CYBERGYM #CG002 POR SERVIÇOS DE DEFESA CIBERNÉTICA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CYBERGYM #CG002 POR SERVIÇOS DE DEFESA CIBERNÉTICA"

Transcrição

1 CYBERGYM #CG002 POR SERVIÇOS DE DEFESA CIBERNÉTICA

2 DESIGN, DESENVOLVIMENTO E AJUSTE Design, estabelecimento e monitoração abrangentes e estratégicas de soluções de defesa cibernética utilizando o know-how excepcional dos especialistas da CYBERGYM, para fornecer ferramentas e atividades para segurança e defesa de sistemas complexos, incluindo IT, produção e ambientes SCADA e sistemas serviços públicos difundidos, de organizações completas, passando por instalações e até soluções ad-hoc específicas. As soluções da CYBERGYM são dinâmicas e se baseiam em conhecimento atualizado e experiência acumulada e em constante crescimento, modificados em tempo real de acordo com o ambiente, as circunstâncias e as necessidades específicas da sua organização, incluindo adaptações futuras a novos desenvolvimentos. O relatório final inclui um corpo abrangente de sugestões e atividades operacionais em um modelo tipo cebola - vários ciclos e camadas de segurança que cobrem a atividade tecnológica da organização nos seus diferentes níveis. Definição do esquema das ameaças e seus atributos Criação de um corpo hierárquico das políticas de segurança, apoiadas por procedimentos Endurecimento do sistema - assegurar um sistema através da redução da sua superfície de vulnerabilidade Treino e prática ativa do pessoal nos níveis relevantes, incluindo especialistas em TI, operadores, engenheiros e gerentes (por exemplo, gerente de turnos) Definição de perfil dos funcionários - classificação e veto Tecnologias de segurança e defesa Coleta de inteligência e proteção

3 VULNERABILIDADE E AVALIAÇÃO DE AMEAÇA A CYBERGYM avaliará o seu ambiente para testar a vulnerabilidade a vários ataques, de acordo com o corpo de ameaças encontradas pela sua organização. As avaliações serão feitas no local ou em um ambiente de simulação de controle de qualidade, no qual soluções tecnológica e/ou de segurança podem ser imitadas, testadas e avaliadas antes de serem implementadas no ambiente de produção. A avaliação de vulnerabilidade e ameaça da CYBERGYM permite uma virtualização e simulação de processos completos de engenharia e operação, fornecendo uma oportunidade única de personalizar soluções tecnológicas e de segurança, de acordo com os parâmetros específicos e exatos da sua organização. Isso permite Compatibilização ideal de vários sistemas, criando a solução personalizada perfeita para a sua organização. Decisões de aquisição mais adequadas e eficientes, assegurando que apenas o equipamento mais bem adequado seja adquirido (pois o ambiente de simulação de controle de qualidade da CYBERGYM oferece uma oportunidade única de testar antes de comprar ). O ambiente simulado da CYBERGYM e a avaliação das soluções de segurança permitem uma redução substancial de custo enquanto evita perdas potenciais que podem resultar de más decisões de compra.

4 PARA OFICIAIS E DIRETORES A CYBERGYM oferece aos gestores de primeiro nível e aos diretores da empresa um programa exclusivo personalizado para as suas necessidades especiais como líderes da organização. Levando em consideração a responsabilidade sobre os gestores, e o tempo limitado que eles têm para lidar com a segurança da sua empresa, a CYBERGYM oferece aos líderes um serviço abrangente, que inclui: Cursos pessoais rápidos e eficazes com treino prático Aconselhamento e orientação na instalação e manutenção da segurança e prontidão da organização Ajuste de redes existentes e delineação das lacunas na armadura cibernética Fornecendo de validação e serviços do Advogado do Diabo para testar teorias existentes e desafiar soluções existentes. Acompanhamento constante dos programas de defesa existentes, e atualização/ aprimoramento de acordo com as ameaças em constante transformação.

5 Lidando com eventos cibernéticos em tempo real tanto de forma local quanto remota, as equipes de resposta à emergência da CYBERGYM fornecem suporte profissional para lidar com eventos cibernéticos complexos em tempo real, tanto localmente quanto remotamente. As equipes se especializam em responder a ataques a produção e ambientes de ICS e abundantes sistemas de serviços públicos. A equipe de resposta consiste de engenheiros de controle e operação e ICS, e especialistas em segurança cibernética. Treino de resposta a incidentes Faremos uma avaliação abrangente das suas capacidades de resposta, processos e ferramentas existentes, e desenvolveremos recomendações específicas e de custo compensador para como melhorar a postura de segurança, incluindo Checagens da saúde da resposta a incidentes Desenvolvimento de programa de resposta a incidentes Serviços OSINT Serviços OSInt podem ser fornecidos ad-hoc ou como um serviço constante que é parte do seu plano de defesa geral. Nossas equipes de OSInt fornecem relatórios abrangentes e avaliação de ameaças além de proteção constante em tempo real à sua organização. A CYBERGYM fornece um serviço abrangente de Inteligência de código aberto que inclui coleta de dados através de comunicação/ pessoas /SIGINT e mineração de dados em mídia social em fóruns abertos/ blogs/ fóruns ocultos e Darknet. Os membros da equipe da CYBERGYM são todos veteranos de forças de defesa de Israel e têm um histórico comprovado de confiabilidade e integridade. Todos os serviços são do tipo white-hat e seguem a lei literalmente e em espírito. Depois do evento e serviços de ciência forense A CYBERGYM conduz uma investigação completa em múltiplas áreas, junto com o cliente, para eventos cibernéticos depois que eles foram contidos. Incluindo busca de evidências forense no sistema, criação de uma linha de tempo para o evento, documentação de todas as transações no sistema de arquivo e nos dispositivos de rede, software e hardware, revisão de logs, eventos da web e eventos de . Todos os dados são coletados e classificados para extrair evidências para melhorar a proteção futura, e tentar criar uma rota de volta levando aos atacantes.

6 VULNERABILIDADE E AVALIAÇÃO ABOUT US ABOUT A CYBERGYM oferece aos seus clientes a experiência única combinada de especialistas líderes em defesa cibernética em Israel (saídos da NISA e de Forças Especiais) e da Corporação Elétrica de Israel (IEC), que fornece mais de 90% do consume de eletricidade de Israel e é a única organização não governamental mais atacada no mundo. Nossas soluções refletem as tecnologias e metodologias mais avançadas do mundo em defesa cibernética e necessidades e limitações reais de órgãos de infraestrutura crítica. A abordagem da CYBERGYM é singular enfatizando o fator humano na proteção das suas instalações contra ameaças cibernéticas, considerando-a como o elo mais fraco na sua armadura cibernética. As soluções da CYBERGYM s ajudam a aumentar e fortalecer o know-how da sua equipe e as suas reações em face de ameaças genuínas. A arena de jogos de guerra cibernéticos de nível internacional da CYBERGYM fornece um ambiente de treino único onde os praticantes podem vivenciar ataques cibernéticos reais contra as suas instalações, aprendendo a reconhecer e lidar com esses ataques. Essa experiência ensina à sua equipe a se preparar para qualquer evento e ESPERAR O INESPERADO!

CYBERGYM #CG003 POR PROGRAMAS DE TREINO DO +972-46 679 701. www.cybergym.co.il. sales@cybergym.co.il

CYBERGYM #CG003 POR PROGRAMAS DE TREINO DO +972-46 679 701. www.cybergym.co.il. sales@cybergym.co.il CYBERGYM #CG003 POR PROGRAMAS DE TREINO DO FORTALEÇA O ELO HUMANO NA SUA ARMADURA CIBERNÉTICA A CYBERGYM oferece vários tipos de programas de treino, almejando as necessidades da sua organização. Todos

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA.

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA. APRESENTAÇÃO CORPORATIVA www.totalnuvem.com.br EMPRESA A TOTALNUVEM, é uma empresa brasileira, com a união de profissionais que trouxeram a experiência acumulada tanto em arquitetura quanto em desenho

Leia mais

Cyber Security WEBINAR

Cyber Security WEBINAR WEBINAR Cyber Security Novas abordagens de defesa através do uso de inteligência cibernética Thiago Bordini Professor na pós-graduação de Cyber Security BIOGRAFIA Diretor de Inteligência Cibernética e

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Visão Geral dos O é fundamental para o gerenciamento de um ambiente de TI, uma vez que a eficácia é seriamente comprometida se uma organização não souber quais ativos de software ela possui, onde estão

Leia mais

Componentes de SIs. Pessoas Organiz. Tecnologia

Componentes de SIs. Pessoas Organiz. Tecnologia Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 03 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Os componentes e o ambiente para O desenvolvimento de um SAD. Prof. Walteno Martins Parreira Jr

Os componentes e o ambiente para O desenvolvimento de um SAD. Prof. Walteno Martins Parreira Jr Os componentes e o ambiente para O desenvolvimento de um SAD Prof. Walteno Martins Parreira Jr waltenomartins@yahoo.com Introdução Um sistema de apoio à decisão (SAD) auxilia o processo de decisão gerencial,

Leia mais

Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de segurança de dados. Resumo de alterações da Versão 3.0 para a 3.1 do PCI DSS

Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de segurança de dados. Resumo de alterações da Versão 3.0 para a 3.1 do PCI DSS Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de segurança de dados Resumo de alterações da Versão 3.0 para a 3.1 do Abril de 2015 Introdução Este documento fornece um resumo de alterações da v3.0 para

Leia mais

I Workshop de Tecnologias de Redes do PoP-RR. Análise Forense Digital. Ronnei Rodrigues PoP-RR

I Workshop de Tecnologias de Redes do PoP-RR. Análise Forense Digital. Ronnei Rodrigues PoP-RR I Workshop de Tecnologias de Redes do PoP-RR Análise Forense Digital Ronnei Rodrigues PoP-RR Roteiro Princípios de análise forense Motivações para investigar um incidente Modo de ação dos atacantes Detecção

Leia mais

SUPORTE TÉCNICO. Processo de implantação e atendimento do Suporte Técnico

SUPORTE TÉCNICO. Processo de implantação e atendimento do Suporte Técnico 1 SUPORTE TÉCNICO Processo de implantação e atendimento do Suporte Técnico Histórico de Alterações Revisão Data Autor Principais Alterações 1 08/09/15 Rafael Anselmo Criação do documento 2 05/12/16 Rafael

Leia mais

Informática, ética e sociedade

Informática, ética e sociedade Informática, ética e sociedade Professor: Alex Sandro Forghieri alex.forghieri@ifsc.edu.br Agenda Profissional de Informática 2 Agenda Profissional de Informática 3 Profissional de Informática 1. Profissionais

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação Política de Segurança da Informação A política de segurança representa a formalização das ações que devem ser realizadadas para garantir a segurança. A criação, a implantação e a manutenção da política

Leia mais

Obrigações de controlo de fornecedor externo. Risco de tecnologia

Obrigações de controlo de fornecedor externo. Risco de tecnologia Obrigações de de fornecedor externo Risco de tecnologia Área de Designação do Descrição do Porque é importante 1. Gerir a obsolescência Garantir disposições de suporte contínuo O fornecedor tem de informar

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini   / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Aula N : 11 Tema:

Leia mais

Obrigações de controlo de fornecedor externo. Cibersegurança

Obrigações de controlo de fornecedor externo. Cibersegurança Obrigações de controlo de fornecedor externo Cibersegurança Designação do controlo Descrição do controlo Porque é importante 1. Governação de cibersegurança Para proteger o Grupo Barclays contra riscos

Leia mais

Por Carolina de Moura 1

Por Carolina de Moura 1 O desenvolvimento sistemático para a gestão de risco na empresa envolve um processo evolutivo. Nos últimos anos tenho testemunhado um forte interesse entre organizações, e as suas partes interessadas,

Leia mais

SEGURANÇA DE INTELIGÊNCIA

SEGURANÇA DE INTELIGÊNCIA MKG INTL222 Curso de Análise de Inteligência Integrada (IIAC) Análise de Inteligência Básica, Inteligência de Fontes Abertas e Segurança Cibernética na era da explosão de dados para líderes e analistas

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi fabianotaguchi@gmail.com http://fabianotaguchi.wordpress.com ANTIGAMENTE... Administradores não precisam saber muito como a informação era coletada, processada

Leia mais

Políticas Organizacionais

Políticas Organizacionais Políticas Organizacionais Versão 1.4 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 11/10/2012 1.0 Revisão das políticas EPG 26/11/2012 1.1 Revisão do Item de customização EPG 24/10/2013 1.2 Revisão

Leia mais

PLANO DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS

PLANO DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS PLANO DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS Siguler Guff Gestora de Investimentos (Asset Management) Brasil Ltda. 1.0 July / 2016 1. OBJETIVO Este Plano de Continuidade de Negócios ( PCN ) da Siguler Guff Gestora

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação Eng. SERGIO VILLARREAL Conteúdo Introdução Conceitos Normas e SGSI Profissionais da SI Atividades Duração: 2 h 1 Introdução Informação Ativo mais importante das organizações Empresas

Leia mais

Confidencialidade; Integridade; Disponibilidade. Principais Temas. 3 Pilares na Segurança de Software. Garantia da Segurança

Confidencialidade; Integridade; Disponibilidade. Principais Temas. 3 Pilares na Segurança de Software. Garantia da Segurança Principais Temas Segurança em Desenvolvimento de Software Avaliação e testes de integridade de software Garantia de segurança Testes de segurança Avaliação de vulnerabilidades Auditoria em sistemas implantados

Leia mais

Centro Nacional de Cibersegurança: um desígnio nacional

Centro Nacional de Cibersegurança: um desígnio nacional Cibersegurança: um desígnio nacional AGENDA ENQUADRAMENTO COMISSÃO INSTALADORA CNCSeg LEGISLAÇÃO E CONSTITUIÇÃO ESTRATÉGIA NACIONAL DE CIBERSEGURANÇA PRINCIPAL DESAFIO PRINCÍPIOS OBJECTIVOS CENTRO NACIONAL

Leia mais

Normas ISO:

Normas ISO: Universidade Católica de Pelotas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina de Qualidade de Software Normas ISO: 12207 15504 Prof. Luthiano Venecian 1 ISO 12207 Conceito Processos Fundamentais

Leia mais

ISO/IEC Processo de ciclo de vida

ISO/IEC Processo de ciclo de vida ISO/IEC 12207 Processo de ciclo de vida O que é...? ISO/IEC 12207 (introdução) - O que é ISO/IEC 12207? - Qual a finalidade da ISO/IEC 12207? Diferença entre ISO/IEC 12207 e CMMI 2 Emendas ISO/IEC 12207

Leia mais

ISO/IEC 12207: Manutenção

ISO/IEC 12207: Manutenção ISO/IEC 12207: Manutenção O desenvolvimento de um sistema termina quando o produto é liberado para o cliente e o software é instalado para uso operacional Daí em diante, deve-se garantir que esse sistema

Leia mais

Gerência de Projetos e Qualidade de Software. Prof. Walter Gima

Gerência de Projetos e Qualidade de Software. Prof. Walter Gima Gerência de Projetos e Qualidade de Software Prof. Walter Gima 1 OBJETIVOS Compreender o processo de gerenciamento de qualidade e as principais atividades do processo de garantia, planejamento e controle

Leia mais

ITIL v3 Transição de Serviço Parte 1

ITIL v3 Transição de Serviço Parte 1 ITIL v3 Transição de Serviço Parte 1 A Transição de Serviço é composto por um conjunto de processos e atividades para a transição de serviços no ambiente de produção. Aqui, deve-se encarar como um projeto

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE

ENGENHARIA DE SOFTWARE ENGENHARIA DE SOFTWARE Qualidade de Software Qualidade do produto e do processo Padrões de software Revisões Medições e métricas de software Kele Teixeira Belloze kelebelloze@gmail.com CONCEITO DE QUALIDADE

Leia mais

Recomendação de políticas Serviços de nuvem seguros e confiáveis

Recomendação de políticas Serviços de nuvem seguros e confiáveis Recomendação de políticas Serviços de nuvem seguros e confiáveis A oportunidade Na medida em que a computação em nuvem dá origem a novas e poderosas capacidades, ela oferece o potencial de aumentar a produtividade,

Leia mais

A experiência da Eletrobras Eletrosul na utilização de simuladores

A experiência da Eletrobras Eletrosul na utilização de simuladores A experiência da Eletrobras Eletrosul na utilização de simuladores ASTRO e OTS Jairo Gustavo Dametto Diogo Vargas Marcos Filipe Magno Mayrink Niquini Ferramentas da Eletrobras Eletrosul ASTRO Ambiente

Leia mais

Segurança da Informação. Alberto Felipe Friderichs Barros

Segurança da Informação. Alberto Felipe Friderichs Barros Segurança da Informação Alberto Felipe Friderichs Barros Em um mundo onde existe uma riqueza de informação, existe frequentemente uma pobreza de atenção. Ken Mehlman Desde o surgimento da internet, a busca

Leia mais

Auditoria de controles organizacionais. Prof. Dr. Joshua Onome Imoniana

Auditoria de controles organizacionais. Prof. Dr. Joshua Onome Imoniana Auditoria de controles organizacionais Prof. Dr. Joshua Onome Imoniana Definição de controles organizacionais Os controles organizacionais e operacionais são os controles administrativos instalados nos

Leia mais

SIPROTEC 5 Proteção, automação e monitoramento

SIPROTEC 5 Proteção, automação e monitoramento Produtos para redes inteligentes de energia SIPROTEC 5 Proteção, automação e monitoramento Segurança cibernética avançada integrada siemens.com/siprotec SIPROTEC 5 Inovador, modular e de alta qualidade

Leia mais

SOLUÇÃO PARA GESTÃO DE ARBORIZAÇÃO

SOLUÇÃO PARA GESTÃO DE ARBORIZAÇÃO SOLUÇÃO PARA GESTÃO DE ARBORIZAÇÃO UMA SOLUÇÃO DE: www.digicade.com.br 2 of 16 SOBRE NÓS A Digicade Tecnologia desenvolve soluções integradas a informações geográficas customizadas para cada modelo de

Leia mais

Conceitos de Auditoria de Sistemas

Conceitos de Auditoria de Sistemas Conceitos de Auditoria de Sistemas IFPR Campus Paranavaí TADS Seg. e Auditoria de Sistemas Prof. Rafael H. D. Zottesso Material produzido por: Prof. Gledston Carneiro 28/09/16 1 CONCEITOS IMPORTANTES:

Leia mais

Visão Geral da Norma ISO/IEC 12207

Visão Geral da Norma ISO/IEC 12207 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Visão Geral da Norma ISO/IEC 12207 Engenharia de Software 2o. Semestre

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA ENGENHARIA DE SOFTWARE

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA ENGENHARIA DE SOFTWARE 1 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA ENGENHARIA DE SOFTWARE Nickerson Fonseca Ferreira nickerson.ferreira@ifrn.edu.br Introdução 2 Antes de qualquer

Leia mais

Serviços de Segurança Gerenciados pela IBM para X-Force Hosted Threat Analysis Service

Serviços de Segurança Gerenciados pela IBM para X-Force Hosted Threat Analysis Service Serviços de Segurança Gerenciados pela IBM para X-Force Hosted Threat Analysis Service INTC-8483-00 05-2010 Página 1 de 6 Índice 1. Escopo dos Serviços... 3 1.1 Licenças... 3 1.1.1 Individual... 3 1.1.2

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Introdução

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Introdução SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Introdução Sistemas de Informação - Parte 02 Prof. Geovane Griesang geovanegriesang@ifsul.edu.br www.geovanegriesang.com Agradecimento Agradecimentos ao professor Pablo Dall Oglio,

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 6 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 6-10/05/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software (Caps. 13 e 14 do

Leia mais

Sistemas de Informação (SI) Segurança em sistemas de informação (II)

Sistemas de Informação (SI) Segurança em sistemas de informação (II) Sistemas de Informação (SI) Segurança em sistemas de informação (II) Prof.ª Dr.ª Symone Gomes Soares Alcalá Universidade Federal de Goiás (UFG) Regional Goiânia (RG) Faculdade de Ciências e Tecnologia

Leia mais

Uma Introdução à Engenharia de Software

Uma Introdução à Engenharia de Software Uma Introdução à Engenharia de Software Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 1 Slide 1 Objetivos Apresentar a engenharia de software e explicar a sua importância Dirigir as

Leia mais

AULA 02 Qualidade em TI

AULA 02 Qualidade em TI Bacharelado em Sistema de Informação Qualidade em TI Prof. Aderson Castro, Me. AULA 02 Qualidade em TI Prof. Adm. Aderson Castro, Me. Contatos: adersoneto@yahoo.com.br 1 Qualidade de Processo A Série ISO

Leia mais

PROJETOS. Reduza seus Custos com TI sem perder a qualidade.

PROJETOS. Reduza seus Custos com TI sem perder a qualidade. PROJETOS Reduza seus Custos com TI sem perder a qualidade. Conheça a FNC IT A FNC é uma empresa especializada em oferecer soluções completas e dinâmicas em tecnologia da informação para o mercado corporativo,

Leia mais

SOLUÇÃO PARA GESTÃO DE EQUIPES EXTERNAS

SOLUÇÃO PARA GESTÃO DE EQUIPES EXTERNAS SOLUÇÃO PARA GESTÃO DE EQUIPES EXTERNAS UMA SOLUÇÃO DE: www.digicade.com.br 2 of 18 SOBRE NÓS A Digicade Tecnologia desenvolve soluções integradas a informações geográficas customizadas para cada modelo

Leia mais

Programação Modular em C++

Programação Modular em C++ Programação Modular em C++ Qualidade de Software Roberto da Silva Bigonha 25 de setembro de 2008 Todos os direitos reservados Proibida a cópia sem autorização dos autores @Roberto S. Bigonha Objetivos

Leia mais

EMD Brasil. EMD Brasil

EMD Brasil. EMD Brasil EMD Brasil EMD Brasil www.emdbrasil.com 02 Empresa Nosso Perfil EMD International A/S (EMD) é um centro de conhecimento e desenvolvimento de software fornecendo para empresas e instituições em todo o mundo

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AULA 2. Classificação dos Sistemas de Informação. professor Luciano Roberto Rocha.

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AULA 2. Classificação dos Sistemas de Informação. professor Luciano Roberto Rocha. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AULA 2 Classificação dos Sistemas de Informação professor Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com.br SISTEMA DE INFORMAÇÃO É um sistema seja ele automatizado ou manual, que abrange

Leia mais

4º Seminário FEBRABAN sobre CONTROLES INTERNOS. Paulo Sérgio Neves de Souza Banco Central do Brasil Departamento de Supervisão Bancária

4º Seminário FEBRABAN sobre CONTROLES INTERNOS. Paulo Sérgio Neves de Souza Banco Central do Brasil Departamento de Supervisão Bancária 4º Seminário FEBRABAN sobre CONTROLES INTERNOS Paulo Sérgio Neves de Souza Banco Central do Brasil Departamento de Supervisão Bancária Novos Desafios para Controles Internos Modelo de Supervisão do BCB

Leia mais

ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET

ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET JAMES A. O BRIEN CAPÍTULO 01 Páginas 10 à 17 1 DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 2 JÁ COMENTADO AGORA VAMOS AOS DETALHES

Leia mais

CYBERWARGAME ARENA DE TREINO

CYBERWARGAME ARENA DE TREINO CYBERGYM #CG001 POR CYBERWARGAME ARENA DE TREINO DE JOGOS DE GUERRA CIBERNÉTICA UMA ARENA FORTALEÇA O ELO HUMANO VISÃO GERAL ABOUT US UMA ARENA DE JOGOS DE GUERRA CIBERNÉTICA Uma arena de jogos de guerra

Leia mais

Dados confiáveis para empresas em crescimento

Dados confiáveis para empresas em crescimento dos produtos SAP Soluções SAP para gerenciamento de informações empresariais SAP Data Integrator, Edge Edition Objetivos Dados confiáveis para empresas em crescimento Gerencie melhor seus dados e aumente

Leia mais

Benefícios da Solução de Gerenciamento Dell KACE. Sales Engineer

Benefícios da Solução de Gerenciamento Dell KACE. Sales Engineer Benefícios da Solução de Gerenciamento Dell KACE Airton_Leal@Dell.com Sales Engineer Gerenciamento de sistemas continua sendo uma terefa bastante complexa Gerenciamento de Sistemas Ambientes mistos Inventário

Leia mais

Ferramentas CASE. CASE fornece ao engenheiro de software a habilidade de automatizar atividades manuais e de aperfeiçoar o conhecimento de engenharia.

Ferramentas CASE. CASE fornece ao engenheiro de software a habilidade de automatizar atividades manuais e de aperfeiçoar o conhecimento de engenharia. Para qualquer artesão seja mecânico, carpinteiro, engenheiro de software uma boa oficina deve ter 3 características: - uma coleção de ferramentas úteis que ajudam em cada passo da construção do produto

Leia mais

Sistemas de Informação. Alberto Felipe Friderichs Barros

Sistemas de Informação. Alberto Felipe Friderichs Barros Sistemas de Informação Alberto Felipe Friderichs Barros Introdução Como consumidor você precisa lidar com os sistemas de informações que dão suporte às operações de muitas lojas de varejo em que você faz

Leia mais

Sumário. Apresentação...17 Prefácio à 5ª edição...19 Prefácio...21

Sumário. Apresentação...17 Prefácio à 5ª edição...19 Prefácio...21 Sumário Apresentação...17 Prefácio à 5ª edição...19 Prefácio...21 1 Simulação...25 1.1 Modelagem de sistemas...25 1.2 Aspectos históricos...26 1.2.1 Teoria das filas...26 1.2.2 Simulação...26 1.3 Aplicações

Leia mais

Setembro de P90050

Setembro de P90050 Setembro de 2011 708P90050 Servidor de Impressão Xerox FreeFlow versão 8.0. SP2 Pacote de Boas-vindas ao Cliente para Impressora Xerox Color 550/560 e Impressoras Digitais em Cores Xerox 700 e 770 2011

Leia mais

Sistema Gestor de Bancos de Dados (SGBD)

Sistema Gestor de Bancos de Dados (SGBD) Sistema Gestor de Bancos de Dados (SGBD) Conceitos Gerais Prof. Guilherme Tomaschewski Netto guilherme.netto@gmail.com Roteiro! Contextualização! Apresentação, um pouco de história Legendas! Nesta apresentação

Leia mais

MAXIMIZE O DESEMPENHO E REDUZA O RISCO

MAXIMIZE O DESEMPENHO E REDUZA O RISCO SERVIÇOS PREMIER MAXIMIZE O DESEMPENHO E REDUZA O RISCO PARA SISTEMAS ASTRO 25 E DIMETRA REGIÃO DA AMÉRICA LATINA A COMPLEXIDADE DOS SISTEMAS DE MISSÃO CRÍTICA CONTINUA AUMENTANDO Os sistemas de comunicações

Leia mais

DE RESPOSTA A EMERGÊNCIA?

DE RESPOSTA A EMERGÊNCIA? AJUDA: Para que serve o PLANO DE RESPOSTA A EMERGÊNCIA? Descrever os procedimentos e os responsáveis pelas ações a serem realizadas nos casos de emergência. Quem é obrigado a confeccionar? O PRE é obrigatório

Leia mais

Plano Continuidade de Negócios Vinci Partners

Plano Continuidade de Negócios Vinci Partners Plano Continuidade de Negócios Vinci Partners Janeiro de 2015 ÍNDICE 1. Objetivo... 3 2. Responsabilidades... 3 3. Procedimentos... 3 Anexo I - Plano de Contingência de TI... 6 2 1. Objetivo O objetivo

Leia mais

Qualidade de software. Prof. Emiliano Monteiro

Qualidade de software. Prof. Emiliano Monteiro Qualidade de software Prof. Emiliano Monteiro Por que realizar revisões por pares? 1. Para melhorar a qualidade. 2. Captura 80% de todos os erros se feito corretamente. 3. Captura erros de codificação

Leia mais

20º Fórum de Certificação para Produtos de Telecomunicações 30 de novembro de 2016 Campinas, SP

20º Fórum de Certificação para Produtos de Telecomunicações 30 de novembro de 2016 Campinas, SP 20º Fórum de Certificação para Produtos de Telecomunicações 30 de novembro de 2016 Campinas, SP Problemas de Segurança e Incidentes com CPEs e Outros Dispositivos Cristine Hoepers cristine@cert.br Incidentes

Leia mais

KASPERSKY ENDPOINT SECURITY FOR BUSINESS Select Ferramentas para capacitar uma equipe de trabalho móvel, garantir a conformidade com políticas de segurança de TI e bloquear malware. O nível Select da Kaspersky

Leia mais

Segurança e Auditoria de Sistemas

Segurança e Auditoria de Sistemas Segurança e Auditoria de Sistemas ABNT NBR ISO/IEC 27002 0. Introdução 1 Roteiro Definição Justificativa Fontes de Requisitos Análise/Avaliação de Riscos Seleção de Controles Ponto de Partida Fatores Críticos

Leia mais

POLÍTICA. TÍTULO: PLT-SGR Política do SGSI - SISTEMA DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO APROVADO

POLÍTICA. TÍTULO: PLT-SGR Política do SGSI - SISTEMA DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO APROVADO 1/5 CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO APROVADO 0000536 - André Delgado- SEGURANCA Danielle Souza; Oscar Zuccarelli; HISTÓRICO DE REVISÕES REVISÃO DATA REV. ALTERAÇÕES Atualização do item 2.2 - Solicitar

Leia mais

Equilíbrio entre Segurança e Privacidade: Princípios de Segurança

Equilíbrio entre Segurança e Privacidade: Princípios de Segurança Equilíbrio entre Segurança e Privacidade: Princípios de Segurança Cristine Hoepers cristine@cert.br! Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil Núcleo de Informação e

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. Samarone Ruas

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. Samarone Ruas EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Samarone Ruas 1 Introdução O aumento dos preços da energia, a consciência ambiental e o número crescente de regulamentações, têm levado as pessoas do mundo da indústria a cada vez

Leia mais

Aula 2 BD Introdução. Profa. Elaine Faria UFU

Aula 2 BD Introdução. Profa. Elaine Faria UFU Aula 2 BD Introdução Profa. Elaine Faria UFU - 2017 Motivação A quantidade de informação disponível está crescendo exponencialmente Os dados e as informações tem um papel importante para as organizações

Leia mais

Processo de desenvolvimento de sistema de informação - DSI

Processo de desenvolvimento de sistema de informação - DSI - DSI Fases do processo de Desenvolvimento de Sistemas Informação Estudo da viabilidade Engenharia de requisitos Desenho (Modelagem) Codificação Testes e Implantação Estudo da viabilidade Estudo preliminar

Leia mais

Case de uma empresa globalizada...

Case de uma empresa globalizada... Disciplina: Tópico: Bacharelado em 2751-Sistemas e Tecnologia da Informação Prof. Dr. Álvaro José Periotto Sistemas de Processamento de Transações (SPT) Case de uma empresa globalizada... Usando um DIAD,

Leia mais

Gerenciamento de Incidente

Gerenciamento de Incidente Gerenciamento de Incidente Neste módulo, iremos apresentar o Processo de Gerenciamento de Incidente, mostrando como pode ser tratado as requisições dos usuários Durante este módulo iremos: Apresentar o

Leia mais

Ransomware e Ameaças Avançadas: Quais os Impactos Jurídicos?

Ransomware e Ameaças Avançadas: Quais os Impactos Jurídicos? Ransomware e Ameaças Avançadas: Quais os Impactos Jurídicos? Franzvitor Fiorim Especialista em Segurança da Trend Micro Adriano Mendes Sócio-Fundador, Assis e Mendes Advogados Copyright 2 2013 Trend Micro

Leia mais

Quando o fluido de usinagem se torna uma ferramenta líquida. Nosso compromisso

Quando o fluido de usinagem se torna uma ferramenta líquida. Nosso compromisso Quando o fluido de usinagem se torna uma ferramenta líquida. Nosso compromisso O liquidtool da Blaser mais do que apenas um fluido de usinagem. Produtividade, eficiência econômica e qualidade da usinagem

Leia mais

SERVIçOS EM BUCHAS Trench França THE PROVEN POWER.

SERVIçOS EM BUCHAS Trench França THE PROVEN POWER. SERVIçOS EM BUCHAS Trench França Quem É Trench FranÇA? NOSSA PROPOSTA seu benefício A Trench França tem fabricado buchas e transformadores de corrente por mais de 60 anos. Anteriormente conhecida pelo

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Universidade Federal do Rio de Janeiro Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas Faculdade de Administração e Ciências Contábeis Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação Segurança da Informação

Leia mais

I Fórum Regional de Cidades Digitais do Litoral do Paraná Morretes

I Fórum Regional de Cidades Digitais do Litoral do Paraná Morretes I Fórum Regional de Cidades Digitais do Litoral do Paraná Morretes - 2015 Morretes em busca da Cidade Digital Inteligente Prefeitura de Morretes Secretaria de Administração Depto de Tecnologias da Informação

Leia mais

E se sua Operação... Treinasse melhor sua equipe? Fosse mais ágil e assertiva? Aumentasse a satisfação dos clientes e franqueados?

E se sua Operação... Treinasse melhor sua equipe? Fosse mais ágil e assertiva? Aumentasse a satisfação dos clientes e franqueados? E se sua Operação... Fosse mais ágil e assertiva? Aumentasse a satisfação dos clientes e franqueados? Treinasse melhor sua equipe? Tivesse mais controle sobre a qualidade dos serviços? Estivesse mais padronizada?

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Aula anterior Auditoria e Segurança da Informação(GSI521) Segurança da informação Passado Proteção dos meios físicos (bens

Leia mais

Controles de acordo com o Anexo A da norma ISO/IEC 27001

Controles de acordo com o Anexo A da norma ISO/IEC 27001 Controles de acordo com o Anexo A da norma ISO/IEC 27001 A.5.1.1 Políticas para a segurança da informação A.5.1.2 Revisão das políticas para a segurança da informação A.6.1.1 Funções e responsabilidades

Leia mais

Auditoria e Segurança em S.I.

Auditoria e Segurança em S.I. Auditoria e Segurança em S.I. Critérios de auditoria O Boa parte da estabilidade e dos resultados obtidos pela atividade de auditoria depende da competência do grupo de auditores. O O auditor precisa ter

Leia mais

REDES DE SENSORES PARA A MONITORAÇÃO E ALERTA DE CHUVAS BASEADO NO ALGORITMO DE FUSÃO DE DADOS FUZZY RESUMO

REDES DE SENSORES PARA A MONITORAÇÃO E ALERTA DE CHUVAS BASEADO NO ALGORITMO DE FUSÃO DE DADOS FUZZY RESUMO REDES DE SENSORES PARA A MONITORAÇÃO E ALERTA DE CHUVAS BASEADO NO ALGORITMO DE FUSÃO DE DADOS FUZZY BRASIL,Joabe GUIMARÃES, Auritonio NOGUEIRA, Elder VILLANUEVA 4, Juan Moises Mauricio Centro de Energias

Leia mais

Escolhendo a melhor opção para sua empresa

Escolhendo a melhor opção para sua empresa www.pwc.com.br Escolhendo a melhor opção para sua empresa Auditoria Interna Auditoria Interna - Co-sourcing atende/supera as expectativas da alta administração? A função de Auditoria Interna compreende

Leia mais

Cursos para turbinar a sua carreira profissional

Cursos para turbinar a sua carreira profissional Cursos para turbinar a sua carreira profissional CONTATOS: FONE: (92) 3216-3080 FUNDACAOREDEAM.COM.BR CERTIFICAÇÃO OFICIAL FURUKAWA FCP Data Cabling System (28 horas) Introduzir e direcionar profissionais

Leia mais

FORCEPOINT DLP ENDPOINT

FORCEPOINT DLP ENDPOINT FORCEPOINT DLP ENDPOINT BLOQUEIE AMEAÇAS AVANÇADAS E PROTEJA DADOS CONFIDENCIAIS PARA USUÁRIOS EM ROAMING FORCEPOINT DLP ENDPOINT BLOQUEIE AMEAÇAS AVANÇADAS E PROTEJA DADOS CONFIDENCIAIS PARA USUÁRIOS

Leia mais

PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS a maturidade da sua organização na transformação digital Joana Oliveira Mendes Gonçalves joana.oliveira@mendesgoncalves.pt Para ajudar a lidar com os desafios da transformação

Leia mais

Aula 01. Administração de Sistemas de Informação. Sistemas de Informação

Aula 01. Administração de Sistemas de Informação. Sistemas de Informação Administração de Aula 01 Decisões eficazes são baseadas na análise de dados e informações. (NBR ISO 9000 29/01/2001). Sistema de Informações pode ser considerado como centro de inteligência ou o cérebro

Leia mais

Clientes A RUMOS EM NÚMEROS

Clientes A RUMOS EM NÚMEROS SERVIÇOS TI A RUMOS +25 EM NÚMEROS +100 Clientes OUTSOURCING Especialistas TI Rumos Disponibilizamos competências de excelência, em regime de Outsourcing, no domínio das Tecnologias de Informação. A especialização

Leia mais

Projetos de Engenharia e Arquitetura

Projetos de Engenharia e Arquitetura Projetos de Engenharia e Arquitetura Mudança de Paradigma No passado Projetos Centralizados Foco nas Tarefas Individuais Foco na Lucratividade Profissional Mono Tarefa Concorrência Local Foco no Documento

Leia mais

Com o auxilio de ferramentas gerenciais, é possível identificar oportunidades de negócios e aumento de rentabilidade de uma organização.

Com o auxilio de ferramentas gerenciais, é possível identificar oportunidades de negócios e aumento de rentabilidade de uma organização. Módulo 08 Perspectivas de Negócios nas Organizações Com o auxilio de ferramentas gerenciais, é possível identificar oportunidades de negócios e aumento de rentabilidade de uma organização. Vamos relatar

Leia mais

Documento de Requisitos*

Documento de Requisitos* * Rosana T. Vaccare Braga *slides adaptados a partir do material da Profa Ellen Francine Barbosa Processo de Engenharia de Requisitos Documento de requisitos Processo de Engenharia de Requisitos Estudo

Leia mais

Soluções e serviços projetados para simplificar e melhorar a gestão dos SINISTROS, A MANUTENÇÃO E AS REPARAÇÕES AUTOMÓVEIS

Soluções e serviços projetados para simplificar e melhorar a gestão dos SINISTROS, A MANUTENÇÃO E AS REPARAÇÕES AUTOMÓVEIS Soluções e serviços projetados para simplificar e melhorar a gestão dos SINISTROS, A MANUTENÇÃO E AS REPARAÇÕES AUTOMÓVEIS ACERCA DA GT MOTIVE A GT MOTIVE, A MITCHELL PARTNER COMPANY, É UMA EMPRESA EUROPEIA

Leia mais

CONTRATOS. Reduza seus Custos com TI sem perder a qualidade.

CONTRATOS. Reduza seus Custos com TI sem perder a qualidade. CONTRATOS Reduza seus Custos com TI sem perder a qualidade. Conheça a FNC IT A FNC é uma empresa especializada em oferecer soluções completas e dinâmicas em tecnologia da informação para o mercado corporativo,

Leia mais

10 RAZÕES P A R A A T E R C E I R I Z A Ç Ã O D A Á R E A D E T. I.

10 RAZÕES P A R A A T E R C E I R I Z A Ç Ã O D A Á R E A D E T. I. 10 RAZÕES P A R A A T E R C E I R I Z A Ç Ã O D A Á R E A D E T. I. A Alerta Security desenvolveu uma metodologia para ajudar as empresas a manter o foco em sua atividade fim, tornando-se, assim, cada

Leia mais

Soluções de engenharia fundamentadas no PI System: uma mudança cultural na mineração CSN

Soluções de engenharia fundamentadas no PI System: uma mudança cultural na mineração CSN Soluções de engenharia fundamentadas no PI System: uma mudança cultural na mineração CSN Graciana Oliveira, Eng. / João Cunha, Eng. 06-jun-2017 CSN Companhia Siderúrgica Nacional História Resumida - CSN

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Visão Geral Profa.Paulo C. Masiero masiero@icmc.usp.br ICMC/USP Algumas Dúvidas... Como são desenvolvidos os softwares? Estamos sendo bem sucedidos nos softwares que construímos?

Leia mais

Soluções de gestão de clientes e de impressão móvel. Número de publicação do documento:

Soluções de gestão de clientes e de impressão móvel. Número de publicação do documento: e de impressão móvel Número de publicação do documento: 410173-131 Janeiro de 2006 Conteúdo 1 Soluções de gestão de clientes Configuração e implementação................... 1 2 Gestão e actualizações de

Leia mais

Modelagem e Análise de Processos na área de TI. Josué Vitor Professor e Pesquisador DEPAD/UFRN

Modelagem e Análise de Processos na área de TI. Josué Vitor Professor e Pesquisador DEPAD/UFRN Modelagem e Análise de Processos na área de TI Josué Vitor josuevitor16@gmail.com Professor e Pesquisador DEPAD/UFRN CONCEITOS INTRODUTÓRIOS Um processo de negócio descreve o trabalho executado pelos recursos

Leia mais

Graduação em Administração

Graduação em Administração Graduação em Administração Disciplina: Planejamento Estratégico Aula 7 Cadeia de Valor São José dos Campos, março de 2011 Cadeia de Valor A vantagem competitiva de uma empresa não resulta simplesmente

Leia mais

O Robô Educador Introdução

O Robô Educador Introdução O Robô Educador Introdução A LEGO Education tem o prazer de lhe trazer o Robô Educador uma seleção de atividades tutoriais que apresenta de maneira estruturada e divertida como começar com o seu LEGO MINDSTORMS

Leia mais