PCS Laboratório de Programação Orientada a Objetos 1a. Prova. 02 de Setembro de 2015

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PCS Laboratório de Programação Orientada a Objetos 1a. Prova. 02 de Setembro de 2015"

Transcrição

1 PCS Laboratório de Programação Orientada a Objetos 1a. Prova 02 de Setembro de 2015 Questão 1 (2,6) Deseja-se implementar um programa que recebe um mês e um dia atual de um ano e o mês e o dia de aniversário do usuário e imprime os dados inseridos e, se é ou não aniversário do usuário. Considere como datas válidas mêses de 1 a 12 e dias de 1 a 31. Caso não sejam válidas, imprima uma mensagem de erro. //DiaDoAno - Adaptado de Savitch (2013, p.253) #include <iostream> using namespace std; class DiaDoAno int mes, dia; void entrada(); void saida(); ; void DiaDoAno::entrada() //... void DiaDoAno::saida() //... int main() //... a) Complete a implementação do método entrada(), dada abaixo: void DiaDoAno::entrada() cout << "Entre o mes como um numero: "; cin >> mes; cout << "Entre o dia do mes: "; cin >> dia; b) Implemente o método saída(), que gere saídas conforme Saída 1 e Saída 2 fornecidas. void DiaDoAno::saida() if (dia < 1 dia > 31) cout << " Erro de dia " << dia << endl; else cout << dia; switch (mes) case 1: cout << " Janeiro " << endl; break; case 2: cout << " Fevereiro " << endl; break; case 3: cout << " Marco " << endl; break; case 4: cout << " Abril " << endl; break; case 5: cout << " Maio " << endl; break;

2 case 6: cout << " Junho " << endl; break; case 7: cout << " Julho " << endl; break; case 8: cout << " Agosto " << endl; break; case 9: cout << " Setembro " << endl; break; case 10: cout << " Outubro " << endl; break; case 11: cout << " Novembro " << endl; break; case 12: cout << " Dezembro " << endl; break; default: cout << " Erro de mes " << mes << endl; c) Complete o main() de maneira que produza as saídas fornecidas. int main() DiaDoAno *hoje = new DiaDoAno; DiaDoAno *aniversario = new DiaDoAno; cout << "Entre a data de hoje:\n"; hoje->entrada(); cout << "Entre o seu aniversario:\n"; aniversario->entrada(); cout << "A data de hoje eh "; hoje->saida(); cout << "Seu aniversario eh "; aniversario->saida(); if (hoje->mes == aniversario->mes && hoje->dia == aniversario->dia) cout << "Feliz Aniversario!\n"; else cout << "Hoje nao eh seu aniversario!\n"; Saída 1: Saída 2: Entre a data de hoje: Entre o mes como um numero: 08 Entre o dia do mes: 10 Entre o seu aniversario: Entre o mes como um numero: 08 Entre o dia do mes: 10 A data de hoje eh 10 Agosto Seu aniversario eh 10 Agosto Feliz Aniversario! Entre a data de hoje: Entre o mes como um numero: 13 Entre o dia do mes: 32 Entre o seu aniversario: Entre o mes como um numero: 8 Entre o dia do mes: 10 A data de hoje eh Erro de dia 32 Erro de mes 13 Seu aniversario eh 10 Agosto Hoje nao eh seu aniversario!

3 Questão 2 (2,6) Considere os seguintes atributos das classes Carro e Motor. string marca; int quilometragem; int numerodevalvulas; int potencia; string cor; a) Usando os atributos apresentados anteriormente, defina as classes Carro e Motor de tal maneira a incluir na classe Carro um atributo motor (da classe Motor). Inclua na definição de cada classe um método construtor que permita inicializar adequadamente todos os atributos definidos na classe. Além disso, restrinja o acesso de outras classes a todos os atributos das classes Carro e Motor. class Motor int numerodevalvulas; int potencia; Motor(int valvulas, int potencia); ; class Carro string marca; int quilometragem; string cor; Motor *motor; Carro(string nomemarca, string cor, Motor *m); ; b) Implemente o método construtor da Classe Carro, definida por você anteriormente, de tal maneira que todos os atributos da classe Carro sejam inicializados. void Carro::Carro(string nomemarca, string cor, Motor *m) this->marca = nomemarca; this->cor = cor; this->quilometragem= 0; this->motor = m;

4 PCS Laboratório de Programação Orientada a Objetos 1a. Prova 02 de Setembro de 2015 NOME: NUSP: Testes (4,8) Considere os trechos de códigos abaixo em C++ para os Testes 1 e 2. #include <iostream> using namespace std; class TV bool ligada = false; void ligar(); void desligar(); bool getestado (); bool setestado (bool estado); ; void TV::ligar() ligada = true; void TV::desligar() ligada = false; void TV::imprimir() cout << ligada << endl; bool TV::getEstado() return ligada; bool TV::setEstado(bool estado) ligada = estado; class AparelhoSom bool ligado = false;

5 void ligar(); void desligar(); ; void AparelhoSom::ligar() ligado = true; void AparelhoSom::desligar() ligado = false; void AparelhoSom::imprimir() cout << ligado << endl; class Sala TV *tv1 = new TV; AparelhoSom *som1 = new AparelhoSom; void ligartv (); void desligartv (); void f(); ; void Sala::imprimir() tv1->imprimir(); som1->imprimir(); void Sala::ligarTV() tv1->ligar(); void Sala::desligarTV() tv1->desligar(); void Sala::f() if (tv1->getestado()) som1->desligar (); else som1->ligar (); int main()

6 Sala *s1 = new Sala; s1->imprimir(); s1->f(); s1->imprimir(); s1->ligartv(); s1->f(); s1->imprimir(); 1 1) O programa abaixo simula uma Sala de estar com TVs e Equipamentos de Som. A saída impressa será: a) b) c) d) e) ) O comando que deveria ser inserido após a linha 1, antes da chamada de s1->imprimir(), para que o resultado das três chamadas do comando s1->imprimir() em main() fosse idêntico é: a) tv1->ligar() b) som1->ligar() c) s1->ligartv() d) s1->desligartv() e) s1->ligarsom() 3) Considere o programa VetorMudaSequencia.cpp apresentado a seguir. Para que o método mudarsequencia(), que muda a sequência do Vetor, funcione corretamente, as duas partes do programa em branco devem ser preenchidos com: a) Vetor *d(tamanho); e for (int i = 0; i < TAMANHO; i++) this->d->vet[i] = vet[i TAMANHO]; b) Vetor *d; e for (int i = 0; i < TAMANHO; i++) this->vet [i] = d->vet[tamanho - c) Vetor *d = new Vetor; e for (int i = 0; i < TAMANHO; i++) d->vet[i] = vet[tamanho i 1]; d) Vetor *d = new vet[tamanho]; e for (int i = 0; i < TAMANHO; i++) d->vet[i] = vet[tamanho i - 1]; e) Vetor *d = new Vetor; e for (int i = 0; i < TAMANHO; i++) this->d(vet[i]) = v->vet[i]); i]; //VetorMudaSequencia.cpp #include <iostream> using namespace std; const int TAMANHO=3; class Vetor

7 int vet[tamanho]; Vetor* mudarsequencia(); ; void Vetor::imprimir() for (int i=0; i<tamanho; i++) cout << vet[i] << " "; cout << endl; Vetor* Vetor::mudarSequencia() return d; int main() Vetor *v = new Vetor; v->vet[0]=2; v->vet[1]=3; v->vet[2]=4; Vetor *w= new Vetor; w=v->mudarsequencia(); w->imprimir(); Saída: ) Considere o programa VetorSoma.cpp apresentado a seguir. Para que o método somar() dois vetores, funcione corretamente, as três partes do programa em branco devem ser preenchidos com: a) Vetor2d somar(vetor2d *a); Vetor2d *k=new Vetor2d(x->a+x, y->a+y); u=*v->somar(w); b) Vetor2d* somar(vetor2d *a); Vetor2d *k=new Vetor2d(x->a, y->a); u=v->somar(*w); c) Vetor2d* somar(vetor2d *a); Vetor2d *k=new Vetor2d(x+y->x, y+x->y); u=*v->somar(w); d) Vetor2d* somar(vetor2d *a); Vetor2d *k=new Vetor2d(x+a->x, y+a->y); u=v->somar(w); e) Vetor2d somar(vetor2d *a); Vetor2d *k=new Vetor2d(x->a+x, y->a+y); u=v->somar(*w); //VetorSoma.cpp #include <iostream> #include <math.h> using namespace std; class Vetor2d

8 float x, y; Vetor2d (float x, float y); ; void Vetor2d::imprimir() cout << "(" << x << ", " << y << ")" << endl; Vetor2d::Vetor2d (float x, float y) : x (x), y(y) Vetor2d* Vetor2d::somar(Vetor2d *a) return k; int main() Vetor2d *v = new Vetor2d(3,5); Vetor2d *w = new Vetor2d(1,-2); Vetor2d *u; u->imprimir(); Saída: (4, 3)

9 5) Assinale a alternativa incorreta: a) Um destrutor é utilizado quando se deseja liberar memória no heap; b) De modo semelhante aos construtores, destrutores poder ter parâmetros; c) Não existe uma chamada explícita para um destrutor; d) O destrutor é chamado no final do ciclo de vida de um objeto; e) Destrutores sempre começam som o símbolo ~. Considere o programa Lampada.cpp apresentado a seguir para os Testes 6, 7 e 8. //Lampada.cpp #include <iostream> using namespace std; class Lampada int estado; int acender(); int apagar(); int piscar(); ; int Lampada::acender() estado = 1; return estado; int Lampada::apagar() estado = 0; return estado; int Lampada::piscar() if (estado == 1) estado = 0; else estado = 1; return estado; void Lampada::imprimir() cout << estado << endl; int main() int e1, e2; Lampada *l1, *l2; l1 = new Lampada; l2 = new Lampada; l1->imprimir(); 1

10 e1 = l1->acender(); e1 = l2->apagar(); e1 = l2->piscar(); e2 = l2->piscar(); l1->imprimir(); l2->imprimir(); 2 3 6) Indique a alternativa incorreta: a) A linha (1) imprime 0 (zero); b) A linha (2) imprime 1 (um); c) A linha (3) imprime 0 (zero); d) A classe Lampada tem problema de inicialização de atributo; e) Existem três alternativas anteriores corretas. 7) Indique a alternativa correta: a) O programa main pode acessar o atributo estado da classe Lampada, através dos objetos apontados por l1 e l2; b) O comando int estado = 0; na classe Lampada nunca poderia fazer parte do construtor; c) Os objetos l1 e l2 compartilham um único espaço na memória correspondente ao atributo int estado; d) Os objetos l1 e l2 contém, cada um, o seu atributo int estado privativo nos respectivos objetos; e) Três alternativas estão corretas. 8) Indique a alternativa correta: a) A operação imprimir() retorna o estado do objeto lampada; b) Caso as definições das operações acender(), apagar(), piscar() fossem alteradas para que não retornassem valor algum, o comportamento do programa seria o mesmo; c) New cria um espaço em memória diferente do espaço de heap para o objeto lampada; d) A operação piscar() imprime ora 0, ora 1 alternadamente; e) Três alternativas estão corretas.

Computação L2. Linguagem C++ Observação: Material Baseado na Disciplina Computação Eletrônica.

Computação L2. Linguagem C++ Observação: Material Baseado na Disciplina Computação Eletrônica. Computação L2 Linguagem C++ ovsj@cin.ufpe.br Observação: Material Baseado na Disciplina Computação Eletrônica. Alfabeto São os símbolos ( caracteres ) permitidos na linguagem: Letras (maiúsculas e minúsculas);

Leia mais

Linguagem C++ Estruturas de controle Parte II Estruturas de repetição

Linguagem C++ Estruturas de controle Parte II Estruturas de repetição Fundamentos de Programação Linguagem C++ Estruturas de controle Parte II Estruturas de repetição Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Estruturas de Controle Permitem o controle da sequência de execução de um

Leia mais

U.C. (21093) Programação por Objetos. XX de Julho de INSTRUÇÕES --

U.C. (21093) Programação por Objetos. XX de Julho de INSTRUÇÕES -- Ministério da Educação e Ciência p-fólio U.C. (21093) Programação por Objetos XX de Julho de 2015 -- INSTRUÇÕES -- O estudante deverá responder à prova na folha de ponto e preencher o cabeçalho e todos

Leia mais

Fábio da Fontoura Beltrão Felipe Augusto Chies Lucas Fialho Zawacki Marcos Vinicius Cavinato Matheus de Carvalho Proença

Fábio da Fontoura Beltrão Felipe Augusto Chies Lucas Fialho Zawacki Marcos Vinicius Cavinato Matheus de Carvalho Proença C++ Fábio da Fontoura Beltrão Felipe Augusto Chies Lucas Fialho Zawacki Marcos Vinicius Cavinato Matheus de Carvalho Proença Primeiro Programa //Primeiro Programa C++ #include int main() { std::cout

Leia mais

Fundamentos de Programação

Fundamentos de Programação Fundamentos de Programação Linguagem C++: arrays - aula I Bruno Emerson Gurgel Gomes 1 1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN (IFRN) 2012 Bruno Gomes (IFRN) Fundamentos de Programação

Leia mais

CIV 2802 Sistemas Gráficos para Engenharia º Trabalho: Programação básica em C++: Classes

CIV 2802 Sistemas Gráficos para Engenharia º Trabalho: Programação básica em C++: Classes CIV 2802 Sistemas Gráficos para Engenharia 2011.1 4º Trabalho: Programação básica em C++: Classes Implementação de uma calculadora RPN (Reversed Polish Notation) Entrega: 05/abril/2011 Pede-se complementar

Leia mais

Técnicas de Programação:

Técnicas de Programação: Técnicas de Programação: Programação Orientada a Objeto PROF. PROTÁSIO DEE-UFPB Classes e Objetos Classe É uma estrutura de dados que pode conter: Objeto Dados, e Funções. É uma instância de uma classe.

Leia mais

//conteúdo do arquivo Matriz.h class Matriz { private: int *elementos; int numerodelinhas; int numerodecolunas; void setnumerodelinhas(int); void

//conteúdo do arquivo Matriz.h class Matriz { private: int *elementos; int numerodelinhas; int numerodecolunas; void setnumerodelinhas(int); void //conteúdo do arquivo Matriz.h class Matriz private: int *elementos; int numerodelinhas; int numerodecolunas; void setnumerodelinhas(int); void setnumerodecolunas(int); int getnumerodelinhas(); int getnumerodecolunas();

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÓFONA DE HUMANIDADES E TECNOLOGIAS 1º Semestre 2007/2008

UNIVERSIDADE LUSÓFONA DE HUMANIDADES E TECNOLOGIAS 1º Semestre 2007/2008 UNIVERSIDADE LUSÓFONA DE HUMANIDADES E TECNOLOGIAS 1º Semestre 2007/2008 Introdução à Programação em C 28/01/2008 Leia com atenção as perguntas e justifique cuidadosamente todas as respostas 1. Descreva,

Leia mais

Programação Orientada a Objetos Aula I Declaração de classes, métodos construtores. Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN

Programação Orientada a Objetos Aula I Declaração de classes, métodos construtores. Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN Programação Orientada a Objetos Aula I Declaração de classes, métodos construtores Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Introdução Na aula de hoje: Declaração de classes Métodos Construtores Exercícios de criação

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 2

LISTA DE EXERCÍCIOS 2 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES 1. TIPOS COMPOSTOS DE DADOS LISTA DE EXERCÍCIOS 2 1. Considerando as declarações abaixo, responda dizendo

Leia mais

Computação e Programação Aula prática nº 5. Enunciados dos problemas

Computação e Programação Aula prática nº 5. Enunciados dos problemas Enunciados dos problemas 1 2. Implementação de uma calculadora 2.1 Objectivos do exercício análise sequencial de um problema baseada em objectos e desenvolvimento do respectivo algoritmo; codificação do

Leia mais

Construtores. Introdução

Construtores. Introdução Construtores José Gustavo de Souza Paiva Introdução Até o momento, temos tratado a inicialização dos atributos das classes de duas maneiras Alteração dos valores dos atributos diretamente - atributos públicos

Leia mais

Fundamentos de Programação. Linguagem C++ Introdução, identificadores, tipos de dados. Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN

Fundamentos de Programação. Linguagem C++ Introdução, identificadores, tipos de dados. Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN Fundamentos de Programação Linguagem C++ Introdução, identificadores, tipos de dados Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Linguagem de Programação Constituída por símbolos e por regras para combinar esses símbolos

Leia mais

CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO - LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO II REVISÃO POO

CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO - LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO II REVISÃO POO REVISÃO POO INTRODUÇÃO À LINGUAGEM JAVA CRIANDO CLASSES EM JAVA Convenção de Nomes em Java Classes iniciam com letras maiúsculas Métodos, atributos e variáveis locais iniciam com minúsculas. Declaração

Leia mais

Aula 2 Listas Lineares Sequenciais. prof Leticia Winkler

Aula 2 Listas Lineares Sequenciais. prof Leticia Winkler Aula 2 Listas Lineares Sequenciais prof Leticia Winkler 1 Conteúdo Revisão de Vetor Definição Declaração Acesso dos Elementos Inicialização dos Elementos Exemplo Vetor e Função Lista Linear Operações com

Leia mais

Programação Aplicada à Engenharia

Programação Aplicada à Engenharia Universidade Federal Rural do Semi-Árido Departamento de Ciências Ambientais Programação Aplicada à Engenharia Aula 07: Aritmética e Tomada de decisão Silvio Fernandes 2009.1 1 Operadores Aritméticos Operadores

Leia mais

Programação Orientada a Objetos CLASSES E OBJETOS

Programação Orientada a Objetos CLASSES E OBJETOS Programação Orientada a Objetos CLASSES E OBJETOS Renato Dourado Maia Universidade Estadual de Montes Claros Engenharia de Sistemas Em que Parte do Conteúdo Estamos? Da Unidade III Classes e Objetos, já

Leia mais

Prof. Jhonatan Fernando

Prof. Jhonatan Fernando Prof. Jhonatan Fernando Métodos Programação OO Instâncias de variáveis (objetos) Mensagens Classes Herança Polimorfismo Encapsulamento Abstração Programação Estruturada Procedimentos e funções Variáveis

Leia mais

Manipulação de Arquivos Binários

Manipulação de Arquivos Binários Introdução à Computação I Departamento de Física e Matemática FFCLRP-USP Prof. Dr. José Augusto Baranauskas IBm1006 1º Semestre/2006 Notas de Aula Manipulação de Arquivos Binários Até agora vimos como

Leia mais

Controle de Fluxo Comandos de decisão multipla

Controle de Fluxo Comandos de decisão multipla BCC 201 - Introdução à Programação Controle de Fluxo Comandos de decisão multipla Guillermo Cámara-Chávez UFOP 1/29 Lembrando a aula passada... I 2/29 Lembrando a aula passada... II Comando de decisão:

Leia mais

CA: Cidade: UF CARTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA A F B G C H D I

CA: Cidade: UF CARTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA A F B G C H D I ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008 2º PERÍODO - 4º MÓDULO AVALIAÇÃO MP1 DATA 06/11/2008 PROGRAMAÇÃO Dados de identificação do Acadêmico: Nome: Login: CA: Cidade: UF CARTÃO RESPOSTA QUESTÃO

Leia mais

Aula 14: Funções Passagem de Parâmetros por Referência

Aula 14: Funções Passagem de Parâmetros por Referência CI208 - Programação de Computadores Aula 14: Funções Passagem de Parâmetros por Referência Prof. MSc. Diego Roberto Antunes diegor@inf.ufpr.br www.inf.ufpr.br/diegor Universidade Federal do Paraná Setor

Leia mais

ESTRUTURAS DE DADOS E ALGORITMOS II ANTONIO RAMOS DE CARVALHO JÚNIOR PILHAS

ESTRUTURAS DE DADOS E ALGORITMOS II ANTONIO RAMOS DE CARVALHO JÚNIOR PILHAS ESTRUTURAS DE DADOS E ALGORITMOS II ANTONIO RAMOS DE CARVALHO JÚNIOR PILHAS TEORIA CONJUNTO ORDENADO DE ITENS NO QUAL NOVOS ITENS PODEM SER INSERIDOS E A PARTIR DO QUAL PODEM SER ELIMINADOS ITENS EM UMA

Leia mais

Módulo 5. Instruções if e switch. Algoritmos e Estruturas de Dados I C++ (Rone Ilídio)

Módulo 5. Instruções if e switch. Algoritmos e Estruturas de Dados I C++ (Rone Ilídio) Módulo 5 Instruções if e switch Algoritmos e Estruturas de Dados I C++ (Rone Ilídio) Comando de decisão if Executa uma determinada seqüência de comandos se sua condição for verdadeira Sintaxe if (condição)

Leia mais

Pilhas. Profa Morganna Diniz

Pilhas. Profa Morganna Diniz Pilhas Profa Morganna Diniz Pilhas Geralmente pilhas são úteis em situações em que dados devem ser recuperados em ordem inversa a do armazenamento É uma estrutura de dados linear que permite acesso por

Leia mais

PCS3111. Laboratório de Programação Orientada a Objetos para Engenharia Elétrica. Aula 6: Polimorfismo

PCS3111. Laboratório de Programação Orientada a Objetos para Engenharia Elétrica. Aula 6: Polimorfismo PCS3111 Laboratório de Programação Orientada a Objetos para Engenharia Elétrica Aula 6: Polimorfismo Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Conceito de polimorfismo 2 Polimorfismo A palavra vem

Leia mais

Curso: Técnico em Informática Integrado Disciplina: POO Carga horária: 60h Período: 2º Ano Professor: Edmilson Barbalho Campos Neto LISTA 02.

Curso: Técnico em Informática Integrado Disciplina: POO Carga horária: 60h Período: 2º Ano Professor: Edmilson Barbalho Campos Neto LISTA 02. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Campus João Câmara Avenida Antônio Severiano da Câmara / BR 406, Km 101, s/n Zona Rural. Bairro Amarelão João Câmara/RN - CEP:

Leia mais

Introdução a classes e objetos. Prof. Marcelo Roberto Zorzan Prof a. Rachel Reis

Introdução a classes e objetos. Prof. Marcelo Roberto Zorzan Prof a. Rachel Reis Introdução a classes e objetos Prof. Marcelo Roberto Zorzan Prof a. Rachel Reis Estruturas de Seleção if... else Operador condicional (? : ) switch Aula de Hoje Estruturas de Repetição: while/do... while/for

Leia mais

Computação I (MAB120) DCC/UFRJ

Computação I (MAB120) DCC/UFRJ Computação I (MAB120) DCC/UFRJ Aula 12: vetores 13 de maio de 2016 Objetivos dessa aula Apresentar o conceito de Tipos Compostos Homogêneos Apresentar o conceito de vetores Apresentar as operações básicas

Leia mais

Controle de Fluxo Comandos de decisão multipla

Controle de Fluxo Comandos de decisão multipla BCC 201 - Introdução à Programação Controle de Fluxo Comandos de decisão multipla Guillermo Cámara-Chávez UFOP 1/29 Lembrando a aula passada... I 2/29 Lembrando a aula passada... II Comando de decisão:

Leia mais

Puca Huachi Vaz Penna / José Américo T. Messias

Puca Huachi Vaz Penna / José Américo T. Messias BCC201 Introdução à Computação Turmas 61, 62, 63, 64, 65 e 66 Puca Huachi Vaz Penna / José Américo T. Messias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto http://www.decom.ufop.br/puca

Leia mais

PCS Laboratório de Programação Orientada a Objetos para Engenharia Elétrica. Aula 5: Encapsulamento e Tipo Abstrato de Dados

PCS Laboratório de Programação Orientada a Objetos para Engenharia Elétrica. Aula 5: Encapsulamento e Tipo Abstrato de Dados PCS 3111 Laboratório de Programação Orientada a Objetos para Engenharia Elétrica Aula 5: Encapsulamento e Tipo Abstrato de Dados Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Agenda Questões Típicas

Leia mais

MAC 2166 Introdução à Computação para Engenharia Escola Politécnica Primeiro Semestre de 2003 Primeira Prova 2 de abril de 2003

MAC 2166 Introdução à Computação para Engenharia Escola Politécnica Primeiro Semestre de 2003 Primeira Prova 2 de abril de 2003 MAC 2166 Introdução à Computação para Engenharia Escola Politécnica Primeiro Semestre de 2003 Primeira Prova 2 de abril de 2003 Nome: Assinatura: N ō USP: Turma: Instruções: Professor: 1. Não destaque

Leia mais

The Cyclops Project. Introdução: C++

The Cyclops Project. Introdução: C++ The Cyclops Project Introdução: C++ Aula 1 Visão Geral Histórico da Linguagem Programa C++: header, source função main() GCC Arquivos objeto, bibliotecas dinâmicas e estáticas #include, #define, namespaces,

Leia mais

Programação: Vetores

Programação: Vetores Programação de Computadores I Aula 09 Programação: Vetores José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/62 Motivação Problema Faça um programa que leia

Leia mais

Implementando classes em C# Curso Técnico Integrado em Informática Fundamentos de Programação

Implementando classes em C# Curso Técnico Integrado em Informática Fundamentos de Programação Implementando classes em C# Curso Técnico Integrado em Informática Fundamentos de Programação Introdução Além de utilizar as classes presentes na biblioteca padrão, programadores podem definir suas próprias

Leia mais

Universidade de Mogi das Cruzes Implementação Orientada a Objetos - Profª. Danielle Martin. Guia da Sintaxe do Java

Universidade de Mogi das Cruzes Implementação Orientada a Objetos - Profª. Danielle Martin. Guia da Sintaxe do Java Guia da Sintaxe do Java TIPOS PRIMITIVOS DE DADOS DO JAVA São os tipos nativos de dados do Java, que podem ser usados na declaração de atributos, variáveis, parâmetros. Tipo primitivo Tamanho Valor padrão

Leia mais

Conceitos Básicos da Programação OO

Conceitos Básicos da Programação OO Conceitos Básicos da Programação OO Universidade Católica de Pernambuco Ciência da Computação Prof. Márcio Bueno poonoite@marciobueno.com Fonte: Material da Profª Karina Oliveira Objetivos Aprender os

Leia mais

Linguagem C Controle do Fluxo de Execução. Lógica de Programação

Linguagem C Controle do Fluxo de Execução. Lógica de Programação Linguagem C Controle do Fluxo de Execução Lógica de Programação Caro(a) aluno(a), Aqui começaremos a escrever os nossos primeiros programas em uma Linguagem de Programação. Divirta-se!!! Estrutura Seqüencial

Leia mais

ITENS FUNDAMENTAIS Programando em C++

ITENS FUNDAMENTAIS Programando em C++ INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO - CMP 1060 AULA 3 ITENS FUNDAMENTAIS Programando em C++ 1. Constantes São valores que são mantidos fixos pelo compilador. Tipo de Dado Exemplos de Constantes char b \n \0 int 2

Leia mais

EXERCÍCIO DE SONDAGEM TURMA 01 SEMESTRE DATA: 01/11/2016. Matrícula Nome Nota

EXERCÍCIO DE SONDAGEM TURMA 01 SEMESTRE DATA: 01/11/2016. Matrícula Nome Nota Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Departamento de Sistemas e Computação Disciplina: Técnicas de Programação Prof.: José Eustáquio Rangel de Queiroz EXERCÍCIO

Leia mais

Centro Universitário Franciscano Curso de Sistemas de Informação Disciplina de algoritmos e programação II. Ponteiros

Centro Universitário Franciscano Curso de Sistemas de Informação Disciplina de algoritmos e programação II. Ponteiros Centro Universitário Franciscano Curso de Sistemas de Informação Disciplina de algoritmos e programação II Ponteiros Profa.: Simone Ceolin Slides (Prof.Tiago Rios da Rocha) Primeiro Semestre 2011 Sumário

Leia mais

Linguagem C (repetição)

Linguagem C (repetição) Linguagem C (repetição) André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Exercício Escrever um programa que conte (mostre na tela) os números de 1 a 100. Comandos aprendidos até o momento: printf, scanf, getchar,

Leia mais

Aula 08 Relacionamento entre Objetos. Disciplina: Programação Estruturada e Orientada a Objetos Prof. Bruno Gomes

Aula 08 Relacionamento entre Objetos. Disciplina: Programação Estruturada e Orientada a Objetos Prof. Bruno Gomes Aula 08 Relacionamento entre Objetos Disciplina: Programação Estruturada e Orientada a Objetos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com.br/ Antes de Iniciar... Vamos aprender um pouco de modelagem

Leia mais

Introdução à linguagem C++

Introdução à linguagem C++ Estrutura de Dados e Algoritmos e Programação e Computadores II Aula 2: Introdução à linguagem C++ Introdução à linguagem C++ Conceitos básicos: variáveis, tipos de dados, constantes, I/O, etc. Estruturas

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 05 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++

INFORMÁTICA APLICADA AULA 05 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 05 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ Profª ª Danielle Casillo LAÇOS Laços são comandos da linguagem

Leia mais

Aula 10 Alocação Dinâmica de Memória Listas Encadeadas. prof Leticia Winkler

Aula 10 Alocação Dinâmica de Memória Listas Encadeadas. prof Leticia Winkler Aula 10 Alocação Dinâmica de Memória Listas Encadeadas prof Leticia Winkler 1 Prof. Leticia Winkler 2 Alocação de Memória Reservar na memória (principal), o espaço para guardar a informação através da

Leia mais

Introdução e Conceitos

Introdução e Conceitos Introdução e Conceitos Aula 1 11/08/2017 diegoquirino@gmail.com 1 Agenda 1. Motivações: porque estudar linguagens de programação? 2. Breve Histórico sobre as Linguagens de Programação 3. Processos de Tradução

Leia mais

Sintaxe Básica de Java Parte 2

Sintaxe Básica de Java Parte 2 Sintaxe Básica de Java Parte 2 Universidade Católica de Pernambuco Ciência da Computação Prof. Márcio Bueno poonoite@marciobueno.com Fonte: Material da Profª Karina Oliveira Instruções Condicionais A instrução

Leia mais

ORIENTAÇÃO A OBJETOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DR. EDNALDO B. PIZZOLATO

ORIENTAÇÃO A OBJETOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DR. EDNALDO B. PIZZOLATO ORIENTAÇÃO A OBJETOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DR. EDNALDO B. PIZZOLATO SOBRECARGA DE OPERADORES (C++) A sobrecarga de operadores ocorre quando desejamos utilizar operadores jáj conhecidos (+,-,*,/,=,+=...)

Leia mais

Overloading de Operadores

Overloading de Operadores Overloading de Operadores João Pascoal Faria (versão original) Ana Paula Rocha (versão 2004/2005) Luis Paulo Reis (versão 2005/2006) FEUP - MIEEC Prog2-2006/2007 Overloading de Operadores C++ permite utilizar

Leia mais

INF1337 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS

INF1337 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS INF1337 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS Departamento de Informática PUC-Rio Andrew Diniz da Costa andrew@les.inf.puc-rio.br Programa Capítulo 3 Ponteiros e Variáveis de Objeto Construtores

Leia mais

Lógica de Programação I

Lógica de Programação I Gilson de Souza Carvalho gaucho.gilson@hotmail.com 1 Comando Switch O comando Switch pode ser visto como uma especialização do comando if. Foi criado para facilitar um uso particular de comandos if encadeados.

Leia mais

Linguagens de Programação Conceitos e Técnicas. Amarrações

Linguagens de Programação Conceitos e Técnicas. Amarrações Linguagens de Programação Conceitos e Técnicas Amarrações Conceituação Amarração (ou binding) é uma associação entre entidades de programação, tais como entre uma variável e seu valor ou entre um identificador

Leia mais

Computação e Programação

Computação e Programação Computação e Programação 4ª Aula de (Funções) Instituto Superior Técnico, Dep. de Engenharia Mecânica - Secção Sistemas, Grupo de Controlo Automação e Robótica Exercício 1 ENUNCIADO: Escreva as seguintes

Leia mais

Overloading de Operadores

Overloading de Operadores Overloading de Operadores FEUP - MIEEC Programação 2-2008/2009 Overloading de Operadores C++ permite utilizar operadores standard para realizar operações com classes em adição aos tipos fundamentais. Por

Leia mais

Orientação a Objetos - Programação em C++

Orientação a Objetos - Programação em C++ OO Engenharia Eletrônica Orientação a Objetos - Programação em C++ Slides 14: As classes List e Vector da STL (Standard Template Library). Prof. Jean Marcelo SIMÃO Classe List Uma classe Predefinida na

Leia mais

Exercícios... Capítulo 15. if62c. prof. Robinson Vida Noronha. Monday, March 23, 15

Exercícios... Capítulo 15. if62c. prof. Robinson Vida Noronha. Monday, March 23, 15 Exercícios... Capítulo 15 if62c prof. Robinson Vida Noronha 1 15.1.a) Em C++, é possível ter várias funções com o mesmo nome, que operam sobre diferentes tipos ou números de argumentos. Isso é chamado

Leia mais

Exame de 2ª Época. Introdução à Programação (IGE e ETI), 2004/3/11, 1º semestre de 2003/2004, ISCTE

Exame de 2ª Época. Introdução à Programação (IGE e ETI), 2004/3/11, 1º semestre de 2003/2004, ISCTE Recibo do Exame de 2ª Época Introdução à Programação (IGE e ETI), 2004/3/11, 1º semestre de 2003/2004, ISCTE Nome do aluno:... Número do aluno:... Assinatura do docente:... Notas: Exame de 2ª Época Introdução

Leia mais

Filas de prioridade. Algoritmos e Estruturas de Dados AED 2005/2006 AEDA 2009/2010

Filas de prioridade. Algoritmos e Estruturas de Dados AED 2005/2006 AEDA 2009/2010 Filas de prioridade Algoritmos e Estruturas de Dados AED 2005/2006 AEDA 2009/2010 Qual a Utilidade das Filas de Prioridade? Trabalhos maiores devem ser executados no fim (mesmo que não tenha sido o último

Leia mais

Listas Encadeadas. Fabrício J. Barth. BandTec - Faculdade de Tecnologia Bandeirantes

Listas Encadeadas. Fabrício J. Barth. BandTec - Faculdade de Tecnologia Bandeirantes Listas Encadeadas Fabrício J. Barth BandTec - Faculdade de Tecnologia Bandeirantes Fevereiro de 2011 Tópicos Principais Motivação Listas encadeadas Implementações recursivas Listas de tipos estruturados

Leia mais

Linguagem de Programação II Implementação

Linguagem de Programação II Implementação Linguagem de Programação II Implementação Prof. Alessandro Borges 2 Tópicos Implementação em Java Variáveis Palavras reservadas Pacotes Identificador this Acessando membros de outros objetos API Java Nossa

Leia mais

NOME DO ALUNO: AVALIAÇÃO SIMULADA

NOME DO ALUNO: AVALIAÇÃO SIMULADA CURSO: ECA ECV EEL EPR - EMC SÉRIE: 1 a. e 2 a. DISCIPLINA: Algoritmos e Programação PROFESSOR: Paulo Cesar F. De Oliveira, BSc, PhD* RA: DATA: 21/11/2016 NOTA: NOME DO ALUNO:, AVALIAÇÃO SIMULADA 1ª Questão

Leia mais

Módulo 4. Listas Encadeadas. Algoritmos e Estruturas de Dados II C++ (Rone Ilídio)

Módulo 4. Listas Encadeadas. Algoritmos e Estruturas de Dados II C++ (Rone Ilídio) Módulo 4 Listas Encadeadas Algoritmos e Estruturas de Dados II C++ (Rone Ilídio) 1 Ponteiro para struct Ponteiro pode apontar para qualquer tipo de dados A partir de um ponteiro para uma variável cujo

Leia mais

Aula 4 Estruturas de Controle

Aula 4 Estruturas de Controle UNIP Universidade Paulista Ciência da Computação Aula 4 Estruturas de Controle Prof. Célio Ricardo Castelano 1 Tópicos Abordados 1) Instruções de seleção em Java: 2) Instruções de repetição em Java: 2

Leia mais

INF1007: Programação 2. 0 Revisão. 06/08/2015 (c) Dept. de Informática - PUC-Rio 1

INF1007: Programação 2. 0 Revisão. 06/08/2015 (c) Dept. de Informática - PUC-Rio 1 INF1007: Programação 2 0 Revisão 06/08/2015 (c) Dept. de Informática - PUC-Rio 1 Tópicos Principais Variáveis e Constantes Operadores e Expressões Entrada e Saída Tomada de Decisão Construção com laços

Leia mais

INTRODUÇÃO AO C++ SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DR. EDNALDO B. PIZZOLATO

INTRODUÇÃO AO C++ SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DR. EDNALDO B. PIZZOLATO INTRODUÇÃO AO C++ SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DR. EDNALDO B. PIZZOLATO Tópicos Estrutura Básica B de Programas C e C++ Tipos de Dados Variáveis Strings Entrada e Saída de Dados no C e C++ INTRODUÇÃO O C++ aceita

Leia mais

Sobrecarga de Operadores

Sobrecarga de Operadores BCC702 - Programação de Computadores II Emiliana Mara Lopes Simões simoes.eml@gmail.com Universidade Federal de Ouro Preto junho 2010 Dificuldade: Tipos definidos pelo programador (classes) não podem ser

Leia mais

Estruturas de Dados. Módulo 4 Funções. 9/8/2005 (c) Dept. Informática - PUC-Rio 1

Estruturas de Dados. Módulo 4 Funções. 9/8/2005 (c) Dept. Informática - PUC-Rio 1 Estruturas de Dados Módulo 4 Funções 9/8/2005 (c) Dept. Informática - PUC-Rio 1 Referências Waldemar Celes, Renato Cerqueira, José Lucas Rangel, Introdução a Estruturas de Dados, Editora Campus (2004)

Leia mais

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões.

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. 1 Estruturas da linguagem C 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. Identificadores Os identificadores seguem a duas regras: 1. Devem ser começados por letras

Leia mais

Carlos Eduardo Batista. Centro de Informática - UFPB

Carlos Eduardo Batista. Centro de Informática - UFPB Linguagem de Programação I Carlos Eduardo Batista Centro de Informática - UFPB bidu@ci.ufpb.br Motivação para o uso de C++ para o aprendizado de POO Quando usar C e quando usar C++ C++ versus Java Ambientes

Leia mais

Linguagem de Programação Orientada a Objeto Construtores e Sobrecarga

Linguagem de Programação Orientada a Objeto Construtores e Sobrecarga Linguagem de Programação Orientada a Objeto Construtores e Sobrecarga Professora Sheila Cáceres Sobrecarga (overloading) Na mesma classe podemos definir vários métodos com o mesmo nome Sobrecarga O tipo

Leia mais

BAC004 Informática Teórica T2 Professora: Fabiana Costa Guedes Lista 05 Vetores e Matrizes Vetores

BAC004 Informática Teórica T2 Professora: Fabiana Costa Guedes Lista 05 Vetores e Matrizes Vetores BAC004 Informática Teórica T2 Professora: Fabiana Costa Guedes Lista 05 Vetores e Matrizes Vetores 1- Faça um programa que preencha um vetor com seis elementos numéricos inteiros, calcule e mostre: a.

Leia mais

Técnicas de Programação:

Técnicas de Programação: Técnicas de Programação: Programação Orientada a Objeto PROF. PROTÁSIO DEE-UFPB Programação Orientada a Objeto Herança É uma forma de reutilização de software em que o programador cria uma classe que absorve

Leia mais

INF1007: Programação 2 8 Listas Encadeadas. (c) Dept. Informática - PUC-Rio 1

INF1007: Programação 2 8 Listas Encadeadas. (c) Dept. Informática - PUC-Rio 1 INF1007: Programação 2 8 Listas Encadeadas (c) Dept. Informática - PUC-Rio 1 Tópicos Principais Motivação Listas encadeadas Implementações recursivas Listas de tipos estruturados (c) Dept. Informática

Leia mais

Fundamentos de Programação

Fundamentos de Programação Fundamentos de Programação ET43G Aula 7 Prof. Daniel Cavalcanti Jeronymo Orientada a Objetos Polimorfismo. Polimorfismo estático e dinâmico. Métodos virtuais, interfaces. Universidade Tecnológica Federal

Leia mais

Módulo 1. Introdução. AEDS I C++ (Rone Ilídio)

Módulo 1. Introdução. AEDS I C++ (Rone Ilídio) Módulo 1 Introdução AEDS I C++ (Rone Ilídio) Introdução Linguagens de Programação Fonte Compilador Executável SO I Hardware C++ - Características Evolução do C, ou seja, possui a mesma sintaxe É uma linguagem

Leia mais

PCS3111. Laboratório de Programação Orientada a Objetos para Engenharia Elétrica. Aula 1: Visão Geral

PCS3111. Laboratório de Programação Orientada a Objetos para Engenharia Elétrica. Aula 1: Visão Geral PCS3111 Laboratório de Programação Orientada a Objetos para Engenharia Elétrica Aula 1: Visão Geral Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Objetivos Conceitos de Orientação a Objetos (OO) Aspectos

Leia mais

Aula 7 e 8 Filas e suas Aplicações. Prof. Leticia Winkler

Aula 7 e 8 Filas e suas Aplicações. Prof. Leticia Winkler Aula 7 e 8 Filas e suas Aplicações Prof. Leticia Winkler 1 Definição de Fila (Queue) São estruturas de dados do tipo FIFO (first-in first-out) - o primeiro elemento a ser inserido, será o primeiro a ser

Leia mais

PROGRAMAS BÁSICOS EM C++ Disciplina: Introdução à Ciência da Computação Prof. Modesto Antonio Chaves Universidade estadual do Sudoeste da Bahia

PROGRAMAS BÁSICOS EM C++ Disciplina: Introdução à Ciência da Computação Prof. Modesto Antonio Chaves Universidade estadual do Sudoeste da Bahia PROGRAMAS BÁSICOS EM C++ Disciplina: Introdução à Ciência da Computação Prof. Modesto Antonio Chaves Universidade estadual do Sudoeste da Bahia Calculo da área de um triângulo Algoritmo Área Var base,

Leia mais

Árvores binárias de busca

Árvores binárias de busca Árvores binárias de busca / Árvores de busca / 1 Árvores binárias de busca, ou binary search trees, BST, são árvores binárias onde, para cada sub-árvore, todos os elementos da sub-árvore da esquerda são

Leia mais

2ª Aula de Problemas. Uma nota sobre o exercício 3 da 2ª aula de problemas.

2ª Aula de Problemas. Uma nota sobre o exercício 3 da 2ª aula de problemas. 2ª Aula de Uma nota sobre o exercício 3 da 2ª aula de problemas. De seguida apresenta-se a resolução do exercício 3, considerando que não era necessário fornecer uma tolerância em baldes. Note que nesse

Leia mais

Fundamentos de Programação

Fundamentos de Programação Fundamentos de Programação Linguagem C++: arrays de caracteres (strings) Bruno Emerson Gurgel Gomes 1 1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN (IFRN) 2011 Bruno Gomes (IFRN) Fundamentos

Leia mais

C++ - Classes e Objetos

C++ - Classes e Objetos C++ - Classes e Objetos Classe : Tipo que combina os dados e as funções para operá-los. Objeto : variável de uma classe. Partes dados-membro ou variáveis de instância funções-membro ou métodos Definição

Leia mais

Módulo 10 Listas Encadeadas

Módulo 10 Listas Encadeadas Estruturas de Dados Módulo 10 Listas Encadeadas 9/8/2005 (c) Dept. Informática - PUC-Rio 1 Referências Waldemar Celes, Renato Cerqueira, José Lucas Rangel, Introdução a Estruturas de Dados, Editora Campus

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Acessando Objetos Msc. Paulo de Tarso F. Júnior 1 Classe Classe: Radio - ligada : boolean - potencia : double + ligar() : void + desligar() : void + estaligada() : boolean

Leia mais

Programação Orientada a Objetos HERANÇA E COMPOSIÇÃO

Programação Orientada a Objetos HERANÇA E COMPOSIÇÃO Programação Orientada a Objetos HERANÇA E COMPOSIÇÃO Renato Dourado Maia Universidade Estadual de Montes Claros Engenharia de Sistemas Unidade IV Unidade IV Herança e Composição: Herança simples. Composição.

Leia mais

Linguagem de Programação C++ Se analisarmos a manipulação do objeto c, efetuada no exercício anterior, e compararmos com o que acontece em um banco

Linguagem de Programação C++ Se analisarmos a manipulação do objeto c, efetuada no exercício anterior, e compararmos com o que acontece em um banco 168 Linguagem de Programação C++ Se analisarmos a manipulação do objeto c, efetuada no exercício anterior, e compararmos com o que acontece em um banco real no momento da abertura de uma conta, perceberemos

Leia mais

Variáveis primitivas e Controle de fluxo

Variáveis primitivas e Controle de fluxo Variáveis primitivas e Controle de fluxo Material baseado na apostila FJ-11: Java e Orientação a Objetos do curso Caelum, Ensino e Inovação, disponível para download em http://www.caelum.com.br/apostilas/

Leia mais

Programação Avançada C++ Slide 12 Nielsen Castelo Damasceno

Programação Avançada C++ Slide 12 Nielsen Castelo Damasceno Programação Avançada C++ Slide 12 Nielsen Castelo Damasceno Visibilidade de membros Membro da classe derivada pode usar os membros públicos ( public ) e protegidos ( protected ) da sua classe base (como

Leia mais

Linguagem de Programação III

Linguagem de Programação III Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Linguagem de Programação III Histórico Encapsulamento Tratamento de classes e objetos Herança Polimorfismo Comparação com Java Histórico Desenvolvido por

Leia mais

Linguagem de Programação I

Linguagem de Programação I Linguagem de Programação I Carlos Eduardo Batista Centro de Informática - UFPB bidu@ci.ufpb.br Herança simples Composição Combinando composição e herança Polimorfismo e funções virtuais Classes abstratas

Leia mais

U.C. (21093) Programação por Objetos. XX de Julho de INSTRUÇÕES --

U.C. (21093) Programação por Objetos. XX de Julho de INSTRUÇÕES -- Ministério da Educação e Ciência p-fólio U.C. (21093) Programação por Objetos XX de Julho de 2017 -- INSTRUÇÕES -- O estudante deverá responder à prova na folha de ponto e preencher o cabeçalho e todos

Leia mais

INF Estruturas de dados avançadas

INF Estruturas de dados avançadas INF1010 - Estruturas de dados avançadas Introdução a C++ PUC-Rio 15 de março de 2017 Roteiro Introdução Primeiro programa em C++ Programação orientada a objetos Classes em C++ Atributos e métodos Construtores

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Faculdade de Computação Aula Revisão Marcelo Zanchetta do Nascimento Material elaborado pela Profa. Ana Carolina Lorena - UNIFESP Desenvolvimento de Software ANÁLISE IMPLEMENTAÇÃO

Leia mais

Linguagem C Princípios Básicos (parte 1)

Linguagem C Princípios Básicos (parte 1) Linguagem C Princípios Básicos (parte 1) Objetivos O principal objetivo deste artigo é explicar alguns conceitos fundamentais de programação em C. No final será implementado um programa envolvendo todos

Leia mais

Vetores e Matrizes. Conceito. Conceito. Conceito. Conceito. Conceito. Variáveis Compostas Homogêneas. Matriz

Vetores e Matrizes. Conceito. Conceito. Conceito. Conceito. Conceito. Variáveis Compostas Homogêneas. Matriz Variáveis Compostas Homogêneas São conhecidas na linguagem C como matrizes. Vetores e es É um conjunto de variáveis do mesmo tipo, acessíveis com um único nome e armazenadas de forma contínua na memória.

Leia mais

CES-11. Algoritmos e Estruturas de Dados. Carlos Alberto Alonso Sanches

CES-11. Algoritmos e Estruturas de Dados. Carlos Alberto Alonso Sanches CES-11 Algoritmos e Estruturas de Dados Carlos Alberto Alonso Sanches Juliana de Melo Bezerra Introdução Programação Estruturada Também chamada de Programação Modular ou Procedimental Baseia-se no conceito

Leia mais

Linguagem de Programação C

Linguagem de Programação C ICMC USP Linguagem de Programação C Aula: Comandos em C Prof. Dr Alneu de Andrade Lopes O comando if Se condição verdadeira (1) executa comando ou sequencia de comandos. Forma geral: if (condição) { sequência_de_comandos_1;

Leia mais