ACEITAÇÃO SENSORIAL DE CHIPS DE BATATA-DOCE (IPOMOEA BATATAS) E INHAME (DIOSCOREA SPP) FRITOS EM OLEÍNA E ESTEARINA DE PALMA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ACEITAÇÃO SENSORIAL DE CHIPS DE BATATA-DOCE (IPOMOEA BATATAS) E INHAME (DIOSCOREA SPP) FRITOS EM OLEÍNA E ESTEARINA DE PALMA"

Transcrição

1 XII Congresso Latino-Americano de Óleos e Gorduras Centro de Convenções Centro Sul Florianópolis - SC ACEITAÇÃO SENSORIAL DE CHIPS DE BATATA-DOCE (IPOMOEA BATATAS) E INHAME (DIOSCOREA SPP) FRITOS EM OLEÍNA E ESTEARINA DE PALMA Luciana Cristina Brigatto Fontes Orientadora: Fernanda Paula Collares Queiroz 13 de novembro de 2007

2 Introdução Mercado de chips em expansão: - conveniência. - substituição da refeição principal. A Elma Chips vende atualmente mais de 560 mil pacotes de salgadinhos/dia. batata, banana, mandioca, batata-doce, inhame, mandioquinha salsa, maçã, beterraba, abacaxi e manga.

3 Introdução Batata-doce - Produção: 539 mil toneladas. - Regiões Sul e Nordeste. Inhame - Produção: 230 mil toneladas. - Região Nordeste (Paraíba).

4 Introdução Processo de fritura: - contribui para características sensoriais como: odor, sabor, cor e textura. Óleo: - atua como um meio transmissor de calor; - novo ingrediente do produto.

5 Introdução Oleína e Estearina de Palma: - fracionamento natural do óleo de palma refinado. Oleína de Palma (PN 6) - PF = 17ºC - Ácido oléico (C18:1) 46% - Ácido palmítico (C16:0) 37% Estearina de Palma - PF = 52ºC - Ácido oléico (C18:1) 32% - Ácido palmítico (C16:0) 54%r

6 Objetivos Avaliar sensorialmente a aceitação e a intenção de compra de chips de batata doce e inhame fritos em oleína e estearina de palma e quantificar o óleo incorporado nos mesmos.

7 Procedimento Experimental batata-doce ou inhame lavagem e higienização em hipoclorito de sódio (0,2% / 10min) descascamento e fatiamento (1mm)1mm)cascad0s fritura em oleína e estearina de palma (170ºC) batata-doce (1min) inhame (1min e 35s) drenagem em papel absorvente e adição de 1,5% sal

8 Procedimento Experimental Caracterização Física e Química Composição Centesimal: Umidade (AACC, 1995) Proteína (AACC, 1995) Cinzas (AACC, 1995) Lipídios (AACC, 1995) Fibras (Normas Analíticas do Instituto Adolfo Lutz, 1985) Carboidratos (por diferença) Avaliação de Incorporação de Óleo nos Chips (AACC, 1995)

9 Procedimento Experimental Análise Sensorial (60 provadores) Escala Hedônica (1-9) Aparência Global Aroma Sabor Textura Intenção de Compra (1-5)

10 Procedimento Experimental Análise estatística SAS Teste F Teste de Tukey (5%)

11 Resultados e Discussão Análises Físico-Químicas Tabela 1. Composição centesimal de batata-doce e inhame. Determinações Umidade % Proteína % (b.s) Cinzas % (b.s.) Lipídios % (b.s.) Fibras % (b.s.) Carboidratos % (b.s.) (b.s.) = base seca. Batata-Doce 66,14 ± 0,61 6,57 ± 0,14 2,89 ± 0,18 0,52 ± 0,11 3,07 ± 0,20 20,81 ± 0,20 Inhame 80,39 ± 0,27 8,69 ± 0,11 4,44 ± 0,26 0,16 ± 0,04 1,84 ± 0,32 4,48 ± 0,16 Batata-doce valores semelhantes aos reportados por Soares et.al (2002). Inhame valores diferentes aos relatados por Leonel et. al (2002).

12 Resultados e Discussão Avaliação de Incorporação de Óleo nos Chips CBDOP 22,62% CBDEP 23,70% CIOP 35,61% (maior umidade e tempo de fritura) CIEP 31,75% CBDOP = chips de batata-doce fritos na oleína de palma. CBDEP = chips de batata-doce fritos na estearina de palma. CIOP = chips de inhame fritos na oleína de palma. CIEP = chips de inhame fritos na estearina de palma.

13 Resultados e Discussão Tabela 2. Médias das notas atribuídas pelos julgadores para chips de batata-doce e inhame fritos em oleína e estearina de palma. Atributos Aparência Global Aroma Sabor Textura Intenção de Compra Análise Sensorial CBDOP 5,65 a 5,70 b 5,85 b 5,66 ab 2,97 b CBDEP 6,11 a 5,56 b 5,88 b 5,16 b 2,78 b CIOP 6,18 a 6,95 a 7,06 a 6,43 a 3,60 a CIEP 4,43 b 6,11 b 4,10 c 2,33 c 1,48 c Médias seguidas de mesma letra minúscula na linha não diferem entre si, pelo Teste de Tukey em nível de 5% de probabilidade. CBDOP = chips de batata-doce fritos na oleína de palma. CBDEP = chips de batata-doce fritos na estearina de palma. CIOP = chips de inhame fritos na oleína de palma. CIEP = chips de inhame fritos na estearina de palma.

14 Conclusões Os chips com maior aceitação sensorial pelos julgadores nos atributos aroma, sabor e intenção de compra foi o inhame frito em oleína de palma, possivelmente devido a maior incorporação de óleo que confere maior palatabilidade ao produto. Para os atributos aparência global e textura, os chips de inhame fritos em oleína de palma não diferiram estatisticamente dos chips de batata-doce fritos nos dois tipos de óleos de palma.

15 Referências Bibliográficas (1) AACC. AMERICAN ASSOCIATION OF CEREAL CHEMISTS. Approved methods. 9 ed., Saint Paul: AACC, (2) NORMAS ANALÍTICAS DO INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Métodos químicos e físicos para análise de alimentos. v.1, 533p., (3) SOARES, K. T.; MELO, A. S. ; MATIAS, E. C. A cultura da batata doce (Ipomoea batatas (L.) Lam.). EMEPA-PB (Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba S. A.). João Pessoa: Documento 41, 2002, 26p. (4) LEONEL, M.; CEREDA, M. P. Caracterização físico-química de algumas tuberosas amiláceas. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v.22, n.1, p.65-69, 2002.

16 Agradecimentos

17 Obrigada pela atenção!

I SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA ACRE ACEITAÇÃO SENSORIAL DE BOLO ELABORADO COM FARINHAS DE CASTANHA- DO-BRASIL E BANANA VERDE

I SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA ACRE ACEITAÇÃO SENSORIAL DE BOLO ELABORADO COM FARINHAS DE CASTANHA- DO-BRASIL E BANANA VERDE ACEITAÇÃO SENSORIAL DE BOLO ELABORADO COM FARINHAS DE CASTANHA- DO-BRASIL E BANANA VERDE Stephanie Lima dos Santos 1, Ailson Luiz Sudan Madruga 2, Vlayrton Tomé Maciel 3, Clarissa Reschke da Cunha 4 1

Leia mais

EFEITO DA EMBALAGEM NA QUALIDADE DE FARINHAS DE MANDIOCA TEMPERADAS DURANTE O ARMAZENAMENTO

EFEITO DA EMBALAGEM NA QUALIDADE DE FARINHAS DE MANDIOCA TEMPERADAS DURANTE O ARMAZENAMENTO EFEITO DA EMBALAGEM NA QUALIDADE DE FARINHAS DE MANDIOCA TEMPERADAS DURANTE O ARMAZENAMENTO Virgínia de Souza ÁLVARES 1 ; Joana Maria Leite de SOUZA 1 ; Jacson Rondinelli da Silva NEGREIROS 1 ; Lauro Saraiva

Leia mais

Caracterização química e rendimento de extração de amido de arroz com diferentes teores de amilose

Caracterização química e rendimento de extração de amido de arroz com diferentes teores de amilose Universidade Federal de Pelotas Programa de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia Agroindustrial Laboratório de Pós-colheita, Industrialização e Controle de Qualidade de Grãos Caracterização química e

Leia mais

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE BATATA-DOCE ROXA CHIPS E PALITO

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE BATATA-DOCE ROXA CHIPS E PALITO AVALIAÇÃO SENSORIAL DE BATATA-DOCE ROXA CHIPS E PALITO ARAÚJO, J. S. F 1 ; COSTA, J. S. 1 ; SILVA, G. M. S. 1 ; CAVALCANTI, M. T. 2 1 Graduandas de Engenharia de Alimentos da Universidade Federal de Campina

Leia mais

Elaboração de produtos a partir do aproveitamento total da batata-doce

Elaboração de produtos a partir do aproveitamento total da batata-doce Elaboração de produtos a partir do aproveitamento total da batata-doce Antonio Bruno dos Santos Pacheco 1, Pedro Lima de Souza 1, Wiviane Fonseca Ribeiro 1, Maria Kamila Cardoso Corcino 2, Verônica Nicácio

Leia mais

EFEITOS DA ESPESSURA DAS FATIAS E PRÉ- COZIMENTO NA QUALIDADE DE SALGADINHOS FRITOS (CHIPS) DE TUBEROSAS TROPICAIS

EFEITOS DA ESPESSURA DAS FATIAS E PRÉ- COZIMENTO NA QUALIDADE DE SALGADINHOS FRITOS (CHIPS) DE TUBEROSAS TROPICAIS EFEITOS DA ESPESSURA DAS FATIAS E PRÉ- COZIMENTO NA QUALIDADE DE SALGADINHOS FRITOS (CHIPS) DE TUBEROSAS TROPICAIS Walison Fábio ROGÉRIO* Magali LEONEL* * RESUMO: O consumo de alimentos fritos e pré-fritos

Leia mais

QUEIJO TIPO MINAS FRESCAL COM COLÁGENO HIDROLISADO E ORÉGANO: TECNOLOGIA DE FABRICAÇÃO E AVALIAÇÃO SENSORIAL

QUEIJO TIPO MINAS FRESCAL COM COLÁGENO HIDROLISADO E ORÉGANO: TECNOLOGIA DE FABRICAÇÃO E AVALIAÇÃO SENSORIAL QUEIJO TIPO MINAS FRESCAL COM COLÁGENO HIDROLISADO E ORÉGANO: TECNOLOGIA DE FABRICAÇÃO E AVALIAÇÃO SENSORIAL Clara Andrezza Crisóstomo Bezerra Costa 1 ; João Victor Laurindo dos Santos 2 ; Maria Marcela

Leia mais

Aceitação sensorial de bebida láctea, sob diferentes concentrações de soro

Aceitação sensorial de bebida láctea, sob diferentes concentrações de soro Aceitação sensorial de bebida láctea, sob diferentes concentrações de soro Francisca Giselle da Cruz 1, João Vitor de Sá Melo², Frediano Siqueira de Oliveira², Leomar Moreira da Silva², Wictor Ályson Dias

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-013 Folha: 1/5 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO CERELAB LABORATÓRIOS QUÍMICOS LTDA. ACREDITAÇÃO N ÓLEOS S QUÍMICOS Determinação Titulométrica do Índice de Acidez Faixa:

Leia mais

Prêmio Jovem Cientista

Prêmio Jovem Cientista 1 Prêmio Jovem Cientista Linhas de Pesquisa: Cuidados com a saúde e nutrição nos esportes ELABORAÇÃO DE FARINHAS INTEGRAIS ENRIQUECIDA COM FRUTOS DO CERRADO (BARU) VISANDO ATENDER AS NECESSIDADES NUTRICIONAIS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO E SAÚDE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO E SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO E SAÚDE LABORATÓRIO DE ESTUDO EXPERIMENTAL DOS ALIMENTOS 2 ANÁLISE SENSORIAL DE BISCOITOS DIET ELABORADOS

Leia mais

ELABORAÇÃO DE PÃES FORMULADOS COM SORGO

ELABORAÇÃO DE PÃES FORMULADOS COM SORGO ELABORAÇÃO DE PÃES FORMULADOS COM SORGO M.C.C. Macedo¹, V. L. Lessa 1, D.M.J. Cassimiro 2, V.A.V. Queiroz 3, A.C.A. Gonçalves 1, C.V. Pires 1 1- Departamento de Engenharia de Alimentos. Universidade Federal

Leia mais

ACEITAÇÃO SENSORIAL DE LINGUIÇA OVINA ADICIONADA DE ÓLEO DE GIRASSOL EM SUBSTITUIÇÃO A GORDURA ANIMAL

ACEITAÇÃO SENSORIAL DE LINGUIÇA OVINA ADICIONADA DE ÓLEO DE GIRASSOL EM SUBSTITUIÇÃO A GORDURA ANIMAL ACEITAÇÃO SENSORIAL DE LINGUIÇA OVINA ADICIONADA DE ÓLEO DE GIRASSOL EM SUBSTITUIÇÃO A GORDURA ANIMAL Fernanda Fernandes Pinheiro da Costa 1, Francisco Allan Leandro de Carvalho 2, Luciana Jatobá e Silva

Leia mais

Qualidade de grãos de duas cultivares de arroz de terras altas produzidas em Minas Gerais

Qualidade de grãos de duas cultivares de arroz de terras altas produzidas em Minas Gerais Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte Qualidade de grãos de duas cultivares de arroz de terras altas produzidas em Minas Gerais Iracema Clara Alves Luz (1), João Roberto

Leia mais

USO DE MÉTODOS OFICIAIS

USO DE MÉTODOS OFICIAIS Universidade de São Paulo FBA0201 Bromatologia Básica USO DE MÉTODOS OFICIAIS ERIC DE CASTRO TOBARUELA Farmacêutico UFC Mestrado Ciência dos Alimentos USP Doutorando Ciência dos Alimentos USP TÓPICOS MÉTODOS

Leia mais

ELABORAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE BARRAS DE CEREAIS ELABORADAS COM RESÍDUO SÓLIDO DE CERVEJARIA

ELABORAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE BARRAS DE CEREAIS ELABORADAS COM RESÍDUO SÓLIDO DE CERVEJARIA ELABORAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE BARRAS DE CEREAIS ELABORADAS COM RESÍDUO SÓLIDO DE CERVEJARIA MOREIRA, Lidiane Muniz¹; REDMER, Mônica Beatriz Barz²; KÖHLER, Gerson Luis Bartz ³ ; CHIM, Josiane Freitas 4

Leia mais

VIII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí

VIII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí Influência do método de castração de suínos machos na qualidade físicoquímica e sensorial da carne suína Maria Luiza Bianchetti Furtado¹; Robert Paula da Silva 2 ; Gaby Patrícia Teran Ortiz 3 (1) Estudante

Leia mais

Avaliação sensorial de requeijão cremoso de diferentes marcas comerciais

Avaliação sensorial de requeijão cremoso de diferentes marcas comerciais Avaliação sensorial de requeijão cremoso de diferentes marcas comerciais Flávia Regina PASSOS 1 ; Welker Denner Bernardes ARAÚJO 2 ; Lorena RIBEIRO 2 ; Rhana Amanda Ribeiro TEODORO 2 ; Regiane Victória

Leia mais

PIZZA DE BATATA DOCE: UMA ALTERNATIVA PARA PORTADORES DE DOENÇA CELÍACA

PIZZA DE BATATA DOCE: UMA ALTERNATIVA PARA PORTADORES DE DOENÇA CELÍACA Universidade de Brasília - UnB Faculdade de Ciências da Saúde - FS Curso de Graduação de Nutrição PIZZA DE BATATA DOCE: UMA ALTERNATIVA PARA PORTADORES DE DOENÇA CELÍACA NAARA CAROLINE OLIVEIRA DE SOUZA

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO DE IDENTIDADE E QUALIDADE DE APRESUNTADO

REGULAMENTO TÉCNICO DE IDENTIDADE E QUALIDADE DE APRESUNTADO REGULAMENTO TÉCNICO DE IDENTIDADE E QUALIDADE DE APRESUNTADO 1. Alcance 1.1. Objetivo Fixar a identidade e as características mínimas de qualidade que deverá apresentar o produto cárneo denominado Apresuntado.

Leia mais

Disciplina: Ciências 8º ano Turma: CONHECENDO OS CARBOIDRATOS

Disciplina: Ciências 8º ano Turma: CONHECENDO OS CARBOIDRATOS Disciplina: Ciências Ficha nº 8º ano Turma: CONHECENDO OS CARBOIDRATOS Nesta ficha você conhecerá: O que são os carboidratos; Onde encontrar os carboidratos; A diferença entre carboidratos de alto e baixo

Leia mais

Avaliação da aceitação da aparência e aroma de bolinha de queijo (sem glúten) elaborada com a semente da jaca (Artocarpus integrifólia L.

Avaliação da aceitação da aparência e aroma de bolinha de queijo (sem glúten) elaborada com a semente da jaca (Artocarpus integrifólia L. Avaliação da aceitação da aparência e aroma de bolinha de queijo (sem glúten) elaborada com a semente da jaca (Artocarpus integrifólia L.) Carla Milena de Souza Silva 1, Marcela Melo da Conceição Vasconcelos

Leia mais

Processamento de barras de cereais com adição de farinha de batata-doce (Ipomoea batatas L.)

Processamento de barras de cereais com adição de farinha de batata-doce (Ipomoea batatas L.) Processamento de barras de cereais com adição de farinha de batata-doce (Ipomoea batatas L.) Processing of cereal bars with added sweet potato flour (Ipomea batatas L.) Resumo José Raniere Mazile Vidal

Leia mais

OBTENÇÃO E UTILIZAÇÃO DE FARINHA DE FEIJÕES-CAUPI DE GRÃOS BRANCOS NA ELABORAÇÃO DE PASTEL DE FORNO

OBTENÇÃO E UTILIZAÇÃO DE FARINHA DE FEIJÕES-CAUPI DE GRÃOS BRANCOS NA ELABORAÇÃO DE PASTEL DE FORNO Área :Biofortificação e processamento OBTENÇÃO E UTILIZAÇÃO DE FARINHA DE FEIJÕES-CAUPI DE GRÃOS BRANCOS NA ELABORAÇÃO DE PASTEL DE FORNO Eliza Dorotea Pozzobon de Albuquerque Lima 1, Paloma Cyntia da

Leia mais

DISSERTAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM ARMAZENAMENTO E PROCESSAMENTO DE PRODUTOS AGRÍCOLAS

DISSERTAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM ARMAZENAMENTO E PROCESSAMENTO DE PRODUTOS AGRÍCOLAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA CENTRO DE TECNOLOGIA E RECURSOS NATURAIS COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA DISSERTAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO

Leia mais

AVALIAÇÃO FISICO-QUIMICA DO QUEIJO COALHO ARTESANAL E INDUSTRIAL FABRICADO EM SALGUEIRO PE. Apresentação: Pôster

AVALIAÇÃO FISICO-QUIMICA DO QUEIJO COALHO ARTESANAL E INDUSTRIAL FABRICADO EM SALGUEIRO PE. Apresentação: Pôster AVALIAÇÃO FISICO-QUIMICA DO QUEIJO COALHO ARTESANAL E INDUSTRIAL FABRICADO EM SALGUEIRO PE Apresentação: Pôster Débora Lívia Marcolino de Souza 1 ; Jânio Eduardo de Araújo Alves 2 ; Cristiane Ayala de

Leia mais

CARACTERÍSTICAS FÍSICO QUÍMICAS, NUTRICIONAIS E VIDA ÚTIL DE JILÓ (Solanum gilo Raddi) RESUMO

CARACTERÍSTICAS FÍSICO QUÍMICAS, NUTRICIONAIS E VIDA ÚTIL DE JILÓ (Solanum gilo Raddi) RESUMO CARACTERÍSTICAS FÍSICO QUÍMICAS, NUTRICIONAIS E VIDA ÚTIL DE JILÓ (Solanum gilo Raddi) Maria Madalena Rinaldi 1 ; Marcelo Pinheiro Gonçalves 2 1 Químico Industrial, UnUCET/Anápolis - GO. 2 Docente do Curso

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE CUPCAKE ADICIONADO DE FARINHA DA CASCA DE BANANA: CARACTERÍSTICAS SENSORIAIS E QUÍMICAS

DESENVOLVIMENTO DE CUPCAKE ADICIONADO DE FARINHA DA CASCA DE BANANA: CARACTERÍSTICAS SENSORIAIS E QUÍMICAS ISSN 13-423 ISSN 2179-4448 on line Alim. Nutr., Araraquara v. 23, n. 3, p. 47-481, jul./set. 212 DESENVOLVIMENTO DE CUPCAKE ADICIONADO DE FARINHA DA CASCA DE BANANA: CARACTERÍSTICAS SENSORIAIS E QUÍMICAS

Leia mais

Composição centesimal de Linguiça Caprina Com e Sem Adição de Fibras

Composição centesimal de Linguiça Caprina Com e Sem Adição de Fibras Composição centesimal de Linguiça Caprina Com e Sem Adição de Fibras Monique Ellen Torres da Silva 1, Antônia Lucivânia de Sousa Monte², Francisco Gilson Malagueta Júnior³, Raniely Nayanne da Silva Freitas¹

Leia mais

NUTRICIUM INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA FICHA DE ESPECIFICAÇÃO. BemVital Espessare

NUTRICIUM INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA FICHA DE ESPECIFICAÇÃO. BemVital Espessare FICHA DE ESPECIFICAÇÃO BemVital Espessare IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA NOME DA EMPRESA: NUTRICIUM INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA Endereço: Rua Pitangui, n 77 Bairro Concórdia, Belo Horizonte MG CNPJ. 04.040.657/0001-33

Leia mais

INFLUÊNCIA DO USO DE SAL DE CURA E ANTIOXIDANTE NA ACEITAÇÃO DE LOMBO SUÍNO DEFUMADO

INFLUÊNCIA DO USO DE SAL DE CURA E ANTIOXIDANTE NA ACEITAÇÃO DE LOMBO SUÍNO DEFUMADO INFLUÊNCIA DO USO DE SAL DE CURA E ANTIOXIDANTE NA ACEITAÇÃO DE LOMBO SUÍNO DEFUMADO GONÇALVES, C.A.¹; PEREIRA, L.A.²; AZEVEDO, K.P. ²; SILVA, M. S. ²; FILHO, A.G.S. ² 1 Prof. CEFET Uberaba MG, Dr. Ciência

Leia mais

DETERMINAÇÃO DE VIDA DE PRATELEIRA DA FARINHA OBTIDA A PARTIR DAS CASCAS DE ABACAXI (Ananas comosus L. Merril)

DETERMINAÇÃO DE VIDA DE PRATELEIRA DA FARINHA OBTIDA A PARTIR DAS CASCAS DE ABACAXI (Ananas comosus L. Merril) DETERMINAÇÃO DE VIDA DE PRATELEIRA DA FARINHA OBTIDA A PARTIR DAS CASCAS DE ABACAXI (Ananas comosus L. Merril) Thiago Silva Novais¹; Abraham Damian Giraldo Zuniga²; ¹ Aluno do Curso de Engenharia de Alimentos;

Leia mais

Utilização de maracujá integral no desenvolvimento de sobremesa láctea (flan) e avaliação de suas características físico-químicas e sensorial.

Utilização de maracujá integral no desenvolvimento de sobremesa láctea (flan) e avaliação de suas características físico-químicas e sensorial. Utilização de maracujá integral no desenvolvimento de sobremesa láctea (flan) e avaliação de suas características físico-químicas e sensorial. Jéssica Ribeiro HENRIQUE 1* ; Sonia de Oliveira Duque PACIULLI

Leia mais

Elaboração e aceitabilidade do doce cristalizado da folha do umbuzeiro (Spondias tuberosa)

Elaboração e aceitabilidade do doce cristalizado da folha do umbuzeiro (Spondias tuberosa) Elaboração e aceitabilidade do doce cristalizado da folha do umbuzeiro (Spondias tuberosa) Izaias Rodrigues Conceição (2), Roberta Verônica dos Santos Carvalho Mesquita (1), Jason Ribeiro do Nascimento

Leia mais

AVALIAÇÃO CENTESIMAL E SENSORIAL DA GELEIA DE MORANGO COM ADIÇÃO DE SEMENTE DE MAMÃO (Carica Papaya)

AVALIAÇÃO CENTESIMAL E SENSORIAL DA GELEIA DE MORANGO COM ADIÇÃO DE SEMENTE DE MAMÃO (Carica Papaya) AVALIAÇÃO CENTESIMAL E SENSORIAL DA GELEIA DE MORANGO COM ADIÇÃO DE SEMENTE DE MAMÃO (Carica Papaya) MESQUITA, Mércia da Silva 1 ; GONÇALVES, Carlos Antonio Alvarenga 2 ; CRUZ, Vanessa Aparecida 3 ; MASSON,

Leia mais

Desenvolvimentode novo produto

Desenvolvimentode novo produto Case de sucesso: Desenvolvimentode novo produto O Barras de cereais com alto teor de fibras prebióticas O que são fibras prebióticas? São fibras especiaisporqueaumentama contagemdas bactérias benéficas

Leia mais

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE DOCE DE LEITE PASTOSO ADICIONADO DE FARINHA DE LINHAÇA

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE DOCE DE LEITE PASTOSO ADICIONADO DE FARINHA DE LINHAÇA AVALIAÇÃO SENSORIAL DE DOCE DE LEITE PASTOSO ADICIONADO DE FARINHA DE LINHAÇA Leidiana Elias XAVIER 1 ; Yaroslávia Ferreira PAIVA 1 ; Moisés Sesion de Medeiros NETO 1 ; Anderson Florentino de LIMA 1 ;

Leia mais

AVALIAÇÃO DE PARÂMETROS SENSORIAIS EM SOBREMESAS LÁCTEAS SABOR CHOCOLATE ELABORADAS COM LEITE E SORO DE LEITE

AVALIAÇÃO DE PARÂMETROS SENSORIAIS EM SOBREMESAS LÁCTEAS SABOR CHOCOLATE ELABORADAS COM LEITE E SORO DE LEITE AVALIAÇÃO DE PARÂMETROS SENSORIAIS EM SOBREMESAS LÁCTEAS SABOR CHOCOLATE ELABORADAS COM LEITE E SORO DE LEITE Adriana dos Santos Silva 1, Ágda Christiane Farias de Barros 2, Elizeu Toledo de Oliveira 1

Leia mais

CINÉTICA DA DEGRADAÇÃO DO ÓLEO DA AMÊNDOA DA CASTANHA DE CAJU (Anacardium occidentale L.) PELA AÇÃO DA TEMPERATURA

CINÉTICA DA DEGRADAÇÃO DO ÓLEO DA AMÊNDOA DA CASTANHA DE CAJU (Anacardium occidentale L.) PELA AÇÃO DA TEMPERATURA CINÉTICA DA DEGRADAÇÃO DO ÓLEO DA AMÊNDOA DA CASTANHA DE CAJU (Anacardium occidentale L.) PELA AÇÃO DA TEMPERATURA L. C. M. de LIMA 1, L. A. de SÁ 1 e J. M. de CARVALHO 1, 1 Instituto Federal de Educação,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E ANÁLISE SENSORIAL DE UM GELADO COMESTÍVEL (PICOLÉ) DIET. Palavras-chave: picolé diet, novidades alimentícias, análise sensorial.

DESENVOLVIMENTO E ANÁLISE SENSORIAL DE UM GELADO COMESTÍVEL (PICOLÉ) DIET. Palavras-chave: picolé diet, novidades alimentícias, análise sensorial. DESENVOLVIMENTO E ANÁLISE SENSORIAL DE UM GELADO COMESTÍVEL (PICOLÉ) DIET Ariele Casagrande 1, Carolina Fauro 1, Érica de Souza 1, Caroline Eliza Mendes 2 Palavras-chave: picolé diet, novidades alimentícias,

Leia mais

ELABORAÇÃO E ACEITAÇÃO DE BOLO DE CENOURA SEM GLÚTEN PARA PORTADORES DE DOENÇA CELÍACA

ELABORAÇÃO E ACEITAÇÃO DE BOLO DE CENOURA SEM GLÚTEN PARA PORTADORES DE DOENÇA CELÍACA ELABORAÇÃO E ACEITAÇÃO DE BOLO DE CENOURA SEM GLÚTEN PARA PORTADORES DE DOENÇA CELÍACA Letícia V. da ROSA 1 ; Taís C. F. de T. SARTORI 2 ; Ana Paula FIGUEIREDO 3 ; Lidiane P. A. MIRANDA 4 RESUMO O presente

Leia mais

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE SORVETE COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DA FARINHA DE MACAÚBA

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE SORVETE COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DA FARINHA DE MACAÚBA AVALIAÇÃO SENSORIAL DE SORVETE COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DA FARINHA DE MACAÚBA Mônica Rocha de Sousa 1 ; Thayane Sabino Nogueira 1 ; Adryze Gabrielle Dorasio de Souza 2 ; Sônia de Oliveira Duque Paciulli

Leia mais

AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CENTESIMAL E UTILIZAÇÃO NA ELABORAÇÃO DE BISCOITOS TIPO COOKIE DO RESÍDUO DA EXTRAÇÃO DA FÉCULA DO MANGARITO

AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CENTESIMAL E UTILIZAÇÃO NA ELABORAÇÃO DE BISCOITOS TIPO COOKIE DO RESÍDUO DA EXTRAÇÃO DA FÉCULA DO MANGARITO AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CENTESIMAL E UTILIZAÇÃO NA ELABORAÇÃO DE BISCOITOS TIPO COOKIE DO RESÍDUO DA EXTRAÇÃO DA FÉCULA DO MANGARITO Rafaela de Ávila 1 ; Renata Cunha dos Reis 1 ; Ludmilla Souza Barbosa

Leia mais

Agrárias, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Rod. Admar Gonzaga, 1.346, CEP , Florianópolis - SC.

Agrárias, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Rod. Admar Gonzaga, 1.346, CEP , Florianópolis - SC. TESTE DE PANIFICACAO EM PEQUENA ESCALA E SUA RELACAO COM ANÁLISES DE GLUTEN E ALVEOGRAFIA Tatiana Oro 1, Martha Zavariz de Miranda 2 e Alicia De Francisco 1 1 Departamento de Ciência e Tecnologia de Alimentos,

Leia mais

AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E SENSORIAL DE ABÓBORA E MORANGA CRISTALIZADAS PELO PROCESSO DE AÇUCARAMENTO LENTO.

AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E SENSORIAL DE ABÓBORA E MORANGA CRISTALIZADAS PELO PROCESSO DE AÇUCARAMENTO LENTO. AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E SENSORIAL DE ABÓBORA E MORANGA CRISTALIZADAS PELO PROCESSO DE AÇUCARAMENTO LENTO. Nicodemos Braz Junior 1, Gilma Auxiliadora Santos Gonçalves 2, Elisvanir Ronaldo Simões 3, Matheus

Leia mais

Composição química do café submetido ao processo de descafeinação.

Composição química do café submetido ao processo de descafeinação. Composição química do café submetido ao processo de descafeinação. AUTORES: E. M. Oliveira 1, (MESTRADO) S. T. Alvarenga 2, (DOUTORADO) L.M. C. Gomes 3, (MESTRADO) L. A. Vale 4, (MESTRADO) R. G. F. A.

Leia mais

SUGESTÕES DE CARDÁPIOS SAUDÁVEIS semana #1

SUGESTÕES DE CARDÁPIOS SAUDÁVEIS semana #1 SUGESTÕES DE CARDÁPIOS SAUDÁVEIS semana #1 ADOTE PRÁTICAS ALIMENTARES SAUDÁVEIS Ao montar o seu prato, comece pela salada ou caso você utilize um único prato: divida o seu prato ao meio metade dele deve

Leia mais

Resumo. Introdução. Fernanda Jaqueline Menegusso 1, Amauri Anzolin Viecili 1, Tatiane Pauly², Dermânio Tadeu Lima Ferreira³

Resumo. Introdução. Fernanda Jaqueline Menegusso 1, Amauri Anzolin Viecili 1, Tatiane Pauly², Dermânio Tadeu Lima Ferreira³ Comparação das análises de umidade, Falling number e glúten em farinha de trigo forte, fraca e média mista com fécula de mandioca em diferentes porcentagens Fernanda Jaqueline Menegusso 1, Amauri Anzolin

Leia mais

AVALIAÇÃO FÍSICA E SENSORIAL DE EMPANADO DE CMS DE PINTADO (Pseudoplatystoma sp) ELABORADA COM PRODUTOS FUNCIONAIS

AVALIAÇÃO FÍSICA E SENSORIAL DE EMPANADO DE CMS DE PINTADO (Pseudoplatystoma sp) ELABORADA COM PRODUTOS FUNCIONAIS AVALIAÇÃO FÍSICA E SENSORIAL DE EMPANADO DE CMS DE PINTADO (Pseudoplatystoma sp) ELABORADA COM PRODUTOS FUNCIONAIS Andressa Piccoli Chaves¹; Adriane Macedo 2 ; Janderson de Souza Leal 2 ; Maycon Roberto

Leia mais

VEGETAL ELABORADO À BASE DE CAJU

VEGETAL ELABORADO À BASE DE CAJU CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA Caracterização físico-química E SENSORIAL e sensorial... DE HAMBÚRGUER191 VEGETAL ELABORADO À BASE DE CAJU Physical chemical and sensory characterization of vegetal hamburger

Leia mais

TERMO DE ADJUDICAÇÃO. Item 0001

TERMO DE ADJUDICAÇÃO. Item 0001 TERMO DE ADJUDICAÇÃO Às 14:32 horas do dia 06 de junho de 2012, o Pregoeiro Oficial da Prefeitura Municipal de Esteio, designado pela portaria 0185/2012 após analise da documentação do Pregão Eletrônico

Leia mais

Alimentação nos 2 primeiros anos de vida

Alimentação nos 2 primeiros anos de vida Alimentação nos 2 primeiros anos de vida Alimentação da criança nos primeiros 06 meses de vida: Leite Materno sob livre demanda (sem horários fixos). No primeiro mês de vida, é importante amamentar no

Leia mais

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE MANDIOCA SUBMETIDA À FRITURA EM ÓLEOS COM DIFERENTES GRAUS DE INSATURAÇÃO.

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE MANDIOCA SUBMETIDA À FRITURA EM ÓLEOS COM DIFERENTES GRAUS DE INSATURAÇÃO. AVALIAÇÃO SENSORIAL DE MANDIOCA SUBMETIDA À FRITURA EM ÓLEOS COM DIFERENTES GRAUS DE INSATURAÇÃO. Ana Josymara Lira Silva 1 ; Katiane Arrais Jales 2 ; Andrielle Rodrigues de Azevedo 1 ; Antonia Ariana

Leia mais

PROCESSAMENTO E ACEITABILIDADE DE BEBIDA MISTA DE EXTRATO LEITE DE BABAÇU E DE CASTANHA-DO-BRASIL

PROCESSAMENTO E ACEITABILIDADE DE BEBIDA MISTA DE EXTRATO LEITE DE BABAÇU E DE CASTANHA-DO-BRASIL a 9 de novembro de 13 Campus de Palmas PROCESSAMENTO E ACEITABILIDADE DE BEBIDA MISTA DE EXTRATO LEITE DE BABAÇU E DE CASTANHA-DO-BRASIL Bruna Lorena Aguiar Carneiro 1 ; Aroldo Arévalo Pinedo. 1 Aluna

Leia mais

Faculdade de Gastronomia. Propriedades Organolépticas e Sensoriais dos Alimentos. Matérias Primas na alimentação

Faculdade de Gastronomia. Propriedades Organolépticas e Sensoriais dos Alimentos. Matérias Primas na alimentação Faculdade de Gastronomia Propriedades Organolépticas e Sensoriais dos Alimentos Matérias Primas na alimentação Características ou Propriedades Organolépticas/Sensoriais São os atributos dos alimentos que

Leia mais

RESUMO INTRODUÇÃO. Área temática: Engenharia e Tecnologia de Alimentos 1

RESUMO INTRODUÇÃO. Área temática: Engenharia e Tecnologia de Alimentos 1 PROCESSAMENTO E ANÁLISE DO SUCO MISTO DE ACEROLA, MELANCIA E BETERRABA Thaynara Mayra Maciel BELISARIO 1, Natália Pinheiro DOS SANTOS 2, Maria Evaneide Barbosa FERREIRA 3 RESUMO Esse trabalho trata-se

Leia mais

Desenvolvimento e análise sensorial de doce de leite utilizando farinha de banana verde (Musa spp.)

Desenvolvimento e análise sensorial de doce de leite utilizando farinha de banana verde (Musa spp.) Desenvolvimento e análise sensorial de doce de leite utilizando farinha de banana verde (Musa spp.) Laura Costa Vitoi NASCIMENTO 1 ; Tamiris do Rosário NASCIMENTO 1 ; Rafael Antônio Nunes COURA 1 ; Alessandra

Leia mais

DETERMINAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E PERFIL DE TEXTURA DE BOLACHA TIPO CREAM CRACKER

DETERMINAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E PERFIL DE TEXTURA DE BOLACHA TIPO CREAM CRACKER DETERMINAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E PERFIL DE TEXTURA DE BOLACHA TIPO CREAM CRACKER Pedro Ivo Soares e Silva; Nayara Jessica Clementino Silva; Suelma Ferreira do Oriente; Eugênia Telis de Vilela Silva; Deyzi

Leia mais

AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DE TRATAMENTO PRÉVIO NA ACEITAÇÃO DA APARÊNCIA E DO SABOR DE CASCA DE MELANCIA DESIDRATADA OSMOTICAMENTE

AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DE TRATAMENTO PRÉVIO NA ACEITAÇÃO DA APARÊNCIA E DO SABOR DE CASCA DE MELANCIA DESIDRATADA OSMOTICAMENTE AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DE TRATAMENTO PRÉVIO NA ACEITAÇÃO DA APARÊNCIA E DO SABOR DE CASCA DE MELANCIA DESIDRATADA OSMOTICAMENTE Rita Maria de Brito Barroso 1, Afonso Alves de Souza Filho 1, Elisandra

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E QUÍMICA DE BARU (Dipteryx alata Vog.) DA REGIÃO SUL DO ESTADO DE GOIÁS

CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E QUÍMICA DE BARU (Dipteryx alata Vog.) DA REGIÃO SUL DO ESTADO DE GOIÁS CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E QUÍMICA DE BARU (Dipteryx alata Vog.) DA REGIÃO SUL DO ESTADO DE GOIÁS Jean Carlos Rodrigues LIMA; Adriana Regia Marques de SOUZA; Katiuchia Pereira TAKEUCHI ESCOLA DE AGRONOMIA

Leia mais

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE BISCOITOS FORMULADOS COM FARINHA DE SEMENTE DE GOIABA

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE BISCOITOS FORMULADOS COM FARINHA DE SEMENTE DE GOIABA AVALIAÇÃO SENSORIAL DE BISCOITOS FORMULADOS COM FARINHA DE SEMENTE DE GOIABA M.L.R. Silveira 1, C.O. Santos 1, C.K. Sautter 2, N.G Penna 2 1-Curso de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia dos Alimentos

Leia mais

Ministério da Saúde - MS Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. (Publicada em DOU nº 40-E, de 25 de fevereiro de 2000)

Ministério da Saúde - MS Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. (Publicada em DOU nº 40-E, de 25 de fevereiro de 2000) RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 14, DE 21 DE FEVEREIRO DE 2000 (Publicada em DOU nº 40-E, de 25 de fevereiro de 2000) (Revogada pela Resolução RDC nº 93, de 31 de outubro de 2000) Dispõe sobre

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE FORMULAÇÃO DE REQUEIJÃO CREMOSO COM BAIXO TEOR DE SÓDIO E DE GORDURAS

DESENVOLVIMENTO DE FORMULAÇÃO DE REQUEIJÃO CREMOSO COM BAIXO TEOR DE SÓDIO E DE GORDURAS DESENVOLVIMENTO DE FORMULAÇÃO DE REQUEIJÃO CREMOSO COM BAIXO TEOR DE SÓDIO E DE GORDURAS MYLA ALEXANDRA SIMÃO DUARTE 1,2, LEIDIANE JOSI BUDEL 3, THAIS LARA MATHEUS², LETICIA HÜBSCHER², JUCIELI WEBER 4*

Leia mais

TEMPO DE COZIMENTO DE RAÍZES DE GENÓTIPOS DE MANDIOCA DE MESA (Manihot esculenta Crantz) SOB SISTEMA IRRIGADO E DE SEQUEIRO)

TEMPO DE COZIMENTO DE RAÍZES DE GENÓTIPOS DE MANDIOCA DE MESA (Manihot esculenta Crantz) SOB SISTEMA IRRIGADO E DE SEQUEIRO) TEMPO DE COZIMENTO DE RAÍZES DE GENÓTIPOS DE MANDIOCA DE MESA (Manihot esculenta Crantz) SOB SISTEMA IRRIGADO E DE SEQUEIRO) Rosangela Nascimento da Silva Ribeiro 1 ; Maurício Antônio Coelho Filho 2 ;

Leia mais

ELABORAÇÃO DE PÃES FORMULADOS COM FARINHAS DE SORGO, SEMENTE DE ABÓBORA, TRIGO E AVEIA

ELABORAÇÃO DE PÃES FORMULADOS COM FARINHAS DE SORGO, SEMENTE DE ABÓBORA, TRIGO E AVEIA ELABORAÇÃO DE PÃES FORMULADOS COM FARINHAS DE SORGO, SEMENTE DE ABÓBORA, TRIGO E AVEIA M.C.C. Macedo¹, K. F. Maro¹, K.R.O. Conceição¹, V.A.V. Queiroz 2, W.A. Silva 1, C.V. Pires 1 1 - Departamento de Engenharia

Leia mais

EFEITO DOS GRÃOS GESSADOS NOS TEORES DE AMILOSE E PROPRIEDADES DE PASTA DO ARROZ INTRODUÇÃO

EFEITO DOS GRÃOS GESSADOS NOS TEORES DE AMILOSE E PROPRIEDADES DE PASTA DO ARROZ INTRODUÇÃO EFEITO DOS GRÃOS GESSADOS NOS TEORES DE AMILOSE E PROPRIEDADES DE PASTA DO ARROZ Talita Pereira Baêta SANTOS 1 ; Márcio CALIARI 2 ; Eduardo da Costa EIFERT 3 ; Priscila Zaczuk BASSINELLO 4 1 Escola de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS PROGRAMA DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS PROGRAMA DE ENSINO Curso: Nutrição (04) Ano: 2013 Semestre: 2 Período: 2 Disciplina: Composição de Alimentos (Food Composition) Carga Horária Total: 45 Teórica: 45 Atividade Prática: 0 Prática Pedagógica: 0 Aulas Compl.

Leia mais

ACEITAÇÃO SENSORIAL E CARACTERIZAÇÃO FÍSICO- QUÍMICA DE SORVETE SABOR CHOCOLATE SUBMETIDA AO CONGELAMENTO RÁPIDO (-80 C) E LENTO (-18 C)

ACEITAÇÃO SENSORIAL E CARACTERIZAÇÃO FÍSICO- QUÍMICA DE SORVETE SABOR CHOCOLATE SUBMETIDA AO CONGELAMENTO RÁPIDO (-80 C) E LENTO (-18 C) ACEITAÇÃO SENSORIAL E CARACTERIZAÇÃO FÍSICO- QUÍMICA DE SORVETE SABOR CHOCOLATE SUBMETIDA AO CONGELAMENTO RÁPIDO (-80 C) E LENTO (-18 C) C. C. de S. BERY 1*, A. C. A. VIEIRA 1, N. C. GUALBERTO 1, A. A.

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE ÓLEOS E GORDURAS UTILIZADOS PARA FRITURA NO COMÉRCIO DO MUNICÍPIO DE SANTOS, ESTADO DE SÃO PAULO

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE ÓLEOS E GORDURAS UTILIZADOS PARA FRITURA NO COMÉRCIO DO MUNICÍPIO DE SANTOS, ESTADO DE SÃO PAULO AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE ÓLEOS E GORDURAS UTILIZADOS PARA FRITURA NO COMÉRCIO DO MUNICÍPIO DE SANTOS, ESTADO DE SÃO PAULO Daniela Lambert de Souza 1* Edna Emy Kumagai 2** Eduardo Gonzalez 3* Maria de

Leia mais

TÍTULO: DESENVOLVIMENTO E ACEITABILIDADE DE UMA BEBIDA A BASE DE FRUTA ENRIQUECIDA COM FERRO QUELATO

TÍTULO: DESENVOLVIMENTO E ACEITABILIDADE DE UMA BEBIDA A BASE DE FRUTA ENRIQUECIDA COM FERRO QUELATO TÍTULO: DESENVOLVIMENTO E ACEITABILIDADE DE UMA BEBIDA A BASE DE FRUTA ENRIQUECIDA COM FERRO QUELATO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: NUTRIÇÃO INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE

Leia mais

PROCESSAMENTO E RENDIMENTO INDUSTRIAL DA BATATA CHIPS E PALHA - CONTROLE DA QUALIDADE

PROCESSAMENTO E RENDIMENTO INDUSTRIAL DA BATATA CHIPS E PALHA - CONTROLE DA QUALIDADE Iº Seminário sobre o Processamento da Batata ABASMIG/EPAMIG PROCESSAMENTO E RENDIMENTO INDUSTRIAL DA BATATA CHIPS E PALHA - CONTROLE DA QUALIDADE Regina Kitagawa Grizotto Eng.ª de Alimentos, Drª, PqC ITAL/FRUTHOTEC

Leia mais

ANÁLISE SENSORIAL DE UMA BARRA DE CEREAL PREPARADA COM FARINHA DA CASCA DE PEQUI (CARYOCAR BRASILIENSE CAMB.)¹

ANÁLISE SENSORIAL DE UMA BARRA DE CEREAL PREPARADA COM FARINHA DA CASCA DE PEQUI (CARYOCAR BRASILIENSE CAMB.)¹ 104 Eliane de Fátima Nunes Zanelato et al. ANÁLISE SENSORIAL DE UMA BARRA DE CEREAL PREPARADA COM FARINHA DA CASCA DE PEQUI (CARYOCAR BRASILIENSE CAMB.)¹ Eliane de Fátima Nunes Zanelato², Eliene da Silva

Leia mais

QUALIDADE FÍSICO-QUÍMICA E SENSORIAL DE ABACAXI PÉROLA CULTIVADO SOB DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO

QUALIDADE FÍSICO-QUÍMICA E SENSORIAL DE ABACAXI PÉROLA CULTIVADO SOB DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO QUALIDADE FÍSICO-QUÍMICA E SENSORIAL DE ABACAXI PÉROLA CULTIVADO SOB DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO E. S. Viana 1, R. C. Reis 1, R. C. C. Rosa 1, T. R. P. Pádua 1, M. R. Carvalho 1. 1-Laboratório de Ciência

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO DE IDENTIDADE E QUALIDADE DE PRESUNTO

REGULAMENTO TÉCNICO DE IDENTIDADE E QUALIDADE DE PRESUNTO REGULAMENTO TÉCNICO DE IDENTIDADE E QUALIDADE DE PRESUNTO 1. Alcance 1.1. Objetivo Fixar a identidade e as características mínimas de qualidade que deverá apresentar o produto cárneo denominado Presunto.

Leia mais

ADIÇÃO DE FIBRA DE CÔCO MACAÚBA (Acrocomia aculeata (Jacq.) Lodd) NA PRODUÇÃO DE RICOTA

ADIÇÃO DE FIBRA DE CÔCO MACAÚBA (Acrocomia aculeata (Jacq.) Lodd) NA PRODUÇÃO DE RICOTA IV Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG campus Bambuí IV Jornada Científica 06 a 09 de Dezembro de 2011 ADIÇÃO DE FIBRA DE CÔCO MACAÚBA (Acrocomia aculeata (Jacq.) Lodd) NA PRODUÇÃO DE RICOTA Tamiris

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA BATATA YACON NA ALIMENTAÇÃO HUMANA COMO FONTE DE PRÉ-BIÓTICO

UTILIZAÇÃO DA BATATA YACON NA ALIMENTAÇÃO HUMANA COMO FONTE DE PRÉ-BIÓTICO 327 UTILIZAÇÃO DA BATATA YACON NA ALIMENTAÇÃO HUMANA COMO FONTE DE PRÉ-BIÓTICO Marina Oliveira Santana ¹, Cristiane Sampaio Fonseca ², Luiza Carla Vidigal ³. Resumo: As evidências científicas sobre a relação

Leia mais

PÃO ELABORADO COM FARINHA DE OKARA

PÃO ELABORADO COM FARINHA DE OKARA PÃO ELABORADO COM FARINHA DE OKARA T.F. Silva 1, A.F.S. Paulo 1, N.E. Ardiles 1, A.R. Silva 1, N.F. Seibel 2 1- Bolsista do Programa de Educação Tutorial (PET) - Departamento de Tecnologia em Alimentos

Leia mais

PÃO COM ADIÇÃO DE INHAME BREAD WITH YAM ADDITION

PÃO COM ADIÇÃO DE INHAME BREAD WITH YAM ADDITION Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR Campus Ponta Grossa - Paraná - Brasil ISSN: 1981-3686 / v3., n2. : p. 01-06, 2009 Revista Brasileira de Tecnologia Agroindustrial PÃO COM ADIÇÃO DE INHAME

Leia mais

J. L. SANTOS 1, D. M. Medeiros 2

J. L. SANTOS 1, D. M. Medeiros 2 AVALIAÇÃO DE PERDA DE UMIDADE E ABSORÇÃO DE LIPIDEOS NA PRODUÇÃO DE MANDIOCA CHIPS ELABORADAS A PATIR DE CULTIVARES DE MANDIOCAS (Manihotesculenta Crantz) PRODUZIDAS NA REGIÃO DE BARRA DO GARÇAS-MT J.

Leia mais

VIABILIDADE DA PRODUÇÃO DE PÃO, UTILIZANDO FARINHA MISTA DE TRIGO E MANDIOCA EM DIFERENTES PROPORÇÕES

VIABILIDADE DA PRODUÇÃO DE PÃO, UTILIZANDO FARINHA MISTA DE TRIGO E MANDIOCA EM DIFERENTES PROPORÇÕES VIABILIDADE DA PRODUÇÃO DE PÃO, UTILIZANDO FARINHA MISTA DE TRIGO E MANDIOCA EM DIFERENTES PROPORÇÕES RENATA ERNLUND DE FREITAS * SÔNIA CACHOEIRA STERTZ * NINA WASZCZYNSKYJ ** Realizou-se teste de panificação

Leia mais

Semana 1 Quinta 01/10 Sexta 02/10

Semana 1 Quinta 01/10 Sexta 02/10 Semana 1 Quinta 01/10 Sexta 02/10 Rosquinha Bolacha de água e sal; Manga; Pera; desfiado cará, cenoura e Suco Natural: Melancia; Mamadeira Abacate; cenoura, mandioquinha e abobrinha, mandioquinha e acelga

Leia mais

ALTERNATIVA PARA CONSERVAÇÃO DA POLPA DO FRUTO DO IMBUZEIRO (Spondias tuberosa Arruda)

ALTERNATIVA PARA CONSERVAÇÃO DA POLPA DO FRUTO DO IMBUZEIRO (Spondias tuberosa Arruda) ALTERNATIVA PARA CONSERVAÇÃO DA POLPA DO FRUTO DO IMBUZEIRO (Spondias tuberosa Arruda) Nilton de Brito Cavalcanti 1 José Barbosa dos Anjos 1 Geraldo Milanez Resende 1 Luiza Teixeira de Lima Brito 1 RESUMO

Leia mais

ANÁLISE SENSORIAL: TESTES DISCRIMINATIVOS, DESCRITIVOS E AFETIVOS

ANÁLISE SENSORIAL: TESTES DISCRIMINATIVOS, DESCRITIVOS E AFETIVOS ANÁLISE SENSORIAL: TESTES DISCRIMINATIVOS, DESCRITIVOS E AFETIVOS AMARAL, Antônio das Graças 1 ; SANTOS, Elisa Norberto Ferreira 2. RESUMO: A análise sensorial é uma disciplina que vem se desenvolvendo

Leia mais

COMPARAÇÃO NUTRICIONAL DE DIFERENTES FORMULAÇÕES DE PAPINHAS DE TRANSIÇÃO PARA BEBÊS

COMPARAÇÃO NUTRICIONAL DE DIFERENTES FORMULAÇÕES DE PAPINHAS DE TRANSIÇÃO PARA BEBÊS COMPARAÇÃO NUTRICIONAL DE DIFERENTES FORMULAÇÕES DE PAPINHAS DE TRANSIÇÃO PARA BEBÊS Beatriz C. CÂNDIDO 1 ; Taís C. F. de TOLEDO-SARTORI 2 ; Alessandra L. SANTOS- SANDI 3 RESUMO As papinhas são o primeiro

Leia mais

DIFERENTES NÍVEIS DE INCLUSÃO DE FARINHA AROMATIZADA DE PESCADO EM SNACKS EXTRUSADOS: COMPOSIÇÃO QUÍMICA, ANÁLISE SENSORIAL E MICROBIOLÓGICA

DIFERENTES NÍVEIS DE INCLUSÃO DE FARINHA AROMATIZADA DE PESCADO EM SNACKS EXTRUSADOS: COMPOSIÇÃO QUÍMICA, ANÁLISE SENSORIAL E MICROBIOLÓGICA DIFERENTES NÍVEIS DE INCLUSÃO DE FARINHA AROMATIZADA DE PESCADO EM SNACKS EXTRUSADOS: COMPOSIÇÃO QUÍMICA, ANÁLISE SENSORIAL E MICROBIOLÓGICA Alex Paulino Justen (PIBIT/CNPq-UEM), Maria Luiza Rodrigues

Leia mais

Desenvolvimento de Pão Francês Light com Redução de 50% de sódio. Vitor Meleiro¹, Wesley da Costa², Juliana Carvalho³, Gisele Lara 4.

Desenvolvimento de Pão Francês Light com Redução de 50% de sódio. Vitor Meleiro¹, Wesley da Costa², Juliana Carvalho³, Gisele Lara 4. Desenvolvimento de Pão Francês Light com Redução de 50% de sódio Vitor Meleiro¹, Wesley da Costa², Juliana Carvalho³, Gisele Lara 4. RESUMO: O presente trabalho teve como objetivo desenvolver uma formulação

Leia mais

Desenvolvimento de Pão Francês Light com Redução de 50% de sódio. Vitor Meleiro¹, Wesley da Costa², Juliana Carvalho³, Gisele Lara 4.

Desenvolvimento de Pão Francês Light com Redução de 50% de sódio. Vitor Meleiro¹, Wesley da Costa², Juliana Carvalho³, Gisele Lara 4. Desenvolvimento de Pão Francês Light com Redução de 50% de sódio Vitor Meleiro¹, Wesley da Costa², Juliana Carvalho³, Gisele Lara 4. RESUMO: O presente trabalho teve como objetivo desenvolver uma formulação

Leia mais

AVALIAÇÃO FÍSICO-SENSORIAL DE BISCOITO SEM GLÚTEN A BASE DE FARINHA DE MANDIOCA. Evelyn Fernandes SILVA 1 ; Luiz Fernando Santos ESCOUTO 2 ;

AVALIAÇÃO FÍSICO-SENSORIAL DE BISCOITO SEM GLÚTEN A BASE DE FARINHA DE MANDIOCA. Evelyn Fernandes SILVA 1 ; Luiz Fernando Santos ESCOUTO 2 ; AVALIAÇÃO FÍSICO-SENSORIAL DE BISCOITO SEM GLÚTEN A BASE DE FARINHA DE MANDIOCA Evelyn Fernandes SILVA 1 ; Luiz Fernando Santos ESCOUTO 2 ; Flavia Maria Farinazzi Vasque MACHADO 2. RESUMO: O objetivo do

Leia mais

AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E SENSORIAL DE NUGGET DE CAMARÃO ADICIONADO DE ÓLEO DE CRAVO (SYZYGIUM AROMATICUM L)

AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E SENSORIAL DE NUGGET DE CAMARÃO ADICIONADO DE ÓLEO DE CRAVO (SYZYGIUM AROMATICUM L) AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E SENSORIAL DE NUGGET DE CAMARÃO ADICIONADO DE ÓLEO DE CRAVO (SYZYGIUM AROMATICUM L) M.S. Rodrigues 1, F. R.S. Marques 2, A. I. A. Paula 2, M.L. Nunes 2. 1-Departamento de Engenharia

Leia mais

Semana 1 Segunda 01/02 Terça 02/02 Quarta 03/02 Quinta 04/02 Sexta 05/02

Semana 1 Segunda 01/02 Terça 02/02 Quarta 03/02 Quinta 04/02 Sexta 05/02 Semana 1 Segunda 01/02 Terça 02/02 Quarta 03/02 Quinta 04/02 Sexta 05/02 Torradinha Magic Toast Bolacha de leite ; abacate manga mandioca, abobora e vagem (quando lima com beterraba vermelha, inhame, cenoura

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO ÓLEO DAS SEMENTES DE MAMÃO, VARIEDADE FORMOSA, COMO APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS

CARACTERIZAÇÃO DO ÓLEO DAS SEMENTES DE MAMÃO, VARIEDADE FORMOSA, COMO APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS CARACTERIZAÇÃO DO ÓLEO DAS SEMENTES DE MAMÃO, VARIEDADE FORMOSA, COMO APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS Fábio Henrique Carnevali 1 Neuza Jorge 2 RESUMO Este projeto tem como objetivo obter informações sobre a

Leia mais

Palavras chave: bagaço seco, fração fibrosa, teste sensorial

Palavras chave: bagaço seco, fração fibrosa, teste sensorial Elaboração de doce contendo o resíduo seco do pedúnculo do caju (Anacardium occidentale L.) e comparação avaliativa com o doce tradicional através de análise sensorial por aceitação e intenção de compra

Leia mais

Camila Bonissoni. Profª Drª M. Manuela C. Feltes Profª Drª Giniani C. Dors Me Andréia Dalla Rosa Catia Lohmann Erig Luana Gonçalves Dorli M.

Camila Bonissoni. Profª Drª M. Manuela C. Feltes Profª Drª Giniani C. Dors Me Andréia Dalla Rosa Catia Lohmann Erig Luana Gonçalves Dorli M. Camila Bonissoni Profª Drª M. Manuela C. Feltes Profª Drª Giniani C. Dors Me Andréia Dalla Rosa Catia Lohmann Erig Luana Gonçalves Dorli M. Da Croce Dentre os óleos vegetais comestíveis comercializados

Leia mais

PRODUÇÃO DE BOLO A PARTIR DA FARINHA OBTIDA DO SUBPRODUTO DO PROCESSAMENTO DO ABACAXI

PRODUÇÃO DE BOLO A PARTIR DA FARINHA OBTIDA DO SUBPRODUTO DO PROCESSAMENTO DO ABACAXI PRODUÇÃO DE BOLO A PARTIR DA FARINHA OBTIDA DO SUBPRODUTO DO PROCESSAMENTO DO ABACAXI L. F. Bini 1, F. Peron 1, F. Marafon 1, Léo Zardo 1, E. Wendler 1, D. Javorski 1, J. P. Zambieri 2, D. M. Bernardi

Leia mais

ELABORAÇÃO DE BALAS DE BATATA - DOCE BIOFORTIFICADA

ELABORAÇÃO DE BALAS DE BATATA - DOCE BIOFORTIFICADA ELABORAÇÃO DE BALAS DE BATATA - DOCE BIOFORTIFICADA L. B. H. Pletsch 1, L. P. Dornelles 1, T. Samborski 1, M. Walter 2, A. A. H. Michelotti 2, J. Severo 1 1- Eixo de Produção Alimentícia Instituto Federal

Leia mais

ANÁLISE SENSORIAL DE BISCOITOS ELABORADOS COM FARINHA DE LINHAÇA

ANÁLISE SENSORIAL DE BISCOITOS ELABORADOS COM FARINHA DE LINHAÇA ANÁLISE SENSORIAL DE BISCOITOS ELABORADOS COM FARINHA DE LINHAÇA AUTORES Ariane TORRES Discente da União das Faculdades dos Grandes Lagos UNILAGO Sabrina Neves CASAROTTI Docente da União das Faculdades

Leia mais

DESENVOLVENDO NOVIDADES ALIMENTÍCIAS: LEITE CONDENSADO DE SABOR

DESENVOLVENDO NOVIDADES ALIMENTÍCIAS: LEITE CONDENSADO DE SABOR DESENVOLVENDO NOVIDADES ALIMENTÍCIAS: LEITE CONDENSADO DE SABOR Dionatan Schaefer LAUSCHNER¹, Nádia HAHN² Rafael Alvise ALBERTI³, Jair FIORI JÚNIOR³, Jackson ILHA³, Raquel PILETTI³. Palavras chave: diversificação,

Leia mais

AVALIAÇÃO DE HIDROCOLOIDES PARA ELABORAÇÃO DE ESTRUTURADOS DE CAJÁ-MANGA

AVALIAÇÃO DE HIDROCOLOIDES PARA ELABORAÇÃO DE ESTRUTURADOS DE CAJÁ-MANGA AVALIAÇÃO DE HIDROCOLOIDES PARA ELABORAÇÃO DE ESTRUTURADOS DE CAJÁ-MANGA FERREIRA, Laís 1 ; PINTO, Luciana Santos Rodrigues Costa 2. RESUMO: A fruta estruturada ou gel de fruta é uma alternativa de oferecer

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE AS CARACTERÍSTICAS SENSORIAIS E FÍSICO-QUÍMICAS DO IOGURTE GREGO INDUSTRIAL COM O IOGURTE GREGO ARTESANAL

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE AS CARACTERÍSTICAS SENSORIAIS E FÍSICO-QUÍMICAS DO IOGURTE GREGO INDUSTRIAL COM O IOGURTE GREGO ARTESANAL ESTUDO COMPARATIVO ENTRE AS CARACTERÍSTICAS SENSORIAIS E FÍSICO-QUÍMICAS DO IOGURTE GREGO INDUSTRIAL COM O IOGURTE GREGO ARTESANAL Vinícius Lourena Néia Oliveira 1 Gabrielle de Moura Santana 1 Rafaella

Leia mais

APLICAÇÃO DE DIFERENTES TÉCNICAS ESTATÍSTICAS NA INTERPRETAÇÃO DE DADOS ORIUNDOS DE ANALISE SENSORIAL DE DOCE EM MASSA DE BANANA PRATA

APLICAÇÃO DE DIFERENTES TÉCNICAS ESTATÍSTICAS NA INTERPRETAÇÃO DE DADOS ORIUNDOS DE ANALISE SENSORIAL DE DOCE EM MASSA DE BANANA PRATA APLICAÇÃO DE DIFERENTES TÉCNICAS ESTATÍSTICAS NA INTERPRETAÇÃO DE DADOS ORIUNDOS DE ANALISE SENSORIAL DE DOCE EM MASSA DE BANANA PRATA Lima, R.L.¹; Martins, G.A.S.² 1 Aluna do Curso de Engenharia de Alimentos;

Leia mais