Química 2ª série Ensino Médio v. 2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Química 2ª série Ensino Médio v. 2"

Transcrição

1 ª série Ensino Médio v Exercícios 01) A Para o aquecimento da água, o calor será fornecido para a panela e depois conduzido para a água recipiente e o líquido chegarão à mesma temperatura final Panela: Q = m c t Q = 500 0,33 (373 78) valores em Kelvin (TK = T o C + 73) Q = 8737,5 J Água: Q = m c t Q = 450 4,18 (373 78) Q = J Q total = 8737, Q total = ,5 J ( 1000) para ter kj Q total = 149,8 kj 0) D 1 kcal 4,18 kj kcal x x = kj 03) B A A B B (B) gelo para fundir absorve calor endotérmico (A) A formação de C libera 94 kcal/ mol ( negativo) exotérmico (A) A formação de N libera calor, uma vez que este se encontra nos produtos (calor liberado) exotérmico (B) A sublimação do gás carbônico (sólido para gasoso) envolve absorção de calor endotérmico (B) A decomposição de g envolve absorção de calor, uma vez que este está nos reagentes (calor absorvido) endotérmico 04) A A reação é exotérmica (libera energia), pois a energia dos reagentes A e B é maior que a energia dos produtos ao final da reação 05) Exotérmica, endotérmica, endotérmica a) Exotérmica o calor da reação é positivo e está nos produtos Isso quer dizer calor liberado b) Endotérmica a variação de calor ( ) é positiva Isso quer dizer que a energia dos produtos é maior que a dos reagentes e que ocorreu absorção de calor c) Endotérmica o calor da reação é negativo e está nos produtos Isso quer dizer que a quantidade de calor dos reagentes é igual ao calor dos produtos "menos" 7 kj/mol, ou seja, que os produtos absorveram 7 kj/mol 06) A C 6 1 6(aq) + 6 (aq) 6C (aq) + 6 (l) + energia a) Correta Reações de combustão como essa liberam energia b) Incorreta A reação é exotérmica c) Incorreta Quanto mais glicose, mais energia liberada (diretamente proporcional) d) Incorreta C C 1 mol 6 44 g e) Incorreta dióxido de carbono é exalado na respiração 07) A I fusão sólido para líquido com aquecimento II ebulição líquido para gasoso com aquecimento III condensação gasoso para líquido com resfriamento IV solidificação líquido para sólido com resfriamento 08) C a) Correta corpo do atleta está perdendo calor ( =, menor que zero) b) Correta calor perdido pelo corpo poderia ser usado para o aquecimento da água c) Incorreta processo é exotérmico (perda de calor) d) Correta corpo perde calor e a água recebe e) Correta Por isso a sensação de frio

2 09) E a) Incorreta Aparecimento de gás também pode ocorrer em fenômeno físico como a evaporação b) Incorreta Fenômeno físico também ocorre com a liberação de energia c) Incorreta aparecimento de água não é sinal de reação química, pois pode ter havido condensação de vapor d'água d) Incorreta desaparecimento do álcool poderia ocorrer por evaporação (processo físico) e) Correta que caracteriza uma reação química é a quebra de ligações intramoleculares e a formação de novas ligações 10) C a) Incorreta Reações de combustão são exotérmicas (liberam calor) b) Incorreta sistema perde calor c) Correta d) Incorreta A reação é exotérmica e) Incorreta sistema perde calor 11) D A energia dos reagentes é maior que a dos produtos (reação de combustão); logo, o é negativo e a reação é exotérmica I e III 1) C a) Incorreta sólido para líquido endotérmica b) Incorreta líquido para gasoso endotérmica c) Correta queima libera calor exotérmica d) Incorreta fusão sólido para líquido endotérmica e) Incorreta quebra de ligações envolve absorção de calor endotérmica 13) D a) Incorreta Na queima ocorre liberação de calor b) Incorreta Em reação exotérmica (queima) a entalpia dos produtos é menor que a entalpia dos reagentes c) Incorreta A vaporização é um processo endotérmico (absorve calor) d) Correta e) Incorreta A queima é processo exotérmico 14) A Deve-se comparar o mesmo número de mol do produto formado É mais favorecida a reação mais exotérmica 15) E A energia (calor) do reagente é menor que a dos produtos; logo, a reação ocorre com absorção de calor (endotérmica) 16) D I Incorreta sólido para gasoso sublimação absorve calor II Correta III Correta 17) A a) Incorreta A formação de (g) libera 4 kj (g) ; para (l) libera mais 4 kcal Soma-se tudo: = 38 kj para a formação de (s) b) Correta = 86 kj c) Correta Proporcional d) Correta Entalpia-padrão para substância simples é zero e) Correta = 86 kj 18) A a) Correta Todos os fenômenos exotérmicos b) Incorreta Secagem de roupas e formação de nuvens são endotérmicas Queima de carvão é exotérmica c) Incorreta Combustão e formação de geadas são exotérmicas Evaporação é endotérmica d) Incorreta Evaporação e secagem de roupas são endotérmicas Explosão é exotérmica e) Incorreto Queima e formação de geada são exotérmicas Derretimento de gelo é endotérmico 19) A I Correta II Incorreta Combustão é fenômeno químico III Correta IV Incorreta Combustão é um processo exotérmico V Correta

3 0) D Processo endotérmico (com absorção de calor) ocorre em: I sólido para líquido; II líquido para vapor 1) D Reação com positivo é endotérmica, com absorção de calor ) D A energia liberada em forma de calor caracteriza reação exotérmica, na qual a energia dos reagentes é maior que a dos produtos 3) D a) Incorreta Quanto menor a energia do sistema, maior a instabilidade b) Incorreta Formação de ferrugem é fenômeno químico reação de oxidação c) Incorreta calor flui do corpo de maior temperatura para o de menor temperatura d) Correta e) Incorreta Combustão é um processo exotérmico 4) A 8 L 1 volta x 5 voltas x = 40 L 1 produz 170 kcal 40 y y = 6800 kcal 5) E A entalpia zero é convencionada para a substância simples na variedade alotrópica mais estável e estado físico natural a) Incorreta zônio não é a variedade alotrópica mais estável (é o (g) ); b) Incorreta C não é substância simples (é composta); c) Incorreta é substância composta; d) Incorreta estado físico natural de é o gasoso; e) Correta Enxofre rômbico é a variedade mais comum 6) V V V F F (F) A entalpia refere-se à quantidade de calor de um sistema (F) Sólidos e líquidos praticamente não sofrem variação por alterações de pressão e não alteram a variação de entalpia 7) a) C 1 11(s) + 1 (g) 1 C (g) 11 ( ) b) (g) + S + (g) S 4( ) 8) V V F (V) (V) A forma alotrópica mais estável (C grafite ) possui menor entalpia (F) que se mede como conteúdo global de calor de um sistema é a variação de entalpia ( ) (F) A fusão é um processo endotérmico 9), kj Solidificação: libera energia 1 mol de 18 g 44 kj 0,9 g x x =, kj 30) 10 g 31) A 1 mol de C 1 g 94 kcal x g 940 kcal x = 10 g C C = produtos reagentes = 7 ( 16) = 56 kj/mol 1 mol de C g 56 kj 180 g x x = 168 kj

4 3) C a) Incorreta A neutralização é exotérmica ( negativo) b) Incorreta NaCl apenas é dissolvido pela água através da dissociação iônica c) Correta 1 mol de CaC ,1 kj mol de CaC , kj d) Incorreta A pressão não interfere em sólidos e líquidos e) Incorreta A neutralização é total pois o número de hidrogênios do ácido é igual ao número de hidroxilas da base 33) D Propano: C 3 C C 3 (C 3 8 ) 1 mol de C g 0 kj x 1000 kj x = 19,8 g 34) 1 sanduíche: ENERGIA (kcal/g) 7,0,80 1,63 3,70 4,60 0, 0,14 MASSA (g) TTAL DE ENERGIA ( kcal) , ,4 1,4 a) 1 sanduíche 995,6 kcal 3 sanduíches 986,8 kcal (entre 500 e 3000 kcal) b) Após a ingestão do alimento, o processo de digestão liberará as calorias contidas nele, que sofrerá combustão (reação exotérmica) c) Temperatura Quanto maior a temperatura, menos energia é liberada durante a combustão Total = 995,6 kcal 35) E Reação I: CaC 3 Ca + C 56 g x kj 1000 g kj x = 80 kj 3 D D 3 D a) Incorreta I é endotérmica ( positivo) b) Incorreta III tem + 346,5 kj c) Incorreta II é exotérmica ( negativo) d) Incorreta de III é maior que de I e) Correta 36) C C (s) 1 g x kcal 10 g 60 kcal x = 7 kcal 96 kcal 100% (valor teórico) 7 kcal y y = 75%

5 37) 14 I 1 mol de C 393 kj (carvão) II 1 mol de C 888 kj (gás natural) x 393 kj x = 0,44 mol III 8 mol de C 544 kj (gasolina) y 393 kj y = 5,78 mol 01 Incorreta rdem crescente: gás natural, carvão, gasolina 0 Correta 0,44 mol 393 kj; ou para 1 mol 888 kj 04 Correta Produz menos C 08 Correta São reações de combustão 16 Incorreta São exotérmicas (liberam energia) 38) C (l) (v) 85,77 41,84 = p r = 41,84 ( 85,77) = +43,93 kj 39) B C 1 11 : 1 mol 34 g 5400 kj x 1800 kj x = 114 g 40) D a) Correta Calor de reação positivo nos produtos (+68) é sinal de calor liberado b) Correta Reação exotérmica tem negativo c) Correta = p r d) Incorreta A formaçãode (v) libertaria menos calor pois a molécula no estado gasoso contém mais energia e) Correta Fornecimento de calor favorece a reação endotérmica, ou seja, em direção aos reagentes 41) C Chocolate: 1 g 5,18 kcal 00 g x x = 1036 kcal 4,18 x = 4330,48 kj Corrida: 1 h = 60 min 600 kj y 4330,48 kj y = 100 min 4) B nde o é negativo, a reação libera calor A pessoa sente a bolsa quente devido ao calor liberado nde o é positivo (endotérmica), a bolsa absorve calor e sentimos frio É semelhante a colocar álcool sobre a pele álcool absorve calor para evaporar, e sentimos frio na região 43) C se calcula a partir de produtos (final) reagentes (inicial) Como se propõe 1, considera-se 1 final ( (l) ) e inicial ( (s) ) (s) (l) fusão do gelo

6 44) 0 01 Incorreta A combustão do C diamante libera mais energia 0 Incorreta = final inicial = 94,5 ( 94,0) = 0,5 kcal/mol ou,1 kj/mol, processo exotérmico 04 Correta Possuem a mesma massa molar 08 Incorreta A forma alotrópica mais estável é o C grafite 16 Incorreta As durezas são diferentes C diamante é bem mais duro (resistente ao risco) 3 Incorreta Reações de combustão liberam calor para o ambiente 45) E a) Incorreta Na reação I os reagentes ganham energia para formar os produtos (endotérmica) b) Incorreta A reação II é exotérmica ( < 0) c) Incorreta A temperatura influencia o d) Incorreta Substâncias gasosas possuem entalpia maior que substâncias sólidas e) Correta 46) E Álcool C C + 3 mol de C 30 kj x = 15 kj 1 mol de C x Gasolina: C / 8 C mol de C 47 kj y = 5,9 kj 1 mol de C y Gás natural : C 4 + C + 1 mol de C 54 kj rdem decrescente: gás natural, álcool, gasolina (mais libera) (menos libera) 47) A I Gasoso para líquido libera energia II Líquido para sólido libera III Gasoso para gasoso, com quebra de ligação absorve energia IV Sólido para líquido absorve 48) 51 kj/mol + Br Br (calor absorvido) (calor liberado) = 60 7 = 10 kj para Br = 51 kj/mol de Br 49) 11,5 kj = = 485 KJ para mol de 36 g x 90 g x = 11,5 kj 1367 (calor absorvido) 185 (calor liberado)

7 50) B C C C C C C Dica: você pode cortar os valores que estiverem iguais nos dois lados, agilizando seu cálculo para o Ex: Somando todos: = 14 kj Cortando os iguais em cada lado: = 14 kj 51) A Dica: para o cálculo de, as ligações que forem iguais nos dois lados da equação não precisam ser calculadas pois as energias serão absorvidas e igualmente liberadas 5) D 745 C 3 C C (calor absorvido) = = 53 kj N N (calor absorvido) 436 = absorvido liberado 90 = x + (3 435) (6 390) 90 = x = x 1035 x = kj/mol 358 C 3 C C (calor liberado) N N (calor liberado) 53) a) I = 184 kj; II = 78 kj Reação I: + Cl Cl = = 184 kj Reação II: N + 3 N = = 78 kj b) A reação mais favorável é a mais exotérmica, portanto, a reação I 54) C + I I = = 1 kj para I = 6 kj/mol de I 55) D C + 1 C 110, ,5 = produtos reagentes = 393,5 ( 110,5) = 83 kj para 1 mol de = 566 kj para 1 mol de

8 56) D C 3 5 N 3 9 3N + 6C (6 393,5) + 5 ( 41,8) = produtos reagentes = 3570 ( 78) = 84 para dois mol de nitro = 141 kj por mol de nitro 57) B Mg + C MgC = produtos reagentes = 1096 ( 996) = 100 kj/mol 58) B I) C 6 6 II) III) 1 + C C66+ C64 + D = +177 kj D = 95 kj D = 86 kj D = 04 kj exotérmica 59) A 6C + 6 C (6 94,11) + (6 68,31) 304, ,5 304,53 = produtos reagentes = 304,53 ( 974,5) = +669,99 kcal/mol 60) B C C ( 394) + (3 86) = produtos reagentes = 1646 ( 78) = 1368 kj/mol 61) 94 kcal/mol Para se calcular pela lei de ess, é preciso fazer com que a soma das etapas da reação dê a equação global Para isso, as etapas devem ser ajustadas I) C C 6 + D = +186,35 kcal (invertida e dividida por ) 4 II) 1 3 C 6 C + D = +10,1 kcal (invertida e dividida por ) III) + D = 10,45 kcal (mutiplicada por 3 ) 4 C C + D = +94 kcal/mol

9 6) D Ag S + 4Ag + S + ( 3,6) + ( 85,8) ( 0,6) ,8 41, = produtos reagentes = 41, ( 636,8) = + 595,6 kj 63) C a) Incorreta C C + 3 = 1373 kj 3 mol 54 g 1373 kj b) Incorreta Combustão é exotérmica (libera calor) c) Correta mol de C 88 g 1373 kj d) Incorreta 1 mol de C 5 mol de C (88 g) e) Incorreta 1373 é o 64) B C 3 +3/ C / ( 86) = produtos reagentes = 966 ( 76) = 40 kj/mol 65) D D D 3 D 3 D 66) E 67) C 68) D 69) C 70) D 71) A CaC + Ca() + C 59 + ( 86) = produtos reagentes = 759 ( 631) = 18 kj/mol 7) B D D D D

10 73) A Queima de glicose: C C (6 393) + (6 41) = produtos reagentes = 3804 ( 991) = 813 kj para 1 mol de glicose 180 g x 36 g x = 56,6 kj 74) E C C = 10 kj C C = 70 kj + D = 390 kj 75) Faltam dados para a realização do exercício 76) A As moléculas gasosas são mais desordenadas que líquidos e gases 77) B a) Incorreta oxidação redução corre oxidação do carbono e redução do oxigênio b) Correta Reações exotérmicas são espontâneas c) Incorreta Uma vez atingida a energia de ativação, a queima ocorre independentemente da temperatura ambiente d) Incorreta Queima é exotérmica e) Incorreta A reação é espontânea e se completa 78) D G = T S G = G = G = 540 T o C = 7 o C TK = T o C + 73 TK = TK = 300 K G < 0 reação espontânea < 0 reação exotérmica 10

11 79) 1 mol de A + mol de B mol de C + 4 mol de D quantidade irá diminuir quantidade irá aumentar Velocidade de A é a metade da velocidade de B Velocidade de B é igual à de C Velocidade de B e C é metade da velocidade de D No tempo t = 0, as quantidades de produto são iguais a zero TEMP (s) 0 A B C 4D Forma 4 mol de D Formará mol de C e desaparecerão mol de B e 1 mol de A: TEMP (s) A B C 4D Desapareceram 6 mol de B Formarão 6 mol de C e 1 mol de D Desaparecerão 3 mol de A TEMP (s) A B C 4D Formará mol de C e desaparecerão mol de B e 1 mol de A 80) 8 mol/l s e mol/l s Vm em função de D: Vm = [ ] 0 4 Vm = t 4 Vm = 16 V da reação = V de D 4 Vm da reação = 8 4 Vm = 8 mol/ L s = mol/l s 11

12 81) Velocidade de desaparecimento de B igual ao surgimento de D Surgimento de C na metade da velocidade de D Desaparecimento de A igual a 3 vezes a velocidade de surgimento de C 8) 0,75 mol/l h Vm em função de C: Vm = [ ] Vm = 0, 5 Vm = 1, 5 Vm = 0,75 mol/l h t 3 1 Como o coeficiente de C é 1, Vm em função de C é igual a Vm da reação 83) B Vm = [ ] 4 8 Vm = t Vm = 4 Vm = mol/l h bs: usa-se o resultado em módulo: mol/l h sinal negativo indica que o reagente está sendo consumido e sua concentração vem diminuindo 84) C Vm = [ ] 10 Vm = t 10 Vm = 8 8 Vm = 1 mol/min (de N ) 1 mol de N + 3 mol de,4 L + 3,4 L Em função de = 67, L 85) D Equação balanceada: N 3 N + 3 A concentração de N 3 decresce (é reagente) No gráfico, C A velocidade de surgimento de é 3 vezes maior que a de N Para cada mol de N formado, formam 3 mol de 86) B [N ] [N ] 0, ,033 0,034 y 0,050 x = 0,034 y = 0,05 0, 033 0, 050 Vm = 0 Vm = 0, Vm = 0,00085 Vm = 8, mol/l µ o 1

13 87) A + 1,6 g 1 seg x g 60 seg (1 min) x = 96 g/min 1 mol 3 g y mol 96 g y = 3 mol de / min + Vm em função de = Vm em função de Vm em função de = 3 = 6 mol/ min 88) E C C + 4 6,4 g 10 min x g 1 min x =,64 g de C /min 9) E A + 3B AB 3 1 mol + 3 mol mol Formação de AB 3 com o dobro da velocidade do desaparecimento de A 93) 13,5 kg 5 mol de C min x mol 30 min x = 150 mol 94) C mol 90 g 150 mol y g y = g y = 13,5 kg C 3 8 3C 1 mol 3 44g y,64 g y = 0,0 mol/min 89) 40 mol/h C C 58 g 4 mol 580 g x x = 40 mol/h 90) 40 mol/min N + 3 N 3 6 g mol 10 g x x = 40 mol/min ) a) Vm = 60 0 Vm = 8 60 Vm = 0,13 mol/l min b) Em 10 minutos surgiram mol/l de Cl Como o desaparecimento do AgCl é vezes mais rápido (índice ), desapareceram 4 mol/l ( mol/l de Cl ) c) 0,15 mol/l min 5 Vm = Vm = 3 0 Vm = 0,15 mol/l min 95) a) W b) Y c) Z d) X As retas que decrescem correspondem aos reagentes (X e Y) As retas que partem de zero correspondem aos produtos (Z e W) X desaparece mais rapidamente que Y (3X + Y) W surge mais rapidamente que Z (4W + Z) 96) F F V V V (F) s reagentes são a espécie AB de energia 60 kcal (F) A entalpia final é de 5 kcal (V) = produtos reagentes = 5 60 = 35 kcal energia liberada (V) Corresponde à energia máxima alcançada (V) É a distância entre os reagentes (A + B) e o complexo ativado (100 5) 13

14 97) a) = produtos reagentes = inv = +60 kcal b) E at = E at = 140 kcal c) = produtos reagentes inv = inv = 60 kcal d) Complexo ativado: 00 kcal e) E atinv = 80 kcal 98) A a) Correta Elevação na temperatura causa aumento na energia cinética das moléculas (maior agitação), o que aumenta o número de colisões b) Incorreta A frequência das colisões aumenta c) Incorreta Alumínio em pó reage mais rapidamente pois terá maior superfície de contato com os demais reagentes d) Incorreta s catalisadores participam das etapas, embora sejam restaurados ao final da reação e) Incorreta A etapa lenta é determinante em uma reação 99) D a) Incorreta É exotérmica (libera energia) b) Incorreta = produtos reagentes = 110,8 53,4 = 164, kcal c) Incorreta E at = 4,1 53,4 E at = 188,7 kcal d) Correta e) Incorreta A reação libera energia 100) C I Correta II Correta III Incorreta C representa a energia do complexo ativado IV Correta V Incorreta A diminuição da temperatura reduz a energia das moléculas e consequentemente as colisões entre elas, diminuindo a velocidade de uma reação 101) A Quanto maior a energia de ativação (barreira a ser superada), mais lenta será a reação Logo, a etapa mais rápida é a etapa II, seguida de I e III (mais lenta) 10) E atrito dos pedaços de madeira objetiva gerar o calor inicial necessário para que a reação se inicie, ou seja, a energia de ativação 103) D E at = E at = 300 kj 104) A Uma vez alcançando o complexo ativado, após o ganho da energia de ativação, a reação terá energia suficiente para formar os produtos 105) 1 01 Incorreta E at c/catal = E at c/catal = 15 kcal 0 Incorreta E at c/catal(inversa) = 30 8 E at c/catal(inversa) = kcal 04 Correta E at s/catal = E at s/catal = 1 kcal 08 Correta inversa = produtos reagentes inversa = 15 8 inversa = + 7 kcal 16 Incorreta = produtos reagentes = 8 15 = 7 kcal 106) C E at com catalisador = 10 kj = 15 kj Eat c/catalisador = 10 kj = 15 kj 107) A Todas corretas Além do número de colisões ser importante, a força com que elas ocorrem e sua direção também são fatores relevantes, pois somente as colisões efetivas levam à reação química 14

15 108) Correta Para se determinar os expoentes na equação da velocidade, é necessário analisar a tabela: Expoente do N : não varia x [N ] 0,03 0,06 [ ] 0,01 0,01 não varia Foi feita a divisão de 1, , 10 velocidade 4,10 1,710 4 = 5 Interpretação: quando dobra [N ], a velocidade aumenta 4 vezes n 4, onde n é o expoente de N n =, ou [N ] Expoente do : [N ] 0,03 0,03 [ ] 0,01 0,0 x 4 velocidade 4,10 5 Foi feita a divisão de 3, , 10 3,410 4 x8 4 = 5 Interpretação: quando dobra [ ], a velocidade aumenta 8 vezes n = 8, onde n é o expoente do n = 3, ou [ ] 3 Lei da velocidade: V = K [N ] [ ] 3 0 Incorreta N N 3 Padrão 8 g 34 g 10 g x x = 1,14 g 04 Correta 1 mol de N mol de N 3 A velocidade de formação de N 3 é o dobro da velocidade de consumo de N 08 Incorreta V = K [N ] [ ]3 É de ª ordem em relação ao 16 Incorreta Quando duplica [N ], a velocidade aumenta 4 vezes 3 Correta A constante de equilíbrio é obtida pela equação: N + 3 N 3 64 Incorreta consumo de é 3 vezes mais rápido que o consumo de N 8 x4 109) 15 Interpretação: [A] Velocidade n =, onde n é o expoente de A n = 1 [A] 1 [B] Velocidade não altera B não influencia [B] 0 01 Correta B não interfere na velocidade Correta V = k [A] [B] ou V = K [A] 04 Correta 08 Correta Tempo de meia-vida é o tempo para que a substância chegue a 50% da quantidade inicial 16 Incorreta V = K [A] 1ª ordem 110) A Catalisadores diminuem a barreira de ativação (energia de ativação), tornando a reação mais rápida 111) A, C e D a) Correta b) Incorreta aumento na concentração dos reagentes favorece as colisões, aumentando a velocidade das reações c) Correta d) Correta A velocidade da reação é influenciada pela pressão parcial de algum reagente, como se sua concentração fosse alterada e) Incorreta Catalisadores diminuem a energia de ativação 11) C I Correta A energia dos produtos é maior que a dos reagentes (absorve energia) II Correta Catalisador acelera tanto a reação direta quando a inversa III Incorreta Catalisador não interfere no rendimento, pois não desloca o equilíbrio químico 113) C Em uma reação que ocorre em etapas, a velocidade é determinada pela etapa lenta V = K [ 3 ] 15

16 114) Correta N atua como catalisador e é completamente restaurado ao final do processo 0 Incorreta Atua como catalisador 04 Incorreta Catalisador não interfere no 08 Correta Sem o catalisador a reação é muito lenta 16 Incorreta calor da reação é positivo 3 Correta Catalisador diminui a E at acelerando a reação 115) A Mecanismo de reação é o conjunto de etapas ou reações elementares em que o processo global se desenvolve 116) B comprimido pulverizado será dissolvido mais rapidamente por ter maior superfície de contato com a água Uma maior temperatura da água também favorece a dissolução 117) B I Correta II Incorreta V = K [ 3 + ] [ ] III Correta IV Incorreta Catalisadores diminuem a energia de ativação 118) B V = K [A ] [B ] 3 V = K V = K 8 V = K 1 16 Velocidade fica 16 vezes menor 119) C catalisador não interfere na variação de energia da reação ( ) 10) D V = K [N ] V = K (3) V = K 9 A velocidade aumenta 9 vezes 11) B Quanto maior a superfície de contato entre os reagentes, mais rápida a reação Logo, o comprimido moído reage mais rapidamente Em relação aos dois comprimidos inteiros, dissolverá mais rapidamente o que estiver na água mais quente II - inteiro a 0 C, I - inteiro a 40 C, III - moído a 40 C ordem crescente de velocidade (menor para maior) 16

17 1) 1 Determinação dos expoentes na equação: Expoente do : [C3CC 3] 0,050 não varia 0,050 [ ] 0,050 0,100 x velocidade 0, ,00068 x Quando dobra [ ], dobra a velocidade n =, onde n é o expoente do [ ] 1 Expoente do C 3 C C 3 : [C3CC 3] 0,050 x 0,100 [ ] 0,050 0,050 não varia velocidade 0, ,00136 x Quando dobra [C 3 C C 3 ], quadruplica a velocidade n = 4, onde n é o expoente 01 Incorreta A equação correta é: V = K [C 3 C C 3 ] [ ] 0 Incorreta A equação é de 3ª ordem (soma dos expoentes + 1) 04 Correta Cálculo em função da experiência 1: V = K [C 3 C C 3 ] [ ] 0,00034 = K (0,050) 0,050 0,00034 = K 0,005 0,050 0,00034 = K 0,00015 K =,7 08 Correta 16 Incorreta Vide item 04 13) D I Incorreta Se o sistema estiver em temperatura maior, a E at tende a ficar menor; II Correta III Correta IV Incorreta á sempre um grande número de colisões não efetivas 14) C calor acelera a ação do fermento que produz gás carbônico, fazendo a massa crescer 15) A Uma quantidade maior de bolhas de menor tamanho faz com que estas tenham no total uma maior superfície de contato com a água, tornando-a mais oxigenada 16) B A madeira em lascas possui maior superfície de contato com o oxigênio 17) D Se a [N 5 ] é reduzida pela metade, a velocidade reduz também a metade Se a [N 5 ] é reduzida a 1 4, a velocidade reduz a 1 4 Pode-se concluir que o expoente é 1 V = K [N 5 ] 1 17

18 18) E n ordem da reação V = K [A] 19) E No estado gasoso as moléculas têm mais contato e por isso a reação é mais rápida aquecimento fornecerá energia deixando as moléculas mais agitadas, favorecendo também a reação 130) D A reação de queima é acentuada pela alta temperatura (I) e pela superfície de contato do café com o oxigênio (II) Umidade alta desfavorece a combustão (III) 131) D A combustão é uma reação mais rápida que a oxidação (processo muito lento) de metais No item d se têm duas reações de combustão 13) A I Incorreta Somente colisões efetivas levam à reação Devem ter orientação e energia adequadas II Correta III Correta IV Incorreta Em reações com etapas é a lenta que determina a velocidade V Correta 18

Química C Extensivo V. 4

Química C Extensivo V. 4 Química C Extensivo V 4 Exercícios 01) C 02) D I Errada degelo de um freezer (fusão do gelo) é um processo que absorve energia (endotérmico) II Errada A sublimação ocorre com absorção de energia (endotérmico)

Leia mais

Universidade Federal do Acre Engenharia Agronômica PET- Programa de Ensino Tutorial. Termoquímica

Universidade Federal do Acre Engenharia Agronômica PET- Programa de Ensino Tutorial. Termoquímica Universidade Federal do Acre Engenharia Agronômica PET- Programa de Ensino Tutorial Termoquímica Bolsista: Joyce de Q. Barbosa Tutor: Dr. José Ribamar Silva Termodinâmica Conceitos Básicos Termoquímica

Leia mais

02)Numa reação endotérmica, há [1] de calor, a entalpia final (produtos) é [2] que a entalpia inicial (reagentes) e a

02)Numa reação endotérmica, há [1] de calor, a entalpia final (produtos) é [2] que a entalpia inicial (reagentes) e a 01)Numa reação exotérmica, há [1] de calor, a entalpia final (produtos) é [2] que a entalpia inicial (reagentes) e a variação de entalpia é [3] que zero. Completa-se corretamente essa frase substituindo-se

Leia mais

Lista de Exercícios Lei de Hess, Cinética Química e Equilíbrio Químico Prof. Benfica

Lista de Exercícios Lei de Hess, Cinética Química e Equilíbrio Químico Prof. Benfica Lista de Exercícios Lei de Hess, Cinética Química e Equilíbrio Químico Prof. Benfica 1) A entalpia da reação (I) não pode ser medida diretamente em um calorímetro porque a reação de carbono com excesso

Leia mais

CINÉTICA QUÍMICA. Obs.: a variação da quantidade deverá ser sempre um valor positivo, então ela deverá ser em módulo. 1.

CINÉTICA QUÍMICA. Obs.: a variação da quantidade deverá ser sempre um valor positivo, então ela deverá ser em módulo. 1. CINÉTICA QUÍMICA 1. Introdução O Conhecimento e o estudo da velocidade das reações, além de ser muito importante em termos industriais, também está relacionado ao nosso dia-adia, verificamos que há algumas

Leia mais

Um dos grandes problemas mundiais é constante necessidade de geração de energia.

Um dos grandes problemas mundiais é constante necessidade de geração de energia. Termoquímica 1 2 Introdução Um dos grandes problemas mundiais é constante necessidade de geração de energia. A Termoquímica possibilita uma solução viável (econômica e ecológica) para esta crescente demanda.

Leia mais

NOME: ANO: 2º ENSINO: MÉDIO TURMA: DATA: / / PROF(ª).: Luciano Raposo Freitas EXERCÍCIOS TERMOQUÍMICA QUÍMICA II (2º BIM)

NOME: ANO: 2º ENSINO: MÉDIO TURMA: DATA: / / PROF(ª).: Luciano Raposo Freitas EXERCÍCIOS TERMOQUÍMICA QUÍMICA II (2º BIM) NOME: ANO: 2º ENSINO: MÉDIO TURMA: DATA: / / PROF(ª).: Luciano Raposo Freitas EXERCÍCIOS TERMOQUÍMICA QUÍMICA II (2º BIM) 1. Nos motores de explosão existentes hoje em dia utiliza-se uma mistura de gasolina

Leia mais

Colégio Estadual Professor Ernesto Faria. Subprojeto Pibid - Química UERJ. Termoquímica

Colégio Estadual Professor Ernesto Faria. Subprojeto Pibid - Química UERJ. Termoquímica Colégio Estadual Professor Ernesto Faria Subprojeto Pibid - Química UERJ Termoquímica REAÇÕES ENDOTÉRMICAS E EXOTÉRMICAS Processo Exotérmico Libera calor para ambiente (vizinhança) Transmite sensação de

Leia mais

Termoquímica Entalpia e Lei de Hess

Termoquímica Entalpia e Lei de Hess Química Geral e Inorgânica QGI0001 Eng a. de Produção e Sistemas Prof a. Dr a. Carla Dalmolin Termoquímica Entalpia e Lei de Hess Sistemas a Pressão Constante Quando o volume do sistema não é constante,

Leia mais

Fotossíntese das plantas, o sol fornece energia

Fotossíntese das plantas, o sol fornece energia Unidade 6 - Conteúdo 13 - Termoquímica As transformações físicas e as reações químicas quase sempre estão envolvidas em perda ou ganho de calor. O calor é uma das formas de energia mais comum que se conhece.

Leia mais

- Exotérmico: ocorre com liberação de calor - Endotérmico: ocorre com absorção de calor

- Exotérmico: ocorre com liberação de calor - Endotérmico: ocorre com absorção de calor Fala gás nobre! Tudo bem? Hoje vamos para mais um assunto de química: A termoquímica. Você sabia que as reações químicas absorvem ou liberam calor, e desta forma, ocorre uma troca de energia? Pois é, a

Leia mais

MARATONA PISM III 2016 PROFESSOR: ALEXANDRE FIDELIS BLACK LICENCIADO E BACHAREL EM QUÍMICA -UFJF

MARATONA PISM III 2016 PROFESSOR: ALEXANDRE FIDELIS BLACK LICENCIADO E BACHAREL EM QUÍMICA -UFJF MARATONA PISM III 2016 PROFESSOR: ALEXANDRE FIDELIS BLACK LICENCIADO E BACHAREL EM QUÍMICA -UFJF Parte da química que estuda a rapidez das reações Este estudo é importante para o nosso dia-a-dia, pois

Leia mais

TERMOQUÍMICA- 3C13. As transformações físicas também são acompanhadas de calor, como ocorre na mudanda de estados físicos da matéria.

TERMOQUÍMICA- 3C13. As transformações físicas também são acompanhadas de calor, como ocorre na mudanda de estados físicos da matéria. TERMOQUÍMICA- 3C13 As transformações físicas e as reações químicas quase sempre estão envolvidas em perda ou ganho de calor. O calor é uma das formas de energia mais comum que se conhece. A Termoquimica

Leia mais

Concentração dos reagentes Quanto maior a concentração dos reagentes, maior a velocidade da reação.

Concentração dos reagentes Quanto maior a concentração dos reagentes, maior a velocidade da reação. Setor 3306 Aula 20 Lei da velocidade das reações Complemento. As reações químicas podem ocorrer nas mais diferentes velocidades. Existem reações tão lentas que levam milhares de anos para ocorrer, como

Leia mais

ENSINO MÉDIO QUÍMICA

ENSINO MÉDIO QUÍMICA ENSINO MÉDIO QUÍMICA TERMOQUÍMICA TERMOQUÍMICA Termoquímica é a parte da química que estuda o calor associado a uma reação química. A unidade usada para medir a energia liberada ou absorvida por um sistema

Leia mais

Diagramas de Energia

Diagramas de Energia Diagramas de Energia 1.1- Análise Gráfica Reação exotérmica Reação endotérmica (a) Energia de ativação (Ea) para a reação inversa (b) Energia de ativação (Ea) para a reação direta (c) ΔH 1.2- Entropia

Leia mais

CINÉTICA QUÍMICA TUTOR: LUIZ EDUARDO NOCHI DISCIPLINA: QUÍMICA (FÍSICO QUÍMICA) CURSO ALCANCE (TURMA A E B ) DATA: 17/09/2016

CINÉTICA QUÍMICA TUTOR: LUIZ EDUARDO NOCHI DISCIPLINA: QUÍMICA (FÍSICO QUÍMICA) CURSO ALCANCE (TURMA A E B ) DATA: 17/09/2016 CINÉTICA QUÍMICA TUTOR: LUIZ EDUARDO NOCHI DISCIPLINA: QUÍMICA (FÍSICO QUÍMICA) CURSO ALCANCE (TURMA A E B ) DATA: 17/09/2016 O QUE É CINÉTICA QUÍMICA? É a área da química que estuda a velocidade das reações

Leia mais

Colégio João Paulo I. Questões complementares de Cinética Química. Prof. Cristiano Rupp

Colégio João Paulo I. Questões complementares de Cinética Química. Prof. Cristiano Rupp Colégio João Paulo I Questões complementares de Cinética Química Prof. Cristiano Rupp 1- A quimotripsina é uma enzima que catalisa a clivagem heterolítica das ligações peptídicas, processo que faz parte

Leia mais

PROFª. KAÍZA CAVALCANTI

PROFª. KAÍZA CAVALCANTI Processos Químicos Quando ocorre uma alteração qualitativa do sistema, dos tipos de substâncias presentes ou de suas proporções. Processos Físicos Quando ocorre uma alteração qualitativa do sistema, dos

Leia mais

Apostila de Química 02 Termoquímica

Apostila de Química 02 Termoquímica Apostila de Química 02 Termoquímica 1.0 Introdução A Termoquímica tem como objetivo o estudo das variações de energia que acompanham as reações químicas; Não há reação química que ocorra sem variação de

Leia mais

Termoquímica: calor e os processos químicos. Profa. Claudia

Termoquímica: calor e os processos químicos. Profa. Claudia Termoquímica: calor e os processos químicos Profa. Claudia Termoquímica: 1)calor e unidades para expressá-lo 2)Entalpia e variação de entalpia 3)A lei de Hess 4)Estado-padrão 5)Entalpia padrão de combustão

Leia mais

SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA.

SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA. SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA. QUESTÕES LISTA DE EXERCÍCIOS Cinética Química. 1) A tabela abaixo mostra a variação da massa de peróxido de hidrogênio que ocorre na reação de decomposição

Leia mais

Cinética Química. Prof. Alexandre D. Marquioreto

Cinética Química. Prof. Alexandre D. Marquioreto Prof. Alexandre D. Marquioreto Estuda as velocidades, mecanismos e os fatores que podem interferir nas reações químicas. Lentas Reações Químicas Rápidas Reação Rápida Cinética Química Faísca 2 H 2(g) +

Leia mais

ocorridas na concentração dos participantes das reações em função do tempo:

ocorridas na concentração dos participantes das reações em função do tempo: CINÉTICA QUÍMICA Fala Gás Nobre! Preparado para reagir? Então vamos para mais um resumo de química! Você já parou pra pensar, que a velocidade com que as reações químicas acontecem, podem estar relacionadas

Leia mais

TERMOQUÍMICA EXERCÍCIOS PARA TREINO

TERMOQUÍMICA EXERCÍCIOS PARA TREINO TERMOQUÍMICA EXERCÍCIOS PARA TREINO 1 - Considere a seguinte reação termoquímica: 2NO(g) + O 2 (g) 2NO 2 (g) H = -13,5 kcal / mol de NO e assinale a alternativa falsa. a) A reação é exotérmica. b) São

Leia mais

ENERGIA = ENTALPIA (H)

ENERGIA = ENTALPIA (H) Cinética Química ENERGIA = ENTALPIA (H) Reações Endotérmicas: absorvem calor do meio ambiente, onde a entalpia dos produtos é maior que a dos reagentes. Quando ocorre absorção de energia, a quantidade

Leia mais

química química na abordagem do cotidiano

química química na abordagem do cotidiano Capítulo Lei de Hess e entalpias-padrão Respostas dos exercícios essenciais H C H 35 kj H total 60 kj B H 5 kj A H X H 3 0 kj Y H 4 40 kj H total 60 kj Z 3 H T H 6 30 kj U H 5 60 kj H total 30 kj S 5 a)

Leia mais

Cinética Química. Prof. Alex Fabiano C. Campos. Rapidez Média das Reações

Cinética Química. Prof. Alex Fabiano C. Campos. Rapidez Média das Reações Cinética Química Prof. Alex Fabiano C. Campos Rapidez Média das Reações A cinética é o estudo da rapidez com a qual as reações químicas ocorrem. A rapidez de uma reação pode ser determinada pela variação

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E.E. ARACY EUDOCIAK

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E.E. ARACY EUDOCIAK Conteúdo 14 Cinética Química CINÉTICA QUÍMICA É à parte da química que estuda a maior ou menor rapidez com que uma reação química ocorre e os fatores que a influenciam. Este estudo é importante para o

Leia mais

FCAV/ UNESP NOÇÕES DE TERMODINÂMICA

FCAV/ UNESP NOÇÕES DE TERMODINÂMICA FCAV/ UNESP NOÇÕES DE TERMODINÂMICA Profa. Dra. Luciana Maria Saran 1 1.TERMODINÂMICA Compreende o estudo da energia e suas transformações. Em grego, thérme-; calor, dy namis, energia. Termoquímica: área

Leia mais

REVISIONAL DE QUÍMICA 1º ANO PROF. RICARDO

REVISIONAL DE QUÍMICA 1º ANO PROF. RICARDO REVISIONAL DE QUÍMICA 1º ANO PROF. RICARDO 1- Um aluno de química, ao investigar as propriedades de gases, colocou uma garrafa plástica (PET), contendo ar e devidamente fechada, em um freezer e observou

Leia mais

Termoquímica. Trabalho, calor e energia interna. Leis da Termodinâmica. Entalpia. Lei de Hess. Entropia. Energia livre

Termoquímica. Trabalho, calor e energia interna. Leis da Termodinâmica. Entalpia. Lei de Hess. Entropia. Energia livre Termoquímica IV Trabalho, calor e energia interna Leis da Termodinâmica Entalpia Lei de Hess Entropia Energia livre Trabalho, calor e energia interna Cada reação química obedece a duas leis fundamentais:

Leia mais

Prof. Rodrigo Bandeira. Termoquímica. Rodrigo. Química

Prof. Rodrigo Bandeira. Termoquímica. Rodrigo. Química Prof. Bandeira Termoquímica Termoquímica Chamamos de Termoquímica é a parte da Termodinâmica que estuda as quantidades de calor envolvidas durante as reações químicas e mudanças de estado físico. Conceitos

Leia mais

MEDIDA DO CALOR DE REAÇÃO

MEDIDA DO CALOR DE REAÇÃO TERMOQUÍMICA A energia liberada nas reações químicas está presente em várias atividades da nossa vida diária. Por exemplo, á o calor liberado na queima do gás butano que cozinha os nossos alimentos, é

Leia mais

Um dos componentes do GLP (gás liquefeito do petróleo) é o propano (C3H8). A sua combustão pode ser representada pela seguinte equação química:

Um dos componentes do GLP (gás liquefeito do petróleo) é o propano (C3H8). A sua combustão pode ser representada pela seguinte equação química: Atividade extra Exercício 1 Cecierj 2013 Um dos componentes do GLP (gás liquefeito do petróleo) é o propano (C3H8). A sua combustão pode ser representada pela seguinte equação química: C3H8(ℓ) + 5 O2 6

Leia mais

Resolução de Química UFRGS / 2012

Resolução de Química UFRGS / 2012 26. Resposta C Resolução de Química UFRGS / 2012 Água super-resfriada é água líquida em temperatura abaixo do seu ponto de congelamento. Geralmente ocorre num resfriamento lento e sem agitação onde qualquer

Leia mais

TERMOQUÍMICA Folha 3.2 Prof.: João Roberto Mazzei 01- (ufrs-2004) Considere as seguintes reações, na temperatura de 25 C.

TERMOQUÍMICA Folha 3.2 Prof.: João Roberto Mazzei 01- (ufrs-2004) Considere as seguintes reações, na temperatura de 25 C. 01- (ufrs-2004) Considere as seguintes reações, na temperatura de 25 C. H (g) + 1/2 O (g) ë H O(Ø) (ÐH) H (g) + 1/2 O (g) ë H O(s) (ÐH) A diferença entre os efeitos térmicos, (ÐH) - (ÐH), é igual a) a

Leia mais

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1998 QUESTÃO 01 Uma mistura de hidrogênio, H 2 (g), e oxigênio, O 2 (g), reage, num recipiente hermeticamente fechado, em alta temperatura e em presença de um catalisador, produzindo

Leia mais

2. Aborda a rapidez com que os reagentes são consumidos e os produtos são formados;

2. Aborda a rapidez com que os reagentes são consumidos e os produtos são formados; CINÉTICA QUÍMICA 1. Trata das velocidades das reações; 2. Aborda a rapidez com que os reagentes são consumidos e os produtos são formados; 3. A dependência da velocidade; 4. Estudo do mecanismo de reação.

Leia mais

Determinaçao Indireta do Calor De Reaçao

Determinaçao Indireta do Calor De Reaçao Box 6 Determinaçao Indireta do Calor De Reaçao Vimos anteriormente que a variação de entalpia de uma reação é determinada experimentalmente no calorímetro. Existem, no entanto, maneiras indiretas de determinação

Leia mais

Com base nessas informações e nos conhecimentos sobre cinética química, pode-se afirmar:

Com base nessas informações e nos conhecimentos sobre cinética química, pode-se afirmar: LISTA DE EXERCÍCIOS CINÉTICA QUÍMICA 1) O NO 2 proveniente dos escapamentos dos veículos automotores é também responsável pela destruição da camada de ozônio. As reações que podem ocorrer no ar poluído

Leia mais

Please purchase PDFcamp Printer on to remove this watermark.

Please purchase PDFcamp Printer on  to remove this watermark. Calor=Entalpiadasreações Entalpiapadrão O termômetro tem o seu ponto de referência o 0ºC pra cima de 0 é positivo e para baixo de 0 é negativo o mesmo ponto de referência existe na termoquímica: Um elemento

Leia mais

Aluno(a): nº: Turma: Data: / /2016. Matéria: Química Valor: 15,0

Aluno(a): nº: Turma: Data: / /2016. Matéria: Química Valor: 15,0 Aluno(a): nº: Turma: Nota Ano: 2º Ano EM Data: / /2016 Trabalho Recuperação Professor(a): Willian Novato Matéria: Química Valor: 15,0 PARA TODAS AS QUESTÕES, AS RESPOSTAS DEVERÃO CONSTAR DE RACIOCÍNIO

Leia mais

Estudos de Calor Nas Reações Químicas

Estudos de Calor Nas Reações Químicas studos de Calor Nas Reações s 1. Leia as informações a seguir: Uma árvore, em um ambiente natural a 0 C, apresentando 10 5 folhas com área média de 0,5 dm por folha, está perdendo água para a atmosfera

Leia mais

3ª Série / Vestibular. As equações (I) e (II), acima, representam reações que podem ocorrer na formação do H 2SO 4. É correto afirmar que, na reação:

3ª Série / Vestibular. As equações (I) e (II), acima, representam reações que podem ocorrer na formação do H 2SO 4. É correto afirmar que, na reação: 3ª Série / Vestibular 01. I _ 2SO 2(g) + O 2(g) 2SO 3(g) II _ SO 3(g) + H 2O(l) H 2SO 4(ag) As equações (I) e (II), acima, representam reações que podem ocorrer na formação do H 2SO 4. É correto afirmar

Leia mais

Entropia e energia livre de Gibbs. Prof. Leandro Zatta

Entropia e energia livre de Gibbs. Prof. Leandro Zatta Entropia e energia livre de Gibbs Prof. Leandro Zatta 1 Segunda e a terceira leis Ideias importantes Sentido Natural Desordem Medido por Energia livre de Gibbs 2 Chave para compreensão da ocorrência ou

Leia mais

11ª LISTA - EXERCÍCIOS DE PROVAS Energia Livre

11ª LISTA - EXERCÍCIOS DE PROVAS Energia Livre Pg. 1/5 1ª. Questão Considere o processo de sublimação (eq. 1) e a reação de dissociação (eq. 2) do iodo e responda o que se pede. Sublimação do iodo: I 2 (s) I 2 (g) eq. 1 Reação de dissociação do iodo:

Leia mais

Cinética Química. Cinética Química: Velocidade média, instantânea e inicial. Lei cinética. Fatores que influenciam a velocidade.

Cinética Química. Cinética Química: Velocidade média, instantânea e inicial. Lei cinética. Fatores que influenciam a velocidade. Cinética Química IV Cinética Química: Velocidade média, instantânea e inicial. Lei cinética. Fatores que influenciam a velocidade. Mecanismos reacionais. Catálise. Cinética Química Cinética Química é a

Leia mais

TERMOQUÍMICA. Prof. Neif Nagib.

TERMOQUÍMICA. Prof. Neif Nagib. TERMOQUÍMICA Prof. Neif Nagib neifnagib@yahoo.com.br Os princípios fundamentais do calor e do trabalho se aplicam no estudo de uma reação química e nas mudanças do estado físico de uma substância. Nesses

Leia mais

FUP - Faculdade UnB Planaltina Disciplina: Energia e Dinâmica das Transformações Químicas Professor: Alex Fabiano C. Campos

FUP - Faculdade UnB Planaltina Disciplina: Energia e Dinâmica das Transformações Químicas Professor: Alex Fabiano C. Campos FUP - Faculdade UnB Planaltina Disciplina: Energia e Dinâmica das Transformações Químicas Professor: Alex Fabiano C. Campos 1. Conceitue colisão efetiva, colisão não-efetiva, energia de ativação e complexo

Leia mais

Transformações da Matéria

Transformações da Matéria APOSTILA TERMOQUÍMICA TERMOQUÍMICA: é o estudo das energias envolvidas às transformações da matéria. Transformações da Matéria Químicas (reações químicas) Físicas (mudanças de estado físico) Conceitos

Leia mais

Exercícios de Equilíbrio Químico

Exercícios de Equilíbrio Químico Exercícios de Equilíbrio Químico 1. Para a produção de energia, os mamíferos oxidam compostos de carbono nos tecidos, produzindo dióxido de carbono gasoso, CO (g), como principal subproduto. O principal

Leia mais

Alfa Química Série 16 Cinética química

Alfa Química Série 16 Cinética química 01 Pelo gráfico, o volume de O 2 liberado na reação 2 H 2 O 2 2 H 2 O + O 2 aumenta com o decorrer do tempo; portanto, a quantidade de H 2 O 2 decomposta por minuto diminui com o decorrer do tempo. Resposta:

Leia mais

FÍSICO-QUÍMICA Prof. Jackson Alves

FÍSICO-QUÍMICA Prof. Jackson Alves FÍSICO-QUÍMICA Prof. Jackson Alves TERMOQUÍMICA Parte II Entalpia e H Processos exotérmicos e endotérmicos Equações Alotropia Entalpia (H) e Variação de entalpia ( H) Entalpia: É a energia total em um

Leia mais

Escola Estadual Antunes de Andrade CINÉTICA QUÍMICA

Escola Estadual Antunes de Andrade CINÉTICA QUÍMICA Escola Estadual Antunes de Andrade CINÉTICA QUÍMICA Sidrolândia, MS, 2013 Escola Estadual Sidrônio Antunes de Andrade Estudantes: Thaís Silva e Giovani N : 45 e 15 1 - CINÉTICA QUÍMICA Existe um ramo na

Leia mais

Cinética Química. Prof. Alex Fabiano C. Campos

Cinética Química. Prof. Alex Fabiano C. Campos Cinética Química Prof. Alex Fabiano C. Campos Rapidez Média das Reações A cinética é o estudo da rapidez com a qual as reações químicas ocorrem. A rapidez de uma reação pode ser determinada pela variação

Leia mais

Físico-Química Farmácia 2014/02

Físico-Química Farmácia 2014/02 Físico-Química Farmácia 2014/02 1 2 Aspectos termodinâmicos das transições de fase A descrição termodinâmica das misturas Referência: Peter Atkins, Julio de Paula, Físico-Química Biológica 3 Condição de

Leia mais

a) C 3 H 8 (g) 3C graf. + 4 H 2(g) C 3 H 8(g) b) C 2 H 6 O(l) 2C graf. + 3 H 2(g) + 1/2 O 2(g) C 2 H 6 O (l) c) Na 2 SO 4 (s)

a) C 3 H 8 (g) 3C graf. + 4 H 2(g) C 3 H 8(g) b) C 2 H 6 O(l) 2C graf. + 3 H 2(g) + 1/2 O 2(g) C 2 H 6 O (l) c) Na 2 SO 4 (s) setor 30 300408 Aula 3 TERMOQUÍMICA. ENTALPIA DE FORMAÇÃO Estado Padrão = Estado físico e alotrópico mais estáveis em condição ambiente (5 C, atm). Substâncias Simples no Estado Padrão H FORM H FORM =

Leia mais

Processo exotérmico: Ocorre com liberação de calor

Processo exotérmico: Ocorre com liberação de calor Disciplina: Química (Turmas T e R); Data: 10/10/16 Aula: Termoquímica 1: Reações exotérmicas e endotérmicas Professora Ana (anaflaviasuzana@yahoo.com.br) A Termoquímica é parte de uma ciência determinada

Leia mais

TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA

TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA Termodinâmica é a ciência que estuda as transformações de energia nas quais as variações de temperatura são importantes. A maioria das transformações químicas resulta em alterações

Leia mais

TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA

TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA Termodinâmica é a ciência que estuda as transformações de energia nas quais as variações de temperatura são importantes. A maioria das transformações químicas resulta em alterações nas temperaturas e,

Leia mais

TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA

TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA TERMODINÂMICA TERMOQUÍMICA Termodinâmica é a ciência que estuda as transformações de energia nas quais as variações de temperatura são importantes. A maioria das transformações químicas resulta em alterações

Leia mais

Lista de exercícios 2 QB70D

Lista de exercícios 2 QB70D Lista de exercícios 2 QB70D 1) Suponha que você jogue uma bola de tênis para o alto. (a) A energia cinética da bola aumenta ou diminui à medida que ela ganha altitude? (b) O que acontece com a energia

Leia mais

Cinética Química 17/04/17. V m h. Prof. Xuxu. Velocidade das reações químicas. Velocidade das reações químicas. Velocidade Média. Hora da saída: 11:45

Cinética Química 17/04/17. V m h. Prof. Xuxu. Velocidade das reações químicas. Velocidade das reações químicas. Velocidade Média. Hora da saída: 11:45 Seja Bem-indo a Goiânia elocidade Média Cinética Química Hora da saída: 11:45 Δd 40km m 40 km Δt 1h h Distância Hidrolândia: 40 km Seja Bem-indo a Hidrolândia Prof. Xuxu Hora da chegada: 12:45 elocidade

Leia mais

Energia, calor, entalpia e variação de entalpia.

Energia, calor, entalpia e variação de entalpia. Combustíveis Energia e Ambiente De onde vem a energia dos combustíveis? Energia, calor, entalpia e variação de entalpia. Sistema; Universo; Sistema Aberto, Fechado e Isolado; Estado final e Inicial; Energia

Leia mais

COLÉGIO EUCARÍSTICO Fixando o Conteúdo

COLÉGIO EUCARÍSTICO Fixando o Conteúdo COLÉGIO EUCARÍSTICO Fixando o Conteúdo 1. Considere as informações: I) A + B C + D Hº = - 10,0 kcal II) C + D E Hº = +15,0 kcal 2 Bimestre Calcule o H para cada uma das reações a seguir: a) C + D A + B

Leia mais

Aula 43 Página 1. Vejamos um exemplo que ilustra a formação do complexo ativado:

Aula 43 Página 1. Vejamos um exemplo que ilustra a formação do complexo ativado: CURSINHO ETWB 2012 Componente Curricular: Química Professor: Ricardo Honda Data: Terça-feira, 04/09/2012 Tema da aula: Cinética Química: Fatores que influenciam na rapidez de transformações químicas O

Leia mais

Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 06, 07, 08 e 11/07/2015. Material de Apoio para Monitoria

Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 06, 07, 08 e 11/07/2015. Material de Apoio para Monitoria Termoquímica II 1.. (BRASÍLIA) A energia de ligação média para a ligação C H no metano CH4(g) é aproximadamente: Dados: ΔHf 0 (entalpia de formação-padrão) CH4(g) = -17,9 kcal/mol H(g) = +52,1 kcal/mol

Leia mais

Aula 14 Cinética Química

Aula 14 Cinética Química Aula 14 Cinética Química Cinética química é a parte da físico-química que estuda a velocidade (rapidez) de uma reação química, bem como quais fatores que a influenciam. No nosso dia-a-dia em vários momentos

Leia mais

TERMOQUÍMICA. Q = m.c.δθ

TERMOQUÍMICA. Q = m.c.δθ Química 2ª série EM Apostila 3 página 1 TERMOQUÍMICA Termodinâmica: (do grego: movimento de calor) É o estudo das trocas e transformações de energia que acompanham os fenômenos físicos e químicos. Termoquímica:

Leia mais

BC Transformações Químicas

BC Transformações Químicas Transformações Químicas BC0307 Prof. Anderson O. Ribeiro http://www.andersonorzari.com BC 0307 Transformações Químicas ANDERSON ORZARI RIBEIRO Bloco B, 10º andar - Sala 1043 www.andersonorzari.com Transformações

Leia mais

CINÉTICA QUÍMICA. Profa. Loraine Jacobs DAQBI.

CINÉTICA QUÍMICA. Profa. Loraine Jacobs DAQBI. CINÉTICA QUÍMICA Profa. Loraine Jacobs DAQBI lorainejacobs@utfpr.edu.br http://paginapessoal.utfpr.edu.br/lorainejacobs Estudo da velocidade das reações químicas. REAGENTES PRODUTOS Cinética Tempo necessário

Leia mais

TERMOQUÍMICA. Karla Gomes Diamantina-MG

TERMOQUÍMICA. Karla Gomes Diamantina-MG TERMOQUÍMICA Karla Gomes Diamantina-MG Conceitos fundamentais Temperatura É a medida da energia cinética média ou do grau de agitação das partículas formadoras de um sistema. Quanto maior a temperatura,

Leia mais

UFSC. Química (Amarela) , temos 10 mol de Mg, ou seja, 243 g de Mg. Resposta: = 98. Comentário

UFSC. Química (Amarela) , temos 10 mol de Mg, ou seja, 243 g de Mg. Resposta: = 98. Comentário Resposta: 02 + 32 + 64 = 98 01. Incorreta. carbonato de magnésio é um sal insolúvel em H 2, logo não dissocia-se em Mg 2+ e (aq) C2. 3(aq) 02. Correta. 12 Mg 2+ = 1s 2 2s 2 2p 6 K L 04. Incorreta. É um

Leia mais

Aluno(a): COMENTADA. Série: 2 a Ensino Médio Turma: A / B / C / D / E Data: 17/08/2016

Aluno(a): COMENTADA. Série: 2 a Ensino Médio Turma: A / B / C / D / E Data: 17/08/2016 QUÍMICA AVALIAÇÃO CLAUDI / SARA III UNIDADE Aluno(a): COMENTADA Série: 2 a Ensino Médio Turma: A / B / C / D / E Data: 17/08/2016 1. A prova é composta de 07 questões abertas e 03 questões objetivas. 2.

Leia mais

CONSTANTE DE EQUILÍBRIO

CONSTANTE DE EQUILÍBRIO EQUILÍBRIO QUÍMICO CONSTANTE DE EQUILÍBRIO A maneira de descrever a posição de equilíbrio de uma reação química é dar as concentrações de equilíbrio dos reagentes e produtos. A expressão da constante de

Leia mais

QUESTÃO 46 QUESTÃO 47 QUESTÃO 48 QUESTÃO 49 PROVA DE QUÍMICA I

QUESTÃO 46 QUESTÃO 47 QUESTÃO 48 QUESTÃO 49 PROVA DE QUÍMICA I 17 PROVA DE QUÍMICA I QUESTÃO 46 O alumínio metálico, obtido na indústria à alta temperatura na forma líquida, reage com vapor d`água da atmosfera, produzindo óxido de alumínio e gás hidrogênio, conforme

Leia mais

RESPOSTAS ESPERADAS QUÍMICA

RESPOSTAS ESPERADAS QUÍMICA Questão 1 Sim, a analogia está correta. Por se tratar de mudança de estado físico, a temperatura do sistema água permanece constante durante o processo de solidificação, assim como ocorre para o caso das

Leia mais

DIAGRAMA DE FASES. 4) (ITA) Considere as seguintes afirmações relativas aos sistemas descritos a seguir, sob

DIAGRAMA DE FASES. 4) (ITA) Considere as seguintes afirmações relativas aos sistemas descritos a seguir, sob DIAGRAMA DE FASES 1) O gráfico abaixo apresenta a variação das pressões de vapor do sulfeto de carbono, metanol, etanol e água em função da temperatura. De acordo com o gráfico, assinale a afirmativa INCORRETA.

Leia mais

Vm A = [A] t. Vm B = [B] t. Vm C = [C] t. Vm = Vm A = Vm B = Vm C a b c. 1

Vm A = [A] t. Vm B = [B] t. Vm C = [C] t. Vm = Vm A = Vm B = Vm C a b c.  1 I. INTRODUÇÃO É à parte da química que estuda a maior ou menor rapidez com que uma reação química ocorre e os fatores que a influenciam. Este estudo é importante para o nosso dia-a-dia, pois explica alguns

Leia mais

Termoquímica. Química 10/08/2015. Enem 15 Semanas. 1. Observando o diagrama a seguir, é correto afirmar que:

Termoquímica. Química 10/08/2015. Enem 15 Semanas. 1. Observando o diagrama a seguir, é correto afirmar que: Termoquímica 1. Observando o diagrama a seguir, é correto afirmar que: [Dadas as massas molares (g/mol): H=1 e O=16] a) para vaporizar 18g de água são liberados 10,5 kcal. b) o calor de reação, na síntese

Leia mais

Deve-se esperar uma redução na velocidade de rotação do hidrômetro em dias frios.

Deve-se esperar uma redução na velocidade de rotação do hidrômetro em dias frios. 01. Considere que dez litros de cada um dos seguintes gases estão nas mesmas condições de pressão e temperatura: PH 3, C 2 H 6 O, H 2, NH 3, Ne, Cl 2 e SO 2. A alternativa que apresenta corretamente os

Leia mais

CIAS LIO TÂNC CIAN. Prof. Msc João Neto 2

CIAS LIO TÂNC CIAN. Prof. Msc João Neto 2 Prof. Msc João Neto 2 DIFERENC CIAN DO SUBS TÂNC CIAS DE MISTURA AS COM AUXÍL LIO DAS CURVAS DE AQ QUEC CIME ENTO Prof. Msc João Neto 3 1 L 0,4 mol 0,1L x x 0, 04mol 0,0404 mol 100mL solução / L 900mL

Leia mais

FUVEST 1978 Primeira fase e Segunda fase

FUVEST 1978 Primeira fase e Segunda fase FUVEST 1978 Primeira fase e Segunda fase CNECIMENTS GERAIS 61. Bolinhas de naftalina ao serem colocadas em armários, com o decorrer do tempo, diminuem de tamanho. A causa desse comportamento deve-se ao

Leia mais

QUÍMICA 3 - APOSTILA 4. Prof. Msc João Neto

QUÍMICA 3 - APOSTILA 4. Prof. Msc João Neto QUÍMICA - APOSTILA Prof. Msc João Neto A (g) B (g) C (g) D (g) Em um sistema fechado, o equilíbrio é atingido quando: as propriedades macroscópicas ficam inalteradas; no estado final, coexistem reagentes

Leia mais

MÓDULOS 37 E 38 QUÍMICA. Termodinâmica I e II. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. 1. Trabalho de expansão à pressão constante

MÓDULOS 37 E 38 QUÍMICA. Termodinâmica I e II. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. 1. Trabalho de expansão à pressão constante Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias QUÍMICA MÓDULOS 37 E 38 Termodinâmica I e II 1. Trabalho de expansão à pressão constante Vamos considerar um gás aprisionado em um cilindro com pistão

Leia mais

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO Equilíbrio Químico EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (PUC-RS) Dada a expressão da constante de equilíbrio em termos de concentração de produtos e reagentes a equação química que pode ser representada por essa

Leia mais

COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR

COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR ASSESSORIA TÉCNICA Processo Avaliativo Recuperação - 3º Bimestre/2015 Disciplina: QUÍMICA 3ª série EM A/B Nome do aluno Nº Turma A Recuperação deve ser entregue no dia 08/09/2015.

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Curitiba

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Curitiba Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Curitiba Lista de Exercícios Termodinâmica Curso: Data: / / Nome: Turma: Disciplina: Química (QB70D) - Profª Loraine 1. Defina:

Leia mais

ENERGIA INTERNA SISTEMA ISOLADO. Quando ocorre uma reação química num sistema isolado podem existir três situações:

ENERGIA INTERNA SISTEMA ISOLADO. Quando ocorre uma reação química num sistema isolado podem existir três situações: ENERGI INTERN energia interna, cujo símbolo é U, define-se como sendo a soma das energias cinéticas dos átomos e moléculas que se encontram no interior de um sistema e das energias potenciais associadas

Leia mais

Professora Sonia Exercícios sobre Entropia - Termoquímica

Professora Sonia Exercícios sobre Entropia - Termoquímica Exercícios sobre Entropia - Termoquímica 01. (Ufrn) Num teste químico simples, pode-se identificar a presença de uréia nos fertilizantes. A uréia sólida reage a quente com o hidróxido de sódio, liberando

Leia mais

Resoluções. Termoquímica

Resoluções. Termoquímica Segmento: EM/Pré-vestibular Coleção: Alfa, Beta e Gama Disciplina: Química Volume: 1 Série: 10 Resoluções Termoquímica 1. E I. Correta: O cloreto de cálcio é utilizado em compressas quentes devido ao fato

Leia mais

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 16/05/03

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 16/05/03 P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 6/05/03 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Constantes: Questão Valor Grau Revisão a 2,0 2 a 2,0 3 a 2,0 4 a 2,0 5 a 2,0 Total 0,0 R = 8,34 J mol - K - R =

Leia mais

A variação de energia térmica em um processo químico éamesmaseoprocesso se realiza em um ou em diversos estágios, pois a variação de energia de pende

A variação de energia térmica em um processo químico éamesmaseoprocesso se realiza em um ou em diversos estágios, pois a variação de energia de pende Prof. Msc João Neto Lei de Hess ou da aditividade dos calores de reação Prof. Msc João Neto Lei de Hess A variação de energia térmica em um processo químico éamesmaseoprocesso se realiza em um ou em diversos

Leia mais

O processo de dissolução

O processo de dissolução SOLUBILIDADE Sabemos que um soluto altera as propriedades do solvente. Solução sólida: silício dopado com fósforo eletrônica. indústria Sal sobre o gelo abaixa o ponto e congelamento se a temperatura é

Leia mais

a) 0,60 M e 0,20 M b) 0,45 M e 0,15 M c) 0,51 M e 0,17 M d) 0,75 M e 0,25 M

a) 0,60 M e 0,20 M b) 0,45 M e 0,15 M c) 0,51 M e 0,17 M d) 0,75 M e 0,25 M ª série E.M. - APE 1. (Vunesp) Medicamentos, na forma de preparados injetáveis, devem ser soluções isotônicas com relação aos fluidos celulares. O soro fisiológico, por exemplo, apresenta concentração

Leia mais

TERMOQUÍMICA A QUÍMICA DOS EFEITOS ENERGÉTICOS.

TERMOQUÍMICA A QUÍMICA DOS EFEITOS ENERGÉTICOS. TERMOQUÍMICA A QUÍMICA DOS EFEITOS ENERGÉTICOS. Nelson José Paraná da Silva - Prof. de Química (UFBA-BA) Colégios: Militar de Salvador, CEFET-BA, Mundial, São Francisco de Alagoinhas, BETA vestibular Alagoinhas,

Leia mais

Os sistemas podem armazenar energia e está pode ser transferida.

Os sistemas podem armazenar energia e está pode ser transferida. AULA 13 Termoquímica A termoquímica é uma parte da físico-química que estuda as trocas de calor (entre os sistemas e o meio ambiente) que acompanha os fenômenos. Calor é uma energia em trânsito. Existem

Leia mais

QUÍMICA. A distribuição eletrônica para o mercúrio elementar é. a) [Kr] 4d 10 5p 6. b) [Ar] 3d 10 4p 4. c) [Rn] 5f 14 6d 6. d) [Xe] 6s 2 4f 14 5d 10.

QUÍMICA. A distribuição eletrônica para o mercúrio elementar é. a) [Kr] 4d 10 5p 6. b) [Ar] 3d 10 4p 4. c) [Rn] 5f 14 6d 6. d) [Xe] 6s 2 4f 14 5d 10. QUÍMICA 01 A toxicidade do mercúrio (Hg) já é conhecida de longa data, e não se tem notícia de que ele seja essencial ao organismo humano. Devido ao elevado teor desse metal em lâmpadas fluorescentes,

Leia mais

PAG Química Cinética 1.

PAG Química Cinética 1. 1. 2. 3. errata: a reação é em mais de uma etapa, os gráficos devem apresentar pelo menos duas!! 4. 5. Explique se cada uma das alternativas abaixo é correta ou não, para reações químicas que ocorrem

Leia mais