APRESENTAÇÃO E-PÔSTER DATA: 18/10/16 LOCAL: SALAS PRÉDIO IV

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APRESENTAÇÃO E-PÔSTER DATA: 18/10/16 LOCAL: SALAS PRÉDIO IV"

Transcrição

1 APRESENTAÇÃO E-PÔSTER DATA: 18/10/16 LOCAL: SALAS PRÉDIO IV TÍTULO E-PÔSTER SALA PRÉDIO IV HORÁRIO GESTAÇÃO ECTÓPICA TUBÁRIA AVANÇADA UM RELATO DE CASO :00 HIPOVITAMINOSE D E SUAS CONSEQUÊNCIAS CARDIOVASCULARES :10 NEUROESTIMULAÇÃO MEDULAR NO TRATAMENTO DE PACIENTES COM ANGINA CRÔNICA: PERSPECTIVAS DA ABORDAGEM TERAPÊUTICA - REVISÃO DE LITERATURA :20 COMPLICAÇÕES CORONARIANAS E A DOENÇA DE KAWASAKI :30 MELANOMA :40 POLIRRADICULONEUROPATIA DESMIELINIZANTE INFLAMATÓRIA CRÔNICA NÃO-RESPONSIVA À TERAPEUTICA CONVENCIONAL: RELATO DE CASO :50 LAVAGEM PULMONAR TOTAL EM PACIENTES PORTADORES DE PROTEINOSE ALVEOLAR PULMONAR: PERSPECTIVAS DA ABORDAGEM CLINICA E TERAPÊUTICA - REVISÃO DE LITERATURA :00 RELAÇÃO ENTRE HPV E DOENÇAS CARDIOVASCULARES :00 UROSSONOGRAFIA MICCIONAL: MÉTODO ALTERNATIVO PARA O DIAGNÓSTICO DE REFLUXO VESICOURETERAL EM CRIANÇAS :10

2 DIAGNÓSTICO INTRAUTERINO DE OBSTRUÇÃO INTESTINAL FETAL UM RELATO DE CASO :20 SÍNDROME DA FRAQUEZA NEUROMUSCULAR NO PACIENTE CRÍTICO :30 PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DO DOENTE RENAL CRÔNICO EM DIÁLISE: REVISÃO DE LITERATURA :40 SÍNDROME DA HIPERPERFUSÃO CEREBRAL INTRAOPERATÓRIA POR RESSECÇÃO DE MALFORMAÇÃO ARTERIOVENOSA INTRAPARENQUIMATOSA EM PACIENTE PUÉRPERA: RELATO DE CASO :50 O DIAGNÓSTICO PRECOCE DE ASTROCITOMAS INFANTIS :00 NOVOS ANTICOAGULANTES ORAIS: O FUTURO DA ANTICOAGULAÇÃO? :00 MARCADORES TUMORAIS EM CÂNCER DE PULMÃO :10 CÂNCER DE COLO DO ÚTERO NO BRASIL: FATORES DETERMINANTES E SUSCETIBILIDADE GENÉTICA :20 ASTROCITOMAS DIFUSOS DE BAIXO GRAU EM PACIENTES PEDIÁTRICOS: ASPECTOS RELEVANTES E PECULIARIDADES DA ABORDAGEM CLÍNICA :30 TROMBOSE DE SEIO VENOSO FETAL: A DIFICULDADE DO DIAGNÓSTICO ANTEPARTO E A IMPORTÂNCIA DA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA FETAL UM RELATO DE CASO :40 CAQUEXIA NA INSUFICIÊNCIA CARDÍACA: UM OLHAR CLÍNICO HOLÍSTICO :50 PROTEÍNA C-REATIVA: UM MARCADOR INFLAMATÓRIO COMO PREDITOR DE MORTALIDADE NA SÍNDROME CORONARIANA AGUDA :00

3 DÉFICITS COGNITIVOS EM PACIENTES SUBMETIDOS À RADIOTERAPIA CEREBRAL: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA :00 OS RISCOS DA MÁ ALIMENTAÇÃO INFANTIL, DA DESNUTRIÇÃO À OBESIDADE :10 INFERTILIDADE NA SÍNDROME DOS OVÁRIOS POLICÍSTICOS :20 DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZICA VÍRUS : DIFERENÇAS E SIMILARIDADES NO QUADRO CLÍNICO :30 USO DE ACUPUNTURA AURICULAR E ALOJAMENTO CONJUNTO PARA REDUZIR SINTOMAS DA ABSTINÊNCIA NEONATAL :40 APENDICITE AGUDA SUB-HEPÁTICA UM RELATO DE CASO :50 DEPRESSÃO MATERNA E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARA O DESENVOLVIMENTO NEONATAL :00 ESTUDO DA AÇÃO DE NOVOS FÁRMACOS: AÇÃO DO GLICIRRIZINATO DIPOTÁSSIO COMO INIBIDOR DA VIA NF-KB NO GLIOBLASTOMA MULTIFORME :10 ESTENOSE AÓRTICA GRAVE: PERSPECTIVAS ATUAIS NA TERAPÊUTICA :20 SUICÍDIO ENTRE A CLASSE MÉDICA E ESTUDANTES DE MEDICINA - REVISÃO SISTEMÁTICA :30 ACUPUNTURA COMO ALTERNATIVA DE TRATAMENTO À SÍNDROME CLIMATÉRICA :40 O CONSUMO DE CAFÉ E SUAS CONSEQUÊNCIAS NO SISTEMA CARDIOVASCULAR :50

4 ISQUEMIA MESENTÉRICA AGUDA: DESAFIO DA PRÁTICA MÉDICA :00 EFEITOS DELETÉRIOS PELO USO DE ANABOLIZANTES :10 OS EFEITOS CARDIOTOXICOS DO LÍTIO NO TRATAMENTO DO TRANSTORNO BIPOLAR :20 DEMÊNCIA VASCULAR: ABORDAGEM GERIÁTRICA :30 SÍNDROME DE DRESS INDUZIDA POR ALOPURINOL :40 DOENÇA HEPÁTICA GORDUROSA NÃO ALCOÓLICA :50 O IMPACTO PSICOSSOCIAL DAS DEMÊNCIAS NOS CUIDADORES FAMILIARES :00 IMPLICAÇÕES MATERNO-FETAIS DA TROMBOFILIA GESTACIONAL :10 EFEITOS DO EXERCÍCIO FÍSICO NO SISTEMA CARDIOVASCULAR NO IDOSO :20 ANÁLISE DE MÉTODOS DIAGNÓSTICOS NO TRANSTORNO DE ESTRESSE PÓS-TRAUMÁTICO EM PACIENTES DA UTI :30 ANDROPAUSA: BENEFÍCIOS E POTENCIAIS RISCOS DA TERAPIA DE REPOSIÇÃO HORMONAL :40 METILFENIDATO: USO PARA APRIMORAMENTO COGNITIVO E SEUS POTENCIAIS RISCOS :50

5 USO DO HORMÔNIO HCG NO TRATAMENTO DA OBESIDADE :00 A AUSÊNCIA DO HOMEM NA ATENÇÃO PRIMÁRIA :10 SEXUALIDADE E DST EM PACIENTES COM TRANSTORNO MENTAL :20 ANALGESIA NO PARTO NATURAL: APONTANDO BENEFÍCIOS E RISCOS :30 POTENCIAL CARDIOTÓXICO DAS ANTRACICLINAS :40 RELAÇÃO ENTRE OS EFEITOS TERAPÊUTICOS X EFEITOS ADVERSOS DOS BETABLOQUEADORES :50

RESUMOS APROVADOS E-PÔSTER

RESUMOS APROVADOS E-PÔSTER RESUMOS APROVADOS E-PÔSTER TÍTULO SÍNDROME DA HIPERPERFUSÃO CEREBRAL INTRAOPERATÓRIA POR RESSECÇÃO DE MALFORMAÇÃO ARTERIOVENOSA INTRAPARENQUIMATOSA EM PACIENTE PUÉRPERA: RELATO DE CASO NEUROESTIMULAÇÃO

Leia mais

APRESENTAÇÃO E-PÔSTER DATA: 19/10/16 LOCAL: SALAS PRÉDIO IV

APRESENTAÇÃO E-PÔSTER DATA: 19/10/16 LOCAL: SALAS PRÉDIO IV APRESENTAÇÃO E-PÔSTER DATA: 19/10/16 LOCAL: SALAS PRÉDIO IV TÍTULO E-PÔSTER SALA PRÉDIO IV HORÁRIO RESISTÊNCIA A MÚLTIPLAS DROGAS NA TERAPIA ANTICÂNCER E O POTENCIAL EFEITO DE FLAVONOIDES NA RECUPERAÇÃO

Leia mais

parte 1 estratégia básica e introdução à patologia... 27

parte 1 estratégia básica e introdução à patologia... 27 Sumário parte 1 estratégia básica e introdução à patologia... 27 1 Terapêutica: estratégia geral... 29 terminologia de doenças... 29 História do caso... 34 Disposição do fármaco... 39 Seleção do fármaco...

Leia mais

ARTIGOS SUBMETIDOS AO 1º CONGRESSO INTERNACIONAL EM SAÚDE DA UNIJUÍ RESULTADO

ARTIGOS SUBMETIDOS AO 1º CONGRESSO INTERNACIONAL EM SAÚDE DA UNIJUÍ RESULTADO ARTIGOS SUBMETIDOS AO 1º CONGRESSO INTERNACIONAL EM SAÚDE DA UNIJUÍ RESULTADO Os autores que receberem via e-mail sugestões de adequações deverão fazê-las até a data de 31.07.11 para que seu trabalho seja

Leia mais

I INTERNATIONAL MEDICAL CONFERENCE OF PIAUÍ XV CONGRESSO MÉDICO DO PIAUÍ III CONGRESSO DA SAMPI ESCALA DE APRESENTAÇÃO TEMA ORAL LIVRE:

I INTERNATIONAL MEDICAL CONFERENCE OF PIAUÍ XV CONGRESSO MÉDICO DO PIAUÍ III CONGRESSO DA SAMPI ESCALA DE APRESENTAÇÃO TEMA ORAL LIVRE: ESCALA DE APRESENTAÇÃO TEMA ORAL LIVRE: SEXTA - 10/03/2017 - SALA ESMERALDA: HORÁRIO: 07:00 1. 4300676 - DOENÇA ARTERIAL CORONARIANA EM PACIENTE COM PREDITOR ÚNICO PARA ISQUEMIA E PARA EQUIVALENTE ANGINOSO.

Leia mais

MODALIDADE ORAL. Ginecologia

MODALIDADE ORAL. Ginecologia Categoria MODALIDADE ORAL Titulo Análise dos eventos adversos pós-vacinais da vacina contra o hpv no município de Anápolis-Go AVALIAÇÃO DO ACESSO DAS GESTANTES AOS SERVIÇOS DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL COMPARAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CONCURSO DOCENTE, EDITAL Nº 14/2015 PONTOS DAS PROVAS ESCRITA E DIDÁTICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CONCURSO DOCENTE, EDITAL Nº 14/2015 PONTOS DAS PROVAS ESCRITA E DIDÁTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CONCURSO DOCENTE, EDITAL Nº 14/2015 PONTOS DAS PROVAS ESCRITA E DIDÁTICA MATÉRIA: NEUROPSICOLOGIA 1. Modelos nomotéticos e ideográficos

Leia mais

LISTA DE TRABALHOS MODALIDADE PÔSTER EIXO 1: CUIDADO DE ENFERMAGEM COMO ESTRATÉGIA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE SALA 1 (TÉRREO) HORÁRIO 13:00 ÀS 15:00

LISTA DE TRABALHOS MODALIDADE PÔSTER EIXO 1: CUIDADO DE ENFERMAGEM COMO ESTRATÉGIA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE SALA 1 (TÉRREO) HORÁRIO 13:00 ÀS 15:00 PET Enfermagem UFC: 25 anos de contribuição acadêmica e profissional LISTA DE S MODALIDADE PÔSTER EIXO 1: CUIDADO DE ENFERMAGEM COMO ESTRATÉGIA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE SALA 1 (TÉRREO) HORÁRIO 13:00 ÀS 15:00

Leia mais

Choque hipovolêmico: Classificação

Choque hipovolêmico: Classificação CHOQUE HIPOVOLÊMICO Choque hipovolêmico: Classificação Hemorrágico Não-hemorrágico Perdas externas Redistribuição intersticial Choque hipovolêmico: Hipovolemia Fisiopatologia Redução de pré-carga Redução

Leia mais

XXXIII Semana Médica Comissão Científica

XXXIII Semana Médica Comissão Científica LISTA DE TRABALHOS APROVADOS APRESENTAÇÃO ORAL (22/10/2015) Quinta- feira: 8:00h- 11:30h Número Título do Trabalho do Trabalho 01 DISFUNÇÃO ERÉTIL EM RATOS COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA: REDUÇÃO DA BIODISPONIBILIDADE

Leia mais

Sumário. 1 Rastreamento de doenças

Sumário. 1 Rastreamento de doenças Sumário 1 Rastreamento de doenças Álcool, abuso e dependência 2 Anemia 3 Aneurisma de aorta abdominal (AAA) 4 + Anormalidades do crescimento infantil 5 Atraso de fala e linguagem 6 + Bacteriúria assintomática

Leia mais

SOCIEDADE informações sobre recomendações de incorporação de medicamentos e outras tecnologias no SUS RELATÓRIO PARA A

SOCIEDADE informações sobre recomendações de incorporação de medicamentos e outras tecnologias no SUS RELATÓRIO PARA A número 08 - agosto/2015 DECISÃO FINAL RELATÓRIO PARA A SOCIEDADE informações sobre recomendações de incorporação de medicamentos e outras tecnologias no SUS RELATÓRIO PARA A SOCIEDADE Este relatório é

Leia mais

Sumário. 1. Visão geral da enfermagem materna Famílias e comunidades Investigação de saúde do paciente recém nascido...

Sumário. 1. Visão geral da enfermagem materna Famílias e comunidades Investigação de saúde do paciente recém nascido... Sumário Parte I Papéis e relacionamentos 1. Visão geral da enfermagem materna...23 O processo de enfermagem...25 Planejamento familiar...26 Gestação na infância ou na adolescência...26 Gestação após os

Leia mais

20/08 PRÉ CONGRESSO - MANHÃ

20/08 PRÉ CONGRESSO - MANHÃ 20/08 PRÉ CONGRESSO - MANHÃ 08:00 12:00 h CURSO 2 COMUNICAÇÃO CURSO 3 VENTILAÇÃO MECÂNICA CURSO 4 EMERGÊNCIA CURSO 1 PROCEDIMENTOS INVASIVOS EM TERAPIA INTENSIVA Acesso venoso central: anatomia, escolha

Leia mais

TRABALHOS APROVADOS- MODALIDADE ORAL

TRABALHOS APROVADOS- MODALIDADE ORAL TRABALHOS APROVADOS- MODALIDADE TÍTULO 01 AULAS PRÁTICAS EM SAÚDE MENTAL: RELATO DA EXPERIÊNCIA DE ESTUDANTES DE 02 ESTUDO MICROBIOLÓGICO DA EFICÁCIA DE TRÊS MÉTODOS DE DEGERMAÇÃO CIRÚRGICA DAS MÃOS UTILIZANDO

Leia mais

SEÇÃO 1 IMPORTÂNCIA DO ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL E DE SUA PREVENÇÃO

SEÇÃO 1 IMPORTÂNCIA DO ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL E DE SUA PREVENÇÃO SEÇÃO 1 Capítulo 1 IMPORTÂNCIA DO ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL E DE SUA PREVENÇÃO 1 Epidemiologia da prevenção do acidente vascular cerebral e urgência do tratamento 2 Introdução / 2 Incidência e prevalência

Leia mais

Módulo 1 / Semestre 1 Carga horária total: 390ch Unidade Curricular. Semestral

Módulo 1 / Semestre 1 Carga horária total: 390ch Unidade Curricular. Semestral Curso Técnico Subsequente em Curso Técnico em Enfermagem Nome do Curso - Curso Técnico em Enfermagem CÂMPUS Florianópolis/SC MATRIZ CURRICULAR Módulo 1 / Semestre 1 Carga horária total: 390ch Unidade Curricular

Leia mais

ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO EDITAL Nº. 17 DE 24 DE AGOSTO DE 2017

ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO EDITAL Nº. 17 DE 24 DE AGOSTO DE 2017 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO EDITAL Nº. 17 DE 24 DE AGOSTO DE 2017 ÁREA DE CONHECIMENTO: CIRURGIA GERAL 4. Cuidados Pré, trans e pós operatório. 5. Resposta endócrina e metabólica ao trauma. 6. Infecção

Leia mais

Preditores de lesão renal aguda em doentes submetidos a implantação de prótese aórtica por via percutânea

Preditores de lesão renal aguda em doentes submetidos a implantação de prótese aórtica por via percutânea Preditores de lesão renal aguda em doentes submetidos a implantação de prótese aórtica por via percutânea Sérgio Madeira, João Brito, Maria Salomé Carvalho, Mariana Castro, António Tralhão, Francisco Costa,

Leia mais

CÓDIGO DE AGENDAMENTO TIPO NA SITUAÇÃO DATA DE APRESENTAÇÃO HORÁRIO

CÓDIGO DE AGENDAMENTO TIPO NA SITUAÇÃO DATA DE APRESENTAÇÃO HORÁRIO CÓDIGO DE AGENDAMENTO P - 001 P - 002 P - 003 P - 004 P - 005 P - 006 P - 007 TÍTULO A MÚSICA COMO UM RECURSO NA FISIOTERAPIA DO PACIENTE COM ALZHEIMER: RELATO DE CASO ACOMPANHAMENTO FARMACOTERAPÊUTICO

Leia mais

QUINTA-FEIRA - 1º DE OUTUBRO

QUINTA-FEIRA - 1º DE OUTUBRO 14h00-15h30: SALA A - PERGUNTAS RELEVANTES RESPOSTAS OBJETIVAS. 14h00 - Ultra-som Intracoronário - Quando Solicitar seu Auxílio no Paciente Eletivo? 14h10 - Terapia Celular na Doença Coronariana. Onde

Leia mais

DIRETRIZES SOBRE COMORBIDADES PSIQUIÁTRICAS EM DEPENDÊNCIA AO ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS

DIRETRIZES SOBRE COMORBIDADES PSIQUIÁTRICAS EM DEPENDÊNCIA AO ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS DIRETRIZES SOBRE COMORBIDADES PSIQUIÁTRICAS EM DEPENDÊNCIA AO ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS DEPENDÊNCIA AO ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS E COMORBIDADES PSIQUIÁTRICAS UMA VISÃO GERAL Feinstein, 1970 DEFINIÇÃO Presença

Leia mais

Insuficiência Cardiaca

Insuficiência Cardiaca Enfermagem em Clínica Médica Insuficiência Cardiaca Enfermeiro: Elton Chaves email: eltonchaves76@hotmail.com EPIDEMIOLOGIA A Insuficiência Cardíaca ou insuficiência cardíaca congestiva - é resultante

Leia mais

15º FÓRUM DE FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA AUDITÓRIO 10

15º FÓRUM DE FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA AUDITÓRIO 10 Fóruns 28 de setembro de 2013 15º FÓRUM DE FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA AUDITÓRIO 10 Insuficiência Cardíaca Como abordar na: IC Fração de ejeção reduzida / normal IC descompensada IC Crônica IC Chagásica

Leia mais

Plano de curso da disciplina de NEUROLOGIA

Plano de curso da disciplina de NEUROLOGIA Plano de curso da disciplina de NEUROLOGIA 2013-2 O curso de neurologia compreende: * 1 hora/ aula as segundas ( de 11h as 12h) ministradas pelos profs. Jussara K. e João Mascarenhas. * 2 horas/aula praticas

Leia mais

Diretriz Assistencial. Ataque Isquêmico Transitório

Diretriz Assistencial. Ataque Isquêmico Transitório Diretriz Assistencial Ataque Isquêmico Transitório Versão eletrônica atualizada em Março- 2010 Introdução: O ataque isquêmico transitório (AIT) é definido como um episódio transitório de disfunção neurológica

Leia mais

Prova de Título de Especialista em Fisioterapia Respiratória

Prova de Título de Especialista em Fisioterapia Respiratória Prova de Título de Especialista em Fisioterapia Respiratória 1. Anatomia e fisiologia do sistema cardiorrespiratório Egan. 1 ed. São Paulo: Manole, 2000. (Seção 3, caps.7 e 8) WEST, J.B. Fisiologia respiratória

Leia mais

CAPÍTULO 10. GRAVIDEZ ECTÓPICA: DIAGnÓSTICO PRECOCE. 1. DEfINIçãO:

CAPÍTULO 10. GRAVIDEZ ECTÓPICA: DIAGnÓSTICO PRECOCE. 1. DEfINIçãO: Unidade 3 - Ginecologia Gravidez Ectópica: Diagnóstico Precoce CAPÍTULO 10 GRAVIDEZ ECTÓPICA: DIAGnÓSTICO PRECOCE 1. DEfINIçãO: Implatação do ovo fora da cavidade endometrial, como, por exemplo, nas tubas,

Leia mais

MANEJO DOS CASOS SUSPEITOS E CONFIRMADOS DE INFLUENZA NO HIAE E UNIDADES

MANEJO DOS CASOS SUSPEITOS E CONFIRMADOS DE INFLUENZA NO HIAE E UNIDADES MANEJO DOS CASOS SUSPEITOS E CONFIRMADOS DE INFLUENZA NO HIAE E UNIDADES AVANÇADAS Maio de 2013 Serviço de Controle de Infecção Hospitalar Conteúdo Definições atualmente utilizadas Diagnóstico Tratamento

Leia mais

PREVENÇÃO DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES

PREVENÇÃO DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES PREVENÇÃO DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES Dra Fabrícia de Oliveira Assis Cantadori Cardiologista do HUJM Cuiabá, maio de 2015 UFMT PREVENÇÃO É procurar e utilizar métodos para prevenir doenças e/ou suas complicações,

Leia mais

Síndrome Coronariana Aguda

Síndrome Coronariana Aguda Síndrome Coronariana Aguda Wilson Braz Corrêa Filho Rio de Janeiro, 2010 Curso de Capacitação de Urgência e Emergência Objetivos: Apresentar a epidemiologia da síndrome coronariana aguda nas unidades de

Leia mais

1º Congresso Goiano de Escolas Médicas

1º Congresso Goiano de Escolas Médicas 1º Congresso Goiano de Escolas Médicas 1 Workshop em Saúde e Espiritualidade de Goiás APRESENTAÇÕES ORAIS - 01/04/2016 1 A LEVANTAMENTO DE PRÉ-NATAL EM UMA UNIDADE ESCOLA DE SAÚDE DA FAMÍLIA 2 A A PERCEPÇÃO

Leia mais

Farmacoterapia aplicada em grupos alvo. Profa. Fernanda Datti

Farmacoterapia aplicada em grupos alvo. Profa. Fernanda Datti armacoterapia aplicada em grupos alvo Profa. ernanda Datti atores associados com variação na resposta farmacológica Idade Gravidez Doença Idade Recém-nascidos: menos de 1 mês Bebês: 1 mês a 1 ano. Crianças:

Leia mais

Concurso Público para Docente do Magistério Superior - Edital nº 06/2008 Pontos para Concurso

Concurso Público para Docente do Magistério Superior - Edital nº 06/2008 Pontos para Concurso Concurso Público para Docente do Magistério Superior - Edital nº 06/2008 Pontos para Concurso FARMACOLOGIA, FARMACODINÂMICA E TOXICOLOGIA 1 - Farmacocinética. Farmacodinâmica: mecanismos de ação dos fármacos

Leia mais

I MÓDULO Grandes Síndromes Clínicas: Sinais e Sintomas 6 Semanas: 1ª a 6ª semana SEMANA DIA HORÁRIO PROF. SALA CONTEÚDO

I MÓDULO Grandes Síndromes Clínicas: Sinais e Sintomas 6 Semanas: 1ª a 6ª semana SEMANA DIA HORÁRIO PROF. SALA CONTEÚDO Distribuição Esquemática das Atividades Didáticas do Curso de Medicina - UFSJ/SEDE 4º PERÍODO Semana Unidades Curriculares Turno Seg Ter Qua Qui Sex 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 Módulo

Leia mais

Angina Estável: Estratificação de Risco e Tratamento Clínico. Dr Anielo Itajubá Leite Greco

Angina Estável: Estratificação de Risco e Tratamento Clínico. Dr Anielo Itajubá Leite Greco Angina Estável: Estratificação de Risco e Tratamento Clínico Dr Anielo Itajubá Leite Greco Angina Estável vel: Fisiopatologia da Insuficiência Coronária ria Isquemia de baixo fluxo ( suprimento): Redução

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DA UFMG DEPARTAMENTO DE IMAGEM E ANATOMIA DISCIPLINA RADIOLOGIA I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

FACULDADE DE MEDICINA DA UFMG DEPARTAMENTO DE IMAGEM E ANATOMIA DISCIPLINA RADIOLOGIA I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO I. ETAPA I : FACULDADE DE MEDICINA DA UFMG DEPARTAMENTO DE IMAGEM E ANATOMIA DISCIPLINA RADIOLOGIA I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO A. TECNOLOGIA DOS MÉTODOS DE IMAGENS 1. Princípios físicos dos métodos de imagem

Leia mais

EIXO MISCELÂNIA Cirurgia/Traumatologia/ Ortopedia. Clínica médica/reumatologia

EIXO MISCELÂNIA Cirurgia/Traumatologia/ Ortopedia. Clínica médica/reumatologia EIXO MISCELÂNIA Cirurgia/Traumatologia/ Ortopedia Atividade Física Em Pacientes Submetidos À Gastroplastia Aprovado 29/08/17 8h Obstrução Intestinal Causada Por Hérnia Interna Em Paciente Submetido À Gastroplastia

Leia mais

Caso clínico. S.A.G, 35 anos

Caso clínico. S.A.G, 35 anos Caso clínico S.A.G, 35 anos Negra, casada, prendas domésticas. Natural de Poços de Caldas - MG, Procedente de Botucatu - SP. G4 P3 A0 C0 DUM: 23/07/2014 1º US: 27/10/2014 (14s 1d DUM correta) IG: 32s 5d

Leia mais

Perfil Epidemiológico de Pacientes Portadores de Doença Renal Crônica Terminal em Programa de Hemodiálise em Clínica de Santa Cruz do Sul - RS

Perfil Epidemiológico de Pacientes Portadores de Doença Renal Crônica Terminal em Programa de Hemodiálise em Clínica de Santa Cruz do Sul - RS Perfil Epidemiológico de Pacientes Portadores de Doença Renal Crônica Terminal em Programa de Hemodiálise em Clínica de Santa Cruz do Sul - RS Aglaupe Ferreira Bonfim Pereira 1, Cássia Pinheiro Kapper

Leia mais

5. A não participação do relator implicará na eliminação do trabalho nos anais do NORMAS PARA APRESENTAÇÃO EM FORMATO DE PÔSTER

5. A não participação do relator implicará na eliminação do trabalho nos anais do NORMAS PARA APRESENTAÇÃO EM FORMATO DE PÔSTER NORMAS PARA APRESENTAÇÃO ORAL 1. O relator terá 15 minutos para explanação do trabalho, nos dias e horários estipulados. 2. Os trabalhos orais deverão ser apresentados com projetor de multimídia (datashow),

Leia mais

LISTA DE TRABALHOS CIENTÍFICOS APROVADOS

LISTA DE TRABALHOS CIENTÍFICOS APROVADOS LISTA DE TRABALHOS CIENTÍFICOS APROVADOS BANNERS CÓDIGO TÍTULO HORÁRIO 100 CUIDADOS DE ENFERMAGEM NO MANUSEIO DO CATETER TOTALMENTE IMPLANTADO EM CRIANÇAS EM TRATAMENTO QUIMIOTERÁPICO 101 RODA DO CUIDAR:

Leia mais

6. Metabolismo de Água e Eletrólitos na Saúde e na Doença. 7. Energia, necessidades nutricionais e métodos de avaliação

6. Metabolismo de Água e Eletrólitos na Saúde e na Doença. 7. Energia, necessidades nutricionais e métodos de avaliação MÓDULO I NUTRIÇÃO CLÍNICA 1. Nutrientes 2. Metabolismo dos Macronutrientes 3. Vitaminas 4. Função Fisiológica e Deficiência de Minerais 5. Biodisponibilidade de Minerais 6. Metabolismo de Água e Eletrólitos

Leia mais

Sumário detalhado. Fundamentos S. Silbernagl e F. Lang 2. Temperatura, Energia S. Silbernagl 24. Sangue S. Silbernagl 32

Sumário detalhado. Fundamentos S. Silbernagl e F. Lang 2. Temperatura, Energia S. Silbernagl 24. Sangue S. Silbernagl 32 Sumário detalhado 1 Fundamentos S. Silbernagl e F. Lang 2 Crescimento e adaptação celulares 2 Anormalidades da transmissão de sinal intracelular 6 Transdução de sinal 10 Morte celular necrótica 12 Morte

Leia mais

ESTADO NUTRICIONAL DO PACIENTE EM TERAPIA NUTRICIONAL

ESTADO NUTRICIONAL DO PACIENTE EM TERAPIA NUTRICIONAL ESTADO NUTRICIONAL DO PACIENTE EM TERAPIA NUTRICIONAL Emilene Prata de Queiroga Nutricionista 1 Especialista em Nutrição Clínica Definição de TNE (ESPEN, 2006). Terapia Nutricional (TNE): um conjunto de

Leia mais

TROMBOPROFILAXIA DURANTE A GRAVIDEZ, PARTO E PUERPÉRIO

TROMBOPROFILAXIA DURANTE A GRAVIDEZ, PARTO E PUERPÉRIO TROMBOPROFILAXIA DURANTE A GRAVIDEZ, PARTO E PUERPÉRIO FRANCISCO EDSON DE LUCENA FEITOSA IDENTIFICAÇÃO DE FATORES DE RISCO A gestação é fator de risco para tromboembolismo venoso (TEV) e está associada

Leia mais

Programação Preliminar do 71º Congresso Brasileiro de Cardiologia

Programação Preliminar do 71º Congresso Brasileiro de Cardiologia Programação Preliminar do 71º Congresso Brasileiro de Cardiologia Sexta-Feira, 23 de Setembro de 2016 Auditório 01 (Capacidade 250) (21338) Atualização Ergometria, Reabilitação Cardíaca e Cardiologia Desportiva

Leia mais

Síndrome Metabólica. Wilson Marques da Rosa Filho. (Tratamento pela Acupuntura e Homeopatia)

Síndrome Metabólica. Wilson Marques da Rosa Filho. (Tratamento pela Acupuntura e Homeopatia) Síndrome Metabólica (Tratamento pela Acupuntura e Homeopatia) Wilson Marques da Rosa Filho 1 Síndrome Metabólica 1ª edição: maio de 2017 Síndrome Metabólica / Wilson Marques da Rosa Filho São Paulo: Perse

Leia mais

Importância dos. em Ginecologia Ramon Andrade R2 Prof. Dr. Maurício Magalhães - Orientador

Importância dos. em Ginecologia Ramon Andrade R2 Prof. Dr. Maurício Magalhães - Orientador Importância dos marcadores tumorais em Ginecologia Ramon Andrade R2 Prof. Dr. Maurício Magalhães - Orientador Definição Macromoléculas (principalmente proteínas) Origem Gênese tumoral Resposta do organismo

Leia mais

TRANSTORNOS DE HUMOR

TRANSTORNOS DE HUMOR SAÚDE MENTAL TRANSTORNOS DE HUMOR TRANSTORNO DEPRESSIVO MAIOR: Caracterizase por episódios depressivos que podem ser únicos ou que tendem a se repetir ao longo da vida. TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR: Caracteriza-se

Leia mais

D1. Quando foi a última vez que o(a) sr(a) teve sua pressão arterial medida?

D1. Quando foi a última vez que o(a) sr(a) teve sua pressão arterial medida? Módulo D - Doenças Crônicas As perguntas deste módulo são sobre doenças crônicas. Vamos fazer perguntas sobre diagnóstico de doenças, uso dos serviços de saúde e tratamento dos problemas. D1. Quando foi

Leia mais

PROGRAMA CONFERÊNCIA DE ABERTURA. O Contributo do Sector da Saúde na Consolidação Social PAINÉIS

PROGRAMA CONFERÊNCIA DE ABERTURA. O Contributo do Sector da Saúde na Consolidação Social PAINÉIS PROGRAMA CONFERÊNCIA DE ABERTURA O Contributo do Sector da Saúde na Consolidação Social PAINÉIS Painel 1. As Contribuições da Epidemiologia para a Consolidação dos Sistemas de Saúde Trata-se de um painel

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO GENERALISTA. Os distúrbios da somatização são caracterizados por, EXCETO:

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO GENERALISTA. Os distúrbios da somatização são caracterizados por, EXCETO: 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO GENERALISTA QUESTÃO 21 Os distúrbios da somatização são caracterizados por, EXCETO: a) Queixas somáticas recorrentes. b) Duração de queixas por muitos anos.

Leia mais

Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica.

Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica. Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica. Enf. Ana Paula de Mattos Coelho Hemodinâmica - Hospital TotalCor E-mail: acoelho@totalcor.com.br Joint Commission Acreditação do atendimento hospitalar;

Leia mais

AVALIAÇÃO DO ESTILO PARENTAL DE PAIS DE CRIANÇAS PORTADORAS DE SÍNDROMES GENÉTICAS NA TRÍPLICE FRONTEIRA

AVALIAÇÃO DO ESTILO PARENTAL DE PAIS DE CRIANÇAS PORTADORAS DE SÍNDROMES GENÉTICAS NA TRÍPLICE FRONTEIRA CIÊNCIAS DA SAÚDE AVALIAÇÃO DO ESTILO PARENTAL DE PAIS DE CRIANÇAS PORTADORAS DE SÍNDROMES GENÉTICAS NA TRÍPLICE FRONTEIRA VOLPATO VIEIRA, Marília. Estudante do Curso de Medicina ILACVN UNILA; E-mail:

Leia mais

AVALIAÇÃO DA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA NA REDUÇÃO DE INTERNAÇÕES HOSPITALARES EM FLORIANÓPOLIS SANTA

AVALIAÇÃO DA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA NA REDUÇÃO DE INTERNAÇÕES HOSPITALARES EM FLORIANÓPOLIS SANTA ATENÇAO PRIMÁRIA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA AVALIAÇÃO DA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA NA REDUÇÃO DE INTERNAÇÕES HOSPITALARES EM FLORIANÓPOLIS SANTA CATARINA III Mostra Nacional de Produção em Saúde

Leia mais

DOENÇAS GRAVES 1. OBJETIVO DA COBERTURA

DOENÇAS GRAVES 1. OBJETIVO DA COBERTURA DOENÇAS GRAVES 1. OBJETIVO DA COBERTURA Mediante a contratação da presente cobertura, a Seguradora obriga-se a garantir o pagamento ao Segurado de uma indenização no valor estabelecido na especificação

Leia mais

LISTA DOS TRABALHOS APROVADOS NO I CONGRESSO DOS PROFISSIONAIS E ESTUDANTES DA SAÚDE

LISTA DOS TRABALHOS APROVADOS NO I CONGRESSO DOS PROFISSIONAIS E ESTUDANTES DA SAÚDE 1 LISTA DOS TRABALHOS APROVADOS NO I CONGRESSO DOS PROFISSIONAIS E ESTUDANTES DA SAÚDE OBS¹: No dia 21/08/2017 serão divulgas por meio site coeps.com.br a data, local, horário e ordem de apresentação s

Leia mais

XXIV Congresso Nacional do DERC. Goiânia-GO, de 21 a 23 de setembro de 2017

XXIV Congresso Nacional do DERC. Goiânia-GO, de 21 a 23 de setembro de 2017 XXIV Congresso Nacional do DERC Goiânia-GO, de 21 a 23 de setembro de 2017 21/09/17 (Quinta-Feira): Auditório Lago Azul Estimando o risco cardiovascular pelo Teste Ergométrico: 1) Quando deve ser suspensa

Leia mais

Diagnóstico de Saúde Lourinhã. Lourinhã 15 de Maio de 2017

Diagnóstico de Saúde Lourinhã. Lourinhã 15 de Maio de 2017 Diagnóstico de Saúde Lourinhã Lourinhã 15 de Maio de 2017 A população do Concelho Homens Mulheres 2 Pirâmide etária da população residente em Lourinhã Fonte: INE, Últimos dados de 2013 A população do Concelho

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA 2016 Sociedade de Anestesiologia do Distrito Federal 3ª ETAPA

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA 2016 Sociedade de Anestesiologia do Distrito Federal 3ª ETAPA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA 2016 Sociedade de Anestesiologia do Distrito Federal 3ª ETAPA PROGRAMA - ME 1 (2/8/2016) PONTO 10 - Fisiologia do Sistema Respiratório I 10.1. Funções respiratórias e não

Leia mais

Indicações de tratamento paliativo em pacientes oncológicos

Indicações de tratamento paliativo em pacientes oncológicos Indicações de tratamento paliativo em pacientes oncológicos Dra Ana Paula de O Ramos Setor de Cuidados Paliativos Disciplina de Clínica Médica UNIFESP/EPM 2009 O que é câncer??? Definição - câncer É uma

Leia mais

Doença de Huntington. Aspectos Clínicos, Diagnósticos e Terapêuticos. quinta-feira, 29 de maio de 14

Doença de Huntington. Aspectos Clínicos, Diagnósticos e Terapêuticos. quinta-feira, 29 de maio de 14 Doença de Huntington Aspectos Clínicos, Diagnósticos e Terapêuticos Doença de Huntington Doença neuro-degenerativa de causa genética Herança autossômica dominante Mutação genética no cromossomo 4 - região

Leia mais

Tromboembolismo Pulmonar. Fernanda Queiroz

Tromboembolismo Pulmonar. Fernanda Queiroz Tromboembolismo Pulmonar Fernanda Queiroz EMBOLIA PULMONAR DEFINIÇÃO: É a obstrução de vasos da circulação arterial pulmonar causada pela impactação de particulas cujo diâmetro seja maior do que o do vaso

Leia mais

CAAE: TITULO:Manejo dos pacientes com doença falciforme pelos enfermeiros da atenção básica em um município do recôncavo baiano.

CAAE: TITULO:Manejo dos pacientes com doença falciforme pelos enfermeiros da atenção básica em um município do recôncavo baiano. ATA DA REUNIÃO DO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA Aos sete dias do mês de maio de dois mil e doze às dezesseis horas e dez minutos, na sala de vídeo Conferência do prédio central da Faculdade Adventista da

Leia mais

RESULTADO DE AVALIAÇÕES DAS REUNIÕES PLENÁRIAS DO CEP - CESUMAR ATÉ O DIA 14/12/2012

RESULTADO DE AVALIAÇÕES DAS REUNIÕES PLENÁRIAS DO CEP - CESUMAR ATÉ O DIA 14/12/2012 RESULTADO DE AVALIAÇÕES DAS REUNIÕES PLENÁRIAS DO CEP - CESUMAR ATÉ O DIA 14/12/2012 NÃO ACEITO Nº CAAE TÍTULO DO PROJETO SITUAÇÃO 01 07303612.0.0000.5539 PADRONIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS E DA ATIVIDADE ELETROMIOGRÁFICA

Leia mais

TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS DR WANGLES SOLER

TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS DR WANGLES SOLER TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS DR WANGLES SOLER Alexis Carrel Doador Cadáver Controle da Inflamação Xenotransplantes Desenvolvimentos dos Transplantes Curva de aprendizado Indicação para o transplante Imunossupressão

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA. DISCIPLINA: Tópicos em Enfermagem V Enfermagem em Cuidados Intensivos CÓDIGO: EFM069 COORDENADOR:

PROGRAMA DE DISCIPLINA. DISCIPLINA: Tópicos em Enfermagem V Enfermagem em Cuidados Intensivos CÓDIGO: EFM069 COORDENADOR: PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: Tópicos em Enfermagem V Enfermagem em Cuidados Intensivos CÓDIGO: EFM069 COORDENADOR: CARGA HORÁRIA CARGA HORÁRIA CRÉDITOS INÍCIO TÉRMINO TEÓRICA PRÁTICA 45 15 04 VERSÃO

Leia mais

Jose Roberto Fioretto

Jose Roberto Fioretto Jose Roberto Fioretto jrf@fmb.unesp.br Professor Adjunto-Livre Docente Disciplina de Medicina Intensiva Pediátrica Faculdade de Medicina de Botucatu-UNESP 1988 Planejamento Conhecimento Desempenho Competência

Leia mais

USO DE MEDICAMENTOS NO ABANDONO DO TABAGISMO

USO DE MEDICAMENTOS NO ABANDONO DO TABAGISMO USO DE MEDICAMENTOS NO ABANDONO DO TABAGISMO Silvia Cardoso Bittencourt Médica /Professora Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) TABAGISMO O tabagismo é um dos fatores que mais contribui para

Leia mais

SCA Estratificação de Risco Teste de exercício

SCA Estratificação de Risco Teste de exercício SCA Estratificação de Risco Teste de exercício Bernard R Chaitman MD Professor de Medicina Diretor de Pesquisa Cardiovascular St Louis University School of Medicine Estratificação Não-Invasiva de Risco

Leia mais

Hipertensão Arterial. Educação em saúde. Profa Telma L. Souza

Hipertensão Arterial. Educação em saúde. Profa Telma L. Souza Hipertensão Arterial Educação em saúde Profa Telma L. Souza Introdução Conceito Importância HAS DHEG Metas Estratégica Classificação de pressão Fatores de risco Tratamento Introdução Conceito Pressão arterial

Leia mais

Inovação e Resultados em Gestão de Saúde I.CONHECENDO O CONTEXTO

Inovação e Resultados em Gestão de Saúde I.CONHECENDO O CONTEXTO Inovação e Resultados em Gestão de Saúde I.CONHECENDO O CONTEXTO Cenário Macroeconômico Lancet, 2012 Quais são as causas principais de morte na Saúde Suplementar? O comportamento das pessoas NÃO depende

Leia mais

Responda às perguntas seguintes usando exclusivamente o glossário.

Responda às perguntas seguintes usando exclusivamente o glossário. Responda às perguntas seguintes usando exclusivamente o glossário. 1 - Um homem de 50 anos com queixas de fadiga muito acentuada fez um exame médico completo que incluiu RX do tórax. Identificaram-se lesões

Leia mais

Indicadores Estratégicos

Indicadores Estratégicos Indicadores Estratégicos DR. ALEXANDRE VIEIRA RIBEIRO DA SILVA INDICADORES ESTRATÉGICOS INDICADORES E AVALIAÇÃO ASSISTENCIAL Monitoramento da Informação Assistêncial Discussão dos resultados Padrões assistenciais

Leia mais

Seminário Grandes Síndromes

Seminário Grandes Síndromes Seminário Grandes Síndromes TEMA: DISPEPSIA Residente: Paloma Porto Preceptor: Dr. Fortunato Cardoso DEFINIÇÃO De acordo com os critérios de Roma III, dispepsia é definida por 1 ou mais dos seguintes sintomas:

Leia mais

RESULTADO TRABALHOS CIENTÍFICOS

RESULTADO TRABALHOS CIENTÍFICOS RESULTADO TRABALHOS CIENTÍFICOS Apresentação Titulo Modalidade Dia Horário INVESTIGAÇÃO DE SURTO DE ACINETOBACTER BAUMANNII EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA DE UM HOSPITAL DE REFERÊNCIA EM DOENÇAS INFECCIOSAS

Leia mais

Michael Zanchet Psicólogo Kurotel Centro Médico de Longevidade e Spa

Michael Zanchet Psicólogo Kurotel Centro Médico de Longevidade e Spa Entendendo e Gerenciando o Estresse Michael Zanchet Psicólogo Kurotel Centro Médico de Longevidade e Spa ORIGEM 1936 pelo médico Hans Selye na revista científica Nature. MODELO COGNITIVO DO ESTRESSE AMBIENTE

Leia mais

Gliomas de Alto Grau. Jacques Bines. Oncologista Clínico

Gliomas de Alto Grau. Jacques Bines. Oncologista Clínico Gliomas de Alto Grau Jacques Bines Oncologista Clínico Objetivos Definição Caracterização Tratamento Papel da quimioterapia Definição Neoplasias do Sistema Nervoso Central (SNC) Apresentam características

Leia mais

Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Integração e Regulação do Sistema

Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Integração e Regulação do Sistema PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE ANGIOGRAFIA RADIODIAGNÓSTICA GRUPO 13 SUBGRUPO DEZEMBRO 2007 1 A ANGIOGRAFIA RADIODIAGNÓSTICA CARACTERIZA-SE POR SER EXAME DE ALTA COMPLEXIDADE E ALTO CUSTO, PORTANTO DEVE

Leia mais

Conheça fatores que causam trombose além da pílula anticoncepcional

Conheça fatores que causam trombose além da pílula anticoncepcional anticoncepcional emais.estadao.com.br /noticias/bem-estar,conheca-fatores-que-causam-trombose-alem-da-pilulaanticoncepcional,70002039152 A trombose atinge, principalmente, pernas e coxas; por isso, é importante

Leia mais

CAPÍTULO I. Conceito

CAPÍTULO I. Conceito REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE APRIMORAMENTO DO SERVIÇO DE TERAPIA INTENSIVA CARDIO-PEDIÁTRICA HOSPITAL DO CORAÇÃO CAPÍTULO I Conceito Art. 1º - O Programa de Aprimoramento em Terapia Intensiva Cardio-Pediátrica

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 389/2013

RESPOSTA RÁPIDA 389/2013 RESPOSTA RÁPIDA 389/2013 SOLICITANTE NÚMERO DO PROCESSO 0335.13.2291.6 DATA 01/12/2013 Dra Herilene de Oliveira Andrade Juíza de Direito da Comarca de Itapecerica - MG SOLICITAÇÃO A Senhora Maria do Rosário

Leia mais

I Workshop dos Programas de Pós-Graduação em Enfermagem

I Workshop dos Programas de Pós-Graduação em Enfermagem LISTA DE TRABALHOS- O PROCESSO DE CUIDAR TÍTULO DO TRABALHO APRESENTADOR SALA MODERADOR O ENSINO DA MEDIDA DA PRESSÃO ARTERIAL PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE: REVISÃO INTEGRATIVA PEREIRA CAROLINY AVALIAÇÃO

Leia mais

Uso de Medicação Psicotrópica em uma Grande Instituição para Deficientes Mentais - I(1)

Uso de Medicação Psicotrópica em uma Grande Instituição para Deficientes Mentais - I(1) D Deficiência Mental / Déficit Sensorial / Delírio / Depressão / Desenvolvimento / Diabetes Melitus / Diagnóstico / Distúrbio de Leitura / Doença / Doença de Moyamoya / Drogadição DEFICIÊNCIA MENTAL Uso

Leia mais

PRÉ-EDITAL MINISTÉRIO DA SAÚDE

PRÉ-EDITAL MINISTÉRIO DA SAÚDE PRÉ-EDITAL MINISTÉRIO DA SAÚDE 1 Como passar no próximo concurso do Ministério da Saúde? Siga o Plano de Estudo, o seu manual da aprovação. Queridos alunos, Hoje conversaremos sobre um assunto fundamental

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 107/2013

RESPOSTA RÁPIDA 107/2013 RESPOSTA RÁPIDA 107/2013 SOLICITANTE Emerson de Oliveira Corrêa Juiz de Direito Município de Candeias - MG NÚMERO DO PROCESSO 0120.13.000607-1 DATA 15/06/2013 SOLICITAÇÃO O autor, pessoa de poucos recursos

Leia mais

Edema OBJECTIVOS. Definir edema. Compreender os principais mecanismos de formação do edema. Compreender a abordagem clínica do edema

Edema OBJECTIVOS. Definir edema. Compreender os principais mecanismos de formação do edema. Compreender a abordagem clínica do edema OBJECTIVOS Definir edema Compreender os principais mecanismos de formação do edema Compreender a abordagem clínica do edema É um sinal que aparece em inúmeras doenças, e que se manifesta como um aumento

Leia mais

LINHA DE CUIDADO EM CARDIOLOGIA PNEUMOLOGIA E DOENÇAS METABÓLICAS

LINHA DE CUIDADO EM CARDIOLOGIA PNEUMOLOGIA E DOENÇAS METABÓLICAS LINHA DE CUIDADO EM CARDIOLOGIA PNEUMOLOGIA E DOENÇAS METABÓLICAS Nome da atividade: Estágio Supervisionado em Fisioterapia Cardiovascular Tipo de atividade: Disciplina de Graduação Responsáveis: Profª

Leia mais

EIXO 1 SAÚDE DE POPULAÇÕES ESPECÍFICAS E VULNERÁVEIS

EIXO 1 SAÚDE DE POPULAÇÕES ESPECÍFICAS E VULNERÁVEIS RESULTADO FINAL DA OFICINA DE SELEÇÃO DE PRIORIDADES DE PESQUISA EM SAÚDE PARA A EDIÇÃO 2015/2016 DO PROGRAMA PESQUISA PARA O SUS: GESTÃO COMPARTILHADA EM SAÚDE (PPSUS) DO ESTADO DE ALAGOAS (AL) A Fundação

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE POSTERS DIA 16/10/2015 (10:15-10:30h)

APRESENTAÇÃO DE POSTERS DIA 16/10/2015 (10:15-10:30h) APRESENTAÇÃO DE S DIA 16/10/2015 (10:15-10:30h) 1399 EVOLUÇÃO DO PERFIL FUNCIONAL EM RELAÇÃO AO TEMPO DE INTERNAÇÃO E AO GÊNERO 1397 CORRELAÇÃO ENTRE A FORÇA MUSCULAR PERIFÉRICA E O RISCO DE QUEDAS DE

Leia mais

Manejo do Diabetes Mellitus na Atenção Básica

Manejo do Diabetes Mellitus na Atenção Básica Manejo do Diabetes Mellitus na Atenção Básica Daiani de Bem Borges Farmacêutica (NASF/PMF) Preceptora da Residência Multiprofissional em Saúde/UFSC/PMF Doutoranda - Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva/UFSC

Leia mais

SEMINÁRIO DE APRESENTAÇÃO

SEMINÁRIO DE APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO DE APRESENTAÇÃO I Curso de Especialização em Fisiologia Clínica do Exercício Prof. Dr. Eduardo Caldas Costa Coordenador Prof. Dr. Arnaldo Luís Mortatti Vice-Coordenador Centro de Ciências da

Leia mais

Distúrbios da Coagulação

Distúrbios da Coagulação Distúrbios da Coagulação Hemofilias HEMOFILIAS Doenças hemorrágicas resultantes da deficiência quantitativa e/ou qualitativa do fator VIII ou fator IX da coagulação Genética (cromossomo X) / adquirida

Leia mais

Homologação dos Trabalhos Científicos

Homologação dos Trabalhos Científicos A Comissão Científica da XXIII Semana da do COREN-RR, no uso de suas atribuições torna público a homologação dos resumos dos Trabalhos Científicos submetidos a esta Comissão. Os resumos que se encontram

Leia mais

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 019/ CESAU

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 019/ CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 019/2016 - CESAU Salvador, 18 de fevereiro de 2016 OBJETO: Parecer. - Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde- CESAU REFERÊNCIA: Promotoria de Justiça de Serrina / Dispensação

Leia mais

FACULDADE CERES PROCESSO DE SELEÇÃO PARA TRANSFERÊNCIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 2º SEMESTRE DE 2017 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

FACULDADE CERES PROCESSO DE SELEÇÃO PARA TRANSFERÊNCIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 2º SEMESTRE DE 2017 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO FACULDADE CERES PROCESSO DE SELEÇÃO PARA TRANSFERÊNCIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 2º SEMESTRE DE 2017 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO I Para candidatos que desejam entrar na 2ª etapa do curso: Metabolismo

Leia mais

O Valor de Diagnóstico Diagnóstico Precoce e prevenção Antonio Vergara

O Valor de Diagnóstico Diagnóstico Precoce e prevenção Antonio Vergara O Valor de Diagnóstico Antonio Vergara O valor de Diagnóstico em beneficio do paciente O Valor do Diagnóstico Valor Clínico O Valor de Diagnóstico Industria dos Diagnósticos Valor de Inovação IVD da despensa

Leia mais