ORIGEM NÚMERO TERMO DE REFERÊNCIA DATA PLANEJAMENTO DE CONTRATAÇÃO DE BENS E SERVIÇO DE TI. Garantia de Continuidade do Negócio

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ORIGEM NÚMERO TERMO DE REFERÊNCIA DATA PLANEJAMENTO DE CONTRATAÇÃO DE BENS E SERVIÇO DE TI. Garantia de Continuidade do Negócio"

Transcrição

1 PLANEJAMENTO DE CONTRATAÇÃO DE BENS E SERVIÇO DE TI Garantia de Continuidade do Negócio 1

2 SUMÁRIO 2

3 1. OBJETIVO 1.1. Provisão da continuidade operacional dos serviços de tecnologia da informação e à capacidade de processamento de dados da Anatel em caso de desastres e graves incidentes que impactem negativamente a atual infraestrutura de TI O Plano de Continuidade do Negócio deverá manter a integridade e a disponibilidade dos dados da instituição, bem como a disponibilidade dos serviços quando da ocorrência de situações fortuitas que comprometam o bom andamento dos negócios. 2. OBJETO 2.1. Contratação de bens e serviços para provisão da continuidade operacional dos serviços de tecnologia da informação e a capacidade de processamento de dados da Anatel em caso de desastres e graves incidentes que impactem negativamente a atual infraestrutura de TI, deverá ser implementada em 3 (três) fases: Adequação da infraestrutura de Tecnologia da Informação; Redundância interna do parque computacional da Agência; Migração da redundância interna para um ambiente externo, em outro órgão da APF Essa contratação tem o objetivo de atender às duas primeiras fases, e será feita em grupos distintos de itens, conforme descritos abaixo: Item Subitem Equipamento/Serviço 1 Rack 19 para instalação de servidores e switches 2 Servidor de 4 processadores e 10 núcleos por processador para virtualização de ambiente computacional 3 Serviço de instalação e configuração dos racks e servidores 4 Garantia de 60 meses para os racks e servidores com suporte técnico. 5 Sistemas Operacional Windows Server 2012 Datacenter desvinculados dos servidores 6 Atualizações e upgrade de software por período de 60 meses para o sistema operacional embarcado nos servidores 7 Solução de Virtualização desvinculados dos servidores 8 Atualizações de software por período de 60 meses para a solução de virtualização embarcada nos servidores 9 Treinamento para software de virtualização para turma com até 12 servidores 10 Serviço de migração para ambiente virtualizado com base na ferramenta a ser fornecida 11 Switch Topo de Rack de 48 portas Fibre Channel over Ethernet (FCoE) 3

4 12 Garantia de 60 meses para os Switch Topo de Rack FCoE selecionado com suporte técnico. 13 Serviço de Instalação e Configuração de Switchs Topo de Rack FCoE 14 Switch SAN 96 portas Fibre Channel (FC) 15 Garantia de 60 meses para Switch SAN FC com suporte técnico. 16 Serviço de Instalação e Configuração de Switch SAN FC 17 Switch SAN 128 portas Fibre Channel over Ethernet (FCoE) 18 Garantia de 60 meses para os Switch SAN FCoE com suporte técnico. 19 Serviço de Instalação e Configuração de Switch SAN FCoE 20 DIO de 1U de no mínimo 12 posições por rack servidor 21 DIO de 1U de no mínimo 6+6 posições por rack servidor 22 Rack Aberto 19, tipo portal, para acomodar 2 Switches Core ETH 23 Rack Aberto 19, tipo portal, para acomodar Switch Core SAN ou ETH 24 Mini GBIC FC 8 Gbps, multi modo 25 Mini GBIC FC 8 Gbps, mono modo 26 Mini GBIC ETH 10 Gbps, muiti modo para utilização em portas FCoE 27 Mini GBIC ETH 10 Gbps, mono modo para utilização em portas FCoE 28 Mini GBIC FC 16 Gbps, mono modo Storage com capacidade de 226 TB expansível a 452 TB, conforme composição abaixo: discos SSD dual port SAS de 400 GB totalizando 30,4 TB (Bruto); 64 discos SAS de 600 GB, RPM, totalizando 38,4 TB (Bruto); 62 discos SAS de 900 GB, RPM totalizando 55,8 TB (Bruto); 34 discos SAS ou NLSAS de 3 TB, RPM totalizando 102 TB (Bruto); Disco SSD dual port SAS de 400 GB Disco SAS de 600 GB, RPM Disco SAS de 900 GB, RPM Disco SAS ou NLSAS de 3 TB, RPM Gaveta 2,5" Gaveta 3,5" Bastidor para suporte às gavetas 30 Serviço de Instalação e Configuração da Storage 31 Garantia de 60 meses para Storage com suporte técnico. 32 Treinamento para gerenciamento da Storage até 12 alunos 33 Operação assistida por período de 3 meses na preparação e durante o período da Copa do Mundo Serviço de movimentação de uma célula do site principal para o site redundante 4

5 Item Subitem Equipamento/Serviço 35 Solução de monitoramento fim-a-fim 36 Serviço de Instalação e Configuração da solução de monitoramento fim-a-fim 37 Treinamento para configuração e utilização da solução de monitoramento fim-a-fim Item Subitem Equipamento/Serviço 38 Módulo do Switch Core Ethernet (Dlink) 39 Mini GBIC 10 Gbps XFP+, compatível com o Módulo do Switch Core Ethernet (Dlink), com conector LC Item Subitem Equipamento/Serviço 40 Licenças Microsoft SQL Server Enterprise Atualizações e upgrade de software por período de 60 meses para o SQL Server 3. JUSTIFICATIVAS PARA A CONTRATAÇÃO 3.1. Contextualização Plano de Continuidade do Negócio consiste num conjunto de estratégias e procedimentos que devem ser adotados quando a instituição ou uma área depara-se com problemas que comprometem o andamento normal dos processos e a consequente prestação dos serviços. Essas estratégias e procedimentos deverão minimizar o impacto sofrido diante do acontecimento de situações inesperadas, desastres, falhas de segurança, entre outras, até que se retorne à normalidade É um conjunto de medidas que combinam ações preventivas e de recuperação. Obviamente, os tipos de riscos a que estão sujeitas as instituições variam no tempo e no espaço. No entanto, pode-se citar como exemplos de riscos mais comuns a ocorrência de desastres naturais (enchentes, terremotos, furacões), incêndios, desabamentos, falhas de equipamentos, acidentes, greves, terrorismo, sabotagem, ações intencionais Atualmente, é inquestionável a dependência das instituições aos computadores, sejam eles de pequeno, médio ou grande porte Esta característica quase generalizada, por si só, já é capaz de explicar a importância do Plano de Continuidade do Negócio A questão da Continuidade de Negócios, no contexto da Tecnologia de Informação e Comunicação na Anatel, foi tratada pelo PDTI, cujo objetivo é alinhar as ações de TI com o Planejamento Estratégico da instituição e com as Diretrizes de Governo, além de manter a conformidade com a legislação pertinente. 5

6 No item 4.2 do PDTI foram listados os principais Documentos de Referência que nortearam a sua elaboração, estando entre eles o Caderno de Encargos para Grandes Eventos Internacionais No item do PDTI, Necessidades do Caderno de Encargos dos Grandes Eventos, especificamente no subitem (pag.98) foi mencionado o que se segue: Em face dos eventos esportivos internacionais que serão sediados no Brasil, especialmente a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, que acontecerá de 12 de junho a 13 de julho de 2014; a Anatel, no escopo de sua competência institucional para regular e fiscalizar o setor de telecomunicações, busca garantir a execução de projetos prioritários a fim de contribuir para o atendimento dos compromissos assumidos pelo país Já no item (pag.98) foi complementado: Nesse sentido, todos os projetos que constam no supracitado caderno e que eventualmente demandarem contratações de recursos de Tecnologia da Informação estarão necessariamente amparados por este PDTI. Na listagem abaixo segue os projetos que foram aprovados pela Casa Civil e Ministério das Comunicações até a presente data Na referida listagem, destacam-se os seguintes projetos relacionados ao tema em questão: Grupo de Projetos de Acesso BD e Mobilidade e Garantia de Continuidade dos Negócios Além do PDTI, a demanda também foi contemplada no documento Caderno de Orçamento Grandes Eventos, especificamente no item Grupo de Projetos de Acesso BD e Mobilidade (pag.21), sob um projeto denominado Garantia da Continuidade dos Negócios Para tal projeto foi definida uma dotação orçamentária para o provimento de Solução corporativa para prover a continuidade operacional dos serviços de TIC, por meio da implementação de site redundante remoto e ambiente externo seguro para armazenamento de informações A justificativa apresentada para o projeto Garantia de Continuidade dos Negócios (p é conforme a seguir: Este subprojeto pretende criar a estrutura redundante de TI da Anatel em site remoto. Visa a garantia da continuidade dos serviços, em caso de desastres e graves incidentes que impeçam a atuação do site principal. Com esta solução, a capacidade de processamento de dados da Anatel não seria afetada em havendo ocorrências dos tipos relatadas. 6

7 Diante do exposto, conclui-se que em virtude das responsabilidades e obrigações apresentadas, geradoras da demanda capaz de assegurar a Garantia da Continuidade de Negócios da Anatel necessários à boa prestação dos serviços e o provimento do suporte adequado à realização dos Grandes Eventos Internacionais, faz-se necessário a adoção de medidas que visem o atendimento do escopo em questão, notadamente no que se relaciona ao suporte capaz de assegurar o perfeito funcionamento das estruturas de TI e, consequentemente, a não interrupção dos serviços e sistemas que neles estão hospedados A iniciativa deverá atender à necessidade corporativa prevista no Caderno de Encargos dos Grandes Eventos que prevê que a Anatel buscará garantir a execução do projeto Garantia de Continuidade dos Negócios, aprovado pela Casa Civil e pelo Ministério das Comunicações, devidamente amparado pelo PDTI 2012/2014, a fim de contribuir para o atendimento dos compromissos assumidos pelo país A iniciativa deverá atender à necessidade registrada no Caderno de Orçamento Grandes Eventos: item 4.3, Grupo de Projetos de Acesso BD e Mobilidade SOLUÇÕES ANALISADAS Foram identificadas as seguintes soluções com capacidade de atender a Garantia de Continuidade dos Negócios da Anatel: Solução 1: Contratação de fornecedores privados de serviços para instalação de site redundante Esta solução consiste na contratação de entidade privada para hospedar as aplicações e serviços de rede da ANATEL, requerendo ou não que a Agência adquira os equipamentos e dispositivos necessários para garantir a redundância dos serviços de TI do site principal em ambiente externo Solução 2: Contratação de Empresa Pública para fornecimento de serviços para instalação de site redundante Esta solução é semelhante à solução 1, contudo a entidade que forneceria a solução seria de natureza pública, tais como: SERPRO e PREV Solução 3: Acordo de cooperação com outros órgãos da Administração Pública Federal para compartilhamento cruzado de infraestruturas No contexto desta solução, ao contrário das soluções 1 e 2, em modelo de acordo de cooperação, toda infraestrutura seria provida pela própria Agência e alocada em outro órgão da administração pública federal, que por sua vez utilizaria espaço no datacenter da Agência para estabelecer seu site redundante Solução 4: Instalação de site redundante em outra localização da própria ANATEL em Brasília. 7

8 Similar à solução 3, a infraestrutura seria provida pela própria Agência, que implementaria o referido site alternativo em estrutura própria localizada em Sobradinho, inclusive provendo os subsistemas de apoio a esta infraestrutura, como sistema de refrigeração, grupo gerador e combate a incêndio Solução 5: Instalação de site redundante na Gerência Regional da ANATEL no Rio de Janeiro A composição da solução 5 é análoga à da solução 4, porém com implementação na Gerência Regional da ANATEL localizada no estado do Rio de Janeiro Solução 6: Reforço na infraestrutura da Sede em Brasília, sem contratação de site redundante externo O foco desta opção é prover a capacidade de resiliência ao próprio site principal, melhorando a infraestrutura atual e duplicando os ativos críticos relacionados. Soluções Identificadas Infraestrutura Redundante Infraestrutura Própria Em Outra Entidade Em Outro Órgão APF Na Própria ANATEL Empresas Privadas Empresas Públicas Em Brasília (Sobradinho) GR do Rio de Janeiro Figura 1 - Soluções Identificadas Identificou-se que, para atendimento das necessidades desta iniciativa, poderiam ser adotadas soluções relativas a outsourcing e/ou a criação de estrutura própria O outsourcing consiste na transferência de atividades como uma opção para reduzir custos internos e aproveitar o know-how e a especialização de uma entidade externa No caso específico, a transferência diz respeito à contratação de serviços de datacenter que contemplem infraestrutura física e computacional. Nesta opção, o fornecedor aluga 8

9 espaço físico em rack energizado, refrigerado, monitorado continuamente, com redundância e segurança Na seara da contratação de serviços de datacenter, a entidade usuária não precisa investir em infraestrutura predial, energia, refrigeração, segurança física e todos os processos associados. Os equipamentos de computação, servidores, armazenamento, conectividade e todo o gerenciamento e integração são de responsabilidade do cliente Há duas modalidades possíveis de contratação dos serviços em tela: hosting e colocation. Na primeira, o hardware, o software e a equipe especialista que gerencia sua operação são todos de responsabilidade da CONTRATADA, que atuará 24 horas por dia, 7 dias por semana para fornecer um ambiente seguro e de alta disponibilidade. Na segunda opção, a CONTRATADA responsabiliza-se apenas pelo ambiente e pela equipe especialista, sendo que os equipamentos de computação, os servidores de armazenamento, a conectividade e todo o gerenciamento e integração são de responsabilidade do cliente Tanto o hosting quanto o colocation podem ser contratados comumente junto a empresas do setor privado (solução 1). Há ainda a opção de contratar o serviço junto a outros órgãos da Administração Pública Federal que o ofertem como parte de seus portfólios, como SERPRO ou PREV (solução 2) Já em relação à segunda opção, criação de infraestrutura própria, trata-se da Anatel se instrumentalizar para ter seus próprios recursos computacionais redundantes de hardware, software e rede para compor um ambiente remoto de alta disponibilidade e segurança Esta infraestrutura redundante poderia ser alocada em um datacenter de outro órgão da Administração Pública Federal (solução 3), onde seria utilizada a parte física da sala segura, sem o uso dos serviços ou infraestrutura computacional do órgão. Este ambiente também poderia ser implantado em outras unidades organizacionais da Agência, tais como Unidade Operacional localizada em Sobradinho-DF (solução 4) ou Gerência Regional do Rio de Janeiro-RJ (solução 5) Ainda com relação à infraestrutura própria, este ambiente redundante poderia ser implementado dentro da própria sala segura do site principal da Agência (solução 6) SOLUÇÃO ESCOLHIDA A infraestrutura atual da ANATEL conta com servidores adquiridos, em abril de 2010, por meio dos termos de registro de preço nº 068/2009 ADGI/ANATEL e nº 065/2009 ADGI/ANATEL, respectivamente, cujo período de garantia encerrou-se em abril de No que tange aos recursos de Storage, a atual foi adquirida em 2008, via contrato 047/2007 ADGI/ANATEL, e seu período de garantia findou-se em setembro de Este equipamento sofreu uma ampliação em 2011, objeto do termo de registro de preço 001/2010 ADGI/ANATEL, e a garantia dos equipamentos utilizados nessa ampliação encerrar-se-á em fevereiro de Ressalte-se que não é possível novas expansões para a configuração atual da Storage. 9

10 Baseado nas soluções apresentadas no item 4, na análise comparativa das soluções apresentada no item (Anexo III), na análise da infraestrutura de Servidores e Storage do parque computacional atual da Agência, bem como de sua capacidade (disponível no Anexo IV), e visando à provisão da continuidade operacional dos serviços de tecnologia da informação e a capacidade de processamento de dados em caso de desastres e graves incidentes que impactem negativamente a atual infraestrutura de TI, definiu-se a opção que melhor atenderia as demandas específicas dos Grandes Eventos Internacionais e também supriria as necessidades da Agência. Esta opção consistiria de duas etapas, onde, num primeiro momento, seria adotada a solução 6, visto o risco de descontinuidade dos serviços em razão da defasagem na infraestrutura atual, e, posteriormente, adotar-se-ia a solução 3, com a migração da redundância interna para um ambiente externo, em outro órgão da APF Esta composição tem como benefícios a melhoria da infraestrutura de TI no site principal, alocado na Sala Segura da Agência em Brasília, e a montagem de uma estrutura modular em células que permita a implantação de um site redundante em outro órgão da Administração Pública Federal através de acordo de cooperação para compartilhamento de espaço nos datacenters. Cenários Identificadas Infraestrutra Redundante Infraestrutura Própria Em Outra Entidade Em Outro Órgão APF Própria ANATEL Empresas Privadas Empresas Públicas Em Brasília (Sobradinho) GR do Rio de Janeiro Figura 2 Solução escolhida: junção das soluções 6 e Justificativa para agrupamento dos itens do Grupo Buscando atender a demanda de provisão da continuidade operacional dos serviços de tecnologia da informação, foram elencados requisitos no intuito de definir uma solução integrada capaz de atender este objetivo, fomentando o agrupamento dos itens que compõem a solução. Seguem as razões para este agrupamento: A entrega parcial da solução não atende integralmente o objetivo do projeto; 10

11 Necessidade de elaboração de projeto técnico de implantação pela CONTRATADA da solução; Diversos grupos potencializam o risco de problemas associados à entrega, como alfândega, atraso no pedido ao fabricante, entre outros; Redução de conflitos operacionais entre as possíveis CONTRATADAS, que podem resultar na possibilidade de descontinuidade do ambiente da Agência, ou ainda, tempo elevado para resolução de problemas técnicos; Os principais fabricantes de Storage garantem a replicação entre elementos desta mesma natureza, apenas se o elemento de conectividade estiver em suas listas de compatibilidade; A solução esperada possui um alto número de pontos de integração entre as diferentes partes que a compõe, gerando, desta forma, alto risco de incompatibilidade; As soluções de virtualização garantem o sucesso do chaveamento entre datacenters, apenas se a Storage estiver em suas listas de compatibilidade Conclui-se que o agrupamento dos itens, conforme tabela indicada no item 6.20, foi realizado com o intuito de reduzir o risco da solução não atender as necessidades apresentadas ou o objetivo da contratação. 4. FUNDAMENTO LEGAL 4.1. Este documento foi elaborado à luz dos seguintes dispositivos legais: Decreto nº 7174/ Regulamenta a contratação de bens e serviços de informática e automação pela administração pública federal, direta ou indireta, pelas fundações instituídas ou mantidas pelo Poder Público e pelas demais organizações sob o controle direto ou indireto da União Decreto-lei nº 200/1967, art. 10, 7º - Dispõe sobre a organização da Administração Federal, estabelece diretrizes para a Reforma Administrativa e dá outras providências Decreto nº 2.271/ Dispõe sobre a contratação de serviços pela Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional e dá outras providências Lei nº 8.666/ Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências Instrução Normativa SLTI nº 2/ Dispõe sobre regras e diretrizes para contratação de serviços continuados ou não. Essa norma aplica-se subsidiariamente à IN/SLTI 4/

12 Instrução Normativa SLTI nº 4/ Dispõe sobre o processo de contratação de Soluções de Tecnologia da Informação pelos órgãos integrantes do Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática (SISP) do Poder Executivo Federal Decreto nº 3931/2001 Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei 8.666, de 21 de junho de Lei nº / Institui, no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências Decreto 7.903/2013 Estabelece a aplicação de margem de preferência em licitações realizadas no âmbito da administração pública federal para aquisição de equipamentos de tecnologia da informação e comunicação. 5. DETALHAMENTO DOS OBJETOS 5.1. Descrição da Solução, incluindo bens e serviços que a compõe: Considerando a necessidade de redução de pontos de falha da estrutura de datacenter da Anatel, foi elaborado um projeto que contemple a modernização dos equipamentos atuais, todos já com bastante tempo de utilização, sem cobertura de suporte ou garantia, conforme apresentado no item 6.1. Além disso, a nova estrutura deveria possibilitar necessariamente a distribuição da carga em mais de um datacenter, possibilitando até, no futuro, a adoção de tecnologias em nuvem privada Com esse foco, se propõe a consolidação dos serviços de TI com o uso massivo de tecnologias de virtualização. Espera-se com isso algumas vantagens importantes entre as quais destacam-se: Possibilidade de migração de sistemas no caso de falhas na infraestrutura física, inclusive entre datacenters distintos; Maior flexibilidade e agilidade no provisionamento de novos serviços; Possibilidade de utilização mais eficiente da infraestrutura física por meio de compartilhamento de recursos entre máquinas virtuais; Gerenciamento centralizado Sob o ponto de vista físico, em linha com as mais modernas tendências, projetou-se a montagem de um datacenter modularizado dividido em células com baixo grau de acoplamento entre si. Tal estrutura permitirá que os serviços de TI que necessitem de redundância possam operar simultaneamente em mais de uma célula, de tal forma que a indisponibilidade de uma célula tenha impacto controlado na prestação do serviço. A interligação entre as células é obtida por meio de um conjunto de equipamentos cuja função é permitir a comunicação em alta velocidade, de forma a permitir a rápida sincronia 12

13 de informações, mesmo que localizadas a quilômetros de distância. Essa arquitetura pode ser apresentada sob a forma esquemática expressa na Figura 3. Rede Local Anatel Internet Core Célula 1 Célula n Célula 2 Figura 3 - Esquema de datacenter distribuído modular Esse tipo de estrutura básica é a comumente utilizada para a construção de serviços em nuvem, onde tipicamente um datacenter é construído com uma ou mais células que são replicadas em outros datacenters sucessivamente. Tal metodologia possibilita fornecimento de serviços de TI de alta resiliência e disponibilidade No caso da ANATEL, se desenhou que seriam construídas duas células de datacenter integradas entre si, inicialmente instaladas no mesmo local. Futuramente, tão logo as células se encontrem operacionais, uma delas seria movida para outro local em Brasília. Dessa forma se pretende conferir aos serviços de TI maior imunidade a fatores de riscos localizados no edifício sede da Anatel Foi definido como premissa que cada uma das células deveria ter capacidade de processamento não inferior a atual capacidade instalada da Agência, dessa forma, no caso de indisponibilidade total de uma delas, haveria uma queda de desempenho aceitável. Por outro lado, em condições de normalidade, a operação conjunta de ambas levaria a um aumento em relação aos patamares atuais Além dessa premissa de desempenho, estabeleceu-se ainda que deveria buscar o menor consumo possível de espaço físico, e a utilização, quando possível, de equipamentos servidores de uso relativamente comum no mercado, evitando-se a utilização de tecnologias proprietárias que poderiam encarecer o projeto Foi desenhada uma célula padrão composta por dois armários (racks) de servidores, até dois armários para a estrutura de armazenamento de dados (storage) e um armário para o 13

14 serviço de salvaguarda de dados (backup), que apesar de compor a estrutura da célula não será foco desta contratação. Para atingir o padrão proposto de desempenho, cada célula teria que ter doze servidores com desempenho mínimo em torno de SPECIntRate2006 (peak). Assim, optou-se pela montagem de 2 racks cada um com seis servidores de 4 processadores, com 10 núcleos cada O detalhe de uma única célula com as possíveis expansões está ilustrado na Figura 4. A presente contratação pretende adquirir os equipamentos e serviços necessários para a montagem de duas células, com possibilidade de expansão, para instalação no datacenter do edifício sede da Anatel, assim como a futura mudança de uma delas para outro local em Brasília Uma das vantagens da estrutura em células da arquitetura modular adotada é que permite de forma relativamente simples a expansão da capacidade de processamento, proporcionando escalabilidade de servidores nos racks, de racks nas células e de novas células. 14

15 2 x FOoE 10 Gb ou 2 x FC 8Gb 4 x FCoE 10 Gb ou 4 x FC 8 Gb 4 x FCoE 10 Gb ou 4 x FC 8 Gb 4 x FCoE 10 Gb 4 x FCoE 10 Gb 4 x FCoE 10 Gb 4 x FCoE 10 Gb 4 x FCoE 10 Gb 4 x FCoE 10 Gb 4 x FCoE 10 Gb 4 x FCoE 10 Gb Expansão para até +2 servidores Por Rack Switch SAN: 96 portas FC ou FCoE 4 x FCoE 10 Gb ou 4 x FC 8 Gb 4 x FCoE 10 Gb ou 4 x FC 8 Gb Storage: 200 Tb úteis (raid 1+0) 10% SSD e 10% Spare 8 FCoE ou FC 16 GB cache Switch TOR: 48 portas combo (10Gb eth/fcoe/fc) ou 24 portas 10 Gb eth + 24 portas FC Expansão Storage: 240 Tb brutos 10% SSD e 10% Spare 8 FCoE ou FC 16 GB Cache 64 GB Expansão Servidores padronizados: 4 CPUs (10 ou + cores) 516 GB RAM DDR3 1666MHz 4 x 146 GB 15K RPM Célula padrão: 2 a 4 racks com de 6 a 8 servidores e switches topo de rack. Switch core SAN e storage corporativo Figura 4 Concepção da célula padrão A tabela 36 a seguir contém a listagem e quantitativos de equipamentos que compõem a célula e que são objetos desta contratação. Mínima Máxima 2 Racks para Servidores com KVM 4 Racks para Servidores com KVM 6 Servidores por Rack 8 Servidores por Rack 1 Switch Topo de Rack convergente FCoE 1 Switch Topo de Rack convergente FcoE 1 Storage com 2 bastidores 1 Storage com 4 bastidores 1 Switch Core SAN 1 Switch Core SAN 1 Rack do tipo portal para Switches 1 Rack do tipo portal para Switches Tabela 36 - Composição mínima e máxima das células da solução de TI 15

16 O datacenter proposto, composto por duas células, incluindo potenciais expansões pode ser visualizado no Anexo II Durante os anos de 2011 e 2012, foi realizado o projeto de modernização da infraestrutura de rede e telefonia da Agência, através do contrato 029/2011, resultante do processo /2010. Este projeto consistiu no Fornecimento e instalação de ativos de rede cabeada, com garantia on-site (suporte técnico presencial) de 36 (trinta e seis) meses.. Um dos componentes ofertados pela empresa vencedora do certame foi o Switch D-link DES Em face do projeto que está sendo proposto, haverá a necessidade de ampliar esta solução através de inclusão de novos módulos para expansão da capacidade de interconexão com a infraestrutura de rede existente. Esta opção permitirá o aproveitamento da infraestrutura já provida pelo contrato 029/2011, bem como sua ampliação, proporcionando maior economicidade visto que não será necessário adquirir nova solução de rede Para realizar a referida expansão será necessária aquisição de módulos de expansão modelo XG com 4 mini gbics XFP de 10Gbits/s e os respectivos conectores LC. Cada módulo servirá para integrar cada rack de servidores, pertencente à célula, ao referido Switch (D-Link DES 7200) central atualmente em operação,, bem como interligar os recentes firewalls adquiridos, resultantes do processo /2012. Cada módulo proverá uplink de até 40 Gbits/s Com relação ao Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD) escolhido com parte da solução, SQL Server 2012, atualmente as bases de dados de cerca de 95% dos sistemas legados da Agência estão nos SGBDs SQL Server 2005, SQL Server 2008 e SQL Server 2008 R2. É importante citar que o custo de manutenção adaptativa dos sistemas para se adequarem ao t-sql (transaction SQL) de outro SGBD é alto, pois praticamente toda a camada de integração dos sistemas está sob os referidos SGBDs. Além disso, a própria Microsoft fornece módulos de compatibilidade das versões mais antigas nas vesões mais novas, facilitando sobremaneira a adequação ao novo SGBD. 16

17 5.2. Definição de Requisitos de Negócio Requisitos de negócio a serem adotados: ID RN01 RN02 Requisito A iniciativa deverá estabelecer uma solução de TI que crie um ambiente redundante com capacidade para suportar um conjunto de serviços considerados como sendo de missão crítica, o qual não esteja sujeito aos mesmos riscos físicos e ambientais que incidem sobre o datacenter da sede da Anatel; A iniciativa deverá favorecer a redução de riscos operacionais de funcionamento pleno, bem como o aprimoramento de processos de reação e tratamento de situações emergenciais e desastres; Requisitos de negócio, que independem de características tecnológicas e definem as necessidades dos serviços e os aspectos funcionais da solução de TI RN03 RN04 RN05 Relativos aos sistemas: O sistema SGCH (Sistemas de Gestão de Certificação e Homologação) é utilizado para solicitação dos pedidos de certificação de produtos e emissão dos certificados de homologação. Existem 4 atores que utilizam os sistemas: Usuários externos que consultam, via internet, os certificados de homologação emitidos e outros documentos como manuais de usuários por exemplo. Fabricantes/Representantes e Organismos de Certificação (OCD) acessam o sistema via internet no intuito de iniciar o processo de requerimento de homologação e anexação de documentação relacionada. Usuários internos utilizam para verificação dos processos de homologação, aprovação e emissão dos certificados de homologação. O sistema tem em média 20 requerimentos de certificação diariamente e 350 certificações homologadas por mês. No levantamento realizado junto ao gestor usuário do sistema não foi possível identificar a quantidade de acessos externos que são realizados. Em face ao lançamento de novos produtos para uso e venda na Copa do Mundo 2014 estimase um aumento de cerca de 20% no total de certificados de homologação emitidos. Também foi estimado um aumento de cerca de 20% no total de acessos realizados pelos usuários externos e fiscais na funcionalidade de consulta de produtos certificados. O sistema MOSAICO terá, para a Copa do Mundo 2014, funcionalidade de licenciamento e autorização de uso temporário de espectro. Para a Copa das Confederações foram realizadas 1319 análises de licenças, em aproximadamente 45 dias entre a preparação e durante o evento. Segundo o Gestor do Sistema, estima-se um aumento substancial das solicitações e análises das frequências, em relação à Copa das Confederações; O sistema SIGEC responsável pela geração de créditos em decorrência dos licenciamentos, controle dos pagamentos desses créditos e emissão de certidão negativa de débitos é utilizado de forma linear em dias úteis, durante o horário de funcionamento da 17

18 RN06 RN07 RN08 RN09 RN10 RN11 Agência. O Sistema BOLETO tem como objetivo a geração dos boletos a partir da informação dos créditos disponibilizada pelo SIGEC, por esta razão estima-se que haja um aumento consistente na emissão de boletos e consequentemente de ações no SIGEC no período que antecede e durante a Copa do Mundo 2014; O sistema SITARWEB é responsável pela consolidação e tratamento de todas as informações relacionadas às estações e entidades. Quaisquer sistemas relacionados à outorga, autorização e licenciamento da Agência possuem integração com o SITARWEB; O sistema SIS é o sistema de segurança utilizado para controlar os acessos de todos os principais sistemas da Agência. Quaisquer acessos internos ou externos aos sistemas interativos são controlados pelo SIS; O sistema Publicar tem como função a publicação dos Atos resultantes das solicitações de licenciamento. Como consequência do esperado aumento da demanda deste tipo de solicitação para a Copa do Mundo 2014, o sistema terá um considerável incremento em suas publicações; O sistema SIEC responsável pelo gerenciamento de riscos da infraestrutura crítica de telecomunicações, juntamente ao serviço de monitoração das redes de telecomunicações no País terá forte utilização tanto na preparação quanto durante a Copa do Mundo Na fase de preparação o objetivo principal é gerenciar os riscos da infraestrutura através dos questionários de riscos apresentados pelas Concessionárias e Autorizadas. Já durante a Copa do Mundo 2014 o módulo de gestão de riscos terá uma utilização menor, porém o de gerenciamento de redes terá um forte apelo, permitindo que a Agência verifique a qualidade e as falhas na rede neste período. Atualmente o sistemas SIEC encontra-se em fase de implementação, e por esta razão não foi possível identificar o volume de acessos externos que serão realizados. Em relação aos acessos internos serão realizados por cerca de 30 servidores simultaneamente; O hotsite dos Grandes Eventos é uma página especial da Anatel, com orientações regulatórias, destinadas às organizações, prestadores de serviços e outros profissionais que atuarão nos grandes eventos internacionais. Segundo dados do Google Analytics, ferramenta estatística de acesso web, percebe-se uma queda de acessos durante o final de semana, porém não há um horário específico de disponibilização por se tratar de uma página internacional. Como o Hotsite está sendo divulgado em canais oficiais da Copa e das Olímpiadas, tem-se a expectativa do aumento do volume de acesso durante a preparação para Copa do Mundo 2014, porém não é possível mensurar este aumento. Segundo o gestor, os picos ocorridos durante os eventos Copa das Confederações e JMJ foram pequenos se comparados ao esperado para Copa do Mundo. Espera-se que o volume maior de acesso às informações seja na preparação da Copa do Mundo 2014; O sistema SICAP, responsável pelo gerenciamento documental da Anatel, incluindo cadastramento, consulta e acompanhamento de 18

19 documentos, é utilizado pelos servidores da Anatel na consecução de suas atividades diárias; O sistema RADAR é responsável pelo controle e acompanhamento RN12 das ações de fiscalização; O sistema SCIF é responsável pelo controle de instrumentos de medição e análise utilizados pela Fiscalização. Tais instrumentos RN13 são essenciais para o desempenho destas atividades finalísticas da Agência. Tabela 4 - Requisitos de negócio Requisitos de capacitação a serem adotados: Requisitos de capacitação, que definem a necessidade de treinamento presencial ou à distância, carga horária e entrega de materiais didáticos. ID RN14 RN15 RN16 RN17 RN18 Requisito A CONTRATADA deverá capacitar a equipe técnica da CONTRATANTE para gerenciar a solução; Os treinamentos técnicos especializados dos componentes da solução de TI deverão ser ministrados anteriormente à instalação e configuração dos equipamentos e/ou softwares. Será facultado à CONTRATANTE o agendamento do treinamento posterior à instalação, caso assim julgue conveniente; Os treinamentos deverão ser ministrados em Brasília DF, em recursos disponibilizados pela CONTRATADA; O treinamento referente aos componentes da solução deverá contemplar: Carga horária adequada; Conhecimentos necessários à instalação, configuração, administração, troubleshooting e utilização dos componentes da solução de TI; O cronograma contendo as datas e os horários para realização dos treinamentos será proposto pela CONTRATADA e aprovado pela CONTRATANTE. Caso esta dê causa ao atraso do cronograma, aquela não será responsabilizada; RN19 RN20 O treinamento deverá contemplar atividades práticas. Para a consecução da parte prática, poderão ser utilizados equipamentos similares aos ofertados, além dos softwares que fazem parte da solução, ou os próprios equipamentos fornecidos, desde que o treinamento não cause impacto nas operações do ambiente corporativo da CONTRATANTE; A avaliação do treinamento seguirá as condições abaixo: O treinamento será avaliado ao final de sua execução, pelos servidores que dele participarão. O treinamento poderá ser considerado: Ótimo, Suficiente, ou Insuficiente. O treinamento será refeito sempre que for avaliado como 19

20 RN21 RN22 RN23 RN24 RN25 RN Requisitos legais a serem adotados: Requisitos legais, que definem as normas às quais a solução de TI deverá respeitar Insuficiente. A classificação do treinamento se balizará pela média aritmética das notas atribuídas pelos participantes, considerando a faixa de pontuação compreendida entre 1 e 10, conforme abaixo detalhado: Ótimo - Maior ou igual a 8 e menor ou igual a10; Suficiente- Maior ou igual a 6 e menor que 8; Insuficiente - Maior ou igual a 0 e menor que 6; A pontuação será obtida a partir da média dos itens de avaliação presentes no Modelo de Formulário de avaliação do Treinamento, Anexo I. Caso a avaliação do treinamento o considere insuficiente, a CONTRATADA deverá ministrar novo(s) treinamento(s), até que seja avaliado como no mínimo suficiente; Todo o material didático utilizado no treinamento deverá ser fornecido sem ônus à CONTRATANTE que poderá utilizá-lo para quaisquer finalidades, respeitados os direitos autorais, inclusive para realizar capacitação interna de seus colaboradores; O material didático deverá ser atualizado e de primeiro uso, nos idiomas português ou inglês; A CONTRATADA deverá disponibilizar certificado de conclusão, com carga horária, para todos os servidores participantes; Todas as funcionalidades listadas como requisitos devem obrigatoriamente fazer parte do treinamento: Implementação, Testes de Performance, Gerenciamento, entre outros; Todos os treinamentos especificados devem ser formatados para atender até 12 treinandos por turma para cada treinamento; O Treinamento deverá ser ministrado antes da aceitação da solução. Tabela 5 Requisitos de capacitação ID Requisito Todos os componentes de telecomunicações que integrem o objeto RN27 adquirido deverão estar em conformidade com regulamentos editados pela Anatel ou com as normas por ela adotadas. Norma ABNT NBR e ISO que regem a Gestão de RN28 Continuidade de Negócios (GCN). Família de normas ABNT NBR ISO/IEC de Segurança da RN29 Informação. Tabela 6 - Requisitos Legais 20

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento Referência: Pregão Eletrônico n. 45/2014 Data: 06/3/2015 Objeto: Registro de Preços para fornecimento de equipamentos, componentes de solução de rede local, incluindo instalação

Leia mais

Termo de Referência. (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300.

Termo de Referência. (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300. Termo de Referência Expansão da solução s de armazenamento (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300. Termo de Referência Expansão da solução de armazenamento do

Leia mais

QUESTIONAMENTO(S) ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 22/2015 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece:

QUESTIONAMENTO(S) ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 22/2015 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: QUESTIONAMENTO(S) ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 22/2015 - BNDES Prezado(a) Senhor(a), Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: 1. Sobre o item 18.1. A prestação do serviço

Leia mais

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 001/2007 1 ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA ESTABELECE, RESPONSABILIDADES DIVERSAS, TIPOS E HORÁRIO DE COBERTURA DE SUPORTE, E DEMAIS RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA RELATIVAS

Leia mais

Termo de Referência. Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Diretoria de Infra-Estrutura de TIC DIT

Termo de Referência. Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Diretoria de Infra-Estrutura de TIC DIT Termo de Referência Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Termo de Referência Aquisição de Servidores Tipo 1A-1B para camada de Banco de Dados / Alta Disponibilidade RQ DEPI nº 11/2009

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 009/2012

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 009/2012 Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 009/2012 1 DO OBJETO 1.1 - Fornecimento de solução avançada de backup desduplicado, com serviços de assistência técnica e capacitação, visando a integração

Leia mais

SOLUÇÃO DE STORAGE PROJETO X86 ARMAZENAMENTO. 1.2 Para efeito de cálculo do volume total em TB deverá ser considerado que 1KB = 1024 bytes.

SOLUÇÃO DE STORAGE PROJETO X86 ARMAZENAMENTO. 1.2 Para efeito de cálculo do volume total em TB deverá ser considerado que 1KB = 1024 bytes. SOLUÇÃO DE STORAGE PROJETO X86 ARMAZENAMENTO Características Técnicas: 1.1 Deverá ser ofertada Solução de Storage com capacidade mínima de 100 TB (cem Terabyte) líquido, sendo 80TB (oitenta Terabytes)

Leia mais

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A PREGÃO PRESENCIAL N. 2010/169 OBJETO: AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE ARMAZENAMENTO EXTERNO - STORAGE E TAPE LIBRARY. Ref.: Esclarecimentos A unidade de Tape Library será instalada em servidor dedicado a

Leia mais

Termo de Referência. Aquisição de Solução de Gerenciamento de Impressão para plataforma baixa.

Termo de Referência. Aquisição de Solução de Gerenciamento de Impressão para plataforma baixa. Termo de Referência Aquisição de Solução de Gerenciamento de Impressão para plataforma baixa. CGAD/COAR - Gerenciamento de Impressão Plataforma Baixa / RQ DSAO nº xxx/2009 1/8 Termo de Referência Aquisição

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

25/01/2010 - Foi publicada a IN nº 1, de 19 de janeiro de 2010, que dispõe sobre os critérios de sustentabilidade

25/01/2010 - Foi publicada a IN nº 1, de 19 de janeiro de 2010, que dispõe sobre os critérios de sustentabilidade Página 1 de 8 25/01/2010 - Foi publicada a IN nº 1, de 19 de janeiro de 2010, que dispõe sobre os critérios de sustentabilidade INSTRUÇÃO NORMATIVA N O 1, DE 19 DE JANEIRO DE 2010. Dispõe sobre os critérios

Leia mais

TERMO DE USO DE SERVIÇO DE VALOR ADICIONADO (SVA)

TERMO DE USO DE SERVIÇO DE VALOR ADICIONADO (SVA) TERMO DE USO DE SERVIÇO DE VALOR ADICIONADO (SVA) Código do Serviço: 3005001 Nome do Serviço: Data de Publicação: 30/04/2013 Entrada em Vigor: SAN AUTENTICAÇÃO 01/06/2013 Versão: 1.0000 Status: Publicado

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TÍTULO: Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD. GECOQ Gerência de Controle e Qualidade 1/9

TERMO DE REFERÊNCIA TÍTULO: Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD. GECOQ Gerência de Controle e Qualidade 1/9 TÍTULO: ASSUNTO: GESTOR: TERMO DE REFERÊNCIA Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD DITEC/GECOQ Gerência de Controle e Qualidade ELABORAÇÃO: PERÍODO: GECOQ Gerência de Controle e

Leia mais

1. LICENCIAMENTO 2. SUPORTE TÉCNICO

1. LICENCIAMENTO 2. SUPORTE TÉCNICO 1. LICENCIAMENTO 1.1. Todos os componentes da solução devem estar licenciados em nome da CONTRATANTE pelo período de 36 (trinta e seis) meses; 1.2. A solução deve prover suporte técnico 8 (oito) horas

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4, 19 de maio de 2008.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4, 19 de maio de 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4, 19 de maio de 2008. Dispõe sobre o processo de contratação de serviços de Tecnologia da Informação pela Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional. O SECRETÁRIO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO

TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO 1.1. Prestação de serviços de suporte técnico em sistema de colaboração ZIMBRA. 2. DESCRIÇÃO GERAL DOS SERVIÇOS

Leia mais

CEP 2 100 99010-640 0 (XX) 54 3316 4500 0 (XX)

CEP 2 100 99010-640 0 (XX) 54 3316 4500 0 (XX) ANEXO 2 INFORMAÇÕES GERAIS VISTORIA 1. É obrigatória a visita ao hospital, para que a empresa faça uma vistoria prévia das condições, instalações, capacidade dos equipamentos, migração do software e da

Leia mais

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS A decisão de automatizar 1 A decisão de automatizar Deve identificar os seguintes aspectos: Cultura, missão, objetivos da instituição; Características

Leia mais

SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE)

SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) Possuir capacidade instalada, livre para uso, de pelo menos 5.2 (cinco ponto dois) TB líquidos em discos SAS/FC de no máximo 600GB 15.000RPM utilizando RAID 5 (com no

Leia mais

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses.

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência [OBJETO] 1 Termo de Referência Serviço de envio de mensagens

Leia mais

PROPOSIÇÃO DE VALOR:

PROPOSIÇÃO DE VALOR: Caro Cliente, Na economia atual, você não pode permitir ineficiências ou sobreprovisionamento de nenhum recurso - recursos inativos custam dinheiro, recursos mal utilizados custam oportunidades. Você precisa

Leia mais

PERGUNTA 1: RESPOSTA 1: PERGUNTA 2: RESPOSTA 2: PERGUNTA 3: RESPOSTA 3: PERGUNTA - 4:

PERGUNTA 1: RESPOSTA 1: PERGUNTA 2: RESPOSTA 2: PERGUNTA 3: RESPOSTA 3: PERGUNTA - 4: PERGUNTA 1: Em relação ao Anexo II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS, item 1.20 do Edital que diz Deve ser compatível com os sistemas operacionais Microsoft Windows Server 2003, Microsoft Windows Server 2008 e Linux

Leia mais

RESOLUÇÃO N. TC-0090/2014

RESOLUÇÃO N. TC-0090/2014 RESOLUÇÃO N. TC-0090/2014 Dispõe sobre práticas e critérios destinados a defesa do meio ambiente e promoção do desenvolvimento nacional sustentável nas contratações de bens, serviços e obras, no âmbito

Leia mais

Hospedagem Virtualizada

Hospedagem Virtualizada Conheça também Desenvolvimento de sistemas Soluções de Segurança Soluções com o DNA da Administração Pública Há 43 anos no mercado, a Prodesp tem um profundo conhecimento da administração pública e também

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC Institui o Plano de Desenvolvimento de Recursos Humanos criando o Quadro

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC/PR EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 12/2015

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC/PR EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 12/2015 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC/PR EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 12/2015 OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFRAESTRUTURA DE TI EM DATA CENTER

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI 1. OBJETO 1.1. Contratação de empresa especializada para executar serviços de manutenção evolutiva, corretiva, adaptativa e normativa

Leia mais

------------------------------------------

------------------------------------------ Respostas aos questionamentos: EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 16/2010 9. DA HABILITAÇÃO e 15. DO PRAZO DE ENTREGA, RECEBIMENTO E DAS ESPECIFICAÇÕES DOS MATERIAIS/SERVIÇOS Subitens: 9.4.2 e 15.1 No subitem

Leia mais

Termo de Referência. de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador,

Termo de Referência. de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador, Termo de Referência Aquisição de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador, para utilização nos Centros de Processamento do Rio de Janeiro, Distrito Federal e São

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 010/2013. 1.1.1 - A garantia de renovação das licenças deverá ser de 36 (trinta e seis) meses.

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 010/2013. 1.1.1 - A garantia de renovação das licenças deverá ser de 36 (trinta e seis) meses. Anexo I 1 DO OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 010/2013 1.1 Prestação de serviços de renovação, para atualização de 32 (trinta e duas) licenças, do software de virtualização VMware vsphere

Leia mais

PREGÃO N. 2014/47 ESCLARECIMENTOS. Tendo em vista as perguntas realizadas por empresas participantes da licitação, informamos:

PREGÃO N. 2014/47 ESCLARECIMENTOS. Tendo em vista as perguntas realizadas por empresas participantes da licitação, informamos: PREGÃO N. 2014/47 ESCLARECIMENTOS Tendo em vista as perguntas realizadas por empresas participantes da licitação, informamos: 1) No item 10.3.2 Documentação De Qualificação Econômico-Financeira, não é

Leia mais

Perguntas e Respostas

Perguntas e Respostas Gerenciamento do Tráfego de Internet Edital de Licitação PREGÃO PRESENCIAL Nº 34/2010 Processo SAP nº 4180/2010 Perguntas e Respostas Página 1 /15 Pergunta n o 1: Os dispositivos de filtro de conteúdo

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. Ata de Registro de Preços para Subscrição de Software Sistema Operacional da Plataforma Linux.

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. Ata de Registro de Preços para Subscrição de Software Sistema Operacional da Plataforma Linux. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Ata de Registro de Preços para Subscrição de Software Sistema Operacional da Plataforma Linux. DIT/GIS TR ARP Licenças de Software Sistema Operacional Linux.doc 1/ 6 TERMO DE

Leia mais

ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO

ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO 1. Introdução 1.1. Descrição do serviço Este documento disciplina a cessão de uso permanente da solução de software para Gestão

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

PREGÃO N o 008/2013 PROPOSTA COMERCIAL

PREGÃO N o 008/2013 PROPOSTA COMERCIAL PREGÃO N o 008/2013 PROPOSTA COMERCIAL Empresa: Vixplus Informática Ltda ME Ao PREGÃO nº 008/2013. Prezados Senhores: Pela presente formulamos Proposta Comercial para fornecimento de equipamentos e softwares

Leia mais

PORTARIA Nº 236, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA Nº 236, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA Nº 236, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014. Regulamenta o credenciamento de empresas de tecnologia para geração de códigos de segurança cifrados (CSC) inseridos em códigos bidimensionais de resposta rápida

Leia mais

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE INTRODUÇÃO Na intenção de realizar um novo sistema financeiro para a gestão de recursos de convênios celebrados pela Academia Brasileira de Ciências, o setor de informática juntamente com o setor financeiro

Leia mais

PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 01 PE Nº 03/2013

PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 01 PE Nº 03/2013 PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 01 PE Nº 03/2013 Considerando o posicionamento enviado pela área técnica desta CGU-PR, segue abaixo a resposta ao Pedido Esclarecimento nº 01 PE nº 03/2013: QUESTIONAMENTO 01:

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS Esclarecimento I PERGUNTA 1: PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS 7.5.3. documentação técnica do fabricante dos componentes cotados, incluindo partes de manuais e catálogos, que comprovem o atendimento

Leia mais

CAMPO DE APLICAÇÃO Esta Norma Complementar se aplica no âmbito da Administração Pública Federal, direta e indireta.

CAMPO DE APLICAÇÃO Esta Norma Complementar se aplica no âmbito da Administração Pública Federal, direta e indireta. 13/IN01/DSIC/GSIPR 00 30/JAN/12 1/5 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Gabinete de Segurança Institucional Departamento de Segurança da Informação e Comunicações DIRETRIZES PARA GESTÃO DE MUDANÇAS NOS ASPECTOS RELATIVOS

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008 CENTRO DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008 Anexo II 1 DO OBJETO 1.1 - Prestação de serviços de suporte técnico assistido

Leia mais

Acordo de Nível de Serviço

Acordo de Nível de Serviço VERSÃO 20120815 Acordo de Nível de Serviço Gestão Compartilhada Página. 2 de 13 Sumário PARTE 1... 3 1 INTRODUÇÃO... 3 2 DEFINIÇÕES... 4 2.1 GESTÃO COMPARTILHADA... 4 2.2 PROVEDOR... 4 2.3 CLIENTE... 4

Leia mais

Para/To: N o de páginas/n o of. pages: 06 De/From: Silvana Luz Simões Data/Date: 28 / 08/ 2007 Ref.: Solicitação de proposta ATT.:

Para/To: N o de páginas/n o of. pages: 06 De/From: Silvana Luz Simões Data/Date: 28 / 08/ 2007 Ref.: Solicitação de proposta ATT.: MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq DAD/CGADM/COINF/SERVIÇO DE LICITAÇÃO SELIC SEPN 507, Bloco B, Ed. Sede CNPq, Sala 211, CEP: 70.740-901,

Leia mais

A seguir, respostas aos questionamentos referentes ao Pregão Presencial nº 17/14:

A seguir, respostas aos questionamentos referentes ao Pregão Presencial nº 17/14: Senhores, A seguir, respostas aos questionamentos referentes ao Pregão Presencial nº 17/14: Questionamento 1: 2. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMCAS No que diz respeito ao subitem 2.1.2, temos a seguinte

Leia mais

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 Disciplina os procedimentos para gestão de incidentes de segurança da informação e institui a equipe de tratamento e resposta a incidentes em redes computacionais

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 Reestrutura as unidades vinculadas à Secretaria de Tecnologia da Informação SETIN do Tribunal Superior do Trabalho.

Leia mais

2.2 - Prestação de Serviços de Suporte Técnico Assistido

2.2 - Prestação de Serviços de Suporte Técnico Assistido Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 010/2011 1 DO OBJETO 1.1 - Contratação de empresa para o fornecimento de licenças de uso de software SAP, BusinessObjects Enterprise - BOE, com manutenção

Leia mais

ATO Nº 229/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 229/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 229/2013 Aprova a Norma Complementar de Criação da Equipe de Tratamento e Resposta a Incidentes na Rede de Computadores do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL

Leia mais

Resolução CC-52, de 23-6-2004

Resolução CC-52, de 23-6-2004 Resolução CC-52, de 23-6-2004 ANEXO I Institui a Política e o Plano Estratégico de Uso de Software na Administração Pública Estadual O Secretário-Chefe da Casa Civil, na qualidade de Presidente do Comitê

Leia mais

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A EDITAL - PREGÃO PRESENCIAL N. 2011/123 OBJETO: AQUISIÇÃO DE UNIDADE DE ARMAZENAMENTO DE DADOS. ESCLARECIMENTOS TÉCNICOS 1) Referente a terceira exigência da seção CONECTIVIDADE : É obrigatório que as portas

Leia mais

ESCLARECIMENTOS AO PREGÃO Nº 653/2006

ESCLARECIMENTOS AO PREGÃO Nº 653/2006 MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES COORDENAÇÃO-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO GERAL ESCLARECIMENTOS AO PREGÃO Nº 653/2006 Ref. Processo nº 50600.009513/2006-99 OBJETO:

Leia mais

Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade...

Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade... Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade... Reduzir custo de TI; Identificar lentidões no ambiente de TI Identificar problemas de performance

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. JUSTIFICATIVA DA AQUISIÇÃO: para atender as necessidades da Câmara Municipal de Canoas/RS. 2. OBJETO: O objeto da presente licitação, na modalidade

Leia mais

BANCO POSTAL - Plataforma Tecnológica

BANCO POSTAL - Plataforma Tecnológica BANCO POSTAL - Plataforma Tecnológica 1. Arquitetura da Aplicação 1.1. O Banco Postal utiliza uma arquitetura cliente/servidor WEB em n camadas: 1.1.1. Camada de Apresentação estações de atendimento, nas

Leia mais

PODER EXECUTIVO MUNICIPAL DE ITIQUIRA- MT

PODER EXECUTIVO MUNICIPAL DE ITIQUIRA- MT INSTRUÇÃO NORMATIVA STI Nº 002/2012, DE 06 DE NOVEMBRO DE 2012. Versão nº 01 Aprovação em: 06/11/2012 Ato de Aprovação: Decreto Municipal nº 56/2012 Unidade Responsável: Departamento de Tecnologia da Informação

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA DO SISP

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA DO SISP SERVIÇOS DE CONSULTORIA EIXO TEMÁCO: GOVERNANÇA DE Implantação de Metodologia de Elaborar e implantar uma metodologia de gerenciamento de projetos no órgão solicitante, com a finalidade de inserir as melhores

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA 1. Número e Título do Projeto: OEI BRA/09/004 - Aprimoramento da sistemática de gestão do Ministério da Educação

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR

TERMO DE REFERÊNCIA - TR TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 014/2009 ANEXO II 1. OBJETO 1.1. Prestação de serviços de suporte técnico assistido ao PRODERJ, sob demanda, para o desenvolvimento e implantação de soluções

Leia mais

Contrato de Suporte End.: Telefones:

Contrato de Suporte End.: Telefones: Contrato de Suporte Contrato de Suporte Desafios das empresas no que se refere à infraestrutura de TI Possuir uma infraestrutura de TI que atenda as necessidades da empresa Obter disponibilidade dos recursos

Leia mais

Plano de Sustentação (PSUS)

Plano de Sustentação (PSUS) Plano de Sustentação (PSUS) Contratação de serviços técnicos de suporte à infraestrutura de Tecnologia da Informação do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Planejamento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Anexo I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

TERMO DE REFERÊNCIA Anexo I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA TERMO DE REFERÊNCIA Anexo I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE DISTRIBUIÇÃO, LICENCIAMENTO, ATUALIZAÇÃO E TREINAMENTO DE PRODUTOS MICROSOFT. 1 1 - OBJETO Registro de Preços para contratação

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA DEPARTAMENTO MINISTERIAL DE PRODUÇÃO - DEMPRO

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA DEPARTAMENTO MINISTERIAL DE PRODUÇÃO - DEMPRO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA DEPARTAMENTO MINISTERIAL DE PRODUÇÃO - DEMPRO Folha de Informações e Despachos À CPL/SRP Seguem os esclarecimentos dos itens levantados

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TR Pregão Eletrônico nº 001/2015

TERMO DE REFERÊNCIA TR Pregão Eletrônico nº 001/2015 PROCESSO: E-26/0/580/205 DATA: 6/03/205 RUBRICA: ID 28859-9 TERMO DE REFERÊNCIA TR Pregão Eletrônico nº 00/205 Anexo I. DO OBJETO. - Prestação de serviços de assistência técnica e manutenção do ambiente

Leia mais

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006.

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. DEFINE a Política de Informática do Estado do Amazonas. O PRESIDENTE DO COMITÊ ESTADUAL DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Cláusula 1.º Objecto. Cláusula 2.º Especificação da prestação

Cláusula 1.º Objecto. Cláusula 2.º Especificação da prestação CADERNO DE ENCARGOS CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE UM PROJECTO DE ARQUIVO DIGITAL DE INFRA-ESTRUTURAS DE IT O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir no contrato

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 SERVIÇOS BÁSICOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 052/2010 ESCLARECIMENTO 4

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 052/2010 ESCLARECIMENTO 4 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento 4 Referência: Pregão Eletrônico n. 052/2010 Data: 19/11/2010 Objeto: Contratação de serviços técnicos especializados de atendimento remoto e presencial a usuários de tecnologia

Leia mais

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI Objetivos Assegurar que os esforços despendidos na área de informática sejam consistentes com as estratégias, políticas e objetivos da organização como um todo; Proporcionar uma estrutura de serviços na

Leia mais

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação. Ministério do Planejamento

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação. Ministério do Planejamento Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Ministério do Planejamento CPSUSTENTÁVEIS Definição O que é? Criação de uma política de Contratações Públicas que leve em consideração critérios de sustentabilidade,

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2014-EMAP

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2014-EMAP PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2014-EMAP O Pregoeiro da Empresa Maranhense de Administração Portuária - EMAP, designado pela Portaria nº 149/2013-PRE, de 29 de agosto de 2013, em razão de solicitação da empresa

Leia mais

Pregão Eletrônico 51/12 1. SOFTWARE ONE: Questionamento 1 - Duvida: RESPOSTA Questionamento 2 - Duvida: RESPOSTA Questionamento 3 - Duvida: RESPOSTA

Pregão Eletrônico 51/12 1. SOFTWARE ONE: Questionamento 1 - Duvida: RESPOSTA Questionamento 2 - Duvida: RESPOSTA Questionamento 3 - Duvida: RESPOSTA Disponibilizamos, para o conhecimento das interessadas, a resposta da área técnica deste TRT, acerca dos questionamentos aos termos do Edital do Pregão Eletrônico 51/12, formulados pelas seguintes empresas:

Leia mais

Pergunta 01 No item 01 Desktops, está sendo solicitado o seguinte:

Pergunta 01 No item 01 Desktops, está sendo solicitado o seguinte: QUESTIONAMENTOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 002/2012 Pergunta 01 No item 01 Desktops, está sendo solicitado o seguinte: 1) Brilho: 250 cd/m2;interface: RF, D-sub, CVBS, S-Video no mínimo; Tendo em vista que as

Leia mais

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO DE ANTIVÍRUS MCAFEE PARA PLATAFORMA DE SERVIDORES VIRTUALIZADOS VMWARE DA REDE CORPORATIVA PRODAM Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia-

Leia mais

NECESSIDADE DE UM PLANO DE CONTINGÊNCIA DE TIC

NECESSIDADE DE UM PLANO DE CONTINGÊNCIA DE TIC CI-206 Adm. de TI & IT Prof. Antonio URBAN Referência: Plano de Contingência para Recursos de Tecnologia de Informação e Comunicação Palavras-chave: Tecnologia de Informação, Tecnologia de Comunicação,

Leia mais

- CGRL/LICITACAO. Prezado licitante;

- CGRL/LICITACAO. Prezado licitante; - CGRL/LICITACAO De: - CGRL/LICITACAO Enviado em: sexta-feira, 20 de janeiro de 2012 15:11 Para: 'Paula Daniela França' Assunto: ENC: MDIC - PE402011 - Solicitação de Esclarecimento - Edital - Item 15

Leia mais

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015.

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. Atualiza o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações, instituído no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da

Leia mais

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Prezados, A Telemar Norte Leste S/A, pessoa jurídica de direito privado, prestadora de

Leia mais

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA GERENCIAMENTO DE PROJETOS PRONIM, IMPLANTAÇÃO SQL SERVER GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA Cliente GOVBR, UEM-MARINGA / Prefeitura Municipal de PEROLA Data 10/09/2015 Versão 1.0 Objeto:

Leia mais

É desejável que o Proponente apresente sua proposta para ANS considerando a eficiência e conhecimento do seu produto/serviço.

É desejável que o Proponente apresente sua proposta para ANS considerando a eficiência e conhecimento do seu produto/serviço. 1 Dúvida: PROJETO BÁSICO Item 4.1.1.1.2 a) Entendemos que o Suporte aos usuários finais será realizado pelo PROPONENTE através de um intermédio da CONTRATANTE, que deverá abrir um chamado específico para

Leia mais

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor Gestão e Governança de TI Modelo de Governança em TI Prof. Marcel Santos Silva PMI (2013), a gestão de portfólio é: uma coleção de projetos e/ou programas e outros trabalhos que são agrupados para facilitar

Leia mais

Prazo de Garantia dos produtos: 5 anos.

Prazo de Garantia dos produtos: 5 anos. MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Edital de Licitação n.º 051/2014 - PREGÃO ELETRÔNICO -SRP ATA de Registro de Preços 046/2014 ATA válida até 25/11/2015 Item

Leia mais

Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral

Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral Documento confidencial Reprodução proibida 1 Introdução Em um mundo onde as informações fluem cada vez mais rápido e a comunicação se torna cada vez mais

Leia mais

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 04/14 CREMEB

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 04/14 CREMEB ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 04/14 CREMEB 1 - DO OBJETO Constitui objeto da presente licitação a aquisição de: 1.1-08 (oito) LICENÇAS modalidade MICROSOFT OPEN, sendo: 01

Leia mais

14/IN01/DSIC/GSIPR 00 30/JAN/12 1/7

14/IN01/DSIC/GSIPR 00 30/JAN/12 1/7 14/IN01/DSIC/GSIPR 00 30/JAN/12 1/7 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Gabinete de Segurança Institucional Departamento de Segurança da Informação ORIGEM e Comunicações Departamento de Segurança da Informação e

Leia mais

Diretoria de Informática

Diretoria de Informática Diretoria de Informática Estratégia Geral de Tecnologias de Informação para 2013-2015 EGTI 2013-2015 Introdução: Este documento indica quais são os objetivos estratégicos da área de TI do IBGE que subsidiam

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 13/06/2014 14:08:02 Endereço IP: 177.1.81.29 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Pág. 1/8 CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÃO SMS Pág. 2/8 Equipe Responsável Elaboração Assinatura Data Divisão de Padrões de Tecnologia DIPT Aprovação Assinatura Data Departamento de Arquitetura Técnica DEAT Pág.

Leia mais

PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE SOFTWARE HOUSES COM PRODUTOS E APLICAÇÕES DE EDI NO PADRÃO DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA BRASILEIRA

PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE SOFTWARE HOUSES COM PRODUTOS E APLICAÇÕES DE EDI NO PADRÃO DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA BRASILEIRA PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE SOFTWARE HOUSES COM PRODUTOS E APLICAÇÕES DE EDI NO PADRÃO DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA BRASILEIRA Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho da Comissão de Normas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA Consultor por Produto

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA Consultor por Produto MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE GESTÃO, ARTICULAÇÃO E PROJETOS EDUCACIONAIS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA Consultor por Produto

Leia mais

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD CONCORRÊNCIA PÚBLICA INTERNACIONAL Nº 02430/2008

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD CONCORRÊNCIA PÚBLICA INTERNACIONAL Nº 02430/2008 Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD CONCORRÊNCIA PÚBLICA INTERNACIONAL Contratação de empresa especializada em tecnologia da informação para o desenvolvimento de Sistema Nacional de

Leia mais

PROJETO BÁSICO SUPRO/GETIS-2011/009 Brasília, 01 de abril de 2011.

PROJETO BÁSICO SUPRO/GETIS-2011/009 Brasília, 01 de abril de 2011. Projeto Básico Consulta Pública para Contratação de Serviços de DataCenters para Hospedagem de Equipamentos de Informática dos Sites Primário e Secundário do BRB. SUPRO/GETIS Abril/2011 PROJETO BÁSICO

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

REQUISIÇÃO DE PROPOSTA. 1.1 Desenvolver o Plano de Continuidade de Negócios - PCN com base na ISO 22301.

REQUISIÇÃO DE PROPOSTA. 1.1 Desenvolver o Plano de Continuidade de Negócios - PCN com base na ISO 22301. REQUISIÇÃO DE PROPOSTA Esta Requisição de Proposta foi elaborada pela Gerência de Segurança Empresarial - GESEM da Cartão BRB e tem como objetivo fornecer aos interessados as especificações do objeto abaixo,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA LOTE ITEM UN DESCRIÇÃO QUANTIDADE ENVIO DE MENSAGENS SHORT MESSAGE. no N

TERMO DE REFERÊNCIA LOTE ITEM UN DESCRIÇÃO QUANTIDADE ENVIO DE MENSAGENS SHORT MESSAGE. no N TERMO DE REFERÊNCIA OBJETO: PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ENVIO DE MENSAGENS SMS SHORT MESSAGE SERVICE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Responsável: Superintendência Central de Governança Eletrônica Objeto LOTE ITEM

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0 CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0 2011 1 1. APRESENTAÇÃO No momento de sua concepção não haviam informações detalhadas e organizadas sobre os serviços de Tecnologia da

Leia mais