Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano Diretor de Tecnologia da Informação"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2015/2016

2

3 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Brasília- DF

4 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR MINISTRO DO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR Mauro Borges SECRETÁRIO- EXECUTIVO Ricardo Schaefer SUBSECRETÁRIO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO Júlio César de Araújo Nogueira COORDENADOR- GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA Jorge Fernandes Nadler EQUIPE DE ELABORAÇÃO Júlio César de Araújo Nogueira Natália Lorenzetti Alessandro Franca Dantas Amilton Lobo Mendes Júnior Aristóteles Soares Benício Camilla de Lima Bonfim dos Santos Carlos Leonardo Teófilo Durans Fábio Alisson Ribeiro Fábio Pereira Leitão Igor Vieira Maia Manoel Augusto Cardoso da Fonseca Nubian Mendonça Amorim Rodolfo Augusto Rocha Monteiro Saulo de Souza Guerra Ferreira de Castro Sebastião Figueiredo de Morais Filho Tiago Martins Barbosa

5 Sumário APRESENTAÇÃO INTRODUÇÃO TERMOS E ABREVIAÇÕES METODOLOGIA APLICADA DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA PRINCÍPIOS E DIRETRIZES ORGANIZAÇÃO DA TI REFERENCIAL ESTRATÉGICO METODOLOGIA DE TRABALHO ANÁLISE DO AMBIENTE MAPA ESTRATÉGICO INDICADORES, METAS E INICIATIVAS ESTRATÉGICAS INVENTÁRIO DE NECESSIDADES Business Intelligence Sistemas Infraestrutura de TI Serviços de TI Recursos Humanos Aquisições PROCESSO DE REVISÃO DO PDTI PLANO DE AÇÕES, CUSTEIO E INVESTIMENTOS FATORES CRÍTICOS PARA A IMPLANTAÇÃO DO PDTI CONCLUSÃO... 25

6 APRESENTAÇÃO O Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI é o instrumento utilizado para avaliar a situação atual e a desejada da gestão de Tecnologia da Informação TI, tendo por base os objetivos estratégicos da organização. Esse alinhamento é de suma importância para direcionar os investimentos e aquisições de bens e serviços de tecnologia de forma a maximizar o cumprimento de seus objetivos estratégicos. Este PDTI identifica as necessidades de serviços de tecnologia e apresenta a infraestrutura, a contratação de serviços de terceiros, a organização e o pessoal de TI necessários para o atendimento dessas demandas. Simultaneamente, este documento está alinhado aos requisitos genéricos da Estratégia Geral de Tecnologia da Informação e Comunicação EGTIC e ao Planejamento Estratégico Institucional PEI Como parte do recente processo de modernização da gestão do Ministério, foi realizado um diagnóstico da área de TI que identificou a baixa maturidade da governança tecnológica. Dessa forma, os instrumentos de planejamento exigem um acompanhamento mais criterioso, o que se reflete em revisões de periodicidade semestrais. Excepcionalmente a primeira revisão deste documento será realizada três meses após a sua publicação. A abrangência deste PDTI estará circunscrita ao Ministério do Desenvolvimento da Indústria e Comércio Exterior e as suas respectivas secretarias e o período de validade deste documento será de dois anos. 4

7 1. INTRODUÇÃO As organizações públicas e privadas buscam cada vez mais controle e agilidade nos processos de negócio através do emprego da tecnologia da informação. Nesse sentido, a utilização adequada de recursos de TI possibilita o alcance de importantes diferenciais estratégicos. Porém, para que sejam alcançados os resultados esperados com a utilização eficaz de recursos tecnológicos, se fazem necessários o planejamento, a gestão e a governança. Planejamento é o processo contínuo e dinâmico que consiste em um conjunto de atividades integradas, coordenadas e organizadas a fim de tornar realidade um objetivo futuro de forma a permitir a tomada de decisão antecipadamente. Já a gestão contempla a eficiência e eficácia da provisão de serviços e recursos internamente à organização. Por outro lado, governança é a capacidade de alinhamento entre processos, atores, projetos e regulamentos a fim de que sejam alcançados dos objetivos estratégicos organizacionais. Dessa forma, este PDTI tem o objetivo de ser uma ferramenta de planejamento, gestão e governança das ações relacionadas à tecnologia da informação. Os objetivos específicos que pretendem ser alcançados com este instrumento são: Planejamento e acompanhamento das ações de TI; Fortalecimento das ações de TI; Promover a governança de TI; Racionalização dos gastos de TI; Aumento de efetividade das ações de TI; Melhoria do grau de satisfação dos usuários dos serviços de TI; Aumento na qualidade dos serviços de TI; Planejamento de todos os investimentos a serem realizados em recursos de Tecnologia da Informação e Comunicações no período de abrangência. 5

8 2. TERMOS E ABREVIAÇÕES Os conceitos envolvidos em termos técnicos importantes, convenções e abreviações que serão mencionados no decorrer deste documento, são apresentados na tabela abaixo. Termo BSC CGMI EGTIC EqPDTI MDIC PACTI/TI PDTI PEI PPA SWOT TI Descrição Balanced Scorecard Coordenação Geral de Modernização e Informática Estratégia Geral de Tecnologia da Informação Equipe de Elaboração do PDTI Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Plano de ações, custeio e investimento de TI Plano Diretor de Tecnologia da Informação Planejamento Estratégico Institucional Plano Plurianual Análise do ambiente interno e externo, através de quatro pontos: strengths (pontos fortes), weakness (pontos fracos), opportunities (oportunidades) e threats (ameaças). Tecnologia da Informação 6

9 3. METODOLOGIA APLICADA A metodologia utilizada no processo de elaboração deste PDTI foi definida a partir do modelo de referência proposto pela Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (SLTI/MPOG). A sistemática escolhida é pautada em 03 (três) fases principais: Preparação, Diagnóstico e Planejamento. Na fase de preparação estão incluídas atividades necessárias para a criação do Plano de Trabalho. Após a aprovação do plano de trabalho, inicia- se a fase de diagnósticos, durante a qual será identificada a situação atual da TI da entidade e todas as necessidades ou demandas que precisam ser atendidas. A partir do diagnóstico, segue- se para a fase de Planejamento. Para cada necessidade é estipulada sua prioridade e uma ou mais metas e ações para o seu atendimento. Estas ações envolvem a contratação de serviços e a aquisição de equipamentos, inclusive recursos humanos, para o seu desenvolvimento. 1. PREPARAÇÃO Definir a Abrangência e Período do PDTI; Definir os responsáveis pela elaboração; Descrever a metodologia de elaboração; Identificar e reunir os documentos de referência; Elaborar o plano de trabalho; Aprovar o plano de trabalho; Aprovar o plano de trabalho final; 2. DIAGNÓSTICO Avaliar os resultados do planejamento de TI anterior; Avaliar o Referencial Estratégico de TI; Analisar a Organização da TI; Realizar a Análise SWOT da TI; Inventariar as necessidades de Recursos de TI (Informação, Sistemas, Serviços, Infraestrutura e Pessoal); Alinhar às necessidades de TI às estratégias da organização; 3. PLANEJAMENTO Aprovar o Inventário de Necessidades e Priorizar as necessidades levantadas; Definir Metas e Ações; Planejar a execução das Ações; Planejar as ações de Pessoal; Planejar Investimentos e Custeio; Consolidar Proposta Orçamentária de TI; Aprovar os Planos Específicos (abrangendo as diversas áreas individualmente com as necessidades específicas) e Atualizar critérios de aceitação de riscos; 7

10 Realizar a Gestão de Riscos (fazer a análise dos riscos envolvidos estabelecendo ações de tratamento ou aceitação dos riscos residuais); Consolidar a Minuta do PDTI; Aprovar a Minuta do PDTI; Publicar o PDTI. 8

11 4. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Os documentos utilizados como referência na elaboração do PDTI são os seguintes: Plano Estratégico MDIC Estratégia Geral de TIC do SISP Instrução Normativa SLTI/MP 09/2014 Decreto- Lei 200/1967 Guia de Elaboração de PDTI do SISP Acórdão TCU 2308/2010 Acórdão TCU 2.094/2004 Acórdão TCU nº 1.603/2008 COBIT 5 BABOK 2.0 9

12 5. PRINCÍPIOS E DIRETRIZES Princípios ou Diretrizes Deve- se maximizar a terceirização de tarefas executivas, para dedicar o quadro permanente à gestão e governança da TI organizacional, limitado à maturidade do mercado, interesse público e segurança institucional/nacional. As contratações de soluções de TI deverão ser precedidas de planejamento, elaborado em harmonia com o PDTI, alinhado ao planejamento estratégico do órgão ou entidade. Art. 6º As atividades da Administração Federal obedecerão aos seguintes princípios fundamentais: I. Planejamento. II. Coordenação. III. Descentralização. IV. Delegação de Competência. V. Controle recomendar à Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão SLTI/MPOG que, no âmbito de suas respectivas áreas de atuação: oriente as unidades sob sua jurisdição, supervisão ou estrutura acerca da necessidade de estabelecer formalmente: (i) objetivos institucionais de TI alinhados às estratégias de negócio; (ii) indicadores para cada objetivo definido, preferencialmente em termos de benefícios para o negócio da instituição; (iii) metas para cada indicador definido; (iv) mecanismos para que a alta administração acompanhe o desempenho da TI da instituição; todas as aquisições devem ser realizadas em harmonia com o planejamento estratégico da instituição e com seu plano diretor de informática, quando houver, devendo o projeto básico guardar compatibilidade com essas duas peças, situação que deve estar demonstrada nos autos referentes às aquisições; introduzam práticas voltadas à realização de auditorias de TI, que permitam a avaliação regular da conformidade, da qualidade, da eficácia e da efetividade dos serviços prestados; Fonte Decreto- lei nº 200/1967, art. 10, 7º e 8º Decreto nº 2.271/1997 IN SLTI 04/2010 Decreto- Lei 200/1967 Acórdão TCU 2308/2010 Acórdão TCU 2.094/2004 Acórdão TCU nº 1.603/

13 6. ORGANIZAÇÃO DA TI 6.1. CONTEXTO ORGANIZACIONAL Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Competências O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior foi criado pela Medida Provisória nº , de 29/07/ DOU 30/07/1999, tendo como área de competência os seguintes assuntos: I. Política de desenvolvimento da indústria, do comércio e dos serviços; II. Propriedade intelectual e transferência de tecnologia; III. Metrologia, normalização e qualidade industrial; IV. Políticas de comércio exterior; V. Regulamentação e execução dos programas e atividades relativas ao comércio exterior; aplicação dos mecanismos de defesa comercial; VI. Participação em negociações internacionais relativas ao comércio exterior; Organograma do MDIC Figura 1: Organograma do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Portal do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior(http://www.desenvolvimento.gov.br) Contexto da área de TI do Ministério 11

14 A unidade responsável pelas atividades de Tecnologia da Informação é a Coordenação Geral de Modernização e Informática- CGMI, subordinada à Subsecretária de Planejamento, Orçamento e Administração- SPOA, que está ligada à Secretaria- Executiva, conforme apresentado no organograma a seguir. Organograma da Secretaria Executiva Figura 2: Organograma da Secretaria Executiva Portal do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior(http://www.desenvolvimento.gov.br) De acordo com o regimento interno do Ministério, a CGMI possui as seguintes competências específicas: I. Planejar e coordenar a execução das atividades relacionadas aos sistemas federais de gestão de documentos de arquivo, de administração de recursos de informação e informática, bem como as atividades de organização e modernização administrativa; II. Normatizar e compatibilizar as ações de modernização, informação e informática do Ministério e das entidades vinculadas; III. Apoiar e prestar consultoria técnica e normativa aos órgãos e entidades vinculados do Ministério, na definição e implementação de programas, projetos e atividades de racionalização administrativa, qualidade e produtividade, comunicação e segurança de dados, desregulamentação, adequação e desenvolvimento institucional e de processamento de dados; IV. Coordenar, estimular e promover a realização de estudos e pesquisas visando ao desenvolvimento e à absorção de novas tecnologias e de instrumentos de modernização administrativa nas áreas de informática, informação e desenvolvimento institucional; V. Coordenar o desenvolvimento de programas e projetos de racionalização de sistemas de informação, de tratamento eletrônico de documentos, de organização institucional, métodos e processos de trabalho; VI. Orientar o processo de estruturação do macrossistema de informações do Ministério e das entidades vinculadas; 12

15 VII. Estabelecer as diretrizes para as aquisições de equipamentos de informática, de software e de novas tecnologias, bem como aprovar tecnicamente os processos pertinentes, no âmbito do Ministério; VIII. Promover o intercâmbio de experiências e informações com outros órgãos da Administração Pública Federal nos assuntos de organização e modernização administrativa, de informação e informática, com vistas ao aperfeiçoamento e ao aprimoramento da atuação da Coordenação- Geral; IX. Participar da elaboração e das propostas dos orçamentos anuais e plurianuais de informática, visando a garantia dos recursos computacionais adequados às atividades do Ministério; X. Exercer a função de unidade gestora de infraestrutura tecnológica do sítio do Ministério na Internet e Intranet, de acordo com a legislação vigente; XI. Planejar, promover e executar, em articulação com a Coordenação- Geral de Recursos Humanos, treinamento referente a sistemas, aplicativos e inclusão digital dos servidores do Ministério. XII. Participar da elaboração e das propostas dos orçamentos anuais e plurianuais de informática, visando a garantia dos recursos computacionais adequados às atividades do Ministério; e XIII. Aprovar projetos básicos para aquisição de bens e serviços de informação e informática, modernização administrativa, biblioteca e arquivo. Abaixo segue o organograma completo da CGMI: Figura 3: Organograma da CGMI Portal do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (http://www.desenvolvimento.gov.br) 13

16 7. REFERENCIAL ESTRATÉGICO 7.1. METODOLOGIA DE TRABALHO O referencial estratégico da área de TI do MDIC foi elaborado em alinhamento com o Planejamento Estratégico Institucional PEI- MDIC , à Estratégia Geral de Tecnologia da Informação e Comunicações EGTIC e ao Plano Plurianual PPA Além disso, este documento atenderá aos Acórdãos publicados por órgãos de controle e Portarias e Instruções Normativas emanadas do órgão central do SISP. A partir dos documentos utilizados como referência, foram definidos seis resultados a serem alcançados pela TI. Esses resultados são apresentados no mapa associados à dimensão Impacto para o Ministério e deles decorrem os objetivos definidos nas dimensões Entregas de TI, Processos Internos e Sustentação. Com base nas perspectivas definidas e levando em consideração a Análise de Ambiente da área tecnológica, que será apresentada na próxima seção, utilizou- se a metodologia Balanced Scorecard BSC para propor os objetivos e iniciativas estratégicas que fazem parte do presente referencial. O BSC traduz a estratégia da organização para realizar sua missão e alcançar sua visão de futuro, por meio de um conjunto de objetivos estratégicos, os quais mantêm relações de causa e efeito entre si, definidos em diferentes perspectivas. O desempenho da organização na busca de seus objetivos é medido por indicadores, para os quais são definidas metas a serem alcançadas ao longo do tempo. Os objetivos estratégicos e as suas respectivas iniciativas serão apresentados em seção específica ANÁLISE DO AMBIENTE AMBIENTE EXTERNO A presente seção apresenta o resultado da análise ambiental externa, resultante do diagnóstico elaborado pelos consultores da Equipe de Elaboração do PDTI EqPDTI. Os fatores apresentados podem influenciar a execução das estratégias organizacionais. Oportunidades Possibilidade de parcerias estratégicas Reposicionamento estratégico dentro do MDIC Existe possibilidade de expansão dentro do Sistema MDIC. Aumento da Importância da TI para sociedade Supervisão dos órgãos de Controle Ameaças Todas as soluções e serviços demanda Outsourcing Impactos em função da Política Internacional Avanço tecnológico Alta dependência do governo Necessidade de Informações de outros órgãos Limitações relativas à alteração legislação Aumento do número de usuários Falta de integração entre as áreas atendidas Falta de previsibilidade relativa às demandas AMBIENTE INTERNO 14

17 Esta seção apresenta o resultado da análise ambiental interna, resultante do diagnóstico elaborado pelos consultores da Equipe de Elaboração do PDTI EqPDTI. Os fatores apresentados oferecem suporte efetivo à execução das estratégicas organizacionais ou representam carências do Ministério. Forças O portfólio de produtos/serviços é variado A tecnologia própria é essencial para o negócio A infraestrutura é adequada às necessidades A base de usuários é grande e diversificada Há a crescente necessidade de automação de processos Fraquezas A equipe é insuficiente em face das demandas Há um grande número de atividades terceirizadas Inexistência de Sistema de Gestão(processos) formalizado Baixa participação no âmbito do Sist. MDIC A CGMI não tem diferencial inovador Os custos são inadequados tornando a área ineficiente Os meios para prestar os serviços são inadequados Conformidade deficiente Processos Internos excessivamente burocratizados Sistemas de Informação Obsoletos 7.3. MAPA ESTRATÉGICO O Mapa Estratégico apresenta uma relação de causa e efeito entre os objetivos estratégicos, permitindo a inferência sobre a cadeia de valor que levará ao alcance da visão. O BSC organiza- se com base em perspectivas, as quais permitem a realização da estratégia planejada de maneira equilibrada. As perspectivas originais, segundo Kaplan e Norton, são: Financeira, Cliente, Processos Internos e Aprendizagem e Crescimento. Todavia, o modelo permite adaptações conforme a realidade da organização. Nesse sentido, os objetivos estratégicos da TI do MDIC, estão organizados horizontalmente em perspectivas adaptadas do modelo original, sendo elas: Sustentação: contêm os objetivos relacionados ao desenvolvimento de pessoas e de estruturação da área de TI do MDIC; Processos internos: reúnem objetivos relacionados às ações internas e de apoio direto ao alcance da visão; Entregas da TI: reúne os resultados tangíveis da estratégia e que geram impacto para a área de TI e as áreas finalísticas do MDIC. A parte superior do mapa apresenta o pensamento estratégico definido na Missão e Visão da TI do MDIC, que norteiam o planejamento. 15

18 Figura 4: Mapa Estratégico da Coordenação- Geral de Modernização e Informática 7.4. INDICADORES, METAS E INICIATIVAS ESTRATÉGICAS Estão conceituados, abaixo, os termos específicos relacionados ao complemento da estratégia, quais sejam: indicadores, metas e iniciativas estratégicas INDICADORES Indicadores são instrumentos de gestão essenciais nas atividades de monitoramento e avaliação dos resultados das organizações. Representam métricas que permitem acompanhar o alcance dos objetivos, identificar avanços, melhorias de qualidade, correção de problemas, necessidades de mudança, entre outros METAS A partir dos indicadores, são definidas as metas, as quais representam os resultados numéricos a serem obtidos para alcançar os objetivos propostos. O estabelecimento de metas permite controle mais efetivo dos resultados, pois também estão associadas a um prazo de execução e abrangência INICIATIVAS ESTRATÉGICAS 16

19 Indicam, em linhas gerais, ações em alto nível que têm por finalidade garantir que o MDIC migre da situação atual para a situação definida na visão de futuro. PERSPECTIVA: SUSTENTAÇÃO Desenvolver o corpo técnico de TI 1. Descrição do Objetivo Promover ações com o objetivo de identificar as competências necessárias para o melhor desenvolvimento dos trabalhos realizados e elaborar um plano de capacitação para o aperfeiçoamento das habilidades técnicas necessárias Indicadores Ind. 1.1 Percentual de execução do plano de capacitação 100% Ind. 1.2 Índice de adequação do pessoal de TI (formação técnica ou TI) ao quantitativo definido no estudo 40% Ini. 1.1 Ini. 1.2 Ini. 1.3 Elaborar estudo quali- quantitativo do pessoal de TI, incluindo avaliação das previsões de aposentadorias futuras Incluir capacitações no plano de capacitações Adequar o quantitativo de pessoal ao estudo elaborado Garantir a disponibilidade de recursos financeiros 2. Descrição do Objetivo Adotar boas práticas para garantir o melhor controle orçamentário, necessário ao alcance das metas de TI Indicadores Ind. 2.1 Índice de execução do orçamento de TI 80% Ini. 2.1 Consolidar informações referentes às ações orçamentárias de TI PERSPECTIVA: PROCESSOS INTERNOS Implantar processos de planejamento e organização 3. Descrição do Objetivo Implementar e aperfeiçoar processos de planejamento e organização que contribuam para o alcance dos objetivos da área de TI Indicadores 17 Ind. 3.1 Índice de participação dos integrantes do Comitê de TI nas reuniões do grupo 80% Ind. 3.2 Percentual de projetos declarados no PDTI que seguem a metodologia de gerenciamento de projetos do MDIC 80%

20 Ini. 3.1 Ini. 3.2 Ini. 3.3 Criar o regimento interno do Comitê de TI Atualizar a portaria de instituição do Comitê de TI Definir a metodologia de gerenciamento de projetos do MDIC Aperfeiçoar processos de aquisição e implementação 4. Descrição do Objetivo Aprimorar os processos de aquisição de soluções tecnológicas para atender aos processos de negócio do Ministério Indicadores Ind. 4.1 Percentual de novos editais com questionamento dos órgãos de controle 0% Ind. 4.2 Percentual de solicitações emergenciais de contratações de soluções de tecnologia feitas pela 0% TI do MDIC Ind. 4.3 Percentual de contratos gerenciados de acordo com o processo de gestão de contratos de TI 80% Ind. 4.4 Número de servidores capacitados em gestão de contratos de TI 4 Ini. 4.1 Ini. 4.2 Ini. 4.3 Ini. 4.4 Ini. 4.5 Elaborar processo anual de planejamento de portifólio de aquisições de TI, integrado ao processo orçamentário e detalhando datas limites para suas etapas Elaborar processo de aquisição de TI Elaborar processo de gestão de contratos de TI Capacitar pessoal em gestão de contratos de TI Elaborar processo de gestão de orçamento de TI Aprimorar a aderência dos processos e sistemas aos normativos governamentais 5. Descrição do Objetivo Promover a aderência dos sistemas e processos aos normativos governamentais relacionados à TI Indicadores Ind. 5.1 Percentual de novos sistemas em conformidade com o e- MAG e e- PING (quando compatível) Pelo menos 40% Ind. 5.2 Percentual de aderência das novas contratações à IN % Ind. 5.3 Número de pessoas capacitadas em e- MAG e e- PING 2 Ini. 5.1 Ini. 5.2 Ini. 5.3 Criar e atualizar o processo de planejamento de solução levando em consideração o e- MAG e e- PING Criar e atulizar o processo de planejamento de demanda de TI, seleção de fornecedores e acompanhamento do contrato observando a aderência dessas atividades à IN04 Capacitar servidores em e- PING e e- MAG 18

21 Aperfeiçoar os processos de entrega e suporte de serviços de TI 6. Descrição do Objetivo Implementar e aperfeiçoar processos que garantam disponibilidade dos recursos de TI com eficiência, eficácia e efetividade Indicadores Ind. 6.1 Índice de implementação do procedimento formal de gestão de mudanças 60% Ind. 6.2 Índice de implementação do processo formal de gestão de incidentes 60% Ind. 6.3 Índice de implementação do processo formal de gestão da configuração 60% Ind. 6.4 Índice de implementação do processo formal de tratamento de demandas 60% Ind. 6.5 Percentual de demandas de TI atendidas no prazo 60% Ini. 6.1 Ini. 6.2 Ini. 6.3 Ini. 6.4 Ini. 6.5 Estabelecer o processo formal de gestão de mudanças do MDIC Implantar o processo de gestão de incidentes de serviços de TI no âmbito do MDIC Implementar o processo de gestão de configuração de serviços de TI Implantar o processo de gestão de demandas de TI Definir o acordo de nível de serviço dos serviços prestados pela TI do MDIC a seus clientes internos Instituir processos de monitoramento e avaliação 7. Descrição do Objetivo Implementar processos de monitoramento e avaliação da gestão de TI do MDIC Indicadores Ind. 7.1 Percentual de processos monitorados com ações de melhorias definidas 40% Ind. 7.2 Periodicidade de revisões de conformidade anual Ini. 7.1 Ini. 7.2 Elaborar o processo de monitoramento e avaliação do desempenho da TI do MDIC Elaborar processo de garantia de conformidade da TI do MDIC ( controle interno em TI ) Instituir o processo de desenvolvimento de sistemas 8. Descrição do Objetivo Definir e institucionalizar o processo de desenvolvimento de sistemas Ind. 8.1 Indicadores Percentual de sistemas desenvolvidos em conformidade com o processo de desenvolvimento de Software do MDIC 60% Ind. 8.2 Quantidade de servidores capacitados nas metodologias de mensuração 7 19

22 Ini. 8.1 Ini. 8.2 Ini. 8.3 Ini. 8.4 Elaborar o processo de desenvolvimento de software do MDIC (metodologia e softwares de controle ) Criar serviços de métricas de tamanho de software. (incluindo BI, DW,ETL) Realizar a transferência de conhecimento da arquitetura dos sistemas entregues para os servidores do MDIC Realizar treinamento na metodologia de mensuração de sistemas PERSPECTIVA: ENTREGAS DA TI Aumentar o nível de satisfação dos usuários internos e externos da área de tecnologia 9. Descrição do Objetivo Desenvolver ações que aumentem o nível de satisfação dos usuários internos e externos à área de TI Indicadores Ind. 9.1 Percentual do número de usuários satisfeitos em relação à prestação global dos serviços de TI Aumento de 15% da baseline Ind. 9.2 Serviços de TI com nível de satisfação acima do mínimo desejado Aumento de 15% da baseline Ini. 9.1 Ini. 9.2 Ini. 9.3 Definir uma metodologia de pesquisa de satisfação e realizar pesquisa para estabelecer a baseline Definir um plano de ação para a melhoria dos processos de tecnologia baseado no resultado das pesquisas Criar o catálogo dos serviços de TI Promover a modernização e evolução de sistemas 10. Descrição do Objetivo Promover a modernização e evolução dos sistemas finalísticos e de suporte sob responsabilidade do MDIC Indicadores Ind Percentual dos sistemas que possuem modelo de gestão implantado ( documentação, cadastro 60% completo no catálogo de soluções, governança, aderência aos padrões tecnológicos definidos ) Ind Quantidade de sistemas finalísticos com tecnologia atualizada 30% Ini Ini Ini Definir referências para o modelo de gestão Elaborar levantamento sobre o estágio tecnológico dos sistemas finalísticos Criar o catálogo de soluções Implantar a governança integrada de TI 11. Descrição do Objetivo Implantar a governança integrada de TI do MDIC alinhando a sua atuação com o planejamento estratégico institucional, dando maior transparência e controle aos seus processos 20

23 Indicadores Ind Índice de governança de TI global - igovti 0,5 Ind Percentual de implantação do modelo de governança integrada 60% Ind Servidores alocados para gerenciamento de projetos 5 Ind Servidores capacitados em gerenciamento de projetos 5 Ini Ini Ini Criar e implantar o modelo de governança integrada Implantar escritório de gerenciamento de projetos de TI no MDIC Realizar treinamento em gerenciamento de projetos Garantir a eficiência do gasto em TI 12. Descrição do Objetivo Garantir a eficiência dos gastos de TI através da utilização adequada dos recursos utilizados Indicadores Ind Gastos com custeio de TI Redução de 30% Ind Percentual de investimento em relação ao orçamento global de TI Aumento de 20% Ini Ini Ini Modernizar sistemas para reduzir custos de manutenção Estabelecer política para utilização de softwares gratuitos Buscar alternativas para as contratações de soluções tecnologia Aprimorar os meios eletrônicos de fornecimento de informações 13. Descrição do Objetivo Aprimorar os sistemas de informações disponíveis aos servidores e cidadãos, permitindo a facilidade de acesso e o cruzamento de dados entre sistemas internos Indicadores Ind Número de sistemas com disponibilização de dados em formato aberto 1 Ind Percentual de sistemas que utilizam bases compartilhadas Aumento 10% Ini Ini Ini Mapear o fluxo dos dados do Ministério Identificar informações redundantes Adaptar e implementar sistemas que utilizem bases compartilhadas Garantir a segurança e disponibilidade de informações estratégicas 14. Descrição do Objetivo Garantir que as informações estratégicas estejam íntegras, disponíveis, consistentes e que possuam acesso controlado 21

24 Indicadores Ind Número de servidores dedicados à segurança da informação 3 Ind Número de servidores capacitados em suporte de terceiro nível 3 Ind Percentual de servidores que participaram de ações de sensibilização sobre aspectos relacionados 40% à segurança da informação Ind Índice de conformidade das práticas às normas de Segurança da Informação 60% Ini Ini Ini Ini Ini Ini Criar e atualizar as normas e processos da política de segurança da informação do MDIC Executar periodicamente verificações de conformidade em relação às normas de de Segurança da Informação Realizar capacitações em gestão de redes para os servidores da TI do Ministério Realizar capacitações em segurança da informação para os servidores da TI do Ministério Elaborar um plano de internalização do Suporte de Nível 3 no MDIC Realizar ações de sensibilização de aspectos de segurança da informação no MDIC Aperfeiçoar o processo de comunicação entre as áreas finalísticas e a de TI 15. Descrição do Objetivo Promover a facilitação da comunicação entre as áreas finalísticas e a área de TI Indicadores Ind Percentual de demandas finalísticas de novos sistemas e evoluções em que há a participação efetiva do 80% analista de negócios Ind Número de servidores dedicados à análise de negócio 5 Ind Número de servidores capacitados em análise de negócio 5 Ini Ini Ini Institucionalizar a atividade de análise de negócio no processo de solicitação de demanda de sistemas finalísticos Realizar capacitações dos servidores do MDIC em análise de negócio Institucionalizar o comitê de análise de negócios 8. INVENTÁRIO DE NECESSIDADES As iniciativas estratégicas apresentadas na seção anterior têm como objetivo o aprimoramento da gestão e governança da área de TI, melhorando a prestação de serviços para o Ministério como um todo. Diferentemente, esta seção tem por finalidade a apresentação das necessidades de serviços de TI específicas das unidades organizacionais que compõem o MDIC e quais são os recursos necessários para atender a essas necessidades e às iniciativas estratégicas Business Intelligence Desenvolvimento de BI para prover informações detalhadas e analíticas sobre comércio exterior para o MDIC Cruzamento de dados do sistema Barreiras com os dados do Radar Comercial e AliceWEB Desenvolvimento do DW do SISCOSERV 22

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI Plano de Trabalho Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG Forplad Regional Sudeste 22 de Maio de 2013 Erasmo Evangelista de Oliveira erasmo@dgti.ufla.br Diretor de

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PERÍODO 2012 A 2016 MANAUS/AM VERSÃO 1.0 1 Equipe de Elaboração João Luiz Cavalcante Ferreira Representante da Carlos Tiago Garantizado Representante

Leia mais

Modelo de Referência 2011-2012

Modelo de Referência 2011-2012 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação - SLTI Modelo de Referência 2011-2012 Plano Diretor de Tecnologia de Informação Ministério do Planejamento,

Leia mais

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL 1 SUMÁRIO DIAGNÓSTICO GERAL...3 1. PREMISSAS...3 2. CHECKLIST...4 3. ITENS NÃO PREVISTOS NO MODELO DE REFERÊNCIA...11 4. GLOSSÁRIO...13 2 DIAGNÓSTICO GERAL Este diagnóstico é

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Modelo de Referência Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Versão 1.0 Premissas do modelo 1. Este modelo foi extraído do material didático do curso Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia

Leia mais

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 1 Agenda Contexto SISP Planejamento de TI PDTI 2 SISP Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática Decreto nº 1.048, de 21 de janeiro

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Coordenação-Geral de Administração e Tecnologia da Informação Coordenação

Leia mais

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Governança de TI no Governo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Agenda Agenda Contexto SISP IN SLTI 04/2008 EGTI Planejamento

Leia mais

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC Incentivar a inovação em processos funcionais Aprendizagem e conhecimento Adotar práticas de gestão participativa para garantir maior envolvimento e adoção de soluções de TI e processos funcionais. Promover

Leia mais

Anexo 7 Demandas oriundas das recomendações da Estratégia Geral de Tecnologia da Informação. Indicadores. Descrição 2011 2012

Anexo 7 Demandas oriundas das recomendações da Estratégia Geral de Tecnologia da Informação. Indicadores. Descrição 2011 2012 Plano Diretor Tecnologia da Informação 2012-2013 146 Anexo 7 Demandas oriundas das recomendações da Estratégia Geral Tecnologia da Informação Objetivos Objetivo 1 - Aprimorar a Gestão Pessoas TI (Cobit

Leia mais

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0 TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Brivaldo Marinho - Consultor Versão 1.0 CONTROLE DA DOCUMENTAÇÃO Elaboração Consultor Aprovação Diretoria de Informática Referência do Produto

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO Controle de Versões Autor da Solicitação: Subseção de Governança de TIC Email:dtic.governanca@trt3.jus.br Ramal: 7966 Versão Data Notas da Revisão 1 03.02.2015 Versão atualizada de acordo com os novos

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIÊNIO /2015 DSI/CGU-PR Publicação - Internet 1 Sumário 1. RESULTADOS

Leia mais

Oficina 1 Análise sobre os PDTI s e alinhamento com Governança de TI (GRG e ATHIVA)

Oficina 1 Análise sobre os PDTI s e alinhamento com Governança de TI (GRG e ATHIVA) Projeto 1: Elaboração dos Planos Diretores de TI da Administração Pública de Pernambuco Projeto 2: Elaboração do Plano de Governo em TI Oficina 1 Análise sobre os PDTI s e alinhamento com Governança de

Leia mais

RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09

RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09 RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09 29 de setembro de 2009 PLANO DE TRABALHO - PDTI O presente Plano de Trabalho objetiva o nivelamento do Tribunal de Justiça do Estado de Roraima aos requisitos de tecnologia da informação

Leia mais

Administração Judiciária

Administração Judiciária Administração Judiciária Planejamento e Gestão Estratégica Claudio Oliveira Assessor de Planejamento e Gestão Estratégica Conselho Superior da Justiça do Trabalho Gestão Estratégica Comunicação da Estratégia

Leia mais

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009.

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. Institui a Política de Tecnologia da Informação e Comunicação no Governo do Estado do Piauí, cria o Sistema de Governança de Tecnologia da Informação e

Leia mais

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI Objetivos Assegurar que os esforços despendidos na área de informática sejam consistentes com as estratégias, políticas e objetivos da organização como um todo; Proporcionar uma estrutura de serviços na

Leia mais

Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração

Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração Marta Suplicy Ministra da Cultura Ana Cristina Wanzeler Secretária-Executiva Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração Paulo Cesar Kluge Coordenador-Geral de Tecnologia

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2016-2019. Versão 0 1.0

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2016-2019. Versão 0 1.0 PETI Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2016-2019 Versão 0 1.0 Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2016-2019 Presidente Luiz Otávio Pimentel Vice-Presidente Mauro Sodré

Leia mais

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e PDTI - Definição Instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia da Informação que visa atender às necessidades tecnológicas e de informação de um órgão ou entidade

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Art. 1º - A Diretoria de Tecnologia de Informação e Comunicação DTIC da Universidade FEDERAL DO ESTADO DO RIO

Leia mais

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 André Luiz Furtado Pacheco, CISA Graduado em Processamento de

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 Reestrutura as unidades vinculadas à Secretaria de Tecnologia da Informação SETIN do Tribunal Superior do Trabalho.

Leia mais

Planejamento Estratégico da Tecnologia da Informação (PETI)

Planejamento Estratégico da Tecnologia da Informação (PETI) 00 dd/mm/aaaa 1/15 ORIGEM Instituto Federal da Bahia Comitê de Tecnologia da Informação ABRANGÊNCIA Este da Informação abrange todo o IFBA. SUMÁRIO 1. Escopo 2. Documentos de referência 3. Metodologia

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) Plano de Trabalho

Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) Plano de Trabalho Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) Plano de Trabalho Versão 1.0 Superintendência da Gestão Técnica da Informação SGI Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Índice INTRODUÇÃO... 3 FINALIDADE...

Leia mais

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Dezembro/2010 2 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Missão: Prover soluções efetivas de tecnologia

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC

Planejamento Estratégico de TIC Planejamento Estratégico de TIC Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe 2010 a 2014 Versão 1.1 Sumário 2 Mapa Estratégico O mapa estratégico tem como premissa de mostrar a representação visual o Plano

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho Universitário da UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Publicada no DJE/STF, n. 127, p. 1-3 em 3/7/2013. RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre a Governança Corporativa de Tecnologia da Informação no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras

Leia mais

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Emerson de Melo Brasília Novembro/2011 Principais Modelos de Referência para Auditoria de TI Como focar no negócio da Instituição

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.707, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2006. Institui a Política e as Diretrizes para o Desenvolvimento de Pessoal da administração

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel

Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel 1 Missão Prover soluções de TI, com qualidade, à comunidade da UFPel. 2 Visão Ser referência em governança de TI para a comunidade da UFPel até 2015.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001, 10 de março de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001, 10 de março de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001, 10 de março de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR Dispõe sobre a Política de uso de Softwares Livres no âmbito da UDESC O REITOR da FUNDAÇÃO

Leia mais

PORTARIA P N. 422, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA P N. 422, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA P N. 422, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014. Revisa o Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI para o período 2013-2018 e dá outras providências. O Presidente do TRE-RS, no uso de suas atribuições

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA DO SISP

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA DO SISP SERVIÇOS DE CONSULTORIA EIXO TEMÁCO: GOVERNANÇA DE Implantação de Metodologia de Elaborar e implantar uma metodologia de gerenciamento de projetos no órgão solicitante, com a finalidade de inserir as melhores

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

Gestão e Tecnologia da Informação

Gestão e Tecnologia da Informação Gestão e Tecnologia da Informação Superintendência de Administração Geral - SAD Marcelo Andrade Pimenta Gerência-Geral de Gestão da Informação - ADGI Carlos Bizzotto Gilson Santos Chagas Mairan Thales

Leia mais

Diretoria de Informática

Diretoria de Informática Diretoria de Informática Estratégia Geral de Tecnologias de Informação para 2013-2015 EGTI 2013-2015 Introdução: Este documento indica quais são os objetivos estratégicos da área de TI do IBGE que subsidiam

Leia mais

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Março COMITÊ GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - CGTIC 2 ÍNDICE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO... 3 Apresentação...

Leia mais

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 1 Missão 2 Exercer o controle externo da administração pública municipal, contribuindo para o seu aperfeiçoamento, em benefício da sociedade. Visão Ser reconhecida

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO SETIC CAPÍTULO I CATEGORIA

REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO SETIC CAPÍTULO I CATEGORIA REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO SETIC CAPÍTULO I CATEGORIA Art. 1º. A Secretaria de Tecnologia de Informação e Comunicação SETIC é um Órgão Suplementar Superior

Leia mais

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MECANISMOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O Ciclo da Governança de T.I. ALINHAMENTO

Leia mais

Implantação da Governança a de TI na CGU

Implantação da Governança a de TI na CGU Implantação da Governança a de TI na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União I Workshop de Governança de TI da Embrapa Estratégia utilizada para

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

CAPÍTULO XX DA UNIDADE DE APOIO A GESTÃO ESTRATÉGICA UAGE. Seção I Da Finalidade

CAPÍTULO XX DA UNIDADE DE APOIO A GESTÃO ESTRATÉGICA UAGE. Seção I Da Finalidade CAPÍTULO XX DA UNIDADE DE APOIO A GESTÃO ESTRATÉGICA UAGE Seção I Da Finalidade Art. 1º A Unidade de Apoio à Gestão Estratégica (UAGE) tem como finalidade promover o gerenciamento estratégico setorial

Leia mais

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA Boletim GESTÃO DE PESSOAS & RECURSOS HUMANOS IPEA, 13 de outubro de 2010 EXTRA Nº 2 OUTUBRO INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA PORTARIA Nº 385, DE 13 DE OUTUBRO DE 2010. Institui, no âmbito do IPEA,

Leia mais

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII)

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII) PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO Secretaria-Executiva Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Plano de Integridade Institucional (PII) 2012-2015 Apresentação Como

Leia mais

Implantação da Governança a de TI na CGU

Implantação da Governança a de TI na CGU Implantação da Governança a de TI na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União Palestra UNICEUB Estratégia utilizada para implantação da Governança

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 13/06/2014 14:08:02 Endereço IP: 177.1.81.29 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SINTÉTICO 2013 2016 - REVISÃO 2014

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SINTÉTICO 2013 2016 - REVISÃO 2014 Anexo à Resolução CGM 1.143 DE 08/07/2014 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SINTÉTICO 2013 2016 - REVISÃO 2014 INTRODUÇÃO Este trabalho é o produto de discussões finalizados em fevereiro de 2014, junto à Comissão

Leia mais

A IN/SLTI nº 04/2008 e Avaliação dos Resultados Análise de Pontos de Função Âmbito do SISP The IN SLTI 04/2008 and Results Assessment

A IN/SLTI nº 04/2008 e Avaliação dos Resultados Análise de Pontos de Função Âmbito do SISP The IN SLTI 04/2008 and Results Assessment A IN/SLTI nº 04/2008 e Avaliação dos Resultados Análise de Pontos de Função Âmbito do SISP The IN SLTI 04/2008 and Results Assessment Cláudio Muniz Machado Cavalcanti claudio.cavalcanti@planejamento.gov.br

Leia mais

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006.

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. DEFINE a Política de Informática do Estado do Amazonas. O PRESIDENTE DO COMITÊ ESTADUAL DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 24/05/2016 12:51:35 Endereço IP: 187.4.152.90 Designação

Leia mais

Relato sobre a elaboração do PDTIC da UFMA

Relato sobre a elaboração do PDTIC da UFMA Relato sobre a elaboração do PDTIC da UFMA Nélio Alves Guilhon Tereza Cristina Brito Moreira Lima HISTÓRICO TI DA UFMA 1976: Resolução 423/76 ( 26/04/1976 ) Cria o Centro de Processamento de Dados (CPD)

Leia mais

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com Conceito Com base nas definições podemos concluir que: Governança de de TI TI busca o compartilhamento de de decisões de de TI TI com os os demais dirigentes

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

Número do Recibo:83500042

Número do Recibo:83500042 1 de 21 06/06/2012 18:25 Número do Recibo:83500042 Data de Preenchimento do Questionário: 06/06/2012. Comitête Gestor de Informática do Judiciário - Recibo de Preenchimento do Questionário: GOVERNANÇA

Leia mais

DIRETRIZES PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA

DIRETRIZES PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA DIRETRIZES PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA 1 APRESENTAÇÃO Este conjunto de diretrizes foi elaborado para orientar a aquisição de equipamentos

Leia mais

Plano de Gerenciamento do Projeto (PGP)

Plano de Gerenciamento do Projeto (PGP) 1.JUSTIFICATIVA A administração pública vem nos últimos anos sofrendo mudanças estruturais em sua forma de atuação, saindo de um modelo patrimonialista e burocrático para um modelo gerencial, focando nos

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TI - 2013 / 2015. Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2013 2015

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TI - 2013 / 2015. Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2013 2015 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TI - 2013 / 2015 Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2013 2015 Brasília, 4 de novembro de 2014 Página 2 de 21 Versão Revisada PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TI

Leia mais

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 A Estratégia do Conselho da Justiça Federal CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 SUEST/SEG 2015 A estratégia do CJF 3 APRESENTAÇÃO O Plano Estratégico do Conselho da Justiça Federal - CJF resume

Leia mais

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. Regulamenta as atribuições e responsabilidades da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e dá

Leia mais

A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você

A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você A Escola A Escola Superior de Redes da RNP privilegia um ensino totalmente prático. Os laboratórios são montados de forma

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa O Poder Judiciário tem-se conscientizado, cada vez mais, de que se faz necessária uma resposta para a sociedade que exige uma prestação jurisdicional mais célere e

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 18/05/2016 16:38:00 Endereço IP: 200.198.193.162

Leia mais

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações CobIT Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações Eduardo Mayer Fagundes Copyright(c)2008 por Eduardo Mayer Fagundes 1 Agenda 1. Princípio de Gestão Empresarial

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. Projeto: Aprimoramento da sistemática de gestão

Leia mais

REGIMENTO INTERNO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA EM SAÚDE (CTIS)

REGIMENTO INTERNO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA EM SAÚDE (CTIS) Página 1 de 12 GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE PÚBLICA COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA EM SAÚDE REGIMENTO INTERNO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. Projeto: Aprimoramento da sistemática de gestão

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Esta iniciativa tem como finalidade reorganizar a área de Tecnologia da Informação TI do TJMG, sob o ponto de vista de gestão e infraestrutura, baseados em sua estrutura

Leia mais

As compras compartilhadas no Governo Federal

As compras compartilhadas no Governo Federal As compras compartilhadas no Governo Federal Delfino Natal de Souza Secretário de Logística e Tecnologia da Informação MAIS RÁPIDO DESENV. SUSTENTÁVEL MELHOR SEGMENTOS ESTRATÉGICOS CUSTO USO DO PODER DE

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. Institui o Programa de Fortalecimento Institucional da ANAC. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício das competências

Leia mais

Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional.

Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional. Tema 1: Eficiência Operacional Buscar a excelência na gestão de custos operacionais. Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional. Agilizar

Leia mais

)))* "*+$ Núcleo de Projetos Especiais Divisão de Processos e Segurança da Informação "$%&'(

)))* *+$ Núcleo de Projetos Especiais Divisão de Processos e Segurança da Informação $%&'( )))* "*+$!"# Núcleo de Projetos Especiais Divisão de Processos e Segurança da Informação "$%&'( , $-. Cecom Centro de Computação: atendimento das demandas corporativas da universidade. LCC Laboratório

Leia mais

Região. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais, regimentais e regulamentares,

Região. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais, regimentais e regulamentares, PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO PORTARIA TRT/GP/DGCA Nº 630/2011 Define a Política de Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicações

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA-EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE GESTÃO DE PESSOAS

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA-EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE GESTÃO DE PESSOAS MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA-EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE GESTÃO DE PESSOAS DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO, TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO BOLETIM

Leia mais

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica...

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica... 1 de 1 19/4/212 17:17 EGTI 211/212 - Autodiagnostico 21 Imprimir Identificação 1. Qual a identificação do órgão? AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS 2. Qual o âmbito de preenchimento do formulário?

Leia mais

PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE. www.ucp.fazenda.gov.br

PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE. www.ucp.fazenda.gov.br COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE www.ucp.fazenda.gov.br PROGRAMAS EM ANDAMENTO Programa Nacional de Apoio à Gestão Administrativa e Fiscal dos Municípios Brasileiros - PNAFM

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 83, DE 30 DE OUTUBRO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 83, DE 30 DE OUTUBRO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 83, DE 30 DE OUTUBRO DE 2014 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sessão de 30/10/2014, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Artigo 19, Inciso XVII do

Leia mais

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Agenda Conceitos de Governança de TI Fatores motivadores das mudanças Evolução da Gestão de TI Ciclo da Governança

Leia mais

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1.1. Diretoria Executiva (DEX) À Diretora Executiva, além de planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar as atividades da Fundação, bem como cumprir e fazer cumprir

Leia mais

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO SISTEMATIZAÇÃO DOS RESULTADOS Atendendo a solicitação do CNMP, o presente documento organiza os resultados

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. Projeto: Aprimoramento da sistemática de gestão

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Leandro Schunk

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Leandro Schunk TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Módulo 4 Governança de TI Dinâmica 1 Discutir, em grupos: Por que então não usar as palavras ou termos Controle, Gestão ou Administração? Qual seria a diferença entre os termos:

Leia mais

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS Sistema Eletrobrás Política de Logística de Suprimento do Sistema Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO 4 POLÍTICA DE Logística de Suprimento

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Relatório de Informações Gerenciais Setorial do 1º Semestre de 2013 DIRETORIA GERAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÂO DGTEC RELATÓRIO DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS 1º

Leia mais

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2012 2015 Controle de Revisão Ver. Natureza Data Elaborador Revisor

Leia mais