2. (UFLA) Em relação à frase "ao vencedor, as batatas", do livroquincas Borba, de Machado de Assis, vencedor e batatas são, respectivamente:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2. (UFLA) Em relação à frase "ao vencedor, as batatas", do livroquincas Borba, de Machado de Assis, vencedor e batatas são, respectivamente:"

Transcrição

1 Exercícios complementares P2 2º ANO Prof. Ítalo Puccini 1. (FUVEST-SP) A questão refere-se ao seguinte excerto: Este último capítulo é todo de negativas. Não alcancei a celebridade do emplasto, não fui ministro, não fui califa, não conheci o casamento. Verdade é que, ao lado dessas faltas, coube-me a boa fortuna de não comprar o pão com o suor do meu rosto. Mais; não padeci a morte de D. Plácida, nem a semidemência do Quincas Borba. Somadas umas coisas e outras, qualquer pessoa imaginará que não houve míngua nem sobra, e conseguintemente que saí quite com a vida. E imaginará mal; porque ao chegar a este outro lado do mistério, achei-me com um pequeno saldo, que é a derradeira negativa deste capítulo de negativas: Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossa miséria. (Machado de Assis, Memórias Póstuas de Brás Cubas) O texto evidencia, com clareza, pelo menos uma das características principais de Machado de Assis: a. O pessimismo ingênuo dos escritores realistas e naturalistas do Século XIX. b. A linguagem rebuscada, de tal modo ambígua, que quase prejudica a compreensão do sentido. c. O gosto pela frase lapidar, carregada de expressões inusitadas. d. A capacidade de sintetizar, em apenas um parágrafo, todo o enredo do romance. e. Um pessimismo irônico, disfarçado sob a aparência de conformidade indiferente. 2. (UFLA) Em relação à frase "ao vencedor, as batatas", do livroquincas Borba, de Machado de Assis, vencedor e batatas são, respectivamente: a) Rubião / rei da Prússia b) Aparência de riqueza / Rubião c) Exploradores (Cristiano e Sofia) / bens materiais d) Herança de Quincas Borba / o cão e) Amigos / os empregados da casa

2 3. (UFPR) Nesta questão, some os pontos correspondentes às alternativas corretas. Enfim chegou a hora da encomendação e da partida. Sancha quis despedir-se do marido, e o desespero daquele lance consternou a todos. Muitos homens choravam também, as mulheres todas. Só Capitu, amparando a viúva, parecia vencer-se a si mesma. Consolava a outra, queria arrancá-la dali. A confusão era geral. No meio dela, Capitu olhou alguns instantes para o cadáver tão fixa, tão apaixonadamente fixa, que não admira lhe saltassem algumas lágrimas poucas e caladas... A partir do fragmento de Dom Casmurro, de Machado de Assis, assim como de informações gerais desse romance, é correto afirmar: 01) A cena descrita é tipicamente romântica, em consonância com o estilo da obra, que tematiza os infelizes amores de Bentinho e Capitu. 02) Como os fatos posteriores comprovarão, entre Escobar e Capitu não houve qualquer relacionamento além de uma sólida amizade. 04) O momento descrito é crucial para o relacionamento de Bentinho e Capitu. Instalada a dúvida na mente do marido, o casamento se deteriorará, encaminhando-se para a inevitável separação. 08) Para Bentinho, a irrefutável prova de traição de Capitu será a semelhança física de Ezequiel com o amigo morto. 16) Conforme observamos pela linguagem do narrador Dom Casmurro, a atitude de Capitu diante do cadáver testemunha apenas a amizade que ela sentia por Escobar. ( ) 4. (UEL) A próxima questão refere-se ao texto a seguir, extraído do sexto capítulo de Quincas Borba (1892), de Machado de Assis ( ). Supõe tu um campo de batatas e duas tribos famintas. As batatas apenas chegam para alimentar uma das tribos, que assim adquire forças para transpor a montanha e ir à outra vertente, onde há batatas em abundância; mas, se as duas tribos dividem em paz as batatas do campo, não chegam a nutrir-se suficientemente e morrem de inanição. A

3 paz, nesse caso, é a destruição; a guerra é a conservação. Uma das tribos extermina a outra e recolhe os despojos. Daí a alegria da vitória, os hinos, aclamações, recompensas públicas e todos os demais efeitos das ações bélicas. Se a guerra não fosse isso, tais demonstrações não chegariam a dar-se, pelo motivo real de que o homem só comemora e ama o que lhe é aprazível ou vantajoso, e pelo motivo racional de que nenhuma pessoa canoniza uma ação que virtualmente a destrói. Ao vencido, ódio ou compaixão; ao vencedor, as batatas. (ASSIS, Joaquim Maria Machado de. Quincas Borba. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1997.) O Humanitismo, filosofia criada por Quincas Borba, é revelador: a) Do posicionamento crítico de Machado de Assis aos muitos ismos surgidos no século XIX: darwinismo, positivismo, evolucionismo. b. Da admiração de Machado de Assis pelos muitos ismos surgidos no início do século XX: futurismo, impressionismo, dadaísmo. c. Da capacidade de Machado de Assis em antever os muitos ismos que surgiriam no século XIX: darwinismo, positivismo, evolucionismo. d. Da preocupação didática de Machado de Assis com a transmissão de conhecimentos filosóficos consolidados na época. e. Da competência de Machado de Assis em antecipar a estética surrealista surgida no século XX. 5. Assinale as alternativas corretas. O Realismo é uma reação contra o Romantismo: O Romantismo era a apoteose do sentimento; - o Realismo é a anatomia do caráter. É a crítica do homem. É a arte que nos pinta a nossos próprios olhos para condenar o que houve de mau na nossa sociedade. (Eça de Queirós) O Realismo pode ser exemplificado por: ela era o calor vermelho das sestas da fazenda; (...) era o veneno e era o açúcar gostoso; era o sapoti mais doce que o mel e era a castanha de caju, que abre feridas com o seu azeite de fogo.

4 o olhar fulgurante, sob a crispação áspera dos supercílios de monstro japonês, penetrando de luz as almas circunstantes era a educação da inteligência; o queixo, severamente escanhoado, de orelha a orelha, lembrava a lisura das consciências limpas. 04. A flauta soltou o cintilante prelúdio de uma valsa de Strauss. Os valsistas afamados deixaram-se ficar de parte, sem dúvida para se fazerem desejar. Os caloiros e a gente de encher hesitavam em tomar a dianteira Eu sabia que era bela; mas a minha imaginação apenas tinha esboçado o que Deus criara. Ela olhava-me e sorria. Era um ligeiro sorriso, uma flora que desfolhava-se nos seus lábios, um reflexo que iluminava o seu lindo rosto. 16. A praça da Alegria apresentava um ar fúnebre. De um casebre miserável, de porta e janela, ouviam-se gemer os armadores enferrujados de uma rede e uma voz tísica e aflautada, de mulher, cantar em falsete; doutro lado da praça, uma preta velha, vergada por imenso tabuleiro de madeira, sujo, seboso, cheio de sangue e coberto por uma nuvem de moscas. ( ) 6. (PUC-PR) Com base na leitura de Dom Casmurro, e considerando a importância de Machado de Assis para a literatura brasileira, identifique as alternativas como VERDADEIRAS ou FALSAS: ( ) Escrito quando o Realismo era a estética dominante, Dom Casmurro é antes um romance filosófico que um romance social. ( ) Ao contrário de diversas heroínas românticas, punidas com a morte por comportamentos inadequados para os padrões de sua época, a principal personagem feminina de Dom Casmurro não morre no final da narrativa. ( ) Ainda que acreditasse não ser pai de Ezequiel, Bento Santiago não deixou que isso interferisse na relação pai-filho, e sempre quis ter o rapaz muito perto de si. ( ) Assim como em Esaú e Jacó, a presença do Imperador e as referências à vida política brasileira são constantes em Dom Casmurro e interferem nos acontecimentos narrados. A seqüência correta é:

5 (A) V, F, F, F (B) F, F, F, V (C) F, V, F, V (D) V, V, V, F (E) F, V, F, F GABARITO 1 e 2 c = 12 4 a = 18 6 a

REALISMO NATURALISMO

REALISMO NATURALISMO REALISMO NATURALISMO O Realismo é uma reação contra o Romantismo: o Romantismo era a apoteose do sentimento; o Realismo é a anatomia do caráter. É a crítica do homem. É a arte que nos pinta a nossos próprios

Leia mais

MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS (1881) Professor Kássio

MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS (1881) Professor Kássio MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS (1881) Professor Kássio MACHADO DE ASSIS Filho de uma lavadeira de origem portuguesa e de um mulato, nasceu em 1839 no Morro do Livramento. De origem pobre, viu na intelectualidade

Leia mais

A ÁGUIA. Prof.: Michele Nasu Tomiyama Bucci

A ÁGUIA. Prof.: Michele Nasu Tomiyama Bucci A ÁGUIA Prof.: Michele Nasu Tomiyama Bucci A Águia A Águia, representada pela cabeça, nos indica o estado de controle do corpo pela mente. A Águia Cabeça erguida significa hipertrofia do controle mental.

Leia mais

Machado de Assis: um gênio brasileiro

Machado de Assis: um gênio brasileiro Machado de Assis: um gênio brasileiro Fonte: www.wikipedia.com Machado de Assis: um gênio brasileiro (1839-1908) Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881) marco inicial do Realismo brasileiro (1881) Capa

Leia mais

SUPLEMENTO DE ATIVIDADES

SUPLEMENTO DE ATIVIDADES SUPLEMENTO DE ATIVIDADES 1 NOME: N O : ESCOLA: SÉRIE: Escritor dos mais aclamados, Machado de Assis representa um dos pontos culminantes da literatura brasileira. Dentro de sua obra, o romance Dom Casmurro

Leia mais

O mundo de cavaleiros destemidos, de virgens ingênuas e frágeis, e o ideal de uma vida primitiva, distante da civilização, tudo isso terminara.

O mundo de cavaleiros destemidos, de virgens ingênuas e frágeis, e o ideal de uma vida primitiva, distante da civilização, tudo isso terminara. O mundo de cavaleiros destemidos, de virgens ingênuas e frágeis, e o ideal de uma vida primitiva, distante da civilização, tudo isso terminara. A segunda metade do século XIX presencia profundas modificações

Leia mais

Machado de Assis foi um dos principais responsáveis pela fundação da Academia Brasileira de Letras, sendo o seu primeiro presidente.

Machado de Assis foi um dos principais responsáveis pela fundação da Academia Brasileira de Letras, sendo o seu primeiro presidente. Aula 16 MACHADO DE ASSIS I CONTEXTO HISTÓRICO O Realismo brasileiro tem início em 1881, com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas, romance realista de Machado de Assis. Machado de Assis está

Leia mais

Machado de Assis e o Realismo

Machado de Assis e o Realismo Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Daniel Série: 2º ano Disciplina: Literatura Data da prova: 16/04/2014. LISTA DE EXERCÍCIOS P1 2º BIMESTRE Machado de Assis

Leia mais

Comunicação e Semiótica e Análises Gráficas

Comunicação e Semiótica e Análises Gráficas Comunicação e Semiótica e Análises Gráficas Alunos: Camila de Souza Silva 200720331 Mayara Moreira da Silva 200711846 Renato Graça Duque 200720337 4º Período Apresentação do Projeto O cliente Cátedra UNESCO

Leia mais

Matéria: literatura Assunto: realismo - machado de assis Prof. IBIRÁ

Matéria: literatura Assunto: realismo - machado de assis Prof. IBIRÁ Matéria: literatura Assunto: realismo - machado de assis Prof. IBIRÁ Literatura MACHADO DE ASSIS (1839-1908) Primeira Fase (Romântica) Obras: Ressurreição (1872), A Mão e a Luva (1874) e Iaiá Garcia (1878)

Leia mais

ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE L. PORTUGUESA

ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE L. PORTUGUESA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE L. PORTUGUESA Nome: Nº: Série: 9º ANO Profª MARIANA PERIGRINO Data: JULHO 2016 Leia o texto a seguir e responda ao que se pede. UMA AULA QUE LEVA À LUA O bom exemplo do biólogo

Leia mais

Biologia. Rubens Oda e Alexandre Bandeira (Hélio Fresta) Genética

Biologia. Rubens Oda e Alexandre Bandeira (Hélio Fresta) Genética Genética Genética 1. Em tomates, a característica planta alta é dominante em relação à característica planta anã e a cor vermelha do fruto é dominante em relação à cor amarela. Um agricultor cruzou duas

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURAS EM LÍNGUA PORTUGUESA

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURAS EM LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURAS EM LÍNGUA PORTUGUESA QUESTÕES DISCURSIVAS N ọ DE ORDEM: N ọ DE INSCRIÇÃO: NOME: INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA 1. Verifique se este caderno contém 6 questões discursivas

Leia mais

Uma das mais importantes obras da literatura brasileira, SUPLEMENTO DE ATIVIDADES MEMORIAS POSTUMAS DE BRAS CUBAS MACHADO DE ASSIS NOME: SÉRIE/ANO:

Uma das mais importantes obras da literatura brasileira, SUPLEMENTO DE ATIVIDADES MEMORIAS POSTUMAS DE BRAS CUBAS MACHADO DE ASSIS NOME: SÉRIE/ANO: SUPLEMENTO DE ATIVIDADES MEMORIAS POSTUMAS DE BRAS CUBAS MACHADO DE ASSIS NOME: N o : ESCOLA: SÉRIE/ANO: 1 Uma das mais importantes obras da literatura brasileira, Memórias póstumas de Brás Cubas é um

Leia mais

ARTES VISUAIS E LITERATURA

ARTES VISUAIS E LITERATURA Vestibular 2007 1ª Fase ARTES VISUAIS E LITERATURA Instruções Gerais: No dia de hoje (15/11), você deverá responder as questões de Geografia, História, Artes Visuais e Literatura e Raciocínio Lógico-Matemático.

Leia mais

POR UMA LEITURA PLURAL DO TEXTO LITERÁRIO

POR UMA LEITURA PLURAL DO TEXTO LITERÁRIO Resumo POR UMA LEITURA PLURAL DO TEXTO LITERÁRIO Érica Antonia Caetano* Este artigo propõe uma leitura da obra clássica brasileira Dom Casmurro, de Machado de Assis, publicada no ano de 1899, considerada

Leia mais

latim persona máscara

latim persona máscara A PERSONAGEM latim persona máscara É um simulacro; personagem X pessoa; Verdade X verossimilhança; ela precisa ser verossímil. PERSONAGEM SÓ APARECE NO TEXTO LITERÁRIO???? Figura humana representada em

Leia mais

01 - A escola realista, que contou com nomes como Machado de Assis, Raul Pompéia e Aluísio Azevedo, teve como principais características:

01 - A escola realista, que contou com nomes como Machado de Assis, Raul Pompéia e Aluísio Azevedo, teve como principais características: SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 2ª TURMA(S): DISCIPLINA:

Leia mais

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA INSTRUÇÃO: As questões de 07 a 12 baseiam-se no texto abaixo. Leia atentamente todo o texto antes de responder a elas. O AQUECIMENTO GLOBAL 5 10 15 20

Leia mais

Realismo e Naturalismo Textos

Realismo e Naturalismo Textos Realismo e Naturalismo Textos Texto I O quarto respirava todo um ar triste de desmazelo e boêmia. Fazia má impressão estar ali: o vômito de Amâncio secava-se no chão, azedando o ambiente; a louça que servira

Leia mais

DOM CASMURRO MACHADO DE ASSIS

DOM CASMURRO MACHADO DE ASSIS DOM CASMURRO MACHADO DE ASSIS JOAQUIM MARIA MACHADO DE ASSIS Nasceu aos 21 dias do mês de junho de 1839, no Rio de Janeiro. Filho de brasileiro, pintor de paredes e de portuguesa, lavadeira. Estudou em

Leia mais

A LITERATURA É A ARTE QUE SE MANIFESTA PELA PALAVRA, SEJA ELA FALADA OU ESCRITA

A LITERATURA É A ARTE QUE SE MANIFESTA PELA PALAVRA, SEJA ELA FALADA OU ESCRITA GÊNEROS LITERÁRIOS A LITERATURA É A ARTE QUE SE MANIFESTA PELA PALAVRA, SEJA ELA FALADA OU ESCRITA Na Antiguidade Clássica os textos literários dividiam em em três gêneros: GÊNERO LÍRICO GÊNERO DRAMÁTICO

Leia mais

LITERATURA BRASILEIRA E PORTUGUESA Profª. Maria Helena Pôrto

LITERATURA BRASILEIRA E PORTUGUESA Profª. Maria Helena Pôrto LITERATURA BRASILEIRA E PORTUGUESA Profª. Maria Helena Pôrto I. DOM CASMURRO Machado de Assis 1. (FUVEST / GV) O meu fim evidente era atar as duas pontas da vida, e restaurar na velhice a adolescência.

Leia mais

Aula A LITERATURA BRASILEIRA REALISTA-NATURALISTA: AUTORES E OBRAS META OBJETIVOS

Aula A LITERATURA BRASILEIRA REALISTA-NATURALISTA: AUTORES E OBRAS META OBJETIVOS A LITERATURA BRASILEIRA REALISTA-NATURALISTA: AUTORES E OBRAS META Fazer um breve panorama da literatura brasileira realista-naturalista produzida na segunda metade do OBJETIVOS estudo do texto; Releitura

Leia mais

DEIXA-ME SENTIR TUA ALMA ATRAVÉS DO TEU CALOROSO ABRAÇO

DEIXA-ME SENTIR TUA ALMA ATRAVÉS DO TEU CALOROSO ABRAÇO EU AMO VOCÊ: DEIXA-ME SENTIR TUA ALMA ATRAVÉS DO TEU CALOROSO ABRAÇO Cleber Chaves da Costa 1 O amor é paciente, o amor é benigno, não é invejoso; o amor não é orgulhoso, não se envaidece; não é descortês,

Leia mais

SOUZA, Ronaldes de Melo e. O romance tragicômico de Machado de Assis. Rio de. Janeiro: Ed. UERJ, 2006.

SOUZA, Ronaldes de Melo e. O romance tragicômico de Machado de Assis. Rio de. Janeiro: Ed. UERJ, 2006. SOUZA, Ronaldes de Melo e. O romance tragicômico de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2006. A crítica literária brasileira e estrangeira se acostumou a repetir que a obra de Machado de Assis

Leia mais

Nada escapa ao naufrágio das ilusões. O Realismo de Machado de Assis

Nada escapa ao naufrágio das ilusões. O Realismo de Machado de Assis Nada escapa ao naufrágio das ilusões O Realismo de Machado de Assis Até aqui observamos: Agora Classicismo (séc. XVI; poesia) X Barroco (séc. XVII; poesia) X (fins do séc. XIX) Arcadismo (séc. XVIII; poesia)

Leia mais

Data: Junho/2016 Professor(a): Elias Disciplina: Língua Portuguesa TRABALHO DE RECUPERAÇÃO BIMESTRAL

Data: Junho/2016 Professor(a): Elias Disciplina: Língua Portuguesa TRABALHO DE RECUPERAÇÃO BIMESTRAL ENSINO MÉDIO VALOR: 2,0 NOTA: Data: Junho/2016 Professor(a): Elias Disciplina: Língua Portuguesa Nome: n o : SÉRIE: 1ª 2º BIM. TRABALHO DE RECUPERAÇÃO BIMESTRAL A hora e a vez de Augusto Matraga (trecho)

Leia mais

(PUC-Rio/2005 Adaptada) Texto para as questões 2 e 3:

(PUC-Rio/2005 Adaptada) Texto para as questões 2 e 3: 2º EM Literatura Carolina Aval. Mensal 18/05/12 Textos para a questão 1: Texto I OS SAPOS O sapo tanoeiro, Parnasiano aguado, Diz: Meu cancioneiro É bem martelado (...) Brada em um assomo O sapo tanoeiro:

Leia mais

O retrato oval. de Edgar Allan Poe. Manual pp

O retrato oval. de Edgar Allan Poe. Manual pp O retrato oval de Edgar Allan Poe Manual pp. 126-129 1. Assinala, em cada alínea, a opção que, segundo o conto, é verdadeira. 1.1. O narrador pernoitou num castelo dos Apeninos devido à iniciativa do seu

Leia mais

O Realismo iniciou-se na França, em 1857, com a publicação de Madame Bovary, de Gustave Flaubert.

O Realismo iniciou-se na França, em 1857, com a publicação de Madame Bovary, de Gustave Flaubert. REALISMO O Realismo iniciou-se na França, em 1857, com a publicação de Madame Bovary, de Gustave Flaubert. No Brasil foi em 1881, com Memórias Póstumas da Brás Cubas de Machado de Assis e O Mulato de Aluísio

Leia mais

Sugestões de atividades. Unidade 2 Mistérios PORTUGUÊS

Sugestões de atividades. Unidade 2 Mistérios PORTUGUÊS Sugestões de atividades Unidade 2 Mistérios 8 PORTUGUÊS 1 Português O texto que você lerá é um trecho do conto O gato preto, de Edgar Allan Poe, um escritor venerado em todo o Ocidente e que é considerado

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA DE CONTO COM 3º ANO C PROFESSORA: FERNANDA SILVA MELO ROCHA A BELA ADORMECIDA OBJETIVO

SEQUÊNCIA DIDÁTICA DE CONTO COM 3º ANO C PROFESSORA: FERNANDA SILVA MELO ROCHA A BELA ADORMECIDA OBJETIVO SEQUÊNCIA DIDÁTICA DE CONTO COM 3º ANO C PROFESSORA: FERNANDA SILVA MELO ROCHA A BELA ADORMECIDA OBJETIVO Proporciona no aluno a habilidade de conhecer os diversos tipos de contos, e desenvolver no aluno

Leia mais

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE III

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE III AULA 23.1 REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE III Realismo: a sociedade no centro da obra literária O avanço do conhecimento científico sobre a natureza e as relações sociais a partir da segunda metade do século

Leia mais

Dom Casmurro e Capitu, a obra literária virou minissérie

Dom Casmurro e Capitu, a obra literária virou minissérie Dom Casmurro e Capitu, a obra literária virou minissérie Introdução Danyelle Marques Freire SILVA 1 Em entrevista para a tese de mestrado de Hélio de Freitas Guimarães (1995), Manual Carlos, renomado autor

Leia mais

3.2 Como devem elas ser escritas?

3.2 Como devem elas ser escritas? Prova da 2.ª Fase do Concurso de Leitura Categoria A - alunos do 1º ciclo (4º ano) Nome: Nº Turma: Data: / / Classificação ( ) O Júri, Esta é a prova da 2.ª fase do Concurso de Leitura 12/13. Responde

Leia mais

Comigo mais poesia. Nelson Martins. Reflexões e Sentimentos

Comigo mais poesia. Nelson Martins. Reflexões e Sentimentos Comigo mais poesia Comigo mais poesia Nelson Martins Reflexões e Sentimentos Apresentação A poesia de Nelson Martins conduz o leitor à territorialidade da existência humana, como memória grifada de cada

Leia mais

RESENHA Tipos de Resenha resenha acadêmica, resenha crítica, resenha descritiva e resenha temática. 1. Identifique a obra: 2.

RESENHA Tipos de Resenha resenha acadêmica, resenha crítica, resenha descritiva e resenha temática. 1. Identifique a obra: 2. RESENHA Tipos de Resenha As resenhas apresentam algumas divisões que vale destacar. A mais conhecida delas é a resenha acadêmica, que apresenta moldes bastante rígidos, responsáveis pela padronização dos

Leia mais

CARGO: CARPINTEIRO TURNO: MANHÃ ESTADO DO MARANHA O PREFEITURA MUNICIPAL DE GOVERNADOR EDISON LOBA O - MA CONCURSO PU BLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS

CARGO: CARPINTEIRO TURNO: MANHÃ ESTADO DO MARANHA O PREFEITURA MUNICIPAL DE GOVERNADOR EDISON LOBA O - MA CONCURSO PU BLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS ESTADO DO MARANHA O PREFEITURA MUNICIPAL DE GOVERNADOR EDISON LOBA O - MA CONCURSO PU BLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS CARGO: CARPINTEIRO TURNO: MANHÃ CADERNO DE PROVA OBJETIVA LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES

Leia mais

A marca de uma lágrima

A marca de uma lágrima A marca de uma lágrima O autor O livro é uma obra de Pedro Bandeira, o autor responsável pela minha paixão por livros nacionais. É comum encontrarmos leitores com um alto teor de preconceito em relação

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE LITERATURA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE LITERATURA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE LITERATURA Nome: Nº 2 a. Série Data: / /2015 Professores: Fernando, Roberto Nota: (valor: 1,0) 3º bimestre Introdução Caro aluno. Neste semestre, você obteve média inferior a

Leia mais

Figuras de linguagem são recursos estilísticos utilizados no nível dos sons, das palavras, das estruturas sintáticas ou do significado para dar maior

Figuras de linguagem são recursos estilísticos utilizados no nível dos sons, das palavras, das estruturas sintáticas ou do significado para dar maior Figuras de linguagem são recursos estilísticos utilizados no nível dos sons, das palavras, das estruturas sintáticas ou do significado para dar maior valor expressivo à linguagem. Figuras sonoras Em contextos

Leia mais

A CIDADE E AS SERRAS 1901 EÇA DE QUEIRÓS

A CIDADE E AS SERRAS 1901 EÇA DE QUEIRÓS A CIDADE E AS SERRAS 1901 EÇA DE QUEIRÓS EÇA DE QUEIRÓS 1845-1900 1ª FASE = ROMÂNTICA (PRÉ REALISTA) 2ª FASE = REALISTA-NATURALISTA O CRIME DO PADRE AMARO O PRIMO BASÍLIO 3ª FASE = REALISTA-FANTASISTA

Leia mais

AMOR PROVADO Ninho Bagunçado (Décimo primeiro ao décimo nono ano)

AMOR PROVADO Ninho Bagunçado (Décimo primeiro ao décimo nono ano) AMOR PROVADO Ninho Bagunçado (Décimo primeiro ao décimo nono ano) a) Manter uma identidade pessoal e uma identidade para o casamento > Dependência exagerada - A identidade do cônjuge é um reflexo do seu

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS REDAÇÃO

LISTA DE EXERCÍCIOS REDAÇÃO LISTA DE EXERCÍCIOS REDAÇÃO P1-1º BIMESTRE 8 º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Comparar textos, buscando semelhança e diferenças quanto às ideias

Leia mais

OLHOS DE RESSACA. 02- "(...) não admira lhe saltassem algumas lágrimas poucas e caladas. As minhas cessaram logo.

OLHOS DE RESSACA. 02- (...) não admira lhe saltassem algumas lágrimas poucas e caladas. As minhas cessaram logo. PROFESSOR: Maria Anna BANCO DE QUESTÕES - PRODUÇÃO TEXTUAL - 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================= Conteúdos trabalhados

Leia mais

Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA

Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Orientações: - A lista deverá ser respondida na própria folha impressa ou em folha de papel

Leia mais

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro;

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro; EIXO TEMÁTICO: 1 TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO 1) Analisar o texto em todas as suas dimensões: semântica, sintática, lexical e sonora. 1. Diferenciar o texto literário do não-literário. 2. Diferenciar

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

DATA: 02 / 12 / 2013 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA:

DATA: 02 / 12 / 2013 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 0 / / 03 UNIDADE: III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

2 Reescreva o texto acima na variedade padrão.

2 Reescreva o texto acima na variedade padrão. TRABALHO DE RECUPERAÇÃO REDAÇÃO 1º SEMESTRE NOME: PROFESSORA: VIVIANE MARQUES PARTE 1 ESTRUTURA E CARACTERÍSTICAS DOS GÊNEROS LITERÁRIOS ESTUDADOS 1 Leia o texto abaixo e assinale a única alternativa correta:

Leia mais

Machado de Assis (1839-1908) Início romântico. Ressurreição A mão e a luva Helena Iaiá Garcia. Fase realista

Machado de Assis (1839-1908) Início romântico. Ressurreição A mão e a luva Helena Iaiá Garcia. Fase realista Machado de Assis Início romântico Fase realista Ressurreição A mão e a luva Helena Iaiá Garcia (1839-1908) Memórias Póstumas de Brás Cubas Quincas Borba Dom Casmurro Esaú e Jacó Último romance Memorial

Leia mais

MISCELÂNEA. Miscelânea, Assis, vol.4, jun./nov.2008

MISCELÂNEA.  Miscelânea, Assis, vol.4, jun./nov.2008 MISCELÂNEA Revista de Pós-Graduação em Letras UNESP Campus de Assis ISSN: 1984-2899 www.assis.unesp.br/miscelanea Miscelânea, Assis, vol.4, jun./nov.2008 DOM CASMURRO E A MULHER FATAL Camila Soares López

Leia mais

Colégio Avanço de Ensino Programado

Colégio Avanço de Ensino Programado α Colégio Avanço de Ensino Programado Trabalho Bimestral 1º Semestre - 1º Bim. /2016 Nota: Professor (a): Fernanda Disciplina: L.Portuguesa Turma: 2ª Série E. Médio Nome: Nº: Atividade deverá ser entregue

Leia mais

Entrevista com Alfredo Bosi

Entrevista com Alfredo Bosi Entrevista com Alfredo Bosi P: É possível definir o modo de olhar de Machado de Assis? Quais as suas características? R: Definir o modo de olhar de Machado de Assis é uma das maiores dificuldades da crítica,

Leia mais

É Maria quem nos convida a refletir e guardar no coração a

É Maria quem nos convida a refletir e guardar no coração a É Maria quem nos convida a refletir e guardar no coração a vida e projeto de seu FILHO. A missão dela era nos dar Jesus e fez isso de maneira ímpar. Vamos refletir nos fatos na vida de Jesus onde ELA está

Leia mais

Confiança Estereótipos de Género e Papéis Sociais

Confiança Estereótipos de Género e Papéis Sociais Amor Ciúme Confiança Estereótipos de Género e Papéis Sociais Amor é fogo que arde sem se ver; É ferida que dói e não se sente; É um contentamento descontente; É dor que desatina sem doer.. Luís Vaz de

Leia mais

Prof. Paulo Alexandre

Prof. Paulo Alexandre Prof. Paulo Alexandre As indicações mostradas nesta apresentação funcionam como guia de estudos do Realismo e do Naturalismo. Todas as informações devem ser complementadas pelo aluno, com a utilização

Leia mais

Rompendo com a Mediocridade. 2 Reis 13: 14-19

Rompendo com a Mediocridade. 2 Reis 13: 14-19 Rompendo com a Mediocridade 2 Reis 13: 14-19 Pr. Luiz Carlos Muniz 16/02/2014 2 Reis 13:14-19 E Eliseu estava doente da enfermidade de que morreu, e Jeoás, rei de Israel, desceu a ele, e chorou sobre o

Leia mais

O cortiço. Aluísio Azevedo

O cortiço. Aluísio Azevedo O cortiço Aluísio Azevedo Nasceu em São Luís (MA),em 1857 e faleceu em Buenos Aires, em 1913. Estudou irregularmente, foi escritor, pintor desenhista (caricatura) e diplomata. 1 Principais obras literárias

Leia mais

Lembre-se é um momento único, é como se você tivesse a oportunidade de falar com o próprio Criador por 5 minutos

Lembre-se é um momento único, é como se você tivesse a oportunidade de falar com o próprio Criador por 5 minutos Vivência dos 3 dias Vivência dos 3 dias Primeiro dia Limpeza Você tem que encontrar uma hora neste dia para se isolar e ficar a vontade para desabafar com o Universo, com Deus, ou com o seu Santo favorito.

Leia mais

3º trimestre de 2014 Literatura

3º trimestre de 2014 Literatura LEITURAS INDICADAS 3º trimestre de 2014 Literatura 1ª Leitura: TOMÁS, Antônio Gonzaga. Cartas Chilenas. Sinopse: O livro Cartas Chilenas (1788-1789), de autoria do inconfidente Tomás Antônio Gonzaga, é

Leia mais

Os nomes usados nesta prova são de personagens da obra do grande escritor brasileiro Machado de Assis.

Os nomes usados nesta prova são de personagens da obra do grande escritor brasileiro Machado de Assis. Ensino MédioNível 3 2ª FASE - 8 de outubro de 2005 Cole aqui a etiqueta com os dados do aluno. Nome do(a) aluno(a): Assinatura do(a) aluno(a): Parabéns pelo seu desempenho na 1 ª Fase da OBMEP. É com grande

Leia mais

DATA: 02 / 05 / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA:

DATA: 02 / 05 / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: 02 / 05 / 206 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A):

Leia mais

LITERATURA QUESTÕES. (Romance XVII Das lamentações no Tejuco )

LITERATURA QUESTÕES. (Romance XVII Das lamentações no Tejuco ) 1 Comentário Geral: LITERATURA As questões evidenciam uma preocupação que aos poucos se torna muito comum nas provas de Literatura da UFPR: relacionar um trecho do livro com a totalidade da obra. Isso

Leia mais

Literatura Fransergio Av. Mensal 26/02/14 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

Literatura Fransergio Av. Mensal 26/02/14 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 2º EM Literatura Fransergio Av. Mensal 26/02/14 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta

Leia mais

MACHADO DE ASSIS Dom Casmurro. PROJETO DE LEITURA Douglas Tufano Maria José Nóbrega

MACHADO DE ASSIS Dom Casmurro. PROJETO DE LEITURA Douglas Tufano Maria José Nóbrega MACHADO DE ASSIS Dom Casmurro PROJETO DE LEITURA Douglas Tufano Maria José Nóbrega Literatura é aprendizado de humanidade DOUGLAS TUFANO A literatura não é matéria escolar, é matéria de vida. A boa literatura

Leia mais

ÍNDICE BREVE NOTA A HISTÓRIA DE JULIETA, A SANTA DA BAVIERA A HISTÓRIA DE LIANOR DE MILETO A HISTÓRIA DE LISTO MERCATORE...

ÍNDICE BREVE NOTA A HISTÓRIA DE JULIETA, A SANTA DA BAVIERA A HISTÓRIA DE LIANOR DE MILETO A HISTÓRIA DE LISTO MERCATORE... 7. a edição ÍNDICE BREVE NOTA... 11 A HISTÓRIA DE JULIETA, A SANTA DA BAVIERA... 13 A HISTÓRIA DE LIANOR DE MILETO... 21 A HISTÓRIA DE LISTO MERCATORE... 29 A HISTÓRIA DE METÃO, O PEQUENO... 39 A HISTÓRIA

Leia mais

1º Edição

1º Edição Sensações 1º Edição WWW.Perse.com.br Página 1 Codinome: Tabrao Email: Tania_morenagata@hotmail.com Nasceu no dia 09 de Agosto de 1984 Natural da cidade de Lapa - PR Reside a Rua Francisco Veloso, 282 Ponta

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 3º EM Literatura Klaus Av. Dissertativa 18/05/16 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2012 Disciplina: Literatura Ano: 2012 Professor (a): Felipe Amaral Turma:2º ano FG e ADM Caro aluno, você está recebendo o conteúdo

Leia mais

PROVA DE INTERPRETAÇÃO DE TEXTO CÓD. 01. A vida em cliques

PROVA DE INTERPRETAÇÃO DE TEXTO CÓD. 01. A vida em cliques 14 PROVA DE INTERPRETAÇÃO DE TEXTO CÓD. 01 A vida em cliques Era uma vidinha monótona sem perspectivas: medíocre emprego numa empresa, as conversas inconseqüentes com os amigos, o trânsito congestionado.

Leia mais

SACRIFICIO Y DESCENDêNCIA

SACRIFICIO Y DESCENDêNCIA Ficha No. 8 SACRIFICIO Y DESCENDêNCIA (Gênesis 17, 21-26) Repensando o próprio nascimento e infância Revendo desde a infância a vida de Isaac, vemos que ele nasce depois da promessa de Deus, quando os

Leia mais

Resolução de Questões Específicas de Filosofia e Sociologia Aula 2

Resolução de Questões Específicas de Filosofia e Sociologia Aula 2 Resolução de Questões Específicas de Filosofia e Sociologia Aula 2 Resolução de Questões Específicas de Filosofia e Sociologia Aula 2 (UFPR 2007) As questões 1, 2 e 3 referem-se ao texto a seguir. bem

Leia mais

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Literatura

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Literatura Natal, 05 de abril de 2011 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Literatura O enredo da peça O santo e a porca, de Ariano Suassuna, é recheado de malentendidos. Um dos principais deriva-se da interpretação

Leia mais

RESOLUÇÃO. O nome do projeto DANÇANDO PARA NÃO DANÇAR é criativo, descontraído e atraente, abrange tanto o sentido da língua culta como o da gíria.

RESOLUÇÃO. O nome do projeto DANÇANDO PARA NÃO DANÇAR é criativo, descontraído e atraente, abrange tanto o sentido da língua culta como o da gíria. RESOLUÇÃO PORTUGUÊS QUESTÃO 01 Manuel Bandeira, poeta do modernismo brasileiro, canta a liberdade. Pasárgada seria o lugar criado e escolhido para exercê-la. Não se refere ao exílio ou à pátria, à infância,

Leia mais

O Impressionismo é um movimento artístico surgido na França no século XIX que criou uma nova visão conceitual da natureza utilizando pinceladas

O Impressionismo é um movimento artístico surgido na França no século XIX que criou uma nova visão conceitual da natureza utilizando pinceladas O Impressionismo é um movimento artístico surgido na França no século XIX que criou uma nova visão conceitual da natureza utilizando pinceladas soltas dando ênfase na luz e no movimento. Geralmente as

Leia mais

LISTA DE RECUPERAÇÃO DE LINGUAGENS 7º ANO CARLA

LISTA DE RECUPERAÇÃO DE LINGUAGENS 7º ANO CARLA LISTA DE RECUPERAÇÃO DE LINGUAGENS 7º ANO CARLA TEXTO 1. De onde vem a narradora e protagonista do texto? (0,4) 2. Para a autora o que apagava as lembranças de sua infância? (0,4) 3. Retire do texto dois

Leia mais

ROMANTISMO. Idealização e arrebatamento. Literatura Brasileira 2ª série EM Prof.: Flávia Guerra

ROMANTISMO. Idealização e arrebatamento. Literatura Brasileira 2ª série EM Prof.: Flávia Guerra ROMANTISMO Idealização e arrebatamento Literatura Brasileira 2ª série EM Prof.: Flávia Guerra CONTEXTO NO BRASIL Em 1822, o Brasil conquista sua independência política, mas não tem definida sua identidade.

Leia mais

LITERATURA PROFESSOR LUQUINHA

LITERATURA PROFESSOR LUQUINHA LITERATURA PROFESSOR LUQUINHA Romantismo e Modernismo Características; Contexto; Abordagens; Enem. LITERATURA LUQUINHA Características da Literatura Romântica A natureza como expressão do eu; A valorização

Leia mais

Análise de São Bernardo, de Graciliano Ramos

Análise de São Bernardo, de Graciliano Ramos GOIÂNIA, / / 2016 PROFESSOR: Daniel DISCIPLINA: Literatura SÉRIE: 3 ano ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: - É fundamental

Leia mais

Seleção de. Contos para a infância. Guerra Junqueiro. Fichas de leitura. Criação intelectual: Fátima Patronilho

Seleção de. Contos para a infância. Guerra Junqueiro. Fichas de leitura. Criação intelectual: Fátima Patronilho Seleção de Contos para a infância Guerra Junqueiro Fichas de leitura Criação intelectual: Fátima Patronilho 29 Boa sentença Ficha de leitura 1. Quantas personagens tem este conto? Identifica-as. I 2. O

Leia mais

TEXTOS QUITA FEIRA PARTICIPE NESTA QUINTA FEIRA DA VIDA VITORIOSA ÁS 19:30 HS TEXTO 2

TEXTOS QUITA FEIRA PARTICIPE NESTA QUINTA FEIRA DA VIDA VITORIOSA ÁS 19:30 HS TEXTO 2 TEXTOS QUITA FEIRA ATENÇÃO!!! VENHA DETERMINAR A VITORIA NA SUA VIDA. E POR FIM DE UMA VEZ POR TODAS,EM PROBLEMAS VENHA BUSCA A SUA CURA, LIBERTAÇÃO, SALVAÇAO FAMILIAR, BENÇAO FINANCEIRA, BENÇAO SENTIMENTAL,

Leia mais

FIGURAS DE LINGUAGEM

FIGURAS DE LINGUAGEM FIGURAS DE LINGUAGEM Figuras de linguagem figura do latim aspecto, forma, aparência. Exercem papel preponderante na construção do sentido do texto literário. QUAIS AS FIGURAS DE LINGUAGEM MAIS COMUNS?

Leia mais

Textos e ilustrações dos alunos do 3º ano 1 de junho de 2017 Dia da Criança

Textos e ilustrações dos alunos do 3º ano 1 de junho de 2017 Dia da Criança Tempo para ser criança e ser feliz Textos e ilustrações dos alunos do 3º ano 1 de junho de 2017 Dia da Criança Ser criança e ser feliz Ser criança é uma das virtudes do homem Podem fazer-se coisas que

Leia mais

SALVANDO O CASAMENTO: SERMÃO

SALVANDO O CASAMENTO: SERMÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CONTINUADA - DEDUC RECONHECIMENTO MEC DOC. 356 DE 31/01/2006 PUBLICADO EM 01/02/2006 NO DESPACHO 196/2006 SESU SALVANDO O CASAMENTO: SERMÃO Cachoeira 2006 SALVANDO O CASAMENTO:

Leia mais

IV Seminário de Iniciação Científica

IV Seminário de Iniciação Científica História Social do Naturalismo RESUMO Einstein Augusto da Silva 1, 4 Nildo Silva Viana (Coord.) 2, 4 Renato Dias de Souza 3, 4 A pesquisa teve como objeto de estudo a história social do naturalismo brasileiro.

Leia mais

LITERATURA BRASILEIRA. 01 No que diz respeito a períodos e obras literários, assinale a alternativa correta.

LITERATURA BRASILEIRA. 01 No que diz respeito a períodos e obras literários, assinale a alternativa correta. LITERATURA BRASILEIRA 01 No que diz respeito a períodos e obras literários, assinale a alternativa correta. a) Em relação ao Romantismo e ao Romance de 30, pode-se dizer que ambos centraram-se na paisagem

Leia mais

Ruth Rocha conta a Odisseia Adaptação por Ruth Rocha

Ruth Rocha conta a Odisseia Adaptação por Ruth Rocha Ruth Rocha conta a Odisseia Adaptação por Ruth Rocha Nome: R.A.: 7º 1. Escreva os nomes dos: deuses que aparecem no livro: monstros e criaturas: 2. Identifique os personagens de acordo com o livro lido:

Leia mais

Apresento a todos, o início de um trabalho feito. Com muito carinho. São poemas e alguns contos.

Apresento a todos, o início de um trabalho feito. Com muito carinho. São poemas e alguns contos. APRESENTAÇÃO Apresento a todos, o início de um trabalho feito Com muito carinho. São poemas e alguns contos. Para Vocês: VIRTUALMENTE EU USO A MINHA LUZ INTERIOR PARA FALAR AOS CÉUS E A CADA ESTRELA QUE

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS REDAÇÃO

LISTA DE EXERCÍCIOS REDAÇÃO LISTA DE EXERCÍCIOS REDAÇÃO P1-2º BIMESTRE 6º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Revisar a estrutura dos tipos textuais narração e descrição. Conhecer

Leia mais

Mulher lendo Renoir, c. 1895, óleo sobre tela, 32 x 28 cm. Coleção particular.

Mulher lendo Renoir, c. 1895, óleo sobre tela, 32 x 28 cm. Coleção particular. Mulher lendo Renoir, c. 1895, óleo sobre tela, 32 x 28 cm. Coleção particular. Poesia Miguel Reale Eterna juventude Quando em meus olhos os teus olhos pousas vejo-te jovem como via outrora: luz interior

Leia mais

OBJETIVO: Que a criança compreenda que o culto infantil é um momento de adoração a Deus.

OBJETIVO: Que a criança compreenda que o culto infantil é um momento de adoração a Deus. OBJETIVO: Que a criança compreenda que o culto infantil é um momento de adoração a Deus. Caça Palavras Procure as palavras que estão em destaque abaixo: Oração a criança fala com Deus. Louvor a criança

Leia mais

Música: O Caminho. Compositor: Daniel Feitosa. Estreito é o caminho da glória duplicado e asfaltado é o caminho da perdição

Música: O Caminho. Compositor: Daniel Feitosa. Estreito é o caminho da glória duplicado e asfaltado é o caminho da perdição Música: O Caminho Compositor: Daniel Feitosa Estreito é o caminho da glória duplicado e asfaltado é o caminho da perdição Não vá se enganar se quiser se salvar o homem penitente este sim passará Pelos

Leia mais

AVALIAÇÃO DA UNIDADE III PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS

AVALIAÇÃO DA UNIDADE III PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS DA UNIDADE III PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS QUESTÃO 01 (1,0 ponto) Leia atentamente a proposição. O Romantismo era a apoteose do sentimento; O Realismo é a anatomia do caráter. É a crítica do homem. É a arte

Leia mais

Catalogação NINA E O VENTO INGRID DITZEL FELCHAK DESENHOS DE ALDANICE ALVES LOPES

Catalogação NINA E O VENTO INGRID DITZEL FELCHAK DESENHOS DE ALDANICE ALVES LOPES Catalogação NINA E O VENTO INGRID DITZEL FELCHAK DESENHOS DE ALDANICE ALVES LOPES 2 Para Ítalo, Fernanda, Natasha, Milena e Paulo Antonio com amor. 3 4 AGRADECIMENTO Encontrei uma menininha admirando fixamente

Leia mais

O Divórcio Começa no Namoro. Edson Alves de Sousa

O Divórcio Começa no Namoro. Edson Alves de Sousa O Divórcio Começa no Namoro Edson Alves de Sousa O Divórcio Começa no Namoro Todos os direitos reservados pelo autor. É proibida a reprodução parcial ou total sem permissão escrita do autor. BV Films Editora

Leia mais

Maria Helena Morais Matos Coisas do Coração

Maria Helena Morais Matos Coisas do Coração Maria Helena Morais Matos Coisas do Coração Primeira Edição Curitiba 2012 PerSe Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) ÍN Matos, Maria Helena Morais

Leia mais

Vestibular UFRGS Resolução da Prova de Literatura

Vestibular UFRGS Resolução da Prova de Literatura Vestibular UFRGS 2016 Resolução da Prova de Literatura Comentário Geral A prova de Literatura de 2016 manteve o estilo de questões que privilegia os alunos com domínio das obras de leituras obrigatórias

Leia mais

Fragmentos de Amor Eduardo Baqueiro

Fragmentos de Amor Eduardo Baqueiro Fragmentos de Amor Eduardo Baqueiro Interessante nosso caso! Nosso amor parece ter encontrado a pitada certa O tempero no ponto exato, Pois não é doce demais, tampouco salgado... Ele é algo difícil de

Leia mais