Disciplina:OS&M Prof Ms Keilla Lopes Assunto: ORGANIZAÇÃO ( Estrutura Organizacional) AULA 4 II parte

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Disciplina:OS&M Prof Ms Keilla Lopes Assunto: ORGANIZAÇÃO ( Estrutura Organizacional) AULA 4 II parte"

Transcrição

1 Disciplina:OS&M Prof Ms Keilla Lopes Assunto: ORGANIZAÇÃO ( Estrutura Organizacional) AULA 4 II parte

2 MONTAGEM DE UMA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL ESTRUTURA ORGANIZACIONAL 1. COMPONENTES 2. CONDICIONANTES SISTEMA DE RESPONSABILIDADE SISTEMA DE AUTORIDADE SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SISTEMA DE DECISÕES NÍVEIS DE INFLUÊNCIA 2.1 OBJETIVOS E ESTRATÉGIAS 2.2 AMBIENTE 2.3 TECNOLOGIA 2.4 RECURSOS HUMANOS

3 OBJETIVOS,E ESTRATÉGIAS AMBIENTE TECNOLOGIA CONDICIONANTES DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL Quando os objetivos e estratégias são bem definidos e claros, é mais fácil, pois se sabe o que esperar de cada membro do grupo que compõe a empresa. Relação entre o ambiente externo e a empresa, os efeitos que este causa sobre a estrutura da empresa e as mudanças que ocorrem neste ambiente. Conjunto de conhecimentos que são utilizados para operacionalizar as atividades na empresa, para que seus objetivos possam ser alcançadas. RECURSOS HUMANOS O comportamento e os conhecimentos das pessoas que desempenham as funções que lhes são atribuídas.

4 NÍVEIS DE INFLUÊNCIA DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL NÍVEL ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NÍVEL TÁTICO PLANEJAMENTO TÁTICO NÍVEL OPERACIONAL PLANEJAMENTO OPERACIONAL PIRÂMIDE EMPRESARIAL

5 NÍVEL ESTRATÉGICO: Para se tomar decisões neste nível, se considera a estrutura organizacional de toda a empresa e a melhor interação desta com o ambiente; O planejamento estratégico pode ser conceituado como um processo gerencial que possibilita ao executivo, estabelecer o rumo a ser seguido pela empresa; Exemplo: a necessidade de criação de uma filial ou um novo setor na empresa para melhorar a adequação de um produto ao seu mercado.

6 Nível Tático: Considera determinado conjunto de aspectos homogêneos da estrutura organizacional da empresa; O planejamento tático tem por finalidade, otimizar determinada área de resultado não a empresa como um todo; Exemplo: a divisão de uma área industrial em duas áreas ( produção e técnica ) para ter melhor administração dos recursos da empresa.

7 Nível Operacional: Considera uma parte bem específica da estrutura organizacional da empresa; O planejamento operacional pode ser considerado como a formalização das metodologias de desenvolvimento e implementação estabelecidas; O planejamento operacional cria condições para a adequação dos trabalhos diários da empresa;

8 Características necessárias a toda estrutura organizacional: Ser flexivel Aberta a inovações Descentralizada no processo de decisão (com menor poder decisório na cúpula) Centralizada no processo de controle.

9 ETAPAS DE AVALIAÇÃO DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL Levantamento: Identificação dos problemas evidenciados. Ferramentas: observação, entrevistas, questionários;etc Análise: Análise criteriosa dos dados encontrados na fase anterior e interligação entre estes dados. Avaliação: Estabelecimento da situação atual da estrutura organizacional. Alternativas de melhorias Definição da melhor alternativa

10 O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO ANÁLISE E APROVAÇÃO PELA DIRETORIA DA EMPRESA ANÁLISE E APROVAÇÃO PELOS RESPONSÁVEIS DAS VÁRIAS UNIDADES IMPLANTAÇÃO EFETIVA ACOMPANHAMENTO

11 NA IMPLANTAÇÃO OU ALTERAÇÃO NA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL RESISTÊNCIAS QUE PODEM OCORRER.. DESCONFIANÇA NÃO ACEITAR AQUILO QUE INCOMODA TENDÊNCIA A SÓ PERCEBER AQUILO QUE CONVÉM RESISTÊNCIAS DEPENDÊNCIA DE AÇÃO PARA COM OUTRA PESSOA RECEIO DE PERDER COISAS BOAS ATUAIS INSEGURANÇA PESSOAL ( POR DESCONHECIMENTO OU FALTA DE CONTROLE ) NECESSIDADE DE REAGIR CONTRA

12 A Estrutura Formal deve adaptar-se ao funcionário ou o funcionário à estrutura?

13 CONSIDERAÇÕES FINAIS SOBRE ESTRUTURA FORMAL Autores mais modernos da teoria administrativa criticam cada vez mais o excesso de formalização das estruturas organizacionais. Burocratização, estruturas rígidas e autoritárias são temas altamente discutidos na atualidade. Mas ainda levará alguma décadas pra encontramos uma substituição a formalização das organizações. (CURY,2000)

14 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL Toda e qualquer organização possue dois tipos de estrutura: a Estrutura Formal e a Estrutura Informal. Estrutura Formal: Pode ser formalmente planejada e representada (organograma). Conjunto ordenado de responsabilidades, autoridades,comunicação e decisão das unidades organizacionais. Estrutura informal: É a rede de relações sociais e pessoais que não é estabelecida ou requerida pela estrutura formal. Surge da interação social das pessoas. Alguns fatores favorecem ao surgimento e desenvolvimento da estrutura informal: interesses comuns; interação da própria estrutura formal;a flutuação do pessoal dentro da empresa; disputas do poder

15 Principais vantagens da estrutura informal: a) Proporciona maior rapidez em certos processos. b) Reduz distorções existentes na estrutura formal. c) Estimula a criatividade na organização. d) Complementa a estrutura formal. Principais desvantagens da estrutura informal: a) Desconhecimento dos gestores. b) Dificuldade de controle. c) Possibilidade de atrito entre as pessoas. d) Fortalecimento de resistências. Nas organizações, o analista de O.S.M. deve examinar as relações formais e informais procurando tirar o máximo de proveito da atuação de cada um deles sem esquecer dos aspectos comportamentais que podem gerar conflitos de atuação.

16 O que pensam sobre o tema Relacionamentos amorosos nas organizações???

17 CONSIDERAÇÕES SOBRE ESTRUTURA INFORMAL Qual o sonho de todo gestor? QUAL A VERDADE MAIOR DENTRO ESTRUTURA ORGANIZACIONAL?

18 BIBLIOGRAFIA OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Sistemas, organização & métodos: uma abordagem gerencial. 18 ed. São Paulo: Atlas, PG 63-97

FONTE: Capítulo 6- OLIVEIRA, Djalma. Disciplina:OS&M Prof Daciane de O. Silva Assunto: ORGANIZAÇÃO ( Estrutura Organizacional) AULA 6, 7

FONTE: Capítulo 6- OLIVEIRA, Djalma. Disciplina:OS&M Prof Daciane de O. Silva Assunto: ORGANIZAÇÃO ( Estrutura Organizacional) AULA 6, 7 FONTE: Capítulo 6- OLIVEIRA, Djalma Disciplina:OS&M Prof Daciane de O. Silva Assunto: ORGANIZAÇÃO ( Estrutura Organizacional) AULA 6, 7 CONCEITO DE ESTRUTURA ORGANIZACIONAL O agrupamento ordenado de recursos

Leia mais

FONTE: Capítulo 6- OLIVEIRA, Djalma Cap 2- Academia Pearson. Assunto: ORGANIZAÇÃO ( Estrutura Organizacional)

FONTE: Capítulo 6- OLIVEIRA, Djalma Cap 2- Academia Pearson. Assunto: ORGANIZAÇÃO ( Estrutura Organizacional) FONTE: Capítulo 6- OLIVEIRA, Djalma Cap 2- Academia Pearson Assunto: ORGANIZAÇÃO ( Estrutura Organizacional) O QUE É ORGANIZAÇÃO? Às atividades de formar agrupamentos humanos, distribuir o trabalho entre

Leia mais

Disciplina:OS&M Prof Ms Keilla Lopes Assunto: ORGANIZAÇÃO ( Estrutura Organizacional) AULA 4

Disciplina:OS&M Prof Ms Keilla Lopes Assunto: ORGANIZAÇÃO ( Estrutura Organizacional) AULA 4 Disciplina:OS&M Prof Ms Keilla Lopes Assunto: ORGANIZAÇÃO ( Estrutura Organizacional) AULA 4 CONCEITO DE ESTRUTURA ORGANIZACIONAL O agrupamento ordenado de recursos e atividades visando alcançar os objetivos

Leia mais

2.2 Elementos formais e informais

2.2 Elementos formais e informais 2.2 Elementos formais e informais A produtividade de um grupo e sua eficiência estão estreitamente relacionadas não somente com a competência de seus membros, mas, sobretudo com a solidariedade de suas

Leia mais

Disciplina: Comportamento Organizacional. Assunto: Departamentalização

Disciplina: Comportamento Organizacional. Assunto: Departamentalização Disciplina: Comportamento Organizacional Assunto: Departamentalização Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela

Leia mais

Faculdades Integradas Teresa D Ávila

Faculdades Integradas Teresa D Ávila Faculdades Integradas Teresa D Ávila CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Reconhecido pela Portaria Ministerial nº. 4.571 de 28/12/05 e publicado no DOU em 29/12/05. Componente Curricular: Gestão por Processos Carga-horária:

Leia mais

Disciplina: Comportamento Organizacional. Assunto: Estrutura organizacional

Disciplina: Comportamento Organizacional. Assunto: Estrutura organizacional AULAS EMENTA: Estrutura organizacional e o processo de organização. Níveis hierárquicos e amplitude de controle e estilo gerencial. Departamentalização. I assunto: Estrutura organizacional e o processo

Leia mais

G P - ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

G P - ESTRUTURA ORGANIZACIONAL G P - ESTRUTURA ORGANIZACIONAL ÍNDICE Introdução...2 Estrutura Organizacional...3 Estrutura Informal da Organização... 3 Estrutura formal da Organização... 5 Elaboração da Estrutura Organizacional... 6

Leia mais

Delegação, centralização e descentralização

Delegação, centralização e descentralização Delegação, centralização e descentralização Amplitude de controle PROF. DACIANE DE O. SILVA DISCIPLINA- OSM Referência: REBOUÇAS, Djalma de Oliveira DELEGAÇÃO Definição : A Delegação pode ser definida

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção Curso de Engenharia de Produção Organização do Trabalho na Produção Estrutura Organizacional Organização da Empresa: É a ordenação e agrupamento de atividades e recursos, visando ao alcance dos objetivos

Leia mais

Modelo Geral do SIG 18/11/2014. Componentes, condicionantes, níveis de influência e abrangência do SIG

Modelo Geral do SIG 18/11/2014. Componentes, condicionantes, níveis de influência e abrangência do SIG Prof. William C. Rodrigues Copyright 2014. Todos direitos reservados. Componentes, condicionantes, níveis de influência e abrangência do SIG Modelo Geral do SIG Planejamentos Fator Humano SIG Estrutura

Leia mais

Organização, Sistemas e Métodos. Aula 4 Amplitude de Controle; Níveis Administrativos

Organização, Sistemas e Métodos. Aula 4 Amplitude de Controle; Níveis Administrativos Organização, Sistemas e Métodos Aula 4 Amplitude de Controle; Níveis Administrativos OSM Bibliografia OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças, Sistemas, Organizações & Métodos, 17 a Edição, Editora Atlas, São

Leia mais

Disciplina: OSM. Aula 5. Assunto: MÉTODOS

Disciplina: OSM. Aula 5. Assunto: MÉTODOS Disciplina: OSM Aula 5 Assunto: MÉTODOS Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

Disciplina: OS&M AULA 2

Disciplina: OS&M AULA 2 Disciplina: OS&M AULA 2 Assunto: Funções de OS&M Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail:

Leia mais

Disciplina: OSM. Aula 7. Assunto: MÉTODOS

Disciplina: OSM. Aula 7. Assunto: MÉTODOS Disciplina: OSM Aula 7 Assunto: MÉTODOS Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

2 - Estruturação Organizacional Conceitos e princípios gerais para estruturação As funções na estrutura da organização Os critérios de

2 - Estruturação Organizacional Conceitos e princípios gerais para estruturação As funções na estrutura da organização Os critérios de PARTE II OSE 2 - Estruturação Organizacional Conceitos e princípios gerais para estruturação As funções na estrutura da organização Os critérios de departamentalização Modelos de estrutura organizacional

Leia mais

AULA 6 MÉTODOS: TÉCNICAS DE REPRESENTAÇÃO GRÁFICA (FLUXOGRAMAS OU FLOW-CHART)

AULA 6 MÉTODOS: TÉCNICAS DE REPRESENTAÇÃO GRÁFICA (FLUXOGRAMAS OU FLOW-CHART) AULA 6 MÉTODOS: TÉCNICAS DE REPRESENTAÇÃO GRÁFICA (FLUXOGRAMAS OU FLOW-CHART) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração

Leia mais

Disciplina: SIG. Assunto: SIG

Disciplina: SIG. Assunto: SIG Disciplina: SIG Aula 1 Assunto: SIG Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

AULA 5 MÉTODOS: TÉCNICAS DE REPRESENTAÇÃO GRÁFICA (FLUXOGRAMAS OU FLOW-CHART)

AULA 5 MÉTODOS: TÉCNICAS DE REPRESENTAÇÃO GRÁFICA (FLUXOGRAMAS OU FLOW-CHART) AULA 5 MÉTODOS: TÉCNICAS DE REPRESENTAÇÃO GRÁFICA (FLUXOGRAMAS OU FLOW-CHART) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração

Leia mais

TÉCNICO EM MARKETING ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING. PROFESSOR: Murilo Gustavo Bott

TÉCNICO EM MARKETING ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING. PROFESSOR: Murilo Gustavo Bott TÉCNICO EM MARKETING ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING PROFESSOR: Murilo Gustavo Bott Presidente Prudente 2009 CURSO TÉCNICO EM MARKETING TURMA 2009 Disciplina: ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING Docente: 1. OBJETIVOS

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE ORÇAMENTO

DESENVOLVIMENTO DE ORÇAMENTO DESENVOLVIMENTO DE ORÇAMENTO Orçamento empresarial Orçamento empresarial é representado pelo orçamento geral que, por sua vez, é composto pelos orçamentos específicos. O orçamento geral retrata a estratégia

Leia mais

PLANO DE ENSINO BIBLIOGRAFIAS

PLANO DE ENSINO BIBLIOGRAFIAS Disciplina: Processos Organizacionais / 2012 Carga horária: 68h / 34h Curso/Semestre: 2 / 6 ( x ) ADM ( x ) ADM COMEX ( x ) ADM MKT Data de atualização: janeiro 2012 Núcleo: Estratégia Nucleador: Fábio

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Modular Noções de Administração Questões Giovanna Carranza

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Modular Noções de Administração Questões Giovanna Carranza 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Modular Noções de Administração Questões Giovanna Carranza 11. A Análise SWOT é uma ferramenta de gestão muito utilizada como

Leia mais

Análise Administrativa

Análise Administrativa Análise Administrativa Metodologia de Levantamento, Análise, Desenvolvimento e Implementação de Métodos Administrativos Prof./Fac Fac.: Catarina F. Silveira Análise Administrativa Conceito Processo de

Leia mais

Curso do Superior de Tecnologia em Marketing

Curso do Superior de Tecnologia em Marketing Curso do Superior de Tecnologia em Objetivos do curso 1.5.1 Objetivo Geral O Curso Superior de Tecnologia em na modalidade EaD da universidade Unigranrio, tem por objetivos gerais capacitar o profissional

Leia mais

PROFESSOR RINALDO LIMA AUDITORIA EM RECURSOS HUMANOS OBJETIVOS ANÁLISE DA CONSULTORIA PREMISSAS PARA CONSULTORIA

PROFESSOR RINALDO LIMA AUDITORIA EM RECURSOS HUMANOS OBJETIVOS ANÁLISE DA CONSULTORIA PREMISSAS PARA CONSULTORIA PROFESSOR RINALDO LIMA Graduado em Ciências e Matemática e Especializado em Reengenharia e Qualidade Total e Engenharia de Telecomunicações. rinaldo@unopar.br AUDITORIA EM RECURSOS HUMANOS OBJETIVOS Aula

Leia mais

Estruturas Organizacionais

Estruturas Organizacionais Estruturas Organizacionais Rosely Gaeta 9/3/2016 Slides de Aula 01 Visão Geral Estruturas formais e informais Fontes: Henry Mintzberg Criando Organizações Eficazes Cap 1 Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira

Leia mais

Organização, Sistemas e Métodos à Contabilidade

Organização, Sistemas e Métodos à Contabilidade Organização, Sistemas e Métodos à Contabilidade Thiago Gil Gomes RESUMO Este Trabalho apresenta os elementos que consistem na aplicação de procedimentos que viabilizem o funcionamento de um processo organizacional

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Planejamento e Administração Estratégica Código da Disciplina: EPD031 Curso: Engenharia Mecânica Semestre de oferta da disciplina: 8º e 9º Faculdade responsável: Engenharia

Leia mais

6 Conclusões e Recomendações

6 Conclusões e Recomendações 93 6 Conclusões e Recomendações Este capítulo pretende relacionar as informações do referencial teórico com os resultados da pesquisa realizada com as duas pequenas empresas familiares no ramo do comércio.

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL CONCEITOS BÁSICOS

ADMINISTRAÇÃO GERAL CONCEITOS BÁSICOS ADMINISTRAÇÃO GERAL CONCEITOS BÁSICOS Atualizado em 27/10/2015 CONCEITOS BÁSICOS Administração, em seu conceito tradicional, é definida como um conjunto de atividades, princípios, regras, normas que têm

Leia mais

Parte I Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação, 5

Parte I Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação, 5 Sumário Introdução, 1 Parte I Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação, 5 1 Direcionadores do Uso de Tecnologia de Informação, 7 1.1 Direcionadores de mercado, 8 1.2 Direcionadores organizacionais,

Leia mais

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL ESTRUTURA ORGANIZACIONAL Título ESTRUTURA ORGANIZACIONAL A definição da razão de existir das empresas tem o propósito de convergir todos esforços para que ela possa cumprir suas metas e de modo geral,

Leia mais

Organização Formal. Organização Formal x Organização Informal. Tipos de Organização. Divisão Racional do Trabalho

Organização Formal. Organização Formal x Organização Informal. Tipos de Organização. Divisão Racional do Trabalho Divisão Racional do Trabalho Organização Formal x Organização Informal Organização Formal - Heterogênea -Rígida - Hierarquizada -Estática - Limitada Princípios Básicos das Organizações - Divisão do Trabalho

Leia mais

Disciplina: OSM. Aula 6. Assunto: SISTEMAS

Disciplina: OSM. Aula 6. Assunto: SISTEMAS Disciplina: OSM Aula 6 Assunto: SISTEMAS Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

Por José Luís Carneiro

Por José Luís Carneiro Organização, Sistemas e Métodos Introdução Por José Luís Carneiro - www.jlcarneiro.com - Algumas definições Organização Associação ou instituição com objetivos definidos. Sistema Disposição das partes

Leia mais

Plano de Trabalho Docente

Plano de Trabalho Docente Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC Plano de Trabalho Docente - 2017 Plano de Curso no. 206 aprovado pela Portaria Cetec 733, de 10-9-2015, publicada no Diário Oficial de 11-9-2015 Poder Executivo

Leia mais

SE VC FOSSE O GERENTE DE UM SETOR E ENCONTRASSE SEUS SUBORDINADOS RECLAMANDO POR ESTAREM SOBRECARREGADOS DE TRABALHOS DIVERSOS, COMO FARIA PARA

SE VC FOSSE O GERENTE DE UM SETOR E ENCONTRASSE SEUS SUBORDINADOS RECLAMANDO POR ESTAREM SOBRECARREGADOS DE TRABALHOS DIVERSOS, COMO FARIA PARA SE VC FOSSE O GERENTE DE UM SETOR E ENCONTRASSE SEUS SUBORDINADOS RECLAMANDO POR ESTAREM SOBRECARREGADOS DE TRABALHOS DIVERSOS, COMO FARIA PARA RESOLVER ESTE PROBLEMA???? Disciplina: OS&M AULA 9 Assunto:

Leia mais

Qual a importância do estudo dos MÉTODOS? Cuidado com o homem que sabe a resposta antes de ouvir a pergunta (Oren Harriz)

Qual a importância do estudo dos MÉTODOS? Cuidado com o homem que sabe a resposta antes de ouvir a pergunta (Oren Harriz) Qual a importância do estudo dos MÉTODOS? Cuidado com o homem que sabe a resposta antes de ouvir a pergunta (Oren Harriz) Considerações Iniciais A ementa da disciplina não envolve desenvolvimento do projeto

Leia mais

Depoimentos de executivos, xix. Prefácio, xxix. Estrutura do livro, xxxv

Depoimentos de executivos, xix. Prefácio, xxix. Estrutura do livro, xxxv Depoimentos de executivos, xix Prefácio, xxix Estrutura do livro, xxxv 1 Conceitos de planejamento e de sistema, 1 1.1 Introdução, 3 1.2 Conceituação de planejamento, 3 1.3 Princípios do planejamento,

Leia mais

Apesar da organização estratégica ser muito comentada nos bastidores empresariais, ela é, na maioria das vezes, mal aplicada nas empresas.

Apesar da organização estratégica ser muito comentada nos bastidores empresariais, ela é, na maioria das vezes, mal aplicada nas empresas. 1. Organização e Abordagens Estratégicas 1.1 Organização Estratégica: O que é isso? Nesta aula, teremos a oportunidade de verificar os vários aspectos relacionados à organização estratégica. É de conhecimento

Leia mais

MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS

MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS Objetivos do Curso O curso tem como objetivo geral capacitar profissionais na área de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas com capacidade de

Leia mais

Gestão Estratégica Prof. Charles Pantoja Esteves

Gestão Estratégica Prof. Charles Pantoja Esteves Prof. Charles Pantoja Esteves Administrador de Empresas Analista de Sistemas Msc. PNL e Inteligência Emocional Desenvolvimento 1. Gestão Estratégia: O que é? 2. Direcionamento Estratégico: Conectando o

Leia mais

PROJETO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PROJETO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 14. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido - ISSN 2238-9113 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE

Leia mais

adequadas ao contexto econômico-financeiro e institucional das empresas;

adequadas ao contexto econômico-financeiro e institucional das empresas; 1. Objetivo Aumentar a eficiência e competitividade das empresas do Sistema Eletrobrás, através da integração da logística de suprimento de bens e serviços, visando o fortalecimento de seu poder de compra

Leia mais

BM&FBOVESPA. Política de Controles Internos. Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo. Última Revisão: março de 2013.

BM&FBOVESPA. Política de Controles Internos. Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo. Última Revisão: março de 2013. BM&FBOVESPA Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo Página 1 Última Revisão: março de 2013 Uso interno Índice 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. REFERÊNCIA... 3 4. CONCEITOS...

Leia mais

MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS

MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS Objetivos do Curso O curso tem como objetivo geral capacitar profissionais na área de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas com capacidade de

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS OBJETIVOS DO CURSO O objetivo geral do Curso de Pós-graduação Lato Sensu MBA Executivo Internacional em Gestão de Negócios é de capacitar os profissionais

Leia mais

Unidade IV PLANEJAMENTO OPERACIONAL: Prof. Me. Livaldo dos Santos

Unidade IV PLANEJAMENTO OPERACIONAL: Prof. Me. Livaldo dos Santos Unidade IV PLANEJAMENTO OPERACIONAL: RECURSOS HUMANOS E FINANÇAS Prof. Me. Livaldo dos Santos Objetivos Entender o significado de orçamento. Identificar os princípios de planejamento. Conhecer as etapas

Leia mais

A DMA Consultoria e Treinamento é uma empresa que preza pelo desenvolvimento humano e pessoal, focado em diversas áreas da organização e do indivíduo.

A DMA Consultoria e Treinamento é uma empresa que preza pelo desenvolvimento humano e pessoal, focado em diversas áreas da organização e do indivíduo. A DMA Consultoria e Treinamento é uma empresa que preza pelo desenvolvimento humano e pessoal, focado em diversas áreas da organização e do indivíduo. A DMA acredita que um profissional capacitado e potencializado

Leia mais

Disciplina: OS&M AULA 2

Disciplina: OS&M AULA 2 Disciplina: OS&M AULA 2 Assunto: Funções da área ou setor de OS&M Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de TÉCNICO EM

Leia mais

Perspectivas da Gestão Estratégica de Pessoas para as Organizações Públicas

Perspectivas da Gestão Estratégica de Pessoas para as Organizações Públicas Perspectivas da Gestão Estratégica de Pessoas para as Organizações Públicas Aleksandra Pereira dos Santos Doutora em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações UnB Coordenadora-Geral de RH Previc

Leia mais

INSTITUTO DE GESTÃO, ECONOMIA E POLÍTICAS PÚBLICAS. Lista de exercícios. Estratégia organizacional visão geral. Prof.

INSTITUTO DE GESTÃO, ECONOMIA E POLÍTICAS PÚBLICAS. Lista de exercícios. Estratégia organizacional visão geral. Prof. INSTITUTO DE GESTÃO, ECONOMIA E POLÍTICAS PÚBLICAS Lista de exercícios Estratégia organizacional visão geral 1. (CESPE/ANATEL/Analista Administrativo - Administração/2014) O planejamento estratégico pode

Leia mais

Teoria da Administração. RAD-1101 Prof.Dr.Jorge Henrique Caldeira de Oliveira

Teoria da Administração. RAD-1101 Prof.Dr.Jorge Henrique Caldeira de Oliveira Teoria da Administração RAD-1101 Bibliografia Filipe Sobral, Alketa Peci. Administração: teoria e prática no contexto brasileiro, cap.6 Organização Objetivos da aula Definir os conceitos de organização,

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AULA 2. Classificação dos Sistemas de Informação. professor Luciano Roberto Rocha.

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AULA 2. Classificação dos Sistemas de Informação. professor Luciano Roberto Rocha. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AULA 2 Classificação dos Sistemas de Informação professor Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com.br SISTEMA DE INFORMAÇÃO É um sistema seja ele automatizado ou manual, que abrange

Leia mais

MANUALIZAÇÃO Elaboração e Uso de Manuais

MANUALIZAÇÃO Elaboração e Uso de Manuais MANUALIZAÇÃO Elaboração e Uso de Manuais Prof. Daciane de O.Silva OSM- Luiz Carlos D Ascenção -Disponível na pasta da xerox 1 Conceito Manual é o conjunto, ou a coleção sistemática de normas, diretrizes,

Leia mais

Gestão de Desempenho: a experiência do Grupo Águas do Brasil

Gestão de Desempenho: a experiência do Grupo Águas do Brasil Gestão de Desempenho: a experiência do Grupo Águas do Brasil Agenda Objetivos da G. Desempenho Conceitos estruturantes O Modelo concebido para o grupo Águas do Brasil Relato da Experiência e dos Resultados

Leia mais

TÍTULO DO PLANO DE INTERVENÇÃO

TÍTULO DO PLANO DE INTERVENÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Nome dos Alunos Anderson de Souza Graziele Maia Ribeiro Roberto Antonio

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

11/09/2013. Aula 05 - Metodologia para coleta de dados e informações

11/09/2013. Aula 05 - Metodologia para coleta de dados e informações Aula 05 - Metodologia para coleta de dados e informações Por que fazemos entrevistas durante a análise de sistemas? 1. Precisamos coletar informações sobre o comportamento de um sistema atual ou sobre

Leia mais

Fundamentos de sistemas de informação

Fundamentos de sistemas de informação Fundamentos de sistemas de informação Unidade 2 - Conceitos básicos de aplicações nas empresas (desenvolvimento e administração) 2.1. As funções e aplicações de SI nas organizações; 2.2. Tendências em

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO - CED DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO - CIN

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO - CED DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO - CIN UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO - CED DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO - CIN Mestrado em Ciência da Informação Fontes de Informação - PCI 3211 Professora:

Leia mais

Sistemas Informatizados de Gestão de Empresas (ERP) LES Economia e Administração de Sistemas de Produção Agroindustriais

Sistemas Informatizados de Gestão de Empresas (ERP) LES Economia e Administração de Sistemas de Produção Agroindustriais Sistemas Informatizados de Gestão de Empresas (ERP) LES 0202 - Economia e Administração de Sistemas de Produção Agroindustriais Referência principal O BRIEN, J. A.; MARAKAS, G. M. Administração de sistemas

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico CENÁRIO Roberto César 1 13:51 A elaboração dos cenários estratégicos é a culminação de um processo que deve considerar todos os executivos-chaves da empresa que, normalmente, são

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são

Leia mais

PRINCÍPIOS DA GESTÃO PARA A EDUCAÇÃO

PRINCÍPIOS DA GESTÃO PARA A EDUCAÇÃO PRINCÍPIOS DA GESTÃO PARA A EDUCAÇÃO Prof. Dr. Bernardo Meyer Departamento de Ciências da Administração - CAD Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO - A educação vive um processo

Leia mais

Profa.: Ms. Leila Souza

Profa.: Ms. Leila Souza Profa.: Ms. Leila Souza 1 Origem da APO - 1954 Livro de Peter Druker APO. - Empresas americanas passavam por momentos difíceis : queda nas margens de lucros, intervenções do governo, redução de despesas,

Leia mais

08/05/2017. Curso: Engenharia Elétrica - 7º Semestre Professor:Eng.º CivilCássio Fernando Simioni. Quem? Como? Com o quê? O quê? Por quê?

08/05/2017. Curso: Engenharia Elétrica - 7º Semestre Professor:Eng.º CivilCássio Fernando Simioni. Quem? Como? Com o quê? O quê? Por quê? GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS Uma organização é uma combinação

Leia mais

Introdução aos Princípios da Gestão Empresarial

Introdução aos Princípios da Gestão Empresarial Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Unidade Curricular Gestão Empresarial ADS 2 M/N Introdução aos Princípios da Gestão Empresarial

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente 2014

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente 2014 Plano de Trabalho Docente 2014 Etec de São Jose do Rio Pardo Ensino Técnico Código: 150 Município: São Jose do Rio Pardo Área de conhecimento: GESTÃO E NEGÓCIOS Componente Curricular: GESTÃO EMPRESARIAL

Leia mais

Estratégia e Marketing. EGI ISEC Denise Lila Lisboa Gil Abril 2008

Estratégia e Marketing. EGI ISEC Denise Lila Lisboa Gil Abril 2008 Estratégia e Marketing EGI ISEC Denise Lila Lisboa Gil Abril 2008 A Estrutura Organizacional é o que vai servir como ponte de ligação entre a Formulação e a Implementação da Estratégia para que a empresa

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Plano de Trabalho Docente Qualificação: Técnico em Administração Módulo :III -A

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Plano de Trabalho Docente Qualificação: Técnico em Administração Módulo :III -A Plano de Trabalho Docente 2013 ETEC PAULINO BOTELHO Ensino Técnico Código: 091 Município: São Carlos Eixo tecnológico: Gestão Habilitação Profissional: Técnico em Administração Qualificação: Técnico em

Leia mais

REENGENHARIA DE PROCESSOS ANNE FESTUCCI SETEMBRO DE 2016 UDC - FOZ

REENGENHARIA DE PROCESSOS ANNE FESTUCCI SETEMBRO DE 2016 UDC - FOZ REENGENHARIA DE PROCESSOS ANNE FESTUCCI SETEMBRO DE 2016 UDC - FOZ A reengenharia é um sistema administrativo criado no início da década de 90 por Michael Hammer e James Champy. Ela é muito utilizada para

Leia mais

Figura 2.1: níveis hierárquicos de uma decisão. Fonte: Chiavenato, 1994.

Figura 2.1: níveis hierárquicos de uma decisão. Fonte: Chiavenato, 1994. 2 QUEM DECIDE? Saber tomar as decisões é a principal função do administrador da empresa, pois não existe decisão perfeita, ele terá que pesar as vantagens e desvantagens de cada alternativa para escolher

Leia mais

ORÇAMENTO EMPRESARIAL

ORÇAMENTO EMPRESARIAL ORÇAMENTO EMPRESARIAL Engenharia de Produção Prof. Flávio Smania Ferreira flavioferreira@live.estacio.br http://flaviosferreira.wordpress.com PLANO DE ENSINO Ementa: A natureza do processo de planejamento

Leia mais

III ENCONTRO ANUAL FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA

III ENCONTRO ANUAL FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA III ENCONTRO ANUAL FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA Proposta de Sistema de Indicadores de Desempenho de Segurança Pública Doriam Borges (Consultor da SENASP) Abril de 2009 A informação como instrumento

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA GESTÃO DE PESSOAS

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA GESTÃO DE PESSOAS CAPÍTULO 02 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA GESTÃO DE PESSOAS A Gestão de Pessoas em um Ambiente Dinâmico e Competitivo As Mudanças e Transformações no Cenário Mundial. As Mudanças e Transformações na Função

Leia mais

Gestão de Pessoas: Fases Evolutivas

Gestão de Pessoas: Fases Evolutivas Gestão de Pessoas: Fases Evolutivas Transição: de Operacional para Estratégico Fischer (2002) 4 fases correntes teóricas: Departamento pessoal até 20s controle, eficiência, taylorismo, fordismo; Gestão

Leia mais

ALINHAMENTO ESTRATÉGICO ORGANIZACIONAL

ALINHAMENTO ESTRATÉGICO ORGANIZACIONAL ALINHAMENTO ESTRATÉGICO ORGANIZACIONAL Alinhamento Estratégico é um conceito da Administração que se fundamenta no princípio de que um determinado número de pessoas funciona melhor quando funciona como

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO ORÇAMENTÁRIA E PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

ADMINISTRAÇÃO ORÇAMENTÁRIA E PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO O processo de gestão das organizações pode ser dividido em 3 etapas: Planejamento ADMINISTRAÇÃO ORÇAMENTÁRIA E PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Execução Controle Planejamento Planejamento e Controle É uma função

Leia mais

Plano de Trabalho Docente

Plano de Trabalho Docente Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC Plano de Trabalho Docente - 2017 Plano de Curso no. 206 aprovado pela Portaria Cetec 733, de 10-9-2015, publicada no Diário Oficial de 11-9-2015 Poder Executivo

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2016 Plano de Curso nº 213 aprovado pela portaria Cetec nº 134 de 04/10/2012 Etec PROFa. MARIA CRISTINA MEDEIROS Código:

Leia mais

24/11/2015. Evolução do Pensamento Administrativo. Teoria da Burocracia

24/11/2015. Evolução do Pensamento Administrativo. Teoria da Burocracia Evolução do Pensamento Administrativo 1903 1909 1916 1932 1947 1951 1953 1954 1957 1962 1972 1990 Teoria Abordagem 1903 Administração Científica Clássica 1909 Estruturalista 1916 Teoria Clássica Clássica

Leia mais

Conceitos Básicos de Consultoria Empresarial

Conceitos Básicos de Consultoria Empresarial Universidade Cruzeiro do Sul www.cruzeirodosul.edu.br Unidade - Conceitos Básicos de Consultoria Empresarial MATERIAL TEÓRICO Responsável pelo Conteúdo: Prof. Esp. Daniel Parizi Revisão Textual: Profa.

Leia mais

Gestão efetiva de mercado em tempos de incerteza

Gestão efetiva de mercado em tempos de incerteza Gestão efetiva de mercado em tempos de incerteza Data e Local Turma 1: 07 e 08/10/2016 FDC, Campus RJ Turma 2: 2017 FDC, Campus SP Carga horária 16 horas Investimento R$ 3.500,00 Público-alvo Executivos

Leia mais

PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PARA NOVA REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21 A 29 DO ESTATUTO SOCIAL, QUE TRATAM DOS CARGOS E ATRIBUIÇÕES DA DIRETORIA

PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PARA NOVA REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21 A 29 DO ESTATUTO SOCIAL, QUE TRATAM DOS CARGOS E ATRIBUIÇÕES DA DIRETORIA PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PARA NOVA REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21 A 29 DO ESTATUTO SOCIAL, QUE TRATAM DOS CARGOS E ATRIBUIÇÕES DA DIRETORIA Senhores Acionistas, O Conselho de Administração da Metalfrio

Leia mais

OBJETIVO CONSULTORIA ORGANIZACIONAL CONCEITOS BÁSICOS CONCEITO DE CONSULTORIA ORGANIZACIONAL

OBJETIVO CONSULTORIA ORGANIZACIONAL CONCEITOS BÁSICOS CONCEITO DE CONSULTORIA ORGANIZACIONAL CONSULTORIA CONCEITOS BÁSICOS Prof. Ms. Carlos William de Carvalho 1 OBJETIVO Entender o contexto da consultoria organizacional, pois muitos serviços são realizados para as organizações e não devem ser

Leia mais

Contratualização de Resultados com o Terceiro Setor - OSCIP Desafios e Potencialidades: A Experiência de Minas Gerais

Contratualização de Resultados com o Terceiro Setor - OSCIP Desafios e Potencialidades: A Experiência de Minas Gerais Contratualização de Resultados com o Terceiro Setor - OSCIP Desafios e Potencialidades: A Experiência de Minas Gerais Renata Anício Bernardo Felipe Antônio Rocha Silva Frederico de Morais Andrade Coutinho

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ Disciplina PRÁTICAS GERENCIAIS Curso ADMINISTRAÇÃO Turno/Horário NOTURNO Terça-feira: 20:40 às 22:30 Quarta-feira: 20:40 às 22:30 Professor(a): Ana Cristina Gonçalves da Silva Turma: 7º ADN Carga Horária

Leia mais

TÉCNICO EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL. Gestão da Qualidade Aula 03 Prof. Ms. Claudemir Claudino Alves

TÉCNICO EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL. Gestão da Qualidade Aula 03 Prof. Ms. Claudemir Claudino Alves TÉCNICO EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Gestão da Qualidade Aula 03 Prof. Ms. Claudemir Claudino Alves No que devemos pensar antes de estabelecermos qualquer nível de desempenho para uma organização? Uma clara

Leia mais

10/05/2016 GPIII 1. Tópicos

10/05/2016 GPIII 1. Tópicos Tópicos pg 1.Conceitos 2 2.Objetivos 3 3.Gestão de Desempenho 5 4.Métodos 6 5.Modernização dos Métodos 11 6.Os 7 Erros 14 7.Exercícios 17 8.Bibliografia 18 Método de identificação e mensuração das ações

Leia mais

Governança Corporativa de Empresas Familiares. Migrando do Conselho para os níveis operacionais

Governança Corporativa de Empresas Familiares. Migrando do Conselho para os níveis operacionais Governança Corporativa de Empresas Familiares Migrando do Conselho para os níveis operacionais O que é "empresa familiar"? A família detém o controle societário Empresas Familiares no Mundo Fonte: Consultoria

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br OBJETIVOS Um SI tem como objetivo transformar dados em informações úteis, que geram conhecimento necessário

Leia mais

Conteúdo Programático Completo

Conteúdo Programático Completo Conteúdo Programático Completo 1. PAPÉIS ESTRATÉGICOS E OPERACIONAIS DA AUDITORIA INTERNA 1.1 Gestão de Mudanças 1.1.1 Visão Geral 1.1.2 Habilidades Interpessoais 1.1.3 Tipos de Mudança 1.1.4 Resistência

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Lista de Exercícios 03. Luiz Leão

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Lista de Exercícios 03. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Exercício 01 É o sistema de informações desenvolvido para atender às necessidades do nível estratégico da corporação. auxilia a direção da corporação

Leia mais

Introdução à Administração. Prof. Marcos Vinicius Pó

Introdução à Administração. Prof. Marcos Vinicius Pó Introdução à Administração Prof. Marcos Vinicius Pó marcos.po@ufabc.edu.br Resposta à natureza complexa das organizações e à incerteza dos ambientes Causalidade mecânica Causalidade probabilística Administração:

Leia mais

Universidade Regional de Blumenau

Universidade Regional de Blumenau Universidade Regional de Blumenau Curso de Bacharel em Ciências da Computação Protótipo de um Sistema de Informações Estratégicas para Consultórios Médicos utilizando Genexus Protótipo desenvolvido como

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Escritório de Gestão de Processos

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Escritório de Gestão de Processos - ANVISA Escritório de Gestão de Processos III Congresso Paraibano da Qualidade IV Seminário em Busca da Excelência João Pessoa - PB 25/08/2010 Cenário Desejado Cumprimento efetivo de sua missão Agência

Leia mais