UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO"

Transcrição

1 FÓRUM TÉCNICO CONSULTIVO TELEFONIA IP Carlos José Rosa Coletti AI Reitoria Lazaro Geraldo Calestini Rio Claro Tatiana Pinheiro de Brito IA São Paulo Valmir Dotta FCLAr - CSTI Walter Matheos Junior IFT São Paulo Maio/ 2009

2 INTRODUÇÃO CONCEITOS BÁSICOS DE TELEFONIA A unespnet E A TELEFONIA IP Necessidade de atualização da Rede OBJETIVOS JUSTIFICATIVA DO PROJETO REQUISITOS FUNCIONAIS PROPOSTA DO PROJETO Redes com condição/ Redes sem condição Unidades com PABX com problema ou com contrato vencendo. FASES DE IMPLANTAÇÃO DO PROJETO CRONOGRAMA NORMAS DE UTILIZAÇÃO (POLÍTICA DE USO) HOMOLOGAÇÃO DE EQUIPAMENTOS Servidores PABX de rack com 2Gb de memória e 2 Hds 80 GB com RAID II, processador Quadcore. Media Gateway: Servidores de rack com 2Gb de memória e 2 Hds 80 GB com RAID II, processador Quadcore com no mínimo 02 slots PCI ou PCIexpress EQUIPAMENTOS PARA O PROJETO CONSIDERAÇÕES FINAIS

3 TELEFONIA IP INTRODUÇÃO Com o objetivo de estudar, planejar e implantar a TELEFONIA IP nas Unidades da Unesp, o Comitê Superior de Tecnologia da Informação (CSTI) estabeleceu um Fórum Técnico Consultivo especializado nesse assunto. CONCEITOS BÁSICOS DE TELEFONIA Telefonia Convencional O telefone foi criado no século 19 por Alexander Graham Bell, nos Estados Unidos da América. O telefone consiste em um aparelho composto por um microfone e um alto-falante que é conectado por um par de fios a outro aparelho com microfone e alto-falante. As redes de telefonia surgiram com a criação de centrais de chaveamento que conectavam de forma manual os diversos aparelhos da rede. Esta conexão foi posteriormente automatizada possibilitando a criação de centrais telefônicas. Com a criação da multiplexação de canais a ligação entre as centrais telefônicas passou a ser feita por linhas de comunicação especializadas. Com a advento da digitalização as ligações entre as centrais telefônicas e os com alguns de seus assinantes passou a ser feita através de uma linha de dados digital. As ligações entre o assinante e a central são feitas através de uma linha E1 que corresponde a uma linha de 2Mbps que pode ser dividida em 32 canais de 64Kbps, cada um correspondendo a uma linha telefônica. As ligações entre centrais telefônicas são feitas através de linhas E3 de 34,368 Mbps, que corresponde a 537 canais de 64 Kbps. A universalização da telefonia possibilitou a criação de centrais telefônicas privadas o PABX, usando tecnologia analógica e digital. 11/5/2009 Página 1 de 10

4 Voz sobre IP (VoIP) Com o advento das redes usando o protocolo Internet, criada nos anos 60, e que tem hoje um alcance global, passa a ser interessante transmitir dados de voz entre seus assinantes o que geralmente é feito usando canais de 64 Kbps ou menos usando protocolo UDP. A grande dificuldade desta aplicação é que o IP versão 4 não foi projetado para aplicações multimídia e não consegue garantir a entrega em tempo real dos dados necessários para a comunicação de voz. O uso de redes de alta velocidade, e priorização de trafego em roteadores, e melhores técnicas de compressão de dados atenuaram este problema permitindo o surgimento de aplicações práticas para a transmissão de voz sobre IP. Telefonia IP A possibilidade do transporte de voz sobre IP, o VoIP trouxe a possibilidade de se usar a infra-estrutura da Internet para interligar assinantes e centrais telefônicas publicas e privadas. A criação dos PABX usando redes IP como meio de transporte de dados além dos tradicionais meios analógicos e digitais permitiu a integração do sistema telefônico legado com um novo sistema que vem sido construído usando preferencialmente o VoIP. A unespnet E A TELEFONIA IP Criada em meados dos anos 90, a rede funcionava basicamente para envio de s. Também permitia acesso a páginas WEB que, na época, continham poucas figuras. Além disso, poucas pessoas na UNESP usavam a Internet, o que propiciava uma utilização confortável da rede. Atualmente em sua terceira fase, caracterizada por uma infra-estrutura de comunicação de alto desempenho, tornou-se possível transmitir áudio e vídeo em tempo real. Em 2006, foi implementado um projeto piloto interligando os ramais da reitoria e do Campus de São José do Rio Preto. Posteriormente, foram instalados mais 500 Telefones IP interligando a reitoria aos principais órgãos administrativos da Universidade, que propiciou à Universidade, em 2008, uma economia de aproximadamente R$ ,00 (noventa e sete mil reais) em chamadas interurbanas, correspondendo aproximadamente à 10% dos gastos com chamadas entre as Unidades. 11/5/2009 Página 2 de 10

5 Recentemente, em 2009, foram colocados em operação mais 1000 ramais de Telefonia IP nas novas instalações físicas dos Campi de Franca, Rio Claro e São Paulo. Para implantar Telefonia IP em todos os ramais da Universidade, é de extrema relevância a reformulação da arquitetura da unespnet introduzindo a garantia de qualidade de serviço (QoS) para o tráfego multimídia, tanto nos enlaces de comunicação como nas redes locais. OBJETIVOS Permitir a utilização de serviços de comunicação que modernizarão a interação entre os seus vários segmentos, bem como a realização de ligações interurbanas entre as Unidades Universitárias através dos enlaces de comunicação de dados que compõem a unespnet, propiciando uma significativa economia financeira, além de ofertar modernos serviços telefônicos à comunidade acadêmica. JUSTIFICATIVA DO PROJETO 1. Eliminação dos gastos com ligações telefônicas entre as Unidades da Unesp. 2. Redução de gastos com ligações telefônicas interurbanas. 3. Melhoria da qualidade do serviço telefônico, ampliando as possibilidades de controle e gerenciamento. 4. Otimização dos recursos da rede unespnet. REQUISITOS FUNCIONAIS 1. Serviço de URA: Unidade de Resposta Automática Possibilitar consultas de alguns tipos de serviços oferecidos pela Unidade e informações fixas ou esporádicas de maneira automática. Exemplo: data de matrícula, informações sobre concursos e vestibulares, notas de alunos, busca de diretórios, etc. 2. Mobilidade: Permitir o uso dos recursos de telefonia independente da localização geográfica do usuário e do tipo de dispositivo (homologados) utilizado dentro dos domínios da unespnet. Exemplos: a) O usuário poderá acessar seu ramal a partir de qualquer Telefone IP da Unesp; b) A partir do telefone móvel o usuário poderá ter o seu ramal configurado; 11/5/2009 Página 3 de 10

6 c) O usuário poderá utilizar seu ramal em um dispositivo móvel (celular ou telefone IP Wi-Fi) dentro de qualquer Unidade, através da rede sem fio da Unesp. d) Siga-me: transferência de chamadas para qualquer telefone ou grupos de telefone; 3. Manutenção do serviço legado: Envio e recebimento de fax, Centrais de alarmes e dispositivos que necessitem de comunicação dentro da telefonia analógica. 4. Gerenciamento de informações(bilhetagem, relatórios, tarifação, etc); 5. Serviço de Secretária Eletrônica e caixa postal para recados: atendimento automático quando o ramal não estiver disponível, possibilitando a gravação de recados para o usuário responsável pelo ramal. 6. Suporte a aparelhos de fax, centrais de alarmes e demais dispositivos que necessitem de dispositivos analógicos. PROPOSTA DO PROJETO O projeto de Telefonia IP será implantado nas Unidades onde a rede (equipamentos, cabeamento e banda) atenda os seguintes requisitos: a) Infra-estrutura física da rede local dentro das normas internacionais de cabeamento estruturado. b) Rede local gerenciável para garantir a qualidade de serviço do tráfego de voz. c) No-breaks para garantir o funcionamento ininterrupto da infra-estrutura de rede. d) Recurso de PoE (Power Over Ethernet) nos switches e telefones para garantir o funcionamento dos telefones no caso de interrupção da energia elétrica. e) Quantidade de pontos de rede suficientes para conectar os telefones, podendo ser adotada solução de ponto compartilhado quando for conveniente. f) Disponibilidade de Banda WAN e gerenciamento da qualidade de serviço, para garantir o bom funcionamento da comunicação de voz. Contudo, em face da realidade da unespnet, com o intuito de maximizar a utilização da Telefonia IP e preservando os investimentos já feitos nos sistemas de telefonia, consideramos a possibilidade de interligar TELEFONIA IP ao sistema legado existente. Esse projeto transitório é recomendado nas Unidades onde os requisitos anteriores não forem atendidos. 11/5/2009 Página 4 de 10

7 Será implementado em cada Unidade: 1. PABX IP composto por um servidor utilizando: Software ASTERISK, por ser livre e de código aberto possibilitando desenvolvimento de soluções específicas para a Universidade e sem a necessidade de aquisição de licenças adicionais para utilização dos telefones e PABX. Protocolo SIP para interligação dos telefones IP. Por estar em uso na UNESP, por ser largamente utilizado nos sistemas de Telefonia IP, além do conhecimento técnico e experiências já efetuadas na Unesp. Esse protocolo permite as mesmas funcionalidades de seu antecessor H.323 e mostrou ser leve, rápido e seguro, propiciando confiabilidade e qualidade à comunicação. 2. Media Gateway composto por um servidor dedicado utilizando software Asterisk compatível para interligação local do sistema de Telefonia IP com a rede pública de telefonia. 3. Telefones IP com suporte à Vlan, protocolo SIP e PoE; duas portas ethernet para compartilhamento de ponto de rede com o computador onde for conveniente. 4. TREINAMENTO a) Treinamento para usuários dos aparelhos de telefone: Poderão ser presenciais (regionalizados ou centralizados) ou à distância conforme decisão de cada Unidade, no entanto serão disponibilizadas apresentações de SLIDES (ex.: arquivos POWER POINT), vídeo-aulas e manuais para serem utilizados nas Unidades na capacitação dos usuários, possibilitando que esses tenham total acesso aos recursos e facilidades disponíveis nos aparelhos de telefone. No caso dos treinamentos presenciais, o fornecedor dos aparelhos deverá ser consultado sobre a possibilidade desse treinamento ser oferecido gratuitamente pela empresa. b) Treinamento para Servidores dos STIs: Deverão ser oferecidos para no mínimo 02 Servidores de cada Unidade de maneira presencial e por região caso a duração do treinamento seja maior que 01 dia; Serão também elaborados vídeos, tutorias e guias que ficarão disponíveis na Internet para consulta. Além dos recursos de suporte e documentação disponíveis na internet também poderão ser utilizados os estúdios de vídeo-conferência para discussões e treinamentos rápidos. c) Treinamento para Servidores da DSAA ou dos que serão responsáveis pela manutenção dos ramais: A primeira etapa deverá ser presencial, com 02 11/5/2009 Página 5 de 10

8 Servidores de cada Unidade, além dos treinamentos à distância e demais materiais de apoio já detalhados nos itens acima. FASES DE IMPLANTAÇÃO DO PROJETO 1. Implantação de PABX IP Para cada Unidade universitária será adquirido: 01 servidor para rack - total: media gateway - total: 30 com 4 portas E1 e 10 com 8 portas E1. 01 No-Break para o conjunto de servidores e Media Gateway Aparelhos de telefones IP distribuídos da seguinte maneira: a) 01 aparelho para cada uma das seguintes seções: RH, Materiais, Finanças, Diretoria, Vice-diretoria, STI, Graduação e Pós-graduação; b) 01 aparelho para cada Departamento de Ensino existente em cada Unidade; Nota 1: No caso das Unidades complementares (sem estrutura administrativa definida oficialmente) os aparelhos deverão ser encaminhados aos servidores ou docentes responsáveis pela execução dos serviços das seções descritas nos itens acima. Nota 2: Existe a alternativa de se enviar aparelhos sem fio para possibilitar uma melhor usabilidade dos aparelhos, propiciando maior mobilidade; Treinamento técnico para os Administradores do Sistema; Treinamento de usuário para receber os Telefones IP; Início de um ciclo de desenvolvimento de melhorias no software de Interface do PABX IP. 2. Interligação com o sistema de telefonia existente na Unidade a) Continuação do ciclo de desenvolvimento da interface do PABX IP; b) Interligação dos trocos de voz da operadora ao Media Gateway; c) Interligação do PABX convencional ao Media Gateway; 3. Desativação do PABX Convencional (quando as condições da Rede Física assim permitirem) a) Instalação de telefones IP em substituição aos ramais convencionais; 11/5/2009 Página 6 de 10

9 b) Instalação de Gateways de portas analógicas nos dispositivos legados (ex. Fax, centrais de alarmes, etc) c) Desligamento do PABX convencional; 4. Negociação de Contratos Corporativos com Operadoras de Telecomunicações a) Aquisição de Hardware de Interface para novas Redes de Telecomunicações (Ex: Media Gateways para Rede Celular) b) Adequação dos PABX IP instalados para utilização de novas rotas de saída disponibilizadas pelos novos contratos CRONOGRAMA Fase 1: 6 meses; Fase 2: 6 meses; Fase 3: Condicionado aos Projetos de renovação da unespnet, com previsão de ocorrer em 2 anos; Fase 4: 1 ano, podendo ocorrer concomitantemente com a Fase 3. NORMAS DE UTILIZAÇÃO (POLÍTICA DE USO) Durante a fase 01 serão propostas pelo Fórum normas de utilização, tarifação e política de uso em conjunto com os fóruns de redes de dados e sem fio e órgãos superiores de gestão da Universidade. HOMOLOGAÇÃO DE EQUIPAMENTOS 1. servidores; 2. aparelhos fixos; 3. aparelhos sem fio( com base); 4. aparelhos para telefonistas/ secretarias; 5. aparelhos celular; 6. aparelhos Wireless EQUIPAMENTOS PARA O PROJETO 11/5/2009 Página 7 de 10

10 1. Telefones IP com suporte à Vlan, protocolo SIP e PoE; duas portas ethernet para compartilhamento de ponto de rede com o computador onde for conveniente. 2. Interface de dispositivos analógicos para interligação de aparelhos de fax, centrais de alarmes e demais dispositivos analógicos. 3. Os gateways serão servidores ou appliances com portas digitais. 4. Servidores de PABX IP para RACK; CONSIDERAÇÕES FINAIS O projeto completo de TELEFONIA IP deverá, obrigatoriamente, ser revisado pelo Fórum Consultivo a cada seis meses a fim de garantir a qualidade e atualização do projeto com nova tecnologia. Anualmente deverá ser prevista uma verba dentro do orçamento de informática da Universidade para atualizar os equipamentos e demais serviços de TELEFONIA IP utilizados nas Unidades universitárias e complementares; Deverá ser feito um REGISTRO DE PREÇOS com os equipamentos homologados pelo Fórum; esse Registro deverá ser realizado anualmente e acompanhar os itens constantes no projeto revisado; os membros do fórum deverão acompanhar o processo de Registro de Preços, auxiliando na elaboração de especificações para elaboração do edital e fornecendo parecer técnico quando necessário, inclusive no momento da sessão do Pregão. 11/5/2009 Página 8 de 10

:: Telefonia pela Internet

:: Telefonia pela Internet :: Telefonia pela Internet http://www.projetoderedes.com.br/artigos/artigo_telefonia_pela_internet.php José Mauricio Santos Pinheiro em 13/03/2005 O uso da internet para comunicações de voz vem crescendo

Leia mais

Resumo: Operacionalização dos processos da CSTI, andamento dos trabalhos dos Fóruns Técnicos e formação de grupos para gerenciamento dos sistemas.

Resumo: Operacionalização dos processos da CSTI, andamento dos trabalhos dos Fóruns Técnicos e formação de grupos para gerenciamento dos sistemas. CSTI UNESP Súmulas Reunião Ordinária N. 02 Reunião: CSTI Data: 12 de maio de 2009 Local: Sala Reuniões do Gabinete/UNESP Início: 9:00 Resumo: Operacionalização dos processos da CSTI, andamento dos trabalhos

Leia mais

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens Callix PABX Virtual SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens Por Que Callix Foco no seu negócio, enquanto cuidamos da tecnologia do seu Call Center Pioneirismo no mercado de Cloud

Leia mais

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA

MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA Pioneirismo tecnológico e FLEXIBILIDADE na migração O é uma plataforma de comunicação convergente, aderente às principais necessidades das

Leia mais

REDE IP WAVENET INFRA-ESTRUTURA MULTISERVIÇOS IP WIRELESS

REDE IP WAVENET INFRA-ESTRUTURA MULTISERVIÇOS IP WIRELESS REDE IP WAVENET INFRA-ESTRUTURA MULTISERVIÇOS IP WIRELESS TÓPICOS - INTRODUÇÃO - HISTÓRICO - INTERNET PONTO A PONTO - INTERNET PONTO MULTIPONTO - TECNOLOGIA WI-MESH - REDE MULTISERVIÇOS IP - CASOS PRÁTICOS

Leia mais

Guia do Usuário. Embratel IP VPBX

Guia do Usuário. Embratel IP VPBX Índice Guia do Usuário EMBRATEL IP VPBX 3 Tipos de Ramais 4 Analógicos 4 IP 4 FACILIDADES DO SERVIÇO 5 Chamadas 5 Mensagens 5 Bloqueio de chamadas 5 Correio de Voz 5 Transferência 6 Consulta e Pêndulo

Leia mais

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Apresentação Epaminondas de Souza Lage Epaminondas de Souza Lage popo@planetarium.com.br Formado em Engenharia Elétrica com ênfase em Sistemas Industriais

Leia mais

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR fevereiro/2011 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 QUEM SOMOS?... 4 3 PRODUTOS... 5 3.1 SMS... 6 3.2 VOZ... 8 3.3 INFRAESTRUTURA... 12 3.4 CONSULTORIA... 14 4 SUPORTE... 14

Leia mais

ASSESSORIA DE INFORMÁTICA RELATÓRIO DE ATIVIDADES PDI 2011-2012

ASSESSORIA DE INFORMÁTICA RELATÓRIO DE ATIVIDADES PDI 2011-2012 ASSESSORIA DE INFORMÁTICA RELATÓRIO DE ATIVIDADES PDI 2011-2012 A Assessoria de Informática (AI) é responsável pela coordenação executiva de Informática e comunicação de dados da Universidade, em conformidade

Leia mais

CSTI COMITÊ SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CSTI COMITÊ SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CSTI COMITÊ SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO O CSTI é um órgão assessor do Vice-Reitor e é a ele diretamente subordinado. Site: Portal >> Reitoria >> Vice-Reitor >> CSTI Fale conosco Solicitações GEPROC

Leia mais

Planejamento e Projeto de Redes de Computadores. Eduardo Barrére

Planejamento e Projeto de Redes de Computadores. Eduardo Barrére Planejamento e Projeto de Redes de Computadores Eduardo Barrére Aula Presencial Projeto Físico Eduardo Barrére eduardo.barrere@ice.ufjf.br O projeto deve considerar Seleção de tecnologias (conforme o projeto

Leia mais

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br Tópicos Modelos Protocolos OSI e TCP/IP Tipos de redes Redes locais Redes grande abrangência Redes metropolitanas Componentes Repetidores

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA 1. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA 1. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ESTUDO TÉCNICO PRELIMINAR DA CONTRATAÇÃO 1. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Aquisição de equipamentos para infraestrutura de redes de todo o IFRO 2. DEFINIÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE REQUISITOS

Leia mais

Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP)

Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP) Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP) Telefonia Tradicional PBX Telefonia Pública PBX Rede telefônica tradicional usa canais TDM (Time Division Multiplexing) para transporte da voz Uma conexão de

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Paraná

Tribunal Regional Eleitoral do Paraná Tribunal Regional Eleitoral do Paraná STI - Secretaria de Tecnologia da Informação CPROD Coordenadoria de Produção Seção de Rede Projeto: Redução de custos com telefonia usando VoIP Tema: Tecnologia da

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul 1 ANEXO VII QUADRO DE QUANTITATIVOS E ESPECIFICAÇÕES DOS ITENS Item Produto Quantidade 1 Aparelhos IP, com 2 canais Sip, visor e teclas avançadas, 2 70 portas LAN 10/100 2 Servidor com HD 500G 4 GB memória

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Constitui objeto da presente licitação o registro de preços para implantação de sistema de telefonia digital (PABX) baseado em servidor IP, com fornecimento

Leia mais

Serviço de Telefonia Fixa Corporativa. Norma de Uso. Versão 1.0

Serviço de Telefonia Fixa Corporativa. Norma de Uso. Versão 1.0 PROPLAN Pró-reitoria de Planejamento SeTIC Superintendência de Governança Eletrônica e Tecnologia da Informação e Comunicação Serviço de Telefonia Fixa Corporativa Norma de Uso Versão 1.0 Florianópolis,

Leia mais

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES.

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. v8.art.br LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. www.liguetelecom.com.br 0800 888 6700 VOIP FIXO INTERNET LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO

Leia mais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 3: VoIP INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 As telecomunicações vêm passando por uma grande revolução, resultante do

Leia mais

Comunicação interligando vidas

Comunicação interligando vidas Comunicação interligando vidas APRESENTAÇÃO E PROPOSTA COMERCIAL 1. INTRODUÇÃO O presente documento contém o projeto técnico comercial para prestação dos serviços de locação, suporte, consultorias da área

Leia mais

Informações para implantação de equipamentos IP Intelbras

Informações para implantação de equipamentos IP Intelbras Informações para implantação de equipamentos IP Intelbras Descrição do pré-projeto - Configuração Quantos ramais analógicos contempla o projeto?. Quantos ramais digitais contempla o projeto?. Quantos ramais

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

Se eu tenho o serviço de Voz sobre Internet, para quem posso ligar?

Se eu tenho o serviço de Voz sobre Internet, para quem posso ligar? 1 Conheça o sistema de Voz sobre IP (ou VOIP) O que é Voz sobre IP / Voz sobre Internet Protocolo? R. Voz sobre IP permite que você faça ligações telefônicas utilizando uma rede de computadores, como a

Leia mais

VOIP A REVOLUÇÃO NA TELEFONIA

VOIP A REVOLUÇÃO NA TELEFONIA VOIP A REVOLUÇÃO NA TELEFONIA Introdução Saiba como muitas empresas em todo mundo estão conseguindo economizar nas tarifas de ligações interurbanas e internacionais. A História do telefone Banda Larga

Leia mais

Pedido de Esclarecimento 01 PE 12/2011

Pedido de Esclarecimento 01 PE 12/2011 Pedido de Esclarecimento 01 PE 12/2011 Questionamento 1 : 20.1.1.2 - Sistema de telefonia IP ITEM 04 - Deve ser capaz de se integrar e gerenciar os gateways para localidade remota tipo 1, 2 e 3 e a central

Leia mais

Telefonia IP na UFSC Experiências e Perspectivas

Telefonia IP na UFSC Experiências e Perspectivas Telefonia IP na UFSC Experiências e Perspectivas BoF VoIP Experiências de Perspectivas RNP, Rio de Janeiro, 22 Agosto 2011 Edison Melo SeTIC/UFSC PoP-SC/RNP edison.melo@ufsc.br 1 Histórico Serviço VoIP4All

Leia mais

Soluções convergentes para redes de voz, estratégias de migração e seus impactos nas empresas

Soluções convergentes para redes de voz, estratégias de migração e seus impactos nas empresas Soluções convergentes para redes de voz, estratégias de migração e seus impactos nas empresas, Carlos Alberto Malcher Bastos, Marcos Tadeu von Lutzow Vidal, Milton Martins Flores Quem somos? Laboratório

Leia mais

PROPOSTA DE PROJETO DE PESQUISA APLICADA PARA AUXÍLIO FINANCEIRO A CURSOS PROJETO DE TELEFONIA IP

PROPOSTA DE PROJETO DE PESQUISA APLICADA PARA AUXÍLIO FINANCEIRO A CURSOS PROJETO DE TELEFONIA IP Ministério Público do Estado do Paraná PROPOSTA DE PROJETO DE PESQUISA APLICADA PARA AUXÍLIO FINANCEIRO A CURSOS PROJETO DE TELEFONIA IP ALEXANDRE GOMES DE LIMA SILVA CURITIBA - PR 2012-2013 Ministério

Leia mais

Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes.

Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes. Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes. A revolução na comunicação da sua empresa. mobilidade mobilidade Voz Voz vídeo vídeo

Leia mais

A Simples IP agradece a oportunidade de apresentação desta proposta de prestação de serviços.

A Simples IP agradece a oportunidade de apresentação desta proposta de prestação de serviços. Ao INSTITUTO MATOGROSSENSE DE ALGODÃO A/C: Sr. Claudio Fone: (65) 3321-6455 claudiopozzebom@imamt.com.br PROPOSTA COMERCIAL INSTITUTO MATOGROSSENSE DO ALGODÃO Cuiabá, 18 de Setembro de 2013. 1. APRESENTAÇÃO

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES E REDES

TELECOMUNICAÇÕES E REDES Capítulo 8 TELECOMUNICAÇÕES E REDES 8.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Quais são as tecnologias utilizadas nos sistemas de telecomunicações? Que meios de transmissão de telecomunicações sua organização

Leia mais

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless)

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) UNISC Setor de Informática/Redes Atualizado em 22/07/2008 1. Definição Uma rede sem fio (Wireless) significa que é possível uma transmissão de dados via

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO A presente licitação tem como objeto a contratação de empresa, especializada e devidamente autorizada pela ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações, prestadora

Leia mais

Figura 1: Como um PABX IP se integra na Rede. PSTN, em português, é Rede de Telefonia Pública Comutada.

Figura 1: Como um PABX IP se integra na Rede. PSTN, em português, é Rede de Telefonia Pública Comutada. O Que é um PABX IP? Um PABX IP é um sistema completo de telefonia que fornece chamadas telefônicas em cima da redes de dados IP. Todas as conversações são enviadas como pacotes de dados sobre a rede. A

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TELECOMUNICAÇÕES As telecomunicações referem -se à transmissão eletrônica de sinais para as comunicações, incluindo meios como telefone, rádio e televisão. As telecomunicações

Leia mais

Serviço de Telefonia IP - VoIP

Serviço de Telefonia IP - VoIP Superintendência de Governança Eletrônica e de Tecnologia da Informação e Comunicação (SeTIC/UFSC) Departamento de Tecnologia da Informação e Redes Serviço de Telefonia IP - VoIP 1 Serviço de Telefonia

Leia mais

Programa de Parceria

Programa de Parceria SUMÁRIO O PROGRAMA DE PARCERIA 2 1 - Procedimentos para tornar-se um parceiro Innovus 2 2 - Benefícios oferecidos aos Parceiros 2 2.3 - Revenda de Equipamentos 3 2.4 - Cursos Técnicos e Comerciais 3 2.5

Leia mais

Serviço fone@rnp: descrição geral

Serviço fone@rnp: descrição geral Serviço fone@rnp: descrição geral Este documento descreve o serviço de Voz sobre IP da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa. RNP/REF/0347 Versão Final Sumário 1. Apresentação... 3 2. Definições... 3 3. Benefícios

Leia mais

Otimizando custos com a telefonia IP. Patricia Serpa Petrobras Distribuidora

Otimizando custos com a telefonia IP. Patricia Serpa Petrobras Distribuidora Otimizando custos com a telefonia IP Patricia Serpa Petrobras Distribuidora 39.681 379 191 52.52 8 154 16 40 9 66 3 Março/2013 Missão: "Distribuir, industrializar e comercializar derivados de petróleo

Leia mais

TELECOM SERVIÇO DE INTERNET E TELEFONIA GUIA PRÁTICO

TELECOM SERVIÇO DE INTERNET E TELEFONIA GUIA PRÁTICO TELECOM SERVIÇO DE INTERNET E TELEFONIA GUIA PRÁTICO TELECOM Os serviços de Internet e Telefonia são oferecidos com exclusividade pelo Anhembi! São destinados a organizadores e expositores dos diversos

Leia mais

FÁBRICA DE SOFTWARE FÁBRICA DE PROJETOS DE SOFTWARE FÁBRICA DE PROJETOS FÍSICOS

FÁBRICA DE SOFTWARE FÁBRICA DE PROJETOS DE SOFTWARE FÁBRICA DE PROJETOS FÍSICOS FÁBRICA DE SOFTWARE Quem somos A Fábrica de Software da Compugraf existe desde 1993 e atua em todas as etapas de um projeto: especificação, construção, testes, migração de dados, treinamento e implantação.

Leia mais

VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência

VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência Pregão Conjunto nº 27/2007 VIDEOCONFERÊNCIA ANEXO I Termo de Referência Índice 1. Objetivo...3 2. Requisitos técnicos e funcionais...3 2.1.

Leia mais

1 Introduc ao 1.1 Hist orico

1 Introduc ao 1.1 Hist orico 1 Introdução 1.1 Histórico Nos últimos 100 anos, o setor de telecomunicações vem passando por diversas transformações. Até os anos 80, cada novo serviço demandava a instalação de uma nova rede. Foi assim

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES E REDES

TELECOMUNICAÇÕES E REDES TELECOMUNICAÇÕES E REDES 1 OBJETIVOS 1. Quais são as tecnologias utilizadas nos sistemas de telecomunicações? 2. Que meios de transmissão de telecomunicações sua organização deve utilizar? 3. Como sua

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REDES E SEGURANÇA DE SISTEMAS TELEFONIA IP E VOIP RESUMO

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REDES E SEGURANÇA DE SISTEMAS TELEFONIA IP E VOIP RESUMO INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REDES E SEGURANÇA DE SISTEMAS TELEFONIA IP E VOIP RESUMO Artigo Científico Curso de Pós-Graduação em Redes e Segurança de Sistemas Instituto

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Introdução a Microinformática Turma H Redes e Internet Giordane Lima Porque ligar computadores em Rede? Compartilhamento de arquivos; Compartilhamento de periféricos; Mensagens

Leia mais

BlackBerry Mobile Voice System

BlackBerry Mobile Voice System BlackBerry Mobile Voice System Comunicações móveis unificadas O BlackBerry Mobile Voice System (BlackBerry MVS) leva os recursos do telefone do escritório aos smartphones BlackBerry. Você pode trabalhar

Leia mais

Serviço Corporativo de Telefonia IP

Serviço Corporativo de Telefonia IP Universidade Federal de Santa Catarina Pró-Reitoria de Planejamento Superintendência de Governança Eletrônica e Tecnologia da Informação e Comunicação Departamento de Tecnologia da Informação e Redes Serviço

Leia mais

Diretoria de Informática

Diretoria de Informática Diretoria de Informática Estratégia Geral de Tecnologias de Informação para 2013-2015 EGTI 2013-2015 Introdução: Este documento indica quais são os objetivos estratégicos da área de TI do IBGE que subsidiam

Leia mais

1ª RETIFICAÇÃO PREGAO PRESENCIAL N 231 2008 CPL 05 SECGOV AQUISICAO DE CENTRAL TELEFONICA DOGITAL NOVO TERMO DE REFERÊNCIA

1ª RETIFICAÇÃO PREGAO PRESENCIAL N 231 2008 CPL 05 SECGOV AQUISICAO DE CENTRAL TELEFONICA DOGITAL NOVO TERMO DE REFERÊNCIA 1ª RETIFICAÇÃO PREGAO PRESENCIAL N 231 2008 CPL 05 SECGOV AQUISICAO DE CENTRAL TELEFONICA DOGITAL A PREGOEIRA DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CPL 05 comunica aos interessados que o Pregão acima mencionado,

Leia mais

ASSESSORIA DE INFORMÁTICA

ASSESSORIA DE INFORMÁTICA ASSESSORIA DE INFORMÁTICA BALANÇO DE E PERSPECTIVAS PARA 2015 A Assessoria de Informática (AI) é responsável pela coordenação executiva das atividades de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) da

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Sumário: 1. Pré-requisitos de instalação física e lógica do Sisloc... 3 Servidores de Dados... 3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)... 3

Leia mais

Solução de Telecomunicação IP Case - TJDFT. A.TELECOM TELEINFORMÁTICA LTDA www.atelecom.com.br

Solução de Telecomunicação IP Case - TJDFT. A.TELECOM TELEINFORMÁTICA LTDA www.atelecom.com.br Solução de Telecomunicação IP Case - TJDFT A.TELECOM TELEINFORMÁTICA LTDA www.atelecom.com.br Introdução A A.Telecom participou da licitação de atualização da planta de telecomunicação do TJDFT (Tribunal

Leia mais

sentinela A plataforma completa para segurança corporativa LINHA Interceptação Monitoração Gravação Relatórios Gestão Tarifação

sentinela A plataforma completa para segurança corporativa LINHA Interceptação Monitoração Gravação Relatórios Gestão Tarifação LINHA sentinela Interceptação Monitoração Gravação Relatórios LINHA sentinela Gestão Tarifação A plataforma completa para segurança corporativa O Sentinela é uma plataforma de segurança voltada para telefonia

Leia mais

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia.

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A EMPRESA A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A experiência da Future Technology nas diversas áreas de TI disponibiliza aos mercados público

Leia mais

Planejamento DRC 2014

Planejamento DRC 2014 www.ufmg.br/dti Planejamento DRC 2014 Atividades previstas em infraestrutura de Voz e Dados e impacto no dia a dia da UFMG Centro de Computação Divisão de Redes de Comunicação 29/08/2014 Serviços Voz -

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA APRESENTAÇÃO DA EMPRESA Sumário 1. Quem somos 2. Nossa missão 3. O que fazemos 3.1. Nossos Serviços 3.2. Nossos Produtos 4. Solução de PABX IP - NetPBX 4.1. Solução de PABX IP 4.2. Solução de Billing 5.

Leia mais

1 de 6 25/08/2015 10:22

1 de 6 25/08/2015 10:22 1 de 6 25/08/2015 10:22 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria Executiva Subsecretaria de Planejamento e Orçamento Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano Termo de Adjudicação

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Sumário Pré-Requisitos de Instalação Física e Lógica do SISLOC...3 Servidores de Dados...3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)...3 Estações

Leia mais

BlackBerry Mobile Voice System

BlackBerry Mobile Voice System BlackBerry Mobile Voice System BlackBerry Mobile Voice System Comunicações móveis unificadas O Mobile Voice System ( MVS) foi projetado para unificar os recursos do telefone fixo aos smartphones e às redes

Leia mais

Audiência Pública. Diretorias de Ensino da Rede Pública Estadual de Educação de São Paulo e demais órgãos vinculados

Audiência Pública. Diretorias de Ensino da Rede Pública Estadual de Educação de São Paulo e demais órgãos vinculados Audiência Pública Aquisição de firewall, switch, licença de antivírus de estação, sistema de gerenciamento centralizado e serviços de instalação, configuração, manutenção e suporte técnico, objetivando

Leia mais

Uc-Redes Técnico em Informática André Luiz Silva de Moraes

Uc-Redes Técnico em Informática André Luiz Silva de Moraes Roteiro 2: Conceitos Básicos de Redes: parte 1 Neste roteiro são detalhados os equipamentos componentes em uma rede de computadores. Em uma rede existem diversos equipamentos que são responsáveis por fornecer

Leia mais

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas MÓDULO 5 Tipos de Redes 5.1 LAN s (Local Area Network) Redes Locais As LAN s são pequenas redes, a maioria de uso privado, que interligam nós dentro de pequenas distâncias, variando entre 1 a 30 km. São

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

A TELEMAR NORTE LESTE S/A

A TELEMAR NORTE LESTE S/A Belo Horizonte, 18 de dezembro de 2012. À EMATER-MG Ref.: Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) A TELEMAR NORTE LESTE S/A, sociedade anônima prestadora de serviços de telecomunicações, regularmente

Leia mais

Peça para um amigo baixar o programa também, e você pode começar a experimentar o VoIP para ver como funciona. Um bom lugar para procurar é

Peça para um amigo baixar o programa também, e você pode começar a experimentar o VoIP para ver como funciona. Um bom lugar para procurar é VOIP Se você nunca ouviu falar do VoIP, prepare-se para mudar sua maneira de pensar sobre ligações de longa distância. VoIP, ou Voz sobre Protocolo de Internet, é um método para pegar sinais de áudio analógico,

Leia mais

Projeto de Redes Top-Down

Projeto de Redes Top-Down Projeto de Redes Top-Down Referência: Slides extraídos (material de apoio) do livro Top-Down Network Design (2nd Edition), Priscilla Oppenheimer, Cisco Press, 2010. http://www.topdownbook.com/ Alterações

Leia mais

Uc-Redes Técnico em Informática André Luiz Silva de Moraes

Uc-Redes Técnico em Informática André Luiz Silva de Moraes Roteiro 2: Conceitos Básicos de Redes: parte 1 Neste roteiro são detalhados os equipamentos componentes em uma rede de computadores. Em uma rede existem diversos equipamentos que são responsáveis por fornecer

Leia mais

WORKSHOP DOS ADMINISTRADORES DE REDES DE COMPUTADORES DA UNESP - 2014

WORKSHOP DOS ADMINISTRADORES DE REDES DE COMPUTADORES DA UNESP - 2014 Comitê Superior de Tecnologia da Informação CSTI Assessoria de Informática AI Grupo de Redes de Computadores GRC Diretoria Técnicas de Informática DTI Administradores de rede das DTIs 08h00 08h30: Abertura

Leia mais

Tecnologias Atuais de Redes

Tecnologias Atuais de Redes Tecnologias Atuais de Redes Aula 5 VoIP Tecnologias Atuais de Redes - VoIP 1 Conteúdo Conceitos e Terminologias Estrutura Softswitch Funcionamento Cenários Simplificados de Comunicação em VoIP Telefonia

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Redes de Computadores 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Redes de Computadores 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Redes de Computadores 2011-2 EXPANSÃO E MELHORIA NA REDE DE COMPUTADORES DO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

Tecnologias de Banda Larga

Tecnologias de Banda Larga Banda Larga Banda larga é uma comunicação de dados em alta velocidade. Possui diversas tecnologia associadas a ela. Entre essas tecnologias as mais conhecidas são a ADSL, ISDN, e o Cable Modem. Essas tecnologias

Leia mais

Composição. Estrutura Fisica Redes Sistemas Operacionais Topologias de redes

Composição. Estrutura Fisica Redes Sistemas Operacionais Topologias de redes Composição Estrutura Fisica Redes Sistemas Operacionais Topologias de redes Aterramento Fio de boa qualidade A fiação deve ser com aterramento neutro (fio Terra) trabalhando em tomadas tripolares Fio negativo,

Leia mais

Funcionalidade Escalabilidade Adaptabilidade Gerenciabilidade

Funcionalidade Escalabilidade Adaptabilidade Gerenciabilidade Projeto de Redes Requisitos Funcionalidade -- A rede precisa funcionar. A rede precisa permitir que os usuários desempenhem os seus deveres profissionais. A rede precisa oferecer conectividade de usuário-para-usuário

Leia mais

Buscamos sempre a solução mais eficaz, de acordo com o avanço tecnológico dos sistemas de Telecomunicações e Tecnologia da Informação.

Buscamos sempre a solução mais eficaz, de acordo com o avanço tecnológico dos sistemas de Telecomunicações e Tecnologia da Informação. A T7 Solutions Informática e Telecomunicações atua como prestadora de serviços de Infraestrutura de TI e Telecom, com foco no desenvolvimento e implementação de soluções de Infraestrutura, Dados e Voz.

Leia mais

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia A EMPRESA A ROTA BRASIL atua no mercado de Tecnologia nos setores de TI e Telecom, buscando sempre proporcionar às melhores e mais adequadas soluções aos seus Clientes. A nossa missão é ser a melhor aliada

Leia mais

Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose)

Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose) Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose) 1. Quais são os tipos de redes de computadores e qual a motivação para estudá-las separadamente? Lan (Local Area Networks) MANs(Metropolitan Area Networks) WANs(Wide

Leia mais

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP 26430 - INST.FED.DE EDUC.,CIENC.E TEC.S.PERNAMBUCANO 158149 - INST.FED.EDUC.CIENC.E TEC.SERTãO PERNAMBUCANO RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP 1 - Itens da Licitação 1 - EQUIPAMENTO

Leia mais

RESOLUÇÃO POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES.

RESOLUÇÃO POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES. RESOLUÇÃO CAS Nº 39 /2010, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2010 POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR, face ao disposto no Artigo 5º do Regimento Unificado das

Leia mais

Case de Sucesso. Integrando CIOs, gerando conhecimento. FIRST S.A. APRIMORA INFRAESTRUTURA DE TELEFONIA MÓVEL E REDUZ CUSTOS EM APENAS 4 MESES

Case de Sucesso. Integrando CIOs, gerando conhecimento. FIRST S.A. APRIMORA INFRAESTRUTURA DE TELEFONIA MÓVEL E REDUZ CUSTOS EM APENAS 4 MESES Case de Sucesso Integrando CIOs, gerando conhecimento. FIRST S.A. APRIMORA INFRAESTRUTURA DE TELEFONIA MÓVEL E REDUZ CUSTOS EM APENAS 4 MESES Perfil A First S.A. foi fundada no ano de 2000 e, desde 2002,

Leia mais

Tecnologia em Analise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina

Tecnologia em Analise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina Plano de Ensino - 2014 I. Dados Identificadores Curso Tecnologia em Analise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina Redes de Computadores Professor MÁRCIO DE SANTANA Período Noturno Módulo Organização

Leia mais

QUESTIONAMENTOS NO ÂMBITO DO PE 013/2015

QUESTIONAMENTOS NO ÂMBITO DO PE 013/2015 QUESTIONAMENTOS NO ÂMBITO DO PE 013/2015 Questionamento 01 Do TR - O sistema de Contact Center deverá ser composto de solução de telefonia comutada, do tipo PABX digital, temporal, controlada por programa

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III 1 REDE DE COMPUTADORES III 1. Introdução MODELO OSI ISO (International Organization for Standardization) foi uma das primeiras organizações a definir formalmente

Leia mais

AULA 01 INTRODUÇÃO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação

AULA 01 INTRODUÇÃO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação AULA 01 INTRODUÇÃO Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação CONCEITO Dois ou mais computadores conectados entre si permitindo troca de informações, compartilhamento de

Leia mais

Virtual VoIP Manager. Comunicação eficaz e acessível.

Virtual VoIP Manager. Comunicação eficaz e acessível. Comunicação eficaz e acessível. é a central telefônica Dígitro (PABX) desenvolvida dentro dos mais avançados conceitos de telefonia IP. Pode ser instalado em computadores comuns ou em uma das seguintes

Leia mais

Plataforma Sentinela

Plataforma Sentinela Plataforma Sentinela A plataforma completa para segurança corporativa A plataforma Sentinela é a mais completa plataforma para monitoramento e interceptação em tempo real, gravação e bilhetagem de chamadas

Leia mais

Documento de Requisitos de Rede (DRP)

Documento de Requisitos de Rede (DRP) Documento de Requisitos de Rede (DRP) Versão 1.2 SysTrack - Grupo 1 1 Histórico de revisões do modelo Versão Data Autor Descrição 1.0 30/04/2011 João Ricardo Versão inicial 1.1 1/05/2011 André Ricardo

Leia mais

Projeto Rede WiFi amplia disponibilidade, segurança e praticidade da rede de internet da UERJ

Projeto Rede WiFi amplia disponibilidade, segurança e praticidade da rede de internet da UERJ Projeto Rede WiFi amplia disponibilidade, segurança e praticidade da rede de internet da UERJ Perfil A história da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) teve início em 04 de dezembro de 1950,

Leia mais

TACTIUM IP com Integração à plataforma n-iplace. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM IP Guia de Funcionalidades com n-iplace

TACTIUM IP com Integração à plataforma n-iplace. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM IP Guia de Funcionalidades com n-iplace Tactium Tactium IP IP TACTIUM IP com Integração à plataforma n-iplace Guia de Funcionalidades 1 Independência de localização e redução de custos: o TACTIUM IP transforma em realidade a possibilidade de

Leia mais

Ambiente VoIP no CEFET-BA Integração de Solução Proprietária ao Ambiente VoIP4ALL

Ambiente VoIP no CEFET-BA Integração de Solução Proprietária ao Ambiente VoIP4ALL Ambiente VoIP no CEFET-BA Integração de Solução Proprietária ao Ambiente VoIP4ALL Allan Edgard Silva Freitas Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Coordenação Técnica de Informática Caracterização

Leia mais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 1: Etapas de Projeto e Dimensionamento do Sistema INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 Etapas de projeto e dimensionamento

Leia mais

Agradecemos antecipadamente a sua atenção e nos colocamos a sua disposição para quaisquer esclarecimentos adicionais que se façam necessários.

Agradecemos antecipadamente a sua atenção e nos colocamos a sua disposição para quaisquer esclarecimentos adicionais que se façam necessários. João Pessoa - PB, 10 de Maio de 2011. A: INFOWORK A/C: SR. WAGNER Prezado Sr. Apresentamos a seguir a proposta comercial da oferta Vip Empresarial 10 Mb, que atende a todas as necessidades de sua empresa,

Leia mais

A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo

A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo profissionalismo, velocidade, qualidade e conhecimento

Leia mais

CONVERGÊNCIA, VOIP E TRIBUTAÇÃO. Por Leonardo Mussi da Silva

CONVERGÊNCIA, VOIP E TRIBUTAÇÃO. Por Leonardo Mussi da Silva CONVERGÊNCIA, VOIP E TRIBUTAÇÃO Por Leonardo Mussi da Silva Evolução do sistema telefônico como tudo começou 1875 Alexander Graham Bell e Thomas Watson, em projeto dedicado a telegrafia, se depararam com

Leia mais

Planejamento Estratégico 2011 para implementação de Software Livre

Planejamento Estratégico 2011 para implementação de Software Livre Planejamento Estratégico 2011 para implementação de Software Livre FÓRUM DE SOFTWARE LIVRE - 2010 Valdir Barbosa Agenda Plano estratégico 2011 para uso de Software Livre Diretrizes Objetivos e indicadores

Leia mais

PROJETO LÓGICO DA REDE LOCAL DE COMPUTADORES DA REITORIA

PROJETO LÓGICO DA REDE LOCAL DE COMPUTADORES DA REITORIA PROJETO LÓGICO DA REDE LOCAL DE COMPUTADORES DA REITORIA COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) JUNHO/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Você conectado ao mundo com liberdade APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL > ÍNDICE Sobre a TESA 3 Telefonia IP com a TESA 5 Portfólio de produtos/serviços 6 Outsourcing 6 Telefonia 7 Web

Leia mais