shell abril a agosto de 2011 número 382

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "shell abril a agosto de 2011 número 382"

Transcrição

1 Notícias shell abril a agosto de 2011 número 382 Na busca pelo gás Empresa investe em tecnologia e inicia projeto onshore na Bacia de São Francisco abril a agosto de 2011 Notícias shell 1

2 Notícias shell UMA PUBLICAÇÃO SHELL WORLD Editorial coordenação Gerência de comunicação corporativa simone guimarães maria cláudia Beiriz renata monteiro PRoDUÇÃo EDitoRiaL cajá - agência de comunicação Matérias Globais: Shell fotografia: arquivo shell impressão: ediouro gráfica contato av. das américas, blocos 5 e 6 Barra da tijuca - rio de janeiro - rj cep.: tel.: Fax: Presente no Brasil há 98 anos, a Shell considera o país um dos mais importantes em sua estratégia global de crescimento. Para reforçar esse posicionamento, a empresa vem investindo fortemente em sua operação nacional e no relacionamento com seus grupos de interesse locais. A edição 382 da Notícias Shell traz diversos exemplos da importância do Brasil para o Grupo. A matéria principal apresenta a primeira operação onshore da empresa no país, na parte mineira da Bacia do São Francisco. Apesar de estar ainda em fase de estudos de viabilidade, essa área tem potencial para se tornar um importante polo de produção de gás natural. glossário: a expressão upstream abrange as atividades de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo, gás natural liquefeito e monetização de gás. já downstream se refere às áreas envolvidas com transporte, distribuição e comercialização de produtos à base de petróleo para uso industrial e de transporte. o termo offshore refere-se, por sua vez, às atividades desenvolvidas em ambiente marítimo. os artigos assinados e os conceitos emitidos por terceiros não expressam, necessariamente, a opinião da shell Brasil ltda. as companhias shell têm diferentes identidades, mas nesta publicação as expressões genéricas shell, grupo shell e grupo de companhias royal dutch/shell são utilizadas, às vezes, por conveniência, no contexto em que se faz referência em geral às companhias do grupo royal dutch/shell. essas expressões são também usadas quando não tem sentido identificar uma companhia em particular ou um grupo de companhias. Globalmente, a empresa também vem desenvolvendo produtos e soluções inovadoras. Nos Estados Unidos, a empresa criou, por meio do projeto Kashagan, o Sensabot, um veículo operado remotamente capaz de realizar tarefas de manutenção e reparo em locais de difícil acesso ou de risco para seres humanos. Já no Golfo do México, a Shell começou a utilizar novas técnicas de análise sísmica para avaliar com mais precisão o fundo dos oceanos, o que abre um leque de novas oportunidades, inclusive para a exploração do pré-sal brasileiro. No campo dos negócios, a Shell Brasil Petróleo vem conseguindo resultados importantes. A companhia lançou dois novos lubrificantes: o Shell Helix HX6 Flex e o Ultra E, que prometem economia, proteção e eficiência para os motores. Boa leitura! ÍNDICE 2 Notícias shell abril a agosto de 2011

3 PEssoas Estratégias para encontrar talentos 4 JOGO RÁPIDO 6 CULTURA Shell leva o cinema para a praça 8 COMUNicaÇÃO social Fortalecimento do diálogo 11 tecnologia Austrália terá primeira FLNG 12 SEGURANÇA Segurança à frente das operações da Shell 16 segurança viária Levando a segurança para casa lubrificantes Novos lubrificantes da linha Shell Helix 26 RelacionaMENto com Stakeholders Conhecimento, redes e nações 28 tecnologia Sensabot, um robô sensível 30 sustentabilidade Fornecendo energia de forma responsável 32 tecnologia Biocombustíveis melhores 34 HORIZONTES Desafios abaixo do sal 35 Entrevista Arquitetos do próprio caminho 18 Inovação Gás natural não convencional é a aposta para os próximos anos abril a agosto de 2011 Notícias SHELL 3

4 Jogo Rápido 1 milhão de clientes comgás jovens empreendedores cuidado com o coração Comgás alcança 1 milhão de clientes A Companhia de Gás de São Paulo, Comgás, ultrapassou a marca de 1 milhão de clientes conectados à sua rede de distribuição de gás natural canalizado. Para celebrar, a Comgás realizou no dia 30 de maio um evento em sua sede operacional no Brás, em São Paulo. O evento contou com a presença do presidente da Shell, André Araujo. A privatização da Comgás aconteceu em 1999, quando foi adquirida pelo Grupo BG e pela Shell. Em 12 anos, mais que triplicou o número de clientes, passando de 290 mil para 1 milhão. Além disso, expandiu sua rede em mais de 4,5 mil km, em um total de 7 mil km de redes de gás, e mais de R$ 3,6 bilhões investidos para ampliar e renovar o serviço em sua área de concessão. Para André Araujo, a expansão da Comgás é uma união de forças. Todo esse crescimento só foi possível graças à Shell e Comgás celebram a marca de 1 milhão de clientes dedicação dos funcionários e contratados da empresa, e à clara regulação imposta pelo Estado de São Paulo que, ao mesmo tempo em que defende os interesses do consumidor, provê os meios e incentivos para o investimento. Segundo Marcus Bonini, diretor de Expansão, Marketing e Relacionamento com o Cliente da Comgás, o futuro é promissor para a empresa. Essa conquista demonstra que estamos na direção certa. Queremos desenvolver Campanha incentiva cuidado com o coração Em comemoração ao Dia Mundial do Coração (30 de maio), a Shell promoveu uma ação para conscientizar os funcionários da importância de cuidar da saúde e de manter a qualidade de vida. A iniciativa faz parte do Programa Viva Bem/Be Well e aconteceu no dia 13 de junho. Nossa intenção era fazer os funcionários refletirem sobre a saúde e por isso elaboramos uma apresentação diferente com atores vestidos de coração. O feedback foi positivo e estamos planejando expandir a campanha, afirmou o mercado para receber toda oferta de gás que teremos nos próximos anos, explicou. Assim como na Shell Brasil Petróleo, a segurança dos trabalhadores e da própria rede de distribuição também é uma preocupação da Comgás. A Shell continua encorajando a constante busca do ideal de zero acidentes e acredita que o gás natural é uma ponte para um futuro energético de baixo carbono e parte central do cenário energético atual. uma das idealizadoras do projeto e técnica de Segurança do Trabalho Adriana Gonzaga. Todos os funcionários foram convidados a participar do projeto, inclusive os expatriados, que assistiram a sessões especiais em inglês. No mesmo dia, foi enviado um com o objetivo de alertar sobre as doenças cardiovasculares e, principalmente, ensinar a preveni-las. A mensagem informava sobre a necessidade de levar uma vida saudável a partir de uma boa alimentação, da prática de exercícios e da abstinência ao cigarro e bebidas alcoólicas.

5 Os representantes das empresas certificadas com o selo Empreendimento Sustentável Jovens empreendedores e sustentáveis Depois de concluírem todas as etapas do Programa Shell Iniciativa Jovem, seis empresas que participaram da edição de 2010 receberam no dia 18 de julho, no Rio de Janeiro, o selo Empreendimento Sustentável. Os negócios foram certificados por adotarem práticas de redução dos impactos ambientais e, agora, integram a Rede de Empreendimentos Sustentáveis Iniciativa Jovem. Segundo a assessora de Performace Social da Shell e coordenadora do projeto, Leíse Duarte, fazer parte da Rede é uma chancela importante para quem está começando. Com esse certificado, os negócios agregam valores de sustentabilidade aos seus produtos e serviços, e ganham força e credibilidade no mercado, afirma. Conheça os empreendimentos certificados Para os jovens empreendedores, essa é a hora de encarar os desafios do mundo dos negócios. Agora começamos uma nova etapa. Todo o apoio recebido contribuiu para que desenvolvêssemos nossos negócios e passássemos de empreendedores a empresários, comemora Julia Vidal, estilista e dona da grife afro-brasileira que leva seu nome. A entrega do selo teve a participação de antigos integrantes da Rede, aprovados em edições anteriores, e de colaboradores do programa. Os jovens assistiram a um vídeo institucional com o presidente da Shell, André Araujo. O projeto Iniciativa Jovem busca canalizar as energias do jovem e sua criatividade em benefício de uma sociedade melhor, afirmou o presidente. Na Fronteira Confecção de roupas e acessórios para o segmento de esportes e aventura. Tiane Festas Design de bolos e doces criativos e com receitas inovadoras. A Feira Criação e customização de joias de prata. Moleque Mateiro Educação ambiental e responsabilidade social para crianças e jovens estudantes. Mapinguari Drums Loja virtual especializada em instrumentos musicais de percussão, fabricados por artesãos. Julia Vidal Criações de roupas e acessórios com conceito afro-brasileiro. abril a agosto de 2011 Notícias SHELL 5

6 Cultura Shell leva o cinema para a praça São Francisco de Itabapoana foi uma das cidades que receberam o projeto Curta na Praça Projeto organiza exibição de curtas para 12 mil espectadores de cinco cidades do interior do estado do Rio de Janeiro Com os olhos fixos no telão, a comerciante aposentada Cecília Conceição Nogueira, 53 anos, assistiu, pela primeira vez, um curta-metragem. E não foi em uma sala de cinema, mas na praça da cidade de São João da Barra, interior do Rio de Janeiro. Assim como ela, moradores de outras quatro cidades receberam o projeto Curta na Praça, iniciativa patrocinada pela Shell Brasil Petróleo. Entre os dias 21 de maio e 29 de junho, 26 curtas-metragens nacionais de animação, ficção e documentário foram exibidos em praças públicas de Macaé, Búzios, Cabo Frio, São Francisco de Itabapoana e São João da Barra. Dona Cecília adorou o evento: Temos poucas opções de lazer e cultura. Não temos condições de gastar cerca de R$ 30,00 por pessoa para ir ao cinema em Campos, explicou. O Curta na Praça recebeu 12 mil espectadores em dez dias de exibição. Em São Francisco de Itabapoana, por exemplo, o público chegou a 2,5 mil pessoas, um recorde. Em São João da Barra, mais de 1,2 mil pessoas assistiram a 12 curtas-metragens brasileiros selecionados especialmente para os moradores, que comemoravam os 161 anos da elevação do local à categoria de cidade. Na abertura, o secretário de Cultura e Educação, Antônio Lopes Neves, agradeceu aos organizadores do projeto: Sou grato pela escolha da cidade. Ficamos muito satisfeitos por termos sido agraciados com essa iniciativa tão importante. O Curta na Praça tem como objetivo levar o cinema a lugares onde essa cultura é pouco difundida. Queremos democratizar o cinema brasileiro. Nossa proposta é atuar no acesso e na formação de público, disseminando 6 Notícias SHELL abril a agosto de 2011

7 É a oportunidade de fazer parte do maior negócio global voltado para Clientes Comerciais e Lubrificantes valores humanos, informou a produtora do projeto Juliana Teixeira. Para Leíse Duarte, assessora de Investimento Social da Shell, essa é uma maneira de a empresa contribuir com o desenvolvimento das cidades onde atua e beneficiar as comunidades próximas às atividades de produção da empresa. Estamos apresentando filmes e curtas nacionais, uma forma de valorizarmos a nossa cultura e levar a arte para essas comunidades, afirmou. Projeto inovador O Curta na Praça, que inicialmente era feito em comunidades carentes da cidade do Rio de Janeiro, expandiu o seu raio de ação nessa quarta edição, quando a Shell começou a patrocinar o projeto. Graças a esse patrocínio, tivemos a oportunidade de ampliar e conhecer outras localidades e públicos distintos. São cidades estratégicas e que têm recebido e acolhido muito bem o projeto, afirmou a produtora do evento, Juliana Teixeira. Mais do que levar cultura para essas cidades, o projeto tornou-se um incentivo também para produtores e cineastas. Os curtas-metragens, atualmente restritos a um público específico, têm a oportunidade de ser vistos, em uma única noite, por cerca de mil pessoas. A produção brasileira está crescendo e através do projeto divulgamos os curtas-metragens, que geralmente estão limitados a festivais. Como têm duração menor, podemos exibir mais de um filme por sessão, afirmou a responsável por Investimentos Sociais da Shell Brasil Petróleo, Leíse Duarte. Organização Para oferecer ao público um evento de qualidade, cerca de 40 pessoas, entre funcionários e colaboradores locais, trabalharam durante as semanas que antecederam as exibições para divulgar o projeto na região. O projeto sempre procura absorver o maior número possível de mão de obra da própria cidade. Assim valorizamos o trabalho das pessoas da comunidade que recebe o projeto, colaborando para o desenvolvimento local, comentou Leíse. Durante a organização, a equipe buscou compreender e captar as características da população para oferecer um momento único às pessoas. A programação dos eventos, por exemplo, é pensada exclusivamente de acordo com o perfil de cada cidade. Os títulos selecionados não possuem cenas de violência, sexo ou drogas, mas sim temas motivadores para crianças, jovens, adultos e idosos. Os filmes exibidos são sempre de censura livre e escolhidos especialmente para que as plateias se identifiquem com os personagens ou com os temas. Segundo os organizadores, a opção pelos curtas dinamiza as exibições e permite oferecer uma variedade maior de assuntos. O projeto envolve ainda debates com atores e diretores dos curtas exibidos. Os atores Cláudio Mendes, Augusto Madeira, e os diretores Paola Barreto, Cavi Borges e Paulo Fontenele foram alguns dos participantes das rodadas interativas com as comunidades dessa edição do Curta na Praça. Para Leíse Duarte, fazer com que os espectadores exponham suas opiniões é uma forma de promover uma participação mais ativa da comunidade no projeto. É uma maneira de incentivar as pessoas a refletirem sobre o que elas acabaram de assistir. A plateia sai de uma postura passiva e passa a ser um ativo participante do Curta na Praça, interagindo com aqueles que, de alguma forma, trabalharam nas produções. A prova do sucesso está nos depoimentos de quem participou. Como a doceira Carina Carlos Moreira, de 32 anos, mãe de Vitória, de sete anos, e de Maria Eduarda, de nove. É muito bom ver minhas filhas se divertindo de uma forma tão sadia, comentou Carina. abril a agosto de 2011 Notícias SHELL 7

8 COMUNICAÇÃO social Fortalecimento do diálogo Programa de comunicação fortalece o relacionamento com as comunidades A exploração de petróleo envolve mais do que a perfuração de poços e a instalação de imensas plataformas. Para manter sua atividade nos campos do Parque das Conchas, no Espírito Santo, e em Bijupirá & Salema, no Rio de Janeiro, a Shell desenvolve programas de comunicação e educação ambiental como parte do processo de licenciamento ambiental coordenado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Além de conhecer as atividades realizadas pela empresa e as ações de mitigação desenvolvidas na região, a população é informada sobre meio ambiente e legislação ambiental, sobretudo no que diz respeito a arrecadação e aplicação dos royalties do petróleo, e pode questionar as ações conduzidas pela empresa e propor alternativas. Desde 2010, o PCS já esteve em dez municípios e contou com a participação de mais de 500 pessoas. Até o final do ano, mais três cidades devem ser visitadas. O programa Presente na Bacia de Campos desde 2003 com a exploração dos campos de Bijupirá & Salema, a Shell remodelou suas atividades junto às comunidades após o início da produção no Parque das Conchas, Na primeira etapa do licenciamento, é preciso fazer uma análise do impacto ambiental e definir qual a área de influência como um todo. O manual do Ibama define regras como, no caso das plataformas, a localização da base de apoio. Se a base está em um determinado município, pressupõe-se que aquelas operações vão gerar impacto naquele local, explica a responsável pela implementação dos projetos da Shell, Marcia Penna. Com o objetivo de estabelecer um canal de comunicação com as comunidades, a Shell Brasil Petróleo visita cidades dentro de sua área de influência com o Projeto de Comunicação Social (PCS). Em um PCS, a empresa deve esclarecer quais ações são executadas por determinação da legislação ambiental e quais são apoiadas de forma voluntária; precisa informar sobre os empreendimentos sob sua responsabilidade em curso e quais ações são implementadas como forma de mitigar seus impactos. Comunidade pesqueira recebe material informativo sobre a operação da Shell em alto-mar 8 Notícias SHELL abril a agosto de 2011

9 Durante as oficinas, o público conhece mais sobre a exploração de petróleo em águas profundas em julho de Desde então, a proposta aprovada pelo Ibama unifica os projetos sociais dos dois empreendimentos, uma vez que muitos dos municípios fazem parte da área de influência de ambos. Segundo Marcia Penna, um dos principais desafios da implementação do PCS foi tratar dos temas de maneira atraente. Normalmente, as pessoas imaginam uma reunião demorada, com uma apresentação de slides e alguém falando durante horas sobre assuntos extremamente técnicos. A nossa missão era criar um programa interessante e capaz de iniciar um relacionamento de longo prazo, já que vamos produzir naquela região por aproximadamente 25 anos. Para atrair um número maior de participantes para suas reuniões, a Shell passou a tratar dos temas delimitados pelo Ibama na forma de oficinas interativas. No começo de cada encontro, os participantes são reunidos para uma breve apresentação da empresa. Em seguida, o público é dividido e encaminhado para salas temáticas: meio ambiente, legislação e projetos de mitigação. A cada 30 minutos, há um rodízio até que, ao final, todos se reúnem novamente para a conclusão das explicações. As oficinas interativas Na oficina sobre meio ambiente, os participantes aprendem sobre a biodiversidade da Bacia de Campos. Em uma dinâmica de grupo, cada pessoa assume o papel de um dos agentes que compõem o cenário local, como animais e plantas, dizendo, em seguida, qual a importância daquele personagem para o equilíbrio da natureza. Exemplos de pequenas ações diárias para a preservação também são compartilhados. Já na sala sobre legislação, são abordadas as etapas e as exigências legais para o licenciamento da exploração de petróleo. Nessa fase, os participantes têm a oportunidade de levantar dúvidas sobre ações da empresa e de debater os efeitos da atividade na região. Em geral, as perguntas mais comuns abril a agosto de 2011 Notícias SHELL 9

10 estão relacionadas à geração de empregos e à forma de aplicação do dinheiro obtido com os royalties. Durante a oficina sobre projetos de mitigação, os participantes conhecem mais sobre as seis iniciativas do processo de licenciamento ambiental (veja mais no box ao lado). Falamos sobre a implementação de cada ação e sobre a forma na qual a indústria de petróleo impacta uma região, negativa e positivamente, como por meio de royalties e empregabilidade. A ideia é explicar os fundamentos às pessoas para que elas mesmas possam concluir se a exploração de petróleo agrega valor àquela localidade ou não, esclarece Marcia. pois o meio ambiente está diretamente ligado ao nosso futuro. A Shell deve continuar implementando sempre esse trabalho. Já na visão da vice-presidente da Associação de Moradores da Praia de Santa Clara, no Espírito Santo, Enilce Gonçalves, o encontro leva à comunidade orientação sobre possíveis acidentes em alto-mar. Essa reunião tem uma importância muito grande por trazer informações do empreendimento, como o local onde está localizado. Se acontecer algum problema, sabemos como poderemos ser atingidos e qual deverá ser nossa reação. É muito importante para a comunidade discutir suas dúvidas, explicou. Por determinação das regras brasileiras, embarcações não envolvidas no processo exploratório, como as de pesca, devem respeitar uma área de 500 metros ao redor das plataformas. O respeito dessa norma exige atenção constante por parte dos pescadores e das empresas. Para Lúcia Brito de Campos, de Guaxindiba (RJ), a reunião permitiu aos pescadores entender o motivo dessa exigência. Ver a virada do navio, com seus 400 metros de comprimento e os cabos existentes embaixo d água, mostra por que eles não podem chegar mais perto. Você ouvir simplesmente que não pode se aproximar é uma proibição e não uma explicação. Agora todos entenderam e vai ser mais fácil cumprir essa regra. A resposta da comunidade Na opinião do representante da Associação de Comércio, Indústria e Pesquisa de Arraial do Cabo, Jorge Ferre, a visita do Projeto de Comunicação Social tem contribuído para o esclarecimento dos impactos gerados pela exploração de petróleo. Quero congratular a Shell pela reunião e pelo debate sobre as vantagens e desvantagens dessa indústria. A dinâmica de grupo ajudou a entender muito bem os benefícios de ser sustentável e de preservar o meio ambiente, afirmou. O representante da Cooperativa de Coleta e Reciclagem da Costa do Sol, Sérgio Carvalho, acredita que as empresas têm papel relevante na difusão do ideal de sustentabilidade. A responsabilidade social dos grandes empreendimentos é muito importante, Projetos de mitigação Além do programa de comunicação social, o Projeto de Educação Ambiental (PEA) é exemplo da interação com as comunidades. De acordo com a legislação brasileira, as empresas devem selecionar um público-alvo e levar até ele informações sobre os impactos gerados pela exploração e produção de petróleo e ajudá-los a identificar e solucionar os problemas decorrentes dessas atividades. No caso da Shell, o PEA foi desenhado para trabalhar junto com as comunidades quilombolas que vivem na região da Bacia de Campos. Também de viés social, o Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores (PEAT) tem como objetivo garantir o bom desempenho ambiental da atividade a partir da educação e conscientização dos funcionários, embarcados e de apoio. O PEAT age de forma conjunta com o Projeto de Controle da Poluição (PCP), de viés mais técnico, no qual a empresa busca reduzir a geração de resíduos sólidos, efluentes líquidos e emissões atmosféricas, utilizando procedimentos de reciclagem, tratamento e disposição adequada na embarcação. No Programa de Monitoramento Ambiental (PMA), a Shell coleta amostras da água do mar nas proximidades de suas plataformas, que serão analisadas por laboratórios especializados. Os resultados são encaminhados para autoridades competentes para atestar a preservação da qualidade da água. 10 Notícias SHELL abril a agosto de 2011

11 tecnologia Austrália terá primeira FLNG Para viabilizar a exploração em águas profundas a custos financeiros e ambientais reduzidos, a Shell utilizará, no campo de Prelude, Austrália, a primeira plataforma flutuante de gás natural liquefeito (FLNG) do mundo. A tecnologia permite produzir e liquefazer por resfriamento o gás natural de campos marítimos (offshore) na própria plataforma. A Prelude FLNG será a maior plataforma do mundo para operações offshore, com 488 metros de proa a popa e ficará ancorada no campo por 25 anos. Quando estiver inteiramente equipada e com seus tanques de armazenamento cheios, a embarcação vai pesar cerca de 600 mil toneladas aproximadamente seis vezes mais do que o maior porta-aviões do mundo. De acordo com o diretor executivo para a área internacional de upstream da Shell, Malcolm Brinded, a tecnologia FLNG permitirá à Shell desenvolver campos offshore de gás que, de outra forma, seriam muito custosos. Nossa decisão de seguir em frente com esse projeto é um verdadeiro avanço na indústria de GNL, e proporcionará um significativo impulso na busca por atender à crescente demanda mundial por esse que é o mais limpo entre os combustíveis fósseis, afirma Malcolm. A Royal Dutch Shell já detém 100% da concessão para exploração de Prelude, que estima-se ter três trilhões de pés cúbicos de gás natural. Cerca de 110 mil barris de óleo equivalente por dia da produção esperada do Prelude devem sustentar ao menos 5,3 milhões de toneladas por ano (mtpa) dos líquidos, compreendendo 3,6 mtpa de GNL, 1,3 mtpa de condensado e 0,4 mtpa de gás de petróleo liquefeito. A produção de GNL será feita a partir do descarregamento, na plataforma, do gás resfriado a -162 C e com volume reduzido em 600 vezes. Atualmente, a liquefação de gás extraído do mar envolve gasodutos, que o transportam até uma base em terra, onde acontece o processo. A tecnologia FLNG vai tornar viável explorar as reservas de gás a baixo custo e com impactos mínimos ao meio ambiente com o seu desenvolvimento. Essa unidade de processamento e liquefação de gás localizada ao lado dos campos marítimos elimina a necessidade de plataformas de compressão de gás; extensos dutos submarinos até o continente; trabalhos perto da costa como dragagem e construção de cais; construção em terra como estradas, pátios para estocagem e instalações para alojamento. Comparação entre a FLNG e as construções mais altas do mundo abril a agosto de 2011 Notícias SHELL 11

12 segurança Segurança à frente das operações da Shell Por trás de todas as atividades de Exploração e Produção, a preocupação com a segurança é um item fundamental. Tanto nas operações offshore como em terra, a atenção aos treinamentos e aos procedimentos garante o bom desempenho da empresa e o respeito à legislação local. 12 Notícias SHELL abril a agosto de 2011

13 Um dos exemplos do investimento na área é o HUET (Helicopter Underwater Escape Training treinamento para escape de helicóptero submerso). O curso tem como objetivo treinar passageiros e tripulação de helicópteros para que estejam preparados para cuidar de si e de outros sobreviventes em caso de acidentes no mar, até o momento do resgate. O HUET é obrigatório para quem pretende ir a bordo de uma instalação offshore. O presidente da Shell Brasil Petróleo, André Araujo, também teve de passar pelo curso em maio, antes de visitar a FPSO Fluminense. Segundo Araujo, a segurança se aplica a todos, independentemente do nível funcional dentro da empresa. Todos precisam ter em mente a importância dessas ações para executar as operações de forma segura e orientar os funcionários para casos de emergência. Esse treinamento tem duração de oito horas, entre teoria e prática, e o candidato deve estar em boas condições físicas, comprovadas por atestado de saúde ocupacional (ASO), e ser considerado capaz de executar os exercícios e simulações previstos. André Araujo lembra que, antes dele, o CEO da Royal Dutch Shell, Peter Voser, passou pelo mesmo treinamento há cerca de um ano. Para o presidente, esse é um exemplo a ser seguido por todos os líderes. Para atingir a meta de Zero Acidentes nas operações é preciso contar com um comportamento exemplar dos funcionários no dia a dia; e isso só é possível se todos agirem de acordo com os procedimentos ensinados nos cursos da Shell ao redor do mundo, explica. Além do HUET, os funcionários devem fazer outros treinamentos de segurança individual. Um exemplo é o Curso Básico de Segurança em Plataforma (CBSP), voltado para os que passam mais de 72h embarcados. Por meio de teoria e prática, os profissionais são preparados para situações de emergência de abandono. Dessa forma, é possível reduzir os riscos a bordo de nossas instalações. Enquanto o HUET prepara para enfrentar acidentes com aeronaves, o CBSP tem como foco emergências em plataformas, completa Moisés Costa, gerente de Segurança Operacional da Shell. André Araujo na FPSO Fluminense No dia 12 de maio, a tripulação da FPSO Fluminense, localizada no campo de Bijupirá & Salema, recebeu a visita do presidente da Shell Brasil Petróleo, André Araujo, junto com Walter Baumgartner, gerente de Operações do Bijupirá & Salema, e Kent Stingl, vice-presidente de Produção e Desenvolvimento, e de John Myers, gerente de Operações da Modec. O objetivo da viagem foi conhecer a operação e comemorar o recorde de oito anos de operação sem incidentes que acarretem perda de tempo. Araujo começou o dia com o briefing obrigatório de segurança na plataforma, que traz instruções sobre como agir enquanto estiver a bordo. Logo depois, os executivos André Araujo e Kent Stingl passaram por mais um treinamento o BBSM (Behavioral Based Safety Mana- Para atingir a meta de Zero Acidentes nas operações é preciso contar com um comportamento exemplar dos funcionários no dia a dia abril a agosto de 2011 Notícias SHELL 13

14 segurança Segurança se aplica a todos os níveis funcionais dentro da empresa gement Gerenciamento de Segurança Baseado no Comportamento), um sistema por meio do qual funcionários observam uns aos outros durante uma tarefa. Após a sessão, observadores fazem uma avaliação do comportamento dos participantes. Utilizado na FPSO Fluminense desde 2006 com bons resultados, o BBSM tem como objetivo promover um ambiente de trabalho mais seguro. Após entender melhor as atividades executadas e conhecer as instalações da embarcação, André parabenizou a equipe da FPSO pelo recorde. Desde que a plataforma veio de Cingapura, em 2003, não houve incidentes. Justamente por esse motivo, Araujo reforçou a importância de manter o foco na questão, mesmo em se tratando de atividades rotineiras na operação. O presidente destacou ainda a importância do campo Bijupirá & Salema, que contribui com aproximadamente 40% da receita das vendas de óleo cru, para o portfólio da Shell Brasil Petróleo. O vice-presidente Kent Stingl aproveitou para anunciar os futuros projetos do campo, como o desenvolvimento de mais poços até Os novos investimentos vão prolongar ainda mais a vida útil de Bijupirá & Salema, que deve continuar a produzir até Treinamento é essencial Parte essencial da política de segurança da Shell Brasil Petróleo, os exercícios simulados com as equipes de operação são realizados continuamente para que a empresa e seus funcionários estejam preparados para responder às diversas situações de emergência que venham a ocorrer. De uma forma geral, os exercícios podem ser divididos em dois grandes grupos: aqueles em que a emergência pode ser gerenciada diretamente pelo pessoal a bordo da plataforma; e os que envolvem derramamento de óleo no mar. Quando acontece essa segunda situação, é necessária a atuação do time de resposta de terra, para a mobilização de recursos externos. Para garantir que todas as atividades da empresa e os funcionários diretamente ligados a elas estejam atentos aos procedimentos de segurança, todas as novas unidades operacionais que começam a trabalhar para a Shell, seja de produção ou perfuração, são submetidas a um exercício simulado de resposta a emergências, destaca Anídio Corrêa, gerente de Meio Ambiente da Shell Brasil Petróleo. O cenário acidental hipotético desses exercícios varia: pode ser colisão de embarcações, queda de helicóptero, explosão, vazamento de gás tóxico, e ainda outras situações, com ou sem derramamento de óleo no mar. Para Corrêa, os exercícios simulados de resposta a emergências são fundamentais para o planejamento das ações de resposta, identificação dos recursos necessários e treinamento das equipes operacionais. É fundamental que se pense com antecedência as hipóteses acidentais que podem ocorrer durante o desenvolvimento das atividades e quais as 14 Notícias SHELL abril a agosto de 2011

Cadeia logística segura aplicada a portos e petróleo (mobilidade e rastreabilidade) Prof. Dr. Paulo Roberto Schroeder de Souza

Cadeia logística segura aplicada a portos e petróleo (mobilidade e rastreabilidade) Prof. Dr. Paulo Roberto Schroeder de Souza Cadeia logística segura aplicada a portos e petróleo (mobilidade e rastreabilidade) Prof. Dr. Paulo Roberto Schroeder de Souza Petrobras fará verdadeira revolução na Logística da Indústria do Petróleo

Leia mais

PRINCÍPIOS COMERCIAIS DE HSEC

PRINCÍPIOS COMERCIAIS DE HSEC PRINCÍPIOS COMERCIAIS DE HSEC CONDUZINDO E EXPANDINDO NOSSOS NEGÓCIOSDE UMA MANEIRA RESPONSÁVEL E SUSTENTÁVEL HSEC APPROACH INTRODUCAO SOBRE NÓS A Trafigura é líder no mercado global de commodities. Suprimos,

Leia mais

Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você.

Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você. Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você. A HR Academy e a NextView realizaram uma pesquisa focada em geração y, com executivos de RH das principais

Leia mais

MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO A QGEP Participações iniciou o ano de 2011 com uma sólida posição financeira. Concluímos com sucesso a nossa oferta pública inicial de ações em fevereiro, com uma captação líquida

Leia mais

PROJETO ESTRADA SUSTENTÁVEL

PROJETO ESTRADA SUSTENTÁVEL PROJETO ESTRADA SUSTENTÁVEL PATROCÍNIO CATEGORIA PRATA CATEGORIA OURO CATEGORIA BRONZE PARCEIRO TÉCNICO INSTITUCIONAL APOIO INSTITUCIONAL CONSULTORIA 18/12/2012 Índice Apresentação...05 Dinâmica e Propósito...06

Leia mais

Regulamento do Prêmio Petrobras SMES - IV Edição

Regulamento do Prêmio Petrobras SMES - IV Edição Regulamento do Prêmio Petrobras SMES - IV Edição A atitude sustentável faz a diferença! 1. Apresentação Ser sustentável é agir a favor da vida, da dignidade humana, da sobrevivência de todos os seres vivos,

Leia mais

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL Trabalho apresentado no III ENECULT Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, realizado entre os dias 23 a 25 de maio de 2007, na Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. METODOLOGIA

Leia mais

Glossário do Investimento Social*

Glossário do Investimento Social* Glossário do Investimento Social* O IDIS Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social é uma organização da sociedade civil de interesse público, que tem como missão promover e estruturar o investimento

Leia mais

Perguntas e Respostas Prêmio Petrobras SMES IV Edição

Perguntas e Respostas Prêmio Petrobras SMES IV Edição Perguntas e Respostas Prêmio Petrobras SMES IV Edição 1. Qual o objetivo do Prêmio Petrobras SMES IV Edição? O Prêmio Petrobras SMES IV Edição tem por objetivo estimular a força de trabalho da Companhia

Leia mais

A Empresa. Missão. Visão. Valores

A Empresa. Missão. Visão. Valores A Empresa Com um know-how de 10 anos de excelência em Treinamento Transcultural e Linguístico, a CTL tem se especializado em Comunicação Corporativa e Relações Internacionais e oferece uma variedade de

Leia mais

Entrevista Inovação em dose dupla

Entrevista Inovação em dose dupla Entrevista Inovação em dose dupla Por Juçara Pivaro Foto: L. R.Delphim Uma importante aquisição no setor de empresas fornecedoras de ingredientes ocorreu em 2012, unindo duas grandes forças desse mercado,

Leia mais

ESTRADA SUSTENTÁVEL Uma plataforma colaborativa para o Desenvolvimento Sustentável

ESTRADA SUSTENTÁVEL Uma plataforma colaborativa para o Desenvolvimento Sustentável 1 ESTRADA SUSTENTÁVEL Uma plataforma colaborativa para o Desenvolvimento Sustentável 2 Desafios para o desenvolvimento sustentável O mundo esta ficando cada vez mais urbano Mais da metade da população

Leia mais

ÍNDICE. Sumário. Apoios. Media Partners. Dados Gerais. Conferência. Expositores. Visitantes. Campanha de Marketing. Mídia Espontânea.

ÍNDICE. Sumário. Apoios. Media Partners. Dados Gerais. Conferência. Expositores. Visitantes. Campanha de Marketing. Mídia Espontânea. ÍNDICE Sumário Apoios Media Partners Dados Gerais Conferência Expositores Visitantes Campanha de Marketing Mídia Espontânea Imagens 2 Sumário O Evento A 7ª Edição da BRASIL OFFSHORE - Feira e Conferência

Leia mais

INSTITUTO LOJAS RENNER

INSTITUTO LOJAS RENNER 2011 RELATÓRIO DE ATIVIDADES INSTITUTO LOJAS RENNER Instituto Lojas Renner Inserção de mulheres no mercado de trabalho, formação de jovens e desenvolvimento da comunidade fazem parte da essência do Instituto.

Leia mais

Vida Universitária Maio 2007 Ano XVII Nº 172

Vida Universitária Maio 2007 Ano XVII Nº 172 Mercado exige velocidade na atualização profissional Trabalhadores precisam estar capacitados para solucionar problemas, ser criativos e flexíveis e gostar da sua atividade A competição pela colocação

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca Orientação ao mercado de trabalho para Jovens 1ª parte APRESENTAÇÃO Muitos dos jovens que estão perto de terminar o segundo grau estão lidando neste momento com duas questões muito importantes: a formação

Leia mais

A confluência dos vídeos e a Internet

A confluência dos vídeos e a Internet WHITEPAPER A confluência dos vídeos e a Internet Por que sua empresa deveria investir em vídeos em 2013 e como a Construção Civil pode utilizar os vídeos como diferencial competitivo. 1 Saiba como os vídeos

Leia mais

Iniciativas de Produção Mais Limpa na Indústria de Petróleo e Gás. Daniela Machado Zampollo Lucia de Toledo Camara Neder

Iniciativas de Produção Mais Limpa na Indústria de Petróleo e Gás. Daniela Machado Zampollo Lucia de Toledo Camara Neder Iniciativas de Produção Mais Limpa na Indústria de Petróleo e Gás Daniela Machado Zampollo Lucia de Toledo Camara Neder Sumário A Empresa - Petrobras A Exploração e Produção de Óleo e Gás Gestão Ambiental

Leia mais

PLATAFORMAS MARÍTIMAS Desenvolvimento das estruturas offshore Plataformas Fixas Parte 1

PLATAFORMAS MARÍTIMAS Desenvolvimento das estruturas offshore Plataformas Fixas Parte 1 PLATAFORMAS MARÍTIMAS Desenvolvimento das estruturas offshore Plataformas Fixas Parte 1 INTRODUÇÃO Com o declínio das reservas onshore e offshore em águas rasas, a exploração e produção em águas profundas

Leia mais

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável Projeto: Geração de eletricidade a partir de fontes

Leia mais

A INDÚSTRIA DE PETRÓLEO & GÁS NO ESTADO DO RJ. CAMPUS 2014 Brésil Internacional

A INDÚSTRIA DE PETRÓLEO & GÁS NO ESTADO DO RJ. CAMPUS 2014 Brésil Internacional A INDÚSTRIA DE PETRÓLEO & GÁS NO ESTADO DO RJ CAMPUS 2014 Brésil Internacional Agenda PetróleoeGásNaturalnoBrasileRiodeJaneiro Situação da Indústria Naval Sistema FIRJAN: Soluções para Indústria de P&G

Leia mais

Fundação Dom Cabral PGA 2012 Temas para Excelência GESTÃO DE PESSOAS. Fátima Lima Renata Vilhena

Fundação Dom Cabral PGA 2012 Temas para Excelência GESTÃO DE PESSOAS. Fátima Lima Renata Vilhena Fundação Dom Cabral PGA 2012 Temas para Excelência GESTÃO DE PESSOAS Fátima Lima Renata Vilhena O quanto vale investir em pessoas? Que empresa quer crescer? Que empresa quer inovar? Que empresa quer ser

Leia mais

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS APRESENTAÇÃO Em Dezembro de 2004 por iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná o CPCE Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial nasceu como uma organização

Leia mais

Correlação entre os requisitos do Sistema de Gestão do Programa Atuação Responsável e o Responsible Care Management System Requirements - ACC

Correlação entre os requisitos do Sistema de Gestão do Programa Atuação Responsável e o Responsible Care Management System Requirements - ACC Correlação entre os requisitos do Sistema de Gestão do Programa Atuação Responsável e o Responsible Care Management System Requirements - ACC Sistema de Gestão do AR 2012 - ABIQUIM Responsible Care Management

Leia mais

Solução sustentável de compartilhamento de veículos para o mundo escolar

Solução sustentável de compartilhamento de veículos para o mundo escolar Interbros Tecnologia e Soluções de Internet Ltda. Rua Dr. Guilherme Bannitz, 126 2º andar Conj. 21 /179 Itaim Bibi - São Paulo- SP - 04532-060 Fone: 55 11 9209-3717 / 55 11 8162-0161 Por favor, considere

Leia mais

inovadoras recrutamento

inovadoras recrutamento Avaliações inovadoras para recrutamento em grande volume Encontre agulhas no palheiro Nos processos de recrutamento em grande volume, você pode perder as pessoas certas por haver tantos candidatos menos

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO invepar índice Apresentação Visão, Missão, Valores Objetivos Princípios Básicos Pág. 4 Pág. 6 Pág. 7 Pág. 8 Abrangência / Funcionários Empresas do Grupo Sociedade / Comunidade

Leia mais

Vida Segura Empresarial Bradesco:

Vida Segura Empresarial Bradesco: PRÊMIO ANSP 2005 Vida Segura Empresarial Bradesco: A democratização do acesso ao Seguro de Vida chega às Micro e Pequenas Empresas. 1 SUMÁRIO 1. Sinopse 3 2. Introdução 4 3. O desafio de ser o pioneiro

Leia mais

A Chevron e Angola. Parceiros de Longa Data

A Chevron e Angola. Parceiros de Longa Data A Chevron e Angola Parceiros de Longa Data As oportunidades de crescimento e progresso nunca foram tão vastas nas seis décadas de história da Chevron em Angola. Biliões de dólares estão a ser investidos

Leia mais

Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito ( ONU ) Semana Nacional de Trânsito 2012 ( Denatran ) e Dia Mundial Sem Carro

Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito ( ONU ) Semana Nacional de Trânsito 2012 ( Denatran ) e Dia Mundial Sem Carro 1 Em apoio às campanhas Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito ( ONU ) Semana Nacional de Trânsito 2012 ( Denatran ) e Dia Mundial Sem Carro A Universidade Federal de Santa Catarina e a Rede

Leia mais

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES Outubro/2009 1/8 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. ABRANGÊNCIA 3. OBJETIVOS 4. CÓDIGO DE CONDUTA EMPRESARIAL 4.1 NORMAS DE CONDUTA

Leia mais

GEOFÍSCA MÉTODOS SÍSMICOS MÉTODOS POTENCIAIS MÉTODOS GEOELÉTRICOS MÉTODOS GEOTÉRMICOS REFLEXÃO REFRAÇÃO GRAVIMETRIA MAGNETOMETRIA

GEOFÍSCA MÉTODOS SÍSMICOS MÉTODOS POTENCIAIS MÉTODOS GEOELÉTRICOS MÉTODOS GEOTÉRMICOS REFLEXÃO REFRAÇÃO GRAVIMETRIA MAGNETOMETRIA 28 de maio de 2013 GEOFÍSCA MÉTODOS SÍSMICOS REFLEXÃO REFRAÇÃO MÉTODOS POTENCIAIS GRAVIMETRIA MAGNETOMETRIA MÉTODOS GEOELÉTRICOS POLARIZAÇÃO INDUZIDA ELETRORRESISTIVIDADE POTENCIAL ESPONTÂNEO RADAR DE

Leia mais

Atuação Responsável. Programa. Requisitos do Sistema de Gestão. 20 anos do Atuação Responsável no Brasil. Responsável 1992-2012

Atuação Responsável. Programa. Requisitos do Sistema de Gestão. 20 anos do Atuação Responsável no Brasil. Responsável 1992-2012 Atuação Responsável anos 1992-2012 Programa Atuação Responsável 20 anos do Atuação Responsável no Brasil Requisitos do Sistema de Gestão Associação Brasileira da Indústria Química Associação Brasileira

Leia mais

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS BUSINESS GAME UGB VERSÃO 2 Luís Cláudio Duarte Graduação em Administração de Empresas APRESENTAÇÃO (DADOS DE IDENTIFICAÇÃO) O Business Game do Centro Universitário Geraldo Di Biase (BG_UGB) é um jogo virtual

Leia mais

Atividade de Produção de Óleo e Gás. Telefones úteis. Campo de Frade

Atividade de Produção de Óleo e Gás. Telefones úteis. Campo de Frade Atividade de Produção de Óleo e Gás Campo de Frade Telefones úteis IBAMA Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Linha Verde: 0800 61 8080 ANP Agência Nacional do Petróleo,

Leia mais

Angra Surf Club. Clean Up Day 2012

Angra Surf Club. Clean Up Day 2012 Angra Surf Club O Angra Surf Club é uma associação sem fins lucrativos, idealizada por surfistas e criada diante a perspectiva de atuação com esporte e preservação ambiental. A organização incorpora pessoas

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO

FUNDAMENTOS DA GESTÃO A Ultrapar realizou em 2011 um programa de comunicação e disseminação do tema sustentabilidade entre seus colaboradores, com uma série de iniciativas voltadas para o engajamento e treinamento das pessoas.

Leia mais

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO.

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Workshop para empreendedores e empresários do Paranoá DF. SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Dias 06 e 13 de Dezembro Hotel Bela Vista Paranoá Das 08:00 às 18:00 horas Finanças: Aprenda a controlar

Leia mais

4 O CASO PETROBRAS 4.1 HISTÓRICO DA PETROBRAS

4 O CASO PETROBRAS 4.1 HISTÓRICO DA PETROBRAS 4 O CASO PETROBRAS 4.1 HISTÓRICO DA PETROBRAS A Petrobras foi criada em 3 de outubro de 1953, pela Lei 2.004, assinada pelo então presidente Getúlio Vargas, em meio a um ambiente de descrédito em relação

Leia mais

1 de 6 13/03/12 23:41

1 de 6 13/03/12 23:41 (index.php) Pesquisa (#) Glossário (#) Conheça o GVces (#) Atividades (#) 1 de 6 13/03/12 23:41 Sobre sustentabilidade (#) Nossos sites (#) Contato (index.php?r=site/contact) Página inicial (/index.php)»

Leia mais

Agosto. São Paulo Brasil. connectedsmartcities.com.br

Agosto. São Paulo Brasil. connectedsmartcities.com.br 03 a 05 Agosto 2015 São Paulo Brasil connectedsmartcities.com.br Por que Connected Smart Cities? As grandes e modernas cidades são, talvez, as mais importantes realizações do homem, por serem responsáveis,

Leia mais

#ElesPorElas. Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades

#ElesPorElas. Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades #ElesPorElas Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades ElesPorElas Criado pela ONU Mulheres, a Entidade das Nações Unidas para

Leia mais

Comprometidos com o Futuro da Educação

Comprometidos com o Futuro da Educação Comprometidos com o Futuro da Educação Comprometidos com o Futuro da Educação Educação Assim se Constroem as Grandes Nações A educação é vital para criar uma cultura baseada na excelência. A demanda por

Leia mais

Mudança tecnológica na indústria automotiva

Mudança tecnológica na indústria automotiva ESTUDOS E PESQUISAS Nº 380 Mudança tecnológica na indústria automotiva Dyogo Oliveira * Fórum Especial 2010 Manifesto por um Brasil Desenvolvido (Fórum Nacional) Como Tornar o Brasil um País Desenvolvido,

Leia mais

VI Conferencia Regional de voluntariado IAVE. Guayaquil Ecuador

VI Conferencia Regional de voluntariado IAVE. Guayaquil Ecuador VI Conferencia Regional de voluntariado IAVE Guayaquil Ecuador 2013 PerguntAção no Programa de Voluntariado Promon: conectando o conhecimento para criar, construir e transformar Autora: Marisa Villi (Assessora

Leia mais

RELATÓRIO ABEGÁS MERCADO E DISTRIBUIÇÃO. Ano II - Nº 07 - Janeiro/2008

RELATÓRIO ABEGÁS MERCADO E DISTRIBUIÇÃO. Ano II - Nº 07 - Janeiro/2008 RELATÓRIO ABEGÁS MERCADO E DISTRIBUIÇÃO Ano II - Nº 07 - Janeiro/2008 Sumário Panorama... 4 Estatísticas e Mercado... 5 Expediente Diretoria Executiva ABEGÁS - Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras

Leia mais

A OceanPact é uma empresa brasileira especializada no gerenciamento e resposta a emergências nos ambientes marinho e costeiro.

A OceanPact é uma empresa brasileira especializada no gerenciamento e resposta a emergências nos ambientes marinho e costeiro. comprometimento A OceanPact é uma empresa brasileira especializada no gerenciamento e resposta a emergências nos ambientes marinho e costeiro. Oferecemos todo tipo de serviços e soluções associados à preparação

Leia mais

10 ANOS DO PROGRAMA COMUNITÁRIO PETROBRAS/REVAP.

10 ANOS DO PROGRAMA COMUNITÁRIO PETROBRAS/REVAP. POP: Prêmio Nacional de Relações Públicas Categoria: Relações Públicas e Responsabilidade Social Profissional: Aislan Ribeiro Greca Empresa: Petrobras 10 ANOS DO PROGRAMA COMUNITÁRIO PETROBRAS/REVAP. 2008

Leia mais

PROJETOS DE DEMOCRATIZAÇÃO CULTURAL

PROJETOS DE DEMOCRATIZAÇÃO CULTURAL PROJETOS DE DEMOCRATIZAÇÃO CULTURAL Semana Cidades Catraca Livre: Cultura e Educação São Paulo, junho de 2010 AGENDA A B C PRODUÇÃO X ACESSO À CULTURA PROJETOS CULTURAIS ELABORAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas:

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas: Administração da equipe de vendas (Neste texto de apoio: Conceitos e técnicas e Plano de ação de vendas) Conceitos e técnicas A correta administração da equipe de vendas é fundamental para o bom desempenho

Leia mais

Empresas investem em programas para formar a liderança do futuro

Empresas investem em programas para formar a liderança do futuro Empresas investem em programas para formar a liderança do futuro Natalia Gómez (Fonte: Revista Melhor) Almeida, da IBM: RH tem papel-chave na formação de liderança O líder cobiçado pelas empresa na atualidade

Leia mais

DESCRIÇÃO DE CURSOS E TREINAMENTOS

DESCRIÇÃO DE CURSOS E TREINAMENTOS Empresas Prestação Serviços e Escaladores em Plataformas Navios AV. Luiz Lírio, 519, Barra Macaé Macaé RJ DESCRIÇÃO DE CURSOS E TREINAMENTOS Aulas ministradas pelo SINDPRESP-BR em parceria com a UNILAGOS

Leia mais

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS A Copagaz A Copagaz, primeira empresa do Grupo Zahran, iniciou suas atividades em 1955 distribuindo uma tonelada de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP por dia nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Mato

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

SOU UMA STARTUP, E AGORA? Descubra algumas respostas para o futuro da sua Startup baseado nas lições do Empreendedorismo

SOU UMA STARTUP, E AGORA? Descubra algumas respostas para o futuro da sua Startup baseado nas lições do Empreendedorismo SOU UMA STARTUP, E AGORA? Descubra algumas respostas para o futuro da sua Startup baseado nas lições do Empreendedorismo Empreendedor Empresas Micro e Pequenas Empreender Empreendedorismo Cultural Ação

Leia mais

SEGURANÇA GLOBAL, GERENCIAMENTO E MITIGAÇÃO DE RISCOS

SEGURANÇA GLOBAL, GERENCIAMENTO E MITIGAÇÃO DE RISCOS VISÃO GERAL DE CAPACIDADES SEGURANÇA GLOBAL, GERENCIAMENTO E MITIGAÇÃO DE RISCOS AT-RISK International oferece Análise de Riscos, Proteção, Consultoria, Investigações e Treinamento em Segurança, nas Américas,

Leia mais

Internet of Things. utilizá-la em diversos tipos de negócios.

Internet of Things. utilizá-la em diversos tipos de negócios. Internet of Things 10 formas de utilizá-la em diversos tipos de negócios. INTRODUÇÃO As interfaces Machine to Machine (M2M) estão facilitando cada vez mais a comunicação entre objetos conectados. E essa

Leia mais

RÁDIO E TV TÉCNICO EM ATUAÇÃO NO MERCADO

RÁDIO E TV TÉCNICO EM ATUAÇÃO NO MERCADO O CEET - Centro Estadual de Educação Técnica Vasco Coutinho é uma Instituição de Ensino criada e mantida pelo Governo do Estado do Espírito Santo e transferido através da lei n 9.971/12, para Secretaria

Leia mais

Desafio Logístico 2013

Desafio Logístico 2013 1 Desafio Logístico 2013 Índice Introdução 3 A situação O desafio 5 5 Regras gerais 6 2 Introdução O desenvolvimento econômico do Brasil enfrenta inúmeros desafios sendo que um dos mais complexos está

Leia mais

Marketing Político na Internet - Eleições 2016

Marketing Político na Internet - Eleições 2016 Marketing Político na Internet - Eleições 2016 Implementar e administrar um Plano de Marketing Digital para as campanhas eleitorais de 2016 CEO da Agência AC7, Elcio Castilho, com 24 anos de experiência

Leia mais

Comunicação Institucional Visão de Futuro

Comunicação Institucional Visão de Futuro Comunicação Institucional Visão de Futuro Organograma Presidente Comunicação Institucional Assistente Imagem Corporativa e Marcas Comitê Estratégico Imprensa Planejamento e Gestão Atendimento e Articulação

Leia mais

Análise das Necessidades do Cliente da SKF. Energia e Sustentabilidade

Análise das Necessidades do Cliente da SKF. Energia e Sustentabilidade Análise das Necessidades do Cliente da SKF Energia e Sustentabilidade Análise das Necessidades do Cliente da SKF Energia e Sustentabilidade A indústria responde por um terço de todo o consumo de energia.

Leia mais

Modalidade Caminho para a Inovação e Desenvolvimento em Sustentabilidade (CIDeS)

Modalidade Caminho para a Inovação e Desenvolvimento em Sustentabilidade (CIDeS) Modalidade Caminho para a Inovação e Desenvolvimento em Sustentabilidade (CIDeS) Estaleiro JURONG ARACRUZ com o projeto Navegar é preciso Conteúdo Caracterização da iniciativa O Estaleiro Jurong Aracruz

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Publicidade e Propaganda 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Publicidade e Propaganda 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Publicidade e Propaganda 2011-2 DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO CAMPANHA DE POSICIONAMENTO

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1 BUSINESS GAME UGB Eduardo de Oliveira Ormond Especialista em Gestão Empresarial Flávio Pires Especialista em Gerencia Avançada de Projetos Luís Cláudio Duarte Especialista em Estratégias de Gestão Marcelo

Leia mais

O PROCESSO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE UMA EMPRESA DO RAMO DE SILVICULTURA

O PROCESSO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE UMA EMPRESA DO RAMO DE SILVICULTURA O PROCESSO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE UMA EMPRESA DO RAMO DE SILVICULTURA Flávia Regina Graciano; Lucimara Araújo; Priscila Siqueira Campos; Sabrina Eduarda Mendes Magalhães; Tathiane Mendes Barbosa;

Leia mais

Código de Ética e Conduta do grupo Invepar

Código de Ética e Conduta do grupo Invepar Código de Ética e Conduta do grupo Invepar Edição: agosto/2014 1 ÍNDICE Visão, Missão e Valores 6 Fornecedores e prestadores de serviço 14 Objetivos 7 Brindes, presentes e entretenimento 15 Princípios

Leia mais

IBMEC Jr. Consultoria. A melhor maneira de ingressar no mercado de trabalho

IBMEC Jr. Consultoria. A melhor maneira de ingressar no mercado de trabalho IBMEC Jr. Consultoria A melhor maneira de ingressar no mercado de trabalho O mercado de trabalho que nos espera não é o mesmo dos nossos pais... ... ele mudou! As mudanças Certeza Incerteza Real Virtual

Leia mais

Plano de Sustentabilidade da Unilever

Plano de Sustentabilidade da Unilever Unilever Plano de Sustentabilidade da Unilever Eixo temático Governança Principal objetivo da prática Para a Unilever, o crescimento sustentável e lucrativo requer os mais altos padrões de comportamento

Leia mais

GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Professor Wagner Luiz Aula - Como obter sucesso em uma implementação de CRM e o Processo da Comunicação. Março de 2014 São Paulo -SP Call Center & CRM 2007 CRM: do

Leia mais

II.7.6. PROJETO DE DESATIVAÇÃO. 1. Justificativa

II.7.6. PROJETO DE DESATIVAÇÃO. 1. Justificativa II.7.6. PROJETO DE DESATIVAÇÃO 1. Justificativa A desativação de um campo de produção de petróleo contempla uma série de procedimentos que devem ser adotados, com vista à proteção e à manutenção da qualidade

Leia mais

20 de agosto de 2013. Xisto muda geopolítica da energia

20 de agosto de 2013. Xisto muda geopolítica da energia 20 de agosto de 2013 Xisto muda geopolítica da energia A "revolução do xisto" em curso nos Estados Unidos, que já despertou investimento de US$ 100 bilhões na indústria americana, vai resultar em uma nova

Leia mais

LANXESS AG. Rainier van Roessel Membro da Diretoria. Sustentabilidade em Borrachas: Hoje e Amanhã. Painel 1 Discurso de Abertura

LANXESS AG. Rainier van Roessel Membro da Diretoria. Sustentabilidade em Borrachas: Hoje e Amanhã. Painel 1 Discurso de Abertura LANXESS AG Rainier van Roessel Membro da Diretoria Sustentabilidade em Borrachas: Hoje e Amanhã Painel 1 Discurso de Abertura LANXESS Rubber Day São Paulo (Favor verificar em relação à apresentação) 23

Leia mais

Índice. Missão, Visão, Valores e Princípios Objetivo Aplicabilidade Organização Interna Relacionamento Externo

Índice. Missão, Visão, Valores e Princípios Objetivo Aplicabilidade Organização Interna Relacionamento Externo Código de Conduta Índice Missão, Visão, Valores e Princípios Objetivo Aplicabilidade Organização Interna Relacionamento Externo 3 4 5 6 9 Missão, Visão, Valores e Princípios Missão Visão Princípios Valores

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA Vitória, ES Janeiro 2010. 1ª Revisão Janeiro 2011. 2ª Revisão Janeiro 2012. POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA REDE GAZETA IDENTIDADE CORPORATIVA Missão

Leia mais

Brasil não pode emperrar pré-sal, diz presidente do World Petroleum Council Qua, 19 de Setembro de 2012 08:08

Brasil não pode emperrar pré-sal, diz presidente do World Petroleum Council Qua, 19 de Setembro de 2012 08:08 Dirigindo uma das principais entidades de petróleo do mundo, o World Petroleum Council, mas também presidente da brasileira Barra Energia, Renato Bertani acha que o Brasil não pode se dar ao luxo, como

Leia mais

NAGI PG. As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho Sorocaba 27/02/2014

NAGI PG. As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho Sorocaba 27/02/2014 NAGI PG NÚCLEO DE APOIO À GESTÃO DA INOVAÇÃO NA CADEIA DE PETRÓLEO E GÁS As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado Eng. Virgilio Calças Filho Sorocaba 27/02/2014 Em

Leia mais

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce...

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce... Sumário Bleez Agência Digital... 3 Quem sou eu... 4 Introdução... 5 Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7 Quem está comprando no ecommerce... 10 Por que os brasileiros estão comprando mais... 12 O

Leia mais

IAGC. Associação Internacional dos Contratistas de Geofísica. Possui um Comitê Ambiental cuja missão é:

IAGC. Associação Internacional dos Contratistas de Geofísica. Possui um Comitê Ambiental cuja missão é: IAGC Associação Internacional dos Contratistas de Geofísica Possui um Comitê Ambiental cuja missão é: Estabelecer um fórum no qual se facilite o intercâmbio dos aspectos ambientais e assuntos relacionados

Leia mais

Companhia de Gás de São Paulo

Companhia de Gás de São Paulo Companhia de Gás de São Paulo Autora:Tatiana Helena Marques Orientadora: Profa. Ms. Ana Maria Santiago Jorge de Mello Mestre em Administração de Empresas Universidade Presbiteriana Mackenzie Introdução:

Leia mais

Desenvolvimento de Competências Alinhadas com as Estratégias Empresariais: O caso Petrobras

Desenvolvimento de Competências Alinhadas com as Estratégias Empresariais: O caso Petrobras Desenvolvimento de Competências Alinhadas com as Estratégias Empresariais: O caso Petrobras Sumário A Petrobras Os Desafios O Alinhamento Estratégico - Gestão por Competências - A Concepção da Universidade

Leia mais

Visão. Brasil precisa inovar mais em tecnologias de redução de emissões de carbono. do Desenvolvimento. nº 97 4 ago 2011

Visão. Brasil precisa inovar mais em tecnologias de redução de emissões de carbono. do Desenvolvimento. nº 97 4 ago 2011 Visão do Desenvolvimento nº 97 4 ago 2011 Brasil precisa inovar mais em tecnologias de redução de emissões de carbono Por André Albuquerque Sant Anna (APE) e Frederico Costa Carvalho (AMA) Economistas

Leia mais

1. Informações Institucionais

1. Informações Institucionais 1. Informações Institucionais Nossa Empresa Líder mundial em eventos de negócios e consumo, a Reed Exhibitions atua na criação de contatos, conteúdo e comunidades com o poder de transformar negócios Números

Leia mais

CATEGORIA: ATENDIMENTO AO CLIENTE BOAS PRÁTICAS:

CATEGORIA: ATENDIMENTO AO CLIENTE BOAS PRÁTICAS: EXPRESSO GUANABARA S/A - CNPJ: 41.550.112/0001-01 END. ROD BR 116 KM 04 N 700 MESSEJANA FORTALEZA/CE CATEGORIA: ATENDIMENTO AO CLIENTE 2011 BOAS PRÁTICAS: MELHORIA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS AOS

Leia mais

A importância de personalizar a sua loja virtual

A importância de personalizar a sua loja virtual A importância de personalizar a sua loja virtual Ter uma loja virtual de sucesso é o sonho de muitos empresários que avançam por esse nicho econômico. Porém, como as lojas virtuais são mais baratas e mais

Leia mais

Clipping, Quinta-feira, 01 de Abril de 2010. Tribuna da Bahia. Publicada: 01/04/2010 00:09 Atualizada: 31/03/2010 23:44 Hélio Rocha

Clipping, Quinta-feira, 01 de Abril de 2010. Tribuna da Bahia. Publicada: 01/04/2010 00:09 Atualizada: 31/03/2010 23:44 Hélio Rocha Clipping, Quinta-feira, 01 de Abril de 2010 Tribuna da Bahia Publicada: 01/04/2010 00:09 Atualizada: 31/03/2010 23:44 Hélio Rocha Assistência médica e mecânica nas rodovias Os motoristas que trafegam pelas

Leia mais

Desenvolvimento Humano

Desenvolvimento Humano ASSESSORIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Desenvolvimento Humano ADVISORY Os desafios transformam-se em fatores motivacionais quando os profissionais se sentem bem preparados para enfrentá-los. E uma equipe

Leia mais

Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras. Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos

Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras. Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos Sustentabilidade e Competitividade SUSTENTABILIDADE pode ser entendida como

Leia mais

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego (através do

Leia mais

Pesquisa de Gestão e Capacitação Organizacional no 3º Setor principais conclusões. novembro 2012. apoio

Pesquisa de Gestão e Capacitação Organizacional no 3º Setor principais conclusões. novembro 2012. apoio Pesquisa de Gestão e Capacitação Organizacional no 3º Setor principais conclusões novembro 2012 apoio 2 do CEO Carta do CEO A pesquisa levanta questões interessantes relativas à sustentabilidade e à boa

Leia mais

YK Risk Consultoria em Gestão Empresarial Ltda. Apresentação Institucional v.3 (2014)

YK Risk Consultoria em Gestão Empresarial Ltda. Apresentação Institucional v.3 (2014) YK Risk Consultoria em Gestão Empresarial Ltda. Apresentação Institucional v.3 (2014) Quem somos? Uma empresa com foco na geração de valor com serviços em Gestão de Riscos associados à Sustentabilidade.

Leia mais

PROGRAMA PETROBRAS CULTURAL FESTIVAIS E DIFUSÃO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

PROGRAMA PETROBRAS CULTURAL FESTIVAIS E DIFUSÃO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA PETROBRAS CULTURAL FESTIVAIS E DIFUSÃO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS Este documento contém um pequeno descritivo do conteúdo que deve ser inserido em cada um dos campos do formulário de

Leia mais

ATENDIMENTO A CLIENTES

ATENDIMENTO A CLIENTES Introdução ATENDIMENTO A CLIENTES Nos dias de hoje o mercado é bastante competitivo, e as empresas precisam ser muito criativas para ter a preferência dos clientes. Um dos aspectos mais importantes, principalmente

Leia mais

Odebrecht Mobilidade: mais investimentos em transporte público

Odebrecht Mobilidade: mais investimentos em transporte público nº 345 novembro 2014 Odebrecht Mobilidade: mais investimentos em transporte público Odebrecht 70 anos: histórico e perspectivas em Óleo e Gás Foz Saneatins passa a se chamar Odebrecht Ambiental Saneatins

Leia mais

CEDHAP CENTRO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO APLICADO PARCERIAS E TRABALHO VOLUNTÁRIO EM EDUCAÇÃO

CEDHAP CENTRO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO APLICADO PARCERIAS E TRABALHO VOLUNTÁRIO EM EDUCAÇÃO PARCERIAS E TRABALHO VOLUNTÁRIO EM EDUCAÇÃO Heloísa Lück Diretora Educacional do CEDHAP Centro de Desenvolvimento Humano Aplicado Curitiba - PR Artigo publicado na revista Gestão em Rede no. 24 de out.

Leia mais

O papel do CFO na estratégia corporativa

O papel do CFO na estratégia corporativa O papel do CFO na estratégia corporativa Paola Sardi Madueño, Diretora de Estratégia da Monitor Deloitte Dezembro 2014 Tendências globais (1/2) Embora com pesos diferentes, existem algumas tendências globais

Leia mais

PETRÓLEO. Prof. Marcos Colégio Sta. Clara

PETRÓLEO. Prof. Marcos Colégio Sta. Clara PETRÓLEO Prof. Marcos Colégio Sta. Clara CONCEITO E ORIGEM Petróleo: do latim petrus (pedra) + oleum (óleo) = óleo de pedra É uma substância de origem orgânica, oleosa, inflamável, geralmente menos densa

Leia mais