SUPERINTENDENCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO CENTRAL DE ATENDIMENTO HELP DESK

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SUPERINTENDENCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO CENTRAL DE ATENDIMENTO HELP DESK"

Transcrição

1 Sistema de Gestão do Programa Vapt Vupt SUPERINTENDENCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO CENTRAL DE ATENDIMENTO HELP DESK Responsável: Alyne Rodrigues Borges Cópia Controlada - Revisão 00 de 20/02/2013 e Aprovado por 1. OBJETIVO A SUPAT Supervisão de Atendimento da Superintendência de Tecnologia da Informação (STI) da Secretaria de Gestão e Planejamento, priorizando a qualidade como fator preponderante de sucesso, objetiva alcançar a excelência aplicando, dentre outros focos de análise, a substituição do empirismo por ações técnicas baseadas em métodos objetivos e processos eficientes e eficazes. A Supervisão de Atendimento tem como função principal a excelência no atendimento aos usuários, a solução via telefone, e através de acesso remoto atendendo usuários internos e externos da SEGPLAN. 2. REFERÊNCIA Normas do Padrão de Atendimento Vapt Vupt 3. O QUE DEVE SER FEITO 3.1. Determinação dos requisitos relacionados ao produto A determinação dos requisitos especificados pelo usuário é identificada na recepção do mesmo via telefone ou , que expõe a solicitação de forma detalhada. É solicitada a identificação do usuário e quando necessário, a identificação do micro para acesso remoto O órgão avalia se tem condições para atender as solicitações dos usuários para realização do serviço. Caso não seja corrigido o problema, será necessário abrir uma Ordem de Serviço para deslocamento de um técnico ao local (interior ou capital) Padrão de atendimento telefônico da Supervisão de Atendimento - Ligações: SEGPLAN (Secretaria de Gestão e Planejamento), Supervisão de Atendimento, nome, saudação. - Término da ligação: posso ajudá-lo em algo mais? Estamos a sua disposição, tenha um bom dia / tarde / noite. 4. SERVIÇOS REALIZADOS 4.1. Criação de User-Id Liberação de User-Id revogada Direcionamento de User-Id Liberação de documentos no Mainframe Usuários e serviços - Rede corporativa da SEGPLAN - Criação de conta... 4 Página 1 de 13

2 4.6. Usuários e serviços - Rede corporativa da SEGPLAN - Alteração da senha e desbloqueio de conta Usuários e serviços - Rede corporativa da SEGPLAN - Desativação da conta do usuário Usuários e serviços - Rede corporativa da SEGPLAN - Reativação da conta do usuário Usuários e serviços - Rede corporativa da SEGPLAN - Alteração de perfil de acesso à internet Política de Exceções Acesso wireless Reinicialização da senha de acesso ao Intragoiás Cadastro para acesso ao SIOFINet/AFT Concessão ou remoção de acesso no servidor de arquivos da rede SEGPLAN Liberação de firewall na rede SEGPLAN Acesso ao TWiki Criação de conta de Excluir conta de Criar/Remover grupo de Incluir/Remover usuário em grupo de Reinicialização de senha Acesso remoto VPN Desbloquear senha Desativação da conta Verificação de Links Sites corporativos Instalação/Configuração de softwares Configuração de impressora de rede Configuração de Impressora local DETALHAMENTO 4.1. Criação de User-Id Requisitos especificados Ofício/Memorando solicitando a criação da conta. Preenchimento da ficha de cadastro. Página 2 de 13

3 Ficha de cadastro assinada e carimbada pelo responsável para autorização de criação de conta. Cópia dos documentos pessoais (RG, CPF e Comprovante de endereço) Processo de atendimento p.1. Conferir os campos preenchidos e assinatura do Responsável na ficha de cadastro. p.2. Cadastro de pessoa física no terminal SEGPLAN. p.3. Criar a User-Id. p.4. Cadastrar os acessos solicitados na User-Id, conforme ficha cadastral. p.5. Arquivar o documento Ofício/Memorando scanneado no servidor: ESK\SEGPLAN-OFICIOS-MEMORANDOS. p.6. Arquivar a ficha e os documentos no servidor: \\Segplan.goias.intra\arquivos\Complexo Fazendário\STI\GESER\SUPAT\HELPDESK\GED. p.7. Informar as credenciais ao solicitante. p.8. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos Liberação de User-Id revogada Requisitos especificados O usuário deve estar cadastrado no sistema Processo de atendimento p.1. Questionar os dados pessoais do usuário; p.2. Conferir os dados pessoais no sistema; p.3. Liberar a conta através do terminal SEGPLAN; p.4. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos; OBS 1: Após 03 tentativas erradas, ocorre a revogação da conta. OBS 2: É proibida a liberação de contas para pessoas que não sejam os proprietários da mesma, por isso a importância da confirmação dos dados do usuário. OBS 3: Quando a conta é liberada a senha padrão é a mesma nomenclatura da User- Id, solicitando a troca em seguida Direcionamento de User-Id Requisitos especificados User-Id cadastrada no sistema. Impressora cadastrada no sistema Processo de atendimento p.1. Solicita a User-Id ao usuário. p.2. Solicita o nome da impressora ao usuário. p.3. Faz o direcionamento da User-Id para a impressora determinada através do terminal SEGPLAN. p.4. Realiza testes com o usuário. p.5. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos. Página 3 de 13

4 4.4. Liberação de documentos no Mainframe Requisitos especificados Nome da impressora cadastrada no sistema Processo de atendimento p.1. Solicita o nome da impressora cadastrada no sistema. p.2. Realiza comandos no gerenciador de impressoras do terminal SEGPLAN para liberação dos documentos. p.3. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos Usuários e serviços - Rede corporativa da SEGPLAN - Criação de conta Requisitos especificados Preenchimento da ficha de cadastro contida no endereço. Ficha de cadastro assinada e carimbada pelo Gerente ou superior. Cópia dos documentos pessoais (RG, CPF e Comprovante de endereço) Processo de atendimento p.1. Conferir os campos preenchidos e assinatura do Responsável/Gerente na ficha de cadastro. p.2. Cadastrar o usuário na ferramenta ACTIVE DIRECTORY. p.3. Adicionar à conta o grupo referente ao departamento do usuário. p.4. Adicionar a conta no perfil de internet descrito na ficha de cadastro. p.5. Arquivar a ficha e os documentos no servidor: ESK\GED p.6. Informar as credenciais ao solicitante. p.7. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos. OBS 1: Se a ficha de cadastro indicar perfil de internet Exceção1 ou Exceção2 deve-se documentar as informações de criação da conta no TWIKI: et Usuários e serviços - Rede corporativa da SEGPLAN - Alteração da senha e desbloqueio de conta Requisitos especificados A solicitação deve ser feita pelo proprietário da conta Processo de atendimento p.1. Questionar os dados pessoais do usuário. p.2. Confirmar os dados do usuário através da ferramenta ACTIVE DIRECTORY. p.3. Desbloquear a conta utilizando a ferramenta ACTIVE DIRECTORY. p.4. Informar o usuário que a conta foi desbloqueada. p.5. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos. Página 4 de 13

5 OBS 1: Caso o usuário tenha esquecido a senha e solicite uma nova, utiliza-se a mesma ferramenta para cadastrar uma nova senha, com permissão para que o usuário faça a troca da mesma Usuários e serviços - Rede corporativa da SEGPLAN - Desativação da conta do usuário Requisitos especificados Memorando solicitando a desativação da conta do usuário Processo de atendimento p.1. Conferência de dados e assinatura do Responsável no Memorando. p.2. Desativar a conta do usuário através da ferramenta ACTIVE DIRECTORY. p.3. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos. p.4. Arquivar o Memorando no servidor: ESK\SEGPLAN-OFICIOS-MEMORANDOS. p.5. Enviar ao solicitante informando que a conta do usuário foi desativada. OBS: Não se deve excluir um usuário, pois o registro do mesmo pode ser utilizado futuramente em alguma auditoria Usuários e serviços - Rede corporativa da SEGPLAN - Reativação da conta do usuário Requisitos especificados Memorando solicitando a reativação da conta do usuário Processo de atendimento p.1. Conferência de dados e assinatura do Responsável no Memorando. p.2. Reativar a conta do usuário através da ferramenta ACTIVE DIRECTORY. p.3. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos. p.4. Arquivar o Memorando no servidor: ESK\SEGPLAN-OFICIOS-MEMORANDOS. p.5. Enviar ao solicitante informando que a conta do usuário foi reativada Usuários e serviços - Rede corporativa da SEGPLAN - Alteração de perfil de acesso à internet Política de Exceções Requisitos especificados Memorando solicitando a alteração do perfil de internet do usuário. O usuário deve possuir conta de acesso à rede SEGPLAN Processo de atendimento p.1. Conferência de dados e assinatura do Responsável no Memorando. p.2. Remover a conta do usuário do perfil de internet em que o mesmo se encontra, utilizando a ferramenta ACTIVE DIRECTORY. p.3. Adicionar a conta do usuário no novo perfil de internet utilizando a ferramenta ACTIVE DIRECTORY. Página 5 de 13

6 p.4. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos p.5. De posse do nº da Ordem de Serviço, documentar as informações no TWIKI: sinternet. p.6. Arquivar o Memorando no servidor: ESK\SEGPLAN-OFICIOS-MEMORANDOS. p.7. Enviar ao solicitante informando que o perfil de internet do usuário foi alterado. OBS 1: Todo usuário de rede criado (domínio SEGPLAN) deve ser também adicionado a um grupo de acesso à internet. No formulário de cadastro de Conta de Rede está descrito as opções de grupos de acesso e o solicitante (Gerente do usuário) deve marcar o grupo que esse usuário deverá ser adicionado. Grupo GInternet Política Padrão Grupo GInternet1 Política EXCEÇÃO 1; Grupo GInternet2 Política EXCEÇÃO 2; OBS 2: Quando um usuário precisar de algum tipo de acesso especial, surgindo assim a necessidade de alteração do Grupo ao qual ele se encontra, deverá solicitar à sua gerência (ou fazer ele mesmo quando ocupante deste cargo) o envio à Central de Atendimento de documento oficial (memorando ou ofício) contendo o Grupo de acesso desejado, justificativa, nome e matrícula do usuário. A Central de Atendimento verifica a procedência do documento (se o solicitante realmente é gerente do usuário que pretende alterar a política), e através da ferramenta ACTIVE DIRECTORY o atendente exclui o usuário do grupo de internet atual e o inclui no novo grupo de acesso à Internet. OBS3: Toda e qualquer informação sobre alteração de grupo de acesso à internet (perfil de exceção) deve ser devidamente registrado na página de documentação de usuários com perfil de exceção para acesso à internet et Acesso wireless Requisitos especificados Memorando solicitando a criação do Acesso à rede Wireless. O usuário deve possuir conta de acesso à rede SEGPLAN Processo de atendimento p.1. Conferência de dados e assinatura do Responsável no Memorando. p.2. Adicionar o usuário ao grupo referente ao seu departamento através da ferramenta ACTIVE DIRECTORY. p.3. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos. p.4. De posse do nº da Ordem de Serviço, documentar as informações no TWIKI: swireless. Página 6 de 13

7 p.5. Arquivar o Memorando no servidor: ESK\SEGPLAN-OFICIOS-MEMORANDOS p.6. Enviar ao usuário informando que o acesso está liberado, contendo em anexo o Manual de configuração e o Termo de Responsabilidade. OBS 1: A rede wireless da SEGPLAN é um recurso disponibilizado para que os servidores possam acessar por intermédio de uma solução Proxy, serviços web da intranet e da internet. Este recurso deve ser considerado de conveniência, sendo vedado o uso deste para substituição da rede cabeada. OBS 2: As solicitações para criação de contas de acesso a rede wireless denominada Goias_INTRA deverão ser encaminhadas à Central de Atendimento pelo superior do usuário interessado (superintendente, gerente ou outro titular de função de chefia ou de assessoramento superior) por meio de memorando contendo nome completo e usuário de rede do servidor que fará uso do recurso. OBS 3: A Central de Atendimento verifica a procedência do documento e através da ferramenta ACTIVE DIRECTORY o atendente concede o acesso wireless ao usuário. OBS 4: Toda e qualquer alteração de usuários que possuem cadastro para acesso à Rede Wireless deve ser devidamente registrado na página de documentação de usuários Wireless: ess. OBS 5: A autorização de acesso à rede wireless deverá ser cancelada quando da mudança de lotação do servidor, desligamento, descumprimento da Instrução de Serviço ou a pedido da chefia Reinicialização da senha de acesso ao Intragoiás Requisitos especificados CPF ou nome da conta do usuário Processo de atendimento p.1. Entrar com o CPF ou nome da conta do usuário no item Manutenção de usuários do Portal de Sistemas do Intragoiás: https://www.intra.goias.gov.br/portal/control?cmd=iniciar. p.2. Questionar os dados pessoais do usuário. p.3. Confirmar os dados pessoais do usuário de acordo com o sistema. p.4. Reinicializar a senha. p.5. Informar a senha inicial ao usuário e pedir para realizar teste de acesso. p.6. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos Cadastro para acesso ao SIOFINet/AFT Requisitos especificados Preenchimento da ficha de cadastro. Ficha de cadastro padrão assinada e carimbada pelo Gestor do Sistema. Cópia dos documentos pessoais (RG, CPF e Comprovante de endereço) Processo de atendimento Página 7 de 13

8 p.1. Conferir os campos preenchidos e assinatura do Responsável na ficha de cadastro. p.2. Cadastro de pessoa física no terminal SEFAZ. p.3. Anotar a matrícula gerada pelo sistema. p.4. Incluir o usuário no Portal SEFAZ através de sua matrícula. p.5. Cadastrar a senha no terminal SEFAZ. p.6. Arquivar a ficha e os documentos no servidor: \\Segplan.goias.intra\arquivos\Complexo Fazendário\STI\GESER\SUPAT\HELPDESK\GED. p.7. Informar a matrícula e senha ao usuário e ao solicitante. p.8. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos Concessão ou remoção de acesso no servidor de arquivos da rede SEGPLAN Requisitos especificados O usuário deve possuir conta de acesso à rede SEGPLAN. A solicitação deve ser feita pelo Gerente do Departamento. Na solicitação deve conter a conta de rede do usuário e o caminho exato do servidor Processo de atendimento p.1. Registrar uma Ordem de Serviço para a solicitação. p.2. Encaminhar a Ordem de Serviço à Gerência de Suporte Técnico. p.3. Assim que a solicitação for atendida, informar ao solicitante que o acesso foi concedido/excluído Liberação de firewall na rede SEGPLAN Requisitos especificados Formulário de liberação de firewall preenchido. A solicitação deve ser feita pelo Gerente ou Responsável pela área de Informática Processo de atendimento p.1. Registrar uma Ordem de Serviço para a solicitação, contendo o formulário de liberação de firewall. p.2. Encaminhar a Ordem de Serviço à Gerência de Suporte Técnico. p.3. Assim que a solicitação for atendida, informar ao solicitante Acesso ao TWiki Requisitos especificados A solicitação deve ser feita pelo Gerente do Departamento Processo de atendimento p.1. Registrar uma Ordem de Serviço para a solicitação, contendo o nome completo do usuário, a conta de rede, o CPF e o conteúdo a ser liberado. p.2. Encaminhar a Ordem de Serviço à Gerência de Inovação e Atendimento Corporativo. Página 8 de 13

9 p.3. Assim que a solicitação for atendida, a Gerência de Inovação e Atendimento Corporativo informa as credenciais de acesso ao solicitante Criação de conta de Requisitos especificados O usuário deve possuir conta de acesso à rede SEGPLAN. A solicitação deve ser feita pelo Gerente através de Processo de atendimento p.1. Registrar uma Ordem de Serviço para a solicitação, contendo os dados enviados via (nome completo do usuário, a conta de rede, o cargo e o CPF). p.2. Criar a conta de utilizando os padrões da SEGPLAN através da ferramenta Putty. p.3. Informar o e senha ao solicitante Excluir conta de Requisitos especificados A solicitação deve ser feita pelo Gerente através de enviado para a Central Processo de atendimento p.1. Registrar uma Ordem de Serviço para a solicitação, contendo os dados enviados via (nome completo, e o CPF). p.2. Excluir a conta de através da ferramenta Putty. p.3. Informar ao solicitante que a conta foi removida Criar/Remover grupo de Requisitos especificados A solicitação deve ser feita pelo Gerente através de Processo de atendimento p.1. Registrar uma Ordem de Serviço para a solicitação, contendo os dados enviados via (nome do grupo, nome completo e CPF do responsável pelo grupo). p.2. Criar/Remover o grupo de através da ferramenta Putty. p.3. Informar ao solicitante que o grupo foi criado/removido Incluir/Remover usuário em grupo de Requisitos especificados A solicitação deve ser feita pelo Gerente da área através de Processo de atendimento p.1. Registrar uma Ordem de Serviço para a solicitação, contendo os dados enviados via (nome do Grupo e o nome completo e do usuário a ser adicionado/removido do grupo). p.2. Adicionar/Remover o do usuário do grupo através da ferramenta Putty. Página 9 de 13

10 p.3. Informar ao solicitante que o usuário foi adicionado/removido do grupo Reinicialização de senha Requisitos especificados A solicitação deve ser feita pelo proprietário da conta Processo de atendimento p.1. Solicitar o do usuário. p.2. Confirmar os dados pessoais do usuário através da ferramenta Putty. p.3. Reinicializar a senha através da ferramenta Putty. p.4. Informar ao usuário que a senha foi reinicializada. p.5. Registrar uma Ordem de Serviço para este procedimento Acesso remoto VPN O acesso VPN (Virtual Private Network) consiste na criação de um túnel de comunicação criptografado entre o computador do usuário e o servidor VPN, provendo um acesso seguro à rede da SEGPLAN. Através da VPN é possível acessar serviços controlados Criação de conta Requisitos especificados Ofício/Memorando solicitando a criação do Acesso VPN Processo de atendimento p.1. Conferência de dados e assinatura do Responsável no Ofício/Memorando. p.2. Criar a conta do usuário no grupo referente ao seu Órgão através da ferramenta ACTIVE DIRECTORY. p.3. Adicionar à conta o grupo referente ao Órgão do usuário. p.4. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos. p.5. De posse do nº da Ordem de Serviço, documentar as informações no TWIKI:http://twiki.intranet.go.gov.br/bin/view/Equipes/SUPORTE/SEGURANCA/U suariosvpn. p.6. Arquivar o Ofício/Memorando no servidor: \\Segplan.goias.intra\arquivos\Complexo Fazendário\STI\GESER\SUPAT\HELPDESK\SEGPLAN-OFICIOS- MEMORANDOS. p.7. Enviar ao usuário informando as credenciais de acesso, contendo em anexo o Manual de configuração e o Termo de Responsabilidade. p.8. Enviar ao solicitante informando que o Ofício/Memorando foi atendido e que as informações de acesso foram enviadas ao usuário Desbloquear senha Requisitos especificados A solicitação deve ser feita pelo proprietário da conta Processo de atendimento p.1. Questionar os dados pessoais do usuário. Página 10 de 13

11 p.2. Confirmar os dados do usuário através da ferramenta ACTIVE DIRECTORY. p.3. Desbloquear a conta utilizando a ferramenta ACTIVE DIRECTORY. p.4. Informar o usuário que a conta foi desbloqueada. p.5. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos. OBS 1: Caso o usuário tenha esquecido a senha e solicite uma nova, utiliza-se a mesma ferramenta para cadastrar uma nova senha, com permissão para que o usuário faça a troca da mesma Desativação da conta Requisitos especificados Ofício/Memorando solicitando a desativação da conta do usuário Processo de atendimento p.1. Conferência de dados e assinatura do Responsável no Ofício/Memorando. p.2. Desativar a conta do usuário através da ferramenta ACTIVE DIRECTORY. p.3. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos. p.4. De posse do nº da Ordem de Serviço, documentar as informações de desativação da conta no TWIKI: svpn p.5. Arquivar o Ofício/Memorando no servidor: ESK\SEGPLAN-OFICIOS-MEMORANDOS. p.6. Enviar ao solicitante informando que a conta do usuário foi desativada. OBS 1: A conta é automaticamente desativada após 180 dias sem uso. OBS 2: A reativação da conta só será realizada mediante o mesmo procedimento para criação Verificação de Links Requisitos especificados Não há Processo de atendimento p.1. Questionar o usuário se os equipamentos (Modem, roteador) estão ligados p.2. Verificar se o Link da localidade está ativo, através do endereço: p.3. Se o Link estiver ativo, realizar testes de funcionamento da rede com o usuário. p.4. Se o Link não estiver ativo, solicitar que o usuário reinicialize os equipamentos. p.5. Se após reinicializar os equipamentos o Link não restabelecer, abrir uma Ordem de Serviço e encaminhá-la à Supervisão de Telecomunicações. Página 11 de 13

12 OBS 1: Se a solicitação for resolvida sem a intervenção da Supervisão de Telecomunicações, também deve ser registrada uma Ordem de Serviço para esses procedimentos Sites corporativos Requisitos especificados Não há Processo de atendimento p.1. Confirmar com o usuário o site que está apresentando problemas. p.2. Fazer testes de conexão neste site para confirmar qual o erro está apresentando. p.3. Se o site realmente estiver apresentando erro, entrar em contato com o Responsável pelo mesmo. p.4. Confirmar quem é o Responsável pelo devido site, acessando o endereço: quesambaprod. p.5. Após falar com o Responsável, informar o usuário a respeito do problema. p.6. Registrar uma Ordem de Serviço e encaminhar para o Responsável Instalação/Configuração de softwares Requisitos especificados O software solicitado deve ser homologado Processo de atendimento p.1. Confirmar qual software o usuário necessita utilizar. p.2. Fazer conexão com a estação de trabalho do usuário via VNC. p.3. Logar com a conta de Administrador. p.4. Acessar o servidor de arquivos. p.5. Instalar o programa solicitado. p.6. Configurar o programa, quando necessário. p.7. Pedir para o usuário testar o software. p.8. Efetuar o logoff da conta de Administrador. p.9. Finalizar a conexão com a estação de trabalho do usuário. p.10. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos Configuração de impressora de rede Requisitos especificados O usuário deve possuir conta de acesso à rede Processo de atendimento p.1. Fazer conexão com a estação de trabalho do usuário via VNC. p.2. Confirmar o modelo e nome da impressora que o usuário deseja instalar. p.3. Acessar o servidor de impressão. p.4. Instalar a impressora solicitada. p.5. Pedir para o usuário fazer teste de impressão. p.6. Finalizar a conexão com a estação de trabalho do usuário. Página 12 de 13

13 p.7. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos Configuração de Impressora local Requisitos especificados O usuário deve possuir conta de acesso à rede Processo de atendimento p.1. Fazer conexão com a estação de trabalho do usuário via VNC. p.2. Confirmar o modelo da impressora a ser instalada. p.3. Instalar a impressora solicitada, juntamente com o respectivo driver. p.4. Pedir para o usuário fazer teste de impressão. p.5. Finalizar a conexão com a estação de trabalho do usuário. p.6. Registrar uma Ordem de Serviço para esses procedimentos. OBS: A Supervisão de Atendimento realiza a instalação e configuração de impressoras (rede, local) na estação de trabalho dos servidores da SEGPLAN, DETRAN e Vapt Vupts. Para os usuários da SEGPLAN é feito via VPN e para usuários do DETRAN e Vapt Vupts é registrada uma ordem de serviço solicitando um técnico no local. 5. IDENTIFICAÇÃO E RASTREABILIDADE Nome, matrícula, CPF, órgão, Telefone, , formulários, memorandos e ofícios. 6. PRODUTO DE PROPRIEDADE DO CLIENTE Não se aplica 7. PRESERVAÇÃO DO PRODUTO Os produtos utilizados na execução dos serviços são preservados em locais seguros no órgão. 8. REGISTROS DA QUALIDADE Os registros da execução do serviço são de controle do órgão e devem estar disponíveis para qualquer verificação necessária. 9. ANEXOS Os anexos para execução do serviço são de controle do órgão. Página 13 de 13

1. OBJETIVO. 2. REFERÊNCIA Normas e Portarias do Padrão de Atendimento Vapt Vupt NR-17 Anexo II / MTE

1. OBJETIVO. 2. REFERÊNCIA Normas e Portarias do Padrão de Atendimento Vapt Vupt NR-17 Anexo II / MTE Sistema de Gestão do Programa Vapt Vupt SUPERINTENDENCIA DE GESTÃO DO VAPT VUPT INSTRUÇÃO DE TRABALHO TELEMAN - HELP DESK Responsável: Humberto Gomes Arruda Cópia Controlada - Revisão 03 de 17/06/2015

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE GESTÃO DE SERVIÇOS DE INFORMÁTICA

SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE GESTÃO DE SERVIÇOS DE INFORMÁTICA Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE GESTÃO DE SERVIÇOS DE INFORMÁTICA Responsável: Iramilson Antônio de Oliveira Cópia Controlada - Revisão

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC Código: NO01 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região Comitê de Segurança da Informação Secretaria de Tecnologia da Informação Núcleo de Segurança da Informação Revisão: 00 Vigência:20/04/2012 Classificação:

Leia mais

Manual Comunica S_Line

Manual Comunica S_Line 1 Introdução O permite a comunicação de Arquivos padrão texto entre diferentes pontos, com segurança (dados criptografados e com autenticação) e rastreabilidade, isto é, um CLIENTE pode receber e enviar

Leia mais

Serviços do Prodasen. Estrutura de atendimento... 5. Central de Atendimento... 6. Gerente de Relacionamento... 7. Infra-estrutra de Rede...

Serviços do Prodasen. Estrutura de atendimento... 5. Central de Atendimento... 6. Gerente de Relacionamento... 7. Infra-estrutra de Rede... Serviços do Prodasen Estrutura de atendimento... 5 Central de Atendimento... 6 Gerente de Relacionamento... 7 Infra-estrutra de Rede... 9 Gestão de Equimentos... 9 Serviços de apoio... 10 Outros serviços...

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão do Programa Vapt Vupt SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO VAPT VUPT EMPRESARIAL CADASTRO ÚNICO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR Responsável:

Leia mais

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado de Roraima. AGIS Gerenciamento Eletrônico de Documentos

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado de Roraima. AGIS Gerenciamento Eletrônico de Documentos AGIS Gerenciamento Eletrônico de Documentos 1 SUMÁRIO 1. Definições 3 1.1 Apresentação 3 1.2 Disposição do Sistema 3 2. Acessando o Sistema 4 2.1 Procedimento para regularizar o primeiro acesso 4 2.2 Procedimento

Leia mais

Política de Controle de Acesso Lógico

Política de Controle de Acesso Lógico 144 Data de Revisão: Revisão n. Política de Controle de Acesso Lógico 1 Apresentação Este documento e seus anexos definem as normas a serem seguidas no CJF relativas ao acesso lógico, aos ativos e aos

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC 1786/2015 - Quinta-feira, 06 de Agosto de 2015 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região 1 FL. 2 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região Comitê de Segurança da Informação Secretaria de Tecnologia

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/SGP Nº 034/2012 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e

PORTARIA TRT 18ª GP/SGP Nº 034/2012 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e PORTARIA TRT 18ª GP/SGP Nº 034/2012 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regulamentares, e tendo em vista o que consta do Processo

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE COMUNICAÇÃO COM O CLIENTE

SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE COMUNICAÇÃO COM O CLIENTE Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE COMUNICAÇÃO COM O CLIENTE Responsável: Henrique Hideaki Matsutani Cópia Controlada - Revisão 20 de

Leia mais

Universidade Federal de Mato Grosso. Secretaria de Tecnologias da Informação e Comunicação. SISCOFRE Sistema de Controle de Frequência MANUAL

Universidade Federal de Mato Grosso. Secretaria de Tecnologias da Informação e Comunicação. SISCOFRE Sistema de Controle de Frequência MANUAL Universidade Federal de Mato Grosso Secretaria de Tecnologias da Informação e Comunicação SISCOFRE Sistema de Controle de Frequência MANUAL Versão 2.1 2013 Cuiabá MT Sumário Usuários do SISCOFRE... 3 Fases

Leia mais

ANEXO II - Formulário para Solicitação de Acesso VPN à rede do ICMBio

ANEXO II - Formulário para Solicitação de Acesso VPN à rede do ICMBio Página: 1/7 SUMÁRIO 1.OBJETIVO 2.APLICAÇÃO 3.INSTRUÇÕES GERAIS 4.PROCEDIMENTOS ELEMENTOS COMPLEMENTARES: ANEXO I - Termo de Responsabilidade ANEXO II - Formulário para Solicitação de Acesso VPN à rede

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TIC

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TIC Código: NO01 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região Comissão de Segurança da Informação Núcleo de Governança Corporativa de TIC Setor de Segurança da Informação Revisão: 1.1 Vigência: 12/02/2016 Classificação:

Leia mais

Registro e Acompanhamento de Chamados

Registro e Acompanhamento de Chamados Registro e Acompanhamento de Chamados Contatos da Central de Serviços de TI do TJPE Por telefone: (81) 2123-9500 Pela intranet: no link Central de Serviços de TI Web (www.tjpe.jus.br/intranet) APRESENTAÇÃO

Leia mais

MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar

MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar MANUAL DO PERSUS - OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS Índice 1. INTRODUÇÃO...5 2. MÓDULO DE GESTÃO DE

Leia mais

Manual de Administração

Manual de Administração Manual de Administração Produto: n-mf Xerox Versão do produto: 4.7 Autor: Bárbara Vieira Souza Versão do documento: 1 Versão do template: Data: 04/04/01 Documento destinado a: Parceiros NDDigital, técnicos

Leia mais

O que é o Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado - CADFOR? Como posso emitir meu Certificado de Registro Cadastral CRC homologado?

O que é o Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado - CADFOR? Como posso emitir meu Certificado de Registro Cadastral CRC homologado? O que é o Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado - CADFOR? O Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado CADFOR é o registro cadastral de interessados em fornecer produtos, serviço e/ou obras para

Leia mais

Call Center do cliente corporativo oi. Fique por dentro de tudo que você pode solicitar.

Call Center do cliente corporativo oi. Fique por dentro de tudo que você pode solicitar. Call Center do cliente corporativo oi. Fique por dentro de tudo que você pode solicitar. Acesso ao call center Ligue 0800 031 8031 Atendimento Corporativo O horário de funcionamento é de 24 horas durante

Leia mais

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Sumário Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial do Portal WEB Criando um

Leia mais

V. Norma Geral de Segurança da Informação Criação de Conta Utilizador

V. Norma Geral de Segurança da Informação Criação de Conta Utilizador O B J E CT I V O Estabelecer critérios gerais para disponibilizar e manipular os recursos da tecnologia de informação do Projecto Portal do Governo. D O C U M E N T O S D E R E F E R Ê N C I A ISO/IEC

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Levantamento de Requisitos de Software. Sistema Integrado de ATendimento (SIAT)

Levantamento de Requisitos de Software. Sistema Integrado de ATendimento (SIAT) Levantamento de Requisitos de Software Sistema Integrado de ATendimento (SIAT) o 1. Técnicas Levantamento de Requisitos 3 1.1 Levantamento Orientado a Ponto de Vista-----------------------------------------------

Leia mais

REDE PRIVADA VIRTUAL (VPN)

REDE PRIVADA VIRTUAL (VPN) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DCT - CITEx 5º CENTRO DE TELEMÁTICA DE ÁREA (C P D 4 / 1 9 7 8 ) REDE PRIVADA VIRTUAL (VPN) INTRODUÇÃO A Rede Privada Virtual (Virtual Private Network VPN) ou Acesso

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO DE USUÁRIO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012 Estabelece os critérios de concessão de acesso ao Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse SICONV. O SECRETÁRIO DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO TRE ÁGUAS LINDAS Responsável: Elisabeth Santos de Souza Cópia Controlada

Leia mais

SIFAP SISTEMA DE FARMÁCIA POPULAR

SIFAP SISTEMA DE FARMÁCIA POPULAR CAIXA SIFAP SISTEMA DE FARMÁCIA POPULAR MANUAL DO USUÁRIO DA FARMÁCIA (INTERNET) Versão 12-05/01/2015 1 ÍNDICE CAIXA CAIXA...1 CAIXA...2 CAIXA...2 1.Introdução... 2 2.Objetivo do Sistema...3 3.Usuário

Leia mais

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE REDE E EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE REDE E EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE REDE E EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA O Campus Passo Fundo do Instituto Federal Sul-rio-grandense, através do Centro de Informática,

Leia mais

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas Prefeitura de Rio Verde GO SEFAZ - Secretaria da Fazenda DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas DMS e Notas Fiscais Eletrônicas Rio Verde, GO, setembro 2009 1 Sumário INTRODUÇÃO... 03 LEGISLAÇÃO...

Leia mais

Manual do Monitor Telecentro. Centro de Computação Científica e Software Livre - C3SL

Manual do Monitor Telecentro. Centro de Computação Científica e Software Livre - C3SL Manual do Monitor Telecentro Centro de Computação Científica e Software Livre - C3SL Sumário 0.1 Como acessar a interface de Gerenciamento?........................ 2 0.2 Ativação............................................

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES 1. O novo Correto Online já está liberado para todos os Corretores?

DÚVIDAS FREQUENTES 1. O novo Correto Online já está liberado para todos os Corretores? VO CORRETOR ONLINE 1. O novo Correto Online já está liberado para todos os Corretores? Sim, o Novo Corretor Online está no ar para todos os Corretores desde Novembro de 2014. 2. O acesso ao Novo Corretor

Leia mais

AULA 7: Remote Desktop

AULA 7: Remote Desktop AULA 7: Remote Desktop Objetivo: Praticar a aplicação de acesso remoto via protocolo RDP (Remote Desktop) em ambientes Microsoft Windows. Ferramentas: Máquina Virtual Windows 2003 Server; Máquina Virtual

Leia mais

GUIA DE AUXÍLIO PARA UTILIZAÇÃO DA REDE DE DADOS DO IAU GUIA DE AUXÍLIO PARA UTILIZAÇÃO DA REDE DE DADOS DO INSTITUTO DE ARQUITETURA E URBANISMO (IAU)

GUIA DE AUXÍLIO PARA UTILIZAÇÃO DA REDE DE DADOS DO IAU GUIA DE AUXÍLIO PARA UTILIZAÇÃO DA REDE DE DADOS DO INSTITUTO DE ARQUITETURA E URBANISMO (IAU) GUIA DE AUXÍLIO PARA UTILIZAÇÃO DA REDE DE DADOS DO INSTITUTO DE ARQUITETURA E URBANISMO (IAU) O presente guia tem como objetivo auxiliar os usuários da rede de dados do Instituto de Arquitetura e Urbanismo

Leia mais

Automidia Service Management Provisionamento para o AD integrado ao Service Desk

Automidia Service Management Provisionamento para o AD integrado ao Service Desk Automidia Service Management Provisionamento para o AD integrado ao Service Desk Agenda Objetivos Agenda Histórico e Motivação 05 mins Características da Aplicação 20 mins Apresentação Software 15 mins

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Sumário: 1. Pré-requisitos de instalação física e lógica do Sisloc... 3 Servidores de Dados... 3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)... 3

Leia mais

CNPJ: 46.634.507/0001-06 UF: SP. SERVIDOR CORRESPONDENTE

CNPJ: 46.634.507/0001-06 UF: SP. SERVIDOR CORRESPONDENTE CONVÊNIO PREFEITURA MUNICIPAL DE SALTO CNPJ: 46.634.507/0001-06 UF: SP. PÚBLICO ALVO CLT Cargo Efetivo Ativo e CLT Cargo Efetivo Comissionado - Ativo. Observação: Para os casos de (CLT Cargo Efetivo Comissionado

Leia mais

Manual do Sistema de Patrimônio P á g i n a 2. Manual do Sistema de Patrimônio. Núcleo de Informática. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Manual do Sistema de Patrimônio P á g i n a 2. Manual do Sistema de Patrimônio. Núcleo de Informática. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Divisão de Patrimônio DIPM/GRM/PRAD Manual do Sistema de Patrimônio Versão On-Line Núcleo de Informática Universidade Federal de Mato Grosso do Sul P á g i n a 2 Manual do Sistema de Patrimônio Núcleo

Leia mais

Guia de Ambientação Março/2011

Guia de Ambientação Março/2011 Guia de Ambientação Março/2011 APRESENTAÇÃO Caro cursista, Bem vindo ao Guia de Ambientação. Este documento é dirigido a você, participante. Com ele, você conhecerá como está estruturada a interface de

Leia mais

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis 1. Pré-requisitos para Servidores - até 2 licenças: 1.1 Plano Básico: Processador: 3.0 GHz ou superior. Recomenda-se 3.2 GHz Dual-Core.

Leia mais

SEGURANÇA DE INFORMAÇÕES

SEGURANÇA DE INFORMAÇÕES SEGURANÇA DE INFORMAÇÕES Data: 17 de dezembro de 2009 Pág. 1 de 11 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 1. INTRODUÇÃO 3 2. FINALIDADE 3 3. ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3 4. PRINCÍPIOS GERAIS DE UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS DE INFORMAÇÃO

Leia mais

Certificação Digital - Previsão Legal

Certificação Digital - Previsão Legal Certificação Digital - Previsão Legal De acordo com o Art. 18 da Portaria GM/MS nº 53, de 16/01/13, o SIOPS passou a adotara Certificação Digital no processo de interface dos usuários. Art. 18. Seráadotada

Leia mais

Call Center do cliente corporativo oi. Fique por dentro de tudo que você pode solicitar.

Call Center do cliente corporativo oi. Fique por dentro de tudo que você pode solicitar. Call Center do cliente corporativo oi. Fique por dentro de tudo que você pode solicitar. Acesso ao call center Ligue 0800 031 8031 Atendimento Corporativo O horário de funcionamento é de 24 horas durante

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão do Programa Vapt Vupt SUPERINTENDENCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO DELEGACIA REGIONAL DE FISCALIZAÇÃO DE GOIÂNIA ATENDIMENTO GERAL Responsável: Maria de

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Coordenadoria do Campus de Ribeirão Preto Seção Técnica de Informática. Política de Informática CCRP

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Coordenadoria do Campus de Ribeirão Preto Seção Técnica de Informática. Política de Informática CCRP Política de Informática CCRP Índice 1. DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 2. ESPECIFICAÇÃO E AQUISIÇÃO DE NOVOS EQUIPAMENTOS... 2 3. INSTALAÇÃO DE SOFTWARES... 2 4. DESENVOLVIMENTO, MANUTENÇÃO E BACKUP DE SISTEMAS

Leia mais

Ativação do SAT. Atualizado em: 27/11/2014. Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos. P á g i n a 1

Ativação do SAT. Atualizado em: 27/11/2014. Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos. P á g i n a 1 P á g i n a 1 Bem vindo ao Passo a Passo do Sistema de Gestão e Retaguarda do SAT-CF-e de SP para Ativação do SAT Atualizado em: 27/11/2014 Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos

Leia mais

Manual PME On line Movimentação Cadastral e Faturamento

Manual PME On line Movimentação Cadastral e Faturamento Manual PME On line Movimentação Cadastral e Faturamento Caro, Cliente, Obrigado, por escolher a Intermédica Sistema de Saúde S.A. como a operadora de Saúde dos seus funcionários. A Intermedica, tem como

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Sumário Pré-Requisitos de Instalação Física e Lógica do SISLOC...3 Servidores de Dados...3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)...3 Estações

Leia mais

SERVIDOR CORRESPONDENTE

SERVIDOR CORRESPONDENTE CONVÊNIO EMDEC CNPJ: 44.602.720/0001-00 UF: SP. PÚBLICO ALVO Efetivos/Concursados, Ativos, Inativos e Pensionistas. CÁLCULO DE MARGEM Margem = Assumir a informação do site. PERCENTUAL DE MARGEM 100% QUANTIDADE

Leia mais

Manual do Usuário DENATRAN

Manual do Usuário DENATRAN Manual do Usuário DENATRAN Confidencial Portal SISCSV - 2007 Página 1 Índice Analítico 1. INTRODUÇÃO 5 2. ACESSANDO O SISCSV 2.0 6 2.1 Configurando o Bloqueador de Pop-Ups 6 3. AUTENTICAÇÃO DO USUÁRIO

Leia mais

Despachante Express - Software para o despachante documentalista veicular DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1

Despachante Express - Software para o despachante documentalista veicular DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1 DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1 1 Sumário 1 - Instalação Normal do Despachante Express... 3 2 - Instalação do Despachante Express em Rede... 5 3 - Registrando o Despachante Express...

Leia mais

MANUAL DE USO. Portal do Patrocinador. MANUAL DE USO Portal do Patrocinador 1

MANUAL DE USO. Portal do Patrocinador. MANUAL DE USO Portal do Patrocinador 1 MANUAL DE USO Portal do Patrocinador MANUAL DE USO Portal do Patrocinador 1 manual ma.nu.al adj (lat manuale) De fácil manuseio ou de simples execução. Relação de instruções para usar ou manusear um objeto.

Leia mais

PORTARIA/INCRA/P/N 70, DE 29 DE MARÇO DE 2006. (DOU nº 62, DE 30 DE MARÇO DE 2006)

PORTARIA/INCRA/P/N 70, DE 29 DE MARÇO DE 2006. (DOU nº 62, DE 30 DE MARÇO DE 2006) PORTARIA/INCRA/P/N 70, DE 29 DE MARÇO DE 2006. (DOU nº 62, DE 30 DE MARÇO DE 2006) Disciplina a utilização dos recursos de Tecnologia da Informação nas unidades do Instituto Nacional de Colonização e Reforma

Leia mais

Índice INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS WINDOWS...2 INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS LINUX...3 TESTANDO A CONEXÃO DA REDE LOCAL...

Índice INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS WINDOWS...2 INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS LINUX...3 TESTANDO A CONEXÃO DA REDE LOCAL... Índice INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS WINDOWS...2 INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS LINUX...3 TESTANDO A CONEXÃO DA REDE LOCAL...4 Configurações iniciais...5 Arquivo sudoers no Sistema Operacional

Leia mais

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA Service Desk Sumário Apresentação O que é o Service Desk? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA VAPT VUPT

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA VAPT VUPT MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA VAPT VUPT Revisão 05 de 03/11/2014 Página 1 de 13 SUMÁRIO Capítulo 1 - Serviços de Informática... 3 1. Gestão de Sistemas... 3 2. Cadastramento

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DA CPRH Nº. 004/2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA DA CPRH Nº. 004/2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA DA CPRH Nº. 004/2014 O Diretor Presidente da Agência Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos CPRH, no uso de suas atribuições legais conferidas pelo Decreto nº. 30.462 de 25 de

Leia mais

MANUAL DE ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA - ART (SP/MT/MS)

MANUAL DE ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA - ART (SP/MT/MS) MANUAL DE ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA - ART (SP/MT/MS) Sumário 1 - Procedimentos para obter 1ª ART Eletrônica... 2 2 Como obter o Termo de Responsabilidade Técnica... 3 3 - Encaminhar documentos

Leia mais

PORTARIA No- 432, DE 5 DE ABRIL DE 2013

PORTARIA No- 432, DE 5 DE ABRIL DE 2013 PORTARIA No- 432, DE 5 DE ABRIL DE 2013 Dispõe sobre a Segurança e o Controle de Acesso Lógico de Responsáveis e Representantes Legais aos Sistemas de Comércio Exterior da Secretaria da Receita Federal

Leia mais

Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família

Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família Desde o dia 01 de dezembro, o novo sistema de Gestão do Programa Bolsa Família (SIGPBF) do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) está disponível para os

Leia mais

Cadastramento de Software de ponto para Empresa.

Cadastramento de Software de ponto para Empresa. Cadastramento de Software de ponto para Empresa. Conforme o artigo 20 da Portaria Nº 1.510, de 21/08/2009: Art. 20. O empregador usuário do Sistema de Registro Eletrônico de Ponto deverá se cadastrar no

Leia mais

Portal Periódicos - CAPES

Portal Periódicos - CAPES Portal Periódicos - CAPES O Portal de Periódicos da Capes é uma biblioteca virtual que reúne e disponibiliza à instituições de ensino e pesquisa no Brasil o melhor da produção científica internacional.

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO MANUAL DE CONFIGURAÇÃO CONTMATIC PHOENIX SUMÁRIO CAPÍTULO I APRESENTAÇÃO DO ACESSO REMOTO... 3 1.1 O que é o ACESSO REMOTO... 3 1.2 Como utilizar o ACESSO REMOTO... 3 1.3 Quais as vantagens em usar o PHOENIX

Leia mais

GUIA PRA TICO DO ALUNO DA PO S GRADUAÇA O PRESENCIAL

GUIA PRA TICO DO ALUNO DA PO S GRADUAÇA O PRESENCIAL GUIA PRA TICO DO ALUNO DA PO S GRADUAÇA O PRESENCIAL Processos Acadêmicos, Portal ÚNICO e Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA Guia prático sobre os procedimentos acadêmicos, utilização das ferramentas

Leia mais

SERVIDOR HOTSPOT PARA HOTÉIS/POUSADAS - SMARTWEB MANUAL DE OPERAÇÕES

SERVIDOR HOTSPOT PARA HOTÉIS/POUSADAS - SMARTWEB MANUAL DE OPERAÇÕES SERVIDOR HOTSPOT PARA HOTÉIS/POUSADAS - SMARTWEB MANUAL DE OPERAÇÕES O SMARTWEB é um servidor baseado na plataforma Mikrotik que permite o gerenciamento e controle de acessos à internet. Libera acesso

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão do Programa Vapt Vupt SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO VAPT VUPT EMPRESARIAL PREFEITURA DE GOIANIA Responsável: Rosana Mérola Martins Cópia

Leia mais

9. Quais as características a tecnologia de conexão à Internet denominada ADSL A) Conexão permanente, custo variável, linha telefônica liberada e

9. Quais as características a tecnologia de conexão à Internet denominada ADSL A) Conexão permanente, custo variável, linha telefônica liberada e 9. Quais as características a tecnologia de conexão à Internet denominada ADSL A) Conexão permanente, custo variável, linha telefônica liberada e velocidade maior do que as linhas tradicionais. B) Conexão

Leia mais

GUIA DE USO SERVIÇOS PARA IMOBILIÁRIAS

GUIA DE USO SERVIÇOS PARA IMOBILIÁRIAS GUIA DE USO SERVIÇOS PARA IMOBILIÁRIAS Diretoria Comercial Corporativa Página 2 de 14 Sumário 1 Introdução... 4 2 Acessando os serviços para Imobiliárias... 5 3 Gerenciando clientes... 8 4 Serviços...

Leia mais

Manual do Usuário Certificado Digital AC PRODERJ

Manual do Usuário Certificado Digital AC PRODERJ Manual do Usuário Certificado Digital AC PRODERJ Guia CD-18 Público Índice 1. Emissão dos Certificados Digitais PRODERJ... 3 2. Documentos Necessários para Emissão dos Certificados... 3 3. Responsabilidades...

Leia mais

POLÍTICA DE USO E DE NAVEGAÇÃO NA REDE INTERNA DA DBC E DA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES INTERNET

POLÍTICA DE USO E DE NAVEGAÇÃO NA REDE INTERNA DA DBC E DA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES INTERNET POLÍTICA DE USO E DE NAVEGAÇÃO NA REDE INTERNA DA DBC E DA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES INTERNET Esta Política dispõe sobre as normas de utilização relativas ao acesso aos recursos disponíveis da rede

Leia mais

Gerência de Atendimento

Gerência de Atendimento DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Solicitação e Acompanhamento de Atendimento Gerência de Atendimento João Pessoa - agosto/2011 DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 Sumário Apresentação... 3 1.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Manual do Usuário. Programa de Avaliação de Desempenho PROAD

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Manual do Usuário. Programa de Avaliação de Desempenho PROAD UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Manual do Usuário Programa de Avaliação de Desempenho PROAD Versão 1.0 02/09/2009 Índice 1. Introdução 2. Plataforma

Leia mais

Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade

Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade DM003.0 Página 1 / 42 Índice 1 APRESENTAÇÃO... 4 DETALHAMENTO DOS LINKS DO TECBIZ ONLINE... 5 2 INICIAL... 5 3 ASSOCIADO... 5 3.1 SELECIONA ASSOCIADO... 5 3.2 ALTERAR

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO CTX-3-. 1/12 1 OBJETIVO O objetivo deste documento é descrever como instalar/configurar o Discador para acesso a VPN Contax, ou uma conexão manual do windows; 2 CAMPO DE APLICAÇÃO Este procedimento aplica-se

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA 1 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA ANO 2012 2 Sumário 1 Nota Fiscal de Serviços eletrônica - NFS-e... 3 1.1 Considerações Iniciais... 3 1.2 Legislação... 3 1.3 Definição...

Leia mais

Consignação Manual do Correspondente Consignação

Consignação Manual do Correspondente Consignação Manual do Correspondente Consignação Banestes S.A. - Banco do Estado do Espírito Santo GCONS - Gerência de Consignação SUMÁRIO 1. Conceito...3 2. Apresentação...3 3. Informações Gerais...3 3.1. Condições

Leia mais

NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DA REDE SETUR

NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DA REDE SETUR NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DA REDE SETUR GETAD/TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1-OBJETIVO Esta norma estabelece os critérios e procedimentos relacionados à utilização da REDE SETUR por todos os servidores, estagiários

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação e Utilização de Recursos da Rede

Políticas de Segurança da Informação e Utilização de Recursos da Rede Políticas de Segurança da Informação e Utilização de Recursos da Rede Índice 1 Introdução... 3 2 Política de cadastro e senhas... 5 3 Política de Utilização da Internet... 7 4 Política de Utilização de

Leia mais

SIGA Guia de Procedimentos

SIGA Guia de Procedimentos SIGA Guia de Procedimentos Desenvolvimento de Aeroportos Fev13 1. Apresentação Menu 2. Problemas de Conectividade Remoção/Reisntalação Aplicativo SIGA Configuração Pcte Dados VIVO 3. Problemas com o Aparelho

Leia mais

Manual do Utilizador. Portal dos Jurisdicionados Cadastro

Manual do Utilizador. Portal dos Jurisdicionados Cadastro Manual do Utilizador Portal dos Jurisdicionados Cadastro TCM/PA 2015 1. CONDIÇÕES DE ACESSO O acesso ao Portal dos Jurisidicionados Cadastro é feito, exclusivamente, com o uso de certificação digital,

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 121/2013/TCE-RO

RESOLUÇÃO N. 121/2013/TCE-RO RESOLUÇÃO N. 121/2013/TCE-RO Disciplina questões referentes à gestão dos ativos de Tecnologia da Informação no âmbito do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE-RO) e dá outras providências. O TRIBUNAL

Leia mais

Política de Atendimento Técnico, Suporte e Assistência aos softwares SiplanControl-M

Política de Atendimento Técnico, Suporte e Assistência aos softwares SiplanControl-M Política de Atendimento Técnico, Suporte e Assistência aos softwares SiplanControl-M 1. Introdução a política 2. Quem está elegível para solicitar suporte? 3. Horário de atendimento 4. Que tempo de resposta

Leia mais

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos SISEMA Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Perguntas Frequentes Banco de Declarações Ambientais Mariana Pereira Ramos PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O CADASTRO NO BDA 1. O usuário se cadastrou

Leia mais

GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9

GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9 GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9 Pela grande necessidade de controlar a internet de diversos clientes, a NSC Soluções em Informática desenvolveu um novo produto capaz de gerenciar todos os recursos

Leia mais

CERTIFICADO DIGITAL ARMAZENADO NO COMPUTADOR (A1) Manual do Usuário

CERTIFICADO DIGITAL ARMAZENADO NO COMPUTADOR (A1) Manual do Usuário Certificação Digital CERTIFICADO DIGITAL ARMAZENADO NO COMPUTADOR (A1) Manual do Usuário Guia CD-17 Público Índice 1. Pré-requisitos para a geração do certificado digital A1... 3 2. Glossário... 4 3. Configurando

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE RIO VERDE NORMATIZAÇÃO DE USO DOS RECURSOS COMPUTACIONAIS DO CEFET RIO VERDE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE RIO VERDE NORMATIZAÇÃO DE USO DOS RECURSOS COMPUTACIONAIS DO CEFET RIO VERDE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE RIO VERDE NORMATIZAÇÃO DE USO DOS RECURSOS COMPUTACIONAIS DO CEFET RIO VERDE Capítulo I DAS DEFINIÇÕES Art. 1º Para os fins desta Norma,

Leia mais

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria da Agricultura Familiar Departamento de Financiamento e Proteção da Produção Seguro da Agricultura Familiar Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares

Leia mais

Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos

Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos Manual de Utilização Financeiras Versão 1.2 Manual de utilização do software para os usuários do Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos, com

Leia mais

Manual do usuário Certificado Digital e-cpf. Parabéns! Ao ter em mãos este manual, significa que você adquiriu um Certificado Digital DOCCLOUD

Manual do usuário Certificado Digital e-cpf. Parabéns! Ao ter em mãos este manual, significa que você adquiriu um Certificado Digital DOCCLOUD Manual do usuário Certificado Digital e-cpf Parabéns! Ao ter em mãos este manual, significa que você adquiriu um Certificado Digital DOCCLOUD Índice Apresentação 03 O que é um Certificado Digital? 04 Instalando

Leia mais

Manual do Usuário Instituição

Manual do Usuário Instituição 1 Manual do Usuário Instituição Área Restrita Site de Certificação Controle: D.04.36.00 Data da Elaboração: 13/08/2014 Data da Revisão: - Elaborado por: TIVIT / Certificação ANBIMA Aprovado por: Gerência

Leia mais

ANEXO I Solicitação de acesso à rede corporativa (S.A.R.C) Poder Executivo do (RS) Cadastramento Bloqueio Desbloqueio Exclusão Justificativa Nome: Setor: Função: CPF: Identidade: Matricula: Ramal: Nome

Leia mais

Manual de Instalação e Operacional do SAR O- VPN Windows

Manual de Instalação e Operacional do SAR O- VPN Windows Manual de Instalação e Operacional do SAR O- VPN Windows Cliente: Usuários de VPN do SERPRO Versão 2.3 C ONTROLE DE REVISÕES Versão Data Alterações da Versão 1.0 19/04/2013 - Versão original. 1.1 14/05/2013

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do Sistema Cali LAB View

Manual de Instalação e Configuração do Sistema Cali LAB View Manual de Instalação e Configuração do Sistema Cali LAB View www.cali.com.br - Manual de Instalação e Configuração do Sistema Cali LAB View - Página 1 de 29 Índice INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO (FIREBIRD E

Leia mais

SUAP MÓDULO PROTOCOLO SUAP MÓDULO PROTOCOLO MANUAL DO USUÁRIO

SUAP MÓDULO PROTOCOLO SUAP MÓDULO PROTOCOLO MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DO USUÁRIO Versão 1.0 2010 1 1. INTRODUÇÃO Administradores públicos defrontam-se diariamente com grandes dificuldades para fazer com que processos administrativos, documentos, pareceres e informações

Leia mais

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Versão 1.0 23/07/2009 Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como

Leia mais

FAQ Sistema Eletrônico de Informações SEI-MP

FAQ Sistema Eletrônico de Informações SEI-MP FAQ Sistema Eletrônico de Informações SEI-MP 1. Quem pode obter o acesso ao SEI-MP? O SEI-MP está disponível apenas para usuários e colaboradores internos do MP. Usuários externos não estão autorizados

Leia mais

Este Manual aplica-se a todos os Usuário de T.I. do Ministério Público de Goiás. ATIVIDADE AUTORIDADE RESPONSABILIDADE Manter o Manual Atualizado

Este Manual aplica-se a todos os Usuário de T.I. do Ministério Público de Goiás. ATIVIDADE AUTORIDADE RESPONSABILIDADE Manter o Manual Atualizado Versão 01 - Página 1/8 1 Objetivo Orientar o usuário de T.I. a solicitar atendimento. Mostrar o fluxo da solicitação. Apresentar a Superintendência 2 Aplicação Este Manual aplica-se a todos os Usuário

Leia mais

Certificado Digital e-cpf

Certificado Digital e-cpf Página1 Certificado Digital e-cpf Manual do Usuário Página2 Índice Apresentação... 03 O que é um Certificado Digital?... 03 Instalando o Certificado... 04 Conteúdo do Certificado... 07 Utilização, guarda

Leia mais