Concurso público para provimento de cargos de Médico. DATA: 31/01/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Concurso público para provimento de cargos de Médico. DATA: 31/01/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40"

Transcrição

1 ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE HUGO NAPOLEÃO CONCURSO PÚBLICO Nº. 01/2009 Concurso público para provimento de cargos de Médico DATA: 31/01/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40 LÍNGUA PORTUGUESA...10 CONHECIMENTOS ESPECÍFICO...20 CONHECIMENTOS GERAIS/ATUALIDADES...05 CONHECIMENTOS LOCAIS...05

2 PORTUGUÊS Texto: Trabalhar e sofrer (Lya Luft. Revista Veja, 20 de janeiro, 2010) O trabalho enobrece é uma dessas frases feitas que a gente repete sem refletir no que significam, feito reza automatizada. Outra é A quem Deus ama, ele faz sofrer, que fala de uma divindade cruel, fria, que não mereceria uma vela acesa sequer. Sinto muito: nem sempre trabalhar nos torna mais nobres, nem sempre a dor nos deixa mais justos, mais generosos. O tempo para contemplação da arte e da natureza, ou curtição dos afetos, por exemplo, deve enobrecer bem mais. Ser feliz, viver com alguma harmonia, há de nos tornar melhores do que a desgraça. A ilusão de que o trabalho e o sofrimento nos aperfeiçoam é uma ideia que deve ser reavaliada e certamente desmascarada. O trabalho tem de ser o primeiro dos nossos valores, nos ensinaram, colocando à nossa frente cartazes pintados que impedem que a gente enxergue além disso. Eu prefiro a velha dama esquecida num canto feito uma mala furada, que se chama ética. Palavra refinada para dizer o que está ao alcance de qualquer um de nós: decência. Prefiro, ao mito do trabalho como única salvação, e da dor como cursinho de aperfeiçoamento pessoal, a realidade possível dos amores e dos valores que nos tornariam mais humanos. Para que se trabalhe com mais força e ímpeto e se viva com mais esperança. O trabalho que dá valor ao ser humano e algum sentido à vida pode, por outro lado, deformar e destruir. O desprezo pela alegria e pelo lazer espalha-se entre muitos de nossos conceitos, e nos sentimos culpados se não estamos em atividade, na cultura do corre-corre e da competência pela competência, do poder pelo poder, por mais tolo que ele seja. Assim como o sofrimento pode nos tornar amargos e até emocionalmente estéreis, o trabalho pode aviltar, humilhar, explorar e solapar qualquer dignidade, roubar nosso tempo, saúde e possibilidade de crescimento. Na verdade, o que enobrece é a responsabilidade que os deveres, incluindo os de trabalho, trazem consigo. O que nos pode tornar mais bondosos e tolerantes, eventualmente, nasce do sofrimento suportado com dignidade, quem sabe com estoicismo. Mas um ser humano decente é resultado de muito mais que isso: de genética, da família, da sociedade em que está inserido, da sorte ou do azar, e de escolhas pessoais (essas a gente costuma esquecer: queixar-se é tão mais fácil). Servos de uma culpa generalizada,fabricamos caprichosamente cada elo do círculo infernal da nossa infelicidade e alienação. Essas frases feitas, das quais aqui citei só duas, podem parecer banais. Até rimos delas, quando alguém nos leva a refletir a respeito. Mas na verdade são instrumento de dominação de mentes: sofra e não se queixe, não se poupe, não se dê folga, mate-se trabalhando, seja humilde, seja pobre, sofrer é nosso destino, darás à luz com dor e todo o resto da tola e desumana lavagem cerebral de muitos séculos, que a gente em geral nem questiona mais. 01. O ponto de vista da autora expresso no texto é: a) Deus é uma divindade cruel, fria, que não merece a homenagem de uma vela acesa sequer. b) O trabalho, ao invés de valorizar o homem, anula-o. c) A ideia de que o trabalho e o sofrimento enobrecem o homem deve ser reavaliada. d) A ética e a decência são consequências do sofrimento. 02. Infere-se do texto, EXCETO: a) O trabalho e a responsabilidade são qualidades humanas impostas pelo sofrimento. b) A pessoa, que tem o trabalho, o poder e a competência como valores supremos, sente-se desconfortável em ambientes próprios para o usufruto do prazer. c) A alegria e o lazer estimulam, favoravelmente, o trabalho e o otimismo. d) O tempo para apreciar a natureza e a arte se impõe aos que anseiam por uma vida tranquila e feliz. 03. Com relação aos fatores de coerência textual é CORRETO afirmar que: a) A intertextualidade é o fator que se sobrepõe no texto Trabalhar e sofrer porque, quanto à forma e ao conteúdo é uma paródia da novela Viver a vida. b) A intertextualidade do texto refere-se ao modo específico de a autora ver o trabalho e o sofrimento sob a ótica da arte literária. c) A informatividade do texto é superficial porque não há relações entre a temática proposta e o seu desenvolvimento. d) As informações veiculadas no texto são suficientes e relevantes para a compreensão e apreciação da temática exposta. 04. Na frase, Outra é A quem Deus ama, ele faz sofrer (1º ) os termos sublinhados são respectivamente, quanto à coesão textual: a) Catafórico e anafórico, porque antecipam os vocábulos trabalho e Deus. b) Anafórico gramatical (pronome) e anafórico gramatical (pronome) que retomam os vocábulos frase e Deus. c) Conector e conector porque iniciam segmentos textuais indicando causalidade e implicação lógica. d) Conector porque inicia segmento textual e anafórico porque retoma frase. 05. Analise as afirmativas quanto ao tipo e ao gênero do texto Trabalhar e sofrer e, em seguida, assinale a alternativa que corresponde à análise feita. I. É narrativo porque se caracteriza pela sucessão cronológica de ações, e se situa em lugar e tempo definidos, sob a forma de uma paródia. 2 PREFEITURA MUNICIPAL DE HUGO NAPOLEÃO-PI

3 II. É argumentativo com passagens descritivas porque, ao tempo que discute uma ideia, retrata concretamente a realidade sob a forma de uma crônica jornalística. III. É argumentativo, porque se caracteriza pela presença de uma tese para um tema polêmico, apoiada em argumentos que visam convencer o alvo-público, veiculado sob a forma de artigo jornalístico. IV. É injuntivo, porque tem por objetivo a mudança de comportamento do leitor, veiculado sob a forma de editorial. I e III estão corretas. b) Apenas IV está correta. c) Apenas III está correta. d) Apenas I, II e IV estão corretas. 09. O suplemento de cultura de um jornal deu o seguinte título a um texto sobre a qualidade da produção de escritores na velhice: Escritores longevos apostam em novo foco ou no malhumor. A informação CORRETA sobre o título está na alternativa: a) A forma correta de grafar o título é Escritores longevos apostam em novo foco ou no mau humor. b) O erro do título encontra-se na grafia de malhumor. A correção é mau-humor. c) O título em destaque não apresenta erro, seja de grafia ou significado. d) O erro do título encontra-se na grafia e significado do vocábulo longevo. Graficamente, porque é escrito lonjevo, significando distância. 06. Assinale a frase que apresenta, sequencialmente, sinônimo e antônimo de estoicismo (4º ): a) A impassibilidade do reu diante da sentença agrediu a sensibilidade de muitos jurados. b) A impassibilidade do reu diante da sentença comoveu os jurados mais rígidos. c) Os jurados são sensíveis aos réus impassíveis. d) Os réus impassíveis desencadeiam a irritabilidade dos jurados. 07. A regência do verbo preferir em Prefiro, ao mito do trabalho como única salvação, e da dor como cursinho de aperfeiçoamento pessoal, a realidade possível dos amores... (2º ) é: a) Transitivo indireto, cujo complemento é ao mito do trabalho... b) Transitivo direto, cujo complemento é a realidade possível dos amores c) Transitivo direto e indireto, cujos complementos são a realidade possível e dos amores d) Intransitivo 08. A reescritura do período Assim como o sofrimento pode nos tornar amargos e até emocionalmente estéreis, o trabalho pode aviltar, humilhar, explorar e solapar qualquer dignidade, roubar nosso tempo, saúde e possibilidade de crescimento (4º ) está CORRETA quanto à significação e aos aspectos gramaticais na alternativa: a) O sofrimento e o trabalho pode tornar-nos aridos e improdutivos. b) Tanto a dor pode nos transformar em pessoas pesarosas e até insensíveis, quanto o labor aviltar e minar os direitos e deveres que se impõem ao cidadão. c) A dignidade humana é maculada pelo sofrimento, tanto quanto o trabalho dignifica às pessoas laboriosa. d) Sofrimento e trabalho constituem o homem, porque contribuem excencialmente por sua dignidade. 10. Na frase Aqueles são a parte da natureza. Estes, do trabalho. (Rui Barbosa, Oração aos moços) a) A vírgula está mal empregada porque não se separa o sujeito do predicado. b) A vírgula está marcando a omissão de um termo no período; no caso específico, caracterizando uma metáfora. c) A vírgula está bem empregada porque está separando um predicativo. d) A vírgula está marcando a omissão de termo no período; no caso específico, caracterizando uma elipse. CONHECIMENTO ESPECÍFICO 11. Considere as seguintes afirmações no que se refere a quedas em pessoas idosas: I. As quedas podem trazer como consequência a morte. II. As quedas acidentais são mais frequentes nos maiores de 75 anos. III. A avaliação psicológica é importante nas quedas. IV. O screening de fatores de risco (artrose, barreiras arquitetônicas e atrofia muscular) é útil para diminuir as quedas. d) Apenas I, III e IV 12. A condição que é uma contraindicação para a Terapia de Reposição Hormonal (TRH) é: a) O tabagismo b) A hipercolesterolemia c) Antecedentes pessoais de câncer de mama d) Sangramentos esporádicos na peri-menopausa PREFEITURA MUNICIPAL DE HUGO NAPOLEÃO-PI 3

4 13. Segundo os diferentes painéis de consenso, qual a periodicidade para ser verificada a pressão arterial? a) Em cada consulta ou ao menos a cada dois anos, e os controles prévios forem normais. b) A cada cinco anos nos pacientes com dois controles normais. c) Em todas as crianças, a partir do primeiro ano de vida. d) Apenas nos pacientes que consultam por algum sintoma específico. 14. Considere as seguintes afirmações no que se refere ao Aleitamento Materno. I. O tabagismo materno afeta a lactação, inclusive se a mãe não fuma na presença do bebê. II. É de se esperar que o peso do lactente seja similar ao nascer e aos dez dias de vida. III. Em nenhuma circunstância há que despertar os bebês para oferecer-lhes o peito. IV. Durante as mamadas noturnas a mãe deve cuidar para não adormecer. (A) Apenas I e II. (B) Apenas III e IV. (C) Apenas I, II e IV. 15. O casos em que se pode afirmar que se trata de um paciente portador de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica é: I. Paciente tabagista com tosse produtiva crônica e alterações dos exames funcionais respiratórios. II. Paciente com biópsia de pulmão com alargamento dos alvéolos pulmonares e destruição das paredes dos mesmos. III. Paciente com padrão obstrutivo nos exames funcionais respiratórios que não reverte com beta 2 adrenérgicos e que reverte de forma completa após um curso de 10 dias com corticóides. IV. Paciente com obstrução crônica da via aérea com hiper-reatividade brônquica aumentada. e II I e IV c) Apenas I, II e IV d) Todas as opções estão corretas 16. Paciente de 24 anos procura seu médico de família afirmando que praticou sexo sem proteção com várias parceiras. Atualmente, não tem parceira estável. Tem antecedentes de duas infecções penianas; uma delas foi uma uretrite que curou sozinha, e a outra foi uma ferida que desapareceu após várias injeções. Não refere uso de drogas ilícitas e é um bebedor social excessivo. Considera-se conduta apropriada: I. Aconselhar-lhe uso do preservativo. II. Solicitar anti-core e se for negativo vaciná-lo contra Hepatite B. III. Aconselhá-lo a realizar um teste para HIV (vírus da imunodeficiência adquirida). IV. Aconselhá-lo a realizar um teste de VDRL (sorologia para sífilis). e II I e IV c) Apenas I, II e IV d) Todas as opções estão corretas 17. Um paciente hipertenso de 48 anos vai à consulta por haver tido um episódio de tontura, associado à dificuldade para falar e amolecimento do braço e da perna direitos, tendo melhorado dentro das primeiras duas horas após os sintomas. O exame físico é normal. O diagnóstico deste paciente é: a) Déficit neurológico isquêmico reversível. b) Acidente cérebrovascular (AVC). c) Acidente Isquêmico Transitório (AIT) d) AVC parcial não progressivo. 18. Considere as seguintes afirmações no que se refere à Obstipação em crianças. I. Para melhorar a obstipação deve-se aumentar a ingestão de líquidos. II. O uso de laxantes deve ser indicado sempre e precocemente. III. Os supositórios de glicerina são o laxante de escolha. IV. Os sais de magnésio devem-se utilizar em forma precoce porque são um catártico osmótico. d) Apenas I, III e IV 19. Na consulta, uma paciente de 69 anos, sedentária, obesa e tabagista refere dispnéia progressiva, ortopnéia e fadiga nos últimos meses. No exame físico, constata-se presença de varizes e edema em membros inferiores. Seu pescoço não permite avaliar distensão jugular. O eletrocardiograma revela T negativa nas derivações V1 a V4. O Raio X de tórax não evidencia cardiomegalia, porém se vê aumento do fluxo nos vértices. Escolha a afirmação CORRETA em relação a este caso: a) A ausência de cardiomegalia no Raio X de Tórax descarta Insuficiência Cardíaca (IC). b) Há elementos suficientes para diagnosticar IC. c) Só o Ecocardiograma pode definir se há ou não IC d) Para definir o diagnóstico de IC a paciente deveria ser avaliada após deixar de fumar. 4 PREFEITURA MUNICIPAL DE HUGO NAPOLEÃO-PI

5 20. Considere as seguintes afirmações no que se refere à Herpes Genital. I. Um paciente pode contagiar com o Vírus Herpes Simples (VHS) ainda na ausência de lesões. II. A sorologia é de grande utilidade para o diagnóstico de VHS. III. O diagnóstico da primo-infecção herpética é basicamente clínico. IV. As lesões do herpes genital são somente nos genitais. d) Apenas I, III e IV 21. Considere as seguintes afirmações no que se refere a problemas da mama. I. A secreção pelo mamilo, qualquer que seja sua característica, deve sempre fazer suspeitar de patologia maligna. II. O tumor encontrado com maior frequência nas pacientes que consultam por um nódulo mamário é o fibroadenoma. III. A consistência duro-elástica, a mobilidade e a presença de dor à palpação são achados característicos dos nódulos mamários benignos. IV. As bordas irregulares e a aderência à pele e aos planos profundos costumam ser encontrados nos nódulos mamários malignos. d) Apenas II, III e IV 22. Considere as seguintes afirmações no que se refere a crianças com atraso de crescimento. I. A relação peso/altura é um parâmetro muito útil para avaliar a cronicidade do Atraso no Crescimento (AC). II. A única forma de fazer diagnóstico de AC é constatar que uma criança está abaixo do percentil 3 em mais de uma oportunidade. III. As crianças com AC crônico têm uma relação peso/estatura anormal. IV. Nos primeiros meses de vida a estatura é o parâmetro fundamental para o seguimento do crescimento das crianças. e II I e IV c) Apenas I, II e IV d) Todas as opções são incorretas 23. Após aconselhá-la em várias oportunidades sobre o risco do consumo crônico de benzodiazepínicos (BZ), uma paciente decidiu deixar de tomar o Lorazepam 2 mg que tomava há 20 anos para dormir. A conduta que a beneficiaria é: a) Suspender desde hoje a medicação e tolerar a síndrome de supressão. b) Substituir por um BZ de vida média mais longa e ir diminuindo a dose paulatinamente. c) Diminuir a dose pela metade nos primeiros dias e depois suspendê-la. d) Substituir por um BZ de vida média curta e ir diminuindo a dose paulatinamente. 24. Considere as seguintes afirmações no que se refere à Tuberculose (TB). I. Nos pacientes com sorologia positiva para HIV as formas extra pulmonares da TB são mais frequentes que a pulmonar. II. A PCR (reação em cadeia de polimerase) pode detectar a presença de Mycobacterium Tuberculosis não só no escarro, mas também no líquido pleural, no sangue e no líquido cefalorraquidiano. III. A cultura de escarro é um método extremamente sensível para o diagnóstico de TB. IV. Um PPD (reação de Mantoux ou prova tuberculínica) positivo confirma o diagnóstico de doença tuberculosa. Está(ão) CORRETAS: d) Apenas II, III e IV 25. Homem de 73 anos, obeso, portador de diabetes mellitus tipo 2, cardiopatia isquêmica e com infarto agudo do miocárdio prévio está usando metformina, propranolol e isossorbida. Atualmente, encontrase com a pressão arterial estável e assintomático. Com relação ao uso de antiagregante plaquetário neste caso, assinale a alternativa CORRETA. a) Não possui critério para o uso de ácido acetilsalicílico (AAS). b) A idade do paciente contraindica o uso de AAS. c) Está indicado o uso profilático de AAS. d) Em função do diagnóstico de diabetes, está indicado o uso de ticlopidina. 26. O número de fatores de risco coronarianos (FRC) que se detectam em um homem de 50 anos que fuma 20 cigarros por dia, não tem diabetes, hipertensão nem familiares com doença arterial coronariana e apresenta um HDL-colesterol de 50 mg% é: a) Um só b) Dois FRC c) Três FRC d) Quatro FRC PREFEITURA MUNICIPAL DE HUGO NAPOLEÃO-PI 5

6 27. Durante o atendimento um médico de família recebeu uma gestante com diagnóstico sorológico positivo para HIV, feito pelo método ELISA. Deve-se notificar este caso à Vigilância Epidemiológica: a) Apenas se houver diagnóstico concomitante de uma doença indicativa de AIDS. b) Apenas se houver ocorrência de linfopenia, plaquetopenia e anemia ao hemograma. c) Imediatamente. d) Apenas após a realização de teste confirmatório (por exemplo, western blot). 28. Criança de 05 anos de idade, com crises de asma três vezes por semana e sintomas noturnos ocasionais, apresenta sintomas da dança quando corre bastante. Já fez uso de corticóide em uma crise e usa a bombinha da crise 2 vezes por semana. Classifica-se a asma desta criança como: a) Asma intermitente b) Asma persistente leve c) Asma persistente moderada d) Asma persistente grave 29. O conceito que NÃO faz parte das características essenciais para descrever a Atenção Primária à Saúde é: a)igualdade de atenção b)longitudinalidade c)coordenação do cuidado d)integralidade 30. A participação social na política de saúde brasileira está garantida legalmente na Constituição de Neste sentido, sobre o controle social é INCORRETO afirmar: a) Garante a possibilidade de negociação de interesses entre gestores e usuários. b) É exercido pela Câmera de Vereadores e pelo Ministério Público. c) Os Conselhos de Saúde são organizações colegiadas, de caráter permanente, constituídos nas três esferas de governo. d) As resoluções ou deliberações das Conferências de Saúde devem servir de orientação para as decisões dos gestores e conselheiros da saúde. CONHECIMENTOS GERAIS ATUALIDADES 31. O desenvolvimento econômico é vital para os países mais pobres, mas o caminho a seguir não pode ser o mesmo adotado pelos países industrializados. Mesmo porque não seria possível. Caso as sociedades do Hemisfério Sul copiassem os padrões das sociedades do Norte, a quantidade de combustíveis fósseis consumida atualmente aumentaria 10 vezes, e a de recursos minerais, 200 vezes. Ao invés de aumentar os níveis de consumo dos países em desenvolvimento, é preciso reduzir os níveis observados nos países industrializados. A afirmativa acima faz parte de uma ampla discussão na temática do meio ambiente, ligada especificamente: a) Aos modelos de legislação socioambiental. b) Aos modelos de desenvolvimento dos países industrializados. c) Às etapas de redução de níveis de consumo dos países. d) Aos modelos de atividades produtivas que envolve o tratamento dado ao meio ambiente e sua relação com os consumidores. 32. No modo capitalista de produção da vida social, a classe capitalista detém os poderes político e econômico, determinando, assim, toda a vida social. Há que se considerar que numa sociedade capitalista democrática, alguns aspectos da vida social são decididos coletivamente, fundamentalmente aquelas decisões que não impliquem em mudanças substanciais no modo de produção.... A afirmativa acima está incompleta; dentre as frases abaixo, somente uma poderia completá-la: a)...porque a política é definidora de ações sociais na sociedade capitalista, produzindo suas conseqüências; b)...um modo de produção gerado pela própria política de ação e controle sobre as necessidades sociais; c)...modo este que dá origem a uma política de mediação entre as necessidades de valorização e acumulação do capital; d)...um modo de produção que se funda na desigualdade e na exploração da força de trabalho. 33. A economia brasileira, desde o abandono do II Plano Nacional de Desenvolvimento em 1976, está em ponto de bala. Faz parte de um reduzido grupo de economias, de países como a China e a Índia, que, recém saídos do estágio de desenvolvimento extensivo, mesmo num contexto de recessão e crise da economia mundial, tem um potencial de crescimento médio em torno de 5% ao ano, durante um período prolongado, da ordem de 10 a 20 anos. As afirmativas abaixo também dizem respeito à economia brasileira, EXCETO: a) Viveu vários ciclos ao longo da História. Em cada ciclo um setor foi privilegiado em detrimento de outros. b) É uma economia aberta e inserida no processo de globalização. c) Teve como primeira atividade a extração de pedras preciosas e outras preciosidades. d) As áreas de agricultura, indústria e serviços são bem desenvolvidas e encontram-se em bom momento de expansão. 6 PREFEITURA MUNICIPAL DE HUGO NAPOLEÃO-PI

7 34. Dentre as afirmativas abaixo, assinale a alternativa que aponta CORRETAMENTE para o que se constitui no objetivo da Política: a) Estabelecer os princípios que se mostrem indispensáveis à realização de um governo, tanto mais perfeito quanto seja o desejo de conduzir o Estado ao cumprimento de suas precípuas finalidades, isto é, em melhor proveito dos governados. b) Mostrar o corpo de doutrinas, indispensáveis, ao controle desejado de um povo, dentro das quais devem ser estabelecidas as normas jurídicas necessárias ao bom funcionamento do Estado. c) Buscar, em suas realizações, o atendimento às necessidades sociais da população. d) Debater, no âmbito social, a política que responde, principalmente, aos interesses das classes políticas e econômicas. 35. O conjunto de práticas, ações e iniciativas capazes de tornar efetivo o princípio da função sócioambiental, seja no âmbito governamental, empresarial ou de entidades não governamentais, mediante a adoção, implementação e gestão de atividades sociais e ambientais, em benefício da comunidade, proporcionando a melhoria da qualidade de vida das pessoas e o desenvolvimento do ser humano, é feito por meio de: a) Ações preventivas, educativas,culturais, artísticas, esportivas e assistenciais, a defesa dos direitos humanos,do trabalho, do meio ambiente e da justiça social e o apoio ao combate à corrupção e ao suborno, dentre outras. b) Ações que refletem uma visão mais ampla da estratégia empresarial, contemplando todos os relacionamentos com a comunidade em que a sociedade atua, onde os administradores devem zelar pela perenidade das organizações (visão de longo prazo, sustentabilidade); portanto, devem incorporar considerações de ordem social e ambiental na definição dos negócios e operações. c) Ações de Estratégia de desenvolvimento da atividade econômica, em sintonia com as demandas e questões sociais e a utilização consciente dos recursos disponíveis no meio ambiente, buscando satisfazer as demandas do presente, porém comprometendo um pouco a possibilidade das gerações futuras de atenderem suas próprias necessidades. d) Ações de Estratégia de desenvolvimento da atividade cultural e econômica, em sintonia com as demais políticas e questões sociais sem a utilização dos recursos disponíveis no meio ambiente, buscando apenas a satisfação do consumidor e suas necessidades. CONHECIMENTO LOCAL 36. De acordo com o Atlas da Exclusão Social no Piauí (2004), são municípios que fazem parte da Microrregião do Médio Parnaíba, juntamente com Hugo Napoleão: a) Jardim do Mulato, Água Branca e São Félix do Piauí b) Jardim do Mulato, Água Branca e Palmeirais c) Jardim do Mulato, Água Branca e São Miguel da Baixa Grande d) Jardim do Mulato, Água Branca e Floriano 37. Segundo o Atlas da Exclusão Social do Piauí (2004), o município de Hugo Napoleão, dentro da microrregião do Médio Parnaíba Piauiense, que possui 17 municípios, ocupa qual posição em relação ao índice de exclusão social?: a) 17º b) 3º c) 10º d) 1º 38. Em relação à estrutura fundiária do município de Hugo Napoleão, conforme o Anuário Estatístico do Piauí 2004, as propriedades voltadas para a atividade da agropecuária totalizam um número de 540. Dessas, segundo a condição do produtor, é correto afirmar que a maioria encontra-se na seguinte situação: a) Proprietário b) Arrendatário c) Parceiro d) Ocupante 39. Segundo dados da Fundação CEPRO (2005), a maior área em hectares destinada à produção da lavoura temporária em Hugo Napoleão está destinada à produção de: a) Arroz b) Mandioca c) Melancia d) Milho 40. Segundo o IBGE Cidades, o bioma predominante no município de Hugo Napoleão é: a) Caatinga b) Cerrado c) Floresta amazônica d) Campos PREFEITURA MUNICIPAL DE HUGO NAPOLEÃO-PI 7

8 8 PREFEITURA MUNICIPAL DE HUGO NAPOLEÃO-PI

Concurso público para provimento de cargos de Enfermeiro. DATA: 31/01/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40

Concurso público para provimento de cargos de Enfermeiro. DATA: 31/01/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40 ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE REGENERAÇÃO CONCURSO PÚBLICO Nº. 01/2009 Concurso público para provimento de cargos de Enfermeiro DATA: 31/01/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE

Leia mais

Concurso público para provimento de cargos de Dentista PSB. DATA: 31/01/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40

Concurso público para provimento de cargos de Dentista PSB. DATA: 31/01/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40 ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE REGENERAÇÃO CONCURSO PÚBLICO Nº. 01/2009 Concurso público para provimento de cargos de Dentista PSB DATA: 31/01/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO

Leia mais

Apesar de ser um tumor maligno, é uma doença curável se descoberta a tempo, o que nem sempre é possível, pois o medo do diagnóstico é muito grande,

Apesar de ser um tumor maligno, é uma doença curável se descoberta a tempo, o que nem sempre é possível, pois o medo do diagnóstico é muito grande, Cancêr de Mama: É a causa mais frequente de morte por câncer na mulher, embora existam meios de detecção precoce que apresentam boa eficiência (exame clínico e auto-exame, mamografia e ultrassonografia).

Leia mais

Doenças Crônicas. uma nova transição. Paulo A. Lotufo. FMUSP Coordenador do Centro de Pesquisa Clínica e Epidemiológica da USP

Doenças Crônicas. uma nova transição. Paulo A. Lotufo. FMUSP Coordenador do Centro de Pesquisa Clínica e Epidemiológica da USP Doenças Crônicas uma nova transição Paulo A. Lotufo Professor Titular de Clínica Médica FMUSP Coordenador do Centro de Pesquisa Clínica e Epidemiológica da USP esclarecimentos O termo doença crônica pode

Leia mais

CARDIOLOGIA ORIENTAÇÃO P/ ENCAMINHAMENTO À ESPECIALIDADE

CARDIOLOGIA ORIENTAÇÃO P/ ENCAMINHAMENTO À ESPECIALIDADE CARDIOLOGIA ORIENTAÇÃO P/ ENCAMINHAMENTO À ESPECIALIDADE DOR TORÁCICA CARDÍACA LOCAL: Precordio c/ ou s/ irradiação Pescoço (face anterior) MSE (interno) FORMA: Opressão Queimação Mal Estar FATORES DESENCADEANTES:

Leia mais

Tome uma injeção de informação. Diabetes

Tome uma injeção de informação. Diabetes Tome uma injeção de informação. Diabetes DIABETES O diabetes é uma doença crônica, em que o pâncreas não produz insulina em quantidade suficiente, ou o organismo não a utiliza da forma adequada. Tipos

Leia mais

2. HIPERTENSÃO ARTERIAL

2. HIPERTENSÃO ARTERIAL TESTE ERGOMETRICO O teste ergométrico serve para a avaliação ampla do funcionamento cardiovascular, quando submetido a esforço físico gradualmente crescente, em esteira rolante. São observados os sintomas,

Leia mais

03/08/2014. Sistematização da assistência de enfermagem ao paciente portador de doença pulmonar obstrutiva crônica DEFINIÇÃO - DPOC

03/08/2014. Sistematização da assistência de enfermagem ao paciente portador de doença pulmonar obstrutiva crônica DEFINIÇÃO - DPOC ALGUNS TERMOS TÉCNICOS UNESC FACULDADES - ENFERMAGEM PROFª.: FLÁVIA NUNES Sistematização da assistência de enfermagem ao paciente portador de doença pulmonar obstrutiva crônica Ortopneia: É a dificuldade

Leia mais

EXERCÍCIO FÍSICO: ESTRATÉGIA PRIORITÁRIA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E DA QUALIDADE DE VIDA.

EXERCÍCIO FÍSICO: ESTRATÉGIA PRIORITÁRIA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E DA QUALIDADE DE VIDA. 1 EXERCÍCIO FÍSICO: ESTRATÉGIA PRIORITÁRIA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E DA QUALIDADE DE VIDA. Tales de Carvalho, MD, PhD. tales@cardiol.br Médico Especialista em Cardiologia e Medicina do Esporte; Doutor em

Leia mais

Você sabe os fatores que interferem na sua saúde?

Você sabe os fatores que interferem na sua saúde? DICAS DE SAÚDE 2 Promova a sua saúde. Você sabe os fatores que interferem na sua saúde? Veja o gráfico : 53% ao estilo de vida 17% a fatores hereditários 20% a condições ambientais 10% à assistência médica

Leia mais

TEXTO BÁSICO PARA SUBSIDIAR TRABALHOS EDUCATIVOS NA SEMANA DE COMBATE À DENGUE 1

TEXTO BÁSICO PARA SUBSIDIAR TRABALHOS EDUCATIVOS NA SEMANA DE COMBATE À DENGUE 1 TEXTO BÁSICO PARA SUBSIDIAR TRABALHOS EDUCATIVOS NA SEMANA DE COMBATE À DENGUE 1 A Dengue A dengue é uma doença infecciosa de origem viral, febril, aguda, que apesar de não ter medicamento específico exige

Leia mais

CONSEP - Consultoria e Estudos Pedagógicos LTDA.

CONSEP - Consultoria e Estudos Pedagógicos LTDA. RESULTADO DOS RECURSOS CONTRA O GABARITO PRELIMINAR DO CONCURSO PÚBLICO MUNICIPAL DE ESPERANTINÓPOLIS-MA 1. Recurso Contra as Questões de PORTUGUÊS NIVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO para os cargos de: AUXILIAR

Leia mais

Protocolo de Dor Torácica / Doença Arterial Coronariana (DAC)

Protocolo de Dor Torácica / Doença Arterial Coronariana (DAC) Protocolo de Dor Torácica / Doença Arterial Coronariana (DAC) 1 - Epidemiologia No Brasil, as doenças cardiovasculares (DCV) representam a principal causa de mortalidade. Calcula-se que existam 900.000

Leia mais

Descobrindo o valor da

Descobrindo o valor da Descobrindo o valor da Ocâncer de mama, segundo em maior ocorrência no mundo, é um tumor maligno que se desenvolve devido a alterações genéticas nas células mamárias, que sofrem um crescimento anormal.

Leia mais

História Natural das Doenças e Níveis de Aplicação de Medidas Preventivas

História Natural das Doenças e Níveis de Aplicação de Medidas Preventivas Universidade Federal do Rio de Janeiro Centro de Ciências da Saúde Faculdade de Medicina / Instituto de Estudos em Saúde Coletiva - IESC Departamento Medicina Preventiva Disciplina de Epidemiologia História

Leia mais

Elevação dos custos do setor saúde

Elevação dos custos do setor saúde Elevação dos custos do setor saúde Envelhecimento da população: Diminuição da taxa de fecundidade Aumento da expectativa de vida Aumento da demanda por serviços de saúde. Transição epidemiológica: Aumento

Leia mais

TB - TUBERCULOSE. Prof. Eduardo Vicente

TB - TUBERCULOSE. Prof. Eduardo Vicente TB - TUBERCULOSE Prof. Eduardo Vicente A História do TB A tuberculose foi chamada antigamente de "peste cinzenta", e conhecida também em português como tísica pulmonar ou "doença do peito" - é uma das

Leia mais

DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL

DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL As doenças do coração são muito freqüentes em pacientes com insuficiência renal. Assim, um cuidado especial deve ser tomado, principalmente, na prevenção e no controle

Leia mais

UNILAB no Outubro Rosa Essa luta também é nossa. CUIDAR DA SAÚDE É UM GESTO DE AMOR À VIDA. cosbem COORDENAÇÃO DE SAÚDE E BEM-ESTAR www.unilab.edu.

UNILAB no Outubro Rosa Essa luta também é nossa. CUIDAR DA SAÚDE É UM GESTO DE AMOR À VIDA. cosbem COORDENAÇÃO DE SAÚDE E BEM-ESTAR www.unilab.edu. UNILAB no Outubro Rosa Essa luta também é nossa. CUIDAR DA SAÚDE É UM GESTO DE AMOR À VIDA. cosbem COORDENAÇÃO DE SAÚDE E BEM-ESTAR www.unilab.edu.br CUIDAR DA SUA SAÚDE É UM GESTO DE AMOR À VIDA. As mamas

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM - PNAISH

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM - PNAISH POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM - PNAISH Brasília, outubro de 2015 População Masculina 99 milhões (48.7%) População alvo: 20 a 59 anos População Total do Brasil 202,7 milhões de

Leia mais

24 de Março Dia Mundial de Combate à Tuberculose Março de 2012

24 de Março Dia Mundial de Combate à Tuberculose Março de 2012 24 de Março Dia Mundial de Combate à Tuberculose Março de 2012 1) O que é Tuberculose? A tuberculose (TBC) é uma doença infecciosa provocada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis (e menos comumente

Leia mais

Capacitação em Serviço: Dengue em 15 minutos

Capacitação em Serviço: Dengue em 15 minutos Capacitação em Serviço: Dengue em 15 minutos Situação Epidemiológica O Brasil é responsável por 75% dos casos de dengue na América Latina A partir de 2002, houve grande aumento de casos de dengue e das

Leia mais

DENGUE. Médico. Treinamento Rápido em Serviços de Saúde. Centro de Vigilância Epidemiológica Prof. Alexandre Vranjac

DENGUE. Médico. Treinamento Rápido em Serviços de Saúde. Centro de Vigilância Epidemiológica Prof. Alexandre Vranjac DENGUE Treinamento Rápido em Serviços de Saúde Médico 2015 Centro de Vigilância Epidemiológica Prof. Alexandre Vranjac O Brasil e o estado de São Paulo têm registrado grandes epidemias de dengue nos últimos

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA. José Camargo Santa Casa - Porto Alegre Brasil. jjcamargo@terra.com.br

QUALIDADE DE VIDA. José Camargo Santa Casa - Porto Alegre Brasil. jjcamargo@terra.com.br QUALIDADE DE VIDA José Camargo Santa Casa - Porto Alegre Brasil jjcamargo@terra.com.br QUALIDADE DE VIDA Depois que aprendemos a viver MAIS, descobrimos que viver BEM é tão ou mais importante. QUALIDADE

Leia mais

D I R E T O R I A D E S A Ú D E

D I R E T O R I A D E S A Ú D E Saúde In Forma Junho/2013 Dia 26 de Junho Dia Nacional do Diabetes Diabetes é uma doença metabólica caracterizada por um aumento anormal da glicose ou açúcar no sangue. A glicose é a principal fonte de

Leia mais

PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia

PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia Início 28 de Fevereiro

Leia mais

Termo de Responsabilidade

Termo de Responsabilidade GERÊNCIA DE SAÚDE E PREVENÇÃO - GESPRE EXAME ADMISSIONAL Termo de Responsabilidade (Deverá ser preenchido pelo candidato com letra de forma legível) Eu, [nome completo do candidato] CPF n.º RG n.º. Candidato(a)

Leia mais

Hipert r en e são ã A rteri r a i l

Hipert r en e são ã A rteri r a i l Hipertensão Arterial O que é a Pressão Arterial? Coração Bombeia sangue Orgãos do corpo O sangue é levado pelas artérias Fornece oxigénio e nutrientes Quando o sangue é bombeado gera uma pressão nas paredes

Leia mais

Entenda o que é o câncer de mama e os métodos de prevenção. Fonte: Instituto Nacional de Câncer (Inca)

Entenda o que é o câncer de mama e os métodos de prevenção. Fonte: Instituto Nacional de Câncer (Inca) Entenda o que é o câncer de mama e os métodos de prevenção Fonte: Instituto Nacional de Câncer (Inca) O que é? É o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não

Leia mais

Saúde da Mulher. Ana Cristina Pinheiro. Saúde da Mulher

Saúde da Mulher. Ana Cristina Pinheiro. Saúde da Mulher Saúde da Mulher Realizado por: Ana Cristina Pinheiro (Maio de 2007) Saúde da Mulher Uma família equilibrada não pode ser produto do acaso ou da ignorância. O nascimento de uma criança deve ser o resultado

Leia mais

Situação Epidemiológica

Situação Epidemiológica 9. Tabagismo Situação Epidemiológica Doenças e Agravos Não Transmissíveis no Estado do Paraná O tabagismo é a segunda maior causa de morte no planeta, responsável por 8,8% do total de óbitos. São cerca

Leia mais

Viva Bem! Cuide da Sua Saúde!

Viva Bem! Cuide da Sua Saúde! Viva Bem! Cuide da Sua Saúde! O Serviço Social da Construção Alimentação Saudável Quanto mais colorida for a sua alimentação, maior a presença de nutrientes no seu corpo e melhor será a sua saúde. 50%

Leia mais

Fibrilação atrial Resumo de diretriz NHG M79 (segunda revisão parcial, agosto 2013)

Fibrilação atrial Resumo de diretriz NHG M79 (segunda revisão parcial, agosto 2013) Fibrilação atrial Resumo de diretriz NHG M79 (segunda revisão parcial, agosto 2013) grupo de estudos NHG-fibrilação atrial traduzido do original em holandês por Luiz F.G. Comazzetto 2014 autorização para

Leia mais

Contracepção Resumo de diretriz NHG M02 (dezembro 2011)

Contracepção Resumo de diretriz NHG M02 (dezembro 2011) Contracepção Resumo de diretriz NHG M02 (dezembro 2011) Anke Brand, Anita Bruinsma, Kitty van Groeningen, Sandra Kalmijn, Ineke Kardolus, Monique Peerden, Rob Smeenk, Suzy de Swart, Miranda Kurver, Lex

Leia mais

PLANEJAMENTO DO TRATAMENTO DA ASMA BRÔNQUICA

PLANEJAMENTO DO TRATAMENTO DA ASMA BRÔNQUICA PLANEJAMENTO DO TRATAMENTO DA ASMA BRÔNQUICA O estudo do sistema imune (proteção) surgiu no início do século 20, com futuro muito promissor, mas isto não se confirmou de imediato. Os fenômenos imunológicos

Leia mais

PREVENÇÃO DAS DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS PREVENIR É PRECISO MANUAL DE ORIENTAÇÕES AOS SERVIDORES VIGIAS DA PREFEITURA DE MONTES CLAROS

PREVENÇÃO DAS DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS PREVENIR É PRECISO MANUAL DE ORIENTAÇÕES AOS SERVIDORES VIGIAS DA PREFEITURA DE MONTES CLAROS PREVENÇÃO DAS DOENÇAS MANUAL DE ORIENTAÇÕES AOS SERVIDORES CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS VIGIAS DA PREFEITURA DE MONTES CLAROS design ASCOM-PMMC PREVENIR É PRECISO DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS No

Leia mais

PROJETO PROMOÇÃO DA SAÚDE E EDUCAÇÃO SEXUAL EM MEIO ESCOLAR

PROJETO PROMOÇÃO DA SAÚDE E EDUCAÇÃO SEXUAL EM MEIO ESCOLAR PROJETO PROMOÇÃO DA SAÚDE E EDUCAÇÃO SEXUAL EM MEIO ESCOLAR A Diabetes afeta cerca de 366 milhões de pessoas em todo o mundo e cerca de 1 milhão de Portugueses. A cada 7 segundos morre no Planeta Terra

Leia mais

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc Insuficiência Cardíaca Conceito É a incapacidade do coração em adequar sua ejeção às necessidades metabólicas do organismo, ou fazê-la

Leia mais

Tuberculose, o que é?

Tuberculose, o que é? Tuberculose, o que é? P Á T R I A E D U C A D O R A O que é tuberculose? A tuberculose é uma doença infecciosa causada por um micróbio visível apenas ao microscópio chamado bacilo de Koch. Uma doença causada

Leia mais

PROTOCOLO GESTANTE COM SÍFILIS. Carmen Silvia Bruniera Domingues Vigilância Epidemiológica Programa Estadual DST/Aids - SP

PROTOCOLO GESTANTE COM SÍFILIS. Carmen Silvia Bruniera Domingues Vigilância Epidemiológica Programa Estadual DST/Aids - SP PROTOCOLO GESTANTE COM SÍFILIS Carmen Silvia Bruniera Domingues Vigilância Epidemiológica Programa Estadual DST/Aids - SP O que fazer antes do bebê chegar? Os caminhos do pré-natal... (fase I estamos grávidos

Leia mais

Secretaria da Saúde do Estado da Bahia Ministério da Saúde. Tuberculose. Informações para Agentes Comunitários de Saúde

Secretaria da Saúde do Estado da Bahia Ministério da Saúde. Tuberculose. Informações para Agentes Comunitários de Saúde Secretaria da Saúde do Estado da Bahia Ministério da Saúde Tuberculose Informações para Agentes Comunitários de Saúde 2011. Secretaria da Saúde do Estado da Bahia É permitida a reprodução parcial desta

Leia mais

CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso. Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva

CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso. Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva 2014 Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva/ Ministério da Saúde. Esta

Leia mais

TEMA: Seretide, para Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC).

TEMA: Seretide, para Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC). NOTA TÉCNICA 92/2013 Solicitante Dr. Wellington Reis Braz João Monlevade Processo nº 0362.13.4367-6 Data: 13/06/2013 Medicamento X Material Procedimento Cobertura TEMA: Seretide, para Doença Pulmonar Obstrutiva

Leia mais

Assunto: Realização de teste rápido de HIV,Sífilis e outros agravos.

Assunto: Realização de teste rápido de HIV,Sífilis e outros agravos. PARECER Nº121/2015 PAD: Nº 43/2015 Autora: Conselheira Renata Ramalho Da Cunha Dantas Solicitante: Dr. Ronaldo Miguel Beserra Assunto: Realização de teste rápido de HIV,Sífilis e outros agravos. DO FATO

Leia mais

CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso. Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva

CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso. Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva 2014 Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva/ Ministério da Saúde. Esta

Leia mais

CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso. Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva

CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso. Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva Cartilha_Outubro Rosa_Mitos_26-09-2014.indd 1 08/10/2014 14:24:37 2014 Instituto Nacional

Leia mais

Índice. Como evitar um AVC e um Infarte do miocardio

Índice. Como evitar um AVC e um Infarte do miocardio Como evitar um AVC e um Infarte do miocardio 2 Índice Como evitar um AVC e um Infarte do miocardio... 3 Quantas mortes são causadas por AVC?... 3 Como dimininuir o risco de AVC?... 3 Quais as pessoas com

Leia mais

Em pleno novo milênio nossa sociedade aparece com uma

Em pleno novo milênio nossa sociedade aparece com uma 8 Epidemiologia da Atividade Física & Doenças Crônicas: Diabetes Dênis Marcelo Modeneze Graduado em Educação Física Mestre em Educação Física na Área de Atividade Física, Adaptação e Saúde-UNICAMP Em pleno

Leia mais

Lílian Maria Lapa Montenegro Departamento de Imunologia Laboratório rio de Imunoepidemiologia

Lílian Maria Lapa Montenegro Departamento de Imunologia Laboratório rio de Imunoepidemiologia XVIII Congresso Mundial de Epidemiologia e VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia Avaliação do desempenho da técnica de nested- PCR em amostras de sangue coletadas de pacientes pediátricos com suspeita

Leia mais

O que é o câncer de mama?

O que é o câncer de mama? O que é o câncer de mama? As células do corpo normalmente se dividem de forma controlada. Novas células são formadas para substituir células velhas ou que sofreram danos. No entanto, às vezes, quando células

Leia mais

Câncer de Pulmão. Prof. Dr. Luis Carlos Losso Medicina Torácica Cremesp 18.186

Câncer de Pulmão. Prof. Dr. Luis Carlos Losso Medicina Torácica Cremesp 18.186 Câncer de Pulmão Todos os tipos de câncer podem se desenvolver em nossas células, as unidades básicas da vida. E para entender o câncer, precisamos saber como as células normais tornam-se cancerosas. O

Leia mais

CONTROLE DA SAÚDE DO TRABALHADOR NAS EMPRESAS

CONTROLE DA SAÚDE DO TRABALHADOR NAS EMPRESAS CONTROLE DA SAÚDE DO TRABALHADOR NAS EMPRESAS Dr. Ailton Luis da Silva www.healthwork.com.br ailton@healthwork.com.br Tel: (11) 5083-5300 Modelos de Serviços de Saúde Ocupacional existentes. A Convenção

Leia mais

Derrame cerebral Resumo de diretriz NHG M103 (dezembro 2013)

Derrame cerebral Resumo de diretriz NHG M103 (dezembro 2013) Derrame cerebral Resumo de diretriz NHG M103 (dezembro 2013) Beusmans GHMI, Van Noortwijk-Bonga HGC, Risseeuw NJ, Tjon-A-Tsien MRS, Verstappen WHJM, Burgers JS, Wiersma Tj, Verburg AFE traduzido do original

Leia mais

AVALIAÇÃO PRÉ-ANESTÉSICA

AVALIAÇÃO PRÉ-ANESTÉSICA AVALIAÇÃO PRÉ-ANESTÉSICA ANEXAR AO PRONTUÁRIO DO PACIENTE CLÍNICA DE ANESTESIA - Equipe do Dr. MAURO PEREIRA DE AZEVEDO CRM-RJ 52.51600-9 Leia atentamente o questionário abaixo e o preencha usando letras

Leia mais

MÉTODOS HORMONAIS. São comprimidos que contêm estrogênio e progestogênio associados.

MÉTODOS HORMONAIS. São comprimidos que contêm estrogênio e progestogênio associados. MÉTODOS HORMONAIS 1 - ANTICONCEPCIONAIS HORMONAIS ORAIS (PÍLULAS) É o método mais difundido e usado no mundo. As pílulas são consideradas um método reversível muito eficaz e o mais efetivo dos métodos

Leia mais

PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO

PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO SENADO FEDERAL PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Previna o câncer do colo do útero apresentação O câncer do colo do útero continua matando muitas mulheres. Especialmente no Brasil,

Leia mais

Desenvolver animação Módulo Optativo Assistência Médica por Ciclos de Vida

Desenvolver animação Módulo Optativo Assistência Médica por Ciclos de Vida Observações Desenvolver animação Módulo Optativo Assistência Médica por Ciclos de Vida APRESENTAÇÃO O módulo de Assistência Médica por Ciclos de Vida aborda o trabalho específico do Médico de Família,

Leia mais

Cardiologia Hemodinâmica

Cardiologia Hemodinâmica 1 Concurso Público 2011 Cardiologia Hemodinâmica Questão 1: Homem de 40 anos de idade, brasileiro (RJ), solteiro e comerciante, apresentou dor precordial intensa, acompanhada de palpitações e desencadeada

Leia mais

01. O texto, caracterizado como gênero Campanha de prevenção contra a hipertensão, tem como objetivo:

01. O texto, caracterizado como gênero Campanha de prevenção contra a hipertensão, tem como objetivo: PROCESSO SELETIVO 2006/2 UNIFAL O 2 DIA GABARITO 1 LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA QUESTÕES DE 01 A 30 As questões de 01 a 07 referem-se ao Texto 1: Texto 1 Dar mais atenção a você é uma prioridade do Ministério

Leia mais

Aumento dos custos no sistema de saúde. Saúde Suplementar - Lei nº 9.656/98

Aumento dos custos no sistema de saúde. Saúde Suplementar - Lei nº 9.656/98 IX ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA DA SAÚDE DA ABRES Utilização de Serviços em uma Operadora de Plano de Saúde que Desenvolve Programas de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Cardiovasculares Danielle

Leia mais

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2 Homeopatia A Homeopatia é um sistema terapêutico baseado no princípio dos semelhantes (princípio parecido com o das vacinas) que cuida e trata de vários tipos de organismos (homem, animais e plantas) usando

Leia mais

Diagnóstico do câncer de mama Resumo de diretriz NHG M07 (segunda revisão, novembro 2008)

Diagnóstico do câncer de mama Resumo de diretriz NHG M07 (segunda revisão, novembro 2008) Diagnóstico do câncer de mama Resumo de diretriz NHG M07 (segunda revisão, novembro 2008) De Bock GH, Beusmans GHMI, Hinloopen RJ, Corsten MC, Salden NMA, Scheele ME, Wiersma Tj traduzido do original em

Leia mais

Doenças do Sistema Circulatório

Doenças do Sistema Circulatório Doenças do Sistema Circulatório Dados Mundiais: Mortes por grupos de causas - 2000 Total de Mortes: 55.694.000 Causas Externas ( 9.1%) Doenças Não Transmissíveis (59.0%) Doenças transmissíveis, mortalidade

Leia mais

Câncer de Mama COMO SÃO AS MAMAS:

Câncer de Mama COMO SÃO AS MAMAS: Câncer de Mama COMO SÃO AS MAMAS: As mamas (ou seios) são glândulas e sua função principal é a produção de leite. Elas são compostas de lobos que se dividem em porções menores, os lóbulos, e ductos, que

Leia mais

Como estimular suas equipes a serem saudáveis, felizes e produtivas. Dr. Marco Cantero

Como estimular suas equipes a serem saudáveis, felizes e produtivas. Dr. Marco Cantero Como estimular suas equipes a serem saudáveis, felizes e produtivas Dr. Marco Cantero Como estimular suas equipes a serem saudáveis, felizes e produtivas Como estimular suas equipes a serem saudáveis,

Leia mais

Especialização em SAÚDE DA FAMÍLIA. Caso complexo Natasha. Fundamentação teórica Dispepsia

Especialização em SAÚDE DA FAMÍLIA. Caso complexo Natasha. Fundamentação teórica Dispepsia Caso complexo Natasha Especialização em Fundamentação teórica DISPEPSIA Vinícius Fontanesi Blum Os sintomas relacionados ao trato digestivo representam uma das queixas mais comuns na prática clínica diária.

Leia mais

Cartilha de Prevenção. ANS - nº31763-2. Diabetes. Fevereiro/2015

Cartilha de Prevenção. ANS - nº31763-2. Diabetes. Fevereiro/2015 Cartilha de Prevenção 1 ANS - nº31763-2 Diabetes Fevereiro/2015 Apresentação Uma das missões da Amafresp é prezar pela qualidade de vida de seus filiados e pela prevenção através da informação, pois esta

Leia mais

azul NOVEMBRO azul Saúde também é coisa de homem. Doenças Cardiovasculares (DCV)

azul NOVEMBRO azul Saúde também é coisa de homem. Doenças Cardiovasculares (DCV) Doenças Cardiovasculares (DCV) O que são as Doenças Cardiovasculares? De um modo geral, são o conjunto de doenças que afetam o aparelho cardiovascular, designadamente o coração e os vasos sanguíneos. Quais

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 48. Na reação de hipersensibilidade imediata do tipo I, qual dos seguintes mediadores é neoformado nos tecidos?

PROVA ESPECÍFICA Cargo 48. Na reação de hipersensibilidade imediata do tipo I, qual dos seguintes mediadores é neoformado nos tecidos? 11 PROVA ESPECÍFICA Cargo 48 QUESTÃO 26 Na reação de hipersensibilidade imediata do tipo I, qual dos seguintes mediadores é neoformado nos tecidos? a) Heparina. b) Histamina. c) Fator ativador de plaquetas

Leia mais

As disfunções respiratórias são situações que necessitam de intervenções rápidas e eficazes, pois a manutenção da função

As disfunções respiratórias são situações que necessitam de intervenções rápidas e eficazes, pois a manutenção da função As disfunções respiratórias são situações que necessitam de intervenções rápidas e eficazes, pois a manutenção da função respiratória é prioritária em qualquer situação de intercorrência clínica. O paciente

Leia mais

Entenda tudo sobre a Síndrome do Intestino Irritável

Entenda tudo sobre a Síndrome do Intestino Irritável Entenda tudo sobre a Síndrome do Intestino Irritável Apesar de ainda não existir cura definitiva para esse problema de saúde crônico, uma diferenciação entre essa patologia e a sensibilidade ao glúten

Leia mais

Tipos de Diabetes. Diabetes Gestacional

Tipos de Diabetes. Diabetes Gestacional Tipos de Diabetes Diabetes Gestacional Na gravidez, duas situações envolvendo o diabetes podem acontecer: a mulher que já tinha diabetes e engravida e o diabetes gestacional. O diabetes gestacional é a

Leia mais

Tabagismo como problema de Saúde Pública

Tabagismo como problema de Saúde Pública Tabagismo como problema de Saúde Pública MINISTÉRIO DA SAÚDE INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER COORDENAÇÃO DE PREVENÇÃO E VIGILÂNCIA Tabagismo Segundo a Organização Mundial de Saúde: Doença crônica transmissível,

Leia mais

Resposta: Dilatação dos brônquios na tomografia (bronquiectasia) e nível hidro-aéreo na radiografia do tórax (abscesso).

Resposta: Dilatação dos brônquios na tomografia (bronquiectasia) e nível hidro-aéreo na radiografia do tórax (abscesso). 1 a Questão: (20 pontos) Um paciente de 35 anos, com história de sarampo na infância, complicada por pneumonia, informa que há mais de cinco anos apresenta tosse com expectoração matinal abundante e que

Leia mais

RETIFICAÇÃO Nº 01 AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007

RETIFICAÇÃO Nº 01 AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 Estado de Santa Catarina PREFEITURA MUNICIPAL DE HERVAL D OESTE RETIFICAÇÃO Nº 01 AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E/OU PROVAS E TÍTULOS, PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO

Leia mais

ASSISTÊNCIA EM MASTOLOGIA

ASSISTÊNCIA EM MASTOLOGIA ASSISTÊNCIA EM MASTOLOGIA I - Ações da Unidade Básica: 1) Estímulo ao auto-exame de mamas 2) Exame clínico das mamas como parte integrante e obrigatória das consultas ginecológicas e de pré natal 3) Solicitação

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Prof. Claudia Witzel

DIABETES MELLITUS. Prof. Claudia Witzel DIABETES MELLITUS Diabetes mellitus Definição Aumento dos níveis de glicose no sangue, e diminuição da capacidade corpórea em responder à insulina e ou uma diminuição ou ausência de insulina produzida

Leia mais

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs VAMOS FALAR SOBRE AIDS + DSTs AIDS A AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) atinge indiscriminadamente homens e mulheres e tem assumido proporções assustadoras desde a notificação dos primeiros

Leia mais

Programa de Atividade Física

Programa de Atividade Física Programa de Atividade Física ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE NA TERCEIRA IDADE OBJETIVOS: Analisar: Mudanças que ocorrem como o envelhecimento; Os desafios sócio-econômico e individual do envelhecimento em relação

Leia mais

A importância da Atividade Física

A importância da Atividade Física A importância da Atividade Física Introdução Mas o que é atividade física? De acordo com Marcello Montti, atividade física é definida como um conjunto de ações que um indivíduo ou grupo de pessoas pratica

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E DEFESA CIVIL SUBSECRETARIA DE PROMOÇÃO, ATENÇÃO BÁSICA E VIVILÂNCIA COORDENADORIA DE SAÚDE DA AP 5.

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E DEFESA CIVIL SUBSECRETARIA DE PROMOÇÃO, ATENÇÃO BÁSICA E VIVILÂNCIA COORDENADORIA DE SAÚDE DA AP 5. SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E DEFESA CIVIL SUBSECRETARIA DE PROMOÇÃO, ATENÇÃO BÁSICA E VIVILÂNCIA COORDENADORIA DE SAÚDE DA AP 5.2 DIVISÃO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DIVISÃO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE BETI BRISSE

Leia mais

Tuberculose. Profa. Rosângela Cipriano de Souza

Tuberculose. Profa. Rosângela Cipriano de Souza Tuberculose Profa. Rosângela Cipriano de Souza Risco para tuberculose Pessoas em contato com doentes bacilíferos, especialmente crianças Pessoas vivendo com HIV/AIDS Presidiários População vivendo nas

Leia mais

Doenças Respiratórias Crônicas. Caderno de Atenção Básica 25

Doenças Respiratórias Crônicas. Caderno de Atenção Básica 25 Doenças Respiratórias Crônicas Caderno de Atenção Básica 25 PREVALÊNCIA O Asma (acomete cerca de 300 milhões de indivíduos no mundo) O Rinite Alérgica (afeta cerca de 20 25% da população) O DPOC (afeta

Leia mais

Glossário. Caso Pendente de Intoxicação: aquele que não passou por avaliação médica.(oms)

Glossário. Caso Pendente de Intoxicação: aquele que não passou por avaliação médica.(oms) Toxicovigilância Glossário Agente Tóxico (Toxicante): é qualquer substância, ou seus metabólitos, capaz de produzir um efeito tóxico (nocivo, danoso) num organismo vivo, ocasionando desde alterações bioquímicas,

Leia mais

Qual é a função dos pulmões?

Qual é a função dos pulmões? Câncer de Pulmão Qual é a função dos pulmões? Os pulmões são constituídos por cinco lobos, três no pulmão direito e dois no esquerdo. Quando a pessoa inala o ar, os pulmões absorvem o oxigênio, que é levado

Leia mais

Alergia e Pneumologia Pediátrica Hospital Infantil João Paulo II Hospital Felício Rocho www.alergopneumoped.com.br. Wilson Rocha Filho

Alergia e Pneumologia Pediátrica Hospital Infantil João Paulo II Hospital Felício Rocho www.alergopneumoped.com.br. Wilson Rocha Filho Alergia e Pneumologia Pediátrica Hospital Infantil João Paulo II Hospital Felício Rocho www.alergopneumoped.com.br Wilson Rocha Filho De acordo com as normas n o 1.595/2000 do Conselho Federal de Medicina

Leia mais

Marco Aurélio Nerosky Hospital Cardiológico. Costantini

Marco Aurélio Nerosky Hospital Cardiológico. Costantini Caso Clínico 1 Módulo: DAC Métodos Diagnósticos Marco Aurélio Nerosky Hospital Cardiológico Costantini Caso 01 IFV, 59 anos, feminino Assintomática Fatores de Risco: história familiar Pressão arterial

Leia mais

O fígado e a deficiência de alfa-1. antitripsina (Alfa-1) 1 ALPHA-1 FOUNDATION

O fígado e a deficiência de alfa-1. antitripsina (Alfa-1) 1 ALPHA-1 FOUNDATION O fígado e a deficiência de alfa-1 antitripsina (Alfa-1) 1 ALPHA-1 FOUNDATION O que é deficiência de alfa-1 antitripsina? Alfa-1 é uma condição que pode resultar em graves doenças pulmonares em adultos

Leia mais

A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas

A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas A juventude americana não participa de

Leia mais

FUNECE Fundação Universidade Estadual do Ceará Comissão Executiva do Vestibular - CEV/UECE

FUNECE Fundação Universidade Estadual do Ceará Comissão Executiva do Vestibular - CEV/UECE Secretaria de Educação e Desporto Escolar FUNECE Fundação Universidade Estadual do Ceará Comissão Executiva do Vestibular - CEV/UECE Concurso Público para Professor da Rede Municipal de Ensino de Itapipoca

Leia mais

O que fazer. Gesso e fraturas.

O que fazer. Gesso e fraturas. DOUTOR,POSSO VOAR? (extraído de http://www.orkut.com.br/main#commmsgs?cmm=17111880&tid=5625830708854803828, em 15/05/2012) Posso viajar de avião se estou com conjuntivite ou depois de me recuperar de um

Leia mais

Fonte: Jornal Carreira & Sucesso - 151ª Edição

Fonte: Jornal Carreira & Sucesso - 151ª Edição IDENTIFICANDO A DEPRESSÃO Querida Internauta, Lendo o que você nos escreveu, mesmo não sendo uma profissional da área de saúde, é possível identificar alguns sintomas de uma doença silenciosa - a Depressão.

Leia mais

Doenças Respiratórias O QUE SÃO E COMO AS PREVENIR?

Doenças Respiratórias O QUE SÃO E COMO AS PREVENIR? Doenças Respiratórias O QUE SÃO E COMO AS PREVENIR? O NÚMERO DE PESSOAS AFETADAS POR DOENÇAS RESPIRATÓRIAS EVITÁVEIS NÃO PÁRA DE AUMENTAR. AS CRIANÇAS E OS MAIS VELHOS SÃO OS MAIS ATINGIDOS. SÃO DOENÇAS

Leia mais

CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS.

CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS. Laura S. W ard CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS. Nódulos da Tiróide e o Carcinoma Medular Nódulos da tiróide são um

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ONOFRE LOPES COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ONOFRE LOPES COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ONOFRE LOPES COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA PROGRAMA DA PROVA GERAL DO CONCURSO DE RESIDÊNCIA MÉDICA 2015 01- CLÍNICA MÉDICA Insuficiência

Leia mais

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS Doenças Sexualmente Transmissíveis são aquelas que são mais comumente transmitidas através da relação sexual. PRINCIPAIS DOENÇAS SEXUALMENTE

Leia mais

DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis. Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani.

DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis. Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani. DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani. O que são DSTS? São as doenças sexualmente transmissíveis (DST), são transmitidas, principalmente, por contato

Leia mais

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Objetivos: - Desenvolver uma visão biopsicossocial integrada ao ambiente de trabalho, considerando

Leia mais