Ossos, músculos e ligamentos da cabeça e do pescoço

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ossos, músculos e ligamentos da cabeça e do pescoço"

Transcrição

1 Ossos, músculos e ligamentos da cabeça e do pescoço Prof. Dr. Caio Maximino Marabá Maio/2015

2 Cabeça é composta por crânio, face, escalpo, dentes, encéfalo, nervos cranianos, meninges, órgãos dos sentidos especiais e vasos O pescoço é o canal principal entre cabeça, tronco e membros. Agrupa músculos, glândulas, artérias e veias, vasos linfáticos, traquéia, esôfago e vértebras

3

4 Esqueleto da cabeça, formado por duas partes: neurocrânio e esqueleto da face (viscerocrânio) O neurocrânio representa um invólucro para o encéfalo, meninges encefálicas, partes proximais dos nervos cranianos, e vasos sanguíneos O esqueleto da face consiste em ossos que circundam a boca e o nariz e contribuem para formar as cavidades orbitais Ossos lacrimais (2) Ossos nasais (2) Maxilas (2) Osso frontal (1) Ossos zigomáticos (2) Ossos parietais (2) Ossos palatinos (2) Ossos temporais (2) Conchas nasais inferiores (2) Osso occipital (1) Osso esfenóide (1) Manbídula (1) Osso etmóide (1) Vômer (1)

5 Ossos do crânio

6 Ossos do crânio Ossos unidos na maior parte por junturas imóveis Constituídos por lâminas externa e interna, de substância compacta, e uma camada esponjosa média (díploe)

7 Pontos de referência ósseos Ptério Bregma Vértice Glabela Lambda Násio Astério Ínio

8

9 Forames cranianos ~85 Foram magno: Medula espinhal e artérias vertebrais; Forame Jugular (a cada lado): veias jugulares internas, nervos IX-XI; Canal carotídeo (a cada lado): artérias carótidas internas, plexo carotídeo, gânglio cervical superior.

10 Calvária Osso frontal Sutura coronal Linha temporal superior Sutura sagital Osso parietal Forame parietal Forame parietal Lambda Osso occipital

11 Calvária Forame parietal Sutura sagital Túber parietal Lambda Osso occipital Osso temporal Sutura occipitomastóidea Linha nucal inferior Processo mastóide

12 Fossas cranianas Fossa anterior Limites: Lâmina interna do osso frontal, borda posterior da asa menor do esfenóide Ossos: Frontal, esfenóide, etmóide Forames: Forame cego (passagem de uma pequena veia da cavidade nasal para o seio sagital superior); Lâmina crivosa (nervo olfatório); canal óptico (nervo óptico e artéria oftálmica) Fossa média Limites: Borda posterior da asa menor do esfenóide, borda superior da porção petrosa dos temporais Ossos: Esfenóide e temporal Forams: Fissura orbitária superior (oculomotor troclear, ramo oftálmico do trigêmeo, abducente, veia oftálmica); forame redondo (ramo maxilar o trigêmeo); forame oval (ramo mandibular do trigêmeo); forame espinhoso (artéria meníngea média); lácero anterior (coberto por tecido fibroso); cana carotídeo (artéria carótida) Fossa posterior Limites: Borda superior da porção do rochedo do temporal, lâmina interna do osso occipital Ossos: Temporal e occipital Forames: Meato acústico interno (facial, vestibulococlear); forame jugular (glossofaríngeno, vago, acessório, veia jugular interna); canal do hipoglosso (hipoglosso); canal condilar (nem sempre presente); fraome magno (bulbo, meninges, líquor, artérias vertebrais, raízes espinhais, nervo acessório)

13

14

15 Osso frontal Frons = cenho, testa Osso largo e chato, situado na frente e para cima no neurocrânio Possui uma porção vertical (escama) e uma horizontal, que forma os tectos das cavidades orbitais e nasais Separado dos ossos parietais pela sutura coronal, do osso esfenóide pela sutura esfenofrontal, dos ossos zigomáticos pela sutura zigomatico-frontal, do osso nasal pela sutura nasofrontal, e da maxila pela sutura frontomaxilar

16 Osso frontal Escama do osso frontal externa (convexa) Borda supra-orbital Túber frontal (~3 cm acima da borda s.o.) Arcos superciliares (saliências que se estendem lateralmente à glabela) Glabela (ponto antropométrico entre os dois arcos superciliares) Sutura metópica (encontrada raramente acima da glabela até o bregma) Incisura/forame supra-orbital Incisura nasal Espinha nasal interna Crista frontal Forame cego (inserção da dura máter) Tectos das cavidades orbitais e nasais Formam o teto da órbita, a incisura etimoidal (que separa as duas lâminas orbitais) e os óstios do seio frontal.

17 Osso frontal

18 Espinha nasal Margem nasal Fóvea troclear Fossa da gl lacrimal Proc. zigomático Forame etmoidal anterior Forame etmoidal posterior Incisura supra-orbital Margem supra-orbital Lâmina orbital Tecto das céls. etmoidais Incisura etmoidal Margem parietal Margem parietal Sulco do seio sagital superior Escama frontal Forame cego Crista frontal Impressões cerebrais Proc. zigomático Espinha nasal

19 Osso occipital Ob = atrás; caput = cabeça Perfurado por uma abertura grande e oval (forame magno), através do qual a cavidade craniana comunica-se com o canal vertebral Separado dos ossos parietais pela sutura lambdóide; e do osso temporal pela sutura occipitomastóide. Porção escamosa Lâmina curvada que se estende posteriormente ao forame occipital Porção basilar Anterior ao forame occipital; espessa

20 Osso occipital Escamosa externa Posterior e convexa Basilar Protuberância occipital externa Entre o ápice do osso e o forame magno Crista occipital externa Linha occipital/nucal suprema Inserção da gálea aponeurótica Linha occipital/nucal superior Linha occipital/nucal inferior interna Localizada anteriormente Eminência cruciforme Protuberância occipital interna Sulco sagital Crista occipital interna Sulco do seio transverso Fossas occipitais superiores Fossas occipitais inferiores Forame magno Lateral Côndilos occipitais Articulam com vértebra atlas Canal do hipoglosso (saída do XII e entrada do ramo meníngeo da artéria faríngea ascendente) Canal condilar (passagem de veias) Processo jugular

21 Osso occipital

22 Osso occipital

23 Osso esfenóide Sphen = cunha; oeidos = em forma de Osso irregular e ímpar; formato de borboleta Situado na base do crânio, anteriormente aos ossos temporais e à porção basilar do sso occipital Um dos 7 ossos que articulam a órbita Dividido em corpo, asas menores e maiores, e processos pterigóideos

24 Osso esfenóide Corpo anterior superior Fossa hipofisária Processos clinóides médios e posteriores Espinha etmoidal Articula-se com a lâmina crivosa Sela turca Aloja a hipófise Clivo Apóia a porção superior da ponte Crista esfenoidal Forma parte do septo do nariz Seio esfenoidal inferior Rostro esfenoidal Processo vaginal lateral Sulco carotídeo Língula Processos pterigóideos Lâmina pterigóidea medial Lâmina pterigóidea lateral Incisura pterigóidea - entre as duas lâminas Fossa pterigóidea

25 Osso esfenóide Asas menores Canal óptico - passagem do óptico e artéria oftalmica Processo clinóide anterior Asas maiores Forame redondo - passagem do ramo maxilar do trigêmeo Forame oval passagem do ramo mandibular do trigêmeo e artéria meníngea acessória Forame espinhoso passagem de vasos meníngeos médios e um ramo do nervo mandibular Espinha esfenoidal - origem do ligamento esfenomandibular temporal orbital Entre as asas maiores e menores localiza-se a fissura orbitária superior ou fenda esfenoidal (passagem do nervo oculomotor (3º par craniano), nervo troclear (4º par craniano), romo oftálmico do nervo trigêmeo (5º par craniano) e nervo abducente (6º par craniano)

26 Osso esfenóide

27 Osso esfenóide

28 Osso etmóide Ethmos = peneira Osso leve, esponjoso, irregular, ímpar, situado na parte anterior do crânio Apresenta quatro partes: 1 lâmina crivosa (horizontal), 1 lâmina perpendicular e 2 masseas laterais (labirintos) Um dos 7 ossos que constróem as órbitas Articula-se com treze ossos: frontal (1), esfenoide (1), nasais (2), lacrimais (2), maxilares (2), palatinos (2), conchas nasais inferiores (2) e o vômer (1).

29 Osso etmóide Lâmina crivosa (horizontal) Crista galli Processo triangular na linha mediana Forames olfatórios Laterais às crista galli, dão passagem ao olfatório Lâmina perpendicular Lâmina achatada que forma a parede mediana do septo nasal Massas laterais (labirinto) Processo uncinado Lâmina orbital Concha nasal suprema (de Santorini) Concha nasal superior Concha nasal média Meatos nasais Localizados atrás de cada concha Seios/células etmoidais

30 Osso etmóide

31 Osso etmóide

32 Osso etmóide

33 Osso temporal Osso par, de organização complexa Aloja o aparelho auditivo Separado do osso occipital pela sutura occipitomastóide; do osso parietal pela sutura escamosa; do osso esfenóide pela sutura esfeno-escamosa; e do osso zigomático pela sutura têmporo-zigomática Dividido em 3 partes: Escamosa, timpânica e petrosa

34 Osso temporal

35 Osso temporal Parte escamosa Processo zigomático - longo arco que se projeta da parte inferior da escama Fossa mandibular - articula-se com o côndilo da mandíbula Parte timpânica Meato acústico externo Parte petrosa (Pirâmide) Processo estilóide - espinha aguda localizada na face inferior do osso temporal Processo mastóide - projeção crônica que pode variar de tamanho e forma Meato acústico interno - dá passagem ao nervo facial, acústico e intermediário e ao ramo auditivo interno da artéria basilar Forame estilomastóide - localiza-se entre o processo mastóide e estilóide Canal carótico - dá passagem à artéria carótida interna e ao plexo nervoso carótido Fossa jugular - aloja o bulbo da veia jugular interna

36 Osso temporal

37 Osso parietal Paries = parede Ossos pareados que, em conjunto, formam as paredes e o teto do crânio Ossos chatos, com 2 faces, 4 bordas e 4 ângulos Separados do osso frontal pela sutura coronal; do osso temporal pela sutura escamosa; e do osso occipital pela sutura lambdóide

38 Osso parietal s externa convexa, lisa e lateral interna côncava e medial, apresentando sulcos anteriores que correspondem aos ramos da artéria meningea média Bordas Borda superior/sagital/parietal Borda anterior/frontal/coronal Borda posterior/occipital/lambdóidea Borda inferior/escamosa/temporal Ângulos Ângulo frontal Ângulo esfenoidal Ângulo mastóideo Ângulo occipital

39 Osso parietal

40 Osso parietal

41 Osso maxilar inferior (Mandíbula) Osso em forma de 'U' com processos alveolares que alojam os dentes mandibulares Maior, mais forte, e mais inferior osso da face; duas metades se fundem na sínfise da mandíbula Composta de uma porção horizontal (corpo), duas partes perpendiculares (ramos), processos alveolares, côndilos, e processos coronóides. Articula com os dois ossos temporais na articulação temporomandibular

42 Mandíbula

43 Articulação temporomandibular

44 Articulação temporomandibular

45 Vômer Vomer = arado Osso facial não-pareado, localizado na linha parassagital e articulado com o esfenóide, o etmóide, os ossos palatinos, e ossos maxilares Forma a parte inferior do septo nasal

46 Vômer

47 Osso zigomático Osso par irregular que forma parte da parede lateral e assoalho da órbita Ossos do zigoma, ossos da bochecha, ossos malares Situados nos lados ínfero-laterais das órbitas e apóiam-se sobre as maxilas Formam as proeminências das bochechas

48 Osso zigomático s malar - convexa; possui forame zigomaticofacial, que serve para passagem de nervo e vasos zigomaticofaciais temporal - côncava orbital - forma parte do soalho e parede lateral da órbita Processos Processo frontal - articula-se com o osso frontal Processo maxilar - articula-se com a maxila Processo temporal- articula-se com o osso temporal Arco zigomático Processo temporal do osso zigomático Processo zigomático do osso temporal

49 Osso zigomático

50 Maxila Ossos planos e irregulares que forma quatro cavidades Tecto da cavidade bucal Assoalho e parede lateral do nariz Assoalho da órbita Seio maxilar Formam o maxilar superior; unidas na sutura intermaxilar Processos alveolares incluem as cavidades que constituem o osso de sustentação para os dentes maxilares Articulam-se com 9 ossos: frontal, etmóide, nasal, zigomático, conhca nasal inferior, lacrimal, palatino, vômer, e maxila contralateral

51 Osso palatino Corpo Forame infra-orbitário - passagem para os vasos e nervo infra-orbitais orbital - forma a maior parte do soalho da órbita Seio maxilar - grande cavidade piramidal dentro do corpo da maxila Processos Frontal - forte lâmina que parte do limite lateral do nariz Zigomático - eminência triangular e áspera localizada no ângulo de separação das faces anterior, infratemporal e orbital Alveolar - cavidades profundas para recepção dos dentes Palatino - horizontal e projeta-se medialmente da face nasal do osso

52 Osso palatino

53 Maxila e palatino

54 Maxila e palatino

55 Osso nasal Ossos pares pequenos e oblongos, variando em tamanho e forma entre indivíduos Localizados na porção medial e superior da face Formam o dorso do nariz Superfícies Externa Côncavo-convexa de cima para baixo, convexa lateralmente; coberta pelos músculos prócero e nasal Interna Côncava lateralmente, atravessada por uma fenda para a passagem do nervo nasociliar Articula com os ossos frontal e etmóide, nasal contralateral e maxila

56 Osso nasal

57 Osso lacrimal Localizado na parte medial da órbita. Menor e mais frágil osso da face. Ajuda a formar o canal nasolacrimal necessario para o translocamento das lágrimas; aloja o saco lacrimal membranoso Duas superfícies Superfície lateral/orbital Superfície medial/nasal Quatro margens Margem anterior articula com o processo frontal da maxila Margem posterior articula com o osso etmóide Margem superior articula com o osso frontal Margem superior dividida no eixo antero-posterior pela crista lacrimal posterior

58 Osso lacrimal

59 Músculos do couro cabeludo

60 Epicrânio Vasta lâmina musculotendinosa que reveste o vértice e as faces laterais do crânio, desde o osso occipital até a sobrancelha. É formado pelo ventre occipital e pelo ventre frontal, reunidos por uma extensa aponeurose intermediária (gálea aponeurótica). Ventre occipital Ventre frontal Origem: 2/3 laterais da linha nucal superior do osso occipital e processo mastóide Origem: Não possui inserções ósseas. Suas fibras são contínuas com as do prócero, corrugador e orbicular do olho Inserção: Gálea aponeurótica Inserção: Gálea aponeurótica Inervação: Ramo auricular posterior do nervo facial Inervação: Ramos temporais Ação: Trabalhando com o ventre frontal traciona para trás o couro cabeludo, elevando as sobrancelhas e enrugando a fronte Ação: Trabalhando com o ventre occipital traciona para trás o couro cabeludo, elevando as sobrancelhas e enrugando a fronte. Agindo isoladamente, eleva as sobrancelhas de um ou de ambos os lados

61 Músculo temporoparietal Lâmina vasta muito delgada, localizado na região temporoparietal (lateral da cabeça) Músculo temporoparietal Origem: Fáscia temporal Inserção: Borda lateral da gálea aponeurótica Inervação: Ramos temporais Ação: Estica o couro cabeludo e traciona para trás a pele das têmporas. Combina-se com o occipitofrontal para enrugar a fronte e ampliar os olhos (expressão de medo e horror)

62 Gálea aponeurótica Reveste a parte superior do crânio entre os ventres frontal e occipital do músculo occipitofrontal Gálea aponeurótica Origem: Protuberância occipital externa e linha nucal suprema do osso occipital Inserção: Frontal. De cada lado recebe a inserção do temporoparietal Inervação: O ventre frontal e temporoparietal são supridos pelos ramos temporais, e o ventre occipital, pelo ramo auricular posterior do nervo facial Ação: Traciona para trás o couro cabeludo, elevando a sobrancelha e enrugando a fronte, como uma expressão de surpresa.

63 Músculos das pálpebras

64 Orbicular do olho Contorna toda a circunferência da órbita Dividido em porções palpebral, orbital e lacrimal Músculo orbicular do olho Origem: Parte nasal do osso frontal (porção orbital), processo frontal da maxila, crista lacrimal posterior (porção lacrimal) e da superfície anterior e bordas do ligamento palpebral medial (porção palpebral) Inserção: Circunda a órbita, como um esfíncter Inervação: Ramos temporal e zigomáticas do nervo facial Ação: Fechamento ativo das pálpebras

65 Corrugador do supercílio Pequeno músculo piramidal próximo ao olho (porção terminal medial do supercílio, acima do orbicular do olho Músculo corrugador do supercílio Origem: Extremidade medial do arco superciliar Inserção: Superfície profunda da pele Inervação: Ramos temporal e zigomáticas do nervo facial Ação: Traciona a sobrancelha para baixo e medialmente, produzindo rugas verticais na fronte. Músculos da expressão de sofrimento.

66

67 Músculos do nariz

68 Músculo prócero Pequeno músculo piramidal profundo ao nervo, artéria e veia orbitais superiores Músculo prócero Origem: Fáscia que reveste a parte mais inferior do osso nasal e a parte superior da cartilagem nasal lateral Inserção: Pele da parte mais inferior da fronte entre as duas sobrancelhas Inervação: Ramos bucais do nervo facial Ação: Traciona para baixo o ângulo medial da sobrancelha e origina as rugas transversais sobre a raiz do nariz

69 Músculo transverso do nariz Músculo tipo-esfíncter que comprime as cartilagens nasais Composto de uma parte transversa (compressora) e uma parte alar (dilatadora) Músculo transverso do nariz Origem: Porção transveral Maxila, acima e lateralmente à fossa incisiva; Porção alar Asa do nariz Inserção: Porçao transversal Dorso do nariz; Porção alar Imediações do ápice do nariz Inervação: Ramos bucais do nervo facial Ação: Dilatação do nariz

70 Músculo transverso do nariz Localizado entre a membrana mucosa e a estrutura muscular do lábio Antagonista direto dos outros músculos do nariz Músculo depressor do septo Origem: Fossa incisiva da maxila Inserção: Septo e na parte dorsal da asa do nariz Inervação: Ramos bucais do nervo facial Ação: Traciona para baixo as asas do nariz, estreitando as narinas

71 Músculos da orelha

72 Músculo auricular superior Músculo extrínseco da orelha, maior dos três auriculares; fino, em formato de leque Músculo auricular superior Origem: Fáscia da zona temporal Inserção: Tendão plano na parte superior da superfície craniana do pavilhão da orelha Inervação: Ramos temporais Ação: Traciona o pavilhão da orelha para cima

73 Músculo auricular anterior Músculo extrínseco da orelha, menor dos três auriculares; fino, em formato de leque; fibras pálidas e indistintas Músculo auricular anterio Origem: Porção anterior da fáscia na zona temporal Inserção: Saliência na frente da hélix Inervação: Ramos temporais Ação: Traciona o pavilhão da orelha para frente e para cima

74 Músculo auricular posterior Músculo extrínseco da orelha, composto de dois ou três pequenos fascículos Músculo auricular posterior Origem: Processo mastóide Inserção: Parte mais inferior da superfície craniana da concha Inervação: Ramo auricular posterior do nervo facial Ação: Traciona o pavilhão da orelha para trás

75 Músculos da boca

76 Músculo depressor do lábio inferior Músculo depressor do lábio inferior Origem: Linha oblíqua da mandíbula Inserção: Tegumento do lábio inferior Inervação: Ramos mandibular e bucal do nervo facial Ação: Repuxa o lábio inferior diretamente para baixo e lateralmente (expressão de ironia)

77 Músculo depressor do ângulo da boca Origem: Linha oblíqua da mandíbula Inserção: Ângulo da boca Inervação: Ramos mandibular e bucal do nervo facial Ação: Deprime o ângulo da boca (expressão de tristeza)

78 Músculo mentoniano/mental Origem: Fossa incisiva da mandíbula Inserção: Tegumento do queixo Inervação: Ramos mandibular e bucal do nervo facial Ação: Eleva e projeta para fora o lábio superior e enruga a pele do queixo

79 Músculo transverso do mento Não está presente em todos os indivíduos Origem: Linha mediana logo abaixo do queixo Inserção: Fibras do depressor do ângulo da boca Inervação: Ramos mandibular e bucal do nervo facial Ação: Auxilia na depressão o ângulo da boca

80 Músculo orbicular da boca Não está presente em todos os indivíduos Origem: Parte marginal e parte labial Inserção: Rima da boca Inervação: Ramos bucais do nervo facial Ação: Fechamento direto dos lábios

81 Músculo bucinador Importante músculo acessório na mastigação, mantendo o alimento sob a pressão direta dos dentes. Origem: Superfície externa dos processos alveolares da maxila, acima da mandíbula Inserção: Ângulo da boca Inervação: Ramos bucais do nervo facial Ação: Deprime e comprime as bochechas contra a mandíbula e maxila. Importante para assobiar e soprar

82

83 Caso clínico 1 (para avaliação) Uma mulher de 28 anos de idade, na 19ª semana de gestação, queixa-se de dormência aguda da bochecha direita e abatimento da face direita que ocorrem por cerca de 1 h. Ela nega qualquer trauma à cabeça. Durante o exame, a paciente apresenta dificuldade em fechar a pálpebra direita, e a dobra nasolabial direita está mais emaciada do que a esquerda. Também apresenta saliva escapando do lado direito da boca. O resto do exame neurológico se mostra normal Qual é o diagnóstico mais provável? Qual é o mecanismo anatômico para essa condição?

84 Articulação têmporo-mandibular Articulação (diartrose) entre fossa mandibular do osso temporal e cabeça do côndilo da mandíbula Combinação de gínglimo e articulaçao plana Responsável pelos movimentos da mandíbula (fonação, mastigação) Oclusão - Contato dos dentes da arcada superior com a arcada inferior. Protrusão - É um movimento dianteiro (para frente) como ocorre na protrusão da mandíbula. Retrusão - É um movimento de retração (para trás) como ocorre na retrusão da mandíbula.

85 Articulação têmporo-mandibular Meios de união da ATM: Cápsula Articular - é um fino envoltório frouxo que está inserido anteriormente no tubérculo articular, posteriormente na fissura escamotimpânica, acima na fossa mandibular e abaixo no colo da mandíbula. Disco Articular - é uma lâmina ovulada e fina situada entre o côndilo da mandíbula e a fossa mandibular. Divide a articulação em parte superior e inferior, cada qual guarnecida com uma membrana sinovial. Sua face superior é côncavo-convexa para se ajustar ao tubérculo e a fossa da mandíbula e sua face inferior é côncava para se ajustar ao côndilo da mandíbula. Ligamento Temporomandibular Lateral - consiste em dois curtos fascículos estreitos. Está inserido acima no arco zigomatico e abaixo na face lateral do colo da mandíbula. Ligamento Esfenomandibular - é uma faixa fina e achatada que localiza-se medial à cápsula. Está inserido na espinha do esfenóide e abaixo na lígula do forame mandibular. Ligamento Estilomandibular - posterior à cápsula, insere-se no processo estilóide e na margem posterior do ângulo da mandíbula. Separa a glândula parótida da suubmandibular.

86 Ligamentos da ATM

87 Músculos da ATM Temporal Origem: externa do temporal Masseter Origem: Arco zigomático Inserção: Fascículo superficial - Ângulo e ramo da mandíbula; Fascículo profundo - Ramo e processo coronóide da mandíbula Inervação: Nervo massetérico (Ramo mandibular do nervo trigêmeo) Ação: Elevação (oclusão) da mandíbula Inserção: Processo coronóide da mandíbula e face anterior do ramo da mandíbula Inervação: Nervo temporal (Ramo mandibular do nervo trigêmeo) Ação: Elevação (oclusão) e retração da mandíbula

88 Músculos da ATM Pterigóideo medial Inervação: Nervo do pterigóideo medial (Ramo mandibular do nervo trigêmeo) Inserção: Cabeça superior - anterior do disco articular; Cabeça inferior: Côndilo da mandíbula Ação: Elevação (oclusão) da mandíbula Inervação: Nervo do pterigoideo lateral (Ramo mandibular do nervo trigêmeo) Ação: Abertura da boca e protrusão da mandíbula. Move a mandíbula de um lado para o outro Inserção: medial do ângulo e ramo da mandíbula Origem: Cabeça superior - Asa maior do esfenóide; Cabeça inferior - lateral da lâmina lateral do processo pterigóide do osso esfenóide Origem: medial da lâmina lateral do processo pterigóideo do osso esfenóide Pterigóideo lateral

89

90 Nariz

91 Seios paranasais

92

93 Caso clínico 2 (para avaliação) Uma menina de 3 meses vai ao pediatra, que nota que seu pescoço está enrigecido por mais de 2 meses. Os pais afirmam que o pescoço parece repuxado para a direita. Durante o exame físico, nota-se que a orelha direita do bebê está inclinada lateralmente para o lado direito, mas a face está virada para o lado esquerdo. A palpação do pescoço revela uma massa cervical na região anterior direita do pescoço. Qual o diagnóstico mais provável? Qual estrutura anatômica foi afetada?

APOSTILA BÁSICA DE ANATOMIA. TERMINOLOGIA ANATÔMICA ATUALIZADA Revisada em: MARÇO/2011 CRÂNIO NOME: CURSO: http://estudandoanatomia.blogspot.

APOSTILA BÁSICA DE ANATOMIA. TERMINOLOGIA ANATÔMICA ATUALIZADA Revisada em: MARÇO/2011 CRÂNIO NOME: CURSO: http://estudandoanatomia.blogspot. APOSTILA BÁSICA DE ANATOMIA TERMINOLOGIA ANATÔMICA ATUALIZADA Revisada em: MARÇO/2011 CRÂNIO NOME: CURSO: Daniel Moreira Monitor Virtual de Anatomia http://estudandoanatomia.blogspot.com APOSTILAS, JOGOS,

Leia mais

OSSOS DA CABEÇA CRÂNIO COMO UM TODO

OSSOS DA CABEÇA CRÂNIO COMO UM TODO OSSOS DA CABEÇA O crânio é o esqueleto da cabeça; vários ossos formam suas duas partes: o Neurocrânio e o Esqueleto da Face. O neurocrânio fornece o invólucro para o cérebro e as meninges encefálicas,

Leia mais

Não risque as peças, utilize os estiletes marcadores para apontar as estruturas. ESQUELETO AXIAL

Não risque as peças, utilize os estiletes marcadores para apontar as estruturas. ESQUELETO AXIAL ESQUELETO AXIAL Não risque as peças, utilize os estiletes marcadores para apontar as estruturas. Vamos estudar o esqueleto que forma o eixo do corpo iniciando o estudo da CABEÇA óssea que se divide em

Leia mais

ANATOMIA HUMANA I. Acidentes Ósseos. Prof. Me. Fabio Milioni. Características Anatômicas de Superfície dos Ossos

ANATOMIA HUMANA I. Acidentes Ósseos. Prof. Me. Fabio Milioni. Características Anatômicas de Superfície dos Ossos ANATOMIA HUMANA I Acidentes Ósseos Prof. Me. Fabio Milioni Características Anatômicas de Superfície dos Ossos As superfícies dos ossos possuem várias características estruturais adaptadas a funções específicas.

Leia mais

ANATOMIA BUCOMAXILOFACIAL

ANATOMIA BUCOMAXILOFACIAL ANATOMIA BUCOMAXILOFACIAL Djanira Aparecida da Luz Veronez 1 INTRODUÇÃO O complexo bucomaxilofacial se localiza na face, sendo formado por elementos anatômicos do esqueleto cefálico, articulação temporomandibular,

Leia mais

Anatomo-Histo-Fisiologia I 2008-2009 Cristina Teixeira

Anatomo-Histo-Fisiologia I 2008-2009 Cristina Teixeira 1 SISTEMA OSTEOARTICULAR III ESQUELETO AXIAL CABEÇA ÓSSEA SUMÁRIO I DIVISÕES DA CABEÇA ÓSSEA Crânio: calote e base Face II - OSSOS DO CRÂNIO 1 Parietal Faces interna e externa Bordos superior ou sagital,

Leia mais

OSSOS DO CRÂNIO. Prof. ROMMEL BARRETO

OSSOS DO CRÂNIO. Prof. ROMMEL BARRETO OSSOS DO CRÂNIO Prof. ROMMEL BARRETO Crânio: lâmina externa diploe lâmina interna Crânio: Definição: Funções: Divisão Funcional: Ossos do Neurocrânio: Ossos do Viscerocrânio: Crânio: 22 ossos? Crânio

Leia mais

SISTEMA LOCOMOTOR 15/02/2011. Crânio. Composição óssea CABEÇA E PESCOÇO

SISTEMA LOCOMOTOR 15/02/2011. Crânio. Composição óssea CABEÇA E PESCOÇO SISTEMA LOCOMOTOR CABEÇA E PESCOÇO Crânio O crânio forma uma caixa óssea que tem a função primordial de abrigar e proteger o encéfalo. Outras funções importantes como: possui cavidades para órgãos da sensibilidade

Leia mais

Profa. Dra. Iêda Guedes Depto Histologia e Embriologia - CCB Universidade Federal do Pará

Profa. Dra. Iêda Guedes Depto Histologia e Embriologia - CCB Universidade Federal do Pará Módulo: Morfológicas I Disciplina: Histologia Curso: Odontologia Profa. Dra. Iêda Guedes Depto Histologia e Embriologia - CCB Universidade Federal do Pará Vista de embrião com 22 dias Primeiro Arco

Leia mais

8 páginas 1. Formam a cavidade do crânio que. Repousa no topo da coluna vertebral. 22 ossos

8 páginas 1. Formam a cavidade do crânio que. Repousa no topo da coluna vertebral. 22 ossos Ossos do crânio ou neurocrânio (Somente texto) CRÂNIO E OSSO HIÓIDE Formam a cavidade do crânio que encerra e protege o cérebro. Repousa no topo da coluna vertebral 22 ossos Ossos do crânio câ o(8) Ossos

Leia mais

Exames Radiográficos de Crânio e Face: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário

Exames Radiográficos de Crânio e Face: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário Exames Radiográficos de Crânio e Face: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário Marinei do Rocio Pacheco dos Santos 1 1 Considerações Iniciais As radiografias de crânio e face são realizadas

Leia mais

ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA Apostila de Exercícios de Fixação Sistema Esquelético ESQUELETO AXIAL ESQUELETO APENDICULAR

ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA Apostila de Exercícios de Fixação Sistema Esquelético ESQUELETO AXIAL ESQUELETO APENDICULAR ASSOCIAÇÃO PESTALOZZI DE NITERÓI CURSO TÉCNICO ALMIR MADEIRA Estrada Caetano Monteiro, 857 Pendotiba. Niterói- RJ Tel: 21994400/21.26202173 (Centro) CURSO: DISCIPLINA: Anatomia e Fisiologia Humana DOCENTE:

Leia mais

ANATOMIA DA CABEÇA ÓSSEA

ANATOMIA DA CABEÇA ÓSSEA ESTUDO RADIOLOGICA DA CABEÇA INTRODUÇÃO Na interpretação de qualquer imagem radiológica, sendo ela adquirida em qualquer método, o bom entendimento do profissional realizador é essencial para manter um

Leia mais

DESCRIÇÃO ANATÔMICA E RADIOGRÁFICA DAS ESTRUTURAS OBSERVADAS EM RADIOGRAFIAS INTRA E EXTRABUCAIS DA REGIÃO BUCOMAXILOFACIAL

DESCRIÇÃO ANATÔMICA E RADIOGRÁFICA DAS ESTRUTURAS OBSERVADAS EM RADIOGRAFIAS INTRA E EXTRABUCAIS DA REGIÃO BUCOMAXILOFACIAL ANATOMIA RADIOGRÁFICA DA REGIÃO BUCOMAXILOFACIAL: UMA ABORDAGEM INTERATIVA NA WEB III Programa de Bolsas de Iniciação Científica AUTORA: Renata Vasconcelos Pavan CO-AUTORAS: Paula Ribeiro Borges Vanessa

Leia mais

COLÉGIO TÉCNICO SÃO BENTO TÉCNICO EM ESTÉTICA

COLÉGIO TÉCNICO SÃO BENTO TÉCNICO EM ESTÉTICA TÉCNICO EM ESTÉTICA COLÉGIO TÉCNICO MÓDULO PROFISSIONAL ll ANO: 2012 Caro Aluno (a) COLÉGIO TÉCNICO O Colégio Técnico São Bento está no mercado de trabalho desde 1996, tendo como objetivo promover a formação

Leia mais

Teórica: Aula expositiva dialogada com projeção de imagens e manipulação do esqueleto de resina, articulado.

Teórica: Aula expositiva dialogada com projeção de imagens e manipulação do esqueleto de resina, articulado. Aulas 2 e 3 Tema: Sistema esquelético Objetivos Mediar os conhecimentos científicos dos conteúdos propostos para que o aluno seja capaz de: Identificar a estrutura geral do Esqueleto Humano; Identificar

Leia mais

Generalidades: Porção de Condução I Nariz Externo:

Generalidades: Porção de Condução I Nariz Externo: SISTEMA RESPIRATÓRIO Generalidades: Porção de Condução I Nariz Externo: Respiração é definida como a absorção do oxigênio pelo organismo, com liberação subseqüente de energia para o trabalho, calor e a

Leia mais

Radiografias Extra-Orais

Radiografias Extra-Orais Unidade Clínica I Radiografias Extra-Orais 25.10.2012 1 Introdução Nos exames radiográficos extra-orais, quer a fonte de raio-x, quer o receptor de imagem (película ou sensores electrónicos) estão colocados

Leia mais

ANATOMIA E FISIOLOGIA OCULAR MARIA DE JESUS CLARA 2005/2006

ANATOMIA E FISIOLOGIA OCULAR MARIA DE JESUS CLARA 2005/2006 ANATOMIA E FISIOLOGIA OCULAR MARIA DE JESUS CLARA 2005/2006 PÁLPEBRAS - 1 Pálpebras Formações musculomembranosas -finas -móveis -adaptadas à parte anterior dos olhos Função protecção contra agressões externas,

Leia mais

ANATOMIA TOPOGRÁFICA DA CABEÇA E PESCOÇO (FCB00089) ROTEIRO DE AULA PRÁTICA NEUROCRÂNIO

ANATOMIA TOPOGRÁFICA DA CABEÇA E PESCOÇO (FCB00089) ROTEIRO DE AULA PRÁTICA NEUROCRÂNIO ANATOMIA TOPOGRÁFICA DA CABEÇA E PESCOÇO (FCB00089) ROTEIRO DE AULA PRÁTICA NEUROCRÂNIO 1. Osso Frontal O osso frontal é um osso laminar, situado para frente e para cima e apresenta duas porções: uma vertical,

Leia mais

ANATOMIA RADIOLÓGICA DA REGIÃO CERVICAL

ANATOMIA RADIOLÓGICA DA REGIÃO CERVICAL ANATOMIA RADIOLÓGICA DA REGIÃO CERVICAL INTRODUÇÃO A Anatomia da região cervical, divide-se em duas partes, coluna vertebral segmento cervical e ou pescoço. Esta região pode ser bem estudada pelos métodos

Leia mais

ANATOMIA TOPOGRÁFICA DA CABEÇA E PESCOÇO (FCB00089)

ANATOMIA TOPOGRÁFICA DA CABEÇA E PESCOÇO (FCB00089) ANATOMIA TOPOGRÁFICA DA CABEÇA E PESCOÇO (FCB00089) Músculos e Trígonos do Pescoço Platisma Lâmina de músculo fina e larga, situada no tecido subcutâneo do pescoço. Recobre a face anterolateral do pescoço.

Leia mais

METADE CAUDAL DA BASE DO CRÂNIO. Vista Ventral

METADE CAUDAL DA BASE DO CRÂNIO. Vista Ventral METADE CAUDAL DA BASE DO CRÂNIO Vista Ventral 7 0 9 8 7. Côndilo do occipital;. Forame Magno;. Processo Paracondilar;. Temporal;. Forame Supraorbital;. Bula Timpânica; 7. Vômer; 8. Zigomático; 9. Asa do

Leia mais

OSSOS DA CABEÇA PROF. Esp. Carlos Henrique Przybysz 1

OSSOS DA CABEÇA PROF. Esp. Carlos Henrique Przybysz 1 OSSOS DA CABEÇA PROF. Esp. Carlos Henrique Przybysz 1 1 CABEÇA ÓSSEA É dividida em crânio (neurocrânio) e face (víscero-crânio). O crânio forma uma caixa alojando o encéfalo, e a face aloja os órgãos dos

Leia mais

Fraturas do Terço Médio da Face

Fraturas do Terço Médio da Face Fraturas do Terço Médio da Face Epidemiologia: Pico de incidência entre 15 e 30 anos Homens correspondem a 60-80% As principais causas são acidente automobilístico, agressão, esportes radicais e quedas

Leia mais

CRÂNIO. Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, PhD

CRÂNIO. Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, PhD CRÂNIO Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, PhD PhD Especialista e Mestre em CTBMF - UFPel-RS Doutor (PhD) em CTBMF - University of London Professor Adjunto da UFMG Professor Adjunto da PUC-Minas Roteiro Roteiro

Leia mais

OCLUSÃO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO ODONTOLOGIA COMPLETA ODONTOLOGIA COMPLETA SISTEMA MASTIGATÓRIO ANATOMIA FUNCIONAL 22/03/2009

OCLUSÃO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO ODONTOLOGIA COMPLETA ODONTOLOGIA COMPLETA SISTEMA MASTIGATÓRIO ANATOMIA FUNCIONAL 22/03/2009 SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO OCLUSÃO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO É uma entidade fisiológica e funcional perfeitamente definida e integrada por um conjunto heterogêneo de órgãos e tecidos cuja biologia e fisiopatologia

Leia mais

2 ossos ímpares (vômer e mandíbula) 6 ossos pares (maxilas, zigomáticos, nasais, lacrimais, palatinos, conchas nasais inferiores)

2 ossos ímpares (vômer e mandíbula) 6 ossos pares (maxilas, zigomáticos, nasais, lacrimais, palatinos, conchas nasais inferiores) ESQUELETO AXIAL O Esqueleto Axial corresponde às regiões da cabeça, coluna vertebral e tronco. Estudaremos os elementos em separado, em relação à osteologia, artrologia e miologia. OSTEOLOGIA DA CABEÇA

Leia mais

Músculos da Face CINESIOTERAPIA

Músculos da Face CINESIOTERAPIA Músculos da Face Os músculos da face ou músculos da expressão facial são subcutâneos. Eles movem a pele e mudam as expressões da face para transmitir ânimo, disposição. Estes músculos estão nas partes

Leia mais

Esqueleto axial. http://www.imagingonline.com.br/

Esqueleto axial. http://www.imagingonline.com.br/ 2010 Esqueleto axial http://www.imagingonline.com.br/ Esse capítulo descreve sucintamente os ossos do esqueleto axial. No final do capítulo, encontras-se um mini-atlas e exercícios de memorização a partir

Leia mais

SISTEMA OSTEOARTICULAR II ESQUELETO AXIAL: COLUNA VERTEBRAL E CAIXA TORÁCICA SUMÁRIO

SISTEMA OSTEOARTICULAR II ESQUELETO AXIAL: COLUNA VERTEBRAL E CAIXA TORÁCICA SUMÁRIO SISTEMA OSTEOARTICULAR II ESQUELETO AXIAL: COLUNA VERTEBRAL E CAIXA TORÁCICA SUMÁRIO I COLUNA VERTEBRAL 1 Os constituintes da coluna vertebral: 7 vértebras cervicais, 12 vértebras torácicas, 5 vértebras

Leia mais

OSSOS TEMPORAIS(OUVIDO)

OSSOS TEMPORAIS(OUVIDO) OSSOS TEMPORAIS(OUVIDO) A avaliação de perda auditiva ou tiníto quase sempre inclui a investigação do osso temporal através de imagens. Há uma grande variedade de processos de doenças congênitas e adquiridas

Leia mais

Nariz e Laringe. Anatomia Aplicada à Medicina IV MOR 044 Prof. Sérvulo Luiz Borges

Nariz e Laringe. Anatomia Aplicada à Medicina IV MOR 044 Prof. Sérvulo Luiz Borges Nariz e Laringe Anatomia Aplicada à Medicina IV MOR 044 Prof. Sérvulo Luiz Borges Rinoscopia normal Nariz: Funções Condução do ar Sentido do olfato Filtrar, aquecer e umedecer o ar inspirado Eliminar as

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO CONCEITO SISTEMA DIGESTÓRIO SISTEMA DIGESTÓRIO FUNÇÕES SISTEMA DIGESTÓRIO DIVISÃO

SISTEMA DIGESTÓRIO CONCEITO SISTEMA DIGESTÓRIO SISTEMA DIGESTÓRIO FUNÇÕES SISTEMA DIGESTÓRIO DIVISÃO SISTEMA DIGESTÓRIO Universidade Federal do Ceará Departamento de Morfologia Prof. Erivan Façanha SISTEMA DIGESTÓRIO CONCEITO Órgãos que no conjunto cumprem a função de tornar os alimentos solúveis, sofrendo

Leia mais

Crânio e ossos associados. Caixa torácica. Coluna vertebral

Crânio e ossos associados. Caixa torácica. Coluna vertebral Sistema Esquelético 213 Esqueleto Apendicular 126 Esqueleto Axial 87 Crânio e ossos associados 29 Caixa torácica 25 Coluna vertebral 33 Crânio Abrigar e proteger o encéfalo Apresenta aberturas para passagem

Leia mais

COLÉGIO TÉCNICO SÃO BENTO

COLÉGIO TÉCNICO SÃO BENTO Anatomia de Superfície O estudo da anatomia se inicia com a divisão da superfície da cabeça e do pescoço em regiões, nas quais se encontram determinados pontos anatômicos de referência que devem ser bem

Leia mais

MANUAL TÉCNICO CÓD ESQUELETO HUMANO DE 85 CM

MANUAL TÉCNICO CÓD ESQUELETO HUMANO DE 85 CM MANUAL TÉCNICO CÓD. 6065 ESQUELETO HUMANO DE 85 CM Esta é uma pequena ferramenta de aprendizagem de anatomia do Sistema Esquelético Humano. Com o Modelo Anatômico de Esqueleto de 85 cm, é possível observar

Leia mais

2) Funções Movimentos: flexão, extensão e rotação. Proteção: medula espinhal no canal vertebral.

2) Funções Movimentos: flexão, extensão e rotação. Proteção: medula espinhal no canal vertebral. Osteologia da Coluna Vertebral Anatomia dosanimais Domésticos I Prof. Paulo Junior 1/8 OSTEOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL 1) Formação Vértebras desde o crânio até a ponta da cauda. 2) Funções Movimentos: flexão,

Leia mais

Nervos Cranianos. M.Sc. Profª Viviane Marques

Nervos Cranianos. M.Sc. Profª Viviane Marques Nervos Cranianos M.Sc. Profª Viviane Marques Coordenadora da Pós-graduação em Fonoaudiologia Hospitalar UVA Docente do mestrado de HIV/AIDS e Hepatites Virais UNIRIO Tutora da Residência Multiprofissional

Leia mais

Aparelho Respiratório

Aparelho Respiratório Aparelho Respiratório Organização Geral Pulmões: órgãos de troca gasosa. Órgão auxiliares: apenas passagem de ar. o Nariz: nariz externo, cavidade nasal e seios paranasais. o Faringe (nasofaringe) o Laringe

Leia mais

NERVO TRIGÊMEO. Anatomia Aplicada à Odontologia. Prof. Peter Reher, CD, CD, MSc, MSc, PhD. PhD

NERVO TRIGÊMEO. Anatomia Aplicada à Odontologia. Prof. Peter Reher, CD, CD, MSc, MSc, PhD. PhD NERVO TRIGÊMEO Anatomia Aplicada à Odontologia Prof. Peter Reher, CD, CD, MSc, MSc, NERVO TRIGÊMEO Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, Especialista e Mestre em CTBMF - UFPel-RS Doutor () em CTBMF - University

Leia mais

Músculos da Cabeça e Pescoço

Músculos da Cabeça e Pescoço UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Biomédicas Departamento de Anatomia Músculos da Cabeça e Pescoço Profa. Elen H. Miyabara elenm@usp.br Músculos da Cabeça e do Pescoço - Movimentam a cabeça

Leia mais

Sistema Respiratório

Sistema Respiratório Sistema Respiratório A função do sistema respiratório é facultar ao organismo uma troca de gases com o ar atmosférico, assegurando permanente concentração de oxigênio no sangue, necessária para as reações

Leia mais

Envoltórios do SNC e Circulação Liquórica

Envoltórios do SNC e Circulação Liquórica FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Envoltórios do SNC e Circulação Liquórica Prof. Gerardo Cristino Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br Objetivos

Leia mais

Radiologia médica - Anatomia I. Total de 7 páginas 1

Radiologia médica - Anatomia I. Total de 7 páginas 1 OSSOS DA FACE Ossos da face crescem até aos 16 anos; Com amadurecimento: os ossos do crânio se expandem, dentes se formam e emergem, seios paranasais aumentam. Ossos Nasais Ossos da face (14): 2 ossos

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO

SISTEMA RESPIRATÓRIO ANATOMIA HUMANA I SISTEMA RESPIRATÓRIO Prof. Me. Fabio Milioni Roteiro Sistema Respiratório Conceito Função Divisão Estruturas Nariz Faringe Laringe Traquéia e Brônquios Pulmão Bronquíolos e Alvéolos 1

Leia mais

Artrologia. Articulação é a junção de dois ossos. Podem ser classificadas em:

Artrologia. Articulação é a junção de dois ossos. Podem ser classificadas em: 58 Artrologia Articulação é a junção de dois ossos. Podem ser classificadas em: Fibrosas (Sinartrose) As articulações fibrosas incluem todas as articulações nas quais os ossos são mantidos por tecido conjuntivo

Leia mais

componentes Sistema digestório Pré-diafragmáticos: boca, língua, dentes, faringe, esôfago

componentes Sistema digestório Pré-diafragmáticos: boca, língua, dentes, faringe, esôfago Mecanismos para Obtenção de Alimentos Ingestão de Grandes Quantidades de Alimento Absorção de nutrientes diretamente do meio Parasitas do sangue Adaptações mais interessantes Aquelas evoluíram p/ obtenção

Leia mais

ESTUDO DO MOVIMENTO OSTEOLOGIA COLUNA VERTEBRAL E TÓRAX 1 TERMOS DIRECCIONAIS ORIENTAÇÃO DO TIPOS DE OSSOS MOVIMENTOS ARTICULARES

ESTUDO DO MOVIMENTO OSTEOLOGIA COLUNA VERTEBRAL E TÓRAX 1 TERMOS DIRECCIONAIS ORIENTAÇÃO DO TIPOS DE OSSOS MOVIMENTOS ARTICULARES TERMOS DIRECCIONAIS EB 23S DE CAMINHA CURSO PROFISSIONAL TÉCNICO GESTÃO DESPORTIVA ESTUDO DO MOVIMENTO TÓRAX POSIÇÃO DESCRITIVA ANATÓMICA PLANOS DESCRITIVOS PLANO SAGITAL PLANO HORIZONTAL INFERIOR ANTERIOR

Leia mais

Módulo 6: Anatomia da Cabeça 2012 / 2013. Escola Europeia de Ensino Profissional Manuel Rodríguez Suárez. Nº3814; Maria José Costa Pereira

Módulo 6: Anatomia da Cabeça 2012 / 2013. Escola Europeia de Ensino Profissional Manuel Rodríguez Suárez. Nº3814; Maria José Costa Pereira Módulo 6: Anatomia da Cabeça Escola Europeia de Ensino Profissional Manuel Rodríguez Suárez 2012 / 2013 Nº3814; Maria José Costa Pereira Módulo 6: Anatomia da Cabeça Escola Europeia de Ensino Profissional

Leia mais

Anatomia da face aplicada aos preenchedores e à toxina botulínica Parte II

Anatomia da face aplicada aos preenchedores e à toxina botulínica Parte II 291 Anatomia da face aplicada aos preenchedores e à toxina botulínica Parte II Facial anatomy and the application of fillers and botulinum toxin Part II Educação Médica Continuada RESUMO Na parte II deste

Leia mais

Técnicas Anestésicas Aplicadas à Cirurgia Oral

Técnicas Anestésicas Aplicadas à Cirurgia Oral Técnicas Anestésicas Aplicadas à Cirurgia Oral Anestesias Locais 1. Periférica, tópica ou de superfície 2. Infiltrativa terminal 3. Troncular, regional ou bloqueio de condução Aula de cirurgia Anestesia

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO DEFINIÇÃO:

SISTEMA DIGESTÓRIO DEFINIÇÃO: SISTEMA DIGESTÓRIO DEFINIÇÃO: CONJUNTO DE ÓRGÃOS FORMANDO UM CANAL ALIMENTAR COM A FINALIDADE DE NUTRIÇÃO DO ORGANISMO. FUNÇÕES: Sistema Digestório INSERÇÃO MASTIGAÇÃO DEGLUTIÇÃO DIGESTÃO ABSORÇÃO EXCREÇÃO

Leia mais

CAVIDADE BUCAL. Anatomia Aplicada à Odontologia. Prof. Peter Reher, CD, CD, MSc, MSc, PhD PhD

CAVIDADE BUCAL. Anatomia Aplicada à Odontologia. Prof. Peter Reher, CD, CD, MSc, MSc, PhD PhD CAVIDADE BUCAL Anatomia Aplicada à Odontologia CAVIDADE BUCAL Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, PhD PhD Especialista e Mestre em Cirurgia Bucomaxilofacial - UFPel-RS Doutor (PhD) em Cirurgia Maxilofacial -

Leia mais

BOM DIA. Sejam bem vindas e boa aula!!!!!!!!!!!!!

BOM DIA. Sejam bem vindas e boa aula!!!!!!!!!!!!! BOM DIA Sejam bem vindas e boa aula!!!!!!!!!!!!! CURSO ASB DRA. NANCI CATANDI PERRONE Saúde Bucal X Saúde Geral DEFINIÇÕES ANATOMIA Estudo cientifico da forma e estrutura do corpo. FISIOLOGIA Estudo cientifico

Leia mais

Exame Neurológico dos Nervos Cranianos Prof.ª Viviane Marques

Exame Neurológico dos Nervos Cranianos Prof.ª Viviane Marques Exame Neurológico dos Nervos Cranianos Prof.ª Viviane Marques Fonoaudióloga, Neurofisiologista e Mestre em Fonoaudiologia Chefe da Empresa FONOVIM Fonoaudiologia Neurológica Ltda Coordenadora da Pós-graduação

Leia mais

Sistema Respiratório

Sistema Respiratório Sistema Respiratório Introdução O termo respiração pode ser entendido como a união do oxigênio com o alimento (substâncias dissolvidas) nas células e a liberação de energia, calor, gás carbônico e água.

Leia mais

ANATOMIA HUMANA. Faculdade Anísio Teixeira Curso de Férias Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto

ANATOMIA HUMANA. Faculdade Anísio Teixeira Curso de Férias Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto ANATOMIA HUMANA Faculdade Anísio Teixeira Curso de Férias Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto Tecido Nervoso Compreende basicamente dois tipos celulares Neurônios unidade estrutural e funcional

Leia mais

Aplicação de protocolos de crânio e face. Profº Claudio Souza

Aplicação de protocolos de crânio e face. Profº Claudio Souza Aplicação de protocolos de crânio e face Profº Claudio Souza Introdução Quando falamos em crânio e face não se tratam apenas de duas peças ou regiões anatômicas temos glândulas, cavidades e uma imensa

Leia mais

Fraturas C1 / C2 Lucienne Dobgenski 2004

Fraturas C1 / C2 Lucienne Dobgenski 2004 Fraturas C1 / C2 Lucienne Dobgenski 2004 Anatomia Atlas Axis Anatomia AP Perfil Mecanismo de Trauma Trauma axial em flexão Trauma axial - neutro Fraturas do Côndilo Occipital Os côndilos occipitais são

Leia mais

Divisão anatômica 15/09/2014. Sistema Nervoso. Sistema Nervoso Função. Sistema Nervoso Estrutura. Cérebro Cerebelo Tronco encefálico ENCÉFALO

Divisão anatômica 15/09/2014. Sistema Nervoso. Sistema Nervoso Função. Sistema Nervoso Estrutura. Cérebro Cerebelo Tronco encefálico ENCÉFALO Função o sistema nervoso é responsável pelo controle do ambiente interno e seu relacionamento com o ambiente externo (função sensorial), pela programação dos reflexos na medula espinhal, pela assimilação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS PROGRAMA DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS PROGRAMA DE ENSINO Curso: Nutrição (04) Ano: 2013 Semestre: 1 Período: 1 Disciplina: Anatomia Humana (Human Anatomy) Carga Horária Total: 90 Teórica: 60 Atividade Prática: 30 Prática Pedagógica: 0 Aulas Compl. Tutorial:

Leia mais

Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Esqueleto axial. Sistema Esquelético Humano.

Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Esqueleto axial. Sistema Esquelético Humano. Anatomia Humana Sistema Esquelético Ed. Física Prof. Cláudio Costa Osteologia: É o estudo dos ossos. Composição do Sistema Ósseo: 206 peças duras, resistentes e flexíveis chamadas ossos, pelas cartilagens

Leia mais

Axônios motores somáticos (eferentes somáticos gerais): Axônios motores branquiais (eferentes viscerais especiais):

Axônios motores somáticos (eferentes somáticos gerais): Axônios motores branquiais (eferentes viscerais especiais): Nervos Cranianos: Função: Axônios motores somáticos (eferentes somáticos gerais): Axônios motores branquiais (eferentes viscerais especiais): Axônios motores viscerais (eferentes viscerais gerais): Fibras

Leia mais

ARTICULAÇÃO TÊMPORO-MANDIBULAR

ARTICULAÇÃO TÊMPORO-MANDIBULAR ARTICULAÇÃO TÊMPORO-MANDIBULAR MANDIBULAR Anatomia Aplicada à Odontologia ARTICULAÇÃO TÊMPORO-MANDIBULAR MANDIBULAR Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, PhD PhD Especialista e Mestre em CTBMF - UFPel-RS Doutor

Leia mais

Sistema respiratório. Profa. Mirelle Saes

Sistema respiratório. Profa. Mirelle Saes Sistema respiratório Profa. Mirelle Saes Sistema Respiratório Respiração troca substâncias gasosas entre o ar e a corrente sanguínea. Bulbo amplitude e freqüência da respiração. Diafragma nervo frênico.

Leia mais

Desenvolvimento do SISTEMA NERVOSO

Desenvolvimento do SISTEMA NERVOSO Desenvolvimento do SISTEMA NERVOSO INTRODUÇÃO divisões do sistema nervoso DIVISÕES DO SISTEMA NEVOSO Sistema Nervoso Central (SNC): DERIVADO DO TUBO NEURAL consiste em encéfalo e medula espinhal Sistema

Leia mais

Estudo morfológico e neurofuncional da cavidade orbital

Estudo morfológico e neurofuncional da cavidade orbital Acta Sci Med. 2012; 5 (1): 2 8 ARTIGO ORIGINAL Ciências Básicas e Experimental Estudo morfológico e neurofuncional da cavidade orbital Roberto Godofredo Fabri Ferreira 1, Maria Luiza Bernardes dos Santos

Leia mais

Aplicação de protocolos de crânio e face. Profº Claudio Souza

Aplicação de protocolos de crânio e face. Profº Claudio Souza Aplicação de protocolos de crânio e face Profº Claudio Souza Introdução Quando falamos em crânio e face, não estamos falando apenas de duas peças ou região anatômica, temos: glândulas, cavidades e uma

Leia mais

15/03/2016 OSTEOLOGIA GERAL E ESQUELETO AXIAL TERMINOLOGIA PARTES DE UM OSSO TERMINOLOGIA TERMINOLOGIA O SISTEMA ESQUELÉTICO EPÍFISE

15/03/2016 OSTEOLOGIA GERAL E ESQUELETO AXIAL TERMINOLOGIA PARTES DE UM OSSO TERMINOLOGIA TERMINOLOGIA O SISTEMA ESQUELÉTICO EPÍFISE O SISTEMA ESQUELÉTICO OSTEOLOGIA Estudo dos ossos que formam o esqueleto ou a estrutura do corpo Fornece a base para a estrutura externa e aparência dos vertebrados Possuem vasos sanguíneos, vasos linfáticos

Leia mais

21/08/2013 *INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS *OSTEOLOGIA. Conceito. Tipos de Anatomia. Tipos de Anatomia

21/08/2013 *INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS *OSTEOLOGIA. Conceito. Tipos de Anatomia. Tipos de Anatomia *INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS *OSTEOLOGIA Valdirene Zabot valdirene@unochapeco.edu.br Conceito Anatomia é o ramo da ciência que trata da forma e estrutura dos organismos. Etmologicamente,

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO INTRODUCÃO NARIZ

SISTEMA RESPIRATÓRIO INTRODUCÃO NARIZ INTRODUCÃO Nossas células necessitam, para exercerem suas funções, de um suprimento contínuo de oxigênio para que, num processo químico de respiração celular, possam gerar a energia necessária para seu

Leia mais

SISTEMA CARDIOVASCULAR

SISTEMA CARDIOVASCULAR SISTEMA CARDIOVASCULAR Anatomia Prof.a Dra. Karina A. Neves Vasos sangüíneos Artérias: conceito, características, situação, ramos, circulação colateral Veias: conceito, características, situação Capilares:

Leia mais

TÍTULO: ANÁLISE DA PNEUMATIZAÇÃO DO SEIO ESFENOIDAL EM RELAÇÃO À GLÂNDULA HIPÓFISE

TÍTULO: ANÁLISE DA PNEUMATIZAÇÃO DO SEIO ESFENOIDAL EM RELAÇÃO À GLÂNDULA HIPÓFISE Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ANÁLISE DA PNEUMATIZAÇÃO DO SEIO ESFENOIDAL EM RELAÇÃO À GLÂNDULA HIPÓFISE CATEGORIA: CONCLUÍDO

Leia mais

Apostila de Anatomia e Fisiologia Humana Sistema Muscular - Professor Raphael Varial. Sistema Muscular

Apostila de Anatomia e Fisiologia Humana Sistema Muscular - Professor Raphael Varial. Sistema Muscular Introdução Sistema Muscular Os músculos representam cerca de 50 a 60% do peso do corpo, quando eles se contraem afetam o movimento de todo o corpo, do sangue, do alimento e da respiração por exemplo. Existem

Leia mais

Categorias de Músculos

Categorias de Músculos URI Curso de Psicologia Prof. Claudio Alfredo Konrat Aparelho Locomotor: ossos, junturas e músculos Os músculos constituem os elementos ativos do movimento Os ossos constituem os elementos passivos do

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Prof.: Lazaro Antonio dos Santos

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Prof.: Lazaro Antonio dos Santos SISTEMA RESPIRATÓRIO Prof.: Lazaro Antonio dos Santos SISTEMA RESPIRATÓRIO CONCEITO Conjunto de órgãos que nutrem o organismo por meio de alimentos no estado gasoso, completando a função do Sistema Digestório.

Leia mais

Anatomia do Sistema Estomatognático

Anatomia do Sistema Estomatognático Anatomia do Sistema Estomatognático Carla Patrícia Hernandez Alves Ribeiro CÉSAR Para a atuação fonoaudiológica em motricidade orofacial, o profissional precisa conhecer os aspectos anatomofisiológicos

Leia mais

EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO

EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO 1. Quais as funções do esqueleto? 2. Explique que tipo de tecido forma os ossos e como eles são ao mesmo tempo rígidos e flexíveis. 3. Quais são as células ósseas e como

Leia mais

ARQUITETURA E TOPOGRAFIA ALVÉOLO-DENTAIS

ARQUITETURA E TOPOGRAFIA ALVÉOLO-DENTAIS ARQUITETURA E TOPOGRAFIA ALVÉOLO-DENTAIS Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, PhD PhD Especialista e Mestre em CTBMF - UFPel-RS Doutor (PhD) em CTBMF - University of London Professor Adjunto da UFMG e da PUC-Minas

Leia mais

POSICIONAMENTO RADIOLOGIA CONVENCIONAL II. Prof. Marcio Ap. dos S. Major

POSICIONAMENTO RADIOLOGIA CONVENCIONAL II. Prof. Marcio Ap. dos S. Major POSICIONAMENTO RADIOLOGIA CONVENCIONAL II Prof. Marcio Ap. dos S. Major ANATOMIA RADIOGRÁFICA DO CRÂNIO O crânio, ou esqueleto ósseo da cabeça, é formando por oito ossos, quatro dos quais ímpares: frontal,

Leia mais

Ponto Adrenal. Tubérculo Inferior do bordo do

Ponto Adrenal. Tubérculo Inferior do bordo do Pontos de Comando Ponto Adrenal Tubérculo Inferior do bordo do tragus: Ação: neuro-humoral (corticóides), analgésica,coagulante, imunológica, antiinfecciosa,antiinflamatória ansiolíotica Adrenal SNV (Simpático)

Leia mais

Aparelho Respiratório

Aparelho Respiratório Função Permite que o oxigénio do ar entre para o sangue nos pulmões; Permite a passagem do dióxido de carbono do sangue para o ar. Associação Trabalha em conjunto com o Sistema Cardiovascular Fornecer

Leia mais

Olhos e anexos - órbita e bulbo. Anexos dos olhos: supercílios, pálpebras, conjuntiva e o aparelho lacrimal.

Olhos e anexos - órbita e bulbo. Anexos dos olhos: supercílios, pálpebras, conjuntiva e o aparelho lacrimal. Olhos e anexos - órbita e bulbo Anexos dos olhos: supercílios, pálpebras, conjuntiva e o aparelho lacrimal. Supercílios: duplo e ocupa a região inferior da testa/fronte, logo acima da órbita. Formado por

Leia mais

Sistema Esquelético CAPÍTULO OBJETIVOS

Sistema Esquelético CAPÍTULO OBJETIVOS CAPÍTULO 2 Sistema Esquelético OBJETIVOS Conceituar osso do ponto de vista de sua constituição, discriminando os elementos formadores Conceituar osso desde o ponto de vista biomecânico, sem deixar de se

Leia mais

UM ESTUDO DA COLUNA VERTEBRAL: POSICIONAMENTO E ANATOMIA

UM ESTUDO DA COLUNA VERTEBRAL: POSICIONAMENTO E ANATOMIA UM ESTUDO DA COLUNA VERTEBRAL: POSICIONAMENTO E ANATOMIA EMERSON LUIS DA MATA COSTA¹ DIEMERSON ANTUNES DE OLIVEIRA¹ CAMILA ALVES REZENDE LOPRETO² ¹Acadêmico do Curso Tecnólogo em Radiologia da Faculdades

Leia mais

Figura A - Linha horizontal de referência no plano oclusal, e perpendicular vertical passando no centro da fossa pterigomaxilar

Figura A - Linha horizontal de referência no plano oclusal, e perpendicular vertical passando no centro da fossa pterigomaxilar 1 PUCPR, ORTODONTIA GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO MUDANÇAS REGIONAIS DA FACE Camargo ES, Maruo H, Guariza-Filho O, Tanaka O. As mudanças de crescimento podem ser descritas, para melhor compreensão, como regiões

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL BARÃO DO RIO BRANCO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO SISTEMA SENSORIAL

COLÉGIO ESTADUAL BARÃO DO RIO BRANCO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO SISTEMA SENSORIAL COLÉGIO ESTADUAL BARÃO DO RIO BRANCO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO SISTEMA SENSORIAL MICHEL FELIPE PRASNIEVSKI ROSIMAR RODRIGUES VINICIUS ARAUJO 2013 Sistemas Sensoriais É o sistema constituído

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Faculdade de Ciências Médicas Curso de Fonoaudiologia PARALISIA FACIAL

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Faculdade de Ciências Médicas Curso de Fonoaudiologia PARALISIA FACIAL FONOAUDIOLOGIA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Faculdade de Ciências Médicas Curso de Fonoaudiologia PARALISIA FACIAL FN405 Motricidade Orofacial II Área de concentração: Motricidade Orofacial Docente

Leia mais

Anatomia do Sistema Respiratório. Prof.Gabriel Villas-Bôas

Anatomia do Sistema Respiratório. Prof.Gabriel Villas-Bôas Anatomia do Sistema Respiratório Prof.Gabriel Villas-Bôas Objetivos Compreender as partes anatômicas que compõem o sistema respiratório incluindo: O sistema condutor; A nasofaringe e laringofaringe; A

Leia mais

Sumário. 2 Cabeça e Pescoço Anatomia Geral VII. 2.1 Crânio Aparelho Mastigatório e Músculos da Cabeça 53.

Sumário. 2 Cabeça e Pescoço Anatomia Geral VII. 2.1 Crânio Aparelho Mastigatório e Músculos da Cabeça 53. VII Sumário 1 Anatomia Geral 2 Cabeça e Pescoço 19 Posição dos Órgãos Internos, Pontos de Palpação e Linhas Regionais 2 Planos de Secção e Termos de Direção do Corpo 4 Osteologia 6 Esqueleto do Corpo Humano

Leia mais

Sumário. Cabeça e Pescoço

Sumário. Cabeça e Pescoço Cabeça e Pescoço 1 Visão Geral 1.1 Regiões e Acidentes Ósseos.......................... 2 1.2 Cabeça e Pescoço em Conjunto e Fáscias do Pescoço.... 4 1.3 Anatomia Clínica....................................

Leia mais

ANATOMIA HUMANA I. Educação Física. Prof. Me. Fabio Milioni. Introdução à anatomia Principais formas de estudar a anatomia

ANATOMIA HUMANA I. Educação Física. Prof. Me. Fabio Milioni. Introdução à anatomia Principais formas de estudar a anatomia ANATOMIA HUMANA I Educação Física Prof. Me. Fabio Milioni Introdução à anatomia Principais formas de estudar a anatomia Anatomia Sistêmica Estudo macroscópico dos sistemas do organismo Anatomia Topográfica

Leia mais

BOM DIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

BOM DIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! BOM DIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! CURSO ASB UNIODONTO DRA. NANCI CATANDI PERRONE OSSOS DA FACE MAXILA Forma o maxilar Limite inferior da cavidade orbitária Separa através do processo palatino a cavidade bucal

Leia mais

Princípios de OCLUSÃO

Princípios de OCLUSÃO Aperfeiçoamento em Prótese Convencional e sobre Implantes Bibliografia Recomendada HOBO, S. et al. Osseointegração e Reabilitação Oclusal. 1 ed. São Paulo: Quintessence, 1997. Princípios de OCLUSÃO Princípios

Leia mais

Universidade Federal de Viçosa Campus UFV Florestal

Universidade Federal de Viçosa Campus UFV Florestal Universidade Federal de Viçosa Campus UFV Florestal SISTEMA ESQUELÉTICO ANATOMIA HUMANA Laboratório de Morfofisiologia Funções: suporte, movimento, proteção, estoque de minerais e hematopoiese. O esqueleto

Leia mais

ANATOMIA HUMANA. Faculdade Anísio Teixeira Curso de Férias Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto

ANATOMIA HUMANA. Faculdade Anísio Teixeira Curso de Férias Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto ANATOMIA HUMANA Faculdade Anísio Teixeira Curso de Férias Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto Sistema responsável pelo processamento (transformações químicas) de nutrientes, para que possam

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS SISTEMA ÓSSEO. Prof a. Ana Carolina Athayde R. Braz

ROTEIRO DE ESTUDOS SISTEMA ÓSSEO. Prof a. Ana Carolina Athayde R. Braz ROTEIRO DE ESTUDOS SISTEMA ÓSSEO Prof a. Ana Carolina Athayde R. Braz ESQUELETO AXIAL 1) CABEÇA: a) Identificar e localizar os ossos da cabeça: - Crânio (8): Ossos pares ou bilaterais: Parietais e Temporais

Leia mais

ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS. Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada.

ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS. Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada. ANATOMIA I Profª Ingrid Frederico Barreto ICA 1 ESTUDO DIRIGIDO: OSSOS Objetivo: Ajudar o estudante a rever os conteúdos de forma aplicada. 1. Liste todos os ossos do esqueleto axial. 2. Liste todos os

Leia mais

Osteologia. Estudo da estrutura dos ossos oste = osso; logia = estudo de

Osteologia. Estudo da estrutura dos ossos oste = osso; logia = estudo de Osteologia Estudo da estrutura dos ossos oste = osso; logia = estudo de Ossos Ossos são orgãos esbranquiçados, muito duros, que unindo-se aos outros por meio de junturas ou articulações, constituem o esqueleto.

Leia mais