FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO LONDRINA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO LONDRINA"

Transcrição

1 FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE JANEIRO DE 2014 LONDRINA Este relatório, referente ao mês de Janeiro de 2014, da Pesquisa Conjuntural do Comércio da FECOMERCIO-PR, apresenta os resultados do comércio varejista em Londrina. As tabulações realizadas utilizaram como base os dados fornecidos pelas empresas informantes de cada um dos ramos selecionados, relativos ao período de 2013 à JANEIRO de Neste relatório não se faz, ainda, nenhum juízo de valor qualitativo sobre os resultados obtidos. O deflacionamento monetário foi feito utilizando como índice o IPCA-Brasil-IBGE. Os ramos de atividades do comércio pesquisados são: Lojas de Departamentos Móveis, Decorações e Utilidades Domésticas. Óticas e Cine-Foto-Som Vestuário Tecidos Calçados Supermercados e Hipermercados Concessionárias de Veículos Autopeças e Acessórios Combustíveis e Lubrificantes Material de Construção Livrarias e Papelarias

2 1. Lojas de Departamentos Houve queda das vendas no estado e em algumas regiões, indicativo de forte concorrência em um ramo onde há a necessidade de disponibilizar grande número de opções: vestuário, calçados, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, móveis e decorações (requer muitos fornecedores). Pode enfrentar novas estratégias dos concorrentes ou opção do consumidor por novos espaços para compra. A maioria das lojas do segmento é vinculada a grandes redes, que compram em escala elevada e tem grande poder de negociação. Lojas de Departamentos ano Acumulado Total das compras -32,57% -5,58% -5,58% Vendas Comerciais -36,60% 1,40% 1,40% Número de funcionários -0,11% 1,15% 1,15% Total da folha de pagamento -4,01% 6,37% 6,37% 2. Móveis Dec. e Util. Domésticas Deverá manter o padrão de vendas no estado, incentivado por ocupação de imóveis novos, troca de mobiliário, emprego alto e melhoria de renda. A Pesquisa não capta vendas das fábricas para consumidores. Móveis, Decorações e Utilidades Domésticas ano Acumulado Total das compras -26,59% 0,06% 0,06% Vendas Comerciais -25,46% -5,84% -5,84% Número de funcionários -23,78% -14,60% -14,60% Total da folha de pagamento -19,12% -15,02% -15,02%

3 3. Óticas e Cine-Foto-Som Mantém bom desempenho, incentivados por inovações e designs. O dólar valorizado ainda não prejudicou estes ramos, que trabalham com grande percentual de importados, inclusive relógios. Competem com produtos piratas. A participação desses ramos no total das vendas do varejo é pequena. Óticas ano Acumulado Total das compras 13,66% 4,79% 4,79% Vendas Comerciais -12,97% 3,18% 3,18% Número de funcionários -12,68% -0,91% -0,91% Total da folha de pagamento -0,46% 4,25% 4,25% Cine- Foto som ano Acumulado Total das compras -37,67% 15,03% 15,03% Vendas Comerciais -1,40% 4,00% 4,00% Número de funcionários 0,00% -4,54% -4,54% Total da folha de pagamento -19,98% 12,39% 12,39%

4 4. Vestuário Uma possível opção do consumidor em alterar padrões de gastos, pode ter afetado o segmento. Esse ramo compete com outros ramos que vendem os mesmos produtos. Vestuário ano Acumulado Total das compras -34,17% 20,77% 20,77% Vendas Comerciais -42,25% 5,49% 5,49% Número de funcionários -6,00% -5,59% -5,59% Total da folha de pagamento -15,09% 0,65% 0,65% 5. Tecidos Pequeno crescimento no estado e queda na capital, mas tem pequena participação no total do varejo. Conta com vendas associadas à ocupação de imóveis residenciais, comerciais e reformas, em paralelo à melhoria de renda; está diversificando opções de oferta e concorre com móveis e decorações. Adota promoções típicas de mercado competitivo. Tecidos ano Acumulado Total das compras 61,40% 1,62% 1,62% Vendas Comerciais 6,25% -5,00% -5,00% Número de funcionários 0,00% -61,99% -61,99% Total da folha de pagamento 6,41% -30,19% -30,19%

5 6. Calçados Vendas negativas no estado e com pequeno crescimento na capital. Concorre com lojas de departamentos, vestuário, supermercados, que vendem mesma linha de produtos. Lojas de artigos esportivos trabalham com opções mais aceitas pelo público jovem. Calçados ano Acumulado Total das compras -62,07% -13,39% -13,39% Vendas Comerciais -65,40% 38,85% 38,85% Número de funcionários -9,61% 2,24% 2,24% Total da folha de pagamento -37,60% 19,30% 19,30% 7. Supermercados Crescimento no estado e em Curitiba, estimulado pela melhoria do padrão de consumo das classes D e E, ampliação da classe C, e fatores de estímulo à demanda como emprego alto e melhoria de renda. Está ampliando os pontos de venda, o que afeta desempenho do pequeno comércio. Vem intensificando a oferta de marcas alternativas e incentiva novos hábitos de consumo a partir dos lançamentos da indústria. Supermercados ano Acumulado Total das compras -12,53% -16,92% -16,92% Vendas Comerciais -18,32% -9,98% -9,98% Número de funcionários 0,11% 7,84% 7,84% Total da folha de pagamento 0,97% 11,83% 11,83%

6 8. Farmácias e Perfumarias As lojas de redes crescem no Paraná, um mercado atrativo, teve queda no estado e na capital. A competitividade acirrada diversifica padrões de descontos: idosos, cartão de cliente, vínculos empregatícios, etc. As farmácias isoladas (muitas adquiridas por redes de fora do Paraná) encontram dificuldades em competir e optam pela vinculação a redes, numa espécie de franquia. Farmácias ano Acumulado Total das compras -55,10% -54,15% -54,15% Vendas Comerciais 1,25% 4,25% 4,25% Número de funcionários -9,94% 0,41% 0,41% Total da folha de pagamento 2,91% 17,05% 17,05% 9. Concessionárias de Veículos Teve desempenho negativo em todas as regiões do estado. As concessionárias (mais a indústria respectiva) buscam elevar vendas no último bimestre do ano, mesmo considerando: aumento dos juros, políticas de contenção da inflação, exigências adicionais dos bancos e comprometimento da renda do consumidor. A expansão de veículos novos em circulação contribui para dificultar a mobilidade urbana e elevar a importação de petróleo. Concessionárias de Veículos ano Acumulado Total das compras -4,63% -16,69% -16,69% Vendas Comerciais -16,48% -11,19% -11,19% Número de funcionários -0,78% 0,52% 0,52% Total da folha de pagamento -0,77% 8,93% 8,93%

7 10. Autopeças e Acessórios Apresenta alta nas vendas em todo o estado, menos em Ponta Grossa. O dólar valorizado eleva preços de importados. Vendas crescem mais no Oeste. Concorrem também com desmanches de carros e produtos alternativos com tecnologia menos sofisticada. Autopeças ano Acumulado Total das compras -21,02% -8,80% -8,80% Vendas Comerciais -10,71% 0,14% 0,14% Número de funcionários -1,81% -1,81% -1,81% Total da folha de pagamento -32,31% 8,07% 8,07% 11. Combustíveis e Lubrificantes Cresceu no estado e em todas as regiões estimulado por carros novos em circulação, onde mesmo o carro flex opta por gasolina. A demanda maior requer elevação da importação de petróleo, ônus adicional da política de estímulo ao mercado automobilístico no país. Combustíveis ano Acumulado Total das compras 17,89% 39,36% 39,36% Vendas Comerciais -10,84% 15,60% 15,60% Número de funcionários 0,59% 30,46% 30,46% Total da folha de pagamento -0,11% 27,64% 27,64%

8 12. Materiais de Construção É positivo em algumas regiões, mas com menor desempenho negativo no estado, após bons desempenhos es. Atende a demanda típica de varejo do pequeno consumidor; grandes construtoras ou empreiteiras adquirem das fábricas ou atacado. Os juros e inflação crescentes limitam compras do consumidor adiando gastos no segmento. Tem como incentivos: redução tributária em itens específicos, estimulo de financiamento e emprego alto. O 13.º salário pode estimular vendas nesse ramo. Material de Construção ano Acumulado Total das compras 4,92% -16,77% -16,77% Vendas Comerciais 5,20% 7,36% 7,36% Número de funcionários -1,68% 0,08% 0,08% Total da folha de pagamento 7,98% 20,62% 20,62% 13. Livraria e Papelaria Vendas sazonalizadas conforme calendário escolar. Bom crescimento no ano no estado. Além dos produtos tradicionais, vêm diversificando oferta: informática, escritório, cd s, dvd s, blue-rays, brinquedos, etc. Cursos novos e ensino a distância- EAD incentivam vendas. Vendas por e-commerce desse ramo crescem bastante, mas ainda não são mensuradas. Livrarias e Papelarias ano Acumulado Total das compras 6,15% -13,63% -13,63% Vendas Comerciais -12,66% -10,10% -10,10% Número de funcionários 1,35% -9,64% -9,64% Total da folha de pagamento -6,59% 4,70% 4,70%

9 14. Total O ano de 2014 começa com janeiro apresentando a tradicional e sazonal queda em relação ao mês, dezembro, que é considerado o período de maiores vendas no ano. A queda foi de 16,39%. Porém, em comparação com janeiro do ano, as vendas em janeiro de 2014 mostraram crescimento de 2,96%. Janeiro é um mês que capta as vendas de liquidações de grandes redes com preços menores atraindo o consumidor a efetuar compras nessa época que também já assimila a adequação das despesas familiares às novas tarifas de IPTU, IPVA, seguro obrigatório. Os gastos escolares com mensalidades, uniformes, livros também influenciam a performance do mês em questão. Em janeiro foram 26 dias úteis e em dezembro 25. Ao comparar o desempenho de janeiro de 2014 com dezembro de 2013, verifica-se que, à exceção do ramo de autopeças, todos os demais ramos do comércio venderam menos que em dezembro. Nesse mesmo indicador, a Pesquisa apontou queda nas vendas em todos os polos pesquisados: RM de Curitiba, Londrina, Maringá, Oeste, Foz do Iguaçu e Ponta Grossa. A comparação entre janeiro de 2014 e o mesmo mês de 2013, por ramo de atividade, apresenta crescimento em 7 (sete) ramos: Móveis, decorações e utilidades domésticas; Óticas; Combustíveis e lubrificantes; Supermercados e hipermercados; Autopeças e acessórios; Livrarias e papelarias; Tecidos. No mesmo indicador, houve desempenho negativo em 7 (sete) ramos. Tiveram queda nas vendas em 2014 comparado a 2013 os seguintes: Lojas de departamentos; Cine-foto-som; Vestuário; Calçados; Farmácias e drogarias; Concessionárias de veículos; e Materiais de construção. Total ano Acumulado Total das compras -9,14% -1,00% -1,00% Vendas Comerciais -19,32% 4,90% 4,90% Número de funcionários -5,96% -0,71% -0,71% Total da folha de pagamento -12,17% 9,83% 9,83%

10 Gráficos da Região 1. Compras Sob este conceito estão relacionadas as aquisições feitas pelo comércio varejista junto a empresas atacadistas, indústrias, ou qualquer outro ramo de atividade que forneça produtos para o varejo comercializar. Um acréscimo nas compras é sinal que o comércio tem expectativas de aumentar suas vendas (também podem estar com estoques baixos significando, no caso, reposição). Uma redução nas compras sugere que a perspectiva do varejo é de queda nas vendas, principalmente em curto prazo, sempre levando em consideração as oscilações sazonais. GRÁFICO 1 O Gráfico 1 mostra a evolução das Compras deflacionadas.

11 2. Vendas Utiliza-se como base nesse item o faturamento bruto, ou seja, a receita bruta mensal proveniente de revenda de mercadorias da unidade comercial, incluindo-se todos os impostos e taxas que incidem sobre os bens faturados pelas empresas: ICMS, IPI, COFINS e outras. É equivalente ao conceito de preços de mercado utilizado nas Contas Nacionais calculada s no Brasil pelo IBGE. Não são consideradas as receitas financeiras e as receitas não-operacionais. Portanto, a Pesquisa não mede produto e sim o faturamento. GRÁFICO 2 O Gráfico 2 mostra a evolução das Vendas deflacionadas.

12 3. Nível de emprego Sob este conceito é considerado o total de empregados assalariados em atividade na unidade local, no mês de referência, independente de terem ou não vínculo empregatício, desde que sejam remunerados diretamente pela empresa. GRÁFICO 3 O Gráfico 3 mostra a evolução do Nível de Emprego.

13 4. Folha de Pagamentos Corresponde ao total de rendimentos brutos mensais pagos aos empregados pela empresa. Inclui não apenas o salário fixo, mas as remunerações oriundas do volume de vendas efetuadas como as comissões, gratificações de férias, participação nos lucros e outras. Não estão deduzidas as parcelas referentes à previdência social e imposto de renda. GRÁFICO 4 O Gráfico 4 mostra a evolução da Folha de Pagamentos Deflacionada.

14 Síntese: TABELA 20 VARIAÇÃO DAS VENDAS jan/14 RM de Curitiba (%) Londrina (%) Maringá (%) Oeste (%) Foz do Iguaçu (%) Ponta Grossa Paraná ,42% -19,32% -18,87% -15,60% -19,60% -14,03% -16,39% 2. Mesmo mês ano 3,04% 4,90% -3,02% 9,02% 3,00% -5,08% 2,96% 3. Acumuladas no ano 3,04% 4,90% -3,02% 9,02% 3,00% -5,08% 2,96% Destaques no Paraná em Janeiro de 2014 Maiores crescimentos percentuais de vendas (faturamento) no Paraná: Sobre mês Anterior Sobre mesmo mês de 2013 Acumulado do Ano 1. Autopeças 9,06% 1. Combustíveis 15,19% 1. Combustíveis 15,19% 2. Material de Construção -1,97% 2. Supermercados 9,84% 2. Supermercados 9,84% 3. Cine- Foto Som -2,85% 3. Livrarias e Papelarias 7,50% 3. Livrarias e Papelarias 7,50% 4. Combustíveis -4,16% 4. Óticas 5,81% 4. Óticas 5,81% 5. Livrarias e Papelarias -4,36% 5. Autopeças 5,45% 5. Autopeças 5,45% Menores crescimentos percentuais de vendas (faturamento) no Paraná: Sobre mês Anterior Sobre mesmo mês de 2013 Acumulado do Ano 1. Vestuário -52,21% 1. Calçados -22,92% 1. Calçados -22,92% 2. Lojas de Departamentos -42,29% 2. Concessionárias de Veículos -13,01% 2. Concessionárias de Veículos -13,01% 3. Tecidos -22,85% 3. Farmácias -12,30% 3. Farmácias -12,30% 4. Móveis, Decorações e Utilidades Doméstic -22,21% 4. Vestuário -6,91% 4. Vestuário -6,91% 5. Calçados -21,05% 5. Lojas de Departamentos -1,24% 5. Lojas de Departamentos -1,24% Regiões de maior e menor crescimento: RM de Curitiba (%) Londrina (%) Maringá (%) Oeste (%) Foz do Iguaçu (%) Ponta Grossa (%) Ramo de Maior Combustíveis Calçados Óticas Crescimento Ramo de Menor Crescimento Livrarias e Papelarias Calçados Óticas 13,48 38,85 16,46 71,09 22,09 32,47 Farmácias Concessionárias de Veículos Vestuário Vestuário Concessionárias de Veículos Concessionárias de Veículos -24,01-11,19-18,32-1,56-16,94-33,88

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO LONDRINA

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO LONDRINA FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE NOVEMBRO DE 2013 LONDRINA Este relatório, referente ao mês de Novembro de 2013, da Pesquisa Conjuntural do

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO MARINGÁ

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO MARINGÁ FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE MARÇO DE 2013 MARINGÁ Este relatório, referente ao mês de MARÇO de 2013, da Pesquisa Conjuntural do Comércio

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO MARINGÁ

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO MARINGÁ FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE ABRIL DE 2013 MARINGÁ Este relatório, referente ao mês de ABRIL de 2013, da Pesquisa Conjuntural do Comércio

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE JANEIRO DE 2013 PONTA GROSSA Este relatório, referente ao mês de JANEIRO de 2013, da Pesquisa Conjuntural

Leia mais

agosto / 2009 Informática tem destaque significativo em agosto

agosto / 2009 Informática tem destaque significativo em agosto agosto / 2009 Informática tem destaque significativo em agosto As vendas do comércio varejista de Joinville no ano de 2009 estão 2,10% superiores às vendas do mesmo período do ano passado. De fato, os

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE JANEIRO DE 2014 PONTA GROSSA Este relatório, referente ao mês de Janeiro de 2014, da Pesquisa Conjuntural

Leia mais

Dia das mães influencia positivamente o comércio no mês de maio

Dia das mães influencia positivamente o comércio no mês de maio Pesquisa Conjuntural do COMÉRCIO Nº 146 ANO 13 JUNHO - mês base MAIO 2013 CURITIBA E REGIÃO METROPOLITANA, LONDRINA, MARINGÁ, REGIÃO OESTE, FOZ DO IGUAÇU, PONTA GROSSA, REGIÃO SUDOESTE, PARANAGUÁ E REGIÃO

Leia mais

Comércio paranaense reage em julho

Comércio paranaense reage em julho PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO Nº 148 ANO 13 AGOSTO - mês base JULHO 2013 CURITIBA E REGIÃO METROPOLITANA, LONDRINA, MARINGÁ, REGIÃO OESTE, FOZ DO IGUAÇU, PONTA GROSSA, REGIÃO SUDOESTE, PARANAGUÁ E REGIÃO

Leia mais

Comércio registra bom desempenho em agosto

Comércio registra bom desempenho em agosto Pesquisa Conjuntural do COMÉRCIO Nº 149 ANO 13 SETEMBRO - mês base AGOSTO 2013 CURITIBA E REGIÃO METROPOLITANA, LONDRINA, MARINGÁ, REGIÃO OESTE, FOZ DO IGUAÇU, PONTA GROSSA, REGIÃO SUDOESTE, PARANAGUÁ

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE DEZEMBRO DE 2013 CURITIBA E R.M Este relatório, referente ao mês de Dezembro de 2013, da Pesquisa Conjuntural

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO REGIÃO OESTE

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO REGIÃO OESTE FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE NOVEMBRO DE 2013 REGIÃO OESTE Este relatório, referente ao mês de NOVEMBRO de 2013, da Pesquisa Conjuntural

Leia mais

Comércio Varejista Resultados de Junho de 2012

Comércio Varejista Resultados de Junho de 2012 Comércio Varejista Resultados de Junho de 2012 1. No mês de Junho, o comércio varejista cresceu 1,5% no volume de vendas e 1,9% no faturamento (receita nominal), em relação a Maio. No comparativo com Junho

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO ESTADO DA BAHIA

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO ESTADO DA BAHIA FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO ESTADO DA BAHIA Junho de 2015 1. PCCV - PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO VAREJISTA BAHIA 1.1 RESULTADOS: 1.1.1 GERAL DO ESTADO DA BAHIA Região: Estado da Bahia Mês: junho de 2015

Leia mais

Resultados de Maio 2017

Resultados de Maio 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC Pesquisa Mensal de Comércio - PMC Resultados de o 2017 Data 12/07/2017 Objetivo Pesquisa Mensal do Comércio Produzir indicadores que permitam

Leia mais

Pesquisa Conjuntural. Comércio Varejista do Distrito Federal

Pesquisa Conjuntural. Comércio Varejista do Distrito Federal Pesquisa Conjuntural Comércio Varejista do Distrito Federal Maio 2011 Aderente a Metodologia Nacional CNC/IBGE SCS Qd. 06 Ed. Jessé Freire, 6º Andar CEP: 70306-911 Brasília-DF - Fone: (61) 3962-2011 Fax:

Leia mais

EMPREGO E SALÁRIO DO COMERCIO VAREJISTA DE MACEIÓ (AL) - AGOSTO

EMPREGO E SALÁRIO DO COMERCIO VAREJISTA DE MACEIÓ (AL) - AGOSTO EMPREGO E SALÁRIO DO COMERCIO VAREJISTA DE MACEIÓ (AL) - AGOSTO 2010 - Elaboração: Francisco Estevam Martins de Oliveira, Estatístico AD HOC Revisão Técnica: José Varela Donato SUMÁRIO 1. RESULTADOS SINTÉTICOS

Leia mais

Pesquisa Conjuntural. Comércio Varejista do Distrito Federal

Pesquisa Conjuntural. Comércio Varejista do Distrito Federal Pesquisa Conjuntural Comércio Varejista do Distrito Federal Setembro 2011 Aderente a Metodologia Nacional CNC/IBGE SCS Qd. 06 Ed. Jessé Freire, 6º Andar CEP: 70306-911 Brasília-DF - Fone: (61) 3962-2011

Leia mais

Pesquisa Conjuntural. Comércio Varejista do Distrito Federal

Pesquisa Conjuntural. Comércio Varejista do Distrito Federal Pesquisa Conjuntural Comércio Varejista do Distrito Federal Junho 2011 Aderente a Metodologia Nacional CNC/IBGE SCS Qd. 06 Ed. Jessé Freire, 5º Andar CEP: 70306-911 Brasília-DF - Fone: (61) 3962-2011 Fax:

Leia mais

Pesquisa Mensal de Comércio - PMC

Pesquisa Mensal de Comércio - PMC Pesquisa Mensal de Comércio - PMC Resultado de julho de 2017 12/09/2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio Pesquisa Mensal do Comércio Objetivo Produzir indicadores que permitam

Leia mais

COMÉRCIO VAREJISTA JUNHO DE 2017

COMÉRCIO VAREJISTA JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

Pesquisa Mensal de Comércio - PMC

Pesquisa Mensal de Comércio - PMC Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC Pesquisa Mensal de Comércio - PMC Resultados de eiro 2017 Data 30/03/2017 Objetivo PESQUISA MENSAL DO COMÉRCIO Produzir indicadores que

Leia mais

COMENTÁRIOS comércio varejista comércio varejista ampliado

COMENTÁRIOS comércio varejista comércio varejista ampliado COMENTÁRIOS Em junho de 2015, o comércio varejista nacional registrou variação de -0,4% no volume de vendas frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais, quinta taxa negativa

Leia mais

EMPREGO DO COMÉRCIO VAREJISTA AMPLIADO DO ESTADO DO CEARÁ (CE) - DEZEMBRO Elaboração: Francisco Estevam Martins de Oliveira, Estatístico

EMPREGO DO COMÉRCIO VAREJISTA AMPLIADO DO ESTADO DO CEARÁ (CE) - DEZEMBRO Elaboração: Francisco Estevam Martins de Oliveira, Estatístico EMPREGO DO COMÉRCIO VAREJISTA AMPLIADO DO ESTADO DO CEARÁ (CE) - DEZEMBRO 2016 - Elaboração: Francisco Estevam Martins de Oliveira, Estatístico SUMÁRIO 1. RESULTADOS SINTÉTICOS DA PESQUISA... 3 Ilustração

Leia mais

Pesquisa Conjuntural. Comércio Varejista do Distrito Federal

Pesquisa Conjuntural. Comércio Varejista do Distrito Federal Pesquisa Conjuntural Comércio Varejista do Distrito Federal Outubro 2010 Aderente a Metodologia Nacional CNC/IBGE SCS Qd. 06 Ed. Jessé Freire, 6º Andar CEP: 70306-911 Brasília-DF - Fone: (61) 3962-2011

Leia mais

COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2016

COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

Vendas do varejo caem 0,5% entre julho e agosto 11/10/2017

Vendas do varejo caem 0,5% entre julho e agosto 11/10/2017 Vendas do varejo caem 0,5% entre julho e agosto 11/10/2017 Editoria: Estatísticas Econômicas Produto: Em agosto de 2017, o volume de vendas do comércio varejista nacional recuou 0,5%, enquanto a receita

Leia mais

VAREJO. Agosto de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

VAREJO. Agosto de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos VAREJO Agosto de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos DESEMPENHO DO VAREJO O comércio varejista já está apresentando retomada neste ano. Acomodação do mercado de trabalho aliada à

Leia mais

Pesquisa mensal de comércio Junho de 2012 IBGE

Pesquisa mensal de comércio Junho de 2012 IBGE Pesquisa mensal de comércio Junho de 212 IBGE PMC Varejo restrito e ampliado Sumário Varejo Restrito - Receita nominal - Volume de vendas (Deflação da receita bruta com o IPCA e SINAPI) Varejo Ampliado

Leia mais

1. PCCV - PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO VAREJISTA BAHIA 1.1 RESULTADOS:

1. PCCV - PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO VAREJISTA BAHIA 1.1 RESULTADOS: 1. PCCV - PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO VAREJISTA BAHIA 1.1 RESULTADOS: 1.1.1 GERAL DO ESTADO DA BAHIA Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista - Estado da Bahia Relatório mensal de faturamento real

Leia mais

Coordenação de Serviços e Comércio COSEC 07/2017

Coordenação de Serviços e Comércio COSEC 07/2017 Coordenação de Serviços e Comércio COSEC 07/2017 Pesquisa Anual de Comércio PAC 2015 Sumário Objetivos da PAC Segmentos e classes de atividade Aspectos metodológicos Principais resultados Objetivos da

Leia mais

COMÉRCIO REDUZ INTENÇÃO DE INVESTIMENTOS EM ESTOQUES EM JANEIRO DE 2017

COMÉRCIO REDUZ INTENÇÃO DE INVESTIMENTOS EM ESTOQUES EM JANEIRO DE 2017 Divisão Econômica COMÉRCIO REDUZ INTENÇÃO DE INVESTIMENTOS EM ESTOQUES EM JANEIRO DE 2017 Parcela significativa dos varejistas de produtos semiduráveis (25%) e pequenos comerciantes (29,8%) consideram

Leia mais

Relatório Resultado de vendas Páscoa

Relatório Resultado de vendas Páscoa Federação do Comércio do Estado de Santa Catarina Relatório Resultado de vendas Páscoa Panorama do movimento na economia durante a Páscoa 2010 Divisão de Planejamento Núcleo de Pesquisa FECOMÉRCIO SC PESQUISA

Leia mais

ANÁLISE MENSAL - PMC

ANÁLISE MENSAL - PMC ANÁLISE MENSAL - PMC Setembro/ 2015 Comércio apresenta em setembro 8º recuo mensal consecutivo O comércio varejista brasileiro registrou queda de 0,5% no mês de setembro de 2015 em relação ao mês anterior,

Leia mais

PIB BRASILEIRO (variação anual, %)

PIB BRASILEIRO (variação anual, %) PIB PIB BRASILEIRO (variação anual, %) 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 7.5 7.0 5.0 3.0 1.0 4.4 1.4 3.1 1.1 5.8 3.2 4.0 6.1 5.1 4.0 1.9 3.0

Leia mais

ANÁLISE MENSAL - PMC

ANÁLISE MENSAL - PMC ANÁLISE MENSAL - PMC Novembro / 2016 Varejo cresce 2,0% em novembro Segundo a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do IBGE, o volume das vendas do Varejo brasileiro voltou a ficar positivo em novembro de

Leia mais

EM % Média : 3,8% Média : 2,7% FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO

EM % Média : 3,8% Média : 2,7% FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO PIB 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015* Fonte: IBGE e IPEA CRESCIMENTO Elaboração

Leia mais

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Janeiro de 2008 Apresentado por Fernando Chacon Diretor de Marketing de Cartões do Banco Itaú 1 Mercado de Cartões Faturamento anual: R$ bilhões

Leia mais

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%)

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) PIB 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) 9.0 8.0 7.6 7.0 6.0 5.0 4.0 3.0 2.0 1.0-1.0 4.4 1.3 3.1 1.2 5.7 3.1 4.0 6.0

Leia mais

ÍNDICE 1. ANÁLISE DAS VENDAS EM DEZEMBRO NO ESTADO DE SÃO PAULO ANÁLISE DAS VENDAS NA CAPITAL PAULISTA... 8

ÍNDICE 1. ANÁLISE DAS VENDAS EM DEZEMBRO NO ESTADO DE SÃO PAULO ANÁLISE DAS VENDAS NA CAPITAL PAULISTA... 8 DEZEMBRO DE 2016 ÍNDICE 1. ANÁLISE DAS VENDAS EM DEZEMBRO NO ESTADO DE SÃO PAULO... 3 2. ANÁLISE DAS VENDAS NA CAPITAL PAULISTA... 8 3. REGIÕES DO ESTADO EM DESTAQUE (Exceto Capital)... 11 3.1. REGIÕES

Leia mais

RESULTADOS DAS PESQUISAS PIM-PF E PMC DO IBGE 1

RESULTADOS DAS PESQUISAS PIM-PF E PMC DO IBGE 1 RESULTADOS DAS PESQUISAS PIM-PF E PMC DO IBGE 1 Produção Industrial Mensal Produção Física: Março de 2012 Os indicadores da Pesquisa Industrial Mensal Produção Física PIM-PF, referentes ao mês de março

Leia mais

CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO

CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO PIB 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015* Fonte: IBGE e IPEA CRESCIMENTO DO PIB

Leia mais

PESQUISA MENSAL DO COMERCIO VAREJISTA DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CE) - JULHO

PESQUISA MENSAL DO COMERCIO VAREJISTA DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CE) - JULHO PESQUISA MENSAL DO COMERCIO VAREJISTA DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CE) - JULHO 2014 - Elaboração: Francisco Estevam Martins de Oliveira, Estatístico Coordenação de Campo: Roberto Guerra SUMÁRIO

Leia mais

Receita nominal. Setembro/Agosto 0,5 0,1 1,5 1,2 Média móvel trimestral 1,0 0,1 1,1 0,5 Setembro 2015 / Setembro 2014

Receita nominal. Setembro/Agosto 0,5 0,1 1,5 1,2 Média móvel trimestral 1,0 0,1 1,1 0,5 Setembro 2015 / Setembro 2014 Vendas no varejo variam 0,5% em setembro Período Volume de vendas Varejo Receita nominal Varejo Ampliado Volume de vendas Receita nominal Setembro/Agosto 0,5 0,1 1,5 1,2 Média móvel trimestral 1,0 0,1

Leia mais

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%)

VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) PIB 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 VARIAÇÃO ANUAL DO PIB BRASILEIRO (%) 7.5 7.0 5.0 3.0 1.0 4.4 1.4 3.1 1.1 5.8 3.2 4.0 6.1 5.1 3.9 1.9 3.0

Leia mais

Indicadores selecionados do RS*

Indicadores selecionados do RS* 67 Indicadores selecionados do RS* Tabela 1 Taxas de crescimento da produção, da área colhida e da produtividade dos principais produtos da lavoura no Rio Grande do Sul /06 PRODUTOS / 2006/ (1) Produção

Leia mais

Análise Mensal - PMC

Análise Mensal - PMC Análise Mensal - PMC Julho / 2016 Varejo tem pior julho da série histórica Segundo a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do IBGE, o volume das vendas do Varejo brasileiro voltou a ficar no negativo no mês

Leia mais

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Diretoria Adjunta de Análise e Disseminação de Informações Gerência de Indicadores Econômicos Em fevereiro de 2016, no acumulado de 12 meses,

Leia mais

Área de Estudos Econômicos. Expectativa de vendas 2 semestre de 2017

Área de Estudos Econômicos. Expectativa de vendas 2 semestre de 2017 Área de Estudos Econômicos Expectativa de vendas 2 semestre de 2017 Expectativa de vendas - 2 semestre de 2017 Observar e entender como foram as vendas nos primeiros seis meses do ano é fundamental para

Leia mais

Pesquisa Conjuntural Micro e Pequenas Empresas

Pesquisa Conjuntural Micro e Pequenas Empresas Pesquisa Conjuntural Micro e Pequenas Empresas e Varejo do Distrito Federal Janeiro e Fevereiro 2012 SCS Qd. 06 Ed. Jessé Freire, 6º Andar CEP: 70306-911 Brasília-DF - Fone: (61) 3962-2011 Fax: (61) 3962-2021

Leia mais

Maio Divulgado em 16 de junho de 2015.

Maio Divulgado em 16 de junho de 2015. Maio - 2015 Divulgado em 16 de junho de 2015. VAREJO AMPLIADO CRESCE 0,4% EM MAIO, APONTA ICVA Percentual é calculado a partir da receita de vendas deflacionada pelo IPCA em comparação com maio de 2014;

Leia mais

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista A Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista de Belo Horizonte, realizada pela área de do Sistema Fecomércio MG mostra o desempenho dos negócios do comércio varejista no mês anterior e identifica a percepção

Leia mais

ANÁLISE MENSAL - PMC

ANÁLISE MENSAL - PMC ANÁLISE MENSAL - PMC Janeiro/ 2016 Varejo inicia o ano com recuo de -1,5% O Varejo brasileiro inicia o ano de 2016 dando continuidade à tendência de queda no volume de vendas com o primeiro mês do ano

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.39/Jul.2013

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.39/Jul.2013 Segue abaixo uma breve explicação sobre os indicadores analisados neste Boletim. Produção Industrial Mensal Produção Física (PIM-PF) A dinâmica da atividade econômica de uma região pode ser aferida de

Leia mais

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015 ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015 O COMÉRCIO VAREJISTA NO BRASIL CONTINUA EM QUEDA A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Leia mais

Expectativa de Vendas 2 Sem/2016

Expectativa de Vendas 2 Sem/2016 Observar e entender como foram as vendas no início do ano são fundamentais para auxiliar no planejamento para o 2 semestre, que terá três datas comemorativas importantes, o Dia dos Pais, o Dia das Crianças

Leia mais

PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO

PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO CENTRO DE P E S Q U I S A PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO DEZEMBRO/2010 RELATÓRIO MENSAL DA PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO VAREJISTA DA RMR, ANO IX - Nº 103 Um grande ano para o comércio varejista da

Leia mais

ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 4,8% PARA O VAREJO EM 2016

ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 4,8% PARA O VAREJO EM 2016 CIELO S.A. CNPJ/MF 01.027.058/0001-91 Comunicado ao Mercado ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 4,8% PARA O VAREJO EM 2016 Indicador considera a receita deflacionada de vendas do varejo em relação ao ano de 2015.

Leia mais

BOLETIM AC-VAREJO RA 08

BOLETIM AC-VAREJO RA 08 BOLETIM AC-VAREJO RA 08 O Instituto de Economia Gastão Vidigal (IEGV) da ACSP passará a divulgar mensalmente índices de faturamento (receita nominal) e de volume de vendas (receita real, deflacionada pelo

Leia mais

ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 3,6% PARA O VAREJO EM NOVEMBRO

ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 3,6% PARA O VAREJO EM NOVEMBRO I C V A N O V E M BRO D E 2 0 1 6 CIELO S.A. CNPJ/MF 01.027.058/0001-91 Comunicado ao Mercado ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 3,6% PARA O VAREJO EM NOVEMBRO Indicador considera a receita deflacionada de vendas

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE JUNHO DE 2013 CURITIBA E R.M Este relatório, referente ao mês de JUNHO de 2013, da Pesquisa Conjuntural do

Leia mais

Fevereiro Divulgado em 15 de março de 2016.

Fevereiro Divulgado em 15 de março de 2016. Fevereiro - 2016 Divulgado em 15 de março de 2016. ICVA: BENEFICIADO PELO CALENDÁRIO, VAREJO AMPLIADO REGISTRA RETRAÇÃO DE 3,4% EM FEVEREIRO Indicador considera a receita deflacionada de vendas do varejo

Leia mais

ÍNDICE. 1. Desempenho Estadual Desempenho por Atividade Desempenho por Região Melhores e Piores Regiões...

ÍNDICE. 1. Desempenho Estadual Desempenho por Atividade Desempenho por Região Melhores e Piores Regiões... SETEMBRO DE 2016 ÍNDICE 1. Desempenho Estadual... 3 2. Desempenho por Atividade... 7 3. Desempenho por Região... 9 3.1. Melhores e Piores Regiões... 10 4. Conclusão... 13 5. Nota Metodológica... 14 1.

Leia mais

1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio Sondagem do comércio

1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio Sondagem do comércio Nº 41 Outubro/2014 1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio O volume de vendas do comércio varejista restrito do estado do Rio de Janeiro registrou, em agosto de 2014, alta de 1,1% em relação ao mesmo

Leia mais

Indicadores da Semana

Indicadores da Semana Indicadores da Semana O volume de vendas no varejo registrou queda de 0,4%, quando comparado ao mês imediatamente anterior, na série com ajuste sazonal, marcando a quinta queda consecutiva. Sete das dez

Leia mais

Desempenho das Vendas e o Impacto na geração de emprego na RMSP

Desempenho das Vendas e o Impacto na geração de emprego na RMSP Desempenho das Vendas e o Impacto na geração de emprego na RMSP Varejo Estado de SP- 1 Semestre Em junho, o comércio varejista do estado de São Paulo registrou expressiva queda de 7,2% em comparação ao

Leia mais

VAREJO AMPLIADO CRESCE 1,1% EM ABRIL, APONTA ICVA

VAREJO AMPLIADO CRESCE 1,1% EM ABRIL, APONTA ICVA CIELO S.A. CNPJ/MF 01.027.058/0001-91 Comunicado ao Mercado VAREJO AMPLIADO CRESCE 1,1% EM ABRIL, APONTA ICVA Indicador considera a receita de vendas deflacionada pelo IPCA em comparação com abril de 2014;

Leia mais

Nosso negócio é fazer negócios! MERCADO BRASILEIRO SHOPPING CENTERS

Nosso negócio é fazer negócios! MERCADO BRASILEIRO SHOPPING CENTERS MERCADO BRASILEIRO SHOPPING CENTERS O comércio responde por 13% do PIB brasileiro O comércio varejista é responsável por 42% do comércio geral Os Shopping Centers representam 19% do comércio varejista

Leia mais

ÍNDICE. 1. Desempenho Estadual Desempenho por Atividade Desempenho por Região Melhores e Piores Regiões...

ÍNDICE. 1. Desempenho Estadual Desempenho por Atividade Desempenho por Região Melhores e Piores Regiões... OUTUBRO DE 2016 ÍNDICE 1. Desempenho Estadual... 3 2. Desempenho por Atividade... 7 3. Desempenho por Região... 10 3.1. Melhores e Piores Regiões... 13 4. Conclusão... 15 5. Nota Metodológica... 16 1.

Leia mais

GLOSSÁRIO DEFINIÇÕES E CONVENÇÕES DO SETOR DE SHOPING CENTERS

GLOSSÁRIO DEFINIÇÕES E CONVENÇÕES DO SETOR DE SHOPING CENTERS Pág. 01 GLOSSÁRIO DEFINIÇÕES E CONVENÇÕES DO SETOR DE SHOPING CENTERS Neste material estão listados por ordem alfabética termos e definições mais comuns da indústria de shoppings. Pág. 02 A ABL Área Bruta

Leia mais

Alexsandre Lira Cavalcante *

Alexsandre Lira Cavalcante * 1. Volume de vendas do comércio varejista Alexsandre Lira Cavalcante * De acordo com dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), realizada pelo IBGE, o volume de vendas do comércio varejista comum cearense

Leia mais

Uma Avaliação das Vendas ao Comércio Varejista de Livros, Jornais, Revistas e Papelaria no Brasil, no Primeiro Quadrimestre de 2007

Uma Avaliação das Vendas ao Comércio Varejista de Livros, Jornais, Revistas e Papelaria no Brasil, no Primeiro Quadrimestre de 2007 Uma Avaliação das Vendas ao Comércio Varejista de Livros, Jornais, Revistas e Papelaria no Brasil, no Primeiro Quadrimestre de 2007 ANÁLISE NACIONAL De acordo com a PMC- Pesquisa mensal do comércio, do

Leia mais

Resultado Agregado. ASSESSORIA ECONÔMICA DO SISTEMA FECOMÉRCIO-RS - Fone: (51) de Junho de 2015

Resultado Agregado. ASSESSORIA ECONÔMICA DO SISTEMA FECOMÉRCIO-RS - Fone: (51) de Junho de 2015 01 de Junho de 2015 Resultado Agregado Índice de Vendas do Comércio Abril 2015 IVC IVA IVV Real Nominal Real Nominal Real Nominal Mensal -7,2-3,0-7,4-5,0-7,0-0,8 Acumulado no Ano -5,8-0,8-5,3-1,7-6,3 0,1

Leia mais

Área de Estudos Econômicos. Expectativa de vendas 1 semestre de 2017

Área de Estudos Econômicos. Expectativa de vendas 1 semestre de 2017 Área de Estudos Econômicos Expectativa de vendas 1 semestre de 2017 Expectativa de vendas - 1 semestre de 2017 Observar e entender como foram as vendas no segundo semestre de 2016 é fundamental para auxiliar

Leia mais

Pesquisa com Empresários

Pesquisa com Empresários Pesquisa com Empresários Informações técnicas O objetivo desta pesquisa é avaliar a expectativa de vendas dos empresários do comércio varejista de Belo Horizonte para o Natal de 2017. Pesquisa quantitativa:

Leia mais

Abril Divulgado em 16 de maio de 2016.

Abril Divulgado em 16 de maio de 2016. Abril - 2016 Divulgado em 16 de maio de 2016. VAREJO REGISTRA RETRAÇÃO DE 5,2% EM ABRIL, APONTA ICVA Indicador considera a receita deflacionada de vendas do varejo em relação a abril de 2015. Descontados

Leia mais

Junho Divulgado em 15 de julho de 2015.

Junho Divulgado em 15 de julho de 2015. Junho - 2015 Divulgado em 15 de julho de 2015. ICVA REGISTRA CRESCIMENTO DE 1,9% PARA O VAREJO EM JUNHO O indicador é calculado a partir da receita de vendas do comércio varejista deflacionada pelo IPCA

Leia mais

ANÁLISE MENSAL - PMC

ANÁLISE MENSAL - PMC ANÁLISE MENSAL - PMC Outubro/ 2015 Comércio tem crescimento após 8 meses de quedas consecutivas O comércio varejista nacional registrou crescimento nas vendas de 0,6% em outubro frente ao mês imediatamente

Leia mais

VAREJO AMPLIADO CRESCE 0,4% EM MAIO, APONTA ICVA

VAREJO AMPLIADO CRESCE 0,4% EM MAIO, APONTA ICVA CIELO S.A. CNPJ/MF 01.027.058/0001-91 Comunicado ao Mercado VAREJO AMPLIADO CRESCE 0,4% EM MAIO, APONTA ICVA Percentual é calculado a partir da receita de vendas deflacionada pelo IPCA em comparação com

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.1/mar. 2010

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.1/mar. 2010 Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.1/mar. 2010 1 Na primeira edição do Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás serão apresentadas análises de quatro índices que retratam a dinâmica da economia

Leia mais

Expectativa de Vendas 1 Sem/2016

Expectativa de Vendas 1 Sem/2016 Observar e entender como foram às vendas no segundo semestre do ano são fundamentais para auxiliar no planejamento o próximo semestre, que contempla uma das mais importantes datas comemorativas para o

Leia mais

Outubro Divulgado em 16 de novembro de 2015.

Outubro Divulgado em 16 de novembro de 2015. Outubro - 2015 Divulgado em 16 de novembro de 2015. ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 3,3% NO VAREJO EM OUTUBRO Indicador considera a receita de vendas do varejo deflacionada pelo IPCA em relação a outubro de

Leia mais

Agosto Divulgado em 15 de setembro de 2015.

Agosto Divulgado em 15 de setembro de 2015. Agosto - 2015 Divulgado em 15 de setembro de 2015. ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 2,8% PARA O VAREJO EM AGOSTO Indicador considera a receita de vendas do varejo deflacionada pelo IPCA em comparação com agosto

Leia mais

Setembro Divulgado em 15 de outubro de 2015.

Setembro Divulgado em 15 de outubro de 2015. Setembro - 2015 Divulgado em 15 de outubro de 2015. ICVA APONTA RETRAÇÃO DE 3,4% PARA O VAREJO EM SETEMBRO Indicador considera a receita de vendas do varejo deflacionada pelo IPCA em comparação com setembro

Leia mais

e Indicadores Brasileiros Nº 1/2 Junho de 2012

e Indicadores Brasileiros Nº 1/2 Junho de 2012 Notícias do Comércio Internacional e Indicadores Brasileiros Nº 1/2 Junho de 2012 Sindmóveis - Projeto Orchestra Brasil www.sindmoveis.com.br www.orchestrabrasil.com.br Realização: inteligenciacomercial@sindmoveis.com.br

Leia mais

Inovação. Varejo de Belo Horizonte setembro de Área de Estudos Econômicos

Inovação. Varejo de Belo Horizonte setembro de Área de Estudos Econômicos Inovação Varejo de Belo Horizonte setembro de 2017 Área de Estudos Econômicos Inovação Em um ambiente altamente competitivo como o setor do comércio, o diferencial de um estabelecimento pode garantir aos

Leia mais

Dezembro e consolidado 2015

Dezembro e consolidado 2015 Dezembro e consolidado 2015 Divulgado em 14 de janeiro de 2016. VAREJO REGISTRA RETRAÇÃO DE 1,4% EM 2015, APONTA ICVA Indicador considera a receita deflacionada de vendas do varejo em relação a 2014. Em

Leia mais

Área de Estudos Econômicos. Expectativas do Comércio Varejista - Dia dos Pais 2017

Área de Estudos Econômicos. Expectativas do Comércio Varejista - Dia dos Pais 2017 Área de Estudos Econômicos Expectativas do Comércio Varejista - Dia dos Pais 2017 Expectativa de vendas O Dia dos Pais é mais uma data comemorativa que movimenta positivamente o comércio varejista de todas

Leia mais

BOLETIM DE CONJUNTURA ECONÔMICA FLUMINENSE. Mês de referência: Abril de 2011

BOLETIM DE CONJUNTURA ECONÔMICA FLUMINENSE. Mês de referência: Abril de 2011 Ano III - número 04 BOLETIM DE CONJUNTURA ECONÔMICA FLUMINENSE Mês de referência: Abril de 2011 Tel.: 2334 7320. Junho de 2011 Apresentação Este Boletim de Conjuntura Econômica Fluminense, elaborado pelo

Leia mais

Análise do Comércio Varejista - Maio Área de Estudos Econômicos

Análise do Comércio Varejista - Maio Área de Estudos Econômicos Análise do Comércio Varejista - Maio 2017 Área de Estudos Econômicos Análise do Comércio Varejista Conhecer o desenvolvimento do comércio e as suas expectativas é importante para auxiliar o planejamento

Leia mais

Análise do Comércio Varejista - Janeiro Área de Estudos Econômicos

Análise do Comércio Varejista - Janeiro Área de Estudos Econômicos Análise do Comércio Varejista - Janeiro 2017 Área de Estudos Econômicos Análise do Comércio Varejista Conhecer o desenvolvimento do comércio e as suas expectativas é importante para auxiliar o planejamento

Leia mais

Março Divulgado em 14 de abril de 2015.

Março Divulgado em 14 de abril de 2015. Março - 2015 Divulgado em 14 de abril de 2015. VAREJO AMPLIADO CRESCE 3,3% EM MARÇO, APONTA ICVA O comércio varejista brasileiro apresentou alta de 3,3% em março em relação ao mesmo período do ano passado,

Leia mais

VAREJO AMPLIADO TEM RETRAÇÃO DE 1,9% EM MARÇO, APONTA ICVA

VAREJO AMPLIADO TEM RETRAÇÃO DE 1,9% EM MARÇO, APONTA ICVA CIELO S.A. CNPJ/MF 01.027.058/0001-91 Comunicado ao Mercado VAREJO AMPLIADO TEM RETRAÇÃO DE 1,9% EM MARÇO, APONTA ICVA Mês de março apresentou a menor queda de vendas desde julho de 2015 Crescimento da

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. "Plano de Negócios" Empreendedor(a): WALKYRIA NOBREGA DE OLIVIRA

PLANO DE NEGÓCIOS. Plano de Negócios Empreendedor(a): WALKYRIA NOBREGA DE OLIVIRA PLANO DE NEGÓCIOS "Plano de Negócios" Empreendedor(a): WALKYRIA NOBREGA DE OLIVIRA Março/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio 1.2 Empreendedores 1.3 Empreendimento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS Boletim de Conjuntura Econômica de Nº 49, Maio de 2014 Segue abaixo uma breve explicação sobre os indicadores analisados neste Boletim. Para a realização deste boletim, faz-se uso de principalmente quatro

Leia mais

Expectativas do Comércio Varejista Uberlândia - Dia dos Pais 2017

Expectativas do Comércio Varejista Uberlândia - Dia dos Pais 2017 Expectativas do Comércio Varejista Uberlândia - Dia dos Pais 2017 Expectativa de vendas O Dia dos Pais é mais uma data comemorativa anual que movimenta positivamente o comércio varejista de todas as cidades.

Leia mais

Comércio em Números. Brasil. meses.

Comércio em Números. Brasil. meses. Belo Horizonte MG Dezembro de 2015 O é um acompanhamento sistemático das estatísticas econômicas. Trata-se de um estudo que busca acompanhar o comportamento das variáveis de desempenho do consumo e das

Leia mais

Um retrato do empreendedor do varejo brasileiro

Um retrato do empreendedor do varejo brasileiro Um retrato do empreendedor do varejo brasileiro Julho 2012 METODOLOGIA Plano amostral Público alvo: Comércio Varejista de todas as Capitais do Brasil. Tamanho amostral da Pesquisa: 605 casos, gerando um

Leia mais

Comércio em Números. Brasil. meses.

Comércio em Números. Brasil. meses. Belo Horizonte MG Novembro de 2016 O é um acompanhamento sistemático das estatísticas econômicas. Trata-se de um estudo que busca acompanhar o comportamento das variáveis de desempenho do consumo e das

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO DO COMÉRCIO VAREJISTA: INOVAÇÃO

PESQUISA DE OPINIÃO DO COMÉRCIO VAREJISTA: INOVAÇÃO PESQUISA DE OPINIÃO DO COMÉRCIO VAREJISTA: INOVAÇÃO Inovação Em um ambiente altamente competitivo como o setor do comércio, o diferencial de um estabelecimento pode garantir aos negócios sobrevivência

Leia mais

Comunicado ao Mercado VAREJO DESACELERA EM MARÇO E TEM CRESCIMENTO DE 2,2% CONTRA O MESMO MÊS EM 2013 NA RECEITA DEFLACIONADA, APONTA ÍNDICE DA CIELO

Comunicado ao Mercado VAREJO DESACELERA EM MARÇO E TEM CRESCIMENTO DE 2,2% CONTRA O MESMO MÊS EM 2013 NA RECEITA DEFLACIONADA, APONTA ÍNDICE DA CIELO CIELO S.A. CNPJ/MF 01.027.058/0001-91 NIRE 35.300.144.112 Comunicado ao Mercado VAREJO DESACELERA EM MARÇO E TEM CRESCIMENTO DE 2,2% CONTRA O MESMO MÊS EM 2013 NA RECEITA DEFLACIONADA, APONTA ÍNDICE DA

Leia mais