Planeamento de Projectos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Planeamento de Projectos"

Transcrição

1 de Projectos José Cruz Filipe 1 Tópicos O processo geral O planeamento das actividades O planeamento de tempos O planeamentos dos custos O planeamento do risco 2 1

2 O processo geral O Triângulo Fatal Recursos (custo) Especificação (objectivos /qualidade) Calendário (tempo) 3 O processo geral Eisenhower terá dito: Plans are Nothing. Planning is Everything. 4 2

3 O processo geral A investigação e a prática mostram que... the reason some managers get the job done is that they plan and manage effectively. First they plan, then they manage the plan. Then they continue to plan/manage, plan/manage until they get the job done. (...) All too often ineffective managers try to complete a project without a well-designed plan. They use a fix-it mentality. But effective project managers realize that good planning leads to smaller problems during implementation. Fonte: Randolph e Posner.(1988). What Every Manager Needs To Know About Project Management. MIT Sloan Management Review. Summer 1988; Vol. 29(4):65-73, p O processo geral Os objectivos... devem ser OBJECTIVOS! Criar uma região europeia, encontrando sinergias entre as organizações existentes, com vista a aumentar a eficiência operacional e a rendibilidade 6 3

4 O processo geral Objectivos *S*M*A*R*T* S pecific M easurable A chievable R esults oriented / Rewarding T ime-bound 7 O processo geral Objectivos: exemplos *S*M*A*R*T*? Aumentar, no próximo ano, as receitas de IRC em 30% Aumentar, no próximo ano, as vendas de detergentes domésticos em 3% Melhorar a qualidade do atendimento ao público Reduzir, no próximo ano, o tempo máximo de espera dos clientes para 20 minutos, garantindo um nível de serviço de 95%. Entrar no próximo ano no mercado das telecomunicações móveis como um operador de qualidade Lançar um cartão de cliente até Março e conseguir aderentes até ao início do Verão 8 4

5 O processo geral Os processos do PMBOK Iniciação Controlo Execução Fecho 9 O processo geral Os sub-processos do planeamento Actividades (Âmbito) Tempos Risco Recursos e Custos 10 5

6 O processo geral Sub-processos do planeamento 1 Âmbito (Scope) do âmbito Definição do âmbito Definição das actividades 11 O processo geral Sub-processos do planeamento 2 Tempos (Schedule) Sequência das actividades Estimativa duração das actividades Cronograma 12 6

7 O processo geral Sub-processos do planeamento de recursos 3 Custos Estimativas de custos Orçamento 13 O processo geral Sub-processos do planeamento 4 Risco Identificação dos riscos Avaliação dos riscos Planos de contenção 14 7

8 O das Actividades José Cruz Filipe 1 O processo geral O planeamento das actividades 2 1

9 O processo geral Os processos do PMBOK Iniciação Controlo Execução Fecho 3 O processo geral Os sub-processos do planeamento Actividades (Âmbito) Tempos Risco Recursos e Custos 4 2

10 O planeamento das actividades O planeamento das actividades 1 Âmbito (Scope) do âmbito Definição do âmbito Definição das actividades 5 O planeamento das actividades Definição do âmbito: O Scope Statement Frase que, em termos muito simples Define: O produto final do projecto A data especificada de conclusão O orçamento do projecto E descreve de modo sucinto: A razão de ser do projecto Pode ainda incluir: Referência a algo muito relevante que não faz parte do projecto. 6 3

11 O planeamento das actividades Scope Statement: Um exemplo Planear, lançar e gerir uma campanha nacional de sensibilização para a separação e entrega de lixo reciclável, e avaliar o impacto conseguido ao fim de um ano. A campanha, que deve durar três meses, não custar mais de e estar concluída em 30 de Abril do próximo ano, insere-se nas acções destinadas a atingir as quotas de reciclagem fixadas pela UE. 7 O planeamento das actividades Definição das actividades: a Work Breakdown Structure Agrupamento hierárquico de componentes: Orientado para os deliverables Define e organiza todo o projecto Para: Facilitar a gestão Atribuir responsabilidades Criar sub-projectos, subcontratos, etc. Definir fases de trabalho O que não está na WBS não existe para o projecto 8 4

12 O planeamento das actividades Work Breakdown Structure: a estrutura Projecto Bloco Bloco n Bloco p Grupo Grupo 1.2 Activ Activ Não é uma representação da rede! 9 O planeamento das actividades Work Breakdown Structure: exemplo 1a Aplicação informática Gestão do projecto Concepção Implementação Desenvolvimento Testes Mód. Xx 1 Mód. Z 4 Mód. Xx 1 Mód. Z 4 Mód. Xx 1 Mód. Z 4! WBS por fases 10 5

13 O planeamento das actividades Work Breakdown Structure: exemplo 1b Aplicação informática Gestão do projecto Módulo Xx 1 Módulo Z4 Testes Implementação Desenvolvimento Testes Concepção Implementação Desenvolvimento Concepção WBS por Módulos 11 O planeamento das actividades Work Breakdown Structure: exemplo 2 Avião Gestão do projecto Estrutura Gestão técnica Fuselagem Asas Cauda Cabine Estrutura Estrutura! primária secundária WBS por componentes 12 6

14 O planeamento das actividades Work Breakdown Structure: exemplo 3 Estudo de Viabilidade Gestão do projecto Previsão Proveitos Análise Económicofinanceira Relatório Final Custos de Investimento Marketing -mix Inquérito Previsão Vendas Terrenos e Construç. Equipamentos Outros custos Concepção Question. Validação Question. Obtenção respostas Inserção dados Análise resultados Relatório Recomend. 13 O planeamento das actividades A Matriz de Responsabilidades Código WBS Descrição da actividade Matriz de responsabilidades Membro da equipa Gestor do projecto Director Financeiro Director A Director B Director C Usar as siglas: R Responsável C - A consultar A - Quem aprova I - A informar 14 7

15 O planeamento das actividades Um exemplo simples Planear até à próxima Sexta-feira uma excursão de uma semana ao Algarve, a realizar em Outubro, para as pessoas inscritas neste curso, mais os quadros de apoio administrativo e o formador. O custo total da excursão não deve exceder 400 euros por pessoa. O custo deste plano não deve exceder os 30 euros. 15 8

Gestão de Projetos. Luis M. Correia. Portfólio

Gestão de Projetos. Luis M. Correia. Portfólio Gestão de Projetos Luis M. Correia 1 Projetos em Engenharia A organização, estruturação e planeamento de tarefas são um fator de sucesso muito importante, sem os quais se pode correr o risco de execução

Leia mais

MBA / Mestrado em Logística 2005/2006 GESTÃO DE PROJECTOS. Casos de estudo. José Cruz Filipe 1 / 1

MBA / Mestrado em Logística 2005/2006 GESTÃO DE PROJECTOS. Casos de estudo. José Cruz Filipe 1 / 1 MESTRADO EM LOGÍSTICA MBA / Mestrado em Logística 2005/2006 GESTÃO DE PROJECTOS Casos de estudo José Cruz Filipe 1 / 1 CASO Sophisticated Lady A multinacional Sophisticated Lady comercializa os seus produtos

Leia mais

Mestrado em Gestão de Empresas. Gestão de Projectos. Docente: José Cruz Filipe

Mestrado em Gestão de Empresas. Gestão de Projectos. Docente: José Cruz Filipe 2007-2008 Mestrado em Gestão de Empresas SLIDES Docente: José Cruz Filipe O que é um Projecto José Cruz Filipe 1 Tópicos Definição, características e objectivos Projectos e Operações Correntes 2 O que

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS Unidade 3 Gerenciamento de Escopo. Luiz Leão

GESTÃO DE PROJETOS Unidade 3 Gerenciamento de Escopo. Luiz Leão Unidade 3 Gerenciamento de Escopo Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático Definição de escopo e gerenciamento de escopo Coleta de Requisitos Declaração de Escopo Restrições

Leia mais

Gerência do Escopo. Gestão de Projetos

Gerência do Escopo. Gestão de Projetos Gerência do Escopo Gestão de Projetos Estrutura da Gerência de Projetos PMBOK Estrutura Básica Estrutura da Gerência Integração (Coordenação) Custo (Orçamento) Comunicação (Informações) Escopo (Requisitos)

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular (UC)

Ficha da Unidade Curricular (UC) Impressão em: 04-01-2013 15:00:06 Ficha da Unidade Curricular (UC) 1. Identificação Unidade Orgânica : Escola Superior de Tecnologia e Gestão Curso : [MEI-CM] Engenharia Informática - Computação Móvel

Leia mais

Modelo de documentação Universidade de Brasília

Modelo de documentação Universidade de Brasília 1 OBJETIVO Assegurar o bom andamento de um projeto e desenvolvimento, conforme diretrizes regais de qualidade. 2 DEFINIÇÕES 2.1 WBS Work Breakdown Structure. Com base na técnica de decomposição que se

Leia mais

Estratégias para as Compras Públicas Sustentáveis. Paula Trindade LNEG

Estratégias para as Compras Públicas Sustentáveis. Paula Trindade LNEG Estratégias para as Compras Públicas Sustentáveis Paula Trindade LNEG Conferência Compras Públicas Sustentáveis LNEG, 25 Março 2010 Muitas organizações têm experiências em compras sustentáveis! Mas sem

Leia mais

Estrutura Analítica do Projeto EAP

Estrutura Analítica do Projeto EAP Estrutura Analítica do Projeto EAP Estrutura Analítica do Projeto Também conhecida por Work Breakdown Structure, a Estrutura Analítica do Projeto EAP é a representação visual de toda a estrutura do objetivo

Leia mais

CAPÍTULO 6 AS ETAPAS DO PROJECTO

CAPÍTULO 6 AS ETAPAS DO PROJECTO Processos de Gestão ADC/DEI/FCTUC 1999/2000 Cap. 6. As etapas do projecto 1 6.1. As etapas básicas CAPÍTULO 6 AS ETAPAS DO PROJECTO IDEIA!!! FORMULAÇÃO ANÁLISE DE VIABILIDADE DECISÃO PLANIFICAÇÃO EXECUÇÃO

Leia mais

CICLO: GESTãO DE PROJETOS (PROJECT MANAGEMENT) + MICROSOFT PROJECT Acompanhar o planeamento da gestão de projetos com software adequado

CICLO: GESTãO DE PROJETOS (PROJECT MANAGEMENT) + MICROSOFT PROJECT Acompanhar o planeamento da gestão de projetos com software adequado CICLO: GESTãO DE PROJETOS (PROJECT MANAGEMENT) + MICROSOFT PROJECT Acompanhar o planeamento da gestão de projetos com software adequado Duração: 5 dias Tipologia: Ciclo Presencial Para quem?: Chefes de

Leia mais

O Planeamento dos Custos

O Planeamento dos Custos O Planeamento dos Custos José Cruz Filipe 1 O processo geral O planeamento das actividades O planeamento de tempos O planeamentos dos custos 2 1 O processo geral Os processos do PMBOK Iniciação Planeamento

Leia mais

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento Kleber A. Ribeiro Um pouco sobre o PMI PMI - Project Management Institute PMI Instituição internacional sem fins lucrativos criada em 1969 Desenvolve normas,

Leia mais

Fundamentos de Gestão de Projectos

Fundamentos de Gestão de Projectos Fundamentos de 2007 1 Projectos e Os projectos na gestão da mudança No passado A burocracia garantia ambiente eficiente e estável Hoje tudo está a mudar A mudança tornou-se endémica nas organizações A

Leia mais

Disciplina de Engenharia de Software

Disciplina de Engenharia de Software Disciplina de Engenharia de Software Windson Viana de Carvalho Rute Nogueira Pinto [windson,rute]@lia.ufc.br Mestrado em Ciência da Computação UFC Produzido em 19/07/2004 Alterado em 23/10/2006 por Rossana

Leia mais

Gerenciamento do Escopo. PMBOK Guide 2000

Gerenciamento do Escopo. PMBOK Guide 2000 PMBOK Guide 2000 Objetivos Apresentar os processos, ferramentas e técnicas utilizadas para gerenciar o escopo de um projeto Hermano Perrelli CIn-UFPE 2 Ao final desta aula você será capaz de... Organizar

Leia mais

A CONTRIBUIÇÃO DOS SISTEMAS INTELIGENTES DE TRANSPORTES PARA A INCLUSÃO SOCIAL

A CONTRIBUIÇÃO DOS SISTEMAS INTELIGENTES DE TRANSPORTES PARA A INCLUSÃO SOCIAL A CONTRIBUIÇÃO DOS SISTEMAS INTELIGENTES DE TRANSPORTES PARA A INCLUSÃO SOCIAL Rui D. Camolino Lisboa, 9 de Julho 2008 1 AGENDA Projecto MATISSE Conclusões do Projecto A Contribuição da Associação ITS

Leia mais

Capitulo 4: Definindo as Metas do Projeto

Capitulo 4: Definindo as Metas do Projeto Capitulo 4: Definindo as Metas do Projeto PMBOK GUIDE Project Management Body of Knowledge Iniciação 5.1 Grupo de Processos de Planejamento Desenvolver o Plano de Gerenciamento de Projeto (4.3) Planejamento

Leia mais

Avaliação de projetos de investimento

Avaliação de projetos de investimento Gestão Empresarial e Economia Avaliação de projetos de investimento Caracterização do projeto e conceito de valor Sumário Caracterização do projecto Conceito de valor 1. Caracterização do projecto 1.1

Leia mais

Prof. Celia Corigliano. Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS

Prof. Celia Corigliano. Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS Prof. Celia Corigliano Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

Residência em Arquitetura de Software. Gerência de Escopo. Gerência de Desenvolvimento

Residência em Arquitetura de Software. Gerência de Escopo.  Gerência de Desenvolvimento Residência em Arquitetura de Software Gerência de Escopo Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Gerência de Desenvolvimento 2008.2 Faculdade de Computação Instituto de

Leia mais

1. Definição de Processo Comissionamento

1. Definição de Processo Comissionamento ONS - APIRAC CT 185 - SC1 NP Processo Comissionamento Fase de Construção Apresentação 1. Definição de Processo de Comissionamento, PC 2. Ojectivo e Âmbito da NP 4. Requisitos de Aceitação na Fase de Construção

Leia mais

EMPREENDEDORISMO E ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA 120 HORAS S. JORGE

EMPREENDEDORISMO E ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA 120 HORAS S. JORGE EMPREENDEDORISMO E ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA 20 HORAS S. JORGE MÓDULOS HORAS FORMADOR 2 MÁRIO FERREIRA A ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA 2 OPORTUNIDADE DO 2 MÁRIO FERREIRA NEGÓCIO/DESENVOLVIEMNTO DE UMA ACTIVIDADE

Leia mais

Gerência de Escopo do Projeto

Gerência de Escopo do Projeto Jan / 2003 Processo usado para identificar todo o trabalho requerido para concluirmos o projeto com sucesso Capítulo 5 - PMBOK PMI - Project Management Institute Iniciação Planejamento de Escopo Definição

Leia mais

Fundamentos de Gestão

Fundamentos de Gestão Fundamentos de Gestão Gestão Financeira e Contabilidade LCI FEUP/FLUP 2009/10 Rui Padrão Gestão Financeira Tipos de Organizações: Sem fins lucrativos: associações, serviços públicos, fundações, Com fins

Leia mais

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÃO EXAMES ÉPOCA DE RECURSO Ano lectivo de 2003/2004

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÃO EXAMES ÉPOCA DE RECURSO Ano lectivo de 2003/2004 Data Hora Código CALENDÁRIO DE AVALIAÇÃO EXAMES Disciplina Tipo de Prova 01 Setembro 09: 00 E322 Monetária Internacional Ex. S 3º 263 147 01 Setembro 09: 00 E612 Direito Comercial Ex. S 5º 157 13 01 Setembro

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO ESTRATEGOR

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO ESTRATEGOR 2017 CATÁLOGO DE FORMAÇÃO ESTRATEGOR Marketing e Publicidade Estratégias de Marketing Marketing Digital & Gestão de Redes Sociais Marketing e Vendas em Mercados Internacionais Feiras Internacionais Planeamento

Leia mais

Gestão de Projectos. 1. Introdução 2

Gestão de Projectos. 1. Introdução 2 1. Introdução 2 2. Especificação do Projecto 2.1. Identificação da missão 2.2. Objectivos do projecto 2.. Produto Final a entregar ao cliente 4 2.4. Cliente do projecto 4 2.5. Requisitos do Cliente 4 2.6.

Leia mais

Objectivos globais PROJECTO INTEGRADOR LEI 2010/11/12/13 NOÇÕES DE GESTÃO DE PROJECTOS. 1ª parte (IJ) 2ª parte (RL)

Objectivos globais PROJECTO INTEGRADOR LEI 2010/11/12/13 NOÇÕES DE GESTÃO DE PROJECTOS. 1ª parte (IJ) 2ª parte (RL) PROJECTO INTEGRADOR LEI 2010/11/12/13 NOÇÕES DE GESTÃO DE PROJECTOS Isabelina Jorge, PMP, isabelina.jorge@gmail.com Rui Leal, Mst EI, rui.leal@gmail.com Objectivos globais 1ª parte (IJ)! Abordagem standard

Leia mais

Cursos IST/OE(RS) (Análises Económica e de Decisão aplicadas à avaliação de projetos de engenharia)

Cursos IST/OE(RS) (Análises Económica e de Decisão aplicadas à avaliação de projetos de engenharia) Cursos IST/OE(RS) Curso de Engenharia Económica (EE) (Análises Económica e de Decisão aplicadas à avaliação de projetos de engenharia) Quintas-feiras, 19h às 22h, sala VA1, Pavilhão de Civil, IST Alameda.

Leia mais

Horizonte Eduardo Maldonado Coordenador dos Ponto de Contato Nacional PT

Horizonte Eduardo Maldonado Coordenador dos Ponto de Contato Nacional PT Eduardo Maldonado Coordenador dos Ponto de Contato Nacional PT H2020 (2014-2020) Três prioridades que se reforçam mutuamente ~79M 7% para o SME Instrument Projetos de uma única PME (ou consórcio de PMEs)

Leia mais

Orientações para a preparação de propostas: partilha de boas práticas e casos de sucesso da participação nacional

Orientações para a preparação de propostas: partilha de boas práticas e casos de sucesso da participação nacional Orientações para a preparação de propostas: partilha de boas práticas e casos de sucesso da participação nacional Grupo Vivapower Self Energy Neuza Rosa 10 Setembro 2015 Laboratório Nacional de Engenharia

Leia mais

O Planeamento dos Tempos

O Planeamento dos Tempos O Planeamento dos Tempos José Cruz Filipe 1 O processo geral O planeamento das actividades 2 1 O processo geral Os processos do PMOK Iniciação Planeamento Controlo Execução Fecho 3 O processo geral Os

Leia mais

Ética e Direito empresarial

Ética e Direito empresarial MBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS - EMENTAS A gestão empreendedora. Os fundamentos e as etapas do empreendedorismo. Características dos empreendedores. Empreendedorismo e Inovação, criatividade e empreendedorismo.

Leia mais

Avaliação de Desempenho Empresarial

Avaliação de Desempenho Empresarial MBA EM CONTROLADORIA EMENTAS Noções gerais sobre Auditoria. Normas relativas à Pessoa do Auditor. Normas de Execução do Trabalho. Planejamento e Supervisão. Programas de Auditoria. Avaliação dos Controles

Leia mais

CARVALHO, M. M.; RABECHINI, R. Construindo competências para gerenciar projetos. Atlas:São Paulo, PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMI.

CARVALHO, M. M.; RABECHINI, R. Construindo competências para gerenciar projetos. Atlas:São Paulo, PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMI. Gestão de Projetos 4/18/2012 1 CARVALHO, M. M.; RABECHINI, R. Construindo competências para gerenciar projetos. Atlas:São Paulo, 2006. PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMI. Um guia do conhecimento em gerenciamento

Leia mais

Melhoria da eficácia da triagem de resíduos

Melhoria da eficácia da triagem de resíduos 1966-2011 45 anos Melhoria da eficácia da triagem de resíduos hospitalares ao nível do produtor Fátima Gonçalves 15 de Abril de 2011 1 SUCH Associação de natureza privada sem fins lucrativos Mais de 40

Leia mais

Carina Gonçalves, Carlos Dimas e Cátia Silva

Carina Gonçalves, Carlos Dimas e Cátia Silva Gestão da Qualidade 1 Índice Introdução... 3 Objectivo geral... 4 Objectivos específicos... 4 Qualidade... 5 Gestão da Qualidade Total (TQM)... 6 Os princípios básicos da qualidade total são:... 7 Qualidade

Leia mais

Engenharia de Requisitos 1 - Introdução

Engenharia de Requisitos 1 - Introdução Engenharia de Requisitos 1 - Introdução Pedro Campos Professor Auxiliar, Universidade da Madeira http://dme.uma.pt/pcampos - pcampos@uma.pt 1 Agenda Apresentação Equipa docente Definição de ER Bibliografia

Leia mais

Estágio Informático em Contexto Empresarial

Estágio Informático em Contexto Empresarial Instituto Superior Politécnico Gaya Estágio Informático em Contexto Empresarial Engenharia Informática 2009/2010 Objectivos, Funcionamento e Normas de Avaliação da Disciplina de Estágio Informático em

Leia mais

APRESENTAR as novidades do sector. CONTACTAR com potenciais clientes. VENDER ACONSELHAR

APRESENTAR as novidades do sector. CONTACTAR com potenciais clientes. VENDER ACONSELHAR ÂMBITO A Exponor Feira Internacional do Porto em parceria com a ARAN- Associação Nacional do Ramo Automóvel vai organizar na Exponor nos dias 8 a 11 de Junho 2017 a 1ª edição do AUTO Business - Salão de

Leia mais

5. Gestão e planeamento de um projecto

5. Gestão e planeamento de um projecto 5. Gestão e planeamento de um projecto 1 2 Gestão e planeamento de um projecto A gestão de um projecto reúne um conjunto de actividades relacionadas, como a gestão de recursos a vários níveis e o controlo

Leia mais

1. Introdução. Gestão Orçamental. Júlia Fonseca 2010/2011. Gestão Orçamental

1. Introdução. Gestão Orçamental. Júlia Fonseca 2010/2011. Gestão Orçamental 1. Introdução Júlia Fonseca 2010/2011 CICLO DE GESTÃO Planeamento Implementação Controlo de gestão Ciclo de gestão Planeamento Feedback Implementação Controlo Planear Dirigir e Motivar Controlar PLANEAMENTO

Leia mais

FUNDAMENTOS DA ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS. Projeto de Programas PPR0001

FUNDAMENTOS DA ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS. Projeto de Programas PPR0001 FUNDAMENTOS DA ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS Projeto de Programas PPR0001 2 Introdução Antes de desenvolver ou construir qualquer produto ou sistema em engenharia é necessário um... o PROJETO O que é um

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Controlo de Gestão de Projectos

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Controlo de Gestão de Projectos INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico / / Aprovação do Conselho Técnico-Científico / / Ficha de Unidade Curricular

Leia mais

Metodologia de Planeamento de Projectos por Objectivos

Metodologia de Planeamento de Projectos por Objectivos Metodologia de Planeamento de Projectos por Objectivos Planeamento: Ferramentas auxiliares Autor da Bateria de slides/transparências: Rui Pena Bee-Consulting Dezembro de 2004 Projecto Co-financiado por:

Leia mais

A participação no capital social da SOGILUB é de 60% da APETRO e 40% da UNIOIL.

A participação no capital social da SOGILUB é de 60% da APETRO e 40% da UNIOIL. N º 3 4 - S e t e m b r o 2 0 0 5 Em cerimónia oficial realizada no passado dia 11 de Agosto, que teve lugar no Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Desenvolvimento Regional, foi formalizada

Leia mais

Plano Municipal de Gestão de Resíduos do Município de Lisboa

Plano Municipal de Gestão de Resíduos do Município de Lisboa Plano Municipal de Gestão de Resíduos do Município de Lisboa [2015-2020] 4ª Comissão Ambiente e Qualidade de Vida Primeiro Plano Municipal de Resíduos na cidade de Lisboa O Caminho [Lisboa Limpa] Melhorar

Leia mais

Project Builder: Apoio a Gestão de Projetos do Nível G ao C do MPS.BR

Project Builder: Apoio a Gestão de Projetos do Nível G ao C do MPS.BR Project Builder: Apoio a Gestão de Projetos do Nível G ao C do MPS.BR Bernardo Grassano 1, Analia Irigoyen Ferreiro Ferreira 2, Mariano Montoni 3 1 Project Builder Av. Rio Branco 123, grupo 612, Centro

Leia mais

Administração de Projetos

Administração de Projetos Administração de Projetos gerenciamento do escopo Prof. Robson Almeida Gerenciamento do Escopo Sendo o primeiro passo do Planejamento do Projeto, esta fase identifica e documenta o trabalho que produzirá

Leia mais

Grupos de Processos na Gestão de Projectos e Áreas de Conhecimentos associadas

Grupos de Processos na Gestão de Projectos e Áreas de Conhecimentos associadas Grupos de Processos na Gestão de Projectos e Áreas de Conhecimentos associadas Vamos discutir os grupos de processos essenciais na Gestão de Projectos, mas antes que ocorra qualquer dúvida ligada ao facto

Leia mais

1. Conceitos Fundamentais

1. Conceitos Fundamentais 1. Conceitos Fundamentais a e os processos de planeamento e desenvolvimento de sistemas de informação 2 planeamento informático planeamento informático análise organizacional organizar o planeamento avaliar

Leia mais

Sistema de Gestão da Prevenção em

Sistema de Gestão da Prevenção em Sistema de Gestão da Prevenção em SST Trabalho realizado por: André Andrade nº18990 Curso: Engenharia do Ambiente Data: 29/10/2008 Disciplina: PARP Índice Introdução... 3 Sistema de gestão da prevenção

Leia mais

3. análise e negociação de requisitos

3. análise e negociação de requisitos 3. documento de requisitos identificação, descoberta de requisitos análise e negociação de requisitos documentação de requisitos problemas, necessidades, oportunidades,... validação dos requisitos 2 objectivos

Leia mais

Gerenciamento dos Custos

Gerenciamento dos Custos Gerenciamento dos Custos Baseado no PMBOK Guide 2000 Hermano Perrelli hermano@cin.ufpe.br Objetivos desta aula Apresentar os processos, ferramentas e técnicas utilizadas para gerenciar os custos de um

Leia mais

da Gestão de Projectos

da Gestão de Projectos Arquitectura Organizacional da Gestão de Projectos Funções e responsabilidades Iniciação de Projectos Em que assenta a garantia do Sucesso dos projectos? Objectivos claros e precisos Precisão da definição

Leia mais

Gestão de Projetos: Práticas PMBoK Guide

Gestão de Projetos: Práticas PMBoK Guide Curso de Pós-Graduação Lato-Sensu Gestão de Projetos: Práticas PMBoK Guide Autor & Coordenador da Nova Proposta Prof. Dr. Edson Coutinho da Silva Departamento de Administração O Curso O curso de pós-graduação

Leia mais

Curitiba, 04 de Agosto de 2016

Curitiba, 04 de Agosto de 2016 Curitiba, 04 de Agosto de 2016 1 O PRODUTO E O PROJETO É preciso conhecer o produto para definir o ESCOPO do PROJETO! Para ter um produto, preciso de um projeto Tendo um Projeto, posso ter um produto EAP

Leia mais

Construir o Futuro (I, II, III e IV) Pinto et al. Colectiva. Crianças e Adolescentes. Variável. Nome da prova: Autor(es): Versão: Portuguesa

Construir o Futuro (I, II, III e IV) Pinto et al. Colectiva. Crianças e Adolescentes. Variável. Nome da prova: Autor(es): Versão: Portuguesa Nome da prova: Autor(es): Versão: Tipo de aplicação: População: Tempo de aplicação: Objectivos: Materiais incluídos no jogo (kit) completo: Construir o Futuro (I, II, III e IV) Pinto et al. Portuguesa

Leia mais

ESCOLA DE ARBITRAGEM NORTE

ESCOLA DE ARBITRAGEM NORTE ESCOLA DE ARBITRAGEM NORTE Melhores Árbitros, Melhores Jogadores, Melhor Jogo!!!! PLANO DE ACÇÃO Fevereiro - Julho 2012 Índice: Introdução Objectivos Princípios Universo Estratégia Método Acções Divulgação

Leia mais

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO - 009 Presidência do Conselho de Ministros ORGANISMO: INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA, I.P. MISSÃO: O Instituto Nacional de Estatística tem por Missão produzir

Leia mais

Caros Irmãos Escutas,

Caros Irmãos Escutas, Circular 10-1-048 de 06 de Abril De: Para: Assunto: Data: Secretário Nacional Pedagógico JJRR, JJNN, Agrupamentos, Mesas dos Conselhos Nacional, Regionais e Núcleo, Formadores Acções de Formação Membros

Leia mais

Plano de Aula - Project cód Horas/Aula

Plano de Aula - Project cód Horas/Aula Plano de Aula - Project 2013 - cód. 6171 24 Horas/Aula Aula 1 Capítulo 1 - Introdução ao Project 2013 e Caopitulo 2 - As Funções Administrativas Segundo a Administração Científica Aula 2 Continuação do

Leia mais

Tema 01 Conceitos sobre gerenciamento de tempo e projeto

Tema 01 Conceitos sobre gerenciamento de tempo e projeto Tema 01 Conceitos sobre gerenciamento de tempo e projeto Objetivos da Aula Compreender a importância do tempo nos projetos. Revisar conceitos. Compreender o que deve ser considerado na elaboração de um

Leia mais

O PRODUTO E O PROJETO

O PRODUTO E O PROJETO Curitiba, 04 de Agosto de 2016 1 O PRODUTO E O PROJETO É preciso conhecer o produto para definir o ESCOPO do PROJETO! Para ter um produto, preciso de um projeto Tendo um Projeto, posso ter um produto 1

Leia mais

Campanha de Higiene das Mãos Centro Hospitalar do Alto Ave, EPE

Campanha de Higiene das Mãos Centro Hospitalar do Alto Ave, EPE Campanha de Higiene das Mãos Centro Hospitalar do Alto Ave, EPE First Global Patient Safety Challenge Cuidados limpos são cuidados seguros Produtos limpos Práticas limpas Equipamentos limpos Ambiente limpo

Leia mais

English version at the end of this document

English version at the end of this document English version at the end of this document Ano Letivo 2016-17 Unidade Curricular PROJETO DE ENGENHARIA ELETRÓNICA Cursos ENGENHARIA ELETRÓNICA E TELECOMUNICAÇÕES (Mestrado Integrado) Unidade Orgânica

Leia mais

Project Communications Management. PMBOK Capítulo 10 hermano@cin.ufpe.br

Project Communications Management. PMBOK Capítulo 10 hermano@cin.ufpe.br Project Communications Management PMBOK Capítulo 10 hermano@cin.ufpe.br Quem não se comunica se intrubica Abelardo CHACRINHA Barbosa Gerência da Comunicação O gerente de projeto gasta de 75% a 90% de seu

Leia mais

Serviço de Psicologia Externato da Luz

Serviço de Psicologia Externato da Luz Serviço de Psicologia Externato da Luz Índice Apresentação do Programa 3 Estrutura do Programa 4 Portefólio e Blogue Interactivo 5 Implementação do Programa 7 Grupos, horários e respectivos orientadores

Leia mais

PMBOK Processo Planejamento

PMBOK Processo Planejamento PMBOK Processo Planejamento Profª Andrea Padovan Jubileu PMBOK Iniciação Planeja mento Controle Execução Fechamento Integração de Projeto Escopo do Projeto Tempo do Projeto Custo do Projeto Qualidade do

Leia mais

Especificação e aquisição

Especificação e aquisição Especificação e aquisição especificação: utilidade, linguagem e estilo especificação: estrutura e conteúdo o processo de aquisição aquisição: diálogo com os fornecedores Objectivos - sensibilizar para

Leia mais

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais. PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais.  PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL PLANO DE CURSO PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL Formação para Profissionais + 2.000 Cursos Disponíveis A Melhor e Maior Oferta de Formação em Portugal + 1.300 Cursos na

Leia mais

Relatório de Execução Orçamental

Relatório de Execução Orçamental Erasa Relatório de Execução Orçamental 1º Semestre 2012 Índice 1. Sumário Executivo... 3 2. Execução da Receita por Rubricas... 4 3. Execução da Despesa por Rubricas... 5 4. Anexos... 7 4.1 Balanço 30

Leia mais

25 Maio Reitoria UNL

25 Maio Reitoria UNL 25 Maio Reitoria UNL A importância das TI nos Transportes Aéreos Agenda A indústria da aviação comercial Os desafios que se colocam aos gestores de TI A estratégias prosseguidas A indústria da Aviação

Leia mais

DESCRIÇÃO RECEITAS DESPESAS SALDO

DESCRIÇÃO RECEITAS DESPESAS SALDO ANO DE 2015 1. RECEITAS E DESPESAS DESCRIÇÃO RECEITAS DESPESAS SALDO Quota 2015 - sócio individual 1.720,00-1.720,00 Quota 2015 - sócio institucional 450,00-450,00 Conferência Anual (2015) 3.345,00 1.556,54

Leia mais

Instituto de Gestão de Fundos de Capitalização da Segurança Social, I.P.

Instituto de Gestão de Fundos de Capitalização da Segurança Social, I.P. Instituto de Gestão de Fundos de Capitalização da Segurança Social, I.P. QUAR 2014 I. Enquadramento estratégico O planeamento, pelo IGFCSS, IP, das atividades para 2014 está sujeito aos constrangimentos

Leia mais

Apoio os diversos departamentos do Grupo na definição de seus processos específicos

Apoio os diversos departamentos do Grupo na definição de seus processos específicos Data de Nascimento: 1969/04/12 Residência: Angola - Luanda Email: paula.finisterra@gmail.com Tel : +244 996 314 001 / +351 96 807 94 84 Síntese Profissional Com 24 anos de experiência profissional em distintas

Leia mais

Iniciação - 1. Fatos geradores de projetos Desenvolver Termo de Abertura do Projeto Identificar os Stakeholders. Mauricio Lyra, PMP

Iniciação - 1. Fatos geradores de projetos Desenvolver Termo de Abertura do Projeto Identificar os Stakeholders. Mauricio Lyra, PMP Iniciação - 1 Fatos geradores de projetos Desenvolver Termo de Abertura do Projeto Identificar os Stakeholders 1 Fatos Geradores de projetos Necessidade da empresa Demanda do marcado Solicitação do cliente

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS D I S C U S S ÃO B AS E A D A N O P M I

GESTÃO DE PROJETOS D I S C U S S ÃO B AS E A D A N O P M I GESTÃO DE PROJETOS D I S C U S S ÃO B AS E A D A N O P M I DEFINIÇÃO DE PROJETO Empreendimento temporário realizado de forma progressiva para criar um produto ou serviço único. (Project Management Institute

Leia mais

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE SÃO BRÁS DE ALPORTEL. Plano de Desenvolvimento Social de São Brás de Alportel 2006/2010

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE SÃO BRÁS DE ALPORTEL. Plano de Desenvolvimento Social de São Brás de Alportel 2006/2010 CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE SÃO BRÁS DE ALPORTEL Plano de Desenvolvimento Social de São Brás de Alportel 2006/2010 PLANO DE ACÇÃO 2010 LISTA DE SIGLAS APEASBA Associação de País e Encarregados de

Leia mais

Transformação Digital como Processo de Mudança. Pedro Félix Mendes - Head of Google Cloud Portugal

Transformação Digital como Processo de Mudança. Pedro Félix Mendes - Head of Google Cloud Portugal Transformação Digital como Processo de Mudança Pedro Félix Mendes - Head of Google Cloud Portugal Mundo Digital, sempre ligados A Vantagem do Digital +9% +26% +12% Revenue Rendibilidade Valorização Mercado

Leia mais

EMPREENDEDORISMO E ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA 120 HORAS S. JORGE

EMPREENDEDORISMO E ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA 120 HORAS S. JORGE EMPREENDEDORISMO E ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA 120 HORAS S. JORGE MÓDULOS HORAS FORMADOR 1 A EMPRESA 12 FILIPE RAMOS 2 12 MÁRIO FERREIRA A ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA 3 OPORTUNIDADE DO 12 MÁRIO FERREIRA NEGÓCIO/DESENVOLVIEMNTO

Leia mais

Factores-chave para a Gestão da Inovação

Factores-chave para a Gestão da Inovação Factores-chave para a Gestão da Inovação Uma proposta João M. Alves da Cunha CCDR Alg, Maio de 009 Introdução O Innovation Scoring enquanto instrumento de apoio à gestão da Inovação SG IDI Sistema de Gestão

Leia mais

Fluxo de caixa desde Qui 10/2/11 GP5 - Cronograma 201010010

Fluxo de caixa desde Qui 10/2/11 GP5 - Cronograma 201010010 Projeto GP5: Casa Popular Gerenciamento de Projetos 1ª Entrega Project Charter do Projeto Pesquisar sobre o Projeto R$ 7.666,88 R$ 7.666,88 Descrever o Project Charter R$ 573,75 R$ 573,75 Revisar o Project

Leia mais

Comissão dos Transportes e do Turismo PROJETO DE PARECER. da Comissão dos Transportes e do Turismo

Comissão dos Transportes e do Turismo PROJETO DE PARECER. da Comissão dos Transportes e do Turismo Parlamento Europeu 2014-2019 Comissão dos Transportes e do Turismo 2016/0287(COD) 7.2.2017 PROJETO DE PARECER da Comissão dos Transportes e do Turismo dirigido à Comissão da Indústria, da Investigação

Leia mais

SECRETARIAL Healthcare & Life Sciences & MANAGEMENT SUPPORT

SECRETARIAL Healthcare & Life Sciences & MANAGEMENT SUPPORT ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2016 SECRETARIAL Healthcare & Life Sciences & MANAGEMENT SUPPORT Secretarial & Management Support Specialists in human resources recruitment www.michaelpage.pt Estudo de 2016 Apresentamos-lhe

Leia mais

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÃO EXAMES ÉPOCA ESPECIAL DE DEZEMBRO Ano lectivo de 2003/2004

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÃO EXAMES ÉPOCA ESPECIAL DE DEZEMBRO Ano lectivo de 2003/2004 Data Hora Código Disciplina Tipo de Prova Dezembro : E3 Marketing Ex. Dezembro º 63 Dezembro : E Técnicas Informáticas de Apoio à Ex. Dezembro º 63 Dezembro : E3 dos Recursos Humanos Ex. Dezembro 3º 63

Leia mais

RELATÓRIO DE CONTAS DA ACESSO CULTURA ASSOCIAÇÃO CULTURAL EXERCÍCIO FISCAL DE 2014

RELATÓRIO DE CONTAS DA ACESSO CULTURA ASSOCIAÇÃO CULTURAL EXERCÍCIO FISCAL DE 2014 EXERCÍCIO FISCAL DE 2014 1. RENDIMENTOS E GASTOS DESCRIÇÃO RECEITAS DESPESAS SALDO Conferência Anual 2014 2.455,00 2.311,55 143,45 Curso Acessibilidade Integrada - janeiro 2014 (Lisboa) 1.125,00 1.028,80

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada Correio(s) electrónico(s) Maria Neves Rua do Passal, Nº 46, 1º D, 9500-096 Ponta Delgada Telemóvel 936602762 / 926592751

Leia mais

Síntese do Relatório Anual de Auditoria Interna Serviço de Auditoria Interna 25/03/2016

Síntese do Relatório Anual de Auditoria Interna Serviço de Auditoria Interna 25/03/2016 Síntese do Relatório Anual de Auditoria Interna 2015 Serviço de Auditoria Interna 25/03/2016 Agenda 1. Enquadramento 2. Abordagem Operacional 3. Execução do Plano 2015 4. Plano de Auditoria Interna 2016

Leia mais

Compras Públicas Ecológicas: o papel do consumidor Estado. Paula Trindade LNEG

Compras Públicas Ecológicas: o papel do consumidor Estado. Paula Trindade LNEG Compras Públicas Ecológicas: o papel do consumidor Estado Paula Trindade LNEG Conferência Consumo Sustentável e Alterações Climáticas Alfragide, 26 Novembro 2009 Potencial das Compras Públicas Sustentáveis

Leia mais

REGULAMENTO Nº2/IPT/2006

REGULAMENTO Nº2/IPT/2006 REGULAMENTO Nº2/IPT/2006 Relativo à implementação de projectos/acções por Unidades Orgânicas e Unidades Funcionais do IPT Considerando o disposto no n.º 1 do artigo 8.º da lei de autonomia dos estabelecimentos

Leia mais

Base de Alcântara, 22 agosto 2003

Base de Alcântara, 22 agosto 2003 Base de Alcântara, 22 agosto 2003 Orçamento do Agência Espacial Brasileira para 2003: R$35 milhões CHINA e ÍNDIA gastam R$1.200 milhões por ano O CHAOS Empresas americanas gastam mais de US$275 bilhões

Leia mais

O Kit da Produtividade componente de valorização da oferta nacional prevista no projecto promovido pela AEP designado Compro o que é Nosso"

O Kit da Produtividade componente de valorização da oferta nacional prevista no projecto promovido pela AEP designado Compro o que é Nosso A elaboração do Kit da Produtividade é uma iniciativa da AEP, em co-produção com o IAPMEI, visando o desenvolvimento de uma campanha de melhoria da competitividade das empresas portuguesas O Kit da Produtividade

Leia mais

Gestão de Projecto II

Gestão de Projecto II II Sumário o O plano do projecto o Sub-divisão do trabalho o Caminho crítico o Gestão de Risco Capítulo 23 Street Java Software project planing Software project planing o Proposal Software project planing

Leia mais

Descrição de Funções Biblioteca Municipal de Faro (FBM)

Descrição de Funções Biblioteca Municipal de Faro (FBM) Título da Função: DIRECÇÃO Reporta a: Chefe de Divisão / Directora de Departamento Gerir actividades e pessoal Planeamento e proposta de políticas e estratégias de actuação Proposta de Plano Anual de Actividades

Leia mais

Planos de Mobilidade e Transportes (PMT) e Planos de Mobilidade Urbana Sustentável (SUMP / PMUS): Diferenças e Semelhanças

Planos de Mobilidade e Transportes (PMT) e Planos de Mobilidade Urbana Sustentável (SUMP / PMUS): Diferenças e Semelhanças Planos de Mobilidade e Transportes (PMT) e Planos de Mobilidade Urbana Sustentável (SUMP / PMUS): Diferenças e Semelhanças Susana Castelo TIS.pt Planeamento da Mobilidade Urbana Sustentável 2º Workshop

Leia mais

3. Balanced Scorecard. 3.1 Introdução

3. Balanced Scorecard. 3.1 Introdução 3. Balanced Scorecard 3.1 Introdução 1 Utilização do BSC 60% das empresas do Fortune1000 utilizava o BSC (Silk, 1998) 30% de 163 empresas inglesas de manufactura com vendas acima de 50 milhões implementaram

Leia mais

Alterações à parte Prioridade 1: Ciências da vida, genómica e biotecnologia para a saúde da Decisão C(2003)1952 da Comissão, de 27 de Junho de 2003

Alterações à parte Prioridade 1: Ciências da vida, genómica e biotecnologia para a saúde da Decisão C(2003)1952 da Comissão, de 27 de Junho de 2003 Alterações à parte Prioridade 1: Ciências da vida, genómica e biotecnologia para a saúde da Decisão C(2003)1952 da Comissão, de 27 de Junho de 2003 Alteração nº 1 Na página 25, alínea c) Luta contra as

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2016 / 2017

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2016 / 2017 PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2016 / 2017 CURSO/CICLO DE FORMAÇÃO DISCIPLINA: Docente Técnico de Turismo Ambiental e Rural Turismo e Técnicas de Gestão António José Borralho Ramalho N.º TOTAL DE MÓDULOS

Leia mais