PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PARANÁ

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PARANÁ"

Transcrição

1 LEI Nº 2.389/2012 EMENTA: Institui o Programa Municipal de Recuperação Fiscal (REFIS) ampliando sua abrangência. A CÂMARA MUNICIPAL DE ALTO PARANÁ, ESTADO DO PARANÁ, APROVOU E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: Seção I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Institui o Programa Municipal de Recuperação Fiscal (REFIS), destinado a incentivar o pagamento à vista ou parcelado de créditos tributários, inscritos ou não em dívida ativa, ajuizados ou não, vencidos ou vincendos observado o disposto na Constituição Federal, no Código Tributário Nacional, na Lei de Responsabilidade Fiscal e no código Tributário Municipal Lei nº 2.115/2009. Art. 2º Esta lei permanecerá em vigor por 180 (cento e oitenta) dias, tendo seu início em 01 de fevereiro de Parágrafo único. O prazo de vigência desta lei poderá ser prorrogado, uma única vez, por até 30 (trinta) dias consecutivos, através de decreto do Poder Executivo. Seção II ABRANGÊNCIA DO PROGRAMA MUNICIPAL DE RECUPERAÇÃO FISCAL (REFIS) Art. 3º Poderão ser parcelados ou reparcelados e pagos nas condições estabelecidas nesta Lei os seguintes créditos tributários, inscritos ou não em dívida ativa, vencidos ou vincendos, observado o disposto nos artigos 7º e 8º desta Lei: I Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU), desde que a constituição do crédito tributário tenha ocorrido até o exercício de 2012 (inclusive); II Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), modalidade Auto Lançado, desde que, até a data de encerramento do Programa Municipal de Recuperação Fiscal: a) tenha havido constituição do crédito tributário mediante homologação, por parte da fiscalização do Departamento da Fazenda; b) tenha sido iniciado procedimento de homologação, por meio de notificação efetuada pela fiscalização do Departamento da Fazenda; c) tenha ocorrido denúncia espontânea por parte do contribuinte do imposto.

2 III Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), nas modalidades ISS Fixo, ISS Sociedade Civil e ISS Estimado, desde que a constituição do crédito tributário tenha ocorrido até o exercício de 2008 (inclusive); IV taxas de coleta de lixo, limpeza pública, taxa de conservação de calçamento, contribuição para custeio de iluminação pública e emolumentos, desde que a constituição do crédito tributário tenha ocorrido até o exercício de 2012; V taxas cobradas em função do exercício do poder de polícia pelo Poder Público Municipal, desde que a constituição do crédito tributário tenha ocorrido até o exercício de 2008 (inclusive), incluindo: taxas de licença para localização e de fiscalização de funcionário; taxa de licença para comércio ambulante; taxa de licença para publicidade; taxa de licença para ocupação de solo nas vias e logradouros públicos e taxa de licença sanitária; VI taxa de roçada; VII contribuição de melhoria. Parágrafo único. Não poderão ser parcelados ou reparcelados e pagos nas condições estabelecidas nesta Lei os seguintes créditos tributários. a) Imposto sobre a Transmissão Inter Vivos, por ato oneroso, de bens imóveis e de direitos a eles relativos (ITBI); b) alienação de bens imóveis; c) alienação de construção; d) sanções administrativas decorrentes do exercício do poder de polícia pelo Poder Público Municipal. Seção III APURAÇÃO DO VALOR A SER PARCELADO Art. 4º O montante dos créditos tributários a serem parcelados será aquele apurado na data de assinatura do contrato de parcelamento. Parágrafo único. No caso de crédito(s), ou parte dele(s), ter(em) sido parcelado(s) em outra modalidade prevista pela legislação e de haver parcelas ainda não vencidas, poderá ser feito reparcelamento dentro do Programa de Recuperação Municipal de Recuperação Fiscal (REFIS), mas serão retirados, se houver, os juros de financiamento relativos às parcelas vincendas. Art. 5º No caso de autos de infração do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) lavrados até o exercício de 2012, não será incluído no montante a ser parcelado o valor da multa fiscal, apurado no momento do parcelamento.

3 1º - A multa fiscal será cancelada no caso de comprovação, pelo departamento da fazenda, do pagamento integral, pelo contribuinte, de todas as parcelas pactuadas no contrato de parcelamento do Programa de Recuperação Municipal de Recuperação Fiscal (REFIS). 2º - No caso do cancelamento do parcelamento, previsto no artigo 13 desta Lei, não será aplicado o benefício previsto no parágrafo anterior, responsabilizando-se o contribuinte pelo pagamento integral da multa fiscal, cujo valor será apurado no ato do cancelamento do contrato, com os acréscimos previstos na legislação tributária. Art. 6º Excepcionalmente, no caso de autos de infração do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) lavrados durante o exercício de 2012, até a data final de vigência desta lei, não será incluído no montante a ser parcelado o valor total da multa de mora e dos juros de mora, apurado no momento do parcelamento. 1º - A multa fiscal, a multa de mora e os juros de mora serão cancelados no caso da comprovação, pelo Departamento da Fazenda, do pagamento integral, pelo contribuinte, de todas as parcelas pactuadas no contrato de parcelamento. 2º - No caso do cancelamento do parcelamento, previsto no artigo 13 desta Lei, não será aplicado o benefício previsto no parágrafo anterior, responsabilizando-se o contribuinte pelo pagamento integral da multa fiscal, da multa de mora e dos juros de mora, cujo valor será apurado no ato do cancelamento do contrato, com os acréscimos previstos na legislação tributária. 3º - O disposto neste artigo aplica-se também aos casos em que forem lavrados autos de infração após a data de encerramento do Programa de Recuperação Municipal de Recuperação Fiscal (REFIS), desde que o auto de infração decorra de procedimento fiscal iniciado antes desta data, por iniciativa do Departamento da Fazenda ou por ato do contribuinte que faça denúncia espontânea. Seção IV ADESÃO AO PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO MUNICIPAL DE RECUPERAÇÃO FISCAL REFIS Art. 7º A adesão ao Programa de Recuperação Municipal de Recuperação Fiscal (REFIS) far-se-á com a assinatura de contrato de parcelamento entre o contribuinte, o seu representante legal e a Prefeitura do Município de Alto Paraná. 1º A assinatura do contrato de parcelamento implicará o reconhecimento incondicional da infração ou crédito e configurará confissão extrajudicial, nos termos dos artigos 348, 353 e 354 do Código de Processo Civil. 2º Na hipótese de crédito com exigibilidade suspensa por força do disposto nos incisos III e IV do artigo 151 da Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966, sua inclusão no Programa de Recuperação Municipal de Recuperação Fiscal (REFIS), implicará o encerramento do feito, por desistência expressa e irrevogável da respectiva ação judicial, de recurso administrativo e de

4 qualquer outra, bem assim a renúncia do direito sobre o crédito em que se funda a ação ou o pleito administrativo. Seção V CONDIÇÕES DE PAGAMENTO Art. 8º O pagamento do(s) crédito(s) tributário(s) apurado(s) na forma da Seção II desta Lei poderá ser feito em até 40 (quarenta) parcelas mensais e consecutivas. 1º - O contribuinte poderá solicitar extensão do prazo até um máximo de 60 (sessenta) parcelas, mensais e consecutivas, mediante requerimento enviado ao Chefe do Poder Executivo Municipal que explica as razões do pleito, cabendo ao Secretário Municipal da Fazenda, mediante despacho fundamentado que leve em conta o interesse da Fazenda Pública Municipal, deferir ou não o requerimento e definir o número de parcelas. 2º - Serão pagos as parcelas mensais e sucessivas, vencíveis até o 10º dia útil de cada mês e seguirão as seguintes regras: I o valor de cada parcela será determinado em função da combinação do valor do débito consolidado com o valor da parcela mínima; II a parcela mínima, para pessoa física, será de R$ 15,00 (quinze reais); III a parcela mínima, para pessoa jurídica, será de R$ 20,00 (vinte reais); IV a pessoa jurídica optante deverá iniciar o pagamento do débito consolidado a partir, inclusive, do próprio mês da formalização da opção, independente de sua confirmação ou homologação. Art. 9º No parcelamento implicará as cominações contidas nos incisos e letras que se seguem: I o contribuinte deverá realizar o pagamento da primeira parcela do contrato no prazo máximo de 10 (dez) dias corridos, contados da data de assinatura do contrato de parcelamento; II no caso de pagamento do(s) crédito(s) em uma única parcela, o vencimento deverá ocorrer no prazo máximo de 30 (trinta) dias corridos, contados da data de assinatura do contrato de parcelamento; III as parcelas não pagas até a data do vencimento acarretará multa e os juros de mora previstos na legislação tributária. Art. 10. No ato do pagamento da parcela no órgão arrecadador autorizado, incidirão descontos que variam de acordo com o exercícios financeiro em que foi constituído o crédito tributário e o número de parcelas definidas no contrato de parcelamento, conforme tabela constante no

5 parágrafo 4º deste artigo, desde que o pagamento seja rigorosamente feito até a data de vencimento daquela parcela. 1º - No caso do pagamento de determinada parcela ocorrer após a data de vencimento especificada no documento de arrecadação, deverão ser cobrados o valor normal da parcela, sem desconto; a multa e os juros de mora deverão ser cobrados conforme previsto no Código Tributário sendo vedada ação de qualquer autoridade administrativa para conceder o desconto ou eliminar os acréscimos. 2º O atraso no pagamento de uma determinada parcela não impede o pagamento com desconto das demais parcelas, desde que realizados até os prazos estipulados nos documentos de arrecadação e que também não estejam acumuladas mais de 03 (três) parcelas atrasadas, conforme disposto no inciso I do artigo 12 desta Lei. 3º Nos casos em que a data de pagamento especificada no documento de arrecadação ocorrer em sábados, domingos ou feriados bancários, o pagamento com desconto poderá ser feito no primeiro dia útil subsequente. 4º O percentual de desconto nas multas, juros e correção monetária será de 95% dos totais das mesmas. Art. 11. Será facultado ao contribuinte antecipar o pagamento das parcelas vincendas de seu contrato de parcelamento, com desconto dos juros de financiamento correspondentes, se houver. Seção VI CANCELAMENTO DO PARCELAMENTO Art. 12. O contrato de parcelamento será cancelado pelo Departamento da Fazenda: I quando houver inadimplência no pagamento de 03 (três) parcelas, consecutivas ou não; II quando durante a vigência do contrato de parcelamento, não se verificarem as condições de adesão estipuladas na Seção III desta Lei. Parágrafo único. No caso de ocorrer à hipótese prevista no caput deste artigo, iniciar-se-á ou dar-se-á continuidade ao procedimento de cobrança executiva do débito. Art. 13. O não cumprimento das condições do contrato impedirá o acesso do interessado à nova negociação de sua dívida, em quaisquer modalidades de refinanciamento disponibilizadas pela Fazenda Pública Municipal, devendo saldar integralmente todo o débito.

6 Seção VII DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 14 A certidão negativa a que se refere o artigo 205 do Código Tributário Nacional somente será concedida após o pagamento da última parcela pactuada. Parágrafo único. Quando solicitada à prova de quitação de créditos parcelados, para fins de direito, a fazenda pública expedirá certidão positiva com efeitos de negativa, se o interessado estiver adimplente com o pagamento do parcelamento na forma pactuada. Art. 15. O Poder Executivo regulamentará a presente Lei, por meio de decreto. Art. 16. Esta Lei entra em vigor na da data de sua publicação. Alto Paraná, 26 de dezembro de Claudio Golemba Prefeito 14º Gestão Administrativa

Prefeitura Municipal de Sidrolândia ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

Prefeitura Municipal de Sidrolândia ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL LEI COMPLEMENTAR N 32/2007. S Ú M U L A Institui e Autoriza o programa de Reabilitação Fiscal Municipal REFIM de débitos tributários e não tributários e dá outras providências O Prefeito Municipal de Sidrolândia,

Leia mais

DECRETO Nº , DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015.

DECRETO Nº , DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015. DECRETO Nº 19.269, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015. Estabelece o Calendário Fiscal de Arrecadação dos Tributos Municipais, o valor da Unidade Financeira Municipal (UFM) e os preços do metro quadrado de terrenos

Leia mais

N o 8.949, DE 26 DE AGOSTO DE D E C R E T A: Seção I Das Disposições Gerais

N o 8.949, DE 26 DE AGOSTO DE D E C R E T A: Seção I Das Disposições Gerais D E C R E T O N o 8.949, DE 26 DE AGOSTO DE 2013 DISCIPLINA O PARCELAMENTO DOS CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS E NÃO TRIBUTÁRIOS, INSCRITOS OU NÃO EM DÍVIDA ATIVA, DO MUNICÍPIO DE ANGRA DOS REIS, DE SUAS AUTARQUIAS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PAULO AFONSO ESTADO DA BAHIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PAULO AFONSO ESTADO DA BAHIA Lei n o. 1154 de 22 de maio 2009. Concede Anistia, Remissão e Redução nos pagamentos de Débitos Fiscais nos prazos e condições que menciona. O PREFEITO MUNICIPAL DE PAULO AFONSO aprovou e ou sanciono a

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 773, DE 8 DE OUTUBRO DE 2015.

LEI COMPLEMENTAR Nº 773, DE 8 DE OUTUBRO DE 2015. LEI COMPLEMENTAR Nº 773, DE 8 DE OUTUBRO DE 2015. Institui o Programa de Recuperação Fiscal Refispoa 2015 e revoga a Lei nº 11.428, de 30 de abril de 2013. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Faço saber

Leia mais

DECRETO N , DE 31 DE JULHO DE O Prefeito de Ituiutaba, no uso de suas atribuições, e de conformidade com a legislação em vigor,

DECRETO N , DE 31 DE JULHO DE O Prefeito de Ituiutaba, no uso de suas atribuições, e de conformidade com a legislação em vigor, DECRETO N. 7.672, DE 31 DE JULHO DE 2014 Disciplina o sistema de parcelamento de débito fiscal e dá ouras providências. O Prefeito de Ituiutaba, no uso de suas atribuições, e de conformidade com a legislação

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL Seção do Estado da Bahia

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL Seção do Estado da Bahia RESOLUÇÃO Nº 002/2016 - CP Programa de Regularização Financeira da Ordem dos Advogados Brasil Seccional Bahia. CONSELHO PLENO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SECCIONAL DO ESTADO DA BAHIA, reunido em 16

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 388, DE 26 DE AGOSTO DE 2011.

LEI COMPLEMENTAR Nº 388, DE 26 DE AGOSTO DE 2011. LEI COMPLEMENTAR Nº 388, DE 26 DE AGOSTO DE 2011. Institui o Programa de Recuperação Fiscal Quatro de Caxias do Sul (REFIS IV Caxias), para pessoas físicas e jurídicas, e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL. Esse município. temautonomia. Índice do diário. Publicações de Atos Oficiais. Câmara Municipal de Miguel Calmon.

DIÁRIO OFICIAL. Esse município. temautonomia. Índice do diário. Publicações de Atos Oficiais. Câmara Municipal de Miguel Calmon. Câmara Municipal de Miguel Calmon Páginas: 06 Segunda-Feira Índice do diário Atos Oficiais Lei - Nº 569/2017 Lei - Nº 570/2017 Esse município temautonomia Diário Oficial Publicações de Atos Oficiais Página

Leia mais

ARTIGO 65 DA LEI Nº , DE 11 DE JUNHO DE Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial ARTIGO 65

ARTIGO 65 DA LEI Nº , DE 11 DE JUNHO DE Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial ARTIGO 65 ARTIGO 65 LEI Nº 12.249, DE 11 DE JUNHO DE 2010 Art. 65. Poderão ser pagos ou parcelados, em até 180 (cento e oitenta) meses, nas condições desta Lei, os débitos administrados pelas autarquias e fundações

Leia mais

Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu, Paulo César Silva, Prefeito Municipal, sanciono e promulgo a seguinte lei:

Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu, Paulo César Silva, Prefeito Municipal, sanciono e promulgo a seguinte lei: Institui o Programa Temporário de Pagamento Incentivado de Débitos para com a Fazenda Pública do Município de Poços de Caldas- POÇOS EM DIA II e dá outras providências. Faço saber que a Câmara Municipal

Leia mais

Dispõe sobre o Sistema de Parcelamento de Dívidas de Santana de Parnaíba.

Dispõe sobre o Sistema de Parcelamento de Dívidas de Santana de Parnaíba. 1/6 LEI Nº 3631, DE 21 DE JUNHO DE 2017 Dispõe sobre o Sistema de Parcelamento de Dívidas de Santana de Parnaíba. ELVIS LEONARDO CEZAR, Prefeito do Município de Santana de Parnaíba, Estado de São Paulo,

Leia mais

DECRETO N.º DE 07 DE MAIO DE 2014

DECRETO N.º DE 07 DE MAIO DE 2014 Decreto Publicado no D.O.E. de 08.05.2014, pág. 02 Este texto não substitui o publicado no D.O.E Índice Remissivo: Letra I - ICMS. DECRETO N.º 44.780 DE 07 DE MAIO DE 2014 Dispõe sobre o parcelamento e

Leia mais

MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei,

MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, DECRETO No. 41.724, 26 DE FEVEREIRO DE 2002 Ano 47 - Número 37 - São Paulo, quarta-feira, 27 de fevereiro de 2002 Diário Oficial do Município de São Paulo Regulamenta a Lei no. 13.283, de 9 de janeiro

Leia mais

LEI Nº. 886, DE 22 DE MARÇO DE 2011

LEI Nº. 886, DE 22 DE MARÇO DE 2011 LEI Nº. 886, DE 22 DE MARÇO DE 2011 Dispõe sobre o Parcelamento de Débitos Tributários e Não Tributários inscritos ou não em Dívida Ativa, concede remissão da multa e juros decorrentes de dívida ativa,

Leia mais

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL 1 LEI Nº 5.211, DE 6 DE NOVEMBRO DE 2013 (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Institui a segunda fase do Programa de Recuperação de Créditos Tributários do Distrito Federal RECUPERA-DF e dá outras providências.

Leia mais

Lei Complementar nº 4.284, de 22 de setembro de 2015.

Lei Complementar nº 4.284, de 22 de setembro de 2015. Lei Complementar nº 4.284, de 22 de setembro de 2015. Institui o Programa de Recuperação Fiscal REFIS do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Taquaritinga SAAET, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

Art. 2º - Os débitos de que trata o artigo anterior, existente para com a Fazenda Municipal, poderão ser pagos de acordo com os seguintes critérios:

Art. 2º - Os débitos de que trata o artigo anterior, existente para com a Fazenda Municipal, poderão ser pagos de acordo com os seguintes critérios: LEI MUNICIPAL N.º 3.993/2015 INSTITUI PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO FISCAL (REFIS) E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. RENATO GEMELLI BONADIMAN, Prefeito Municipal, Seberi, Estado do Rio Grande do sul, no uso de suas

Leia mais

Programa Regularize. Novo prazo para utilização de crédito acumulado

Programa Regularize. Novo prazo para utilização de crédito acumulado Programa Regularize Novo prazo para utilização de crédito acumulado Decreto 47.020/2016 O que é o Programa Regularize? O estado de Minas Gerais publicou o Decreto n.º 46.817/2015, instituindo o Programa

Leia mais

Referência: Decreto Estadual-RJ nº /14 - ICM e ICMS - Parcelamento - Redução de multas e acréscimos legais Disposições.

Referência: Decreto Estadual-RJ nº /14 - ICM e ICMS - Parcelamento - Redução de multas e acréscimos legais Disposições. Rio de Janeiro, 08 de maio de 2014 Of. Circ. Nº 134/14 Referência: Decreto Estadual-RJ nº 44.780/14 - ICM e ICMS - Parcelamento - Redução de multas e acréscimos legais Disposições. Senhor Presidente, Fazendo

Leia mais

Referência: Decreto Municipal-RJ Nº /14 - Rio de Janeiro/RJ - Créditos tributários - Parcelamento Alteração.

Referência: Decreto Municipal-RJ Nº /14 - Rio de Janeiro/RJ - Créditos tributários - Parcelamento Alteração. Of. Circ. Nº 004/14 Rio de Janeiro, 05 de janeiro de 2015. Referência: Decreto Municipal-RJ Nº 39.682/14 - Rio de Janeiro/RJ - Créditos tributários - Parcelamento Alteração. Senhor Presidente, informamos:

Leia mais

TRIBUTÁRIO Nº 651/14 - ASPECTOS RELACIONADOS AO REFIS

TRIBUTÁRIO Nº 651/14 - ASPECTOS RELACIONADOS AO REFIS TRIBUTÁRIO 17/11/2014 LEI 13.043/14 - CONVERSÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 651/14 - ASPECTOS RELACIONADOS AO REFIS No dia 14 de novembro de 2014 foi publicada a Lei nº 13.043/2014, resultado da conversão

Leia mais

Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05

Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05 Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05 Ano UFIR-RJ* 2006 67.495.595,72 2007 50.486.636,57 2008 65.476.580,85 2009 231.174.347,46 2010 421.467.819,04 2011 144.707.862,62 2012 357.340.649,83 2013 367.528.368,78

Leia mais

1) do termo final do período de apuração;

1) do termo final do período de apuração; RESOLUÇÃO NO 2.554, DE 17 DE AGOSTO DE 1994 (MG de 18 e ret. em 25) REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 2.880/97 Trata da atualização monetária dos créditos tributários do Estado, da cobrança de juros de mora,

Leia mais

DECRETO Nº , DE 10 DE MARÇO DE 2016.

DECRETO Nº , DE 10 DE MARÇO DE 2016. DECRETO Nº 19.332, DE 10 DE MARÇO DE 2016. Regulamenta a Lei nº 12.005, de 11 de fevereiro de 2016, que permite às instituições conveniadas com o Município ou mantidas pelo Estado e cadastradas como beneficiárias

Leia mais

Portaria PGFN Nº 967 DE 13/10/2016

Portaria PGFN Nº 967 DE 13/10/2016 Portaria PGFN Nº 967 DE 13/10/2016 Publicado no DO em 14 out 2016 Regulamenta as medidas de estímulo à liquidação de dívidas originárias de operações de crédito rural inscritas em dívida ativa da União,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.941, DE 27 DE MAIO DE 2009. Mensagem de veto Conversão da Medida Provisória nº 449, de 2008 Altera a legislação tributária

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 1106/09, de 29 de dezembro de 2009.

LEI MUNICIPAL Nº 1106/09, de 29 de dezembro de 2009. LEI MUNICIPAL Nº 1106/09, de 29 de dezembro de 2009. Altera a Lei Complementar nº 001/06 de 13 de fevereiro de 2006, Código Tributário Municipal de Camocim e determina outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

Art. 1º O Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana - IPTU, a Taxa de Limpeza Pública - TLP,

Art. 1º O Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana - IPTU, a Taxa de Limpeza Pública - TLP, DECRETO nº 311, de 03 de fevereiro de 2006 Dispõe sobre o lançamento e a cobrança do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana IPTU, da Taxa de Limpeza Pública TLP, da Taxa de Conservação

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SMF Nº 01, DE 08 DE FEVEREIRO DE 2013.

INSTRUÇÃO NORMATIVA SMF Nº 01, DE 08 DE FEVEREIRO DE 2013. INSTRUÇÃO NORMATIVA SMF Nº 01, DE 08 DE FEVEREIRO DE 2013. Estabelece procedimentos a serem adotados pelos estabelecimentos bancários quanto à arrecadação de tributos e demais receitas do município. CAPÍTULO

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA N , DE 31 DE JULHO DE 2017

MEDIDA PROVISÓRIA N , DE 31 DE JULHO DE 2017 MEDIDA PROVISÓRIA N. - 793, DE 31 DE JULHO DE 2017 Institui o Programa de Regularização Tributária Rural junto à Secretaria da Receita Federal do Brasil e à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. O PRESIDENTE

Leia mais

Programa Especial de Regularização Tributária (PERT)

Programa Especial de Regularização Tributária (PERT) Ref.: nº 23/2017 1. Programa Especial de De acordo com a Medida Provisória n 783/2017, fica aberto, até 31 de agosto de 2017, o prazo para adesão ao Programa de. O Programa tem por objetivo regularizar

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 793, DE 31 DE JULHO DE 2017.

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 793, DE 31 DE JULHO DE 2017. MEDIDA PROVISÓRIA Nº 793, DE 31 DE JULHO DE 2017. Institui o Programa de Regularização Tributária Rural junto à Secretaria da Receita Federal do Brasil e à Procuradoria- Geral da Fazenda Nacional. O PRESIDENTE

Leia mais

contribuinte ou de sub-rogado, das condições estabelecidas nesta Medida Provisória;

contribuinte ou de sub-rogado, das condições estabelecidas nesta Medida Provisória; MEDIDA PROVISÓRIA N o- 793, DE 31 DE JULHO DE 2017 Institui o Programa de Regularização Tributária Rural junto à Secretaria da Receita Federal do Brasil e à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. O PRESIDENTE

Leia mais

TRIBUTÁRIO. Destacamos abaixo as informações consideradas por nós como as mais importantes relativas ao PERT: 1. INFORMAÇÕES GERAIS. 1.

TRIBUTÁRIO. Destacamos abaixo as informações consideradas por nós como as mais importantes relativas ao PERT: 1. INFORMAÇÕES GERAIS. 1. TRIBUTÁRIO 1/6/2017 Programa Especial de Regularização Tributária (PERT) Informamos que ontem, dia 31 de maio de 2017, foi publicada na Edição Extra do Diário Oficial da União, a Medida Provisória nº 783

Leia mais

*LEI Nº , DE 21 DE SETEMBRO DE 2016.

*LEI Nº , DE 21 DE SETEMBRO DE 2016. RIO GRANDE DO NORTE *LEI Nº 10.112, DE 21 DE SETEMBRO DE 2016. Institui programa de recuperação de créditos tributários do ICM, ICMS, IPVA e ITCD, nas condições que especifica, e dá outras providências.

Leia mais

CAPÍTULO I DO PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO DE CRÉDITOS FISCAIS REFIS

CAPÍTULO I DO PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO DE CRÉDITOS FISCAIS REFIS LEI Nº 2.945, DE 23 DE ABRIL DE 2015. Publicada no Diário Oficial nº 4.362 Institui o Programa de Recuperação de Créditos Fiscais REFIS e adota outras providências. O Governador do Estado do Tocantins

Leia mais

REFAZ 2015 POSSIBILITA PARCELAMENTO DE DÍVIDAS DE ICMS COM REDUÇÕES DE JUROS E MULTA E PAGAMENTO EM ATÉ 120 PARCELAS

REFAZ 2015 POSSIBILITA PARCELAMENTO DE DÍVIDAS DE ICMS COM REDUÇÕES DE JUROS E MULTA E PAGAMENTO EM ATÉ 120 PARCELAS REFAZ 2015 POSSIBILITA PARCELAMENTO DE DÍVIDAS DE ICMS COM REDUÇÕES DE JUROS E MULTA E PAGAMENTO EM ATÉ 120 PARCELAS O PROGRAMA DE PARCELAMENTO No dia 1º de setembro último, o Estado do Rio Grande do Sul

Leia mais

O QUE PODE SER PARCELADO? (art. 1º, 1º e 2º)

O QUE PODE SER PARCELADO? (art. 1º, 1º e 2º) O QUE PODE SER PARCELADO? (art. 1º, 1º e 2º) Débitos na Fazenda Estadual e suas autarquias, tributários ou não, vencidos até 31/12/2008, constituídos ou não; inscritos ou não em dívida ativa; ajuizados

Leia mais

Débitos-PIS,COFINS-Parcelamento-Lei Disposições-Alterações na Portaria PGFN RFB 08 13

Débitos-PIS,COFINS-Parcelamento-Lei Disposições-Alterações na Portaria PGFN RFB 08 13 Débitos-PIS,COFINS-Parcelamento-Lei 12.865 13 -Disposições-Alterações na Portaria PGFN RFB 08 13 Portaria Conjunta PGFN RFB nº 11/2013-DOU: 26.11.2013 Altera a Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 8, de 18 de

Leia mais

Autor: Poder Executivo Institui o Programa de Recuperação de Créditos do Estado de Mato Grosso Programa REFIS MT, e dá outras providências.

Autor: Poder Executivo Institui o Programa de Recuperação de Créditos do Estado de Mato Grosso Programa REFIS MT, e dá outras providências. Diário Oficial Número: 26865 Data: 20/09/2016 Título: LEI 10433 Categoria:» PODER EXECUTIVO» LEI Link permanente: https://www.iomat.mt.gov.br/portal/visualizacoes/html/14630/#e:14630/#m:865981 LEI Nº 10.433,

Leia mais

Decreto n /2017 REFAZ 2017

Decreto n /2017 REFAZ 2017 Ref.: nº 06/2017 1. Programa REFAZ De acordo com o Decreto n 53.417/2017, fica aberto, de 31 de janeiro a 26 de abril de 2017, o prazo para adesão ao programa REFAZ, que tem por objetivo regularizar os

Leia mais

DECRETO Nº 9.893, DE 17 DE DEZEMBRO DE (Processo administrativo nº /2012)

DECRETO Nº 9.893, DE 17 DE DEZEMBRO DE (Processo administrativo nº /2012) DECRETO Nº 9.893, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2012. (Processo administrativo nº 49.754/2012) Regulamenta no âmbito do Município de Franca o Programa de Parcelamento de ISS e multas fiscais devidos pelas microempresas,

Leia mais

DECRETO Nº. 922 DE 07DE MAIO DE A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE SAQUAREMA, no uso de suas atribuições legais, nos termos da Lei, e

DECRETO Nº. 922 DE 07DE MAIO DE A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE SAQUAREMA, no uso de suas atribuições legais, nos termos da Lei, e DECRETO Nº. 922 DE 07DE MAIO DE 2010. Dispõe sobre os critérios para o parcelamento dos créditos tributários ou não, inscritos ou não em Dívida Ativa, e dá outras providências. A PREFEITA DO MUNICÍPIO

Leia mais

Parcelamento Especial do Simples Nacional. Ministério da Fazenda

Parcelamento Especial do Simples Nacional. Ministério da Fazenda Parcelamento Especial do Simples Nacional LEGISLAÇÃO Lei Complementar nº 55/206 Resolução CGSN nº 32/206 Instrução Normativa RFB nº.677/206 Portaria PGFN nº.0/206 2 ADESÃO Prazo de adesão: de 2/2/206 até

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSUNI Nº 004/2017

DELIBERAÇÃO CONSUNI Nº 004/2017 DELIBERAÇÃO CONSUNI Nº 004/2017 Aprova o Anteprojeto de Lei que Institui o Programa de Recuperação de Créditos (PRC) de natureza não tributária (anuidades e semestralidades) dos débitos que se encontram

Leia mais

DECRETO Nº , DE 7 DE JANEIRO DE 2015 (DOC de 08/01/2015)

DECRETO Nº , DE 7 DE JANEIRO DE 2015 (DOC de 08/01/2015) DECRETO Nº 55.828, DE 7 DE JANEIRO DE 2015 (DOC de 08/01/2015) Regulamenta o Programa de Parcelamento Incentivado de 2014 PPI 2014, instituído pela Lei nº 16.097, de 29 de dezembro de 2014, e o artigo

Leia mais

ESCLARECIMENTOS LANÇAMENTO IPTU 2017

ESCLARECIMENTOS LANÇAMENTO IPTU 2017 ESCLARECIMENTOS LANÇAMENTO IPTU 2017 PLANEJAMENTO DE LANÇAMENTO É PRECISO EVITAR A POLÊMICA NO LANÇAMENTO DO IPTU. A população precisa ser esclarecida de forma isenta e responsável da base de cálculo do

Leia mais

Capítulo V - DO PARCELAMENTO DE DÉBITO FISCAL

Capítulo V - DO PARCELAMENTO DE DÉBITO FISCAL Page 1 of 9 RICMS 2000 - Atualizado até o Decreto 56.019, de 16-07-2010. CAPÍTULO V - DO PARCELAMENTO DE DÉBITO FISCAL (Redação dada ao Capítulo pelo Decreto 46.529, de 04-02-2002; DOE 05-02-2002; efeitos

Leia mais

Atos do Poder Legislativo MEDIDA PROVISÓRIA Nº 783, DE 31 DE MAIO DE 2017

Atos do Poder Legislativo MEDIDA PROVISÓRIA Nº 783, DE 31 DE MAIO DE 2017 Atos do Poder Legislativo MEDIDA PROVISÓRIA Nº 783, DE 31 DE MAIO DE 2017 Institui o Programa Especial de Regularização Tributária junto à Secretaria da Receita Federal do Brasil e à Procuradoria Geral

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA DECRETA:

PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA DECRETA: 1 DECRETO Nº 11.333, DE 30 DE JUNHO DE 2011. Dispõe sobre a regulamentação da emissão de certidões e declarações no âmbito da Fazenda Pública Municipal. O PREFEITO MUNICIPAL DE TERESINA, Estado do Piauí,

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 780, DE 19 DE MAIO DE 2017.

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 780, DE 19 DE MAIO DE 2017. MEDIDA PROVISÓRIA Nº 780, DE 19 DE MAIO DE 2017. Institui o Programa de Regularização de Débitos não Tributários junto às autarquias e fundações públicas federais e à Procuradoria-Geral Federal e dá outras

Leia mais

CAPÍTULO I DO PAGAMENTO À VISTA OU DO PARCELAMENTO DE DÍVIDAS DE PEQUENO VALOR

CAPÍTULO I DO PAGAMENTO À VISTA OU DO PARCELAMENTO DE DÍVIDAS DE PEQUENO VALOR PORTARIA No. 1 DE 10 /03 /2009 PROCURADORIA GERAL DA FAZENDA NACIONAL SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL - PGFN/RFB PUBLICADO NO DOU NA PAG. 00041 EM 13 /03 /2009 Dispõe sobre parcelamento de débitos

Leia mais

Assunto: Instruções Normativas da RFB nº 1713 e 1714 que tratam do parcelamento de débitos devidos pelo MEI e por optantes do Simples Nacional

Assunto: Instruções Normativas da RFB nº 1713 e 1714 que tratam do parcelamento de débitos devidos pelo MEI e por optantes do Simples Nacional Rio de Janeiro, 30 de junho de 2017 Of. Circ. Nº 131/17 Assunto: Instruções Normativas da RFB nº 1713 e 1714 que tratam do parcelamento de débitos devidos pelo MEI e por optantes do Simples Nacional Senhor(a)

Leia mais

DOE: 10/03/2017 LEI Nº , 09 DE MARÇO DE Institui o Programa de Parcelamento Incentivado de Débitos Fiscais, nas condições que especifica.

DOE: 10/03/2017 LEI Nº , 09 DE MARÇO DE Institui o Programa de Parcelamento Incentivado de Débitos Fiscais, nas condições que especifica. 1 de 8 11/09/2017 15:25 DOE: 10/03/2017 LEI Nº 10.628, 09 DE MARÇO DE 2017 * Alterada pela Lei n.º 10.713, de 25 de julho de 2017, DOE 26/07/17. Institui o Programa de Parcelamento Incentivado de Débitos

Leia mais

Conselho Regional de Educação Física da 11ª Região Mato Grosso do Sul

Conselho Regional de Educação Física da 11ª Região Mato Grosso do Sul Resolução CREF11/MS nº 155/2015 Campo Grande, 01 de dezembro de 2015. Dispõe sobre valores e formas de pagamentos das anuidades do CREF11/MS para o Exercício de 2016 e dá outras providencias. O PRESIDENTE

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei: MEDIDA PROVISÓRIA Nº 780 DE 19/05/2017 (DOU 22/05/2017) Institui o Programa de Regularização de Débitos não Tributários junto às autarquias e fundações públicas federais e à Procuradoria-Geral Federal

Leia mais

Gestão Luiz Marinho (PT)

Gestão Luiz Marinho (PT) Gestão Luiz Marinho (PT) Secretaria de Finanças PROTESTO DE CERTIDÕES DE DÍVIDA ATIVA : x o caso da Prefeitura de São Bernardo do Campo Jorge Alano S. Garagorry Secretário de Finanças Teresina PI 15/09/2011

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 766, DE 4 DE JANEIRO DE 2017.

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 766, DE 4 DE JANEIRO DE 2017. MEDIDA PROVISÓRIA Nº 766, DE 4 DE JANEIRO DE 2017. Institui o Programa de Regularização Tributária junto à Secretaria da Receita Federal do Brasil e à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. O PRESIDENTE

Leia mais

Prefeitura Municipal De Belém Gabinete do Prefeito

Prefeitura Municipal De Belém Gabinete do Prefeito LEI N.º 7.243, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1983 Altera disposições das Leis n.ºs 7.056, de 30 de dezembro de 1977, 7.188, de 11 de dezembro de 1981, 7.192, de 21 de dezembro de 1981, e dá outras providências.

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE (Do Sr. Jorge Boeira) O Congresso Nacional decreta:

PROJETO DE LEI Nº, DE (Do Sr. Jorge Boeira) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI Nº, DE 2005 (Do Sr. Jorge Boeira) Dispõe sobre parcelamento para empresas em recuperação judicial de débitos com a Secretaria da Receita Federal, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional

Leia mais

LEI , DE 24 DE OUTUBRO DE 2017 INSTITUI O PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA PERT.

LEI , DE 24 DE OUTUBRO DE 2017 INSTITUI O PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA PERT. INFORME JURÍDICO OUTUBRO/2017 LEI 13.496, DE 24 DE OUTUBRO DE 2017 INSTITUI O PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA PERT. Prezado Cliente, São Paulo, 25 de outubro de 2017. Foi publicada hoje,

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 766, DE 4 DE JANEIRO DE 2017.

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 766, DE 4 DE JANEIRO DE 2017. MEDIDA PROVISÓRIA Nº 766, DE 4 DE JANEIRO DE 2017. Institui o Programa de Regularização Tributária junto à Secretaria da Receita Federal do Brasil e à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. O PRESIDENTE

Leia mais

DOM DE 24/09/2014 ALTERADO PELO DEC. Nº /2015 DECRETO Nº de 23 de setembro de 2014

DOM DE 24/09/2014 ALTERADO PELO DEC. Nº /2015 DECRETO Nº de 23 de setembro de 2014 DOM DE 24/09/2014 ALTERADO PELO DEC. Nº 26.415/2015 DECRETO Nº 25.344 de 23 de setembro de 2014 Regulamenta o Parcelamento Administrativo de Débitos PAD, na forma que indica. O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR,

Leia mais

Tema MP nº 766/17 Projeto de lei de conversão da MP nº 766/17 Condições gerais

Tema MP nº 766/17 Projeto de lei de conversão da MP nº 766/17 Condições gerais Comparação de pontos relevantes do PRT na MP nº 766/17 e no projeto de lei de sua conversão (* não contempla outros assuntos que constam do projeto de lei e questões formais, operacionais e demais condições

Leia mais

PRINCIPAIS ASPECTOS JURÍDICOS DO PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA PERT MP 783/2017

PRINCIPAIS ASPECTOS JURÍDICOS DO PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA PERT MP 783/2017 PRINCIPAIS ASPECTOS JURÍDICOS DO PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA PERT MP 783/2017 1) INSTRUMENTOS LEGAIS Instituído pela Medida Provisória nº 783, de 31.05.2017, e regulamentado pela Instrução

Leia mais

RESUMO DO DIÁRIO PUBLICAMOS NESTA EDIÇÃO OS SEGUINTES DOCUMENTOS:

RESUMO DO DIÁRIO PUBLICAMOS NESTA EDIÇÃO OS SEGUINTES DOCUMENTOS: Diário Oficial do Município de Urandi - Bahia Poder Executivo Ano II Nº 1022 26 de Outubro de 2015 RESUMO DO DIÁRIO PUBLICAMOS NESTA EDIÇÃO OS SEGUINTES DOCUMENTOS: LEIS LEI Nº. MU-00184/2015, DE 20 DE

Leia mais

Programa de Regularização Tributária (PRT)

Programa de Regularização Tributária (PRT) Programa de Regularização Tributária (PRT) Delegacia da Receita Federal do Brasil em Santarém-PA (DRFB-Santarém) Equipe de Atendimento ao Contribuinte (EAT) LEGISLAÇÃO Medida Provisória 766, de 04 de janeiro

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº. 32/09

ATO NORMATIVO Nº. 32/09 ATO NORMATIVO Nº. 32/09 Dispõe sobre os valores das anuidades de pessoas físicas a serem pagas ao Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado do Espírito Santo - Crea-ES para o exercício

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA nº 783, de 31/05/2017. Instrução Normativa RFB nº 1711, de 16/06/2017.

MEDIDA PROVISÓRIA nº 783, de 31/05/2017. Instrução Normativa RFB nº 1711, de 16/06/2017. MEDIDA PROVISÓRIA nº 783, de 31/05/2017. Instrução Normativa RFB nº 1711, de 16/06/2017. MAPA ETÉCNICO FISCAL - www.etecnico.com.br - facebook/mapaetecnicofiscal 1 INTRODUÇÃO A MP 783/2017, institui o

Leia mais

DECRETA: Disposição Preliminar

DECRETA: Disposição Preliminar Decreto nº 058, de 05 de junho de 2012. Estabelece o Sistema de Preços Públicos do Município de Euclides da Cunha, aprova tabelas de cobrança e dá outras providências. A PREFEITA MUNICIPAL DE EUCLIDES

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 22, DE 19 DE OUTUBRO DE 2010.

RESOLUÇÃO Nº 22, DE 19 DE OUTUBRO DE 2010. RESOLUÇÃO Nº 22, DE 19 DE OUTUBRO DE 2010. FIXA O VALOR DA ANUIDADE, FORMAS DE PARCELAMENTO E PAGAMENTO, MULTAS E PREÇOS PARA O EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2011, NO ÂMBITO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL-SEÇÃO

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº , DE 03 DE DEZEMBRO DE 2015

RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº , DE 03 DE DEZEMBRO DE 2015 RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 10.013, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2015 Institui programa de recuperação de créditos tributários do ICM, ICMS, IPVA e ITCD, nas condições que específica e dá outras providências. O

Leia mais

DECRETO RIO Nº DE 09 DE JULHO DE O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO RIO Nº DE 09 DE JULHO DE O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, DECRETO RIO Nº 40354 DE 09 DE JULHO DE 2015 Regulamenta a Lei nº 5.854, de 27 de abril de 2015, que institui o Programa Concilia Rio. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA Subsecretaria da Receita Estadual PROGRAMA DE PARCELAMENTO ESPECIAL II

SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA Subsecretaria da Receita Estadual PROGRAMA DE PARCELAMENTO ESPECIAL II SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA Subsecretaria da Receita Estadual PROGRAMA DE PARCELAMENTO ESPECIAL II PPE II CONDIÇÕES DO DÉBITOD O débito pode estar: Formalizado ou não; Inscrito ou não em dívida ativa;

Leia mais

MUNICÍPIO DE JUAZEIRO ESTADO DA BAHIA LEI Nº 2.071/2009

MUNICÍPIO DE JUAZEIRO ESTADO DA BAHIA LEI Nº 2.071/2009 Página 1 de 6 LEI Nº 2.071/2009 Institui Programa de Incentivos Fiscais no Município de Juazeiro BA, relativos a tributos de competência municipal. O PREFEITO MUNICIPAL DE JUAZEIRO, Estado da Bahia, no

Leia mais

CAPÍTULO I DA ANISTIA DOS CRÉDITOS DE NATUREZA TRIBUTÁRIA

CAPÍTULO I DA ANISTIA DOS CRÉDITOS DE NATUREZA TRIBUTÁRIA * Publicado no DOE em 09/06/2017. LEI N.º 16.259, DE 09 DE JUNHO DE 2017 DISPÕE SOBRE A ANISTIA DE CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS RELACIONADOS COM O IMPOSTO SOBRE OPERAÇÕES RELATIVAS À CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS

Leia mais

PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA - PERT Alternativas perante a RFB 03/08/2017

PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA - PERT Alternativas perante a RFB 03/08/2017 PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA - PERT Alternativas perante a RFB 03/08/2017 MODALIDADES DE PARCELAMENTO NO PERT Modalidade Débitos com a Receita Federal Procedimento Liquidação com Créditos

Leia mais

Brasília - DF, quarta-feira, 20 de agosto de 2014 página 26 MINISTÉRIO DA FAZENDA

Brasília - DF, quarta-feira, 20 de agosto de 2014 página 26 MINISTÉRIO DA FAZENDA Brasília - DF, quarta-feira, 20 de agosto de 2014 página 26 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.491, DE 19 DE AGOSTO DE 2014 Dispõe sobre os débitos a

Leia mais

V&G News Extra - Nº Refis - RJ. Refis - RJ REFIS RJ LEI DE 28/12/2011 ESTADO DO RIO DE JANEIRO

V&G News Extra - Nº Refis - RJ. Refis - RJ REFIS RJ LEI DE 28/12/2011 ESTADO DO RIO DE JANEIRO Velloza Girotto De: Velloza & Girotto Enviado em: quarta-feira, 4 de janeiro de 2012 11:08 Para: Velloza & Girotto Assunto: V&G News Extra - Nº 150 - Refis - RJ V&G News - Extra nº 150 04 de janeiro de

Leia mais

ENTENDA O. São Paulo, 1 de agosto de 2017

ENTENDA O. São Paulo, 1 de agosto de 2017 ENTENDA O São Paulo, 1 de agosto de 2017 ESTIMATIVAS INFORMAÇÕES GERAIS No âmbito da PGFN, as adesões serão realizadas exclusivamente pelo e-cac da PGFN e serão consolidadas na data da adesão. O sistema

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 068/2016

LEI COMPLEMENTAR Nº 068/2016 LEI COMPLEMENTAR Nº 068/2016 Altera os parágrafos 1º, 2º e 3º e acrescenta os parágrafos 4º, 5º e 6º ao art. 143, da Lei Municipal nº 1.108/2001 Código Tributário Municipal. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE

Leia mais

PEP PROGRAMA ESPECIAL DE PARCELAMENTO DÉBITOS DE ICMS COM REFERÊNCIA ATÉ JULHO/2012

PEP PROGRAMA ESPECIAL DE PARCELAMENTO DÉBITOS DE ICMS COM REFERÊNCIA ATÉ JULHO/2012 CIRCULAR Nº 45/2012 São Paulo, 28 de Dezembro de 2012. PEP PROGRAMA ESPECIAL DE PARCELAMENTO DÉBITOS DE ICMS COM REFERÊNCIA ATÉ JULHO/2012 Prezado Cliente, No dia 28/12/2012, o Governo do Estado de São

Leia mais

PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA - PRT

PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA - PRT edição 04 ano 2017 PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA - PRT 09 de janeiro de 2017 Foi publicada em 05/01/2017 a Medida Provisória 766/2017 que instituiu o Programa de Regularização Tributária - PRT junto

Leia mais

LEI Nº , DE 24 DE OUTUBRO DE 2017 (DOU 25/10/2017)

LEI Nº , DE 24 DE OUTUBRO DE 2017 (DOU 25/10/2017) LEI Nº 13.496, DE 24 DE OUTUBRO DE 2017 (DOU 25/10/2017) Institui o Programa Especial de Regularização Tributária (Pert) na Secretaria da Receita Federal do Brasil e na ProcuradoriaGeral da Fazenda Nacional;

Leia mais

PORTARIA Nº 44-N DE 14 DE MAIO DE 1997

PORTARIA Nº 44-N DE 14 DE MAIO DE 1997 PORTARIA Nº 44-N DE 14 DE MAIO DE 1997 O PRESIDENTE DO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS E RENOVÁVEIS IBAMA, no uso das atribuições que lhe conferem o Art. 24, do anexo I, da

Leia mais

Lei n /14 Desistência de Ações Judiciais

Lei n /14 Desistência de Ações Judiciais Desistência de Ações Judiciais O pagamento à vista e o parcelamento dependem da desistência de ações judiciais incidentes sobre o débito em questão, que deve ser realizada com renúncia ao direito sobre

Leia mais

Lauro de Freitas DECRETO Nº DE 20 DE JANEIRO DE 2015.

Lauro de Freitas DECRETO Nº DE 20 DE JANEIRO DE 2015. 2 - Ano III - Nº 291 Decretos DECRETO Nº 3.824 DE 20 DE JANEIRO DE 2015. Institui a Certidão de Regularidade Fiscal da Construção Civil CRFCC. O PREFEITO MUNICIPAL DE LAURO DE FREITAS, Estado da Bahia,

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA N.º 346, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2007 (Prazo de vigência expirado em 31 de dezembro de 2008)

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA N.º 346, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2007 (Prazo de vigência expirado em 31 de dezembro de 2008) Publicada no D.O.U. nº 239, de 13/12/2007 Seção 1 Página 154 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA N.º 346, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2007 (Prazo de vigência expirado em 31 de dezembro de 2008) Dispõe sobre o Programa de

Leia mais

PARCELAMENTO REFIS V

PARCELAMENTO REFIS V PARCELAMENTO REFIS V Lei n. 12.996, de 18 de junho de 2014 Medida Provisória n. 651, de 9 de julho de 2014 Portaria Conjunta PGFN/RFB n. 13, de 30 de julho de 2014 1 PRAZO: ATÉ 25 DE AGOSTO DE 2014 ADESÃO

Leia mais

PERT. Programa Especial de Regularização Tributária MP nº 783/2017 IN/RFB nº 1.711/2017 Portaria PGFN nº 690/2017

PERT. Programa Especial de Regularização Tributária MP nº 783/2017 IN/RFB nº 1.711/2017 Portaria PGFN nº 690/2017 PERT Programa Especial de Regularização Tributária MP nº 783/2017 IN/RFB nº 1.711/2017 Portaria PGFN nº 690/2017 PERT Programa Especial de Regularização Tributária A Medida Provisória nº 783/2017 instituiu

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CLÁUDIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CLÁUDIA LEI Nº 559/2015 DATA: 12 DE FEVEREIRO DE 2015 INSTITUI A COBRANÇA DE TAXA DE SERVIÇOS SOBRE ATIVIDADES DE LICENCIAMENTO E FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE CLÁUDIA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

003inf17 HMF (06/01/2017)

003inf17 HMF (06/01/2017) 003inf17 HMF (06/01/2017) INFORMATIVO JURÍDICO 03 / 2017 MEDIDA PROVISÓRIA 766 DE 05/01/2017 - PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA JUNTO À SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL E À PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires PROJETO-DE-LEI Nº 075, DE 20 DE JUNHO DE 2012 Poder Executivo Dispõe sobre normas e procedimentos de parcelamento de créditos tributários do Município, relativos ao SIMPLES NACIONAL apurados mediante ações

Leia mais

RESOLUÇÃO CRESS N.º 4211/ de outubro de 2013.

RESOLUÇÃO CRESS N.º 4211/ de outubro de 2013. RESOLUÇÃO CRESS N.º 4211/2013 31 de outubro de 2013. Estabelece o valor da anuidade para o exercício de 2014 de pessoa física e jurídica no âmbito do CRESS 6ª Região e determina outras providências. O

Leia mais

PROPOSIÇÃO DE LEI Nº 760/CMSR/2015

PROPOSIÇÃO DE LEI Nº 760/CMSR/2015 DISPÕE SOBRE A CONTRIBUIÇÃO PARA CUSTEIO DO SERVIÇO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O povo de Santana do Riacho, através de seus legítimos representantes, aprova e eu, André Ferreira Torres,

Leia mais

PGFN regulamenta o PERT

PGFN regulamenta o PERT PGFN regulamenta o PERT Em 21 de junho de 2017, foi publicada a Instrução Normativa da Receita Federal do Brasil (RFB) nº 1.711, que regulamenta a inclusão de débitos no âmbito desse órgão no Programa

Leia mais

Tributário Junho de 2017

Tributário Junho de 2017 Tributário Junho de 2017 CIRCULAR PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA (PERT) No dia 31 de maio de 2017, foi publicada a Medida Provisória nº 783/2017, que instituiu o Programa de Regularização Tributária

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº03/2014. I para a anuidade do ano de inscrição, 50% (cinquenta por cento) = R$ 300,00(Trezentos Reais) ;

RESOLUÇÃO Nº03/2014. I para a anuidade do ano de inscrição, 50% (cinquenta por cento) = R$ 300,00(Trezentos Reais) ; RESOLUÇÃO Nº03/2014 Fixa o valor das contribuições obrigatórias para o ano de 2015 e dá outras providências. O CONSELHO SECCIONAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL EM ALAGOAS, no uso das atribuições legais,

Leia mais

PORTARIA CRESS/SE Nº 06 DE 08 DE MAIO DE 2017

PORTARIA CRESS/SE Nº 06 DE 08 DE MAIO DE 2017 PORTARIA CRESS/SE Nº 06 DE 08 DE MAIO DE 2017 Estabelece normas de renegociação, emissão de documentos diversos através de e-mail e utilização do cartão de crédito no âmbito do CRESS 18 Região e dá outras

Leia mais