SISTEMA PDCASAÚDE MANUAL DO USUÁRIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMA PDCASAÚDE MANUAL DO USUÁRIO"

Transcrição

1 PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E CAPTAÇÃO DE RECURSOS GERÊNCIA DE PLANOS, METAS E POLÍTICAS DE SAÚDE SISTEMA PDCASAÚDE MANUAL DO USUÁRIO FLORIANÓPOLIS, SC. Junho de 2013

2 Prefeito César Souza Júnior Vice-Prefeito João Amim Secretário de Saúde Carlos Daniel Magalhães da Silva Moutinho Júnior Secretário Adjunto Mário José Bastos Júnior Diretora de Planejamento, Informação e Captação de Recursos Edenice Reis da Silveira Gerente de Planos, Metas e Políticas de Saúde Daniela Baumgart de Liz Calderon Patrocinador do Projeto de Elaboração do Plano Municipal de Saúde de Florianópolis Carlos Daniel Magalhães da Silva Moutinho Júnior Gerentes de Projeto do Desenvolvimento do PDCASaúde Daniela Baumgart de Liz Calderon Gerente de Planos, Metas e Políticas de Saúde Lucas Alexandre Pedebôs Técnico da Gerência de Planos, Metas e Políticas de Saúde Equipe de Projeto Edenice Reis da Silveira Diretora de Planejamento, Informação e Captação de Recursos Katiuscia Graziela Pereira Técnico da Gerência de Planos, Metas e Políticas de Saúde Nicole de Aquino Técnico da Gerência de Planos, Metas e Políticas de Saúde Este manual está licenciado sob a Creative Commons do tipo Atribuição Não-Comercial Sem Derivados 3.0 Brasil. Não é autorizada qualquer modificação sem autorização dos autores ou da instituição empregadora. Não é autorizado uso comercial do mesmo. É autorizada a cópia, impressão e compartilhamento de qualquer outra forma contanto que o conteúdo seja mantido integralmente, sem alterações, exclusões ou inclusões. Mais informação em <htp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/>. Página 2

3 S U MÁ RIO APRESENTAÇÃO ) INTRODUÇÃO ) OBJETIVO ) USUÁRIOS ) RESPONSABILIDADES ) ACESSO AO SISTEMA ) LOGANDO COMO VISITANTE ) LOGANDO COMO USUÁRIO (UNIDADES DE TRABALHO DA SMS) ) O SISTEMA PDCASAÚDE ) VISÃO GERAL DO SISTEMA ) CADASTRO BASE ) Alterar senha ) MÓDULO PROGRAMAÇÃO DE SAÚDE ) PACTO MUNICIPAL DE SAÚDE ) MATRIZ DE INTERVENÇÃO ) MÓDULO MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO ) MÓDULO RELATÓRIOS ) SUPORTE FORMULÁRIO DE FEEDBACK DO SISTEMA PDCASAÚDE Página 3

4 APRESENTAÇÃO Diante da necessidade constante de ampliação do planejamento nos órgãos públicos como forma de pensar e repensar a organização destes, com vias a melhorar os processos de trabalho e o fornecimento de serviços melhores e mais equânimes à população, faz-se necessário que seja desenvolvido o processo PDCA (Plan-Do-Check-Act) de maneira completa. Tal processo se constitui nas seguintes etapas: Planejar (Plan); Executar (Do); Verificar (Check); e Ajustar (Act), atuando a partir da avaliação deste. Dessa forma é possível agir sobre as debilidades dos momentos P e D e readequá-las aos objetivos originais do planejamento, garantindo a longitudinalidade e melhoria contínua das ações. O exercício dos dois primeiros passos do PDCA é algo comum nas organizações: Planejar e Executar. A rotina do planejamento das ações, ainda que muitas vezes de maneira primitiva, está fortemente arraigada aos diversos setores, inclusive das organizações públicas. Contudo a execução dos passos subseqüentes (Verificar e Ajustar) é que se constitui no diferencial para qualquer organização que queira aprimorar os seus processos de trabalho e execução. Diante deste cenário, foi desenvolvido o PDCASaúde. Tal ferramenta se propõe a auxiliar as unidades de trabalho da SMS que tenham realizado a Programação Anual de Saúde (ampla maioria) no monitoramento das ações propostas. O objetivo final é que o uso desta solução torne mais fácil a execução completa do PDCA, facilitando a verificação do andamento das atividades pensadas e, através desta visualização, realizar ajustes necessários ao bom andamento dos serviços. Soluções muito complexas, ainda que completas, tendem a desestimular a sua utilização. Assim, o PDCASaúde foi desenvolvido para ser uma ferramenta com facilidade de uso, fazendo com que os profissionais possam dedicar mais tempo à análise dos relatórios gerados e conseqüente avaliação das ações e resultados, do que tentando aprender a inserir os dados corretamente. Carlos Daniel Magalhães da Silva Moutinho Júnior Secretário Municipal de Saúde de Florianópolis Página 4

5 1) INTRODUÇÃO Este manual descreve as telas do sistema PDCASaúde pelo acesso de usuário, descrevendo o passo-a-passo necessário ao cadastramento das metas pactuadas e da Matriz de Intervenção da Programação Anual de Saúde (PAS), e o acompanhamento da realização das ações levantadas. O manual foi elaborado a partir das telas (print screens) do sistema de modo que este manual seja o mais próximo possível da experiência do usuário ao utilizar o sistema PDCASaúde. 1.1) OBJETIVO O objetivo deste manual é fornecer um passo-a-passo para o uso do sistema PDCASaúde pelo usuário (não administrador), incluindo um guia para a inserção dos dados da Programação Anual de Saúde, bem como o monitoramento e avaliação das ações planejadas, entendendo que um manual didático, especificando claramente as funcionalidades do sistema, possa estimular as equipes de saúde das diferentes unidades de trabalho a realizar tal tarefa. 1.2) USUÁRIOS Este manual se destina aos usuários que desempenharão a função de usuário, ou seja, aqueles lotados nas unidades de trabalho da Secretaria Municipal de Saúde que farão uso do sistema PDCASaúde para acompanhamento das ações desenvolvidas (1) na sua unidade de trabalho ou (2) em unidades de trabalho subordinadas. Das Unidades de Trabalho: 1.3) RESPONSABILIDADES É de responsabilidade do coordenador da unidade de trabalho (ou outro trabalhador da mesma unidade de trabalho, se assim pactuado pela equipe) o preenchimento mensal dos dados (monitoramento das ações e indicadores) no sistema PDCASaúde até o último útil dia de cada mês; Fornecer feedback à esta gerência caso encontre erros advindos do uso correto deste sistema; Contribuir com a construção e aprimoramento contínuos do sistema através de sugestões e críticas, enviadas através de formulário específico (no final do manual). Da Gerência de Planos, Metas e Políticas de Saúde (GEPLAN): Responder às solicitações das unidades de trabalho e enviá-las, quando pertinente, ao setor de programação do sistema; Fornecer apoio no uso do sistema a todas as unidades de trabalho através de telefone, e- mail e, quando possível e necessário, presencialmente. Página 5

6 2) ACESSO AO SISTEMA O acesso ao PDCASaúde deve ser feito pelo Internet Explorer de uma das formas abaixo: 1. Diretamente pelo endereço ; 2. Ou seguindo os passos abaixo: Entre na página da Secretaria Municipal de Saúde e vá na guia Sistema de Informação, no menu do lado esquerdo (Figura 2.1) Figura 2.1 Figura 2.2 Página 6

7 Figura 2.3 Você chegará nesta página, a qual dará acesso ao sistema. A seguir descrevemos as diferentes maneiras de realizar login no sistema (usuário e visitante) a partir desta página. Figura 2.4 Página 7

8 2.1) LOGANDO COMO VISITANTE Caso você seja trabalhador da SMS mas precise visualizar as ações de outra unidade de trabalho que não a sua, será necessário entrar (logar) no sistema como visitante. O acesso como visitante permite apenas visualizar os dados, sem a possibilidade de editá-los. Para fazer isso, primeiro você precisará realizar um cadastro de visitante, o qual é feito diretamente no site da SMS. Para isso, siga os passos demonstrados abaixo: 1) Clique em Cadastrar-se conforme indicado na figura abaixo (Figura 2.5): Figura 2.5 2) Preencha os dados e depois clique em Salvar (conforme figura 2.6). Figura 2.6 Página 8

9 2.2) LOGANDO COMO USUÁRIO (UNIDADES DE TRABALHO DA SMS) 1) A partir da tela da Figura 2.4, clique em Acesso ao Sistema (Figura 2.7) Figura 2.7 Indiferentemente da forma que você utilizou para acessar o sistema (pelo site da SMS ou diretamente pelo endereço do sistema), esta é a janela de login. 2) Digitar o login (nome de usuário) e a senha fornecidos a você pela equipe de planejamento (Figura 2.8). Figura 2.8 Página 9

10 As etapas a seguir descreverão o uso do sistema como usuário. Os visitantes terão acesso às mesmas sessões, contudo não poderão editá-las ou incluir novos dados. 3) O SISTEMA PDCASAÚDE 3.1) VISÃO GERAL DO SISTEMA Após realizar login no sistema, temos a visão da página inicial do sistema, onde podemos ver as seguintes abas (módulos): Cadastro Base: Informação sobre o usuário, como alteração de senha ou dados cadastrais. Programação de Saúde: Registro de informações do Pacto Municipal de Saúde (objetivos priorizados e indicadores) e construção da Matriz de Intervenção. Monitoramento e Avaliação: Cadastro das ações pactuadas na sua unidade de trabalho. Relatórios: Geração de relatórios de acompanhamento das ações da sua unidade de trabalho. Figura ) CADASTRO BASE A maior parte das funcionalidades deste módulo está disponível apenas para o administrador do sistema. Contudo, o usuário poderá utilizar este módulo para alterar os dados cadastrais (inclusive a senha, conforme passo-a-passo abaixo) caso deseje. Página 10

11 3.2.1) ALTERAR SENHA 1) No módulo Cadastro Base, clique em Atualizar Cadastro (Figura 3.2): Figura 3.2 2) Apague os dados dos campos indicados (Figura 3.3) e preencha com a nova senha: Figura 3.3 Pronto. Sua nova senha será utilizada no seu próximo acesso ao sistema. Página 11

12 4) MÓDULO PROGRAMAÇÃO DE SAÚDE Este módulo contempla a Programação Anual de Saúde, ou seja, o P (Plan Planejar) do ciclo PDCA. Neste módulo estarão disponíveis as seguintes funcionalidades: 4.1 Pacto Municipal de Saúde: Aqui se registrará os objetivos priorizados e metas pactuadas. 4.2 Matriz de Intervenção: Aqui se registrará a matriz de intervenção com o conjunto de ações planejadas na sua unidade de trabalho. Figura 4.1 Figura 4.2 Página 12

13 Conforme indicado (Figura 4.2), para que você possa monitorar as ações (objetivo maior deste sistema), precisará realizar antes as duas etapas descritas, as quais serão detalhadas adiante. 4.1) PACTO MUNICIPAL DE SAÚDE Para realizar a priorização de objetivos e pactuação de metas (caso você esteja realizando a PAS diretamente no sistema) ou inserir os dados do seu planejamento prévio (caso já tenha realizado estas etapas na planilha em Excel fornecida pela equipe de planejamento), siga os passos abaixo: 1) Clique em Pacto Municipal (Figura 4.3): Figura 4.3 Figura 4.4 Página 13

14 2) Selecione a Estratégia, a Diretriz e o Objetivo nos campos indicados (Figura 4.5) Figura 4.5 3) Clique em Novo (Figura 4.6) para incluir os dados de um Indicador do Objetivo (objetivo priorizado) selecionado no passo anterior. Figura 4.6 Página 14

15 Após clicar em Novo será exibida a janela demonstrada na Figura 4.7. Para a inserção dos dados nesta janela, siga o passo-a-passo abaixo: 4) Inserir os dados do Indicador (Figura 4.7): 4.1) Selecione o Indicador no campo de mesmo nome (serão exibidos todos os indicadores do objetivo selecionado na tela anterior objetivo priorizado); 4.2) Preencha a situação inicial (quando houver) e a meta (quando pactuada). Para números não inteiros ( quebrados, ex. 4,2), utiliza ponto ao invés de vírgula como separador decimal (ex. 4.2 ao invés de 4,2); 4.3) Para Indicadores com parâmetro definido, este aparecerá automaticamente e não poderá ser modificado. Para aqueles Indicadores que não possuem parâmetro definido, o mesmo poderá ser preenchido pela equipe da unidade de trabalho, caso opte por algum (definido em reuniões ou através de referências); 4.4) Preencher a frequência (a freqüência se refere a periodicidade na qual o respectivo indicador deve ser monitorado. Essa informação está disponível no dicionário de indicadores). ATENÇÃO: Ł Há objetivos que não têm indicadores e, portanto, deve-se selecionar Sem indicador. Nesse caso, não há necessidade de preencher os campos Situação Inicial, Parâmetro e Meta Pactuada Ł Pode também acontecer de existir o indicador para o respectivo objetivo, entretanto, sua Unidade de Trabalho não tinha Situação Inicial e, portanto, não pactuou meta. Nesse caso, não há necessidade de preencher o campo Meta. Figura 4.7 Página 15

16 5) Clicar em Salvar (Figura 4.8) ao final do preenchimento destes dados. Caso o Objetivo selecionado na janela anterior tenha mais de um Indicador, siga os passos abaixo: 5.1) Clique no botão Novo (ao lado do botão Salvar ) para zerar os campos. 5.2) Preencha os dados para o novo Indicador, conforme as etapas descritas no passo 4. Faça isso para todos os Indicadores desse Objetivo. 6) Após inserir os dados para todos os Indicadores, clique no botão Fechar. Figura 4.8 Você retornará para a janela anterior (Figura 4.9), onde todos os indicadores serão exibidos corretamente ao clicar no botão Pesquisar, logo abaixo do campo Objetivo. Figura 4.9 Página 16

17 Conforme descrito na Figura 4.8, este processo deverá ser realizado para cada um dos Objetivos priorizados na Programação Anual de Saúde. Figura 4.10 Ao clicar em Sair (Figura 4.10), você retornará à tela inicial. IMPORTANTE: Esta etapa (pactuação de metas dos indicadores, através do ícone Pacto Municipal ), deverá ser realizada apenas uma vez. A partir do momento em que isso ocorrer, este processo se torna válido para todo o ano de vigência da Programação Anual de Saúde. Página 17

18 4.2) MATRIZ DE INTERVENÇÃO Após a realização da primeira etapa (Pacto Municipal), procedemos à segunda parte do cadastro dos dados da Programação Anual de Saúde: a construção da Matriz de Intervenção a partir das ações levantadas na sua unidade de trabalho. O procedimento é o mesmo tanto para aqueles que estão inserindo os dados já levantados no instrumento de planejamento durante a elaboração da PAS quanto para aqueles que estão realizando a PAS diretamente no sistema. Para o exemplo, iremos nos referir ao primeiro caso (inserção dos dados após elaboração da PAS na planilha de Excel). 1) Clique em Matriz de Intervenção (Figura 4.11) Figura 4.11 A janela para cadastro das ações será exibida (Figura 4.12). Figura 4.12 Página 18

19 2) Selecione um Objetivo no campo indicador (Figuras 4.13 e 4.14). Figura ) Clique no botão Novo para inserir uma nova ação (Lembre-se que a ação deve ser pensada com a intenção de alcançar o objetivo e o respectivo indicador, sendo que o indicador medirá apenas uma parte do objetivo, que sempre é mais amplo). Figura ) Preencher todos os campos exceto o campo Código, que é utilizado para controle interno do sistema (Figuras 4.15 e 4.16). Página 19

20 Figura 4.15 Figura 4.16 Ação contínua (SIM): Para efeitos do sistema, é considerada aquela ação que será executada mais do que uma vez, sistematicamente. Ex.: Escovação supervisionada nas escolas (mensalmente), reunião de equipe (semanalmente), acolhimento à demanda espontânea (diário). No campo Frequência deverá ser informada a frequência com que esta ação será avaliada. Caso a frequência seja definida como mensal, por exemplo, você deverá informar durante o monitoramento das ações, a cada mês, se ela foi ou não realizada. O ideal é que essa Frequência seja o mais próximo possível da frequência de realização da ação. Ação não contínua/pontual (NÃO): Para efeitos do sistema, é uma ação pontual, realizada apenas uma vez, normalmente com data de início e finalização iguais (mas nem sempre). Ex.: Página 20

21 Confecção de cartazes explicativos sobre o funcionamento da unidade (um dia), modificação de posicionamento de mobília dos consultórios (durante reunião mensal, uma vez), construção de manual de fluxo interno da unidade (durante 5 dias, uma única vez). 5) Clique em Salvar (Figura 4.17) após preencher os dados da ação. Para cadastrar uma nova ação, clique no botão Novo (ao lado de Salvar ) para zerar os campos e preencha os dados da nova ação (passo 4 ). Ao final, clique no botão Fechar. Figura 4.17 Figura 4.18 NOTA: Ao cadastrar uma ação contínua, esta mesma ação será multiplicada em várias ações com mesmo nome e exibidas individualmente nesta janela. Isso é uma regra interna do sistema para que o monitoramento possa ser feito para este tipo de ação. Página 21

22 Figura 4.19 Figura 4.20 Realizadas estas duas etapas (Pacto Municipal, e construção da matriz de intervenção), podemos acessar o módulo Monitoramento e Avaliação para realizar o acompanhamento das ações elaboradas pela equipe da sua unidade de trabalho e indicadores dos objetivos pactuados; e registro dos resultados alcançados 1. 1 Aqui, resultados alcançados são apenas aqueles que podem ser expressos numericamente. Vários são os resultados subjetivos, ou mesmo objetivos que não podem ser medidos através de números, que as unidades alcançarão através das ações, mas estes não estarão registrados neste módulo. Página 22

23 5) MÓDULO MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO Depois de realizar o P (Planejar Plan) do ciclo PDCA através da Programação Anual de Saúde, e iniciar a realização das ações planejadas na sua unidade de trabalho ( D Do Fazer), é necessário iniciar o monitoramente destas ações, atingindo o terceiro momento deste ciclo ( C Check Verificar). O monitoramento e avaliação, ou seja, o preenchimento deste módulo deve ser realizado mensalmente em reunião de planejamento da Unidade de Trabalho até o último dia de cada mês. O responsável pelo preenchimento é o coordenador da respectiva Unidade, ou outro trabalhador da Equipe, se assim for pactuado (conforme descrito no item 1.3 deste mesmo manual). Faremos isso utilizando o módulo Monitoramento e Avaliação conforme os passos nas figuras abaixo: 1) Clique na aba Monitoramento e Avaliação e em seguida no ícone Cadastro Monitoramento : Figura 5.1 Após realizar este procedimento, será exibida uma janela intitulada Monitoramento Ação e Indicadores (Figura 5.2). Para ter acesso aos dados, selecione um Objetivo no campo indicado (Figura 5.2). Ao realizar esta ação, automaticamente os Indicadores pactuados para este Objetivo e as ações inseridas na Matriz de Intervenção serão exibidas (Figura 5.3). Página 23

24 2) Selecione um Objetivo (Figura 5.2): Figura 5.2 Figura 5.3 Você deverá inserir os dados dos indicadores conforme a frequência de avaliação do mesmo (Figura 5.4). Por padrão, são exibidos todos os meses. Basta dar um duplo-clique e digitar o valor pertinente. Este campo é importante para que sua equipe possa avaliar a efetividade das ações planejadas, ainda que nem todo impacto seja numérico, como pontuado anteriormente. Mas caso, apesar de as ações planejadas estarem sendo executadas, os indicadores piorem ao longo do ano, cabe à equipe realizar a reflexão acerca destas ações e completar o último momento do ciclo PDCA: A Act Agir. Caso decida alterar alguma das ações planejadas, ou mesmo incluir novas, você deverá voltar ao módulo Programação em Saúde e ir em Matriz de Intervenção (consultar sessão 4.2). Página 24

25 Os indicadores provenientes dos sistemas de informação serão enviados pela GEPLAN trimestralmente às unidades de trabalho. Já os que são coletados localmente ficam sob responsabilidade de própria unidade de trabalho. 3) Insira os dados dos indicadores, respeitando a frequência de avaliação dos mesmos (Figura 5.4): Figura 5.4 Além da inserção dos dados dos indicadores, nesta mesma janela você terá acesso ao monitoramento das ações. Figura 5.5 Note que as ações que foram cadastradas como contínuas aparecerão várias vezes com o mesmo nome (conforme explicado anteriormente), mas com datas diferentes. Isso é necessário para que Página 25

26 você possa realizar o monitoramento das ações contínuas de acordo com a frequência de avaliação que você definiu no momento do cadastramento da ação. Ou seja, caso a frequencia de avaliação tenha sido definida como mensal, as ações (com o mesmo nome) aparecerão mensalmente. Mensalmente você deverá realizar o monitoramento das ações. Para tanto, siga o passo-a-passo: 1) Clicar em Iniciada Sim ou Não Preencher a data de início da realização e fim da realização Figura 5.6 Figura 5.7 Página 26

27 Figura 5.8 Figura 5.9 avaliação do cronograma, as cores serão atribuídas da seguinte forma: Na VERDE: Ação realizada dentro do período previsto. AMARELO: Ação realizada com ajuste de data (fora do período previsto). VERMELHO: Ação não realizada até o momento da avaliação. Caso esta ação seja realizada posteriormente, seu status poderá ser modificado, passando para Realizada com ajuste (amarelo). Esta atribuição de cores facilita a visualização do status das diferentes ações. Atrasos em algumas ações podem gerar atrasos na execução de outras (ou mesmo impedir a execução destas). A não realização de algumas ações pode impedir que a unidade de trabalho atinja a meta pactuada. Página 27

28 Portanto, esperamos que o monitoramento sistemático destas ações ( C Check Verificar) bem como os ajustes necessários ( A Act Agir) realizados pela equipe da sua unidade de trabalho aconteçam a partir da análise gerada por este módulo. Página 28

29 6) MÓDULO RELATÓRIOS Conforme pode ser visualizado na figura abaixo, existem dois ícones neste módulo: Relatórios e Dashboard (Sala de Situação). Ambos já podem ser utilizados. Entretanto ainda passarão por aperfeiçoamento, e novas opções serão acrescentadas (incluindo as sugestões dos usuários). No ícone Relatórios você terá acesso a relatórios do sistema que poderão ser gerados a partir dos dados inseridos na Programação de Saúde ou no Monitoramento e Avaliação. Figura 6.1 Figura 6.2 Página 29

30 Você poderá gerar relatórios (conforme a figura abaixo), por exemplo, demonstrando a situação dos indicadores da sua unidade de trabalho (ou de várias unidades, no caso dos Distritos Sanitários, algumas Gerências, e Diretorias) ou o andamento das ações. Eles podem ser gerados em PDF (para visualização) ou em Excel (formato xls, para visualização e edição). Uma opção muito útil é a de imprimir relatórios contendo as ações a serem realizadas no mês, divididas por objetivos (função em fase final de construção). Figura 6.3 Figura 6.4 O Dashboard (Sala de situação) é proposto como um ambiente de integração entre os diferentes sistemas de informação, e gerador de dados compilados, bem como gráficos. Não será abordado neste manual pois ainda está em fase de construção. Página 30

31 7) SUPORTE É responsabilidade da GEPLAN gerir o suporte aos usuários da SMS e intermediar todas os erros reportados ou sugestões de aprimoramento do sistema aos responsáveis pela programação do sistema. Para qualquer dúvida, dificuldade no uso do sistema, sugestão ou crítica de qualquer natureza, entre em contato com a equipe de planejamento. Todas as suas contribuições são muito importantes. Telefones: / / => Lucas, Daniela, Katiuscia e Renato Página 31

32 FORMULÁRIO DE FEEDBACK DO SISTEMA PDCASAÚDE Através deste formulário você fará as notificações e sugestões relacionadas ao uso do sistema. Este contato conosco é extremamente importante para que possamos fazer do PDCASaúde um sistema que realmente facilite o planejamento na sua unidade de trabalho. Estamos à disposição através dos telefones / / e do Contamos com sua contribuição. Equipe de planejamento. SUGESTÃO PARA NOVA FUNÇÃO Descreva a função ou relatório (dentro da proposta do sistema) que você gostaria de ver no PDCASaúde. SUGESTÃO PARA MODIFICAÇÃO DE FUNÇÃO EXISTENTE Descreva qual função e de que forma você gostaria que funcionasse diferente. RELATÓRIO DE ERRO DO SISTEMA Tela em que ocorreu o erro: Mensagem de erro exibida: O que você fez exatamente antes de acontecer o erro? Obrigado pelas informações. Página 32

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas 2014 V.1.0 SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Contas Médicas SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Módulos CONTAS MÉDICAS Capa

Leia mais

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar:

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar: SOLICITAÇÃO DE FOMENTO on-line MANUAL DO USUÁRIO 1 CONTATOS... 2 2 ANTES DE COMEÇAR... 2 3 ENTRAR NO SISTEMA INFAPERJ... 3 3.1 ACESSO AO SISTEMA...3 3.2 LOGIN...4 4 APRESENTAÇÃO GERAL DA INTERFACE... 5

Leia mais

Tutorial Folha Express. Como otimizar a confecção da folha de pagamento.

Tutorial Folha Express. Como otimizar a confecção da folha de pagamento. Tutorial Folha Express Como otimizar a confecção da folha de pagamento. Índice Apresentação Pág. 2 Passo 1 Pág. 3 Disponibilização da Folha de Pagamento Passo 2 Pág. 5 Exportação de clientes e Folha de

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL E CONCEITUAL - Orientações sobre cadastro de atividades no SIGA Extensão

MANUAL OPERACIONAL E CONCEITUAL - Orientações sobre cadastro de atividades no SIGA Extensão MANUAL OPERACIONAL E CONCEITUAL - Orientações sobre cadastro de atividades no SIGA Extensão ÍNDICE ACESSO AO SIGA EXTENSÃO... 03 CADASTRO DOCENTE... 08 CADASTRO DE ATIVIDADE... 12 COMO VINCULAR ATIVIDADES...

Leia mais

MANUAL DO GERENCIADOR ESCOLAR WEB

MANUAL DO GERENCIADOR ESCOLAR WEB CNS LEARNING MANUAL DO GERENCIADOR ESCOLAR WEB Versão Online 13 Índice ÍNDICE... 1 VISÃO GERAL... 2 CONCEITO E APRESENTAÇÃO VISUAL... 2 PRINCIPAIS MÓDULOS... 3 ESTRUTURAÇÃO... 3 CURSOS... 4 TURMAS... 4

Leia mais

Roteiro 2. Administrando o Perfil. Escola

Roteiro 2. Administrando o Perfil. Escola Roteiro 2 Administrando o Perfil Escola Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica O Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica é resultado da ação conjunta do Ministério

Leia mais

Curso Básico Sistema EMBI

Curso Básico Sistema EMBI Curso Básico Sistema EMBI Módulo Atendentes e Administradores Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste trabalho pode ser reproduzida em qualquer forma por qualquer meio gráfico, eletrônico ou

Leia mais

SIGA. MANUAL DO SIGA 2013 versão 01/13. Sistema de Gerenciamento do Programa Integração AABB Comunidade

SIGA. MANUAL DO SIGA 2013 versão 01/13. Sistema de Gerenciamento do Programa Integração AABB Comunidade SIGA MANUAL DO SIGA 2013 versão 01/13 Sistema de Gerenciamento do Programa Integração AABB Comunidade Esse manual traz orientações sobre a operacionalização do SIGA por todos os intervenientes. SUMÁRIO

Leia mais

Tutorial Ouvidoria. Acesso, Utilização, Visualização das Manifestações e Resposta ao Manifestante

Tutorial Ouvidoria. Acesso, Utilização, Visualização das Manifestações e Resposta ao Manifestante Tutorial Ouvidoria Acesso, Utilização, Visualização das Manifestações e Resposta ao Manifestante Como acessar a Ouvidoria? 1. Primeiramente acesse o site de sua instituição, como exemplo vamos utilizar

Leia mais

Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário

Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas SESAU Coordenadoria Setorial de Gestão a Informática - CSGI Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário Maceió 06/02/2012 Técnico Responsável: Bruno Cavalcante

Leia mais

3 - Tela Principal. Itens importantes da página

3 - Tela Principal. Itens importantes da página SUMÁRIO 1 1 - Conceitos Gerais O CRQ é um sistema de controle de qualidade utilizado na etapa de recrutamento de estudos de natureza qualitativa. Ele é um banco de dados que tem como principal objetivo

Leia mais

O GEM é um software 100% Web, ou seja, você poderá acessar de qualquer local através da Internet.

O GEM é um software 100% Web, ou seja, você poderá acessar de qualquer local através da Internet. Olá! Você está recebendo as informações iniciais para utilizar o GEM (Software para Gestão Educacional) para gerenciar suas unidades escolares. O GEM é um software 100% Web, ou seja, você poderá acessar

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES SISTEMA OPERACIONAL MÉTODO QUANTUM 2014

MANUAL DE INSTRUÇÕES SISTEMA OPERACIONAL MÉTODO QUANTUM 2014 MANUAL DE INSTRUÇÕES SISTEMA OPERACIONAL MÉTODO QUANTUM 2014 ÍNDICE Apresentação Principais Botões Login Usúario Resultado Método Quantum Preencher Método Quantum Extrato On-Line Engenharia de Função Grupos

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Compra Direta - Guia do Fornecedor PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Página As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis referências a web sites, estão sujeitas

Leia mais

Manual do Sistema de RMO P á g i n a 2. Manual do Sistema de RMO. Registro Mensal de Ocorrências (GRH) Núcleo de Informática

Manual do Sistema de RMO P á g i n a 2. Manual do Sistema de RMO. Registro Mensal de Ocorrências (GRH) Núcleo de Informática Gerência de Recursos Humanos GRH/PRAD/UFMS Manual do Sistema de RMO Versão On-Line Núcleo de Informática Universidade Federal de Mato Grosso do Sul P á g i n a 2 Manual do Sistema de RMO Registro Mensal

Leia mais

Guia Site Empresarial

Guia Site Empresarial Guia Site Empresarial Índice 1 - Fazer Fatura... 2 1.1 - Fazer uma nova fatura por valores de crédito... 2 1.2 - Fazer fatura alterando limites dos cartões... 6 1.3 - Fazer fatura repetindo última solicitação

Leia mais

PMAT. Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações. Manual. Desenvolvido pelo BNDES AS/DEGEP

PMAT. Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações. Manual. Desenvolvido pelo BNDES AS/DEGEP PMAT Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações Manual 1 Índice 1. O que é o Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações PMAT... 3 2. Acessando o sistema pela primeira vez Download... 3 3. Fluxogramas

Leia mais

Manual do Google agenda. criação e compartilhamento de agendas

Manual do Google agenda. criação e compartilhamento de agendas Manual do Google agenda criação e compartilhamento de agendas 1 O que é o Google Agenda? Google Agenda é um serviço de agenda on line gratuito do Google, onde você pode anotar compromissos e tarefas, organizando

Leia mais

CRIANDO O SEU CURRÍCULO LATTES

CRIANDO O SEU CURRÍCULO LATTES CRIANDO O SEU CURRÍCULO LATTES Aprenda a cadastrar e construir seu currículo Lattes Abra o navegador de internet Mozilla Firefox. Para isso, clique no Menu Iniciar/Programas/Mozilla Firefox e clique no

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO Módulo de operação Ativo Bem vindo à Vorage CRM! Nas próximas paginas apresentaremos o funcionamento da plataforma e ensinaremos como iniciar uma operação básica através do nosso sistema,

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Manual de Utilização Versão 1.0 18/01/2013 Sempre consulte por atualizações deste manual em nossa página. O Cotação Web está em constante desenvolvimento, podendo ter novas funcionalidades adicionadas

Leia mais

Projeto SIGA-EPT. Manual do usuário Módulo Requisição de Almoxarifado SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ACADÊMICA

Projeto SIGA-EPT. Manual do usuário Módulo Requisição de Almoxarifado SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ACADÊMICA Projeto SIGA-EPT Manual do usuário Módulo Requisição de Almoxarifado SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ACADÊMICA Versão setembro/2010 Requisição de Almoxarifado Introdução Requisição é uma solicitação feita

Leia mais

MANUAL VERSÃO 2.11 1

MANUAL VERSÃO 2.11 1 1 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 O QUE É O EOL?... 3 3 ACESSO AO CLIENTE... 3 4 ACESSANDO O EOL... 3 5 TELA INICIAL... 4 6 EXAMES ADMISSIONAIS... 5 7 MUDANÇA DE FUNÇÃO... 7 8 EXAMES DEMISSIONAL E RETORNO

Leia mais

Sistema de Gerenciamento Missionário SENAMI. Secretaria Nacional de Missões

Sistema de Gerenciamento Missionário SENAMI. Secretaria Nacional de Missões Sistema de Gerenciamento Missionário SENAMI Secretaria Nacional de Missões Manual do Usuário Apresentamos a seguir um guia básico contendo informações gerais para utilização do Sistema de Gerenciamento

Leia mais

WF Processos. Manual de Instruções

WF Processos. Manual de Instruções WF Processos Manual de Instruções O WF Processos é um sistema simples e fácil de ser utilizado, contudo para ajudar os novos usuários a se familiarizarem com o sistema, criamos este manual. Recomendamos

Leia mais

MANUAL Credenciados SGMC Sistema de Gestão de Modalidades de Credenciamento

MANUAL Credenciados SGMC Sistema de Gestão de Modalidades de Credenciamento MANUAL Credenciados SGMC Sistema de Gestão de Modalidades de Credenciamento SEBRAE-GO 1 Sumário Introdução... 3 1) Acesso ao Sistema... 4 1.1. LOGIN... 4 1.2. ALTERAR SENHA... 7 1.3. RECUPERAR SENHA...

Leia mais

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Acesso para cadastramento da empresa 2 Caso já tenha se

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Criação de Formulários no Google Drive Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Criação de Formulários no Google Drive Introdução...

Leia mais

Como funciona o site treinamento técnico ON-LINE?

Como funciona o site treinamento técnico ON-LINE? Manual do Usuário INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO TREINAMENTO ON LINE A ATIC Tecnologia do Brasil Ltda. com o objetivo de atender aos seus diversos clientes, oferece treinamentos EAD - Educação a Distância

Leia mais

TUTORIAL COLEGIADOS EM REDE

TUTORIAL COLEGIADOS EM REDE TUTORIAL COLEGIADOS EM REDE Brasília/DF Agosto/2015 Sumário Introdução... 2 1 Sistema de Gestão Estratégica... 3 2 Colegiados Em Rede... 5 2.1 Menu Cadastro... 6 2.1.1 Dados do Colegiado... 7 2.1.2 Composição

Leia mais

Vendas. Manual do Usuário. Copyright 2014 - ControleNaNet

Vendas. Manual do Usuário. Copyright 2014 - ControleNaNet Manual do Usuário Copyright 2014 - ControleNaNet Conteúdo A Ficha de Vendas...3 Os Recibos...6 Como imprimir?...7 As Listagens...9 Clientes... 10 Consulta... 11 Inclusão... 13 Alteração... 14 Exclusão...

Leia mais

Guia do usuário GLPI. Versão 0.78.5 Modificada- Thiago Passamani

Guia do usuário GLPI. Versão 0.78.5 Modificada- Thiago Passamani Guia do usuário GLPI Versão 0.78.5 Modificada- Thiago Passamani 1 -O que é GLPI? GLPI(Gestionnaire Libre de Parc Informatique ) é a uma sigla em Francês, que significa Gestão de Parque de Informática Livre.

Leia mais

Como funciona? SUMÁRIO

Como funciona? SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Benefícios e Vantagens... 2 3. Como utilizar?... 2 3.1. Criar Chave / Senha de Usuário... 2 3.2. Recursos da Barra Superior... 2 3.2.1. Opções... 3 3.2.1.1. Mover Para...

Leia mais

Sistema de Chamados Protega

Sistema de Chamados Protega SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. REALIZANDO ACESSO AO SISTEMA DE CHAMADOS... 4 2.1 DETALHES DA PÁGINA INICIAL... 5 3. ABERTURA DE CHAMADO... 6 3.1 DESTACANDO CAMPOS DO FORMULÁRIO... 6 3.2 CAMPOS OBRIGATÓRIOS:...

Leia mais

I.H.C. Inventário de Habilidades e Competências Manual de Utilização do Contratante

I.H.C. Inventário de Habilidades e Competências Manual de Utilização do Contratante I.H.C. Inventário de Habilidades e Competências Manual de Utilização do Contratante Olá, Seja bem-vindo ao Instituto Lexec. Este manual foi criado por nossa equipe para orientar nossos clientes no acesso

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Sistema on-line

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Sistema on-line Sistema on-line O Instituto Ethos Organização sem fins lucrativos fundada em 1998 por um grupo de empresários, que tem a missão de mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de

Leia mais

Programa Intel Educar Tutorial: Ferramenta de Classificação Visual

Programa Intel Educar Tutorial: Ferramenta de Classificação Visual Copyright 2008, Intel Corporation. Todos os direitos reservados. Página 1 de 17 TUTORIAL: FERRAMENTA DE CLASSIFICAÇÃO VISUAL ÍNDICE 1. Acessando a ferramenta... 3 2. Como se cadastrar... 4 3. Usando a

Leia mais

1ª PARTE DIÁRIOS ELETRÔNICOS

1ª PARTE DIÁRIOS ELETRÔNICOS 1 1ª PARTE DIÁRIOS ELETRÔNICOS 1.ACESSANDO O SITE DA FEOL 1.1 Endereço do Site O endereço para acessar o site da Fundação Educacional de Oliveira é: www.feol.com.br Obs: experimente digitar apenas feol.com.br

Leia mais

Manual de configuração do sistema

Manual de configuração do sistema Manual de configuração do sistema (v.1.5.x Beta) Rua México, 119 Sala 2004 Centro Rio de Janeiro, RJ www.doctors-solution.com.br www.simdoctor.com.br contato@simdoctor.com.br Sumário 1. Fazendo seu primeiro

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

Manual do Usuário DENATRAN

Manual do Usuário DENATRAN Manual do Usuário DENATRAN Confidencial Portal SISCSV - 2007 Página 1 Índice Analítico 1. INTRODUÇÃO 5 2. ACESSANDO O SISCSV 2.0 6 2.1 Configurando o Bloqueador de Pop-Ups 6 3. AUTENTICAÇÃO DO USUÁRIO

Leia mais

Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb

Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Dezembro/2012 2 Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Sumário de Informações do Documento Título do Documento: Resumo:

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DO M3

MANUAL DO USUÁRIO DO M3 MANUAL DO USUÁRIO DO M3 1 CADASTROS 1.1 Clientes Abre uma tela de busca na qual o usuário poderá localizar o cadastro dos clientes da empresa. Preencha o campo de busca com o nome, ou parte do nome, e

Leia mais

Manual Operacional SIGA

Manual Operacional SIGA SMS - ATTI Julho -2012 Conteúdo Sumário... 2... 3 Consultar Registros... 4 Realizar Atendimento... 9 Adicionar Procedimento... 11 Não Atendimento... 15 Novo Atendimento... 16 Relatórios Dados Estatísticos...

Leia mais

SUMÁRIO. Faculdade Católica do Tocantins www.catolica-to.edu.br

SUMÁRIO. Faculdade Católica do Tocantins www.catolica-to.edu.br MANUAL DO PORTAL ACADÊMICO Passo a passo do Portal Acadêmico www.catolica-to.edu.br - suporterm@catolica-to.edu.br SUMÁRIO Objetivo Manual do Portal Acadêmico... 03 Navegadores... 03 Endereço Eletrônico

Leia mais

Sistema de Devolução Web

Sistema de Devolução Web Manual Sistema de Devolução Web Usuário Cliente ÍNDICE Sumário 1. Prazos...3 2. Solicitação de Devolução... 4 3. Autorização de Devolução... 4 4. Coleta de Mercadoria... 4 5. Acompanhamento da Devolução...

Leia mais

Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família

Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família Desde o dia 01 de dezembro, o novo sistema de Gestão do Programa Bolsa Família (SIGPBF) do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) está disponível para os

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO DOMICILIAR

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO DOMICILIAR MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO DOMICILIAR SAF SUL Qd. 02, Bl. E/F, Ed. Premium Torre II Auditório Sala 05 Telefone: (61) 3315 9052

Leia mais

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar.

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar. Índice 1) Acesso ao sistema 2) Recepção do paciente 3) Envio do atendimento para faturamento: consulta médica ou procedimentos simples 4) Envio do atendimento para faturamento: procedimentos previamente

Leia mais

Elaborado por SIGA-EPT. Projeto SIGA-EPT: Manual do Usuário Almoxarifado

Elaborado por SIGA-EPT. Projeto SIGA-EPT: Manual do Usuário Almoxarifado Elaborado por SIGA-EPT Projeto SIGA-EPT: Manual do Usuário Almoxarifado Versão Dezembro - 2009 Sumário 1 Introdução 5 1.1 Entrando no sistema e repassando as opções................... 5 1.2 Administração......................................

Leia mais

Manual Do Usuário ClinicaBR

Manual Do Usuário ClinicaBR Manual Do Usuário ClinicaBR SUMÁRIO 1 Introdução... 01 2 ClinicaBR... 01 3 Como se cadastrar... 01 4 Versão experimental... 02 5 Requisitos mínimos p/ utilização... 03 6 Perfis de acesso... 03 6.1 Usuário

Leia mais

Utilização do Webmail da UFS

Utilização do Webmail da UFS Universidade Federal de Sergipe Centro de Processamento de Dados Coordenação de Redes de Computadores Utilização do Webmail da UFS Procedimento Com o intuito de facilitar a execução dos passos, este tutorial

Leia mais

Manual Cadastro Completo

Manual Cadastro Completo Manual Cadastro Completo Índice 1. Objetivo... 3 2. O Projeto e-suprir... 3 3. Fluxo do Processo de Cadastro... 3 4. Cadastro Simples... 4 5. Recebendo Usuário e Senha... 7 6. Cadastro Completo... 7 7.

Leia mais

Curso Básico Sistema EMBI

Curso Básico Sistema EMBI Curso Básico Sistema EMBI Módulo Cliente Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste trabalho pode ser reproduzida em qualquer forma por qualquer meio gráfico, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia,

Leia mais

Tutorial Administrativo (Backoffice)

Tutorial Administrativo (Backoffice) Manual - Software ENTRANDO NO SISTEMA BACKOFFICE Para entrar no sitema Backoffice, digite no seu navegador de internet o seguinte endereço: http://pesquisa.webbyapp.com/ Entre com o login e senha. Caso

Leia mais

Universidade Federal de Mato Grosso. Secretaria de Tecnologias da Informação e Comunicação. SISCOFRE Sistema de Controle de Frequência MANUAL

Universidade Federal de Mato Grosso. Secretaria de Tecnologias da Informação e Comunicação. SISCOFRE Sistema de Controle de Frequência MANUAL Universidade Federal de Mato Grosso Secretaria de Tecnologias da Informação e Comunicação SISCOFRE Sistema de Controle de Frequência MANUAL Versão 2.1 2013 Cuiabá MT Sumário Usuários do SISCOFRE... 3 Fases

Leia mais

Levantamento de Requisitos

Levantamento de Requisitos Levantamento de Requisitos 1 Segurança No início do programa, a primeira tela a aprecer será uma tela denominada Login. Só terá acesso ao sistema da locadora quem estiver logado e cadastrado no sistema

Leia mais

MAIS MÉDICOS TUTORIAL PARA O SUPERVISOR RELATÓRIO DA PRIMEIRA VISITA DE SUPERVISÃO

MAIS MÉDICOS TUTORIAL PARA O SUPERVISOR RELATÓRIO DA PRIMEIRA VISITA DE SUPERVISÃO MAIS MÉDICOS TUTORIAL PARA O SUPERVISOR RELATÓRIO DA PRIMEIRA VISITA DE SUPERVISÃO Brasília/DF, 7 de maio de 2015. 1 APRESENTAÇÃO RELATÓRIO DA PRIMEIRA VISITA DE SUPERVISÃO Prezado (a) Supervisor (a) participante

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Home -------------------------------------------------------------------------------------------------------- 7 2. Cadastros -------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

GRUPO ARESTO E-CRM CONTÁBIL. Rua: Farjalla Koraicho, 49 sl 02 11 5565 6259 cotato@aresto.com.br

GRUPO ARESTO E-CRM CONTÁBIL. Rua: Farjalla Koraicho, 49 sl 02 11 5565 6259 cotato@aresto.com.br GRUPO ARESTO Rua: Farjalla Koraicho, 49 sl 02 11 5565 6259 cotato@aresto.com.br E-CRM CONTÁBIL Conheça o e-crm Contábil, a nova ferramenta que o nosso escritório colocou a sua disposição. Com ele, nosso

Leia mais

Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios - SCBA

Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios - SCBA Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios - SCBA Manual de Utilização Perfil Beneficiário 1. 2. Objetivo do Manual... 2 Siglas e Abreviações... 2 3. Perfil do Usuário... 2 4. Descrição Geral do Sistema...

Leia mais

1 Essa é a tela de login do Sistema de Atendimento Online, siga o passo a passo abaixo.

1 Essa é a tela de login do Sistema de Atendimento Online, siga o passo a passo abaixo. 1 Essa é a tela de login do Sistema de Atendimento Online, siga o passo a passo abaixo. 2 - Se esse é o seu primeiro cadastro, clique em Cadastre-se. Em seguida preencha os dados solicitados com Nome,

Leia mais

iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica

iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica Conteúdo iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica... 3 1. Feedback do Cliente...3 1.1 Feedback do Cliente no Email da Pesquisa Dinâmica... 3 1.2 Página de

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Sistema on-line

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Sistema on-line Sistema on-line O Instituto Ethos Organização sem fins lucrativos fundada em 1998 por um grupo de empresários, que tem a missão de mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3. 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4. 2. Ferramentas e Configurações... 5. 2.1 Ver Perfil... 5. 2.2 Modificar Perfil...

Sumário INTRODUÇÃO... 3. 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4. 2. Ferramentas e Configurações... 5. 2.1 Ver Perfil... 5. 2.2 Modificar Perfil... Sumário INTRODUÇÃO... 3 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4 2. Ferramentas e Configurações... 5 2.1 Ver Perfil... 5 2.2 Modificar Perfil... 6 2.3 Alterar Senha... 11 2.4 Mensagens... 11 2.4.1 Mandando

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. Conteúdo 1. Descrição geral 2 2. Resumo das funcionalidades 3 3. Efetuar cadastro no sistema 4 4. Acessar o sistema 6 5. Funcionalidades do menu 7 5.1 Dados cadastrais 7 5.2 Grupos de usuários 7 5.3 Funcionários

Leia mais

Manual de Utilização COPAMAIL. Zimbra Versão 8.0.2

Manual de Utilização COPAMAIL. Zimbra Versão 8.0.2 Manual de Utilização COPAMAIL Zimbra Versão 8.0.2 Sumário ACESSANDO O EMAIL... 1 ESCREVENDO MENSAGENS E ANEXANDO ARQUIVOS... 1 ADICIONANDO CONTATOS... 4 ADICIONANDO GRUPOS DE CONTATOS... 6 ADICIONANDO

Leia mais

Manual do Usuário Gerenciador de Conteúdo do Site: www.semarh.goias.gov.br/

Manual do Usuário Gerenciador de Conteúdo do Site: www.semarh.goias.gov.br/ 1 Manual do Usuário Gerenciador de Conteúdo do Site: www.semarh.goias.gov.br/ 1) O acesso ao sistema é realizado através do link: http://www.semarhtemplate.go.gov.br/sistema/ obs.: após o lançamento do

Leia mais

Gerenciamento de Mudanças. Treinamento OTRS

Gerenciamento de Mudanças. Treinamento OTRS Gerenciamento de Mudanças Treinamento OTRS Sumário Exemplo prático...4 Preparação do Sistema...4 Criando os Papéis necessários...4 Criando usuários de teste...5 Atribua os papeis aos atendentes...5 Vamos

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL. Versão 1.3

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL. Versão 1.3 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL Versão 1.3 Sumário 1. ACESSO AO SISTEMA... 3 1.1. Primeiro acesso ao sistema... 3 1.2. Como alterar a senha no primeiro acesso... 4

Leia mais

1 Cadastre-se Mozilla Firefox. AQUI Esqueci a senha Login Senha. Esqueci a senha E-mail Login Enviar Solicitação OBS: Nome: Login: E-mail:

1 Cadastre-se Mozilla Firefox. AQUI Esqueci a senha Login Senha. Esqueci a senha E-mail Login Enviar Solicitação OBS: Nome: Login: E-mail: 1 Essa é a tela de login do Sistema de Atendimento, siga o passo a passo abaixo. Se esse é o seu primeiro cadastro, clique em Cadastre-se. O sistema só irá funcionar perfeitamente se for acessado pelo

Leia mais

Manual do Debit Jurídico. Primeiros passos

Manual do Debit Jurídico. Primeiros passos Manual do Debit Jurídico Primeiros passos Índice Apresentação...2 Como acessar o produto...3 Tela Inicial...5 Como cadastrar o primeiro processo...5 Cliente...6 Advogado...6 Adverso...6 Dados do Processo...6

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA SECRETÁRIAS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA SECRETÁRIAS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA SECRETÁRIAS 1 - A TELA AGENDA 1.1 - TIPOS DE AGENDA 1.1.1 AGENDA NORMAL 1.1.2 AGENDA ENCAIXE 2 - AGENDANDO CONSULTAS 2.1 - AGENDANDO UMA CONSULTA NA AGENDA

Leia mais

Índice. Manual Backup Online. 03 Capítulo 1: Visão Geral

Índice. Manual Backup Online. 03 Capítulo 1: Visão Geral Índice 03 Capítulo 1: Visão Geral 04 Capítulo 2: Conta de Usuário 04 Criação 08 Edição 09 Grupo de Usuários 10 Informações da Conta 12 Capítulo 3: Download do Backup Online Embratel 16 Capítulo 4: Cópia

Leia mais

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 2 INTRODUÇÃO Esse documento contém as instruções básicas para a utilização do TabFisc Versão Mobile (que permite ao fiscal a realização do seu trabalho

Leia mais

MÓDULO 1.0 Tela inicial do sistema, onde é identificado o usuário pelo próprio CRO sendo coerente com a senha, lhe é permitido o acesso via WEB ao sistema DENTAL GROUP. Quando carrego a tela de menu já

Leia mais

SUMÁRIO INTRODUÇÃO. 3 1. ACESSO AO SISTEMA. 5 2. ACESSO AO MÓDULO DE MONITORAMENTO.6 3. PREENCHIMENTO DO MÓDULO DE MONITORAMENTO. 8 4.

SUMÁRIO INTRODUÇÃO. 3 1. ACESSO AO SISTEMA. 5 2. ACESSO AO MÓDULO DE MONITORAMENTO.6 3. PREENCHIMENTO DO MÓDULO DE MONITORAMENTO. 8 4. MANUAL TÉCNICO-OPERACIONAL DO MÓDULO DE MONITORAMENTO DO PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS - PAR Brasília/DF, 23 julho de 2009 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. ACESSO AO SISTEMA... 5 2. ACESSO AO MÓDULO DE MONITORAMENTO...6

Leia mais

MANUAL PARA ENTREGA DOS DOCUMENTOS NÃO-ESTRUTURADOS SISTEMA AUDESP

MANUAL PARA ENTREGA DOS DOCUMENTOS NÃO-ESTRUTURADOS SISTEMA AUDESP MANUAL PARA ENTREGA DOS DOCUMENTOS NÃO-ESTRUTURADOS SISTEMA AUDESP Índice Introdução Sistema AUDESP: Documentos Não Estruturados... 03 1.1 Coletor AUDESP : Download... 05 1.2 - Coletor AUDESP: Criação

Leia mais

BEM-VINDO AO dhl PROVIEW

BEM-VINDO AO dhl PROVIEW BEM-VINDO AO dhl PROVIEW Guia de Usuário O DHL PROVIEW COLOCA VOCÊ NO CONTROLE DE SEUS ENVIOS. PROVIEW O DHL ProView é uma ferramenta de rastreamento on-line que permite o gerenciamento dos envios, a programação

Leia mais

BACKUP ONLINE PASSOS PARA CONFIGURAÇÃO INICIAL DO PRODUTO

BACKUP ONLINE PASSOS PARA CONFIGURAÇÃO INICIAL DO PRODUTO BACKUP ONLINE PASSOS PARA CONFIGURAÇÃO INICIAL DO PRODUTO Criação de Conta de Usuário...03 Edição da Conta de Usuário...10 Download do Backup Online Embratel...10 Descrição dos Conjuntos de Cópia de Segurança...19

Leia mais

SIPESQ Sistema de Pesquisas da PUCRS

SIPESQ Sistema de Pesquisas da PUCRS SIPESQ Sistema de Pesquisas da PUCRS Abril de 2014 Versão 1 Página 1 de 17 Apresentação O Sistema de Pesquisas da PUCRS (SIPESQ) tem por objetivo fazer o mapeamento das estruturas e projetos de pesquisa

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR DO WEDE ODONTOGROUP - 2010

MANUAL DO PRESTADOR DO WEDE ODONTOGROUP - 2010 Prezado (a) Prestador (a), Com o objetivo de melhorar os nossos serviços junto à rede credenciada e aos nossos beneficiários, estamos disponibilizando no portal www.odontogroup.com.br alguns serviços como:

Leia mais

MANUAL SISTEMA DE GERENCIAMENTO WWW.REDERENALI.COM.BR

MANUAL SISTEMA DE GERENCIAMENTO WWW.REDERENALI.COM.BR MANUAL SISTEMA DE GERENCIAMENTO WWW.REDERENALI.COM.BR MANUAL SISTEMA GERENCIAMENTO RENALI- Versão 3 Maio 2012 WWW.REDERENALI.COM.BR INTRODUÇÃO ACESSO VISÃO GERAL VISÃO DO PROJETO FORMULÁRIOS CADASTRO DE

Leia mais

Passo a Passo Créditos Adicionais Digite o endereço no seu navegador de internet: www.spmd.maceio.al.gov.br/sisplagem/asp

Passo a Passo Créditos Adicionais Digite o endereço no seu navegador de internet: www.spmd.maceio.al.gov.br/sisplagem/asp 1 2 Passo a Passo Créditos Adicionais Digite o endereço no seu navegador de internet: www.spmd.maceio.al.gov.br/sisplagem/asp Para acessar ao sistema DIGITE CPF E SENHA. Clique em ENVIAR para entrar. Depois

Leia mais

Manual do sistema SMARsa Web

Manual do sistema SMARsa Web Manual do sistema SMARsa Web Módulo Gestão de atividades RS/OS Requisição de serviço/ordem de serviço 1 Sumário INTRODUÇÃO...3 OBJETIVO...3 Bem-vindo ao sistema SMARsa WEB: Módulo gestão de atividades...4

Leia mais

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 Este tutorial não tem como finalidade esgotar todas as funcionalidades do Ambiente, ele aborda de forma prática

Leia mais

COFANET. Guia do Usuário Para Seguro de Crédito. https://cofanet.coface.com/portalviewweb/

COFANET. Guia do Usuário Para Seguro de Crédito. https://cofanet.coface.com/portalviewweb/ COFANET Guia do Usuário Para Seguro de Crédito https://cofanet.coface.com/portalviewweb/ 1 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 4 1.2 Produtos e características do Cofanet... 4 2. ACESSO AO COFANET... 4 2.1 Entrada

Leia mais

MAIS MÉDICOS TUTORIAL PARA O SUPERVISOR

MAIS MÉDICOS TUTORIAL PARA O SUPERVISOR MAIS MÉDICOS TUTORIAL PARA O SUPERVISOR Distrito Sanitário Especial Indígena - DSEI RELATÓRIO DA PRIMEIRA VISITA DE SUPERVISÃO IN LOCO - DSEI Brasília/DF, 7 de maio de 2015. 1 APRESENTAÇÃO RELATÓRIO DA

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ACADÊMICA

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ACADÊMICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ACADÊMICA MÓDULO PROTOCOLO MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO: SETEMBRO/2010 SUMÁRIO Introdução...

Leia mais

1. Introdução pág.3 2. Apresentação do sistema Joomla! pág.4 3. Acessando a administração do site pág.4 4. Artigos 4.1. Criando um Artigo 4.2.

1. Introdução pág.3 2. Apresentação do sistema Joomla! pág.4 3. Acessando a administração do site pág.4 4. Artigos 4.1. Criando um Artigo 4.2. 1. Introdução pág.3 2. Apresentação do sistema Joomla! pág.4 3. Acessando a administração do site pág.4 4. Artigos 4.1. Criando um Artigo 4.2. Editando um Artigo 4.3. Excluindo um Artigo 4.4. Publicar

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: ADMINISTRATIVO VERSÃO 1.0 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 08/01/2013 1.0 Criação do documento. Aline Oliveira - MINC 3 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Perguntas Frequentes (FAQ) Portal do Professor

Perguntas Frequentes (FAQ) Portal do Professor Universidade Federal do Espírito Santo Perguntas Frequentes (FAQ) Portal do Professor Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) Novembro/2014 Sumário 1 ATIVIDADES COMPLEMENTARES... 4 1.1 O que é o menu

Leia mais

SAGLI Sistema de Acompanhamento e Gestão da Lei de Informática

SAGLI Sistema de Acompanhamento e Gestão da Lei de Informática FabriQ Informática Ltda. Av. Rodrigo Otávio, 1866 módulo 9 Distrito Industrial Manaus/AM suporte@fabriq.com.br - www.fabriq.com.br Manual de Preenchimento do Plano de Pesquisa e Desenvolvimento SAGLI Sistema

Leia mais

Como Fazer o seu Pedido

Como Fazer o seu Pedido 1 Como Fazer o seu Pedido Agora que você já está cadastrado e sabe como acessar o seu escritório virtual, é muito importante que saiba como enviar seus pedidos. No tutorial Como Fazer o seu Cadastro você

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões URI Pró-Reitoria de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação PROPEPG Manual de Utilização Sistema de Projetos URI Módulo Projetos Versão 1 - Revisão

Leia mais

Guia Rápido para Acesso, Preenchimento e Envio Formulário de Cadastro da Empresa e Formulário de Projeto

Guia Rápido para Acesso, Preenchimento e Envio Formulário de Cadastro da Empresa e Formulário de Projeto EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA MCTI/AEB/FINEP/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação Transferência de Tecnologia do SGDC 01/2015 Transferência de Tecnologia Espacial no Âmbito do Decreto nº 7.769 de 28/06/2012

Leia mais

Guia Prático do Usuário Sistema e-commerce e Portal

Guia Prático do Usuário Sistema e-commerce e Portal Guia Prático do Usuário Sistema e-commerce e Portal 29/11/2012 Índice ÍNDICE... 2 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. O QUE É E-COMMERCE?... 4 3. LOJA FOCCO... 4 4. COMPRA... 13 5. E-MAILS DE CONFIRMAÇÃO... 14 6.

Leia mais

Sistema de Registro das Atividades do RT - Tutorial de utilização

Sistema de Registro das Atividades do RT - Tutorial de utilização Sistema de Registro das Atividades do RT - Tutorial de utilização Acesso WEB 1. Primeiro acesso Para acessar o sistema, abra seu navegador de internet e vá até o site http://sistemart.crmv pr.org.br. Você

Leia mais