ANÁLISE DO JOGO. Prof.: Msd.: Ricardo Luiz Pace Jr.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANÁLISE DO JOGO. Prof.: Msd.: Ricardo Luiz Pace Jr."

Transcrição

1 ANÁLISE DO JOGO Prof.: Msd.: Ricardo Luiz Pace Jr.

2 TIPOS DE ANÁLISE QUANTITATIVA SCOUT QUALITATIVA METODOLOGIA OBSERVACIONAL

3 ANÁLISE QUANTITATIVA SCOUT: Processo de recolha de informações acerca dos adversários aliado a uma análise acerca do efeito que essa informação poderá ter na nossa equipe. Wooden(1988) Processo de recolha e tratamento de informação acerca dos pontos fortes e dos pontos fracos dos adversários, no sentido da sua utilização na preparação dos jogos. Krause(1991)

4 ANÁLISE QUANTITATIVA SCOUT: Para montarmos um modelo de Scout devemos levar em conta três dimensões básicas: Temporal: refere-se aos períodos de ocorrências dos eventos no jogo, tempo de realização das ações, tempo de posse bola, enfim, tudo que possa ser caracterizado em função do tempo; Espacial: relacionar os eventos às regiões do campo, posicionamento das equipes com e sem bola, ou seja, todas as ações que possam ser relacionadas com o espaço de jogo; Tarefa: tipo de ação ou fundamento realizado em determinada jogada, quantificando e qualificando os eventos ocorridos, caracterizando-os.

5 ANÁLISE QUANTITATIVA SCOUT: O Scout também pode ser realizado de forma longitudinal (quando o realizamos analisando nossa própria equipe ao longo de uma seqüência de jogos numa temporada, por exemplo) ou transversal (quando é feita a análise do nosso próximo adversário baseado em um jogo). Temos que nos atentar para isso, pois são dois tipos de análises diferentes que possuem seus prós e contras. - análise longitudinal: caso eu me baseie pela boa média de desarmes da minha equipe por partida, posso não reparar que ela diminuiu sua capacidade de desarme nos últimos cinco jogos; - análise transversal: no jogo em que analiso meu adversário, não necessariamente ele realizará todos os movimentos coletivos que está habituado, ou então, jogará de acordo com aquele adversário do dia.

6 VENDITE, L. L. et al. Scout no futebol: uma análise estatística. Rev. Paulista de educação física, vol. 85, Objetivos Analisar as variáveis abaixo durante o CP e CB de passes: certo e errado; Cruzamentos: certo, errado e certo com finalização; Desarmes: completo, incompleto e bolas interceptadas; Faltas: cometidas e recebidas; Finalizações: certas e erradas

7 VENDITE, L. L. et al. Scout no futebol: uma análise estatística. Rev. Paulista de educação física, vol. 85, Resultados Os passes certos no Campeonato Paulista foram de 51,35% e no Campeonato Brasileiro foram de 85%, Nesse sentido podemos afirmar que os passes certos determinam a dinâmica do jogo, propiciando um menor desgaste físico da equipe e, consequentemente, maior desgaste físico da equipe adversária.

8 VENDITE, L. L. et al. Scout no futebol: uma análise estatística. Rev. Paulista de educação física, vol. 85, Resultados A quantidade de faltas cometidas teve como valor 51,35% no Campeonato Paulista e 49% no Campeonato Brasileiro. CB CB CB

9 VENDITE, L. L. et al. Scout no futebol: uma análise estatística. Rev. Paulista de educação física, vol. 85, Resultados Os resultados apresentados mostram que quando o percentual de desarmes é pequeno o número de faltas cometidas é grande e viceversa. CB CB CB

10 VENDITE, L. L. et al. Scout no futebol: uma análise estatística. Rev. Paulista de educação física, vol. 85, Resultados Os cruzamentos também tem sido outro fator a ser aprimorado, pois no Campeonato Paulista foram 66,18% os cruzamentos certos e no Campeonato Brasileiro foram 66,0%. Levar-se á em consideração que este é um fundamento importante para as finalizações e muitas vezes para o resultado de uma partida.

11 VENDITE, L. L. et al. Scout no futebol: uma análise estatística. Rev. Paulista de educação física, vol. 85, Resultados As finalizações tem oscilado entre 47,12% no Campeonato Paulista e 52% no Campeonato Brasileiro. Estes dados demonstram a necessidade de aprimoramento do treinamento.

12 VENDITE, L. L. et al. Scout no futebol: uma análise estatística. Rev. Paulista de educação física, vol. 85, 2006.

13

14

15 Montando uma planilha de Scout Saber o que queremos medir (passes, chetes, etc.); Elaborar de forma simples o formulário de coleta de dados; Determinar o período de jogo (1º ou 2º tempo); Determinar a região da quadra em que aconteceu; Determinar a consequência do ato.

16 Montando uma planilha de Scout Ou seja devo saber o percentual de acerto/erro do jogador João Paulo do 3º período; Se ele acerta mais passes na defesa ou no ataque; Qual a consequência desses acertos/erros? Quando acerto passes pela direita minha equipe cria mais chances de finalização.

17 PARTIDA: 3º PERÍODO x PROFESSORES Jogador: João Paulo Coutinho Oliveira Nº 14 PASSE ATAQUE PASSE DEFESA CERTO ERRADO CONSEQ. CERTO ERRADO CONSEQ. 1º FINALIZA 1º RODÍZIO 1º RODÍZIO 1º RODÍZIO 1º RODÍZIO 1º FINALIZA 1º GOL 1º FINALIZA 1º FINALIZA 1º GOL 1º VOLTA

SCOUT NO FUTEBOL: UMA ANÁLISE ESTATÍSTICA

SCOUT NO FUTEBOL: UMA ANÁLISE ESTATÍSTICA SCOUT NO FUTEBOL: UMA ANÁLISE ESTATÍSTICA Prof. Dr. Laércio Luiz Vendite Instituto de Matemática e Estatística/UNICAMP Prof. Dr.Antonio Carlos de Moraes Mestranda Carolina Coluccio Vendite Faculdade de

Leia mais

Departamento de Estatística

Departamento de Estatística Laboratório de Ciências - Aula 3 Departamento de Estatística 7 de Janeiro de 2014 Introdução Suponha que dispomos de um conjunto de dados, por exemplo, número de gols (ou número de impedimentos, chutes

Leia mais

Abordagens Matemáticas e Estatísticas para o Futebol

Abordagens Matemáticas e Estatísticas para o Futebol Universidade Estadual de Campinas UNICAMP Abordagens Matemáticas e Estatísticas para o Futebol Aluna: Juliana Mayumi Aoki Orientador: Laércio Luis Vendite Identificação do trabalho Título Abordagens Matemáticas

Leia mais

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica 413 MODELOS DE ANÁLISE DO SCOUT PARA O FUTEBOL BASEADO NA COPA DO MUNDO DE 2014 Bruno Marques de Oliveira 1 Derik Furforo Dias 2 Adriano Lima Alves 3 Jacielle Carolina Ferreira 4 Bruno Mezêncio 5 Rafael

Leia mais

Princípios Táticos. Aprofundamento em Futebol

Princípios Táticos. Aprofundamento em Futebol Princípios Táticos Aprofundamento em Futebol DEFENSIVO Linha Bola Gol Equilíbrio homem-bola e Numérico Acompanhamento Cobertura Desarme Linhas de Marcação Tipos de Marcação Princípios Táticos OFENSIVO

Leia mais

ESPECIFICIDADE TÉCNICA NO BASQUETEBOL: CLUBES X SELEÇÕES

ESPECIFICIDADE TÉCNICA NO BASQUETEBOL: CLUBES X SELEÇÕES ESPECIFICIDADE TÉCNICA NO BASQUETEBOL: CLUBES X SELEÇÕES Victor H.A. Okazaki; Fábio H.A. Okazaki; Birgit Keller; Jeffer E. Sasaki Centro de Estudos do Movimento Humano - CEMOVH RESUMO O presente estudo

Leia mais

BRENO GUSTAVO FABRIS DE ABREU

BRENO GUSTAVO FABRIS DE ABREU BRENO GUSTAVO FABRIS DE ABREU ANÁLISE ESTATÍSTICA DOS GOLS MARCADOS E SOFRIDOS PELA EQUIPE PROFISSIONAL DE FUTEBOL DO CORITIBA FOOT BALL CLUB NO CAMPEONATO PARANAENSE DE 2012 Artigo apresentado como Trabalho

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO DE ARBITRAGEM 213 EQUIPE A COMPETIÇÃO: 1 Campeonato Brasileiro Série ( ) EQUIPE B 2 C do Brasil MASC ( ) FEM ( ) LOCAL DA PARTIDA UF: ESTÁDIO:

Leia mais

ANÀLISE DAS AÇÕES TÈCNICO-TÁTICAS DO GOLEIRO-LINHA EM JOGOS DE FUTSAL

ANÀLISE DAS AÇÕES TÈCNICO-TÁTICAS DO GOLEIRO-LINHA EM JOGOS DE FUTSAL ANÀLISE DAS AÇÕES TÈCNICO-TÁTICAS DO GOLEIRO-LINHA EM JOGOS DE FUTSAL INTRODUÇÃO ALESSANDRO JÚNIOR MENDES FIDELIS MARCELO VILHENA SILVA PABLO RAMÓN COELHO DE SOUZA Uni-BH / Belo Horizonte / Minas Gerais

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS DIVISÃO DE ATENÇÃO À SAÚDE DO SERVIDOR

PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS DIVISÃO DE ATENÇÃO À SAÚDE DO SERVIDOR REGULAMENTO GERAL DO I INTERSETORES DE FUTSAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DA DEFINIÇÃO Art. 1º - O Torneio de Futsal é uma competição esportiva na modalidade de futebol de salão. DA JUSTIFICATIVA

Leia mais

APOSTILA METODOLOGIA

APOSTILA METODOLOGIA APOSTILA METODOLOGIA APOSTILA PÁGINA 1 NOSSO OBJETIVO Ensinar jovens a aprimorar seus talentos, a entender a parte tática do jogo e aprimorar tanto o lado físico quanto mental. Semear os valores nobres

Leia mais

Intervenção nos Jogos Desportivos Coletivos de Invasão. Pontos comuns entre o Basquetebol, Andebol e Futebol

Intervenção nos Jogos Desportivos Coletivos de Invasão. Pontos comuns entre o Basquetebol, Andebol e Futebol Faculdade de Motricidade Humana Escola Secundária Fernando Namora Intervenção nos Jogos Desportivos Coletivos de Invasão Pontos comuns entre o Basquetebol, Andebol e Futebol Orientadores: Professores Estagiários:

Leia mais

APOSTILA JOGADORES CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES

APOSTILA JOGADORES CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES APOSTILA JOGADORES CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES O JOGADOR PADRÃO APOSTILA PÁGINA 6 As onze PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DE UM BOM JOGADOR 1 - Sendo um jogo de conjunto, procurar sempre, e o mais rápido possível

Leia mais

ESTRUTURA E PREPARAÇÃO DO TREINAMENTO RICARDO LUIZ PACE JR.

ESTRUTURA E PREPARAÇÃO DO TREINAMENTO RICARDO LUIZ PACE JR. ESTRUTURA E PREPARAÇÃO DO TREINAMENTO RICARDO LUIZ PACE JR. Todo planejamento deve iniciar-se através da identificação das variáveis intervenientes no processo de preparação da estrutura do treinamento.

Leia mais

ANÁLISE QUALITATIVA DAS AÇÕES E DO SISTEMA DE JOGO DE EQUIPES PROFISSIONAIS DE FUTSAL

ANÁLISE QUALITATIVA DAS AÇÕES E DO SISTEMA DE JOGO DE EQUIPES PROFISSIONAIS DE FUTSAL Recebido em: 27/02/2009 Emitido parece em: 17/03/2009 Artigo original. ANÁLISE QUALITATIVA DAS AÇÕES E DO SISTEMA DE JOGO DE EQUIPES PROFISSIONAIS DE FUTSAL Robson Kumahara 1, Fabio Augusto Barbieri 1,2,

Leia mais

Sistemas: Distribuição ordenada dos componentes de uma equipe em quadra, visando facilitar a aplicação das diferentes manobras.

Sistemas: Distribuição ordenada dos componentes de uma equipe em quadra, visando facilitar a aplicação das diferentes manobras. CONCEITOS TÁTICOS E SISTEMAS Conceitos Sistemas: Distribuição ordenada dos componentes de uma equipe em quadra, visando facilitar a aplicação das diferentes manobras. Tipos de sistemas: Sistemas defensivos:

Leia mais

Análise de indicadores quantitativos de vitórias e derrotas na Copa do Mundo FIFA 2010

Análise de indicadores quantitativos de vitórias e derrotas na Copa do Mundo FIFA 2010 Artigo de Revisão ISSN: 1983-7194 Análise de indicadores quantitativos de vitórias e derrotas na Copa do Mundo FIFA 2010 Quantitative analysis of the teams winners and losers in World Cup FIFA 2010 Tempone,

Leia mais

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica 131 ANÁLISE DE GOLS QUANTO A FORMA E LOCAL DA EQUIPE SUB-8 DO CLUBE DE REGATAS FLAMENGO NO CAMPEONATO ESTADUAL DA LIGA RIOFUTSAL, MÓDULO NOVOS TALENTOS DE 2012 Luiz Fernando A. Serpas Filgueiras 1 RESUMO

Leia mais

[OBSERVAÇÃO E ANÁLISE NO FUTEBOL PROFISSIONAL] Protocolo Treinador Adjunto/Observador e Analista

[OBSERVAÇÃO E ANÁLISE NO FUTEBOL PROFISSIONAL] Protocolo Treinador Adjunto/Observador e Analista 2016 Pedro Monteiro [OBSERVAÇÃO E ANÁLISE NO FUTEBOL PROFISSIONAL] Protocolo Treinador Adjunto/Observador e Analista Índice Objetivos da Observação e Análise no Futebol... 3 Enquadramento na equipa técnica...

Leia mais

UNIVERSIDADE DE COIMBRA. Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física

UNIVERSIDADE DE COIMBRA. Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física UNIVERSIDADE DE COIMBRA Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física Parametrização das Estruturas Tácticas em Jogos Desportivos Colectivos Investigação Aplicada à Equipa Campeã Nacional no Escalão

Leia mais

Apostila do 1º trimestre - Disciplina: Educação Física I - VOLEIBOL

Apostila do 1º trimestre - Disciplina: Educação Física I - VOLEIBOL Centro Educacional Sesc Cidadania Ensino Fundamental II Goiânia, / /2017. 8º ano Turma: Nome do (a) Aluno (a): Professora: Raquel Louredo RODÍZIO DE POSIÇÕES Apostila do 1º trimestre - Disciplina: Educação

Leia mais

Evolução Tática do Futebol. Prof. Esp. Sandro de Souza

Evolução Tática do Futebol. Prof. Esp. Sandro de Souza Evolução Tática do Futebol Prof. Esp. Sandro de Souza O Campo Comprimento: 90 min e 120 máx Largura: 45 min 90 máx Os Jogadores Posicionados de acordo com a região do campo DEFESA MEIO-CAMPO ATAQUE ZAGUEIROS

Leia mais

CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL 2016 LUDI SPORTS

CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL 2016 LUDI SPORTS CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL 2016 LUDI SPORTS REGULAMENTO DO CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL. ARTIGO- 9º- FORMA DE DISPUTA Artigo- 1º- Somente poderão participar atletas registrado de acordo com o artigo

Leia mais

Campeonato da Europa Apuramento - Grupo 4. Estádio Cidade de Barcelos, 6 de Setembro 2016

Campeonato da Europa Apuramento - Grupo 4. Estádio Cidade de Barcelos, 6 de Setembro 2016 Estádio Cidade de Barcelos, 6 de Setembro 2016 1 0 Portugal ÁRBITRO DO ENCONTRO ÁRBITRO ASSISTENTE ÁRBITRO ASSISTENTE 4º ÁRBITRO Nicolas Laforge (BEL) Karel De Rocker (BEL) Nicolas Ponsar (BEL) Lawrence

Leia mais

Análise do Valor de Mercado de Bernard, Atlético Mineiro

Análise do Valor de Mercado de Bernard, Atlético Mineiro nálise do Valor de Mercado de Bernard, tlético Mineiro lerta de lta: Elevamos nossa avaliação de valor de mercado de Bernard, de 8,7 milhões para 14,5 milhões. PLURI Consultoria O Esporte levado a Sério

Leia mais

Unidades de Formação e Cargas Horárias Andebol - Grau III

Unidades de Formação e Cargas Horárias Andebol - Grau III Unidades de Formação e Cargas Horárias Andebol - Grau III UNIDADES DE FORMAÇÃO HORAS 1. CARACTERIZAÇÃO DO JOGO 6 2. REGRAS DO JOGO E REGULAMENTOS ESPECÍFICOS 4 3. MEIOS DE ENSINO DO JOGO 20 4. COMPONENTES

Leia mais

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica 27 ANÁLISE DOS GOLS EM JOGOS DE FUTSAL SUB-17 NO CAMPEONATO ESTADUAL DE SÃO PAULO 2012 Jussiê de Melo de Campos 1,2 RESUMO Introdução: Atualmente o futsal é um jogo imprevisível por definição e são várias

Leia mais

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica 18 ANÁLISE DE FATORES DETERMINANTES DO GOL NO FUTSAL FEMININO Gabriela Barreto David 1 Luan Merseburger Picanço 2 Felipe Fossati Reichert 2 RESUMO Introdução: O futsal vem se expandindo mundialmente. No

Leia mais

ANÁLISE ESTATÍSTICA DA POSSE DE BOLA E FINALIZAÇÃO NO CAMPEONATO BRASILEIRO SÉRIE A DE 2016 ABSTRACT

ANÁLISE ESTATÍSTICA DA POSSE DE BOLA E FINALIZAÇÃO NO CAMPEONATO BRASILEIRO SÉRIE A DE 2016 ABSTRACT ANÁLISE ESTATÍSTICA DA POSSE DE BOLA E FINALIZAÇÃO NO CAMPEONATO BRASILEIRO SÉRIE A DE 2016 Ederson da Conceição Barp 1 Cléber de Medeiros 2 RESUMO O objetivo do presente estudo foi correlacionar o tempo

Leia mais

CAPÍTULO III METODOLOGIA

CAPÍTULO III METODOLOGIA CAPÍTULO III METODOLOGIA 1. Amostra Para a realização deste trabalho foram recolhidos dados de 4 jogos completos de Hóquei em Patins, relativos ao Campeonato Europeu de Juvenis, nos quais havia necessariamente

Leia mais

Scout No Futebol: Uma Ferramenta Para a Imprensa Esportiva 1

Scout No Futebol: Uma Ferramenta Para a Imprensa Esportiva 1 Scout No Futebol: Uma Ferramenta Para a Imprensa Esportiva 1 Caroline Colucio Vendite 2, Laércio Luis Vendite 3 e Antonio Carlos de Moraes 4 Faculdade de Educação Física e Instituto de Matemática, Estatística

Leia mais

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica 408 INCIDÊNCIA DOS CONTRA-ATAQUES DA ASSOCIAÇÃO CONCORDIENSE DE FUTSAL NA LIGA NACIONAL 2013 Kleyton Gutemberg Ribeiro Cavalcanti 1 RESUMO O objetivo deste estudo é analisar a incidência de contra-ataque

Leia mais

COMPARAÇÃO DO NÚMERO DE CARTÕES AMARELOS ENTRE EQUIPES MANDANTES E VISITANTES NO CAMPEONATO MINEIRO 2016

COMPARAÇÃO DO NÚMERO DE CARTÕES AMARELOS ENTRE EQUIPES MANDANTES E VISITANTES NO CAMPEONATO MINEIRO 2016 COMPARAÇÃO DO NÚMERO DE CARTÕES AMARELOS ENTRE EQUIPES MANDANTES E VISITANTES NO CAMPEONATO MINEIRO 2016 Anderson Martins; Gabrielle S. Teixeira; Luiz F. M. Moraes; Rodolfo Pimentel; Paulo H. M. Costa;

Leia mais

"Em um momento mágico de trégua no mundo mitológico do xadrez, os peões trocaram suas armas por uma bola e resolveram jogar uma partida de futebol..." Futebol de Tabuleiro Livro de Regras Rafael Cotait

Leia mais

Gabarito do Caderno do Aluno para o professor

Gabarito do Caderno do Aluno para o professor Gabarito do Caderno do Aluno para o professor Prezado(a) Professor(a), O Caderno do Aluno é mais um instrumento para servir de apoio ao seu trabalho e ao aprendizado do aluno. Elaborado a partir do Caderno

Leia mais

Colégio Adventista de Rio Preto. Prof. Daniel Prandi Prof. Sheila Molina

Colégio Adventista de Rio Preto. Prof. Daniel Prandi Prof. Sheila Molina Colégio Adventista de Rio Preto Prof. Daniel Prandi Prof. Sheila Molina Futebol de Salão - Futsal Caracterização: É um jogo coletivo desportivo, entre duas equipes, sendo cada uma constituída por doze

Leia mais

CAPÍTULO Transportar a bola. Capacidades táticas. Pablo Juan Greco Gustavo de Conti T. Costa Juan Carlos P. Moraes

CAPÍTULO Transportar a bola. Capacidades táticas. Pablo Juan Greco Gustavo de Conti T. Costa Juan Carlos P. Moraes 5 CAPÍTULO Capacidades táticas Pablo Juan Greco Gustavo de Conti T. Costa Juan Carlos P. Moraes 5.1.2 Transportar a bola cap5.1.2.indd 1 27/05/13 18:06 cap5.1.2.indd 2 27/05/13 18:06 APRENDIZAGEM TÁTICA

Leia mais

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica 146 INCIDÊNCIA DE GOLS POR CONTRA ATAQUE EM JOGOS DA COPA DO MUNDO Andre Luis Rocha de Oliveira 1, Enio Ferreira de Oleiveira 2, Luiz Carlos Pena 3, Sheila Martins Gabriel 4 RESUMO O Futebol é o esporte

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DAS AÇÕES DE FINALIZAÇÃO EM JOGOS DE FUTSAL: uma análise técnico-tática

CARACTERIZAÇÃO DAS AÇÕES DE FINALIZAÇÃO EM JOGOS DE FUTSAL: uma análise técnico-tática CARACTERIZAÇÃO DAS AÇÕES DE FINALIZAÇÃO EM JOGOS DE FUTSAL: uma análise técnico-tática Alexandre Andrade Gomes / UNI-BH Leonardo Henrique Silva Fagundes / UNI-BH Pablo Ramon Coelho de Souza / UNI-BH Alessandro

Leia mais

SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE DEPARTAMENTOS ESPORTIVOS

SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE DEPARTAMENTOS ESPORTIVOS SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE DEPARTAMENTOS ESPORTIVOS Qual a sua ferramenta de gestão de informações? Ela lhe fornece com segurança e precisão, informações necessárias, rápidas e eficientes? Essas informações

Leia mais

Análise dos gols da Taça Libertadores da América 2011 e da Liga dos Campeões 2010/2011

Análise dos gols da Taça Libertadores da América 2011 e da Liga dos Campeões 2010/2011 BRUNO PUCCI WEBER Análise dos gols da Taça Libertadores da América 2011 e da Liga dos Campeões 2010/2011 Artigo apresentado como Trabalho de Conclusão de Curso em Especialização em Ciência do Treinamento

Leia mais

Questões dos 6º anos

Questões dos 6º anos 2012 - AVALIAÇÃO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO 4ª BIMESTRE Questões dos 6º anos 1- Lembrando que tanto o futebol como o handebol são esportes coletivos, quais comportamentos podemos observar com relação a forma

Leia mais

ANÁLISE QUANTITATIVA DE GOLS NO CAMPEONATO BRASILEIRO DE 2006

ANÁLISE QUANTITATIVA DE GOLS NO CAMPEONATO BRASILEIRO DE 2006 ANÁLISE QUANTITATIVA DE GOLS NO CAMPEONATO BRASILEIRO DE 2006 Alcir Jesus Pereira Fábio Bandeira Fernando Tonet RESUMO O futebol é um jogo interessante, onde durante uma temporada anual, alguns clubes

Leia mais

Ações e Mecanismos do Jogo Individual

Ações e Mecanismos do Jogo Individual MX JOGO INDIVIDUAL Ações e Mecanismos do Jogo Individual Primeiro Processo Análise e Recepção Controle e Seleção Segundo Processo Terceiro Processo Decisão e Ação Final Análise/Recepção O atleta está sem

Leia mais

ANÁLISE DAS FINALIZAÇÕES E POSSE DE BOLA EM RELAÇÃO AO RESULTADO DO JOGO DE FUTEBOL

ANÁLISE DAS FINALIZAÇÕES E POSSE DE BOLA EM RELAÇÃO AO RESULTADO DO JOGO DE FUTEBOL ANÁLISE DAS FINALIZAÇÕES E POSSE DE BOLA EM RELAÇÃO AO RESULTADO DO JOGO DE FUTEBOL José Cícero Moraes / UFRGS Daniel Perin / UFRGS Marcelo Francisco da Silva Cardoso Cardoso / UFRGS Alberto de Oliveira

Leia mais

MODELO DE ANÁLISE DO SCOUT PARA O FUTEBOL BASEADO NA COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA DE 2014

MODELO DE ANÁLISE DO SCOUT PARA O FUTEBOL BASEADO NA COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA DE 2014 MODELO DE ANÁLISE DO SCOUT PARA O FUTEBOL BASEADO NA COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA DE 2014 Rafael Soncin 1,2, Wesley Fernandes Araújo 2, Crislaine Rangel Couto 2,3, João Pedro Pinho 1, Ana Paula Azevedo

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE O SETOR DA QUADRA E O DESFECHO DO CONTRA-ATAQUE NO FUTSAL FEMININO DE ALTO RENDIMENTO

RELAÇÃO ENTRE O SETOR DA QUADRA E O DESFECHO DO CONTRA-ATAQUE NO FUTSAL FEMININO DE ALTO RENDIMENTO RELAÇÃO ENTRE O SETOR DA QUADRA E O DESFECHO DO CONTRA-ATAQUE NO FUTSAL FEMININO DE ALTO RENDIMENTO Loani Landin Istchuk / UEL Wilton Carlos de Santana / UEL Hélcio Rossi Gonçalves / UEL loaniistchuk@hotmail.com

Leia mais

ANÁLISE DOS PADRÕES DE RECUPERAÇÃO DA POSSE DE BOLA DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL NA COPA DO MUNDO FIFA 2014

ANÁLISE DOS PADRÕES DE RECUPERAÇÃO DA POSSE DE BOLA DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL NA COPA DO MUNDO FIFA 2014 ANÁLISE DOS PADRÕES DE RECUPERAÇÃO DA POSSE DE BOLA DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL NA COPA DO MUNDO FIFA 2014 Fernando Silva / NUPEF UFV Henrique Américo / NUPEF UFV Rodrigo Santos / NUPEF UFV Israel

Leia mais

Dinâmica de uma Bola: a outra Crise do Futebol

Dinâmica de uma Bola: a outra Crise do Futebol Dinâmica de uma Bola: a outra Crise do Futebol Carlos Eduardo Aguiar Gustavo Rubini Instituto de Física Universidade Federal do Rio de Janeiro carlos@if.ufrj.br, grubini@ufrj.br Introdução Neste trabalho

Leia mais

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica 35 QUANTIFICAÇÃO DOS CRUZAMENTOS REALIZADOS POR 12 CLUBES QUE DISPUTARAM O CAMPEONATO BRASILEIRO DE FUTEBOL SÉRIE A DE A Arlindo Herculano da Silva Neto 1 RESUMO Introdução: O objetivo do estudo centrou-se

Leia mais

Vitória SC ganha por golos fora

Vitória SC ganha por golos fora E. M. Engº Manuel Branco Teixeira, 4 de Abril 2017 3 1 GD Chaves ÁRBITRO DO ENCONTRO ÁRBITRO ASSISTENTE ÁRBITRO ASSISTENTE 4º ÁRBITRO Fábio Verissimo (POR) Paulo Soares (POR) Pedro Felisberto (POR) Tiago

Leia mais

Daniel Queiroz VARIÁVEIS ALEATÓRIAS DISCRETAS

Daniel Queiroz VARIÁVEIS ALEATÓRIAS DISCRETAS Daniel Queiroz VARIÁVEIS ALEATÓRIAS DISCRETAS INTRODUÇÃO O que é uma variável aleatória? Um tipo de variável que depende do resultado aleatório de um experimento aleatório. Diz-se que um experimento é

Leia mais

PARECER DOS RECURSOS

PARECER DOS RECURSOS 11) Considerando a conceituação teórica sobre o jogo apresentada na Proposta Curricular de SC, analise as afirmações a seguir. l A criança, por exemplo, joga/brinca de uma forma individual, centrada em

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 10º ANO. Grupo Disciplinar de Educação Física

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 10º ANO. Grupo Disciplinar de Educação Física CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 10º ANO Grupo Disciplinar de Educação Física JOGOS DESPORTIVOS COLECTIVOS Futebol Voleibol Basquetebol Andebol Em situação de jogo 4x4 ou 5x5 - Enquadra-se ofensivamente e realiza

Leia mais

PANELINHAS XXIV Campeonato Interno de Futebol de Base.

PANELINHAS XXIV Campeonato Interno de Futebol de Base. PANELINHAS 2016 XXIV Campeonato Interno de Futebol de Base. I Objetivos: - Desenvolver o interesse do associado pela prática do futebol. - Promover o entretenimento e a sociabilização através do futebol.

Leia mais

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica 375 ANÁLISE DOS CONTRA-ATAQUES DA EQUIPE DO CORINTHIANS NA CATEGORIA ADULTO E SUB 20 NO ANO DE 2013 Anselmo da Silva Barrena 1 RESUMO O objetivo do presente estudo foi verificar a incidência dos contra-ataques,

Leia mais

VI CAMPEONATO DE FUTEBOL SOCIETY 2015

VI CAMPEONATO DE FUTEBOL SOCIETY 2015 VI CAMPEONATO DE FUTEBOL SOCIETY 2015 Súmula: Liga da Justiça 4 x 6 Transporte FC Data: 19 de setembro de 2015 Árbitro: João Ricardo Gols: Alan Clei aos 2 (Transporte FC), Emerson Soares aos 3 e Arthur

Leia mais

Entidade Mantenedora: SEAMB Sociedade Espírita Albertino Marques Barreto CNPJ: /

Entidade Mantenedora: SEAMB Sociedade Espírita Albertino Marques Barreto CNPJ: / A5 ATIVIDADES DE MATEMÁTICA Aluno: Complete com os números que faltam: 1 4 6 8 10 12 14 16 17 18 20 Anexo: Conceitos Matemáticos Dinâmica Escolher uma forma criativa para apresentar a situação criada

Leia mais

Prof. Maick da Silveira Viana

Prof. Maick da Silveira Viana Regras do Handebol Prof. Maick da Silveira Viana REGRA 1 A quadra do jogo REGRA 2 - A duração da partida A partida de handebol consiste em dois tempos divididos por um intervalo de 10 minutos. A duração

Leia mais

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica 118 ANÁLISE DOS GOLS NA PRIMEIRA FASE DA LIGA FUTSAL 2012 Igor Poffo Alves¹, Lima Bueno² RESUMO O objetivo desse estudo foi analisar como ocorreram os gols na primeira fase da Liga Futsal de 2012. Foram

Leia mais

Métodos de Avaliação em Educação Física Agilidade

Métodos de Avaliação em Educação Física Agilidade Métodos de Avaliação em Educação Física Agilidade Prof. Dr. Carlos Ovalle Agilidade É uma variável de aptidão física geral de esportistas e não esportistas, particularmente importante em modalidades como

Leia mais

SISTEMAS DE RECEPÇÃO NO VOLEIBOL (parte 1)

SISTEMAS DE RECEPÇÃO NO VOLEIBOL (parte 1) 1 CURSO: Técnico em Agropecuária Integrado ao ensino médio DISCIPLINA: Educação Física I CARGA HORÁRIA: 80hs PROFESSOR(A): Paulo Fernando Mesquita Junior paulo.junior@santarosa.ifc.edu.br site: profpaulojunior@santarosa.ifc.edu

Leia mais

Jaraguá Clube Campestre VI Campeonato Interno de Futsal -2015

Jaraguá Clube Campestre VI Campeonato Interno de Futsal -2015 Jaraguá Clube Campestre VI Campeonato Interno de Futsal -2015 INFANTIL REGULAMENTO: A Sub-diretoria de Futsal Infantil de Esportes do Jaraguá Clube Campestre realizará, no período de 30/08 a 14/11/2015.

Leia mais

Análise Madden NFL 17 (Playstation 4)

Análise Madden NFL 17 (Playstation 4) Análise Madden NFL 17 (Playstation 4) Date : 18 de Setembro de 2016 Embora menos divulgado do que nos E. U. A., o futebol americano começa a ser cada vez mais conhecido no velho continente. Os últimos

Leia mais

Escola de Ensino Médio Francisca Moreira de Souza Extensão Parajuru Rua: Carmozita Ferreira Cassiano, s/n. Sucatinga Beberibe - CE

Escola de Ensino Médio Francisca Moreira de Souza Extensão Parajuru Rua: Carmozita Ferreira Cassiano, s/n. Sucatinga Beberibe - CE Escola de Ensino Médio Francisca Moreira de Souza Extensão Parajuru Rua: Carmozita Ferreira Cassiano, s/n. Sucatinga Beberibe - CE REGULAMENTO DOS JOGOS FM DO FUTSAL O Regulamento Específico de Futsal

Leia mais

Tamyris Caroline da Silva. Pricila de Fátima Stankevecz TEMA: FUTEBOL DE BOTÃO. FAIXA ETÁRIA: pré I (4 a 5 anos) JUSTIFICATIVA:

Tamyris Caroline da Silva. Pricila de Fátima Stankevecz TEMA: FUTEBOL DE BOTÃO. FAIXA ETÁRIA: pré I (4 a 5 anos) JUSTIFICATIVA: Universidade Federal do Paraná Setor de Educação Disciplina: PIBID Discentes: Tamara de la Macarena Moreiras Bucciarelli, Tamyris Caroline da Silva Pricila de Fátima Stankevecz TEMA: FUTEBOL DE BOTÃO FAIXA

Leia mais

Breno Augusto dos Santos A IMPORTÂNCIA E UTILIZAÇÕES DO SCOUT NO FUTEBOL: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Breno Augusto dos Santos A IMPORTÂNCIA E UTILIZAÇÕES DO SCOUT NO FUTEBOL: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA Breno Augusto dos Santos A IMPORTÂNCIA E UTILIZAÇÕES DO SCOUT NO FUTEBOL: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA Belo Horizonte Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional UFMG 2011 Breno Augusto

Leia mais

Modelos de análise do scout para o futebol baseado na copa das confederações de 2013

Modelos de análise do scout para o futebol baseado na copa das confederações de 2013 ISSN: 1983-7194 Modelos de análise do scout para o futebol baseado na copa das confederações de 2013 Model analysis of scout for soccer based on fifa confederations cup 2013 Santos MS 1 ; Mezêncio B 2

Leia mais

Categorias Sub 18 (98) 14 Equipes

Categorias Sub 18 (98) 14 Equipes Categorias Sub 18 (98) 14 Equipes As equipes dos grupos A e B jogam no sistema de rodízio dentro do seu grupo em um turno. As equipes do grupo C enfrentam as equipes do grupo D. Classificam-se as 8 melhores

Leia mais

JOGOS LIVRO REGRAS M AT E M Á T I CO S. 11.º Campeonato Nacional

JOGOS LIVRO REGRAS M AT E M Á T I CO S. 11.º Campeonato Nacional Vila Real JOGOS M AT E M Á T I CO S.º Campeonato Nacional LIVRO DE REGRAS Semáforo Autor: Alan Parr Material Um tabuleiro retangular por. 8 peças verdes, 8 amarelas e 8 vermelhas partilhadas pelos jogadores.

Leia mais

FEDERAÇÃO CAPIXABA DE PEBOLIM

FEDERAÇÃO CAPIXABA DE PEBOLIM CAMPEONATO CAPIXABA 2009 REGULAMENTO DA COMPETIÇÃO INDIVIDUAL 1. As inscrições se encerram no dia 05 de junho de 2009 às 20h00min e deverão ser feitas através dos telefones (27) 9983-1008 (Rogério), 9964-3623

Leia mais

Portal Society no Campeonato Brasileiro de Base 2013 CATEGORIA SUB 13

Portal Society no Campeonato Brasileiro de Base 2013 CATEGORIA SUB 13 Portal Society no Campeonato Brasileiro de Base 2013 CATEGORIA SUB 13 O campeonato Brasileiro de Futebol de Society, chegou este ano a sua 5 edição e trouxe pela 1 vez um representante do Nordeste A desconhecida,

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL simbolo CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL PLANEJAMENTO MENSAL DE TREINAMENTO Dia Semana Horário Treino Atividade Duração Local Obs 1 2 3 4 5 6 7 8 9 1 11 12 13 14 15 16 17 18 19 2 21 22 23 24 25 26 1

Leia mais

PREPARAÇÃO FÍSICA NO BASQUETEBOL

PREPARAÇÃO FÍSICA NO BASQUETEBOL PREPARAÇÃO FÍSICA NO BASQUETEBOL Prof.Dr. João Paulo Borin Conhecimento Acadêmico X Prática Desportiva UNIVERSIDADE QUADRA PESQUISADOR LABORATÓRIO TEORIA TREINADOR ATLETA PRÁTICA Ciência do Desporto Resultado

Leia mais

ANEXO II REGRAS DO JOGO BASQUETE 3X3

ANEXO II REGRAS DO JOGO BASQUETE 3X3 ANEXO II REGRAS DO JOGO BASQUETE 3X3 As Regras do Jogo de Basquete Oficiais da FIBA são válidas para todas as situações de jogo não especificamente mencionadas nestas Regras do Jogo 3x3. Art. 01. Quadra

Leia mais

Revista Brasileira de Futsal e Futebol

Revista Brasileira de Futsal e Futebol 72 QUANTIFICAÇÃO DA INCIDÊNCIA E EFICIÊNCIA DOS CONTRA-ATAQUES DA EQUIPE DO GRÊMIO RECREATIVO BARUERI CATEGORIA SUB 20 NO CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTSAL 2008 Gustavo Passos Pereira da Silva 1, Luciano Gomes

Leia mais

Ricardo Alves Análise de Jogo Manchester City. Informação retirada do site: zerozero.pt

Ricardo Alves Análise de Jogo Manchester City. Informação retirada do site: zerozero.pt Informação retirada do site: zerozero.pt 11 Inicial e Suplentes 1ª Fase, Construção de Jogo: Processo Ofensivo Quando a bola é jogada pelo guarda-redes, a tendência neste jogo foi procurar jogar longo.

Leia mais

Página 1 de 7 Home Notícias Nº de sócio Segunda-feira, 10 de maio de 2010 BUSCA: SEARA CAMPEONATO PAULISTA 2010 COPA DO BRASIL 2010 Jogadores Comissão Técnica Programação Fotolog CT Rei Pelé Estatísticas

Leia mais

folha 01 FEDERAÇÃO GAÚCHA DE FUTEBOL " SÚMULA DO JOGO " Código: 23/07/1952 NOMES 1º TEMPO 2º TEMPO

folha 01 FEDERAÇÃO GAÚCHA DE FUTEBOL  SÚMULA DO JOGO  Código: 23/07/1952 NOMES 1º TEMPO 2º TEMPO 01. COMPETIÇÃO folha 01 " SÚMULA DO JOGO " CATEGORIAS DE PROFISSIONAIS 1ª DIVISÃO Código: 23/07/1952 Nº DO JOGO: CATEGORIAS AMADORAS (Campo acima exclusivo da FGF) 2ª DIVISÃO 3ª DIVISÃO X COPA FGF JÚNIOR

Leia mais

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica 155 A ORIGEM DOS GOLS DA LIGA DE FUTSAL 2014 Rogério da Cunha Voser 1 Claudinei Gonçalves da Silva 2 Patricia Eloi Gomes Voser 3 RESUMO O objetivo deste estudo foi analisar a origem dos gols que ocorreram

Leia mais

DIOGO PEDOTTI RODRIGUES DOS SANTOS FUTEBOL 7 UM NOVO CAMINHO NA FORMAÇÃO DE ATLETAS DE FUTEBOL

DIOGO PEDOTTI RODRIGUES DOS SANTOS FUTEBOL 7 UM NOVO CAMINHO NA FORMAÇÃO DE ATLETAS DE FUTEBOL DIOGO PEDOTTI RODRIGUES DOS SANTOS FUTEBOL 7 UM NOVO CAMINHO NA FORMAÇÃO DE ATLETAS DE FUTEBOL Artigo apresentado como Trabalho de Conclusão de Curso em Especialização em Ciência do Treinamento Desportivo

Leia mais

folha 01 FEDERAÇÃO GAÚCHA DE FUTEBOL " SÚMULA DO JOGO " 01. COMPETIÇÃO Código: 23/07/ :00 LOCAL: BAGÉ - R.S ESTÁDIO: PEDRA MOURA NOMES

folha 01 FEDERAÇÃO GAÚCHA DE FUTEBOL  SÚMULA DO JOGO  01. COMPETIÇÃO Código: 23/07/ :00 LOCAL: BAGÉ - R.S ESTÁDIO: PEDRA MOURA NOMES OUTROS 01. COMPETIÇÃO folha 01 " SÚMULA DO JOGO " Código: 23/07/1952 Nº DO JOGO: 9 CATEGORIAS DE PROFISSIONAIS CATEGORIAS AMADORAS 1ª DIVISÃO 2ª DIVISÃO 3ª DIVISÃO X COPA FGF JÚNIOR JUVENIL INFANTIL AMADOR

Leia mais

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN versão eletrônica 327 ANÁLISE DOS GOLS SOFRIDOS E GOLS FEITOS PELA EQUIPE DE FUTSAL DE NOVA ITABERABA-SC CATEGORIA SUB-17 NO CAMPEONATO CATARINENSE 2013/2014 Ismael Schneider 1 Rogério da Cunha Voser 2 Patrícia Eloi Gomes

Leia mais

SUGESTÕES PARA REALIZAR AS TROCAS DE JOGADORAS DURANTE O JOGO

SUGESTÕES PARA REALIZAR AS TROCAS DE JOGADORAS DURANTE O JOGO SUGESTÕES PARA REALIZAR AS TROCAS DE JOGADORAS DURANTE O JOGO ORNIDES CINTRA KINDELÁN Resumo: o constante aperfeiçoamento das formas, das vias e dos métodos para o desenvolvimento do jogo de basquetebol

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO FUTEBOL DE CAMPO

REGULAMENTO TÉCNICO FUTEBOL DE CAMPO FUTEBOL DE CAMPO Art. 1º - O Campeonato de Futebol será regido pelas regras oficiais estabelecidas pela FIFA, em vigor, por este Regulamento e conforme o disposto no Regulamento Geral. Art. 2º - Modalidade

Leia mais

Explicação dos Testes & Cronograma das Avaliações para a Equipe de Voleibol Master. Street Volei / Barra Music

Explicação dos Testes & Cronograma das Avaliações para a Equipe de Voleibol Master. Street Volei / Barra Music Explicação dos Testes & Cronograma das Avaliações para a Equipe de Voleibol Master Street Volei / Barra Music Nelso Kautzner Marques Junior kautzner123456789junior@gmail.com 2016 2 Índice Introdução, 3

Leia mais

14 Revista Brasileira de Futsal e Futebol

14 Revista Brasileira de Futsal e Futebol 14 Revista Brasileira de Futsal e Futebol AS MANOBRAS OFENSIVAS QUE ORIGINAM SITUAÇÕES DE GOLS NO FUTEBOL Elton Francisco Forgiarini 1, Rafaela Liberali 1, Roberto de Almeida 1 RESUMO O presente estudo

Leia mais

REGULAMENTO DESAFIO ACADEMIA DA RUA 3 X 3

REGULAMENTO DESAFIO ACADEMIA DA RUA 3 X 3 REGULAMENTO DESAFIO ACADEMIA DA RUA 3 X 3 As Regras do Jogo de Basquete Oficiais da FIBA são válidas para todas as situações de jogo não especificamente mencionadas nestas Regras do Jogo 3x3. Art. 1 Quadra

Leia mais

folha 01 FEDERAÇÃO GAÚCHA DE FUTEBOL " Súmula do jogo " 01. COMPETIÇÃO COPA FGF 17:00 LOCAL: NOVO HAMBURGO ESTÁDIO: DO VALE NOMES

folha 01 FEDERAÇÃO GAÚCHA DE FUTEBOL  Súmula do jogo  01. COMPETIÇÃO COPA FGF 17:00 LOCAL: NOVO HAMBURGO ESTÁDIO: DO VALE NOMES OUTROS 01. COMPETIÇÃO 1ª DIVISÃO X folha 01 " Súmula do jogo " CATEGORIAS DE PROFISSIONAIS Nº DO JOGO: CATEGORIAS AMADORAS JOGO: SC INTERNACIONAL X EC SÃO LUIZ RESULTADO DO 1º TEMPO: 1 X 0 2 (Campo acima

Leia mais

Federação Paulista de Futebol

Federação Paulista de Futebol Federação Paulista de Futebol RUA FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL, 55 SÃO PAULO - SP Telefone 2189-7000 Fax 2189-7022 REGULAMENTO ESPECÍFICO DO CAMPEONATO PAULISTA DE FUTEBOL SUB 11 E SUB 13-2013 DA DENOMINAÇÃO

Leia mais

Módulo II - SITUAÇÕES COMPETITIVAS COM CRIANÇAS DE 11 E 12 ANOS

Módulo II - SITUAÇÕES COMPETITIVAS COM CRIANÇAS DE 11 E 12 ANOS MÓDULO II TEORIA E PRÁTICA Módulo II - SITUAÇÕES COMPETITIVAS COM CRIANÇAS DE 11 E 1 ANOS Encontro 3 5 de agosto 01 Conversa em Grupo: Como intervir em uma competição para ser mais equilibrada / equitativa

Leia mais

ESPORTE, MELHORA O RESULTADO DE PESSOAS E EMPRESAS.

ESPORTE, MELHORA O RESULTADO DE PESSOAS E EMPRESAS. ESPORTE, MELHORA O RESULTADO DE PESSOAS E EMPRESAS. REGULAMENTO DA FASE LOCAL SESI ESPORTE CRICIÚMA - 2016 Art. 1º - As inscrições serão feitas através da ficha de inscrição, modelos do Regional e do Estadual,

Leia mais

4 Modelos de ontologias

4 Modelos de ontologias 45 4 Modelos de ontologias Este capítulo é dedicado aos modelos construídos durante a pesquisa. É apresentada a ontologia de futebol e os modelos de estereótipos e esquemas narrativos desenvolvidos. A

Leia mais

P L A N I F I C A Ç Ã 0 E n s i n o S e c u n d á r i o

P L A N I F I C A Ç Ã 0 E n s i n o S e c u n d á r i o P L A N I F I C A Ç Ã 0 E n s i n o S e c u n d á r i o 2016-2017 DISCIPLINA / ANO: Educação Física / 11º Ano MANUAL ADOTADO: Em Movimento 10/11/12 Edições ASA II, S.A. GESTÃO DO TEMPO 1º PERÍODO Nº de

Leia mais

folha 01 FEDERAÇÃO GAÚCHA DE FUTEBOL " SÚMULA DO JOGO " 01. COMPETIÇÃO Código: 23/07/1952 COPA FGF LOCAL: NOVO HAMBURGO ESTÁDIO: DO VALE NOMES

folha 01 FEDERAÇÃO GAÚCHA DE FUTEBOL  SÚMULA DO JOGO  01. COMPETIÇÃO Código: 23/07/1952 COPA FGF LOCAL: NOVO HAMBURGO ESTÁDIO: DO VALE NOMES OUTROS 01. COMPETIÇÃO 1ª DIVISÃO folha 01 " SÚMULA DO JOGO " CATEGORIAS DE PROFISSIONAIS X Código: 23/07/1952 Nº DO JOGO: CATEGORIAS AMADORAS (Campo acima exclusivo da FGF) 2ª DIVISÃO 3ª DIVISÃO COPA FGF

Leia mais

NOME: Nº EDUCADORA: 2º ANO FULECO

NOME: Nº EDUCADORA: 2º ANO FULECO NOME: Nº EDUCADORA: 2º ANO FULECO 1 ESTAMOS EM RITMO DE COPA DO MUNDO E INÍCIO DAS FÉRIAS! QUE DELÍCIA! NESSES DIAS ESQUECEMOS DE TUDO PARA TORCER PELO NOSSO PAÍS DE FORMA ALEGRE E EDUCADA. E, COMO O BRASIL

Leia mais

VI CAMPEONATO DE FUTEBOL SOCIETY 2015

VI CAMPEONATO DE FUTEBOL SOCIETY 2015 VI CAMPEONATO DE FUTEBOL SOCIETY 2015 Súmula: Cubanos 2 x 2 Liga da Justiça Data: 12 de setembro de 2015 Árbitro: Waldir Gonçalves Gols: Luzinaldo Oliveira aos 10 (Cubanos) do primeiro tempo; Valdemir

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO TORNEIO DE FUTEBOL

REGULAMENTO TÉCNICO TORNEIO DE FUTEBOL REGULAMENTO TÉCNICO TORNEIO DE FUTEBOL I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º - Este Regulamento é o conjunto das disposições que rege o Torneio de Futebol no Festival de Inverno AEM 2015. ARTIGO 2º - Os Associados

Leia mais