APARELHO DE AMPLIFICAÇÃO SONORA INDIVIDUAL: ESTUDO DOS FATORES DE ATRASO E DE ADIAMENTO DA ADAPTAÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APARELHO DE AMPLIFICAÇÃO SONORA INDIVIDUAL: ESTUDO DOS FATORES DE ATRASO E DE ADIAMENTO DA ADAPTAÇÃO... 272"

Transcrição

1 APARELHO DE AMPLIFICAÇÃO SONORA INDIVIDUAL: ESTUDO DOS FATORES DE ATRASO E DE ADIAMENTO DA ADAPTAÇÃO

2 APARELHO DE AMPLIFICAÇÃO SONORA INDIVIDUAL: ESTUDO DOS FATORES DE ATRASO E DE ADIAMENTO DA ADAPTAÇÃO. Adele Cristina Citolino Segalav 1 Maria Cristina Alves Corazza 2 1. Aluna do Curso de Graduação de Fonoaudiologia - UNOESTE 2.Docente - UNOESTE INTRODUÇÃO O homem é um ser social, necessitando essencialmente da comunicação para que possa conseguir manter um bom relacionamento e para que haja uma comunicação efetiva necessitamos dos cinco sentidos, porém dentre estes a audição provavelmente é o mais importante para a sensibilidade do ser humano de conexão com o mundo, onde os sons fornecem a riqueza de nossas vidas. Boéchat, Russo e Almeida (2003) relataram que "a deficiência auditiva seria uma das condições mais incapacitantes" vivenciadas pelo ser humano, capaz de limitar e até mesmo de impedir que o indivíduo desempenhasse seu papel na sociedade, em virtude da importância da audição na aquisição da linguagem e na comunicação. Eles também relataram que para amenizar esses problemas seria de extrema importância que se iniciasse um processo de reabilitação auditiva ou habilitação auditiva o quanto antes, e o elemento central desse programa seria a adaptação da prótese auditiva (AASI), que ajudaria a compensar o déficit auditivo fazendo um aproveitamento da audição residual. No site foi relatado que a maioria das perdas auditivas (90%) pode ser auxiliada por AASI, contudo menos de 10% destes que poderiam ser ajudados usam AASI atualmente. JUSTIFICATIVAS: A perda auditiva é uma deficiência que acarreta diversas conseqüências à vida do indivíduo se não for devidamente diagnosticada e tratada. Dessa forma, o presente estudo propôs-se a realizar um levantamento dos principais fatores que atrapalham o processo 272

3 terapêutico nos casos de perdas auditivas, levando o indivíduo a demorar ou até mesmo a adiar a adaptação de próteses auditivas. Davis (2008) refere que em média, os deficientes auditivos que adquiriram a perda auditiva em idade adulta, esperam entre 10 e 15 anos para marcar a primeira consulta com um médico. Esse fato alerta-nos sobre a necessidade de se analisar quais são os fatores pertinentes à demora, para posteriormente sugerirmos programas de orientações que atinjam diretamente a população de deficientes auditivos, a fim de facilitar o acesso à aquisição de próteses auditivas ou aparelhos de amplificação sonora individual (AASI). OBJETIVOS: Verificar quais os fatores seriam responsáveis pelo atraso ou pelo adiamento da adaptação de próteses auditivas, atrapalhando o processo terapêutico dos deficientes auditivos, MATERIAL E MÉTODO: Após aprovação dos Comitês de Ética e de Pesquisa da UNOESTE, foram avaliados 50 indivíduos, sendo 29 do sexo feminino e 21 do sexo masculino, na faixa etária entre 10 e 81 anos. A condição primordial para a participação da pesquisa era a presença de deficiência auditiva e indicação para adaptação de aparelhos de amplificação sonora individual. Não foi considerada a etiologia da deficiência auditiva, configuração audiométrica e a tecnologia das próteses (analógica, digital ou híbrida). Para o presente estudo foi utilizado um questionário de auto-avaliação, aplicado a sujeitos portadores de deficiência auditiva, sempre após a assinatura ou impressão digital do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). Composto por 17 perguntas, explorando a identificação da perda auditiva, indicação do AASI, tempo que demorou a adquirir o AASI, modo de aquisição do AASI, percepção do AASI, aceitação social e adaptação unilateral ou bilateral. Os indivíduos convidados a participar e que aceitaram, receberam o questionário e as instruções foram ministradas oralmente, sendo fornecido esclarecimento quando necessário. 273

4 As respostas às perguntas fechadas deveriam ser assinaladas com um x e as perguntas abertas deveriam ser dissertadas por escrito ou se necessário a avaliadora escreveria o que lhe estava sendo falado (não alfabetização). As respostas foram analisadas mediante estatística simples de porcentagem. RESULTADOS: Os resultados foram dispostos em gráficos e tabelas. Pode ser observado que 98% dos indivíduos apresentaram como principal queixa o custo alto para a aquisição do AASI, notou-se também que 40% dos indivíduos relataram ser muito caro para manter o AASI em funcionamento e apenas 2% dos indivíduos apresentaram queixas quanto à minimização da necessidade e a falta de confiança no profissional. Em relação a percepção dos usuários de AASI como causa de atraso ou adiamento da adaptação, foi observado que 72% dos indivíduos apresentaram como principal queixa a falta de compreensão quando estão entre muitas pessoas, notou-se também que 52% dos indivíduos relataram não poder usar em locais úmido e apenas 2% dos indivíduos relataram não conseguir manusear o AASI. DISCUSSÃO: Estes resultados concordam com os achados do estudo de Kochkin (2007), que trazem como principal fator do atraso e do adiamento da adaptação de aparelhos auditivos o alto custo, onde dois terços (64%) dos adultos com perdas auditivas mais importantes acham o custo dos aparelhos auditivos o maior motivo para não tratar sua deficiência. Em Presidente Prudente onde a média da renda salarial é de R$500,00 (quinhentos reais) de acordo com o estudo de Melazzo, Ferreira e Miyazaki (2003), a compra de um aparelho auditivo tornar-se-ia inviável, pois a reportagem de Davoine (2008) nos trás que o valor unitário do aparelho auditivo em empresas particulares, estaria entre dois e sete mil reais. Os resultados encontrados quanto à dificuldade de compreensão de fala em ambientes com ruído competitivo, concordam com os dados relatados no site e com os estudos de Bess e Humes (1998) que relataram que a perda 274

5 auditiva começaria, geralmente, por volta dos 50 anos, levando a uma diminuição da sensibilidade auditiva e a problemas associados à compreensão da fala, pois neste estudo 68% dos indivíduos eram adultos com mais de 50 anos apresentando perda auditiva bilateral, porém o tipo de perda auditiva não foi considerado. Os pacientes usuários de aparelho auditivo deste estudo demonstraram ter uma imagem ruim sobre o desempenho do aparelho auditivo, eles avaliaram que não há grande melhora da compreensão de fala com ruídos competitivos (72%), não podem usar o aparelho em locais úmidos (52%), não funciona em locais ruidosos (40%), não compreende ao telefone (34%), etc, assim como os achados do estudo de Kochkin (2007), onde os usuários de aparelhos auditivos demonstraram as mesmas reclamações. CONCLUSÃO: De acordo com os resultados encontrados nesse trabalho podemos concluir que os principais motivo para o atraso ou adiamento da adaptação de aparelho de amplificação sonora individual são: 1. O fator financeiro, onde o custo para a aquisição do aparelho auditivo é citado por 98% dos indivíduos e o custo para a manutenção do aparelho auditivo por 40% dos indivíduos. 2. A imagem ruim que os indivíduos possuem sobre o uso de aparelho auditivo, onde 72% dos indivíduos apresentaram como principal queixa a falta de compreensão quando estão entre muitas pessoas, 52% dos indivíduos relataram não poder usar em locais úmido, 34% relataram não compreender ao telefone, 28% relataram que a audição não fica normal, etc. Essa impressão ruim que os usuários de aparelho auditivo passam de boca em boca amedrontam e fazem com que os indivíduos que ainda não adaptaram um aparelho auditivo desistam de procurar uma solução para sua perda auditiva, já que essa possível solução lhes trarão muitos incômodos. 275

A percepção do handicap em adultos candidatos ao uso de aparelhos. auditivos. Fabiane Acco Mattia Fonoaudióloga Especialização em Audiologia

A percepção do handicap em adultos candidatos ao uso de aparelhos. auditivos. Fabiane Acco Mattia Fonoaudióloga Especialização em Audiologia A percepção do handicap em adultos candidatos ao uso de aparelhos auditivos Fabiane Acco Mattia Fonoaudióloga Especialização em Audiologia Karlin Fabianne Klagenberg Fonoaudióloga Doutorado em Distúrbios

Leia mais

OBJETIVO. Palavras-chave: Saúde pública, perda auditiva e linguagem

OBJETIVO. Palavras-chave: Saúde pública, perda auditiva e linguagem LEVANTAMENTO DOS ASPECTOS RELACIONADOS AO USO E MANUTENÇÃO DO AASI E À TERAPIA FONOAUDIOLÓGICA EM CRIANÇAS E JOVENS COM PERDA AUDITIVA NA CIDADE DE SÃO PAULO. Palavras-chave: Saúde pública, perda auditiva

Leia mais

Texto apresentado para consulta pública. PROTOCOLO DE ADAPTAÇÃO DE AASI EM ADULTOS (com adendo para idosos)

Texto apresentado para consulta pública. PROTOCOLO DE ADAPTAÇÃO DE AASI EM ADULTOS (com adendo para idosos) Fórum: AASI / Protocolo de Adaptação de AASI em Adultos Data: 15 de abril de 2012 EIA Bauru 10h30 as 12h00 Coordenadores: Maria Cecilia Bevilacqua, Thelma Costa, Sonia Bortoluzzi Convidados: Deborah Ferrari,

Leia mais

Relações entre handicap

Relações entre handicap Relações entre handicap auditivo, desempenho dos aparelhos de amplificação sonora individuais, benefício e satisfação em adultos atendidos por um programa de saúde auditiva credenciado ao SUS. Palavras

Leia mais

PROTOCOLO DE ADAPTAÇÃO DE APARELHOS DE AMPLIFICAÇÃO SONORA INDIVIDUAIS AASI- EM ADULTOS

PROTOCOLO DE ADAPTAÇÃO DE APARELHOS DE AMPLIFICAÇÃO SONORA INDIVIDUAIS AASI- EM ADULTOS PROTOCOLO DE ADAPTAÇÃO DE APARELHOS DE AMPLIFICAÇÃO SONORA INDIVIDUAIS AASI- EM ADULTOS 1 Introdução: Dentre as diversas áreas de atuação do profissional fonoaudiólogo, a audiologia compreende desde o

Leia mais

AVALIAÇÃO AUDIOLÓGICA

AVALIAÇÃO AUDIOLÓGICA Laboratório de Psicofísica e Percepção AVALIAÇÃO AUDIOLÓGICA Fga. Joseane dos Santos Piola Doutoranda do Programa de Pós graduação em Psicobiologia 2009 AVALIAÇÃO AUDIOLÓGICA CLÍNICA: sentimentos-k-sinto-no-coraxao.blogspot.com

Leia mais

file:///w:/fono_usp/texto/conteudo/5_politicas_publicas_ok/legislaca... Portaria nº 432 de 14 de novembro de 2000.

file:///w:/fono_usp/texto/conteudo/5_politicas_publicas_ok/legislaca... Portaria nº 432 de 14 de novembro de 2000. 1 de 5 7/7/2009 14:02 Portaria nº 432 de 14 de novembro de 2000. O Secretário de Assistência à Saúde, no uso de suas atribuições, Considerando ser do âmbito ambulatorial o diagnóstico e o acompanhamento

Leia mais

ESTUDO DA PREVALÊNCIA DA INDICAÇÃO DE PRÓTESE AUDITIVA BINAURAL NA CIDADE DE TERESINA

ESTUDO DA PREVALÊNCIA DA INDICAÇÃO DE PRÓTESE AUDITIVA BINAURAL NA CIDADE DE TERESINA ESTUDO DA PREVALÊNCIA DA INDICAÇÃO DE PRÓTESE AUDITIVA BINAURAL NA CIDADE DE TERESINA INTRODUÇÃO Aline de Miranda Santos Graduanda em Fonoaudiologia - NOVAFAPI Mirian da Silva Rios Graduando em Fonoaudiologia

Leia mais

Palavras-chave: Presbiacusia, AASI, Reabilitação Auditiva

Palavras-chave: Presbiacusia, AASI, Reabilitação Auditiva Análise do Aproveitamento de um Programa de Reabilitação para Idosos Usuários de AASI Em geral a presbiacusia não está associada somente à diminuição da intensidade com que os sons são ouvidos, mas sim

Leia mais

Deficiência auditiva parcial. Annyelle Santos Franca. Andreza Aparecida Polia. Halessandra de Medeiros. João Pessoa - PB

Deficiência auditiva parcial. Annyelle Santos Franca. Andreza Aparecida Polia. Halessandra de Medeiros. João Pessoa - PB 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA COMITÊ DE INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE MATERIAL DIDÁTICO- ORIENTAÇÕES AOS DOCENTES Deficiência auditiva parcial Annyelle Santos Franca Andreza Aparecida Polia Halessandra

Leia mais

A expressão da atitude de CERTEZA em indivíduos com perda auditiva bilateral: análise prosódica.

A expressão da atitude de CERTEZA em indivíduos com perda auditiva bilateral: análise prosódica. A expressão da atitude de CERTEZA em indivíduos com perda auditiva bilateral: análise prosódica. Autores: Carla Aparecida de Vasconcelos Bruna Ferreira de Oliveira Sirley Alves Carvalho César Reis A partir

Leia mais

sac.brasil@phonak.com www.phonak.com.br SAC 0800 701 8105

sac.brasil@phonak.com www.phonak.com.br SAC 0800 701 8105 Life is on A Phonak tem como objetivo melhorar, substancialmente a qualidade de vida de pessoas com deficiência auditiva e das que convivem com elas. As desafiar de maneira criativa os limites da tecnologia,

Leia mais

PROCESSAMENTO AUDITIVO CENTRAL X DISTÚRBIO DE APRENDIZAGEM

PROCESSAMENTO AUDITIVO CENTRAL X DISTÚRBIO DE APRENDIZAGEM Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira PROCESSAMENTO AUDITIVO CENTRAL X DISTÚRBIO DE APRENDIZAGEM O que o sistema processamento auditivo

Leia mais

APÊNDICE 1 QUESTIONÁRIO PARA O/A PROFESSOR/A DE GEOGRAFIA ENSINO MÉDIO

APÊNDICE 1 QUESTIONÁRIO PARA O/A PROFESSOR/A DE GEOGRAFIA ENSINO MÉDIO APÊNDICE 1 QUESTIONÁRIO PARA O/A PROFESSOR/A DE GEOGRAFIA MÉDIO Código: E P 1ª PARTE SEXO: ( ) FEMININO ( ) MASCULINO FAIXA ETÁRIA: ( ) menos de 25 anos de idade ( ) entre 26 e 35 anos de idade ( ) entre

Leia mais

PARECER TÉCNICO Nº 16/GEAS/GGRAS/DIPRO/2016 COBERTURA: IMPLANTE COCLEAR

PARECER TÉCNICO Nº 16/GEAS/GGRAS/DIPRO/2016 COBERTURA: IMPLANTE COCLEAR PARECER TÉCNICO Nº 16/GEAS/GGRAS/DIPRO/2016 COBERTURA: IMPLANTE COCLEAR Nos termos do art. 4º, inciso III, da Lei nº 9.961, de 2000, compete à Agência Nacional de Saúde Suplementar ANS elaborar o Rol de

Leia mais

AVALIAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE AUDITIVA SOB A PERSPECTIVA DO USUÁRIO: PROPOSTA DE INSTRUMENTO

AVALIAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE AUDITIVA SOB A PERSPECTIVA DO USUÁRIO: PROPOSTA DE INSTRUMENTO AVALIAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE AUDITIVA SOB A PERSPECTIVA DO USUÁRIO: PROPOSTA DE INSTRUMENTO Armigliato ME; Prado DAG; Melo TM; Lopes AC; Martinez MANS; Amantini RCB; Bevilacqua MC. Palavras-chaves: Avaliação

Leia mais

Apresentação do projecto alusivo ao Mês da Perda Auditiva Audiologia Psicologia Clinica Terapia da Fala

Apresentação do projecto alusivo ao Mês da Perda Auditiva Audiologia Psicologia Clinica Terapia da Fala A Perda Auditiva como um Problema de Saúde Pública em Angola Apresentação do projecto alusivo ao Mês da Perda Auditiva Audiologia Psicologia Clinica Terapia da Fala Sumário I. Introdução II. Objectivos

Leia mais

DOENÇAS DO OUVIDO E DA APÓFISE MASTÓIDE (H60 H95) Justificativa Tipos N máximo de sessões Pedido médico + Laudo médico + Exames complementares

DOENÇAS DO OUVIDO E DA APÓFISE MASTÓIDE (H60 H95) Justificativa Tipos N máximo de sessões Pedido médico + Laudo médico + Exames complementares DOENÇAS DO OUVIDO E DA APÓFISE MASTÓIDE (H60 H95) Guias SP/SADT Protocolo Conduta Indicação Clinica Perda Auditiva Justificativa Tipos N máximo de sessões Pedido médico + Laudo médico + Exames complementares

Leia mais

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2012. Manual do Usuário

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2012. Manual do Usuário 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS COORDENAÇÃO GERAL DO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR CENSO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

Manual de Suporte para Candidatos com Necessidades Especiais

Manual de Suporte para Candidatos com Necessidades Especiais Manual de Suporte para Candidatos com Necessidades Especiais INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO O preenchimento dos formulários de solicitação é essencial para a liberação das acomodações especiais. Abaixo, algumas

Leia mais

EDITAL Nº 005/2009 RE-RATIFICAR

EDITAL Nº 005/2009 RE-RATIFICAR EDITAL Nº 005/2009 O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ, no uso de suas atribuições, atendendo aos termos da Lei Complementar nº 108, de 18 de maio de 2005, com alteração dada pela Lei Complementar

Leia mais

Pesquisa sobre o perfil dos alunos com deficiência da PUC/SP Dezembro/2010

Pesquisa sobre o perfil dos alunos com deficiência da PUC/SP Dezembro/2010 Pesquisa sobre o perfil dos alunos com deficiência da PUC/SP Dezembro/2010 As Instituições de Ensino Superior se vêem, cada vez mais, diante do desafio de criar estratégias eficazes que promovam a inclusão,

Leia mais

TEMA: Intervenção cirúrgica para tratamento de otosclerose coclear

TEMA: Intervenção cirúrgica para tratamento de otosclerose coclear NTRR 79/2014 Solicitante: Juiz Dr Eduardo Soares de Araújo Comarca de Andradas Número do processo: 0019642-3.2014.8.13.0026 Réu: Estado de Minas Data: 03/05/2014 Medicamento Material Procedimento x Cobertura

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Karina Angel Bento

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Karina Angel Bento UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Karina Angel Bento ESTUDO SOBRE O PERFIL SOCIOHISTÓRICO DE PACIENTES ATENDIDOS NA CLÍNICA DE FONOAUDIOLOGIA DA UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ. CURITIBA, 2010 1 ESTUDO SOBRE

Leia mais

SISTEMA FREQUENCIA MODULADA (FM)

SISTEMA FREQUENCIA MODULADA (FM) SISTEMA FREQUENCIA MODULADA (FM) CONCEITO: O Sistema de Frequência Modulada (Sistema FM) consiste de um transmissor com uma frequência de rádio específica, com uma antena e um receptor compatível, sendo

Leia mais

A surdez é uma deficiência que fisicamente não é visível, e atinge uma pequena parte da anatomia do indivíduo.

A surdez é uma deficiência que fisicamente não é visível, e atinge uma pequena parte da anatomia do indivíduo. A surdez é uma deficiência que fisicamente não é visível, e atinge uma pequena parte da anatomia do indivíduo. Porém, traz para o surdo consequências sociais, educacionais e emocionais amplas e intangíveis.

Leia mais

PROPOSTA DE OFICINAS DE LEITURA E ESCRITA COMO APOIO PARA CRIANÇAS COM ATRASO DE LINGUAGEM ESCRITA

PROPOSTA DE OFICINAS DE LEITURA E ESCRITA COMO APOIO PARA CRIANÇAS COM ATRASO DE LINGUAGEM ESCRITA PROPOSTA DE OFICINAS DE LEITURA E ESCRITA COMO APOIO PARA CRIANÇAS COM ATRASO DE LINGUAGEM ESCRITA Ana Paula ZABOROSKI anapaulazaboroski@yahoo.com.br Ana Cândida SCHIER aninhaschier@yahoo.com.br Jáima

Leia mais

OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO

OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL Novembro de 2010 OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO E O ACESSO AO SISTEMA PÚBLICO DE EMPREGO, TRABALHO E RENDA Em comemoração ao Dia da Consciência Negra

Leia mais

CONHECIMENTO DE PROFESSORES ACERCA DO DESENVOLVIMENTO DE FALA E AÇÕES

CONHECIMENTO DE PROFESSORES ACERCA DO DESENVOLVIMENTO DE FALA E AÇÕES CONHECIMENTO DE PROFESSORES ACERCA DO DESENVOLVIMENTO DE FALA E AÇÕES DE PROMOÇÃO DA SAÚDE Palavras-chaves: capacitação, fala, promoção da saúde Introdução As instituições de educação infantil constituem

Leia mais

O / 4 FAIXA ETÁRIA SEXO 1.5% 0.2% 6.1% 0.2% 13.5% 25.8% 52.6% 407 entrevistas foram realizadas nos dias 27 e 28 de janeiro de 2010. Feminino.

O / 4 FAIXA ETÁRIA SEXO 1.5% 0.2% 6.1% 0.2% 13.5% 25.8% 52.6% 407 entrevistas foram realizadas nos dias 27 e 28 de janeiro de 2010. Feminino. A TERCEIRA EDIÇÃO DA CAMPUS PARTY BRASIL, REALIZADA EM SÃO PAULO ENTRE OS DIAS 25 E 31 DE JANEIRO DE 2010, REUNIU QUASE 100 MIL PARTICIPANTES PARA DISCUTIR AS TENDÊNCIAS DA INTERNET E DAS MÍDIAS DIGITAIS.

Leia mais

Sound for a Young Generation Second Latin American Pediatric Conference

Sound for a Young Generation Second Latin American Pediatric Conference Sound for a Young Generation Second Latin American Pediatric Conference Foto criança Espectro da Neuropatia Auditiva Santiago - Chile 26-27 Novembro de 2010 Phonak Profa. Dra. Doris R. Lewis Pontifícia

Leia mais

IMPLANTE COCLEAR: CURA OU POSSIBILIDADE? RESUMO

IMPLANTE COCLEAR: CURA OU POSSIBILIDADE? RESUMO 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 IMPLANTE COCLEAR: CURA OU POSSIBILIDADE? Luciane Fernandes Vieira (lufernandes@seed.pr.gov.br) RESUMO O surdo vive a margem da sociedade, como excluído e

Leia mais

RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÃNDIA 2009-2010

RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÃNDIA 2009-2010 RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÃNDIA 2009-2010 UBERLÂNDIA, MG JANEIRO, 2011 1 Este relatório aqui apresentado foi elaborado pela Comissão Própria de Avaliação da Faculdade

Leia mais

PORTARIA Nº 1.278, DE 20 DE OUTUBRO DE

PORTARIA Nº 1.278, DE 20 DE OUTUBRO DE MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.278, DE 20 DE OUTUBRO DE 1999 DO 202, de 21/10/99 O Ministro de Estado da Saúde, interino, no uso de suas atribuições legais e, Considerando a importância

Leia mais

Revista Brasileira de Otorrinolaringologia Print ISSN 0034-7299

Revista Brasileira de Otorrinolaringologia Print ISSN 0034-7299 Revista Brasileira de Otorrinolaringologia Print ISSN 0034-7299 Rev. Bras. Otorrinolaringol. vol.70 no.6 São Paulo Nov./Dec. 2004 doi: 10.1590/S0034-72992004000600017 ARTIGO ORIGINAL Reabilitação auditiva

Leia mais

O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA ESCRITA DE CRIANÇAS COM SÍNDROME DE DOWN

O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA ESCRITA DE CRIANÇAS COM SÍNDROME DE DOWN Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA ESCRITA DE CRIANÇAS COM SÍNDROME DE DOWN Thais Regina Santana da Silva ¹; Carla Salatti Almeida

Leia mais

DEFICIÊNCIA AUDITIVA: ÊNFASE NA REABILITAÇÃO PRECOCE. Clay Rienzo Balieiro* Altair C. Pupo* Luisa B. Ficker* RESUMO

DEFICIÊNCIA AUDITIVA: ÊNFASE NA REABILITAÇÃO PRECOCE. Clay Rienzo Balieiro* Altair C. Pupo* Luisa B. Ficker* RESUMO DEFICIÊNCIA AUDITIVA: ÊNFASE NA REABILITAÇÃO PRECOCE Clay Rienzo Balieiro* Altair C. Pupo* Luisa B. Ficker* RESUMO Muitos estudos e investimentos têm sido feitos na elaboração de procedimentos de identificação

Leia mais

3 Estetoscópios. 3.1. Contextualização Histórica.

3 Estetoscópios. 3.1. Contextualização Histórica. . 3 Estetoscópios. 3.1. Contextualização Histórica. No fim do século XVIII o exame físico foi melhorado com a introdução da auscultação direta do tórax introduzido pelo médico austríaco Leopold Auenbrugger

Leia mais

TRANSTORNO DE PROCESSAMENTO AUDITIVO E SUAS CONSEQUENCIAS NA APREDIZAGEM. ANGELA MARIA DE ALMEIDA PEREIRA

TRANSTORNO DE PROCESSAMENTO AUDITIVO E SUAS CONSEQUENCIAS NA APREDIZAGEM. ANGELA MARIA DE ALMEIDA PEREIRA 1 TRANSTORNO DE PROCESSAMENTO AUDITIVO E SUAS CONSEQUENCIAS NA APREDIZAGEM. ANGELA MARIA DE ALMEIDA PEREIRA Introdução Quando nos deparamos com um aluno que apresenta dificuldade de aprendizagem, as perguntas

Leia mais

http://www.kwiksurveys.com/results-overview.php?mode=1&survey_id...

http://www.kwiksurveys.com/results-overview.php?mode=1&survey_id... Results Area Página 1 de 7 Invitations Invitations Sent: 0 Invitations Accepted: 0 Untracked Responses: 49 Total Completed s Received: 49 Total Incomplete s Received: 0 Total Responses Received: 49 Results

Leia mais

EXPOSIÇÃO DE RISCO DOS PARTICIPANTES DO PROJETO UEPG-ENFERMAGEM NA BUSCA E PREVENÇÃO DO HIV/AIDS

EXPOSIÇÃO DE RISCO DOS PARTICIPANTES DO PROJETO UEPG-ENFERMAGEM NA BUSCA E PREVENÇÃO DO HIV/AIDS 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA EXPOSIÇÃO DE RISCO DOS PARTICIPANTES DO PROJETO UEPG-ENFERMAGEM

Leia mais

POLÍTICAS DE SAÚDE PARA OS SURDOS E O PRINCÍPIO DE UNIVERSALIDADE

POLÍTICAS DE SAÚDE PARA OS SURDOS E O PRINCÍPIO DE UNIVERSALIDADE Eixo temático: - Políticas de tradução/interpretação de língua de sinais. Modalidade: ( ) comunicação oral/sinais (X) pôster POLÍTICAS DE SAÚDE PARA OS SURDOS E O PRINCÍPIO DE UNIVERSALIDADE Autores: Débora

Leia mais

ATA DO FÓRUM DE APARELHOS DE AMPLIFICAÇÃO SONORA INDIVIDUAL 27º. ENCONTRO INTERNACIONAL DE AUDIOLOGIA, BAURU SÃO PAULO - 15 DE ABRIL DE 2012

ATA DO FÓRUM DE APARELHOS DE AMPLIFICAÇÃO SONORA INDIVIDUAL 27º. ENCONTRO INTERNACIONAL DE AUDIOLOGIA, BAURU SÃO PAULO - 15 DE ABRIL DE 2012 ATA DO FÓRUM DE APARELHOS DE AMPLIFICAÇÃO SONORA INDIVIDUAL 27º. ENCONTRO INTERNACIONAL DE AUDIOLOGIA, BAURU SÃO PAULO - 15 DE ABRIL DE 2012 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23

Leia mais

Dicas de relacionamento com as pessoas com deficiência

Dicas de relacionamento com as pessoas com deficiência Dicas de relacionamento com as pessoas com deficiência Respeito à Diversidade Devemos respeitar as pessoas exatamente como elas são. O respeito à diversidade humana é o primeiro passo para construirmos

Leia mais

PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1

PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1 PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1 CRESCEU O NÚMERO DE USUÁRIOS DE PLANOS DE SAÚDE Emmanuelle Serrano Queiroz Segundo reportagem publicada pela revista Exame, o crescimento dos gastos com saúde é tendência

Leia mais

Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil

Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil 2014 Objetivo Metodologia Perfil da Empresa de Consultoria Características das Empresas Áreas de Atuação Honorários Perspectivas e Percepção de Mercado

Leia mais

APLICATIVO COM EXERCÍCIOS DE FONOAUDIOLOGIA PARA CRIANÇA COM DEFICIÊNCIA AUDITIVA

APLICATIVO COM EXERCÍCIOS DE FONOAUDIOLOGIA PARA CRIANÇA COM DEFICIÊNCIA AUDITIVA APLICATIVO COM EXERCÍCIOS DE FONOAUDIOLOGIA PARA CRIANÇA COM DEFICIÊNCIA AUDITIVA Alunos: Thiago Macedo e Camila Rabelo Orientadora: Luiza Novaes Introdução A presente pesquisa propôs o desenvolvimento

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013 1 AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO Temas 2 Objetivo e metodologia Utilização dos serviços do plano de saúde e ocorrência de problemas Reclamação ou recurso contra o plano de

Leia mais

PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO MERCADO DE TRABALHO

PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO MERCADO DE TRABALHO PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO MERCADO DE TRABALHO Jessica Fernanda Gonçalves Graduanda em Administração Faculdades Integradas de Três Lagoas FITL/AEMS Mariane Pereira Graduanda em Administração Faculdades

Leia mais

PATOLOGIAS DO APARELHO AUDITIVO ANDERSON CELSO LUANA MUNIQUE PRISCILA PAMELA

PATOLOGIAS DO APARELHO AUDITIVO ANDERSON CELSO LUANA MUNIQUE PRISCILA PAMELA PATOLOGIAS DO APARELHO AUDITIVO ANDERSON CELSO LUANA MUNIQUE PRISCILA PAMELA 1 INTRODUÇÃO A audição possibilita a aquisição da linguagem e a conseqüente integração do homem com o mundo sonoro e social.

Leia mais

PORTARIA Nº 589, DE 08 DE OUTUBRO DE 2004

PORTARIA Nº 589, DE 08 DE OUTUBRO DE 2004 PORTARIA Nº 589, DE 08 DE OUTUBRO DE 2004 O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições, Considerando a Portaria GM nº 2.073, de 28 de setembro de 2004, que institui a Política Nacional de

Leia mais

OTRABALHO NOTURNO E A SAÚDE DO TRABALHADOR: ESTUDO EXPLORATÓRIO EM TAUBATÉ E SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

OTRABALHO NOTURNO E A SAÚDE DO TRABALHADOR: ESTUDO EXPLORATÓRIO EM TAUBATÉ E SÃO JOSÉ DOS CAMPOS OTRABALHO NOTURNO E A SAÚDE DO TRABALHADOR: ESTUDO EXPLORATÓRIO EM TAUBATÉ E SÃO JOSÉ DOS CAMPOS Tatiane Paula de Oliveira 1, Adriana Leonidas de Oliveira (orientadora) 2 1 Universidade de Taubaté/ Departamento

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DOS ENCARTES DE PREÇOS NA FORMAÇÃO DO ALUNO.

AS CONTRIBUIÇÕES DOS ENCARTES DE PREÇOS NA FORMAÇÃO DO ALUNO. AS CONTRIBUIÇÕES DOS ENCARTES DE PREÇOS NA FORMAÇÃO DO ALUNO. Autor: José Marcos da Silva Instituição: MIDS/Macaé E-mail:mzosilva@yahoo.com.br. RESUMO Na atualidade, é preciso que se crie novos métodos

Leia mais

1 EDUCAÇÃO INFANTIL NATUREZA E SOCIEDADE O TEMPO PASSA... Guia Didático do Objeto Educacional Digital

1 EDUCAÇÃO INFANTIL NATUREZA E SOCIEDADE O TEMPO PASSA... Guia Didático do Objeto Educacional Digital Guia Didático do Objeto Educacional Digital NATUREZA E SOCIEDADE 1 EDUCAÇÃO INFANTIL O TEMPO PASSA... Este Objeto Educacional Digital (OED) está relacionado ao tema da Unidade 4 do Livro do Aluno. NATUREZA

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2015 Curso de Medicina 2ª Etapa CADERNO DE PROVAS DISCURSIVAS

PROCESSO SELETIVO 2015 Curso de Medicina 2ª Etapa CADERNO DE PROVAS DISCURSIVAS ESCREVA AQUI SEU NÚMERO DE INSCRIÇÃO NOME: PROCESSO SELETIVO 2015 Curso de Medicina 2ª Etapa CADERNO DE PROVAS DISCURSIVAS PROVA DE REDAÇÃO ANTES DE INICIAR A PROVA, LEIA AS INSTRUÇÕES ABAIXO: 1. Só abra

Leia mais

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010 Empregabilidade: uma análise das competências e habilidades pessoais e acadêmicas desenvolvidas pelos graduandos do IFMG - Campus Bambuí, necessárias ao ingresso no mercado de trabalho FRANCIELE CLÁUDIA

Leia mais

COMO ELABORAR O PRONTUÁRIO ODONTOLÓGICO E A IMPORTÃNCIA DO SEU CORRETO PREENCHIMENTO. Ribeiro S.; Canettieri, A.C.V.

COMO ELABORAR O PRONTUÁRIO ODONTOLÓGICO E A IMPORTÃNCIA DO SEU CORRETO PREENCHIMENTO. Ribeiro S.; Canettieri, A.C.V. COMO ELABORAR O PRONTUÁRIO ODONTOLÓGICO E A IMPORTÃNCIA DO SEU CORRETO PREENCHIMENTO Ribeiro S.; Canettieri, A.C.V. Curso de Odontologia, Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade do Vale do Paraíba

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO FINAL (Observação: as informações prestadas neste relatório poderão, no todo ou em parte, ser publicadas pela FAPESC.

RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO FINAL (Observação: as informações prestadas neste relatório poderão, no todo ou em parte, ser publicadas pela FAPESC. RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO FINAL (Observação: as informações prestadas neste relatório poderão, no todo ou em parte, ser publicadas pela FAPESC.) 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO (item a ser preenchido pela

Leia mais

Faculdade de Alta Floresta - FAF

Faculdade de Alta Floresta - FAF O RECONHECIMENTO DO ALUNO DISLÉXICO PELO EDUCADOR Eliete Maria dos Santos 1 Roselene Nardi 2 A dislexia, como dificuldade de aprendizagem, verificada na educação escolar, é um distúrbio de leitura e de

Leia mais

NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB.

NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB. NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB. Antonio José Barbosa Neto (ajbneto_@hotmail.com) 1 Ceciliana Araújo Leite (cecidemais@hotmail.com)

Leia mais

SABERES E PRÁTICAS SOBRE A FORMA DE COMUNICAÇÃO AO PACIENTESURDO PELOS PROFISSIONAIS DE ODONTOLOGIA EM CACOAL-RO

SABERES E PRÁTICAS SOBRE A FORMA DE COMUNICAÇÃO AO PACIENTESURDO PELOS PROFISSIONAIS DE ODONTOLOGIA EM CACOAL-RO Revista Eletrônica FACIMEDIT, v2, n2, jul/dez 2015 ISSN 1982-5285 ARTIGO ORIGINAL SABERES E PRÁTICAS SOBRE A FORMA DE COMUNICAÇÃO AO PACIENTESURDO PELOS PROFISSIONAIS DE ODONTOLOGIA EM CACOAL-RO KNOWLEDGE

Leia mais

Daniel no mundo do silêncio

Daniel no mundo do silêncio Guia para pais Daniel no mundo do silêncio Walcyr Carrasco série todos juntos ilustrações de Cris Eich Daniel perde a audição nos primeiros anos de vida, e sua família dá todo o apoio para ele se comunicar

Leia mais

Conhecendo o Aluno Surdo e Surdocego

Conhecendo o Aluno Surdo e Surdocego I - [FICHA DE AVALIAÇÃO SOBRE O ALUNO SURDO E/OU COM DEFICIÊNCIA AUDITIVA] Usar letra de forma É importante considerarmos que o aluno surdo da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro possui características

Leia mais

Ouvir melhor é viver melhor. Descobrindo sua audição

Ouvir melhor é viver melhor. Descobrindo sua audição Ouvir melhor é viver melhor Descobrindo sua audição O mundo o está chamando A capacidade de ouvir é uma parte tão importante da nossa vida e a maioria das pessoas nem se dá conta disso. Ouvir é um dom,

Leia mais

Estudo do perfil audiológico de pacientes com idade acima de 60 anos

Estudo do perfil audiológico de pacientes com idade acima de 60 anos Estudo do perfil audiológico de idade acima de 60 anos Ana Paula Krempel Jurca 1 Fernanda Carla Chagas Pinheiro 1 Karina de Castro Martins 1 Lilian Francisca Herrera 1 Luciane Marins Colleone Sandra de

Leia mais

Projeto de Lei N.º 013/2.014

Projeto de Lei N.º 013/2.014 Projeto de Lei N.º 013/2.014 Dispõe sobre exames de audiometria e oftalmológico para alunos da rede pública de ensino do Município de Jacutinga e dá outras providências JUSTIFICATIVA O presente Projeto

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA UNIARA COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA UNIARA COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA ROTEIRO SUGERIDO PELA RESOLUÇÃO Nº 466/12 O respeito à dignidade humana exige que toda pesquisa se processe após o consentimento livre e esclarecido dos sujeitos, indivíduos ou grupos que por si e/ou por

Leia mais

PROFISSÃO PROFESSOR DE MATEMÁTICA: UM ESTUDO SOBRE O PERFIL DOS ALUNOS DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA UEPB MONTEIRO PB.

PROFISSÃO PROFESSOR DE MATEMÁTICA: UM ESTUDO SOBRE O PERFIL DOS ALUNOS DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA UEPB MONTEIRO PB. PROFISSÃO PROFESSOR DE MATEMÁTICA: UM ESTUDO SOBRE O PERFIL DOS ALUNOS DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA UEPB MONTEIRO PB. Cícero Félix da Silva Universidade Estadual da Paraíba Campus Monteiro cicero.bv_2007@hotmail.com

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE Curso: BACHAREL EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE Curso: BACHAREL EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FLUXO DO TCC 6o SEM 7o SEM 8o SEM PESQUISA EM INFORMÁTICA Além da ementa da disciplina, o aluno desenvolverá uma proposta de pesquisa, que poderá ou não continuar a ser trabalhada nas disciplinas de TCC1,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO SAPUCAÍ - UNIVÁS

UNIVERSIDADE DO VALE DO SAPUCAÍ - UNIVÁS UNIVERSIDADE DO VALE DO SAPUCAÍ - UNIVÁS Características da adesão ao tratamento dos usuários de álcool e outras drogas acolhidos no ASM de Poços de Caldas/MG, em 2007 Autora: Dilma Franco Fátima de Assis

Leia mais

ANÁLISE DA INTERAÇÃO COMUNICATIVA DO PROFESSOR COM O ALUNO DEFICIENTE AUDITIVO

ANÁLISE DA INTERAÇÃO COMUNICATIVA DO PROFESSOR COM O ALUNO DEFICIENTE AUDITIVO ANÁLISE DA INTERAÇÃO COMUNICATIVA DO PROFESSOR COM O ALUNO DEFICIENTE AUDITIVO PALAVRAS CHAVE: DEFICIENCIA AUDITIVA, EDUCAÇÃO, COMUNICAÇÃO. INTRODUÇÃO Discute-se no panorama nacional, na área da Educação,

Leia mais

DEFICIÊNCIA AUDITIVA: ÊNFASE NA REABILITAÇÃO PRECOCE

DEFICIÊNCIA AUDITIVA: ÊNFASE NA REABILITAÇÃO PRECOCE Texto de apoio ao Curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde rof. Dr. Luzimar Teixeira DEFICIÊNCIA AUDITIVA: ÊNFASE NA REABILITAÇÃO RECOCE Clay Rienzo Balieiro Altair C. upo Luisa B. Ficker

Leia mais

Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS

Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS 01.01.01.001-0 01.01.01.002-8 01.01.01.003-6 01.01.03.002-9

Leia mais

Integrando com sucesso o Flex:trial em suas atividades. Guia de aconselhamento 2.0 do Flex:trial

Integrando com sucesso o Flex:trial em suas atividades. Guia de aconselhamento 2.0 do Flex:trial Integrando com sucesso o Flex:trial em suas atividades Guia de aconselhamento 2.0 do Flex:trial Comprar aparelhos auditivos é uma decisão importante Em média, uma pessoa leva 7 anos para tomar alguma atitude

Leia mais

Achados Audiológicos em Policiais Militares: Avaliação Audiológica Básica e Emissões Otoacústicas Produto de Distorção. Introdução Material e Método

Achados Audiológicos em Policiais Militares: Avaliação Audiológica Básica e Emissões Otoacústicas Produto de Distorção. Introdução Material e Método Achados Audiológicos em Policiais Militares: Avaliação Audiológica Básica e Emissões Otoacústicas Produto de Distorção. Palavras Chaves: Perda auditiva induzida por ruído, audição, militares. Introdução

Leia mais

PROTEÇÃO AUDITIVA PONHA EM DIA SUA. e mais... aprenda a se proteger corretamente dicas para adquirir seu protetor auditivo. www.racconet.com.

PROTEÇÃO AUDITIVA PONHA EM DIA SUA. e mais... aprenda a se proteger corretamente dicas para adquirir seu protetor auditivo. www.racconet.com. www.racconet.com.br n 31 seu informativo de segurança Infoseg n 31 PONHA EM DIA SUA PROTEÇÃO AUDITIVA aprenda a se proteger corretamente dicas para adquirir seu protetor auditivo e mais... foto cedida

Leia mais

PROJETO DE LEI /2013, do Vereador André Régis de Carvalho.

PROJETO DE LEI /2013, do Vereador André Régis de Carvalho. PROJETO DE LEI /2013, do Vereador André Régis de Carvalho. EMENTA: Dispõe sobre a obrigatoriedade de exame de audiometria e do exame oftalmológico para alunos da rede pública de ensino do Município do

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.626, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2005. Regulamenta a Lei n o 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA ACESSIBILIDADE NA ESCOLA ESPECIAL HELEN KELLER CAXIAS DO SUL

PROJETO DE PESQUISA ACESSIBILIDADE NA ESCOLA ESPECIAL HELEN KELLER CAXIAS DO SUL UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE FILOSOFIA E EDUCAÇÃO PROJETO NOSSA ESCOLA PESQUISA SUA OPINIÃO - PÓLO RS CURSO ESCOLA E PESQUISA: UM ENCONTRO POSSÍVEL ELENISE PEREIRA PROJETO DE PESQUISA ACESSIBILIDADE

Leia mais

A NECESSIDADE DE ALTERNATIVAS PARA O DESCARTE DE LÂMPADAS FLUORESCENTES EM PRESIDENTE PRUDENTE.

A NECESSIDADE DE ALTERNATIVAS PARA O DESCARTE DE LÂMPADAS FLUORESCENTES EM PRESIDENTE PRUDENTE. Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 116 A NECESSIDADE DE ALTERNATIVAS PARA O DESCARTE DE LÂMPADAS FLUORESCENTES EM PRESIDENTE PRUDENTE. Bruna Caroline

Leia mais

Questionário Sociodemográfico e Clínico

Questionário Sociodemográfico e Clínico Questionário Sociodemográfico e Clínico dados pessoais do sujeito: data: local: contacto telef.: nome: idade: naturalidade: estado civil: S C UF D V outros: escolaridade (nº anos c/ sucesso): habilitações

Leia mais

ROSSI, Tereza Ribeiro de Freitas. Brincar: uma opção para a interação entre mãe ouvinte/filho surdo. Campinas: Unicamp, 2000. 169p.

ROSSI, Tereza Ribeiro de Freitas. Brincar: uma opção para a interação entre mãe ouvinte/filho surdo. Campinas: Unicamp, 2000. 169p. CADER, Fatima Ali Abdalah Abdel,; FÁVERO, Maria Helena (orientadora) - Leitura e escrita na sala de aula: uma pesquisa de intervenção com crianças surdas. UNB. Resumo Este trabalho descreve e analisa etapas

Leia mais

SATISFAÇÃO DE USUÁRIOS DE PRÓTESES AUDITIVAS

SATISFAÇÃO DE USUÁRIOS DE PRÓTESES AUDITIVAS SATISFAÇÃO DE USUÁRIOS DE PRÓTESES AUDITIVAS Satisfaction of hearing implant users Quezia Peruzzo (), Dioni Ceolin (), Lenita da Silva Quevedo () RESUMO Objetivo: analisar, por meio do questionário Satisfaction

Leia mais

Com base nesses pressupostos, o objetivo deste estudo foi conhecer como vem se dando a inserção e a empregabilidade, nas empresas do Pólo Industrial

Com base nesses pressupostos, o objetivo deste estudo foi conhecer como vem se dando a inserção e a empregabilidade, nas empresas do Pólo Industrial Introdução Esta proposta de estudo insere-se na linha de pesquisa Trabalho, Gênero e Políticas Sociais do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da PUCRJ e buscou conhecer questões referentes à inserção

Leia mais

Avaliação da linguagem na síndrome de Down: análise de protocolos desenvolvidos em extensão universitária

Avaliação da linguagem na síndrome de Down: análise de protocolos desenvolvidos em extensão universitária Avaliação da linguagem na síndrome de Down: análise de protocolos desenvolvidos em extensão universitária Autores: TALITA MARIA MONTEIRO FARIAS BARBOSA, GABRIELA REGINA GONZAGA RABELO, IVONALDO LEIDSON

Leia mais

Audiometria Tonal de Alta-Frequência (AT-AF) em crianças ouvintes normais

Audiometria Tonal de Alta-Frequência (AT-AF) em crianças ouvintes normais Audiometria Tonal de Alta-Frequência (AT-AF) em crianças ouvintes normais Palavras Chave: Audiometria, limiar auditivo, criança. Introdução: Além do exame audiométrico convencional, que testa as freqüências

Leia mais

Justificativa e demonstração da abordagem correta para adaptação dos aparelhos audtivos em 2012

Justificativa e demonstração da abordagem correta para adaptação dos aparelhos audtivos em 2012 Justificativa e demonstração da abordagem correta para adaptação dos aparelhos audtivos em 2012 Marilisa Zavagli Diretora de Marketing e Produtos Talita Donini Gerente de Produto para Adaptação Pediátrica

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS INEP

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS INEP MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS INEP Alunos apontam melhorias na graduação Aumenta grau de formação dos professores e estudantes mostram que cursos possibilitam

Leia mais

A importância da TIC no processo da Inclusão Escolar Agnes Junqueira

A importância da TIC no processo da Inclusão Escolar Agnes Junqueira A importância da TIC no processo da Inclusão Escolar Agnes Junqueira O mundo pertence àqueles que pensam em novos caminhos. Uwe Grahl - Arquiteto FACILITAÇÃO PELO USO DE TIC ATENDIMENTO ÀS ESPECIFICIDADES

Leia mais

Conhecimento de Usuários de Aparelhos Auditivos sobre o Processo de Adaptação

Conhecimento de Usuários de Aparelhos Auditivos sobre o Processo de Adaptação Artigo Original Conhecimento de de Aparelhos Auditivos sobre o Processo de Adaptação Knowledge on Adaptation Process of Users of Hearing Aid Maria Inês Dornelles da Costa Ferreira*, Leandro Machado Sant

Leia mais

Deficiência Auditiva. Definição. Definição, Classificação, Características e Causas

Deficiência Auditiva. Definição. Definição, Classificação, Características e Causas Deficiência Auditiva Definição, Classificação, Características e Causas Definição Impossibilidade total ou parcial de ouvir, e possui níveis de graduação que vão do leve ao profundo. Diferença existente

Leia mais

Centro Auditivo Teuto Brasileiro

Centro Auditivo Teuto Brasileiro Centro Auditivo Teuto Brasileiro É com imenso prazer que o Centro Auditivo Teuto Brasileiro HANSATON tem como objetivo disponibilizar a Associação Brasileira de Agência de Regulação, uma marca forte no

Leia mais

ReSound Vea SOUNDS GOOD

ReSound Vea SOUNDS GOOD ReSound Vea SOUNDS GOOD ReSound Vea ReSound Vea ReSound Vea ReSound Vea Diferenciais ReSound Vea Nova linha de produtos do segmento econômico com características avançadas: Mesmo chip presente na linha

Leia mais

Política de Privacidade da Golden Táxi Transportes Executivo. Sua Privacidade Na Golden Táxi Transportes Executivo. acredita que, como nosso

Política de Privacidade da Golden Táxi Transportes Executivo. Sua Privacidade Na Golden Táxi Transportes Executivo. acredita que, como nosso Política de Privacidade da Golden Táxi Transportes Executivo. Sua Privacidade Na Golden Táxi Transportes Executivo. acredita que, como nosso visitante on-line, você tem o direito de saber as práticas que

Leia mais

Nas áreas urbanas, 44% da população está conectada à internet. 97% das empresas e 23,8% dos domicílios brasileiros estão conectados à internet.

Nas áreas urbanas, 44% da população está conectada à internet. 97% das empresas e 23,8% dos domicílios brasileiros estão conectados à internet. Algumas pesquisa realizada recentemente, revelaram resultados surpreendentes sobre o uso da Internet nas empresas no Brasil. Neste artigo interpreta alguns dados e lhe revela as soluções que podem ajudar

Leia mais

ESTUDO DA QUALIDADE DE VIDA EM INDIVÍDUOS COM PARALISIA FACIAL ADQUIRIDA CRÔNICA RESUMO

ESTUDO DA QUALIDADE DE VIDA EM INDIVÍDUOS COM PARALISIA FACIAL ADQUIRIDA CRÔNICA RESUMO ESTUDO DA QUALIDADE DE VIDA EM INDIVÍDUOS COM PARALISIA FACIAL ADQUIRIDA CRÔNICA Zelita Caldeira Ferreira Guedes (UNIFESP) zelitaferreira@uol.com.br Rayné Moreira Melo Santos (UNIFESP) raynefono@yahoo.com.br

Leia mais

OS CUIDADOS PALIATIVOS EM PORTUGAL. Resultados Quantitativos

OS CUIDADOS PALIATIVOS EM PORTUGAL. Resultados Quantitativos OS CUIDADOS PALIATIVOS EM PORTUGAL Resultados Quantitativos Outubro 2008 1 METODOLOGIA FICHA TÉCNICA Total da Amostra: 606 Entrevistas telefónicas, realizadas por CATI (computer assisted telephone interview).

Leia mais

Título do projeto: Incidência de Queixas Músculo-esqueléticas em Profissionais Intensivistas.

Título do projeto: Incidência de Queixas Músculo-esqueléticas em Profissionais Intensivistas. PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA, EXTENSÃO E AÇÃO COMUNITÁRIA. COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA Anápolis, 4 de junho de 2009. OFÍCIO 127 / 2009 CEP Número de Protocolo: 0031/2009 Título do projeto: Incidência

Leia mais

Pnad: Um em cada cinco brasileiros é analfabeto funcional

Pnad: Um em cada cinco brasileiros é analfabeto funcional 08/09/2010-10h00 Pesquisa visitou mais de 150 mil domicílios em 2009 Do UOL Notícias A edição 2009 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia

Leia mais

COLETA DE DADOS PROFA. ENIMAR JERÔNIMO WENDHAUSEN

COLETA DE DADOS PROFA. ENIMAR JERÔNIMO WENDHAUSEN COLETA DE DADOS PROFA. ENIMAR JERÔNIMO WENDHAUSEN Objetivo da aula Conhecer os instrumentos de coleta de dados, suas vantagens e limitações. Caminhos Para a Obtenção de Dados Pesquisa em ciências sociais

Leia mais