JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES"

Transcrição

1 JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES

2 JUROS

3 21/02/14 14/03/14 04/04/14 25/04/14 16/05/14 06/06/14 27/06/14 18/07/14 08/08/14 29/08/14 19/09/14 10/10/14 31/10/14 21/11/14 12/12/14 02/01/15 23/01/15 13/02/15 06/03/15 27/03/15 17/04/15 08/05/15 29/05/15 19/06/15 10/07/15 31/07/15 21/08/15 11/09/15 02/10/15 23/10/15 13/11/15 04/12/15 25/12/15 15/01/16 05/02/16 26/02/16 18/03/16 08/04/16 29/04/16 20/05/16 10/06/16 01/07/16 22/07/16 12/08/16 02/09/16 23/09/16 14/10/16 04/11/16 EM % TAXA DE JUROS DO TÍTULO DE 10 ANOS DO TESOURO AMERICANO Fonte: TAXAS DE JUROS BloombergDO DE 10 ANOS DO TESOURO AMERICANO

4 03/01/14 31/01/14 28/02/14 28/03/14 25/04/14 23/05/14 20/06/14 18/07/14 15/08/14 12/09/14 10/10/14 07/11/14 05/12/14 02/01/15 30/01/15 27/02/15 27/03/15 24/04/15 22/05/15 19/06/15 17/07/15 14/08/15 11/09/15 09/10/15 06/11/15 04/12/15 01/01/16 29/01/16 26/02/16 25/03/16 22/04/16 20/05/16 17/06/16 15/07/16 12/08/16 09/09/16 07/10/16 04/11/16 TAXAS DE JUROS DE 30 ANOS DO TESOURO AMERICANO SEM FORÇA PARA TAXAS DE JUROS ABRIR MAIS DO 2006TÍTULO DE 30 ANOS DO TESOURO AMERICANO EM %

5 13/01/14 08/03/14 01/05/14 24/06/14 17/08/14 10/10/14 03/12/14 26/01/15 21/03/15 14/05/15 07/07/15 30/08/15 23/10/15 16/12/15 08/02/16 02/04/16 26/05/16 19/07/16 11/09/16 04/11/16 TAXAS DE JUROS DO TÍTULO DE 10 ANOS DO TESOURO AMERICANO E TAXA DE JUROS DO TÍTULO DE 10 ANOS DO TESOURO AMERICANO Fonte: DA ALEMANHA Bloomberg EM % Treasury 10 anos 0.49 Juros 10 anos - Alemanha

6 03/01/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/2016 SPREAD DOS TÍTULOS DE 10 ANOS DOS EUA X JUROS DE 10 ANOS DA ALEMANHA EM %

7 BOLSAS

8 4,060 3,997 4,358 4,000 4,336 4,486 4,335 4,568 4,214 4,787 4,548 4,807 4,877 5,092 4,910 5,219 4,894 4,517 5,147 4,933 5,108 4,620 4,267 4,915 4,594 5,262 5,085 3,400 3,800 4,200 4,600 5,000 5,400 27/11/ /12/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/2016 NASDAQ BOLSA EUA: NASDAQ

9 27/11/ /12/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/2016 BOLSA EUROPA: STOXX BOLSA 50 EUROPA: STOXX 50 4,000 3,829 3,687 3,500 3,150 3,230 3,314 3,220 3,414 3,277 3,547 3,294 3,468 3,314 3,139 3,152 3,092 3,092 3,000 2,922 3,005 3,013 2,875 2,983 3,008 3,019 2,883 2,872 2,935 2,955 2,680 2,697 2,500

10 16,291 14,008 15,274 13,960 15,618 14,778 16,321 14,533 17,920 16,755 20,188 19,292 19,738 20,809 16,931 20,012 19,034 16,017 17,865 14,953 17,234 15,733 17,572 17,235 14,952 16,083 17,082 16,450 16,905 13,000 15,000 17,000 19,000 21,000 27/11/ /12/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/2016 BOLSA JAPÃO: NIKKEI BOLSA JAPÃO: NIKKEI

11 27/11/ /12/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/2016 BOLSA CHINA: SHANGHAI COMPOSITE. Fonte: Bloomberg BOLSA CHINA: SHANGAI COMPOSITE 5,400 5,000 4,600 4,942 4,527 5,166 4,200 3,800 3,400 3,000 2,600 2,252 2,200 2,135 1,800 2,004 2,086 2,383 2,683 2,290 3,374 3,076 4,112 4,124 3,994 3,507 2,927 3,038 3,648 3,435 2,656 2,688 3,082 2,815 3,125 2,953 3,125

12 21/04/11 04/06/11 18/07/11 31/08/11 14/10/11 27/11/11 10/01/12 23/02/12 07/04/12 21/05/12 04/07/12 17/08/12 30/09/12 13/11/12 27/12/12 09/02/13 25/03/13 08/05/13 21/06/13 04/08/13 17/09/13 31/10/13 14/12/13 27/01/14 12/03/14 25/04/14 08/06/14 22/07/14 04/09/14 18/10/14 01/12/14 14/01/15 27/02/15 12/04/15 26/05/15 09/07/15 22/08/15 05/10/15 18/11/15 01/01/16 14/02/16 29/03/16 12/05/16 25/06/16 08/08/16 21/09/16 04/11/16 ÍNDICES AGREGADOS DAS ÍNDICE BOLSAS MSCI EMERGENTES DOS PAÍSES X DESENVOLVIDOS EMERGENTES E DOS DESENVOLVIDOS (BASE 100 = 01/JAN/2010) 165 Desenvolvidos Emergentes

13 Argentina Brasil Indonésia Egito Rússia Índia Canadá Reino Unido México Índice Mundial Bradesco Taiwan Dow Jones Ind Average S&P 500 Austrália Áustria Nasdaq Noruega Hong Kong Malásia Coréia do Sul Bélgica Polônia Holanda Finlândia Portugal Alemanha Suécia Irlanda Turquia África do Sul China França Japão Europa 50 Suíça Dinamarca Espanha Grécia Itália VARIAÇÃO EM 12 MESES DE BOLSAS MUNDIAIS SELECIONADAS DENOMINADAS EM MOEDA LOCAL 31.0% 30.3% 25.0% 19.0% 13.0% 7.0% 1.0% -5.0% -11.0% -17.0% -23.0% -29.0% -35.0% 16.2% 3.2% -0.4% -1.2% -3.3% -5.0% -5.7% -11.0% -14.3% Última atualização: 04/11/ %

14 Egito China Brasil Índice Mundial Bradesco Espanha Japão Áustria Grécia Canadá Noruega Polônia Malásia Itália Indonésia Argentina Dow Jones Ind Average Irlanda México Taiwan Europa 50 Portugal França Rússia S&P 500 Alemanha Suécia Holanda Bélgica Coréia do Sul Índia Nasdaq África do Sul Turquia Hong Kong Reino Unido Austrália Finlândia Suíça Dinamarca VARIAÇÃO NO ÚLTIMO MÊS DE BOLSAS MUNDIAIS SELECIONADAS DENOMINADAS EM MOEDA LOCAL 10.0% 8.0% 6.0% 4.0% 2.0% 0.0% -2.0% -4.0% -6.0% -8.0% -10.0% -12.0% Última atualização: 5.7% 04/11/ % 0.6% -0.2% -0.9% -1.1% -2.5% -2.8% -3.4% -4.3% -4.6% -5.0% -8.9%

15 Egito China Irlanda Índice Mundial Bradesco Indonésia Dow Jones Ind Average S&P 500 Malásia Hong Kong Canadá México Coréia do Sul Austrália Nasdaq Rússia África do Sul Grécia Taiwan Brasil Noruega Índia Polônia Japão Holanda Bélgica Suécia Áustria França Finlândia Suíça Europa 50 Alemanha Portugal Reino Unido Espanha Dinamarca Turquia Argentina Itália VARIAÇÃO NA ÚLTIMA semana SEMANA DE BOLSAS MUNDIAIS SELECIONADAS DENOMINADAS EM MOEDA LOCAL 7.0% 5.0% 3.0% 6.6% Última atualização: 04/11/ % -1.0% -3.0% -5.0% -0.4% -1.3% -1.4% -1.9% -2.5% -2.7% -3.3% -3.4% -3.9% -4.1% -4.2% -4.5% -5.2% -7.0% -5.8% -9.0%

16 MOEDAS

17 /01/14 28/02/14 28/03/14 25/04/14 23/05/14 20/06/14 18/07/14 15/08/14 12/09/14 10/10/14 07/11/14 05/12/14 02/01/15 30/01/15 27/02/15 27/03/15 24/04/15 22/05/15 19/06/15 17/07/15 14/08/15 11/09/15 09/10/15 06/11/15 04/12/15 01/01/16 29/01/16 26/02/16 25/03/16 22/04/16 20/05/16 17/06/16 15/07/16 12/08/16 09/09/16 07/10/16 04/11/16 DÓLAR EM RELAÇÃO AO EURO US$ DÓLAR/EURO

18 31/01/14 28/02/14 28/03/14 25/04/14 23/05/14 20/06/14 18/07/14 15/08/14 12/09/14 10/10/14 07/11/14 05/12/14 02/01/15 30/01/15 27/02/15 27/03/15 24/04/15 22/05/15 19/06/15 17/07/15 14/08/15 11/09/15 09/10/15 06/11/15 04/12/15 01/01/16 29/01/16 26/02/16 25/03/16 22/04/16 20/05/16 17/06/16 15/07/16 12/08/16 09/09/16 07/10/16 04/11/16 EURO EM RELAÇÃO AO DÓLAR EURO/US$ DÓLAR

19 REAL EM RELAÇÃO AO EURO R$ /EURO /01/14 28/02/14 28/03/14 25/04/14 23/05/14 20/06/14 18/07/14 15/08/14 12/09/14 10/10/14 07/11/14 05/12/14 02/01/15 30/01/15 27/02/15 27/03/15 24/04/15 22/05/15 19/06/15 17/07/15 14/08/15 11/09/15 09/10/15 06/11/15 04/12/15 01/01/16 29/01/16 26/02/16 25/03/16 22/04/16 20/05/16 17/06/16 15/07/16 12/08/16 09/09/16 07/10/16 04/11/16

20 31/01/14 28/02/14 28/03/14 25/04/14 23/05/14 20/06/14 18/07/14 15/08/14 12/09/14 10/10/14 07/11/14 05/12/14 02/01/15 30/01/15 27/02/15 27/03/15 24/04/15 22/05/15 19/06/15 17/07/15 14/08/15 11/09/15 09/10/15 06/11/15 04/12/15 01/01/16 29/01/16 26/02/16 25/03/16 22/04/16 20/05/16 17/06/16 15/07/16 12/08/16 09/09/16 07/10/16 04/11/16 DÓLAR Índice EM DXY RELAÇÃO (Dollar Index Spot A CESTA - Dólar em DXY relação a uma cesta de moedas). Fonte: Bloomberg

21 /01/14 28/02/14 28/03/14 25/04/14 23/05/14 20/06/14 18/07/14 15/08/14 12/09/14 10/10/14 07/11/14 05/12/14 02/01/15 30/01/15 27/02/15 27/03/15 24/04/15 22/05/15 19/06/15 17/07/15 14/08/15 11/09/15 09/10/15 06/11/15 04/12/15 01/01/16 29/01/16 26/02/16 25/03/16 22/04/16 20/05/16 17/06/16 15/07/16 12/08/16 09/09/16 07/10/16 04/11/16 IENE/US$ DÓLAR JAPÃO - IENE

22 31/01/14 28/02/14 28/03/14 25/04/14 23/05/14 20/06/14 18/07/14 15/08/14 12/09/14 10/10/14 07/11/14 05/12/14 02/01/15 30/01/15 27/02/15 27/03/15 24/04/15 22/05/15 19/06/15 17/07/15 14/08/15 11/09/15 09/10/15 06/11/15 04/12/15 01/01/16 29/01/16 26/02/16 25/03/16 22/04/16 20/05/16 17/06/16 15/07/16 12/08/16 09/09/16 07/10/16 04/11/ CHINA - RENMINBI US$ DÓLAR/RENMINBI

23 31/01/14 28/02/14 28/03/14 25/04/14 23/05/14 20/06/14 18/07/14 15/08/14 12/09/14 10/10/14 07/11/14 05/12/14 02/01/15 30/01/15 27/02/15 27/03/15 24/04/15 22/05/15 19/06/15 17/07/15 14/08/15 11/09/15 09/10/15 06/11/15 04/12/15 01/01/16 29/01/16 26/02/16 25/03/16 22/04/16 20/05/16 17/06/16 15/07/16 12/08/16 09/09/16 07/10/16 04/11/16 REINO UNIDO - LIBRA US$ DÓLAR/LIBRA

24 Egito Colômbia Turquia Rússia Coreia do Sul Reino Unido Canadá Malásia Polônia Hungria Cingapura China DXY República Tcheca Euro Indonésia Filipinas Tailândia Índia Paquistão Brasil Taiwan Emirados Japão Suíça Peru Austrália México Argentina Chile África do Sul Nova Zelândia Variação de moedas selecionadas, no último mês. Fonte: Bloomberg VARIAÇÃO NO ÚLTIMO MÊS DE MOEDAS SELECIONADAS 72.0% 62.0% 75.4% Última atualização: 04/11/ % 42.0% 32.0% 22.0% 12.0% 2.0% -8.0% 4.2% 3.3% 1.9% 1.8% 1.1% 1.0% 0.8% 0.8% 0.3% 0.2% -0.4% -0.8% -1.0% -1.4%-2.0%

25 Egito Argentina Reino Unido México Turquia Colômbia China Filipinas Peru Canadá Rússia Índia Coreia do Sul Emirados Polônia Paquistão DXY Tailândia Cingapura Euro República Tcheca Malásia Suíça África do Sul Taiwan Indonésia Hungria Chile Austrália Nova Zelândia Brasil Japão VARIAÇÃO NO ANO DE MOEDAS SELECIONADAS 100.0% 90.0% 94.0% 80.0% 70.0% 60.0% 57.0% 50.0% 40.0% 30.0% 20.0% 10.0% 21.5% 10.6% 6.5% 3.5% 1.8% 1.3% 0.0% -10.0% -20.0% -0.7% -1.7% -2.1% -2.6% -3.0% -7.0% -14.6% -30.0%

26 COMMODITIES

27 12/08/15 11/09/15 11/10/15 10/11/15 10/12/15 09/01/16 08/02/16 09/03/16 08/04/16 08/05/16 07/06/16 07/07/16 06/08/16 05/09/16 05/10/16 04/11/16 31/dez/2010=100 EVOLUÇÃO DO CRB FUTURO EM DÓLARES E EM REAIS EVOLUÇÃO DO CRB FUTURO EM DÓLARES E EM REAIS DESDE 2011 BASE 100: 31/DEZ/ Em dólares Em reais

28 METÁLICAS

29 08/02/14 30/03/14 19/05/14 08/07/14 27/08/14 16/10/14 05/12/14 24/01/15 15/03/15 04/05/15 23/06/15 12/08/15 01/10/15 20/11/15 09/01/16 28/02/16 18/04/16 07/06/16 27/07/16 15/09/16 04/11/16 Índice Índic ÍNDICE BRADESCO METAIS C/ E S/ AÇO JAN/2008 = 100 ÍNDICE COMMODITIES metálicas BRADESCO - 15/07/2007 (BASE 100) Índice BRADESCO Metais Índice BRADESCO Metais c/ Aço Índice Bradesco: Alumínio, Cobre, Níquel, Zinco, Estanho, Chumbo e Platina (com e sem aço)

30 30/03/12 25/05/12 20/07/12 14/09/12 09/11/12 04/01/13 01/03/13 26/04/13 21/06/13 16/08/13 11/10/13 06/12/13 31/01/14 28/03/14 23/05/14 18/07/14 12/09/14 07/11/14 02/01/15 27/02/15 24/04/15 19/06/15 14/08/15 09/10/15 04/12/15 29/01/16 25/03/16 20/05/16 15/07/16 09/09/16 04/11/16 PREÇO SPOT NA CHINA DE MINÉRIO DE FERRO U$/ton ELABORAÇÃO:BRADESCO

31 08/02/14 30/03/14 19/05/14 08/07/14 27/08/14 16/10/14 05/12/14 24/01/15 15/03/15 04/05/15 23/06/15 12/08/15 01/10/15 20/11/15 09/01/16 28/02/16 18/04/16 07/06/16 27/07/16 15/09/16 04/11/16 EVOLUÇÃO DO PREÇO DO COBRE US$/LIBRAS Preço do Cobre FONTE:BLOOMBERG

32 08/02/14 30/03/14 19/05/14 08/07/14 27/08/14 16/10/14 05/12/14 24/01/15 15/03/15 04/05/15 23/06/15 12/08/15 01/10/15 20/11/15 09/01/16 28/02/16 18/04/16 07/06/16 27/07/16 15/09/16 04/11/16 EVOLUÇÃO DO PREÇO DO ALUMÍNIO 2,200 US$/TONELADAS MÉTRICAS EVOLUÇÃO DO PREÇO DO ALUMÍNIO 2,100 2,088 2,038 2,083 2,000 1,959 1,900 1,867 1,890 1,875 1,800 1,862 1,700 1,600 1,500 1,400 1,722 1,762 1,736 1,693 1,674 1,638 1,592 1,627 1,532 1,512 1,508 1,436 1,452 1,469 1,531 1,671 1,582 1,729 FONTE:BLOOMBERG

33 26/04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/2016 EVOLUÇÃO DO PREÇO DA PRATA US$/OZ. EVOLUÇÃO DO PREÇO DA PRATA FONTE:BLOOMBERG

34 26/04/13 24/05/13 21/06/13 19/07/13 16/08/13 13/09/13 11/10/13 08/11/13 06/12/13 03/01/14 31/01/14 28/02/14 28/03/14 25/04/14 23/05/14 20/06/14 18/07/14 15/08/14 12/09/14 10/10/14 07/11/14 05/12/14 02/01/15 30/01/15 27/02/15 27/03/15 24/04/15 22/05/15 19/06/15 17/07/15 14/08/15 11/09/15 09/10/15 06/11/15 04/12/15 01/01/16 29/01/16 26/02/16 25/03/16 22/04/16 20/05/16 17/06/16 15/07/16 12/08/16 09/09/16 07/10/16 04/11/16 EVOLUÇÃO DO PREÇO DO OURO US$/OZ. EVOLUÇÃO DO PREÇO DO OURO (USD/oz). Fonte: Bloomberg 1,650 1, ,450 1, ,250 1, , FONTE:BLOOMBERG

35 26/04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/2016 EVOLUÇÃO DO PREÇO DO NÍQUEL US$/TONELADAS MÉTRICAS EVOLUÇÃO DO PREÇO DO NÍQUEL 22,000 20, , ,000 14, , , , ,000 FONTE:BLOOMBERG

36 AGRÍCOLAS

37 10/10/14 07/11/14 05/12/14 02/01/15 30/01/15 27/02/15 27/03/15 24/04/15 22/05/15 19/06/15 17/07/15 14/08/15 11/09/15 09/10/15 06/11/15 04/12/15 01/01/16 29/01/16 26/02/16 25/03/16 22/04/16 20/05/16 17/06/16 15/07/16 12/08/16 09/09/16 07/10/16 04/11/16 S ÍNDICE COMMODITIES AGRÍCOLAS BRADESCO - 15/07/2007 (BASE 100) ÍNDICE COMMODITIES AGRÍCOLAS AMPLIADO BRADESCO 01/2008 (BASE 100) Soja, Milho e Trigo

38 08/02/ /03/ /05/ /07/ /08/ /10/ /12/ /01/ /03/ /05/ /06/ /08/ /10/ /11/ /01/ /02/ /04/ /06/ /07/ /09/ /11/2016 EVOLUÇÃO DO PREÇO DO MILHO EVOLUÇÃO DO PREÇO DO GÁS NATURAL 6.0 US$ CENTS/BUSHEL FONTE:BLOOMBERG

39 08/02/14 30/03/14 19/05/14 08/07/14 27/08/14 16/10/14 05/12/14 24/01/15 15/03/15 04/05/15 23/06/15 12/08/15 01/10/15 20/11/15 09/01/16 28/02/16 18/04/16 07/06/16 27/07/16 15/09/16 04/11/16 EVOLUÇÃO DO PREÇO DO TRIGO 920 US$ CENTS/BUSHEL FONTE:BLOOMBERG

40 EVOLUÇÃO DO PREÇO DA SOJA FONTE:BLOOMBERG 1,458 1,437 1,175 1, , , , , ,076 1, , ,000 1,200 1,400 1,600 08/02/14 28/02/14 20/03/14 09/04/14 29/04/14 19/05/14 08/06/14 28/06/14 18/07/14 07/08/14 27/08/14 16/09/14 06/10/14 26/10/14 15/11/14 05/12/14 25/12/14 14/01/15 03/02/15 23/02/15 15/03/15 04/04/15 24/04/15 14/05/15 03/06/15 23/06/15 13/07/15 02/08/15 22/08/15 11/09/15 01/10/15 21/10/15 10/11/15 30/11/15 20/12/15 09/01/16 29/01/16 18/02/16 09/03/16 29/03/16 18/04/16 08/05/16 28/05/16 17/06/16 07/07/16 27/07/16 16/08/16 05/09/16 25/09/16 15/10/16 04/11/16 US$ CENTS/BUSHEL

41 08/02/ /03/ /04/ /06/ /07/ /08/ /10/ /11/ /12/ /02/ /03/ /04/ /06/ /07/ /08/ /10/ /11/ /12/ /01/ /03/ /04/ /05/ /07/ /08/ /09/ /11/2016 EVOLUÇÃO DO PREÇO DO ALGODÃO EVOLUÇÃO DO PREÇO DO ALGODÃO US$/LIBRAS FONTE:BLOOMBERG

42 08/02/ /03/ /05/ /07/ /08/ /10/ /12/ /01/ /03/ /05/ /06/ /08/ /10/ /11/ /01/ /02/ /04/ /06/ /07/ /09/ /11/2016 EVOLUÇÃO DO PREÇO DO CAFÉ EVOLUÇÃO DO PREÇO DO CAFÉ US$/LIBRAS FONTE:BLOOMBERG

43 08/02/14 30/03/14 19/05/14 08/07/14 27/08/14 16/10/14 05/12/14 24/01/15 15/03/15 04/05/15 23/06/15 12/08/15 01/10/15 20/11/15 09/01/16 28/02/16 18/04/16 07/06/16 27/07/16 15/09/16 04/11/16 EVOLUÇÃO DO PREÇO DO AÇÚCAR EVOLUÇÃO DO PREÇO DO AÇÚCAR 25 US$/LIBRAS FONTE:BLOOMBERG

44 31/01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/ /12/ /01/ /01/ /02/ /03/ /04/ /05/ /06/ /07/ /08/ /09/ /10/ /11/2016 EVOLUÇÃO DO PREÇO DO CACAU US$/TONELADAS MÉTRICAS EVOLUÇÃO DO PREÇO DO CACAU 3,500 3,200 2,900 2,600 3,030 2,853 3,141 3,371 3,040 2,798 2,994 2,672 3,102 2,773 3,410 3,377 3,315 3,229 3,032 3,049 2,761 3,118 3,235 2,835 2,581 2,300 2,000 FONTE:BLOOMBERG

45 08/02/ /03/ /05/ /07/ /08/ /10/ /12/ /01/ /03/ /05/ /06/ /08/ /10/ /11/ /01/ /02/ /04/ /06/ /07/ /09/ /11/2016 EVOLUÇÃO DO PREÇO EVOLUÇÃO DO SUCO DO PREÇO DE DO SUCO DE LARANJA 240 US$/LIBRAS FONTE:BLOOMBERG

46 31/01/14 28/02/14 28/03/14 25/04/14 23/05/14 20/06/14 18/07/14 15/08/14 12/09/14 10/10/14 07/11/14 05/12/14 02/01/15 30/01/15 27/02/15 27/03/15 24/04/15 22/05/15 19/06/15 17/07/15 14/08/15 11/09/15 09/10/15 06/11/15 04/12/15 01/01/16 29/01/16 26/02/16 25/03/16 22/04/16 20/05/16 17/06/16 15/07/16 12/08/16 09/09/16 07/10/16 04/11/16 EVOLUÇÃO DO PREÇO DO BOI GORDO EVOLUÇÃO DO PREÇO DO BOI GORDO US$/LIBRAS FONTE:BLOOMBERG

47 GÁS

48 COMPARAÇÃO ENTRE O PREÇO INTERNACIONAL DO PETRÓLEO TIPO BRENT E DO TIPO WTI 18/02/14 20/03/14 19/04/14 19/05/14 18/06/14 18/07/14 17/08/14 16/09/14 16/10/14 15/11/14 15/12/14 14/01/15 13/02/15 15/03/15 14/04/15 14/05/15 13/06/15 13/07/15 12/08/15 11/09/15 11/10/15 10/11/15 10/12/15 09/01/16 08/02/16 09/03/16 08/04/16 08/05/16 07/06/16 07/07/16 06/08/16 05/09/16 05/10/16 04/11/16 US$/BARRIL WTI BRENT FONTE:BLOOMBERG

49 08/02/14 30/03/14 19/05/14 08/07/14 27/08/14 16/10/14 05/12/14 24/01/15 15/03/15 04/05/15 23/06/15 12/08/15 01/10/15 20/11/15 09/01/16 28/02/16 18/04/16 07/06/16 27/07/16 15/09/16 04/11/16 EVOLUÇÃO DO PREÇO DA GASOLINA US$/GALÃO EVOLUÇÃO DO PREÇO DA GASOLINA FONTE:BLOOMBERG

50 08/02/ /03/ /05/ /07/ /08/ /10/ /12/ /01/ /03/ /05/ /06/ /08/ /10/ /11/ /01/ /02/ /04/ /06/ /07/ /09/ /11/2016 EVOLUÇÃO DO PREÇO DO GÁS NATURAL EVOLUÇÃO DO PREÇO DO GÁS NATURAL US$/MMBtu FONTE:BLOOMBERG

51 26/04/13 24/05/13 21/06/13 19/07/13 16/08/13 13/09/13 11/10/13 08/11/13 06/12/13 03/01/14 31/01/14 28/02/14 28/03/14 25/04/14 23/05/14 20/06/14 18/07/14 15/08/14 12/09/14 10/10/14 07/11/14 05/12/14 02/01/15 30/01/15 27/02/15 27/03/15 24/04/15 22/05/15 19/06/15 17/07/15 14/08/15 11/09/15 09/10/15 06/11/15 04/12/15 01/01/16 29/01/16 26/02/16 25/03/16 22/04/16 20/05/16 17/06/16 15/07/16 12/08/16 09/09/16 07/10/16 04/11/16 EVOLUÇÃO DO PREÇO DO ÓLEO DE CALEFAÇÃO US$/GALÃO EVOLUÇÃO DO PREÇO DO OURO (USD/oz). Fonte: Bloomberg 1,650 1, ,450 1, ,250 1, , FONTE:BLOOMBERG

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS TAXA DE JUROS DO TÍTULO DE 10 ANOS DO TESOURO AMERICANO 2006-2013. Fonte: Bloomberg ESTADOS UNIDOS: TAXAS DE JUROS DE 10 ANOS (% a.a.) 03/04/14

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 05/07/11 02/08/11 30/08/11 27/09/11 25/10/11 22/11/11 20/12/11 17/01/12 14/02/12 13/03/12 10/04/12 08/05/12 05/06/12 03/07/12 31/07/12 28/08/12 25/09/12

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 05/11/10 05/12/10 05/01/11 05/02/11 05/03/11 05/04/11 05/05/11 05/06/11 05/07/11 05/08/11 05/09/11 05/10/11 05/11/11 05/12/11 05/01/12 05/02/12 05/03/12

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 11/06/11 11/07/11 11/08/11 11/09/11 11/10/11 11/11/11 11/12/11 11/01/12 11/02/12 11/03/12 11/04/12 11/05/12 11/06/12 11/07/12 11/08/12 11/09/12 11/10/12

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 11/08/10 10/09/10 10/10/10 09/11/10 09/12/10 08/01/11 07/02/11 09/03/11 08/04/11 08/05/11 07/06/11 07/07/11 06/08/11 05/09/11 05/10/11 04/11/11 04/12/11

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 15/07/10 14/08/10 13/09/10 13/10/10 12/11/10 12/12/10 11/01/11 10/02/11 12/03/11 11/04/11 11/05/11 10/06/11 10/07/11 09/08/11 08/09/11 08/10/11 07/11/11

Leia mais

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias Bijuterias Principais Países 2010 2011 2012 2013 2014 US$ mil 2014/ 2013 Estados Unidos 5.667 3.828 2.668 3.491 5.006 43 Colômbia 407 800 748 1.112 993-11 França 1.085 931 910 998 969-3 Argentina 2.112

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 11.75% 13.00% 13.75% 12.75% 11.25% 10.25% 8.75% 9.50% 10.25% 10.75% 11.25% 12.50% 11.00% 10.50% 9.75% 9.00% 8.50% 8.00% 7.25% 8.00% 8.50% 9.00%

Leia mais

INTERNA. Este documento foi classificado como confidencial pelo Depec, e o acesso está autorizado, exclusivamente, aos clientes do Bradesco.

INTERNA. Este documento foi classificado como confidencial pelo Depec, e o acesso está autorizado, exclusivamente, aos clientes do Bradesco. INTERNA Este documento foi classificado como confidencial pelo Depec, e o acesso está autorizado, exclusivamente, aos clientes do Bradesco. CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO DE 2016 FABIANA D ATRI Departamento

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO

CENÁRIO MACROECONÔMICO ENCONTRO BRADESCO-APIMEC CENÁRIO MACROECONÔMICO 20 DE AGOSTO DE 2015 FABIANA D ATRI Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos - DEPEC 2 Ambiente Internacional AMBIENTE INTERNACIONAL Fim do longo ciclo

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL Março/2014 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População

Leia mais

TABELA DE FRETES MÉDIO PRATICADOS PARA ANGOLA REFERENTE AO MÊS DE JANEIRO Moeda: USD

TABELA DE FRETES MÉDIO PRATICADOS PARA ANGOLA REFERENTE AO MÊS DE JANEIRO Moeda: USD REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES BOLSA NACIONAL DE FRETE Sede: Palácio de Vidro, 5º andar; CX Postal 2223; Telefone +(244) 222-311339/40/41; Fax 222-310555- Luanda, Angola. TABELA DE FRETES

Leia mais

INTERNA. Este documento foi classificado como confidencial pelo Depec, e o acesso está autorizado, exclusivamente, a Ocepar.

INTERNA. Este documento foi classificado como confidencial pelo Depec, e o acesso está autorizado, exclusivamente, a Ocepar. INTERNA Este documento foi classificado como confidencial pelo Depec, e o acesso está autorizado, exclusivamente, a Ocepar. 1 DESAFIOS E INCERTEZAS DO CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO E GLOBAL 2 2 Fabiana

Leia mais

Resultados de Junho de 2014

Resultados de Junho de 2014 Junho / 2014 Resultados de Junho de 2014 - Exportação: US$ 20,5 bi, em valor, e média diária de US$ 1,023 bilhão; sobre mai-14, aumento de 3,6%, pela média diária; sobre jun-13, redução de 3,5%, pela média

Leia mais

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Junho/2008 Três Pontas/MG Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento DIMENSÃO DEMOGRÁFICO DIMENSÃO SOCIOECONÔMICA DIMENSÃO SEGURANÇA

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO

CENÁRIO MACROECONÔMICO CENÁRIO MACROECONÔMICO SEGUE PAUTADO PELAS MUDANÇAS NO CENÁRIO GLOBAL, AFETANDO DIRETAMENTE O CÂMBIO, E PELO CRESCIMENTO MAIS MODERADO DA ECONOMIA DOMÉSTICA Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO

CENÁRIO MACROECONÔMICO ENCONTRO BRADESCO-APIMEC CENÁRIO MACROECONÔMICO 26 DE NOVEMBRO DE 2015 FABIANA D ATRI Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos - DEPEC 1 Ambiente Internacional AMBIENTE INTERNACIONAL Fimdolongociclodecommodities.

Leia mais

mensário estatístico - exportação Janeiro 2011 CAFÉ EM GRÃOS

mensário estatístico - exportação Janeiro 2011 CAFÉ EM GRÃOS mensário estatístico - CAFÉ EM GRÃOS CONDIÇÕES Este relatório foi preparado pela Linus Galena Consultoria Econômica exclusivamente para uso de seus clientes e não poderá ser circulado, reproduzido, distribuído

Leia mais

PERIGOS DA PERCEPÇÃO PERILS OF PERCEPTION ESTUDO REALIZADO EM 40 PAÍSES PERILS OF PERCEPTION

PERIGOS DA PERCEPÇÃO PERILS OF PERCEPTION ESTUDO REALIZADO EM 40 PAÍSES PERILS OF PERCEPTION PERIGOS DA PERCEPÇÃO 2016 PERILS OF PERCEPTION ESTUDO REALIZADO EM 40 PAÍSES PERILS OF PERCEPTION 2016 1 ESTES SÃO OS RESULTADOS DA NOVA EDIÇÃO DA PESQUISA PERIGOS DA PERCEPÇÃO DA IPSOS. OS RESULTADOS

Leia mais

A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS

A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS PROF. DE GEOGRAFIA: BIANCA 1º TRIM - GEOGRAFIA 2016 INTRODUÇÃO Para a formação dos blocos econômicos, os países firmam acordos comerciais, estabelecendo medidas que visam

Leia mais

A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional

A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional 1 Um diagnóstico da educação pública no Brasil 2 Um diagnóstico da educação pública no Brasil Avanços inquestionáveis: 1. Ampliação da oferta de

Leia mais

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO JOÃO CRUZ REIS FILHO SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Brasília/DF JULHO DE 2015 22 CENÁRIO POPULACIONAL

Leia mais

As importações de Equipamentos Industriais somaram US$ 2,7 bilhões no ano de 2009, cerca de 29% do consumo aparente desses produtos.

As importações de Equipamentos Industriais somaram US$ 2,7 bilhões no ano de 2009, cerca de 29% do consumo aparente desses produtos. 30 de junho de 2010 As importações de Equipamentos Industriais somaram US$ 2,7 bilhões no ano de 2009, cerca de 29% do consumo aparente desses produtos. Nos últimos anos o crescimento médio anual dessas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA TEMA 4: FONTES DE ENERGIA E MEIO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA TEMA 4: FONTES DE ENERGIA E MEIO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA TEMA 4: FONTES DE ENERGIA E MEIO AMBIENTE Alunas: Erika Martins dos Reis 1 Alessandra B. R. de Azevedo Disciplina: Química do Meio Ambiente

Leia mais

DECOMTEC ÍNDICE FIESP DE COMPETITIVIDADE DAS NAÇÕES IC-FIESP José Ricardo Roriz Coelho

DECOMTEC ÍNDICE FIESP DE COMPETITIVIDADE DAS NAÇÕES IC-FIESP José Ricardo Roriz Coelho Departamento de Competitividade e Tecnologia ÍNDICE FIESP DE COMPETITIVIDADE DAS NAÇÕES E OS FATORES-CHAVE PARA O BRASIL AVANÇAR EM COMPETITIVIDADE IC-FIESP 2014 José Ricardo Roriz Coelho PARTE I Novembro

Leia mais

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação Membros da MIGA Agência Multilateral de Garantia de Investimentos Membro Data de afiliação África do Sul 10 de março de 1994 Albânia 15 de outubro de 1991 Alemanha 12 de abril de 1988 Angola 19 de setembro

Leia mais

A INDÚSTRIA GLOBAL DOS FUNDOS DE PENSÃO. Marc Saluzzi

A INDÚSTRIA GLOBAL DOS FUNDOS DE PENSÃO. Marc Saluzzi A INDÚSTRIA GLOBAL DOS FUNDOS DE PENSÃO Marc Saluzzi AGENDA Alocação de ativos de fundos de pensão Os investimentos estrangeiros e sua lógica Como investir no exterior A ALOCAÇÃO DE ATIVOS DE FUNDOS DE

Leia mais

Perspectivas para 2012

Perspectivas para 2012 Abiplast Perspectivas para 2012 Antonio Delfim Netto 2 de Dezembro de 2011 São Paulo, SP 1 I.Mundo: Década de 80 e 2010 (% do PIB) 30% 23% 31% 24% 37% 22% 3,7% 3,3% 8% 7% 4,2% 4,0% 1,5% 1,2% Fonte: FMI,

Leia mais

QUALIDADE DAS INSTITUIÇÕES E CRESCIMENTO ECONÔMICO

QUALIDADE DAS INSTITUIÇÕES E CRESCIMENTO ECONÔMICO QUALIDADE DAS INSTITUIÇÕES E CRESCIMENTO ECONÔMICO Adolfo Sachsida* 1 INTRODUÇÃO O objetivo deste artigo é mostrar a importância da qualidade das instituições sobre o desenvolvimento e o crescimento econômico.

Leia mais

Evolução Recente da Economia Brasileira

Evolução Recente da Economia Brasileira Evolução Recente da Economia Brasileira Henrique de Campos Meirelles Novembro de 2008 1 Panorama Internacional 2 US$ bilhões EUA: Emissão de Commercial Papers (CP) por Empresas Não-Financeiras 2.400 subprime

Leia mais

Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso

Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso Tratados de Dupla Tributação Documento disponível em: www.ibc-madeira.com Convenções Celebradas por Portugal para Evitar a Dupla Tributação Europa

Leia mais

PERIGOS DA PERCEPÇÃO 2015 ESTUDO REALIZADO EM 33 PAÍSES

PERIGOS DA PERCEPÇÃO 2015 ESTUDO REALIZADO EM 33 PAÍSES PERIGOS DA PERCEPÇÃO 2015 ESTUDO REALIZADO EM 33 PAÍSES 1 Estas são as recentes descobertas da Ipsos com a pesquisa Perigos da Percepção. Os resultados destacam o quão equivocado o público de 33 países

Leia mais

Animais de estimação. Pesquisa global GfK. Maio 2016 GfK 2016 Animais de estimação

Animais de estimação. Pesquisa global GfK. Maio 2016 GfK 2016 Animais de estimação Animais de estimação Pesquisa global GfK Maio 2016 1 Pesquisa global GfK: Animais de estimação 1 Metodologia 2 3 Resultado global Resultado do Brasil 2 Metodologia 3 Abrangência, metodologia e amostra

Leia mais

Relatório Estatístico Mensal

Relatório Estatístico Mensal Relatório Estatístico Mensal Gestão de Patrimónios Janeiro 2016 Sede: Rua Castilho, 44-2º 1250-071 Lisboa Telefone: 21 799 48 40 Fax: 21 799 48 42 e.mail: info@apfipp.pt home page: www.apfipp.pt RELATÓRIO

Leia mais

Brasil está quase na lanterna do ranking mundial de crescimento do PIB País ocupa a 31ª posição da lista de 34 nações, que é liderada pela China

Brasil está quase na lanterna do ranking mundial de crescimento do PIB País ocupa a 31ª posição da lista de 34 nações, que é liderada pela China Brasil está quase na lanterna do ranking mundial de crescimento do PIB País ocupa a 31ª posição da lista de 34 nações, que é liderada pela China Matéria publicada em 29 de Novembro de 2014 SÃO PAULO -

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14

Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14 Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

Bolsas de Valores. (Nível II) (Nível I) Euronext Stock Indices 1 15 EUR Mensalidade (Se em branco: não disponível)

Bolsas de Valores. (Nível II) (Nível I) Euronext Stock Indices 1 15 EUR Mensalidade (Se em branco: não disponível) Euronext Stock Exchange 1 63 1 94 EUR Mensalidade (Se em branco: não disponível) Euronext Stock Indices 1 15 EUR Mensalidade (Se em branco: não disponível) New York Stock Exchange 1 USD Mensalidade (Se

Leia mais

ISSN Versão Eletrônica Outubro, Documentos. ANUÁRIO ESTATÍSTICO - SUINOCULTURA Central de Inteligencia da Embrapa Suínos e Aves

ISSN Versão Eletrônica Outubro, Documentos. ANUÁRIO ESTATÍSTICO - SUINOCULTURA Central de Inteligencia da Embrapa Suínos e Aves ISSN 0101-6245 Versão Eletrônica Outubro, 2011 Documentos 146 ANUÁRIO ESTATÍSTICO - SUINOCULTURA Central de Inteligencia da Embrapa Suínos e Aves ISSN 0101-6245 Versão Eletrônica Outubro, 2011 Empresa

Leia mais

BRASIL E A CRISE MUNDIAL

BRASIL E A CRISE MUNDIAL BRASIL E A CRISE MUNDIAL Ministro Guido Mantega maio 2009 1 Crise não acabou, talvez pior já tenha passado Consolidação do governo Obama e ações do G20 melhoram a CONFIANÇA Enxurrada de dinheiro do FED

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA

EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA Unidade III O Continente Europeu e CEI 2 Aula 13.2 Conteúdo União Europeia 3 Habilidade Analisar a importância que a União Europeia possui para

Leia mais

A ECONOMIA BRASILEIRA NA ERA REPUBLICANA: EVOLUÇÃO, CONJUNTURA, PERSPECTIVAS E DESAFIOS

A ECONOMIA BRASILEIRA NA ERA REPUBLICANA: EVOLUÇÃO, CONJUNTURA, PERSPECTIVAS E DESAFIOS A ECONOMIA BRASILEIRA NA ERA REPUBLICANA: EVOLUÇÃO, CONJUNTURA, PERSPECTIVAS E DESAFIOS Prof. Dr. Heron Carlos Esvael do Carmo CORECONSP Outubro de 2010 Economia Brasileira na Era Republicana EVOLUÇÃO

Leia mais

- Leilão 26 Fevereiro 2013 v1.1 1

- Leilão 26 Fevereiro 2013 v1.1 1 132960000 Lote 1A - Quadro com nota de 500 euros 24k gold 132940001 Lote 1 - Lote de 3 notas do Banco de Angola, nota de Mil Escudos de 1973 Luiz de Camões, nota de Mil Escudos de 1972 Marechal Carmona

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO jan/15 fev/15 Ligeira deterioração nos principais indicadores Com o feriado da Semana Santa, os principais indicadores para a semana de 18 a 24 de março apresentaram relativa estabilidade, com os mercados

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13

Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13 Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

Embaixadas do Brasil no Mundo - Alemanha

Embaixadas do Brasil no Mundo - Alemanha 1. edestinos.com.br 2. Dicas de viagem Última atualização: 30.09.2016 Passagens aéreas Bagagem Check-in e serviço de bordo Como reservar passagens aéreas Saúde durante a viagem FAQ Passageiras grávidas

Leia mais

MADEIRA 2016 O Brasil e as negociações internacionais de comércio. Camila Sande Especialista em Negociações CNA

MADEIRA 2016 O Brasil e as negociações internacionais de comércio. Camila Sande Especialista em Negociações CNA MADEIRA 2016 O Brasil e as negociações internacionais de comércio Camila Sande Especialista em Negociações CNA 16 de junho de 2016 Agronegócio consumo doméstico e exportação Exportação Consumo Doméstico

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais SET/14

Ranking Mundial de Juros Reais SET/14 Ranking Mundial de Juros Reais SET/14 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

Petrobras, Poupança e Inflação. 16 de Abril de 2015

Petrobras, Poupança e Inflação. 16 de Abril de 2015 Petrobras, Poupança e Inflação 16 de Abril de 2015 Tópicos Poupança e Cenário Econômico Petrobras Fundos Poupança e Cenário Econômico Caderneta de Poupança 1990: Data do confisco:16 de março de 1990. Cenário

Leia mais

RECEBA MAIS QUE TECNOLOGIA.

RECEBA MAIS QUE TECNOLOGIA. RECEBA MAIS QUE TECNOLOGIA. RECEBA MAIS QUE TECNOLOGIA. MELHORIA HARMONIA SIMPATIA SINERGIA CONSULTORIA Presente no Brasil desde 1967, a multinacional alemã ACE SCHMERSAL é líder mundial em sistemas de

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO jan/15 jan/15 Acomodação com o cenário externo A semana de 19 a 26 de fevereiro apresentou movimentos moderados nas principais variáveis de mercado. A despeito do resultado negativo para o IPCA-15 de fevereiro,

Leia mais

PREÇOS SERVIÇO TELEFÓNICO 2016

PREÇOS SERVIÇO TELEFÓNICO 2016 I. COMUNICAÇÕES REALIZADAS EM TELEFONE PÚBLICO... 2 I.1. Comunicações Fixo-Fixo (de telefone público) 2 I.2. Comunicações Fixo PT-Prestador de serviço de voz através da internet [PT-VoIP] (de telefone

Leia mais

Tabela ALUNOS REGULARES ESTRANGEIROS MATRICULADOS NO MESTRADO POR PAÍS DE ORIGEM EM 2010

Tabela ALUNOS REGULARES ESTRANGEIROS MATRICULADOS NO MESTRADO POR PAÍS DE ORIGEM EM 2010 Tabela 3.26 - ALUNOS REGULARES ESTRANGEIROS MATRICULADOS NO MESTRADO POR PAÍS DE ORIGEM EM 2010 ALUNOS REGULARES / UNIDADE ALEMANHA - - - - - 1 - - - - 1 - - - - - - - - - 2 ANGOLA - - - - - - - 1-1 -

Leia mais

Mineração. João Eduardo Laurent Alphonse Rafael Almeida

Mineração. João Eduardo Laurent Alphonse Rafael Almeida + Mineração João Eduardo Laurent Alphonse Rafael Almeida + 1. Histórico 2. Carajás 3. Aspectos Gerais Agenda + Histórico -Um solo, uma nação + Histórico 1500 1700: exploração de Au, Fe e diamantes 1603:

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS. Sede Nacional - SP

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS. Sede Nacional - SP ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS Sede Nacional - SP Fundação: 1937 - origem em um sindicato têxtil; Possui 1.200 empresas associadas e representa 4,5 mil empresas; Sede nacional

Leia mais

Reunião do Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e de Previdência Social. Brasília, 17 de Fevereiro de 2016

Reunião do Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e de Previdência Social. Brasília, 17 de Fevereiro de 2016 Reunião do Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e de Previdência Social Brasília, 17 de Fevereiro de 2016 1 A taxa de fecundidade caiu 57,7% entre 1980 e 2015, passando de 4,1

Leia mais

Uma visão geral do processo de reforma da previdência. Manoel Pires SPE/MF

Uma visão geral do processo de reforma da previdência. Manoel Pires SPE/MF Uma visão geral do processo de reforma da previdência Manoel Pires SPE/MF 1 Estrutura Temas em debate no Fórum da Previdência Impactos Econômicos do realinhamento da política previdenciária 2 Temas do

Leia mais

Recursos e oferta de energia - petróleo e gás natural. Ano base 2004 (Resources and energy supplies - oil and natural gas.

Recursos e oferta de energia - petróleo e gás natural. Ano base 2004 (Resources and energy supplies - oil and natural gas. Recursos e Ofertas de Energia Recursos e oferta de energia - petróleo e gás natural. Ano base 2004 (Resources and energy supplies - oil and natural gas. Base year 2004) Eng. Doutoranda Vanessa Meloni Massara

Leia mais

2005: Prêmio de Risco; Cenário Externo e Convergência. Dany Rappaport Corecon, 27 de janeiro de 2005

2005: Prêmio de Risco; Cenário Externo e Convergência. Dany Rappaport Corecon, 27 de janeiro de 2005 2005: Prêmio de Risco; Cenário Externo e Convergência Dany Rappaport Corecon, 27 de janeiro de 2005 Cenário Externo Maior crescimento global em 30 anos. Crescimento do PIB em 2004 - Expectativa Área do

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO São Paulo, 20 de março de 2016 Fevereiro 2016 BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO Em fevereiro, a corrente de comércio brasileira totalizou US$ 23,7 bilhões,

Leia mais

O investimento direto estrangeiro e o Brasil. Elton Jony Jesus Ribeiro IPEA

O investimento direto estrangeiro e o Brasil. Elton Jony Jesus Ribeiro IPEA O investimento direto estrangeiro e o Brasil Elton Jony Jesus Ribeiro IPEA 1. O que é o IDE? Investimento de Portfólio X Investimento Direto Investimento de Portfólio: É baseado na percepção do ganho financeiro

Leia mais

Sistemas de Informação de Mercado Novembro 2014

Sistemas de Informação de Mercado Novembro 2014 A República da Singapura é uma cidade-estado localizada no sul da Ásia e constituída por 63 ilhas. Em tempos considerada a pérola do Império Britânico, Singapura apresenta uma população de 5,4 milhões

Leia mais

Estatísticas básicas de turismo. Brasil. Brasília, novembro de 2007.

Estatísticas básicas de turismo. Brasil. Brasília, novembro de 2007. Brasil Brasília, novembro de 2007. Índice Páginas I Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional 1.1 - Chegadas de turistas no Mundo por Regiões e Sub-regiões - 2002/2006 03 1.2 - Chegada de turistas:

Leia mais

Brasil FedEx International Priority. FedEx International Economy 3

Brasil FedEx International Priority. FedEx International Economy 3 SERVIÇOS E TARIFAS Soluções FedEx para o seu negócio Caso você tenha necessidade de enviar documentos urgentes, economizar em remessas regulares ou enviar cargas pesadas, a FedEx tem uma solução de transporte

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Março/2013 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População ocupada 06. PIB Mundial 07. PIB per capita Mundial 08. Exportação Mundial

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Seguindo os ventos externos A projeção do IPCA para os próximos 12 meses voltou a apresentar queda, contudo mesmo a estimativa para 2017 está ainda distante do centro da meta. Apesar das incertezas locais,

Leia mais

mensário estatístico - exportação Fevereiro 2011 ALCOOL ETILICO

mensário estatístico - exportação Fevereiro 2011 ALCOOL ETILICO mensário estatístico - ALCOOL ETILICO CONDIÇÕES Este relatório foi preparado pela Linus Galena Consultoria Econômica exclusivamente para uso de seus clientes e não poderá ser circulado, reproduzido, distribuído

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Resultados de 2015 Perspectivas para Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio

Resultados de 2015 Perspectivas para Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Resultados de 2015 Perspectivas para 2016 Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Agronegócio na Balança Comercial 300 250 37,9% 37,1% 39,5% 41,3% 43,0% 45,9% 50% 45% 40% 200 35% 30% US$ Bilhões

Leia mais

Perspectivas para o Brasil no Cenário Internacional da Borracha Natural - Parte I

Perspectivas para o Brasil no Cenário Internacional da Borracha Natural - Parte I Perspectivas para o Brasil no Cenário Internacional da Borracha Natural - Parte I Augusto Hauber Gameiro e Mariana Bombo Perozzi Sistema de Informações Agroindustriais da Borracha Natural Brasileira Esta

Leia mais

Aula de hoje: Introdução aos sistemas eleitorais (conceitos básicos)

Aula de hoje: Introdução aos sistemas eleitorais (conceitos básicos) Aula de hoje: Introdução aos sistemas eleitorais (conceitos básicos) Referências: Nicolau, J. M. Sistemas eleitorais; uma introdução. Rio de Janeiro: FGV. Lijphart, A. (2003). Modelos de democracia. Rio

Leia mais

Administração de recursos de terceiros no Brasil e no mundo: evolução e perspectivas

Administração de recursos de terceiros no Brasil e no mundo: evolução e perspectivas Robert John van Dijk Diretor Superintendente Administração de recursos de terceiros no Brasil e no mundo: evolução e perspectivas Agosto de 2008 Agenda - Administração de recursos de terceiros: no Brasil

Leia mais

Relatório da Balança Comercial de Autopeças

Relatório da Balança Comercial de Autopeças abr/14 mai/14 jul/14 ago/14 out/14 nov/14 jan/15 fev/15 abr/14 mai/14 jul/14 ago/14 out/14 nov/14 jan/15 fev/15-822 -869-928 -761-829 -678-749 -708-748 -537-482 -349 I Resultados Mensal: -31,9% Acum. Ano:

Leia mais

A pesquisa foi realizada em 65 países. Foram entrevistas, representando mais de 75% da população adulta global.

A pesquisa foi realizada em 65 países. Foram entrevistas, representando mais de 75% da população adulta global. A WIN é uma associação que reúne as maiores empresas independentes de Pesquisa de Mercado do mundo. É uma plataforma global para intercâmbio de negócios internacionais entre mais de 70 países, presentes

Leia mais

Relatório da Balança Comercial de Autopeças

Relatório da Balança Comercial de Autopeças jul/15 ago/15 out/15 nov/15 jan/16 fev/16 abr/16 mai/16 jul/15 ago/15 out/15 nov/15 jan/16 fev/16 abr/16 mai/16-559 -457-490 -395-386 -404-359 -380-436 -327-226 -113 I Resultados Mensal: -14,22% Acum.

Leia mais

A Política Fiscal Brasileira em Tempos de Crise

A Política Fiscal Brasileira em Tempos de Crise Ministério da A Política Fiscal Brasileira em Tempos de Crise Encontro de Política Fiscal - FGV Ministro Guido Mantega Brasília, 7 de novembro de 2014 Antes de 2008, Brasil tinha Situação Fiscal Confortável

Leia mais

SUMÁRIO. l. INTRODUÇÃO... 17

SUMÁRIO. l. INTRODUÇÃO... 17 SUMÁRIO l. INTRODUÇÃO... 17 2. CONSTITUIÇÃO FEDERAL E LIBAÇÕES FUNDAMENTAIS... 21 2.1 Conceito de Constituição... 21 2.2 Direitos e garantias fundamentais... 26 2.3 Hegemonia constitucional... 29 3. MORAL,

Leia mais

MUNDO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO GLOBAL ( NO MATERIAL PÁGINAS 51 A 55

MUNDO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO GLOBAL ( NO MATERIAL PÁGINAS 51 A 55 MUNDO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO GLOBAL ( NO MATERIAL PÁGINAS 51 A 55 Pós-Segunda Guerra Mundial A regionalização do mundo em países capitalistas e socialistas Critério: organização econômica, social e política

Leia mais

Relatório da Balança Comercial de Autopeças

Relatório da Balança Comercial de Autopeças dez/13 jan/14 mar/14 abr/14 jun/14 jul/14 set/14 out/14 dez/13 jan/14 mar/14 abr/14 jun/14 jul/14 set/14 out/14-1.067-914 -822-869 -707-761 -829-928 -678-749 -708-528 I Resultados Mensal: -30,3% Acum.

Leia mais

PERFIL DE MERCADO. PRODUCTO: Bombas para aceite lubricantes, para motores de encendido por chispa o compresión N.C.M.: 8413.30.30

PERFIL DE MERCADO. PRODUCTO: Bombas para aceite lubricantes, para motores de encendido por chispa o compresión N.C.M.: 8413.30.30 PERFIL DE MERCADO PRODUCTO: Bombas para aceite lubricantes, para motores de encendido por chispa o compresión N.C.M.: 8413.30.30 TRATAMIENTO ARANCELARIO ( BOMBAS PARA ACEITE LUBRICANTE, PARA MOTORES DE

Leia mais

HÁBITOS SAUDÁVEIS PARA MANTER A SAÚDE FÍSICA

HÁBITOS SAUDÁVEIS PARA MANTER A SAÚDE FÍSICA HÁBITOS SAUDÁVEIS PARA MANTER A SAÚDE FÍSICA Pesquisa Global GfK Janeiro 2015 1 Pesquisa GfK: Hábitos saudáveis para manter a saúde física 1. Metodologia 2. Resultado global 3. Resultado do Brasil 2 Metodologia

Leia mais

Relatório dos Investimentos Estrangeiros no Brasil Fluxos de IED e sua contribuição para o comércio exterior brasileiro

Relatório dos Investimentos Estrangeiros no Brasil Fluxos de IED e sua contribuição para o comércio exterior brasileiro Relatório dos Investimentos Estrangeiros no Brasil - 2013 Fluxos de IED e sua contribuição para o comércio exterior brasileiro Unidade de Negociações Internacionais Confederação Nacional da Indústria -

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Menor aversão ao risco, mesmo com incertezas domésticas A semana do dia 24 de março a primeiro de abril ficou marcada por movimentos favoráveis no mercado de câmbio e de juros, nas expectativas inflacionárias

Leia mais

Educação e competitividade no mundo do trabalho: desafios e oportunidades

Educação e competitividade no mundo do trabalho: desafios e oportunidades Educação e competitividade no mundo do trabalho: desafios e oportunidades 7ª Economia 79º IDH 57º Competitividade 61º Inovação 35º Educação 12 indicadores Ranking de Competitividade Global Requisitos

Leia mais

EUA - PIB Variação Trimestral Anualizada

EUA - PIB Variação Trimestral Anualizada EUA - PIB Variação Trimestral Anualizada 8,0 7,0 7,2 6,0 5,0 4,0 3,0 2,0 1,0 5,0 4,8 5,6 4,3 4,5 4,1 4,0 3,8 3,9 3,6 3,5 3,3 3,1 2,8 2,6 2,7 2,6 2,4 2,1 1,9 1,3 1,1 1,2 1,1 0,6 0,7 0,6 0,0 (1,0) -0,3-0,6

Leia mais

XV OLIMPÍADAS ESCOLARES. JOGOS NA QUADRA 1 DIA 18/07/2016 (SEGUNDA-FEIRA):

XV OLIMPÍADAS ESCOLARES. JOGOS NA QUADRA 1 DIA 18/07/2016 (SEGUNDA-FEIRA): XV OLIMPÍADAS ESCOLARES. JOGOS NA QUADRA 1 DIA 18/07/2016 (SEGUNDA-FEIRA): 1 8h Egito 1 x México (futsal masculino) 2 8h15 México x Espanha (futsal masculino) 3 8h30 Egito 2 x México (futsal feminino)

Leia mais

Procura e Contas Externas Capítulo 4. Caixa 4.1. A evolução estrutural das exportações de serviços na economia portuguesa.

Procura e Contas Externas Capítulo 4. Caixa 4.1. A evolução estrutural das exportações de serviços na economia portuguesa. Caixa 4.1. A evolução estrutural das exportações de serviços na economia portuguesa Na teoria económica os serviços eram tradicionalmente considerados como não transaccionáveis nos mercados internacionais,

Leia mais

Taxa de Câmbio Efetiva Real

Taxa de Câmbio Efetiva Real Taxa de Câmbio Efetiva Real Andréia C. O. Adami Outubro/2015 Bibliografia Cap. 8 Carvalho & Silva (1999) Cap. 10 - Gonçalves et al.(1998) Sayad, J. Comércio Internacional. In:Pinho & Vasconcellos (1996).

Leia mais

Relatório Mensal de Câmbio e Macroeconomia. Abril/15 INTL FCStone Inc.

Relatório Mensal de Câmbio e Macroeconomia. Abril/15 INTL FCStone Inc. Relatório Mensal de Câmbio e Macroeconomia Abril/15 INTL FCStone Inc. Aviso Legal A negociação de derivativos, tais como futuros, opções e swaps pode não ser adequada para todos os investidores. A negociação

Leia mais

Calendarização, por países, da obrigatoriedade da formação contínua para obtenção do CAM/CQM (prazos limite para frequência do primeiro curso)

Calendarização, por países, da obrigatoriedade da formação contínua para obtenção do CAM/CQM (prazos limite para frequência do primeiro curso) Calendarização, por países, da obrigatoriedade da formação contínua para obtenção do CAM/CQM (prazos limite para frequência do primeiro curso) Áustria Bélgica Carta de condução da categoria D: 2015 Carta

Leia mais

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC Categorias / Products:, INDUSTRIALIZADA / PROCESSED,,, 1 de 16 2000 1999 %(2000x1999) Janeiro / January US$ (000) US$/Ton 25.537 9.793 2.608 15.392 4.375 3.518 66% 124% -26% INDUSTRIALIZADA / PROCESSED

Leia mais

Exportação Brasileira de Tangerinas por País de Destino 2010

Exportação Brasileira de Tangerinas por País de Destino 2010 Exportação Brasileira de Laranjas por País de Destino 2010 ESPANHA 5.293.450 12.795.098 PAISES BAIXOS (HOLANDA) 4.669.412 10.464.800 REINO UNIDO 2.015.486 5.479.520 PORTUGAL 1.723.603 3.763.800 ARABIA

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MINÉRIO DE FERRO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MINÉRIO DE FERRO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MINÉRIO DE FERRO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

O Jornal na Educação e a Educomunicação. Apresentado do Mega Evento de Comunicação Interáreas Secal, no dia 10 de novembro

O Jornal na Educação e a Educomunicação. Apresentado do Mega Evento de Comunicação Interáreas Secal, no dia 10 de novembro O Jornal na Educação e a Educomunicação Apresentado do Mega Evento de Comunicação Interáreas Secal, no dia 10 de novembro CONTATO Talita Moretto talitamoretto@hotmail.com vamosler@jmnews.com.br Site do

Leia mais

Relação Econômica Bilateral Japão e Brasil

Relação Econômica Bilateral Japão e Brasil Relação Econômica Bilateral e Ⅰ.Comércio Exterior e Os principais parceiros de intercâmbio comercial brasileiro são os, a e a. A presença do não é significativa comparando a esses países. As exportações

Leia mais

propaganda e mensagens Global Trust in de marcas Advertising and Um relatório da Nielsen Brand Messages Abril de 2012

propaganda e mensagens Global Trust in de marcas Advertising and Um relatório da Nielsen Brand Messages Abril de 2012 Confiança A Nielsen global Report em propaganda e mensagens Global Trust in de marcas Advertising and Um relatório da Nielsen Brand Messages Abril de 2012 April A confiança dos consumidores em propaganda

Leia mais

O Papel da Indústria de Fundos Brasileira na Promoção do Desenvolvimento Econômico Sustentado. São Paulo, 06 de julho de 2006

O Papel da Indústria de Fundos Brasileira na Promoção do Desenvolvimento Econômico Sustentado. São Paulo, 06 de julho de 2006 O Papel da Indústria de Fundos Brasileira na Promoção do Desenvolvimento Econômico Sustentado São Paulo, 06 de julho de 2006 Relação Moedas x Ouro - 01/1999=100 Cotação Ouro (onça-troy) - 100=12/2000 270

Leia mais

Risco não é Rabisco: Padrão de Plugues e Tomadas

Risco não é Rabisco: Padrão de Plugues e Tomadas Com a criação do Padrão Brasileiro de Plugues e Tomadas, o nosso mercado passa a comercializar apenas dois modelos de plugues e tomadas. Nele, os plugues possuem dois ou três pinos redondos e as tomadas

Leia mais

Exportações de Serviços Comerciais Brasileiros: Desafios para a Formulação de uma Política Comercial

Exportações de Serviços Comerciais Brasileiros: Desafios para a Formulação de uma Política Comercial 12 Exportações de Serviços Comerciais Brasileiros: Desafios para a Formulação de uma Política Comercial Lia Valls Pereira* * Do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas e da Faculdade

Leia mais

Taxa de Empréstimo Estatísticas Financeiras Internacionais (FMI - IFS)

Taxa de Empréstimo Estatísticas Financeiras Internacionais (FMI - IFS) Taxa de Empréstimo Estatísticas Financeiras Internacionais (FMI - IFS) África do Sul: Taxa predominante cobrada pelos bancos de contas garantidas prime. Alemanha: Taxa sobre crédito de conta-corrente de

Leia mais