Aula 01. CINEMA: história

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula 01. CINEMA: história"

Transcrição

1 Aula 01 CINEMA: história

2 O cinema Cinema (do grego: κίνημα - kinema: movimento) significa a técnica e a arte de fixar e de reproduzir imagens que suscitam impressão Vídeo A Saída da Fábrica Lumière em Lion La Sortie de l usine Lumière à Lyon é um dos primeiros filmes da história do cinema, foi produzido e distribuído em 1895 pelos irmãos Lumière. É, por vezes, considerado como o primeiro filme a a ser projetado em público. É um filme de curta-metragem com uma duração de cerca de 45 segundos. La Sortie de l Usine Lumière à Lyon de movimento. As obras cinematográficas (mais conhecidas como filmes), de uma forma geral, são produzidas através da gravação de imagens com câmeras, ou pela sua criação utilizando técnicas de animação ou efeitos visuais específicos. O uso da película para a produção de filmes encontra-se em recessão. O cinema digital está em plena expansão desde meados da primeira década do séc. XXI, tanto na gravação como na projeção, conseguindo uma resolução igual ou superior ao analógico. Curiosidade O primeiro cineasta português, Aurélio Paz dos Reis, produziu e realizou uma réplica deste filme em 1896, Saída do Pessoal Operário da Fábrica Confiança, gravado na cidade do Porto, e que viria a ser o primeiro filme português. Os filmes são assim, constituídos por uma série de imagens impressas em determinado suporte, alinhadas em sequência, chamadas de fotogramas. Quando essas imagens são projetadas de forma rápida e sucessiva, o espectador tem a ilusão de observar movimento. A cintilação entre os fotogramas não é percebida devido a um efeito conhecido como persistência da visão: o olho humano retém uma Vídeo Saída do Pessoal Operário da Fábrica Confiança imagem durante uma fração de segundo, após a sua fonte ter saído do campo da visão. O cinema - 01

3 O cinema é um artefato cultural criado por determinadas culturas que nele se refletem e que, por sua vez, as afetam. É uma arte poderosa, é fonte de entretenimento popular e, destinando-se a educar ou doutrinar, pode tornar-se um método eficaz de influenciar os cidadãos. É a imagem animada que confere aos filmes o seu poder de comunicação universal, mesmo com a grande diversidade de línguas existentes. A invenção da fotografia, e sobretudo a da fotografia animada, foram momentos cruciais para o desenvolvimento não só das artes como da ciência, em particular no campo da antropologia visual. O cinema existe graças à invenção do cinematógrafo, inventado pelos Irmãos Lumière no fim do século XIX. Em 28 de dezembro de 1895, na cave do Grand Café, em Paris, realizaram os dois enge Vídeo A chegada de um trem na estação de La Ciotat L Arrivée d un train en gare de La Ciotat foi um dos primeiros filmes a serem apresentados publicamente pelos irmãos Lumière, pelo preço de 1 franco. O filme, que dura 50 segundos, consta apenas de um plano em perspectiva diagonal a partir da estação de La Ciotat, com alguns passageiros à espera na estação até que o trem proveniente de Marselha aparece ao fundo e pára. Este argumento mínimo, quase um postal em movimento, teria criado pânico entre os espectadores que não estavam ainda preparados para a surpresa da ilusão cinematográfica. Durante a sua primeira exibição pública, os espectadores começaram a gritar e a fugir em direção ao fundo da sala quando viram o trem a vir na sua direção, como se o mesmo fosse saltar da tela. Pode ser considerado o primeiro planosequência da história do cinema, com diversas ações a sucederem-se num único plano, o seu aspecto quase jornalístico e espontâneo, bem como o fato de a chegada ser filmada em perspectiva, englobando os vários aspectos da ação a narrar, torna-o um objecto de um realismo profundo, se o virmos no contexto em que apareceu. nhosos irmãos a primeira exibição pública e paga da arte do cinema: uma série de dez filmes, com duração de 40 a 50 segundos cada (os primeiros rolos de película tinham apenas quinze metros de comprimento). Os filmes até hoje mais conhecidos desta primeira sessão chamavam-se A saída dos operários da Fábrica Lumière e A chegada do trem à Estação Ciotat, cujos títulos exprimem bem o seu conteúdo. Vídeo re-make Arrivée d un train en gare de La Ciotat (the remake!) Apesar de também existirem notícias de projeções um pouco anteriores, de outros inventores (como os irmãos Max e Emil Skladanowsky na Alemanha), a sessão dos Lumière é aceite pela O cinema - 02

4 grande maioria da literatura cinematográfica como o marco inicial da nova arte. O cinema expandiu-se a partir de então pela França, por Texto História do cinema Em português: wiki/hist%c3%b3ria_do_cinema toda a Europa e Estados Unidos, por intermédio de cinegrafistas enviados pelos irmãos Lumière para captar imagens pelo mundo fora: VÍDEOS Em inglês (mais amplo): en.wikipedia.org/wiki/history_of_film London Palestine Lumiere Files: Colombia O cinema - 03

5 Dos Lumières a Bollywood O CORTE Nesta época do começo do cinema, um certo mágico ilusionista, Vídeo The Haunted Castle 1896 George Melies Silent Film chamado Georges Méliès, dono de um teatro nas vizinhanças do local da primeira exibição dos Lumière, quis comprar um cinematógrafo para o utilizar em seus espetáculos. Os Lumière não quiseram vender-lhe o aparelho: o pai dos irmãos inventores argumentava que o cinematógrafo tinha unicamente finalidade científica e que o Georges Melies - The Magician mágico teria prejuízo se gastasse dinheiro com a máquina para fazer entretenimento. Frustrado, Meliès conseguiu no entanto adquirir um aparelho semelhante na Inglaterra, tornando-se assim o primeiro grande produtor de filmes de ficção, com narrativas sedutoras e A trip to the Moon full colorized film with Air s music truques aliciantes, destinados ao grande público: os primeiros efeitos especiais da história do cinema. Foi ele o criador da fantasia na produção e realização de filmes. A MONTAGEM Logo depois, nas duas primeiras décadas do século XX, o diretor

6 estadunidense David W. Griffith, um dos pioneiros de Hollywood, realizou filmes que o levaram a ser considerado pela historiografia Filme Intolerancia - David Wark Griffith (1916) cinematográfica o grande responsável pelo desenvolvimento e pela consolidação da linguagem do cinema, como arte independente, apesar das polêmicas ideológicas em que se envolveu. Foi ele o primeiro a fazer filmes em que se utilizou a montagem e em que certos movimentos de câmera foram usados com maestria, estabelecendo assim os parâmetros da linguagem cinematográfica, que a partir de então se universalizou. Destaque para Intolerância, admirado até hoje por cineastas e cinéfilos de todo o mundo. Seguidamente, certos artistas do Construtivismo Russo, Dziga Vertov no documentário e Sergei Eisenstein na ficção, darão uma importante e decisiva contribuição para o desenvolvimento das técnicas narrativas e de montagem no cinema. O Construtivismo Russo foi um movimento estético-político iniciado na Rússia a partir de 1919, como parte do contexto dos movimentos de vanguarda no país, de forte influência na arquitetura e na arte ocidental. Ele negava uma arte pura e procurava abolir a ideia de que a arte é um elemento especial da criação humana, separada do mundo cotidiano. A arte, inspirada pelas novas conquistas do novo Estado Operário, deveria se inspirar nas novas perspectivas abertas pela máquina e pela industrialização servindo a objetivos sociais e a construção de um mundo socialista. O construtivismo como movimento ativo durou até 1934 influenciando fortemente toda a arte moderna. O cinema - 04

7 Para vocês, o cinema é um espetáculo. Para mim, é quase um meio de compreender o mundo. Maiakovski, 1922 O discurso construtivista, em suma, reconhece o cinema como essencial ao seu ideal (como arte industrial, mecânica, anônima, ligada a sociedade e ao mundo reais - filmando as coisas existentes e destinado às massas) e aponta para a superação do estágio da cinematografia na época e do mau-uso ideológico e estético do cinema. Mas o pensamento sobre o cinema é tardio, mesmo entre Vídeos 4/6 Ambient Downtempo DJ SET Man With A Movie Camera intelectuais da vanguarda muitos não o consideravam uma arte, apenas um aparelho técnico; outros o enxergavam como inferior ao teatro e a literatura por apenas reproduzir imagens do mundo real, e não criá-las. Os primeiros, mais tarde, apoiarão Vertov e Schub, enquanto os segundos darão preferência a Eisenstein. Man With A Movie Camera: The Global Remake (Part 1 of 7) Para Dziga Vertov, o futuro da arte cinematográfica é a negação de seu presente (os velhos filmes romanceados e o espaço dado a intrusos como a música, a literatura e o teatro). Seu cinema, um tanto futurista, tem como objeto o movimento das coisas (mais especificamente, seu ritmo) e apóia-se na recusa do psicológico e na exaltação da máquina. Por meio da organização, da construção do material registrado pela montagem que não deve manipular o material, mas revelá-lo, torná-lo legível, inteligível -, o cinema (máquina) evoluirá rumo à cinematografia (visão construtiva do mundo), afastando-se da arte por meio a representação do real (sem uso de atores, ou sem encenação). O cinema - 05

8 Sergei Eisenstein trará do teatro a influência plástica/estética construtivista. De seus estudos resultará sua teoria da montagem que, de maneira diferente da de Vertov, estabelece a articulação significante no cinema (os intervalos entre os planos) como uma compreensão da função social do filme. Filme Battleship Potemkin O Encouraçado Potemkin é a realização mais importante e conhecida do russo Serguei Eisenstein. O filme é considerado um marco na montagem cinematográfica. Filmado em 1925, o filme parte de um fato histórico de rebelião de marinheiros de navio de guerra - para criar uma obra universal que fala contra a injustiça e sobre o poder coletivo que há nas revoluções populares. Em suma, os irmãos Lumière e Meliès deram origem a dois géneros fundamentais de cinema: o cinema documental e o cinema de ficção. Como forma de registrar (registar) acontecimentos ou de narrar histórias, o cinema é considerado uma arte, capturando imagens e som para efeitos de comunicação, o cinema também é mídia e desde a sua origem que é arte e comércio. A indústria cinematográfica cedo se transforma em negócio lucrativo em países como a Índia e os Estados Unidos, respetivamente os maiores produtores em número de filmes por ano e o que possui a maior economia cinematográfica, tanto no mercado interno quanto no volume de exportações. HOLLYWOOD O cinema dos Estados Unidos, além de uma forma de expressão cultural desse país, é também uma das mais bem sucedidas indústrias de entretenimento do mundo. Apesar de nem todos os filmes dos Estados Unidos serem produzidos em Hollywood, a localidade tornouse sinônimo dessa indústria transnacional. A influência do cinema O cinema - 06

9 norte-americano no resto do mundo é avassaladora e permanece, Referência geralmente, como uma referência para o público que, em termos gerais, prefere esta cinematografia aos filmes do seu país. Antes da Primeira Guerra Mundial, os filmes eram feitos em várias cidades dos Estados Unidos, mas já se notava uma certa atração em Rebirth of a Nation (O Renascimento de uma Nação) do DJ Spooky é um filme baseado no remix do filme de 1915 Birth of a Nation (O Nascimento de uma Nação), de D.W. Griffith. DJ Spooky s Rebirth of a Nation relação ao sul da Califórnia, que foi aumentando com o desenvolvimento da indústria, quando os estúdios começaram a instalar-se numa zona pacata de Los Angeles: Hollywood. Eram atraídos pelo clima ameno e pela luz do sol, que permitia filmar no exterior durante quase todo o ano. A variedade de paisagens proporcionadas pelos arredores constituíram também uma razão para esta preferência. David Wark Griffith e o seu The Birth of a Nation (O Nascimento de uma Nação) é considerado, quase unanimemente, o verdadeiro pai desta cinematografia, ao definir as regras e a linguagem própria da sétima arte (lugar que ocupa, no plano mundial, com Serguei Eisenstein, na Rússia). Dica Filmes de maior sucesso por década Lista dos filmes de maior sucesso a nível mundial em cada década, organizada por ordem de grandeza (do maior para o mais pequeno) e com a seguinte informação para cada entrada: título em Portugal (quando disponível), título original, país de origem, ano de estreia e realizador. O cinema - 07

10 BOLLYWOOD Sundance O cinema norteamericano independente. O Festival Sundance de Cinema tem início em 1985 quando o Sundance Institute, fundado anos antes por Robert Redford, com o intuito de ajudar novos cineastas, incorpora o U.S. Film Festival entre seus programas, dirigindo o evento para as produções independentes. Hoje, o Sundance é o maior festival de filmes independentes dos EUA. Os principais prêmios são o de melhor filme e o de melhor documentário. Bollywood é o nome dado à indústria de cinema de língua hindi, a maior indústria de cinema indiana, em termos de lucros e popularidade a nível nacional e internacional. O nome Bollywood surge da fusão de Bombaim (antigo nome de Mumbai, cidade onde se concentra esta indústria), e de Hollywood (nome dado à indústria cinematográfica americana). Contudo este nome é usado por vezes para designar todo cinema indiano. Link Premiados dos últimos anos Sundance Video Zero Hour Mashup Best Of Bollywood O cinema - 08

11 Cineclube (offline e online) Cineclube é uma associação sem fins lucrativos que estimula os seus membros a ver, discutir e refletir sobre o cinema. O cineclubismo surgiu nos anos 20 do século XX, na França. No Brasil, ele surge em 1929 com o Cineclube Chaplin Club no Rio de Janeiro. Os cineclubes foram Dicas Cineclubismo & educação responsáveis pela formação cinematográfica de grandes cineastas, entre os quais se podem destacar Glauber Rocha, Cacá Diegues, Jean-Luc Godard e Wim Wenders. TEXTOS Portal do Cinema da Wikipedia Portal:Cinema Coleção de textos sobre Cinema Coleção de textos sobre Estudos Fílmicos Coleção de textos sobre Estudos Televisivos O Internet Movie Database (IMDb, traduzindo literalmente como Base de Dados de Filmes na Internet) é a maior enciclopédia online da indústria cinematográfica, da música, jogos de computador, programas de TV e comerciais, atualmente pertencente à Amazon.com. O cinema - 09

12 Internet Archive Organização sem fins lucrativos dedicada a manter um arquivo de recursos multimídia. Tal arquivo inclui retratos da Web: cópias arquivadas de páginas da World Wide Web, com múltiplas cópias (tomadas em instantes diferentes) de cada página, mostrando assim a evolução da Web. O arquivo inclui também software, filmes, livros, e gravações de áudio de domínio público ou com licenças livres. Devido ao seu objetivo de preservar o conhecimento humano e disponibilizá-lo a todos, o Internet Archive já foi comparado à Biblioteca de Alexandria. Youtube Disponibiliza vários filmes na página e na seção de Clássicos, dezenas de filmes de domínio público relevantes da História do Cinema. Domínio Público Quando um filme passa a ser de domínio público? Depende de cada país, no Brasil os direitos autorais (ou direitos de autor) duram por setenta anos contados de 1 de janeiro do ano subsequente ao falecimento do autor. Além das obras em que o prazo de proteção aos direitos excedeu, pertencem ao domínio público também: as de autores falecidos que não tenham deixado sucessores; as de autor desconhecido, ressalvada a proteção legal aos conhecimentos étnicos e tradicionais. Veja a legislação em outros países: O cinema - 10

Aula 01. CINEMA: história

Aula 01. CINEMA: história Aula 01 CINEMA: história O cinema Cinema (do grego: κίνημα - kinema: movimento) significa a técnica e a arte de fixar e de reproduzir imagens que suscitam impressão Vídeo A Saída da Fábrica Lumière em

Leia mais

CINEMA DE BOLSO INTRODUÇÃO À LINGUAGEM DO CINEMA. Histórico do cinema Formas de cinema Roteiro de cinema (Formato Master Scenes)

CINEMA DE BOLSO INTRODUÇÃO À LINGUAGEM DO CINEMA. Histórico do cinema Formas de cinema Roteiro de cinema (Formato Master Scenes) CINEMA DE BOLSO CINEMA DE BOLSO SUMÁRIO APRESENTAÇÃO INTRODUÇÃO À LINGUAGEM DO CINEMA Histórico do cinema Formas de cinema Roteiro de cinema (Formato Master Scenes) CONCEITOS BÁSICOS PARA REALIZAR UMA

Leia mais

Nome da disciplina CrT CrP. Teorias e estéticas da arte Oficina de roteiro Oficina de produção Oficina de som 1 3 4

Nome da disciplina CrT CrP. Teorias e estéticas da arte Oficina de roteiro Oficina de produção Oficina de som 1 3 4 MATRIZ CURRICULAR Disciplinas Obrigatórias Nome da disciplina CrT CrP Total de créditos SEMESTRE I Teorias e estéticas da arte Teorias e estéticas clássicas do cinema e Teorias e estéticas contemporâneas

Leia mais

imagens em movimento projectadas numa tela branca, através de uma máquina de madeira.

imagens em movimento projectadas numa tela branca, através de uma máquina de madeira. Os Irmãos Lumière 1 Irmãos Lumière Auguste (1862-1954) Louis (1864-1948) O Nascimento de uma nova Arte A 28 de Setembro de 1985, em Paris, o público esperava ansioso pela primeira exibição de um espectáculo

Leia mais

OS METAPLASMOS NO FILME DOIS FILHOS DE FRANCISCO (2005): REFLEXÕES SOBRE A TRANSFORMAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA

OS METAPLASMOS NO FILME DOIS FILHOS DE FRANCISCO (2005): REFLEXÕES SOBRE A TRANSFORMAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA OS METAPLASMOS NO FILME DOIS FILHOS DE FRANCISCO (2005): REFLEXÕES SOBRE A TRANSFORMAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA Cindy Helen Rodrigues Borba Luana de Oliveira Corrêa Odicéia Ramos Tardelli Priscila de Morais

Leia mais

Ciências da Computação Disciplina:Computação Gráfica

Ciências da Computação Disciplina:Computação Gráfica Ciências da Computação Disciplina:Computação Gráfica Professora Andréia Freitas 2013 7 semestre Aula 06 MEMORIA, F. Design para a Internet. 1ª Edição. Rio de Janeiro: Campus, 2005. ALVES, W. P. Crie, anime

Leia mais

Curso PROEJA FIC ENSINO FUNDAMENTAL BILÍNGUE LIBRAS/PORTUGUÊS COM PROFISSIONALIZAÇÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL: EDIÇÃO DE IMAGENS

Curso PROEJA FIC ENSINO FUNDAMENTAL BILÍNGUE LIBRAS/PORTUGUÊS COM PROFISSIONALIZAÇÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL: EDIÇÃO DE IMAGENS Curso PROEJA FIC ENSINO FUNDAMENTAL BILÍNGUE LIBRAS/PORTUGUÊS COM PROFISSIONALIZAÇÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL: EDIÇÃO DE IMAGENS CÂMPUS PALHOÇA BILÍNGUE MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total:

Leia mais

Informática para Concursos

Informática para Concursos Informática para Concursos Professor: Thiago Waltz Ferramentas Multimídia a) Ferramentas Multimídia Multimídia: Multimídia é a combinação, controlada por computador, de pelo menos um tipo de mídia estática

Leia mais

Festival Internacional de Cinema da Praia REGULAMENTO. Artigo 1º. (Objectivo)

Festival Internacional de Cinema da Praia REGULAMENTO. Artigo 1º. (Objectivo) Festival Internacional de Cinema da Praia REGULAMENTO Artigo 1º (Objectivo) PLATEAU Festival Internacional de Cinema da Praia, tem como objectivo principal a exibição pública de filmes de todo o mundo

Leia mais

PORTO7 Festival Internacional de Curtas-metragens do Porto Edição 2012

PORTO7 Festival Internacional de Curtas-metragens do Porto Edição 2012 PORTO7 Festival Internacional de Curtas-metragens do Porto Edição 2012 - REGULAMENTO Artigo 1º Organização é um evento organizado pela FICP Associação para a promoção da cultura, cinema, artes e meios

Leia mais

REGULAMENTO OPEN CALL 3ª EDIÇÃO PORTO/POST/DOC

REGULAMENTO OPEN CALL 3ª EDIÇÃO PORTO/POST/DOC REGULAMENTO OPEN CALL 3ª EDIÇÃO PORTO/POST/DOC 26 novembro - 4 dezembro 2016 1. INFORMAÇÃO GERAL 1.1. SOBRE O FESTIVAL: A 3ª edição do Porto/Post/Doc decorrerá de 26 de novembro a 4 de dezembro de 2016.

Leia mais

Telebrasil 2004 Convergência: Perspectivas e Realidade. Cinema Digital. José Eduardo Ferrão Presidente

Telebrasil 2004 Convergência: Perspectivas e Realidade. Cinema Digital. José Eduardo Ferrão Presidente Telebrasil 2004 Convergência: Perspectivas e Realidade Cinema Digital José Eduardo Ferrão Presidente Ilha de Comandatuba, 02/julho/2004 A Empresa Fundada em 2002 Capital 100% nacional Sede São Paulo, escritórios

Leia mais

FOTOGRAFIA ESPELHO, MOLDURA; FRAGMENTOS E TÉCNICA. Introdução à história da fotografia.

FOTOGRAFIA ESPELHO, MOLDURA; FRAGMENTOS E TÉCNICA. Introdução à história da fotografia. FOTOGRAFIA ESPELHO, MOLDURA; FRAGMENTOS E TÉCNICA Introdução à história da fotografia. FOTOGRAFIA A história da fotografia tem diversas datas, vários inventores e muitas observações e pesquisas que propiciaram

Leia mais

CINEMA EXPANDIDO: Uma Perspectiva Intermidiática. Palavras Chave: narrativas híbridas, imagem interativa, cinema expandido.

CINEMA EXPANDIDO: Uma Perspectiva Intermidiática. Palavras Chave: narrativas híbridas, imagem interativa, cinema expandido. CINEMA EXPANDIDO: Uma Perspectiva Intermidiática Guilherme Mendonça de Souza 1 Mestrando PPG em Cultura Visual (FAV/UFG) guilhermemsouza@gmail.com Prof. Dr. Edgar Silveira Franco (FAV/UFG) 2 oidicius@gmail.com

Leia mais

1) O período de inscrição será de 06 de maio a 20 de junho de 2014.

1) O período de inscrição será de 06 de maio a 20 de junho de 2014. 1 FESTIVAL DE VITÓRIA - 21º VITÓRIA CINE VÍDEO De 12 a 17 de setembro de 2014 REGULAMENTO APRESENTAÇÃO Realizado pela Galpão Produções e pelo Instituto Brasil de Cultura e Arte (IBCA), o Festival de Vitória

Leia mais

realizarem curtas-metragens e de, através da transmissão televisiva dos seus filmes, poderem divulgar o seu talento.

realizarem curtas-metragens e de, através da transmissão televisiva dos seus filmes, poderem divulgar o seu talento. REGULAMENTO Fá-las Curtas! é um concurso, produzido pela Valentim de Carvalho Televisão, para a RTP 2, que acompanha equipas, compostas por um argumentista e um realizador, na sua busca pela arte cinematográfica

Leia mais

Grade Curricular - Comunicação Social. Habilitação em Publicidade e Propaganda - matutino

Grade Curricular - Comunicação Social. Habilitação em Publicidade e Propaganda - matutino Grade Curricular - Comunicação Social Habilitação em Publicidade e Propaganda - matutino SEMESTRE 1 CCA0218 Língua Portuguesa - Redação e Expressão Oral I 4 0 4 CCA0258 Fundamentos de Sociologia Geral

Leia mais

Estratégia mercadológica e comunicação

Estratégia mercadológica e comunicação Estratégia mercadológica e comunicação Agência Nacional do Cinema é uma agência reguladora que tem como atribuições o fomento, a regulação e a fiscalização do mercado do cinema e do audiovisual no Brasil

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes Departamento de História

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes Departamento de História MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes Departamento de História Laboratório de Pesquisa e Ensino em História Contemporânea II (HH 130) Créditos:

Leia mais

Aula de março O cinema como representação visual e sonora

Aula de março O cinema como representação visual e sonora Aula 2. 11 de março O cinema como representação visual e sonora Bibliografia requisitada: AUMONT, Jacques. O filme como representação visual e sonora. In: AUMONT, Jacques et al. A estética do filme. Campinas:

Leia mais

FESTIVAL DE CURTAS DO GRANDE ABC MOSTRA COMPETITIVA DE CURTA METRAGEM

FESTIVAL DE CURTAS DO GRANDE ABC MOSTRA COMPETITIVA DE CURTA METRAGEM FESTIVAL DE CURTAS DO GRANDE ABC MOSTRA COMPETITIVA DE CURTA METRAGEM REGULAMENTO DISPOSIÇÕES GERAIS: 1. Organização: A primeira edição do FESTIVAL DE CURTAS DO GRANDE ABC Arco- Íris InCena é organizado

Leia mais

Qual cinema chinês? A Quinta e a Sexta Geração. Seminário Internacional Cinema, Soft Power e os BRICS Cecília Mello ECA-USP, 2016

Qual cinema chinês? A Quinta e a Sexta Geração. Seminário Internacional Cinema, Soft Power e os BRICS Cecília Mello ECA-USP, 2016 Qual cinema chinês? A Quinta e a Sexta Geração Seminário Internacional Cinema, Soft Power e os BRICS Cecília Mello ECA-USP, 2016 (1905 1937) primeira geração Da era silenciosa até o início da Segunda Guerra

Leia mais

Cursos. Nível III. Vídeo. Constrói o teu Futuro Já! Profissionais. Perfil de Desempenho. Saídas Profissionais. Todos os Cursos Proporcionam

Cursos. Nível III. Vídeo. Constrói o teu Futuro Já! Profissionais. Perfil de Desempenho. Saídas Profissionais. Todos os Cursos Proporcionam Vídeo Perfil de Desempenho Produzir e realizar, na vertente técnica, produtos de diferentes géneros, representativos da realidade audiovisual actual Operar equipamentos e programas informáticos necessários

Leia mais

Estrutura Curricular do Curso de Comunicação em Mídias Digitais Código/Currículo:

Estrutura Curricular do Curso de Comunicação em Mídias Digitais Código/Currículo: ! Estrutura Curricular do Curso de Comunicação em Mídias Digitais Código/Currículo: 392009 12.2 DETALHAMENTO DA COMPOSIÇÃO CURRICULAR [ Portaria PRG/G/n 035/2016] 1. Conteúdos Básicos Profissionais 1.1

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA TÍTULO: CINEMA E PUBLICIDADE: RELAÇÕES INTERTEXTUAIS E MERCADOLÓGICAS. CURSO: Programa de Mestrado em Comunicação

PROJETO DE PESQUISA TÍTULO: CINEMA E PUBLICIDADE: RELAÇÕES INTERTEXTUAIS E MERCADOLÓGICAS. CURSO: Programa de Mestrado em Comunicação PROJETO DE PESQUISA TÍTULO: CINEMA E PUBLICIDADE: RELAÇÕES INTERTEXTUAIS E MERCADOLÓGICAS CURSO: Programa de Mestrado em Comunicação LINHA DE PESQUISA: Inovações na Linguagem e na Cultura Midiática PROFESSOR

Leia mais

Revista do Cinema Brasileiro visita o set de?os Saltimbancos Trapalhões - Rumo a Hollywood?

Revista do Cinema Brasileiro visita o set de?os Saltimbancos Trapalhões - Rumo a Hollywood? Publicado em TV Brasil (http://tvbrasil.ebc.com.br) 26/04/2016-15h28 Revista do Cinema Brasileiro visita o set de?os Saltimbancos Trapalhões - Rumo a Hollywood? O programa Revista do Cinema Brasileiro

Leia mais

DOURO FILM HARVEST REGULAMENTO DOURO FILM HARVEST 2014 MEO Curtas da Casa

DOURO FILM HARVEST REGULAMENTO DOURO FILM HARVEST 2014 MEO Curtas da Casa REGULAMENTO DOURO FILM HARVEST 2014 MEO Curtas da Casa Preâmbulo O MEO Curtas da Casa pretende estimular a produção e a exibição de curtas-metragens entre toda a região do Alto Douro Vinhateiro e o rio

Leia mais

Sequência didática Práticas pedagógicas e cinema: contribuições à Educação Ambiental Crítica

Sequência didática Práticas pedagógicas e cinema: contribuições à Educação Ambiental Crítica Sequência didática Práticas pedagógicas e cinema: contribuições à Educação Ambiental Crítica Objetivos: - Discutir concepções da Educação Ambiental crítica em sala de aula; - Estimular a divulgação de

Leia mais

Mercado global de mídia e entretenimento vai movimentar US$ 2,14 trilhões em 2020

Mercado global de mídia e entretenimento vai movimentar US$ 2,14 trilhões em 2020 Mercado global de mídia e entretenimento vai movimentar US$ 2,14 trilhões em 2020 Enviado por DA REDAÇÃO 10-Jun-2016 PQN - O Portal da Comunicação A receita global do setor de mídia e entretenimento deve

Leia mais

Clique aqui para INTRODUÇÃO BEYOND APARELHO BEYOND ENTRETENIMENTO BEYOND IMPRESSÕES. expandindo O SIGNIFICADO DA TV

Clique aqui para INTRODUÇÃO BEYOND APARELHO BEYOND ENTRETENIMENTO BEYOND IMPRESSÕES. expandindo O SIGNIFICADO DA TV Clique aqui para INTRODUÇÃO BEYOND APARELHO BEYOND ENTRETENIMENTO BEYOND IMPRESSÕES expandindo O SIGNIFICADO DA TV A T V M U I TO A L É M D O Q U E VOCÊ IMAGINA Os efeitos da revolução digital no consumo

Leia mais

Festival Internacional de Cinema de Futebol REGULAMENTO 2017

Festival Internacional de Cinema de Futebol REGULAMENTO 2017 Festival Internacional de Cinema de Futebol REGULAMENTO 2017 1 - DO FESTIVAL 1.1 - O CINEfoot - Festival de Cinema de Futebol é o primeiro festival de cinema do Brasil e pioneiro na América Latina com

Leia mais

PORTUGUÊS: Assid. Mín [h] INGLÊS: Assid. Mín [h]

PORTUGUÊS: Assid. Mín [h] INGLÊS: Assid. Mín [h] PORTUGUÊS: Módulo 1.1.: Textos de Carácter Autobiográfico 30 27,0 Módulo 1.2.: Textos Expressivos e Criativos e Textos Poéticos 24 22,0 Módulo 1.3.: Textos dos Media I 24 22,0 Módulo 1.4.: Textos Narrativos

Leia mais

Fogo (Capital Inicial) 1. Adriane de Oliveira PIRES 2 Simone Caetano 3 Universidade Estadual de Goiás, Goiânia, GO

Fogo (Capital Inicial) 1. Adriane de Oliveira PIRES 2 Simone Caetano 3 Universidade Estadual de Goiás, Goiânia, GO Fogo (Capital Inicial) 1 Adriane de Oliveira PIRES 2 Simone Caetano 3 Universidade Estadual de Goiás, Goiânia, GO Resumo O videoclipe da música "Fogo - Capital Inicial" é uma produção diferente e inovadora,

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular

Ficha de Unidade Curricular Ficha de Unidade Curricular Unidade Curricular Designação História do Audiovisual I Área Científica CSH Som e Imagem Ciclo de Estudos 1º Ciclo - Licenciatura Carácter: Obrigatória Semestre: 1º ECTS: 3

Leia mais

Em alternativa, estão disponíveis os links: (Os primórdios do cinema português)

Em alternativa, estão disponíveis os links:  (Os primórdios do cinema português) LINHAS DE LEITURA 1 TEMÁTICA 1 - PRIMITIVOS E CINEMA MUDO Até dia 15 de março Nestas primeiras duas semanas de trabalho, depois de consultado o PUC, bem como adquirido a bibliografia e a filmografia obrigatórias,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA CULTURA

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA CULTURA ATENÇÃO ARTISTAS, GRUPOS, PRODUTORES CULTURAIS E DEMAIS REALIZADORES! FORAM LANÇADOS OS EDITAIS PROAC 2014. ACOMPANHE AS NOVIDADES DESTA EDIÇÃO! Ficha de inscrição online: disponível no site da Secretaria

Leia mais

CURSO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM. AULA 1 Busca de materiais pedagógicos na Internet e sua aplicação em sala de aula

CURSO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM. AULA 1 Busca de materiais pedagógicos na Internet e sua aplicação em sala de aula CURSO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM Lisiane Cristina Amplatz CRTE Toledo AULA 1 Busca de materiais pedagógicos na Internet e sua aplicação em sala de aula Navegando pelo Portal Dia a dia Educação www.diaadia.pr.gov.br

Leia mais

3º FESTIVAL NACIONAL CURTA NO CELULAR TAUBATÉ - SP SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO CATEGORIAS CONDIÇÕES PARA INSCRIÇÃO...

3º FESTIVAL NACIONAL CURTA NO CELULAR TAUBATÉ - SP SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO CATEGORIAS CONDIÇÕES PARA INSCRIÇÃO... REGULAMENTO OFICIAL - 2017 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CATEGORIAS... 1 3. CONDIÇÕES PARA INSCRIÇÃO... 2 4. INSCRIÇÃO... 3 5. JÚRIS... 3 6. VOTAÇÃO... 3 7. PREMIAÇÃO... 3 8. ÉTICA... 4 9. RESULTADOS...

Leia mais

SISTEMAS MULTIMÍDIA PROF MOZART DE MELO

SISTEMAS MULTIMÍDIA PROF MOZART DE MELO SISTEMAS MULTIMÍDIA PROF MOZART DE MELO Programa da Disciplina Multimídia conceitos, comunicação homemmáquina. Autoria produção de diversos tipos de aplicativos multimídia, examinando-se as alternativas

Leia mais

CONVOCATÓRIA E REGULAMENTO 2016

CONVOCATÓRIA E REGULAMENTO 2016 CONVOCATÓRIA E REGULAMENTO 2016 VII FESTIVAL INTERNACIONAL PACHAMAMA CINEMA DE FRONTEIRA Abertura: 29 de abril de 2016 Encerramento: 12 de agosto de 2016 1) INTRODUÇÃO Fundação Elias mansour, Saci Produções

Leia mais

Conceito de Classe de Materiais e DGMs Sobre o texto de Ann Huthwaite Por Tom Delsey 1

Conceito de Classe de Materiais e DGMs Sobre o texto de Ann Huthwaite Por Tom Delsey 1 Escolha de fonte de informação Conceito de Classe de Materiais e DGMs Sobre o texto de Ann Huthwaite Por Tom Delsey 1 Uma regra geral sobre fonte principal de informação precisa também incluir instruções

Leia mais

Regulamento Documentários. 2. Formato pra exibição no festival: DCP. 3. Produções finalizadas a partir de janeiro de 2016.

Regulamento Documentários. 2. Formato pra exibição no festival: DCP. 3. Produções finalizadas a partir de janeiro de 2016. Regulamento 2017 Objetivos O É Tudo Verdade Festival Internacional de Documentários tem por objetivo promover o documentário e proporcionar uma maior reflexão sobre o gênero. Período A 22ª edição do festival

Leia mais

FOTONOVELA EMEFI PROFESSOR MANOEL IGNÁCIO DE MORAES

FOTONOVELA EMEFI PROFESSOR MANOEL IGNÁCIO DE MORAES FOTONOVELA EMEFI PROFESSOR MANOEL IGNÁCIO DE MORAES sala 5 1ª sessão Professor Apresentador: Danival Mascarini de Souza Realização: Foco O Projeto Fotonovela foi elaborado visando à melhoria do processo

Leia mais

Artefatos culturais e educação...

Artefatos culturais e educação... Artefatos culturais e educação... USO DAS TDIC NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PROFª. JOICE ARAÚJO ESPERANÇA Vídeos: artefatos culturais? Vídeos Filmes Desenhos animados documentários Propagandas Telenovelas

Leia mais

TEORIA DO DESIGN. Aula 03 Composição e a História da arte. Prof.: Léo Diaz

TEORIA DO DESIGN. Aula 03 Composição e a História da arte. Prof.: Léo Diaz TEORIA DO DESIGN Aula 03 Composição e a História da arte Prof.: Léo Diaz O QUE É ARTE? Definição: Geralmente é entendida como a atividade humana ligada a manifestações de ordem estética ou comunicativa,

Leia mais

Calendário exames Finalistas 2015/2016 (versão ) Design de Jogos Digitais

Calendário exames Finalistas 2015/2016 (versão ) Design de Jogos Digitais Design de Jogos Digitais Desenho Matemática para Jogos /09 09:0 Narrativa Não-Linear Programação I 9/09 09:0 Semiótica Animação D Design D 4/09 09:0 Imagem Programação II /09 09:0 Teoria dos Jogos 0/09

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA IMAGEM Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA IMAGEM Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA IMAGEM Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos 1º 4.

Leia mais

99 é uma plataforma de divulgação de documentários Sem fins lucrativos e de utilização gratuita.

99 é uma plataforma de divulgação de documentários Sem fins lucrativos e de utilização gratuita. www.99.media 99 é uma plataforma de divulgação de documentários Sem fins lucrativos e de utilização gratuita. LIVRE MULTILINGUE IMPULSIONAR 99 é uma plataforma gratuita, sem fins lucrativos e sem publicidade.

Leia mais

1. Cinema. Produção Audiovisual

1. Cinema. Produção Audiovisual Produção Audiovisual 1. Cinema No tema cinema se faz uma abordagem clássica, usando diversos recursos multimídia, repassando a própria história do Cinema, (dividida em 3 momentos principais: os inícios

Leia mais

CURSO DE ARTES CÊNICAS 2007/2 BACHARELADO EM INTERPRETAÇÃO

CURSO DE ARTES CÊNICAS 2007/2 BACHARELADO EM INTERPRETAÇÃO CURSO DE ARTES CÊNICAS 2007/2 BACHARELADO EM INTERPRETAÇÃO CÓDIGO DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS PRÉ-REQUISITO CR CHS AULAS PR ART501 Jogos Teatrais I - 3 60 2 2 1º ART503 Expressão Vocal I - 3 60 2 2 1º ART507

Leia mais

Ana Gonçalves Área: CLC- Cultura Língua e Comunicação Módulo: CLC5- Cultura Língua Comunicação e Media Formador: Vítor Dourado

Ana Gonçalves Área: CLC- Cultura Língua e Comunicação Módulo: CLC5- Cultura Língua Comunicação e Media Formador: Vítor Dourado Área: CLC- Cultura Língua e Comunicação Módulo: CLC5- Cultura Língua Comunicação e Media Formador: Vítor Dourado A rede mundial de computadores, ou Internet, surgiu para objectivos militares, servia para

Leia mais

ATENÇÃO: A partir da amostra da aula, terá uma idéia de onde o treinamento de eletroeletrônica poderá lhe levar.

ATENÇÃO: A partir da amostra da aula, terá uma idéia de onde o treinamento de eletroeletrônica poderá lhe levar. ATENÇÃO: O material a seguir é parte de uma das aulas da apostila de MÓDULO 3 que por sua vez, faz parte do CURSO de ELETRO ANALÓGICA -DIGITAL que vai do MÓDULO 1 ao 4. A partir da amostra da aula, terá

Leia mais

Atuar com fotografia, audiovisual, educação e/ou jornalismo, em busca de novos aprendizados, técnicas e experiências

Atuar com fotografia, audiovisual, educação e/ou jornalismo, em busca de novos aprendizados, técnicas e experiências Joyce Felipe Cury Fotografia, audiovisual e jornalismo Solteira, Brasileira, 34 anos Rua Humaitá, 571, ap 74 - Bela Vista CEP 01321-010 São Paulo-SP Cel: (11) 95875-9615 E-mail: rp_joyce@yahoo.com.br Objetivos

Leia mais

CURTA- SE 17 - Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe

CURTA- SE 17 - Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe CURTA- SE 17 - Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe De 01 a 05 Novembro de 2017. I FINALIDADE O Curta-SE 17 tem por finalidade possibilitar ao público sergipano a difusão e acesso à produção audiovisual

Leia mais

CINEMA NA EDUCAÇÃO. Ruth Benedita Lopes Fernandes do Amaral Passos(1); Lais Tuliana Martins da Hungria (2); Orientadora: Rubia Naspolini Yatsugafu

CINEMA NA EDUCAÇÃO. Ruth Benedita Lopes Fernandes do Amaral Passos(1); Lais Tuliana Martins da Hungria (2); Orientadora: Rubia Naspolini Yatsugafu CINEMA NA EDUCAÇÃO Ruth Benedita Lopes Fernandes do Amaral Passos(1); Lais Tuliana Martins da Hungria (2); Orientadora: Rubia Naspolini Yatsugafu Universidade Federal do Mato Grosso (ruthblfapassos@live.com)

Leia mais

O Som no audiovisual

O Som no audiovisual O Som no audiovisual O Som no audiovisual Quando se pensa em produção audiovisual, logo nos vem à cabeça a imagem como elemento central. As sociedades contemporâneas, sobretudo, são também muito imagéticas.

Leia mais

FILMDOO, A PLATAFORMA MUNDIAL DE FILMES INDEPENDENTES LANÇA CONCURSO PARA CARTAZES DE FILMES NO SUNDANCE FESTIVAL

FILMDOO, A PLATAFORMA MUNDIAL DE FILMES INDEPENDENTES LANÇA CONCURSO PARA CARTAZES DE FILMES NO SUNDANCE FESTIVAL FILMDOO, A PLATAFORMA MUNDIAL DE FILMES INDEPENDENTES LANÇA CONCURSO PARA CARTAZES DE FILMES NO SUNDANCE FESTIVAL FilmDoo (www.filmdoo.com), a nova plataforma de filmes internacionais produzidos de forma

Leia mais

NORMAS - MOSTRA DE ENSAIOS FOTOGRÁFICOS FRONTEIRAS CONTEMPORÂNEAS

NORMAS - MOSTRA DE ENSAIOS FOTOGRÁFICOS FRONTEIRAS CONTEMPORÂNEAS Normas para envio de propostas de apresentação de Ensaios Fotográficos e Mostra de filmes A Comissão Organizadora do II SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOCIEDADE E FRONTEIRAS; 4º ENCONTRO NORTE DA SOCIEDADE BRASILEIRA

Leia mais

O cinema nasceu de várias inovações que vão desde o domínio fotográfico até à síntese do movimento, utilizando a persistência de visão.

O cinema nasceu de várias inovações que vão desde o domínio fotográfico até à síntese do movimento, utilizando a persistência de visão. O cinema nasceu de várias inovações que vão desde o domínio fotográfico até à síntese do movimento, utilizando a persistência de visão. Em 1876, Eadweard Muybridge fez uma experiência: colocou 12 cameras

Leia mais

Anima Mundi º Festival Internacional de Animação do Brasil Rio de Janeiro 18 a 23 de Julho São Paulo 26 a 30 de Julho

Anima Mundi º Festival Internacional de Animação do Brasil Rio de Janeiro 18 a 23 de Julho São Paulo 26 a 30 de Julho Anima Mundi 2017 25º Festival Internacional de Animação do Brasil Rio de Janeiro 18 a 23 de Julho São Paulo 26 a 30 de Julho REGULAMENTO 1. PRAZOS 13/03 Data limite para finalizar a ficha de inscrição

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT E s t u d o s o b r e a i n t e g r a ç ã o d e f e r r a m e n t a s d i g i t a i s n o c u r r í c u l o d a d i s c i p l i n a d e E d u c a ç ã o V i s u a l e T e c n o l ó g i c a Creaza M a n

Leia mais

FINALIZAÇÃO DE OBRAS CINEMATOGRÁFICAS

FINALIZAÇÃO DE OBRAS CINEMATOGRÁFICAS ANEXO IX PROGRAMA DE APOIO AO CINEMA SUBPROGRAMA DE APOIO À PRODUÇÃO, NA MODALIDADE DE APOIO À FINALIZAÇÃO DE OBRAS CINEMATOGRÁFICAS 1. Candidatos e beneficiários 1.1. Podem candidatar-se os produtores

Leia mais

UMA INDÚSTRIA COMPETITIVA. e faço A QUALIDADE DE VIDA ACONTECER

UMA INDÚSTRIA COMPETITIVA. e faço A QUALIDADE DE VIDA ACONTECER UMA INDÚSTRIA COMPETITIVA e faço A QUALIDADE DE VIDA ACONTECER Conheça cada espaço e a programação completa: Espaço Relaxamento Terapias Alternativas* Massagens relaxantes, como quick massage e bamboo

Leia mais

Cinema, televisão e história

Cinema, televisão e história Cinema, televisão e história Coleção PASSO-A-PASSO CIÊNCIAS SOCIAIS PASSO-A-PASSO Direção: Celso Castro FILOSOFIA PASSO-A-PASSO Direção: Denis L. Rosenfield PSICANÁLISE PASSO-A-PASSO Direção: Marco Antonio

Leia mais

Magix - Vídeos, Música e Apresentações como um Profissional

Magix - Vídeos, Música e Apresentações como um Profissional Magix - Vídeos, Música e Apresentações como um Profissional Date : 22 de Fevereiro de 2011 Quem nunca teve aquela colecção de vídeos e fotografias das férias, de um passeio de fim-desemana ou de um jantar

Leia mais

Lei Rouanet: Tipos e segmentos de projetos aceitos

Lei Rouanet: Tipos e segmentos de projetos aceitos Lei Rouanet: Tipos e segmentos de projetos aceitos por Samir Selman Jr. De uma maneira geral, a Lei Rouanet foi criada para estimular a cultura nacional, como já detalhamos em outros artigos, como em "A

Leia mais

Prof. Daniel Hasse. Multimídia e Hipermídia

Prof. Daniel Hasse. Multimídia e Hipermídia Prof. Daniel Hasse Multimídia e Hipermídia AULA 01 O que é multimídia? Prof. Daniel Hasse Livro - Multimídia: conceitos e aplicações Os principais conceitos da tecnologia da multimídia serão abordados

Leia mais

PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM ORIENTAÇÕES GERAIS E ENCAMINHAMENTOS PARA A EQUIPE GESTORA 1

PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM ORIENTAÇÕES GERAIS E ENCAMINHAMENTOS PARA A EQUIPE GESTORA 1 M E G A Z I D N E R P A A P S I C O LO G I A D CAMINHAMENTOS EN E IS A ER G ES Õ Ç TA ORIEN RA PARA A EQUIPE GESTO 1 1 o DIA: 02/02/15 (segunda-feira) ORIENTAÇÕES GERAIS E ENCAMINHAMENTOS PARA A EQUIPE

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES

INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES ANEXO II- EDITAL Nº 02/2013 PERÍODO: 2013/01 INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES MONITORIA REMUNERADA CURSOS ICHLA DISCIPLINA VAGAS HORÁRIO Estúdio I Iluminação e produto 01 6M CARGA HORÁRIA

Leia mais

SOCIOLOGIA ENSINO MÉDIO PROF. JOSINO MALAGUETA 2 ANO PROF. DARIO PINHEIRO

SOCIOLOGIA ENSINO MÉDIO PROF. JOSINO MALAGUETA 2 ANO PROF. DARIO PINHEIRO SOCIOLOGIA 2 ANO PROF. DARIO PINHEIRO ENSINO MÉDIO PROF. JOSINO MALAGUETA CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Cultura e transformações 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 2.1 Conteúdos Cultura de Massa ou Indústria

Leia mais

1. Prova Teórica de Avaliação de História Contemporânea. 2. Prova Teórica de Avaliação de História das Artes Visuais

1. Prova Teórica de Avaliação de História Contemporânea. 2. Prova Teórica de Avaliação de História das Artes Visuais Índice 1. Prova Teórica de Avaliação de História Contemporânea 2. Prova Teórica de Avaliação de História das Artes Visuais 3. Prova Teórica de Avaliação de Língua Portuguesa 4. Prova Teórica de Avaliação

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AOS NOVOS TALENTOS E ÀS PRIMEIRAS OBRAS

PROGRAMA DE APOIO AOS NOVOS TALENTOS E ÀS PRIMEIRAS OBRAS ANEXO I PROGRAMA DE APOIO AOS NOVOS TALENTOS E ÀS PRIMEIRAS OBRAS 1. Execução do Programa 1.1. O presente Programa é executado através da reserva de um valor não inferior a 15% do total disponível para

Leia mais

REGULAMENTO. CURTA 5 III Festival de Curtas Metragens do Instituto Federal da Bahia - IFBA

REGULAMENTO. CURTA 5 III Festival de Curtas Metragens do Instituto Federal da Bahia - IFBA Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia Campus Eunápolis COORDENAÇÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Av. David Jonas Fadini, s/ n, Juca Rosa, Eunápolis BA CEP 45823-431

Leia mais

10/03/2010 CAPITALISMO NEOLIBERALISMO SOCIALISMO

10/03/2010 CAPITALISMO NEOLIBERALISMO SOCIALISMO CAPITALISMO NEOLIBERALISMO SOCIALISMO Uma empresa pode operar simultaneamente em vários países, cada um dentro de um regime econômico diferente. 1 A ética não parece ocupar o papel principal nos sistemas

Leia mais

OLHARES FRONTAIS. pertence ao mundo. o olhar dias 6, 7 e 8 MAIO XI ENCONTROS DE VIANA Teatro Municipal Sá de Miranda

OLHARES FRONTAIS. pertence ao mundo. o olhar dias 6, 7 e 8 MAIO XI ENCONTROS DE VIANA Teatro Municipal Sá de Miranda OLHARES > FRONTAIS o olhar dias 6, 7 e 8 MAIO 2011 pertence ao mundo XI ENCONTROS DE VIANA Teatro Municipal Sá de Miranda XI Encontros de Viana Cinema e Vídeo Filmes, Prémio PrimeirOlhar, Escolas de Cinema,

Leia mais

O Centro da Indústria, Arte e Cidade inscreve-se na nova Praça da Liberdade como um instrumento potencializador desse abrangente projeto de futuro.

O Centro da Indústria, Arte e Cidade inscreve-se na nova Praça da Liberdade como um instrumento potencializador desse abrangente projeto de futuro. O Circuito Cultural é parte de um grande projeto de reestruturação de Belo Horizonte, visando adequá-la aos requisitos dos grandes centros metropolitanos do séc. XXI. O Centro da Indústria, Arte e Cidade

Leia mais

Correspondências Curitiba Fortaleza Goiânia Rio Branco São Paulo

Correspondências Curitiba Fortaleza Goiânia Rio Branco São Paulo Correspondências Curitiba Fortaleza Goiânia Rio Branco São Paulo O que é? Um documentário coletivo, produzido em rede: intercâmbio de imagens e ideias. Correspondências tem como objetivo explorar as possibilidades

Leia mais

XI FESTIVAL AUDIOVISUAL DE CAMPINA GRANDE COMUNICURTAS UEPB REGULAMENTO

XI FESTIVAL AUDIOVISUAL DE CAMPINA GRANDE COMUNICURTAS UEPB REGULAMENTO XI FESTIVAL AUDIOVISUAL DE CAMPINA GRANDE COMUNICURTAS UEPB 1. O Festival: REGULAMENTO A décima primeira edição do Festival Audiovisual de Campina Grande Comunicurtas UEPB será realizada entre os dias

Leia mais

CINEMATECA BRASILEIRA SECRETARIA DO AUDIOVISUAL / MINISTÉRIO DA CULTURA ROLOS DE NITRATO PERDIDOS NO INCÊNDIO Introdução

CINEMATECA BRASILEIRA SECRETARIA DO AUDIOVISUAL / MINISTÉRIO DA CULTURA ROLOS DE NITRATO PERDIDOS NO INCÊNDIO Introdução CINEMATECA BRASILEIRA SECRETARIA DO AUDIOVISUAL / MINISTÉRIO DA CULTURA ROLOS DE NITRATO PERDIDOS NO INCÊNDIO Introdução Na madrugada do dia 03 de fevereiro de 2016, ocorreu um incêndio que atingiu um

Leia mais

Comunicado de imprensa. Nova gama de acessórios Camileo X-Sports para aperfeiçoar cada momento

Comunicado de imprensa. Nova gama de acessórios Camileo X-Sports para aperfeiçoar cada momento Nova gama de acessórios Camileo X-Sports para aperfeiçoar cada momento Lisboa, 3 de setembro de 2014 A Toshiba Europe GmbH anuncia hoje um conjunto de novos acessórios para a câmara de vídeo de Camileo

Leia mais

Mix Tape Vinheta De Um Programa De Tv¹. Jacqueline de SOUZA² Felipe LOPES³ Marcio Antonio RINALDI 4 Faculdades Integradas Rio Branco, São Paulo, SP

Mix Tape Vinheta De Um Programa De Tv¹. Jacqueline de SOUZA² Felipe LOPES³ Marcio Antonio RINALDI 4 Faculdades Integradas Rio Branco, São Paulo, SP Mix Tape Vinheta De Um Programa De Tv¹ Jacqueline de SOUZA² Felipe LOPES³ Marcio Antonio RINALDI 4 Faculdades Integradas Rio Branco, São Paulo, SP RESUMO Este trabalho realizado nas Faculdades Integradas

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2202D - Comunicação Social: Jornalismo. Ênfase. Disciplina A - Telejornalismo II

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2202D - Comunicação Social: Jornalismo. Ênfase. Disciplina A - Telejornalismo II Curso 2202D - Comunicação Social: Jornalismo Ênfase Identificação Disciplina 0003038A - Telejornalismo II Docente(s) Mayra Fernanda Ferreira Unidade Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Departamento

Leia mais

ANEXO I - Periodização Recomendada Curso de Publicidade e Propaganda

ANEXO I - Periodização Recomendada Curso de Publicidade e Propaganda ANEXO I - Periodização Recomendada Curso de Publicidade e Propaganda 1º Período Código Conteúdos T S PD LB CP ES OR HH3 História Contemporânea OC4 Economia Política da OC6 Leituras em Filosofia OC2 Sonora

Leia mais

Programas com Audiodescrição

Programas com Audiodescrição Publicado em TV Brasil (http://tvbrasil.ebc.com.br) 24/01/2014-17h33 Programas com Audiodescrição (INÍCIO DA LISTA) SEGUNDA-FEIRA À 1:30 A TV QUE SE FAZ NO MUNDO TERÇA-FEIRA À 1:30 QUINTA-FEIRA ÀS 6:30

Leia mais

REGULAMENTO - INSCRIÇÃO DE FILMES

REGULAMENTO - INSCRIÇÃO DE FILMES REGULAMENTO - INSCRIÇÃO DE FILMES 1 SOBRE O PROGRAMA CINEMA Cinema sem Fronteiras é um programa nacional de audiovisual que reúne as três mostras anuais diferenciadas e complementares que a Universo Produção

Leia mais

Foto Carga Horária: 15h presenciais. Facilitador: Sandro Barros. Objetivo:

Foto Carga Horária: 15h presenciais. Facilitador: Sandro Barros. Objetivo: Foto Calabor@tiva Carga Horária: 15h presenciais Facilitador: Sandro Barros Objetivo: O objetivo é estimular crianças e jovens a utilizar a linguagem fotográfica como elemento alternativo e visual, despertando

Leia mais

Margarida Flores Martins DOENÇAS IMUNIDADE E CONTROLO DE. O Sistema imunitário possui uma capacidade de memória invejável.

Margarida Flores Martins DOENÇAS IMUNIDADE E CONTROLO DE. O Sistema imunitário possui uma capacidade de memória invejável. IMUNIDADE E CONTROLO DE DOENÇAS Margarida Flores Martins 15 04 2009 O Sistema imunitário possui uma capacidade de memória invejável. Imunidade e controlo de doenças Número de aulas previstas Número de

Leia mais

7º SERCINE FESTIVAL SERGIPE DE CINEMA E VÍDEO REGULAMENTO

7º SERCINE FESTIVAL SERGIPE DE CINEMA E VÍDEO REGULAMENTO A Cacimba de Cinema e Vídeo, organização sem fins lucrativos que promove ações de cunho educativo, formação de público e produção na área do audiovisual, traz a público a realização da 6ª Edição do Sercine

Leia mais

1HIS730 Tópicos de Ensino de História Contemporânea Matutino

1HIS730 Tópicos de Ensino de História Contemporânea Matutino UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA Centro de Letras e Ciências Humanas Departamento de História 1HIS730 Tópicos de Ensino de História Contemporânea Matutino CH: 34 José Miguel Arias Neto Ementa: Discussões

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Conteúdo Complementar Introdução à Informática FORMAÇÃO TÉCNICA Curso Técnico em Agronegócio Introdução à Informática Sumário Ferramentas colaborativas na Internet 5 Armazenamento de arquivos online 6

Leia mais

Professor Alexsander Pacheco INTERNET - parte I INTERNET Parte 1 Professor Alexsander Pacheco Autor do livro Informática Um manual prático para concursos da Editora Fortium (Brasília - DF) E-mail: prof_alx@yahoo.com.br

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TÉCNICAS DE FOTOGRAFIA Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TÉCNICAS DE FOTOGRAFIA Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular TÉCNICAS DE FOTOGRAFIA Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

LICENCIATURA EM CINEMA E AUDIOVISUAL

LICENCIATURA EM CINEMA E AUDIOVISUAL LICENCIATURA EM CINEMA E AUDIOVISUAL NORMAS REGULAMENTARES Curso do 1º ciclo de estudos do ensino superior, de cariz universitário, conferente do grau de licenciado, adequado ao Processo de Bolonha, constante

Leia mais

28/04/2011. Cláudia Sousa Leitão NO MUNDO

28/04/2011. Cláudia Sousa Leitão NO MUNDO POLÍTICAS PÚBLICAS E ECONOMIA CRIATIVA Cláudia Sousa Leitão O ESTADO DA ARTE DA ECONOMIA CRIATIVA NO MUNDO 1 PANORAMA INTERNACIONAL DA ECONOMIA CRIATIVA EUROPA Criatividade como insumo para sistemas de

Leia mais

Concurso de 2013 ANEXO XIII APOIO À DISTRIBUIÇÃO CINEMATOGRÁFICA

Concurso de 2013 ANEXO XIII APOIO À DISTRIBUIÇÃO CINEMATOGRÁFICA 1 ANEXO XIII PROGRAMA DE APOIO À DISTRIBUIÇÃO CINEMATOGRÁFICA 1. Programa e Secções 1.1. O Programa de Apoio à Distribuição Cinematográfica destina-se a comparticipar as despesas com planos de distribuição

Leia mais

CAMINHOS DA ESCOLA Arte na Escola

CAMINHOS DA ESCOLA Arte na Escola CAMINHOS DA ESCOLA Arte na Escola Resumo A série Caminhos da Escola nos apresenta neste episódio Arte na Escola, uma coletânea de matérias gravadas a partir de experiências em escolas de formação técnica

Leia mais

CARTILHA STOP NAS ESCOLAS MOTION TEMA

CARTILHA STOP NAS ESCOLAS MOTION TEMA CARTILHA NAS ESCOLAS TEMA STOP MOTION NAS ESCOLAS ATIVIDADES 2015 EXPEDIENTE Autora: Marina Novais Revisão: Graciele Fonseca / Rafaela Lima Projeto Gráfico: Bruna Lubambo / Adaptação: Marco Chagas 2016

Leia mais

15º Festival Internacional de Cinema Infantil FICI 2017

15º Festival Internacional de Cinema Infantil FICI 2017 15º FICI 2017 INSCRIÇÕES DE FILMES BRASILEIROS REGULAMENTO 1. APRESENTAÇÃO O 15 acontecerá entre setembro e novembro de 2017 em diferentes cidades brasileiras. As inscrições para filmes brasileiros estão

Leia mais

Anarquismo L39, L40, L41, L45, L46, L49, L6, L74, L75, L81, L82, L83,L84, L85, L99, L184 Anarquismo Rússia. L85 Animação cultural

Anarquismo L39, L40, L41, L45, L46, L49, L6, L74, L75, L81, L82, L83,L84, L85, L99, L184 Anarquismo Rússia. L85 Animação cultural Índice de palavras-chave Alemanha. Alfabetização América Latina política econômica Anarco-sindicalismo Código L95 L125 L09 L12, L84 Anarquismo L39, L40, L41, L45, L46, L49, L6, L74, L75, L81, L82, L83,L84,

Leia mais

EDITAL DA CHAMADA DE TRABALHOS ACADÊMICOS/CIENTÍFICOS PARA A SEMANA ACADÊMICA DE COMUNICACÃO - SEACOM/2015

EDITAL DA CHAMADA DE TRABALHOS ACADÊMICOS/CIENTÍFICOS PARA A SEMANA ACADÊMICA DE COMUNICACÃO - SEACOM/2015 EDITAL DA CHAMADA DE TRABALHOS ACADÊMICOS/CIENTÍFICOS PARA A SEMANA ACADÊMICA DE COMUNICACÃO - SEACOM/2015 Torna-se pública a abertura das inscrições para a submissão de trabalhos acadêmicos e científicos

Leia mais