REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL"

Transcrição

1 RELATÓRIO DA SAFRA DE SOJA E MILHO REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL Relatório do USDA traz levantamento das regiões de produção de soja no Brasil, com a concentração da produção de acordo com levantamento do GPS Route. É evidenciado que a maior concentração de produção esta no Noroeste e Centro-Norte do Mato Grosso nos Municípios de Campos de Júlio, Sapezal e Sorriso, seguidos pelo Oeste da Bahia, onde se destaca a região de Luiz Eduardo Magalhães, no Paraná as produções estão bem distribuídas, destacando-se as regiões de Cascavel, Toledo, Campo Mourão, Guarapuava e Ponta Grossa. TAMANHO DA SAFRA DE SOJA BRASILEIRA: segundo o relatório do USDA a produção brasileira de soja será de 61,0 milhões de toneladas, sendo 3,4 acima da produção da safra 2006/07. O relatório da Conab divulgado em 08 de abril vem com uma safra de 59,9 milhões de toneladas, com aumento de 2,6 sobre a safra passada. Área cultivada: foi de 21,3 milhões de hectares, sendo 3 superior a safra passada isso resulta em produtividade média da soja no Brasil de 2,86 toneladas/hectare. Embora o Usda ressalte o atraso de 2 a 3 semanas no plantio por motivos de falta de chuvas, que iniciaram a partir de meados de outubro, no entanto, o desenvolvimento da cultura foi com clima favorável com exceção de problemas de estiagem no Rio Grande do Sul onde as produtividades vão ficar em 2,00 ton/ha. 1

2 SAFRA DE MILHO BRASILEIRA A Estimativa do departamento para produção na safra 2007/08 para o Brasil é de produção de 53,0 milhões de toneladas, sendo 2,0 milhões superior a safra 2006/07, com área plantada de 14,5 milhões de hectares, sendo 4,0 superior a safra passada. A produtividade média brasileira é de 3,65 ton/ha. Aqui cabe ressaltar que na safra de verão no Paraná, segundo a Seab/Deral a produtividade do milho foi de 7,20 ton/ha. SAFRA PARANAENSE DE SOJA E MILHO A safra no Paraná encontra-se com 75 da soja e milho já colhidos e cerca de 50 desta já comercializada pelos produtores. Os preços médios recebidos pelos produtores paranaenses, segundo a Seab/Deral, em 08 de abril foram de R$ 41,34 e R$ 20,41 por saca de 60 kg para soja e milho respectivamente. Quadro 01 Preços médios recebidos pelos produtores paranaenses em R$/Saca de 60 kg Produtos 08 abril Mar/08 Fev/08 Jan/08 Mar/07 Variação Mar/07-Mar/08 Milho 20,41 19,86 20,71 22,20 16,25 25,6 Soja 41,34 43,28 44,37 42,06 28,62 44,4 Fonte: Seab/Deral 2008, Elaboração: Ocepar/Getec. É importante salientar que este é o preço médio para o Paraná e há oscilações regionais de acordo com as relações de oferta e demanda regionais e proximidade do porto. AUMENTO DE PREÇOS DOS INSUMOS O aumento dos preços de 25,6 e 44,4 para milho e soja respectivamente, conforme destacado no quadro 01, foram ceifados em boa parte com aumentos mais que proporcionais (+50) nos preços dos fertilizantes e alguns herbicidas. Dessa forma a nova safra que esta sendo plantada de milho safrinha e trigo sofrerá este impacto de custos diretamente e conseqüentemente perda de rentabilidade liquida. 2

3 MOTIVAÇÃO PARA ELEVAÇÃO DOS PREÇOS DA SOJA NO MERCADO MUNDIAL: Considerando as últimas 4 safras a produção cresceu 2 (ou 4 milhões t.), enquanto, o consumo cresceu 15 (ou 32 milhões t.), como pode ser observado no quadro 02. Isso foi responsável para a elevação dos preços mundiais da soja. Quadro 02 Balanço de oferta e demanda mundial da soja. Indicadores/Safra 2004/ / / /08 Estoque inicial 37,72 47,50 52,88 63,29 Produção 215,69 220,44 235,52 219,85 Importação 63,64 64,04 68,88 75,00 Esmagamento 175,61 184,98 195,19 205,63 Consumo total 204,84 215,15 224,70 236,03 Exportação 64,74 63,94 70,92 74,67 Estoque final 47,46 52,98 61,67 47,44 Estoque/Consumo () 23,17 24,58 27,45 20,10 Fonte: USDA (2008). Esse descasamento entre oferta e demanda encontra explicação no crescimento da importância do mercado de bioenergia, principalmente de etanol nos EUA e biodiesel na Europa, além da crescente importância da China neste mercado, em que, segundo o Usda em 2000/01 importava do mundo 27,8 milhões de toneladas, entre soja em grãos e óleo e para 2007/08 a importação prevista é de 79,5 milhões de toneladas. Outro motivo, que sustentou a elevação de preços foi o excesso de liquidez no mundo e que permitiu a migração e diversificação de aplicação dos recursos para os fundos de commodities agrícolas. Em outubro de 2006, quando os preços começaram a subir, tinham na posição de vendidos 5 milhões de toneladas e atualmente detêm mais de 25 milhões de toneladas compradas, conforme consta no gráfico 01. Gráfico 01 Evolução da posição dos fundos de commodities e das cotações da soja na CBOT - jan/06 a dez/07 (cotação em US$/bushel e posição dos fundos em milhões de ton) 25 13, , , jan-06 fev-06 mar-06 mai-06 jun-06 ago-06 set-06 out-06 dez-06 jan-07 fev-07 abr-07 mai-07 jul-07 ago-07 set-07 nov-07 dez-07 10,0 9,0 8,0 7,0 6,0 5,0 3

4 Obs: 1 bushel de soja = 27,216 kg. Os preços da soja na CBOT, no primeiro bimestre de 2008 atingiram patamares recordes alcançando a cotação de US$ 15,50/ bushel, o que equivale a US$ 34,17/saca de 60 kg. Dessa forma, superou nominalmente o recorde de preços ocorrido em 1973, que era de US$ 13,00/bushel. O patamar de preços históricos mudou de US$ 5,50 a 6,00/bushel para algo superior aos US$ 8,00/bushel, fortemente influenciado pela expansão do mercado de bioenergia. BOLSA DE CHICAGO CBOT Cotações da Soja e do Milho: As cotações recentes na CBOT são apresentadas nos quadros a seguir onde também é demonstrada a variação comparativa com a semana e o mês anterior, tanto para a soja quanto para o milho. SOJA Contratos na bolsa de Chicago - fechamento em 08/04 e variação () em relação a 1 semana e a 1 mês Contrato Fechamento (US$/bushel) 1 semana 1 mês Mai/08 12,51 +3,3-11,2 Jul/08 12,69 +2,8-10,7 Ago/08 12,62 +3,1-10,5 Set/08 12,40 +3,5-8,5 Nov/08 12,05 +5,1-8,1 Jan/09 12,18 +5,2-7,6 Mar/09 12,28 +5,9-7,1 Mai/09 12,31 +4,6 - Fonte: CBOT, Elaboração: Ocepar/Getec fechamento de 08/04/2008. (1 bushel de soja = 27,216 kg). MILHO Contratos na bolsa de Chicago fechamento em 08/04 e variação () em relação a 1 semana e a 1 mês Contrato Fechamento (US$/bushel) 1 semana 1 mês Mai/08 5,91 +1,2 +8,0 Jul/08 6,04 +1,0 +8,1 Set/08 6,08 +1,6 +8,8 Dez/08 6,03 +1,8 +7,9 Mar/09 6,12 +2,1 +8,0 Mai/09 6,16 +2,2 - Fonte: CBOT, Elaboração: Ocepar/Getec fechamento de 08/04/2008. (1 bushel de milho = 25,400 kg). As cotações em Chicago para a soja registraram queda no pregão de ontem (08/04). Na comparação com a semana anterior os contratos apresentaram elevação em média de + 4,5 e com relação ao mês a redução é em média de As cotações em Chicago para o milho apresentaram elevação no pregão de ontem (08/04). Na comparação com a semana anterior a elevação é em média de + 1,5 e na comparação com o mês anterior a elevação é de cerca de + 8,0 variando de acordo com o mês de vencimento do contrato. 4

5 O QUE ESPERAR DO PLANTIO DA SAFRA 2008/09 NOS ESTADOS UNIDOS No global a área das 4 principais culturas semeadas nos Estados Unidos, apresentaram crescimento de 2, passando de 92,47 para 94,70 milhões de hectares. A intenção de plantio da soja é de aumento de 4,50 milhões de hectares e o milho de redução de 3,0 milhões de hectares. Com os números de área apresentados acima é certo que ocorra reflexos e nervosismo no mercado até a efetiva confirmação destes números de cultivo durante os meses de abril e maio. Isso acontece via a volatilidade dos preços da soja e do milho na bolsa de Chicago CBOT e conseqüentemente nos preços recebidos pelos produtores rurais. Quadro 03 Área de soja, milho, trigo e algodão nos Estados Unidos. CULTURAS Área 2007/08 Área 2008/09 Variação Variação () SOJA 25,75 30,27 4,50 18 MILHO 37,88 34,81 3,00-8 TRIGO 24,46 25,82 1,40 6 ALGODÃO 4,38 3,80 0,60-13 TOTAL 92,47 94,70 2,20 2 Fonte: USDA - Elaboração: Ocepar/Getec 31/03/08. 5

1- CENÁRIOS DO MERCADO E PREÇOS PARA SOJA, MILHO E TRIGO SAFRA 2014/15.

1- CENÁRIOS DO MERCADO E PREÇOS PARA SOJA, MILHO E TRIGO SAFRA 2014/15. 1- CENÁRIOS DO MERCADO E PREÇOS PARA SOJA, MILHO E TRIGO SAFRA 2014/15. 1.1 - SOJA No caso da soja a produção mundial nas últimas 2 safras aumentou em 17% e a produção prevista para 2014/15 pelo Departamento

Leia mais

AGRICULTURA. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

AGRICULTURA. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AGRICULTURA Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos DESEMPENHO DA AGRICULTURA o o Algodão Embora não tenha alcançado recorde, as 3 últimas safras globais seguiram em recuperação

Leia mais

AGROSAFRA SETEMBRO DE 2015

AGROSAFRA SETEMBRO DE 2015 AGROSAFRA SETEMBRO DE 2015 1. Indicadores da macroeconomia brasileira. 2. Agro-cotações no PR para soja, trigo e milho - anual e mensal. 3. Agro-cotações na CBOT (bolsa de Chicago) para soja, trigo e milho

Leia mais

Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15

Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15 Soja Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro de 2014 MUNDO SAFRA 2014/15 Devido ao aumento das cotações nas últimas safras, principalmente na comparação com o milho, o cultivo da soja vem aumentando

Leia mais

Fechamento dos Mercados Segunda-feira 07/11/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif.

Fechamento dos Mercados Segunda-feira 07/11/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif. COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 989,25 981,50 7,75 992,00 981,75 JAN 998,50 990,75 7,75 1.001,75 990,00 MAR 1005,50 997,25 8,25 1.007,75 996,25 MAI 1012,25 1004,00 8,25 1.014,25

Leia mais

CONJUNTURA MENSAL MAIO

CONJUNTURA MENSAL MAIO SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA MENSAL MAIO ANO 1 Nº1 O mercado de soja tem observado movimentação de queda em seus preços, decorrente principalmente das evoluções no lado da oferta, tanto em âmbito nacional

Leia mais

Fechamento dos Mercados Quinta-feira 13/10/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif.

Fechamento dos Mercados Quinta-feira 13/10/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif. COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 956,25 945,50 10,75 959,50 937,25 JAN 964,75 953,50 11,25 967,50 945,25 MAR 971,00 960,25 10,75 974,00 952,00 MAI 978,00 967,25 10,75 980,50 959,75

Leia mais

(41) (41) Engenheiro-agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas

(41) (41) Engenheiro-agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas OS MERCADOS DE SOJA e MILHO EM 13/14 FERNANDO MURARO JR. Engenheiro-agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas SINDIADUBOS Curitiba (PR), 31/out/13 www.agrural.com.br fmuraro@agrural.com.br

Leia mais

CONJUNTURA QUINZENAL 01 A 15/02/2016

CONJUNTURA QUINZENAL 01 A 15/02/2016 SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA QUINZENAL 01 A 15/02/2016 ANO 2 Nº14 A colheita avança e começa a derrubar os preços da soja em Mato Grosso. De acordo com dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária

Leia mais

ELEVAÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO NA AGRICULTURA

ELEVAÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO NA AGRICULTURA ELEVAÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO NA AGRICULTURA Trabalho Elaborado pela Gerência Técnica e Econômica da Ocepar Curitiba, julho de 2008 ELEVAÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO I - INTRODUÇÃO: A agricultura brasileira

Leia mais

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015 SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015 ANO 1 Nº9 O ritmo intenso de plantio da soja em Mato Grosso ao longo de todo o mês de novembro contribuiu para que a marca de 95,6% fosse atingida

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mês de referência: NOVEMBRO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas de

Leia mais

Trigo: Evolução dos preços recebidos pelos agricultores no PR e RS (jan/03 a abr/08) jan/07 mai/07. jan/06 set/06. set/05

Trigo: Evolução dos preços recebidos pelos agricultores no PR e RS (jan/03 a abr/08) jan/07 mai/07. jan/06 set/06. set/05 Trigo: Porque os preços estão subindo? Os agricultores brasileiros que ainda possuem trigo para vender estão recebendo atualmente um preço em reais, bem superior aos verificados nesta mesma época em anos

Leia mais

BOLETIM DO MILHO Nº 13

BOLETIM DO MILHO Nº 13 BOLETIM DO MILHO Nº 13 COMERCIALIZAÇÃO O acompanhamento semanal de safras do DERAL indica que foram comercializadas, no Paraná, até o momento, 10,4 milhões de toneladas de milho, o que representa 73% da

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

PANORAMAS DE MERCADO DE GRÃOS: MILHO E SOJA FLAVIO ANTUNES CONSULTOR EM GERENCIAMENTO DE RISCOS. Bebedouro, 21 de junho de 2017

PANORAMAS DE MERCADO DE GRÃOS: MILHO E SOJA FLAVIO ANTUNES CONSULTOR EM GERENCIAMENTO DE RISCOS. Bebedouro, 21 de junho de 2017 PANORAMAS DE MERCADO DE GRÃOS: MILHO E SOJA FLAVIO ANTUNES CONSULTOR EM GERENCIAMENTO DE RISCOS Bebedouro, 21 de junho de 2017 Disclaimer A INTL FCStone não é responsável por qualquer redistribuição deste

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Associação Brasileira dos Produtores de Soja

Associação Brasileira dos Produtores de Soja Associação Brasileira dos Produtores de Soja De acordo com o 5 Levantamento de safra 2015/16, publicado em fevereiro pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a área plantada deve crescer 3,6%

Leia mais

Atualmente lavouras da Região Centro-Sul, principalmente Guarapuava e União da Vitória, estão sendo afetadas pela estiagem.

Atualmente lavouras da Região Centro-Sul, principalmente Guarapuava e União da Vitória, estão sendo afetadas pela estiagem. Data : 11/03/2004 Hora : Título: Milho Fonte: Autor: Vera da Rocha Matéria: Apesar dos problemas climáticos no Paraná, ou seja, chuvas irregulares e mal distribuídas desde o início do ano, a produção da

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA "LUIZ DE QUEIROZ"

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ O conteúdo deste arquivo foi elaborado pela equipe Cepea no início de março/2008. Neste arquivo: Produtores de Mato Grosso deixam de ganhar até 38% Vendas antecipadas diminuem lucro do produtor Colheita

Leia mais

Fechamento dos Mercados Sexta-feira 13/10/17 granoeste.com.br (45)

Fechamento dos Mercados Sexta-feira 13/10/17 granoeste.com.br (45) COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 1000,25 992,00 8,25 1003,25 990,25 JAN 1010,25 1002,50 7,75 1013,00 1000,50 MAR 1019,25 1012,00 7,25 1022,25 1010,25 MAI 1.028,00 1.021,25 6,75

Leia mais

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 31/03/2016

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 31/03/2016 SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 31/03/2016 ANO 2 Nº17 A colheita praticamente finalizada em Mato Grosso e o recuo do dólar têm contribuído para o movimento de baixa dos preços, mesmo com a

Leia mais

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO A cultura da soja apresenta relevante importância para a economia brasileira, sendo responsável por uma significativa parcela na receita cambial do Brasil, destacando-se

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Boletim n.51, Outubro, AGROPECUÁRIA. Análise do segundo trimestre de 2012 e primeiro semestre de 2012

Boletim de Conjuntura Econômica Boletim n.51, Outubro, AGROPECUÁRIA. Análise do segundo trimestre de 2012 e primeiro semestre de 2012 Tonin et al. 37 CONJUNTURA ECONÔMICA Boletim de Conjuntura Econômica Boletim n.51, Outubro, 2012 5 AGROPECUÁRIA Análise do segundo trimestre de 2012 e primeiro semestre de 2012 Julyerme Matheus Tonin Professor

Leia mais

Associação Brasileira dos Produtores de Soja

Associação Brasileira dos Produtores de Soja Associação Brasileira dos Produtores de Soja 1. PREVISÃO DE SAFRA E DESTINAÇÃO De acordo com o 7 Levantamento de safra 2015/16, publicado em abril pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a área

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas 2017

Balanço 2016 Perspectivas 2017 2203 Valor Bruto da Produção (VBP) 23 24 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 AGRICULTURA PUXA CRESCIMENTO DO VBP EM 2017 O cenário econômico internacional será o responsável pelo comportamento

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

SEAB Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento DERAL - Departamento de Economia Rural. MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013

SEAB Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento DERAL - Departamento de Economia Rural. MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013 MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013 A estimativa para a 1ª safra de milho, temporada 2013/14, aponta uma redução de aproximadamente 180 mil hectares, que representa um decréscimo de 23% em

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Milho RELATÓRIO SEMANAL. Safra 2017/18 de milho no Brasil deve sentir efeitos da boa produtividade do ciclo 2016/17

Milho RELATÓRIO SEMANAL. Safra 2017/18 de milho no Brasil deve sentir efeitos da boa produtividade do ciclo 2016/17 RELATÓRIO SEMANAL Milho por Ana Luiza Lodi analuiza.lodi@intlfcstone.com 16 de outubro de 2017 Safra 2017/18 de milho no Brasil deve sentir efeitos da boa produtividade do ciclo 2016/17 Milho tem ganhos

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

A economia agrícola internacional e a questão da expansão agrícola brasileira ABAG. Alexandre Mendonça de Barros

A economia agrícola internacional e a questão da expansão agrícola brasileira ABAG. Alexandre Mendonça de Barros A economia agrícola internacional e a questão da expansão agrícola brasileira ABAG Alexandre Mendonça de Barros 05 de Agosto de 2013 1 Índice As transformações da economia agrícola internacional Vantagens

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 17 de agosto de 2012 Número: 216

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 17 de agosto de 2012 Número: 216 Milho - Análise PESO DA TECNOLOGIA: O valor dos insumos no mês de julho para o plantio do milho 2ª safra 2012/13 tomou rumo contrário ao esperado e reduziu. Adquirindo os insumos para o plantio de milho

Leia mais

SAFRAS PERSPECTIVAS PARA A SOJA EM 2009

SAFRAS PERSPECTIVAS PARA A SOJA EM 2009 SAFRAS & Mercado PERSPECTIVAS PARA A SOJA EM 2009 1700 1600 1500 1400 SOJA - CBOT X PETRÓLEO - NYMEX 1658,00 Soja 145,45 Petróleo 150 140 130 120 US$ cents/bushel 2008 16-jan 31-jan 14-fev 29-fev 14-mar

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: FEVEREIRO/2012 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

TRIGO Período de 27 a 30/07/2015

TRIGO Período de 27 a 30/07/2015 TRIGO Período de 27 a 30/07/205 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 2 meses Períodos anteriores mês (*) semana Preço PR 60 kg 34,43 34,35 34,45 34,42 Semana Atual Preço

Leia mais

BOLETIM CUSTO E PREÇO Balanço Janeiro 2011

BOLETIM CUSTO E PREÇO Balanço Janeiro 2011 BOLETIM CUSTO E PREÇO Balanço Janeiro 2011 ARROZ: Os preços de arroz em casca, cotados na terceira semana de janeiro de 2011, vem apresentando uma notável estabilidade, variando positivamente em 0,3% em

Leia mais

ANÁLISE DO MERCADO TRIGO. Análise para 2016

ANÁLISE DO MERCADO TRIGO. Análise para 2016 ANÁLISE DO MERCADO TRIGO Análise para 2016 SOJA MUNDO ANÁLISE DO MERCADO DE TRIGO MUNDO LONGO PRAZO Consumo e Projeção do Consumo Mundial de Trigo (em milhões de toneladas) 900 800 700 600 616 713 741

Leia mais

Esalq a vista 150,67-0,02 150,69

Esalq a vista 150,67-0,02 150,69 COTAÇÕES AGRÍCOLAS SEMANAL SEMANA: 43 sexta-feira, 21 de outubro de 216 BOI (contrato 33@) - Em R$/@ Esalq a vista 15,67 -,2 15,69 out/16 15,81 -,76 15,7 151, 263 9.546 151,57-25,8 nov/16 152,2 -,58 151,7

Leia mais

Esalq a vista 148,77-0,77 149,54

Esalq a vista 148,77-0,77 149,54 COTAÇÕES AGRÍCOLAS SEMANAL SEMANA: 52 sexta-feira, 23 de dezembro de 216 BOI (contrato 33@) - Em R$/@ Esalq a vista 148,77 -,77 149,54 dez/16 149,59 -,12 149,5 149,99 1 2.59 149,71-39,6 jan/17 149,5 1,1

Leia mais

O TRIGO NO BRASIL E NO MUNDO CADEIA DE PRODUÇÃO, TRANSFORMAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO

O TRIGO NO BRASIL E NO MUNDO CADEIA DE PRODUÇÃO, TRANSFORMAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO O TRIGO NO BRASIL E NO MUNDO CADEIA DE PRODUÇÃO, TRANSFORMAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO Prof José Roberto Canziani DERE/UFPR Profª Vania Di Addario Guimarães DERE/UFPR Agosto - 2009 SEQUÊNCIA DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

Mamona Período: janeiro de 2016

Mamona Período: janeiro de 2016 Mamona Período: janeiro de 2016 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 78,96 93,13 88,33

Leia mais

CONJUNTURA MENSAL JUNHO

CONJUNTURA MENSAL JUNHO SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA MENSAL JUNHO ANO 1 Nº2 O preço mundial da commodity apresenta movimento de alta em nível mundial, impulsionado principalmente pelas condições climáticas adversas nos Estados

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

Tabela 1. Dados comparativos da safra anterior em relação à atual.

Tabela 1. Dados comparativos da safra anterior em relação à atual. 11º Levantamento da Safra Baiana de Grãos De acordo com o décimo primeiro levantamento (realizado entre os dias 24 a 28 de julho de 2017), estima-se que nessa safra sejam colhidas 8.032,3 mil toneladas

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho-Análise. 20 de dezembro de 2012 Número: 234

BOLETIM SEMANAL. Milho-Análise. 20 de dezembro de 2012 Número: 234 Milho-Análise RETROSPECTIVA 2012: O ano de 2012 foi dourado para o milho 2ª safra. Em Mato Grosso quem arriscou plantar não se arrependeu. O clima nunca foi tão bom para a cultura no Estado, cujas disponibilidade

Leia mais

Mamona Período: janeiro de 2015

Mamona Período: janeiro de 2015 Mamona Período: janeiro de 2015 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 96,02 79,16 76,18

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 03 de fevereiro de 2012 Número: 188. É mesmo

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 03 de fevereiro de 2012 Número: 188. É mesmo 1000 t Milho - Análise BOLETIM SEMANAL É mesmo QUEDA BENÉFICA: Após uma semana de grandes oscilações da cotação internacional do milho, a cultura conseguiu mais uma semana de aumento substancial e começa

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 25 de fevereiro de 2011 Número: 141. É mesmo

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 25 de fevereiro de 2011 Número: 141. É mesmo Milho - Análise É mesmo MILHO COMPROMETIDO EM PLENO PLANTIO: O Imea realizou na semana o primeiro levantamento de comercialização de milho da corrente safra e o volume comprometido alcança 28,8% no mês

Leia mais

12º Congresso Brasileiro do Agronegócio Infraestrutura e Logística Painel 3 As oportunidades e as dificuldades para o aumento da oferta

12º Congresso Brasileiro do Agronegócio Infraestrutura e Logística Painel 3 As oportunidades e as dificuldades para o aumento da oferta 12º Congresso Brasileiro do Agronegócio Infraestrutura e Logística Painel 3 As oportunidades e as dificuldades para o aumento da oferta Jorge Karl Presidente da Cooperativa Agrária e Diretor da Ocepar

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Gestão de Recebíveis. Um Novo Cenário

Gestão de Recebíveis. Um Novo Cenário 2015-16 Gestão de Recebíveis Um Novo Cenário Sobre a recuperação da economia americana: No começo achávamos que viria a recuperação em V, começamos a falar em U, daí passaram para o L - Austan Goolsbee

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T16

Teleconferência de Resultados 2T16 Teleconferência de Resultados 2T16 1 2 Destaques Receita Líquida de R$100,0 milhões no 6M16. Lucro Líquido de R$45,8 milhões no 6M16. EBITDA Ajustado de R$18,3 milhões no 6M16. Fornecimento de 1,0 milhão

Leia mais

Gerenciamento de risco no agronegócio Ivan Wedekin

Gerenciamento de risco no agronegócio Ivan Wedekin Gerenciamento de risco no agronegócio Ivan Wedekin Junho de 2008 Assim caminha a humanidade 1. O consumidor é o grande beneficiário da inovação tecnológica no agronegócio. 2. Mais integração e adensamento

Leia mais

Terça 07 de março 08:00 IGP-DI (fev) FGV. 09:00 Índice de Preços ao Produtor - indústrias de transformação (jan) IBGE - PIB (4º tri.

Terça 07 de março 08:00 IGP-DI (fev) FGV. 09:00 Índice de Preços ao Produtor - indústrias de transformação (jan) IBGE - PIB (4º tri. Informe Semanal 42/2017 Publicado em 08 de março de 2017 Brasil Relatório Focus 06/03/2017 Agenda da Semana Conjuntura ISAE SUMÁRIO EXECUTIVO DA SEMANA Segunda 06 de março 08:25 Boletim Focus (Semanal)

Leia mais

No mês de janeiro houve queda no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Goiás.

No mês de janeiro houve queda no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Goiás. BOLETIM DO COMPLEXO SOJA 1. Grão: No mês de janeiro houve queda no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Goiás. Mesmo com a queda no preço Santa Catarina obteve a maior média de preços

Leia mais

Cenários de Soja e Milho para 2013. Novembro 2012

Cenários de Soja e Milho para 2013. Novembro 2012 Cenários de Soja e Milho para 2013 Novembro 2012 Milho milhões t. Milho / EUA - Produção Expectativa inicial (Pré-Plantio) 376 282 268 331 307 333 316 314 (104) 272 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11

Leia mais

FERTILIZANTES E GLIFOSATO SOBEM MAIS DE 30% NA SAFRA 2007/08

FERTILIZANTES E GLIFOSATO SOBEM MAIS DE 30% NA SAFRA 2007/08 Custos Soja FERTILIZANTES E GLIFOSATO SOBEM MAIS DE 30% NA SAFRA 2007/08 Os reajustes de fertilizantes e glifosato da safra 2006/07 para a 2007/08 de soja no Centro-Oeste são históricos, ultrapassando

Leia mais

Mamona Período: março de 2014

Mamona Período: março de 2014 Mamona Período: março de 2014 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 128,18 130,38 126,73

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Cana-de-açúcar

Balanço 2016 Perspectivas Cana-de-açúcar Cana-de-açúcar 85 86 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 DÉFICIT NA PRODUÇÃO MUNDIAL DE AÇÚCAR, AUMENTO DA DEMANDA E QUEDA NOS ESTOQUES MANTERÃO TENDÊNCIA DE PREÇOS ALTOS A perspectiva é de

Leia mais

GIRASSOL Período: Julho de 2012

GIRASSOL Período: Julho de 2012 GIRASSOL Período: Julho de 2012 QUADRO I PREÇOS PAGO AO PRODUTOR (R$ 60/Kg) Centro de Referência Un Período Anteriores Período atual Variação (%) Julho/11 Julho/12 Preços Mínimos (60/Kg) Centro Sul 60

Leia mais

ENTENDENDO O MERCADO DO MILHO 01/07/2015

ENTENDENDO O MERCADO DO MILHO 01/07/2015 ENTENDENDO O MERCADO DO MILHO 01/07/2015 Índice O panorama do milho O mercado mundial do milho O mercado do milho em Mato Grosso Principais rotas de escoamento do milho no Estado Como se formam os preços

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

1,8 1,6 1,4 1,2 1,0 0,8 0,6 0,4 0,2

1,8 1,6 1,4 1,2 1,0 0,8 0,6 0,4 0,2 CLIMA DE EXPECTATIVA: O aumento da expectativa de produtividade do milho safrinha se deve principalmente às condições climáticas favoráveis ao desenvolvimento da cultura ocorridas até então. Os ganhos

Leia mais

Fonte: IMEA

Fonte: IMEA Milhares de toneladas Milho-Análise PREFERÊNCIA SOJA/MILHO: Todo inicio de safra o produtor mato- grossense tem três grandes opções de uso das suas áreas: algodão safra, soja e algodão 2 safra, e o mais

Leia mais

CENÁRIO DO TRIGO PARA O BRASIL

CENÁRIO DO TRIGO PARA O BRASIL CENÁRIO DO TRIGO PARA O BRASIL EDSON CSIPAI BUNGE ALIMENTOS S.A. 25-10-2010 A importância do TRIGO no CUSTO dos negócios... Moinho de Trigo 80% Indústria de Macarrão 85% A formação do preço do trigo...

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM GUARAPUAVA-PR

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM GUARAPUAVA-PR CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM GUARAPUAVA-PR Foi realizado no dia 10 de julho de 2012 em Guarapuava (PR), o painel de custos de produção de grãos. A pesquisa faz parte do Projeto Campo Futuro da Confederação

Leia mais

17,00 17,00 17,20 17,80 3,5 3,0 2,5 2,0 1,5 1,0 0,5

17,00 17,00 17,20 17,80 3,5 3,0 2,5 2,0 1,5 1,0 0,5 Milhões de Toneladas Milho-Análise DE OLHO NOS ESTADOS UNIDOS: Na primeira semana de outubro, os principais contratos futuros do milho sofreram queda na Bolsa de Chicago. O contrato para dezembro/13 apresentou

Leia mais

BOLETIM SEMANAL R$60,75 R$59,17 R$58,00

BOLETIM SEMANAL R$60,75 R$59,17 R$58,00 28/4 30/4 2/5 4/5 6/5 8/5 10/5 12/5 14/5 16/5 18/5 20/5 22/5 Contratos Negociados (x 1000) BOLETIM SEMANAL Soja Análise GASTOS ELEVADOS: Na última semana o Imea divulgou a estimativa para o custo de produção

Leia mais

Edição 37 (Março2014)

Edição 37 (Março2014) Edição 37 (Março2014) Cenário Econômico: PIB brasileiro cresce 2,3% em 2013 e chega a R$ 4,8 trilhões A economia brasileira cresceu 0,7% no quarto trimestre de 2013, na comparação com os três meses anteriores,

Leia mais

03/10/2014. Roteiro da Apresentação FINANCEIRIZAÇÃO DO MERCADO ANÁLISE TÉCNICA E DE CICLOS OFERTA E DEMANDA

03/10/2014. Roteiro da Apresentação FINANCEIRIZAÇÃO DO MERCADO ANÁLISE TÉCNICA E DE CICLOS OFERTA E DEMANDA OS MERCADOS DE SOJA, MILHO E TRIGO EM 2015 FERNANDO MURARO JR. Engenheiro agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas OCEPAR Curitiba (PR), 02/out/14 www.agrural.com.br A INFORMAÇÃO

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DE SAFRA SOJA /2015

ACOMPANHAMENTO DE SAFRA SOJA /2015 ACOMPANHAMENTO DE SAFRA SOJA - 2014/2015 Entre os dias 23 e 26 de março foram visitadas propriedades distribuídas entre dezoito (18) municípios para o acompanhamento da safra de soja 2014/15 e acompanhamento

Leia mais

É mesmo R$ 24,00 R$ 22,00 R$ 20,00 R$ 18,00 R$ 16,00 R$ 14,00 R$ 12,00. Fonte: Imea. Milhões

É mesmo R$ 24,00 R$ 22,00 R$ 20,00 R$ 18,00 R$ 16,00 R$ 14,00 R$ 12,00. Fonte: Imea. Milhões Toneladas Milhões BOLETIM SEMANAL Milho - Análise É mesmo POTENTE E PRECOCE: A poucas semanas do encerramento da colheita do milho e praticamente com 5% de estoque da safra 2010/11, as movimentações para

Leia mais

Sorgo Período: junho de 2016

Sorgo Período: junho de 2016 Sorgo Período: junho de 2016 Quadro I: Preços pagos ao produtor Centro de Produção UF Unidade Média de Mercado 12 1 meses (a) mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Verde GO 60kg 21,42 24,56 27,73

Leia mais

esta semana, porém as chuvas ininterruptas dificultaram os trabalhos. O descompasso de colheita já chega a 16 pontos

esta semana, porém as chuvas ininterruptas dificultaram os trabalhos. O descompasso de colheita já chega a 16 pontos Soja - Análise CHOVE CHUVA: Meados de fevereiro é um período importante para a colheita de soja, pois espera-se que todos os municípios estejam colhendo de maneira intensa, momento este conhecido por boca

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Pecuária de Leite

Balanço 2016 Perspectivas Pecuária de Leite Pecuária de Leite 121 122 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 TENDÊNCIA MUNDIAL É DE QUEDA NA PRODUÇÃO, MAS BRASIL PODE SER EXCEÇÃO NESTE CENÁRIO A baixa demanda de importantes países importadores

Leia mais

Relatório final da safra 2013/2014. Região Centro-Sul

Relatório final da safra 2013/2014. Região Centro-Sul Relatório final da safra 2013/2014 Região Centro-Sul Tabela 1. Balanço final da safra 2013/2014 na região Centro-Sul Comparativo com a safra 2012/2013 Produtos Safra 2012/2013 2013/2014 Var. (%) Cana-de-açúcar

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise 3-jan-12 4-jan-12 5-jan-12 6-jan-12 7-jan-12 8-jan-12 9-jan-12 10-jan-12 11-jan-12 12-jan-12 13-jan-12 14-jan-12 15-jan-12 16-jan-12 17-jan-12 18-jan-12 19-jan-12 É mesmo CADÊ A SEMENTE?: O principal insumo

Leia mais

Relatório final da safra 2015/2016. Região Centro-Sul

Relatório final da safra 2015/2016. Região Centro-Sul Relatório final da safra 2015/2016 Região Centro-Sul Tabela 1. Balanço final da safra 2015/2016 na região Centro-Sul Comparativo com a safra 2014/2015 Cana-de-açúcar ¹ Açúcar ¹ Etanol anidro ² ATR ¹ Produtos

Leia mais

Relat ório final da safra 2016/2017. Região Centro-Sul

Relat ório final da safra 2016/2017. Região Centro-Sul Relat ório final da safra 2016/2017 Região Centro-Sul Tabela 1. Balanço final da safra 2016/2017 na região Centro-Sul Comparativo com a safra 2015/2016 Cana-de-açúcar ¹ Açúcar ¹ Etanol anidro ² ATR ¹ Produtos

Leia mais

Custos menores não resolvem a rentabilidade do trigo

Custos menores não resolvem a rentabilidade do trigo Custos menores não resolvem a rentabilidade do trigo Assim como para o milho safrinha, pelo segundo ano consecutivo, a tomada de decisão de quanto e com que tecnologia plantar o trigo acontece em um momento

Leia mais

SOJA. Queda de 1,21% no preço médio da saca em MS na terceira semana de setembro, a saca está

SOJA. Queda de 1,21% no preço médio da saca em MS na terceira semana de setembro, a saca está SOJA Queda de 1,21% no preço médio da saca em MS na terceira semana de setembro, a saca está cotada em R$ 71,50. No mês, o preço médio da saca acumula leve alta de 0,35%. Quando comparado a setembro do

Leia mais

SOJA Período: 11 a 15/05/ meses mês semana. Períodos anteriores. Paridade Exportação Centro de Referência Unid Efetivo (1)

SOJA Período: 11 a 15/05/ meses mês semana. Períodos anteriores. Paridade Exportação Centro de Referência Unid Efetivo (1) SOJA Período: 11 a 15/05/2015 Centro de Produção Quadro I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$) Unid Períodos anteriores 12 1 1 meses mês semana Média mercado Semana atual Composto atacado Preço Mínimo SORRISO-MT

Leia mais

UM ANO 4, 10EM JANEIRO UM ANO US$ US$ OUTUBRO 27/10/2016 PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE SOJA E MILHO EM 2016/17

UM ANO 4, 10EM JANEIRO UM ANO US$ US$ OUTUBRO 27/10/2016 PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE SOJA E MILHO EM 2016/17 PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE SOJA E MILHO EM 2016/17 FERNANDO MURARO JR. Engenheiro agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas SINDIADUBOS CURITIBA (PR), 27/out/16 US$ R$ UM ANO

Leia mais

É mesmo 22,58. dez/10. abr/11. jun/11. fev/11. Fonte: Secex

É mesmo 22,58. dez/10. abr/11. jun/11. fev/11. Fonte: Secex ago/08 out/08 dez/08 fev/09 abr/09 jun/09 ago/09 out/09 dez/09 fev/10 abr/10 jun/10 ago/10 out/10 dez/10 fev/11 abr/11 jun/11 Milho - Análise BOLETIM SEMANAL É mesmo SEMENTE SALGADA: O preço da semente

Leia mais

PREÇO DO ALGODÃO EM MT SUPERA DESEMBOLSO DA SAFRA 15/16

PREÇO DO ALGODÃO EM MT SUPERA DESEMBOLSO DA SAFRA 15/16 PREÇO DO ALGODÃO EM MT SUPERA DESEMBOLSO DA SAFRA 15/16 O preço do algodão em pluma em janeiro operou acima dos custos para a safra 2015/16 em Mato Grosso, segundo cálculos realizados pelo Cepea. Já na

Leia mais

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Período de 10/06 á 14/06 - Em R$ por saca de 60 kg.

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Período de 10/06 á 14/06 - Em R$ por saca de 60 kg. SOJA» MERCADO INTERNO O período correspondente a segunda semana do mês de junho foi de ajuste nos preços do mercado interno da soja com leve desvalorização. Houve um recuo de 2,66% nos preços praticados

Leia mais

MERCADO DE GRÃOS, FARELOS E ANIMAIS DE REPOSIÇÃO EM MATO GROSSO

MERCADO DE GRÃOS, FARELOS E ANIMAIS DE REPOSIÇÃO EM MATO GROSSO MERCADO DE GRÃOS, FARELOS E ANIMAIS DE REPOSIÇÃO EM MATO GROSSO Abril/2013 1 Custo total do confinamento 0,02 65% é o custo com a aquisição do animal 3,85 9,07 0,96 1. MANEJO SANITÁRIO E REPRODUTIVO 2.

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

CUSTOS TRIMESTRAIS GRÃOS MARÇO/17 - ANO 10 - EDIÇÃO 21

CUSTOS TRIMESTRAIS GRÃOS MARÇO/17 - ANO 10 - EDIÇÃO 21 CUSTOS TRIMESTRAIS MARÇO/17 - ANO 10 - EDIÇÃO 21 CUSTOS TRIMESTRAIS MARÇO - 2017 Safra 2016/17 indica margem positiva com soja O preço de nivelamento (valor mínimo para cobrir o custo operacional efetivo

Leia mais

Informe UBABEF. Grãos. ANO 1 / NÚMERO 3 11 de NOVEMBRO de 2013

Informe UBABEF. Grãos. ANO 1 / NÚMERO 3 11 de NOVEMBRO de 2013 Informe UBABEF Grãos ANO 1 / NÚMERO 3 11 de NOVEMBRO de 2013 Mil toneladas Exportação Brasileira de Milho Milho: Exportações Mensais (1.000 toneladas) 2012 72.980 2013** 81.007 Exportações Mil ton 4.500

Leia mais

É mesmo R$ 21,00 R$ 20,90 R$ 20,80 R$ 20,70 R$ 20,60 R$ 20,50 R$ 20,40 R$ 20,30 R$ 20,20 R$ 20,10

É mesmo R$ 21,00 R$ 20,90 R$ 20,80 R$ 20,70 R$ 20,60 R$ 20,50 R$ 20,40 R$ 20,30 R$ 20,20 R$ 20,10 Milhões de toneladas Milho - Análise BOLETIM SEMANAL É mesmo COLHENDO E COMPARANDO: O start na colheita ocorreu na semana passada, mas, sem muito alvoroço, pois os produtores estavam apenas calibrando

Leia mais

COMPLEXO SOJA. Fechamento dos Mercados Segunda-feira 03/08/15

COMPLEXO SOJA. Fechamento dos Mercados Segunda-feira 03/08/15 COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min AGO 977,50 980,75-3,25 983,75 971,50 SET 945,00 953,25-8,25 953,50 939,50 NOV 935,50 940,25-4,75 942,25 926,25 JAN 941,00 945,75-4,75 947,75 931,75

Leia mais

MANUAL PRÁTICO DA CULTURA DA SOJA 17/06/2015

MANUAL PRÁTICO DA CULTURA DA SOJA 17/06/2015 MANUAL PRÁTICO DA CULTURA DA SOJA 17/06/2015 Índice O panorama do complexo soja O mercado mundial da soja O mercado da soja em Mato Grosso Principais rotas de escoamento da soja no Estado Como se formam

Leia mais

Relação de Troca até Jan17 Produto Agrícola x Fertilizante. Fabio Silveira André Melo

Relação de Troca até Jan17 Produto Agrícola x Fertilizante. Fabio Silveira André Melo Relação de Troca até Jan17 Produto Agrícola x Fertilizante Fabio Silveira André Melo Março 2017 Relação de Troca Produto Agrícola x Fertilizante Relação de troca em { Jan / 17 } Soja Milho Arroz Café Algodão

Leia mais

1 - INTRODUÇÃO 2 - METODOLOGIA

1 - INTRODUÇÃO 2 - METODOLOGIA SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Metodologia... 2 3. Estimativa da Área Plantada... 3 4. Estimativa da Produção... 3 5. Avaliação das Culturas... 4 5.1 Algodão... 4 5.2 Arroz... 4 5.3 Feijão... 5 5.4 Milho...

Leia mais

mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda

mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda Soja Os preços médios da soja apresentaram pequena queda em fevereiro, como mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda e apresentou variação positiva para fevereiro,

Leia mais

FATORES DE SUCESSO E O CASO DO ZÉ TRANQUILO. por Fernando Pimentel

FATORES DE SUCESSO E O CASO DO ZÉ TRANQUILO. por Fernando Pimentel FATORES DE SUCESSO E O CASO DO ZÉ TRANQUILO por Fernando Pimentel IMPORTÂNCIA DO MOMENTO DE COMPRA Preços dos fertilizantes em Rondonópolis US$/ton 800,00 700,00 KCL 0-18-18 600,00 500,00 400,00 300,00

Leia mais

FATORES BAIXISTAS. Previsão de estoques finais elevados para safra 2016/17; Perspectivas favoráveis para as safras na América do Sul;

FATORES BAIXISTAS. Previsão de estoques finais elevados para safra 2016/17; Perspectivas favoráveis para as safras na América do Sul; Analista de mercado Rafael Morais rafael.morais@intlfcstone.com inteligencia@intlfcstone.com Cnetwork2012 Semanal de Soja 24 de fevereiro de 2017 SUMÁRIO Expectativa de aumento da área plantada com soja

Leia mais