PLACA DE SUPORTE: PTZ / AMR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLACA DE SUPORTE: PTZ / AMR"

Transcrição

1 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET de maio de 2012

2 Página 2 de 8 ÍNDICE Registo das revisões Objectivo Âmbito Referências Definições / Siglas Características de fabrico Materiais Dimensões Protecção da tubagem Fornecimento de documentação Critérios de aceitação antes da entrega Modificação à placa de suporte Transporte e embalagem Anexo... 8

3 Página 3 de 8 Registo das revisões Nº da Revisão Data Motivo 0 Redacção inicial.

4 Página 4 de 8 1. Objectivo A presente Especificação Técnica de Material tem como objectivo, definir as principais características de construção e materiais das placas de suporte dos conversores de volume (PTZ) e unidades de transmissão de dados de contagem (AMR), bem como os requisitos e condições técnicas a respeitar com vista à aprovação do modelo, para poder ser fornecido à EDP Gás. 2. Âmbito Esta Especificação Técnica aplica-se às placas de suporte de PTZ/AMR, aplicados nos Postos de Redução e Medida (PRM) dos clientes e PRM de rede que dispõem de PTZ ou o conjunto PTZ e AMR. 3. Referências ET 440 Conversores de volume: tipo PTZ ET 441 Unidade de transmissão de dados de contagem 4. Definições / Siglas Dispositivo de conversão de volume de gás (PTZ) Dispositivo que calcula, integra e indica o aumento do volume medido por um contador, nas condições base, utilizando como entrada o volume nas condições de medição do contador e outros parâmetros como a temperatura e pressão. Dispositivo de transmissão de dados de contagem (AMR) Dispositivo que tem como finalidade a recolha de dados, o seu armazenamento e transmissão via GSM (Global System for Mobile Communications) /GPRS (General Packet Radio Service) para a central de telecontagem da EDP Gás Distribuição.

5 Página 5 de 8 5. Características de fabrico 5.1. Materiais Placa de suporte deverá ser fabricada em: Aço Galvanizado (espessura mínima da chapa, 1 mm); ou Grampos: Liga de Alumínio endurecida por encruamento, série 5000 (espessura mínima da chapa 2 mm). Aço Galvanizado 5.2. Dimensões A chapa de espessura mínima de 1 ou 2 mm (consoante o material utilizado ver ponto anterior) deve ser quinada nas extremidades conforme indicado na figura 1. Figura 1 Vista lateral da placa de suporte. As dimensões da placa, bem como a furação, devem respeitar o desenho em Anexo. A placa de suporte deve vir acompanhada de 2 grampos para que esta possa ser montada sobre a tubagem de gás. Estes grampos devem permitir a montagem em tubos de 4 polegadas pelo que a distância entre pernos deve ser no mínimo de 110 mm (ver Figura 2). Os grampos devem apresentar pernos com uma rosca suficientemente longa para permitir o aperto a tubos com 50 mm de diâmetro. (ver Figura 2). Figura 2 Grampos com rosca assinalada a azul.

6 Página 6 de 8 Os grampos devem vir munidos com as respetivas porcas roscadas e anilhas. As porcas e as anilhas devem ser de aço galvanizado (mesmo material que as restantes peças do grampo). 6. Protecção da tubagem A tubagem não deve contactar diretamente com a placa ou o grampo. Para o cumprimento do atrás exposto, tanto a placa, como os grampos, devem vir equipados com acessórios poliméricos (assinalado a verde na figura 3), resistentes à intempérie, que separem as superfícies metálicas e garantam um aperto adequado sem danificar a superfície do tubo. Figura 3 Acessórios poliméricos assinalados a verde. 7. Fornecimento de documentação O fornecedor deverá entregar a seguinte documentação, em formato digital: Documentação técnica do equipamento: o Descrição, características e seus componentes o Relação e características dos materiais utilizados o Desenho de pormenor o A declaração deverá ainda afirmar que os equipamentos são fabricados de acordo com os padrões e requisitos oficialmente aprovados nesta especificação técnica

7 Página 7 de 8 8. Critérios de aceitação antes da entrega O número de protótipos a ensaiar será indicado pela EDP Gás no momento da candidatura da aprovação do modelo. Ensaios Percentagem de suportes defeituosos Controlo dimensional Zero erros Inspeção visual 1,0 % Tabela 1 9. Modificação à placa de suporte O fornecedor pode solicitar, por escrito, uma modificação à placa de suporte. Para tal deve anexar ao pedido a documentação referente às modificações propostas. Em função das modificações a EDP Gás poderá (ou não) aprovar as alterações solicitadas. 10. Transporte e embalagem Durante o transporte e o armazenamento, as placas devem ser protegidas com coberturas adequadas, a fim de evitar danos no material.

8 Página 8 de Anexo

SENSOR DE MONITORIZAÇÃO DE ATUAÇÃO DA VÁLVULA DE ESCAPE ATMOSFÉRICO (VEA)

SENSOR DE MONITORIZAÇÃO DE ATUAÇÃO DA VÁLVULA DE ESCAPE ATMOSFÉRICO (VEA) ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA (VEA) ET 449 18 de novembro de 2013 Página 2 de 10 ÍNDICE Registo das revisões... 3 1. Objetivo... 4 2. Âmbito... 4 3. Referências... 4 4. Definições / Siglas... 5 5. Requisitos...

Leia mais

UNIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS DE CONTAGEM

UNIDADE DE TRANSMISSÃO DE DADOS DE CONTAGEM ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 441 27 de abril de 2012 Página 2 de 13 ÍNDICE Registo das revisões... 4 1. Objectivo... 5 2. Âmbito... 5 3. Referências... 5 3.1. Externas... 5 3.2. Internas... 5 4. Definições

Leia mais

T-802XXX. Carga Minima (Kg) Deflexão / mm

T-802XXX. Carga Minima (Kg) Deflexão / mm 10.17 APOIOS ANTIVIBRÁTEIS T-802XXX Suportes de teto tg & tm geral: As séries TG e TM são concebidas para evitar a transmissão de vibrações de unidades de ar condicionado e de qualquer outro equipamento

Leia mais

Termómetro bimetálico de leitura directa, para uso industrial

Termómetro bimetálico de leitura directa, para uso industrial Ficha de tipo 60.8002 página 1/6 Termómetro bimetálico de leitura directa, para uso industrial Particularidades Caixa de aço inoxidável Classe 1 Margem de indicação de -50 C a +500 C Grau de protecção

Leia mais

SUPORTE DE SUSTENTAÇÃO PARA CABOS ÓPTICOS AÉREOS TIPO FDS PRL - ACS Nº 0020 ILUSTRAÇÃO VISTA SUPERIOR SUPORTE FDS TIPO 2 PARAFUSOS'

SUPORTE DE SUSTENTAÇÃO PARA CABOS ÓPTICOS AÉREOS TIPO FDS PRL - ACS Nº 0020 ILUSTRAÇÃO VISTA SUPERIOR SUPORTE FDS TIPO 2 PARAFUSOS' SUPORTE DE SUSTENTAÇÃO PARA CABOS ÓPTICOS AÉREOS TIPO FDS PRL - ACS Nº 0020 ILUSTRAÇÃO VISTA SUPERIOR SUPORTE FDS TIPO 2 PARAFUSOS' ILUSTRAÇÃO VISTA LATERAL SUPORTE FDS TIPO 2 PARAFUSOS' ILUSTRAÇÃO ILUSTRAÇÃO

Leia mais

REDUTORES DE 3ª CLASSE

REDUTORES DE 3ª CLASSE ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 207 8 de junho de 2015 Página 2 de 22 ÍNDICE Registo das revisões... 3 Preâmbulo... 4 1. Referências... 4 1.1. Referências internas... 4 1.2. Referências externas... 4 2. Definições/Siglas...

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA VERSÃO Nº ATA Nº DATAA DATA DA VIGÊNCIA 00-30/07/2012 30/07/2012 APROVADO POR Edson Hideki Takauti SUMÁRIO 1. RESUMO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...

Leia mais

Caixa concentradora de disjuntores

Caixa concentradora de disjuntores FIGURA 1 - CAIXA COM TAMPA 532 15 4 2,5 162 120 42 DETALHE 1 VISTA SUPERIOR DETALHE 2 49 ALINHAMENTO ENTRE A JANELA PARA DISJUNTOR E O TRILHO PARA DISJUNTOR TAMPA DA JANELA PARA DISJUNTOR JANELA VENEZIANA

Leia mais

agrupados Nº DET 1

agrupados Nº DET 1 CAIXA COM TAMPA VISTA SUPERIOR 22 100 27 53 FURO PARA LACRE Ø2 20 VISTA LATERAL DIREITA ROSCA W 1/4" PARA PARAFUSO DE SEGURANÇA 11 DET 1 VISTA INFERIOR DET 1 Código 6790320 Nº Data Revisões Aprov.: Vanderlei

Leia mais

CONTADORES DE GÁS DE ÊMBOLOS ROTATIVOS

CONTADORES DE GÁS DE ÊMBOLOS ROTATIVOS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CONTADORES DE GÁS DE ÊMBOLOS ROTATIVOS ET 432 19 de outubro de 2015 CONTADORES DE GÁS DE ÊMBOLOS ROTATIVOS 2015-10-19 Página 2 de 21 ÍNDICE Registo das revisões... 4 1. Objetivo...

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CAPACETE DE SEGURANÇA E.P.I. ACS Nº 0056 VISTA LATERAL DO CAPACETE DE SEGURANÇA VISTA INTERNA DO CAPACETE DE SEGURANÇA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CAPACETE DE SEGURANÇA E.P.I. ACS Nº 0056 VISTA LATERAL DO CAPACETE DE SEGURANÇA VISTA INTERNA DO CAPACETE DE SEGURANÇA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CAPACETE DE SEGURANÇA E.P.I. ACS Nº 0056 VISTA LATERAL DO CAPACETE DE SEGURANÇA VISTA INTERNA DO CAPACETE DE SEGURANÇA VISTA FRONTAL DO CAPACETE DE SEGURANÇA 1 - APLICAÇÃO: 1.1 -

Leia mais

Número: EMP Rev.: 0 Fl. 1/5

Número: EMP Rev.: 0 Fl. 1/5 Número: EMP 82501 Rev.: 0 Fl. 1/5 REV DATA HISTÓRICO DAS REVISÕES EMITIDO APROVADO 00 26/07/2016 Emissão inicial. Robson Rodrigues Qualidade do Material Mário César Engenharia de Produto Número: EMP 82501

Leia mais

Sem data Sheet online FLOWSIC30 MEDIDOR DE GÁS

Sem data Sheet online FLOWSIC30 MEDIDOR DE GÁS Sem data Sheet online FLOWSIC30 A B C D E F H I J K L M N O P Q R S T Informações do pedido Tipo FLOWSIC30 Nº de artigo A pedido As especificações de dispositivo e os dados de desempenho exatos do produto

Leia mais

Suporte de Suspensão de Cabo Óptico

Suporte de Suspensão de Cabo Óptico Suporte de Suspensão de Cabo Óptico 1 - APLICAÇÃO: 1.1 - Produto desenvolvido de forma a proporcionar aplicação e sustentação de até 2 cabos ópticos aéreos CFOA, em vãos máximos de 200,0 metros, para diâmetros

Leia mais

ISO Restrições da aplicação: Especificações gerais: Materiais e construção: CERTIFICAÇÃO. Requisitos de montagem (mínimo):

ISO Restrições da aplicação: Especificações gerais: Materiais e construção: CERTIFICAÇÃO. Requisitos de montagem (mínimo): Manga de montagem no chão Modelo n.º: 8510057 (aço macio)/10425 (S.S.) DESCRIÇÃO Construção em aço galvanizado macio ou inoxidável 304. Monta-se numa estrutura de aço ou betão horizontal. A construção

Leia mais

DIRETORIA GERAL NÚMERO EMP TECNOLOGIA FOLHA 1/6 ESPECIFICAÇÃO DE MATÉRIA PRIMA ÍNDICE DE REVISÕES

DIRETORIA GERAL NÚMERO EMP TECNOLOGIA FOLHA 1/6 ESPECIFICAÇÃO DE MATÉRIA PRIMA ÍNDICE DE REVISÕES TECNOLOGIA FOLHA 1/6 ÍNDICE DE REVISÕES REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO 01 25/04/94 REVISÃO GERAL DA ESPECIFICAÇÃO. 02 04/11/94 INCL. ITEM 2.2, ALT. EXIGIDO EME-231; EXCLUSÃO DO MESMO. 03 17/01/95 ALTERAÇÃO

Leia mais

FOLES DE VEDAÇÃO PARA TUBAGEM PROTEGIDA COM MANGAS

FOLES DE VEDAÇÃO PARA TUBAGEM PROTEGIDA COM MANGAS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 309 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 309 29 de Maio de 2007 Página 1 de 6 ÍNDICE Registo das revisões... 2 Preâmbulo... 3 1. Objectivo... 3 2. Âmbito... 3 3. Referências... 3 3.1. Externas...

Leia mais

Conector Bimetálico para Condutor Concêntrico de Alumínio

Conector Bimetálico para Condutor Concêntrico de Alumínio TIPO 1 Tabela 1 Item Seção do condutor (mm²) Diâmetro Condutor (mm) Dimensões (mm) A (máx.) B C Código 1 6 3,1 6790664 2 10 4,1 7,93 0,05 20 1,0 18 1,0 6797691 3 16 5,1 6797692 Nº Data Revisões Aprov.:

Leia mais

Caixa para medidor polifásico com trava na tampa

Caixa para medidor polifásico com trava na tampa FIRUGA 1: CAIXA COM TAMPA 227 VISTA SUPERIOR 114 57 A 14 209 345 171 46 PRÉ-FURO Ø5 53 VISTA LATERAL ESQUERDA Ø2 FURO PARA LACRE A VISTA FRONTAL MÍN. 10,5 15 LUVA W1/4 VISTA LATERAL DIREITA 48 48 46 27

Leia mais

AdP - ÁGUAS DE PORTUGAL

AdP - ÁGUAS DE PORTUGAL 1 LIGAÇÕES 1.1 As uniões são do tipo flangeadas ou soldadas, conforme indicado nos desenhos de projecto, à excepção das com diâmetro igual ou inferior a 65 mm que poderão ser do tipo roscado. 1.2 Nas ligações

Leia mais

POLY LIGA 5083 PROGRAMA DE FABRICO PLACAS BARRAS EXTRUDIDAS REDONDAS. Estado H111. Estado. Peso Chapa (kg) Dimensões. Espessura (mm) H22 /32

POLY LIGA 5083 PROGRAMA DE FABRICO PLACAS BARRAS EXTRUDIDAS REDONDAS. Estado H111. Estado. Peso Chapa (kg) Dimensões. Espessura (mm) H22 /32 POLY PROGRAMA DE FABRICO LIGA 5083 Espessura (mm) 2.0 3.0 4.0 4.0 4.0 5.0 5.0 5.0 6.0 6.0 6.0 8.0 8.0 10.0 10.0 12.0 12.0 15.0 15.0 20.0 20.0 25.0 25.0 30.0 30.0 35.0 35.0 40.0 40.0 45.0 45.0 Espessura

Leia mais

DIRETORIA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO

DIRETORIA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO DIRETORIA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS EEM.89236 TECNOLOGIA 01 CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO ÁREA SIGLA DATA DISTRIBUIÇÃO Suprimentos As Sandra Tostes - Ot Maria Célia Abreu - Ot TECNOLOGIA 1/7 ÍNDICE DE REVISÕES

Leia mais

JUNTAS PLANAS, NÃO METÁLICAS, PARA LIGAÇÕES

JUNTAS PLANAS, NÃO METÁLICAS, PARA LIGAÇÕES ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 429 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA LIGAÇÕES ROSCADAS ET 429 6 de Julho de 2007 Página 1 de 4 ÍNDICE Registo das revisões... 2 Preâmbulo... 3 1. Objectivo... 3 2. Âmbito... 3 3. Fabrico...

Leia mais

CAIXA PADRÃO DAE PARA HIDRÔMETROS

CAIXA PADRÃO DAE PARA HIDRÔMETROS CAIXA PADRÃO DAE PARA HIDRÔMETROS ETM 007 VERSÃO 2 Jundiaí 2014 ETM-007 Sumário 1 Objetivo...2 2 Referências normativas...2 3 Definições...2 4 Requisitos gerais...2 Requisitos da caixa padrão DAE S/A para

Leia mais

Ferragem de rede aérea que se fixa numa superfície, em geral a face superior de uma cruzeta, na qual, por sua vez, é fixado um isolador de pino.

Ferragem de rede aérea que se fixa numa superfície, em geral a face superior de uma cruzeta, na qual, por sua vez, é fixado um isolador de pino. 26 / 07 / 2011 1 de 10 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis do pino de isolador para utilização nas Redes de Distribuição da CEMAR. 2 CAMPO

Leia mais

Caixa de passagem e ligação

Caixa de passagem e ligação Caixa de passagem e ligação AR14 A prova de tempo e jatos potentes d água Características Construtivas Caixa de passagem e ligação fabricada em liga de alumínio fundido copper free de alta resistência

Leia mais

Sem data Sheet online MKAS SISTEMAS DE ANÁLISE ESPECÍFICOS DO CLIENTE

Sem data Sheet online MKAS SISTEMAS DE ANÁLISE ESPECÍFICOS DO CLIENTE Sem data Sheet online MKAS A B C D E F H I J K L M N O P Q R S T Informações do pedido Tipo MKAS Nº de artigo A pedido As especificações de dispositivo e os dados de desempenho exatos do produto podem

Leia mais

Fogão Multifuncional a Gás

Fogão Multifuncional a Gás A gama 700XP é composta por mais de 100 modelos concebidos para garantir um nível de desempenho elevado, fiabilidade, poupança de energia, funcionamento de acordo com os padrões de segurança e ergonomia.

Leia mais

DIRETORIA SUPERINTENDENTE EIP GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 01 ESPECIFICAÇÃO DE IDENTIFICAÇÃO 02-18/03/96 PRODUTO CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO

DIRETORIA SUPERINTENDENTE EIP GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 01 ESPECIFICAÇÃO DE IDENTIFICAÇÃO 02-18/03/96 PRODUTO CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 01 CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO ÁREA SIGLA DATA DISTRIBUIÇÃO Compras Suc GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 02 GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 01/01 ÍNDICE DE REVISÕES REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO 0

Leia mais

DIRETORIA FINANCEIRA CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO

DIRETORIA FINANCEIRA CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 01 CARRETEL DE MADEIRA PARA EXPORTAÇÃO FICAP OPTEL CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO ÁREA SIGLA DATA DISTRIBUIÇÃO Suprimentos Tecnologia Cabos Ópticos Fs Tto GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 1/18

Leia mais

FITA DE SINALIZAÇÃO E DELIMITAÇÃO DE ÁREA COM RECOLHEDOR - Especificação Técnica

FITA DE SINALIZAÇÃO E DELIMITAÇÃO DE ÁREA COM RECOLHEDOR - Especificação Técnica FITA DE SINALIZAÇÃO E DELIMITAÇÃO - Especificação Técnica CELG Distribuição S/A SESMT- Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho 1 de 5 ÍNDICE ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3

Leia mais

ESTRUTURAS METÁLICAS DE AÇO

ESTRUTURAS METÁLICAS DE AÇO ESTRUTURAS METÁLICAS DE AÇO LIGAÇÕES POR CONECTORES Edson Cabral de Oliveira TIPOS DE CONECTORES E DE LIGAÇÕES O conector é um meio de união que trabalha através de furos feitos nas chapas. Tipos de conectores:

Leia mais

Manual de Instalação Adelift Light com Divisória de Lona

Manual de Instalação Adelift Light com Divisória de Lona Página 1 de 13 Objetivo: O objetivo desse manual é ajudar na identificação dos componentes e orientar os procedimentos para instalação do sistema Adelift Light, e sua divisória, no implemento rodoviário.

Leia mais

FOLHA DE CAPA CONTROLE DE REVISÃO DAS FOLHAS

FOLHA DE CAPA CONTROLE DE REVISÃO DAS FOLHAS FOLHA DE CAPA TÍTULO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Tubos Flexíveis ( Flexíveis ) para aplicação em instalações internas prediais de gás e estações de regulagem e medição IDENTIFICAÇÃO COMPLEMENTAR NÚMERO FOLHA

Leia mais

Manuseamento, armazenamento, transporte e instalação.

Manuseamento, armazenamento, transporte e instalação. Manuseamento, armazenamento, transporte e instalação. Manuseamento Armazenamento Transporte Instalação Cuidados a ter no manuseamento, armazenamento, transporte e instalação de tubos de PE e PVC Os sistemas

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. ÂMBITO Esta especificação diz respeito à realização do ensaio de pressão a efetuar nas condutas dos sistemas de abastecimento de água. O seu objetivo é permitir verificar a estanquidade e a estabilidade

Leia mais

BeoLab Livro de consulta

BeoLab Livro de consulta BeoLab 8002 Livro de consulta Utilização diária 3 Quando terminar a instalação das colunas conforme descrito nas páginas seguintes, ligue todo o sistema à alimentação eléctrica. A luz indicadora fica

Leia mais

APLICAÇÃO DA TÉCNICA DE TERMOGRAFIA ATIVA NA INSPEÇÃO NÃO-DESTRUTIVA DE TAMBORES DE REJEITO NUCLEAR

APLICAÇÃO DA TÉCNICA DE TERMOGRAFIA ATIVA NA INSPEÇÃO NÃO-DESTRUTIVA DE TAMBORES DE REJEITO NUCLEAR APLICAÇÃO DA TÉCNICA DE TERMOGRAFIA ATIVA NA INSPEÇÃO NÃO-DESTRUTIVA DE TAMBORES DE REJEITO NUCLEAR Aluno: Igor Szczerb Orientador: Marcos Venicius Soares Pereira Introdução A termografia ativa é um método

Leia mais

VBS TBS KTS BSS LFS UFS

VBS TBS KTS BSS LFS UFS VBS TBS KTS BSS LFS UFS TBS. Protecção contra sobretensões e descargas atmosféricas Solicitar informações e dados técnicos Ligação equipotencial Barras de equipotencial Abraçadeiras tubo / terra Borne

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos Especificação Sucinta de Caixa Modelo F5 Uso Externo Processo Planejamento, Ampliação e Melhoria da Rede Elétrica Atividade Planeja o Desenvolvimento da Rede Código Edição Data VR.-00.198 2ª Folha 1 DE

Leia mais

0,5 kg/m² 11,2 12,0 12,8 14,0 15,2 16,4 0,6 kg/m² 12,9 13,7 14,5 15,7 16,9 17,7. tolerâncias dimensionais ( de acordo com EN 14509) desvios (mm)

0,5 kg/m² 11,2 12,0 12,8 14,0 15,2 16,4 0,6 kg/m² 12,9 13,7 14,5 15,7 16,9 17,7. tolerâncias dimensionais ( de acordo com EN 14509) desvios (mm) * esp. peso. espessura nominal 80 100 120 150 180 200 0,5 kg/m² 11,2 12,0 12,8 14,0 15,2 16,4 0,6 kg/m² 12,9 13,7 14,5 15,7 16,9 17,7 tolerâncias dimensionais ( de acordo com EN 14509) desvios (mm) comprimento

Leia mais

INSPEÇÃO DE FABRICAÇÃO AT

INSPEÇÃO DE FABRICAÇÃO AT DATA DA REALIZAÇÃO DA VD: / / Profissional Avaliado: N O SEQUI: Modalidade Nível: Data da certificação: Empregador: Supervisor Responsável: Empreendimento/Obra: Fabricante / Fornecedor: Empresa de Inspeção:

Leia mais

Sistema de tubulação e acessórios para redes de Ar Comprimido. As ligações para um Ar de Qualidade

Sistema de tubulação e acessórios para redes de Ar Comprimido. As ligações para um Ar de Qualidade Sistema de tubulação e acessórios para redes de Ar Comprimido As ligações para um Ar de Qualidade Capacidade total, responsabilidade total Com um papel fundamental no seu trabalho, a Atlas Copco fornece

Leia mais

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores VENTILADORES Aspectos gerais As unidades de ventilação modelo BBS, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para frente, e BBL, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para trás, são fruto de

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 01 / 04 / 2013 1 de 8 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para parafuso de cabeça quadrada utilizado nas Redes e Linhas de Distribuição da

Leia mais

Caixa para Medidor Monofásico

Caixa para Medidor Monofásico N O Data Revisões Visto Vanderlei Robadey Aprov. Antônio C.Alves Página 1 de 6 75± 75±5 N O Data Revisões Visto Vanderlei Robadey Aprov. Antônio C.Alves Página 2 de 6 N O Data Revisões Visto Vanderlei

Leia mais

PLP BRASIL. Seção 1 Fixações de Estais e Cross Rope

PLP BRASIL. Seção 1 Fixações de Estais e Cross Rope Transmissão: Seção PLP BRSIL Seção ixações de Estais e Índice Página Conjunto de ixação de Estais VRI-GRIP VG - Grampo V ssimétrico GRV -4 Conectores de terramento -5-7 Transmissão: Seção PLP BRSIL Seção

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO COBERTURA TIPO MANTA PARA REPARO DE CONDUTORES COBERTOS CLASSE TENSÃO 15 e 35 kv

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO COBERTURA TIPO MANTA PARA REPARO DE CONDUTORES COBERTOS CLASSE TENSÃO 15 e 35 kv EMD-.014 1/06 DESENHO MANTA COBERTURA- CLASSE 15 kv Código Tensão Dimensões (mm) CEB (kv) Largura Comprimento 92020176 13,8 140 200 92020174 13,8 200 400 DESENHO MANTA COBERTURA CLASSE 35 kv Código Tensão

Leia mais

Detalhes que fazem a diferença! TWIN. Manual de Execução

Detalhes que fazem a diferença! TWIN. Manual de Execução Detalhes que fazem a diferença! Sistema Twin TL TWIN Manual de Execução Índice Índice O Sistema TWIN é um sistema de corrediças sincronizado para portas de madeira ou alumínio, de até 80 Kg. cada folha.

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 28/06/2005 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para manilhasapatilha utilizada nas Redes de Distribuição da Companhia Energética do

Leia mais

INSCRIÇÕES NA PORTA DA CAIXA DE ABRIGO A EQUIPAMENTOS DE GÁS NOS EDIFÍCIOS

INSCRIÇÕES NA PORTA DA CAIXA DE ABRIGO A EQUIPAMENTOS DE GÁS NOS EDIFÍCIOS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 437 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 437 30 de Novembro de 2009 Página 2 de 6 ÍNDICE Registo das revisões... 3 1. Objectivo... 4 2. Âmbito... 4 3. Referências... 4 4. Inscrições na porta...

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO LINHA DURS

BOLETIM TÉCNICO LINHA DURS BT 0003 BOLETIM TÉCNICO LINHA DURS LINHA DURS Fixadores autoperfurantes em aço carbono. Descrição Fixador autoperfurante com design exclusivo em aço carbono e marca H na cabeça. Tem como acessório uma

Leia mais

DIRETORIA OPERACIONAL NÚMERO EMP TECNOLOGIA FOLHA 1/5 ESPECIFICAÇÃO DE MATÉRIA-PRIMA REV DATA 21-19/12/06 REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO

DIRETORIA OPERACIONAL NÚMERO EMP TECNOLOGIA FOLHA 1/5 ESPECIFICAÇÃO DE MATÉRIA-PRIMA REV DATA 21-19/12/06 REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO TECNOLOGIA FOLHA 1/5 ÍNDICE DE REVISÕES REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO 12 26/04/00 ALT. ITEM 3 (PROPRIEDADES - DIÂMETRO DAS CPC S 81409, 81412, 81415, 81439, 81443, 81444, 81448, 81416 E EXCL. UNIFORM.

Leia mais

Meios de Ligação. Ligações nas Estruturas Metálicas Aço. O uso do Aço na Arquitetura 1 Aluízio Fontana Margarido. Objetivo.

Meios de Ligação. Ligações nas Estruturas Metálicas Aço. O uso do Aço na Arquitetura 1 Aluízio Fontana Margarido. Objetivo. O uso do Aço na Arquitetura 1 Aluízio Fontana Margarido Meios de Ligação 4 Objetivo Conhecer os sistemas de ligação utilizados nas estruturas de aço Ligações nas Estruturas Metálicas Aço As ligações nas

Leia mais

NBR 7170/1983. Tijolo maciço cerâmico para alvenaria

NBR 7170/1983. Tijolo maciço cerâmico para alvenaria NBR 7170/1983 Tijolo maciço cerâmico para alvenaria OBJETIVO: Fixar condições no recebimento de tijolos maciços cerâmicos destinados a obras de alvenaria, com ou sem revestimento; DEFINIÇÕES: 1. Tijolo

Leia mais

Filtros de Bolsas. Para Montagem em Paredes F2-004 TROX DO BRASIL

Filtros de Bolsas. Para Montagem em Paredes F2-004 TROX DO BRASIL F2-004 Filtros de Bolsas Para Montagem em Paredes TROX DO BRASIL Rua Alvarenga, 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br www.troxbrasil.com.br

Leia mais

DE MESAS SISTEMA DE COMANDO

DE MESAS SISTEMA DE COMANDO 140 DE MESAS SISTEMA DE COMANDO MPG chapa de aço 144 Porta simples: IP 66, NEMA 4, 12, 13 Dupla porta: IP 55, NEMA 12 A: 985 L: 600-1600 P: 400 MPC chapa de aço 146 Porta simples: IP 66, NEMA 4, 12, 13;

Leia mais

Linha de Quadros BELBOX. Apresentação

Linha de Quadros BELBOX. Apresentação Apresentação A Linha de Quadros Belbox possui ampla aplicação em projetos para os segmentos industrial, comercial e predial. Sua versatilidade possibilita a utilização como quadros para distribuição, comandos

Leia mais

ARTIGO 1 TUBAGEM DE PEAD, POLIETILENO DE ALTA DENSIDADE NA REDE DE ÁGUAS.

ARTIGO 1 TUBAGEM DE PEAD, POLIETILENO DE ALTA DENSIDADE NA REDE DE ÁGUAS. ARTIGO 1 TUBAGEM DE PEAD, POLIETILENO DE ALTA DENSIDADE NA REDE DE ÁGUAS. Medição por metro linear de tubagem aplicada, incluindo todos os acessórios e ligações. 1 - A abertura e o tapamento de roços e

Leia mais

EVO700 FOGÃO MULTIFUNCIONAL ZANUSSI COMPOSIÇÃO GAMA CARACTERÍSTICAS FUNCIONAIS E DE CONSTRUÇÃO

EVO700 FOGÃO MULTIFUNCIONAL ZANUSSI COMPOSIÇÃO GAMA CARACTERÍSTICAS FUNCIONAIS E DE CONSTRUÇÃO COMPOSIÇÃO GAMA : Engloba mais de 100 modelos concebidos para garantir o nível mais alto de desempenho, fiabilidade, economia de energia, normas de segurança e ergonomia nas operações. Estes conceitos

Leia mais

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0049 ISOLADORES 1/19 1. FINALIDADE

Leia mais

COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL AQUISIÇÃO DE ESCADAS ROLANTE PARA A ESTAÇÃO DE PASSAGEIROS DO TERMINAL DE PASSAGEIROS DO PORTO DE FORTALEZA

COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL AQUISIÇÃO DE ESCADAS ROLANTE PARA A ESTAÇÃO DE PASSAGEIROS DO TERMINAL DE PASSAGEIROS DO PORTO DE FORTALEZA COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL AQUISIÇÃO DE ESCADAS ROLANTE PARA A ESTAÇÃO DE PASSAGEIROS DO TERMINAL DE PASSAGEIROS DO PORTO DE FORTALEZA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS COMPANHIA DOCAS DO CEARÁ Secretaria

Leia mais

MANUAL DE INFRA-ESTRUTURA MEDLIQ MMD1 CONDIÇÕES DE INFRA-ESTRUTURA INDISPENSÁVEIS PARA UMA CORRETA INSTALAÇÃO DO APARELHO MEDIDOR MEDILIQ MODELO MMD1.

MANUAL DE INFRA-ESTRUTURA MEDLIQ MMD1 CONDIÇÕES DE INFRA-ESTRUTURA INDISPENSÁVEIS PARA UMA CORRETA INSTALAÇÃO DO APARELHO MEDIDOR MEDILIQ MODELO MMD1. 1/5 CONDIÇÕES DE INFRA-ESTRUTURA INDISPENSÁVEIS PARA UMA CORRETA INSTALAÇÃO DO APARELHO MEDIDOR MEDILIQ MODELO MMD1. REQUISITOS INDISPENSÁVEIS: 1. Todas as linhas de tubulações, e caixas de passagem, deverão

Leia mais

série PE-45 Plenos de poliestireno

série PE-45 Plenos de poliestireno série PE-45 Plenos de poliestireno www.koolair.com Série PE-45 1 ÍNDICE Descrição 2 Dimensões e embalagem 3 Codificação de difusores 4 Instruções de montagem 5 2 Série PE-45 Pleno de poliestireno Descrição

Leia mais

Norma Técnica Interna SABESP NTS 071

Norma Técnica Interna SABESP NTS 071 Norma Técnica Interna SABESP NTS 071 ANALISADOR DE CLORO RESIDUAL Especificação São Paulo Maio - 2000 Norma Técnica Interna SABESP S U M Á R I O 1 OBJETIVO...1 2 NORMAS COMPLEMENTARES...1 3 CONDIÇÕES GERAIS...1

Leia mais

Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável

Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável Medição mecânica de temperatura Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável WIKA folha de dados TM 73.01 outras aprovações veja página 15 Aplicações Instrumentação geral de s nas indústrias

Leia mais

navios, automóveis, etc.

navios, automóveis, etc. Os elementos de fixação podem ser colocados ou retirados do conjunto sem causar qualquer dano às peças que foram unidas. Por exemplo, uniões com parafusos, porcas e arruelas. Assim a fixação desses elementos

Leia mais

Acessórios para painéis

Acessórios para painéis Tampa inferior Instruções de montagem (pág. 143) Dimensões (pág. 137) Emb. Acessórios para painéis modulares desmontáveis e kit painel Cemar Tampa inferior Para painéis com as seguintes dimensões (Largura

Leia mais

CARROS PARA CARGAS MÉDIAS/ELEVADAS

CARROS PARA CARGAS MÉDIAS/ELEVADAS Carros de Mão Carros Ligeiros com Carros para Cargas Médias/Elevadas Carros Armário com e sem Prateleiras Carros com Banca de Trabalho Carros de Apoio à Industria Carros de Reboque Carros para Escritóio

Leia mais

Número: EEM Rev.: 0 Fl. 1/6

Número: EEM Rev.: 0 Fl. 1/6 Número: EEM 80998 Rev.: 0 Fl. 1/6 REV DATA HISTÓRICO DAS REVISÕES EMITIDO APROVADO 00 06/10/2015 Emissão inicial em substituição a especificação EEM 80998 Rev07 Gerson Andreoti Coordenador CQ Mário Alonso

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SINALIZAÇÃO VERTICAL Página 1 de 5 1. OBJETIVO Esta especificação técnica fixa condições exigíveis para o fornecimento de placas de orientação, simples e moduladas para sinalização vertical de trânsito,

Leia mais

ELETRODUTOS E CONEXÕES DE AÇO

ELETRODUTOS E CONEXÕES DE AÇO ELETRODUTOS E CONEXÕES DE AÇO Eletrodutos Rígidos e Conexões PréZincados (Equivalente à Norma NBR 07) Os Eletrodutos e Conexões PréZincados são produzidos para serem aplicados na proteção de Fabricados

Leia mais

(DESENVOLVIMENTO, QUALIFICAÇÃO, MANUTENÇÃO E CONTROLE)

(DESENVOLVIMENTO, QUALIFICAÇÃO, MANUTENÇÃO E CONTROLE) 1/9 (DESENVOLVIMENTO, QUALIFICAÇÃO, MANUTENÇÃO E CONTROLE) Elaborado Aprovado Adilson Ferreira Nunes (Gestor do SGQ) Mauricio de Souza (Supervisor Compras) 2/9 Índice 1. O MANUAL DO FORNECEDOR... 3 INTRUDUÇÃO...

Leia mais

1. Mobiliário de Uso Geral - G

1. Mobiliário de Uso Geral - G 1. Mobiliário de Uso Geral - G 1.4 Mesas - M 1.4.1 Mesa de centro quadrada em vidro - I 27 MESA G-M-I Fornecimento e montagem de mesa de centro. Características gerais: Mesa de centro quadrada; Tampo de

Leia mais

Tubo de Aço Galvanizado não Roscável e Acessórios - Cosmec

Tubo de Aço Galvanizado não Roscável e Acessórios - Cosmec Tubo de Aço Galvanizado não Roscável e Acessórios - Cosmec NOVO revestimento ZL melhor resistência do que o tradicional zincado metálico! Artigo em conformidade com as normas: CEI EN 61386-1, 61386-21

Leia mais

Quadro para Instrumentos para Medição Agrupada de Consumidor

Quadro para Instrumentos para Medição Agrupada de Consumidor CARACATERÍSTICAS DOS QUADROS ITEM FUNÇÃO CÓDIGO 01 PROTEÇÃO GERAL 300A E MEDIÇÃO DIRETA DO SERVIÇO 6797335 02 PROTEÇÃO GERAL 800A E MEDIÇÃO DIRETA DO SERVIÇO 6797338 03 PROTEÇÃO GERAL 800A E MEDIÇÃO INDIRETA

Leia mais

Placas Radiantes a Gás Top

Placas Radiantes a Gás Top A gama 700XP engloba mais de 100 modelos concebidos para garantir elevados níveis de desempenho, fiabilidade, economia de energia, normas de segurança e operações ergonómicas. Estes conceitos estão reflectidos

Leia mais

52-SM - Parafusos Imperdíveis

52-SM - Parafusos Imperdíveis 472 52-SM - s Imperdíveis Série em tamanho miniatura Modelo com tecnologia de montagem em superfície (SMT) Para instalação em placas de circuito impresso através da tecnologia de montagem em superfície

Leia mais

Dispositivo metálico que exerce função mecânica e/ou elétrica em uma linha aérea.

Dispositivo metálico que exerce função mecânica e/ou elétrica em uma linha aérea. 11 / 05 / 2011 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de engate concha garfo para utilização nas subestações de energia da CEMAR. 2 CAMPO

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO STRINGUETO & CIA LTDA. FONES: (11) / site:

CATÁLOGO TÉCNICO STRINGUETO & CIA LTDA. FONES: (11) / site: CATÁLOGO TÉCNICO STRINGUETO & CIA LTDA. FONES: () 4606-3663 / 4606-3673 site: www.stringueto.com.br e-mail: stringueto@stringueto.com.br APRESENTAÇÃO Página 1 A STRINGUETO & Cia Ltda. foi fundada em julho

Leia mais

MANUAL DE MONTAGEM BUCHA DE PASSAGEM CAPACITIVA 250 A e 630 A MODELO BPDE

MANUAL DE MONTAGEM BUCHA DE PASSAGEM CAPACITIVA 250 A e 630 A MODELO BPDE MANUAL DE MONTAGEM BUCHA DE PASSAGEM CAPACITIVA 250 A e 630 A MODELO BPDE VERSÃO: JUL 07 / JAN 11 / JUN 13 ELOS Eletrotécnica Ltda. Rua Joinville, 3670 83.020-000 São José do Pinhais (Curitiba) PR BRASIL

Leia mais

Conjuntos mecânicos III

Conjuntos mecânicos III Conjuntos mecânicos III A UU L AL A Desenho de componente é o desenho de uma peça isolada que compõe um conjunto mecânico. Introdução Desenho de detalhe é o desenho de um elemento, de uma parte de um elemento,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS024 CORTES E DESATIVAÇÃO DE REDES DE ÁGUA Revisão: 00 Abr/08 SUMÁRIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS024 CORTES E DESATIVAÇÃO DE REDES DE ÁGUA Revisão: 00 Abr/08 SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Objetivo e campo de aplicação...2 2. Referências...2 3. Definições...2 4. Condições para início dos serviços...3 5. Materiais e equipamentos necessários...3 5.1 Materiais...3 5.2 Equipamentos...4

Leia mais

Caixa de Derivação e Caixa de proteção e Derivação

Caixa de Derivação e Caixa de proteção e Derivação ETA 006 Rev. 0 Setembro / 2001 Caixa de Derivação e Caixa de proteção e Derivação Praça Leoni Ramos n 1 São Domingos Niterói RJ Cep 24210-205 http:\\ www.ampla.com Diretoria Técnica Gerência de Planejamento

Leia mais

Manômetro diferencial Modelo A2G-10

Manômetro diferencial Modelo A2G-10 Medição mecânica de pressão Manômetro diferencial Modelo A2G-10 WIKA folha de dados PM 07.40 outras aprovações veja página 5 Aplicações Para monitoramento de pressão diferencial de ar e outros gases não-inflamáveis

Leia mais

Ventiladores. espirovent VENTILADORES INDUSTRIAIS DUTOS E VENTILADORES INDUSTRIAIS

Ventiladores. espirovent VENTILADORES INDUSTRIAIS DUTOS E VENTILADORES INDUSTRIAIS Ventiladores LIMIT LOAD espirovent uma MARCA do grupo DUTOS E Descricao e Nomenclatura Ventiladores LIMIT LOAD Perspectiva Geral Os ventiladores das series ELSC/ELDC, respectivamente de pás retas inclinadas

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA CONFECÇÃO DA CAIXA TERMOPLÁSTICA

INSTRUÇÕES PARA CONFECÇÃO DA CAIXA TERMOPLÁSTICA O padrão tipo caixa termoplástica para assentamento na parede é utilizado para instalação de hidrômetro em ligações com expectativa de consumo de até 270 m3 por mês, e poderá ser empregado nas seguintes

Leia mais

K-FLEX K-FLEX TWIN SOLAR SYSTEM 32 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO

K-FLEX K-FLEX TWIN SOLAR SYSTEM 32 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO K-FLEX 32 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO K-FLEX TWIN SOLAR SYSTEM K-FLEX SOLAR R Acoplamento rápido à compressão Sistema completo para instalações de painéis solares térmicos Fácil e rápido

Leia mais

Sulky Dispositivo para pintar linhas 1200

Sulky Dispositivo para pintar linhas 1200 Form No. 3355 Rev C Sulky Dispositivo para pintar linhas 00 Modelo n.º 403 6000000 e superior Manual do utilizador Registe o seu produto em www.toro.com. Traduçaõ do original (PT) Índice Página Introdução..................................

Leia mais

# $ %&' ( ) # " # % " *! " $ % + (, " $ - & "! "! " $ %&. ' ( ) #! " $ %' & +!

# $ %&' ( ) #  # %  *!  $ % + (,  $ - & ! !  $ %&. ' ( ) #!  $ %' & +! / 0 1 0 2 5 4 4 0 3 4 4 ORIGINAL REV. A REV. B REV. C REV. D REV. E REV. F REV. G DATA 01.09.99 01.09.99 10.07.00 EXECUÇÃO J.S. J.S. J.S. VERIFICAÇÃO J.S. J.S. J.S. APROVAÇÃO 6 1.0 0BJETIVO O objetivo

Leia mais

Cilindro de bielas de pistão Cilindro com sensor de medição do trajeto Cilindro de perfil ISO 15552, série PRA. Catálogo impresso

Cilindro de bielas de pistão Cilindro com sensor de medição do trajeto Cilindro de perfil ISO 15552, série PRA. Catálogo impresso Cilindro de bielas de pistão Cilindro com sensor de medição do trajeto Cilindro de perfil ISO 15552, série PR Catálogo impresso 2 Cilindro de bielas de pistão Cilindro com sensor de medição do trajeto

Leia mais

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA DEFINIÇÃO: COSSINETES São ferramentas de corte construídas de aço especial, com rosca temperada e retificada; é similar a uma porca, com cortes radiais dispostos convenientemente

Leia mais

Instruções de montagem - Construção naval VEGAPULS 63. Tanque de carga (tanques de produtos químicos, óleo, vários produtos, LPG, LNG)

Instruções de montagem - Construção naval VEGAPULS 63. Tanque de carga (tanques de produtos químicos, óleo, vários produtos, LPG, LNG) Instruções de montagem - Construção naval VEGAPULS 63 Tanque de carga (tanques de produtos químicos, óleo, vários produtos, LPG, LNG) Document ID: 45562 Índice Índice 1 Geral 1.1 Informações gerais...

Leia mais

PORTA SECCIONADA REFRAL NASSAU 9000G

PORTA SECCIONADA REFRAL NASSAU 9000G PORTA SECCIONADA REFRAL NASSAU 9000G Refral NASSAU 9000G Luz e visão A porta Refral NASSAU 9000G (vidro) com janelas foi especialmente desenhada para edifícios em que é necessária uma quantidade elevada

Leia mais

Luminária Ex d / Ex tb (com alojamento p/reator e auxiliares)

Luminária Ex d / Ex tb (com alojamento p/reator e auxiliares) Luminária Ex d / Ex tb (com alojamento p/reator e auxiliares) AW30 Tomadas/Plugs Painéis A prova de explosão, tempo e jatos potentes d água Características Construtivas Luminária industrial. Corpo, grade,

Leia mais

Armários de pavimento 19

Armários de pavimento 19 Apresentação A gama de armários de pavimento Olirack foi projectada para a instalação de equipamentos de telecomunicações, informáticos e soluções datacenter. Robusto, seguro e com um design atractivo,

Leia mais

Caixa de Junção em alumínio Ex e / Ex ia

Caixa de Junção em alumínio Ex e / Ex ia Tomadas/Plugs Painéis Caixa de Junção em alumínio Ex e / Ex ia Segurança aumentada, tempo e jatos potentes d água Características Construtivas Caixa de junção com régua de bornes, montada em invólucro

Leia mais

Termossifão pressurizado (EA8893) Manual de instruções. Manual de instruções. Termossifão pressurizado (EA8893)

Termossifão pressurizado (EA8893) Manual de instruções. Manual de instruções. Termossifão pressurizado (EA8893) Manual de instruções Termossifão pressurizado (EA8893) Índice 1. Parâmetros... 3 2. Precauções... 4 3. Informação técnica... 5 3.1. Componentes... 5 3.2. Informação técnica... 5 4. Componentes e dimensões...

Leia mais

Baixa Pressão 5m.c.a Modelos: 15/20/25 Tubos

Baixa Pressão 5m.c.a Modelos: 15/20/25 Tubos Baixa Pressão 5m.c.a Modelos: 15/20/25 Tubos Página2 SUMÁRIO INFORMAÇÕES SOBRE O PRODUTO Coletor a Vácuo... 3 Indicações de segurança Cuidados especiais Principais vantagens do sistema solar a vácuo Especificações

Leia mais

ESTE MANUAL FOI OPTIMIZADO PARA SER IMPRESSO NOS DOIS LADOS DA FOLHA. POUPE PAPEL! VERSÃO 1 (10/2009) MANUAL TÉCNICO

ESTE MANUAL FOI OPTIMIZADO PARA SER IMPRESSO NOS DOIS LADOS DA FOLHA. POUPE PAPEL! VERSÃO 1 (10/2009) MANUAL TÉCNICO ESTE MANUAL FOI OPTIMIZADO PARA SER IMPRESSO NOS DOIS LADOS DA FOLHA. POUPE PAPEL! VERSÃO 1 (10/2009) MANUAL TÉCNICO ON SECRETÁRIAS, MESAS DE REUNIÃO, MÓDULOS E POSTOS DE TRABALHO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

Leia mais