Algoritmos de retrocesso

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Algoritmos de retrocesso"

Transcrição

1 Algoritmos de retrocesso Algoritmos em que se geram escolhas que vão sendo testadas e eventualmente refeitas Problemas para os quais não existem algoritmos eficientes: retrocesso é melhor que pesquisa exaustiva solução é gerada e avaliada parcialmente quando uma solução parcial não satisfaz objectivos, retrocesso apenas desfaz última escolha evita-se a pesquisa em ramos que garantidamente não levam a solução - poda da árvore de pesquisa : arranjo da mobília numa casa grande número de possibilidades cada peça de mobília é colocada, solução é arranjo satisfatório chegando a ponto onde qualquer arranjo é inconveniente, desfaz-se o último passo e tenta-se alternativa muitos arranjos nunca são testados Problema da portagem Dados: n pontos p1, p2,..., pn situados no eixo dos xx xi é a coordenada x de pi x1= 0 determinam n (n-1)/2 distâncias d1, d2,..., dm da forma xi - xj Distâncias podem ser geradas em tempo O(n 2 ) Problema inverso: coordenadas dos pontos a partir das distâncias: mais difícil Não há algoritmo garantido como polinomial para o problema D - conjunto das distâncias D = m = n (n-1) / 2 Algoritmo que se segue: O(n 2 log n) - é conjectura Cristina Ribeiro Retrocesso - 1

2 D= {1, 2, 2, 2, 3, 3, 3, 4, 5, 5, 5, 6, 7, 8, 10} D = 15 -> n = 6 x1 = 0, x6 = 10 x1 = 0 x6 = 10 D= {1, 2, 2, 2, 3, 3, 3, 4, 5, 5, 5, 6, 7, 8} maior distância: 8 então x2 = 2 ou x5 = 8 (escolha é indiferente) x1 = 0 x5 = 8 x6 = 10 D= {1, 2, 2, 3, 3, 3, 4, 5, 5, 5, 6, 7} 7 - maior valor em D -> x4 = 7 ou x2 = 3 x4 = 7 x2 = 3 distâncias x6-7 = 3 e x5-7 = 1 estão em D distâncias 3-x1 = 3 e x5-3 = 5 estão em D x1 = 0 x4 = 7 x5 = 8 x6 = 10 D= {2, 2, 3, 3, 4, 5, 5, 5, 6} 6 - maior valor em D -> x3 = 6 ou x2 = 4 x3 = 6 distância x4 - x3 = 1 impossível, já não existe 1 em D x2 = 4 distâncias x2-x1 = 4 e x5 - x2 = 4 impossível, só 1 vez 4 em D É preciso retroceder! Cristina Ribeiro Retrocesso - 2

3 x4 = 7 não conduziu a solução tenta-se agora x2 = 3 x1 = 0 x2 = 3 x5 = 8 x6 = 10 D= {1, 2, 2, 3, 3, 4, 5, 5, 6} 6 - maior valor em D -> x4 = 6 ou x3 = 4 x3 = 4 impossível, só 1 vez 4 em D x1 = 0 x2 = 3 x4 = 6 x5 = 8 x6 = 10 D= {1, 2, 3, 5, 5} x1 = 0 x2 = 3 x3 = 5 x4 = 6 x5 = 8 x6 = 10 D = { } x 1 =0, x 5 =10 x 5 =8 Árvore de decisão x ** 4 =7 x 2 =3 * * x 3 =6 x 2 =4 x 3 =4 x 4 =6 x 3 =5 Cristina Ribeiro Retrocesso - 3

4 Na ausência de retrocesso Análise D pode ser mantido como árvore de pequisa equilibrada O(n 2 ) operações em D remoção: D tem O(n 2 ) elementos, não há reinserções, total é O(n 2 ) pesquisa: 1 tentativa de colocação faz no máximo 2n, total é O(n 2 ) Tempo total é O(n 2 log n) Com retrocesso: perde-se eficiência não existe limite polinomial para o retrocesso requerido não estão identificados exemplos patológicos com pontos de coordenadas inteiras e distribuídas uniformemente, conjectura é que retrocesso não ocorre mais que O(1) Jogos Como jogar automaticamente um jogo estratégico? : jogo do galo pode construir-se algoritmo que nunca perde e aproveita oportunidades para ganhar posições críticas armazenadas em tabela escolha de jogada baseada na posição corrente usando uma tabela... todo a análise do jogo feita pelo programador Em geral, em jogos não triviais não é possível dispor de decisões para todos os caminhos a partir de uma posição é preciso recomputar a cada jogada é impraticável explorar todas as hipóteses Cristina Ribeiro Retrocesso - 4

5 imax Estratégia minimax função de avaliação da qualidade de uma posição 1 se posição de vitória 0 se é empate -1 se é para perder se se pode fazer avaliação por inspecção do tabuleiro: posição terminal posição não terminal: valor é determinado assumindo recursivamente jogadas óptimas de ambos os lados Um jogador tenta minimizar e o outro maximizar o valor da posição Para posição P: Se é a minha vez de jogar avalio recursivamente as posições sucessoras Ps, escolhendo o valor maior; ao avaliar Ps as suas sucessoras são avaliadas e o menor valor é escolhido (caso mais favorável para o oponente) Pesquisa com limite de profundidade Em jogos complexos: inviável pesquisar todos os nós terminais para avaliar a posição parar a determinada profundidade nós onde pára a recursão tratados como nós terminais função de estimativa para avaliar nós terminais Ex: xadrez - avaliar peças e suas posições Para aumentar o factor de previsão - métodos que avaliam menos nós e não perdem informação sobre posições já avaliadas X X O X X O X X O X O X tabela de transposição Cristina Ribeiro Retrocesso - 5

6 Árvore do jogo Estrutura da pesquisa de posições (nós) e valores das avaliações C A Cortes α β 44 Estrutura da pesquisa de posições (nós) e valores das avaliações D B Cristina Ribeiro Retrocesso - 6

7 Corte α D? Valor em D não pode aumentar resultado na raiz: o seu nó pai é min e tem valor garantidamente inferior ao conseguido na raiz até ao momento Corte β D? Valor em C não pode aumentar resultado na raiz: nó pai é max e tem valor garantidamente superior ao conseguido na raiz até ao momento Cristina Ribeiro Retrocesso - 7

Introdução à Inteligência Artificial. Procura em contextos competitivos jogos (cont.)

Introdução à Inteligência Artificial. Procura em contextos competitivos jogos (cont.) Introdução à Inteligência Artificial Procura em contextos competitivos jogos (cont.) Sumário n Vimos Jogos de 2 jogadores n Determinísticos, soma nula, informação perfeita Estratégia óptima minimax Algoritmos

Leia mais

Busca competitiva. Inteligência Artificial. Profª. Solange O. Rezende

Busca competitiva. Inteligência Artificial. Profª. Solange O. Rezende Profª. Solange O. Rezende 1 O que vimos até agora... Busca não informada Baseada somente na organização de estados e a sucessão entre eles Busca informada Utiliza, também, informações a respeito do domínio

Leia mais

Técnicas para Implementação de Jogos

Técnicas para Implementação de Jogos Técnicas para Implementação de Jogos Solange O. Rezende Thiago A. S. Pardo Considerações gerais Aplicações atrativas para métodos de IA Formulação simples do problema (ações bem definidas) Ambiente acessível

Leia mais

a) Defina em Prolog iguais/1, um predicado que recebe um estado do jogo e que verifica que todas as pilhas têm o mesmo número de peças.

a) Defina em Prolog iguais/1, um predicado que recebe um estado do jogo e que verifica que todas as pilhas têm o mesmo número de peças. Introdução à Inteligência Artificial 2ª Época 29 Janeiro 2015 Nº Aluno: Nome Completo: Exame com consulta. Responda às perguntas nesta própria folha, nos espaços indicados. (I) O jogo do Nim (também chamado

Leia mais

Sistemas Baseados em Conhecimento

Sistemas Baseados em Conhecimento Departamento de Informática Faculdade de Ciências Universidade de Lisboa Sistemas Baseados em Conhecimento Primeiro Teste 24 de Abril de 2008 Nome Completo: Nº Aluno: Licenciatura: com consulta 1 hora

Leia mais

SOLUÇÕES HEURÍSTICAS PARA O JOGO DE DAMAS

SOLUÇÕES HEURÍSTICAS PARA O JOGO DE DAMAS Universidade Federal do Tocantins SOLUÇÕES HEURÍSTICAS PARA O JOGO DE DAMAS Diogo Rigo de Brito Guimarães Alexandre Tadeu Rossini da Silva Objetivo Implementar soluções heurísticas para o Jogo de Damas

Leia mais

IA: Busca Competitiva. Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

IA: Busca Competitiva. Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br IA: Busca Competitiva Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Introdução Árvores de Jogos Minimax Antecipação Limitada Poda Alfa-beta Introdução Jogos têm sido continuamente uma importante

Leia mais

Exemplo de aprendizagem máquina

Exemplo de aprendizagem máquina (Primeiro exemplo) Jogo de damas c/ aprendizagem Tom Mitchell, Machine Learning, McGraw-Hill, 1997 chapter 1 17-Jul-13 http://w3.ualg.pt/~jvo/ml 12 1 Exemplo de aprendizagem máquina 1. Descrição do problema

Leia mais

Teoria de Jogos. Algoritmo Minimax e Alfa-Beta AED - 2002

Teoria de Jogos. Algoritmo Minimax e Alfa-Beta AED - 2002 Teoria de Jogos Algoritmo Minimax e Alfa-Beta AED - 2002 Conceptualização do Problema Jogar pode ser visto como uma generalização do problema de procura em espaço de estados, em que existem agentes hostis

Leia mais

Jogos e Busca. Silvio Lago

Jogos e Busca. Silvio Lago 1 Jogos e Busca Silvio Lago slago@ime.usp.br 2 Sumário Jogos adversariais Algoritmo MINIMAX Algoritmo de poda α-β Função de avaliação e corte Jogos de sorte 3 Jogos Ambientes competitivos, em que as metas

Leia mais

Introdução à Inteligência Artificial 2007/08

Introdução à Inteligência Artificial 2007/08 Introdução à Inteligência rtificial 2007/08 Procura em contextos competitivos jogos Contexto Um agente vs multiagente mbiente cooperativo vs competitivo Teoria dos jogos (ramo da Economia) Sistema multiagente

Leia mais

Inteligência Artificial Projecto 1

Inteligência Artificial Projecto 1 Bantumi ESPECIFICAÇÕES O projecto destina-se a resolver um conjunto de problemas do jogo Bantumi utilizando métodos de procura em espaço de estados. Bantumi é um jogo derivado do jogo Mancala de origem

Leia mais

Romildo Martins da S Bezerra Julho 2001

Romildo Martins da S Bezerra Julho 2001 Algoritmo do Kalah Romildo Martins da S Bezerra Julho 2001 Índice 1. O Jogo...3 2. Mudanças para Implementação...3 3. O Algoritmo...4 3.1 MINIMAX...4 3.2 Poda Alpha-Beta...4 3.3 Estrutura Utilizada...5

Leia mais

Inteligência Artificial. Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 5 Resolvendo Problemas

Inteligência Artificial. Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 5 Resolvendo Problemas Inteligência Artificial Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 5 Resolvendo Problemas 1 Agente solucionador de problemas (guiado por objetivo) O agente reativo Escolhe suas ações com base apenas nas percepções

Leia mais

Aprendizado por Árvores de Decisão

Aprendizado por Árvores de Decisão Universidade Federal de Santa Maria Departamento de Eletrônica e Computação Prof. Cesar Tadeu Pozzer Disciplina de Programação de Jogos 3D E-mail: pozzer@inf.ufsm.br Período: 2006/01 Aprendizado por Árvores

Leia mais

Busca com Adversários: Jogos. Maria Carolina Monard

Busca com Adversários: Jogos. Maria Carolina Monard Busca com Adversários: Jogos Thiago A. S. Pardo Maria Carolina Monard Busca com Adversários Diferentemente da busca tradicional vista até agora, na qual a situação não troca durante a busca, a busca com

Leia mais

Projecto de Algoritmos e Estruturas de Dados

Projecto de Algoritmos e Estruturas de Dados Projecto de Algoritmos e Estruturas de Dados Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Licenciatura em Engenharia Electrónica 1 o ano, 2 o Semestre, 2005/2006 Instituto Superior Técnico

Leia mais

Métodos de Busca. Estratégias de Busca Cega

Métodos de Busca. Estratégias de Busca Cega Métodos de Busca Métodos de Busca Estratégias de Busca Cega encontram soluções para problemas pela geração sistemática de novos estados, que são comparados ao objetivo; são ineficientes na maioria dos

Leia mais

Inteligência Computacional

Inteligência Computacional Rafael D. Ribeiro, M.Sc. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br Métodos Revogáveis de Busca Busca em profundidade Backtracking Busca em largura Busca em profundidade iterativa

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Análise e Síntese de Algoritmos. RESOLUÇÃO DO 2 o TESTE

INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Análise e Síntese de Algoritmos. RESOLUÇÃO DO 2 o TESTE INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Análise e Síntese de Algoritmos Ano Lectivo de 2006/2007 2 o Semestre RESOLUÇÃO DO 2 o TESTE I. (2,0+2,0+2,0 = 6,0 val.) 1) Calcule o valor óptimo da função objectivo e o respectivo

Leia mais

Aula 5. Apontamentos Teórico-Práticos de Algoritmia Avançada LEI/ISEP Métodos de Pesquisa Carlos Ramos 60

Aula 5. Apontamentos Teórico-Práticos de Algoritmia Avançada LEI/ISEP Métodos de Pesquisa Carlos Ramos 60 Aula 5 60 O método Minimax é o método mais conhecido para lidar com jogos. Admite-se que existe um gerador de estados e uma função que avalia a vantagem ou desvantagem de um dado estado. Vamos considerar

Leia mais

1/ 36. Computação 1 - Python Aula 1 - Teórica: Introdução

1/ 36. Computação 1 - Python Aula 1 - Teórica: Introdução 1/ 36 Computação 1 - Python Aula 1 - Teórica: Introdução Conhecendo a turma Experiência com programação e uso do computador Quantos já programaram antes? Quais linguagens? Quantos tem computador em casa

Leia mais

Fundamentos de Teoria dos jogos

Fundamentos de Teoria dos jogos Fundamentos de Teoria dos jogos A Teoria dos Jogos é um ramo da matemática aplicada que estuda situações estratégicas em que jogadores escolhem diferentes ações na tentativa de melhorar seu retorno. Na

Leia mais

Processos Estocásticos

Processos Estocásticos Processos Estocásticos Primeira Lista de Exercícios de junho de 0 Quantos códigos de quatro letras podem ser construídos usando-se as letras a, b, c, d, e, f se: a nenhuma letra puder ser repetida? b qualquer

Leia mais

Gamão. Como jogar este maravilhoso jogo

Gamão. Como jogar este maravilhoso jogo Gamão Como jogar este maravilhoso jogo Gamão é um jogo de tabuleiro para dois jogadores. Cada jogador tem 15 peças (pedras) que se movem por 24 triângulos (casas) de acordo com os números obtidos pela

Leia mais

Jogo da Velha 3D ou JV3D

Jogo da Velha 3D ou JV3D Universidade Federal da Paraíba Centro de Ciências Exatas e da Natureza-CCEN Programa Institucional de Bolsas de Iniciação á Docência Departamento de Matemática Oficina pedagógica: JV3D IV Semana da Matemática

Leia mais

Professor: Paulo Adolfo Kepler (Zé)

Professor: Paulo Adolfo Kepler (Zé) Professor: Paulo Adolfo Kepler (Zé) INTRODUÇÃO Caro aluno! Você acaba de ingressar no fascinante mundo do Xadrez, o jogo de tabuleiro mais praticado no mundo. Você estará no comando de um poderoso exército,

Leia mais

Simulação do Jogo Tic-Tac-Toe com o uso de Técnicas de Inteligência Artificial

Simulação do Jogo Tic-Tac-Toe com o uso de Técnicas de Inteligência Artificial STIN Simpósio de Tecnologia da Informação da Região Noroeste do RS 163 Simulação do Jogo Tic-Tac-Toe com o uso de Técnicas de Inteligência Artificial Aluísio de Ávila, Angélica Caetane Pelizza, Bruno Barbosa

Leia mais

INF 1771 Inteligência Artificial

INF 1771 Inteligência Artificial INF 1771 Inteligência Artificial Aula 01 Resolução de problemas por meio de Busca Edirlei Soares de Lima Introdução Agentes Autônomos: Entidades autônomas capazes de observar o ambiente

Leia mais

Grafos: algoritmos de busca

Grafos: algoritmos de busca busca em grafos como caminhar no grafo de modo a percorrer todos os seus vértices evitando repetições desnecessárias do mesmo vértice? e por onde começar? solução: necessidade de recursos adicionais que

Leia mais

Jogo King Relatório da Melhoria do Trabalho Inteligência Artificial. Tiago Fonseca, ei02100

Jogo King Relatório da Melhoria do Trabalho Inteligência Artificial. Tiago Fonseca, ei02100 Jogo King Relatório da Melhoria do Trabalho Inteligência Artificial Tiago Fonseca, ei02100 19 de Julho de 2005 Resumo Conteúdo 1 Introdução 3 1.1 Objectivo................................... 3 1.2 Motivação...................................

Leia mais

Optimização em Redes e Não Linear

Optimização em Redes e Não Linear Departamento de Matemática da Universidade de Aveiro Optimização em Redes e Não Linear Ano Lectivo 005/006, o semestre Folha - Optimização em Redes - Árvores de Suporte. Suponha que uma dada companhia

Leia mais

Resolução de problemas por meio de busca. Prof. Pedro Luiz Santos Serra

Resolução de problemas por meio de busca. Prof. Pedro Luiz Santos Serra Resolução de problemas por meio de busca Prof. Pedro Luiz Santos Serra Agentes de resolução de problemas Agente: É um elemento qualquer capaz de perceber seu ambiente por meio de sensores e de agir sobre

Leia mais

Sete formas como as análises ajudam equipes esportivas a vencer

Sete formas como as análises ajudam equipes esportivas a vencer Sete formas como as análises ajudam equipes esportivas a vencer O primeiro passo para a vitória é analisar os dados Para vencer, não basta treinar duro e marcar pontos Contratos de mídia, acordos de licenciamento,

Leia mais

Resolução de Problemas

Resolução de Problemas Resolução de Problemas 1 Agente de Resolução de Problemas (1/2) 2 O agente reativo Escolhe suas ações com base apenas nas percepções atuais não pode pensar no futuro, não sabe aonde vai 4 5 8 1 6 7 2 3?

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial Aula 7 Programação Genética M.e Guylerme Velasco Programação Genética De que modo computadores podem resolver problemas, sem que tenham que ser explicitamente programados para isso?

Leia mais

Trabalho Prático. Descrição Considere os seguintes dados a respeito de uma pessoa:

Trabalho Prático. Descrição Considere os seguintes dados a respeito de uma pessoa: Universidade de São Paulo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Ciências de Computação Disciplina de Organização de Arquivos Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri Trabalho

Leia mais

JOGOS JOGOS. Exemplo: xadrez. Vários tipos de jogos. Uma árvore de jogo. Raciocínio em jogo de xadrez?

JOGOS JOGOS. Exemplo: xadrez. Vários tipos de jogos. Uma árvore de jogo. Raciocínio em jogo de xadrez? JOGOS JOGOS entre os primeiros domínios de aplicação razões - problema de definição fácil (regras do jogo) - constituem uma tarefa estruturada em que é fácil medir o sucesso ou fracasso Vários tipos de

Leia mais

Unidade III ESTRATÉGIA APLICADA. Profª. Lérida Malagueta

Unidade III ESTRATÉGIA APLICADA. Profª. Lérida Malagueta Unidade III ESTRATÉGIA APLICADA TEORIA DOS JOGOS Profª. Lérida Malagueta Caos Ora, minha suspeita é que o universo não é só mais estranho do que supomos, mas é mais estranho do que somos capazes de supor.

Leia mais

QuickSort. Algoritmos e Estruturas de Dados Verão Cátia Vaz 1

QuickSort. Algoritmos e Estruturas de Dados Verão Cátia Vaz 1 QuickSort Algoritmos e Estruturas de Dados Verão 2012 1 QuickSort Algoritmo do tipo dividir para conquistar Ideia do algoritmo: efectuar partição dos dados e ordenar as várias partes independentemente

Leia mais

Regulamento do Torneio de Matraquilhos

Regulamento do Torneio de Matraquilhos Regulamento do Torneio de Matraquilhos O Plano de Atividades e Orçamento da Associação de Estudantes do Externato Frei Luís de Sousa para o mandato 2013/2014 prevê a organização de um Torneio de Damas.

Leia mais

J2 Velha. Uma Implementação Java do Jogo da Velha Utilizando o Algoritmo MiniMax. Universidade Federal do ABC ufabc. André Filipe de Moraes Batista

J2 Velha. Uma Implementação Java do Jogo da Velha Utilizando o Algoritmo MiniMax. Universidade Federal do ABC ufabc. André Filipe de Moraes Batista Universidade Federal do ABC ufabc J2 Velha Uma Implementação Java do Jogo da Velha Utilizando o Algoritmo MiniMax André Filipe de Moraes Batista andre.batista@ufabc.edu.br Luis Fernando de Oliveira Jacintho

Leia mais

SCC-503 Algoritmos e Estruturas de Dados II. Modificado por Moacir Ponti Jr, do original de:

SCC-503 Algoritmos e Estruturas de Dados II. Modificado por Moacir Ponti Jr, do original de: Árvores-B (Parte II) SCC-503 Algoritmos e Estruturas de Dados II Modificado por Moacir Ponti Jr, do original de: Thiago A. S. Pardo Cristina D. A. Ciferri Leandro C. Cintra M.C.F. de Oliveira Algoritmo:

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial https://www.pinterest.com/carlymundo/decision-tree-infographics/ Universidade Federal de Campina Grande Departamento de Sistemas e Computação Pós-Graduação em Ciência da Computação Inteligência Artificial

Leia mais

12 = JL (DE UMA A TRÊS CASAS EM QUALQUER DIREÇÃO, INCLUSIVE R1 PARA OS PEÕES)

12 = JL (DE UMA A TRÊS CASAS EM QUALQUER DIREÇÃO, INCLUSIVE R1 PARA OS PEÕES) XADREZ DA SORTE MATERIAL UM TABULEIRO COMUM DE 64 CASAS. DOIS DADOS COMUNS. AS 32 PEÇAS DO JOGO DE XADREZ. PONTUAÇÃO DOS DADOS A PONTUAÇÃO PARA MOVIMENTAÇÃO É A SEGUINTE: 2 = R1 (RETORNA UMA CASA) 3 =

Leia mais

Probabilidade. Definições e Conceitos

Probabilidade. Definições e Conceitos Probabilidade Definições e Conceitos Definições Probabilidade Medida das incertezas relacionadas a um evento chances de ocorrência de um evento Exemplos: Probabilidade de jogar um dado e cair o número

Leia mais

Árvores-B: Remoção. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri Thiago A. S. Pardo

Árvores-B: Remoção. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri Thiago A. S. Pardo Árvores-B: Remoção Cristina Dutra de Aguiar Ciferri Thiago A. S. Pardo Desempenho da Árvore-B Baseado em suas propriedades 2 cada página, exceto a raiz e as folhas, possui no mínimo m/2 descendentes à

Leia mais

Árvores balanceadas. Aleardo Manacero Jr.

Árvores balanceadas. Aleardo Manacero Jr. Árvores balanceadas Aleardo Manacero Jr. Árvores Balanceadas Para que uma árvore seja, de fato, um mecanismo eficiente, é preciso que os seus elementos estejam distribuídos de forma relativamente homogênea

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM PROCESSO. Matemática. 3ª série do Ensino Médio Turma 1º semestre de 2015 Data / / Escola Aluno

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM PROCESSO. Matemática. 3ª série do Ensino Médio Turma 1º semestre de 2015 Data / / Escola Aluno AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM PROCESSO Matemática 11 3ª série do Ensino Médio Turma 1º semestre de 2015 Data / / Escola Aluno Questão 1 Considere uma matriz formada por elementos que são, ao mesmo tempo,

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Prof. Marcelo Mello Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Gerenciamento de serviços Nas aulas anteriores estudamos: 1) Importância dos serviços; 2) Diferença entre produtos x serviços; 3) Composto de Marketing

Leia mais

Business Case (Caso de Negócio)

Business Case (Caso de Negócio) Terceiro Módulo: Parte 5 Business Case (Caso de Negócio) AN V 3.0 [54] Rildo F Santos (@rildosan) rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com 1 Business Case: Duas

Leia mais

CLÁSSICOS OUTLET JOGOS. PUZZLE DO RUCA Constituído por 9 blocos, de 4 x 4 cm. Os blocos dão a possibilidade de fazer 6 puzzles diferentes.

CLÁSSICOS OUTLET JOGOS. PUZZLE DO RUCA Constituído por 9 blocos, de 4 x 4 cm. Os blocos dão a possibilidade de fazer 6 puzzles diferentes. JOGOS PUZZLE DO RUCA Constituído por 9 blocos, de 4 x 4 cm. Os blocos dão a possibilidade de fazer 6 puzzles diferentes. JOGOS PUZZLE WINX De 24 peças, para meninas. PUZZLE HELLO KITTY Ensina as primeiras

Leia mais

Árvores. ! utilizada em muitas aplicações. ! modela uma hierarquia entre elementos. ! O conceito de árvores está diretamente ligado à recursão

Árvores. ! utilizada em muitas aplicações. ! modela uma hierarquia entre elementos. ! O conceito de árvores está diretamente ligado à recursão Árvores 1 Árvores! utilizada em muitas aplicações! modela uma hierarquia entre elementos! árvore genealógica! diagrama hierárquico de uma organização! modelagem de algoritmos! O conceito de árvores está

Leia mais

Problema A Bolhas e baldes Nome do arquivo fonte: bolhas.c, bolhas.cpp ou bolhas.java

Problema A Bolhas e baldes Nome do arquivo fonte: bolhas.c, bolhas.cpp ou bolhas.java Problema A Bolhas e baldes Nome do arquivo fonte: bolhas.c, bolhas.cpp ou bolhas.java Andrea, e Marcelo são muito amigos e passam todos os finais de semana à beira da piscina. Enquanto Andrea se bronzeia

Leia mais

MATERIAL: Tabuleiro e pinos (marcadores). São necessários 20 pinos para os cordeiros e 2 pinos para os tigres.

MATERIAL: Tabuleiro e pinos (marcadores). São necessários 20 pinos para os cordeiros e 2 pinos para os tigres. Cordeiros e tigres MATERIAL: Tabuleiro e pinos (marcadores). São necessários 20 pinos para os cordeiros e 2 pinos para os tigres. 1. O jogo começa com o tabuleiro vazio. 2. Quem está com os tigres ocupa

Leia mais

E. S. JERÓNIMO EMILIANO DE ANDRADE DE ANGRA DO HEROISMO. Conteúdo Programáticos / Matemática e a Realidade. Curso de Nível III Técnico de Laboratório

E. S. JERÓNIMO EMILIANO DE ANDRADE DE ANGRA DO HEROISMO. Conteúdo Programáticos / Matemática e a Realidade. Curso de Nível III Técnico de Laboratório E. S. JERÓNIMO EMILIANO DE ANDRADE DE ANGRA DO HEROISMO Curso de Nível III Técnico de Laboratório Técnico Administrativo PROFIJ Conteúdo Programáticos / Matemática e a Realidade 2º Ano Ano Lectivo de 2008/2009

Leia mais

O MORCEGO COVARDE PENSAMENTO

O MORCEGO COVARDE PENSAMENTO O MORCEGO COVARDE criado por taiki shinzawa Uma grande guerra estava sendo travada entre os Mamíferos e as Aves, e, entre eles, havia uma alternância de quem estava ganhando. O Morcego, temeroso, sempre

Leia mais

Microeconomia II. Cursos de Economia e de Matemática Aplicada à Economia e Gestão. AULA 1.3 Jogos na Forma Extensiva informação num jogo

Microeconomia II. Cursos de Economia e de Matemática Aplicada à Economia e Gestão. AULA 1.3 Jogos na Forma Extensiva informação num jogo Microeconomia II Cursos de Economia e de Matemática Aplicada à Economia e Gestão AULA 1.3 Jogos na Forma Extensiva informação num jogo Isabel Mendes 2007-2008 Na aula 1.1 falou-se ainda dos jogos sequenciais

Leia mais

Compiladores - Análise Ascendente

Compiladores - Análise Ascendente Compiladores - Análise Ascendente Fabio Mascarenhas - 2013.1 http://www.dcc.ufrj.br/~fabiom/comp Análise Descendente vs. Ascendente As técnicas de análise que vimos até agora (recursiva com retrocesso,

Leia mais

DCC / ICEx / UFMG. O Jogo SimulES. Eduardo Figueiredo.

DCC / ICEx / UFMG. O Jogo SimulES. Eduardo Figueiredo. DCC / ICEx / UFMG O Jogo SimulES Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo O Jogo SimulES Simulação de Engenharia de Software http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo/simules/ O jogo foi fortemente

Leia mais

Algoritmo MiniMax. Minimax

Algoritmo MiniMax. Minimax Algoritmo MiniMax Luís Carlos Calado 050509043 João Carlos Sousa 050509027 José Carlos Campos 060509007 Rodolfo Sousa Silva 050509069 1 Minimax Minimax (ou minmax) é um método usado na Teoria da Decisão,

Leia mais

Mind Lab. Rua Humberto I, 220 Conj 22 São Paulo SP

Mind Lab. Rua Humberto I, 220 Conj 22 São Paulo SP Mind Lab Rua Humberto I, 220 Conj 22 São Paulo SP www.mindlab-brasil.com.br Mind Lab 15 anos mais de 34 países + de 1 Milhão de alunos Brasil, Estados Unidos, Grã-Bretanha, Espanha, Itália, Hungria, Turquia,

Leia mais

Hoje em dia quase todas as salas de poker oferecem Sit & Go s com mais de duas mesas. Esses jogos, que se assemelham mais com os tradicionais

Hoje em dia quase todas as salas de poker oferecem Sit & Go s com mais de duas mesas. Esses jogos, que se assemelham mais com os tradicionais mais sobre sit&go Hoje em dia quase todas as salas de poker oferecem Sit & Go s com mais de duas mesas. Esses jogos, que se assemelham mais com os tradicionais torneios multi-table, têm como únicas diferenças

Leia mais

Jogos Lógicos de Tabuleiro

Jogos Lógicos de Tabuleiro Universidade Federal do Rio Grande do Sul Programa de Extensão 2014/2015 Jogos Lógicos de Tabuleiro Coordenadores: Liliane F. Giordani Renato P. Ribas www.inf.ufrgs.br/lobogames lobogames.ufrgs@gmail.com

Leia mais

Jogos vs. Problemas de Procura

Jogos vs. Problemas de Procura Jogos Capítulo 6 Jogos vs. Problemas de Procura Adversário imprevisível" necessidade de tomar em consideração todas os movimentos que podem ser tomados pelo adversário Pontuação com sinais opostos O que

Leia mais

Bruno Faidutti. Componentes. Objetivo do jogo

Bruno Faidutti. Componentes. Objetivo do jogo - 10+ 0min Como todo mundo sabe, os anões usam barbas e o rei é quem tem a maior delas! Então o Rei dos Anões é um cara barbado que é ainda mais barbado que os outros... Componentes 9 cartas básicas (

Leia mais

Exercícios Obrigatórios

Exercícios Obrigatórios Exercícios Obrigatórios ) (UFRGS/20) Observe a figura abaixo. Na figura, um triângulo equilátero está inscrito em um círculo, e um hexágono regular está circunscrito ao mesmo círculo. Quando se lança um

Leia mais

FERRAMENTAS ESTATÍSTICAS PARA ANÁLISE DA CLASSIFICAÇÃO

FERRAMENTAS ESTATÍSTICAS PARA ANÁLISE DA CLASSIFICAÇÃO Objetivos: - QUANTIFICAR OS ERROS COMETIDOS NA CLASSIFICAÇÃO - MEDIR A QUALIDADE DO TRABALHO FINAL - AVALIAR A APLICABILIDADE OPERACIONAL DA CLASSIFICAÇÃO Fontes de erro das classificações temáticas Os

Leia mais

Estudo heurístico de performance de estratégias de investimento simples baseadas na média móvel e desvio padrão no mercado ForEx

Estudo heurístico de performance de estratégias de investimento simples baseadas na média móvel e desvio padrão no mercado ForEx Estudo heurístico de performance de estratégias de investimento simples baseadas na média móvel e desvio padrão no mercado ForEx Lucas Roberto da Silva Centro de Automação, Gestão e Pesquisa em finanças

Leia mais

TORNEIO DE JOGOS MATEMÁTICOS 6ª EDIÇÃO JOGOS

TORNEIO DE JOGOS MATEMÁTICOS 6ª EDIÇÃO JOGOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS CATALÃO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA TORNEIO DE JOGOS MATEMÁTICOS 6ª EDIÇÃO JOGOS NÍVEL 1 NÍVEL 2 NÍVEL 3 Kharbaga, kalah e moinho (trilha) Oware

Leia mais

Confiabilidade Metrológica

Confiabilidade Metrológica Formação Avançada em Metrologia 3D Material didático informativo sobre Medição 3D Confiabilidade Confiabilidade Este material informativo aborda a importância estratégica da confiabilidade nos processos

Leia mais

Manual do Bovo. Aron Bostrom Eugene Trounev Tradução: Luiz Fernando Ranghetti BOVO N 5

Manual do Bovo. Aron Bostrom Eugene Trounev Tradução: Luiz Fernando Ranghetti BOVO N 5 Aron Bostrom Eugene Trounev Tradução: Luiz Fernando Ranghetti BOVO N 5 2 Conteúdo 1 Introdução 5 2 Como jogar 6 3 Regras do jogo, estratégias e dicas 7 3.1 Regras do jogo........................................

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES TURMA PM-PE PROBABILIDADE

BANCO DE QUESTÕES TURMA PM-PE PROBABILIDADE 01. (UNICAMP 016) Uma moeda balanceada é lançada quatro vezes, obtendo-se cara exatamente três vezes. A probabilidade de que as caras tenham saído consecutivamente é igual a A) 1. B). 8 C) 1. D). 0. (UNESP

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE MICROPROCESSADORES 2011 / 2012

PROGRAMAÇÃO DE MICROPROCESSADORES 2011 / 2012 Departamento de Engenharia Electrotécnica PROGRAMAÇÃO DE MICROPROCESSADORES 2011 / 2012 Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e Computadores 1º ano 1º semestre Trabalho nº 5 Funções http://tele1.dee.fct.unl.pt/pm

Leia mais

Objetivo do jogo 40 pontos todos os quadrados de um templo todos os quadrados amarelos todos os quadrados verdes Material do jogo 72 cartas

Objetivo do jogo 40 pontos todos os quadrados de um templo todos os quadrados amarelos todos os quadrados verdes Material do jogo 72 cartas Objetivo do jogo Cada jogador representa o papel de um sumo sacerdote na luta pelo poder em Tebas no antigo Egito. Ganha o jogador que primeiro: Conseguir 40 pontos, ou Ocupar todos os quadrados de um

Leia mais

Jogo de Gamão. Introdução

Jogo de Gamão. Introdução Jogo de Gamão Introdução O Gamão (Backgammon) é um jogo para 2 oponentes, jogado em um tabuleiro que consiste em 24 triângulos chamados pontos (ou casas). Esses triângulos são de cores alternadas e agrupados

Leia mais

Trabalho de Implementação Jogo Reversi

Trabalho de Implementação Jogo Reversi Trabalho de Implementação Jogo Reversi Paulo Afonso Parreira Júnior {paulojr@comp.ufla.br} Rilson Machado de Olivera {rilson@comp.ufla.br} Universidade Federal de Lavras UFLA Departamento de Ciência da

Leia mais

7. Introdução à Complexidade de Algoritmos

7. Introdução à Complexidade de Algoritmos 7. Introdução à Complexidade de Algoritmos Fernando Silva DCC-FCUP Estruturas de Dados Fernando Silva (DCC-FCUP) 7. Introdução à Complexidade de Algoritmos Estruturas de Dados 1 / 1 Análise de Algoritmos

Leia mais

Manual do Tenente Skat. Martin Heni Eugene Trounev Revisor: Mike McBride Tradução: Marcus Gama Revisão: Stephen Killing

Manual do Tenente Skat. Martin Heni Eugene Trounev Revisor: Mike McBride Tradução: Marcus Gama Revisão: Stephen Killing Martin Heni Eugene Trounev Revisor: Mike McBride Tradução: Marcus Gama Revisão: Stephen Killing 2 Conteúdo 1 Introdução 5 2 Como jogar 6 3 Regras do jogo, estratégias e dicas 7 3.1 A tela do jogo........................................

Leia mais

Investigar Padrões. Na primeira tabela que números têm as duas cores? Compara com a segunda tabela. O que concluis?

Investigar Padrões. Na primeira tabela que números têm as duas cores? Compara com a segunda tabela. O que concluis? Investigar Padrões Múltiplos de 2, 3 e 6 Pinta os múltiplos de 2 e os de 3 com cores diferentes Pinta os múltiplos de 6 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 22

Leia mais

10º Congresso Nacional de Manutenção Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz Novembro de 2009

10º Congresso Nacional de Manutenção Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz Novembro de 2009 10º Congresso Nacional de Manutenção Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz 19-20 Novembro de 2009 O Custo do Ciclo de Vida numa perspectiva de Manutenção Industrial Sofia Gonçalves Marques

Leia mais

RECONHECIMENTO IDENTIFICAÇÃO BASEADA EM APARÊNCIA

RECONHECIMENTO IDENTIFICAÇÃO BASEADA EM APARÊNCIA RECONHECIMENTO IDENTIFICAÇÃO BASEADA EM APARÊNCIA Envolve a pergunta: É esta parte da imagem uma parte do objeto X? (modelo dado, região da imagem dada) Utiliza imagens ao invés de características como

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG) CRITÉRIO 06 - PESSOAS

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG) CRITÉRIO 06 - PESSOAS MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG) CRITÉRIO 06 - PESSOAS A excelência em uma organização está relacionada à sua capacidade de perseguir seus propósitos, em completa harmonia com os complexos ecossistemas

Leia mais

Process Automation. Eficiência Energética Industrial Consultoria em eficiência energética

Process Automation. Eficiência Energética Industrial Consultoria em eficiência energética Process Automation Eficiência Energética Industrial Consultoria em eficiência energética A ABB é líder em tecnologias electrotécnicas e de automação que tornam possível às indústrias aumentarem a sua eficiência,

Leia mais

Lista 1 Sistemas Inteligentes (INE5633) 2014s2. Cap. 2 - Russel & Norvig - Exercícios selecionados (respostas em azul)

Lista 1 Sistemas Inteligentes (INE5633) 2014s2. Cap. 2 - Russel & Norvig - Exercícios selecionados (respostas em azul) Lista 1 () 2014s2 Sistemas de Informação Universidade Federal de Santa Catarina Cap. 2 - Russel & Norvig - Exercícios selecionados (respostas em azul) 1. Tanto a medida de desempenho quanto a função de

Leia mais

DEMEC/UFRGS ENG03343 PROCESSOS DE FABRICAÇÃO POR USINAGEM FRESAMENTO 3ª PARTE

DEMEC/UFRGS ENG03343 PROCESSOS DE FABRICAÇÃO POR USINAGEM FRESAMENTO 3ª PARTE DEMEC/UFRGS ENG03343 PROCESSOS DE FABRICAÇÃO POR USINAGEM FRESAMENTO 3ª PARTE Heraldo Amorim Porto Alegre, agosto de 2003 Fresando com o divisor universal Aparelho divisor acessório utilizado na máquina

Leia mais

Como começar a Jogar? Para iniciar o jogo a forma mais fácil é ir a e começar a jogar.

Como começar a Jogar? Para iniciar o jogo a forma mais fácil é ir a  e começar a jogar. Manual do Utilizador Como começar a Jogar? Para iniciar o jogo a forma mais fácil é ir a http://mega.ist.utl.pt/~jsnl/sudoku/ e começar a jogar. O que preciso para jogar? Precisa de um computador, ligação

Leia mais

Conteúdo Programático. Cursos Técnicos Subsequentes

Conteúdo Programático. Cursos Técnicos Subsequentes Conteúdo Programático Cursos Técnicos Subsequentes Especificações das Provas Disciplinas da prova objetiva Nº questões Pesos Total de pontos Língua Portuguesa 15 2 30 Matemática 15 2 30 Total 30-60 Prova

Leia mais

Ficha de Avaliação. Matemática A. Duração do Teste: 90 minutos. 12.º Ano de Escolaridade. Teste de Matemática A 12.º Ano Página 1

Ficha de Avaliação. Matemática A. Duração do Teste: 90 minutos. 12.º Ano de Escolaridade. Teste de Matemática A 12.º Ano Página 1 Ficha de Avaliação Matemática A Duração do Teste: 90 minutos 12.º Ano de Escolaridade Teste de Matemática A 12.º Ano Página 1 1. Colocaram-se numa urna 12 bolas, indistinguíveis pelo tato, numeradas de

Leia mais

SOLUÇÃO DAS ATIVIDADES COM POLIMINÓS

SOLUÇÃO DAS ATIVIDADES COM POLIMINÓS SOLUÇÃO DAS ATIVIDADES COM POLIMINÓS 1. Construção de dominó e triminós. monominó dominó triminós 2. Recobrimento de um tabuleiro de xadrez com dominós. No tabuleiro de xadrez depois de retirar os dois

Leia mais

Investigação Operacional

Investigação Operacional Ano lectivo: 0/06 Universidade da Beira Interior - Departamento de Matemática Investigação Operacional Ficha de exercícios n o Algoritmo Simplex Cursos: Gestão e Economia. Considere o seguinte conjunto

Leia mais

Nº de jogadores 2 Tempo de jogo 15 minutos Idade a partir dos 10 anos

Nº de jogadores 2 Tempo de jogo 15 minutos Idade a partir dos 10 anos Nº de jogadores 2 Tempo de jogo 15 minutos Idade a partir dos 10 anos 1 Introdução: Neste jogo, cada jogador tem uma família de 3 elementos (Pai,Mãe e filho). Cada membro da família tem uma Escala de Poupança

Leia mais

Estruturas de Dados com Jogos. Capítulo 8 Árvores

Estruturas de Dados com Jogos. Capítulo 8 Árvores Estruturas de Dados com Jogos Capítulo 8 Árvores 1 Seus Objetivos neste Capítulo 2 Entender o conceito, a nomenclatura e a representação usual da estrutura de armazenamento denominada Árvore, e de um tipo

Leia mais

Pesquisa Operacional. Definição. Sumário 2/23/2016

Pesquisa Operacional. Definição. Sumário 2/23/2016 Pesquisa Operacional Prof. Adriano Maranhão Apresentação (Professor) Site: www.resenhadevalor.com.br Graduado em Ciências da Computação UVA/2009 Pós-graduado em Engenharia de Software INTA/2010 DTI/Sobral

Leia mais

Árvores: Conceitos Básicos e Árvore Geradora

Árvores: Conceitos Básicos e Árvore Geradora Árvores: Conceitos Básicos e Árvore Geradora Grafos e Algoritmos Computacionais Prof. Flávio Humberto Cabral Nunes fhcnunes@yahoo.com.br 1 Introdução No dia a dia aparecem muitos problemas envolvendo árvores:

Leia mais

Prova final de MATEMÁTICA - 3o ciclo a Chamada

Prova final de MATEMÁTICA - 3o ciclo a Chamada Prova final de MTEMÁTIC - 3o ciclo 008 - a Chamada Proposta de resolução 1. Como a e b são números primos diferentes são primos entre si, ou seja não têm fatores comuns na sua decomposição em fatores primos.

Leia mais

Epaminondas. Ludus. Material

Epaminondas. Ludus. Material Epaminondas Ludus História Este jogo foi inventado por Robert Abbott em. Chamava-se originalmente Crossings e foi publicado pela primeira vez em em [GG]. Nessa altura, o jogo ocorria num tabuleiro de linhas

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ. 1 a Lista de Exercícios - Comentada - Estruturas Algébricas II Professor Márcio Nascimento

UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ. 1 a Lista de Exercícios - Comentada - Estruturas Algébricas II Professor Márcio Nascimento UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ Coordenação de Matemática 1 a Lista de Exercícios - Comentada - Estruturas Algébricas II - 214.1 Professor Márcio Nascimento 1. Sejam a G com o(a) = n 1 e m Z. Se a

Leia mais

Investigação Operacional

Investigação Operacional Métodos de Programação Linear: Gráfica, (Mestrado) Engenharia Industrial http://dps.uminho.pt/pessoais/zan - Escola de Engenharia Departamento de Produção e Sistemas 1 Representação Gráfica Considere o

Leia mais

JOGOS E HABILIDADES. Marie-Claire Ribeiro Póla Mariele Cestari Esteves Supera Londrina

JOGOS E HABILIDADES. Marie-Claire Ribeiro Póla Mariele Cestari Esteves Supera Londrina JOGOS E HABILIDADES Marie-Claire Ribeiro Póla mariepola@yahoo.com.br Mariele Cestari Esteves Supera Londrina mariele.londrina@metodosupera.com.br Resumo: São inúmeras as habilidades que podem ser desenvolvidas

Leia mais