Lei do Contrato de Seguro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Lei do Contrato de Seguro"

Transcrição

1 Lei do Contrato de Seguro DECRETO-LEI nº. 72/2008 de 16 de Abril (Com as declarações de rectificação nºs. 32-A/2008 e 39/2008)

2 Revoga Articulado de seguros do Código Comercial, com excepção dos seguros para riscos de mar (se bem que os princípios gerais desta nova lei também a eles se apliquem, desde que não incompatíveis) Aspectos da legislação de Acesso e de Exercício da Actividade Seguradora e Resseguradora Aspectos da Lei da Transparência Seguradora e disposições relativas ao regime jurídico do contrato de seguro Legislação sobre o Pagamento dos Prémios de Seguro

3 Principais objectivos da nova lei Consolidação (e actualização), num único diploma, do regime geral do contrato de seguro. Reforço da protecção do consumidor, considerado a parte mais frágil da relação contratual.

4 Entrada em vigor 1 de Janeiro de 2009 Aplicando-se: A partir de aos seguros novos No vencimento das apólices aos seguros renováveis Aos seguros temporários de curta duração aplica-se o regime vigente à data da celebração do contrato

5 Estrutura do diploma Preâmbulo Título I Regime comum Título II Seguro de danos (inclui também seguros de responsabilidade civil, crédito, caução, protecção jurídica e assistência). Contém uma Parte Geral e uma Parte Especial. Título III Seguro de pessoas (inclui também operações de capitalização). Contém uma Parte Geral e uma Parte Especial.

6 QUESTÕES FUNDAMENTAIS

7 Preâmbulo Apresenta o diploma Define o seu objectivo Revela a sua estrutura Sintetiza as novidades Menciona a legislação que fica revogada Refere a sua entrada em vigor

8 Título I Regime comum

9 Direito subsidiário Às questões sobre contratos de seguro não reguladas no presente regime nem em diplomas especiais aplicam-se, subsidiariamente, as correspondentes disposições da lei comercial e da lei civil, sem prejuízo do disposto no regime jurídico de acesso e exercício da actividade seguradora.

10 Normas de aplicação imediata As disposições imperativas em matéria de contrato de seguro que tutelem interesses públicos, designadamente de consumidores ou de terceiros, regem imperativamente a situação contratual, qualquer que seja a lei aplicável, mesmo quando a sua aplicabilidade resulte de escolha das partes.

11 Imperatividade Existem normas de imperatividade absoluta, que não admitem convenção em sentido diverso. Apenas nos seguros de grandes riscos se admite convenção em sentido diverso relativamente às disposições constantes dos artigos 59º. e 61º. (relativas ao pagamento dos prémios). E existem normas de imperatividade relativa - não imperativas nos seguros de grandes riscos -, podendo ser estabelecido um regime mais favorável ao tomador do seguro, ao segurado ou ao beneficiário da prestação de seguro.

12 Seguros proibidos Entre outras situações, é proibida a celebração de seguro que cubra o risco de Morte de crianças com idade inferior a 14 anos ou daqueles que por anomalia psíquica ou outra causa se mostrem incapazes de governar a sua pessoa. Mas não é proibida a cobertura do risco de morte por acidente de crianças com idade inferior a 14 anos, desde que contratada por instituições escolares, desportivas ou de natureza análoga que dela não sejam beneficiárias.

13 Proibição de práticas discriminatórias Na celebração, na execução e na cessação do contrato de seguro são proibidas as práticas discriminatórias; não sendo consideradas como tais as que provadamente resultem dos princípios da técnica seguradora.

14 Informações Antes do tomador se vincular, o segurador deve prestar, por escrito (o ISP pode fixar regras), um vasto conjunto de informações; sem prejuízo das informações prévias a prestar pelo mediador, quando haja intervenção deste. A proposta de seguro deve conter a menção de que tais informações foram dadas. O incumprimento dos deveres de informação dá ao tomador o direito a rescindir o contrato e faz incorrer o segurador em responsabilidade civil.

15 Silêncio do segurador Se o tomador do seguro for uma pessoa singular e subscrever o contrato em proposta do próprio segurador, o risco tem-se por aceite; caso este último nada informe em contrário, durante 14 dias após a recepção da proposta, sendo de apenas 5 dias se existir intervenção de mediador.

16 Entrega da apólice A apólice, nos seguros de massa (entendendo-se como tais os seguros não considerados como grandes riscos), deve ser entregue ao tomador no prazo de 14 dias. Nos grandes riscos, as partes podem acordar prazo diferente. Em ambas as situações, quando convencionado, a apólice pode ser entregue em suporte electrónico duradouro. Se a apólice não for entregue no prazo estabelecido, o tomador pode resolver o contrato, com efeito retroactivo e direito à devolução da totalidade do prémio pago.

17 A propósito de grandes riscos O Decreto-Lei nº. 94-B/98 de 17 de Abril, que regula o Acesso e Exercício da Actividade Seguradora e Resseguradora, nos seus artigos 2º. e 123º. define como tais: Veículos ferroviários Aeronaves (responsabilidade civil e danos próprios) Embarcações marítimas, lacustres e fluviais (responsabilidade civil e danos próprios) Mercadorias transportadas Crédito Caução

18 e ainda desde que, relativamente ao tomador, sejam excedidos dois dos seguintes valores: a) Total de balanço 6,2 milhões de euros b) Montante líquido do volume de negócios 12,8 milhões de euros c) Número médio de empregados, no último exercício 250 (Estes valores aplicam-se igualmente para o caso do tomador estar integrado num conjunto de empresas, para o qual sejam elaboradas contas consolidadas.) os seguros dos seguintes riscos: Automóvel (r. civil e danos próprios) Incêndio e elementos da natureza Outros danos em coisas (ex: agrícola, pecuário, roubo) Responsabilidade civil geral Perdas pecuniárias diversas (ex: Emprego, perda de lucros, perda de rendas ou de rendimentos)

19 Consolidação do contrato Após a entrega da apólice, o tomador do seguro dispõe de 30 dias para invocar qualquer irregularidade entre o acordado e o conteúdo da apólice, prazo, findo o qual, o contrato se considera consolidado.

20 Texto da apólice A lei define o conteúdo mínimo da apólice (que no essencial corresponde ao que já anteriormente se estabelecia). Mas dispõe ainda que: Algumas cláusulas (causas de invalidade e de prorrogação, de suspensão ou de cessação do contrato, de âmbito, limitação ou exclusão de coberturas, de deveres de aviso dependentes de prazo) devem ser escritas em caracteres destacados e de maior dimensão do que os restantes. Sob pena do tomador do seguro poder resolver o contrato.

21 Modalidades de apólices As apólices podem ser nominativas, à ordem ou ao portador. Por defeito, serão nominativas.

22 Pagamento dos prémios No essencial mantém o sistema vigente (incluindo a possibilidade do pagamento através do desconto em lota). As alterações mais significativas são: O aviso de pagamento passa a ser feito com 30 dias de antecedência relativamente ao vencimento do recibo. Eliminação do regime especial previsto para os contratos de prémio variável e para os contratos titulados por apólices abertas. A base do sistema do pagamento dos prémios estabelecida no diploma apenas se aplicará aos seguros de vida, colheitas, pecuário, mútuos com o produto das receitas e grandes riscos, se as partes não convencionarem sistema em contrário.

23 Repartição de riscos O diploma estabelece também os princípios definidores quando ao co-seguro e resseguro. Mas nada de muito importante altera nesse domínio.

24 Seguro de grupo Acrescem deveres de informação específicos, que se acentuam em relação aos seguros de grupo contributivos.

25 Participação de sinistro Deve ser feita no prazo fixado no contrato ou, na sua ausência, no prazo máximo de 8 dias, sob pena das penalizações que o contrato pode prever; nunca oponíveis aos terceiros lesados, em caso de seguro obrigatório de responsabilidade civil (situação em que funciona o direito de regresso contra o incumpridor).

26 Pagamento do sinistro Deve ser feito no prazo máximo de 30 dias após a definição das responsabilidades.

27 Resolução após sinistro Salvo disposição legal em contrário, não pode ser convencionada nos seguros de vida, saúde, de crédito e caução, nem nos seguros obrigatórios de responsabilidade civil. Tal limitação não se aplica aos seguros de grandes riscos.

28 Prescrição O direito do segurador ao prémio prescreve no prazo de 2 anos a contar do seu vencimento. Os restantes direitos prescrevem no prazo de 5 anos, a contar do conhecimento desses direitos, sem prejuízo da prescrição ordinária.

29 Título II Seguro de danos

30 Actualização Nos seguros de habitação, salvo estipulação em contrário, a actualização automática é obrigatória e implica a prévia informação ao tomador do seguro; sob pena de impedimento da aplicação da regra proporcional, no caso de infra-seguro.

31 Dolo Nos seguros de R.C. obrigatórios, caso a lei e o regulamento sejam omissos, há cobertura de actos ou omissões dolosas do segurado.

32 Título III Seguro de pessoas

33 Apólice nominativa A apólice no seguro de pessoas não pode ser emitida à ordem nem ao portador.

34 Seguro de Vida Acrescem mais informações - quer précontratuais, quer fazendo parte da apólice - para além das previstas para a generalidade dos ramos.

APRESENTAÇÃO PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR CONDUTA DE MERCADO. Instituto de Seguros de Portugal. 6 de Maio de 2009

APRESENTAÇÃO PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR CONDUTA DE MERCADO. Instituto de Seguros de Portugal. 6 de Maio de 2009 APRESENTAÇÃO PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR CONDUTA DE MERCADO Instituto de Seguros de Portugal 6 de Maio de 2009 1 OBJECTIVOS DA INICIATIVA REGULATÓRIA Estabelecimento de princípios gerais a observar

Leia mais

Norma Nr.014 / 1997 de 09/10 RAMO AUTOMÓVEL - SEGUROS DE DANOS PRÓPRIOS

Norma Nr.014 / 1997 de 09/10 RAMO AUTOMÓVEL - SEGUROS DE DANOS PRÓPRIOS Norma Nr.014 / 1997 de 09/10 RAMO AUTOMÓVEL - SEGUROS DE DANOS PRÓPRIOS O Decreto-Lei nº 214/97 de 16/08 veio estatuir a forma de fixar contratualmente o valor seguro para veículos terrestres a motor o

Leia mais

ENQUADRAMENTO LEGAL DO FCT E FGCT IMPLICAÇÕES DE NATUREZA LABORAL. Catarina Santos Ferreira. 7 de outubro de 2013

ENQUADRAMENTO LEGAL DO FCT E FGCT IMPLICAÇÕES DE NATUREZA LABORAL. Catarina Santos Ferreira. 7 de outubro de 2013 ENQUADRAMENTO LEGAL DO FCT E FGCT IMPLICAÇÕES DE NATUREZA LABORAL Catarina Santos Ferreira cs.ferreira@abbc.pt 7 de outubro de 2013 Largo de São Carlos, nº 3, 1200-410 Lisboa Portugal. - Tel: +351 21 358

Leia mais

Assim: Nos termos da alínea a), do n. 1, do artigo 198. da Constituição, o Governo decreta o seguinte:

Assim: Nos termos da alínea a), do n. 1, do artigo 198. da Constituição, o Governo decreta o seguinte: Foram ouvidos o Conselho Superior da Magistratura, o Conselho Superior do Ministério Público, a Ordem dos Advogados, a Câmara dos Solicitadores, o Conselho dos Oficiais de justiça, o Instituto de Seguros

Leia mais

Decreto-Lei n.º 122/2005, de 29 de Julho ALTERAÇÃO DO REGIME JURÍDICO DE PAGAMENTO DOS PRÉMIOS DE SEGURO

Decreto-Lei n.º 122/2005, de 29 de Julho ALTERAÇÃO DO REGIME JURÍDICO DE PAGAMENTO DOS PRÉMIOS DE SEGURO Compilação efectuada sob responsabilidade da APROSE por Corvaceira Gomes (Director Executivo da APROSE). Autoriza-se a cópia e impressão deste ficheiro somente para fins de uso pessoal. É expressamente

Leia mais

AJUSTE DIRECTO. Aquisição de Escultura em Pedra Mármore de Estremoz CADERNO DE ENCARGOS

AJUSTE DIRECTO. Aquisição de Escultura em Pedra Mármore de Estremoz CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRECTO Aquisição de Escultura em Pedra Mármore de Estremoz CADERNO DE ENCARGOS Índice Capítulo I - Disposições Gerais... Cláusula 1.ª Objeto... Cláusula 2.ª Local, prazo e modo da prestação...

Leia mais

SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO MÍNIMO PARA RESIDENTES DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE Nº AG

SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO MÍNIMO PARA RESIDENTES DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE Nº AG PROTEÇÃO PESSOAL E FAMILIAR SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO MÍNIMO PARA RESIDENTES DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 201 APÓLICE Nº AG50001033 808 29 39 49 fidelidade.pt Fidelidade - Companhia

Leia mais

UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS

UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS 1 Qual o diploma legal que regula a venda com redução de preços sob a forma de Promoções, Saldos e Liquidação? -

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS. Alienação de Autorização de Produção. Concurso Público nº: 01/EPDRR-ABM/2015-AP CADERNO DE ENCARGOS

CADERNO DE ENCARGOS. Alienação de Autorização de Produção. Concurso Público nº: 01/EPDRR-ABM/2015-AP CADERNO DE ENCARGOS Alienação de Autorização de Produção Concurso Público nº: 01/EPDRR-ABM/2015-AP Página 1 de 8 Índice de Conteúdo CAPÍTULO I - CLÁUSULAS JURÍDICAS -... 3 ARTIGO 1º - OBJETO -... 3 ARTIGO 2º - PRAZO -...

Leia mais

Regime Jurídico do Contrato de Seguro

Regime Jurídico do Contrato de Seguro CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº 350529 Regime Jurídico do Contrato de Seguro Todos os direitos reservados à DATAJURIS, Direito e Informática, Lda. É expressamente

Leia mais

PPR ÚNICO - 12ª Série

PPR ÚNICO - 12ª Série 1 TIPO DE CLIENTE Particulares, Profissionais Liberais e Empresas. SEGMENTO-ALVO Destina-se essencialmente a Clientes, com perfil conservador, que privilegiam a garantia de rendimento e capital investido

Leia mais

Norma Nr.001 / 2000 de 14/01

Norma Nr.001 / 2000 de 14/01 Norma Nr.001 / 2000 de 14/01 ACIDENTES DE TRABALHO - RISCOS RECUSADOS Considerando que nos termos do nº 1 do artº 60º do Decreto-Lei nº 143/99, de 30 de Abril, o Instituto de Seguros de Portugal deve estabelecer

Leia mais

TEORIA GERAL DE SEGURO

TEORIA GERAL DE SEGURO TEORIA GERAL DE SEGURO Finalidade do Seguro A finalidade específica do seguro é o restabelecimento do equilíbrio econômico perturbado, quando ocorre um evento (sinistro) que cause: O Código Civil Brasileiro

Leia mais

Escola Profissional de Alvito

Escola Profissional de Alvito Escola Profissional de Alvito Técnico de Informática de Gestão Triénio (2008-2011) Ano lectivo (2009/2010) Disciplina de O.A.E.G Professor: Sérgio Luís Batalha Quintas Trabalho Realizado por: Pedro Branquinho

Leia mais

CONTRATO N.º 74 FORNECIMENTO DE CATETER DE ABLAÇÃO RENAL

CONTRATO N.º 74 FORNECIMENTO DE CATETER DE ABLAÇÃO RENAL CONTRATO N.º 74 FORNECIMENTO DE CATETER DE ABLAÇÃO RENAL Entre Hospital Garcia de Orta, E.P.E., com sede na Av. Torrado da Silva, Pragal, 2801-951 Almada, pessoa colectiva n.º 506 361 470, registada na

Leia mais

RESOLUÇÃO IBA Nº 03/2016. O INSTITUTO BRASILEIRO DE ATUÁRIA - IBA, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

RESOLUÇÃO IBA Nº 03/2016. O INSTITUTO BRASILEIRO DE ATUÁRIA - IBA, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Página1 RESOLUÇÃO IBA Nº 03/2016 Publicada em 21 de março de 2016 Dispõe sobre a criação do Pronunciamento Atuarial CPA 004 PROVISÃO DE EXCEDENTE TÉCNICO - SUPERVISIONADAS SUSEP O INSTITUTO BRASILEIRO

Leia mais

SERVIÇO DE GESTÃO DE RECLAMAÇÕES

SERVIÇO DE GESTÃO DE RECLAMAÇÕES O serviço de gestão de reclamações De acordo com o artigo nº 157.º da Lei n.º 14/2015, de 9 de Setembro, referente ao regime jurídico de acesso e exercício da actividade seguradora e resseguradora, as

Leia mais

De destacar, a obrigatoriedade de igualdade de tratamento, pelo Empregador, entre o Trabalhador Nacional e o Trabalhador Estrangeiro.

De destacar, a obrigatoriedade de igualdade de tratamento, pelo Empregador, entre o Trabalhador Nacional e o Trabalhador Estrangeiro. O Decreto n.º 6/01, de 19 de Janeiro aprova o Regulamento Sobre o Exercício da Actividade Profissional do Trabalhador Estrangeiro Não Residente, quer no sector público, quer no sector privado, tendo entrado

Leia mais

PARECER JURÍDICO N.º 22 / CCDR-LVT / Validade Parcialmente Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS

PARECER JURÍDICO N.º 22 / CCDR-LVT / Validade Parcialmente Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS Validade Parcialmente Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS QUESTÃO A autarquia pretende obter esclarecimento relativamente à interpretação adequada do art. 26.º, da

Leia mais

Acção Social Escolar - 1.º Ciclo do Ensino Básico. Normas de Funcionamento

Acção Social Escolar - 1.º Ciclo do Ensino Básico. Normas de Funcionamento Acção Social Escolar - 1.º Ciclo do Ensino Básico Normas de Funcionamento Nota justificativa As recentes alterações legislativas e de procedimentos verificadas no âmbito da acção social escolar, nomeadamente

Leia mais

XXXII. Compensações ÍNDICE

XXXII. Compensações ÍNDICE XXXII Compensações ÍNDICE SECÇÃO I COMPENSAÇÕES DA ENTIDADE GESTORA DO ESTABELECIMENTO... 2 1. Compensação em caso de resgate... 2 2. Compensação em caso de rescisão por interesse público... 6 3. Compensação

Leia mais

PPR TAXA GARANTIDA 2%+ EMPRESAS

PPR TAXA GARANTIDA 2%+ EMPRESAS PPR TAXA GARANTIDA 2%+ EMPRESAS Condições Gerais da Apólice Definições Objecto do contrato Início e duração do contrato Declaração do risco e incontestabilidade Direito de livre resolução Domicílio e comunicações

Leia mais

Diploma. Estabelece o regime jurídico do contrato de seguro

Diploma. Estabelece o regime jurídico do contrato de seguro Diploma Estabelece o regime jurídico do contrato de seguro I - O seguro tem larga tradição na ordem jurídica portuguesa. No entanto, a legislação que estabelece o regime jurídico do contrato de seguro

Leia mais

CÓDIGO CONTRIBUTIVO Principais Implicações para as Empresas. João Santos

CÓDIGO CONTRIBUTIVO Principais Implicações para as Empresas. João Santos CÓDIGO CONTRIBUTIVO Principais Implicações para as Empresas João Santos Enquadramento Legal Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social (CC) Aprovado pela Lei n.º 110/2009,

Leia mais

Concurso público para a aquisição de madeiras e similares para o Município do Funchal

Concurso público para a aquisição de madeiras e similares para o Município do Funchal Concurso público para a aquisição de madeiras e similares para o Município do Funchal CADERNO DE ENCARGOS Caderno de encargos Pag. nº1 Índice Cláusula 1ª - Objecto Cláusula 2ª - Contrato Cláusula 3ª -

Leia mais

25 de Junho 2012 Direito do Trabalho

25 de Junho 2012 Direito do Trabalho TERCEIRA REVISÃO DO CÓDIGO DE TRABALHO A revisão ora em análise, publicada hoje, surge no âmbito do Memorando de Entendimento sobre as Condicionalidades de Política Económica de Maio de 2011 (doravante

Leia mais

O NOVO REGIME DO CONTRATO DE SEGURO. Instituto de Direito do Consumo da. Faculdade de Direito de Lisboa. 28 de Maio de 2008

O NOVO REGIME DO CONTRATO DE SEGURO. Instituto de Direito do Consumo da. Faculdade de Direito de Lisboa. 28 de Maio de 2008 O NOVO REGIME DO CONTRATO DE SEGURO Instituto de Direito do Consumo da Faculdade de Direito de Lisboa 28 de Maio de 2008 Minhas Senhoras e meus Senhores A revisão do regime jurídico do contrato de seguro

Leia mais

POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO

POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO Com a publicação da Lei nº 28/2009, de 19 de Junho, as Instituições Financeiras ficaram sujeitas ao dever de aprovar, anualmente, em Assembleia Geral, uma proposta de remuneração

Leia mais

INTRODUÇÃO AO RESSEGURO FACULTATIVO

INTRODUÇÃO AO RESSEGURO FACULTATIVO INTRODUÇÃO AO RESSEGURO FACULTATIVO Principais Cláusulas 14.03.2013 Fábio Galli Di Matteo reinsurance@dimatteo.com Principais Cláusulas 1 Princípio da Liberdade Contratual 2 - Best Practice 3 - Cláusulas

Leia mais

PPR FUTURO. Informações Pré-Contratuais. Plano Poupança Reforma BPN

PPR FUTURO. Informações Pré-Contratuais. Plano Poupança Reforma BPN TIPO DE CLIENTE Particulares, Profissionais Liberais e Empresas. SEGMENTO-ALVO Destina-se a fomentar a poupança para constituição de um complemento de reforma. Direccionado para Clientes com idade inferior

Leia mais

Decreto-Lei n.º 172/99 de 20 de Maio *

Decreto-Lei n.º 172/99 de 20 de Maio * Decreto-Lei n.º 172/99 de 20 de Maio * O presente decreto-lei estabelece o regime jurídico dos warrants autónomos, regulando a sua emissão no mercado nacional, prevendo a admissão à negociação em mercado

Leia mais

IV Curso de Pós-Graduação em Direito dos Seguros

IV Curso de Pós-Graduação em Direito dos Seguros IV Curso de Pós-Graduação em Direito dos Seguros 2016-2017 Módulo I - Seguro: direito, economia e não discriminação (8 horas) 22/11/2016 Sessão inaugural: 1.O seguro e a natureza das coisas Professor Doutor

Leia mais

Decreto n.º 6/01 de 19 de Janeiro - Regulamento sobre o Exercício da Actividade Profissional do Trabalhador Estrangeiro Não Residente

Decreto n.º 6/01 de 19 de Janeiro - Regulamento sobre o Exercício da Actividade Profissional do Trabalhador Estrangeiro Não Residente Decreto n.º 6/01 de 19 de Janeiro - Regulamento sobre o Exercício da Actividade Profissional do Trabalhador Estrangeiro Não Residente e-mail: geral@info-angola.com portal: www.info-angola.com Página 1

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS ATUARIAIS (CPA) CPA 004 Provisão de Excedente Técnico (PET) SUPERVISIONADAS SUSEP

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS ATUARIAIS (CPA) CPA 004 Provisão de Excedente Técnico (PET) SUPERVISIONADAS SUSEP Página1 COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS ATUARIAIS (CPA) CPA 004 Provisão de Excedente Técnico (PET) SUPERVISIONADAS SUSEP (versão 26/08/2015) Página2 SUMÁRIO I. INTRODUÇÃO...3 II. OBJETIVO...3 III. ALCANCE E

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE GESTÃO ACESSO E PERMANÊNCIA DA ACTIVIDADE DE INSPECÇÃO TÉCNICA A VEÍCULOS

MINUTA DE CONTRATO DE GESTÃO ACESSO E PERMANÊNCIA DA ACTIVIDADE DE INSPECÇÃO TÉCNICA A VEÍCULOS MINUTA DE CONTRATO DE GESTÃO ACESSO E PERMANÊNCIA DA ACTIVIDADE DE INSPECÇÃO TÉCNICA A VEÍCULOS O primeiro outorgante, o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres, I.P., doravante designado

Leia mais

O PAPEL DO SEGURO PARA A PROTECÇÃO FISICA DO TURISTA

O PAPEL DO SEGURO PARA A PROTECÇÃO FISICA DO TURISTA O PAPEL DO SEGURO PARA A PROTECÇÃO FISICA DO TURISTA Título Principal Agenda 1. Enquadramento 2. Definições e Garantias 3. Concepção dos Benefícios e Limitação Subjectiva das Garantias 4. Duração do Contrato,

Leia mais

CONTRATOS DE CRÉDITO AO CONSUMO

CONTRATOS DE CRÉDITO AO CONSUMO Informação n.º 16/2009 CONTRATOS DE CRÉDITO AO CONSUMO Decreto Lei n.º 133/2009, de 2 de Junho Transpõe para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 2008/48/CE, de 23 de Abril, relativa a contratos de

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO 1.º SEMESTRE 215 RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE SEGURADORA ASF Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões Relatório de evolução da atividade seguradora 1.º Semestre 215 I. Produção e custos

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO - PROMESSA DE COMPRA E VENDA

MINUTA DE CONTRATO - PROMESSA DE COMPRA E VENDA MINUTA DE CONTRATO - PROMESSA DE COMPRA E VENDA Entre: INSTITUTO DA HABITAÇÃO E DA REABILITAÇÃO URBANA, I.P., pessoa coletiva nº 501 460 888, com sede na Avenida Columbano Bordalo Pinheiro, 5, 1099-019

Leia mais

PPR EMPRESAS Condições Gerais

PPR EMPRESAS Condições Gerais Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro que se regula pelas Condições Particulares e desta apólice,

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DOS HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS

REGULAMENTO MUNICIPAL DOS HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS REGULAMENTO MUNICIPAL DOS HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS (Aprovado na 8ª Reunião Ordinária de Câmara Municipal realizada em 5 de Março de 1997, na 3ª Reunião da 2ª Sessão Ordinária

Leia mais

Norma Nr.004 / 1998 de 16/03 ALTERA AS NORMAS NºS. 19/94-R E 3/96-R PROVISÕES TÉCNICAS

Norma Nr.004 / 1998 de 16/03 ALTERA AS NORMAS NºS. 19/94-R E 3/96-R PROVISÕES TÉCNICAS Norma Nr.004 / 1998 de 16/03 ALTERA AS NORMAS NºS. 19/94-R E 3/96-R PROVISÕES TÉCNICAS Considerando que, nos termos do artigo 71º. do Decreto-Lei nº. 102/94, de 20 de Abril, se prevê a regulamentação por

Leia mais

BNC - BANCO NACIONAL DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO, S.A.

BNC - BANCO NACIONAL DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO, S.A. BNC - BANCO NACIONAL DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO, S.A. BALANÇO INDIVIDUAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2001 E 2000 2001 ACTIVO Notas Activo Amortizações Activo 2000 Bruto e Provisões líquido 1. Caixa e disponibilidades

Leia mais

NOVO REGIME DOS ESTÁGIOS PROFISSIONAIS

NOVO REGIME DOS ESTÁGIOS PROFISSIONAIS NOVO REGIME DOS ESTÁGIOS PROFISSIONAIS No âmbito do acordo tripartido para um novo sistema de regulação das relações laborais, das políticas de emprego e da protecção social, celebrado entre o Governo

Leia mais

REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS. CAPÍTULO I Princípios gerais

REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS. CAPÍTULO I Princípios gerais REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 1.º Âmbito 1 A presente lei regula as relações jurídico-tributárias geradoras da obrigação de pagamento de taxas às autarquias

Leia mais

POLÍTICA ANTI-FRAUDE

POLÍTICA ANTI-FRAUDE 1/9 POLÍTICA ANTI-FRAUDE Índice 1. Objectivo.... 2 2. Âmbito de Aplicação... 2 3. Definições.... 2 4. Compromisso... 3 5. Formas de Actuação.... 3 5.1. Conflito de Interesses... 3 5.2. Decisões relativas

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTAÇÃO FUNDO DE ACIDENTES DE TRABALHO RECEITAS E REEMBOLSOS ÀS EMPRESAS DE SEGUROS. CAPÍTULO I Disposições gerais

PROJECTO DE REGULAMENTAÇÃO FUNDO DE ACIDENTES DE TRABALHO RECEITAS E REEMBOLSOS ÀS EMPRESAS DE SEGUROS. CAPÍTULO I Disposições gerais PROJECTO DE REGULAMENTAÇÃO FUNDO DE ACIDENTES DE TRABALHO RECEITAS E REEMBOLSOS ÀS EMPRESAS DE SEGUROS CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1.º Objecto 1 A presente Norma Regulamentar tem por objecto estabelecer

Leia mais

Matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa Banco de Portugal (Rua do Ouro, 27, Lisboa)

Matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa Banco de Portugal (Rua do Ouro, 27, Lisboa) FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES, EM CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição

Leia mais

Profissional Proposta

Profissional Proposta Proposta SEGURO NOVO ALTERAÇÃO (PREENCHER APENAS OS DADOS A ALTERAR) N.º APÓLICE N.º COTAÇÃO TOMADOR DO SEGURO / PROPONENTE PARTICULAR / EMPRESÁRIO EMPRESA É OU FOI CLIENTE DA CA SEGUROS? NÃO SIM N.º CLIENTE

Leia mais

Liberty Poupança Mais

Liberty Poupança Mais Condições gerais e especiais 1110169-07.2012 Liberty Poupança Mais ÍNDICE Condições gerais 1. Definições 3 2. Extensão territorial e duração do contrato 3 3. Constituição e bases do contrato 3 4. Incontestabilidade

Leia mais

Zurich escolauto multi-riscos

Zurich escolauto multi-riscos Zurich escolauto multi-riscos Proposta de eguro (preencher com maiúsculas) Zonas de cor a preencher pela Zurich Cliente nº. Cliente Associado Mediador Gestor de egócio Apólice nº. Linha de egócio egmento

Leia mais

2. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (PARTICULARES) (ÍNDICE)

2. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (PARTICULARES) (ÍNDICE) 2.1. Crédito à habitação e s conexos Crédito Habitação Valor Anual iniciais 1. Comissão de Dossier 260,00 2. Comissão de Formalização Contratual Modalidade de Estrangeiros não Residentes Em % Euros (Mín/Máx)

Leia mais

O SEGURO NA VIDA DO CIDADÃO

O SEGURO NA VIDA DO CIDADÃO O SEGURO NA VIDA DO CIDADÃO O que é o seguro? Dá-se o nome de seguro a todo contrato pelo qual uma das partes (segurador) se obriga a indemnizar a outra (segurado) em caso de ocorrência de determinado

Leia mais

Desporto. Condições Gerais e Especiais 001. Seguro Acidentes Pessoais

Desporto. Condições Gerais e Especiais 001. Seguro Acidentes Pessoais Desporto Condições Gerais e Especiais 001 Seguro Acidentes Pessoais Desporto 808 21 2001 ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I - DEFINIÇÕES, OBJECTO E GARANTIAS DO CONTRATO 3 CLÁUSULA 1ª DEFINIÇÕES 3 CLÁUSULA

Leia mais

LITHO FORMAS, S.A. Contrato de Sociedade. CAPÍTULO I Denominação social, forma e duração

LITHO FORMAS, S.A. Contrato de Sociedade. CAPÍTULO I Denominação social, forma e duração LITHO FORMAS, S.A. Contrato de Sociedade CAPÍTULO I Denominação social, forma e duração Artigo 1º 1. A sociedade tem a denominação de Litho Formas, S.A., e teve o seu início em 5 de Dezembro de 1966. 2.

Leia mais

ICP AUTORIDADE NACIONAL DE COMUNICAÇÕES DIRECÇÃO FINANCEIRA E ADMINISTRATIVA CONCURSO PÚBLICO PARA LOCAÇÃO DE VIATURAS CADERNO DE ENCARGOS

ICP AUTORIDADE NACIONAL DE COMUNICAÇÕES DIRECÇÃO FINANCEIRA E ADMINISTRATIVA CONCURSO PÚBLICO PARA LOCAÇÃO DE VIATURAS CADERNO DE ENCARGOS ICP AUTORIDADE NACIONAL DE COMUNICAÇÕES DIRECÇÃO FINANCEIRA E ADMINISTRATIVA CONCURSO PÚBLICO PARA LOCAÇÃO DE VIATURAS CADERNO DE ENCARGOS FEVEREIRO 2009 CONCURSO PÚBLICO PARA LOCAÇÃO DE VIATURAS PARTE

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO. Fontes e princípios do Direito do Trabalho. Prof. Hermes Cramacon

DIREITO DO TRABALHO. Fontes e princípios do Direito do Trabalho. Prof. Hermes Cramacon DIREITO DO TRABALHO Fontes e princípios do Direito do Trabalho Prof. Hermes Cramacon 1. Fontes materiais - norma ainda não positivada. Momento pré-jurídico. Correntes de pensamento econômico, jurídico,

Leia mais

ORGANISATION DES NATIONS UNIES POUR L ALIMENTATION ET L AGRICULTURE ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA AGRICULTURA E ALIMENTAÇÃO

ORGANISATION DES NATIONS UNIES POUR L ALIMENTATION ET L AGRICULTURE ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA AGRICULTURA E ALIMENTAÇÃO ET L - 1 - ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES AGRICULTURA E ALIMENTAÇÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº XXX Entre a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, no âmbito do Projeto UTF/BRA/XXX/BRA,

Leia mais

Seguro de proteção ao crédito

Seguro de proteção ao crédito Seguro de proteção ao crédito Primeiro Curso de Formação em serviços financeiros e direitos dos consumidores no âmbito de Rede de Apoio ao Consumidor Endividado Maria Eduarda Ribeiro Lisboa, 4 de abril

Leia mais

CONTRATO POR TEMPO INDETERMINADO

CONTRATO POR TEMPO INDETERMINADO CONTRATO POR TEMPO INDETERMINADO Ao décimo sétimo dia do mês de Maio do ano de dois mil e dez, entre: A ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO NORTE, I. P., pessoa colectiva n.º 503 135 593, com sede na Rua

Leia mais

Publicado no Diário da República, I série, nº 72, de 18 de Abril. Decreto Presidencial n.º 65/11 de 18 de Abril

Publicado no Diário da República, I série, nº 72, de 18 de Abril. Decreto Presidencial n.º 65/11 de 18 de Abril Publicado no Diário da República, I série, nº 72, de 18 de Abril Decreto Presidencial n.º 65/11 de 18 de Abril O Executivo atribui a maior relevância, no seu programa, à modernização e solidez do sistema

Leia mais

Orientações EBA/GL/2015/

Orientações EBA/GL/2015/ EBA/GL/2015/19 19.10.2015 Orientações sobre as notificações de passaporte de intermediários de crédito que intervenham em operações de crédito abrangidas pela Diretiva de Crédito Hipotecário 1 1. Obrigações

Leia mais

Não dispensa a consulta do Diário da República Imojuris. Todos os direitos reservados.

Não dispensa a consulta do Diário da República Imojuris. Todos os direitos reservados. REGIME ESPECIAL APLICÁVEL AOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PARA ARRENDAMENTO HABITACIONAL E ÀS SOCIEDADES DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PARA ARRENDAMENTO HABITACIONAL Aprovado pelos artigos 102.º a

Leia mais

Processo de Urbanização da Área Residencial de Camama

Processo de Urbanização da Área Residencial de Camama Processo de Urbanização da Área Residencial de Camama Foi com a aprovação do Decreto Presidencial n.º 190/2011, de 30 de Junho, diploma que criou o Gabinete Técnico para a Implementação e Gestão do Plano

Leia mais

REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES

REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES Divisão de Educação e Promoção Social Ano Letivo 2014/2015 Regulamento Municipal para atribuição de Auxílios Económicos relativos a manuais escolares,

Leia mais

REFORMA SEGURA PPR Condições Gerais

REFORMA SEGURA PPR Condições Gerais Apoio ao Cliente: 210 042 490 / 226 089 290 Atendimento personalizado disponível todos os dias úteis das 8h30 às 18h00 ocidentalseguros.pt Ocidental Companhia Portuguesa de Seguros de Vida, SA. Sociedade

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES, EM CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES, EM CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES, EM CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL Cartão de Crédito Millennium bcp Fix A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

DIPLOMAS RELATIVOS À ACTIVIDADE SEGURADORA

DIPLOMAS RELATIVOS À ACTIVIDADE SEGURADORA Legislação 73 DIPLOMAS RELATIVOS À ACTIVIDADE SEGURADORA JUNHO DE 2008 A OUTUBRO DE 2008 2008 Lei n.º 25/2008, de 5 de Junho D.R. n.º 108, I Série Estabelece medidas de natureza preventiva e repressiva

Leia mais

Condições Gerais

Condições Gerais ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.03 Artigo 2º Garantias.03 Artigo 3º Capital Garantido.03 Artigo 4º Rendimento Mínimo Garantido.03 Artigo 5º Duração do Contrato.03 Artigo 6º Prémios e Comissões

Leia mais

CONTRATO EMPREGO-INSERÇÃO

CONTRATO EMPREGO-INSERÇÃO CONTRATO EMPREGO-INSERÇÃO Celebrado no âmbito da Medida Contrato Emprego-Inserção Desempregados Beneficiários das Prestações de Desemprego Entre (Denominação, forma jurídica e actividade da entidade),

Leia mais

El Salvador Atualizado em:

El Salvador Atualizado em: SEGURANÇA SOCIAL El Salvador Atualizado em: 12-11-2015 Esta informação destina-se a que cidadãos Pessoas que estejam ou tenham estado sujeitas à legislação de Portugal ou de El Salvador, referida no separador

Leia mais

DECRETO N.º 36/X. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea d) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.

DECRETO N.º 36/X. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea d) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1. DECRETO N.º 36/X AUTORIZA O GOVERNO A LEGISLAR EM MATÉRIA DE DIREITOS DOS CONSUMIDORES DE SERVIÇOS FINANCEIROS, COMUNICAÇÕES COMERCIAIS NÃO SOLICITADAS, ILÍCITOS DE MERA ORDENAÇÃO SOCIAL NO ÂMBITO DA COMERCIALIZAÇÃO

Leia mais

Ora, regem os artigos 21.º e 25.º da LOE o seguinte:

Ora, regem os artigos 21.º e 25.º da LOE o seguinte: Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça n.º353/2012, que: a) Declara a inconstitucionalidade, com força obrigatória geral, das normas constantes dos artigos 21.º e 25.º da Lei n.º 64-B/2011, de 30 de dezembro

Leia mais

Organização e Gestão de Cooperativas ESAPL / IPVC

Organização e Gestão de Cooperativas ESAPL / IPVC Organização e Gestão de Cooperativas ESAPL / IPVC O Código Cooperativo Lei n.º 51/96 de 7 de Setembro Algumas notas sobre o Capítulos VI Reservas e Distribuição de Excedentes Artigo 69 Reserva legal 1.

Leia mais

Decreto-Lei n.º 142/2000 de 15 de Julho

Decreto-Lei n.º 142/2000 de 15 de Julho Decreto-Lei n.º 142/2000 de 15 de Julho O regime jurídico do pagamento dos prémios dos contratos de seguro consta do Decreto-Lei n.º 105/94, de 23 de Abril, cujo regime tem propiciado crescentes situações

Leia mais

Seguro Automóvel - Indemnização ao Lesado

Seguro Automóvel - Indemnização ao Lesado CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº 350529 Seguro Automóvel - Indemnização ao Lesado Todos os direitos reservados à DATAJURIS, Direito e Informática, Lda. É

Leia mais

PARECER JURÍDICO N.º 4 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO RECURSOS HUMANOS. A autarquia refere o seguinte:

PARECER JURÍDICO N.º 4 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO RECURSOS HUMANOS. A autarquia refere o seguinte: Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO GESTÃO RECURSOS HUMANOS A autarquia refere o seguinte: QUESTÃO Dispõe o artigo 28.º n.º 2 da Lei 66-B/2012, de 31 de Dezembro (Orçamento de Estado

Leia mais

Seguro de Assistência na Urgência Médica ao Domicílio Associado ao Cliente Frequente Condições Gerais e Especiais da Apólice

Seguro de Assistência na Urgência Médica ao Domicílio Associado ao Cliente Frequente Condições Gerais e Especiais da Apólice Ocidental Companhia Portuguesa de s, SA. Sede: Avenida Dr. Mário Soares (Tagus Park), Edifício 10, Piso 1, 2744-002 Porto Salvo. Pessoa coletiva n.º 501 836 918, matriculada sob esse número na Conservatória

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Nº 01/2015 FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA

CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Nº 01/2015 FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Nº 01/2015 FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA Conteúdo Cláusula 1ª - Objeto do Contrato... 3 Cláusula 2ª - Contrato... 3 Cláusula 3ª - Prazo... 3 Cláusula 4ª Obrigações

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.278, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 4.278, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº 4.278, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013 Altera e revoga disposições da Resolução nº 4.192, de 1º de março de 2013, que dispõe sobre a metodologia para apuração do Patrimônio de Referência (PR). O

Leia mais

FAMÍLIAS JÁ GEREM MELHOR AS SUAS DESPESAS

FAMÍLIAS JÁ GEREM MELHOR AS SUAS DESPESAS 600.000 FAMÍLIAS JÁ GEREM MELHOR AS SUAS DESPESAS CLIENTE FREQUENTE Poupe mais com esta solução integrada de produtos e serviços bancários e pague o mesmo todos os meses. MILLENNIUM. AQUI CONSIGO. www.millenniumbcp.pt

Leia mais

Regime Contraordenacional

Regime Contraordenacional Ficha Técnica Autor: (DGSS) - Divisão dos Instrumentos Informativos - Direção de Serviços da Definição de Regimes Editor: DGSS Conceção Gráfica: DGSS / Direção de Serviços de Instrumentos de Aplicação

Leia mais

Conta D.O. Completa. Visa Electron Cartões de Crédito (Contacto, Classic e Premier) Transferências Electrónicas Interbancárias

Conta D.O. Completa. Visa Electron Cartões de Crédito (Contacto, Classic e Premier) Transferências Electrónicas Interbancárias ANEXO I O Crédito Agrícola apresenta através da presente proposta de protocolo as condições preferenciais, em produtos e serviços, para os membros, filhos dos membros e colaboradores da APG e resulta da

Leia mais

Regime Contraordenacional

Regime Contraordenacional Ficha Técnica Título Autor de Segurança Social Regime Contraordenacional Conceção gráfica Edição Direção de Serviços de Instrumentos de Aplicação http://www.seg-social.pt/dgss-direccao-geral-da-seguranca-social

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE COMODATO

MINUTA DE CONTRATO DE COMODATO MINUTA DE CONTRATO DE COMODATO Entre: Primeiro (José de Guimarães), adiante designado por Primeiro Contraente. Segundo - (MdeG), pessoa colectiva nº, instituída pelo, com sede na Rua, representada por

Leia mais

NOVO CONTRATO COLECTIVO DE TRABALHO ENTRE A ANF E O SNF - MEMORANDO 1 - O novo CCT entra em vigor no dia 13 de Setembro de 2010.

NOVO CONTRATO COLECTIVO DE TRABALHO ENTRE A ANF E O SNF - MEMORANDO 1 - O novo CCT entra em vigor no dia 13 de Setembro de 2010. NOVO CONTRATO COLECTIVO DE TRABALHO ENTRE A ANF E O SNF - MEMORANDO 1 - I Observações gerais 1. Entrada em vigor (cl. 2.ª e Anexo I e II CCT) O novo CCT entra em vigor no dia 13 de Setembro de 2010. Os

Leia mais

Diploma DRE. Capítulo I. Objectivo, âmbito pessoal, natureza e caracterização da prestação. Artigo 1.º. Objectivo

Diploma DRE. Capítulo I. Objectivo, âmbito pessoal, natureza e caracterização da prestação. Artigo 1.º. Objectivo Diploma Procede à criação de uma nova prestação destinada a complementar a protecção concedida aos pensionistas de invalidez, velhice e sobrevivência dos regimes de segurança social em situação de dependência

Leia mais

AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS PARA A MANUTENÇÃO DE SOFTWARE APLICACIONAL PARA O ANO DE 2014

AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS PARA A MANUTENÇÃO DE SOFTWARE APLICACIONAL PARA O ANO DE 2014 MUNICÍPIO DE VOUZELA AJUSTE DIRETO AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS PARA A MANUTENÇÃO DE SOFTWARE APLICACIONAL PARA O ANO DE 2014 CADERNO DE ENCARGOS I Cláusulas Gerais CAPITULO I Disposições Gerais Cláusula 1.ª

Leia mais

Contrato de Prestação de Serviços Centro de Dia

Contrato de Prestação de Serviços Centro de Dia Contrato de Prestação de Serviços Centro de Dia Entre: Primeiro Outorgante: Centro de Promoção Social (CPS), Instituição Particular de Solidariedade Social, com sede em Carvalhais São Pedro do Sul e com

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE PARQUES. Preâmbulo

REGULAMENTO GERAL DE PARQUES. Preâmbulo REGULAMENTO GERAL DE PARQUES Preâmbulo Com a revisão da política de estacionamento e mobilidade na cidade de Lisboa, tal como se encontra definida no âmbito do pelouro da Mobilidade, urge redefinir as

Leia mais

PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2011 CÓDIGO DOS REGIMES CONTRIBUTIVOS DO SISTEMA PREVIDENCIAL DE SEGURANÇA SOCIAL

PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2011 CÓDIGO DOS REGIMES CONTRIBUTIVOS DO SISTEMA PREVIDENCIAL DE SEGURANÇA SOCIAL Nº 2-2010 PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2011 CÓDIGO DOS REGIMES CONTRIBUTIVOS DO SISTEMA PREVIDENCIAL DE SEGURANÇA SOCIAL 1. INTRODUÇÃO Foi apresentada na última sexta-feira, dia 15 de Outubro,

Leia mais

1.1. Denominação Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S.A.

1.1. Denominação Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S.A. FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação Banco Bilbao

Leia mais

ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E LIMPEZA URBANA PELA EGEO TECNOLOGIA E AMBIENTE, S.A.

ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E LIMPEZA URBANA PELA EGEO TECNOLOGIA E AMBIENTE, S.A. REGULAMENTO TARIFÁRIO E DE EXPLORAÇÃO DA CONCESSÃO DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA URBANA E RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA ÁREA DE JURISDIÇÃO DA APL -ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE LISBOA, S.A. ANEXO II MODELO

Leia mais

DL 495/ Dez-30 CIRC - Sociedades Gestoras de Participações Sociais (SGPS) - HOLDINGS

DL 495/ Dez-30 CIRC - Sociedades Gestoras de Participações Sociais (SGPS) - HOLDINGS DL 495/88 1988-Dez-30 CIRC - Sociedades Gestoras de Participações Sociais (SGPS) - HOLDINGS SOCIEDADES HOLDING Artigo 1º (sociedades gestoras de participações sociais) 1 As sociedades gestoras de participações

Leia mais

CÓDIGO DO TRABALHO. CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito do trabalho. CAPÍTULO I - Disposições gerais

CÓDIGO DO TRABALHO. CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito do trabalho. CAPÍTULO I - Disposições gerais CÓDIGO DO TRABALHO Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro LIVRO I - Parte geral TÍTULO I - Fontes e aplicação do direito do trabalho CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito

Leia mais

Decreto-Lei n.º 214/97 de 16 de Agosto. Seguros

Decreto-Lei n.º 214/97 de 16 de Agosto. Seguros Decreto-Lei n.º 214/97 de 16 de Agosto Seguros As apólices de seguros são instrumentos contratuais típicos de pré-disposição ao público de cláusulas contratuais gerais de elevado alcance social. Daí a

Leia mais

1 JO no C 24 de , p JO no C 240 de , p JO no C 159 de , p. 32.

1 JO no C 24 de , p JO no C 240 de , p JO no C 159 de , p. 32. Directiva 91/533/CEE do Conselho, de 14 de Outubro de 1991, relativa à obrigação de a entidade patronal informar o trabalhador sobre as condições aplicáveis ao contrato ou à relação de trabalho Jornal

Leia mais

D E CÂMARA MUNICIPAL DE AROUCA

D E CÂMARA MUNICIPAL DE AROUCA C A D E R N O D E E N C A R G O S 1 CADERNO DE ENCARGOS Artigo 1.º Objecto 1 - O presente compreende as cláusulas a incluir no contrato a celebrar na sequência do procedimento pré-contratual que tem por

Leia mais

Cláusula 1ª Definições

Cláusula 1ª Definições Solução Renda Zurich Condições Gerais Cláusula Preliminar Entre a Zurich - Companhia de Seguros Vida, S.A., entidade legalmente autorizada a exercer a atividade seguradora no Ramo Vida, doravante designada

Leia mais

Preçário. Volkswagen Bank GmbH - Sucursal Portugal SUCURSAL. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO

Preçário. Volkswagen Bank GmbH - Sucursal Portugal SUCURSAL. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Preçário Volkswagen Bank GmbH Sucursal Portugal SUCURSAL Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 05Maio2017 O Preçário completo do VW Bank

Leia mais