Orçamento Participativo da Freguesia de Castelo Branco

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Orçamento Participativo da Freguesia de Castelo Branco"

Transcrição

1

2 I Âmbito A Freguesia de Castelo Branco, através do presente Orçamento Participativo (doravante designado OPFCB), pretende promover a cidadania ativa, através da participação dos cidadãos na escolha e definição de políticas públicas. O OPFCB pretende reunir opiniões e contributos importantes junto da comunidade da Freguesia de Castelo Branco, de forma a inscrever as suas ideias / projetos/atividades no Orçamento da Freguesia e no seu Plano de Atividades para Esta medida apela à participação cívica da população, promovendo um elevado sentido de cidadania, onde seja aprofundado o diálogo e concertação de propostas juntamente com o executivo da freguesia, na definição de prioridades da gestão e ação autárquica. II Enquadramento Legal 1. A Freguesia de Castelo Branco implementa o OPFCB, como instrumento promotor do aprofundamento da democracia participativa, de acordo com os art.º 2 e 241.º da Constituição da República Portuguesa. III Objetivos O OPFCB visa contribuir para uma participação ativa e responsável dos cidadãos na governação da freguesia tendo como principais objetivos: 1.Promover o diálogo entre o Executivo da Freguesia, cidadãos e restante sociedade civil, com o intuito de criar renovadas soluções tendo em conta os recursos disponíveis e a sua criteriosa gestão; 2.Desenvolver a participação cívica dos cidadãos na vida da freguesia e de toda a sociedade; 3.Melhorar a qualidade de vida dos cidadãos, mediante a implementação de políticas públicas locais adequadas às suas necessidades e em concordância com as suas opiniões;

3 4.Promover um contacto constante, próximo, transparente e efetivo entre os cidadãos e os eleitos, num processo de concertação de esforços em prol da freguesia de Castelo Branco IV Participação 1.O OPFCB é um processo de cariz consultivo e deliberativo promovido pela Freguesia de Castelo Branco, introduzindo mecanismos de decisão partilhada com os diversos intervenientes. 2.O processo participativo assenta na consulta direta aos cidadãos eleitores da Freguesia de Castelo Branco 3.Será definida uma verba a ser inscrita no Orçamento da Freguesia que servirá de base ao OPFCB 4.No âmbito consultivo, os cidadãos são consultados para apresentarem propostas de projetos investimento e atividades da freguesia, dentro dos limites predefinidos e disponíveis para o efeito. 5.No âmbito deliberativo, os cidadãos votam os projetos que resultam das propostas apresentadas. V Implementação do Processo Participativo 1.O OPFCB será apresentado e divulgado pela Freguesia de Castelo Branco à comunidade através de diversas iniciativas públicas e outras formas de comunicação. 2.O debate e a participação pública poderá ser realizado presencialmente via contacto institucional ou informal, ou ainda, através de mecanismos on-line, promotores da utilização das tecnologias de informação e comunicação. 3. Calendarização do OPFCB a) Apresentação Pública do OPFCB Normas e Prazos (até final de maio de 2015); b) Período de consulta pública, elaboração e apresentação das propostas (01 de Junho a 30 de junho de 2015); c) Análise técnica das propostas apresentadas (01 de Julho) d) Divulgação das propostas sujeitas a votação. (de 02 de Julho a 09 de Julho)

4 e) Votação dos projetos por parte da população, através do site do OPFCB, ou de forma presencial, nas instalações da Freguesia de Castelo Branco (de 10 de Julho até 15 de Setembro); f) Apresentação pública do projeto vencedor - (01 de outubro de 2015). g) O período de duração de cada fase poderá ser alterado dada a existência de fatores relevantes que interfiram no adequado funcionamento e aplicação do OPFCB VI Apresentação e Votação das Propostas 1. A apresentação das propostas deverá ser feita dentro dos prazos definidos, em formulário próprio disponível no site do OPFCB, através do Branco, ou correio postal, à Freguesia de Castelo Branco, Largo do Espirito Santo 41-42, Castelo Branco com os seguintes dados: a) Nome do Projeto; b) Identificação do(s) proponente(s) Nome, morada, data de nascimento, contacto telefónico, , n.º Cartão de Cidadão, n.º de eleitor; c) Área de Intervenção do Projeto c) Descrição pormenorizada da proposta, identificando a sua pertinência para a freguesia e respetiva população 2. As propostas serão analisadas após o estudo sobre a pertinência e viabilidade técnica das mesmas, sendo que após a aprovação serão levadas a votação; 3. A votação será feita de acordo com o calendário previsto, de forma presencial ou on- line; 4. Será executada a proposta mais votada. 5. A proposta vencedora será devidamente publicada. VII Viabilidade Técnica das Propostas 1.A análise da viabilidade das propostas é efetuada pelo executivo da Freguesia de Castelo Branco

5 2.Todas as propostas devem ser enquadradas nas necessidades da freguesia e conjugadas com as linhas de orientação gerais para a promoção do superior interesse público. 3.Serão excluídas as propostas: a) que não correspondam aos critérios previstos no presente conjunto de normas; b) cujas competências ultrapassem a ação da freguesia; c) já concretizadas no panorama da freguesia; d) que beneficiem interesses privados em detrimento do interesse público; f) cujos custos de concretização/manutenção ultrapassem o orçamento disponível. VIII Financiamento 1.A Freguesia de Castelo Branco define uma verba até ao limite de 10 mil euros, para a total implementação da proposta mais votada. IX Outras disposições 1.O OPFCB será monitorizado e avaliado continuamente, podendo sofrer alterações que visem o aperfeiçoamento das diversas etapas do processo; 2.O Orçamento Participativo não se destina a projetos empresariais de índole pessoal ou que visem trazer benefícios, maioritariamente, ao autor do projeto; 3.O objetivo desta iniciativa é essencialmente o promover o sentido de comunidade, a participação cívica e o bem coletivo. 4. A Freguesia de Castelo Branco reserva-se ao direito de decidir em conformidade, perante casos omissos neste Regulamento. 5. Das decisões tomadas não haverá direito a recurso.

REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO JOVEM PÓVOA DE VARZIM

REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO JOVEM PÓVOA DE VARZIM REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO JOVEM PÓVOA DE VARZIM PREÂMBULO O afastamento dos cidadãos, em particular dos mais jovens, da participação ativa na vida dos órgãos da democracia local e nos respetivos

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DA UNIÃO DE FREGUESIAS DE FARO (SÉ E SÃO PEDRO)

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DA UNIÃO DE FREGUESIAS DE FARO (SÉ E SÃO PEDRO) REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DA UNIÃO DE FREGUESIAS DE FARO (SÉ E SÃO PEDRO) Preâmbulo A União de Freguesias de Faro (Sé e São Pedro), com o desígnio de um contínuo desenvolvimento

Leia mais

Regulamento de Funcionamento do Orçamento Participativo na Freguesia de Benfica

Regulamento de Funcionamento do Orçamento Participativo na Freguesia de Benfica Regulamento de Funcionamento do Orçamento Participativo na Freguesia de Benfica Regulamento de Funcionamento do Orçamento Participativo na Freguesia de Benfica Preâmbulo A Junta de Freguesia de Benfica

Leia mais

REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO MUNICIPAL. Regulamento n.º 01/2014. Aprovado em Reunião de Câmara a 13/02/2014

REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO MUNICIPAL. Regulamento n.º 01/2014. Aprovado em Reunião de Câmara a 13/02/2014 REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO MUNICIPAL Regulamento n.º 01/2014 Aprovado em Reunião de Câmara a 13/02/2014 Aprovado em Assembleia Municipal a 14/03/2014 ENQUADRAMENTO E JUSTIFICAÇÃO O Orçamento

Leia mais

Município de Leiria Câmara Municipal

Município de Leiria Câmara Municipal Orçamento Participativo para o ano de 2015 (aprovado na sessão ordinária da Assembleia Municipal de Leiria de 28 de fevereiro de 2014) Carta de Princípios A de Leiria reconhece, com a criação e implementação

Leia mais

REGULAMENTO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO JOVEM DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO. Preâmbulo

REGULAMENTO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO JOVEM DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO. Preâmbulo REGULAMENTO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO JOVEM DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO Preâmbulo A cidadania consiste no exercício dos direitos e deveres civis, políticos e sociais, estabelecidos na Constituição da República

Leia mais

Funcionamento do Orçamento Participativo da Junta de Freguesia de Olivais

Funcionamento do Orçamento Participativo da Junta de Freguesia de Olivais Capítulo 320 Funcionamento do Orçamento da Junta de Freguesia de Olivais MR.003.01.Vers.1.0.a Página 1 de 10 Conteúdo Preâmbulo... 3 Disposições... 4 Artigo 1.º Definições... 4 Artigo 2.º Montantes do

Leia mais

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA páginas 1 11

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA páginas 1 11 MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA páginas 1 11 NOTA JUSTIFICATIVA A participação dos cidadãos na construção de uma sociedade mais ativa faz-se pelo envolvimento no processo de governação local, nomeadamente

Leia mais

Orçamento Participativo de Vila Nova de Cerveira

Orçamento Participativo de Vila Nova de Cerveira Orçamento Participativo de Vila Nova de Cerveira PREÂMBULO Os Orçamentos Participativos são símbolos de importância da participação dos cidadãos na sociedade democrática, neste sentido a Câmara Municipal

Leia mais

Sessão pública de apresentação /////////////////////////////////////////////////

Sessão pública de apresentação ///////////////////////////////////////////////// Sessão pública de apresentação ///////////////////////////////////////////////// carta de princípios A Câmara Municipal de Torres Novas reconhece que os orçamentos participativos são um símbolo da importância

Leia mais

Regulamento de Funcionamento. da Junta de Freguesia de Arroios, 2015. Preâmbulo

Regulamento de Funcionamento. da Junta de Freguesia de Arroios, 2015. Preâmbulo Regulamento de Funcionamento do Orçamento da Junta de, 2015 Preâmbulo A promove o aprofundamento da democracia participativa, nomeadamente no que concerne na afetação de recursos às políticas públicas

Leia mais

NORMAS DE PARTICIPAÇÃO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS Despacho n.º 436-A 2017

NORMAS DE PARTICIPAÇÃO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS Despacho n.º 436-A 2017 NORMAS DE PARTICIPAÇÃO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS 2017 Despacho n.º 436-A 2017 PREÂMBULO O Orçamento Participativo constitui um instrumento que tem vindo a ser adotado por um conjunto crescente

Leia mais

Regulamento de Funcionamento Do Orçamento Participativo da Freguesia de São Vicente

Regulamento de Funcionamento Do Orçamento Participativo da Freguesia de São Vicente Regulamento de Funcionamento Do Orçamento Participativo da Freguesia de São Vicente Pag.2/10 Regulamento de Funcionamento Do Orçamento Participativo da Freguesia de São Vicente Preâmbulo A Junta de Freguesia

Leia mais

REGULAMENTO. Orçamento Participativo de Arruda dos Vinhos

REGULAMENTO. Orçamento Participativo de Arruda dos Vinhos REGULAMENTO Orçamento Participativo de Arruda dos Vinhos Aprovação Câmara Municipal: 03-08-2015 Assembleia Municipal: 21-09-2015 REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE ARRUDA DOS VINHOS PREÂMBULO A

Leia mais

Município de Leiria Câmara Municipal. Orçamento Participativo 2017/2018. Carta de Princípios

Município de Leiria Câmara Municipal. Orçamento Participativo 2017/2018. Carta de Princípios Carta de Princípios A Assembleia Municipal e a de Leiria reconhecem, com a criação e implementação do Orçamento Participativo, o imperativo de partilhar com os cidadãos a definição de um rumo para o concelho.

Leia mais

2017

2017 2017 op2017@eshm.edu.pt Enquadramento legal: O n.º 1 do artigo 77 da CRP de 1976, 7ª revisão «Os professores e alunos têm o direito de participar na gestão democrática das escolas, nos termos da lei» e

Leia mais

REGULAMENTO. II Edição do Orçamento Participativo da Freguesia de Fafe

REGULAMENTO. II Edição do Orçamento Participativo da Freguesia de Fafe REGULAMENTO II Edição do Orçamento Participativo da Freguesia de Fafe Tendo sido uma iniciativa pioneira no concelho de Fafe, a I Edição do Orçamento Participativo afirmou-se como um projeto-piloto no

Leia mais

Orçamento. Câmaraa Municipal. 3. Participação. autárquica.

Orçamento. Câmaraa Municipal. 3. Participação. autárquica. Carta de Princípios A Assembleia Municipal e a Câmara Municipal de Leiria reconhecem, com a criação e implementação do Participativo, o imperativo de partilhar com os cidadãos a definição de um rumo para

Leia mais

Regulamento do Orçamento Participativo de Avenidas Novas 1

Regulamento do Orçamento Participativo de Avenidas Novas 1 Regulamento do Orçamento Participativo de Avenidas Novas 1 A Junta de Freguesia de Avenidas Novas (JFAN) existe para servir os seus fregueses. Foi com este propósito que a JFAN implementou e desenvolveu,

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO NORMAS DE PARTICIPAÇÃO. Capítulo I Disposições gerais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO NORMAS DE PARTICIPAÇÃO. Capítulo I Disposições gerais ORÇAMENTO PARTICIPATIVO NORMAS DE PARTICIPAÇÃO Capítulo I Disposições gerais Cláusula 1ª (Princípio) O Orçamento Participativo (OP) tem como escopo promover a intervenção informada, ativa e responsável

Leia mais

Orçamento Participativo. Carta de Princípios

Orçamento Participativo. Carta de Princípios Orçamento Participativo Carta de Princípios A Câmara Municipal de Leiria reconhece, com a criação e implementação do Orçamento Participativo, o imperativo de partilhar com os cidadãos a definição de um

Leia mais

Carta de Princípios do Orçamento Participativo de Sever do Vouga

Carta de Princípios do Orçamento Participativo de Sever do Vouga Carta de Princípios do Orçamento Participativo de Sever do Vouga O Orçamento Participativo do Município de Sever do Vouga é uma iniciativa da Câmara Municipal que pretende aprofundar a recolha de contributos

Leia mais

REGULAMENTO DA I EDIÇÃO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DO MUNICÍPIO DE GONDOMAR

REGULAMENTO DA I EDIÇÃO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DO MUNICÍPIO DE GONDOMAR REGULAMENTO DA I EDIÇÃO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DO MUNICÍPIO DE GONDOMAR NOTA JUSTIFICATIVA Considerando que, nos termos do artigo 48º da Constituição da República Portuguesa, todos os cidadãos têm

Leia mais

AMOG - Associação para a Melhoria da Organização e Gestão Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras

AMOG - Associação para a Melhoria da Organização e Gestão Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras AMOG - Associação para a Melhoria da Organização e Gestão Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras Transforme a sua ideia de negócio numa empresa de sucesso! Data de revisão: 15-02-2017 ÍNDICE 1.

Leia mais

O que é? Orçamento Participativo recolha de contributos das organizações da sociedade civil e dos cidadãos, orçamento público municipal

O que é? Orçamento Participativo recolha de contributos das organizações da sociedade civil e dos cidadãos, orçamento público municipal 15 O que é? O Orçamento Participativo é uma iniciativa através da qual a autarquia pretende aprofundar a recolha de contributos das organizações da sociedade civil e dos cidadãos, para a elaboração do

Leia mais

Ponto 10.1. Proposta das Normas do Orçamento Participativo de Pombal

Ponto 10.1. Proposta das Normas do Orçamento Participativo de Pombal Cópia de parte da ata da Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Pombal nº0014/cmp/15, celebrada em 25 de Junho de 2015 e aprovada em minuta para efeitos de imediata execução. Ponto 10.1. Proposta das

Leia mais

Normas do Orçamento Participativo Transfronteiriço Amizade Cerveira Tomiño 2018

Normas do Orçamento Participativo Transfronteiriço Amizade Cerveira Tomiño 2018 Normas do Orçamento Participativo Transfronteiriço Amizade Cerveira Tomiño 2018 PREÂMBULO O Orçamento Participativo Transfronteiriço 2018 (OPT_18) integra o projeto COOP- ACT - Agenda de Cooperação Transfronteiriça

Leia mais

ENTERPRISING THE FUTURE BY PORTUGUESE NATURAL STONE. Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras. 2ª Fase

ENTERPRISING THE FUTURE BY PORTUGUESE NATURAL STONE. Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras. 2ª Fase ENTERPRISING THE FUTURE BY PORTUGUESE NATURAL STONE Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras 2ª Fase Ideias empreendedoras geram projetos vencedores! Data: 20-10-2017 1. ENQUADRAMENTO 1.1. A presente

Leia mais

Regulamento do Orçamento Participativo do Município de Aveiro

Regulamento do Orçamento Participativo do Município de Aveiro Regulamento do Orçamento Participativo do Município de Aveiro A Câmara Municipal de Aveiro (CMA) reconhece os Orçamentos Participativos (OP s) como um símbolo da importância e do aprofundamento da participação

Leia mais

Regulamento do Orçamento Participativo do Município de Seia

Regulamento do Orçamento Participativo do Município de Seia Regulamento do Orçamento Participativo do Município de Seia Nota justificativa Cumprindo um objetivo estabelecido há já vários anos, mas para o qual apenas agora se encontram reunidas as condições técnicas

Leia mais

AMOG - Associação para a Melhoria da Organização e Gestão Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras

AMOG - Associação para a Melhoria da Organização e Gestão Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras AMOG - Associação para a Melhoria da Organização e Gestão Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras Transforme a sua ideia de negócio numa empresa de sucesso! Data de revisão: 14-02-2017 ÍNDICE 1.

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2015

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE LAGOA ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2015 Regulamento Municipal orçamento participativo de Lagoa NOTA JUSTIFICATIVA A implementação do primeiro orçamento participativo em Lagoa vai buscar

Leia mais

Orçamento Participativo da Escola - OPE

Orçamento Participativo da Escola - OPE Orçamento Participativo da Escola - OPE 2017 O orçamento participativo nas escolas constitui-se como uma forma de estimular a participação cívica e democrática dos alunos, promovendo o espírito de cidadania

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO NORMAS DE PARTICIPAÇÃO. Capítulo I Disposições gerais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO NORMAS DE PARTICIPAÇÃO. Capítulo I Disposições gerais ORÇAMENTO PARTICIPATIVO NORMAS DE PARTICIPAÇÃO Capítulo I Disposições gerais Cláusula 1ª (Princípio) O Orçamento Participativo (OP) tem como escopo promover a intervenção informada, ativa e responsável

Leia mais

AEPVZ Associação Empresarial da Póvoa do Varzim. Regulamento do Concurso Ideias

AEPVZ Associação Empresarial da Póvoa do Varzim. Regulamento do Concurso Ideias AEPVZ Associação Empresarial da Póvoa do Varzim Regulamento do Concurso Ideias Data de edição: 04-05-2017 ÍNDICE 1. ENQUADRAMENTO... 3 2. CAPÍTULO I... 3 TEMA E OBJETIVOS DO CONCURSO... 3 3. CAPÍTULO II...

Leia mais

Regulamento do Orçamento Participativo do Município da Póvoa de Lanhoso. Preâmbulo

Regulamento do Orçamento Participativo do Município da Póvoa de Lanhoso. Preâmbulo Regulamento do Orçamento Participativo do Município da Póvoa de Lanhoso Preâmbulo O Orçamento Participativo (OP) é um mecanismo governamental de democracia representativa que permite aos cidadãos influenciar

Leia mais

ESTATUTO DIREITO DE OPOSIÇÃO - RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO ANUAL. Referente ao ano de 2014, nos termos da Lei n.º 24/98, de 26 de maio.

ESTATUTO DIREITO DE OPOSIÇÃO - RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO ANUAL. Referente ao ano de 2014, nos termos da Lei n.º 24/98, de 26 de maio. ESTATUTO DIREITO DE OPOSIÇÃO - RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO ANUAL Referente ao ano de 2014, nos termos da Lei n.º 24/98, de 26 de maio. I - Introdução O Direito de Oposição começa por ter consagração na Constituição

Leia mais

Regulamento do Orçamento Participativo Jovem. Preâmbulo

Regulamento do Orçamento Participativo Jovem. Preâmbulo Regulamento do Orçamento Participativo Jovem Preâmbulo O movimento em favor de um maior envolvimento das pessoas na vida colectiva, particularmente na sua dimensão local, tem vindo a ganhar uma cada vez

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA Orçamento Participativo da Escola Perguntas Respostas Regulamento Orçamento Participativo da Escola Os estudantes do 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário

Leia mais

4.ª Edição BOLSAS ES JOVEM / NOS ALIVE JUNTOS NA ECONOMIA SOCIAL

4.ª Edição BOLSAS ES JOVEM / NOS ALIVE JUNTOS NA ECONOMIA SOCIAL 4.ª Edição BOLSAS ES JOVEM / NOS ALIVE JUNTOS NA ECONOMIA SOCIAL REGULAMENTO 01.ENQUADRAMENTO E INFORMAÇÃO GERAL As Bolsas ES JOVEM / NOS ALIVE resultam de uma iniciativa conjunta da Cooperativa António

Leia mais

Normas do Orçamento Participativo

Normas do Orçamento Participativo Normas do Orçamento Participativo Município de Braga 2018 março de 2017 Página 1 de 10 Índice Capítulo I Caracterização 1 Princípio 3 2 Objetivos 3 3 Âmbito 3 4 Valor 4 5 Participantes 4 Capítulo II -

Leia mais

Normas de Participação do Orçamento Participativo

Normas de Participação do Orçamento Participativo Normas de Participação do Orçamento Participativo 1. O presente documento enuncia as Normas de Participação do Orçamento Participativo de Vagos para 2016-2017 e anos subsequentes, a seguir designado por

Leia mais

Regulamento de atribuição de subsídios e apoios às instituições e organismos sem fins lucrativos da Freguesia de Tavarede

Regulamento de atribuição de subsídios e apoios às instituições e organismos sem fins lucrativos da Freguesia de Tavarede REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSIDIOS E APOIOS ÀS INSTITUIÇÕES E ORGANISMOS SEM FINS LUCRATIVOS JUNTA DE FREGUESIA DE TAVAREDE ANO 2017 Regulamento de atribuição de subsídios e apoios às instituições

Leia mais

REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS DO AGRUPAMENTO VERGÍLIO FERREIRA, LISBOA

REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS DO AGRUPAMENTO VERGÍLIO FERREIRA, LISBOA REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS DO AGRUPAMENTO VERGÍLIO FERREIRA, LISBOA Decorrente da criação de um Orçamento Participativo das Escolas, através do Despacho nº 463-A/2017 de 6 de janeiro,

Leia mais

REGULAMENTO Orçamento Participativo de Águeda

REGULAMENTO Orçamento Participativo de Águeda REGULAMENTO Orçamento Participativo de Águeda PREÂMBULO A Democracia Participativa não se reduz a um mero sistema político e social, mas a um modo de ser, agir e pensar que abrange a totalidade da pessoa.

Leia mais

Financiamento de Candidaturas. Regulamento

Financiamento de Candidaturas. Regulamento Financiamento de Candidaturas A Junta de Freguesia de Benfica (JFB), no âmbito da sua responsabilidade social e no âmbito da Comissão Social de Freguesia (CSF), irá apoiar financeiramente candidaturas

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS Janeiro 2017 O Orçamento Participativo das Escolas é um processo estruturado em várias etapas e que garante aos alunos a possibilidade de participarem ativamente no

Leia mais

Regulamento Orçamento Participativo da Lousã. Nota Justificativa

Regulamento Orçamento Participativo da Lousã. Nota Justificativa Regulamento Orçamento Participativo da Lousã Nota Justificativa A participação dos cidadãos na construção de uma sociedade mais ativa faz-se pelo envolvimento no processo de governação local, nomeadamente

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO ESCOLAR

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO ESCOLAR JUNTA DE FREGUESIA PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES O que é? Os orçamentos participativos são mecanismos ou processos através dos quais as populações de uma determinada freguesia, concelho ou região decidem

Leia mais

CONCORRE, VENCE E CONCRETIZA A TUA IDEIA... MAIS DE EM PRÉMIOS

CONCORRE, VENCE E CONCRETIZA A TUA IDEIA... MAIS DE EM PRÉMIOS CONCORRE, VENCE E CONCRETIZA A TUA IDEIA... MAIS DE 50.000 EM PRÉMIOS IEP INNOVATION LAB 2017. APRESENTAÇÂO O IEP INNOVATION LAB 2017 visa promover a inovação tecnológica e a criação de novas técnicas

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DO ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO DO ANO 2015 DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DO ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO DO ANO 2015 DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO O Estatuto do Direito de Oposição, aprovado pela Lei 24/98, de 26 de maio, determina, no seu artigo 1, que deve ser assegurado às minorias o direito de constituir e exercer uma oposição democrática aos

Leia mais

Orçamento Participativo das Escolas

Orçamento Participativo das Escolas ESQM Orçamento Participativo das Escolas Associação de Estudantes e Assembleia de Delegados e Subdelegados 16/17 20 de janeiro - 13h Ano Letivo de 2016-2017 Alunos Matriculados: 1089 Ensino Básico: 504

Leia mais

REGULAMENTO 1

REGULAMENTO  1 Concurso Criativo Cartaz FIGAC 2017 REGULAMENTO www.figacipvc.wordpress.com 1 NORMAS DE PARTICIPAÇÃO: Concurso Criativo Cartaz FIGAC 2017 Introdução O Fórum Internacional de Gestão Artística e Cultural

Leia mais

PRÉMIOS CASA AGRICOLA MM SOLIDÁRIA ª EDIÇÃO

PRÉMIOS CASA AGRICOLA MM SOLIDÁRIA ª EDIÇÃO PRÉMIOS CASA AGRICOLA MM SOLIDÁRIA 1987-2017 1ª EDIÇÃO 2017 A Casa Agricola de Monção e Melgaço anuncia a sua 1ª Edição dos Prémios Casa Agricola MM Solidária, iniciativa desenvolvida no ambito da celebração

Leia mais

Contrato Local de Desenvolvimento Social + Ribeira de Pena/2014. Ribeira Empreende. Regulamento do Concurso de Empreendedorismo

Contrato Local de Desenvolvimento Social + Ribeira de Pena/2014. Ribeira Empreende. Regulamento do Concurso de Empreendedorismo Contrato Local de Desenvolvimento Social + Ribeira de Pena/2014 Ribeira Empreende Regulamento do Concurso de Empreendedorismo Introdução O Concurso de Empreendedorismo Ribeira Empreende é uma iniciativa

Leia mais

Regulamento do Conselho Municipal da Juventude do Concelho de Lagoa - Açores

Regulamento do Conselho Municipal da Juventude do Concelho de Lagoa - Açores Regulamento do Conselho Municipal da Juventude do Concelho de Lagoa - Açores PREÂMBULO As políticas públicas dirigidas à juventude assumem nos dias de hoje uma transversalidade indiscutível. O estabelecimento

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCURSO

REGULAMENTO DE CONCURSO ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS DA TERRA QUENTE TRANSMONTANA REGULAMENTO DE CONCURSO NOME E LOGOMARCA do CRO da AMTQT 2017.09.11 CONCURSO NOME E LOGOMARCA CRO da AMTQT REGULAMENTO I. Preâmbulo 1. A Associação

Leia mais

REGULAMENTO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

REGULAMENTO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO REGULAMENTO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO REGULAMENTO Orçamento Participativo da Freguesia de Arrifana PREÂMBULO O Orçamento Participativo visa, por essência, o envolvimento dos cidadãos nas dinâmicas de governação

Leia mais

REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE CAMINHA

REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE CAMINHA REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE CAMINHA NOTA JUSTIFICATIVA O Orçamento Participativo de Caminha é um processo de participação cidadã, que visa assegurar o envolvimento dos munícipes na decisão

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE APOIOS PARA ACÇÕES PEDAGÓGICO - CULTURAIS

PROJECTO DE REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE APOIOS PARA ACÇÕES PEDAGÓGICO - CULTURAIS PROJECTO DE REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE APOIOS PARA ACÇÕES PEDAGÓGICO - CULTURAIS CAPÍTULO I GENERALIDADES ARTIGO 1º (DEFINIÇÕES ) O presente Regulamento, disciplina a concessão de apoios a prestar, pelas

Leia mais

SESSÃO PÚBLICA 31 JANEIRO 2017

SESSÃO PÚBLICA 31 JANEIRO 2017 SESSÃO PÚBLICA 31 JANEIRO 2017 ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS 2017 ESCOLA PADRE FRANCISCO SOARES ESCOLA MADEIRA TORRES Participa no desenvolvimento de um projeto que contribua para a melhoria da tua

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO JOVEM DE BOTICAS. Preâmbulo. O Orçamento Participativo Jovem vem introduzir mais um meio

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO JOVEM DE BOTICAS. Preâmbulo. O Orçamento Participativo Jovem vem introduzir mais um meio NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO JOVEM DE BOTICAS Preâmbulo O Orçamento Participativo Jovem vem introduzir mais um meio de atuação, para além dos existentes, junto da população juvenil

Leia mais

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO. Setor de Atividade Atividades de apoio social para pessoas idosas, com alojamento.

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO. Setor de Atividade Atividades de apoio social para pessoas idosas, com alojamento. FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Organização Centro Social Paroquial de Dornelas Diretor(a) Dra. Ana Lopes Fernandes Setor de Atividade 87301 Atividades de apoio social para pessoas idosas, com alojamento. Número

Leia mais

ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL

ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL (2014/2018) Nos termos do artigo 15º do Decreto-Lei nº 75/2008 de 22 de abril, na redação dada pelo Decreto-Lei n.º 137/2012, de 2 de Julho, o Conselho

Leia mais

CONCURSOS DE 2013: Acesso das ONG aos apoios do Programa

CONCURSOS DE 2013: Acesso das ONG aos apoios do Programa CONCURSOS DE 2013: Acesso das ONG aos apoios do Programa FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN Nuno Venade* Lisboa, 22 de março de 2013 Índice 1 2 3 4 5 6 Introdução Concursos Candidaturas Admissibilidade Seleção

Leia mais

Concurso de Ideias AgrInnovation. Instruções de participação

Concurso de Ideias AgrInnovation. Instruções de participação Concurso de Ideias AgrInnovation Instruções de participação Âmbito e objetivos As presentes instruções consagram os termos e as condições de participação no Concurso de Ideias AgrInnovation, promovido

Leia mais

ENTERPRISING THE FUTURE BY PORTUGUESE NATURAL STONE

ENTERPRISING THE FUTURE BY PORTUGUESE NATURAL STONE ENTERPRISING THE FUTURE BY PORTUGUESE NATURAL STONE Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras Ideias empreendedoras geram projetos vencedores! Data: 03-07-2017 1. ENQUADRAMENTO 1.1. A presente operação

Leia mais

REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DO MUNICÍPIO DE MIRANDELA

REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DO MUNICÍPIO DE MIRANDELA REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DO MUNICÍPIO DE MIRANDELA Através do Regulamento de Participação Cívica, aprovado em Reunião da Câmara Municipal de Mirandela de 23 de março de 2015 e em Sessão da

Leia mais

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Aviso 09 Auditoria Energética a Elevadores em Edifícios de DIREÇÃO EXECUTIVA DO PNAEE FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA (FEE) Decreto-Lei nº 50/2010, de 20 Maio O Fundo de Eficiência

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E INTERVENÇÃO SOCIAL

CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E INTERVENÇÃO SOCIAL Regulamento do Conselho Municipal de Juventude de Palmela Nota Justificativa Reconhecendo: 1. A juventude como força motriz do desenvolvimento de uma comunidade, região, país, através das suas múltiplas

Leia mais

Regulamento do Conselho Municipal de Juventude da Praia da Vitória. Preâmbulo

Regulamento do Conselho Municipal de Juventude da Praia da Vitória. Preâmbulo Regulamento do Conselho Municipal de Juventude da Praia da Vitória Preâmbulo A Câmara Municipal da Praia da Vitória e a Assembleia Municipal da Praia da Vitória, atenta à sua relação de proximidade com

Leia mais

Programa BIP/ZIP de Lisboa

Programa BIP/ZIP de Lisboa Programa BIP/ZIP de Lisboa Objectivos e âmbito O Programa BIP-ZIP Bairros e Zonas de Intervenção prioritária de Lisboa é criado pela Câmara Municipal de Lisboa, no quadro do Programa Local de Habitação

Leia mais

Cada Escola aderente receberá o selo GOP-Gaia Orçamento Participativo e terá direito a um apoio financeiro municipal de 600 para organização e

Cada Escola aderente receberá o selo GOP-Gaia Orçamento Participativo e terá direito a um apoio financeiro municipal de 600 para organização e REGULAMENTO 2015 1 NOTA JUSTIFICATIVA O aprofundamento da democracia participativa constitui imperativo constitucional do Poder Político e da Administração Pública do Estado de Direito Democrático, seja

Leia mais

EDITAL Nº 002/2014 ELEIÇÕES PARA O CONSELHO DIRETOR E CONSELHO ACADÊMICO

EDITAL Nº 002/2014 ELEIÇÕES PARA O CONSELHO DIRETOR E CONSELHO ACADÊMICO EDITAL Nº 002/2014 ELEIÇÕES PARA O CONSELHO DIRETOR E CONSELHO ACADÊMICO Estabelece normas específicas para reger as eleições para as vagas remanescentes dos membros do CONSELHOS DIRETOR e CONSELHO ACADÊMICO

Leia mais

Cooperativa COOPÉRNICO Energia Verde, Sustentabilidade e Cidadania. Regulamento dos Núcleos Regionais e Iniciativas Locais. 1.

Cooperativa COOPÉRNICO Energia Verde, Sustentabilidade e Cidadania. Regulamento dos Núcleos Regionais e Iniciativas Locais. 1. Cooperativa COOPÉRNICO Energia Verde, Sustentabilidade e Cidadania Regulamento dos Núcleos Regionais e Iniciativas Locais Preâmbulo O Artigo 3.º do Código Cooperativo estabelece os Princípios Cooperativos,

Leia mais

Olimpíadas de Biotecnologia 12 a Edição 2016/17. Regulamento de funcionamento

Olimpíadas de Biotecnologia 12 a Edição 2016/17. Regulamento de funcionamento Olimpíadas de Biotecnologia 12 a Edição 2016/17 Regulamento de funcionamento Disposições gerais 1 - As XII Olimpíadas de Biotecnologia são dirigidas aos estudantes do Ensino Secundário a frequentar estabelecimentos

Leia mais

II SÉRIE Nº 88 SEGUNDA-FEIRA, 15 DE MAIO DE 2017

II SÉRIE Nº 88 SEGUNDA-FEIRA, 15 DE MAIO DE 2017 Município de Angra do Heroísmo Regulamento n.º 13/2017 de 15 de maio de 2017 Regulamento do Concurso Municipal de Empreendedorismo de Angra do Heroísmo Atreve-te Considerando que um dos pilares da atual

Leia mais

IV PRÊMIO JUÍZA PATRÍCIA ACIOLI DE DIREITOS HUMANOS Capítulo I Do Prêmio Juíza Patrícia Acioli de Direitos Humanos e sua finalidade

IV PRÊMIO JUÍZA PATRÍCIA ACIOLI DE DIREITOS HUMANOS Capítulo I Do Prêmio Juíza Patrícia Acioli de Direitos Humanos e sua finalidade IV PRÊMIO JUÍZA PATRÍCIA ACIOLI DE DIREITOS HUMANOS - 2015 A Diretoria da AMAERJ, nos termos da Resolução 04/2015 da Assembleia Geral, aprova o regulamento do IV PRÊMIO JUÍZA PATRÍCIA ACIOLI DE DIREITOS

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés REGULAMENTO DA OUVIDORIA DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE AIMORÉS Regulamenta o funcionamento da Ouvidoria no âmbito da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés. Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

ScaleUp Porto Apoio ao Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia Programa de Concurso. Artigo 1º Objeto e Objetivos

ScaleUp Porto Apoio ao Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia Programa de Concurso. Artigo 1º Objeto e Objetivos ScaleUp Porto Apoio ao Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia Programa de Concurso Artigo 1º Objeto e Objetivos 1.1. A convocatória aberta doravante também designada simplesmente por "Programa", é criada

Leia mais

Concurso de Ideias Lança o teu Futuro! 2ª Edição. Regulamento

Concurso de Ideias Lança o teu Futuro! 2ª Edição. Regulamento Concurso de Ideias Lança o teu Futuro! 2ª Edição Regulamento 1.º Âmbito e objetivos O presente regulamento consagra os termos e as condições de participação no Concurso de Ideias Lança o teu Futuro! 2ª

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 128/VIII ESTABELECE A IGUALDADE DE CONDIÇÕES DE FINANCIAMENTO A TODAS AS FREGUESIAS ABRANGIDAS PELO REGIME DE PERMANÊNCIA

PROJECTO DE LEI N.º 128/VIII ESTABELECE A IGUALDADE DE CONDIÇÕES DE FINANCIAMENTO A TODAS AS FREGUESIAS ABRANGIDAS PELO REGIME DE PERMANÊNCIA PROJECTO DE LEI N.º 128/VIII ESTABELECE A IGUALDADE DE CONDIÇÕES DE FINANCIAMENTO A TODAS AS FREGUESIAS ABRANGIDAS PELO REGIME DE PERMANÊNCIA Exposição de motivos O regime de permanência dos eleitos de

Leia mais

Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde

Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde CASCAIS SAUDÁVEL 1. Contexto SÓCIO-POLÍTICO: Saúde na ordem do dia Envelhecimento da população Sustentabilidade do SNS Transferência de competências para as Autarquias

Leia mais

ESTATUTOS SECÇÃO DE INTERNOS SOCIEDADE PORTUGUESA DE ANESTESIOLOGIA PORTUGUESE TRAINEE NETWORK (SI/SPA-PTN) Artigo 1º Definição e símbolo

ESTATUTOS SECÇÃO DE INTERNOS SOCIEDADE PORTUGUESA DE ANESTESIOLOGIA PORTUGUESE TRAINEE NETWORK (SI/SPA-PTN) Artigo 1º Definição e símbolo ESTATUTOS SECÇÃO DE INTERNOS SOCIEDADE PORTUGUESA DE ANESTESIOLOGIA PORTUGUESE TRAINEE NETWORK (SI/SPA-PTN) Artigo 1º Definição e símbolo 1 - A Seção de Internos da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia

Leia mais

BOLSAS ES JOVEM / NOS ALIVE. 3. ª e d i ç ã o. FAQ s

BOLSAS ES JOVEM / NOS ALIVE. 3. ª e d i ç ã o. FAQ s BOLSAS ES JOVEM / NOS ALIVE 3. ª e d i ç ã o FAQ s 2016 FAQ S I FINALIDADE DO PROGRAMA ES JOVEM 1. Qual é a finalidade do programa ES Jovem? Este programa tem como finalidade dar a conhecer o sector da

Leia mais

Regras de atribuição da Bolsa de Inovação da Secção Regional do Sul e Regiões Autónomas da Ordem dos Farmacêuticos

Regras de atribuição da Bolsa de Inovação da Secção Regional do Sul e Regiões Autónomas da Ordem dos Farmacêuticos A Direção da Secção Regional do Sul e Regiões Autónomas da Ordem dos Farmacêuticos, deliberou, em 2012, instituir uma Bolsa destinada a apoiar projetos de intervenção e/ou investigação aplicada no âmbito

Leia mais

CONCURSO GASTRONÓMICO DE INVERNO DO NORDESTE REGULAMENTO DO CONCURSO

CONCURSO GASTRONÓMICO DE INVERNO DO NORDESTE REGULAMENTO DO CONCURSO CONCURSO GASTRONÓMICO DE INVERNO DO NORDESTE REGULAMENTO DO CONCURSO A Associação de Desenvolvimento Local do Nordeste (ADLN) promove o Concurso Gastronómico de Inverno, como forma de: Promover a qualidade

Leia mais

VAGOS EM AÇÃO JÚNIOR VERÃO 2017 NORMAS INTERNAS

VAGOS EM AÇÃO JÚNIOR VERÃO 2017 NORMAS INTERNAS VAGOS EM AÇÃO JÚNIOR VERÃO 2017 NORMAS INTERNAS Normas Internas do Programa Municipal Vagos em Ação Júnior verão 2017 Nota introdutória A organização, pelo Município de Vagos, do Programa Municipal Vagos

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO ANO 2015

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO ANO 2015 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO ANO 2015 1- INTRODUÇÃO O Estatuto do Direito de Oposição, aprovado pela lei n.º 24/98, de 26 de maio, pretende assegurar o funcionamento democrático

Leia mais

Orçamento Participativo das Escolas 2017 Documentos

Orçamento Participativo das Escolas 2017 Documentos Orçamento Participativo das Escolas 2017 Documentos Cronograma Regulamento Formulário para apresentação de propostas Agrupamento de Escolas D. Dinis-Santo Tirso Orçamento Participativo das Escolas CRONOGRAMA

Leia mais

Programa de Apoio ao Associativismo REGULAMENTO 2016

Programa de Apoio ao Associativismo REGULAMENTO 2016 2016 Programa de Apoio ao Associativismo REGULAMENTO 2016 ÍNDICE NOTA JUSTIFICATIVA... 2 CAPÍTULO I... 2 DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 A Fundação INATEL... 2 Conceito de CCD... 2 Objeto e âmbito de aplicação...

Leia mais

PRÊMIO SERGIO AROUCA DE GESTÃO PARTICIPATIVA. 4ª. Edição

PRÊMIO SERGIO AROUCA DE GESTÃO PARTICIPATIVA. 4ª. Edição PRÊMIO SERGIO AROUCA DE GESTÃO PARTICIPATIVA 4ª. Edição Brasília / 2011 CAPÍTULO I DO OBJETIVO Art.1º O Prêmio Sérgio Arouca de Gestão Participativa no SUS tem por objetivo incentivar a gestão participativa

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO CIDADÃO + Regulamento do Orçamento Participativo para o exercício de Considerações Gerais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO CIDADÃO + Regulamento do Orçamento Participativo para o exercício de Considerações Gerais ORÇAMENTO PARTICIPATIVO CIDADÃO + Regulamento do Orçamento Participativo para o exercício de 2009 Considerações Gerais Considerando que: O fortalecimento da democracia será proporcional à participação

Leia mais

ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO. 1. Introdução RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO REFERENTE AO ANO DE 201 3

ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO. 1. Introdução RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO REFERENTE AO ANO DE 201 3 ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO REFERENTE AO ANO DE 201 3 1. Introdução Nos termos da alínea yy) do n.º 1 do artigo 33.º do Anexo I da Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro, compete

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo

Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Preâmbulo O Conselho Municipal da Educação consagrado nos Decreto-Lei nº7/2003 de 15 de janeiro, alterado pela Lei nº 41/2003, de 22 de Agosto (declaração de retificação

Leia mais

Estado Brasileiro Regime: Democracia Sistema de Governo: Presidencialismo Modelo Constitucional: Estado Democrático de Direito

Estado Brasileiro Regime: Democracia Sistema de Governo: Presidencialismo Modelo Constitucional: Estado Democrático de Direito CONTROLE SOCIAL Jornalista Elton Bozzetto Fone(51) 9666 5592 E-mail: eltonbozzetto@gmail.com DIRETO DO CIDADÃO E DEVER DO ESTADO Estado Brasileiro Regime: Democracia Sistema de Governo: Presidencialismo

Leia mais

Concurso de Ideias Lança o teu Futuro! Regulamento

Concurso de Ideias Lança o teu Futuro! Regulamento Concurso de Ideias Lança o teu Futuro! Regulamento 1.º Âmbito e objetivos O presente regulamento consagra os termos e as condições de participação no Concurso de Ideias Lança o teu Futuro!, promovido pelo

Leia mais

1/3 área natural. Área marítima 100x maior do que a terrestre

1/3 área natural. Área marítima 100x maior do que a terrestre 1/3 área natural Área marítima 100x maior do que a terrestre Área 97.100 km + 206.000 habitantes Estratégia de ação que fomente o Desenvolvimento Sustentável do Concelho AUTARQUIA COMUNIDADE ESTUDOS +

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE CASCAIS NORMAS DE PARTICIPAÇÃO 2015

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE CASCAIS NORMAS DE PARTICIPAÇÃO 2015 ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE CASCAIS NORMAS DE PARTICIPAÇÃO 2015 PREÂMBULO A Câmara Municipal de Cascais pretende reforçar a participação dos cidadãos, fomentando uma sociedade civil forte e ativa na senda

Leia mais

VOUZELA, um Património a Descobrir

VOUZELA, um Património a Descobrir Concurso Literário VOUZELA, um Património a Descobrir REGULAMENTO Preâmbulo de apresentação Considerando que a leitura e a escrita são competências e ferramentas fundamentais para o bem-estar das pessoas,

Leia mais