Indicadores Conjunturais

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Indicadores Conjunturais"

Transcrição

1 Ano 31 número 06 julho 2016 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Junho de 2016 Vendas Industriais página 04 O resultado de janeiro a junho de 2016 apresentou desempenho negativo de -4,04% na comparação com o mesmo período de Quando comparado junho com o mês anterior, verifica-se acréscimo de +3,39%. Analisando o desempenho por destino, também contra o mês anterior, houve aumento nas vendas no Paraná ( +3,62%) e nas vendas para o exterior ( +12,33 %) e queda nas vendas para outros Estados (-1,35%). Vendas Industriais No ano No mês No Estado do Paraná -0,89% 3,61% Para outros Estados do Brasil -12,53% -1,38% Para o Exterior 10,82% 12,32% TOTAL DO ESTADO -4,04% 3,38% Compras de Insumos Industriais página 06 As Compras Industriais de janeiro a junho de 2016 foram inferiores às de janeiro a junho de 2015 em -3,15%. Quando comparado junho com maio, a variação é positiva em +2,12%; houve decréscimo nas Compras no Paraná (-0,88%) e nas Compras do Exterior (-0,01%) e aumento nas Compras de outros Estados ( +2,91%). Compras de insumos No ano No mês No Estado do Paraná 2,72% -0,89% De outros Estados do Brasil 0,75% 2,91% Do Exterior -25,72% -0,01% TOTAL DO ESTADO -3,15% 2,12% Nível de Emprego Industrial página 10 O nível de emprego total e o emprego diretamente ligado à produção registraram, de janeiro a junho de 2016 contra igual período 2015, queda de -2,91% e de -0,35% respectivamente. Quando comparado com o mês anterior, apresentaram, o primeiro, queda de -1,79% e o segundo de -1,37%. Nível de emprego No ano No mês Pessoal empregado total -2,94% -1,98% Pessoal empregado na produção -0,37% -1,49% página 02 Nossa análise de conjuntura

2 02» Indicadores Conjunturais Paraná. Desempenho industrial. Vendas Industriais O desempenho positivo das Vendas Industriais em Junho ( +3,38% ) sobre maio é atípico, dada a circunstância de tradicionalmente registrar-se redução, pois maio é o mês de maiores vendas no primeiro semestre. No último maio, porém, houve redução de -1,55%. Estas altas e baixas não tradicionais são fruto das incertezas e da instabilidade que tem assombrado o mercado nos últimos tempos. A crise econômica que atinge há três anos fortemente a indústria se confirma no resultado acumulado no primeiro semestre do ano, que se situou -4,04% abaixo daquele ocorrido no mesmo período de No confronto junho de 2016 com junho de 2015, o desempenho das vendas foi negativo em 5,27%. Pela ótica do destino das vendas industriais, estas aumentaram, em junho, para o Estado do Paraná ( +3,61% ) e para o mercado internacional ( +12,32% ) e caíram para outros Estados do País (-1,38%). Os resultados deste janeiro a junho em relação a 2015 mostraram-se negativos nas vendas dentro do Paraná (-0,89%) e nas para outros Estados do País (-12,53%) e positivos nas para o exterior ( +10,82% ). O aumento neste mês de junho teve sua fonte na performance positiva observada em treze dos dezoito gêneros pesquisados. Os três gêneros de maior participação relativa na indústria paranaense apresentaram aumento: 'Veículos Automotores' ( +6,95% ) recuperação de exportações e de vendas no mercado paranaense; 'Refino de Petróleo e Produção de Álcool' ( +4,81% ) - recuperação de produção; e 'Alimentos e Bebidas' ( +0,01% ) estabilidade. Dentre os gêneros que apresentaram maiores aumentos, destacam-se 'Têxteis' ( +129,64% ) aumento sazonal; 'Produtos de Metal' ( +23,32% ) aumento de pedidos; e ' Máquinas e Equipamentos' ( +13,18% ) aumento de demanda. As maiores quedas se registraram em 'Edição e Impressão' (-58,02%) queda sazonal; 'Vestuário' (-35,29%) queda após aumento de 22,10% em maio; e 'Material Eletrônico e de Comunicações' (-3,65%) menor demanda. O primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2015 mostra quinze gêneros negativos e apenas três positivos. Os únicos Junho, aumentos se registraram em 'Edição e Impressão' ( +36,28% ), em 'Alimentos e Bebidas' ( +2,32% ) e em Têxteis ( +0,89%). Os gêneros com maiores quedas são 'Móveis e Indústrias Diversas' (-37,71%), 'Produtos Químicos' (- 26,04% ) e 'Vestuário' (-25,47%). Compras de Insumos As compras de insumos apresentaram aumento de +2,12% em junho, prevendo recuperação sazonal para o segundo semestre, assim como fora em maio, instante em que se previra aumento de vendas em junho. Os seis primeiros meses de 2016 tiveram queda de -3,15% em relação a igual período de Em se observando as origens das compras, as realizadas no Paraná (-0,89%) e as importações (-0,01%) diminuíram; as procedentes de outros Estados do País ( +2,91% ) aumentaram. Quando comparados estes primeiros seis meses com os de 2015, os resultados mostraram-se positivos para as compras no Paraná (+2,72%) e para as procedentes de outros Estados do País ( +0,75% ) e negativos para as do exterior (- 25,72%). Na visão setorial, os gêneros industriais que apresentaram maiores acréscimos nas aquisições em maio foram 'Têxteis' ( +167,11% ) compras sazonais; 'Metalúrgica Básica' ( +20,57% ) perspectivas de recuperação de pedidos; e 'Couros e Calçados' ( +17,18% ) aumento de importações. Os maiores decréscimos foram verificados em 'Vestuário' (- 2,75%) redução de produção; 'Alimentos e Bebidas' (-2,25%) queda de vendas; e 'Material Elétrico e de Comunicações' (-0,62%) menor demanda. No acumulado do primeiro semestre deste ano em relação ao de 2015, quatro dos dezoito gêneros estão positivos e quatorze negativos. Os gêneros que apresentaram as maiores expansões foram: 'Celulose e Papel' ( +13,34% ); 'Alimentos e Bebidas' ( +5,64% ) e 'Minerais não Metálicos' ( +3,35% ). Por outro lado, nesta base de comparação, os três gêneros com maiores reduções foram: 'Produtos Químicos' (-35,04%); 'Móveis e Indústrias Diversas' (-30,08%) e 'Refino de Petróleo e Produção de Álcool' (-25,76%). Continua

3 Indicadores Conjunturais» 03 Nível de emprego No tocante ao nível de emprego, oito dos dezoito gêneros pesquisados registraram resultados positivos e dez negativos no mês de junho, reduzindo-o em -1,98%. O emprego diretamente ligado à produção caiu -1,49%. O resultado acumulado de janeiro a junho contra igual período de 2015 apresenta redução de - 2,94% no 'pessoal empregado total' e de -0,37% no 'pessoal empregado na produção'. Os principais aumentos em junho se deram em 'Veículos Automotores' ( +3,50% ) ajustes e recuperação da produção; 'Madeira' ( +1,78% ) aumento de produção; e 'Refino de Petróleo e Produção de Álcool' ( +1,48% ) aumento de produção. As maiores quedas se deram nos gêneros 'Minerais não Metálicos' (-4,23%) queda de demanda; 'Alimentos e Bebidas' (- 3,12%) também, queda de demanda; e 'Têxteis' (-2,58%) encerramento de atividades de empresa do setor. Os primeiros seis meses deste ano em relação ao mesmo período de 2015 mostraram quatorze gêneros negativos e apenas quatro positivos. Os maiores aumentos se registraram em 'Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos' ( +4,07% ), 'Vestuário' ( +2,25% ) e 'Madeira' ( +2,17% ). Os gêneros com maiores quedas são 'Refino de Petróleo e Produção de Álcool' (-24,06%), 'Têxteis' (-23,46%) e 'Metalúrgica Básica' (- 20,24%). A massa salarial líquida apresentou, em junho contra maio, queda de -2,28%; as horas trabalhadas subiram +2,36% ; e a utilização da capacidade instalada subiu dois pontos percentuais, situando-se em 72%. Este nível de utilização de capacidade é igual ao que fora registrado em junho de Análise conjuntural O aumento de vendas de junho ( +3,38% ) se sobrepõe à queda registrada em maio (-1,55%), indicando sinais ainda muito tênues de reversão da tendência de queda das vendas industriais acumuladas. Os primeiros seis meses deste ano em relação ao mesmo período de 2014 tiveram desempenho inferior de - 4,04% (em maio fora - 3,78% e em abril fora -3,19%). Também há sinais negativos no nível de emprego que em junho apresentou queda de -1,98%, acumulando queda de -2,94% neste primeiro semestre, até maio, a redução acumulava -2,83% e até abril - 2,95%. Este desempenho de vendas industriais e nível de emprego coloca a relação faturamento e emprego neste momento em um nível 50% menor do que fora registrado em junho de 2015, corroborando a ideia de que o emprego ainda deve continuar a diminuir; é que, em períodos de desaceleração mais prolongada, os ajustes no nível de emprego tendem a ser necessários para adaptar os programas de produção aos novos e decrescentes patamares de demanda. A situação da indústria é de forte encolhimento, tanto que o nível de vendas está nos níveis de Não bastando ter de enfrentar os crescentes gargalos da economia brasileira (burocracia, carga tributária, encargos sociais, infraestrutura), as indústrias experimentam, agora com maior intensidade e peso, os amargos remédios (juros altos, crédito restrito, falta de investimentos em infraestrutura) de rearrumação da casa (algo a se deflagrar urgentemente, com preponderância, na seara do setor público) para reconquistar e embarcar em um novo ciclo de expansão, algo que se vislumbra deva se dar em futuro ainda não definido no horizonte. (Fiep-Dec, 9, ago, 2016.)

4 04» Indicadores Conjunturais Vendas Industriais As vendas reais (deflacionadas pelo IPA-OG-FGV de cada atividade) da indústria em Junho/1 6, comparadas com o mês anterior, apresentaram desempenho positivo mais alto nos seguintes gêneros: Os menores resultados foram registrados nos gêneros: Tabela Têxteis 129,64% Produtos de Metal - Exc. Máquinas e Equipamentos 23,32% Máquinas e Equipamentos 13,18% Edição e Impressão -58,02% Vestuário -35,29% Material Eletrônico e de Comunicações -3,65% Variação Percentual por Gênero das Vendas Reais da Indústria Paranaense 2016 VARIAÇÃO SOBRE VARIAÇÃO SOBREIGUAL VARIAÇÃO SOBREIGUAL Nº-GÊNEROSDEATIVIDADE O MÊSANTERIOR MÊSDO ANO ANTERIOR PERÍODO DO ANO ANTERIOR ABR MAI JUN ABR MAI JUN ABR MAI JUN Produtos Alimentícios e Bebidas 0,78% -4,81% 0,01% 9,24% -1,15% -4,38% 5,21% 3,82% 2,32% Produtos Têxteis -2,00% -4,49% 129,64% -21,91% -13,78% 109,48% -17,87% -17,15% 0,89% Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios -20,83% 22,10% -35,29% -20,38% -17,24% -33,62% -25,95% -24,00% -25,47% Couros, Artefatos de Couro e Calçados 2,15% -2,18% -0,58% 2,45% -0,62% -4,79% -6,50% -5,40% -5,30% Produtos de Madeira -4,17% 2,73% 8,05% -10,20% -11,95% 7,24% -4,64% -6,25% -4,05% Celulose, Papel e Produtos de Papel -5,41% 4,87% 8,33% -7,20% -2,51% 7,14% -12,56% -10,62% -7,79% Edição, Impressão e Reprodução de Gravações 5,10% 147,91% -58,02% -23,76% 173,36% 4,89% 15,75% 42,00% 36,28% Coque, Refino de Petróleo e Produção de Álcool -0,18% 3,49% 4,81% -5,64% -4,78% -0,52% -1,42% -2,13% -1,85% Produtos Químicos -5,13% 9,50% 5,36% -27,07% -20,86% -18,91% -28,95% -27,42% -26,04% Artigos de Borracha e Plásticos -12,53% -0,22% 3,72% -12,05% -13,42% -3,91% -9,03% -9,96% -8,96% Produtos de Minerais não Metálicos -12,09% 1,62% 6,29% -19,37% -20,61% -13,11% -8,09% -10,81% -11,21% Metalúrgica Básica 2,79% 5,72% 8,10% 5,08% 16,57% 19,76% -19,16% -13,39% -8,58% Produtos de Metal - Excl. Máquinas e Equipamentos -30,66% 18,95% 23,32% -29,74% -22,56% -13,73% -10,67% -13,29% -13,37% Máquinas e Equipamentos 4,13% -4,19% 13,18% -7,13% -4,98% -0,39% -21,87% -18,84% -15,85% Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos -11,24% 0,33% 6,09% -0,17% -2,03% 8,64% -2,54% -2,44% -0,70% Material Eletrônico e de Comunicações -3,19% 10,60% -3,65% -28,17% -20,55% -13,22% -19,03% -19,37% -18,35% Fabricação e Montagem de Veículos Automotores 7,79% -6,52% 6,95% -5,30% -14,36% -16,26% -4,38% -6,68% -8,60% Móveis e Indústrias Diversas -8,50% -3,86% -0,47% -32,59% -41,62% -38,06% -36,57% -37,64% -37,71% Total da Indústria de Transformação -0,56% -1,55% 3,38% -1,22% -5,96% -5,27% -3,19% -3,78% -4,04% Nota: Deflatores específicos para cada gênero: IPA-OG-FGV

5 Indicadores Conjunturais» 05 Gráfico 1 Variação acumulada das Vendas Industriais Reais por Gêneros de Janeiro a Junho de 2016 sobre Janeiro a Junho de Edição e Impressão 36,28% Alimentos e Bebidas Têxteis 2,32% 0,89% Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos Refino de Petróleo e Produção de Álcool Total da Indústria de Transformação Madeira Couros e Calçados Celulose e Papel Metalúrgica Básica Veículos Automotores Borracha e Plásticos Minerais não Metálicos Produtos de Metal - Exc. Máquinas e Equipamentos Máquinas e Equipamentos Material Eletrônico e de Comunicações Vestuário Produtos Químicos Móveis e Indústrias Diversas -0,70% -1,85% -4,04% -4,05% -5,30% -7,79% -8,58% -8,60% -8,96% -11,21% -13,37% -15,85% -18,35% -25,47% -26,04% -37,71% -40,00% -20,00% 0,00% 20,00% 40,00%

6 06» Indicadores Conjunturais Compras de insumos industriais As compras de insumos (deflacionadas pelo IPA-OG-FGV de cada atividade) da indústria em Junho/1 6, comparadas com o mês anterior, apresentaram desempenho positivo mais alto nos seguintes gêneros: Os resultados negativos mais altos foram registrados nos gêneros: Tabela 2 Têxteis 167,11% Metalúrgica Básica 20,57% Couros e Calçados 17,18% Vestuário -2,75% Alimentos e Bebidas -2,25% Material Eletrônico e de Comunicações -0,62% Variação Percentual por Gênero das Compras Reais da Indústria Paranaense 2016 VARIAÇÃO SOBRE VARIAÇÃO SOBREIGUAL VARIAÇÃO SOBREIGUAL Nº-GÊNEROSDEATIVIDADE O MÊSANTERIOR MÊSDO ANO ANTERIOR PERÍODO DO ANO ANTERIOR ABR MAI JUN ABR MAI JUN ABR MAI JUN Produtos Alimentícios e Bebidas -0,96% 2,28% -2,25% 5,22% 6,73% 6,53% 5,12% 5,46% 5,64% Produtos Têxteis -34,56% -30,51% 167,11% -36,69% -61,37% 86,05% -20,75% -31,30% -16,52% Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios -28,54% 9,90% -2,75% -19,61% 0,68% -18,02% 4,55% 3,85% -0,02% Couros, Artefatos de Couro e Calçados 4,51% -7,59% 17,18% -1,32% -2,16% 1,51% -3,35% -3,12% -2,28% Produtos de Madeira 4,78% -6,11% 4,48% -5,55% -4,28% 7,65% -0,50% -1,28% 0,16% Celulose, Papel e Produtos de Papel -3,31% 1,23% 7,72% 9,82% 17,20% 23,51% 9,84% 11,29% 13,34% Edição, Impressão e Reprodução de Gravações -3,79% -1,99% 4,74% -14,23% -18,96% 20,47% -3,90% -7,55% -3,46% Coque, Refino de Petróleo e Produção de Álcool 63,36% 1,06% 1,61% -9,61% -13,60% -31,76% -27,07% -23,99% -25,76% Produtos Químicos -3,53% 18,20% 8,87% -39,14% -17,25% -34,66% -39,11% -35,13% -35,04% Artigos de Borracha e Plásticos -4,84% -8,67% 0,39% -2,25% -10,82% -5,53% -10,76% -10,77% -9,93% Produtos de Minerais não Metálicos -12,24% 0,31% 11,36% -6,30% -7,31% 4,14% 6,21% 3,17% 3,35% Metalúrgica Básica -5,23% -4,79% 20,57% -4,97% -13,70% 13,70% -7,18% -8,49% -5,04% Produtos de Metal - Excl. Máquinas e Equipamentos -31,99% 49,81% 5,18% -31,50% -10,24% 8,19% -19,43% -17,45% -13,40% Máquinas e Equipamentos 4,24% 8,19% 0,80% -6,77% 18,38% 44,62% -28,12% -20,69% -13,08% Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos 2,89% -3,82% 11,30% -18,77% -14,59% -10,09% -18,94% -18,09% -16,72% Material Eletrônico e de Comunicações 0,03% 0,69% -0,62% -12,06% -11,44% -10,26% -11,68% -11,63% -11,40% Fabricação e Montagem de Veículos Automotores -8,94% -3,52% 7,45% -5,16% 11,46% -13,97% 0,17% 2,19% -1,03% Móveis e Indústrias Diversas 9,69% -12,77% 13,36% -14,98% -23,03% -10,12% -35,55% -33,41% -30,08% Total da Indústria de Transformação -0,95% 2,04% 2,12% -3,39% 2,44% -2,31% -4,79% -3,33% -3,15% Nota: Deflatores específicos para cada gênero: IPA-OG-FGV

7 Indicadores Conjunturais» 07 Gráfico 2 Variação acumulada das Compras Industriais Reais por Gêneros de Janeiro a Junho de 2016 sobre Janeiro a Junho de Celulose e Papel 13,34% Alimentos e Bebidas Minerais não Metálicos Madeira 0,16% 5,64% 3,35% Vestuário Veículos Automotores Couros e Calçados Total da Indústria de Transformação Edição e Impressão Metalúrgica Básica Borracha e Plásticos Material Eletrônico e de Comunicações Máquinas e Equipamentos Produtos de Metal - Exc. Máquinas e Equipamentos Têxteis Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos -0,02% -1,03% -2,28% -3,15% -3,46% -5,04% -9,93% -11,40% -13,08% -13,40% -16,52% -16,72% Refino de Petróleo e Produção de Álcool Móveis e Indústrias Diversas Produtos Químicos -35,04% -30,08% -25,76% -40,00% -30,00% -20,00% -10,00% 0,00% 10,00% 20,00%

8 08» Indicadores Conjunturais Horas trabalhadas na produção As horas trabalhadas na produção (relativas ao pessoal empregado na produção) em Junho/1 6, comparadas com o mês anterior, apresentaram desempenho positivo mais alto nos gêneros: Os menores resultados foram registrados nos gêneros: Tabela 3 Refino de Petróleo e Produção de Álcool 17,92% Veículos Automotores 13,81% Têxteis 10,09% Material Eletrônico e de Comunicações -3,21% Máquinas e Equipamentos -1,94% Móveis e Indústrias Diversas -1,91% Variação Percentual por Gênero das Horas Trabalhadas na Produção na Indústria Paranaense 2016 VARIAÇÃO SOBRE VARIAÇÃO SOBREIGUAL VARIAÇÃO SOBREIGUAL Nº-GÊNEROSDEATIVIDADE OMÊSANTERIOR MÊSDO ANOANTERIOR PERÍODODOANOANTERIOR ABR MAI JUN ABR MAI JUN ABR MAI JUN Produtos Alimentícios e Bebidas 30,44% -6,33% 2,09% 35,33% 23,00% 23,81% 10,02% 12,79% 14,74% Produtos Têxteis -11,72% 1,84% 10,09% -29,59% -25,17% -44,92% -16,34% -18,11% -24,30% Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios -3,01% -3,83% 4,11% 6,93% 2,81% 3,47% 1,63% 1,86% 2,14% Couros, Artefatos de Couro e Calçados -0,70% 0,28% 1,22% -0,54% 0,19% 0,68% 0,36% 0,32% 0,38% Produtos de Madeira 1,27% 1,34% 0,61% 12,78% 12,88% 10,49% 5,64% 7,10% 7,69% Celulose, Papel e Produtos de Papel 3,25% -4,74% -1,47% -7,60% -13,37% -12,13% -13,09% -13,15% -12,98% Edição, Impressão e Reprodução de Gravações 1,86% -1,43% 5,24% -9,19% -11,57% -5,18% -11,69% -11,66% -10,61% Coque, Refino de Petróleo e Produção de Álcool 3,01% -11,81% 17,92% -42,06% -57,20% -54,62% -11,24% -27,22% -34,86% Produtos Químicos 3,18% -5,16% 0,21% -29,48% -33,53% -33,06% -35,22% -34,88% -34,58% Artigos de Borracha e Plásticos -2,19% -1,78% -0,13% 7,80% 4,26% 3,68% 4,33% 4,31% 4,21% Produtos de Minerais não Metálicos -1,63% 0,51% 1,76% -4,35% -6,68% -7,25% -9,04% -8,58% -8,35% Metalúrgica Básica -12,72% 10,51% 2,91% -19,99% -9,72% -7,28% -34,35% -30,32% -27,07% Produtos de Metal - Excl. Máquinas e Equipamentos -4,83% 2,11% 3,52% -3,72% -1,91% 2,21% -1,91% -1,91% -1,21% Máquinas e Equipamentos -3,44% 1,30% -1,94% -18,21% -19,18% -20,27% -18,65% -18,76% -19,01% Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos -7,64% 4,59% 4,63% 1,23% 5,60% -0,98% -2,36% -0,82% -0,85% Material Eletrônico e de Comunicações -5,82% 3,32% -3,21% -16,27% -13,49% -36,13% -23,17% -21,36% -24,26% Fabricação e Montagem de Veículos Automotores -5,11% -4,43% 13,81% -20,96% -22,78% -15,05% -14,79% -16,52% -16,25% Móveis e Indústrias Diversas 1,06% 2,07% -1,91% -9,42% -6,33% -4,84% -10,66% -9,80% -9,00% Total da Indústria de Transformação 17,95% -4,79% 2,36% 15,04% 7,05% 6,54% 0,59% 1,95% 2,77%

9 Indicadores Conjunturais» 09 Produção A Tabela 4 mostra o percentual médio de utilização da capacidade instalada e os salários líquidos médios da produção por gênero da indústria paranaense. Tabela 4 Informações sobre a produção na indústria paranaense 2016 % DEUTILIZAÇÃO SALÁRIOSLÍQUIDOS Nº-GÊNEROSDEATIVIDADE DECAPACIDADEINSTALADA MÉDIOSDA PRODUÇÃO [R$] ABR MAI JUN ABR MAI JUN Produtos Alimentícios e Bebidas 79,45 77,62 73, , , ,03 Produtos Têxteis 57,24 65,72 63, , , ,62 Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios 56,18 32,64 65, , , ,20 Couros, Artefatos de Couro e Calçados 79,13 78,92 78, , , ,03 Produtos de Madeira 60,31 54,42 57, , , ,84 Celulose, Papel e Produtos de Papel 50,61 45,48 49, , , ,64 Edição, Impressão e Reprodução de Gravações 99,35 99,76 99, , , ,91 Coque, Refino de Petróleo e Produção de Álcool 80,35 80,28 80, , , ,25 Produtos Químicos 74,97 77,60 74, , , ,06 Artigos de Borracha e Plásticos 55,09 55,83 53, , , ,13 Produtos de Minerais não Metálicos 83,89 81,95 82, , , ,81 Metalúrgica Básica 56,18 40,19 45, , , ,46 Produtos de Metal - Excl. Máquinas e Equipamentos 69,84 72,64 74, , , ,83 Máquinas e Equipamentos 84,34 84,24 83, , , ,59 Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos 77,24 77,80 77, , , ,00 Material Eletrônico e de Comunicações 79,95 79,85 79, , , ,96 Fabricação e Montagem de Veículos Automotores 77,23 66,34 78, , , ,35 Móveis e Indústrias Diversas 78,07 82,45 79, , , ,18 Total da Indústria de Transformação 72,19 69,65 72, , , ,89

10 10» Indicadores Conjunturais Nível de emprego total Gráfico 3 Variação acumulada do Nível de Emprego Total por Gêneros de Janeiro a Junho de 2016 sobre Janeiro a Junho de Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos Vestuário Madeira Alimentos e Bebidas 4,07% 2,25% 2,17% 0,30% Couros e Calçados Produtos Químicos Celulose e Papel Produtos de Metal - Exc. Máquinas e Equipamentos Total da Indústria de Transformação Minerais não Metálicos Veículos Automotores Borracha e Plásticos Edição e Impressão Material Eletrônico e de Comunicações Móveis e Indústrias Diversas Máquinas e Equipamentos Metalúrgica Básica Têxteis Refino de Petróleo e Produção de Álcool -0,06% -0,79% -1,36% -2,74% -2,94% -6,77% -6,87% -7,54% -8,57% -11,47% -16,68% -18,94% -20,24% -23,46% -24,06% -40,00% -30,00% -20,00% -10,00% 0,00% 10,00% 20,00%

11 Indicadores Conjunturais» 11 O nível de emprego total (pessoal da administra ção e piso fábrica) em Junho/1 6, comparado com o mês anterior, apresentou desempenho positivo mais alto nos seguintes gêneros: Veículos Automotores 3,50% Madeira 1,78% Refino de Petróleo e Produção de Álcool 1,48% Os resultados negativos mais altos foram registrados nos gêneros: Tabela 5 Minerais não Metálicos -4,23% Alimentos e Bebidas -3,12% Têxteis -2,58% Variação Percentual por Gênero do Nível de Emprego Total da Indústria Paranaense 2016 VARIAÇÃO SOBRE VARIAÇÃO SOBREIGUAL VARIAÇÃO SOBREIGUAL Nº-GÊNEROSDEATIVIDADE O MÊSANTERIOR MÊSDO ANO ANTERIOR PERÍODO DO ANO ANTERIOR ABR MAI JUN ABR MAI JUN ABR MAI JUN Produtos Alimentícios e Bebidas -0,01% 0,02% -3,12% 1,58% 1,72% -0,66% 0,18% 0,49% 0,30% Produtos Têxteis -17,94% -4,36% -2,58% -30,05% -33,72% -35,09% -17,98% -21,14% -23,46% Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios 1,71% -2,41% -1,95% 6,58% 4,65% 2,04% 1,71% 2,29% 2,25% Couros, Artefatos de Couro e Calçados -0,24% -0,08% 0,84% -0,40% -0,87% 0,16% 0,09% -0,10% -0,06% Produtos de Madeira 1,29% -1,32% 1,78% 2,51% 1,62% 3,29% 2,03% 1,95% 2,17% Celulose, Papel e Produtos de Papel 1,03% 0,24% 0,03% -0,76% -0,65% 1,70% -2,29% -1,96% -1,36% Edição, Impressão e Reprodução de Gravações 2,27% -2,65% 0,40% -7,63% -8,26% -7,18% -8,98% -8,84% -8,57% Coque, Refino de Petróleo e Produção de Álcool -0,44% -2,27% 1,48% -21,69% -23,08% -21,51% -24,92% -24,56% -24,06% Produtos Químicos -0,41% 0,21% -0,04% -1,22% -1,33% -0,27% -0,79% -0,90% -0,79% Artigos de Borracha e Plásticos -0,28% -0,13% 0,18% -8,25% -6,83% -6,16% -8,05% -7,81% -7,54% Produtos de Minerais não Metálicos -0,27% -0,07% -4,23% -4,67% -5,45% -9,68% -6,37% -6,19% -6,77% Metalúrgica Básica -0,37% -0,66% -1,32% -10,74% -10,27% -8,11% -24,69% -22,23% -20,24% Produtos de Metal - Excl. Máquinas e Equipamentos 0,42% -1,65% -0,76% -2,84% -3,94% -4,57% -1,97% -2,37% -2,74% Máquinas e Equipamentos -0,65% -0,77% -0,85% -19,93% -20,43% -20,32% -18,21% -18,66% -18,94% Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos 0,78% 1,26% 0,11% 3,14% 5,33% -0,68% 5,03% 5,09% 4,07% Material Eletrônico e de Comunicações -0,43% 0,12% -0,21% -11,03% -10,93% -10,78% -11,77% -11,60% -11,47% Fabricação e Montagem de Veículos Automotores -0,65% -0,28% 3,50% -6,59% -7,21% -2,49% -7,85% -7,72% -6,87% Móveis e Indústrias Diversas -0,82% -0,81% -1,77% -17,06% -16,21% -15,61% -17,05% -16,88% -16,68% Total da Indústria de Transformação -0,36% -0,34% -1,98% -2,14% -2,32% -3,51% -2,95% -2,83% -2,94%

12 12» Indicadores Conjunturais Nível de emprego na produção Gráfico 4 Variação acumulada do Nível de Emprego na Produção por Gêneros de Janeiro a Junho de 2016 sobre Janeiro a Junho de Alimentos e Bebidas Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos Madeira Vestuário Couros e Calçados 6,95% 3,01% 2,15% 0,48% 0,02% Celulose e Papel Total da Indústria de Transformação Produtos de Metal - Exc. Máquinas e Equipamentos Minerais não Metálicos Borracha e Plásticos Edição e Impressão Veículos Automotores Produtos Químicos Móveis e Indústrias Diversas Máquinas e Equipamentos Metalúrgica Básica Têxteis Material Eletrônico e de Comunicações Refino de Petróleo e Produção de Álcool -0,19% -0,37% -2,43% -6,99% -7,29% -7,70% -9,17% -15,00% -15,61% -19,20% -23,03% -24,00% -27,97% -31,27% -40,00% -20,00% 0,00% 20,00% 40,00%

13 Indicadores Conjunturais» 13 O nível de emprego na produção (emprego total menos pessoal da administra ção) em Junho/1 6, comparado com o mês anterior, apresentou desempenho positivo mais alto nos seguintes gêneros: Veículos Automotores 5,41% Refino de Petróleo e Produção de Álcool 3,60% Têxteis 3,03% Os resultados negativos mais altos foram registrados nos gêneros: Tabela 6 Minerais não Metálicos -6,15% Alimentos e Bebidas -2,71% Móveis e Indústrias Diversas -2,28% Variação Percentual por Gênero do Nível de Emprego na Produção da Indústria Paranaense 2016 VARIAÇÃO SOBRE VARIAÇÃO SOBREIGUAL VARIAÇÃO SOBREIGUAL Nº-GÊNEROSDEATIVIDADE OMÊSANTERIOR MÊSDO ANOANTERIOR PERÍODODOANOANTERIOR ABR MAI JUN ABR MAI JUN ABR MAI JUN Produtos Alimentícios e Bebidas 0,16% 0,99% -2,71% 8,48% 9,02% 7,04% 6,41% 6,93% 6,95% Produtos Têxteis -18,53% -3,99% 3,03% -31,41% -34,79% -31,72% -19,38% -22,48% -24,00% Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios 2,61% -3,95% 0,04% 5,47% 1,64% 1,75% -0,11% 0,23% 0,48% Couros, Artefatos de Couro e Calçados -0,38% -0,10% 1,01% -0,43% -1,04% 0,19% 0,24% -0,02% 0,02% Produtos de Madeira 1,48% 0,36% 0,06% 2,62% 3,30% 3,04% 1,64% 1,97% 2,15% Celulose, Papel e Produtos de Papel -0,28% -0,02% -0,13% -0,01% 0,76% 0,98% -0,72% -0,43% -0,19% Edição, Impressão e Reprodução de Gravações 2,23% -2,39% 0,39% -6,80% -5,98% -6,67% -8,37% -7,91% -7,70% Coque, Refino de Petróleo e Produção de Álcool -0,97% -3,18% 3,60% -31,79% -33,99% -31,60% -30,50% -31,21% -31,27% Produtos Químicos -0,39% 0,48% 0,03% -15,39% -15,74% -14,85% -14,85% -15,03% -15,00% Artigos de Borracha e Plásticos -0,33% 0,05% 0,60% -8,13% -6,77% -5,23% -7,91% -7,69% -7,29% Produtos de Minerais não Metálicos -0,38% 0,01% -6,15% -4,34% -5,53% -11,51% -6,24% -6,10% -6,99% Metalúrgica Básica -0,46% 1,03% -2,16% -11,02% -9,08% -10,02% -28,27% -25,13% -23,03% Produtos de Metal - Excl. Máquinas e Equipamentos 1,20% -1,17% 0,75% -2,81% -3,16% -2,23% -2,30% -2,47% -2,43% Máquinas e Equipamentos -2,13% -1,09% -0,67% -20,44% -20,96% -20,58% -18,42% -18,93% -19,20% Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos -0,52% 0,20% -0,56% 1,84% 2,75% -4,88% 5,26% 4,74% 3,01% Material Eletrônico e de Comunicações -0,84% 0,47% -0,84% -27,54% -27,20% -27,37% -28,31% -28,09% -27,97% Fabricação e Montagem de Veículos Automotores -0,77% -0,32% 5,41% -8,58% -8,43% -3,03% -10,83% -10,37% -9,17% Móveis e Indústrias Diversas -1,02% -0,70% -2,28% -15,92% -15,79% -15,65% -15,55% -15,60% -15,61% Total da Indústria de Transformação -0,39% 0,17% -1,49% 0,45% 0,48% -0,31% -0,60% -0,38% -0,37%

14 14» Indicadores Conjunturais Vendas Industriais Gráfico 5 Índice de evolução das vendas reais da Indústria Paranaense 2002 e 2013 a Índice base 100 = Média de Gráfico 6 70 jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez mar abr mai jun jul ago set o Índice de evolução do nível de emprego total da Indústria Paranaense 2002 e 2013 a Índice base 100 = Média de jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez

15 Indicadores Conjunturais» 15 A Tabela 7 mostra a evolução histórica das vendas reais mensais da indústria paranaense desde Tabela 7 Índices de evolução das vendas reais da Indústria Paranaense 2002 a 2016 ESTADO DO PARANÁ Mês JAN 85, , , , , , , , , , , , , , ,8980 FEV 83, , , , , , , , , , , , , , ,7612 MAR 96, , , , , , , , , , , , , , ,0834 ABR 99, , , , , , , , , , , , , , ,4644 MAI 99, , , , , , , , , , , , , , ,7654 JUN 96, , , , , , , , , , , , , , ,4037 JUL 107, , , , , , , , , , , , , ,4149 AGO 107, , , , , , , , , , , , , ,2791 SET 116, , , , , , , , , , , , , ,4630 OUT 114, , , , , , , , , , , , , ,5536 NOV 105, , , , , , , , , , , , , ,5228 DEZ 88, , , , , , , , , , , , , ,4479 Média 100, , , , , , , , , , , , , , ,0653 A Tabela 8 mostra a evolução histórica do nível de emprego total mensal da indústria paranaense desde Tabela 8 Índices de evolução do nível de emprego da Indústria Paranaense 2002 a 2016 ESTADO DO PARANÁ Mês JAN 96, , , , , , , , , , , , , , ,3237 FEV 97, , , , , , , , , , , , , , ,1806 MAR 98, , , , , , , , , , , , , , ,0482 ABR 100, , , , , , , , , , , , , , ,3811 MAI 100, , , , , , , , , , , , , , ,2911 JUN 100, , , , , , , , , , , , , , ,1714 JUL 101, , , , , , , , , , , , , ,3677 AGO 101, , , , , , , , , , , , , ,7144 SET 101, , , , , , , , , , , , , ,5156 OUT 101, , , , , , , , , , , , , ,2481 NOV 101, , , , , , , , , , , , , ,3708 DEZ 99, , , , , , , , , , , , , ,2804 Média 100, , , , , , , , , , , , , , ,5986 Nota: Para calcular a variação entre dois índices de períodos diferentes, basta dividir o índice do período mais recente pelo índice do período a ser comparado. Do valor encontrado subtrai-se 1, multiplica-se por 100 e tem-se assim a taxa de variação entre os dois períodos considerados.

16 16» Indicadores Conjunturais METODOLOGIA E AMPLITUDE DA PESQUISA A Pesquisa Conjuntural da Indústria é realizada a partir de informações prestadas por empresas que representam mais de 90,00% do faturamento e mais de 40,00% do número de empregados da indústria paranaense. Ela integra os Indicadores Industriais - CNI, realizada pela Confederação Nacional da Indústria, ao lado de pesquisas de outros estados e que dão um panorama da situação nacional nos diversos segmentos industriais. O número de empresas (espaço amostral) que participa da Pesquisa no Paraná foi determinado pela técnica de Amostragem Estratificada Ótima Corrigida de Neyman. São 18 gêneros industriais pesquisados, segundo a Classificação Nacional de Atividades Econômicas: Fabri- cação de Produtos Alimentícios e Bebidas; Fabricação de Produtos Têxteis; Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios; Preparação de Couros e Fabricação de Artefatos de Couro, Artigos de Viagem e Calçados; Fabricação de Produtos de Madeira; Fa- bricação de Celulose, Papel e Produtos de Papel; Edição, Impressão e Reprodução de Gravações; Fabricação de Coque, Refino de Petróleo, Elaboração de Combustíveis Nu- cleares e Produção de Álcool; Fabricação de Produtos Químicos; Fabricação de Artigos de Borracha e Plásticos; Fabricação de Produ- tos de Minerais não Metálicos; Metalúrgica Básica; Fabricação de Produtos de Metal - Exclusive Máquinas e Equipamentos; Fabri- cação de Máquinas e Equipamentos; Fabrica- ção de Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos; Fabricação de Material Eletrônico e de Aparelhos e Equipamentos de Comunicações; Fabricação e Montagem de Veícu- los Automotores, Reboques e Carrocerias; e, Fabricação de Móveis e Indústrias Diversas. Publicação da Federação das Indústrias do Estado do Paraná - FIEP - Departamento Econômico - DEC. Equipe Técnica: Maurílio Leopoldo Schmitt, Roberto Antonio Peredo Zürcher, Daniel Maurício Fedato, Claudineide Alves Ferreira, Regina das Graças Goulart Czelusniak e Paola Castro de Oliveira. Projeto Gráfico: Amanda Mafioletti. Federação das Indústrias do Estado do Paraná - FIEP - Av. Cândido de Abreu, º Andar - Curitiba - PR - CEP Nota: Permitida a reprodução parcial ou total desde que citada a fonte.

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 31 número 10 novembro 2016 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Outubro de 2016 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 31 número 08 setembro 2016 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Agosto de 2016 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 30 número 03 Maio 2015 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Março de 2015 Vendas Industriais página 04 O resultado de

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 31 número 02 março 2016 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Fevereiro de 2016 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

INDICADORES CONJUNTURAIS

INDICADORES CONJUNTURAIS maio/2017 ano 32. número 04 INDICADORES CONJUNTURAIS Resultados de abril de 2017 Vendas Industriais NO ESTADO DO PARANÁ PARA OUTROS ESTADOS DO BRASIL NO ANO -15,91% -15,91% -3,36% -3,46% NO MÊS -3,46%

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 26 número 09 Outubro 2011 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Setembro de 2011 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 29 número 10 Dezembro 2014 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Outubro de 2014 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 23 número 3 maiol 2008 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Março de 2008 Vendas Industriais página 04 O resultado de

Leia mais

INDICADORES CONJUNTURAIS

INDICADORES CONJUNTURAIS setembro/2017 ano 32. número 08 INDICADORES CONJUNTURAIS Resultados de agosto de 2017 Vendas Industriais NO ANO -10,71% -0,75% -0,75% -3,46% -5,18% -5,18% -5,66% -5,66% NO ESTADO DO PARANÁ PARA OUTROS

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 30 número 04 Junho 2015 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Abril de 2015 Vendas Industriais página 04 O resultado de

Leia mais

INDICADORES CONJUNTURAIS

INDICADORES CONJUNTURAIS novembro/2017 ano 32. número 10 INDICADORES CONJUNTURAIS Resultados de outubro de 2017 Vendas Industriais NO ESTADO DO PARANÁ PARA OUTROS ESTADOS DO BRASIL PARA O EXTERIOR NO ANO -6,98% 1,09% -3,46% -2,09%

Leia mais

INDICADORES CONJUNTURAIS

INDICADORES CONJUNTURAIS dezembro/2017 ano 32. número 11 INDICADORES CONJUNTURAIS Resultados de novembro de 2017 Vendas Industriais NO ESTADO DO PARANÁ PARA OUTROS ESTADOS DO BRASIL PARA O EXTERIOR TOTAL DO ESTADO NO ANO -6,19%

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 23 número 1 março 2008 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Janeiro de 2008 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 31 número 12 janeiro 2017 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Dezembro de 2016 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

INDICADORES CONJUNTURAIS

INDICADORES CONJUNTURAIS abril/2017 ano 32. número 03 INDICADORES CONJUNTURAIS Resultados de março de 2017 Vendas Industriais NO ESTADO DO PARANÁ PARA OUTROS ESTADOS DO BRASIL NO ANO NO MÊS -13,27% +14,75% -3,14% +15,84% PARA

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 23 número11 j aneiro 2009 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Novembro de 2008 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

INDICADORES CONJUNTURAIS

INDICADORES CONJUNTURAIS junho/2018 ano 33. número 05 INDICADORES CONJUNTURAIS Resultados de maio de 2018 Vendas Industriais NO ANO 5,54% 1,38% 1,38% -3,46% 6,84% 6,84% 3,88% 3,88% NO ESTADO DO PARANÁ PARA OUTROS ESTADOS DO BRASIL

Leia mais

INDICADORES CONJUNTURAIS

INDICADORES CONJUNTURAIS janeiro/2018 ano 32. número 12 INDICADORES CONJUNTURAIS Resultados de dezembro de 2017 Vendas Industriais NO ESTADO DO PARANÁ PARA OUTROS ESTADOS DO BRASIL PARA O EXTERIOR NO ANO -4,82% 0,59% -3,46% -2,14%

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 22 número 3 maio 2007 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ Resultados de Março de 2007 Vendas Industriais página 04 O resultado acumulado no primeiro trimestre

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 26 número 12 Janeiro 2012 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Dezembro de 2011 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 22 número 12 fevereiro 2008 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Dezembro de 2007 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 30 número 11 dezembro 2015 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Novembro de 2015 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

INDICADORES CONJUNTURAIS

INDICADORES CONJUNTURAIS abril/2018 ano 33. número 03 INDICADORES CONJUNTURAIS Resultados de março de 2018 Vendas Industriais NO ANO 3,38% 3,39% 3,39% -3,46% 11,28% 11,28% 4,62% 4,62% NO ESTADO DO PARANÁ PARA OUTROS ESTADOS DO

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 21 número 10 dezembro 2006 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ Resultados de Novembro de 2006 Vendas Industriais página 04 O resultado dos primeiros onze meses

Leia mais

INDICADORES CONJUNTURAIS

INDICADORES CONJUNTURAIS julho/2018 ano 33. número 06 INDICADORES CONJUNTURAIS Resultados de junho de 2018 Vendas Industriais NO ANO 6,23% 3,74% 3,74% -3,46% 7,37% 7,37% 5,29% 5,29% NO ESTADO DO PARANÁ PARA OUTROS ESTADOS DO BRASIL

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 21 número 10 dezembro 2006 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ Resultados de Outubro de 2006 Vendas Industriais página 04 O resultado dos primeiros dez meses

Leia mais

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE. RESULTADOS Outubro 2017

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE. RESULTADOS Outubro 2017 LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS Outubro 2017 30/11/2017 1 1 COM AJUSTE SAZONAL SEM AJUSTE SAZONAL INA Total da Indústria INA Total da Indústria Divulgado 31/10/2017

Leia mais

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS JUNHO 2013

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS JUNHO 2013 LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS JUNHO 2013 31/07//2013 1 1 INA Total da Indústria Divulgado 28/05/2013 Com ajuste sazonal INA Total da Indústria Divulgado 28/05/2013

Leia mais

Resultados da Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo Indicadores regionais e setoriais

Resultados da Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo Indicadores regionais e setoriais Resultados da Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo Indicadores regionais e setoriais Destaques do Emprego Consolidado Ano Variação mensal Variação Variação interanual (Abr-17/Mar-17) acumulada

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 29 número 12 Fevereiro 2015 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Dezembro de 2014 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL jun/09 out/09 fev/10 jun/10 out/10 fev/11 jun/11 out/11 fev/12 INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL Junho de 2015-0,2% + 3,9% + 0,3% - 0,5 % + 0,6% + 0,5% Pior desempenho em seis s Em junho, o IDI/RS

Leia mais

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS MARÇO 2014

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS MARÇO 2014 LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS MARÇO 2014 30/04/2014 1 1 INA Total da Indústria INA Total da Indústria Divulgado 27/03/2014 Divulgado 27/03/2014 Com ajuste

Leia mais

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS OUTUBRO/2012

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS OUTUBRO/2012 LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS OUTUBRO/2012 29/11/2012 1 1 INA Total da Indústria Divulgado 27/10/2012 Com ajuste sazonal Set/12 Ago/12 INA Total da Indústria

Leia mais

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS SETEMBRO / 2010

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS SETEMBRO / 2010 LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS SETEMBRO / 2010 28/10/2010 1 1 INA Total da Indústria Divulgado 29/09/2010 Com ajuste sazonal Ago/10 Jul/10 INA Total da Indústria

Leia mais

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS FEVEREIRO 2013

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS FEVEREIRO 2013 LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS FEVEREIRO 2013 27/03/2013 1 1 INA Total da Indústria Divulgado 28/02/2013 Com ajuste sazonal Jan/13 Dez/12 INA Total da Indústria

Leia mais

ano/mês jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez

ano/mês jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez Dados originais Faturamento real* 2014 116,3 121,5 125,0 124,1 129,7 118,8 126,1 129,8 134,6 140,5 130,6 120,9 2015 107,0 109,6 126,6 111,8 116,3 116,2 117,6 120,1 123,0 119,9 111,9 103,3 2016 91,3 98,5

Leia mais

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS NOVEMBRO E DEZEMBRO 2012

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS NOVEMBRO E DEZEMBRO 2012 LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS NOVEMBRO E DEZEMBRO 2012 31/01/2012 1 1 INA Total da Indústria Divulgado 29/11/2012 Com ajuste sazonal Out/12 Set/12 INA Total

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 25 número 07 agosto 2010 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Julho de 2010 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Fevereiro/2017

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Fevereiro/2017 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Fevereiro/2017 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Outubro/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Outubro/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Outubro/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS MARÇO/2012

LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS MARÇO/2012 LEVANTAMENTO DE CONJUNTURA INA - INDICADOR DE NÍVEL DE ATIVIDADE RESULTADOS MARÇO/2012 26/04/2012 1 1 INA Total da Indústria Divulgado 29/03/2012 Com ajuste sazonal Fev/12 Jan/12 INA Total da Indústria

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Maio/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Maio/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Maio/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Agosto/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Agosto/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Agosto/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Julho/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Julho/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Julho/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL Dezembro de 2014-2,2 % - 0,9 % - 2,7 % - 0,04 % + 0,6 % + 0,7 % 114 112 Atividade industrial do RS em 2014 devolve os ganhos de 2013 A atividade industrial do

Leia mais

Faturamento da indústria recua 4,3% em janeiro

Faturamento da indústria recua 4,3% em janeiro Destaques 2 Faturamento real Queda de dois dígitos na comparação com o mesmo mês do ano anterior Faturamento da indústria recua 4,3% em janeiro ISSN 1983-621X Ano 20 Número 1 janeiro de 2009 www.cni.org.br

Leia mais

Atividade intensifica queda em fevereiro - 1,1% - 1,8% - 2,6% - 0,3 % 0,0% +0,3 % - 1,0% - 6,4% Fevereiro de 2015

Atividade intensifica queda em fevereiro - 1,1% - 1,8% - 2,6% - 0,3 % 0,0% +0,3 % - 1,0% - 6,4% Fevereiro de 2015 Fevereiro de 2015 Atividade intensifica queda em fevereiro - 1,1% - 1,8% - 2,6% - 0,3 % 0,0% O IDI/RS chegou a quarta queda mensal seguida: 1,1%, com ajuste sazonal. Nessa base, com exceção da massa salarial,

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Maio/2017

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Maio/2017 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Maio/2017 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

ano XV, n 10, outubro de 2011

ano XV, n 10, outubro de 2011 ,, EM FOCO Em setembro, o aumento das exportações baseou-se novamente na variação positiva dos preços, que tiveram alta de 21,2% em relação a setembro de 2010, acumulando no ano variação de 26,2%. O quantum

Leia mais

-1,4% -3,0% +0,5% -0,3% -1,8% 78,6% -1,8% -4,5% Março de Atividade volta a cair em março

-1,4% -3,0% +0,5% -0,3% -1,8% 78,6% -1,8% -4,5% Março de Atividade volta a cair em março Março de 2016-1,4% -3,0% +0,5% -0,3% -1,8% 78,6% Atividade volta a cair em março O IDI/RS não sustentou a recuperação registrada em fevereiro (+1,2%) e recuou 1,4% em março na comparação com o mês anterior,

Leia mais

+2,8% +4,2% +0,8% -0,2% -2,1% 79,6% +1,7% +5,8% Junho de 2016

+2,8% +4,2% +0,8% -0,2% -2,1% 79,6% +1,7% +5,8% Junho de 2016 Junho de 2016 +2,8% +4,2% +0,8% -0,2% -2,1% 79,6% ATIVIDADE CAIU 6,7% NO PRIMEIRO SEMESTRE Depois de três, a atividade industrial gaúcha voltou a crescer no final do primeiro semestre, segundo o IDI/RS,

Leia mais

Atividade industrial acentua queda em dezembro

Atividade industrial acentua queda em dezembro Destaques 2 3 4 Faturamento real Efeito acomodação leva faturamento a crescer em dezembro no dado dessazonalizado Horas trabalhadas na produção Horas trabalhadas recuam fortemente, no indicador dessazonalizado,

Leia mais

ano XV, n 9, setembro de 2011

ano XV, n 9, setembro de 2011 ,, EM FOCO O crescimento das exportações no mês de agosto foi, mais uma vez, determinado pelos ganhos de preços, com variação de 24,2%. O quantum teve aumento de 9,4% no período. O crescimento do quantum

Leia mais

ano XVI, n 6, junho de 2012

ano XVI, n 6, junho de 2012 ,, junho de 2012 EM FOCO O índice de preços das exportações apresentou alta de 0,3% em maio na comparação com abril, causada pela evolução positiva em produtos básicos e manufaturados (0,4%). Contudo,

Leia mais

ano II, n 15, junho de 2012

ano II, n 15, junho de 2012 ,, junho de 2012 BALANÇO DE PAGAMENTOS O balanço de pagamentos brasileiro registrou superávit de US$ 1,1 bilhão em maio, com o saldo positivo da conta capital e financeira de US$ 4,1 bilhões compensando

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Janeiro/2017

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. Trimestre terminado em Janeiro/2017 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação Trimestre terminado em Janeiro/2017 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS

INDICADORES INDUSTRIAIS Indústria fecha o primeiro quadrimestre de 2017 em queda Após dois meses de crescimento das vendas industriais de Santa Catarina, em abril houve decréscimo de 12,3% do faturamento (no Brasil, a queda foi

Leia mais

Indústria volta a crescer em setembro

Indústria volta a crescer em setembro Ano 19 Número 09 setembro de 2008 www.cni.org.br Destaques 2 3 4 Faturamento real Faturamento de setembro recupera quase toda a perda registrada em agosto Horas trabalhadas na produção Maior crescimento

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL NOVEMBRO DE 2013 Novembro de 2013 www.fiergs.org.br Atividade industrial volta cair Os Indicadores Industriais RS mostraram um retrato bastante negativo para o

Leia mais

BALANÇO DE PAGAMENTOS

BALANÇO DE PAGAMENTOS ,, janeiro de 2012 BALANÇO DE PAGAMENTOS O balanço de pagamentos brasileiro registrou superávit de R$ 794 milhões em dezembro, com saldo positivo da conta capital e financeira de R$ 6,8 bilhões, compensando

Leia mais

-0,9% +1,9% -1,9% -0,5% +0,1% 78,7% -0,2 p.p. -2,1% Março de 2017

-0,9% +1,9% -1,9% -0,5% +0,1% 78,7% -0,2 p.p. -2,1% Março de 2017 Março de 2017-0,9% +1,9% -1,9% -0,5% +0,1% 78,7% -0,2 p.p. Atividade industrial caiu 2,5% no primeiro trimestre O IDI/RS caiu 0,9% em março ante fevereiro, com ajuste sazonal, devolvendo parte do aumento

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL Março de 2015 + 3,0% + 10,3% - 0,3% -0,6 % +0,4% +1,0% +2,5% +6,2% 113 111 109 107 103 101 99 97 Atividade volta a crescer Com expressivos crescimentos do faturamento

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL JANEIRO DE 2014 Janeiro de 2014 www.fiergs.org.br Atividade industrial volta crescer De acordo com o Índice de Desempenho Industrial do Rio Grande do Sul (IDI/RS),

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS JANEIRO/2019. e das horas trabalhadas

INDICADORES INDUSTRIAIS JANEIRO/2019. e das horas trabalhadas INDICADORES INDUSTRIAIS JANEIRO/2019 Indústria de SC começa o ano com aumento das vendas, e das horas trabalhadas O indicador de vendas industriais cresceu 1,3% na passagem de dezembro para janeiro, considerando

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL Maio de 2017 +2,4% +10,8% +3,4% -0,3% -0,4% 79,8% +1,5 p.p. Atividade cresce na base anual após 38 Em maio de 2017, o IDI/RS cresceu 2,4% ante abril, na série

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL Junho de 2017-0,9% -1,4% -1,1% -0,1% +1,7% 78,6% -1,2 p.p. Atividade industrial gaúcha caiu 1,4% no primeiro semestre de 2017 A atividade industrial gaúcha, aferida

Leia mais

+1,4% -0,9% -1,8% -0,2% -0,5% 79,0% -0,6 p.p. +6,3% Julho de Atividade industrial gaúcha inicia o segundo semestre em alta

+1,4% -0,9% -1,8% -0,2% -0,5% 79,0% -0,6 p.p. +6,3% Julho de Atividade industrial gaúcha inicia o segundo semestre em alta Julho de 2017 Atividade industrial gaúcha inicia o segundo semestre em alta +1,4% -0,9% -1,8% -0,2% -0,5% O IDI/RS voltou a crescer em julho, 1,4%, na série com ajuste sazonal. Com isso, o índice, que

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS SETEMBRO/2018. Indústria cresce em faturamento, utilização da, capacidade instalada e horas trabalhadas.

INDICADORES INDUSTRIAIS SETEMBRO/2018. Indústria cresce em faturamento, utilização da, capacidade instalada e horas trabalhadas. INDICADORES INDUSTRIAIS SETEMBRO/2018 Indústria cresce em faturamento, utilização da, capacidade instalada e horas trabalhadas Apesar da queda no mês, indicador de vendas industriais apresentam aumento

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS DEZEMBRO/2018

INDICADORES INDUSTRIAIS DEZEMBRO/2018 INDICADORES INDUSTRIAIS DEZEMBRO/2018 Faturamento da indústria de SC fecha em alta em 2018, O indicador de vendas industriais recuou 3,74% na passagem de novembro para dezembro, considerando a série com

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL FEVEREIRO DE 2013 A atividade cresceu pelo terceiro mês seguido Fevereiro de 2013 www.fiergs.org.br A atividade da indústria gaúcha evoluiu positivamente em fevereiro,

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL Setembro de 2015 +0,3% +6,7% -0,6% -0,6 % -2,1% Atividade volta a crescer após cinco Em setembro, o IDI/RS aumentou 0,3% em relação a agosto, com ajuste sazonal,

Leia mais

Ano VII, n 77, setembro de 2017

Ano VII, n 77, setembro de 2017 ,, setembro de 2017 EM FOCO No acumulado do ano até agosto, o índice de rentabilidade das exportações brasileiras registrou decréscimo de 2,1% na comparação com igual período do ano anterior. O desempenho

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL Novembro de 2018 Atividade industrial desacelera -0,9% -2,6% +1,0% -0,2% -1,1% 81,3% -1,0p.p. A atividade industrial gaúcha vem mostrando desaceleração nos últimos.

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS

INDICADORES INDUSTRIAIS INDICADORES INDUSTRIAIS Julho de 2017 Faturamento da indústria se recupera em julho Após um mês de resultados negativos, os indicadores industriais de faturamento e pessoal empregado apresentaram recuperação

Leia mais

+1,2% +1,5% +0,1% -0,3% -0,7% 79,8% +2,4% +4,6% Fevereiro de Atividade volta a crescer em fevereiro

+1,2% +1,5% +0,1% -0,3% -0,7% 79,8% +2,4% +4,6% Fevereiro de Atividade volta a crescer em fevereiro Fevereiro de 2016 +1,2% +1,5% +0,1% -0,3% -0,7% 79,8% Atividade volta a crescer em fevereiro Em queda desde outubro de 2015, o IDI/RS cresceu 1,2% em fevereiro relativamente a janeiro na série com ajuste

Leia mais

ano I, n 5, setembro de 2011

ano I, n 5, setembro de 2011 ,, setembro de 2011 SÍNTESE AGOSTO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Agosto 26.159 22.285 3.874 Variação em relação a agosto de 2010 36,0 % 32,5 % + US$ 1.461 milhões Janeiro-Agosto

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL Janeiro de 2015-0,5% - 7,9% + 6,5 % + 0,2 % + 0,04 % - 0,2 % 113 111 109 Atividade inicia o em queda A situação da indústria gaúcha se agravou no início de 2015.

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL AGOSTO DE 2011 Novo crescimento não altera o quadro desfavorável Agosto de 2011 www.fiergs.org.br Os resultados dos Indicadores Industriais do RS referentes ao

Leia mais

Indicadores Industriais do Espírito Santo

Indicadores Industriais do Espírito Santo Ano 08 - Fev 2018 Indicadores Industriais do Espírito Santo 1 2 3 4 5 6 Faturamento Real Horas Trabalhadas na Produção Emprego Massa Salarial Real Rendimento Médio Real Utilização da Capacidade Instalada

Leia mais

ano XIX n 2, Fevereiro de 2015

ano XIX n 2, Fevereiro de 2015 ano XIX n 2, EM FOCO O Índice de preços de exportação apresentou redução acentuada de 16,8% no mês de janeiro de 2015 comparado ao mesmo mês do ano anterior (Tabela 1). O declínio nos preços das exportações

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 2º Trimestre/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 2º Trimestre/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 2º Trimestre/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

Atividade industrial recua em outubro

Atividade industrial recua em outubro Ano 19 Número 10 outubro de 2008 www.cni.org.br Destaques 2 3 4 Faturamento real Crescimento do faturamento perde intensidade em outubro, frente ao mesmo mês de 2007 Horas trabalhadas na produção Maior

Leia mais

Indústria inicia segundo semestre com atividade intensa

Indústria inicia segundo semestre com atividade intensa Ano 19 Número 07 julho de 2008 www.cni.org.br Destaques 2 Faturamento real Expansão do faturamento atinge maioria dos setores industriais Indústria inicia segundo semestre com atividade intensa A atividade

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 3º Trimestre/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 3º Trimestre/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 3º Trimestre/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 1º Trimestre/2016

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 1º Trimestre/2016 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 1º Trimestre/2016 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 3º Trimestre/2017

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 3º Trimestre/2017 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 3º Trimestre/2017 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL NOVEMBRO DE Novembro de www.fiergs.org.br Após quatro meses de alta, atividade volta a cair Após quatro meses de crescimento, o conjunto dos Indicadores Industriais

Leia mais

ano V, n 46, Fevereiro de 2015

ano V, n 46, Fevereiro de 2015 ,, Fevereiro de 2015 EM FOCO O Índice de rentabilidade das exportações registrou queda de 10,1% em janeiro de 2015 na comparação com janeiro de 2014 (Tabela 1). A queda do Índice resultou da forte diminuição

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL MAIO DE 2014 Apesar do crescimento, cenário segue desfavorável Maio de 2014 www.fiergs.org.br Após dois meses de queda, o Índice de Desempenho Industrial do Rio

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS

INDICADORES INDUSTRIAIS INDICADORES INDUSTRIAIS Junho de 2017 Indústria volta a recuar em junho Após dois meses de ampliação, os indicadores industriais voltam a mostrar recuos no mês de junho, tanto no comparativo com o mês

Leia mais

-0,2% +2,6% -1,5% +0,2% +0,7% 82,3% +1,1p.p. +1,8% Outubro de Atividade da indústria gaúcha caiu 0,2%

-0,2% +2,6% -1,5% +0,2% +0,7% 82,3% +1,1p.p. +1,8% Outubro de Atividade da indústria gaúcha caiu 0,2% Outubro de 2018-0,2% +2,6% -1,5% +0,2% +0,7% 82,3% +1,1p.p. Atividade da indústria gaúcha caiu 0,2% O Índice de Desempenho Industrial (IDI/RS) caiu 0,2% em outubro, com ajuste sazonal, depois de recuar

Leia mais

ano XIX n 3 Março de 2015

ano XIX n 3 Março de 2015 ano XIX n 3 EM FOCO O Índice de preços das exportações totais apresentou acentuada queda de 17,6% em fevereiro, na comparação com fevereiro de 2014, em função das variações negativas registradas em todas

Leia mais

Diretoria de Pesquisas. Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL. Resultados de Agosto de 2017

Diretoria de Pesquisas. Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL. Resultados de Agosto de 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF REGIONAL Resultados de Agosto de 2017 Resumo - Agosto/2017 Variação (%) Locais Acumulado nos Agosto 2017/Julho 2017* Agosto 2017/Agosto 2016 Acumulado

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL JUNHO DE 2014 Junho de 2014 www.fiergs.org.br Queda da atividade se intensifica no final do primeiro semestre Após uma breve trégua em maio, o Índice de Desempenho

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Agosto/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Jun18/Mai18 (%) dessaz. Jun18/Jun17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até junho

Leia mais

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS

A INDÚSTRIA EM NÚMEROS A INDÚSTRIA EM NÚMEROS Outubro/2018 1. Desempenho conjuntural da indústria Principais indicadores da indústria Variável Ago18/Jul18 (%) dessaz. Ago18/Ago17 (%) Taxa acumulada nos últimos 12 meses; até

Leia mais

ano XVII, n 10, outubro de 2013

ano XVII, n 10, outubro de 2013 ano XVII, n 10, outubro de 2013 EM FOCO O índice de preços das exportações registrou alta de 2,3% em setembro na comparação com o mês de agosto. A elevação dos preços mostra-se discreta, mas generalizada,

Leia mais

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 2º Trimestre/2017

Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação. 2º Trimestre/2017 Coeficientes de Exportação e Importação da Indústria de Transformação 2º Trimestre/2017 Os Coeficientes de Exportação e de Importação tem como objetivo analisar de forma integrada a produção industrial

Leia mais

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL. Resultados de Maio de 2017

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL. Resultados de Maio de 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PIM-PF BRASIL Resultados de o de 2017 Data: 04/07/2017 Resumo o/2017 Variação (%) Grandes Categorias Econômicas Acumulado nos o 2017/il 2017* o 2017/o 2016

Leia mais

ano XVIII, n 1, Janeiro de 2014

ano XVIII, n 1, Janeiro de 2014 ano XVIII, n 1, Janeiro de 2014 EM FOCO O índice de preços das exportações encerrou o ano de 2013 com queda de 3,2% em relação ao ano anterior. A redução dos preços de exportação foi generalizada, afetando

Leia mais