COLÉGIO ADVENTISTA DE ALTAMIRA Ementa de Curso para Portfólio DISCIPLINA: Física SÉRIE/ TURMA: 1ª A/B BIMESTRE: 1º Educador: GEISA DA SILVA SANTOS.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COLÉGIO ADVENTISTA DE ALTAMIRA Ementa de Curso para Portfólio DISCIPLINA: Física SÉRIE/ TURMA: 1ª A/B BIMESTRE: 1º Educador: GEISA DA SILVA SANTOS."

Transcrição

1 COLÉGIO ADVENTISTA DE ALTAMIRA Ementa de Curso para Portfólio DISCIPLINA: Física SÉRIE/ TURMA: 1ª A/B BIMESTRE: 1º Educador: GEISA DA SILVA SANTOS. NÚMERO DA AULA CONTEÚDO/ BIBLIOGRAFIA ATIVIDADE EM SALA TAREFA DE CASA 01 Dinâmica de apresentação Dinâmica para apresentação do assunto Agora é a sua vez p. 05 Módulo 1 Física: para que serve isso? 1. A Física no cotidiano 2. O que é a Física. Aula interativa e expositiva (slides) Física clássica e Física moderna. Correção da atividade da aula 1 Atividade Complementar no portfólio 03 Módulo 2 Medidas e unidades do SI 1. Notação científica Correção das atividades aula 02 Agora é a sua vez p. 12 Questões 01,02 e Exprimindo as grandezas: sistema de unidades 3. Operações com significativos Correção das atividades aula 03 ; atividade do livro p. 13 questões 7 e 8. Agora é a sua vez p.12 Questões 03 e 06 De olho no vestibular p. 13 e Exprimindo as grandezas: sistema de unidades Correção das atividades da aula Operações com significativos 06 Módulo 3 Tudo se move Explicação do conteúdo. (slides) Agora é a sua vez p. 22 e As grandezas 2. Conceitos Básicos do movimento Conceitos Básicos do movimento. Correção da atividade da aula 06 Atividade do livro. De olho no vestibular p. 24, 25 e Módulo 4 Classificação dos movimentos Correção da atividade da aula 07 Atividade Complementar no portfólio. 1. Identificando o MU e o MUV Equacionando o MU e o MUV Correção da atividade da aula 08 Agora é a sua vez p. 32, 33 e Ultrapassagem e travessia Correção da atividade da aula 09 De olho no vestibular p. 35 e Revisão do módulo 4 Correção da atividade da aula 10 Aula de campo: Levar os alunos a frente da escola e observar os veículos que passam. Medir e marcar uma área da rua (cerca de 10 m), cronometrar o tempo que diferentes veículos demoram a percorrer esse espaço. Voltar à sala de aula e calcular velocidade e aceleração com os dados obtidos em campo. (Observação: tomar as medidas necessárias à segurança dos alunos) Atividade Complementar no portfólio

2 12 Módulo 5 Gráficos do movimento 1. Por que gráficos? 2. Gráficos do movimento Uniforme. Resolução de exemplos Atividade complementar no portfólio Gráficos do movimento uniformemente variado Correção da atividade da aula 12 Explicação do assunto Agora é a sua vez p. 44 e 45 De olho no vestibular p. 46, 47 e Revisão do módulo 5 Carimbo e correção das atividades da aula anterior. Pesquisar sobre o experimento feito por Galileu Galilei na Torre inclinada de Pisa. 15 Módulo 6 Queda Livre e Lançamento vertical 1. Queda Livre partindo da pesquisa da aula 14 Agora é a sua vez p. 54 e 55 Questões 2, 3, 4, 5, e Lançamento Vertical Correção da atividade da aula 15 Agora é a sua vez p. 54 e 55 Questões 1, 6, 8 e 9 17 Revisão do módulo 6 Resolução da Atividade do livro De olho no vestibular p. 56 Atividade Complementar no portfólio 18 Todos os assuntos Resolução de lista de exercício (Atividade Avaliativa) Exercícios complementares. 19 Avaliação de portfólio Carimbos

3 COLÉGIO ADVENTISTA DE ALTAMIRA Ementa de Curso para Portfólio DISCIPLINA: _Física SÉRIE/ TURMA: 1ª série BIMESTRE: II Educador: GEISA DA SILVA SANTOS. NÚMERO DA AULA CONTEÚDO/ BIBLIOGRAFIA ATIVIDADE EM SALA TAREFA DE CASA 01 Módulo 7 Vetores e suas aplicações. (slides) Agora é a sua vez p. 12, 13 e Vetores Álgebra Vetorial Correção da atividade da aula 1 De olho no vestibular p. 14 e Cinemática Vetorial Correção da atividade da aula 2 De olho no vestibular p. 16, 17 e Composição de movimentos Aula dialogada. 04 Revisão do módulo 7 Correção das atividades da aula 3. Resolução de exercícios 05 Módulo 8 Lançamento Oblíquo e horizontal 1. Lançamento Oblíquo Correção de atividade da aula 4 Agora é a sua vez p. 23 e Lançamento Oblíquo Correção de atividade da aula 5 Exercícios complementares Terminar resolução da atividade iniciada em sala Lançamento Horizontal Correção de atividade da aula 6 De olho no vestibular p. 25, 26 e Conteúdo do módulo 8 Correção da atividade da aula 7 Exercício no portfólio. 09 Módulo 7 e 8 Correção da atividade da aula 8 Atividade avaliativa com os conteúdos dos módulos 7 e Módulo 9. Movimento Circular Carimbo nas atividades propostas 1. Deslocamento escalar e angular com apresentação de slides Velocidade Angular e Velocidade linear Correção da atividade da aula Aceleração angular e aceleração linear (slide ou outro recurso didático) 12 Deslocamento, velocidade e aceleração angular Carimbo na atividade proposta Esclarecendo dúvidas sobre o assunto Frequência e Período Exercícios em sala De olho no vestibular p. 28 Agora é a sua vez p 35 e 36 Responder o De olho no vestibular p. 37

4 14 5. Movimento Circular uniforme e movimento uniformemente variado Verificação e correção da atividade anterior Pesquisar sobre o funcionamento das bicicletas de marchas Aplicações do movimento circular Explicação do assunto a partir das pesquisas feitas pelos De olho no vestibular p. 38, 39 e 40 alunos. 16 Aplicações do movimento circular Correção da atividade proposta. 17 Revisão do módulo 9 Resolução de Lista de exercícios Concluir a atividade iniciada em sala 18 Avaliação de portfólio Carimbos COLÉGIO ADVENTISTA DE ALTAMIRA Ementa de Curso para Portfólio DISCIPLINA: _Física SÉRIE/ TURMA: 1ª série BIMESTRE: III Educador: GEISA DA SILVA SANTOS.

5 NÚMERO DA AULA CONTEÚDO/ BIBLIOGRAFIA ATIVIDADE EM SALA TAREFA DE CASA 01 Módulo 10 Dinâmica newtoniana e suas leis Agora é a sua vez p. 11 questão 5 1. Causas e efeitos: o princípio da causalidade 2. Força Aula interativa e expositiva (slides) Forças internas e externas Correção de atividade da aula As Três leis de Newton Correção de atividade da aula 2 Agora é a sua vez p 10 e 11 Aula interativa com exemplos práticos 04 As leis de Newton Correção de exercícios proposto na aula 3 Atividade complementar no portfólio Resolução de exercícios no portfólio (ou lista impressa) Forças em ação nas curvas Correção atividade da aula 4 De olho no vestibular p 11 e Revisão do Módulo 10 Correção de atividade da aula 5 Resolução do De olho no vestibular p. 13, 14 e Módulo 11 Aplicações das leis de Newton Correção de atividade da aula 6 1. Corpos no Plano Corpos no plano inclinado Correção de atividade da aula Corpos em elevadores Correção de atividades da aula 8 4. Força de atrito e o movimento e interativa Lombadas, buracos e curvas Correção de atividade da aula 9 (slide ou outro recurso) 11 Assuntos do módulo 11 Correção de atividade da aula 10 Esclarecendo dúvidas sobre o assunto. 12 Módulo 12 Impulso e Quantidade de movimento Correção de atividade da aula Impulso 2. Quantidade de movimento Responder O agora é a sua vez p. 24 questão 2 Agora é a sua vez p. 24 questões 1, 4, 5, 6 e 7 Agora é a sua vez p. 24 questão 3 De olho no vestibular p. 25 questão 1 De olho no Vestibular p 25, 26 e 27 Agora é a sua vez p. 34 questões 1 e 2.

6 13 3. Teorema do impulso 4. Lei da conservação do momento linear Correção de atividade da aula Revisão do módulo 12 Correção de atividade da aula 13 Resolução de lista de exercícios impressa (ou portfólio) 15 Módulo 13 Trabalho de uma força Correção de atividade da aula Trabalho de uma força constante e interativa 16 Correção de atividade Correção de atividades da aula anterior Esclarecendo dúvidas 17 Módulo 14 Energia e Potência Correção de atividade da aula Energia Fontes e formas de energia Correção de atividade da aula 17 (slides) Natureza que tudo transforma Correção de atividade da aula Sistemas Conservativos e não conservativos Potência e Rendimento Correção de atividade da aula 21 Avaliação do portfólio Carimbos Agora é a sua vez p 34 e 35 questões 3 a 9. De olho no vestibular p. 36, 37 e 38 Responder o agora é a sua vez p. 41 e 42 De olho no vestibular p. 43 Atividade complementar no portfólio Agora é a sua vez p. 60 Mão na massa Estimando a energia dissipada. De olho no vestibular p. 61 a 64 COLÉGIO ADVENTISTA DE ALTAMIRA Ementa de Curso para Portfólio DISCIPLINA: _Física SÉRIE/ TURMA: 1ª série BIMESTRE: IV Educador: GEISA DA SILVA SANTOS.

7 NÚMERO DA AULA CONTEÚDO/ BIBLIOGRAFIA ATIVIDADE EM SALA TAREFA DE CASA 01 Módulo 15 Gravitação e leis de Kepler e interativa Mão na massa Aprendendo a desenhar elipses 1. Um pouco de História p As leis de Kepler (slides ou outro material didático) Agora é a sua vez p A lei da Gravitação universal de Newton Correção de atividade da aula 2 Responder o agora é a sua vez e p. 14, Verificação da aprendizagem do módulo 15 Correção de exercícios da aula anterior De olho no vestibular p. 16 Resolução de exercícios no portfólio (ou lista impressa) 05 Módulo 16 Estudo sistemático das órbitas dos planetas Correção de atividade da aula 4 1. Corpos em órbitas circulares 2. Satélites Geoestacionários Campo Gravitacional Correção de atividade da aula Campo Gravitacional e rotação da Terra 5. Energia no campo gravitacional Correção de atividade da aula Velocidade cósmica primeira Correção de atividade da aula 7 e interativa Velocidade de escape (ou velocidade segunda) Correção de atividade da aula Força gravitacional e marés Carimbo nas atividades propostas Resolução do De olho no vestibular p. 23, 24 e Verificação da aprendizagem do módulo 16 Correção de atividade da aula 10 Esclarecendo dúvidas 12 Módulo 17 Estática e torque. 1. Equilíbrio de forças em um ponto Correção de atividade da aula 11 Agora é a sua vez p. 22 Pesquisar: Se liga na rede p. 21 Terminar a atividade iniciada em sala Responder Agora é a sua vez p. 37

8 13 2. Estática de corpos sólidos Correção de atividade da aula 12 Aula interativa Estática de corpos sólidos. Cont. Correção de atividade da aula 13 Aula interativa 15 Revisão do módulo 17 Correção de atividade da aula 14 De olho no vestibular p. 38 Continuação da atividade iniciada em sala 16 Avaliação de portfólio Carimbos

Física Fundamental I

Física Fundamental I Física Fundamental I Código: Carga Horária: 60h Ementa Movimento de uma dimensão, movimento em um plano, dinâmica da partícula, dinâmica da partícula II, trabalho e energia, conservação de energia, momento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PROGRAMA DE DISCIPLINA NOME COLEGIADO CÓDIGO SEMESTRE FÍSICA I CEAGRO AGRO0006 016.1 CARGA HORÁRIA TEÓR: 60 PRÁT: 0 HORÁRIOS: a. FEIRA (10:00-1:00) TURMA A

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA CRÉDITOS CARGA HORÁRIA PRÉ REQUISITO T P O 90 MAT01 1-EMENTA

PROGRAMA DE DISCIPLINA CRÉDITOS CARGA HORÁRIA PRÉ REQUISITO T P O 90 MAT01 1-EMENTA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO FEDERAL CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE FÍSICA PROGRAMA DE DISCIPLINA CÓDIGO FIS01 DISCIPLINA FÍSICA CRÉDITOS CARGA HORÁRIA PRÉ

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE. 2. CONTEÚDOS BÁSICOS Empuxo, Densidade, Flutuação de Corpos, Pressão, O Princípio de Pascal, Vazão.

PLANO DE TRABALHO DOCENTE. 2. CONTEÚDOS BÁSICOS Empuxo, Densidade, Flutuação de Corpos, Pressão, O Princípio de Pascal, Vazão. Colégio Estadual São José Ensino Fundamental e Médio. Professor.: José Renato Batista Área de Conhecimento.: Física Série.: 1º Ano do Ensino Médio Período.: 2º Semestre 2010 PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1.

Leia mais

Licenciatura em Física

Licenciatura em Física - CCT EMENTA: Evolução das ideias da mecânica. Dinâmica da partícula. Oscilações. Gravitação. Movimento sob forças centrais. Referenciais não-inerciais. Sistemas de partículas. OBJETIVO GERAL: Estudo da

Leia mais

11 Cinemática de partículas 605

11 Cinemática de partículas 605 SUMÁRIO 11 Cinemática de partículas 605 11.1 Introdução à dinâmica 606 Movimento retilíneo de partículas 607 11.2 Posição, velocidade e aceleração 607 11.3 Determinação do movimento de uma partícula 611

Leia mais

PROFESSOR ALEXANDRE SCHMITZ FÍSICA

PROFESSOR ALEXANDRE SCHMITZ FÍSICA MARATONA PISM I PROFESSOR ALEXANDRE SCHMITZ FÍSICA TÓPICO 1 - MECÂNICA 1.1 CINEMÁTICA CINEMÁTICA ESCALAR VETORIAL MU MUV ANGULAR MCU MU v = CONSTANTE V = Δs Δt s = s 0 + v. t ESCALAR s = s 0 + v 0 t +

Leia mais

P L A N O D E E N S I N O A N O D E ÁREA:Ciências da Natureza - DISCIPLINA: Física ANO: Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: TOTAL DE HORAS/AULA/ANO:

P L A N O D E E N S I N O A N O D E ÁREA:Ciências da Natureza - DISCIPLINA: Física ANO: Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: TOTAL DE HORAS/AULA/ANO: P L A N O D E E N S I N O A N O D E 2 0 1 3 ÁREA:Ciências da Natureza - DISCIPLINA: Física ANO: Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: TOTAL DE HORAS/AULA/ANO: 1º 2 80 Competências a serem desenvolvidas: - Reconhecer

Leia mais

Primeira Lei de Kepler: Lei das Órbitas Elípticas. Segunda Lei de Kepler: Lei das áreas

Primeira Lei de Kepler: Lei das Órbitas Elípticas. Segunda Lei de Kepler: Lei das áreas CONTEÚDOS DA PROVA DE RECUPERAÇÃO FINAL: Hidrostática, Velocidade Escalar Média, Gravitação Universal, 1ª e 2ª Leis de Kepler, Aceleração Escalar, Equações do Movimento Retilíneo Uniformemente Variado

Leia mais

PROGRAMA DA PROVA DE FÍSICA

PROGRAMA DA PROVA DE FÍSICA universidade de aveiro PROGRAMA DA PROVA DE FÍSICA Domínio: Energia e sua conservação Subdomínio: Energia e movimentos - Energia cinética e energia potencial; energia interna. - Sistema mecânico; sistema

Leia mais

Aluno (a): Para as questões de Ciências Exatas têm que ser apresentados os respectivos cálculos.

Aluno (a): Para as questões de Ciências Exatas têm que ser apresentados os respectivos cálculos. Educa teu filho no caminho que deve andar, e quando grande não se desviará dele Prov.22.6 Bateria de Exercícios Data: 08/04/2016 Turma: 9º Ano Área II Aluno (a): Prezado aluno caso prefira responder na

Leia mais

Domínios / Objetivos Conceitos/ Conteúdos Calendarização

Domínios / Objetivos Conceitos/ Conteúdos Calendarização DEPARTAMENTO DE FÍSICA-QUÍMICA DISCIPLINA: FÍSICA E QUÍMICA A - 11º ANO OBJETIVOS / CONTEÚDOS... 1º PERÍODO Domínios / Objetivos Conceitos/ Conteúdos Calendarização 1. MECÂNICA (FÍSICA) 1.1. Tempo, posição

Leia mais

LECTURE NOTES PROF. CRISTIANO. Leis de Newton. Isaac Newton. Prof. Cristiano Oliveira Ed. Basilio Jafet sala 202

LECTURE NOTES PROF. CRISTIANO. Leis de Newton. Isaac Newton. Prof. Cristiano Oliveira Ed. Basilio Jafet sala 202 Fisica I - IO Leis de Newton Prof. Cristiano Oliveira Ed. Basilio Jafet sala 202 crislpo@if.usp.br http://pt.wikipedia.org/wiki/isaac_newton Isaac Newton Teorema Binomial Cálculo Lei da gravitação universal

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Área de conhecimento: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS. Componente Curricular:

Leia mais

Lista 5: Trabalho e Energia

Lista 5: Trabalho e Energia Lista 5: Trabalho e Energia NOME: Matrícula: Turma: Prof. : Importante: i. Nas cinco páginas seguintes contém problemas para se resolver e entregar. ii. Ler os enunciados com atenção. iii. Responder a

Leia mais

Movimento em 2 ou 3 dimensões

Movimento em 2 ou 3 dimensões Movimento em 2 ou 3 dimensões O vetor Posição z y O r x Escolha de uma origem (O) do sistema de coordenadas (x,y,z). Versores: i, j, k i = j = k =1 O vetor Posição z y O r x Escolha de uma origem (O) do

Leia mais

Turma: 1º AD / FG / INFO

Turma: 1º AD / FG / INFO Caro educando, você está recebendo o conteúdo de recuperação. Faça a lista de exercícios com atenção, ela norteará os seus estudos. Utilize o livro didático adotado pela escola como fonte de estudo. Se

Leia mais

SUGESTÃO DE ESTUDOS PARA O EXAME FINAL DE FÍSICA- 1 ANO Professor Solon Wainstein SEGUE ABAIXO UMA LISTA COMPLEMENTAR DE EXERCÍCIOS

SUGESTÃO DE ESTUDOS PARA O EXAME FINAL DE FÍSICA- 1 ANO Professor Solon Wainstein SEGUE ABAIXO UMA LISTA COMPLEMENTAR DE EXERCÍCIOS SUGESTÃO DE ESTUDOS PARA O EXAME FINAL DE FÍSICA- 1 ANO Professor Solon Wainstein # Ler todas as teorias # Refazer todos os exercícios dados em aula. # Refazer todos os exercícios feitos do livro. # Refazer

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE DEPENDÊNCIA FÍSICA I (TÉC. EM ELETROTÉCNICA) 2010

PLANO DE ENSINO DE DEPENDÊNCIA FÍSICA I (TÉC. EM ELETROTÉCNICA) 2010 PLANO DE ENSINO DE DEPENDÊNCIA FÍSICA I (TÉC. EM ELETROTÉCNICA) 2010 Prof. Frederico Mercadante Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

27/11/ :53-Cood-out-Cont. Prova Final 1º Ano 744. Silver-Márcia.doc

27/11/ :53-Cood-out-Cont. Prova Final 1º Ano 744. Silver-Márcia.doc 2 CONTÉUDOS DE PROVA FINAL ÁREA DE CONHECIMENTO: LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS COORDENADOR: Professora Tatiana Lantyer Disciplina: Literatura Professora: Célia Fonseca 1. Os gêneros literários

Leia mais

Física Geral I F semestre, Aula 5 Força e movimento I: Leis de Newton

Física Geral I F semestre, Aula 5 Força e movimento I: Leis de Newton Física Geral I F -18 0 semestre, 010 Aula 5 Força e movimento I: Leis de Newton Leis de Newton (Isaac Newton, 164-177) Até agora apenas descrevemos os movimentos cinemática. É impossível, no entanto, prever

Leia mais

Gravitação Universal, Trabalho e Energia. COLÉGIO SÃO JOSÉ FÍSICA - 3º ano Livro Revisional Capítulos 5 e 6

Gravitação Universal, Trabalho e Energia. COLÉGIO SÃO JOSÉ FÍSICA - 3º ano Livro Revisional Capítulos 5 e 6 Gravitação Universal, Trabalho e Energia COLÉGIO SÃO JOSÉ FÍSICA - 3º ano Livro Revisional Capítulos 5 e 6 UNIVERSO Andrômeda - M31. Galáxia espiral distante cerca de 2,2 milhões de anos-luz, vizinha da

Leia mais

VETORES. DEFINIÇÃO DE GRANDEZA É tudo aquilo que pode ser medido Exemplos: Comprimento Aceleração Força Velocidade

VETORES. DEFINIÇÃO DE GRANDEZA É tudo aquilo que pode ser medido Exemplos: Comprimento Aceleração Força Velocidade 1 DEFINIÇÃO DE GRANDEZA É tudo aquilo que pode ser medido Exemplos: Comprimento Aceleração Força Velocidade GRANDEZAS ESCALARES São grandezas que se caracterizam apenas por um valor acompanhado uma unidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO IDENTIFICAÇÃO Unidade Curricular: Física Curso: Mecânica MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICAS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À FISICA Ano Lectivo 2011/2012

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À FISICA Ano Lectivo 2011/2012 Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À FISICA Ano Lectivo 2011/2012 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Informática 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE Curso: Ensino Médio Disciplina: Física Professores: Elisângela Schons. Aproveitamento: 100% JUSTIFICATIVA:

PLANO DE TRABALHO DOCENTE Curso: Ensino Médio Disciplina: Física Professores: Elisângela Schons. Aproveitamento: 100% JUSTIFICATIVA: . Centro Estadual de Educação Básica para Jovens e Adultos Cursos: Ensino Fundamental Fase II e Ensino Médio. Rua Monteiro Lobato, 1038 Cep. 85950-000 Fone/Fax (44) 3649-5214 Site: www.potceebjapalotina.seed.pr.gov.br

Leia mais

Tipos de forças fundamentais na Natureza

Tipos de forças fundamentais na Natureza Tipos de Forças Tipos de forças fundamentais na Natureza Existem quatro tipos de interações/forças fundamentais na Natureza que atuam entre partículas a uma certa distância umas das outras: Gravitacional

Leia mais

Física I Prova 3 29/11/2014

Física I Prova 3 29/11/2014 Nota Física I Prova 3 9/11/014 NOME MATRÍCULA TURMA PROF. Lembrete: A prova consta de 6 questões discursivas (que deverão ter respostas justificadas, desenvolvidas e demonstradas matematicamente) e 8 questões

Leia mais

Movimento Circular e Uniforme

Movimento Circular e Uniforme A principal característica desse tipo de movimento é que a partícula ou o corpo no qual estamos considerando tem o módulo da velocidade constante na sua trajetória circular. Exemplos: - Satélites na órbita

Leia mais

Segunda aula de Fundamentos de Eletromagnetismo

Segunda aula de Fundamentos de Eletromagnetismo Segunda aula de Fundamentos de Eletromagnetismo Prof. Vicente Barros 1- Revisão de vetores. 2- Revisão sobre carga elétrica. 3- Revisão condutores e isolantes 4- Revisão sobre Lei de Coulomb. Revisão de

Leia mais

Universidade Federal Rural do Semi Árido UFERSA Pro Reitoria de Graduação PROGRAD Disciplina: Física II Professora: Subênia Medeiros

Universidade Federal Rural do Semi Árido UFERSA Pro Reitoria de Graduação PROGRAD Disciplina: Física II Professora: Subênia Medeiros Universidade Federal Rural do Semi Árido UFERSA Pro Reitoria de Graduação PROGRAD Disciplina: Física II Professora: Subênia Medeiros Movimento Periódico O movimento é um dos fenômenos mais fundamentais

Leia mais

DINÂMICA VI. a) 3 m/s b) 4 m/s c) 5 m/s d) 6 m/s e) 7 m/s

DINÂMICA VI. a) 3 m/s b) 4 m/s c) 5 m/s d) 6 m/s e) 7 m/s DINÂMICA VI 1. (Ufpe 008) Um elevador de massa me = 00 kg tem capacidade máxima para 6 pessoas, cada uma com massa mp = 70 kg. Como forma de economizar energia, há um contra-peso de massa mcp = 0 kg. Calcule

Leia mais

LISTAGEM DE CONTEÚDOS DE FÍSICA PARA O EXAME 1 ANO / 2012

LISTAGEM DE CONTEÚDOS DE FÍSICA PARA O EXAME 1 ANO / 2012 LISTAGEM DE CONTEÚDOS DE FÍSICA PARA O EXAME 1 ANO / 2012 # Velocidade escalar média # Movimento retilíneo uniforme # Movimento retilíneo uniformemente variado # Movimento de queda livre dos corpos # Movimento

Leia mais

Aula 1 FÍSICA GERAL I

Aula 1 FÍSICA GERAL I Física Geral I 1/25 Aula 1 FÍSICA GERAL I Prof.: MSc. W. L. A. Miranda Ins@tuto Federal da Bahia Estrutura do curso 2/25 Estrutura do curso Ementa Introdução à Física, Vetores; Movimento em 1D, 2D e 3D

Leia mais

Cap.12: Rotação de um Corpo Rígido

Cap.12: Rotação de um Corpo Rígido Cap.12: Rotação de um Corpo Rígido Do professor para o aluno ajudando na avaliação de compreensão do capítulo. Fundamental que o aluno tenha lido o capítulo. Introdução: Produto vetorial Ilustração da

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA Inep EDITAL Nº 7, DE 18 DE MAIO DE 2011.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA Inep EDITAL Nº 7, DE 18 DE MAIO DE 2011. INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA Inep EDITAL Nº 7, DE 18 DE MAIO DE 2011. EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO ENEM 2011 EIXOS COGNITIVOS (comuns a todas as áreas de conhecimento)

Leia mais

CIÊNCIAS 9 ANO PROF.ª GISELLE PALMEIRA PROF.ª MÁRCIA MACIEL ENSINO FUNDAMENTAL

CIÊNCIAS 9 ANO PROF.ª GISELLE PALMEIRA PROF.ª MÁRCIA MACIEL ENSINO FUNDAMENTAL CIÊNCIAS 9 ANO PROF.ª MÁRCIA MACIEL ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª GISELLE PALMEIRA CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade IV Ser humano e saúde 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 21 Conteúdos Aula 21.1 - Forças Aula

Leia mais

Profº Carlos Alberto

Profº Carlos Alberto Gravitação Disciplina: Mecânica Básica Professor: Carlos Alberto Objetivos de aprendizagem Ao estudar este capítulo você aprenderá: As leis que descrevem os movimentos dos planetas, e como trabalhar com

Leia mais

1º SIMULADO DISCURSIVO IME FÍSICA

1º SIMULADO DISCURSIVO IME FÍSICA FÍSICA Questão 1 Considere o veículo de massa M percorrendo uma curva inclinada, de ângulo, com raio R constante, a uma velocidade V. Supondo que o coeficiente de atrito dos pneus com o solo seja, calcule

Leia mais

LEIS DE NEWTON. - Força é um agente físico capaz de deformar um corpo ou alterar a sua velocidade vetorial ou as duas coisas simultaneamente.

LEIS DE NEWTON. - Força é um agente físico capaz de deformar um corpo ou alterar a sua velocidade vetorial ou as duas coisas simultaneamente. AULA 05 LEIS DE EWTO 1- ITRODUÇÃO o estudo da Dinâmica nos preocuparemos com as causas e com as leis da natureza que explicam os movimentos dos corpos. Este estudo está apoiado em três leis elaboradas

Leia mais

Movimentos circulares e uniformes

Movimentos circulares e uniformes Movimento circular Movimentos circulares e uniformes Características do movimento circular e uniforme (MCU) Raio da trajetória (R): A trajetória de um ponto material em MCU é uma circunferência, cujo raio,

Leia mais

Identificação de Princípios e Leis da Física em aplicações tecnológicas inseridas no cotidiano

Identificação de Princípios e Leis da Física em aplicações tecnológicas inseridas no cotidiano PROCESSO SELETIVO FÍSICA 1. EIXO TEMÁTICO: PRINCÍPIOS E LEIS QUE REGEM A FÍSICA Objetivo Geral: Compreensão dos Conceitos, Princípios e Leis da Física no estudo do movimento dos corpos materiais, calor,

Leia mais

Física Experimental - Mecânica - Plano inclinado com sensores de adesão magnética e software - EQ801A.

Física Experimental - Mecânica - Plano inclinado com sensores de adesão magnética e software - EQ801A. Índice Remissivo... 4 Abertura... 6 Guarantee / Garantia... 7 Certificado de Garantia Internacional... 7 As instruções identificadas no canto superior direito da página pelos números que se iniciam pelos

Leia mais

t RESOLUÇÃO COMECE DO BÁSICO = 0,1 cm/min . Para as frequências temos: v v 2 f r 2 f r f 1,5 r f r f 1,5 f.

t RESOLUÇÃO COMECE DO BÁSICO = 0,1 cm/min . Para as frequências temos: v v 2 f r 2 f r f 1,5 r f r f 1,5 f. t ESOLUÇÃO COMECE DO ÁSICO [] Dados: n = 4; t = s. Substituindo esses valores na fórmula dada: 4 (360 ) = 70 /s. [D] Dados: = 3,14 e raio da Terra: T = 6.000 km. O período de rotação da Terra é T = 4 h.

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADE DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADE DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADE DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO II Código da Disciplina: EPD016 Curso: Engenharia de Produção Semestre de oferta

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PROGRAMA DE DISCIPLINA NOME COLEGIADO CÓDIGO SEMESTRE FÍSICA II CEAGRO AGRO0009 016.1 CARGA HORÁRIA TEÓR: 60 PRÁT: 0 HORÁRIOS: a. FEIRA (10:00-1:00) TURMA

Leia mais

FÍSICA PROF. MARCUS WILLIAM HAUSER

FÍSICA PROF. MARCUS WILLIAM HAUSER FÍSICA PROF. MARCUS WILLIAM HAUSER 01)Nas Paralimpíadas recentemente realizadas no Brasil, uma das modalidades esportivas disputadas foi o basquetebol. Em um determinado jogo, foi observado que um jogador,

Leia mais

PLANO DE CURSO (Res. CEPE nº 144/98) CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS Departamento de Física 2013 CÓDIGO Turmas NOME 2FIS /2000 ELETROMAGNETISMO I

PLANO DE CURSO (Res. CEPE nº 144/98) CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS Departamento de Física 2013 CÓDIGO Turmas NOME 2FIS /2000 ELETROMAGNETISMO I Centro de Ciências Exatas Departamento de Física Ano Letivo - 2013 PLANO DE CURSO (Res. CEPE nº 144/98) CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS ANO LETIVO Departamento de Física 2013 CÓDIGO Turmas NOME 2FIS031 1000/2000

Leia mais

Exemplos de aplicação das leis de Newton e Conservação da Energia

Exemplos de aplicação das leis de Newton e Conservação da Energia Exemplos de aplicação das leis de Newton e Conservação da Energia O Plano inclinado m N Vimos que a força resultante sobre o bloco é dada por. F r = mg sin α i Portanto, a aceleração experimentada pelo

Leia mais

UNIDADE GRAVITAÇÃO

UNIDADE GRAVITAÇÃO UNIDADE 1.5 - GRAVITAÇÃO 1 MARÍLIA PERES 010 DA GRAVITAÇÃO UNIVERSAL DE NEWTON Cada partícula no Universo atraí qualquer outra partícula com uma força que é directamente proporcional ao produto das suas

Leia mais

Escola Adventista Thiago White

Escola Adventista Thiago White Roteiro de Matemática 6º ano A e B - 1º Bimestre Data Início / / Data Término / / Nota: Tema: Números Primos, MMC e MDC Conceituar um número primo e verificar se um número dado é ou não primo. Obter o

Leia mais

Exercícios complementares - Física

Exercícios complementares - Física - Física Exercícios Conteúdo Habilidade 1, 2 e 3 Grandezas físicas e unidades de medidas 4 Aceleração média 5 Força resultante 6 Gráficos do M.R.U. e M.R.U.V. 7 Leis de Newton 8, 9 10 e 11 Trabalho e energia

Leia mais

Unidade de Aprendizagem 1. Física I C. O que é a Física? Professor: Mário Forjaz Secca. Departamento t de Física

Unidade de Aprendizagem 1. Física I C. O que é a Física? Professor: Mário Forjaz Secca. Departamento t de Física Unidade de Aprendizagem 1 O que é a Física? Física I C Departamento t de Física Professor: Mário Forjaz Secca O Que é a Física? disciplina científica que estuda a energia e a matéria e as suas interacções

Leia mais

Cinemática Vetorial e Leis de Newton. COLÉGIO SÃO JOSÉ CAPÍTULOS 3 e 4 LIVRO REVISIONAL

Cinemática Vetorial e Leis de Newton. COLÉGIO SÃO JOSÉ CAPÍTULOS 3 e 4 LIVRO REVISIONAL Cinemática Vetorial e Leis de Newton COLÉGIO SÃO JOSÉ CAPÍTULOS 3 e 4 LIVRO REVISIONAL São aquelas que, diferente das grandezas escalares, ficam bem definidas não só com um valor e uma unidade, mas precisam

Leia mais

As forças dissipativas transformam a energia transferida em energia dissipada, ou seja, a sua ação faz com que haja degradação de energia.

As forças dissipativas transformam a energia transferida em energia dissipada, ou seja, a sua ação faz com que haja degradação de energia. Sumário Unidade temática 2 Trabalho realizado pela força de atrito. A energia de sistemas em movimento de translação. - Teorema da energia cinética. A força com que a Terra atrai os corpos realiza trabalho.

Leia mais

NOTAS DE AULA INTRODUÇÃO À ENGENHARIA BIOMÉDICA 70

NOTAS DE AULA INTRODUÇÃO À ENGENHARIA BIOMÉDICA 70 NOTAS DE AULA INTRODUÇÃO À ENGENHARIA BIOMÉDICA 70 4.2 CINETICA DO CORPO HUMANO a. Sistemas de massa A seção anterior considerou cinemática de corpo humano e definiu as equações pertinentes. Recorde que

Leia mais

Esse planeta possui maior velocidade quando passa pela posição: a) ( ) I b) ( ) II c) ( ) III d) ( ) IV e) ( ) V

Esse planeta possui maior velocidade quando passa pela posição: a) ( ) I b) ( ) II c) ( ) III d) ( ) IV e) ( ) V 1. Desde a antiguidade, existiram teorias sobre a concepção do universo. Por exemplo, a teoria Aristotélica propunha que a Terra seria o centro do universo e todos os astros descreveriam órbitas circulares

Leia mais

Física. Física Módulo 1 Velocidade Relativa, Movimento de Projéteis, Movimento Circular

Física. Física Módulo 1 Velocidade Relativa, Movimento de Projéteis, Movimento Circular Física Módulo 1 Velocidade Relativa, Movimento de Projéteis, Movimento Circular Velocidade Relativa Um Gedankenexperiment Imagine-se agora em um avião, a 350 km/h. O destino (a direção) é por conta de

Leia mais

Considerando a variação temporal do momento angular de um corpo rígido que gira ao redor de um eixo fixo, temos:

Considerando a variação temporal do momento angular de um corpo rígido que gira ao redor de um eixo fixo, temos: Segunda Lei de Newton para Rotações Considerando a variação temporal do momento angular de um corpo rígido que gira ao redor de um eixo fixo, temos: L t = I ω t e como L/ t = τ EXT e ω/ t = α, em que α

Leia mais

Escola Secundária de Casquilhos FQA11 - APSA1 - Unidade 1- Correção

Escola Secundária de Casquilhos FQA11 - APSA1 - Unidade 1- Correção Escola Secundária de Casquilhos FQA11 - APSA1 - Unidade 1- Correção / GRUPO I (Exame 2013-2ª Fase) 1. (B) 2. 3. 3.1. Para que a intensidade média da radiação solar seja 1,3 x 10 3 Wm -2 é necessário que

Leia mais

CONCEITOS DE GRAVITAÇÃO E NOÇÕES DE BURACOS NEGROS

CONCEITOS DE GRAVITAÇÃO E NOÇÕES DE BURACOS NEGROS Universidade de São Paulo Faculdade de Educação Metodologia do Ensino de Física Professor Maurício Pietrocola São Paulo 2008 André Quirino Pereira 4895646 Caio Correia Gomes 4897839 Clayton Alves Figueiredo

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DA 1ª ETAPA 3ª SÉRIE

PROGRAMAÇÃO DA 1ª ETAPA 3ª SÉRIE 3ª SÉRIE Tema Transversal 2016: SOMENTE UM CORAÇÃO GENEROSO PODE AMAR O PRÓXIMO SEM MEDIDA. ÁREA DE CONHECIMENTO: FÍSICA Física I Objeto de Estudo: Mecânica CONTEÚDOS: Cinemática Escalar Padrões de comprimento,

Leia mais

Capítulos 4 e 5 Leis de Newton e suas Aplicações

Capítulos 4 e 5 Leis de Newton e suas Aplicações Capítulos 4 e 5 Leis de Newton e suas Aplicações Até agora, cinemática: estudo do movimento sem se preocupar com suas causas O estudo das causas do movimento é a Dinâmica Princípios da Dinâmica foram sintetizados

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DEPARTAMENTO DE FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DEPARTAMENTO DE FÍSICA 103 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DEPARTAMENTO DE FÍSICA Programa de Pós-Graduação Profissional em Ensino de Física MATERIAL DO PROFESSOR MEDIDAS DA VELOCIDADE

Leia mais

0 0 A carga elétrica que passa nesse condutor nos 4 primeiros segundos vale 3

0 0 A carga elétrica que passa nesse condutor nos 4 primeiros segundos vale 3 0 0 A carga elétrica que passa nesse condutor nos 4 primeiros segundos vale 3 1 1 Sendo a carga elementar e = 1,6.10-19 C, a quantidade de elétrons que passa condutor nos 10 s vale 3,75.10 17. 2 2 A corrente

Leia mais

FÍSICA - TIPO A. Dados:

FÍSICA - TIPO A. Dados: Dados: FÍSICA - Aceleração da gravidade: 10 m/s 2 sen(37 o ) = 0,60; cos(37 o ) = 0,80 sen(60 o ) = 0,86; cos(60 o ) = 0,50 1. Um fio cilíndrico é percorrido por uma corrente constante de 20 ma, onde 1

Leia mais

FÍSICA - TIPO C. v(m/s) t(s) Dados:

FÍSICA - TIPO C. v(m/s) t(s) Dados: Dados: FÍSICA - Aceleração da gravidade: 10 m/s 2 sen(37 o ) = 0,60; cos(37 o ) = 0,80 sen(60 o ) = 0,86; cos(60 o ) = 0,50 1. Uma partícula se move ao longo do eixo x. A figura mostra o gráfico da velocidade

Leia mais

REVISÃO 1º ANO PP 2 ETP. Prof. Eng. João Lucas Torres

REVISÃO 1º ANO PP 2 ETP. Prof. Eng. João Lucas Torres REVISÃO 1º ANO PP 2 ETP Prof. Eng. João Lucas Torres Sobral, 2016 TRANSMISSÃO DO MOVIMENTO REVISÃO DE CONTEÚDO Lembre que no movimento circular existem DUAS velocidades. 1º) Velocidade linear: rapidez

Leia mais

EMENTA ESCOLAR III Trimestre Ano 2016 Disciplina: Matemática Professor: Flávio Calônico Júnior Turma: 2ª série do Ensino Médio

EMENTA ESCOLAR III Trimestre Ano 2016 Disciplina: Matemática Professor: Flávio Calônico Júnior Turma: 2ª série do Ensino Médio EMENTA ESCOLAR III Trimestre Ano 2016 Disciplina: Matemática Professor: Flávio Calônico Júnior Turma: 2ª série do Ensino Médio Datas 31/agosto 01/setembro 07/setembro 08/setembro 14/setembro 15/setembro

Leia mais

o módulo da quantidade de movimento do satélite, em kg m s, é, aproximadamente, igual a: a) b) c) d) e)

o módulo da quantidade de movimento do satélite, em kg m s, é, aproximadamente, igual a: a) b) c) d) e) 1. Considere que um satélite de massa m 5,0 kg seja colocado em órbita circular ao redor da Terra, a uma altitude h 650 km. Sendo o raio da Terra igual a 6.350 km, sua massa igual a 4 5,98 10 kg e a constante

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina Transporte de Calor e Massa Código da Disciplina: NDC 179 Curso: Engenharia Civil Semestre de oferta da disciplina: 5 Faculdade responsável: Núcleo de Disciplinas Comuns

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: ÁLGEBRA LINEAR E CÁLCULO VETORIAL Código da Disciplina: NDC152 Curso: Engenharia Civil Semestre de oferta da disciplina: 2 Faculdade responsável: NÚCLEO DE DISCIPLINAS

Leia mais

Tipos de forças, Efeito produzido pela atuação de forças, Representação vetorial de forças, Resultante de um sistema de forças Equilíbrio de forças

Tipos de forças, Efeito produzido pela atuação de forças, Representação vetorial de forças, Resultante de um sistema de forças Equilíbrio de forças Tipos de forças, Efeito produzido pela atuação de forças, Representação vetorial de forças, Resultante de um sistema de forças Equilíbrio de forças Efeito rotativo das forças 1 Tipos de forças Forças devidas

Leia mais

Os Fundamentos da Física Vol 1- Mecânica

Os Fundamentos da Física Vol 1- Mecânica Os Fundamentos da Física Vol 1- Mecânica - Livro de Fisica - Ensino Médio 1ª série - 8ª Edição - Autor Ramalho - Nicolau - Toledo - ISBN 85-16-03698-7 - Editora Moderna INTRODUÇÃO GERAL Capítulo 1 - Introdução

Leia mais

Cinemática, Dinâmica Ondas

Cinemática, Dinâmica Ondas Cinemática, Dinâmica Ondas Licenciatura em Ciências da Natureza Componente Curricular: Energia e Movimento Professor: Sérgio Mittmann Dos Santos Alunos: Chamis Nédia Abdul Khalek, Graziela Traçante Rodrigues,

Leia mais

Laboratório de Física

Laboratório de Física Laboratório de Física Experimento 03 - Trilho de Ar Movimento a Força Constante Disciplina: Laboratório de Física Experimental I Professor: Turma: Data: / /20 Alunos: 1: 2: 3: 4: 5: 1/11 03 - Trilho de

Leia mais

Matriz de referência DE FÍSICA - SAERJINHO ANO ENSINO MÉDIO

Matriz de referência DE FÍSICA - SAERJINHO ANO ENSINO MÉDIO 1 ANO ENSINO MÉDIO MATÉRIA E ENERGIA TERRA E UNIVERSO H01 Reconhecer a equivalência entre massa e energia, descrevendo processos de conversão de massa em energia. H02 Reconhecer a equivalência entre massa

Leia mais

Aplicando as condições iniciais: 0 0, h0. temos:

Aplicando as condições iniciais: 0 0, h0. temos: 1) O Brasil, em 014, sediou o Campeonato Mundial de Balonismo. Mais de 0 equipes de diferentes nacionalidades coloriram, com seus balões de ar quente, o céu de Rio Claro, no interior de São Paulo. Desse

Leia mais

As leis de Newton e suas aplicações

As leis de Newton e suas aplicações INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARAÍBA Campus Princesa Isabel As leis de Newton e suas aplicações Disciplina: Física Professor: Carlos Alberto Objetivos de aprendizagem Ao estudar este

Leia mais

Manual de Orientações Metodológicas para o Professor

Manual de Orientações Metodológicas para o Professor Manual de Orientações Metodológicas para o Professor Física Ensino Médio Caderno 5 Abordagem dos Assuntos O caderno 5 inicia o estudo da Física com a Cinemática, área da mecânica que tem como preocupação

Leia mais

SECRETARIA DE DEFESA SOCIAL POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR

SECRETARIA DE DEFESA SOCIAL POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR NOTA SECRETARIA DE DEFESA SOCIAL POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR DATA DA APLICAÇÃO: / / 2015 - TIPO DE AVALIAÇÃO: VE ( ) VC ( x ) VR ( ) VF ( ) 2ªCh

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE LINHARES Prof. Esp. Thiago Magalhães

FACULDADE PITÁGORAS DE LINHARES Prof. Esp. Thiago Magalhães VETORES NO PLANO E NO ESPAÇO INTRODUÇÃO Cumpre de início, distinguir grandezas escalares das grandezas vetoriais. Grandezas escalares são aquelas que para sua perfeita caracterização basta informarmos

Leia mais

0; v 108 km/h 30 m/s; Δt 10s.

0; v 108 km/h 30 m/s; Δt 10s. t RESOLUÇÃO COMECE DO BÁSICO [C] Dados: v0 0; v 108 km/h 30 m/s; Δt 10s. Como o movimento é reto, o módulo da aceleração é igual ao módulo da aceleração escalar: Δv 30 a a 3 m/s. Δt 10 Aplicando o princípio

Leia mais

Física 1 Mecânica. Instituto de Física - UFRJ

Física 1 Mecânica. Instituto de Física - UFRJ Física 1 Mecânica Sandra Amato Instituto de Física - UFRJ Informações Gerais Vetores 29/08/2016 1/ 36 (Vetores) Física 1 29/08/2016 1 / 34 Outline 1 Informações Gerais do curso 2 Introdução 3 Vetores 2/

Leia mais

TESTES CONCEITUAIS EM FÍSICA BÁSICA: Apresentação e análise dos itens

TESTES CONCEITUAIS EM FÍSICA BÁSICA: Apresentação e análise dos itens UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Instituto de Física Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física Mestrado Profissional em Ensino de Física TESTES CONCEITUAIS EM FÍSICA BÁSICA: Apresentação e análise

Leia mais

EMENTA ESCOLAR III Trimestre Ano 2016

EMENTA ESCOLAR III Trimestre Ano 2016 EMENTA ESCOLAR III Trimestre Ano 2016 Disciplina: Matemática Professor: Flávio Calônico Júnior Turma: 3 a série do Ensino Médio Data 29/agosto 31/agosto 05/setembro Conteúdo PROGRESSÃO ARITMÉTICA Sequencias

Leia mais

Disciplina Física 1. Prof. Rudson R. Alves Bacharel em Física pela UFES Mestrado IFGW UNICAMP. Prof. da UVV desde 1998 Engenharias desde 2000

Disciplina Física 1. Prof. Rudson R. Alves Bacharel em Física pela UFES Mestrado IFGW UNICAMP. Prof. da UVV desde 1998 Engenharias desde 2000 Disciplina Física 1 Prof. Rudson R. Alves Bacharel em Física pela UFES Mestrado IFGW UNICAMP Prof. da UVV desde 1998 Engenharias desde 2000 Física 1 - Mecânica BIBLIOGRAFIA BÁSICA: HALLIDAY, D., RESNICK

Leia mais

Física Aplicada A Aula 1. Profª. Me. Valéria Espíndola Lessa

Física Aplicada A Aula 1. Profª. Me. Valéria Espíndola Lessa Física Aplicada A Aula 1 Profª. Me. Valéria Espíndola Lessa valeria-lessa@uergs.edu.br Este material está disponibilizado no endereço: http://matvirtual.pbworks.com/w/page/52894125 /UERGS O que é Física?

Leia mais

Movimento em duas e três dimensões

Movimento em duas e três dimensões Movimento em duas e três dimensões Professor: Carlos Alberto Disciplina: Física Geral I Objetivos de aprendizagem Ao estudar este capítulo você aprenderá: Como representar a posição de um corpo em duas

Leia mais

CINEMÁTICA VETORIAL. Prof. Paulo Lopes

CINEMÁTICA VETORIAL. Prof. Paulo Lopes CINEMÁTICA VETORIAL Prof. Paulo Lopes Vetor deslocamento ( d ) x deslocamento escalar (Δs) d 100 metros Δs = 100 m ІdІ = 100 m R = 100 metros d Δs = 2πr 2 ІdІ = 2r = 200 m = 3,14x100 = 314 m Escalar Vetorial

Leia mais

Um caminhoneiro efetuou duas entregas de mercadorias e, para isso, seguiu o itinerário indicado pelos vetores deslocamentos d 1.

Um caminhoneiro efetuou duas entregas de mercadorias e, para isso, seguiu o itinerário indicado pelos vetores deslocamentos d 1. 37 e A unidade da força resultante F, experimentada por uma partícula de massa m quando tem uma aceleração a, é dada em newtons. A forma explícita dessa unidade, em unidades de base do SI, é a) kg.m/s

Leia mais

O QUE É ESTUDADO? Matéria Conceito de massa Partícula Cinética escalar/vetorial

O QUE É ESTUDADO? Matéria Conceito de massa Partícula Cinética escalar/vetorial MECANICA 1 Cinemática O QUE É ESTUDADO? Matéria Conceito de massa Partícula Cinética escalar/vetorial Matéria / Massa Matéria é tudo aquilo que tem massa e ocupa um volume no espaço. Isso permite definir

Leia mais

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA Cinemática II

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA Cinemática II CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2015.1 Cinemática II Iva Emanuelly Pereira Lima - Engenharia Civil João Victor Tenório Engenharia Civil Na aula de hoje... - Lançamento Oblíquo; - Algumas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Escola de Engenharia Curso de Graduação em Engenharia de Controle e Automação PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Escola de Engenharia Curso de Graduação em Engenharia de Controle e Automação PROGRAMA DE DISCIPLINA MECÂNICA FUNDAMENTAL FIS031 Teórica: X Prática: 04 3º. OB FIS065 Total: 60 horas-aula PRÉ-REQUISITOS DE CONHECIMENTO: CARGA HORÁRIA ESTIMADA EXTRA-CLASSE: DISCIPLINA VINCULADO AO CERTIFICADO DE ESTUDOS

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS DE GRAVITAÇÃO. 1. (G1) A figura a seguir mostra de forma esquemática a órbita do cometa Halley ao redor do Sol.

LISTA DE EXERCÍCIOS DE GRAVITAÇÃO. 1. (G1) A figura a seguir mostra de forma esquemática a órbita do cometa Halley ao redor do Sol. LISTA DE EXERCÍCIOS DE GRAVITAÇÃO 1. (G1) A figura a seguir mostra de forma esquemática a órbita do cometa Halley ao redor do Sol. 3. (Unicamp 98) A figura a seguir representa exageradamente a trajetória

Leia mais

Física I Prova 2 10/05/2014

Física I Prova 2 10/05/2014 Posição na sala Física I Prova 2 10/05/2014 NOME MATRÍCULA TURMA PROF. Lembrete: A prova consta de 2 questões discursivas (que deverão ter respostas justificadas, desenvolvidas e demonstradas matematicamente)

Leia mais

Movimento Uniforme (MU)

Movimento Uniforme (MU) Faculdade de Engenharia de Sorocaba Laboratório de Física Física Experimental I EXPERIÊNCIA 02 Nome Número Turma Data Movimento Uniforme (MU) 2.1 Fundamentos Teóricos A cinemática é a parte da física que

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências da Natureza Disciplina: Física Série: 1 a - Ensino Médio Professor: Newton Física Projeto Acadêmico 2ª Etapa Data: 16 / 8 / 2016 Aluno(a): Nº: Turma: PROJETO FÍSICA

Leia mais

Pelos poderes de Greiscow...

Pelos poderes de Greiscow... Energia Mecânica e Cap.1,2 e 3. Pelos poderes de Greiscow... Energia Não tem peso nem cor......tampouco cheiro! Mas pagamos por ela! Não podemos vê-la diretamente... O que o move?... Mas podemos percebê-la

Leia mais

CAPÍTULO 3 DINÂMICA DA PARTÍCULA: TRABALHO E ENERGIA

CAPÍTULO 3 DINÂMICA DA PARTÍCULA: TRABALHO E ENERGIA CAPÍLO 3 DINÂMICA DA PARÍCLA: RABALHO E ENERGIA Neste capítulo será analisada a lei de Newton numa de suas formas integrais, aplicada ao movimento de partículas. Define-se o conceito de trabalho e energia

Leia mais