AVALIAÇÃO POSTURAL EM ATLETAS DE VOLEIBOL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AVALIAÇÃO POSTURAL EM ATLETAS DE VOLEIBOL"

Transcrição

1 AVALIAÇÃO POSTURAL EM ATLETAS DE VOLEIBOL Daniela da Silva Gonçalves Dias 1,Mariane Cristina Silva 2, Maria das Graças Bastos Licurci 3 1 Universidade do Vale do Paraíba(UNIVAP), Avenida Shishima Hifumi, 2911, 2 Universidade do Vale do Paraíba(UNIVAP), Avenida Shishima Hifumi, 2911, 3 Universidade do Vale do Paraíba(UNIVAP), Avenida Shishima Hifumi, 2911, Resumo- A avaliação da postura do atleta tem se tornado fundamental para a prevenção de algias e lesões, o que vem a garantir uma carreira mais longínqua e promissora aos atletas. O presente estudo teve como objetivo traçar o perfil postural de atletas mirim e infantil da equipe de voleibol do Projeto Atletacidadão de São José dos Campos. Foram avaliados 7 atletas do sexo feminino das categorias mirim e infantil, com idades entre 13 a 15 anos. A avaliação postural foi realizada através da tomada de fotos nas vistas anterior, posterior, lateral direita e esquerda, e, posteriormente, analisadas através do software SAPO. As principais ocorrências das alterações posturais foram: inclinação da cabeça para a esquerda, com anteriorização, elevação do ombro esquerdo, aumento da espinha ilíaca ântero-superior esquerda, joelhos valgos, escápula esquerda assimétrica, tronco inclinado para frente, retroversão da pelve, tendência a hiperextensão dos joelhos e inversão dos pés. Os resultados dessa pesquisa leva-nos a concluir que por se tratarem de atletas jovens, que vêm aumentando a sobrecarga em treinos, necessitam de maior atenção à avaliação postural e acompanhamento fisioterapêutico no ambiente de treinamento, para que se possa prevenir lesões, garantindo, assim, um melhor desempenho do atleta. Palavras-chave: avaliação postural, voleibol, fisioterapia, SAPO. Área do Conhecimento: Fisioterapia Introdução O voleibol trata-se de uma modalidade esportiva coletiva no qual duas equipes atuam em uma quadra de jogo dividida por uma rede, jogando a bola de uma equipe para a outra através de toques dados com as mãos e os braços, cuidando para que a bola não caia no solo da sua própria quadra e sim, depois da execução dos três toques permitidos, seja enviada para a outra quadra com o intuito de deixá-la tocar o solo do adversário. Por exigir muito do atleta, principalmente quando tratamos do esporte de alto nível, a incidência de lesões a nível de cintura escapular e membro inferior, podendo acarretar outras lesões a nível de coluna, membro superior, além de distensões e contraturas durante o jogo, apresenta um índice significativo quando comparado a outros esportes, tornando-se, assim, foco para diversos estudos científicos (CHIAPPA & COLABORADORES, 2001). Toda atividade física gera uma sobrecarga em algum ponto do aparelho locomotor. Se esta sobrecarga não ultrapassa a capacidade fisiológica do organismo de se recuperar, não há a instalação de um processo patológico. Caso contrário, a instalação de um processo patológico é quase que inevitável, dando-se, então, o surgimento das lesões.para que haja a prevenção dessas possíveis lesões, deve-se levar em conta a capacidade de se avaliar adequadamente as limitações de quem pratica o esporte associada ao conhecimento da magnitude e tipo de sobrecarga que a prática do esporte gera. Atletas bem condicionados sofrem um menor número de lesões. (PEDRINELLI, 2002). Sendo assim, a avaliação da postura do atleta, bem como a correlação com o seu lado dominante durante a prática do esporte, tem se tornado fundamental para a prevenção de algias e lesões futuras, o que, conseqüentemente, vem a garantir uma carreira mais longínqua e promissora aos atletas (MOREIRA et al, 2004). O presente estudo teve como objetivo traçar o perfil postural de atletas mirim e infantil da equipe de voleibol do Projeto Atleta-cidadão de São José dos Campos. Materiais e métodos Foram avaliados 7 atletas do sexo feminino das categorias mirim e infantil, com idades entre 13 a 15 anos, do Projeto Atleta-cidadão, de São José dos Campos. Os critérios de inclusão foram todos as atletas das equipes mirim e infantil que obtiveram consentimento dos pais e/ou responsáveis pelas atletas para a participação da pesquisa, sendo os critérios de exclusão as atletas lesionadas ou afastadas dos treinos no período da 1

2 avaliação, bem como o não-consentimento dos responsáveis pelas atletas, e ainda as atletas que não apresentaram disposição e interesse para tal pesquisa. Sendo este trabalho aprovado pelo comitê de ética através do protocolo nº Ll54/2004/CEP conforme a resolução nº 196/96 do Conselho Nacional de Saúde, prosseguimos da seguinte forma. As atletas receberam um termo de consentimento livre e esclarecido e após terem consentido em participar do estudo, foi realizado através do Software SAPO a avaliação Postural. Foi avaliado através de um questionário a quantidade e duração dos treino semanais, a realização de alongamento antes e após os treinos, e do tipo de atividade física realizada. Foram utilizados: uma câmera digital Sony (3.2 mega pixels), tripé, fita métrica, pequenas bolas de isopor brancas para uma melhor visualização dos pontos na foto, fita adesiva dupla face para fixá-las sobre os pontos anatômicos no sujeito, um espaço com cerca de 4 x 1 (para posicionamento do sujeito e espaço para enquadrar o sujeito na fotografia). Um computador com acesso internet (para instalação do SAPO). As fotografias para avaliação foram realizadas por um dos avaliadores e acompanhadas por dois avaliadores, com intuito de observar os pontos específicos selecionados. Foram realizadas, no setor de ortopedia na clínica da UNIVAP, onde as atletas vestiam shorts e top para permitir melhor análise. O protocolo SAPO é baseado na avaliação do sujeito por quatro vistas fotográficas diferentes: frontal anterior, frontal posterior, lateral direita e lateral esquerda. Para cada uma dessas vistas, pontos específicos foram selecionados. Vista anterior: glabela, lóbulo da orelha direita esquerda, mento, acrômio direito e esquerdo, manúbrio do esterno, espinha Ilíaca ânterosuperior direita e esquerda, trocanter maior do fêmur direito e esquerdo, linha articular do joelho direito e esquerdo, centro da patela direita e esquerda,tuberosidade da tíbia direita e esquerda, maléolo lateral direito e esquerdo. Vista posterior: ângulo inferior da escápula direita e esquerda, ponto de transição entre a margem medial e a espinha da escápula direita e esquerda, processos espinhosos C7, T3, T5, L2; espinha ilíaca póstero-superior direita e esquerda, calcâneo direito e esquerdo. Vista lateral direita: lóbulo da orelha direita, acrômio direito, epicôndilo lateral direito, espinha ilíaca ântero-superior direita, espinha ilíaca póstero- superior trocânter maior do fêmur direito, linha articular do joelho direito, tuberosidade da tíbia direita, maléolo lateral direito. Vista lateral esquerda: lóbulo da orelha esquerda, acrômio esquerdo, epicôndilo lateral esquerdo, processo espinhoso C7, T3, T5, L2; espinha ilíaca póstero-superior esquerdo, trocanter maior do fêmur esquerdo, linha articular do joelho esquerdo, tuberosidade da tíbia esquerda, maléolo lateral esquerdo. Ao total foram demarcados 36 pontos anatômicos, a referência para a análise postural posteriormente. Após a demarcação dos pontos anatômicos, os sujeitos foram orientados a permanecer em pé, em uma posição confortável. Os sujeitos ficaram paralelos ao fio de prumo que estava posicionado ligeiramente lateral ao acrômio direito. No fio de prumo foram coladas duas marcações om distância de 1 metro entre elas para possibilitar a calibração da foto posteriormente. O fio de prumo e o sujeito estavam num mesmo plano perpendicular ao eixo da câmera. A câmera estava a aproximadamente 3 metros de distância do sujeito e a uma altura de cerca da metade da estatura do sujeito da pesquisa. Estabelecidos os parâmetros, iniciou-se a tomada de fotos da vista anterior, posterior, lateral direita e lateral esquerda, sempre mantendo o mesmo apoio do sujeito, pedindo para que o mesmo se posicionasse confortavelmente nas posições solicitadas. As fotografias geradas foram transferidas da câmera para o computador, e depois para o programa de análise postural computadorizada SAPO, com o qual foi realizada a análise postural, utilizando o protocolo SAPO; com o objetivo de quantificar as alterações posturais presentes nos indivíduos da pesquisa. Para a avaliação postural foram selecionados alguns itens do relatório do SAPO em cada vista, que correspondem a alterações posturais. Vista anterior: alinhamento horizontal da cabeça, acrômios, das EIAS, ângulo entre os dois acrômios e as EIAS, diferença no comprimento dos membros inferiores, ângulo Q direito e esquerdo. Vista posterior: Assimetria horizontal da escápula em relação à T3, ângulo perna/retropé direito e ângulo perna/retropé esquerdo. Vista lateral direita e esquerda: alinhamento vertical da cabeça em relação ao acrômio, alinhamento vertical do tronco, alinhamento horizontal da pélvis e ângulo do joelho. Resultados Os dados foram tratados por meio de uma análise descritiva, através de tabelas de freqüência por variáveis categóricas e medidas de posição e dispersão para variáveis contínuas. 2

3 Para isto foi utilizado o programa Excel com uso de tabelas deste mesmo programa. Segundo o questionário respondido pelas atletas, quanto ao tempo de prática de voleibol, 100% delas pratica a modalidade há mais de 2 anos. Com relação à freqüência semanal dos treinos, 86% das atletas têm freqüência de 3 vezes por semana, sendo que 100% das entrevistadas possui treino com duração de 3 a 4 horas. Quando questionadas em relação a fazer alongamentos, 100% das entrevistadas realizam alongamentos antes e depois dos treinos. Em relação à freqüência de lesões, 28% das atletas entrevistadas já tiveram alguma lesão. Com referência aos dados posturais, os números acompanhados de sinal negativo (-) referem-se a um desvio postural para o lado esquerdo; os números sem sinal referem-se a um desvio postural para o lado direito. Conforme analisado na tabela 1, o alinhamento horizontal da cabeça teve média de 0,26 para a direita, variando de 3.7 a 3.6 demonstrando que a maioria dos sujeitos da pesquisa apresentam inclinação para a direita na vista anterior. O alinhamento horizontal dos acrômios apresentou média de 0,26º para a direita, variando de -1.7º a 3.7º, o que significa que a maioria dos sujeitos analisados apresenta elevação do ombro direito. Nos dados referentes ao alinhamento horizontal das espinhas ilíacas ântero-superiores ocorreu média de 0.58º para a direita, o que significa que a maioria dos sujeitos analisados apresenta elevação da espinha-ilíaca ânterosuperior esquerda. No ângulo entre os dois acrômios e as duas espinhas ilíacas ânterosuperiores ocorreu média de 0.33º para a direita. Verificou-se que a maioria dos sujeitos analisados apresenta membro inferior esquerdo maior que membro inferior direito. No posicionamento do joelho (ângulo Q) verificou-se que a média do ângulo do joelho direito foi de 35.1 variando entr e 18.4 a 48.1 ;o ângulo do joelho esquerdo teve média de 34.3 variando entre 24.6 e 52.5, o que significa que os joelhos dos sujeitos analisados são valgos, sendo maior à esquerda. Tabela 1 es médios (média, desvio-padrão, valor, valor ) dos indivíduos analisados para as variáveis da postura em vista anterior. AHC AHA AHEIAS AAEIAS DCMI (cm) AQD AQE AHC alinhamento horizontal da cabeça AHA alinhamento horizontal dos acrômios AHEIAS alinhamento horizontal das espinhasilíacas ântero-superiores AAEIAS ângulo entre os dois acrômios e as duas espinhas ilíacas ântero-superiores DCMI diferença do comprimento dos membros inferiores AQD ângulo Q do joelho direito ADE ângulo Q do joelho esquerdo No alinhamento horizontal das escápulas em relação à T3 observou-se,com os dados conforme a tabela 2, que a média encontrada foi de 5.6%, de assimetria para a esquerda com variações de - 25 a 10.5% na vista posterior. Verificou-se que a média do ângulo perna/retropé direito foi de 6.93, variando entre -3.2 e 17º, e a média do ângulo perna/retropé esquerdo foi de 5.41, variando entre -4.6 e 13.6º 3

4 Tabela 2 es médios (media, desviopadrão, valor, valor ) dos indivíduos analisados para as variáveis da postura em vista posterior. AHET3 (%) APRD APRE AHET3 assimetria horizontal das escápulas em relação à T3. APRD - Ângulo perna/retropé direito APRE - Ângulo perna/retropé esquerdo Segundo os dados da vista lateral direita, mostrados na tabela 3, o alinhamento vertical da cabeça em relação ao acrômio tende para anteriorização com média de 2.8, com valores variando entre 11.6º a O tronco apresentou inclinação para frente com média de 2. Em relação ao alinhamento horizontal da pelve observou-se média de 12.5 para a esquerda, o que significa que a maioria dos sujeitos analisados tende para retroversão do quadril, e o ângulo do joelho direito apresentou média de 1.4 para a esquerda, com variações de 8.7º e 3,4. Tabela 3 es médios (média, desvio-padrão, valor, valor ) dos indivíduos analisados para as variáveis da postura em vista lateral direita. AVC AVT AHP AJD AVC alinhamento vertical da cabeça AVT alinhamento vertical do tronco AHP alinhamento horizontal da pelve AJD ângulo do joelho direito Na vista lateral esquerda, conforme os dados da tabela 4, o alinhamento vertical da cabeça em relação ao acrômio teve média de 1.27, com valores variando entre 9.2º e 24. O tronco apresentou inclinação para frente com média de Em relação ao alinhamento horizontal da pelve observou-se média de 14.2 para a esquerda, o que significa que a maioria dos sujeitos analisados tende para retroversão do quadril, e o ângulo do joelho esquerdo apresentou média de 3.1 para a esquerda com variações de 12.1 a 7.4º. Tabela 4 es médios (média, desvio-padrão, valor, valor ) dos indivíduos analisados para as variáveis da postura em vista lateral esquerda. AVC AVT AHP AJE AVC alinhamento vertical da cabeça AVT alinhamento vertical do tronco AHP alinhamento horizontal da pelve AJE ângulo do joelho esquerdo Discussão Os dados do presente estudo referentes à avaliação postural em atletas de voleibol apontam para um aspecto comum entre todos os indivíduos estudados, que é a assimetria de segmentos corporais. As principais ocorrências das alterações posturais foram: inclinação da cabeça para a esquerda, com anteriorização, elevação do ombro direito, escápula esquerda assimétrica, aumento da espinha ilíaca ântero-superior esquerda, tronco inclinado para frente, tendência a retroversão da 4

5 pelve, joelhos valgos e diferença no comprimento dos membros inferiores. Segundo Kendall (1995), o padrão de postura ideal consiste em modelo no qual a postura em vista lateral deve ser como segue: a linha de prumo deve estar ligeiramente posterior ao maléolo lateral e ao eixo da articulação do joelho; a articulação do quadril, bem como, os corpos das vértebras lombares, à articulação do ombro; a maioria dos corpos das vértebras cervicais e o meato auditivo externo,deverão estar ligeiramente anteriores ao fio de prumo. Porém, o padrão ideal, pregado por Kendall, é uma forma subjetiva do que seria a postura ideal, não sendo, portanto a assimetria, em si, suficiente para dizer que um individuo possui má postura. A postura está condicionada aos aspectos de vida do ser humano, recebendo características desde a genética, até as influências psicossociais; ela vai se moldando para proporcionar o melhor posicionamento ao individuo, portanto pequenas alterações físicas da postura, sem comprometimento funcional do movimento, nada mais são do que as alterações adaptativas. A prática esportiva tem se iniciado cada vez mais cedo, o que pode gerar alterações posturais dos atletas, decorrentes do treinamento precoce, uma vez que o organismo das crianças ainda está em fase de desenvolvimento, sendo mais suscetíveis a sobrecargas externas (AKASHI et al, 2001). Segundo Freitas (2007), que analisou o alinhamento postural em adultos jovens correlacionados ao estresse e a ansiedade, as principais alterações encontradas na avaliação postural foram de cabeça e pelve na vista anterior e de cabeça e tronco na vista lateral. Os achados posturais demonstraram que a assimetria é a característica mais evidente, presente entre os participantes da pesquisa. Em seu estudo, a autora também encontrou como as principais alterações posturais inclinação da cabeça para a esquerda, com anteriorização, elevação de ombro direito, aumento da espinha ilíaca ântero-superior esquerda, joelhos valgos, escápula esquerda assimétrica e inclinação do tronco para frente. Segundo Gouveia et al (2008), que estudou a correlação entre lesões osteomioarticulares e alterações posturais em atletas de voleibol, em 16 atletas de uma Universidade de Fortaleza, com idade superior a 18 anos, o padrão postural predominante foi o de anteriorização de cabeça, retificação cervical e torácica, hiperlordose lombar, retroversão pélvica, valgismo e rotação interna de joelho; relacionado às lesões osteomioarticulares, os segmentos corporais mais afetados foram tornozelo, pé joelho, coluna lombar e membros superior, evidenciando a importância do fisioterapeuta nos ambientes de treinamento esportivo. Apesar de haver vastos estudos que visam a explicar as tendências a assimetrias corporais em atletas, bem como avaliar a incidência de lesões nos mesmos, são escassos os estudos que têm como objetivo avaliar essas assimetrias pelo método SAPO, pois encontram-se muitos estudos isolados,o que dificulta a comparação de resultados. Portanto, pesquisas que relacionam os três temas seria de grande utilidade. É necessário estudar maior número de indivíduos, abordando-se ambos os gêneros para maior confiabilidade dos resultados obtidos, bem como para analisar a existência ou não de alterações em comum a ambos os sexos. Conclusão Avaliar a postura e identificar os possíveis desalinhamentos posturais em jogadores iniciantes e intermediários, é extremamente importante, para que se possa garantir um melhor rendimento dos mesmos futuramente, e prevenir alterações posturais que possam vir a acontecer. Os resultados dessa pesquisa leva-nos a concluir que por se tratarem de atletas jovens, em fase de desenvolvimento osteomuscular, que vem cada vez mais aumentando a sobrecarga em treinos, quer seja na duração deles, quer seja na freqüência semanal, necessitam de maior atenção à avaliação postural e acompanhamento fisioterapêutico no ambiente de treinamento, para que se possa prevenir lesões, garantindo, assim, um melhor desempenho do atleta. Referências Bibliográficas - AKACHI, Paula Marie Hanai et al. A influencia do treinamento competitivo do futsal na postura de atletas entre 9 e 16 anos - criança, adolescência, esportes, exercício, postura,p.97. Revista de Fisioterapia. v. 8, n.2, Ago/Dez, CHIAPPA, Gaspar R; SALDANHA, Jose Anderson; BRANDAO, Maria Regina Ferreira; ROSA, Luis Henrique Telles; VALLE, Paulo Heraldo Costa; GUNTZEL, Adriana Meira. Fisioterapia nas lesões do voleibol: abordagem das principais lesões, seus tipos, fatores biomecânicos, aspectos especiais, preventivos e tratamento sob a ótica da fisioterapia. São Paulo: Robe, FREITAS, Ellen Cristina Gesse de; alinhamento postural, ansiedade e estresse em adultos jovens. Revista PIBIC, v. 4, n.1, p , Osasco,

6 - GOUVEIA, Guilherme Pertinni de Morais; Vasconcelos, Samara Sousa; Mont'Alverne, Daniela Gardano Burchales, Correlação entre lesões osteomioarticulares e alterações posturais em atletas de voleibol de uma universidade de Fortaleza, Ter. man;6(25): , maio-jun KENDALL, Florence; McCREARY, E.K; PROVINCE, P.G. Músculos provas e funções. Tradução de Lilia Ribeiro. 4 ed. São Paulo: Manole, MOREIRA, Paulo Henrique Cinelli, CIRELLI, Gisele, PELEGRINA JR, Claudinei Chamorro, OLIVEIRA, César Pereira Soares de, Avaliação Postural da Seleção Brasileira Masculina de Basquete, Fisioterapia Brasil, São Paulo, p , maio/junho PEDRINELLI, A.. Anterior cruciate ligament ganglion: case report (Ganglion de ligamento cruzadso anterior: relato de caso). Revista Paulista de Medicina,

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural AVALIAÇÃO POSTURAL 1. Desenvolvimento Postural Vantagens e desvantagens da postura ereta; Curvas primárias da coluna vertebral; Curvas Secundárias da coluna vertebral; Alterações posturais com a idade.

Leia mais

A influência da prática da capoeira na postura dos capoeiristas: aspectos biomecânicos e fisiológicos.

A influência da prática da capoeira na postura dos capoeiristas: aspectos biomecânicos e fisiológicos. A influência da prática da capoeira na postura dos capoeiristas: aspectos biomecânicos e fisiológicos. Autores: Ft Mariana Machado Signoreti Profa. Msc. Evelyn Cristina Parolina A capoeira é uma manifestação

Leia mais

Clínica de Lesões nos Esportes e Atividade Física Prevenção e Reabilitação. Alexandre Carlos Rosa alexandre@portalnef.com.br 2015

Clínica de Lesões nos Esportes e Atividade Física Prevenção e Reabilitação. Alexandre Carlos Rosa alexandre@portalnef.com.br 2015 Clínica de Lesões nos Esportes e Atividade Física Prevenção e Reabilitação Alexandre Carlos Rosa alexandre@portalnef.com.br 2015 O que iremos discutir.. Definições sobre o atleta e suas lesões Análise

Leia mais

TÍTULO: AVALIAÇÃO POSTURAL POR MEIO DO SOFTWARE SAPO EM IDOSOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA

TÍTULO: AVALIAÇÃO POSTURAL POR MEIO DO SOFTWARE SAPO EM IDOSOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA TÍTULO: AVALIAÇÃO POSTURAL POR MEIO DO SOFTWARE SAPO EM IDOSOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA INSTITUIÇÃO: UNIÃO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS AUTOR(ES):

Leia mais

CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE IDOSOS

CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE IDOSOS CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE IDOSOS 1INTRODUÇÃO A partir dos 40 anos, a estatura começa a se reduzir em torno de um centímetro por década¹.a capacidade de manter o equilíbrio corporal é um prérequisito

Leia mais

Jorge Storniolo. Henrique Bianchi. Reunião Locomotion 18/03/2013

Jorge Storniolo. Henrique Bianchi. Reunião Locomotion 18/03/2013 Jorge Storniolo Henrique Bianchi Reunião Locomotion 18/03/2013 Histórico Conceito Cuidados Protocolos Prática Antiguidade: Gregos e egípcios estudavam e observavam as relações de medidas entre diversas

Leia mais

DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA!

DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA! DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA! SUA MOCHILA NÃO PODE PESAR MAIS QUE 10% DO SEU PESO CORPORAL. A influência de carregar a mochila com o material escolar nas costas, associado

Leia mais

FUTURO DO GOLFE = NÃO SE BASEIA SOMENTE NA CÓPIA DO SWING PERFEITO - MECÂNICA APROPRIADA - EFICIÊNCIA DE MOVIMENTO

FUTURO DO GOLFE = NÃO SE BASEIA SOMENTE NA CÓPIA DO SWING PERFEITO - MECÂNICA APROPRIADA - EFICIÊNCIA DE MOVIMENTO FUTURO DO GOLFE = NÃO SE BASEIA SOMENTE NA CÓPIA DO SWING PERFEITO - MECÂNICA APROPRIADA - EFICIÊNCIA DE MOVIMENTO CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS - Flexibilidade - Estabilidade - Equilíbrio - Propiocepção

Leia mais

AVALIAÇÃO POSTURAL. Rodacki

AVALIAÇÃO POSTURAL. Rodacki AVALIAÇÃO POSTURAL Rodacki POSTURA IDEAL Estado de equilíbrio osteo-mio-articular o qual protege as estruturas de suporte contra lesões ou deformidades progressivas independente da posição fisica. Academy

Leia mais

Avaliação Postural e Flexibilidade. Priscila Zanon Candido

Avaliação Postural e Flexibilidade. Priscila Zanon Candido Avaliação Postural e Flexibilidade Priscila Zanon Candido POSTURA A posição otimizada, mantida com característica automática e espontânea, de um organismo em perfeita harmonia com a força gravitacional

Leia mais

Teste de Flexibilidade

Teste de Flexibilidade Teste de Flexibilidade Introdução O teste de Fleximetria foi aprimorado pelo ICP à partir do teste do Flexômetro de LEIGHTON deve ser aplicado com a intenção de se coletar informações sobre o funcinamento

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DA INCIDÊNCIA DE LESÕES ESPORTIVAS DURANTE OS 53º JOGOS REGIONAIS

CARACTERIZAÇÃO DA INCIDÊNCIA DE LESÕES ESPORTIVAS DURANTE OS 53º JOGOS REGIONAIS CARACTERIZAÇÃO DA INCIDÊNCIA DE LESÕES ESPORTIVAS DURANTE OS 53º JOGOS REGIONAIS Beatriz de Vilas Boas de Oliveira 1, Keyleytonn Sthil Ribeiro 2 1 Faculdade de Pindamonhangaba, Curso de Fisioterapia, biavilasboas@yahoo.com.br

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Fisioterapia 2010-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Fisioterapia 2010-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Fisioterapia 2010-1 O USO DA OXIGENIOTERAPIA DOMICILIAR NO PACIENTE DPOC Autora: ROSA, Ana Carolina

Leia mais

Incidência de Disfunção Sacroilíaca

Incidência de Disfunção Sacroilíaca Incidência de Disfunção Sacroilíaca ::: Fonte Do Saber - Mania de Conhecimento ::: adsense1 Introdução A pelve e em especial as articulações sacroilíacas sempre foram consideradas como tendo valor clínico

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ SUYANNE NUNES DE CASTRO PERFIL DAS ALTERAÇÕES POSTURAIS EM IDOSOS ATENDIDOS NO SERVIÇO DE REEDUCAÇÃO POSTURAL GLOBAL

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ SUYANNE NUNES DE CASTRO PERFIL DAS ALTERAÇÕES POSTURAIS EM IDOSOS ATENDIDOS NO SERVIÇO DE REEDUCAÇÃO POSTURAL GLOBAL UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ SUYANNE NUNES DE CASTRO PERFIL DAS ALTERAÇÕES POSTURAIS EM IDOSOS ATENDIDOS NO SERVIÇO DE REEDUCAÇÃO POSTURAL GLOBAL FORTALEZA CEARÁ 2009 SUYANNE NUNES DE CASTRO PERFIL DAS

Leia mais

ALTERAÇÕES POSTURAIS E LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS EM CRIANÇAS PRATICANTES DE ATIVIDADES ESPORTIVAS

ALTERAÇÕES POSTURAIS E LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS EM CRIANÇAS PRATICANTES DE ATIVIDADES ESPORTIVAS ALTERAÇÕES POSTURAIS E LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS EM CRIANÇAS PRATICANTES DE ATIVIDADES ESPORTIVAS Karine Franciele Toldo 1 ; Priscila Daniele de Oliveira 1 ; Sonia Maria Marques Gomes Bertolini 2 RESUMO:

Leia mais

CURSO DE MUSCULAÇÃO E CARDIOFITNESS. Lucimére Bohn lucimerebohn@gmail.com

CURSO DE MUSCULAÇÃO E CARDIOFITNESS. Lucimére Bohn lucimerebohn@gmail.com CURSO DE MUSCULAÇÃO E CARDIOFITNESS Lucimére Bohn lucimerebohn@gmail.com Estrutura do Curso Bases Morfofisiológicas - 25 hs Princípios fisiológicos aplicados à musculação e ao cardiofitness Aspectos biomecânicos

Leia mais

DIÂMETRO ÓSSEO. Prof.Moisés Mendes

DIÂMETRO ÓSSEO. Prof.Moisés Mendes DIÂMETRO ÓSSEO INTRODUÇÃO CONCEITO: É definido pela menor distância entre duas extremidades ósseas. FINALIDADES: São usadas para determinar a constituição física,para fins ergonômicos,para fins de assimetria

Leia mais

Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia

Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia Dr. Leandro Gomes Pistori Fisioterapeuta CREFITO-3 / 47741-F Fone: (16) 3371-4121 Dr. Paulo Fernando C. Rossi Fisioterapeuta CREFITO-3 / 65294 F Fone: (16) 3307-6555

Leia mais

RESUMO. Palavras chave: análise postural, software Alcimagem, desvios laterais.

RESUMO. Palavras chave: análise postural, software Alcimagem, desvios laterais. ANALISE COMPARATIVA DA POSTURA DOS ACADÊMICOS DOS CURSOS DE DIREITO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS, FISIOTERAPIA E EDUCAÇÃO FÍSICA DAS FACULDADES SUDAMÉRICA DE CATAGUASES-MG Fernanda Martins Cazeta Lacerda Graduada

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO ISO-STRETCHING

CURSO DE FORMAÇÃO ISO-STRETCHING CURSO DE FORMAÇÃO ISO-STRETCHING O Curso de Formação em Iso Stretching é ministrado pelo fundador da técnica, o osteopata e fisioterapeuta francês Bernard Redondo. O método Iso Stretching foi desenvolvido

Leia mais

DISCREPÂNCIA DE MEMBROS INFERIORES E LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS EM CRIANÇAS PRATICANTES DE ATIVIDADES ESPORTIVAS

DISCREPÂNCIA DE MEMBROS INFERIORES E LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS EM CRIANÇAS PRATICANTES DE ATIVIDADES ESPORTIVAS DISCREPÂNCIA DE MEMBROS INFERIORES E LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS EM CRIANÇAS PRATICANTES DE ATIVIDADES ESPORTIVAS Karine Franciele Toldo 1 ; Priscila Daniele de Oliveira 1 ; Sonia Maria Marques Gomes Bertolini

Leia mais

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1 Página 1 01. Definição A escoliose é uma disfunção da coluna vertebral que provoca uma angulação lateral desta. A coluna é torcida, de modo que cada vértebra gira em torno de seu próprio eixo, causando

Leia mais

LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS NO FUTEBOL JUVENIL

LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS NO FUTEBOL JUVENIL LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS NO FUTEBOL JUVENIL Janair Honorato Alves (jhalves1@bol.com.br) UNIFAN Mosiah Araújo Silva (mosiaharaujo@hotmail.com) CAMBURY PALAVRAS-CHAVE: Lesões musculoesqueléticas; Futebol

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João Disciplina: MFT-0377 Métodos de Avaliação Clínica e Funcional Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Leia mais

4.6 Análise estatística

4.6 Análise estatística 36 4.6 Análise estatística Na análise dos dados, foi utilizado o programa estatístico SPSS, versão 11.5 (Windows). Inicialmente, apresentou-se o resultado geral do grupo dos adolescentes obesos e de eutróficos,

Leia mais

CINESIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

CINESIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior CINESIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior COLUNA VERTEBRAL 7 vértebras cervicais 12 vértebras torácicas 5 vértebras lombares 5 vértebras sacrais 4 vértebras coccígeas anterior

Leia mais

A postura saudável para o digitador

A postura saudável para o digitador A postura saudável para o digitador A postura saudável para o digitador 2 Muitas vezes nos perguntamos: Qual é a postura mais adequada para se trabalhar durante horas em frente a um computador? Após anos

Leia mais

Avaliação Goniométrica no contexto do Exame Fisioterapêutico

Avaliação Goniométrica no contexto do Exame Fisioterapêutico Avaliação Goniométrica no contexto do Exame Fisioterapêutico Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Visão Global de uma Avaliação Musculoesquelética

Leia mais

O IMPACTO DO PROGRAMA DE GINÁSTICA LABORAL NO AUMENTO DA FLEXIBILIDADE

O IMPACTO DO PROGRAMA DE GINÁSTICA LABORAL NO AUMENTO DA FLEXIBILIDADE O IMPACTO DO PROGRAMA DE GINÁSTICA LABORAL NO AUMENTO DA FLEXIBILIDADE UM ESTUDO QUANTO À APLICABILLIDADE DO PROGRAMA PARA COLETORES DE LIXO DO MUNICÍPIO DE NITERÓI ALESSANDRA ABREU LOUBACK, RAFAEL GRIFFO

Leia mais

SAPO - Software para avaliação postural

SAPO - Software para avaliação postural SAPO - Software para avaliação postural - http://demotu.org/sapo/ 1 SAPO - Software para avaliação postural Sumário 1 Aspectos da tecnologia computacional do programa... 2 1.1 Sistema aplicativo desktop

Leia mais

Comportamento Da Pressão Arterial De Jovens Normotensos Após Realização Dos Testes De 1rm E 10rm

Comportamento Da Pressão Arterial De Jovens Normotensos Após Realização Dos Testes De 1rm E 10rm Comportamento Da Pressão Arterial De Jovens Normotensos Após Realização Dos Testes De 1rm E 10rm Siomara F. M. de Araújo; Dyego F. Facundes; Erika M. Costa; Lauane L. Inês; Raphael Cunha. siomarafma@hotmail.com

Leia mais

1) PANTURRILHAS. b) Músculos envolvidos Gastrocnêmios medial e lateral, sóleo, tibial posterior, fibular longo e curto, plantar (débil),

1) PANTURRILHAS. b) Músculos envolvidos Gastrocnêmios medial e lateral, sóleo, tibial posterior, fibular longo e curto, plantar (débil), 1 1) PANTURRILHAS 1.1 GERAL De pé, tronco ereto, abdômen contraído, de frente para o espaldar, a uma distância de um passo. Pés na largura dos quadris, levar uma das pernas à frente inclinando o tronco

Leia mais

INFLUENCIA DA FLEXIBILIDADE NO SALTO VERTICAL EM ATLETAS DE VOLEIBOL MASCULINO

INFLUENCIA DA FLEXIBILIDADE NO SALTO VERTICAL EM ATLETAS DE VOLEIBOL MASCULINO ROGER MARCHESE INFLUENCIA DA FLEXIBILIDADE NO SALTO VERTICAL EM ATLETAS DE VOLEIBOL MASCULINO Artigo apresentado como Trabalho de Conclusão de Curso em Especialização em Ciência do Treinamento Desportivo

Leia mais

ANÁLISE DA POSTURA DE PACIENTES COM DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR POR MEIO DE BIOFOTOGRAMETRIA COMPUTADORIZADA 1

ANÁLISE DA POSTURA DE PACIENTES COM DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR POR MEIO DE BIOFOTOGRAMETRIA COMPUTADORIZADA 1 ANÁLISE DA POSTURA DE PACIENTES COM DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR POR MEIO DE BIOFOTOGRAMETRIA COMPUTADORIZADA 1 RESUMO Ana Carolina Mesquita do Nascimento 2 Conceição Silva de Vasconcelos 3 Prof. Humberto

Leia mais

Ergonomia é o estudo do. relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e. particularmente a aplicação dos

Ergonomia é o estudo do. relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e. particularmente a aplicação dos ERGONOMIA ERGONOMIA relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e conhecimentos de anatomia, fisiologia e psicologia na solução dos problemas surgidos deste relacionamento. Em

Leia mais

Cinesioterapia\UNIME Docente:Kalline Camboim

Cinesioterapia\UNIME Docente:Kalline Camboim Cinesioterapia\UNIME Docente:Kalline Camboim Cabeça do fêmur com o acetábulo Articulação sinovial, esferóide e triaxial. Semelhante a articulação do ombro, porém com menor ADM e mais estável. Cápsula articular

Leia mais

Cuidados Posturais. Prof Paulo Fernando Mesquita Junior

Cuidados Posturais. Prof Paulo Fernando Mesquita Junior Cuidados Posturais Prof Paulo Fernando Mesquita Junior Vídeo: Cuidados_posturais_Dr.MiguelMastropaulo A postura correta Considera-se uma boa postura aquela condição em que o alinhamento corporal proporciona

Leia mais

Foram estabelecidos critérios de inclusão, exclusão e eliminação. Critérios de inclusão: todos os dançarinos com síndrome da dor femoropatelar.

Foram estabelecidos critérios de inclusão, exclusão e eliminação. Critérios de inclusão: todos os dançarinos com síndrome da dor femoropatelar. Figura 11a - Posição inicial: 1ª posição paralela. Figura 11b - demi-plié: 1ª posição paralela. Figura 12a - Posição inicial: 2ª posição paralela. Figura 12b- Demi-plié: 2ª posição paralela. 35 Figura

Leia mais

VELOCIDADE, AGILIDADE, EQUILÍBRIO e COORDENAÇÃO VELOCIDADE

VELOCIDADE, AGILIDADE, EQUILÍBRIO e COORDENAÇÃO VELOCIDADE 1 VELOCIDADE, AGILIDADE, EQUILÍBRIO e COORDENAÇÃO VELOCIDADE - É a capacidade do indivíduo de realizar movimentos sucessivos e rápidos, de um mesmo padrão, no menor tempo possível. Força; Fatores que influenciam

Leia mais

Cuidando da Coluna e da Postura. Texto elaborado por Luciene Maria Bueno. Coluna e Postura

Cuidando da Coluna e da Postura. Texto elaborado por Luciene Maria Bueno. Coluna e Postura Cuidando da Coluna e da Postura Texto elaborado por Luciene Maria Bueno Coluna e Postura A coluna vertebral possui algumas curvaturas que são normais, o aumento, acentuação ou diminuição destas curvaturas

Leia mais

Reitora Suely Vilela. Diretor da Faculdade de Saúde Pública Chester Luiz Galvão César. Chefe do Departamento de Nutrição Carlos Augusto Monteiro

Reitora Suely Vilela. Diretor da Faculdade de Saúde Pública Chester Luiz Galvão César. Chefe do Departamento de Nutrição Carlos Augusto Monteiro Reitora Suely Vilela Diretor da Faculdade de Saúde Pública Chester Luiz Galvão César Chefe do Departamento de Nutrição Carlos Augusto Monteiro Chefe do Laboratório de Avaliação Nutricional de Populações

Leia mais

Fundação Cardeal Cerejeira. Acção de Formação

Fundação Cardeal Cerejeira. Acção de Formação Fundação Cardeal Cerejeira Acção de Formação Formadoras: Fisioterapeuta Andreia Longo, Fisioterapeuta Sara Jara e Fisioterapeuta Tina Narciso 4º Ano de Fisioterapia da ESSCVP Em fases que o utente necessite

Leia mais

INVOLUÇÃO X CONCLUSÃO

INVOLUÇÃO X CONCLUSÃO POSTURA INVOLUÇÃO X CONCLUSÃO *Antigamente : quadrúpede. *Atualmente: bípede *Principal marco da evolução das posturas em 350.000 anos. *Vantagens: cobrir grandes distâncias com o olhar, alargando seu

Leia mais

EXAME DO QUADRIL E DA PELVE

EXAME DO QUADRIL E DA PELVE EXAME DO QUADRIL E DA PELVE Jefferson Soares Leal O quadril é composto pela articulação coxofemural e a pelve pelas articulações sacroilíacas e pela sínfise púbica. O exame do quadril e da pelve devem

Leia mais

BIKE FIT. Ajuste preciso garante aumento de até 20% na performance do ciclista Texto: Marcos Adami

BIKE FIT. Ajuste preciso garante aumento de até 20% na performance do ciclista Texto: Marcos Adami BIKE FIT Ajuste preciso garante aumento de até 20% na performance do ciclista Texto: Marcos Adami Para tirar o máximo proveito da bicicleta o ciclista tem que estar corretamente posicionado sobre a bike.

Leia mais

1 INTRODUÇÃO. Ergonomia aplicada ao Design de produtos: Um estudo de caso sobre o Design de bicicletas 1 INTRODUÇÃO

1 INTRODUÇÃO. Ergonomia aplicada ao Design de produtos: Um estudo de caso sobre o Design de bicicletas 1 INTRODUÇÃO O presente trabalho foi elaborado com o objetivo mostrar ser viável o uso de bicicletas que proporcionem conforto e segurança e advertir para o surgimento de fisiopatologias nos usuários de bicicletas.

Leia mais

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano.

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano. Introdução O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e constituem necessidades básicas do ser humano. Movimentação do paciente Para que o paciente se sinta confortável

Leia mais

Global Training. The finest automotive learning

Global Training. The finest automotive learning Global Training. The finest automotive learning Cuidar da saúde com PREFÁCIO O Manual de Ergonomia para o Motorista que você tem em agora em mãos, é parte de um programa da Mercedes-Benz do Brasil para

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Fisioterapia 2010-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Fisioterapia 2010-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Fisioterapia 2010-2 DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO PROPOSTA DE UM PROGRAMA DE ERGONOMIA

Leia mais

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1 Página 1 01. Movimentos da coluna vertebral A coluna vertebral como um todo se apresenta como uma articulação que possui macromovimentação em seis graus de liberdade: flexão, extensão, láteroflexão esquerda,

Leia mais

Acta Ortopédica Brasileira ISSN 1413-7852 versão impressa

Acta Ortopédica Brasileira ISSN 1413-7852 versão impressa Acta Ortopédica Brasileira ISSN 1413-7852 versão impressa ARTIGO ORIGINAL Ocorrência de entorse e lesões do joelho em jogadores de futebol da cidade de Manaus, Amazonas Eduardo Telles de Menezes Stewien

Leia mais

DEFORMIDADES DA COLUNA VERTEBRAL: avaliação postural em adolescentes da faixa etária entre 11 a 16 anos

DEFORMIDADES DA COLUNA VERTEBRAL: avaliação postural em adolescentes da faixa etária entre 11 a 16 anos DEFORMIDADES DA COLUNA VERTEBRAL: avaliação postural em adolescentes da faixa etária entre 11 a 16 anos CAROLINE GONSALEZ FLAVIO PILOTO CIRILLO JULIANA THIEMI IMANO KAMILLA FERNANDES LINS SP 2009 DEFORMIDADES

Leia mais

ALTURA TOTAL (ALT) - DISTÂNCIA DO VERTEX AO SOLO.

ALTURA TOTAL (ALT) - DISTÂNCIA DO VERTEX AO SOLO. ALTURA TOTAL (ALT) - DISTÂNCIA DO VERTEX AO SOLO. - Indivíduo descalço e usando pouca roupa, na posição antropométrica sobre uma superfície lisa e perpendicular ao antropómetro. - Calcanhares juntos e

Leia mais

11 EXERCÍCIOS PARA PREVENIR LESÕES

11 EXERCÍCIOS PARA PREVENIR LESÕES 11 EXERCÍCIOS PARA PREVENIR LESÕES O futsal, como outras modalidades, está associado a certos riscos de lesões por parte dos jogadores. No entanto, estudos científicos comprovaram que a incidência de lesões

Leia mais

ESCOLIOSE Lombar: Sintomas e dores nas costas

ESCOLIOSE Lombar: Sintomas e dores nas costas ESCOLIOSE Lombar: Sintomas e dores nas costas O que é escoliose? É um desvio látero-lateral que acomete acoluna vertebral. Esta, quando olhada de frente, possui aparência reta em pessoas saudáveis. Ao

Leia mais

A palavra postura tem dois grandes significados físico e figurativo (FERREI-

A palavra postura tem dois grandes significados físico e figurativo (FERREI- 11 2 BIOMECÂNICA DA POSTURA 1 2.1 Conceituação de postura A palavra postura tem dois grandes significados físico e figurativo (FERREI- RA, 1986, p. 1373): no sentido físico, corporal, significa "o modo

Leia mais

ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA Apostila de Exercícios de Fixação Sistema Esquelético ESQUELETO AXIAL ESQUELETO APENDICULAR

ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA Apostila de Exercícios de Fixação Sistema Esquelético ESQUELETO AXIAL ESQUELETO APENDICULAR ASSOCIAÇÃO PESTALOZZI DE NITERÓI CURSO TÉCNICO ALMIR MADEIRA Estrada Caetano Monteiro, 857 Pendotiba. Niterói- RJ Tel: 21994400/21.26202173 (Centro) CURSO: DISCIPLINA: Anatomia e Fisiologia Humana DOCENTE:

Leia mais

Componente Curricular: Fisioterapia nas Disfunções Posturais PLANO DE CURSO

Componente Curricular: Fisioterapia nas Disfunções Posturais PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia nas Disfunções Posturais Código: Fisio 218 Pré-requisito: --------

Leia mais

Academia Seja dentro ou fora da Academia, nosso Clube oferece espaços para manter a saúde em dia e o corpo em forma

Academia Seja dentro ou fora da Academia, nosso Clube oferece espaços para manter a saúde em dia e o corpo em forma Projeto Verão O Iate é sua Academia Seja dentro ou fora da Academia, nosso Clube oferece espaços para manter a saúde em dia e o corpo em forma por rachel rosa fotos: felipe barreira Com a chegada do final

Leia mais

Fotogrametria: Fidedignidade e falta de objetividade na avaliação postural

Fotogrametria: Fidedignidade e falta de objetividade na avaliação postural Motricidade FTCD/FIP-MOC 2012, vol. 8, n. 1, pp. 78-85 doi:10.6063/motricidade.8(1).243 Fotogrametria: Fidedignidade e falta de objetividade na avaliação postural Photogrammetry: Reliability and lack of

Leia mais

PREVALÊNCIA DE LOMBALGIA EM ALUNOS DE FISIOTERAPIA E SUA RELAÇÃO COM A POSTURA SENTADA

PREVALÊNCIA DE LOMBALGIA EM ALUNOS DE FISIOTERAPIA E SUA RELAÇÃO COM A POSTURA SENTADA ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 PREVALÊNCIA DE LOMBALGIA EM ALUNOS DE FISIOTERAPIA E SUA RELAÇÃO COM A POSTURA SENTADA Juliana Camilla

Leia mais

ANATOMIA. Osso. VISTA LATERAL DO SACRO (Braço maior e menor e fixações musculares)

ANATOMIA. Osso. VISTA LATERAL DO SACRO (Braço maior e menor e fixações musculares) SACRO CBES ANATOMIA Osso O sacro é formado por 5 vértebras fundidas. Os forâmens de conjugação se transformam em forâmens sacrais anteriores e posteriores. Sua face anterior é côncava e lisa Sua face posterior

Leia mais

3/26/2009 EX E E X R E C R ÍCI C OS S E E PO P ST S U T RA R OS EX ER EX CÍ C CI C OS REAL EA MEN M T EN E MO M DIFI F CAM A M A A PO P STUR U A?

3/26/2009 EX E E X R E C R ÍCI C OS S E E PO P ST S U T RA R OS EX ER EX CÍ C CI C OS REAL EA MEN M T EN E MO M DIFI F CAM A M A A PO P STUR U A? EXERCÍCIOS E POSTURA OS EXERCÍCIOS REALMENTE MODIFICAM A POSTURA? 1 Um vício postural pode ser corrigido voluntariamente com reeducação psicomotora, um desvio postural pode ser corrigido com exercícios

Leia mais

1. História do Voleibol. 2. Caracterização do Voleibol. 2. Regras do Voleibol. Documento de Apoio de Voleibol VOLEIBOL

1. História do Voleibol. 2. Caracterização do Voleibol. 2. Regras do Voleibol. Documento de Apoio de Voleibol VOLEIBOL VOLEIBOL 1. História do Voleibol O Voleibol foi criado em 1885, em Massachussets, por William G. Morgan, responsável pela Educação Física no Colégio de Holyoke, no Estado de Massachussets, nos Estados

Leia mais

EFETIVIDADE DA ESCOLA DE COLUNA EM IDOSOS COM LOMBALGIA

EFETIVIDADE DA ESCOLA DE COLUNA EM IDOSOS COM LOMBALGIA EFETIVIDADE DA ESCOLA DE COLUNA EM IDOSOS COM LOMBALGIA Maria Lucia Ziroldo 1 ; Mateus Dias Antunes 2 ; Daniela Saldanha Wittig 3 ; Sonia Maria Marques Gomes Bertolini 4 RESUMO: A dor lombar é uma das

Leia mais

Seqüência completa de automassagem

Seqüência completa de automassagem Seqüência completa de automassagem Os exercícios descritos a seguir foram inspirados no livro Curso de Massagem Oriental, de Armando S. B. Austregésilo e podem ser feitos em casa, de manhã ou à tardinha.

Leia mais

IV JOGOS MUNICIPAIS DA TERCEIRA IDADE DE PORTO ALEGRE 1, 2 e 3 de julho de 2005 - Ginásio Tesourinha REGULAMENTO ESPECÍFICO. Módulo Competitivo

IV JOGOS MUNICIPAIS DA TERCEIRA IDADE DE PORTO ALEGRE 1, 2 e 3 de julho de 2005 - Ginásio Tesourinha REGULAMENTO ESPECÍFICO. Módulo Competitivo PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES, RECREAÇÃO E LAZER IV JOGOS MUNICIPAIS DA TERCEIRA IDADE DE PORTO ALEGRE 1, 2 e 3 de julho de 2005 - Ginásio Tesourinha REGULAMENTO

Leia mais

Aplicação da equação do NIOSH para uma análise ergonômica em um mercado hortifruti.

Aplicação da equação do NIOSH para uma análise ergonômica em um mercado hortifruti. Aplicação da equação do NIOSH para uma análise ergonômica em um mercado hortifruti. Luciana MENDONÇA 1 ; Marislaine COSTA 1 ; Poliane LOPES 1 ; Valdevan MORAIS 1 ; Wemerton LUIS 2. 1 Estudante de Engenharia

Leia mais

E Nas extremidades da rede existem duas antenas que delimitam o espaço aéreo de jogo.

E Nas extremidades da rede existem duas antenas que delimitam o espaço aéreo de jogo. V O L E I B O L A quadra de jogo A quadra de voleibol mede 18 x 9 metros e é demarcada por linhas de 5 centímetros de espessura. Possui uma linha central que divide a quadra em duas áreas com 9 x 9 metros.

Leia mais

INFLUÊNCIA DA HIPOCONVERGÊNCIA OCULAR NA POSTURA CRANIOCERVICAL E NO RECRUTAMENTO DOS FLEXORES PROFUNDOS CERVICAIS EM INDIVÍDUOS ASSINTOMÁTICOS

INFLUÊNCIA DA HIPOCONVERGÊNCIA OCULAR NA POSTURA CRANIOCERVICAL E NO RECRUTAMENTO DOS FLEXORES PROFUNDOS CERVICAIS EM INDIVÍDUOS ASSINTOMÁTICOS INFLUÊNCIA DA HIPOCONVERGÊNCIA OCULAR NA POSTURA CRANIOCERVICAL E NO RECRUTAMENTO DOS FLEXORES PROFUNDOS CERVICAIS EM INDIVÍDUOS ASSINTOMÁTICOS Bruno Meloni de Moraes, Fisioterapeuta, Graduado pelo Centro

Leia mais

Fundamentos Teórico-Práticos do Aquecimento no Futsal

Fundamentos Teórico-Práticos do Aquecimento no Futsal futsalcoach.com la web para el técnico de fútbol sala C Copyright 2005, F U T S A L C O A C H, Spain Todos los derechos reservados Autor: Prof. João Carlos Romano Preparador Físico de la Selección Brasileña

Leia mais

C. Guia de Treino ------------------------------------------------

C. Guia de Treino ------------------------------------------------ C. Guia de Treino ------------------------------------------------ A FORÇA / RESISTÊNCIA ( FUNÇÃO MOVIMENTO OSCILAÇÃO ) A01 Joelhos inclinados Com os pés afastados na plataforma, segure a barra de apoio

Leia mais

Desvios da Coluna Vertebral e Algumas Alterações. Ósseas

Desvios da Coluna Vertebral e Algumas Alterações. Ósseas Desvios da Coluna Vertebral e Algumas Alterações Ósseas DESVIOS POSTURAIS 1. LORDOSE CERVICAL = Acentuação da concavidade da coluna cervical. CAUSA: - Hipertrofia da musculatura posterior do pescoço CORREÇÃO:

Leia mais

JOELHO. Introdução. Carla Cristina Douglas Pereira Edna Moreira Eduarda Biondi Josiara Leticia Juliana Motta Marcella Pelógia Thiago Alvarenga

JOELHO. Introdução. Carla Cristina Douglas Pereira Edna Moreira Eduarda Biondi Josiara Leticia Juliana Motta Marcella Pelógia Thiago Alvarenga JOELHO Carla Cristina Douglas Pereira Edna Moreira Eduarda Biondi Josiara Leticia Juliana Motta Marcella Pelógia Thiago Alvarenga Introdução Articulação muito frágil do ponto de vista mecânico e está propensa

Leia mais

FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO DA ANTROPOMETRIA REALIZADA NA ATENÇÃO BÁSICA

FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO DA ANTROPOMETRIA REALIZADA NA ATENÇÃO BÁSICA FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO DA ANTROPOMETRIA REALIZADA NA ATENÇÃO BÁSICA IDENTIFICAÇÃO DO QUESTIONÁRIO (ID) [ ] ( ) Questionário [ ] ( ) Entrevistador (bolsista): [ ] ( ) Pesquisador (professor orientador):

Leia mais

Conteúdo do curso de massagem desportiva

Conteúdo do curso de massagem desportiva Conteúdo do curso de massagem desportiva Massagem desportiva Vamos fazer uma massagem desportiva na pratica. A massagem desportiva pode denotar dois tipos diferentes de tratamento. Pode ser utilizada como

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO (Currículo de início em 2015)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO (Currículo de início em 2015) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO (Currículo de início em 2015) ANATOMIA HUMANA C/H 102 3248 Estudo da estrutura e função dos órgãos em seus respectivos sistemas no corpo

Leia mais

Estudo comparativo entre duas täcnicas de avaliaåço da amplitude de movimento

Estudo comparativo entre duas täcnicas de avaliaåço da amplitude de movimento 1 Estudo comparativo entre duas täcnicas de avaliaåço da amplitude de movimento Joyce Ribeiro Caetano 1 Orientador: Ademir Schmidt ** Resumo Trata-se de uma revisåo de literatura feita por um grupo de

Leia mais

LAUDO ERGONÔMICO DE TRABALHO ERGONOMIA NR-17

LAUDO ERGONÔMICO DE TRABALHO ERGONOMIA NR-17 LAUDO ERGONÔMICO DE TRABALHO ERGONOMIA NR-17 1. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: Caixa Econômica Federal Endereço: Setor SBS Quadra 4 Bloco A Lote 3 e 4 Asa Sul Brasília/ DF CEP 70.092-900 CNPJ:

Leia mais

Biomecânica. A alavanca inter-resistente ou de 2º grau adequada para a realização de esforço físico, praticamente não existe no corpo humano.

Biomecânica. A alavanca inter-resistente ou de 2º grau adequada para a realização de esforço físico, praticamente não existe no corpo humano. Biomecânica Parte do conhecimento da Ergonomia aplicada ao trabalho origina-se no estudo da máquina humana. Os ossos, os músculos, ligamentos e tendões são os elementos dessa máquina que possibilitam realizar

Leia mais

Especialização precoce o vilão do futebol?

Especialização precoce o vilão do futebol? Especialização precoce o vilão do futebol? A aplicação do treinamento intensivo para jovens atletas pode acarretar em malefícios para a criança como, por exemplo, uma formação escolar deficiente João Baldoino

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE O MATERIAL UTILIZADO NA OBTENÇÃO E NA ANÁLISE DOS VÍDEOS

INFORMAÇÕES SOBRE O MATERIAL UTILIZADO NA OBTENÇÃO E NA ANÁLISE DOS VÍDEOS INFORMAÇÕES SOBRE O MATERIAL UTILIZADO NA OBTENÇÃO E NA ANÁLISE DOS VÍDEOS 1 Material utilizado 1.1 Tracker: um programa de análise de imagens Para a execução da proposta foi utilizado o programa livre

Leia mais

O AGACHAMENTO AGACHAMENTO É UM PADRÃO DE MOVIMENTO PRIMITIVO

O AGACHAMENTO AGACHAMENTO É UM PADRÃO DE MOVIMENTO PRIMITIVO O AGACHAMENTO O agachamento é um dos movimentos mais utilizados no treino desportivo, mas um dos menos compreendidos e pior utilizado. Deixo um conjunto reflexões que para alguns poderão ser um pouco polémicas

Leia mais

Curso Anatomia e Preparação para o Parto Módulos 1 e 2

Curso Anatomia e Preparação para o Parto Módulos 1 e 2 Curso Anatomia e Preparação para o Parto Módulos 1 e 2 Segundo o programa Anatomía, Integración y Movimiento por Núria Vives Ciclo especial para enfemeiras especialistas em saúde materna e obstétrica,

Leia mais

Clínica Deckers. Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para a Coluna Lombar O QUE É

Clínica Deckers. Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para a Coluna Lombar O QUE É Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para a Coluna Lombar O QUE É Estes são alguns dos exercícios recomendados com maior freqüência para a terapia da coluna lombar, Eles foram compilados para dar a você,

Leia mais

Coluna no lugar certo Fisioterapeutas utilizam método que reduz dores nas costas em poucas sessões e induz paciente a fazer exercícios em casa

Coluna no lugar certo Fisioterapeutas utilizam método que reduz dores nas costas em poucas sessões e induz paciente a fazer exercícios em casa Atualizado aos domingos ESTADO DE MINAS Coluna no lugar certo Fisioterapeutas utilizam método que reduz dores nas costas em poucas sessões e induz paciente a fazer exercícios em casa Ellen Cristie Dores

Leia mais

Futebolista e Basquetebolista

Futebolista e Basquetebolista Escola Básic dos 2º e 3º ciclos de Alembrança Futebolista e Basquetebolista Ano e turma: 7ºA Professor: Hélder Baião Disciplina: Área de Projecto Alunos: Hélio Abrantes Nº10 Mário Monteiro Nº15 Miguel

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE TÉCNICA DO SAQUE EM ATLETAS DE VOLEIBOL SENTADO

ANÁLISE DA QUALIDADE TÉCNICA DO SAQUE EM ATLETAS DE VOLEIBOL SENTADO ANÁLISE DA QUALIDADE TÉCNICA DO SAQUE EM ATLETAS DE VOLEIBOL SENTADO RESUMO MEIRA, A. N. BATISTA, G. R. OLIVEIRA, L. S. CAPPELLAZZO, E. S. Esse estudo teve como objetivo analisar a qualidade técnica do

Leia mais

Abdução do quadril Posição inicial Ação Extensão do quadril em rotação neutra Posição inicial Ação

Abdução do quadril Posição inicial Ação Extensão do quadril em rotação neutra Posição inicial Ação 12) Abdução do quadril - músculos comprometidos da articulação do quadril: glúteo médio, glúteo mínimo, tensor da fascia lata e os seis rotadores externos; da articulação do joelho: quadríceps (contração

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Existem 2 tipos de artic. encontradas

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL COORDENADORA SANDRA MARA KUCHNIR

ENSINO FUNDAMENTAL COORDENADORA SANDRA MARA KUCHNIR ENSINO FUNDAMENTAL COORDENADORA SANDRA MARA KUCHNIR 2014 EDUCAÇÃO FÍSICA EDUCAÇÃO FÍSICA PRODUÇÃO CULTURAL DA SOCIEDADE EXPRESSADA ATRAVÉS DO MOVIMENTO EDUCAÇÃO FÍSICA CONTEÚDOS EDUCAÇÃO FÍSICA EIXOS ESPORTE

Leia mais

X JORNADA DE FISIOTERAPIA DE DOURADOS I ENCONTRO DE EGRESSOS DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIGRAN

X JORNADA DE FISIOTERAPIA DE DOURADOS I ENCONTRO DE EGRESSOS DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIGRAN 65 Centro Universitário da Grande Dourados X JORNADA DE FISIOTERAPIA DE DOURADOS I ENCONTRO DE EGRESSOS DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIGRAN 66 ANÁLISE POSTURAL EM ADOLESCENTES DO SEXO FEMININO NA FASE

Leia mais

Corrida de Barreiras. José Carvalho. Federação Portuguesa de Atletismo

Corrida de Barreiras. José Carvalho. Federação Portuguesa de Atletismo Corrida de Barreiras José Carvalho F P A Federação Portuguesa de Atletismo CORRIDAS DE BARREIRAS José Carvalho Objectivo Ser capaz de realizar uma corrida com barreiras - ritmada em velocidade máxima.

Leia mais

Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional. Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João

Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional. Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João Avaliação Fisioterapêutica do Quadril Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Articulação do Quadril: É uma articulação

Leia mais

ESTUDO RADIOLÓGICO DA PELVE

ESTUDO RADIOLÓGICO DA PELVE ESTUDO RADIOLÓGICO DA PELVE Sínfise púbica Classificação: sínfise Movimentos permitidos: mobilidade bidimensional e rotação de uns poucos milímetros em conjunto com a deformação da pelve quando na sustentação

Leia mais

O uso de práticas ergonômicas e de ginástica laboral nas escolas

O uso de práticas ergonômicas e de ginástica laboral nas escolas O uso de práticas ergonômicas e de ginástica laboral nas escolas Dessyrrê Aparecida Peixoto da Silva¹; Júlio César dos Santos² ¹Estudante de Engenharia de Produção, Bolsista de Extensão Universitária (PIBEX)

Leia mais

O QUE É TREINAMENTO FUNCIONAL? Por Artur Monteiro e Thiago Carneiro

O QUE É TREINAMENTO FUNCIONAL? Por Artur Monteiro e Thiago Carneiro O QUE É TREINAMENTO FUNCIONAL? Por Artur Monteiro e Thiago Carneiro O corpo humano é projetado para funcionar como uma unidade, com os músculos sendo ativados em seqüências especifica para produzir um

Leia mais

Bicicross: Análise postural, dimensões e padrão de lesões. BMX: Analyzing posture, dimensions and lesions

Bicicross: Análise postural, dimensões e padrão de lesões. BMX: Analyzing posture, dimensions and lesions Bicicross: Análise postural, dimensões e padrão de lesões BMX: Analyzing posture, dimensions and lesions Marcelo Debrassi Acadêmico do Curso de Fisioterapia da Universidade do Sul de Santa Catarina Debrassi_fit@yahoo.com.br

Leia mais

APOSTILA DE VOLEIBOL

APOSTILA DE VOLEIBOL APOSTILA DE VOLEIBOL O voleibol é praticado em uma quadra retangular dividida ao meio por uma rede que impede o contato corporal entre os adversários. A disputa é entre duas equipes compostas por seis

Leia mais