Sistema hormonal O que é o sistema neuro-hormonal? Qualquer alteração no exterior ou no interior do corpo! corresponde

Leia mais

Sistema neuro-hormonal. EPL Hélder Giroto Paiva

Sistema neuro-hormonal. EPL Hélder Giroto Paiva Sistema neuro-hormonal EPL Hélder Giroto Paiva O que é o sistema neuro-hormonal? + Sistema nervoso Sistema hormonal O que é o sistema neuro-hormonal? Qualquer alteração no exterior ou no interior do corpo

Leia mais

Não risque as peças, utilize os estiletes marcadores para apontar as estruturas. ESQUELETO AXIAL

Não risque as peças, utilize os estiletes marcadores para apontar as estruturas. ESQUELETO AXIAL ESQUELETO AXIAL Não risque as peças, utilize os estiletes marcadores para apontar as estruturas. Vamos estudar o esqueleto que forma o eixo do corpo iniciando o estudo da CABEÇA óssea que se divide em

Leia mais

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi Fisiologia Animal Sistema Nervoso Sistema Nervoso Exclusivo dos animais, vale-se de mensagens elétricas que caminham pelos nervos mais rapidamente que os hormônios pelo sangue. Mantido vivo pela eletricidade,

Leia mais

Sistema nervoso Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico

Sistema nervoso Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico SISTEMA NERVOSO Sistema nervoso Funções: Coordena o funcionamento dos outros sistemas. Controla os movimentos (voluntários e involuntários). É responsável pela recepção de estímulos externos e pela resposta

Leia mais

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi Fisiologia Animal Sistema Nervoso Sistema Nervoso Exclusivo dos animais, vale-se de mensagens elétricas que caminham pelos nervos mais rapidamente que os hormônios pelo sangue. Mantido vivo pela eletricidade,

Leia mais

SISTEMA NERVOSO 2 Profº Moisés Araújo

SISTEMA NERVOSO 2 Profº Moisés Araújo SISTEMA NERVOSO 2 Profº Moisés Araújo www.bioloja.com EMBRIOGÊNESE DO SN DIVISÃO DO SN O SISTEMA NERVOSO O SNC recebe, analisa e integra informações. É o local onde ocorre a tomada de decisões e o envio

Leia mais

Sistema Nervoso. Aula Programada Biologia. Tema: Sistema Nervoso

Sistema Nervoso. Aula Programada Biologia. Tema: Sistema Nervoso Aula Programada Biologia Tema: Sistema Nervoso 1) Introdução O sistema nervoso é responsável pelo ajustamento do organismo ao ambiente. Sua função é perceber e identificar as condições ambientais externas,

Leia mais

Regulação nervosa e hormonal Sistema nervoso Sistema hormonal Natureza das mensagens nervosas e hormonais Desequilíbrios e doenças

Regulação nervosa e hormonal Sistema nervoso Sistema hormonal Natureza das mensagens nervosas e hormonais Desequilíbrios e doenças Funcionamento e coordenação nervosa Regulação nervosa e hormonal Sistema nervoso Sistema hormonal Natureza das mensagens nervosas e hormonais Desequilíbrios e doenças No Sistema Nervoso as mensagens são

Leia mais

ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA Apostila de Exercícios de Fixação Sistema Esquelético ESQUELETO AXIAL ESQUELETO APENDICULAR

ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA Apostila de Exercícios de Fixação Sistema Esquelético ESQUELETO AXIAL ESQUELETO APENDICULAR ASSOCIAÇÃO PESTALOZZI DE NITERÓI CURSO TÉCNICO ALMIR MADEIRA Estrada Caetano Monteiro, 857 Pendotiba. Niterói- RJ Tel: 21994400/21.26202173 (Centro) CURSO: DISCIPLINA: Anatomia e Fisiologia Humana DOCENTE:

Leia mais

SISTEMA NERVOSO. Juntamente com o sistema endócrino, capacitam o organismo a:

SISTEMA NERVOSO. Juntamente com o sistema endócrino, capacitam o organismo a: SISTEMA NERVOSO Juntamente com o sistema endócrino, capacitam o organismo a: perceber as variações do meio (interno e externo), a difundir as modificações que essas variações produzem executar as respostas

Leia mais

SISTEMA NERVOSO. Professora: Daniela Carrogi Vianna

SISTEMA NERVOSO. Professora: Daniela Carrogi Vianna SISTEMA NERVOSO Professora: Daniela Carrogi Vianna SISTEMA NERVOSO O sistema Nervoso é um todo. Sua divisão em partes tem um significado exclusivamente didático, pois as várias partes estão intimamente

Leia mais

Coordenação do Organismo

Coordenação do Organismo Sistema Nervoso Coordenação do Organismo Sistema Nervoso Sistema responsável pela transmissão de estímulos de uma zona do corpo para outra. Sistema Hormonal Sistema responsável pela síntese de substâncias

Leia mais

Sistema Nervoso. Corpo celular constituída pela membrana, organelas e núcleo celular.

Sistema Nervoso. Corpo celular constituída pela membrana, organelas e núcleo celular. Neurônio Sistema Nervoso Corpo celular constituída pela membrana, organelas e núcleo celular. Dendritos prolongamentos ramificados que captam os estímulos nervosos. Axônio prolongamento único e responsável

Leia mais

ANATOMIA HUMANA II. Roteiro SISTEMA NERVOSO. Enfermagem. Sistema Nervoso. Prof. Me. Fabio Milioni 17/09/2015

ANATOMIA HUMANA II. Roteiro SISTEMA NERVOSO. Enfermagem. Sistema Nervoso. Prof. Me. Fabio Milioni 17/09/2015 ANATOMIA HUMANA II Enfermagem Sistema Nervoso Prof. Me. Fabio Milioni Roteiro SISTEMA NERVOSO Conceito Função Divisão Sistema Nervoso Central Tecido Nervoso Cerebelo Diencéfalo Telencéfalo Meninges Líquor

Leia mais

Sistema Nervoso. Função: ajustar o organismo animal ao ambiente.

Sistema Nervoso. Função: ajustar o organismo animal ao ambiente. Sistema Nervoso Função: ajustar o organismo animal ao ambiente. Perceber e identificar as condições ambientais externas e as condições internas do organismo 1 LOCALIZAÇÃO: SISTEMA NERVOSO - CORPOS CELULARES:

Leia mais

Prof. Laila Bekai 7ª série - Ciências

Prof. Laila Bekai 7ª série - Ciências Prof. Laila Bekai 7ª série - Ciências SISTEMA NERVOSO Sistema nervoso central (SNC) Sistema nervoso periférico (SNP) Encéfalo Medula espinhal SNP autônomo SNP somático Parassimpático Simpático Nervos motores

Leia mais

ANATOMIA HUMANA I. Acidentes Ósseos. Prof. Me. Fabio Milioni. Características Anatômicas de Superfície dos Ossos

ANATOMIA HUMANA I. Acidentes Ósseos. Prof. Me. Fabio Milioni. Características Anatômicas de Superfície dos Ossos ANATOMIA HUMANA I Acidentes Ósseos Prof. Me. Fabio Milioni Características Anatômicas de Superfície dos Ossos As superfícies dos ossos possuem várias características estruturais adaptadas a funções específicas.

Leia mais

ANATOMIA HUMANA. Faculdade Anísio Teixeira Curso de Férias Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto

ANATOMIA HUMANA. Faculdade Anísio Teixeira Curso de Férias Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto ANATOMIA HUMANA Faculdade Anísio Teixeira Curso de Férias Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto Tecido Nervoso Compreende basicamente dois tipos celulares Neurônios unidade estrutural e funcional

Leia mais

Sistema Nervoso. Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico (SNP) Cérebro. Cerebelo. Encéfalo. Mesencéfalo Ponte Bulbo Medula

Sistema Nervoso. Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico (SNP) Cérebro. Cerebelo. Encéfalo. Mesencéfalo Ponte Bulbo Medula Introdução O corpo humano é coordenado por dois sistemas: o nervoso e o endócrino. O sistema nervoso é o que coordena, por meio da ação dos neurônios, as respostas fisiológicas, como a ação dos músculos

Leia mais

APOSTILA BÁSICA DE ANATOMIA. TERMINOLOGIA ANATÔMICA ATUALIZADA Revisada em: MARÇO/2011 CRÂNIO NOME: CURSO: http://estudandoanatomia.blogspot.

APOSTILA BÁSICA DE ANATOMIA. TERMINOLOGIA ANATÔMICA ATUALIZADA Revisada em: MARÇO/2011 CRÂNIO NOME: CURSO: http://estudandoanatomia.blogspot. APOSTILA BÁSICA DE ANATOMIA TERMINOLOGIA ANATÔMICA ATUALIZADA Revisada em: MARÇO/2011 CRÂNIO NOME: CURSO: Daniel Moreira Monitor Virtual de Anatomia http://estudandoanatomia.blogspot.com APOSTILAS, JOGOS,

Leia mais

Matéria: biologia Assunto: fisiologia humana Sistema NERVOSO Prof. Enrico blota

Matéria: biologia Assunto: fisiologia humana Sistema NERVOSO Prof. Enrico blota Matéria: biologia Assunto: fisiologia humana Sistema NERVOSO Prof. Enrico blota Biologia FISIOLOGIA HUMANA SISTEMA NERVOSO Tem por função receber, associar, armazenar ou emitir informações garantindo assim

Leia mais

Divisão anatômica 15/09/2014. Sistema Nervoso. Sistema Nervoso Função. Sistema Nervoso Estrutura. Cérebro Cerebelo Tronco encefálico ENCÉFALO

Divisão anatômica 15/09/2014. Sistema Nervoso. Sistema Nervoso Função. Sistema Nervoso Estrutura. Cérebro Cerebelo Tronco encefálico ENCÉFALO Função o sistema nervoso é responsável pelo controle do ambiente interno e seu relacionamento com o ambiente externo (função sensorial), pela programação dos reflexos na medula espinhal, pela assimilação

Leia mais

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Ciências AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Graduada em História e Pedagogia, Doutora em Filosofia e Metodologia de Ensino, Autora da Metodologia ACRESCER. REGINALDO STOIANOV Licenciatura Plena em Biologia,

Leia mais

SISTEMA NERVOSO. Disciplina: Biologia Série: 2ª série EM - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Sistema Nervoso

SISTEMA NERVOSO. Disciplina: Biologia Série: 2ª série EM - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Sistema Nervoso Disciplina: Biologia Série: 2ª série EM - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Sistema Nervoso SISTEMA NERVOSO Nos organismos menos complexos as funções de comunicação entre as várias

Leia mais

FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO HUMANO

FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO HUMANO FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO HUMANO Controle do funcionamento do ser humano através de impulsos elétricos Prof. César Lima 1 Sistema Nervoso Função: ajustar o organismo animal ao ambiente. Perceber e

Leia mais

01/03/2013. O Homúnculo de Penfield. Sistema Nervoso. Desenvolvimento embriológico do SN. Neurulação (início da 4ª semana) = formação do tubo neural

01/03/2013. O Homúnculo de Penfield. Sistema Nervoso. Desenvolvimento embriológico do SN. Neurulação (início da 4ª semana) = formação do tubo neural O Homúnculo de Penfield Sistema Nervoso Desenvolvimento embriológico do SN Neurulação (início da 4ª semana) = formação do tubo neural 1 Fechamento dos neuróporos 2 Importância do fechamento do tubo neural

Leia mais

Constituição do Esqueleto

Constituição do Esqueleto O ESQUELETO HUMANO Funções do Esqueleto O esqueleto humano constitui a estrutura que dá apoio ao corpo, protege os órgãos internos e assegura a realização dos movimentos, juntamente com o sistema muscular.

Leia mais

Categorias de Músculos

Categorias de Músculos URI Curso de Psicologia Prof. Claudio Alfredo Konrat Aparelho Locomotor: ossos, junturas e músculos Os músculos constituem os elementos ativos do movimento Os ossos constituem os elementos passivos do

Leia mais

Elementos Estruturais e Funcionais do Sistema Nervoso

Elementos Estruturais e Funcionais do Sistema Nervoso CÉREBRO Cérebro O ser humano define-se por uma multiplicidade de caraterísticas que o distinguem dos outros animais. O seu organismo é constituído por um conjunto de orgãos e sistemas que se relacionam

Leia mais

Sistema Nervoso Organização Geral

Sistema Nervoso Organização Geral Sistema Nervoso Organização Geral O encéfalo é o centro da razão e da inteligência: cognição, percepção, atenção, memória e emoção, Também é responsável pelo controle da postura e movimentos, Permite o

Leia mais

SISTEMA NERVOSO FUNÇÕES

SISTEMA NERVOSO FUNÇÕES SISTEMA NERVOSO FUNÇÕES Deteta informação sensorial Processa e responde à informação sensorial (integração) Mantém a homeostasia Centro das atividades mentais Controla os movimentos do corpo através dos

Leia mais

SISTEMA NERVOSO. Condução do impulso nervoso 11/06/2012. Tipos celulares:

SISTEMA NERVOSO. Condução do impulso nervoso 11/06/2012. Tipos celulares: SISTEMA NERVOSO Percepção e interpretação de estímulos internos e externos; Tipos celulares: - Neurônios condução de impulsos nervosos - Células da Glia manutenção dos neurônios Elaboração de respostas

Leia mais

Teórica: Aula expositiva dialogada com projeção de imagens e manipulação do esqueleto de resina, articulado.

Teórica: Aula expositiva dialogada com projeção de imagens e manipulação do esqueleto de resina, articulado. Aulas 2 e 3 Tema: Sistema esquelético Objetivos Mediar os conhecimentos científicos dos conteúdos propostos para que o aluno seja capaz de: Identificar a estrutura geral do Esqueleto Humano; Identificar

Leia mais

EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO

EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO 1. Quais as funções do esqueleto? 2. Explique que tipo de tecido forma os ossos e como eles são ao mesmo tempo rígidos e flexíveis. 3. Quais são as células ósseas e como

Leia mais

NOME. Fichas de Estudo

NOME. Fichas de Estudo NOME Fichas de Estudo O ESQUELETO OS OSSOS Conhecer a constituição dos ossos, como se formam As partes duras que o homem tem no interior do seu corpo chama-se ossos. O conjunto de todos os ossos forma

Leia mais

R.: b) O que garante o funcionamento das funções vitais nos organismos vivos? R.:

R.: b) O que garante o funcionamento das funções vitais nos organismos vivos? R.: PROFESSOR: EQUIPE DE CIÊNCIAS BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS 5º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== CÉLULA, UNIDADE BÁSICA DOS SERES VIVOS.

Leia mais

Organização do sistema nervoso

Organização do sistema nervoso Sistema nervoso Organização do sistema nervoso Sistema Nervoso Central (SNC) O encéfalo: O encéfalo dos mamíferos é dividido em: telencéfalo (cérebro), diencéfalo (tálamo, epitálamo e hipotálamo), mesencéfalo

Leia mais

Osteologia. Estudo da estrutura dos ossos oste = osso; logia = estudo de

Osteologia. Estudo da estrutura dos ossos oste = osso; logia = estudo de Osteologia Estudo da estrutura dos ossos oste = osso; logia = estudo de Ossos Ossos são orgãos esbranquiçados, muito duros, que unindo-se aos outros por meio de junturas ou articulações, constituem o esqueleto.

Leia mais

Introdução ao Sistema Nervoso - O Encéfalo

Introdução ao Sistema Nervoso - O Encéfalo Introdução ao Sistema Nervoso - O Encéfalo Profa Juliana Normando Pinheiro Morfofuncional V juliana.pinheiro@kroton.com.br O sistema nervoso é um sistema complexo de comunicação e controle no corpo animal.

Leia mais

SISTEMA NERVOSO CENTRAL E SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO. DEMONSTRAÇÃO (páginas iniciais)

SISTEMA NERVOSO CENTRAL E SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO. DEMONSTRAÇÃO (páginas iniciais) Anatomia e Fisiologia Humana SISTEMA NERVOSO CENTRAL E SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO DEMONSTRAÇÃO (páginas iniciais) 1ª edição novembro/2006-1 - SISTEMA NERVOSO CENTRAL E SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO SUMÁRIO

Leia mais

Radiografias Extra-Orais

Radiografias Extra-Orais Unidade Clínica I Radiografias Extra-Orais 25.10.2012 1 Introdução Nos exames radiográficos extra-orais, quer a fonte de raio-x, quer o receptor de imagem (película ou sensores electrónicos) estão colocados

Leia mais

Sistema Nervoso Central (SNC)

Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Central Sistema Nervoso Periférico Sistema Endócrino O Sistema Nervoso é composto por: Sistema Nervoso Central (SNC) CENTROS NERVOSOS Sistema Nervoso Periférico (SNP) Nervos cranianos Constituição

Leia mais

Generalidades: Porção de Condução I Nariz Externo:

Generalidades: Porção de Condução I Nariz Externo: SISTEMA RESPIRATÓRIO Generalidades: Porção de Condução I Nariz Externo: Respiração é definida como a absorção do oxigênio pelo organismo, com liberação subseqüente de energia para o trabalho, calor e a

Leia mais

OSSOS DA CABEÇA CRÂNIO COMO UM TODO

OSSOS DA CABEÇA CRÂNIO COMO UM TODO OSSOS DA CABEÇA O crânio é o esqueleto da cabeça; vários ossos formam suas duas partes: o Neurocrânio e o Esqueleto da Face. O neurocrânio fornece o invólucro para o cérebro e as meninges encefálicas,

Leia mais

ANATOMIA HUMANA I. Sistema Esquelético. Prof. Me. Fabio Milioni

ANATOMIA HUMANA I. Sistema Esquelético. Prof. Me. Fabio Milioni ANATOMIA HUMANA I Sistema Esquelético Prof. Me. Fabio Milioni FUNÇÕES Sustentação Proteção Auxílio ao movimento Armazenamento de minerais Formação de células sanguíneas 1 CLASSIFICAÇÃO DOS OSSOS Longos

Leia mais

Anatomo-Histo-Fisiologia I 2008-2009 Cristina Teixeira

Anatomo-Histo-Fisiologia I 2008-2009 Cristina Teixeira 1 SISTEMA OSTEOARTICULAR III ESQUELETO AXIAL CABEÇA ÓSSEA SUMÁRIO I DIVISÕES DA CABEÇA ÓSSEA Crânio: calote e base Face II - OSSOS DO CRÂNIO 1 Parietal Faces interna e externa Bordos superior ou sagital,

Leia mais

SISTEMA NERVOSO 2014

SISTEMA NERVOSO 2014 SISTEMA NERVOSO 2014 SISTEMA NERVOSO OBJETIVOS Conhecer a organização do Sistema Nervoso. Descrever a constituição do Tecido Nervoso. Denominar as partes do Sistema Nervoso Central (SNC) e do Sistema Nervoso

Leia mais

Profa. Dra. Iêda Guedes Depto Histologia e Embriologia - CCB Universidade Federal do Pará

Profa. Dra. Iêda Guedes Depto Histologia e Embriologia - CCB Universidade Federal do Pará Módulo: Morfológicas I Disciplina: Histologia Curso: Odontologia Profa. Dra. Iêda Guedes Depto Histologia e Embriologia - CCB Universidade Federal do Pará Vista de embrião com 22 dias Primeiro Arco

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO

SISTEMA RESPIRATÓRIO ANATOMIA HUMANA I SISTEMA RESPIRATÓRIO Prof. Me. Fabio Milioni Roteiro Sistema Respiratório Conceito Função Divisão Estruturas Nariz Faringe Laringe Traquéia e Brônquios Pulmão Bronquíolos e Alvéolos 1

Leia mais

Aparelho Respiratório

Aparelho Respiratório Função Permite que o oxigénio do ar entre para o sangue nos pulmões; Permite a passagem do dióxido de carbono do sangue para o ar. Associação Trabalha em conjunto com o Sistema Cardiovascular Fornecer

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 4º BIMESTRE 8º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ

CIÊNCIAS PROVA 4º BIMESTRE 8º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 4º BIMESTRE 8º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ 2010 01. Ao lançar

Leia mais

ANATOMIA BUCOMAXILOFACIAL

ANATOMIA BUCOMAXILOFACIAL ANATOMIA BUCOMAXILOFACIAL Djanira Aparecida da Luz Veronez 1 INTRODUÇÃO O complexo bucomaxilofacial se localiza na face, sendo formado por elementos anatômicos do esqueleto cefálico, articulação temporomandibular,

Leia mais

Disciplina Corpo Humano e Saúde: Uma Visão Integrada - Módulo 1

Disciplina Corpo Humano e Saúde: Uma Visão Integrada - Módulo 1 5. O sistema nervoso Introdução O SN é dividido estruturalmente em componentes periféricos e centrais, denominados, respectivamente, Sistema Nervoso Periférico (SNP) e Sistema Nervoso Central (SNC). O

Leia mais

Aula III Classificação do Sistema Nervoso segundo Critérios Funcionais. (Transcrição da aula vídeo)

Aula III Classificação do Sistema Nervoso segundo Critérios Funcionais. (Transcrição da aula vídeo) Aula III Classificação do Sistema Nervoso segundo Critérios Funcionais (Transcrição da aula vídeo) Hoje vamos estudar uma nova forma de classificação do Sistema Nervoso. Seguiremos os princípios que nortearam

Leia mais

NOÇÕES DE NEUROANATOMIA

NOÇÕES DE NEUROANATOMIA Divisões do Sistema Nervoso Sistema Nervoso Sistema Nervoso Central Encéfalo Medula Espinhal Sistema Nervoso Periférico Nervos Espinhais Nervos Cranianos Gânglios Periféricos 1 Os órgãos do SNC são protegidos

Leia mais

Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Esqueleto axial. Sistema Esquelético Humano.

Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Esqueleto axial. Sistema Esquelético Humano. Anatomia Humana Sistema Esquelético Ed. Física Prof. Cláudio Costa Osteologia: É o estudo dos ossos. Composição do Sistema Ósseo: 206 peças duras, resistentes e flexíveis chamadas ossos, pelas cartilagens

Leia mais

Sistema nervoso I- Introdução à Neuroanatomia

Sistema nervoso I- Introdução à Neuroanatomia ANATOMIA 2012.1 Sistema nervoso I- Introdução à Neuroanatomia Prof. Musse Jereissati, M.D. Aviso: O material disponível no site NÃO substitui o livro e o Atlas. Recomendamos a leitura da bibliografia indicada!

Leia mais

ESTUDO DO MOVIMENTO OSTEOLOGIA COLUNA VERTEBRAL E TÓRAX 1 TERMOS DIRECCIONAIS ORIENTAÇÃO DO TIPOS DE OSSOS MOVIMENTOS ARTICULARES

ESTUDO DO MOVIMENTO OSTEOLOGIA COLUNA VERTEBRAL E TÓRAX 1 TERMOS DIRECCIONAIS ORIENTAÇÃO DO TIPOS DE OSSOS MOVIMENTOS ARTICULARES TERMOS DIRECCIONAIS EB 23S DE CAMINHA CURSO PROFISSIONAL TÉCNICO GESTÃO DESPORTIVA ESTUDO DO MOVIMENTO TÓRAX POSIÇÃO DESCRITIVA ANATÓMICA PLANOS DESCRITIVOS PLANO SAGITAL PLANO HORIZONTAL INFERIOR ANTERIOR

Leia mais

A respiração ocorre dia e noite, sem parar. Nós podemos sobreviver determinado tempo sem alimentação, mas não conseguimos ficar sem respirar por mais

A respiração ocorre dia e noite, sem parar. Nós podemos sobreviver determinado tempo sem alimentação, mas não conseguimos ficar sem respirar por mais PROFESSORA NAIANE A respiração ocorre dia e noite, sem parar. Nós podemos sobreviver determinado tempo sem alimentação, mas não conseguimos ficar sem respirar por mais de alguns poucos minutos. Você sabe

Leia mais

CRÂNIO. Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, PhD

CRÂNIO. Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, PhD CRÂNIO Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, PhD PhD Especialista e Mestre em CTBMF - UFPel-RS Doutor (PhD) em CTBMF - University of London Professor Adjunto da UFMG Professor Adjunto da PUC-Minas Roteiro Roteiro

Leia mais

BIO E EXTENSIVO AULA 30

BIO E EXTENSIVO AULA 30 BIO E EXTENSIVO AULA 30 30.01 - Uma célula nervosa (neurônio) é constituída basicamente por: corpo celular, onde se encontram as organelas e o núcleo; dendritos, que são ramificações que recebem o estímulo

Leia mais

SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO. Enf. Thais Domingues

SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO. Enf. Thais Domingues SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO Enf. Thais Domingues SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO Composto de ossos, músculos, cartilagem, ligamentos e fáscia, proporcionando ao corpo, com sua armação estrutural uma caixa

Leia mais

ANATOMIA DA CABEÇA ÓSSEA

ANATOMIA DA CABEÇA ÓSSEA ESTUDO RADIOLOGICA DA CABEÇA INTRODUÇÃO Na interpretação de qualquer imagem radiológica, sendo ela adquirida em qualquer método, o bom entendimento do profissional realizador é essencial para manter um

Leia mais

SISTEMA OSTEOARTICULAR II ESQUELETO AXIAL: COLUNA VERTEBRAL E CAIXA TORÁCICA SUMÁRIO

SISTEMA OSTEOARTICULAR II ESQUELETO AXIAL: COLUNA VERTEBRAL E CAIXA TORÁCICA SUMÁRIO SISTEMA OSTEOARTICULAR II ESQUELETO AXIAL: COLUNA VERTEBRAL E CAIXA TORÁCICA SUMÁRIO I COLUNA VERTEBRAL 1 Os constituintes da coluna vertebral: 7 vértebras cervicais, 12 vértebras torácicas, 5 vértebras

Leia mais

INTRODUÇÃO À RADIOLOGIA MUSCULO-ESQUELÉTICA

INTRODUÇÃO À RADIOLOGIA MUSCULO-ESQUELÉTICA INTRODUÇÃO À RADIOLOGIA MUSCULO-ESQUELÉTICA Prof. Rodrigo Aguiar O sistema músculo-esquelético é formado por ossos, articulações, músculos, tendões, nervos periféricos e partes moles adjacentes. Em grande

Leia mais

Biologia PLANO DE AULA SISTEMA NERVOSO. Anatomia e Fisiologia Humana

Biologia PLANO DE AULA SISTEMA NERVOSO. Anatomia e Fisiologia Humana PLANO DE AULA Biologia SISTEMA NERVOSO Anatomia e Fisiologia Humana Esta obra está sob a licença Creative Commons Atribuição 2.5 (CC-BY). Mais detalhes em http://creativecommon.org/licenses/by/2.5/br.

Leia mais

GUIÃO DO PROFESSOR. Pinóquio. Exploração de conteúdos Preparação da visita Caderno do professor

GUIÃO DO PROFESSOR. Pinóquio. Exploração de conteúdos Preparação da visita Caderno do professor GUIÃO DO PROFESSOR Pinóquio Exploração de conteúdos Preparação da visita Caderno do professor Era uma vez o boneco de madeira mais conhecido do mundo! Quem tiver olhos para ver e ouvidos atentos pode convencer-se

Leia mais

Conteúdos. Composição dos ossos humanos. Importância dos ossos e músculos nos movimentos. Reflexos voluntários e involuntários.

Conteúdos. Composição dos ossos humanos. Importância dos ossos e músculos nos movimentos. Reflexos voluntários e involuntários. Conteúdos Composição dos ossos humanos. Importância dos ossos e músculos nos movimentos. Reflexos voluntários e involuntários. Conteúdos Constituição e funcionamento do sistema nervoso central. Glândulas

Leia mais

O sistema nervoso esta dividido em duas partes:

O sistema nervoso esta dividido em duas partes: 1 FISIOLOGIA HUMANA I Neuromuscular Prof. MsC. Fernando Policarpo 2 Conteúdo: Estrutura do Sistema Nervoso Central (SNC) e Periférico (SNP). Elementos do Tecido Nervoso. Mecanismos de Controle Muscular.

Leia mais

21/08/2013 *INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS *OSTEOLOGIA. Conceito. Tipos de Anatomia. Tipos de Anatomia

21/08/2013 *INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS *OSTEOLOGIA. Conceito. Tipos de Anatomia. Tipos de Anatomia *INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS *OSTEOLOGIA Valdirene Zabot valdirene@unochapeco.edu.br Conceito Anatomia é o ramo da ciência que trata da forma e estrutura dos organismos. Etmologicamente,

Leia mais

Exames Radiográficos de Crânio e Face: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário

Exames Radiográficos de Crânio e Face: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário Exames Radiográficos de Crânio e Face: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário Marinei do Rocio Pacheco dos Santos 1 1 Considerações Iniciais As radiografias de crânio e face são realizadas

Leia mais

Fraturas do Terço Médio da Face

Fraturas do Terço Médio da Face Fraturas do Terço Médio da Face Epidemiologia: Pico de incidência entre 15 e 30 anos Homens correspondem a 60-80% As principais causas são acidente automobilístico, agressão, esportes radicais e quedas

Leia mais

Estrutura e Função dos Nervos Periféricos

Estrutura e Função dos Nervos Periféricos FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Estrutura e Função dos Nervos Periféricos Prof. Gerardo Cristino Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br Objetivos

Leia mais

CONDUÇÃO da INFORMAÇÃO na MEDULA

CONDUÇÃO da INFORMAÇÃO na MEDULA FACULDADE de MOTRICIDADE HUMANA ANATOMOFISIOLOGIA 2008 2002/2003-2009 Prof. Prof. SISTEMA NERVOSO SISTEMA NERVOSO Receptores RECEPTORES E VIAS DA Vias SENSIBILIDADE da Sensibilidade Vias da Motricidade

Leia mais

DESCRIÇÃO ANATÔMICA E RADIOGRÁFICA DAS ESTRUTURAS OBSERVADAS EM RADIOGRAFIAS INTRA E EXTRABUCAIS DA REGIÃO BUCOMAXILOFACIAL

DESCRIÇÃO ANATÔMICA E RADIOGRÁFICA DAS ESTRUTURAS OBSERVADAS EM RADIOGRAFIAS INTRA E EXTRABUCAIS DA REGIÃO BUCOMAXILOFACIAL ANATOMIA RADIOGRÁFICA DA REGIÃO BUCOMAXILOFACIAL: UMA ABORDAGEM INTERATIVA NA WEB III Programa de Bolsas de Iniciação Científica AUTORA: Renata Vasconcelos Pavan CO-AUTORAS: Paula Ribeiro Borges Vanessa

Leia mais

Sistema Respiratório

Sistema Respiratório Sistema Respiratório Introdução O termo respiração pode ser entendido como a união do oxigênio com o alimento (substâncias dissolvidas) nas células e a liberação de energia, calor, gás carbônico e água.

Leia mais

O Ouvido Humano e a Audição

O Ouvido Humano e a Audição 36 Capítulo 4 O Ouvido Humano e a Audição Neste capítulo faremos um estudo sobre o ouvido humano, a fisiologia da audição e a sensibilidade do nosso sistema auditivo. 1. Conceitos básicos sobre a anatomia

Leia mais

Tabela Fundamental de indenizações. Portaria nº 4-11/06/59. CABEÇA. a) Crânio e face.

Tabela Fundamental de indenizações. Portaria nº 4-11/06/59. CABEÇA. a) Crânio e face. Tabela Fundamental de indenizações. Portaria nº 4-11/06/59. CABEÇA a) Crânio e face. A classificação será feita aplicando-se os critérios relativos ao prejuízo estético alterações psíquicas e neurológicas

Leia mais

Sistema Esquelético CAPÍTULO OBJETIVOS

Sistema Esquelético CAPÍTULO OBJETIVOS CAPÍTULO 2 Sistema Esquelético OBJETIVOS Conceituar osso do ponto de vista de sua constituição, discriminando os elementos formadores Conceituar osso desde o ponto de vista biomecânico, sem deixar de se

Leia mais

METADE CAUDAL DA BASE DO CRÂNIO. Vista Ventral

METADE CAUDAL DA BASE DO CRÂNIO. Vista Ventral METADE CAUDAL DA BASE DO CRÂNIO Vista Ventral 7 0 9 8 7. Côndilo do occipital;. Forame Magno;. Processo Paracondilar;. Temporal;. Forame Supraorbital;. Bula Timpânica; 7. Vômer; 8. Zigomático; 9. Asa do

Leia mais

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE 14 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP ACREDITE EM VOCÊ Profª Elaine Terroso Esse material foi elaborado

Leia mais

Neuropsicologia da aprendizagem PAULO NASCIMENTO NEUROPSICOLOGO NEUROTERAPEUTA PSICÓLOGO

Neuropsicologia da aprendizagem PAULO NASCIMENTO NEUROPSICOLOGO NEUROTERAPEUTA PSICÓLOGO Neuropsicologia da aprendizagem PAULO NASCIMENTO NEUROPSICOLOGO NEUROTERAPEUTA PSICÓLOGO Conceito de Neuropsicologia É o campo de conhecimento interessado em estudar as relações existente entre o sistema

Leia mais

Sistema Nervoso Autônomo

Sistema Nervoso Autônomo FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Sistema Nervoso Autônomo Prof. Gerardo Cristino Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br Objetivos de Aprendizagem

Leia mais

COLÉGIO TÉCNICO SÃO BENTO TÉCNICO EM ESTÉTICA

COLÉGIO TÉCNICO SÃO BENTO TÉCNICO EM ESTÉTICA TÉCNICO EM ESTÉTICA COLÉGIO TÉCNICO MÓDULO PROFISSIONAL ll ANO: 2012 Caro Aluno (a) COLÉGIO TÉCNICO O Colégio Técnico São Bento está no mercado de trabalho desde 1996, tendo como objetivo promover a formação

Leia mais

Introdução. Renata Loretti Ribeiro - Enfermeira

Introdução. Renata Loretti Ribeiro - Enfermeira Introdução A função do sistema respiratório é facilitar ao organismo uma troca de gases com o ar atmosférico, assegurando permanente concentração de oxigênio no sangue, necessária para as reações metabólicas,

Leia mais

Sistema Respiratório

Sistema Respiratório Sistema Respiratório A função do sistema respiratório é facultar ao organismo uma troca de gases com o ar atmosférico, assegurando permanente concentração de oxigênio no sangue, necessária para as reações

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL BARÃO DO RIO BRANCO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO SISTEMA SENSORIAL

COLÉGIO ESTADUAL BARÃO DO RIO BRANCO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO SISTEMA SENSORIAL COLÉGIO ESTADUAL BARÃO DO RIO BRANCO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO SISTEMA SENSORIAL MICHEL FELIPE PRASNIEVSKI ROSIMAR RODRIGUES VINICIUS ARAUJO 2013 Sistemas Sensoriais É o sistema constituído

Leia mais

ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS. Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada.

ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS. Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada. ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada. 1. Liste todos os ossos do esqueleto axial. 2. Liste todos os

Leia mais

ANATOMIA. Sistema Respiratório. Órgãos da Respiração PROF. MUSSE JEREISSATI

ANATOMIA. Sistema Respiratório. Órgãos da Respiração PROF. MUSSE JEREISSATI ANATOMIA HUMANA Sistema Respiratório Órgãos da Respiração PROF. MUSSE JEREISSATI mussejereissati@hotmail.com website: www.mussejereissati.com Feito com Apple Keynote AGORA, NÃO! 3 Organização e Funções

Leia mais

SISTEMA LOCOMOTOR 15/02/2011. Crânio. Composição óssea CABEÇA E PESCOÇO

SISTEMA LOCOMOTOR 15/02/2011. Crânio. Composição óssea CABEÇA E PESCOÇO SISTEMA LOCOMOTOR CABEÇA E PESCOÇO Crânio O crânio forma uma caixa óssea que tem a função primordial de abrigar e proteger o encéfalo. Outras funções importantes como: possui cavidades para órgãos da sensibilidade

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Prof.: Lazaro Antonio dos Santos

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Prof.: Lazaro Antonio dos Santos SISTEMA RESPIRATÓRIO Prof.: Lazaro Antonio dos Santos SISTEMA RESPIRATÓRIO CONCEITO Conjunto de órgãos que nutrem o organismo por meio de alimentos no estado gasoso, completando a função do Sistema Digestório.

Leia mais

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Ciências AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Graduada em História e Pedagogia, Doutora em Filosofia e Metodologia de Ensino, Autora da Metodologia ACRESCER. REGINALDO STOIANOV Licenciatura Plena em Biologia,

Leia mais

8ª série / 9º ano U. E. 14. Sistema nervoso

8ª série / 9º ano U. E. 14. Sistema nervoso 8ª série / 9º ano U. E. 14 Sistema nervoso O cérebro, a medula e os nervos são os principais órgãos que formam o sistema nervoso. As informações que chegam ao cérebro são respondidas com estímulos que

Leia mais

Anatomia- Prof: Renato de Oliveira. Capitulo 3. (Sistema Nervoso E, Sistema Cardiovascular)

Anatomia- Prof: Renato de Oliveira. Capitulo 3. (Sistema Nervoso E, Sistema Cardiovascular) Anatomia- Prof: Renato de Oliveira Capitulo 3 (Sistema Nervoso E, Sistema Cardiovascular) Sistema Nervoso: OBS: Neurônio: principal componente do sistema nervoso O sistema nervoso humano, além de ser o

Leia mais

Desenvolvimento do SISTEMA NERVOSO

Desenvolvimento do SISTEMA NERVOSO Desenvolvimento do SISTEMA NERVOSO INTRODUÇÃO divisões do sistema nervoso DIVISÕES DO SISTEMA NEVOSO Sistema Nervoso Central (SNC): DERIVADO DO TUBO NEURAL consiste em encéfalo e medula espinhal Sistema

Leia mais

VIAGEM PELO CÉREBRO PARA PAIS E FILHOS

VIAGEM PELO CÉREBRO PARA PAIS E FILHOS VIAGEM PELO CÉREBRO PARA PAIS E FILHOS Texto: Luísa Albuquerque Ilustração: Isabel Abreu A METADE ESQUERDA E A METADE DIREITA DO CÉREBRO 14 HÁ MUITAS MAIS CAPACIDADES CEREBRAIS! 18 O CÉREBRO DO MENINO

Leia mais

Projeto Medicina. Dr. Onésimo Duarte Ribeiro Júnior Professor Assistente da Disciplina de Anestesiologia da Faculdade de Medicina do ABC

Projeto Medicina. Dr. Onésimo Duarte Ribeiro Júnior Professor Assistente da Disciplina de Anestesiologia da Faculdade de Medicina do ABC Projeto Medicina Dr. Onésimo Duarte Ribeiro Júnior Professor Assistente da Disciplina de Anestesiologia da Faculdade de Medicina do ABC Neurociência DIVISÃO DO SISTEMA NERVOSO Sistema Nervoso Central Sistema

Leia mais

Plano de Aula CIÊNCIAS. Sistema nervoso

Plano de Aula CIÊNCIAS. Sistema nervoso Plano de Aula CIÊNCIAS Sistema nervoso Sistema nervoso. 09 p.; il. (Série Plano de Aula; Ciências) ISBN: 1. Ensino Fundamental Ciências 2. Ser humano e saúde 3. Educação Presencial I. Título II. Série

Leia mais

Princípios de OCLUSÃO

Princípios de OCLUSÃO Aperfeiçoamento em Prótese Convencional e sobre Implantes Bibliografia Recomendada HOBO, S. et al. Osseointegração e Reabilitação Oclusal. 1 ed. São Paulo: Quintessence, 1997. Princípios de OCLUSÃO Princípios

Leia mais