A formação de treinadores de Ginástica e Fitness: implicações da aplicação da nova legislação.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A formação de treinadores de Ginástica e Fitness: implicações da aplicação da nova legislação."

Transcrição

1 A formação de treinadores de Ginástica e Fitness: implicações da aplicação da nova legislação. Paulo V. Anacleto Barata Director da Escola Nacional de Ginástica Federação de Ginástica de Portugal 24 de Outubro de 2009

2 Decreto-Lei n.º 248-A/2008, de 31 de Dezembro ( lei dos treinadores ). Em vigor desde 1 de Abril de 2009, tem como um dos seus objectivos: Artigo 2º Objectivos. 1-b) A defesa da saúde e segurança dos praticantes, bem como a sua valorização a nível desportivo e pessoal, quer quando orientados para a competição desportiva quer quando orientados para a participação nas demais actividades físicas e desportivas ;

3 Decreto-Lei n.º 248-A/2008, de 31 de Dezembro ( lei dos treinadores ). O mesmo decreto define a actividade de treinador como: A actividade de treinador de desporto, para efeitos do presente decreto-lei, compreende o treino e a orientação competitiva de praticantes desportivos, bem como o enquadramento técnico de uma actividade física ou desportiva, exercida

4 Decreto-Lei n.º 248-A/2008, de 31 de Dezembro ( lei dos treinadores ). Constitui contra-ordenação, para efeitos do disposto no presente decreto-lei: b) A autorização para o treino de praticantes desportivos ou para o ensino, animação e enquadramento técnico de uma actividade física ou desportiva, a qualquer título, por parte de federações desportivas titulares de estatuto de utilidade pública desportiva, ligas profissionais, entidades prestadoras de serviços desportivos, ou quaisquer entidades, públicas ou privadas, de quem não seja titular da cédula.

5 Decreto-Lei n.º 248-A/2008, de 31 de Dezembro ( lei dos treinadores ). Assim e desde que enquadrados pela Formação Profissional disponibilizada pela Federação de Ginástica de Portugal, os profissionais nas áreas das actividades físicas e desportivas regulamentadas pela FGP, obterão o Diploma de Treinador (DT) e terão a sua situação em conformidade com a legislação em vigor.

6 Decreto-Lei n.º 248-A/2008, de 31 de Dezembro ( lei dos treinadores ). Com o Diploma de Treinador (DT) passado pela FGP, os treinadores poderão dirigir-se aos serviços do Instituto de Desporto de Portugal, I.P. (IDP,I.P.) para solicitar a obtenção da Cédula de Treinador de Desporto (CTD), que lhe permite exercer a profissão nas disciplinas de: Ginástica para Todos/ Ginástica, Dança e Exibição Ginástica para Todos/ Fitness e Exibição Ginástica Artística Masculina e Feminina Ginástica Rítmica Ginástica Aeróbica Ginástica TeamGym

7 Decreto-Lei n.º 248-A/2008, de 31 de Dezembro ( lei dos treinadores ). É, portanto, obrigatório possuir Cédula de Treinador de Desporto (CTD), para intervir profissionalmente nas disciplinas gímnicas (e suas áreas) enquadradas e regulamentadas pela FGP.

8 COMO ORGANIZAR A FORMAÇÃO DE TREINADORES? QUE BASES CIENTÍFICAS DA ORGANIZAÇÃO DOS GRAUS DETREINO? COMO ORGANIZAR OS NÍVEIS DE COMPETIÇÃO? COMO ORGANIZAR ÁREA S DE INTERVENÇÃO TÉCNICA?

9 Regulamento de Formação de Treinadores da FGP adaptado à nova legislação. O Regulamento de Formação da FGP encontra o seu enquadramento conceptual, científico e organizativo, na metodologia do Desenvolvimento do Atleta a Longo Prazo (Long Term Athlete Development LTAD); Fundamentando a formação de treinadores como um passo final de um processo conceptual, organizativo, técnico e científico, tendo como base o desenvolvimento maturacional do ser humano.

10 Regulamento de Formação de Treinadores da FGP adaptado à nova legislação. Fases de Maturação Humana Janelas de Treinabilidade Metodologias de Treino Modelos de Organização da Disciplina Regulamento de Formação da FGP/ENGym Estrutura de Formação de Treinadores

11 Fases de Desenvolvimento Maturacional Humano e Objectivos de Intervenção da Ginástica para Todos COMEÇO ACTIVO ALEGRIA, FUNDAMENTOS E SKILLS BÁSICOS 100% GINÁSTICA ACTIVO PARA A VIDA Puberdade Bébé Infância Pré Escolar Independente 2ª Infância Puberdade Precoce Adulto Precoce Jovem Adulto Adulto Maturo Jovem Idoso Idoso Grande Idoso 0-18m - 36m - 48m - 60m /12-13/ Modelo Adaptado do LTAD da FGCanadá

12 Fases de Desenvolvimento Maturacional Humano e Objectivos de Intervenção da Competição Adulto Precoce Puberdade Precoce Jovem Adulto 2ª Infância Masculino Funda mentos Skills Funda ment. Puberdade Especiali zação Disciplina Treinar para Melhorar Treinar para Competir Treinar Ganhar Funda mentos Treinar para Melhorar Feminino Skills Funda ment. Especiali zação Disciplina Treinar para Competir Treinar Ganhar Modelo Adaptado do LTAD da FGCanadá

13 Treinadores de Disciplinas de Competição Grau III Grau IV Grau I Grau II Especiali ização em Grau I Coordenação de Equipas Multidisciplinares de Competição Esperanças e Juvenis Juniores e Seniores Minis e Infantis 0-18m - 36m - 48m - 60m /12-13/

14 Raparigas Grau I/1 Fundamentos Grau I/2 Skills Fundamentais Grau 1/3 Especialização na Disciplina (programas) Grau1/4 Treinar para Melhorar (programas) Intervém nas idades da 2ª Infância e Puberdade Precoce Sem Competição Formal (formas adaptadas de competição) Grau I / 3 Skills Gímnicos Específicos / Programas Play GYM / Metodologia de treino especializada para a idade Grau I / 1 Movimentos Fundamentais / Fundamentos da Ginástica / Jogos / Literacia Motora / Aparelhos Portáteis / Música Rapazes Especialização do Treinador de Crianças e Jovens Grau I

15 Raparigas Grau II/2 Especialização na Disciplina (competição) Grau II/3 Treinar para Melhorar (competição) Intervém nas idades da 2ª Infância, Puberdade Precoce e Puberdade Com Competição Formal Adaptada Categorias Infantil e Juvenil Rapazes

16 Raparigas Grau III-Treinar para Ganhar Grau III- Treinar para Competir Grau III Treinar para Competir e Treinar para Ganhar (competição) Intervém nas idades da Puberdade, Adulto Precoce e Adulto Com Competição Formal Nacional e Internacional Categorias Júnior e Sénior Rapazes

17 Raparigas Grau III Treinar para Ganhar Grau III Treinar para Competir Grau I /1 Movimentos Fundamentais / Fundamentos da Ginástica / Jogos / Literacia Motora / Aparelhos Portáteis / Música Rapazes Especialização do Treinado or de Alto Rendimento

18 Grau IV COMEÇO ACTIVO Infância Bébée Pré Escolar Independente ALEGRIA, FUNDAMENTOS E SKILLS BÁSICOS 2ª Infância e Puberdade Precoce 100% GINÁSTICA Puberdade e Idade Adulta ACTIVO PARA A VIDA Adulto Maturo Jovem Idoso, Idoso e Grande Idoso Bebés Crianças e Jovens Adultos Seniores Grau I Grau II Grau III All in GYM II Pessoas Portadoras de Deficiência. BabyGYM 1 BasicGYM Literacia Motora Rope Skipping Exibição Danças Fitn. Aulas Grupo I Musculação e Cardiofitness MindBody(Pilates Aulas Grupo) SéniorGYM Adultos e Séniores Air GYM Fitn. Acti. Gímn. Aquáticas Fundamentos da Ginástica 0-18m - 36m - 48m - 60m /12-13/

19 Grau IV COMEÇO ACTIVO Infância Bébée Pré Escolar Independente ALEGRIA, FUNDAMENTOS E SKILLS BÁSICOS 2ª Infância e Puberdade Precoce 100% GINÁSTICA Puberdade e Idade Adulta ACTIVO PARA A VIDA Adulto Maturo Jovem Idoso, Idoso e Grande Idoso Bebés Crianças e Jovens Adultos Seniores Grau III Grau I Grau II All in GYM II Pessoas Portadoras de Deficiência. BabyGYM 1 BasicGYM Literacia Motora Rope Skipping Exibição Danças SéniorGYM Adultos e Séniores Air GYM Fundamentos da Ginástica 0-18m - 36m - 48m - 60m /12-13/

20 Grau IV COMEÇO ACTIVO Infância Bébée Pré Escolar Independente ALEGRIA, FUNDAMENTOS E SKILLS BÁSICOS 2ª Infância e Puberdade Precoce 100% GINÁSTICA Puberdade e Idade Adulta ACTIVO PARA A VIDA Adulto Maturo Jovem Idoso, Idoso e Grande Idoso Bebés Crianças e Jovens Adultos Seniores Grau III Grau I Grau II Rope Skipping Exibição Fitn. Aulas Grupo I Musculação e Cardiofitness MindBody(Pilates Aulas Grupo) Fitn. Acti. Gímn. Aquáticas Fundamentos da Ginástica 0-18m - 36m - 48m - 60m /12-13/

21 Grau IV COMEÇO ACTIVO Infância Bébée Pré Escolar Independente ALEGRIA, FUNDAMENTOS E SKILLS BÁSICOS 2ª Infância e Puberdade Precoce 100% GINÁSTICA Puberdade e Idade Adulta ACTIVO PARA A VIDA Adulto Maturo Jovem Idoso, Idoso e Grande Idoso Bebés Crianças e Jovens Adultos Seniores Grau I Grau II Grau III All in GYM II Pessoas Portadoras de Deficiência. Baby GYM 2 Baby GYM PréEscolar/JI Baby GYM Clube JuniorGYM Literacia Gímnica Exibição Danças Rope Skipping GBMovement Fitn. Aulas Grupo Avançados Treinador Pessoal Sénior GYM 2 Jovem Idoso e Idoso Sénior GYM 3 Grande Idoso 0-18m - 36m - 48m - 60m /12-13/

22 Grau IV COMEÇO ACTIVO Infância Bébée Pré Escolar Independente ALEGRIA, FUNDAMENTOS E SKILLS BÁSICOS 2ª Infância e Puberdade Precoce 100% GINÁSTICA Puberdade e Idade Adulta ACTIVO PARA A VIDA Adulto Maturo Jovem Idoso, Idoso e Grande Idoso Bebés Crianças e Jovens Adultos Seniores Grau III Escolher 1 das 5 Áreas para Especialização Grau II Baby GYM 2 Baby GYM PréEscolar/JI Baby GYM Clube All in GYM II Pessoas Portadoras de Deficiência. JuniorGYM Literacia Gímnica Exibição Danças Rope Skipping GBMovement Fitn. Aulas Grupo Avançados Treinador Pessoal Sénior GYM 2 Jovem Idoso e Idoso Sénior GYM 3 Grande Idoso 0-18m - 36m - 48m - 60m /12-13/

23 Grau IV COMEÇO ACTIVO Infância Bébée Pré Escolar Independente ALEGRIA, FUNDAMENTOS E SKILLS BÁSICOS 2ª Infância e Puberdade Precoce 100% GINÁSTICA Puberdade e Idade Adulta ACTIVO PARA A VIDA Adulto Maturo Jovem Idoso, Idoso e Grande Idoso Bebés Crianças e Jovens Adultos Seniores Exibição Grau III Ba aby GYM III/1 Ba aby GYM III/2 BabyGYM III/4 Pré Escolar/JI BabyGYM III/3 Clube Danças Junior GYM II Ginástica GBMovem. Treinador de Populações Especiais Sénior GYM Jovem Idoso Popo. Espec. Sénior GYM 2 Jovem Idoso Pop. Espec. Sénior GYM 3 Grande Idoso Pop. Especiais Escolher 1 das 4 Áreas para Especialização 0-18m - 36m - 48m - 60m /12-13/

24 COMEÇO ACTIVO Infância Bébée Pré Escolar Independente ALEGRIA, FUNDAMENTOS E SKILLS BÁSICOS 2ª Infância e Puberdade Precoce 100% GINÁSTICA Puberdade e Idade Adulta ACTIVO PARA A VIDA Adulto Maturo Jovem Idoso, Idoso e Grande Idoso Grau IV Exibição Bebés Crianças e Jovens Adultos Seniores All in GYM II Pessoas Portadoras de Deficiência. Formação especializada numa das 5 áreas e competência para a gestão do processo e coordenação das equipas de treino nas 4 restantes áreas 0-18m - 36m - 48m - 60m /12-13/

25 COMEÇO ACTIVO ALEGRIA, FUNDAMENTOS E SKILLS BÁSICOS 2ª Infância e Puberdade Precoce Infância Bébé e Pré Escolar Independente 100% GINÁSTICA ACTIVO PARA A VIDA Puberdade e Idade Adulta Adulto Maturo Jovem Idoso, Idoso e Grande Idoso Grau IV Exibição Bebés Crianças e Jovens Seniores Adultos All in GYM Pessoas Portadoras de Deficiência. Baby GYM III/2 Baby GYM III/1 Grau III Exibição Fitn. Aula Grupo Pop.Esp. Baby GYM III/4 Pré Escolar/JI Danças Grau II Fitn. Treinador Pessoal Pop.Esp. Fitn.SalaExercícioPop.Esp. Junior GYM II Ginástica Baby GYM III/3 Clube All in GYM Pessoas Portadoras de Deficiência. Exibição Baby GYM Baby GYM 2 GBMovem. JuniorGYM PréEscolar/JI Literacia Gímnica Baby GYM Clube Fitn. Mind Body Pop.Esp. Fitn. Acti. Gímn. Aquáticas Fitn. Aula Grupo Avanç. Fitn. Sala Exercício Avanç. Fitn. Mind Body Avanç. Rope Skipping Sénior GYM 2 Jovem Idoso Pop. Espec. Sénior GYM 3 Grande Idoso Pop. Especiais GBMovem. Fitn. Treinador Pessoal Danças Sénior GYM Jovem Idoso Popo. Espec. Fitn. Acti. Gímn. Aquáticas Avanç. Sénior GYM 2 Sénior GYM 3 Jovem Idoso e Idoso Grande Idoso All in GYM Pessoas Portadoras de Deficiência. Exibição Grau I BasicGYM Baby GYM m - 36m - 48m - Literacia Motora Rope Skipping Danças Fitn. Aula Grupo I Fitn. Sala Exercício I Fitn. Mind Body I Air GYM SéniorGYM Adultos e Séniores Fitn. Acti. Gímn. Aquáticas Fundamentos da Ginástica 60m /12-13/

26 Decreto-Lei n.º 271/2009, de 1 de Outubro. ( lei dos ginásios ). Instalações desportivas que prestam serviços desportivos na área da manutenção da condição física (fitness), designadamente ginásios, academias ou clubes de saúde (healthclubs), independentemente da designação adoptada e forma de exploração

27 Decreto-Lei n.º 271/2009, de 1 de Outubro. ( lei dos ginásios ). Excluem-se do âmbito de aplicação do presente decreto-lei as actividades físicas e desportivas que, desde logo, sejam promovidas, regulamentadas e dirigidas por uma federação desportiva dotada de estatuto de utilidade pública desportiva.

28 Decreto-Lei n.º 271/2009, de 1 de Outubro. ( lei dos ginásios ). aos profissionais responsáveis pela orientação e condução do exercício de actividades físicas e desportivas compreendidas no objecto das federações desportivas dotadas de utilidade pública desportiva, aplica-se o disposto no Decreto-Lei n.º 248-A/2008, de 31 de Dezembro de ( lei dos treinadores )

29 Processo de Certificação de Treinadores Disciplinas Gímnicas Treinador de Competição e GpT Activo e Filiado 2008/09 Gratuito - FGP Análise de Curriculum Outros casos Regulamento de Formação da FGP Matriz de Formação por Curso e Relatório Individual Profissionais sem Formação no ACTIVO Equivalência Total Grau I Plano Individual de Formação Grau II Sem Equivalência Grau I Plano Individual Formação Decl. de Percurso de Formação Frequência com Notas Positiva de Cursos do PIF - FGP Certificação FGP Diploma de Treinador (DT) Filiação Seguro Frequência curso(s) On-line CEF / FGP Frequência com Nota Positiva de Curso On-line -CEF Sem Formação Inscrição em Cursos FGP Regulamento Formação Frequência com Notas Positiva de Cursos Cédula de Treinador de Desporto (CTD) no IDP, I.P.

30 ANEXOS Documentos a utilizar. 1 - Modelo de Curriculum Vitae Europass Fazer download ou preencher online em: 2 - Minuta da carta de solicitação de processo Equiparação de Competências 3 -Minuta de Carta de Referência de Período de Actividade de Treinador de Fitness, para justificação do ingresso nos cursos de Treinadores de Fitness e-learning, a assinar por um responsável da entidade. 4 -Minuta de candidatura a Curso de Treinadores de Fitness e-learning (a juntar à(s) carta(s) de referência das entidades onde exerceu actividade) 5 -Minuta da carta de solicitação de Processo de Certificação na FGP

31 OBRIGADO PAULO V.A. BARATA

Eduarda Lopes Rui Martins

Eduarda Lopes Rui Martins Eduarda Lopes Rui Martins Introdução Ao longo dos últimos 20 anos, a modalidade desportiva, Ginástica, tem vindo a ser reconhecida na cidade de Braga através do desporto escolar, sendo a Escola Secundária

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO

REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO Adaptado ao Decreto-Lei nº 248-A/2008 de 31 de Dezembro de 2008 9 Setembro de 2009 ÍNDICE Capítulo I - Escola Nacional de Ginástica... 3 1. Denominação... 3 2. Definição e

Leia mais

III SEMINÁRIO DE ATLETISMO JUVENIL III SEMINÁRIO DE ATLETISMO JUVENIL

III SEMINÁRIO DE ATLETISMO JUVENIL III SEMINÁRIO DE ATLETISMO JUVENIL III SEMINÁRIO DE ATLETISMO JUVENIL 1 www.fpatletismo.pt III SEMINÁRIO DE ATLETISMO JUVENIL Organização da Carreira Desportiva no Atletismo 2 www.fpatletismo.pt Treino com Jovens: Análise da Situação Actual

Leia mais

Grau I. Perfil Profissional. Grau I

Grau I. Perfil Profissional. Grau I Perfil Profissional O corresponde à base hierárquica de qualificação profissional do treinador de desporto. No âmbito das suas atribuições profissionais, compete ao Treinador de a orientação, sob supervisão,

Leia mais

REGULAMENTO DA FORMAÇÃO

REGULAMENTO DA FORMAÇÃO REGULAMENTO DA FORMAÇÃO Aprovado pela direção em 13 de setembro de 2014 ÍNDICE Artigo 1º - Enquadramento jurídico-normativo... 2 Artigo 2º - Escola Nacional de Ginástica... 2 Artigo 3º - Corpo de Formadores

Leia mais

3.3 As competições de GR regem se pelos seguintes regulamentos da FIG:

3.3 As competições de GR regem se pelos seguintes regulamentos da FIG: 1. INTRODUÇÃO 1.1. A Ginástica Rítmica é uma das disciplinas da ginástica que tem registado maior incremento de participação federada nos últimos anos. É objectivo da actividade deste ciclo olímpico manter

Leia mais

ÁREAS DE FORMAÇÃO Área formativa 1: Gestão Desportiva

ÁREAS DE FORMAÇÃO Área formativa 1: Gestão Desportiva ÁREAS DE FORMAÇÃO Área formativa 1: Gestão Desportiva Planeamento e Gestão de Projectos Marketing do Desporto Financiamento Fiscalidade Administração e Gestão de um Clube desportivo Gestão de Instalações

Leia mais

REGULAMENTO TREINADORES DANÇA DESPORTIVA

REGULAMENTO TREINADORES DANÇA DESPORTIVA REGULAMENTO TREINADORES DANÇA DESPORTIVA Aprovado em reunião de Direção a 1 de outubro de 2014 Em vigor a partir de 5 de outubro de 2014 CAPITULO I TUTELA E ÂMBITO Artigo 1.º Âmbito O presente Regulamento

Leia mais

AÇÕES DE FORMAÇÃO CREDITADAS PARA TREINADORES Funchal

AÇÕES DE FORMAÇÃO CREDITADAS PARA TREINADORES Funchal AÇÕES DE FORMAÇÃO CREDITADAS PARA TREINADORES 2015 - Funchal Ações Creditadas pelo PNFT 2015 Preços de Inscrição: 1) Ações de 1,4 créditos - 20,00 a. Preço para Filiados - 20,00 2) Ações de 0,8 créditos

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA PLANO DE ATIVIDADES 2012 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA DESENVOLVIMENTO DA PRÁTICA DESPORTIVA ALTO RENDIMENTO E SELEÇÕES NACIONAIS FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS MARKETING, COMUNICAÇÃO & IMAGEM 1.-

Leia mais

CURRICULUM VITAE Alverca do Ribatejo, Portugal. Profissional

CURRICULUM VITAE Alverca do Ribatejo, Portugal.  Profissional CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada THAÍS PASSERINO BITTENCOURT FERREIRA 2615 Alverca do Ribatejo, Portugal Telefone Profissional 916506610 E-mail Profissional gubela@gmail.com Thais.passerino@netcabo.pt

Leia mais

REGULAMENTO CURSO DE GRAU II TREINADOR DE NATAÇÃO PURA, NATAÇÃO SINCRONIZADA E POLO AQUÁTICO

REGULAMENTO CURSO DE GRAU II TREINADOR DE NATAÇÃO PURA, NATAÇÃO SINCRONIZADA E POLO AQUÁTICO REGULAMENTO CURSO DE GRAU II 1. ORGANIZAÇÃO A organização do Curso de Grau II de Treinador de Natação Pura, Natação Sincronizada e Polo Aquático é da responsabilidade da Federação Portuguesa de Natação..

Leia mais

Novo Modelo de Formação

Novo Modelo de Formação Novo Modelo de Formação Conhecimento Melhoria Aperfeiçoamento Fomentar e favorecer a aquisição de conhecimentos Melhoria da qualidade de intervenção dos treinadores Promover o aperfeiçoamento qualitativo

Leia mais

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA QUESTIONÁRIO AOS TREINADORES DE FUTEBOL Este questionário faz parte de um estudo sobre a Análise do perfil de competências e das necessidades

Leia mais

REGULAMENTO CURSO DE GRAU III TREINADOR SÉNIOR DE NATAÇÃO PURA, NATAÇÃO SINCRONIZADA, POLO AQUÁTICO

REGULAMENTO CURSO DE GRAU III TREINADOR SÉNIOR DE NATAÇÃO PURA, NATAÇÃO SINCRONIZADA, POLO AQUÁTICO REGULAMENTO CURSO DE GRAU III TREINADOR SÉNIOR DE NATAÇÃO PURA, NATAÇÃO SINCRONIZADA, 1. ORGANIZAÇÃO A organização do Curso de Grau III de Treinador de Natação Pura, Natação Sincronizada e Polo Aquático

Leia mais

REGULAMENTO CURSO DE GRAU II TREINADOR DE NATAÇÃO PURA, NATAÇÃO SINCRONIZADA E POLO AQUÁTICO

REGULAMENTO CURSO DE GRAU II TREINADOR DE NATAÇÃO PURA, NATAÇÃO SINCRONIZADA E POLO AQUÁTICO REGULAMENTO CURSO DE GRAU II 1. ORGANIZAÇÃO A organização do Curso de Grau II de Treinador de Natação Pura, Natação Sincronizada e Polo Aquático é da responsabilidade da Federação Portuguesa de Natação.

Leia mais

Seminário Rugby Juvenil

Seminário Rugby Juvenil Seminário Rugby Juvenil Lisboa, 29 Outubro 2005 Escola de Rugby Projecto Operacional Formar e competir, sem formação todos os projectos futuros serão postos em causa. Sem competição não poderá haver progresso

Leia mais

PROCESSO DE RECONHECIMENTO, VALIDAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS GRAU I Natação

PROCESSO DE RECONHECIMENTO, VALIDAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS GRAU I Natação 1. ENQUADRAMENTO A Lei nº 40/2012, de 28 de Agosto, diploma legal que estabelece o regime de acesso e o exercício da atividade de treinador de desporto, que veio revogar o Decreto-Lei n.º 248-A/2008, de

Leia mais

OvarSincro - Clube de Natação /

OvarSincro - Clube de Natação / OvarSincro - Clube de Natação / 2011-2012 www.ovarsincro.pt http://facebook.com/ovarsincro.clubedenatacao Acerca da Natação Sincronizada... A natação sincronizada é um desporto multidisciplinar que abrange

Leia mais

Orçamento Anual FPPM 2012 (PROVISÓRIO) ANTERIOR À DEFINIÇÃO DO FINANCIAMENTO PELO IDP

Orçamento Anual FPPM 2012 (PROVISÓRIO) ANTERIOR À DEFINIÇÃO DO FINANCIAMENTO PELO IDP Orçamento Anual FPPM 2012 (PROVISÓRIO) ANTERIOR À DEFINIÇÃO DO FINANCIAMENTO PELO IDP DESCRIÇÃO 2012 Valor Euros 0 RECEITAS 230.469 1.1 Próprias 1.1.1 Quotizações Anuais 1.2 Entidades Oficiais 227.469

Leia mais

Perfil Profissional de Treinador

Perfil Profissional de Treinador Programa Nacional de FORMAÇÃO de Treinadores Grau1 Perfil Profissional de Treinador Perfil Profissional - GRAU I O Grau I corresponde à base hierárquica de qualificação profissional do treinador desportivo.

Leia mais

PROGRAMA DE ATIVIDADES 2014/2015

PROGRAMA DE ATIVIDADES 2014/2015 PROGRAMA DE ATIVIDADES 2014/2015 BEM VINDO AO CLUBE DE GINÁSTICA DE ALMADA! Caros/as Associados/as, Nesta época desportiva continuaremos a trabalhar com muito empenho e dedicação no sentido do cumprimento

Leia mais

Federação Portuguesa de Vela Departamento Técnico Etapas de desenvolvimento do Jovem Praticante. Modelo de desenvolvimento do velejador a longo prazo

Federação Portuguesa de Vela Departamento Técnico Etapas de desenvolvimento do Jovem Praticante. Modelo de desenvolvimento do velejador a longo prazo Federação Portuguesa de Vela Departamento Técnico Etapas de desenvolvimento do Jovem Praticante Modelo de desenvolvimento do velejador a longo prazo Novo paradigma de evolução do praticante de vela em

Leia mais

PROGRAMA DE ATIVIDADES 2015/2016

PROGRAMA DE ATIVIDADES 2015/2016 PROGRAMA DE ATIVIDADES 2015/2016 BEM VINDO AO CLUBE DE GINÁSTICA DE ALMADA! Caro/a Associado/a, É com o maior prazer que lhe damos a conhecer o programa de atividades para a nova época desportiva 2015/16.

Leia mais

Comunicado Oficial n.º 1 Época: 2011/2012

Comunicado Oficial n.º 1 Época: 2011/2012 Comunicado Oficial n.º 1 Época: 2011/2012 1. ABERTURA DE ÉPOCA 2011/2012 - TÍTULO 11 - ARTº 2º Para efeitos regulamentares considera-se "ÉPOCA DESPORTIVA OFICIAL" o período compreendido entre a data do

Leia mais

CARTA INTERNACIONAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA E DO DESPORTO DA UNESCO. Preâmbulo

CARTA INTERNACIONAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA E DO DESPORTO DA UNESCO. Preâmbulo CARTA INTERNACIONAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA E DO DESPORTO DA UNESCO Preâmbulo A Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, reunida em Paris, na sua 20ª sessão,

Leia mais

CURSO TéCNICO ESPECIALISTA EM EXERCíCIO FíSICO (TEEF) - PRé-LANçAMENTO

CURSO TéCNICO ESPECIALISTA EM EXERCíCIO FíSICO (TEEF) - PRé-LANçAMENTO CURSO TéCNICO ESPECIALISTA EM EXERCíCIO FíSICO (TEEF) - PRé-LANçAMENTO FORMADOR CORPO DOCENTE BWIZER Esta formação será conduzida por um corpo docente de excelência. Conhecimento teórico, atualização científica,

Leia mais

Curso de Formação Body & Mind Chinarte Chi Kung

Curso de Formação Body & Mind Chinarte Chi Kung Curso de Formação Body & Mind Chinarte Chi Kung O conceito Body & Mind Chinarte é um sistema de exercícios físicos, respiratórios, mentais e energéticos que se unifica num propósito comum, a obtenção de

Leia mais

Federação de Ginástica de Portugal Instituição de Utilidade Pública e Utilidade Pública Desportiva Fundada em: 1950

Federação de Ginástica de Portugal Instituição de Utilidade Pública e Utilidade Pública Desportiva Fundada em: 1950 CIRCULAR Nº 0127/2015 Lisboa, 3 de junho de 2015 DISTRIBUIÇÃO: AT s, Clubes Participantes ASSUNTO: Campeonato Nacional de TeamGym Exmos. Senhores, A Federação de Ginástica de Portugal vem por este meio

Leia mais

CURSO DE TREINADORES DE GRAU Regulamento do Curso

CURSO DE TREINADORES DE GRAU Regulamento do Curso CURSO DE TREINADORES DE GRAU 3-2015 Regulamento do Curso 1 -ORGANIZAÇÃO O Curso de Treinadores de Grau 3 2015 é da responsabilidade da Federação de Andebol de Portugal, através do seu Departamento de Formação,

Leia mais

Escola de Hóquei em Campo CED Jacob Rodrigues Pereira

Escola de Hóquei em Campo CED Jacob Rodrigues Pereira O projeto hóquei em campo é uma ação planeada, estruturada por objetivos e estratégias, constituído por atos inter-relacionados e coordenados dentro de uma ideia geral que organiza recursos, atividades

Leia mais

PROGRAMA DE ATIVIDADES 2016/2017

PROGRAMA DE ATIVIDADES 2016/2017 PROGRAMA DE ATIVIDADES 2016/2017 BEM VINDO AO CLUBE DE GINÁSTICA DE ALMADA! Caro/a Associado/a, É com o maior prazer que lhe damos a conhecer o programa de atividades para a nova época desportiva 2016/17.

Leia mais

2.ª feira 3.ª feira 4.ª feira. a agendar com as professoras. 19h30-20h15. 20h15-21h00. Horários:

2.ª feira 3.ª feira 4.ª feira. a agendar com as professoras. 19h30-20h15. 20h15-21h00. Horários: ACADEMIA DE DANÇA BALLET 05 setembro a 28 julho Professoras - Inês Pedruco e Rita Morais Aulas - 2.ª, 3.ª e 4.ª feiras Destinatários - a partir dos 3 anos Baby Class 3-4 anos 1 x semana 2.ª feira 3.ª feira

Leia mais

Associação de Ginástica do Distrito de Setúbal. Sociedade Filarmónica Recreio e União Alhosvedrense

Associação de Ginástica do Distrito de Setúbal. Sociedade Filarmónica Recreio e União Alhosvedrense Associação de Ginástica do Distrito de Setúbal Sociedade Filarmónica Recreio e União Alhosvedrense III TROFÉU TIAGO FAQUINHA II Encontro Nacional Infantil Gala Nacional de Ginástica Aeróbica REGULAMENTO

Leia mais

Deve ser nomeado um Coordenador de Estágio, de preferência o Diretor do Curso, neste caso o Professor José Barros.

Deve ser nomeado um Coordenador de Estágio, de preferência o Diretor do Curso, neste caso o Professor José Barros. REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DE GRAU I (Resumo) 1. Carga Horária O Curso de Treinadores de Atletismo de Grau I passa a englobar na sua componente curricular, para além das matérias gerais do treino desportivo

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE BRIDGE

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE BRIDGE FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE BRIDGE REGULAMENTO DE CERTIFICAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE PROFESSORES Em vigor a partir de 13 de Setembro de 2013-1 - PARTE 0 PREÂMBULO 0.1 Introdução Uma das principais finalidades

Leia mais

REGULAMENTO ESPECIFICO DE GINÁSTICA ARTÍSTICA

REGULAMENTO ESPECIFICO DE GINÁSTICA ARTÍSTICA GABINETE COORDENADOR DO DESPORTO ESCOLAR REGULAMENTO ESPECIFICO DE GINÁSTICA ARTÍSTICA (CÓDIGO DE PONTUAÇÃO) 2002-2003 GINÁSTICA ARTÍSTICA Programa obrigatório: SOLO SALTOS APARELHO FACULTATIVO SOLO SALTOS

Leia mais

ESCOLA NACIONAL DE PISTA

ESCOLA NACIONAL DE PISTA CONGRESSO INTERNACIONAL DE CICLISMO ESCOLA NACIONAL DE PISTA ANADIA, JULHO 2012 GABRIEL MENDES UVP-FPC RESUMO ESCOLA DE CICLISMO DE PISTA O CONTEXTO OS OBJECTIVOS MODELO DE DESENVOLVIMENTO BASE DO SUCESSO

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2011 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA

PLANO DE ACTIVIDADES 2011 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA PLANO DE ACTIVIDADES 2011 1.- DESENVOLVIMENTO DA PRÁTICA DESPORTIVA Aumentar o número de praticantes e de Clubes filiados, assim como de praticantes informais da modalidade Realização de acções de divulgação

Leia mais

Condições de Filiação 2016 (Anexo ao Regulamento Administrativo)

Condições de Filiação 2016 (Anexo ao Regulamento Administrativo) Condições de Filiação 2016 (Anexo ao Regulamento Administrativo) DOS ESTATUTOS: Artigo 15º, Nº1 Adquirem a qualidade de Associados as Entidades referidas nos artigos 11º e 12º destes Estatutos, através

Leia mais

Federação de Ginástica de Portugal Instituição de Utilidade Pública e Utilidade Pública Desportiva Fundada em: 1950

Federação de Ginástica de Portugal Instituição de Utilidade Pública e Utilidade Pública Desportiva Fundada em: 1950 CIRCULAR Nº 0053/2015 Lisboa, 12 de março de 2015 DISTRIBUIÇÃO: AT s, Clubes Participantes ASSUNTO: Open TeamGym Exmos (as). Srs.(as), Com os nossos melhores cumprimentos, junto enviamos as informações

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO REMO

REGULAMENTO ESPECÍFICO REMO REGULAMENTO ESPECÍFICO REMO 2014-2017 Índice 1. Introdução 2 2. Participação 2 3. Escalões Etários 2 4. Competições Encontros/Escolares 2 5. Regulamento Técnico 5 6. Casos Omissos 5 Regulamento Específico

Leia mais

Orçamento Anual FPPM 2013 ANEXO AO PLANO DE ACTIVIDADES 2013 ANTERIOR Á DEFINIÇÃO DO FINANCIAMENTO PELO IPDJ

Orçamento Anual FPPM 2013 ANEXO AO PLANO DE ACTIVIDADES 2013 ANTERIOR Á DEFINIÇÃO DO FINANCIAMENTO PELO IPDJ Orçamento Anual FPPM 2013 ANEXO AO PLANO DE ACTIVIDADES 2013 ANTERIOR Á DEFINIÇÃO DO FINANCIAMENTO PELO IPDJ DESCRIÇÃO 2013 Valor Euros 0 RECEITAS 373.620 1.1 Próprias 1.1.1 Quotizações Anuais 1.2 Entidades

Leia mais

AÇÕES DE FORMAÇÃO CREDITADAS PARA TREINADORES 2016 AGA

AÇÕES DE FORMAÇÃO CREDITADAS PARA TREINADORES 2016 AGA AÇÕES DE FORMAÇÃO CREDITADAS PARA TREINADORES 2016 AGA Ações Creditadas pelo PNFT 2016 Preços de Inscrição: 1) Ações de 0,8 créditos (4h) - 15,00 a. Preço para Filiados - 10,00 2) Ações de 1,4 créditos

Leia mais

Conteúdo ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR SERVIÇOS ACADÉMICOS CONDIÇÕES DE ACESSO 2014/2015

Conteúdo ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR SERVIÇOS ACADÉMICOS CONDIÇÕES DE ACESSO 2014/2015 ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR SERVIÇOS ACADÉMICOS CONDIÇÕES DE ACESSO 2014/2015 Conteúdo LICENCIATURA EM TREINO DESPORTIVO (Regime Diurno - Cód. 9808 / Regime Pós-Laboral Cód. 8416)... 1 LICENCIATURA

Leia mais

As aulas teóricas e práticas serão realizadas em local a definir. O curso tem início previsto para Novembro, com a seguinte carga horária:

As aulas teóricas e práticas serão realizadas em local a definir. O curso tem início previsto para Novembro, com a seguinte carga horária: Organização O Curso de Treinadores de Futebol UEFA Basic / (Grau II) será organizado pela Associação Futebol de Bragança (AFB), nos termos das Normas de Licenciamento de Cursos de Treinadores da Federação

Leia mais

PROPOSTA DE REFERENCIAL DE FORMAÇÃO

PROPOSTA DE REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Federação: Federação Portuguesa de Lohan Tao Modalidade/Disciplina: Lohan Tao Conversão de Treinadores de Grau em Treinadores de Grau 1 Componente Prática: 10 horas Componente Teórica: 20 horas Total de

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO REMO (Revisto em setembro de 2015)

REGULAMENTO ESPECÍFICO REMO (Revisto em setembro de 2015) REGULAMENTO ESPECÍFICO REMO 2014-2017 (Revisto em setembro de 2015) Índice 1. Introdução 2 2. Participação 2 3. Escalões Etários 2 4. Competições Encontros/Escolares 2 5. Regulamento Técnico 5 6. Casos

Leia mais

Plano de Atividades & Orçamento

Plano de Atividades & Orçamento Plano de Atividades & Orçamento 2012 Índice Introdução... 3 Desenvolvimento da Prática Desportiva... 5 1.1. Desenvolvimento da Atividade Desportiva... 5 1.1.1. Organização de Quadros Competitivos e Atividades

Leia mais

Para o conhecimento dos Clubes nossos filiados, Rádio, Imprensa, Televisão e demais interessados, comunica-se:

Para o conhecimento dos Clubes nossos filiados, Rádio, Imprensa, Televisão e demais interessados, comunica-se: CIRCULAR Nº 1 2016/ 2017 Para o conhecimento dos Clubes nossos filiados, Rádio, Imprensa, Televisão e demais interessados, comunica-se: 1. FILIAÇÃO DE CLUBES A efectuar de 01 a 29 de Agosto, em impresso

Leia mais

Águias de Alpiarça X Legenda Genuína-Golegã Campeonato Distrital Sub h00 Torneio Futebol Sub 9 do Aniversário do Clube No Estádio Municipal

Águias de Alpiarça X Legenda Genuína-Golegã Campeonato Distrital Sub h00 Torneio Futebol Sub 9 do Aniversário do Clube No Estádio Municipal Dia 1 de Outubro (sabado) Águias de Alpiarça X Legenda Genuína-Golegã Campeonato Distrital Sub 10 15h00 Torneio Futebol Sub 9 do Aniversário do Clube Dia 2 de Outubro (domingo) 09h00 Concurso de Pesca

Leia mais

GesLoures, E.M. Quadro Normativo (Anexo IV) Área Desportiva Época 2015/2016

GesLoures, E.M. Quadro Normativo (Anexo IV) Área Desportiva Época 2015/2016 GesLoures, E.M. Artigo 1º Regime Especial de Frequência 1. O acesso às classes de pré-treino e treino constitui um benefício acrescido proporcionado aos alunos das aulas de natação, que se traduz no aumento

Leia mais

2 os Jogos Desportivos Populares de Macau. Regulamento

2 os Jogos Desportivos Populares de Macau. Regulamento 2 os Jogos Desportivos Populares de Macau Regulamento Organização: Instituto do Desporto do Governo da RAEM Co-organização: Associação Geral de Atletismo de Macau, Associação Geral de Natação de Macau,

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º de agosto de

Diário da República, 1.ª série N.º de agosto de Diário da República, 1.ª série N.º 166 28 de agosto de 2012 4753 momento da apresentação dos respectivos requerimentos, declarações ou comunicações. 2 As taxas referidas no número anterior são fixadas

Leia mais

Secção de Ginástica Época Desportiva 2016 / 2017 SPORT CLUB DO PORTO

Secção de Ginástica Época Desportiva 2016 / 2017 SPORT CLUB DO PORTO A P R E S E N T A Ç Ã O Ao iniciar este novo ano desportivo, saudamos todos os nossos atletas, treinadores, pais e encarregados de educação dos atletas assim como os demais colaboradores, garantindo-lhes

Leia mais

Maria Tereza Silveira Böhme

Maria Tereza Silveira Böhme Maria Tereza Silveira Böhme terbohme@usp.br Início e desenvolvimento Objetivos Fundamentos teóricos Programas canadense e alemão de TLP Realidade brasileira Produção científica do GEPETIJ Dissertações

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE JUDO REGULAMENTO DE ALTA COMPETIÇÃO

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE JUDO REGULAMENTO DE ALTA COMPETIÇÃO FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE JUDO REGULAMENTO DE ALTA COMPETIÇÃO 2 ÍNDICE Preâmbulo Capítulo I Regime de alta-competição Artigo 1.º - Praticantes com estatuto de alta competição Artigo 2.º - Praticantes no

Leia mais

2.ª feira 3.ª feira 4.ª feira

2.ª feira 3.ª feira 4.ª feira ACADEMIA DE DANÇA BALLET 07 setembro* a 28 julho Professoras - Cátia Cascais e Inês Pedruco Aulas - 2.ª, 3.ª, 4.ª e 5.ª feiras Destinatários - a partir dos 2 anos 2.ª feira 3.ª feira 4.ª feira 5.ª feira

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA (3.º ciclo) 1. Introdução

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA (3.º ciclo) 1. Introdução Departamento do Ensino Básico AGRUPAMENTO de ESCOLAS de MOURA Escola do Ensino Básico dos 2º e 3º Ciclos de Moura Ano letivo 2015/2016 INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA (3.º

Leia mais

Projecto de Lei nº 48/X Regime Jurídico do Mergulho Desportivo

Projecto de Lei nº 48/X Regime Jurídico do Mergulho Desportivo Projecto de Lei nº 48/X Regime Jurídico do Mergulho Desportivo A prática do mergulho desportivo em Portugal é regulada por uma lei profundamente desajustada das reais necessidades e do actual quadro normativo

Leia mais

As aulas teóricas serão realizadas no local a definir e as práticas em campos a definir.

As aulas teóricas serão realizadas no local a definir e as práticas em campos a definir. Organização O Curso de Treinadores de Futsal Raízes (Grau I) será organizado pela Associação de Futebol de Bragança (AFB), nos termos das Normas de Licenciamento de Cursos de Treinadores da Federação Portuguesa

Leia mais

Regulamento de curso de treinadores de andebol de Grau 1

Regulamento de curso de treinadores de andebol de Grau 1 Regulamento de curso de treinadores de andebol de Grau 1 ORGANIZAÇÃO A responsabilidade dos Cursos de Treinadores de Andebol é da Federação de Andebol de Portugal, através do seu Departamento de Formação,

Leia mais

TEORIA GERAL DO TREINO DESPORTIVO

TEORIA GERAL DO TREINO DESPORTIVO TEORIA GERAL DO TREINO DESPORTIVO AULA 1 LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA ACTIVIDADE FÍSICA HUMANA Organização da Disciplina Repartição Lectiva Carga Horária Semestral (S2) Aulas Teórica- Práticas 4ª Feira

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR. Laboratório de Investigação em Desporto PSICOLOGIA DO DESPORTO 2014

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR. Laboratório de Investigação em Desporto PSICOLOGIA DO DESPORTO 2014 INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR PSICOLOGIA DO DESPORTO 2014 Equipa: Doutor Carlos Silva Doutora Carla Chicau Doutor Luís Cid (coordenador) Psicólogo Luís Gonzaga

Leia mais

CEUDISEG. Direção de Segurança. Regulamento

CEUDISEG. Direção de Segurança. Regulamento CEUDISEG Direção de Segurança Curso de Extensão Universitária Regulamento Artigo 1.º Criação 1. É criado, na Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa (FDUNL), através do CEDIS Centro de Investigação

Leia mais

PROVA DE LICENCIAMENTO DE JOGADORES, TREINADORES E ENQUADRAMENTO HUMANO

PROVA DE LICENCIAMENTO DE JOGADORES, TREINADORES E ENQUADRAMENTO HUMANO COMUNICADO DO CONSELHO DE ARBITRAGEM COMUNICADO Nº 09 ÉPOCA: 2015/2016 DATA: 16/09/2015 Para conhecimento geral, a seguir se informa: PROVA DE LICENCIAMENTO DE JOGADORES, TREINADORES E ENQUADRAMENTO HUMANO

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE VOLEIBOL Avª de França, PORTO Tel: Fax:

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE VOLEIBOL Avª de França, PORTO Tel: Fax: FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE VOLEIBOL Avª de França, 549 4050-279 PORTO Tel: 22 834 95 70 Fax: 22 832 54 94 CIRCULAR Nº 21 2010/2011 Para conhecimento das Associações, Clubes seus filiados, Rádio, Televisão,

Leia mais

CET - CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA

CET - CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA CET - CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA QUEM SOMOS? A Promofitness Unipessoal, Lda., surgiu na década de 90 e tem vindo a consolidar uma posição de destaque como empresa prestadora de serviços nas áreas

Leia mais

FUTEBOL CLUBE DE ALVERCA

FUTEBOL CLUBE DE ALVERCA FUTEBOL CLUBE DE ALVERCA Orçamento e Plano de Actividades para 2017 1 1. APRESENTAÇÃO 1.1. Introdução Em cumprimento do disposto no Regulamento Geral Interno do Futebol Clube de Alverca (Artigo 28º, nº

Leia mais

Decreto-Lei n. 279/97 de 11 de Outubro

Decreto-Lei n. 279/97 de 11 de Outubro Decreto-Lei n. 279/97 de 11 de Outubro Definição... 2 Natureza... 2 Sede... 2 Denominação... 2 Objecto... 2 Constituição... 3 Estatutos... 3 Inscrição no Registo Nacional de Clubes e Federações Desportivas...

Leia mais

Associação de Basquetebol de Lisboa

Associação de Basquetebol de Lisboa Associação de Basquetebol de Lisboa ORGÃOS SOCIAIS GABINETE TÉCNICO DIRECÇÃO Sel.Distritais Comissão Formação CONSELHO DISCIPLINA Disciplina Reuniões Inquéritos ASSEMBLEIA GERAL Minibasquete Sorteios CONS.JURISDICIONAL

Leia mais

Gildo Benedito Ramos da Rocha

Gildo Benedito Ramos da Rocha Gildo Benedito Ramos da Rocha Coordenação de Educação Física da Faculdade São Paulo Licenciado em Educação Física IEDA-ASSIS-SP Especialista em Metodologia no Ensino Fundamental e Médio. Professor de Educação

Leia mais

REGULAMENTO DE ANDEBOL DE PRAIA DA FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL E ASSOCIAÇÕES * CIRCUITO NACIONAL DE ANDEBOL DE PRAIA REGULAMENTO DA PROVA

REGULAMENTO DE ANDEBOL DE PRAIA DA FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL E ASSOCIAÇÕES * CIRCUITO NACIONAL DE ANDEBOL DE PRAIA REGULAMENTO DA PROVA REGULAMENTO DE ANDEBOL DE PRAIA DA FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL E ASSOCIAÇÕES * CIRCUITO NACIONAL DE ANDEBOL DE PRAIA REGULAMENTO DA PROVA Art.º 1 Objeto 1. O presente regulamento estabelece as regras

Leia mais

Comunicado 1º Curso de Treinadores de Surfing Grau 2

Comunicado 1º Curso de Treinadores de Surfing Grau 2 Comunicado 1º Curso de Treinadores de Surfing Grau 2 I Âmbito No âmbito do Programa Nacional de Formação de Treinadores (PNFT), de acordo com o estipulado na Lei 40/2012 de 28 de Agosto, a Federação Portuguesa

Leia mais

Cursos Profissionais - Nível 4. - Técnico de Múltimédia. - Técnico de Comunicação. O que são?

Cursos Profissionais - Nível 4. - Técnico de Múltimédia. - Técnico de Comunicação. O que são? Cursos Profissionais - Nível 4 - Técnico de Múltimédia - Técnico de Comunicação O que são? Um dos percursos do nível secundário de educação, caracterizado por uma forte ligação com o mundo. pr Tendo em

Leia mais

COMUNICADO OFICIAL Nº

COMUNICADO OFICIAL Nº COMUNICADO OFICIAL Nº 1 2015-2016 1. ABERTURA DE ÉPOCA 2015-2016 - TÍTULO 8 - ARTº 2º Para efeitos regulamentares considera-se "ÉPOCA DESPORTIVA OFICIAL" o período compreendido entre a data do 1º Jogo

Leia mais

ACADEMIA DE BALLET 01 setembro a 31 julho

ACADEMIA DE BALLET 01 setembro a 31 julho ACADEMIA DE BALLET 01 setembro a 31 julho Professoras - Teresa Gouveia e Catarina Conceição Pinho Aulas - 2.ª, 4.ª e 6.ª feiras (3 vezes por semana) Local - ginásio e salas CNM, Escola Alice Gouveia Destinatários

Leia mais

As aulas teóricas serão realizadas no Auditório da Sede da AFVR e as práticas em campos a definir.

As aulas teóricas serão realizadas no Auditório da Sede da AFVR e as práticas em campos a definir. Organização O Curso de Treinadores de Futebol UEFA Basic / Grau II será organizado pela Associação de Futebol de Vila Real (AFVR), nos termos das Normas de Licenciamento de Cursos de Treinadores da Federação

Leia mais

RESOLUÇÃO TÉCNICO NÍVEL I - BÁSICO

RESOLUÇÃO TÉCNICO NÍVEL I - BÁSICO RESOLUÇÃO 001-2012 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO DE TREINADORES TÉCNICO NÍVEL I - BÁSICO 1) INTRODUÇÃO E OBJETIVOS A. O Curso de Técnico de Triathlon Nível I CBTri tem a finalidade de oferecer um conteúdo informativo

Leia mais

Federação Portuguesa de Orientação-FPO

Federação Portuguesa de Orientação-FPO Federação Portuguesa de Orientação-FPO Projeto de Seleções Nacionais de Orientação em BTT 2016 Índice 1 - Considerações Gerais... 3 2 - Regulamento de Alto Rendimento... 4 3 - Estágios de Seleção... 5

Leia mais

Versão Referenciais de FORMAÇÃO. Orientação. Grau

Versão Referenciais de FORMAÇÃO. Orientação. Grau Versão 1.00 Referenciais de FORMAÇÃO Orientação Grau I Versão 1.00 FORMAÇÃO Referenciais de Orientação Grau I Edição: Conteúdos: Data: Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P. Federação Portuguesa

Leia mais

FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL

FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL REGULAMENTO DESPORTIVO CIRCUITO NACIONAL DE ANDEBOL DE PRAIA 2012 Art.º 1 OBJETO 1. O presente regulamento estabelece as regras e normas aplicáveis ao Andebol de Praia

Leia mais

LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA

LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA Autonomia Avaliação externa dos estabelecimentos de educação e ensino Delegação de competências Professor bibliotecário Manuais escolares

Leia mais

Vem por este meio a FPTA informar os eventuais interessados na realização do Curso de Treinadores de Tiro com Arco de Grau I.

Vem por este meio a FPTA informar os eventuais interessados na realização do Curso de Treinadores de Tiro com Arco de Grau I. A TODOS OS SÓCIOS COMUNICADO 04/2016 Cruz Quebrada, 17 de fevereiro de 2016 Assunto: Curso de Treinadores de Tiro com Arco de Grau I Vem por este meio a FPTA informar os eventuais interessados na realização

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DA GUARDA NORMAS ORIENTADORAS PARA A ÉPOCA DESPORTIVA 2009/10

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DA GUARDA NORMAS ORIENTADORAS PARA A ÉPOCA DESPORTIVA 2009/10 ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DA GUARDA NORMAS ORIENTADORAS PARA A ÉPOCA DESPORTIVA 2009/10 HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO ATENDIMENTO AO PÚBLICO: Segunda a sexta-feira das 09h30m às 12h30m e das 14h00m às 17h30m ÀS

Leia mais

plano de actividades e orçamento

plano de actividades e orçamento Instituição de Utilidade Publica Medalha de Bons Serviços Desportivos 1984 2010 plano de actividades e orçamento PLANO DE ACTIVIDADES - 2010 INTRODUÇÃO O Presidente e a Direcção da Associação de Natação

Leia mais

Sistema Educativo Português 2011/2012

Sistema Educativo Português 2011/2012 Sistema Educativo Português 011/01 Objectivos Promover a auto - exploração (interesses, capacidades e valores profissionais) Auto Conhecimento; Explorar o Mundo das Profissões; Explorar as oportunidades

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO 2015

PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO 2015 PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO 2015 Instituição de Utilidade Pública Desportiva Membro do Comité Olímpico Português Membro da Confederação do Desporto de Portugal Filiada na Union Mondiale de Billard

Leia mais

Gala do Desporto 2012

Gala do Desporto 2012 Gala do Desporto 2012 Reunião de Câmara 05-Nov-2012 Índice 1. Introdução... 3 2. Destinatários... 3 3. Processo e prazo de candidatura... 3 4. Processo de seleção... 3 5. Critérios de seleção... 4 7. Exceções...

Leia mais

FEDERAÇÃO DE DESPORTOS AQUÁTICOS DO DISTRITO FEDERAL FDA/DF

FEDERAÇÃO DE DESPORTOS AQUÁTICOS DO DISTRITO FEDERAL FDA/DF Critérios indicativos à Bolsa Atleta de Natação conforme Reunião da Diretoria da FDA/DF e técnicos filiados, realizada no dia 03 de fevereiro de 2016. I BOLSA ATLETA OLÍMPICA 1.1- O atleta de natação só

Leia mais

CADERNO DE ORGANIZAÇÃO ÉPOCA DESPORTIVA 2016/2017 SENIORGYM Festival de Saúde e Vida Ativa

CADERNO DE ORGANIZAÇÃO ÉPOCA DESPORTIVA 2016/2017 SENIORGYM Festival de Saúde e Vida Ativa CADERNO DE ORGANIZAÇÃO ÉPOCA DESPORTIVA 2016/2017 SENIORGYM Festival de Saúde e Vida Ativa Caderno de Organização (Síntese de encargos): Evento: SENIORGYM Festival de Saúde e Vida Ativa Data: 13 e 14 de

Leia mais

DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO DESPORTO ESCOLAR

DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO DESPORTO ESCOLAR DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO DESPORTO ESCOLAR 1 INTRODUÇÃO O Desporto Escolar (DE) tem de ser entendido como uma responsabilidade da comunidade escolar e é à escola, que compete criar as condições necessárias

Leia mais

Versão Referenciais de FORMAÇÃO. Andebol

Versão Referenciais de FORMAÇÃO. Andebol Versão 1.00 Referenciais de FORMAÇÃO Andebol Grau II Versão 1.00 Referenciais de FORMAÇÃO Andebol Grau II Edição: Conteúdos: Data: Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P. Federação de Andebol

Leia mais

GRAU II ESTÁGIO

GRAU II ESTÁGIO GRAU II ESTÁGIO 2016-17 ESTÁGIO Início: 3 de Outubro Fim: Até 30 de Junho Uma época desportiva: 800 horas (Inclui todas as atividades de treinador, desde o planeamento, preparação, treinos, reuniões, estágios,

Leia mais

A Junta de Freguesia do Pinhal Novo, tem a honra de anunciar a realização da 1ª Taça Jiu-Jitsu Pinhal Novo.

A Junta de Freguesia do Pinhal Novo, tem a honra de anunciar a realização da 1ª Taça Jiu-Jitsu Pinhal Novo. A Junta de Freguesia do Pinhal Novo, tem a honra de anunciar a realização da 1ª Taça Jiu-Jitsu Pinhal Novo. Este edital é dirigido a todos os atletas e professores que pretendem competir no evento e apresenta

Leia mais

Forum da Disciplina de Ensino

Forum da Disciplina de Ensino Forum da Disciplina de Ensino Medicina Desportiva Maria João Cascais 7 de fevereiro de 2015 Medicina desportiva... a história Síria e Pérsia a equitação, pólo e hóquei 4000 e 2000 a.c. Índia no livro Ayur-Veda,1000

Leia mais

seg Segunda-Feira ter Terça-Feira 16h30 17h30 16h25 17h20 Nível 2 12h20 13h05 12h20 13h05 16h30 18h00 16h30 17h20 1º 2º 12h05 12h50 12h05 12h50

seg Segunda-Feira ter Terça-Feira 16h30 17h30 16h25 17h20 Nível 2 12h20 13h05 12h20 13h05 16h30 18h00 16h30 17h20 1º 2º 12h05 12h50 12h05 12h50 1º Ciclo desde 1841 Número Nome Turma Actividades Atividades2º Ciclo Turma Segunda-Feira Terça-Feira sab Sábado Informática 16h30 17h30 12h40 13h40 Ginástica Desportiva 16h25 17h20 16h25 17h20 16h25 17h20

Leia mais

JOGOS OLÍMPICOS DA JUVENTUDE: UM NOVO MEGAEVENTO ESPORTIVO DE SENTIDO EDUCACIONAL FOCADO EM VALORES

JOGOS OLÍMPICOS DA JUVENTUDE: UM NOVO MEGAEVENTO ESPORTIVO DE SENTIDO EDUCACIONAL FOCADO EM VALORES JOGOS OLÍMPICOS DA JUVENTUDE: UM NOVO MEGAEVENTO ESPORTIVO DE SENTIDO EDUCACIONAL FOCADO EM VALORES Marcio Turini, Marta Gomes, Ana Miragaya e Lamartine DaCosta YOUTH OLYMPIC GAMES JOGOS OLÍMPICOS DA

Leia mais

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DAS DISTINÇÕES HONORÍFICAS

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DAS DISTINÇÕES HONORÍFICAS REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DAS DISTINÇÕES HONORÍFICAS Artigo 1º OBJECTO 1 O presente regulamento estabelece o regime de atribuição das distinções honoríficas da Federação Portuguesa de Atletismo (adiante

Leia mais

Orientações Programáticas 2015/2016

Orientações Programáticas 2015/2016 Orientações Programáticas 2015/2016 Orientações Programáticas - Projeto do Desporto Escolar no 1.º Ciclo Ano Letivo 2015/2016 Índice 1. Fundamentação 3 2. Objetivos do Projeto do Desporto Escolar no 1.º

Leia mais