NORMAS DE SELEÇÃO AO DOUTORADO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NORMAS DE SELEÇÃO AO DOUTORADO"

Transcrição

1 1. INSCRIÇÕES PARA SELEÇÃO 1.1. Para a Área de Irrgação e Drenagem Poderão nscrever-se canddatos formados em Engenhara Agrícola, Agronoma, Meteorologa e demas Engenharas, ou em outras áreas afns a crtéro da Comssão de Seleção Para a Área de Processamento e Armazenamento de Produtos Agrícolas Poderão nscrever-se canddatos formados em Engenhara Agrícola, Agronoma e demas Engenharas, ou em outras áreas afns a crtéro da Comssão de Seleção Para a Área de Construções Ruras e Ambênca Poderão nscrever-se canddatos formados em Engenhara Agrícola, Arqutetura, Meteorologa, Agronoma, Zootecna, Desenho Industral e demas Engenharas, ou em outras áreas afns a crtéro da Comssão de Seleção. 2. COMISSÃO DE SELEÇÃO 2.1. Como órgão de assessoramento ao Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenhara Agrícola, funconará, uma COMISSÃO DE SELEÇÃO NO DOUTORADO, com a ncumbênca de homologar, classfcar, pré-seleconar e seleconar canddatos de acordo com os crtéros de pontuação do Currculum Vtae e outros crtéros estabelecdos nestas Normas Essa Comssão será desgnada pelo Colegado do Programa e consttuída de dos a três membros, dentre os professores O Presdente da Comssão deverá encamnhar à COPEAG, em data estabelecda pelo Colegado do Programa, relatóro sobre o processo seletvo, contendo planlha exbndo a classfcação dos canddatos e dentfcando aqueles que foram préseleconados e seleconados. Para os canddatos seleconados, a planlha deve fornecer também o nome de seus professores/pesqusadores orentadores. O resultado da seleção, apresentado no referdo relatóro, deverá ser homologado pelo Colegado do Programa. 3. PONTUAÇÃO DAS CARTAS DE RECOMENDAÇÃO 3.1. As Cartas de Recomendação são obrgatóras e não serão pontuadas.

2 4. PONTUAÇÃO DO PROJETO PRELIMINAR DE PESQUISA 4.1. O Projeto Prelmnar de Pesqusa deverá conter os tens ntrodução (mostrando a mportânca da pesqusa), objetvos (geral e específco), revsão de lteratura (a mas completa possível), metodologa (coerente com os objetvos), cronograma de execução e lteratura ctada O Projeto Prelmnar de Pesqusa deverá acompanhar Declaração do Orentador (modelo da COPEAG), declarando que a proposta de pesqusa é vável e tem condções de ser executada sob sua orentação e ser enquadrada em seus projetos de pesqusa em andamento ou com prevsão de níco para o ano de ngresso do canddato Atrbuções de pontos ITEM Introdução Objetvos Revsão de Lteratura Metodologa Cronograma de Execução Lteratura Ctada PONTUAÇÃO Atrbur de 0 a 15 pontos Atrbur de 0 a 15 pontos 5. PONTUAÇÃO DO CURRÍCULO VITAE Na pontuação do Currculum Vtae serão consderados os tens seguntes que estverem documentalmente comprovados Coefcente do Rendmento Acadêmco (CRA) do Curso de Mestrado: cada ponto do CRA (escala de 6,0 a 10,0) corresponderá a 10 pontos. Ex. aluno com CRA gual a 7,8 corresponderá a 78 pontos. Para efeto do cálculo de méda, consderada como Coefcente do Rendmento Acadêmco (CRA), adotar-se-á a fórmula ponderada, CRA n c N = 1 = n = 1 c de acordo com a segunte correspondênca: a) o índce correspondente a uma dscplna cursada, aprovada ou não; b) O termo c correspondente ao número de crédtos da dscplna cursada, aprovada ou não; c) O termo N correspondente a nota obtda na dscplna cursada, aprovada ou não; d) O termo n correspondente ao número total de dscplnas contempladas no cálculo da méda.

3 Para efeto de cálculo do Coefcente do Rendmento Acadêmco (CRA), caso no hstórco escolar haja conceto, em vez de nota, será feta a segunte equvalênca entre concetos e notas: a) Conceto A = 9,5 b) Conceto B = 8,0 c) Conceto C = 6,5 d) Conceto D = 5,0 CONTINUAÇÃO DA PONTUAÇÃO DO CURRÍCULO ITEM DISCRIMINAÇÃO PONTUAÇÃO 5.2 Publcação de lvros 100 pontos/lvro, lmtado 5.3 Publcação de capítulo de lvro 20 pontos/capítulo, lmtado a 5 capítulos 5.4 Tradução de lvros 20 pontos/tradução, lmtado a 5 traduções 5.5 Publcação de Boletm, Crcular e 10 pontos/publcação, lmtado a 5 Comuncado Técnco publcações 5.6 Publcação em peródco nternaconal 30 pontos/artgo, lmtado 5.7 Publcação em peródco naconal 20 pontos/artgo, lmtado 5.8 Trabalhos publcados na íntegra em anas 10 pontos/trabalho, lmtado a 10 de eventos centífcos nternaconas trabalhos 5.9 Trabalhos publcados na íntegra em anas 5 pontos/trabalho, lmtado a 10 de eventos centífcos naconas trabalhos 5.10 Resumos publcados em anas de eventos 2 pontos/resumo, lmtado a 5 centífcos nternaconas resumos 5.11 Resumos publcados em anas de eventos 1 pontos/resumo, lmtado a 5 centífcos naconas resumos 5.12 Orentação de Dssertação concluída 40 pontos/orentação, lmtado a Orentação de Incação Centífca 10 pontos/orentação, lmtado concluída 5.14 Ensno de 3º Grau 25 pontos/semestre, lmtado a 8 semestres 5.15 Estágo Docênca 5 pontos/por período letvo 5.16 Mestrado na área de concentração da 20 pontos nscrção ao doutorado 5.17 Curso de Especalzação ( 360 horas) na área de concentração da nscrção ao 20 pontos/curso, lmtado a 2 cursos doutorado 5.18 Experênca Profssonal (relaconados as 15 pontos/ano, lmtado a 5 anos Áreas de Concentração) 5.19 Tempo de Ttulação para Obtenção do Mestrado (TTOM, meses) 20 pontos para TTOM pontos para 24 < TTOM 30

4 6. CLASSIFICAÇÃO DE CANDIDATOS 6.1. Concetos de Classfcação Além do Rank estabelecdo pelo número de pontos (exemplo: 1 º lugar, 2 º lugar, etc.), os canddatos serão classfcados, também, com os concetos: Excelente (E), Bom (B), Regular (R) e Fraco (F), de acordo com os seguntes ntervalos: INTERVALOS DOS CONCEITOS CONCEITOS Pontos 320 Excelente 320 > Pontos 260 Bom 260 > Pontos 200 Regular Pontos < 200 Fraco 6.2. Empate na classfcação Os empates relatvos ao Rank estabelecdo pelo número de pontos serão resolvdos pela soma solada dos pontos referentes aos tens: 5.17 (Mestrado na área de concentração), 5.6 a 5.9 (Produção Centífca), nesta ordem. Persstndo o empate, deve-se levar em consderação o número de pontos referentes ao tem 5.1 (Coefcente de Rendmento Acadêmco). 7. SELEÇÃO DE CANDIDATOS 7.1. Etapas do Processo Seletvo O Processo de Seleção acontecerá em duas etapas. Na prmera haverá uma pré-seleção tendo em vsta apenas a classfcação dos canddatos e na segunda ocorrerá a seleção fnal em função do número de vagas dsponíves, o qual será defndo no mínmo três semanas antes do níco da matrícula no Programa Canddatos de Áreas Afns Para canddatos de áreas afns poderão ser acrescdos outros crtéros de seleção (a exemplo de entrevsta e/ou provas) como também a exgênca aos canddatos seleconados de cursarem dscplnas de nvelamento, a cargo da Comssão de Seleção Canddatos Seleconados Serão consderados seleconados para ngresso no Programa, os canddatos com conceto gual ou superor a Regular e para os quas exsta dsponbldade de Professor/Pesqusador Orentador.

5 APROVAÇÃO PELO COLEGIADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA EM REUNIÃO DO DIA 22/11/2007. MEMBROS DO COLEGIADO Josvanda Palmera Gomes (Coordenadora) José Dantas Neto (UAEAg) Dermeval Araújo Furtado (UAEAg) João Evangelsta Franco do Carmo (UAF) Renlson Targno Dantas (UACA) Rob Tabolka dos Santos (Representante Estudantl) Rvanlda Perera Dnz (Representante dos Funconáros) ASSINATURA

EDITAL 02/2014 - SELEÇÃO PARA INGRESSO NO MESTRADO 2014

EDITAL 02/2014 - SELEÇÃO PARA INGRESSO NO MESTRADO 2014 EDITAL 02/2014 - SELEÇÃO PARA INGRESSO NO MESTRADO 2014 A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola, no uso de suas atribuições, torna pública e estabelece as normas do processo de

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CICLOS DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE DA FCT- UNL. Normas Regulamentares PREÂMBULO

REGULAMENTO GERAL DOS CICLOS DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE DA FCT- UNL. Normas Regulamentares PREÂMBULO REGULAMENTO GERAL DOS CICLOS DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE DA FCT- UNL Normas Regulamentares PREÂMBULO O regulamento geral dos cclos de estudos conducentes ao grau de Mestre da FCT-UNL organza,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS EDITAL PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO VESTIBULAR 2014.2 ENGENHARIAS CTG (RECIFE) E ENGENHARIA CIVIL (AGRESTE)

Leia mais

17750 Diário da República, 2.ª série N.º 77 19 de Abril de 2011

17750 Diário da República, 2.ª série N.º 77 19 de Abril de 2011 17750 Dáro da Repúblca, 2.ª sére N.º 77 19 de Abrl de 2011 2) Consttuem anda recetas do Mestrado os valores arrecadados provenentes de compartcpações ou donatvos de nsttuções públcas ou prvadas destnadas

Leia mais

Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Cálculo do Conceito Preliminar de Cursos de Graduação

Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Cálculo do Conceito Preliminar de Cursos de Graduação Mnstéro da Educação Insttuto Naconal de Estudos e Pesqusas Educaconas Aníso Texera Cálculo do Conceto Prelmnar de Cursos de Graduação Nota Técnca Nesta nota técnca são descrtos os procedmentos utlzados

Leia mais

Nota Técnica Médias do ENEM 2009 por Escola

Nota Técnica Médias do ENEM 2009 por Escola Nota Técnca Médas do ENEM 2009 por Escola Crado em 1998, o Exame Naconal do Ensno Médo (ENEM) tem o objetvo de avalar o desempenho do estudante ao fm da escolardade básca. O Exame destna-se aos alunos

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO Nº 488, DE 29 DE AGOSTO DE 2002

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO Nº 488, DE 29 DE AGOSTO DE 2002 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO Nº 488, DE 29 DE AGOSTO DE 2002 Regulamenta o estabelecdo na Resolução CNPE n 7, de 21 de agosto de 2002, aprovada pela Presdênca da Repúblca em 22

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 32/2014/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da Universidade Federal de Sergipe, no uso de suas atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 32/2014/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da Universidade Federal de Sergipe, no uso de suas atribuições legais, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 32/2014/CONEPE Aprova as Normas Geras do Processo Seletvo para

Leia mais

EDITAL Nº 034/09 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS

EDITAL Nº 034/09 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS EDITAL Nº 04/09 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS A Pró-retora de Graduação e o Pró-retor de

Leia mais

Visando dar continuidade ao trabalho de simulação, encaminho o MODELO DE ALOCAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO PESSOAL DOCENTE DE TERCEIRO GRAU

Visando dar continuidade ao trabalho de simulação, encaminho o MODELO DE ALOCAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO PESSOAL DOCENTE DE TERCEIRO GRAU Ofíco Brasíla, 24 de anero de 2005. Senhora Presdente ANDIFES, Vsando dar contnudade ao trabalho de smulação, encamnho o MODELO DE ALOCAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO PESSOAL DOCENTE DE TERCEIRO GRAU revsado

Leia mais

2º Ciclo de Estudos Mestrado em Engenharia Civil ramo de Estruturas e Geotecnia. Normas Regulamentares

2º Ciclo de Estudos Mestrado em Engenharia Civil ramo de Estruturas e Geotecnia. Normas Regulamentares 2º Cclo de Estudos Mestrado em Engenhara Cvl ramo de Estruturas e Geotecna Normas Regulamentares Artgo 1º Cração 1) A Unversdade Nova de Lsboa, através da Faculdade de Cêncas e Tecnologa, confere o grau

Leia mais

Cálculo do Conceito ENADE

Cálculo do Conceito ENADE Insttuto aconal de Estudos e Pesqusas Educaconas Aníso Texera IEP Mnstéro da Educação ME álculo do onceto EADE Para descrever o cálculo do onceto Enade, prmeramente é mportante defnr a undade de observação

Leia mais

Hansard OnLine. Guia Unit Fund Centre

Hansard OnLine. Guia Unit Fund Centre Hansard OnLne Gua Unt Fund Centre Índce Págna Introdução ao Unt Fund Centre (UFC) 3 Usando fltros do fundo 4-5 Trabalhando com os resultados do fltro 6 Trabalhando com os resultados do fltro Preços 7 Trabalhando

Leia mais

CÁLCULO DO ALUNO EQUIVALENTE PARA FINS DE ANÁLISE DE CUSTOS DE MANUTENÇÃO DAS IFES

CÁLCULO DO ALUNO EQUIVALENTE PARA FINS DE ANÁLISE DE CUSTOS DE MANUTENÇÃO DAS IFES MIISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMETO DE DESEVOLVIMETO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR TECOLOGIA DA IFORMAÇÃO CÁLCULO DO ALUO EQUIVALETE PARA FIS DE AÁLISE DE CUSTOS DE MAUTEÇÃO DAS IFES

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES 2016.1

NORMAS COMPLEMENTARES 2016.1 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PRODUÇÃO AGRÍCOLA NORMAS COMPLEMENTARES 2016.1 Art.

Leia mais

Regulamento de Funcionamento e Avaliação do Mestrado em Gestão das Organizações

Regulamento de Funcionamento e Avaliação do Mestrado em Gestão das Organizações ASSOCIAÇÃO DE POLITÉCNICOS DO NORTE (APNOR) Insttuto Poltécnco de Bragança Insttuto Poltécnco do Cávado e do Ave Insttuto Poltécnco do Porto Insttuto Poltécnco de Vana do Castelo Regulamento de Funconamento

Leia mais

Metodologia para Eficientizar as Auditorias de SST em serviços contratados Estudo de caso em uma empresa do setor elétrico.

Metodologia para Eficientizar as Auditorias de SST em serviços contratados Estudo de caso em uma empresa do setor elétrico. Metodologa para Efcentzar as Audtoras de SST em servços contratados Estudo de caso em uma empresa do setor elétrco. Autores MARIA CLAUDIA SOUSA DA COSTA METHODIO VAREJÃO DE GODOY CHESF COMPANHIA HIDRO

Leia mais

O Uso do Software Matlab Aplicado à Previsão de Índices da Bolsa de Valores: Um Estudo de Caso no Curso de Engenharia de Produção

O Uso do Software Matlab Aplicado à Previsão de Índices da Bolsa de Valores: Um Estudo de Caso no Curso de Engenharia de Produção O Uso do Software Matlab Aplcado à Prevsão de Índces da Bolsa de Valores: Um Estudo de Caso no Curso de Engenhara de Produção VICENTE, S. A. S. Unversdade Presbterana Mackenze Rua da Consolação, 930 prédo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CONSELHO COORDENADOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 02/2012

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CONSELHO COORDENADOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 02/2012 Resolução nº 2/2012-CCEPE Págna 1 de 10 UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CONSELHO COORDENADOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 02/2012 EMENTA: Fxa crtéros e vagas para o Processo Seletvo Vestbular

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL (PPGEC)

EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL (PPGEC) EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL (PPGEC) Mestrado PROCESSO DE SELEÇÃO PARA INGRESSO EM 2015 A Universidade Tecnológica Federal do Paraná, por meio do seu Programa

Leia mais

ENFRENTANDO OBSTÁCULOS EPISTEMOLÓGICOS COM O GEOGEBRA

ENFRENTANDO OBSTÁCULOS EPISTEMOLÓGICOS COM O GEOGEBRA ENFRENTANDO OBSTÁCULOS EPISTEMOLÓGICOS COM O GEOGEBRA André Luz Souza Slva IFRJ Andrelsslva@globo.com Vlmar Gomes da Fonseca IFRJ vlmar.onseca@rj.edu.br Wallace Vallory Nunes IFRJ wallace.nunes@rj.edu.br

Leia mais

Elaboração: Novembro/2005

Elaboração: Novembro/2005 Elaboração: Novembro/2005 Últma atualzação: 18/07/2011 Apresentação E ste Caderno de Fórmulas tem por objetvo nformar aos usuáros a metodologa e os crtéros de precsão dos cálculos referentes às Cédulas

Leia mais

Portaria Inmetro nº 248 de 17 de julho de 2008

Portaria Inmetro nº 248 de 17 de julho de 2008 INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - Portara Inmetro nº 248 de 17 de julho de 2008 O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Eletricidade - Curso de Mestrado e de Doutorado

Leia mais

I - DAS VAGAS Serão oferecidas 20 (vinte) vagas para ALUNO REGULAR DE MESTRADO ACADÊMICO e 20 (vinte) vagas para aluno regular de DOUTORADO.

I - DAS VAGAS Serão oferecidas 20 (vinte) vagas para ALUNO REGULAR DE MESTRADO ACADÊMICO e 20 (vinte) vagas para aluno regular de DOUTORADO. UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS EDITAL DE SELEÇÃO DE DISCENTES PARA MESTRADO e DOUTORADO 2016.1 A Coordenação do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL (PPGEC)

EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL (PPGEC) EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL (PPGEC) Mestrado PROCESSO DE SELEÇÃO PARA INGRESSO EM 2016 A Universidade Tecnológica Federal do Paraná, por meio do seu Programa

Leia mais

Edital 09/2011. 1. Local, período, documentação e pagamento de taxa

Edital 09/2011. 1. Local, período, documentação e pagamento de taxa Edital 09/2011 A Coordenação do Curso de Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos desta Universidade, ouvido o Colegiado, TORNA PÚBLICA a divulgação do cronograma do processo de recrutamento, seleção

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Eletricidade - Curso de Mestrado EDITAL PPPG Nº. 60/2014

Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Eletricidade - Curso de Mestrado EDITAL PPPG Nº. 60/2014 Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Eletricidade - Curso de Mestrado (Aprovado pela Resolução CONSEPE Nº. 35/1994) (Homologado pelo CNE - Portaria Nº. 2.878, 24/08/2005) EDITAL PPPG Nº. 60/2014

Leia mais

Prof. Benjamin Cesar. Onde a(n, i) é o fator de valor atual de uma série de pagamentos. M: montante da renda na data do último depósito.

Prof. Benjamin Cesar. Onde a(n, i) é o fator de valor atual de uma série de pagamentos. M: montante da renda na data do último depósito. Matemátca Fnancera Rendas Certas Prof. Benjamn Cesar Sére de Pagamentos Unforme e Peródca. Rendas Certas Anudades. É uma sequênca de n pagamentos de mesmo valor P, espaçados de um mesmo ntervalo de tempo

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Eletricidade - Curso de Mestrado EDITAL PPPG Nº. 61/2015

Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Eletricidade - Curso de Mestrado EDITAL PPPG Nº. 61/2015 Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Eletricidade - Curso de Mestrado (Aprovado pela Resolução CONSEPE Nº. 35/1994) (Homologado pelo CNE - Portaria Nº. 2.878, 24/08/2005) EDITAL PPPG Nº. 61/2015

Leia mais

PODER hxxj'iw0. Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia ADMINISTRACÁO VINCULADA EXTRATO DE TERNO AMTWO

PODER hxxj'iw0. Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia ADMINISTRACÁO VINCULADA EXTRATO DE TERNO AMTWO 34 Anoxxx -NOo49-m Ro &MO wbh - 3de -de 2007 nstnmenlo: Temo de AjW de Contas. Partes: t3xmtam * de Estado de Saâe e Dnâmca!3egurança Patrlnonal Le. Objeto: Prestaçao de sewps de vgrãnce e segumça. Valor:

Leia mais

EDITAL PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O MESTRADO ACADÊMICO TURMA 2014

EDITAL PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O MESTRADO ACADÊMICO TURMA 2014 Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo EDITAL PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O MESTRADO ACADÊMICO TURMA 2014 O Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da da Universidade Federal da

Leia mais

AMERICANAS PARA ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO SANTANDER UNIVERSIDADES 2014

AMERICANAS PARA ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO SANTANDER UNIVERSIDADES 2014 EDITAL 01/2014 EDITAL MOBILIDADE ESTUDANTIL - PROGRAMA DE BOLSAS IBERO- AMERICANAS PARA ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO SANTANDER UNIVERSIDADES 2014 O Reitor da Universidade Estadual de Feira de Santana, Prof.

Leia mais

Expressão da Incerteza de Medição para a Grandeza Energia Elétrica

Expressão da Incerteza de Medição para a Grandeza Energia Elétrica 1 a 5 de Agosto de 006 Belo Horzonte - MG Expressão da ncerteza de Medção para a Grandeza Energa Elétrca Eng. Carlos Alberto Montero Letão CEMG Dstrbução S.A caletao@cemg.com.br Eng. Sérgo Antôno dos Santos

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2015-2 Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola - PGEA

PROCESSO SELETIVO 2015-2 Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola - PGEA PROCESSO SELETIVO 2015-2 Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola - PGEA O Processo Seletivo para Admissão Ano Letivo 2015-2 do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu da UFRPE em Engenharia Agrícola

Leia mais

SELEÇÃO PARA ENTRADA NO SEGUNDO SEMESTRE LETIVO DE 2014

SELEÇÃO PARA ENTRADA NO SEGUNDO SEMESTRE LETIVO DE 2014 AGENDA MUDANÇA INTERNA DE CURSO SELEÇÃO PARA ENTRADA NO SEGUNDO SEMESTRE LETIVO DE 2014 22 a 24/4/2014 Período de inscrição - Internet 25/4/2014 Último dia para o candidato entregar seu Currículo à PRG

Leia mais

5.1 Seleção dos melhores regressores univariados (modelo de Índice de Difusão univariado)

5.1 Seleção dos melhores regressores univariados (modelo de Índice de Difusão univariado) 5 Aplcação Neste capítulo será apresentada a parte empírca do estudo no qual serão avalados os prncpas regressores, um Modelo de Índce de Dfusão com o resultado dos melhores regressores (aqu chamado de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE ENERGIAS ALTERNATIVAS E RENOVÁVEIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE ENERGIAS ALTERNATIVAS E RENOVÁVEIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA EDITAL Nº 03/2011- PRORROGA O PROCESSO DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS DO (PPGEE) PARA INGRESSO NO ANO LETIVO DE 2012 1. Preâmbulo 1.1 A Comissão de Seleção do Programa de Pós-Graduação em Engenharia

Leia mais

Regressão e Correlação Linear

Regressão e Correlação Linear Probabldade e Estatístca I Antono Roque Aula 5 Regressão e Correlação Lnear Até o momento, vmos técncas estatístcas em que se estuda uma varável de cada vez, estabelecendo-se sua dstrbução de freqüêncas,

Leia mais

CENTRO DE TECNOLOGIA E RECURSOS NATURAIS UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA AGRÍCOLA CAMPUS CAMPINA GRANDE

CENTRO DE TECNOLOGIA E RECURSOS NATURAIS UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA AGRÍCOLA CAMPUS CAMPINA GRANDE CENTRO DE TECNOLOGIA E RECURSOS NATURAIS UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA AGRÍCOLA CAMPUS CAMPINA GRANDE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO EDITAL CTRN/UFCG No. 15, de 1º de novembro

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 EDITAL Nº 085/2015

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 EDITAL Nº 085/2015 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 EDITAL Nº 085/2015 SELEÇÃO DE CANDIDATOS A ALUNO REGULAR DOS CURSOS DE MESTRADO E DOUTORADO DO

Leia mais

Metodologia IHFA - Índice de Hedge Funds ANBIMA

Metodologia IHFA - Índice de Hedge Funds ANBIMA Metodologa IHFA - Índce de Hedge Funds ANBIMA Versão Abrl 2011 Metodologa IHFA Índce de Hedge Funds ANBIMA 1. O Que é o IHFA Índce de Hedge Funds ANBIMA? O IHFA é um índce representatvo da ndústra de hedge

Leia mais

Equipas Educativas Para uma nova organização da escola. João Formosinho Joaquim Machado

Equipas Educativas Para uma nova organização da escola. João Formosinho Joaquim Machado Equpas Educatvas Para uma nova organzação da escola João Formosnho Joaqum Machado TRANSFORMAÇÕES NA ESCOLA BÁSICA TRANSFORMAÇÕES NA ESCOLA BÁSICA A expansão escolar e a mplementação das polítcas de nclusão

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA O CURSO DESCENTRALIZADO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO NA SAÚDE

EDITAL DE SELEÇÃO PARA O CURSO DESCENTRALIZADO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO NA SAÚDE EDITAL DE SELEÇÃO PARA O CURSO DESCENTRALIZADO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO NA SAÚDE A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca - ENSP/FIOCRUZ, a Universidade Federal do Espírito

Leia mais

Estatística stica Descritiva

Estatística stica Descritiva AULA1-AULA5 AULA5 Estatístca stca Descrtva Prof. Vctor Hugo Lachos Davla oo que é a estatístca? Para mutos, a estatístca não passa de conjuntos de tabelas de dados numércos. Os estatístcos são pessoas

Leia mais

IPEF: FILOSOFIA DE TRABALHO DE UMA ELITE DE EMPRESAS FLORESTAISBRASILEIRAS CIRCULAR TÉCNICA ~ 161 AGOSTO 1988

IPEF: FILOSOFIA DE TRABALHO DE UMA ELITE DE EMPRESAS FLORESTAISBRASILEIRAS CIRCULAR TÉCNICA ~ 161 AGOSTO 1988 PEF: FLOSOFA DE TRABALHO DE UMA ELTE DE EMPRESAS FLORESTASBRASLERAS.1 SSN 0100-3453 CRCULAR TÉCNCA ~ 161 AGOSTO 1988 NTRODUÇJlO CENTRO DE CONSERVAÇAo GENÉTCA E MELHORAMENTO DE PNHEROS TROPCAS * P. EDUARDO

Leia mais

IV - Descrição e Apresentação dos Dados. Prof. Herondino

IV - Descrição e Apresentação dos Dados. Prof. Herondino IV - Descrção e Apresentação dos Dados Prof. Herondno Dados A palavra "dados" é um termo relatvo, tratamento de dados comumente ocorre por etapas, e os "dados processados" a partr de uma etapa podem ser

Leia mais

3. Dos requisitos do Supervisor (Orientador). docente permanente

3. Dos requisitos do Supervisor (Orientador). docente permanente UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS EDITAL Nº 03 DE 05 DE NOVEMBRO DE 2015 O Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA - CONFEA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA - CONFEA Protocolo 428712010 12/11/2010 17:09 SERVÇO PÚBLCO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARA, ARQUTETURA E AGRONOMA - CONFEA REUNÃO EXTRAORDNÁRA DA COORDENADORA DE CÂMARAS ESPECALZADAS DE ENGENHARA NDUSTRAL

Leia mais

Estimativa da Incerteza de Medição da Viscosidade Cinemática pelo Método Manual em Biodiesel

Estimativa da Incerteza de Medição da Viscosidade Cinemática pelo Método Manual em Biodiesel Estmatva da Incerteza de Medção da Vscosdade Cnemátca pelo Método Manual em Bodesel Roberta Quntno Frnhan Chmn 1, Gesamanda Pedrn Brandão 2, Eustáquo Vncus Rbero de Castro 3 1 LabPetro-DQUI-UFES, Vtóra-ES,

Leia mais

EDITAL PROPI 001/2015

EDITAL PROPI 001/2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO PROPI EDITAL PROPI 001/2015 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

UNIMEP Universidade Metodista de Piracicaba

UNIMEP Universidade Metodista de Piracicaba EDITAL ESPECÍFICO 2S/2014 EDITA NORMAS PARA O PROCESSO DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA OS CURSOS DE MESTRADO E DOUTORADO NO PPGEP O da FEAU - UNIMEP, por meio deste edital, regulamenta o processo de seleção

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ ASSESSORIA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL COORDENAÇÃO INSTITUCIONAL PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS EDITAL Nº 01/2014

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ ASSESSORIA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL COORDENAÇÃO INSTITUCIONAL PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS EDITAL Nº 01/2014 UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ ASSESSORIA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL COORDENAÇÃO INSTITUCIONAL PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS EDITAL Nº 01/2014 SELEÇÃO DE ALUNOS PARA GRADUAÇÃO SANDUÍCHE, ATRAVÉS DO PROGRAMA

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL N 10, DE 30 DE JANEIRO DE 2013.

EDITAL INSTITUCIONAL N 10, DE 30 DE JANEIRO DE 2013. EDITAL INSTITUCIONAL N 10, DE 30 DE JANEIRO DE 2013. SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE SERVIDORES ATIVOS E INATIVOS DO IFMA PARA ATUAREM COMO PROFESSORES NOS CURSOS DO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO

Leia mais

Linhas de Investigação do PPGAMGP. Mestrado Doutorado Genética Molecular Vegetal Citogenética 2 1 Olericultura 1 - Melhoramento Vegetal

Linhas de Investigação do PPGAMGP. Mestrado Doutorado Genética Molecular Vegetal Citogenética 2 1 Olericultura 1 - Melhoramento Vegetal SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO - UFRPE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA - MELHORAMENTO GENÉTICO DE PLANTAS NORMAS COMPLEMENTARES AO EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO

Leia mais

1.2. No presente processo de seleção, serão disponibilizadas o preenchimento de até 15 (quinze) vagas.

1.2. No presente processo de seleção, serão disponibilizadas o preenchimento de até 15 (quinze) vagas. EDITAL PPGEC Nº 01/2015 ABRE INSCRIÇÃO, FIXA DATA, HORÁRIO E CRITÉRIOS PARA SELEÇÃO E MATRÍCULA NO CURSO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL DO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS.

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO (SEPLAG) INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ (IPECE)

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO (SEPLAG) INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ (IPECE) IPECE ota Técnca GOVERO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DO PLAEJAMETO E GESTÃO (SEPLAG) ISTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECOÔMICA DO CEARÁ (IPECE) OTA TÉCICA º 33 METODOLOGIA DE CÁLCULO DA OVA LEI DO ICMS

Leia mais

Obs.: Só serão aceitas inscrições via e-mail, com todos os documentos digitalizados e assinados.

Obs.: Só serão aceitas inscrições via e-mail, com todos os documentos digitalizados e assinados. O Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde torna público o presente Edital, para abertura de inscrições visando à seleção de candidatos para Bolsa em Pós- Doutorado Programa Nacional de Pós-Doutorado

Leia mais

SELEÇÃO DE ALUNOS BOLSISTAS PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID

SELEÇÃO DE ALUNOS BOLSISTAS PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID EDITAL PIBID-FUNEC N. 002-2015 SELEÇÃO DE ALUNOS BOLSISTAS PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID FUNEC Fundação Municipal de Educação e Cultura de Santa Fé do Sul através

Leia mais

EDITAL Nº 01, DE 22 DE OUTUBRO DE 2012 PROCESSO SELETIVO PARA 2013.1

EDITAL Nº 01, DE 22 DE OUTUBRO DE 2012 PROCESSO SELETIVO PARA 2013.1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA EDITAL Nº 01, DE 22 DE OUTUBRO DE 2012 PROCESSO SELETIVO PARA 2013.1 A Coordenadora do Programa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, por intermédio da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação, Criação e Inovação torna pública a abertura de inscrições

Leia mais

EDITAL Nº 010/2015-PPA

EDITAL Nº 010/2015-PPA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PPA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UEM Centro de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Administração Av. Colombo, 5.790 Zona 07 87020-900 Maringá Pr. Fonefax:

Leia mais

Mestrado em Engenharia Mecânica e de Materiais EDITAL PPGEM 01/2015 - SELEÇÃO

Mestrado em Engenharia Mecânica e de Materiais EDITAL PPGEM 01/2015 - SELEÇÃO PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Diretoria do Campus Curitiba Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-Graduação

Leia mais

.- >. , '. expedidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino superior no âmbito I desta Universidade e;

.- >. , '. expedidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino superior no âmbito I desta Universidade e; , UNVERS Fundaçso nsttu(da RESOLUÇÃO NO.^&. >., '. nsttu normas para revaldação a) 7. c),) de dplomas de graduação t

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ ASSESSORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS EDITAL 01/2014-ASRIN

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ ASSESSORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS EDITAL 01/2014-ASRIN INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ ASSESSORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS EDITAL 01/2014-ASRIN PRÉ-SELEÇÃO INTERNA PARA O PROJETO QUALIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM TURISMO E HOSPITALIDADE

Leia mais

O migrante de retorno na Região Norte do Brasil: Uma aplicação de Regressão Logística Multinomial

O migrante de retorno na Região Norte do Brasil: Uma aplicação de Regressão Logística Multinomial O mgrante de retorno na Regão Norte do Brasl: Uma aplcação de Regressão Logístca Multnomal 1. Introdução Olavo da Gama Santos 1 Marnalva Cardoso Macel 2 Obede Rodrgues Cardoso 3 Por mgrante de retorno,

Leia mais

EDITAL N 005/2010. ONDE SE LÊ: DISPOSIÇÕES PRELIMINARES, VAGAS E DADOS INERENTES 1.1.1. Disposições preliminares:

EDITAL N 005/2010. ONDE SE LÊ: DISPOSIÇÕES PRELIMINARES, VAGAS E DADOS INERENTES 1.1.1. Disposições preliminares: EDITAL N 005/2010 1º TERMO ADITIVO EDITAL Nº 005/2010- Processo Seletivo destinado à Admissão em Caráter Temporário (ACT) para o ano letivo de 2011, no Quadro de Pessoal do Magistério da Prefeitura Municipal

Leia mais

RAE-eletrônica ISSN: 1676-5648 rae@fgv.br. Escola de Administração de Empresas de São Paulo. Brasil

RAE-eletrônica ISSN: 1676-5648 rae@fgv.br. Escola de Administração de Empresas de São Paulo. Brasil RAE-eletrônca ISSN: 676-5648 rae@fgv.br Escola de Admnstração de Empresas de São Paulo Brasl Gumarães, Ináco Andrusk; Chaves Neto, Anselmo RECONHECIMENTO DE PADRÕES: METODOLOGIAS ESTATÍSTICAS EM CRÉDITO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA/PRODUÇÃO VEGETAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA/PRODUÇÃO VEGETAL EDITAL PROPEG Nº 016 /2013 EXAME DE SELEÇÃO PARA ADMISSÃO AO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA, ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL, EM NÍVEL DE DOUTORADO A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 81, DE 18 DE JUNHO DE 2010.

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 81, DE 18 DE JUNHO DE 2010. UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 81, DE 18 DE JUNHO DE 2010. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE

Leia mais

a) Formulário de inscrição preenchido;

a) Formulário de inscrição preenchido; EEDI ITTALL Nºº 002200//22001111 -- PPEEQ ABERTURA DE INSCRIÇÃO PARA SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA QUÍMICA - NÍVEL MESTRADO PARA O ANO LETIVO DE 2012.

Leia mais

Modelo de Alocação de Vagas Docentes

Modelo de Alocação de Vagas Docentes UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA Modelo de Alocação de Vagas Docentes Documento base para apresentação em reunão do Conselho Unverstáro da UFV em 01/07/08 Vçosa - MG Julho - 2008 Índce 1. Introdução 1 2.

Leia mais

Análise de Regressão. Profa Alcione Miranda dos Santos Departamento de Saúde Pública UFMA

Análise de Regressão. Profa Alcione Miranda dos Santos Departamento de Saúde Pública UFMA Análse de Regressão Profa Alcone Mranda dos Santos Departamento de Saúde Públca UFMA Introdução Uma das preocupações estatístcas ao analsar dados, é a de crar modelos que explctem estruturas do fenômeno

Leia mais

- 1 - EDITAL 04/2015 DAS VAGAS

- 1 - EDITAL 04/2015 DAS VAGAS EDITAL 04/2015 Ementa: Edital para seleção de docentes em regime de Tempo Integral 40 horas, para atuar no Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção. O Diretor da Faculdade de Engenharia, Arquitetura

Leia mais

Câmara Municipal d.~rio Claro

Câmara Municipal d.~rio Claro Câmara Muncpal d.~ro Claro Estado d e 5ão Pau o ~ ORDEM DO DA N 45/2014 Sessão Ordnára - 24J11/2014 1-2 8 Dscussão da PROPOSTA DE EMENDA À LE ORGÂNCA N 04/2014 - PREFETO MUNCPAL - Altera o artgo 139 da

Leia mais

EDITAL Nº 52/2015, DE 22 DE ABRIL DE 2015

EDITAL Nº 52/2015, DE 22 DE ABRIL DE 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE PESQUISA

Leia mais

EDITAL Nº 01/2014 1. DISPOSIÇÕES GERAIS

EDITAL Nº 01/2014 1. DISPOSIÇÕES GERAIS CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE BELO HORIZONTE Coordenação de Pesquisa e Extensão Coordenação Institucional-Programa Ciência sem Fronteiras EDITAL Nº 01/2014 SELEÇÃO DE ALUNOS PARA GRADUAÇÃO

Leia mais

Elaboração: Fevereiro/2008

Elaboração: Fevereiro/2008 Elaboração: Feverero/2008 Últma atualzação: 19/02/2008 E ste Caderno de Fórmulas tem por objetvo esclarecer aos usuáros a metodologa de cálculo e os crtéros de precsão utlzados na atualzação das Letras

Leia mais

E JAN EDITAL Nº 05, DE 16 DE MARÇO DE 2015.

E JAN EDITAL Nº 05, DE 16 DE MARÇO DE 2015. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Rio Grande E JAN EDITAL Nº 05, DE 16 DE MARÇO DE

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL CATALÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MODELAGEM E OTIMIZAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL CATALÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MODELAGEM E OTIMIZAÇÃO EDITAL Nº 003/2014 Turma 2015/1 A Coordenadoria do Programa de Pós-Graduação em Modelagem e Otimização (PPGMO) nível: Mestrado Acadêmico - da Universidade Federal de Goiás, Regional Catalão torna público

Leia mais

Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção EDITAL 1S/2016 BOLSA DE ESTUDOS

Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção EDITAL 1S/2016 BOLSA DE ESTUDOS EDITAL 1S/2016 BOLSA DE ESTUDOS EDITA NORMAS PARA O PROCESSO DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS A BOLSA DE ESTUDOS PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO NOS CURSOS DE DOUTORADO E MESTRADO O

Leia mais

CAPÍTULO VI Introdução ao Método de Elementos Finitos (MEF)

CAPÍTULO VI Introdução ao Método de Elementos Finitos (MEF) PMR 40 - Mecânca Computaconal CAPÍTULO VI Introdução ao Método de Elementos Fntos (MEF). Formulação Teórca - MEF em uma dmensão Consderemos a equação abao que representa a dstrbução de temperatura na barra

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3259 RESOLVEU:

RESOLUÇÃO Nº 3259 RESOLVEU: Resolução nº 3259, de 28 de janero de 2005. RESOLUÇÃO Nº 3259 Altera o dreconamento de recursos captados em depóstos de poupança pelas entdades ntegrantes do Sstema Braslero de Poupança e Empréstmo (SBPE).

Leia mais

COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU INSTRUÇÃO NORMATIVA PRPG Nº 001 PROCESSO SELETIVO

COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU INSTRUÇÃO NORMATIVA PRPG Nº 001 PROCESSO SELETIVO U N I V E R S I D AD E F E D E R AL D E L AV R AS P R Ó - R E I T O R I A D E P Ó S - G R A D U A Ç Ã O COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU INSTRUÇÃO NORMATIVA PRPG Nº 001 PROCESSO SELETIVO 1.

Leia mais

encaminhadas pelos informantes à Secretaria do Programa em envelope lacrado; 1.7 Uma (01) fotografia, tamanho 3/4, recente;

encaminhadas pelos informantes à Secretaria do Programa em envelope lacrado; 1.7 Uma (01) fotografia, tamanho 3/4, recente; UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS (UFLA) DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA (DBI) PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GENÉTICA E MELHORAMENTO DE PLANTAS (PPGGM) ADITIVO AO EDITAL PRPG/UFLA Nº 06/2011 PARA SELEÇÃO DO PPGGM

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EDITAL N 04/2013 DO PROEE PARA SELEÇÃO DE ALUNOS REGULARES Considerando a aprovação em reunião do Colegiado, em 11/09/2013, o Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica torna público

Leia mais

EDITAL Nº 003, de 05 de dezembro de 2014.

EDITAL Nº 003, de 05 de dezembro de 2014. EDITAL Nº 003, de 05 de dezembro de 2014. A Faculdade de Ciências Humanas (FCH), da Fundação Universidade Federal da Grande Dourados, torna público o presente Edital para abertura de inscrições visando

Leia mais

EDITAL PROPI/PROEN/PROEX Nº 001/2014 - CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS - CSF/IFRS

EDITAL PROPI/PROEN/PROEX Nº 001/2014 - CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS - CSF/IFRS EDITAL PROPI/PROEN/PROEX Nº 001/2014 - CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS - CSF/IFRS GRADUAÇÃO SANDUÍCHE - Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, China, Coréia do Sul, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França,

Leia mais

ABERTURA DE INSCRIÇÕES

ABERTURA DE INSCRIÇÕES ABERTURA DE INSCRIÇÕES SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA A TURMA DE 2015 DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENFERMAGEM EM ESTOMATERAPIA: ESTOMIAS, FERIDAS E INCONTINÊNCIAS A FACISA em no uso de suas atribuições, torna

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015 SELEÇÃO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS DO CURSO DE DOUTORADO EM ECONOMIA

EDITAL Nº 01/2015 SELEÇÃO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS DO CURSO DE DOUTORADO EM ECONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA EDITAL Nº 01/2015 SELEÇÃO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS DO CURSO DE DOUTORADO EM ECONOMIA O Coordenador do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO EM 2015 NOS CURSOS DE MESTRADO E DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO EM 2015 NOS CURSOS DE MESTRADO E DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO EM 2015 NOS CURSOS DE MESTRADO E DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO O Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade

Leia mais

TITLE: ANALYSIS OF THE ACADEMIC PERFORMANCE OF STUDENTS OF TOURISM COURSE OF A HIGHER EDUCATION INSTITUTION USING MULTIVARIATE TECHNIQUES

TITLE: ANALYSIS OF THE ACADEMIC PERFORMANCE OF STUDENTS OF TOURISM COURSE OF A HIGHER EDUCATION INSTITUTION USING MULTIVARIATE TECHNIQUES TITLE: ANALYSIS OF THE ACADEMIC PERFORMANCE OF STUDENTS OF TOURISM COURSE OF A HIGHER EDUCATION INSTITUTION USING MULTIVARIATE TECHNIQUES Teóflo Camara Mattozo (Unversdade Estadual do Ro Grande do Norte,

Leia mais

Resolução N 0 06/2010 Edital de Ingresso 1º Semestre de 2011

Resolução N 0 06/2010 Edital de Ingresso 1º Semestre de 2011 Universidade Federal de Campina grande CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA QUÍMICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO Resolução N 0 06/2010 Edital de Ingresso 1º Semestre de 2011 O Colegiado

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DIPI N 10/2013

EDITAL DE SELEÇÃO DIPI N 10/2013 EDITAL DE SELEÇÃO DIPI N 10/2013 O Departamento de Intercâmbio e Programas Internacionais (DIPI) da Universidade Federal de Pelotas, no uso de suas atribuições legais, em conformidade com o Edital complementar

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 41/2016/CONEPE Aprova as Normas Geras do Processo Seletvo para

Leia mais

EDITAL Nr. 008/2012 DRII/UFU

EDITAL Nr. 008/2012 DRII/UFU EDITAL Nr. 008/2012 DRII/UFU EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLANDIA PARA MOBILIDADE INTERNACIONAL NO SEGUNDO SEMESTRE DE 2012 COM BOLSA DO BANCO

Leia mais

AUTARQUIA EDUCACIONAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO AEVSF FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS E SOCIAIS DE PETROLINA FACAPE

AUTARQUIA EDUCACIONAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO AEVSF FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS E SOCIAIS DE PETROLINA FACAPE EDITAL 012/2015 O COORDENADOR DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO DA AEVSF/FACAPE, no uso de suas atribuições regimentais, torna público o presente EDITAL, para inscrição de candidatos às vagas disponíveis

Leia mais

ERI 2015 Engenharia Civil

ERI 2015 Engenharia Civil 1 ERI 2015 Engenharia Civil PROGRAMA DE MOBILIDADE ACADÊMICA REGIONAL PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO ACREDITADOS DO MERCOSUL 2015 EDITAL ERI/MARCA n. 01/2015 EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA PARTICIPAÇÃO

Leia mais

Programa Estágio de Curta Duração. CAPES/Fundação Carolina

Programa Estágio de Curta Duração. CAPES/Fundação Carolina Programa Estágio de Curta Duração CAPES/Fundação Carolina Edital DRI/CAPES nº. 007/2010 A Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), por meio de sua Diretoria de Relações

Leia mais

1. PREÂMBULO 2. DO NÚMERO DE VAGAS. 2.1 Serão oferecidas 15 (quinze) vagas. 3. DA INSCRIÇÃO NO PROCESSO SELETIVO

1. PREÂMBULO 2. DO NÚMERO DE VAGAS. 2.1 Serão oferecidas 15 (quinze) vagas. 3. DA INSCRIÇÃO NO PROCESSO SELETIVO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTATÍSTICA EDITAL No. 1/2014 SELEÇÃO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTATÍSTICA PARA O CURSO DE MESTRADO ACADÊMICO PARA O

Leia mais