Sustentabilidade: Desafio Actual do Ensino Superior

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sustentabilidade: Desafio Actual do Ensino Superior"

Transcrição

1 Os desafios da Gestão e da Qualidade do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa 15 de Novembro de 2011 Sustentabilidade: Desafio Actual do Ensino Superior Instituto Superior Técnico, UTL

2 Tópicos Ensino superior Finalidades e responsabilidade pública Dados de evolução e situação Dois elementos de sustentabilidade a longo prazo: Sustentabilidade financeira Construção e manutenção da base de conhecimento Conclusão

3 Finalidades do Ensino Superior Recomendação do Comité de Ministros do Conselho da Europa: Preparação para um desenvolvimento sustentável Preparação para a vida como cidadãos activos numa sociedade democrática Desenvolvimento pessoal Desenvolvimento e manutenção, através do ensino, aprendizagem e investigação, de uma base de conhecimento alargada e avançada

4 Responsabilidade pública Idem, Conselho da Europa: Responsabilidade exclusiva pelo quadro em que funcionam ensino superior e investigação Responsabilidade principal por: Igualdade de oportunidades para todos Manutenção da investigação de base como bem público Responsabilidade substancial por: Financiamento e oferta de ensino superior e investigação Estímulo e facilitação do financiamento e oferta por terceiros

5 Contributos do ensino superior Tertiary education for the knowledge society, OCDE, 2008: Formação de capital humano (ensino) Construção de bases de conhecimento (investigação e desenvolvimento) Disseminação e uso do conhecimento (interacção com utilizadores de conhecimento) Manutenção do conhecimento (acumulação e transmissão inter-geracional)

6 Estudantes do ensino terciário (milhões) Aumento da frequência África Sub-Saariana Estados Árabes Sudoeste Asiático Ásia Oriental e Pacífico América Latina e Caraíbas Ásia Central Europa Central e Oriental América do Norte e Europa Ocidental Fonte: UNESCO, Global Education Digest 2009

7 Aumento da frequência Aumento da procura: Perspectiva de melhores salários/rendimentos Vontade de ascensão social Acesso ao conhecimento Políticas públicas de promoção da procura: Efeito das qualificações na competitividade Exp. Europa 2020: 40% do grupo etário com diploma de ensino terciário

8 Papel do conhecimento Reconhecimento geral do papel do conhecimento no desenvolvimento A produção e apropriação do conhecimento e a competitividade dos países A Investigação, Desenvolvimento e Inovação (IDI) e a qualidade da educação superior Necessidade de dispor de um corpo de docentes/investigadores qualificado

9 Papel do conhecimento Pilares da competitividade (The Global Competitiveness Report , World Economic Forum): Requisitos básicos: Instituições, Infraestruturas, Ambiente Macroeconómico, Saúde e Ensino Básico Promotores de eficiência: Ensino Superior, Eficiência dos Mercados de Bens e de Trabalho, Mercado Financeiro, Disponibilidade Tecnológica, Dimensão do Mercado Factores de inovação e sofisticação: Sofisticação Empresarial, Inovação

10 Exigências de Qualidade Mobilidade acrescida a nível mundial: necessidade de reconhecimento nacional e internacional das qualificações Contributo dos diplomados para o desenvolvimento e competitividade depende da qualidade da formação Desenvolvimento dos sistemas de garantia da qualidade

11 Globalização Liberdade do movimento de capitais Facilidade do movimento de mercadorias Deslocalização das empresas para países com mão de obra mais barata e com nível de qualificações adequado Consequências: Redução do valor do trabalho Políticas nacionais para a competitividade

12 Globalização Políticas para a competitividade: Menos Estado, redução da carga fiscal sobre as empresas Limitação das prestações sociais

13 Demografia Evolução demográfica diversificada: Envelhecimento (Portugal) Forte crescimento (Timor-Leste) Angola Brasil Cabo Verde Guiné-Bissau Portugal Moçambique São Tomé e P. Timor-Leste Fonte: UN Statistics Division, consultada em Novembro 2011

14 Demografia Rácio: Menores de 15 anos/100 entre Angola Brasil Cabo Verde Guiné-Bissau Moçambique Portugal 20 São Tomé e Príncipe Timor-Leste Fonte: UN Statistics Division, consultada em Novembro 2011

15 Demografia Rácio: Maiores de 65 anos/100 entre Angola Brasil Cabo Verde Guiné-Bissau Moçambique Portugal São Tomé e Príncipe Timor-Leste Fonte: UN Statistics Division, consultada em Novembro 2011

16 Sustentabilidade financeira Crescimento do número de alunos e exigências de qualidade: aumento dos custos Tendência para transferência de custos para os próprios (alunos ou famílias) Injustiça inter-geracional? Que orçamento disponível a prazo? Que partilha de custos Estado/próprios? Público e privado Propinas, bolsas e empréstimos

17 Benefícios do Ensino Superior Benefício privado da posse de ensino terciário relativamente a ensino secundário (USD ppc) Homens Mulheres OCDE, Education at a Glance 2011 (dados de 2005, 2006, 2007)

18 Benefícios do Ensino Superior Benefício público da posse de ensino terciário relativamente a ensino secundário (USD ppc) Homens Mulheres OCDE, Education at a Glance 2011 (dados de 2005, 2006, 2007)

19 Base de conhecimento Estruturas de Investigação, Desenvolvimento e Inovação (IDI) Formação avançada para qualificação dos recursos humanos de docência e IDI Capacidade de atracção e fixação de docentes e investigadores Renovação de gerações de docentes e investigadores Um indicador da capacidade de produzir conhecimento: número de doutoramentos anuais

20 Doutoramentos em Portugal

21 Doutoramentos em Portugal

22 Conclusão Sustentabilidade financeira: Definição do nível de financiamento público previsivelmente disponível a prazo Opções de política de financiamento (a prazo): Objecto e proporções de financiamento: Instituições públicas (e privadas?) Estudantes (bolsas, empréstimos, acção social directa) Dimensão do sistema público

23 Conclusão Sustentabilidade das bases de conhecimento Qualificação do corpo de docentes e investigadores a nível avançado Condições de atracção e fixação de docentes e investigadores: Condições de carreira (salário, progressão) Condições de trabalho e exigências de desempenho Ou condições de renovação de gerações Estas são desafios actuais do ensino superior

24 Obrigado pela atenção!

A FCT e a CooperaçãoemCiênciae Tecnologia com ospaísesdo EspaçoCPLP

A FCT e a CooperaçãoemCiênciae Tecnologia com ospaísesdo EspaçoCPLP A FCT e a CooperaçãoemCiênciae Tecnologia com ospaísesdo EspaçoCPLP 2ª CONFERÊNCIA SOBRE O FUTURO DA LÍNGUA PORTUGUESA NO SISTEMA MUNDIAL 30 de outubro2013 Maria João Maia Departamento das Relações Internacionais,

Leia mais

Inquérito aos Estudantes - Análise SWOT Ensino Superior Português

Inquérito aos Estudantes - Análise SWOT Ensino Superior Português Inquérito aos Estudantes - Análise SWOT Ensino Superior Português O grupo da qualidade para o Ensino Superior (GT2) está a aplicar a análise SWOT ao Ensino Superior Português. A análise SWOT é uma ferramenta

Leia mais

Matriz de ameaças/oportunidades

Matriz de ameaças/oportunidades - Necessidades de formação ao longo da vida - Transferência de tecnologia - Relações com PALOPs e outros como BRICs - Utilização de e-learning - Questões demográficas (redução da população jovem) - Situação

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO 2007-201 Apresentação da Proposta ÍNDICE 1 O PROBLEMA 2 A ESTRATÉGIA 4 PLANO DE FINANCIAMENTO 1 1 O PROBLEMA Taxa de emprego Emprego em média e alta tecnologia

Leia mais

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE ENCONTRO DA COMISSÃO SECTORIAL PARA A EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO CS/11 ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES,

Leia mais

Assembleia Geral Anual da Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A. de 10 de Abril de 2012

Assembleia Geral Anual da Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A. de 10 de Abril de 2012 Assembleia Geral Anual da Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A. de 10 de Abril de 2012 Proposta relativa ao Ponto 8. da Ordem de Trabalhos Considerando que se encontra vago o cargo de Presidente

Leia mais

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10)

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) IDH País Pontuação Esperança de vida (anos) Média de anos de Anos de esperados RNBpc PPC em USD 2008 Posição no RNBpc menos

Leia mais

Português: Língua de oportunidades. Números que falam

Português: Língua de oportunidades. Números que falam Português: Língua de oportunidades Números que falam Agenda 1 A CPLP enquanto mercado económico 2 Economia 3 4 5 6 IDE Fiscalidade Plataformas lusófonas Conclusões Slide 2 507 260 Slide 3 Economia Características

Leia mais

Quadro de Avaliação e Responsabilização

Quadro de Avaliação e Responsabilização ANO: Ministério da Educação e Ciência Fundação para a Ciência e Tecnologia, I.P. MISSÃO: A FCT tem por missão apoiar, financiar e avaliar o Sistema Nacional de Investigação e Inovação, desenvolver a cooperação

Leia mais

INICIATIVA NOVAS OPORTUNIDADES. Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Ministério da Educação

INICIATIVA NOVAS OPORTUNIDADES. Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Ministério da Educação INICIATIVA NOVAS OPORTUNIDADES Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Ministério da Educação INDICE 1. OBJECTIVO 2. PORQUÊ A INICIATIVA? 3. PARA OS JOVENS: UMA OPORTUNIDADE NOVA 4. PARA OS ADULTOS:

Leia mais

Acordo sobre a Concessão de Visto para Estudantes Nacionais dos Estados membros da CPLP

Acordo sobre a Concessão de Visto para Estudantes Nacionais dos Estados membros da CPLP Acordo sobre a Concessão de Visto para Estudantes Nacionais dos Estados membros da CPLP e-mail: geral@info-angola.com portal: www.info-angola.com Página 1 / 5 Considerando que um dos principais objectivos

Leia mais

IX REUNIÃO DE MINISTROS DAS COMUNICAÇÕES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Maputo, 19 de Agosto de Declaração de Maputo

IX REUNIÃO DE MINISTROS DAS COMUNICAÇÕES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Maputo, 19 de Agosto de Declaração de Maputo IX REUNIÃO DE MINISTROS DAS COMUNICAÇÕES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Maputo, 19 de Agosto de 2016 Declaração de Maputo Os Ministros das Comunicações da CPLP ou seus representantes, os

Leia mais

Isabel Pedreira, Cláudia Roriz e Joana Duarte. Introdução

Isabel Pedreira, Cláudia Roriz e Joana Duarte. Introdução Os estudantes estrangeiros provenientes de países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa no ensino superior em Portugal: contributos para uma caracterização Isabel Pedreira, Cláudia Roriz e Joana

Leia mais

AGRICULTURA E SEGURANCA ALIMENTAR (Reuniao da ASSECA-PLP) Castro Camarada

AGRICULTURA E SEGURANCA ALIMENTAR (Reuniao da ASSECA-PLP) Castro Camarada AGRICULTURA E SEGURANCA ALIMENTAR (Reuniao da ASSECA-PLP) Castro Camarada 23-11-2014 CONTEUDO Dimensoes da Seguranca Alimentar Seguranca Alimentar em Africa e na CPLP O papel Fundamental da Agricultura

Leia mais

ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA: QUE

ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA: QUE ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA: QUE OPORTUNID@DES Carla Padrel de Oliveira cpadrel@univ ab.pt 2 A Universidade Aberta Pioneira no Ensino a Distância em Portugal Fundada em 1988, a Universidade Aberta (UAb)

Leia mais

AT Procurement Assistência Técnica em Procurement Internacional

AT Procurement Assistência Técnica em Procurement Internacional AT Procurement Assistência Técnica em Procurement Internacional Área de Intervenção e de Desenvolvimento de Negócios Mercado da Cooperação Internacional para o Desenvolvimento COOPERAÇÃO INTERNACIONAL

Leia mais

Inovação em Colaboração 2020

Inovação em Colaboração 2020 Jornadas Técnicas da Cerâmica Ílhavo Novembro 15 Miguel Barbosa mbarbosa@aninov.pt 1 ANI e Inovação em Colaboração Portugal Hoje Onde estamos? Colaborar 2020: Desafios I&I Colaborar 2020: Oportunidades

Leia mais

APOIOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA

APOIOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA APOIOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais Piedade Valente Vogal da Comissão Diretiva do COMPETE Viana do Castelo, 11

Leia mais

CONCURSO PARA BOLSAS DE DOUTORAMENTO INDIVIDUAIS Agronegócio e Governação para o Desenvolvimento Agrobiotecnologia Ciências da Saúde

CONCURSO PARA BOLSAS DE DOUTORAMENTO INDIVIDUAIS Agronegócio e Governação para o Desenvolvimento Agrobiotecnologia Ciências da Saúde CONCURSO PARA BOLSAS DE DOUTORAMENTO INDIVIDUAIS Agronegócio e Governação para o Desenvolvimento Agrobiotecnologia Ciências da Saúde Encontra-se aberto concurso para atribuição de nove (9) Bolsas de Doutoramento

Leia mais

As Universidades Públicas e a Cooperação Internacional

As Universidades Públicas e a Cooperação Internacional As Universidades Públicas e a Cooperação Internacional António Rendas Presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) Reitor da Universidade Nova de Lisboa Seminário Diplomático

Leia mais

XXIII REUNIÃO ORDINÁRIA DE PONTOS FOCAIS DE COOPERAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - CPLP

XXIII REUNIÃO ORDINÁRIA DE PONTOS FOCAIS DE COOPERAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - CPLP XXIII REUNIÃO ORDINÁRIA DE PONTOS FOCAIS DE COOPERAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - CPLP Luanda, 18 e 19 de Julho de 2011 Nota do Coordenador da Reunião de Pontos Focais ao 145º Comité

Leia mais

O Código Contributivo e a competitividade da economia: implicações num contexto de crise

O Código Contributivo e a competitividade da economia: implicações num contexto de crise O Código Contributivo e a competitividade da economia: implicações num contexto de crise Carlos Loureiro 30 de Novembro de 2010 Tópicos a abordar 1. A competitividade e o factor trabalho 2. Impacto das

Leia mais

O TRANSPORTE RODOVIÁRIO TENDÊNCIAS ANTÓNIO MOUSINHO

O TRANSPORTE RODOVIÁRIO TENDÊNCIAS ANTÓNIO MOUSINHO O TRANSPORTE RODOVIÁRIO TENDÊNCIAS ANTÓNIO MOUSINHO O TRANSPORTE RODOVIÁRIO NA UE 1. INTRODUÇÃO 2. SITUAÇÃO ACTUAL 3. MOBILIDADE SUSTENTÁVEL 4. TRANSPORTES ENERGIA E AMBIENTE 5. INFRAESTRUTURAS 6. CONCLUSÕES

Leia mais

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE AMBIENTE INTERNO: PONTOS FORTES E PONTOS FRACOS GT2 Gestão da Qualidade no Ensino Superior 13.11.2103 / IPAM Porto Introdução Trabalho fruto

Leia mais

Regulamento Interno de Atribuição de Bolsas a Estudantes Internacionais Versão: 03 Data:10/01/2017

Regulamento Interno de Atribuição de Bolsas a Estudantes Internacionais Versão: 03 Data:10/01/2017 Regulamento Interno de Atribuição de Bolsas a Estudantes Internacionais Versão: 03 Data:10/01/2017 Elaborado: Verificado: Aprovado: RG PR12 09 Vice Presidente do IPB Pró Presidente para os Assuntos Académicos

Leia mais

A Cooperação Portuguesa

A Cooperação Portuguesa FICHA TEMÁTICA A Cooperação Portuguesa Março de 2015 Política de Cooperação para o Desenvolvimento A Cooperação para o Desenvolvimento é um vetor chave da política externa portuguesa, que assenta num consenso

Leia mais

Plano Estratégico de Promoção de Investimento Privado em Moçambique (PEPIP )

Plano Estratégico de Promoção de Investimento Privado em Moçambique (PEPIP ) REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS CENTRO DE PROMOÇÃO DE INVESTIMENTOS CONFERENCIA DE INVESTIDORES DO CORREDOR DE NACALA Plano Estratégico de Promoção de Investimento Privado em

Leia mais

V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004

V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004 V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004 ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE OS ESTADOS MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE

Leia mais

CONCURSO PARA BOLSAS DE DOUTORAMENTO INDIVIDUAIS

CONCURSO PARA BOLSAS DE DOUTORAMENTO INDIVIDUAIS CONCURSO PARA BOLSAS DE DOUTORAMENTO INDIVIDUAIS Encontra-se aberto concurso para atribuição de duas (2) Bolsas de Doutoramento no âmbito do TropiKMan PhD, doutoramento FCT, em Saber Tropical e Gestão

Leia mais

Workshop sub-regional sobre a Recomendação 204 da OIT e a transição para a economia formal em Moçambique, São Tomé e Cabo Verde

Workshop sub-regional sobre a Recomendação 204 da OIT e a transição para a economia formal em Moçambique, São Tomé e Cabo Verde Workshop sub-regional sobre a Recomendação 204 da OIT e a transição para a economia formal em Moçambique, São Tomé e Cabo Verde 21 24 de março de 2016 Maputo, Moçambique A economia informal: conceitos,

Leia mais

XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO

XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO DESAFIOS DA EDUCAÇÃO E QUALIFICAÇÃO Fontainhas Fernandes UTAD 18 de outubro de 2014 Fontainhas Fernandes

Leia mais

O Mar no próximo QFP

O Mar no próximo QFP O Mar no próximo QFP 2014-2020 Fórum do Mar José Manuel Fernandes Deputado ao Parlamento Europeu Estratégia Europa 2020 A guia das próximas perspectivas financeiras Estratégia Europa 2020 2020 Crescimento

Leia mais

Impacto Económico da Língua Portuguesa. Prof. Doutora Maria Sousa Galito 09/01/2013

Impacto Económico da Língua Portuguesa. Prof. Doutora Maria Sousa Galito 09/01/2013 Impacto Económico da Língua Portuguesa da Prof. Doutora Maria Sousa Galito 09/01/2013 227,997 M Prof. Sousa Galito Centro de Investigação em Ciência Política e Relações Internacionais: www.ci-cpri.com

Leia mais

Reformas dos sistemas de previdência: visão da OIT a partir da experiência internacional

Reformas dos sistemas de previdência: visão da OIT a partir da experiência internacional Reformas dos sistemas de previdência: visão da OIT a partir da experiência internacional Seminário Reforma da Previdência: desafios e ação sindical. São Paulo, Brasil, 7 e 8 de fevereiro de 2017 Fabio

Leia mais

REORGANIZAÇÃO DAS LICENCIATURAS DA U. M.

REORGANIZAÇÃO DAS LICENCIATURAS DA U. M. CAc P 1-02/03 REORGANIZAÇÃO DAS LICENCIATURAS DA U. M. 1. Introdução A expansão da rede do Ensino Superior Público e Privado, que ocorreu nas décadas de 80 e 90, trouxe como consequência, aliás previsível,

Leia mais

I PROGRAMA DOCTV CPLP

I PROGRAMA DOCTV CPLP DOSSIER DE IMPRENSA I PROGRAMA DOCTV CPLP I ANTECEDENTES O DOCTV CPLP surge na sequência de experiências bem sucedidas de âmbito nacional DOCTV Brasil e transnacional DOCTV Ibero-América lançadas pelo

Leia mais

Agenda Factores de Competitividade

Agenda Factores de Competitividade QREN Agenda Factores de Competitividade 12 Novembro 07 1 Objectivos desenvolvimento de uma economia baseada no conhecimento e na inovação; incremento da produção transaccionável e de uma maior orientação

Leia mais

nº de Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTSP) em projeto piloto 1-100,0

nº de Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTSP) em projeto piloto 1-100,0 QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO - 2014 Ministério da Educação e Ciência Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) MISSÃO: A qualificação de alto nível dos cidadãos, a produção e difusão do

Leia mais

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo

Leia mais

Escola ES/3 Dos Carvalhos Março 2007 Geografia A - 10

Escola ES/3 Dos Carvalhos Março 2007 Geografia A - 10 Análise da notícia Lisboa mais pobre Trabalho Realizado por: Ana Luísa nº2 Maria Elisa nº16 Mariana nº18 Marta Daniela nº19 10ºD 1 Título da Notícia Lisboa mais pobre Data de edição da notícia Setembro

Leia mais

UE e os países de língua portuguesa.

UE e os países de língua portuguesa. UE e os países de língua portuguesa http://dossiers.eurocid.pt/lusofonia Índice Língua Demografia do português UE e língua portuguesa UE e países de língua portuguesa Dossiê eletrónico Língua ( ) todas

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

Oficina de Trabalho sobre Desenvolvimento de Políticas de Recursos Humanos para Países Africanos de Expressão Portuguesa

Oficina de Trabalho sobre Desenvolvimento de Políticas de Recursos Humanos para Países Africanos de Expressão Portuguesa Oficina de Trabalho sobre Desenvolvimento de Políticas de Recursos Humanos para Países Africanos de Expressão Portuguesa Joint Africa Institute World Bank Institute World Health Organization Sandton, África

Leia mais

Seminário WAVE A Estratégia de Lisboa e o Desenvolvimento

Seminário WAVE A Estratégia de Lisboa e o Desenvolvimento CONNECTING INNOVATION TO PEOPLE 5 de Junho de 2009 Seminário WAVE A Estratégia de Lisboa e o Desenvolvimento GABINETE DO COORDENADOR NACIONAL DA ESTRATÉGIA DE LISBOA E DO PLANO TECNOLÓGICO TOPICOS Estratégia

Leia mais

A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT)

A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) É A AGÊNCIA PÚBLICA NACIONAL PARA A INVESTIGAÇÃO E A INOVAÇÃO EM PORTUGAL WWW.FCT.PT A VISÃO DA FCT É: TORNAR PORTUGAL UMA REFERÊNCIA MUNDIAL EM CIÊNCIA,

Leia mais

III REUNIÃO ORDINÁRIA DE MINISTROS DOS ASSUNTOS DO MAR DA CPLP

III REUNIÃO ORDINÁRIA DE MINISTROS DOS ASSUNTOS DO MAR DA CPLP III REUNIÃO ORDINÁRIA DE MINISTROS DOS ASSUNTOS DO MAR DA CPLP Díli, 18 de maio de 2016 DECLARAÇÃO DE DÍLI Os Ministros dos Assuntos do Mar da CPLP ou seus representantes de Angola, Brasil, Cabo Verde,

Leia mais

Juntos vamos mais longe. Jorge Santos

Juntos vamos mais longe. Jorge Santos Angola Guiné-Bissau Portugal Brasil Guiné Equatorial São Tomé e Príncipe Cabo Verde Moçambique Timor-Leste Programa de Internacionalização Agronegócio CPLP Jorge Santos Presidente O programa de internacionalização

Leia mais

1-Crescimento e desenvolvimento.

1-Crescimento e desenvolvimento. ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE MANUEL DA FONSECA Curso : Científico -Humanístico de Ciências Socioeconómicas Matriz Economia c 12º ano CONTEÚDOS OBJECTIVOS / COMPETÊNCIAS TEMPO PREVISTO (TEMPOS 45 M)

Leia mais

DEMOGRÁFICO EM MOÇAMBIQUE: OPORTUNID OPOR ADES TUNID

DEMOGRÁFICO EM MOÇAMBIQUE: OPORTUNID OPOR ADES TUNID DIVIDENDO DEMOGRÁFICO EM MOÇAMBIQUE: OPORTUNIDADES E DESAFIOS Carlos Arnaldo Maputo, 18 de Setembro de 2015 Roteiro 1. Introdução; 2. Objectivo e metodologia; 3. O que é o dividendo demográfico? 4. A dinâmica

Leia mais

COOPERAÇÃO EM REDE E PARCERIAS INTERNACIONAIS INOVADORAS EM MATÉRIA DE EDUCAÇÃO E APRENDIZAGEM DE PESSOAS ADULTOS

COOPERAÇÃO EM REDE E PARCERIAS INTERNACIONAIS INOVADORAS EM MATÉRIA DE EDUCAÇÃO E APRENDIZAGEM DE PESSOAS ADULTOS COOPERAÇÃO EM REDE E PARCERIAS INTERNACIONAIS INOVADORAS EM MATÉRIA DE EDUCAÇÃO E APRENDIZAGEM DE PESSOAS ADULTOS Cooperação triangular Canárias, Cabo Verde e Guiné-Bissau, através da Formação a Distância

Leia mais

TEMA I. A POPULAÇÃO, UTILIZADORA DE RECURSOS E ORGANIZADORA DE ESPAÇOS

TEMA I. A POPULAÇÃO, UTILIZADORA DE RECURSOS E ORGANIZADORA DE ESPAÇOS 1.1. A população: evolução e diferenças regionais 1.1.1. A evolução da população na 2ª metade do século XX Preparação para exame nacional Geografia A 1/8 Síntese: Evolução demográfica da população portuguesa

Leia mais

Apresentador: Jorge Correia

Apresentador: Jorge Correia SÃO TOME E PRINCIPE CENTRO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA OS PAÍSES DA SUB-REGIÃO AFRICANA E DA CPLP Apresentador: Jorge Correia Presidente da Câmara de Comércio, Indústria, Agricultura e Serviços de São

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO DE MADRID SOBRE O ENVELHECIMENTO - MIPPA

PLANO DE ACÇÃO DE MADRID SOBRE O ENVELHECIMENTO - MIPPA ONU - ACÇÃO DIREITOS HUMANOS E O ENVELHECIMENTO Lisboa, 12 de ABRIL 2012 PLANO DE ACÇÃO DE MADRID SOBRE O ENVELHECIMENTO - MIPPA ODETE SEVERINO População mundial Outubro 2011: 7 bilhões de Pessoas 893

Leia mais

Mauro Luiz Rabelo Decano de Ensino de Graduação Universidade de Brasília

Mauro Luiz Rabelo Decano de Ensino de Graduação Universidade de Brasília Mauro Luiz Rabelo Decano de Ensino de Graduação Universidade de Brasília Art. 2 São diretrizes do PNE: I. erradicação do analfabetismo; II. universalização do atendimento escolar; III. superação das desigualdades

Leia mais

O Seguro de Vida na vida real

O Seguro de Vida na vida real O Seguro de Vida na vida real A Invalidez e a Reforma Lisboa, 12 de outubro de 2016 A segurança na vida real é condição para: - A paz e o bem-estar social; - A capacidade individual e coletiva de planear

Leia mais

Informação - Prova de Equivalência à Frequência

Informação - Prova de Equivalência à Frequência Científico -Humanísticos/12.º Prova: E Nº de anos: 1 Duração: 90 minutos Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho e a Portaria n.º 243/2012, de 10 de agosto 1. Introdução O presente documento visa divulgar

Leia mais

Brasil: 25 anos de estagnação e empecilhos à globalização

Brasil: 25 anos de estagnação e empecilhos à globalização Brasil: 25 anos de estagnação e empecilhos à prof.danilopastorelli@saojudas.br Mestre em Economia Graduado em História e Pedagogia 1980 2005: era de ajustes macroeconômicos setor externo indicadores sociais

Leia mais

A transferência de tecnologia entre universidades e empresas como abordagem à resolução de problemas ambientais específicos

A transferência de tecnologia entre universidades e empresas como abordagem à resolução de problemas ambientais específicos A transferência de tecnologia entre universidades e empresas como abordagem à resolução de problemas ambientais específicos O SETOR Antes de 1993, a situação global dos serviços de abastecimento público

Leia mais

Memorando de Entendimento. Entre A COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE TURISMO

Memorando de Entendimento. Entre A COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE TURISMO Memorando de Entendimento Entre A COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA E A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE TURISMO Considerando que a Comunidade de Países de Língua Oficial Portuguesa doravante designada por

Leia mais

Geopolítica do Desenvolvimento e. suas Transformações

Geopolítica do Desenvolvimento e. suas Transformações Tecnologias da Informação e Comunicação e Acção Política Geopolítica do Desenvolvimento e suas Transformações É imperativo, antes de mais, explicar no que consiste a geopolítica enquanto disciplina. A

Leia mais

Crescimento e competitividade da economia moçambicana João Mosca Lisboa, ISEG/UTL, 22 de Março 2012

Crescimento e competitividade da economia moçambicana João Mosca Lisboa, ISEG/UTL, 22 de Março 2012 Crescimento e competitividade da economia moçambicana 2001-2010 João Mosca Lisboa, ISEG/UTL, 22 de Março 2012 Que padrão de crescimento Factores do crescimento e da competitividade (com enfoque macro ex

Leia mais

INICIATIVA ESTRATÉGICA CONHECIMENTO E INOVAÇÃO

INICIATIVA ESTRATÉGICA CONHECIMENTO E INOVAÇÃO INICIATIVA ESTRATÉGICA CONHECIMENTO E INOVAÇÃO Janeiro 2004 INICIATIVA ESTRATÉGICA CONHECIMENTO E INOVAÇÃO 1 - OBJECTIVOS O Conhecimento é fonte de Desenvolvimento. A criação e transmissão do Conhecimento

Leia mais

COOPERAÇÃO INTERNACIONAL E RECRUTAMENTO DE MÉDICOS: O CASO DO BRASIL, PORTUGAL E ANGOLA SANDRA MARA CAMPOS ALVES MARIA CÉLIA DELDUQUE

COOPERAÇÃO INTERNACIONAL E RECRUTAMENTO DE MÉDICOS: O CASO DO BRASIL, PORTUGAL E ANGOLA SANDRA MARA CAMPOS ALVES MARIA CÉLIA DELDUQUE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL E RECRUTAMENTO DE MÉDICOS: O CASO DO BRASIL, PORTUGAL E ANGOLA SANDRA MARA CAMPOS ALVES MARIA CÉLIA DELDUQUE Contextualizando o tema... Recursos humanos em saúde (RHS) é componente

Leia mais

Apoios à Inovação e Internacionalização das Empresas Franquelim Alves

Apoios à Inovação e Internacionalização das Empresas Franquelim Alves Apoios à Inovação e Internacionalização das Empresas Franquelim Alves Gestor do COMPETE Braga, 17 de Fevereiro de 2012 QREN 2007-2013 Agendas Prioritárias Competitividade Potencial Humano Valorização do

Leia mais

Horizonte 2020 Desafio Societal 6: Europa num mundo em mudança: sociedades inclusivas, inovadoras e reflexivas

Horizonte 2020 Desafio Societal 6: Europa num mundo em mudança: sociedades inclusivas, inovadoras e reflexivas Fundação para a Ciência e Tecnologia Agência de Inovação Horizonte 2020 Desafio Societal 6: Europa num mundo em mudança: sociedades inclusivas, inovadoras e reflexivas Ricardo Migueis Marisa Borges Daniela

Leia mais

XI CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA CPLP

XI CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA CPLP SECRETARIADO EXECUTIVO COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA XI CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA CPLP (Brasília, 01 de novembro de 2016) DISCURSO DA SECRETÁRIA EXECUTIVA DA CPLP MARIA

Leia mais

Organização, gestão e regulação das actividades de. Prestação de Serviços Especializados (PSE) na Universidade de Coimbra

Organização, gestão e regulação das actividades de. Prestação de Serviços Especializados (PSE) na Universidade de Coimbra Organização, gestão e regulação das actividades de Prestação de Serviços Especializados (PSE) na Universidade de Coimbra Estrutura do Documento I Contexto situação actual objectivos definidos II Elaboração

Leia mais

A Comparação entre Portugal e Espanha segundo o. The World Competitiveness Yearbook, 2000, (Critérios Gerais, Pontos Fracos e Pontos Fortes)

A Comparação entre Portugal e Espanha segundo o. The World Competitiveness Yearbook, 2000, (Critérios Gerais, Pontos Fracos e Pontos Fortes) A Comparação entre Portugal e Espanha segundo o The World Competitiveness Yearbook, 2000, 2001 (Critérios Gerais, e ) 1. Desempenho Global Portugal Espanha 1996 36 29 1997 32 26 1998 29 26 1999 27 20 2000

Leia mais

Desigualdade e resultados económicos na África Subsariana

Desigualdade e resultados económicos na África Subsariana Desigualdade e resultados económicos na África Subsariana Perspectivas Económicas Regionais para a África Subsariana Outubro de 2015 Plano geral Tendências de desigualdade na África Subsariana Ligação

Leia mais

Construir Parcerias quer dizer ter a oportunidade e a coragem de empreender, no mercado dos Países de Língua Portuguesa, de forma a se obter um

Construir Parcerias quer dizer ter a oportunidade e a coragem de empreender, no mercado dos Países de Língua Portuguesa, de forma a se obter um CRESCIMENTO DESENVOLVIMENTO PARCERIAS Construir Parcerias quer dizer ter a oportunidade e a coragem de empreender, no mercado dos Países de Língua Portuguesa, de forma a se obter um espaço (CONFEDERAÇÃO

Leia mais

Sistemas de Incentivos do QREN

Sistemas de Incentivos do QREN Sistemas de Incentivos do QREN Sistemas de Incentivos do QREN 1. Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME 2. Sistema de Incentivos à Inovação 3. Sistema de Incentivos à Investigação

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA PLATAFORMA P3LP

APRESENTAÇÃO DA PLATAFORMA P3LP APRESENTAÇÃO DA PLATAFORMA P3LP PONTES E PARCERIAS NOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - PLATAFORMA DE PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E CONHECIMENTO NO SETOR DA ÁGUA APDA, ENEG, Porto, Dezembro de 2015 Jaime Melo

Leia mais

Estudar Medicina na FMUL - Dia do Candidato

Estudar Medicina na FMUL - Dia do Candidato Estudar Medicina na FMUL - Dia do Candidato - Resultados do questioná questionário aplicado aos candidatos no final do evento - 21 Abril 2010 Comissão organizadora (Edição 2010): Prof.ª Carlota Saldanha

Leia mais

O BID e o Sistema Nacional de Fomento Histórico e Potencial. Goiânia, GO 04 Maio 2016

O BID e o Sistema Nacional de Fomento Histórico e Potencial. Goiânia, GO 04 Maio 2016 O BID e o Sistema Nacional de Fomento Histórico e Potencial Goiânia, GO 04 Maio 2016 O que é o BID Organismo multilateral de desenvolvimento Propósito: financiar projetos viáveis de desenvolvimento econômico,

Leia mais

O Mercado de Valores Mobiliários no Sistema Financeiro Angolano

O Mercado de Valores Mobiliários no Sistema Financeiro Angolano O Mercado de Valores Mobiliários no Sistema Financeiro Angolano Departamento de Comunicação e Educação Financeira 06/04/2017 O Mercado de Valores Mobiliários no Sistema Financeiro Apresentação da Agenda

Leia mais

A origem do conceito de Índice de Desenvolvimento Humano

A origem do conceito de Índice de Desenvolvimento Humano ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO A origem do conceito de Índice de Desenvolvimento Humano A abordagem ao desenvolvimento humano emerge num contexto de crescente crítica à visão dominante dos anos 80 do

Leia mais

CAUSAS DA EMIGRAÇÃO PORTUGUESA

CAUSAS DA EMIGRAÇÃO PORTUGUESA Portugal é por tradição um país de migrações, dado que apesar do incremento da imigração, os portugueses continuam a emigrar... CAUSAS DA EMIGRAÇÃO PORTUGUESA A motivação económica, que se traduz pela

Leia mais

Outline. I. Introdução. II. Importância do algodão na economia. III. A Cadeia de valor do algodão. VI. Análise SWOT. V. Factores de competitividade

Outline. I. Introdução. II. Importância do algodão na economia. III. A Cadeia de valor do algodão. VI. Análise SWOT. V. Factores de competitividade Outline I. Introdução II. Importância do algodão na economia III. A Cadeia de valor do algodão VI. Análise SWOT V. Factores de competitividade VI. Conclusões I. Introdução A cultura do algodão constitui

Leia mais

Percentagem de escolas que são gratuitas, desagregadas por ano (*)

Percentagem de escolas que são gratuitas, desagregadas por ano (*) Indicadores globais propostos Objetivo 4. Garantir uma educação inclusiva e equitativa de qualidade e promover as oportunidades de aprendizagem contínua para todos Estas recomendações são feitas em conjunto

Leia mais

O POTENCIAL HUMANO PARA de NOVEMBRO 2012

O POTENCIAL HUMANO PARA de NOVEMBRO 2012 O POTENCIAL HUMANO PARA 2013 28 de NOVEMBRO 2012 O POTENCIAL HUMANO PARA 2013 ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS PARA O FUTURO - CAPITAL HUMANO PARA O CRESCIMENTO E O EMPREGO CONTRIBUTO DO POPH (ANOS 2013 E 2014)

Leia mais

Valor económico da língua portuguesa

Valor económico da língua portuguesa 1 Seminário Diplomático 2013 PROJETAR PORTUGAL Fundação Champalimaud, 4.1.2013 Valor económico da língua portuguesa jose.esperanca@iscte.pt 2 As línguas no mundo Ecologia da Língua (Calvet) 3 Hipercentral

Leia mais

Instituto Politécnico de Bragança Relatório de concretização do Processo de Bolonha: indicadores de progresso

Instituto Politécnico de Bragança Relatório de concretização do Processo de Bolonha: indicadores de progresso Instituto Politécnico de Bragança Relatório de concretização do Processo de Bolonha: indicadores de progresso Relatórios #1 - #4, 2008-2011 1979 Criação do sistema de Ensino Superior Politécnico em Portugal

Leia mais

SMART [CITY VISION BRAGA] SMART SMART [CITY VISION BRAGA] BRAGANÇA. Município de Braga I Miguel Bandeira

SMART [CITY VISION BRAGA] SMART SMART [CITY VISION BRAGA] BRAGANÇA. Município de Braga I Miguel Bandeira [CITY VISION [CITY VISION [CITY VISION INOVAÇÃO EMPRESARIAL PLANO DIRECTOR MUNICIPAL PLANO ESTRATÉGICO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO PLANO ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO URBANO RECURSOS E ATIVOS POLÍTICA PÚBLICA

Leia mais

Enlaces útiles/ Esteka Interesgarriak. Jornais e revistas

Enlaces útiles/ Esteka Interesgarriak. Jornais e revistas DEPARTAMENTO DE PORTUGUES // PORTUGALERA DEPARTAMENTUA PORTUGAL Nacionais http://www.publico.clix.pt http://www.expresso.pt http://www.correiomanha.pt http://www.dn.pt http://www.visaoonline.pt http://www.acapital.pt

Leia mais

Indicadores. Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de Lisboa

Indicadores. Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de Lisboa Indicadores Concelho de Amadora Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de Lisboa RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO (RSI) RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO (RSI) Nº de Famílias no Concelho Valor Médio

Leia mais

Perspectivas para 2012

Perspectivas para 2012 Abiplast Perspectivas para 2012 Antonio Delfim Netto 2 de Dezembro de 2011 São Paulo, SP 1 I.Mundo: Década de 80 e 2010 (% do PIB) 30% 23% 31% 24% 37% 22% 3,7% 3,3% 8% 7% 4,2% 4,0% 1,5% 1,2% Fonte: FMI,

Leia mais

A ARTICULAÇÃO ENTRE OS SISTEMAS DE INCENTIVOS E A INOVAÇÃO NAS EMPRESAS

A ARTICULAÇÃO ENTRE OS SISTEMAS DE INCENTIVOS E A INOVAÇÃO NAS EMPRESAS 2012 MAR 06 A ARTICULAÇÃO ENTRE OS SISTEMAS DE INCENTIVOS E A INOVAÇÃO NAS EMPRESAS JOSÉ CARLOS CALDEIRA Administrador executivo PÓLO PRODUTECH Director INESC Porto (jcc@inescporto.pt) INDÚSTRIA TRANFORMADORA

Leia mais

(DRAFT) CONCLUSÕES DA II REUNIÃO DO FÓRUM DA SOCIEDADE CIVIL DA CPLP Díli, 17 de julho de 2015

(DRAFT) CONCLUSÕES DA II REUNIÃO DO FÓRUM DA SOCIEDADE CIVIL DA CPLP Díli, 17 de julho de 2015 (DRAFT) CONCLUSÕES DA II REUNIÃO DO FÓRUM DA SOCIEDADE CIVIL DA CPLP Díli, 17 de julho de 2015 A II Reunião Fórum da Sociedade Civil da CPLP (FSC-CPLP) realizou-se nos dias 13 a 17 de julho de 2015, em

Leia mais

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE CGD 2015

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE CGD 2015 INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE CGD 2015 INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE 2015 G4-10 NÚMERO TOTAL DE COLABORADORES Discriminados por contrato de trabalho e género - por região (2015) (em número) 2 CGD,SA

Leia mais

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa Workshop O Sistema Nacional de Investigação e Inovação - Desafios, forças e fraquezas rumo a 2020 Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa Eduardo Brito Henriques, PhD Presidente

Leia mais

RECONHECIMENTO DE QUALIFICAÇÕES ACADÉMICAS E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS

RECONHECIMENTO DE QUALIFICAÇÕES ACADÉMICAS E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS 2º CONGRESSO DE ENGENHEIROS DE LÍNGUA PORTUGUESA A Engenharia como Factor Decisivo no Processo de Cooperação 27-28 Novembro 2014 MACAU RECONHECIMENTO DE QUALIFICAÇÕES ACADÉMICAS E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS

Leia mais

Condicionantes Colocadas pela Crise Económico-Financeira à Construção da Sociedade da Informação Teodora Cardoso

Condicionantes Colocadas pela Crise Económico-Financeira à Construção da Sociedade da Informação Teodora Cardoso Conferência Desafios e Condicionantes Económicas da Construção da Sociedade da Informação 22 de Abril de 2009 Fundação Calouste Gulbenkian Condicionantes Colocadas pela Crise Económico-Financeira à Construção

Leia mais

A CPLP: ATOR MULTIPOLAR NO MUNDO GLOBAL. Excelentíssimo Presidente da Direção do Círculo de Conexão Lusófona

A CPLP: ATOR MULTIPOLAR NO MUNDO GLOBAL. Excelentíssimo Presidente da Direção do Círculo de Conexão Lusófona Intervenção do Secretário Executivo da CPLP Embaixador Murade Isaac Murargy A CPLP: ATOR MULTIPOLAR NO MUNDO GLOBAL Excelentíssimo Presidente da Direção do Círculo de Conexão Lusófona Dr. Francisco Murteira

Leia mais

Encontro Técnico Blueprint- Protecção dos recursos hídricos da Europa Perspectivas para Portugal Práticas agrícolas e qualidade da água

Encontro Técnico Blueprint- Protecção dos recursos hídricos da Europa Perspectivas para Portugal Práticas agrícolas e qualidade da água Blueprint Protecção dos recursos hídricos da Europa Perspectivas para Portugal IPQ 9 Abril 2014 Encontro Técnico Blueprint- Protecção dos recursos hídricos da Europa Perspectivas para Portugal Práticas

Leia mais

ANEXO 1. Em termos mais pormenorizados, podemos referir os dados para o ano 2002, fornecidos gentilmente pelo Instituto Nacional de Estatística.

ANEXO 1. Em termos mais pormenorizados, podemos referir os dados para o ano 2002, fornecidos gentilmente pelo Instituto Nacional de Estatística. ANEXO 1 Em termos mais pormenorizados, podemos referir os dados para o ano 2002, fornecidos gentilmente pelo Instituto Nacional de Estatística. 1. Qualificação da população activa portuguesa Gráfico 1.

Leia mais

Inovação Produtiva PME Qualificação das PME

Inovação Produtiva PME Qualificação das PME Sistema de Incentivos Inovação Empresarial e Empreendedorismo Qualificação das PME Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (I&DT) Inovação Empresarial e Empreendedorismo Qualificação e Internacionalização

Leia mais

Sustentabilidade do Sistema de Saúde Garantir o futuro. Pedro Pita Barros Universidade Nova de Lisboa

Sustentabilidade do Sistema de Saúde Garantir o futuro. Pedro Pita Barros Universidade Nova de Lisboa Sustentabilidade do Sistema de Saúde Garantir o futuro Pedro Pita Barros Universidade Nova de Lisboa Sustentabilidade voltou a ser um tema da moda Mas cada um usa o entendimento que acha apropriado Não

Leia mais

Conclusões. II Conferência de Ministros de Turismo da CPLP

Conclusões. II Conferência de Ministros de Turismo da CPLP Conclusões II Conferência de Ministros de Turismo da CPLP Na sequência de uma decisão da VIII Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa, que se reuniu em Coimbra

Leia mais

Um Novo Paradigma de Investimentos em Timor-Leste

Um Novo Paradigma de Investimentos em Timor-Leste TEMA: Um Novo Paradigma de Investimentos em Timor-Leste Encontro de Empresários para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Lingua Portuguesa 01-03 de Julho de 2013 Dili Encontro

Leia mais

São Tomé-e-Príncipe Perfil do país EPT 2014

São Tomé-e-Príncipe Perfil do país EPT 2014 São Tomé-e-Príncipe Perfil do país EPT 4 Contexto geral País pequeno de África central, composto de duas ilhas situadas em frente ao Gabão, no Golfo da Guiné, São Tomé e Príncipe tinha cerca de 7 habitantes

Leia mais