O plantio compreende a colocação do órgão da planta no solo, de tal forma que ele tenha condição de germinar.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O plantio compreende a colocação do órgão da planta no solo, de tal forma que ele tenha condição de germinar."

Transcrição

1 SEMEADORAS 1

2 O plantio compreende a colocação do órgão da planta no solo, de tal forma que ele tenha condição de germinar. O órgão da planta utilizado para sua propagação pode ser: semente, tubérculo, colmo, raiz, etc. 2

3 Muitos especialistas consideram as máquinas de plantio como a máquina agrícola mais importante depois do trator. Se ocorrerem falhas no processo, as culturas serão prejudicadas diminuindo a produtividade. 3

4 NOMENCLATURA Semeadoras são máquinas destinadas ao plantio de espécies vegetais, que se reproduzem por sementes, (ex. milho, soja, arroz, feijão, forrageiras etc.) 4

5 NOMENCLATURA Plantadoras são máquinas empregadas no plantio de culturas que se reproduzem por órgãos vegetativos, como as raízes, os colmos, os tubérculos etc. Neste caso, temos a mandioca, a batata, a cana-de-açúcar e determinadas forrageiras. 5

6 NOMENCLATURA Transplantadora são máquinas destinadas a "plantar mudas" desenvolvidas em viveiros, (ex. eucalipto, café etc.). 6

7 As três se propõem a colocar no solo, de maneira adequada, os órgãos de reprodução dos vegetais, com vistas à sua exploração agrícola. 7

8 TIPOS DE PREPARO Preparo convencional de solo: O plantio é realizado sobre solo preparado (aração + gradagens). Cultivo mínimo: O plantio é realizado em solo preparado com o mínimo de revolvimento e deixando o máximo de cobertura vegetal na superfície. Sistema de plantio direto: O plantio é realizado em solo com revolvimento somente na linha de plantio. 8

9 FATORES QUE AFETAM O PLANTIO 9

10 QUANTIDADE A SER PLANTADA (Estande de Plantio) O primeiro fator esta relacionado com a quantidade do órgão vegetativo a ser utilizada por unidade de área, a população está relacionada com outros fatores, como o tipo de cultura, fertilidade do solo, controle de erva, cultivo e colheita. A viabilidade das sementes é indicada através da porcentagem de germinação, sobrevivência e pureza. 10

11 SOLO Tipo de Preparo (convencional ou conservacionista); Teor de água do solo, para que um órgão vegetativo germine, é necessário que haja disponibilidade de água no solo para que ele absorva a água e ocorra a liberação do embrião; 11

12 CLIMA Esta relacionado com à estação do ano. Para toda cultura a ser implantada existe um período ótimo para o plantio, ou seja, uma vez colocada no solo, vai dispor de umidade, temperatura e nutrientes necessários e suficientes para a germinação; 12

13 SEMEADORA Regulagem da máquina; Velocidade de trabalho adequada e uniforme; Espaçamento adequado entre as linhas. 13

14 FUNÇÃO DA SEMEADORA 14

15 A função básica da maioria das semeadoras agrícolas é distribuir no solo uma certa quantidade de sementes com uma disposição pré-determinada. Para realizar esta função da maneira desejada, as semeadoras devem desempenhar as seguintes ações: - abrir um sulco no solo; - Moldar o sulco; - dosar a quantidade de sementes e posicioná-las no solo; - cobrir o sulco e - firmar o solo ao redor das sementes. 15

16 Abertura do sulco Modelagem do sulco Distribuição das sementes Cobertura do sulco Compactação da semente 16

17 As semeadoras devem permitir uma regularidade de profundidade, repartição da semente na linha, espaçamento perfeito, distribuição regular, fácil regulagem, e possibilidade de trabalho a velocidades mais elevadas. Se a máquina ao mesmo tempo em que dosa e coloca as sementes no solo também executa a mesma operação para fertilizantes e adubos, a máquina é designada então por semeadoraadubadora. 17

18 CLASSIFICAÇÃO DAS SEMEADORAS 18

19 QUANTO AO TAMANHO DAS SEMENTES Miúdas: sementes selecionadas quanto à massa, por exemplo, quilogramas de sementes por hectare, e geralmente são gramíneas, com exceção feita ao milho; 19

20 QUANTO AO TAMANHO DAS SEMENTES Sementes graúdas: selecionadas quanto ao número, por exemplo, número de sementes por hectare. Arroz Trigo Milho Feijão Girassol Sorgo Soja 20

21 QUANTO A FORMA DE DISTRIBUIÇÃO DAS SEMENTES Contínua: Sementes distribuídas em linha sem precisão na colocação das sementes variação no número e posição na linha; Precisão: Sementes dosadas, espaçamento uniforme, com pequena variação do número e posição das sementes na linha; 21

22 DISPERSÃO Terrestres (lanço): sementes soltas ao acaso no solo pelo homem ou por máquinas tracionadas por trator; Aéreas: sementes soltas ao acaso no solo por aviões ou helicópteros; 22

23 QUANTO À FORMA DE ACIONAMENTO Manuais: acionadas exclusivamente pelo homem, o mais comum é a matraca ; Tração animal: tracionadas por animais; Tratorizadas ou mecanizadas: acionadas e deslocadas pelos tratores agrícolas. 23

24 FORMA DE ACOPLAMENTO AO TRATOR Arrasto: acoplada à barra de tração do trator agrícola; Semimontada: acoplada aos dois pontos inferiores do sistema de levante hidráulico; Montada: acoplada aos três pontos do sistema de levante hidráulico. 24

25 FUNÇÕES BÁSICAS DAS SEMEADORAS 25

26 SISTEMA DE ABERTURA DO SULCO - SULCADORES Para uma germinação adequada, a maioria das sementes deve ser colocada abaixo da superfície do solo e, para isto, o equipamento de semeadura deve possuir um mecanismo para a abertura do solo, ou sulcador. Os sulcadores devem manter a regularidade de profundidade nas várias condições do solo. Caso a semente seja lançada muito rasa ou profunda, ela pode não germinar devido as condições ambientais. 26

27 Os principais tipos de mecanismos de abertura de sulco são: Sulcador de facão. É uma peça desprovida de elementos móveis, sendo o sulco aberto quando o mesmo desliza no solo. É utilizada em terrenos que tenham sido preparados convencionalmente, sem restos de cultura. A lâmina é composta de duas chapas metálicas, que vão se abrindo, formando duas asas que ladeiam uma abertura por onde passam as sementes. Na parte superior das asas existe um tubo, ao qual se liga a extremidade inferior dos dutos condutores de sementes. 27

28 28

29 Os principais tipos de mecanismos de abertura de sulco são: Sulcador de disco duplo É indicado para as áreas de semeadura direta ou local de cultivo convencional, onde existam grandes quantidades de restos de cultura na superfície. Sendo constituído de peças móveis, não sofre "embuchamentos". Na montagem, os discos planos são colocados em ângulo num suporte central, por meio de mancais de rolamento. O ângulo entre os discos pode variar entre 9 e

30 30

31 O sistema de disco duplo permite a abertura em terrenos pesados e terras novas ou mal preparadas, além dos locais com restos de cultura. Possui limpador que evita o acúmulo de terra entre os discos, permitindo uma penetração mais eficiente na abertura dos sulcos. Certos tipos são articulados individualmente para acompanhar as ondulações do terreno e dar opções de diferentes regulagens de profundidade. 31

32 Molas verticais ou diretas permitem maior precisão e constância na profundidade do depósito da semente. O sulcador de disco duplo pode fazer um sulco em forma 'V" quase perfeito, para que a semente fique em contato mais direto com o solo firme. As rodas de profundidade, quando dispostas a seu lado, firmam o solo em torno da semente, criando ambiente perfeito entre as sementes e a terra. 32

33 Os principais tipos de mecanismos de ABERTURA DE SULCO são: SULCADOR DE ENXADA: Os sulcadores tipo enxada têm desarme automático, sendo indicados para a abertura de sulcos em solos úmidos, pesados e pegajosos. 33

34 SISTEMA DE DOSAGEM DAS SEMENTES 34

35 Um taxa de distribuição de sementes controlada, como por exemplo, sementes por hectare, ou quilogramas por hectare, é desejada durante a implantação da maioria das culturas para obter a melhor produtividade. A dosagem das sementes é considerada uma das principais funções de qualquer semeadora. Se a cultura é implantada em linhas distantes suficientes para permitir a operação de máquinas, como cultivadores, isto é um tipo de semeadura em linha, utilizada para culturas de milho, soja, feijão e sorgo. 35

36 A distribuição em linha é realizada por semeadoras de linha de precisão, em que existe espaçamento predeterminado entre linhas e sementes. Se o espaçamento entre linhas é pequeno demais para permitir o cultivo ou outras práticas culturais, isto é um tipo de semeadura com cobertura total da área, utilizada para culturas de grãos, gramíneas e leguminosas, como trigo, aveia, sorgo, arroz, cevada, centeio, alfafa, feijão e soja. 36

37 A distribuição com cobertura total é realizada por semeadoras de linha contínua, em que existe apenas espaçamento predeterminado entre linhas, e semeadoras a lanço. 37

Semeadoras agrícolas. Distribuição das sementes

Semeadoras agrícolas. Distribuição das sementes Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias - Laboratório de Engenharia Agrícola EAG 03305 Mecanização Agrícola Prof. Ricardo Ferreira Garcia

Leia mais

10. MÁQUINAS PARA SEMEADURA E PLANTIO

10. MÁQUINAS PARA SEMEADURA E PLANTIO 10. MÁQUINAS PARA SEMEADURA E PLANTIO São sistemas mecânicos responsáveis pela deposição de órgãos vegetativos no solo. A forma de deposição desses órgãos vegetativos são definidas como: Semeadoras. Depositam

Leia mais

13. MÁQUINAS PARA SEMEADURA E PLANTIO

13. MÁQUINAS PARA SEMEADURA E PLANTIO 106 13. MÁQUINAS PARA SEMEADURA E PLANTIO São sistemas mecânicos responsáveis pela deposição de órgãos vegetativos no solo. A forma de deposição desses órgãos vegetativos são definidas como: Semeadoras.

Leia mais

SEMEADORAS CAPÍTULO????

SEMEADORAS CAPÍTULO???? ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ DEPARTAMENTO DEC ENGENHARIA RURAL LER 432 Máquinas e Implementos Agrícolas SEMEADORAS CAPÍTULO???? EDIÇÃO 2005 J.P. MOLIN T.C.C.RIPOLI C.D.GADANHA Jr. W.F.MOLINA

Leia mais

LEB 432 Máquinas e Implementos Agrícolas. TÓPICO: Máquinas para Semeadura. Prof. Dr. Casimiro Dias Gadanha Jr. LEB/ESALQ/USP

LEB 432 Máquinas e Implementos Agrícolas. TÓPICO: Máquinas para Semeadura. Prof. Dr. Casimiro Dias Gadanha Jr. LEB/ESALQ/USP LEB 432 Máquinas e Implementos Agrícolas TÓPICO: Máquinas para Semeadura Prof. Dr. Casimiro Dias Gadanha Jr. LEB/ESALQ/USP OBJETIVOS Conhecer a classificação das semeadoras Conhecer a constituição e o

Leia mais

SEMEADORA-ADUBADORA. Prof. Dr. Carlos Eduardo Angeli Furlani

SEMEADORA-ADUBADORA. Prof. Dr. Carlos Eduardo Angeli Furlani SEMEADORA-ADUBADORA 1 Qual a cultura? Qual o adubo? 2 Qual o tamanho/formato da semente? Qual a quantidade de sementes/hectare? Qual a quantidade de plantas/hectare? Quando? 3 revolvimento mínimo do solo

Leia mais

PLANTADEIRAS DE MÚLTIPLA SEMEADURA

PLANTADEIRAS DE MÚLTIPLA SEMEADURA PLANTADEIRAS DE MÚLTIPLA SEMEADURA Plantio direto para todo tipo de cultura. A Case IH lança no mercado sua linha de plantadeiras para todos os tipos de cultura: girassol, aveia, trigo, arroz, algodão,

Leia mais

SEMEADORA-ADUBADORA. Prof. Dr. Carlos Eduardo Angeli Furlani RESULTADOS DE PESQUISAS

SEMEADORA-ADUBADORA. Prof. Dr. Carlos Eduardo Angeli Furlani RESULTADOS DE PESQUISAS SEMEADORA-ADUBADORA RESULTADOS DE PESQUISAS 1 Rendimento da cultura de milho em diferentes manejos do solo e tipos de sulcadores (haste x disco duplo) utilizados na operação de semeadura. (Klein & Boller,

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE ORIFÍCIOS EM DISCO DOSADOR DE SEMEADORA-ADUBADORA PARA SEMENTES DE MAMONA

DIMENSIONAMENTO DE ORIFÍCIOS EM DISCO DOSADOR DE SEMEADORA-ADUBADORA PARA SEMENTES DE MAMONA DIMENSIONAMENTO DE ORIFÍCIOS EM DISCO DOSADOR DE SEMEADORA-ADUBADORA PARA SEMENTES DE MAMONA Alberto Kazushi Nagaoka 1 Angela de Emília de Almeida Pinto 2 Pedro Castro Neto 3 Antônio Carlos Fraga 4 Afonso

Leia mais

Departamento de Engenharia de Biossistemas ESALQ/USP SEMEADURA. LEB0432 Máquinas e Implementos Agrícolas. Prof. Leandro M. Gimenez

Departamento de Engenharia de Biossistemas ESALQ/USP SEMEADURA. LEB0432 Máquinas e Implementos Agrícolas. Prof. Leandro M. Gimenez SEMEADURA LEB0432 Máquinas e Implementos Agrícolas Prof. Leandro M. Gimenez 2016 MATERIAL PARA ESTUDO MIALHE, L. G. Máquinas agrícolas para plantio. Editora Millennium. São Paulo, 2012. 648 p. BALASTREIRE,

Leia mais

HiTech COMPACT Plantadora Adubadora *FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA.

HiTech COMPACT Plantadora Adubadora *FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA. HiTech COMPACT Plantadora Adubadora *FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA. Duas opções no sistema de articulação da linha da semente PANTOGRÁFICA Linha da semente com sistema pantográfico dotado de amplo curso de

Leia mais

VICTÓRIA. Plantio com precisão para pequeno e médio produtor

VICTÓRIA. Plantio com precisão para pequeno e médio produtor VICTÓRIA Plantio com precisão para pequeno e médio produtor Catálogo virtual Português Abr/2016 VICTÓRIA DPS As plantadoras Victória são pneumáticas, compactas e leves. Disponíveis na versão pivotada-pantográfica

Leia mais

Manejo do solo AGRICULTURA GERAL ESCOLHA DO LOCAL ESCOLHA DO LOCAL ESCOLHA DO LOCAL LIMPEZA DA ÁREA POMBAL PB

Manejo do solo AGRICULTURA GERAL ESCOLHA DO LOCAL ESCOLHA DO LOCAL ESCOLHA DO LOCAL LIMPEZA DA ÁREA POMBAL PB AGRICULTURA GERAL Manejo do solo POMBAL PB ESCOLHA DO LOCAL - Mercado Quem vai comprar ou consumir o nosso produto? Proximidade e tamanho do meu centro consumidor ou indústria Quanto devo produzir? - Logística

Leia mais

CERES MASTER e CERES. Plantio eficiente com melhor custo/benefício

CERES MASTER e CERES. Plantio eficiente com melhor custo/benefício CERES MASTER e CERES Plantio eficiente com melhor custo/benefício Catálogo virtual Português Abr/2016 CERES MASTER As semeadoras Ceres Master apresentam modelos com grande versatilidade, agilidade e excelente

Leia mais

SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DAS SEMEADORAS DE LINHA DE PRECISÃO

SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DAS SEMEADORAS DE LINHA DE PRECISÃO 2ª parte semeadora SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DAS SEMEADORAS DE LINHA DE PRECISÃO 2 A função deste sistema é selecionar as sementes individualmente do depósito numa taxa prédeterminada. Os principais sistemas

Leia mais

Passo a Passo para a Formação de uma Boa Pastagem

Passo a Passo para a Formação de uma Boa Pastagem A FORMAÇÃO DE UMA PASTAGEM O sucesso da formação de uma pastagem depende muito mais de conhecimento do que de sorte. Grande parte dos procedimentos necessários a uma boa formação, apresentados a seguir,

Leia mais

6 Práticas Culturais

6 Práticas Culturais CULTURA DO ARROZ 6 Práticas Culturais A produção de arroz no Brasil é feita em dois grandes sistemas: - Terras altas - Várzeas Incluindo diversas modalidades de cultivo. Cultivo irrigado com irrigação

Leia mais

Solos. Equipamentos agrícolas utilizados para o manejo da palhada.

Solos. Equipamentos agrícolas utilizados para o manejo da palhada. Cultivo do Sorgo Importância econômica Clima Ecofisiologia Preparo de solo e Nutrição Adubação Cultivares Plantio Plantas daninhas Doenças Pragas Colheita e pós-colheita Mercado e comercialização Coeficientes

Leia mais

Premissa básica para produção animal em pasto é a existência de pasto

Premissa básica para produção animal em pasto é a existência de pasto Estabelecimento de pastagens: escolha da planta forrageira, preparo do solo e semeadura/plantio Introdução Premissa básica para produção animal em pasto é a existência de pasto Necessidade d deassociação

Leia mais

Consórcio Milho-Braquiária

Consórcio Milho-Braquiária Gessí Ceccon Consórcio Milho-Braquiária 1Oque é. É o cultivo simultâneo de milho safrinha com braquiária utilizando a semeadora de soja, ajustando-a para uma linha de milho safrinha e outra de braquiária.

Leia mais

Amaldo Ferreira da Silva Antônio Carlos Viana Luiz André Correa. r José Carlos Cruz 1. INTRODUÇÃO

Amaldo Ferreira da Silva Antônio Carlos Viana Luiz André Correa. r José Carlos Cruz 1. INTRODUÇÃO CRUZ, 1987 J.C. SEMEADURA DO MILHO 1. INTRODUÇÃO Amaldo Ferreira da Silva Antônio Carlos Viana Luiz André Correa r José Carlos Cruz O milho é a cultura mais largamente plantada no Brasil, com cerca de

Leia mais

Importância do Manejo de Solos

Importância do Manejo de Solos CENTRO UNIVERSITÁRIO DO TRIÂNGULO IMPORTÂNCIA DO SOLO O seu uso adequado, além de garantir o suprimento de água para Importância do Manejo de Solos as culturas, criações e comunidades; previne a erosão

Leia mais

UNITRI MECÂNICA E MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA PRIMEIRA AULA DE MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA. Professor: Adriano Franzon

UNITRI MECÂNICA E MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA PRIMEIRA AULA DE MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA. Professor: Adriano Franzon UNITRI MECÂNICA E MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA PRIMEIRA AULA DE MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA Professor: Adriano Franzon EMENTÁRIO Elementos básicos de mecânica. Mecanismos de transmissão de potência. Lubrificação e lubrificantes.

Leia mais

Estande em Cebola: fator fundamental para o sucesso do empreendimento.

Estande em Cebola: fator fundamental para o sucesso do empreendimento. Estande em Cebola: fator fundamental para o sucesso do empreendimento. Nuno R. Madeira e Valter R. Oliveira 1 O sucesso na produção de cebola depende de vários fatores, a começar pela escolha da variedade,

Leia mais

OLERICULTURA GERAL Implantação da horta e Tratos culturais.

OLERICULTURA GERAL Implantação da horta e Tratos culturais. CURSO: ENGENHARIA AGRONÔMICA OLERICULTURA GERAL Implantação da horta e Tratos culturais. Prof. Harumi Hamamura UniSalesiano CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICO SALESIANO AUXÍLIO COORDENADORIA DE ENGENHARIA AGRONÔMICA

Leia mais

ESTRELA. Não basta ser grande, tem que ser Estrela!

ESTRELA. Não basta ser grande, tem que ser Estrela! ESTRELA Não basta ser grande, tem que ser Estrela! Catálogo virtual Português Ago/2016 ESTRELA A Estrela é uma plantadora pneumática articulada, ágil, de grande porte e com rodado de plantio posicionado

Leia mais

MANEJO INTEGRADO DE PLANTAS DANINHAS (MIPD)

MANEJO INTEGRADO DE PLANTAS DANINHAS (MIPD) MANEJO INTEGRADO DE PLANTAS DANINHAS (MIPD) Envolve a seleção, integração, e implementação de táticas de manejo de plantas daninhas, levando em consideração as conseqüências econômicas, ecológicas e sociológicas

Leia mais

Máquinas para ENSILAGEM SILAGEM ENSILAGEM E FENAÇÃO. Otoniel Ferreira ENSILAGEM. ENSILAGEM e FENAÇÃO

Máquinas para ENSILAGEM SILAGEM ENSILAGEM E FENAÇÃO. Otoniel Ferreira ENSILAGEM. ENSILAGEM e FENAÇÃO Máquinas para E FENAÇÃO Permite armazenar grande quantidade de alimento em pouco espaço. Por que da necessidade de se armazenar forragem? Reserva de alimento devido: Otoniel Ferreira DER - FAEM - UFPel

Leia mais

Plantio direto para todo tipo de cultura.

Plantio direto para todo tipo de cultura. SemeadoraS PARA GRÃOS GRAÚDOS Plantio direto para todo tipo de cultura. A Case IH lança no mercado sua linha de semeadoras para todos os tipos de cultura: girassol, aveia, trigo, arroz, algodão, sorgo,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS DE NOVA XAVANTINA

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS DE NOVA XAVANTINA GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS DE NOVA XAVANTINA Acadêmico (a) Disciplina: Máquinas Agrícolas Professor: Ms.

Leia mais

QUALIDADE DE SEMENTES CARACTERÍSTICAS QUE AFETAM A QUALIDADE DAS SEMENTES. Componentes:

QUALIDADE DE SEMENTES CARACTERÍSTICAS QUE AFETAM A QUALIDADE DAS SEMENTES. Componentes: LPV - 0638: PRODUÇÃO DE SEMENTES CARACTERÍSTICAS QUE AFETAM A QUALIDADE DAS SEMENTES Julio Marcos Filho Departamento de Produção Vegetal USP/ESALQ INSTALAÇÃO DE CULTURAS Planejamento Estrutura disponível

Leia mais

QUALIDADE DE SEMENTES CARACTERÍSTICAS QUE AFETAM A QUALIDADE DAS SEMENTES QUALIDADE DE SEMENTES 1. PUREZA GENÉTICA. Sementes geneticamente puras

QUALIDADE DE SEMENTES CARACTERÍSTICAS QUE AFETAM A QUALIDADE DAS SEMENTES QUALIDADE DE SEMENTES 1. PUREZA GENÉTICA. Sementes geneticamente puras LPV - 0638: PRODUÇÃO DE SEMENTES CARACTERÍSTICAS QUE AFETAM A QUALIDADE DAS SEMENTES Julio Marcos Filho Departamento de Produção Vegetal USP/ESALQ INSTALAÇÃO DE CULTURAS Estrutura disponível Planejamento

Leia mais

MAQUINAS PARA PREPARO DO SOLO

MAQUINAS PARA PREPARO DO SOLO MAQUINAS PARA PREPARO DO SOLO GRADES grade É um implemento agrícola utilizado na agricultura para descompactação do solo e também controle de plantas daninhas, só remove a camada superficial do solo.

Leia mais

PLANTADEIRA EASY RISER 2200

PLANTADEIRA EASY RISER 2200 PLANTADEIRA EASY RISER 2200 A Case IH desenvolveu para o mercado brasileiro uma nova família de plantadeiras, a Easy Riser 2200. Seguindo o conceito mundial Agronomic Design, da Case IH, a nova plantadeira

Leia mais

Colheita e armazenamento

Colheita e armazenamento 1 de 5 10/16/aaaa 11:19 Culturas A Cultura do Arroz Irrigado Nome Cultura do arroz irrigado Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Informações resumidas Resenha sobre a cultura

Leia mais

Mecanização Agrícola Manejo de Culturas de Cobertura

Mecanização Agrícola Manejo de Culturas de Cobertura Mecanização Agrícola Manejo de Culturas de Cobertura MANEJO DA VEGETAÇÃO E DE RESTOS CULTURAIS INTRODUÇÃO - Preparos Conservacionistas Objetivos: Superfície coberta máximo de tempo possível Uniformidade

Leia mais

GERMINAÇÃO E SOBREVIVÊNCIA DA SOJA EM DIFERENTES MANEJOS DO SOLO

GERMINAÇÃO E SOBREVIVÊNCIA DA SOJA EM DIFERENTES MANEJOS DO SOLO GERMINAÇÃO E SOBREVIVÊNCIA DA SOJA EM DIFERENTES MANEJOS DO SOLO Alberto Kazushi Nagaoka 1 Kleber Pereira Lanças 2 Paulo Roberto Arbex Silva 3 Pedro Castro Neto 4 Antonio Carlos Fraga 5 RESUMO Do ponto

Leia mais

1O que é. A adubação verde é uma prática agrícola utilizada há

1O que é. A adubação verde é uma prática agrícola utilizada há Milton Parron Padovan Rogério Ferreira da Silva Adubação Verde - Opções para Outono/Inverno, Primavera/Verão e Espécies Perenes 1O que é. A adubação verde é uma prática agrícola utilizada há milhares de

Leia mais

JM2960PD EX - vista lateral UNIDADE DE DISCO DE CORTE ABAIXO DA MÁQUINA E UNIDADE DE ADUBO

JM2960PD EX - vista lateral UNIDADE DE DISCO DE CORTE ABAIXO DA MÁQUINA E UNIDADE DE ADUBO PLANTADORA ADUBADORA PIVOTADA JM2860-PD MG JM2960-PD EX ENXUTA Plantadora Adubadora JM2860PD ENXUTA MG, fornecida com chassi de 08 e 10 linhas. Plantadora Adubadora JM2960PD ENXUTA EX, fornecida com chassi

Leia mais

SEMEADORAS NEW HOLLAND PARA GRÃOS GRAÚDOS SOL TT SOL TOWER LAND MASTER

SEMEADORAS NEW HOLLAND PARA GRÃOS GRAÚDOS SOL TT SOL TOWER LAND MASTER SEMEADORAS NEW HOLLAND PARA GRÃOS GRAÚDOS SOL TT SOL TOWER LAND MASTER 2 3 LINHA DE SEMEADORAS NEW HOLLAND. A parceria entre a New Holland e a Semeato veio para render frutos ao produtor. Líder no mercado,

Leia mais

3. Máquinas Agrícolas

3. Máquinas Agrícolas 3.2. Máquinas de distribuição Trabalho: distribuem produtos à superfície do terreno (por vezes enterrado) Tipos de máquinas de distribuição distribuidores de estrume sólido distribuidores de estrume líquido

Leia mais

Disco Duplo Desencontrado 16 (padrão) D.D.D - Direito D.D.D - Esquerdo

Disco Duplo Desencontrado 16 (padrão) D.D.D - Direito D.D.D - Esquerdo PLANTADORA ADUBADORA PIVOTADA JM3080-PD JM3090-PD MAGNUM EXACTA AIR Plantadora Adubadora JM3080PD Magnum, fornecida com chassi de 08, 10, 12, 13, 15 e 18 linhas. Plantadora Adubadora JM3090PD Exacta, fornecida

Leia mais

1.2 Preparo periódico do solo Preparo Convencional

1.2 Preparo periódico do solo Preparo Convencional 1 Preparo do solo 1 2 1.2 Preparo periódico do solo 1.2.1 Preparo Convencional Conjunto de operações realizadas no solo com a finalidade de facilitar a semeadura, germinação das sementes, emergência, desenvolvimento

Leia mais

COLHEITA DE SEMENTES INTRODUÇÃO LPV : PRODUÇÃO DE SEMENTES. Objetivo Básico da Colheita de Sementes PROBLEMAS DA COLHEITA. Conceito.

COLHEITA DE SEMENTES INTRODUÇÃO LPV : PRODUÇÃO DE SEMENTES. Objetivo Básico da Colheita de Sementes PROBLEMAS DA COLHEITA. Conceito. LPV - 0638: PRODUÇÃO DE SEMENTES COLHEITA DE SEMENTES Julio Marcos Filho Tecnologia de Sementes DEPTO. DE PRODUÇÃO VEGETAL USP/ESALQ INTRODUÇÃO Planta produtora de grãos: Vegetação Florescimento Frutificação

Leia mais

EFEITO DA VELOCIDADE DO CONJUNTO TRATOR SEMEADORA- ADUBADORA E DA PROFUNDIDADE DE DEPOSIÇÃO DO ADUBO SOB PLANTIO DIRETO NA CULTURA DO FEIJÃO

EFEITO DA VELOCIDADE DO CONJUNTO TRATOR SEMEADORA- ADUBADORA E DA PROFUNDIDADE DE DEPOSIÇÃO DO ADUBO SOB PLANTIO DIRETO NA CULTURA DO FEIJÃO EFEITO DA VELOCIDADE DO CONJUNTO TRATOR SEMEADORA- ADUBADORA E DA PROFUNDIDADE DE DEPOSIÇÃO DO ADUBO SOB PLANTIO DIRETO NA CULTURA DO FEIJÃO Introdução Danilo Gomes de Oliveira ¹ (UEG) Josué Gomes Delmond

Leia mais

PREPARO CONVENCIONAL E PERIÓDICO DO SOLO. Prof. Dr. Walter F. Molina Jr 2014

PREPARO CONVENCIONAL E PERIÓDICO DO SOLO. Prof. Dr. Walter F. Molina Jr 2014 Ã PREPARO CONVENCIONAL E PERIÓDICO DO SOLO Prof. Dr. Walter F. Molina Jr 2014 www.leb.esalq.usp.br/disciplinas/ Molina/LEB_432/ wfmolina@usp.br 3447-8504 ELEMETOS ESSECIAIS À OBTEÇÃO DE PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA

Leia mais

Máquinas de colheita de grãos e forragem *

Máquinas de colheita de grãos e forragem * Máquinas de colheita de grãos e forragem * 1. Introdução A colheita da cultura é a etapa final do processo de produção. A mecanização do processo de colheita se tornou necessária para acompanhar o crescimento

Leia mais

SAF implantado em linhas e em média diversidade de arbustos e árvores.

SAF implantado em linhas e em média diversidade de arbustos e árvores. 74 Fotos: Milton Parron Padovan SAF implantado em linhas e em média diversidade de arbustos e árvores. SAF de base pecuária com árvores nativas implantadas em linhas. SAF com arranjo de espécies vegetais

Leia mais

ESALQ. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Universidade de São Paulo. Prof. Dr. Walter F. Molina Jr Depto de Eng. de Biossistemas 2015

ESALQ. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Universidade de São Paulo. Prof. Dr. Walter F. Molina Jr Depto de Eng. de Biossistemas 2015 ESALQ Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Universidade de São Paulo Prof. Dr. Walter F. Molina Jr Depto de Eng. de Biossistemas 2015 www.ler.esalq.usp.br/molina.htm Walter Molina: wfmolina@usp.br

Leia mais

ABSOLUTA. Absolutamente eficiente

ABSOLUTA. Absolutamente eficiente ABSOLUTA Absolutamente eficiente Catálogo virtual Português Mar/ 2016 ABSOLUTA A Absoluta é uma plantadora pneumática desenvolvida para oferecer agilidade e eficiência no plantio em áreas onde a fertilização

Leia mais

LARGURA DE APLICAÇÃO DE PRODUTOS DE COBERTURA: Linhas FULL e FULL N MAX: Ureia + Sulfato de Amônia

LARGURA DE APLICAÇÃO DE PRODUTOS DE COBERTURA: Linhas FULL e FULL N MAX: Ureia + Sulfato de Amônia LARGURA DE APLICAÇÃO DE PRODUTOS DE COBERTURA: Linhas FULL e FULL N MAX: Ureia + Sulfato de Amônia O nitrogênio é um dos elementos mais importantes para o desenvolvimento das plantas. As leguminosas, principalmente

Leia mais

Características técnicas:

Características técnicas: PREPARO COMBINADO APK Projetado para o corte de sulcos para o plantio de batatas ou legumes. Permite obter a forma com os parâmetros necessários (altura 25 32 cm, largura 10 15 cm) e estrutura do solo

Leia mais

PRIMA SUPER e CERES SUPER. Grandes semeadoras para culturas de inverno

PRIMA SUPER e CERES SUPER. Grandes semeadoras para culturas de inverno PRIMA SUPER e CERES SUPER Grandes semeadoras para culturas de inverno Catálogo Português Abr/2016 PRIMA SUPER A Prima Super é uma semeadora para culturas de inverno. Sua principal característica é a uniformidade

Leia mais

PRIMA SUPER e CERES SUPER. Grandes semeadoras para culturas de inverno

PRIMA SUPER e CERES SUPER. Grandes semeadoras para culturas de inverno PRIMA SUPER e CERES SUPER Grandes semeadoras para culturas de inverno PRIMA SUPER A Prima Super é uma semeadora para culturas de inverno. Sua principal característica é a uniformidade no plantio, pois

Leia mais

A AGRICULTURA FAMILIAR FAZ MAIS COM NEW HOLLAND.

A AGRICULTURA FAMILIAR FAZ MAIS COM NEW HOLLAND. A AGRICULTURA FAMILIAR FAZ MAIS COM NEW HOLLAND. Família de sucesso faz mais alimentos. Amigo agricultor familiar, chegou a hora de dar um salto em produtividade. Agora você vai poder modernizar a sua

Leia mais

PREPARO CONVENCIONAL E PERIÓDICO DO SOLO

PREPARO CONVENCIONAL E PERIÓDICO DO SOLO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE BIOSSITEMAS PREPARO CONVENCIONAL E PERIÓDICO DO SOLO Prof. Dr. Walter F. Molina Jr 2017 ELEMETOS ESSECIAIS

Leia mais

SEMEADORAS PARA GRÃOS MIÚDOS

SEMEADORAS PARA GRÃOS MIÚDOS SEMEADORAS PARA GRÃOS MIÚDOS Plantio direto, para todo tipo de cultura. A Case IH lança no mercado na sua linha de semeadoras para todos os tipos de cultura: girassol, aveia, trigo, arroz, algodão, sorgo,

Leia mais

Plantio do amendoim forrageiro

Plantio do amendoim forrageiro Plantio do amendoim forrageiro O amendoim forrageiro (Arachis pintoi Krapov. & W.C. Greg.) é uma leguminosa herbácea tropical perene nativa do Brasil. Tem importância na produção de forragem em pastos

Leia mais

hitech plantadadora adubadora *FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA.

hitech plantadadora adubadora *FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA. hitech plantadadora adubadora *FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA. Câmbio Caixa de câmbio de fácil acesso para regulagem da dosagem de fertilizante e semente por meio de grupo de rodas dentadas e correntes, possibilitando

Leia mais

PROVA DE GEOGRAFIA 1 o TRIMESTRE DE 2015

PROVA DE GEOGRAFIA 1 o TRIMESTRE DE 2015 PROVA DE GEOGRAFIA 1 o TRIMESTRE DE 2015 PROF. MÁRCIO NOME Nº 7º ANO A prova deve ser feita com caneta azul ou preta. É terminantemente proibido o uso de corretor. Respostas com corretor serão anuladas.

Leia mais

AVALIAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO LONGITUDINAL DE PLANTAS DE MILHO EM DIFERENTES SISTEMAS DE CULTIVO

AVALIAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO LONGITUDINAL DE PLANTAS DE MILHO EM DIFERENTES SISTEMAS DE CULTIVO AVALIAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO LONGITUDINAL DE PLANTAS DE MILHO EM DIFERENTES SISTEMAS DE CULTIVO Morais Carneiro dos Reis (1) ; Gustavo Ferreira de Sousa (1) ; Maila Adriely Silva (1) ; Júlia Camargos da Costa

Leia mais

Curso de Pós-Graduação em Estratégias Integradas para Pecuária de Corte: Produção,

Curso de Pós-Graduação em Estratégias Integradas para Pecuária de Corte: Produção, Curso de Pós-Graduação em Estratégias Integradas para Pecuária de Corte: Produção, Eficiência e Gestão Módulo I ESTABELECIMENTO/FORMAÇÃO DE PASTAGENS Prof. Dr. Gelci Carlos Lupatini UNESP UNESP Campus

Leia mais

Prima Semeadora múltipla para culturas de inverno e verão

Prima Semeadora múltipla para culturas de inverno e verão Prima Semeadora múltipla para culturas de inverno e verão Visite nosso site: www.stara.com.br Prima As Semeadoras Prima destacam-se por sua robustez e simplicidade de manuseio, aliadas com um design extremamente

Leia mais

Semeadeira de 1 Linha para Motocultivador ou Tratorito Instruções do Operador

Semeadeira de 1 Linha para Motocultivador ou Tratorito Instruções do Operador R Semeadeira de 1 Linha para Motocultivador ou Tratorito Instruções do Operador INDÚSTRIA MECÂNICA KNAPIK LTDA. Rua Prefeito Alfredo Metzler, 480 - CEP 89400-000 - Porto União - SC Site: www.knapik.com.br

Leia mais

SEMEADORA ADUBADORA 1 INTRODUÇÃO

SEMEADORA ADUBADORA 1 INTRODUÇÃO 1 SEMEADORA ADUBADORA 1 INTRODUÇÃO Semear foi uma das primeiras operações agrícolas a ser mecanizada, dentro do contexto de modernização da agricultura em todos os países do mundo e em todas as épocas

Leia mais

DominiSolo. Empresa. A importância dos aminoácidos na agricultura. Matérias-primas DominiSolo para os fabricantes de fertilizantes

DominiSolo. Empresa. A importância dos aminoácidos na agricultura. Matérias-primas DominiSolo para os fabricantes de fertilizantes DominiSolo Empresa A DominiSolo é uma empresa dedicada à pesquisa, industrialização e comercialização de inovações no mercado de fertilizantes. Está localizada no norte do Estado do Paraná, no município

Leia mais

A PRODUTIVIDADE DA ERVA-MATE EM CINCO SISTEMAS DE PREPARO DO SOLO NO MINICíplO DE ÁUREA, RS

A PRODUTIVIDADE DA ERVA-MATE EM CINCO SISTEMAS DE PREPARO DO SOLO NO MINICíplO DE ÁUREA, RS A PRODUTIVIDADE DA ERVA-MATE EM CINCO SISTEMAS DE PREPARO DO SOLO NO MINICíplO DE ÁUREA, RS 1 INTRODUÇÃO Honorino Roque Rodigheri 1 Renato Antonio Oedecek 1 Sérgio Henrique Mosele 2 A erva-mate, apesar

Leia mais

IMPORTÂNCIA DAS SEMENTES

IMPORTÂNCIA DAS SEMENTES LPV - 0638: PRODUÇÃO DE SEMENTES IMPORTÂNCIA DAS SEMENTES Julio Marcos Filho Tecnologia de Sementes DEPTO. DE PRODUÇÃO VEGETAL USP/ESALQ A SEMENTE É MATERIAL UTILIZADO PARA A MULTIPLICAÇÃO DE PLANTAS E,

Leia mais

Por que ler o manual é um hábito tão necessário?

Por que ler o manual é um hábito tão necessário? ???????????? 1 Por que ler o manual é um hábito tão necessário? Muitas vezes, erros básicos cometidos pelo usuário do produto poderiam ser evitados com a leitura do manual e instrução. O comportamento

Leia mais

Desempenho Operacional de Máquinas Agrícolas na Implantação da Cultura do Sorgo Forrageiro

Desempenho Operacional de Máquinas Agrícolas na Implantação da Cultura do Sorgo Forrageiro Desempenho Operacional de Máquinas Agrícolas na Implantação da Cultura do Sorgo Forrageiro Flávia M. Nascimento 1, José G. L. Rodrigues 2, Carlos A. Gamero 3, Jairo C. Fernandes 4, Sílvio J. Bicudo 5 1,2,4

Leia mais

TÉCNICA CULTURAL PARA PRODUÇÃO DE SEMENTES

TÉCNICA CULTURAL PARA PRODUÇÃO DE SEMENTES 1 TÉCNICA CULTURAL PARA PRODUÇÃO DE SEMENTES 1. Introdução Silvio Moure Cicero Instalação de campos de produção de sementes requer planejamento muito criterioso: diferentes espécies requerem técnicas especiais;

Leia mais

AVALIAÇÃO DE REGULAGENS EM DISTRIBUÍDORES DE CORRETIVOS E FERTILIZANTES DO TIPO PENDULAR

AVALIAÇÃO DE REGULAGENS EM DISTRIBUÍDORES DE CORRETIVOS E FERTILIZANTES DO TIPO PENDULAR AVALIAÇÃO DE REGULAGENS EM DISTRIBUÍDORES DE CORRETIVOS E FERTILIZANTES DO TIPO PENDULAR Leonardo DÜSTERHÖFT ; João Pedro Fossa BERNARDY ; Lucas Renan EFFTING ; Fabrício Campos MASIEIRO ; Ricardo Kozoroski

Leia mais

Conceitos básicos sobre pastagens e sementes para sua formação

Conceitos básicos sobre pastagens e sementes para sua formação Conceitos básicos sobre pastagens e sementes para sua formação Rodolfo Godoy e Francisco H. Dübbern de Souza Julho/2010 Conceitos técnicos : para que???? - possibilitam descrições corretas e precisas de

Leia mais

S E M E A D O R A S PL6000

S E M E A D O R A S PL6000 SEMEADORAS PL6000 NOVA PL6000. A EVOLUÇÃO DO PLANTIO. TUDO SE DEFINE NO PLANTIO. A qualidade do plantio determina o potencial produtivo da sua lavoura. Essa qualidade é traduzida pela correta distribuição

Leia mais

A agricultura: Atividade económica do setor primário; A palavra agricultura significa a cultura do campo;

A agricultura: Atividade económica do setor primário; A palavra agricultura significa a cultura do campo; A agricultura A agricultura: Atividade económica do setor primário; A palavra agricultura significa a cultura do campo; Paisagem agrária: É a forma de cultivo e a divisão dos campos; É condicionada por

Leia mais

SISTEMAS DE CONSÓRCIO EM MILHO SAFRINHA. Gessi Ceccon 1 1.INTRODUÇÃO

SISTEMAS DE CONSÓRCIO EM MILHO SAFRINHA. Gessi Ceccon 1 1.INTRODUÇÃO SISTEMAS DE CONSÓRCIO EM MILHO SAFRINHA Gessi Ceccon 1 1.INTRODUÇÃO A sucessão da soja-milho safrinha sustenta a produção de grãos na região Centro-Oeste do Brasil. No entanto, de acordo com Brüggemann

Leia mais

SOLO-MÁQUINA-PLANTA E ROMPEDORES DE SOLO

SOLO-MÁQUINA-PLANTA E ROMPEDORES DE SOLO SOLO-MÁQUINA-PLANTA E ROMPEDORES DE SOLO Ruy Casão Junior ruycasao@iapar.br Herbert Bartz Rolândia PR Período de 1972 a 1979 pioneirismo Franke Dijskstra, Shirley Philips e Nonô Pereira A ROTACASTER não

Leia mais

Agentes causadores. Mecanização agrícola. Compactação sob as rodas dos veículos distribuição de pressão no solo.

Agentes causadores. Mecanização agrícola. Compactação sob as rodas dos veículos distribuição de pressão no solo. Agentes causadores Mecanização agrícola Compactação sob as rodas dos veículos distribuição de pressão no solo. Peso do veículo que determinará o total da força exercida Tamanho da área de contato entre

Leia mais

SEMEADEIRA MANUAL INSTRUÇÕES DO OPERADOR

SEMEADEIRA MANUAL INSTRUÇÕES DO OPERADOR R SEMEADEIRA MANUAL INSTRUÇÕES DO OPERADOR INDÚSTRIA MECÂNICA KNAPIK LTDA Rua Prefeito Alfredo Metzler, 480 Bairro Santa Rosa 89.400-000 Porto União - SC Telefone (42)3522-2789 - 3522-1819 E-mail: vendas@knapik.com.br,

Leia mais

PLANTADOR DE BATATAS SEMI-MONTADO 4 CARREIRAS SK-4

PLANTADOR DE BATATAS SEMI-MONTADO 4 CARREIRAS SK-4 PLANTADOR DE BATATAS SEMIMONTADO 4 CARREIRAS SK4 Plantador de batatas semimontado, destinado à plantação de tubérculos e sementes de batata em corredores de 70,75, 90 cm, e em simultâneo faz a desinfeção

Leia mais

A.R. EVANGELISTA PVNS/UFVJM/CAPES

A.R. EVANGELISTA PVNS/UFVJM/CAPES PRODUÇÃO DE FENO FONTES DE PERDAS E CONTROLE A.R. EVANGELISTA PVNS/UFVJM/CAPES DRACENA 09/ 2014 FENO FORRAGEM DESIDRATADA MANTEM PRINCÍPIOS NUTRICIONAIS PERMITE ARMAZENAMENTO USO DE FENO NIVEL TECNOLÓGICO

Leia mais

Preparo periódico do solo grades *

Preparo periódico do solo grades * Preparo periódico do solo grades * 1. Introdução Depois de efetuado o preparo primário, a terra fica revirada e com a superfície irregular e ondulada. Torna-se fundamental, antes de se proceder à semeadura,

Leia mais

Adubos verdes para Cultivo orgânico

Adubos verdes para Cultivo orgânico Adubos verdes para Cultivo orgânico Introdução A técnica conhecida como adubação verde é a utilização de plantas com finalidades específicas para melhorar o solo. A principal diferença da adubação verde

Leia mais

SUA PRODUTIVIDADE GANHA FORÇA COM A SANTAL.

SUA PRODUTIVIDADE GANHA FORÇA COM A SANTAL. SANTAL.COM.BR TRADIÇÃO DE ALTO DESEMPENHO. SUA PRODUTIVIDADE GANHA FORÇA COM A SANTAL. TECNOLOGIA RESULTADO COMPROVADO NO SETOR SUCROALCOOLEIRO. A Plantadora Santal PDM2 é mais um exemplo do espírito inovador

Leia mais

O produtor pergunta, a Embrapa responde

O produtor pergunta, a Embrapa responde Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Milho e Sorgo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento O produtor pergunta, a Embrapa responde José Carlos Cruz Paulo César Magalhães Israel

Leia mais

Victória Top Plantadora para sementes graúdas disponível nos modelos de 9 a 17 linhas

Victória Top Plantadora para sementes graúdas disponível nos modelos de 9 a 17 linhas Victória Top Plantadora para sementes graúdas disponível nos modelos de 9 a 17 linhas Visite nosso site: www.stara.com.br Victória Top Victória Top com Caixa de Sementes Suspensa As plantadoras Victória

Leia mais

14. CULTIVO MECÂNICO. Cultivo é o conjunto de operações após a instalação e durante o desenvolvimento da cultura. Podem ser:

14. CULTIVO MECÂNICO. Cultivo é o conjunto de operações após a instalação e durante o desenvolvimento da cultura. Podem ser: 17 14. CULTIVO MECÂNICO Cultivo é o conjunto de operações após a instalação e durante o desenvolvimento da cultura. Podem ser: Mecânicos; Químicos; Chamas. Os cultivadores mecânicos são usados para uma

Leia mais

Fundamentos da Agricultura de Precisão

Fundamentos da Agricultura de Precisão Fundamentos da Agricultura de Precisão O que é Agricultura de Precisão (AP)? Consideração da variabilidade espacial e temporal dos atributos relativos à cultura (solo, sanidade, ataque de pragas, produtividade,

Leia mais

APÊNDICE "A" QUANTITATIVOS ESTIMADOS MORRI IPORÁ NHOS POSSE MAQUINÁRIOS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS RIO VERDE

APÊNDICE A QUANTITATIVOS ESTIMADOS MORRI IPORÁ NHOS POSSE MAQUINÁRIOS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS RIO VERDE ITEM CATMA T DESCRIÇÃO Conjunto Hidráulico Pantográfico DIANTEIRO para Trator LS 80.4 PLUS, tipo plaina agrícola dianteira, com sistema hidráulico próprio, altura mínima de levante de 2,90 m, para 1 acoplamento

Leia mais

MANEJO DE RESTOS CULTURAIS DE MILHO PARA PLANTIO DIRETO DE TRIGO. Resumo

MANEJO DE RESTOS CULTURAIS DE MILHO PARA PLANTIO DIRETO DE TRIGO. Resumo MANEJO DE RESTOS CULTURAIS DE MILHO PARA PLANTIO DIRETO DE TRIGO Denardin, J.E. 1 ; Kochhann, R.A. 1 Resumo Presume-se que semeadoras para plantio direto apresentam problemas operacionais para semear trigo

Leia mais

7 Consórcio. Dino Magalhães Soares Tomás de Aquino Portes

7 Consórcio. Dino Magalhães Soares Tomás de Aquino Portes 7 Consórcio Dino Magalhães Soares Tomás de Aquino Portes 153 Desde quando o consórcio é utilizado no Brasil? O cultivo em consórcio é empregado, na prática, no Brasil, há muito tempo, mas, só a partir

Leia mais

Ciclo Hidrológico AUGUSTO HEINE

Ciclo Hidrológico AUGUSTO HEINE Ciclo Hidrológico AUGUSTO HEINE Infiltração de água no solo Processo pelo qual a água penetra no solo através de sua superfície. Fatores que afetam a infiltração Tipo de solo Umidade atual do solo Condutividade

Leia mais

Semeadoras-adubadoras em semeadura convencional de soja - NOTA -

Semeadoras-adubadoras em semeadura convencional de soja - NOTA - Ciência Rural, Santa Maria, v.39, Semeadoras-adubadoras n.1, p.241-245, jan-fev, em 2009 semeadura convencional de soja. ISSN 0103-8478 241 Semeadoras-adubadoras em semeadura convencional de soja Fertilizer-seeders

Leia mais

MÁQUINAS DE CEREAIS JOSCIL

MÁQUINAS DE CEREAIS JOSCIL MÁQUINAS PARA LIMPEZA DE CEREAIS JOSCIL Introdução: - Procedência dos Grãos; - Grau de Limpeza; - Utilização; - Máquinas versáteis, de fácil manutenção. Motivos para Limpeza dos Cereais: - Para melhorar

Leia mais

Manejo da adubação nitrogenada na cultura do milho

Manejo da adubação nitrogenada na cultura do milho Manejo da adubação nitrogenada na cultura do milho Atualmente, pode-se dizer que um dos aspectos mais importantes no manejo da adubação nitrogenada na cultura do milho refere-se à época de aplicação e

Leia mais

PLANTIO DE CANA-DE-AÇÚCAR

PLANTIO DE CANA-DE-AÇÚCAR PLANTIO DE CANA-DE-AÇÚCAR GRUPO UNIALCO ALCOOLVALE AÇÚCAR E ÁLCOOL S/A EDSON BELISARIO TEIXERA engenheiro agrônomo Janeiro 2016 1 2 QUADRO DE FUNCIONÁRIOS 50 PESSOAS 200 PESSOAS 1150 PESSOAS 900 PESSOAS

Leia mais

Plantadeiras Easy Riser 3200

Plantadeiras Easy Riser 3200 Plantadeiras Easy Riser 3200 O plantio é a mais importante das operações agrícolas. É o momento de definição do potencial produtivo da lavoura. Qualquer desvio nesta operação resultará em perdas que não

Leia mais

Catalogo de Peças JM J2 / J2S CATÁLOGO DE PEÇAS

Catalogo de Peças JM J2 / J2S CATÁLOGO DE PEÇAS CATÁLOGO DE PEÇAS 1 INTRODUÇÃO As ilustrações dos desenhos em vistas explodidas mostram a montagem típica dos vários conjuntos e peças componentes. Identificando a peça no nº de referência das vistas explodidas,

Leia mais

Plantadeira Hidráulica

Plantadeira Hidráulica Plantadeira Hidráulica Plantadeira Hidráulica 3 linhas INDÚSTRIA MECÂNICA KNAPIK LTDA Rua Prefeito Alfredo Metzler, 480 Bairro Santa Rosa 89.400-000 Porto União - Santa Catarina - Brasil Telefone (0xx42)3522-2789

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR AGRONOMIA - ATUAL

MATRIZ CURRICULAR AGRONOMIA - ATUAL MATRIZ CURRICULAR AGRONOMIA - ATUAL Semestre Código Disciplina Carga horária total Créditos Pré-requisitos AGR 101 Biologia Celular - AGR 102 Cálculo Diferencial e Integral 80 4 - AGR 103 Desenho Técnico

Leia mais