ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS (AACC) EM FISIOTERAPIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS (AACC) EM FISIOTERAPIA"

Transcrição

1 ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS (AACC) EM FISIOTERAPIA As AACC são componentes curriculares obrigatórios propostos para complementar a formação do aluno e futuro profissional. Conforme a legislação vigente na UNESP os alunos devem realizar uma carga horária de 120 horas de AACC que se caracterizam por: 1. Participação em atividades artísticas e culturais (exposições, excursões, gincanas culturais) até 20h. 2. Participação em congressos, jornadas, semanas ou cursos de extensão, fóruns, seminários, conferências até 100h. 3. Participação em projetos de iniciação, pesquisa e extensão até 100h. 4. Participação em atividades de monitoria relativa ao seu curso até 70h. 5. Artigos publicados em anais e revistas científicas relacionadas à área de atuação educacional, de acordo com sua relevância científica até 60h. 6. Participação em projetos sociais desenvolvidos em escolas públicas, e em instituições em atividades didáticas, culturais e sociais como voluntários, desvinculados do estágio obrigatório até 60h. 7. Participação em Minicursos e palestras até 40h. 8. Curso de extensão à distância até 60h. 9. Participação em estágio não obrigatório até 100h. Cabe a cada curso, por sua vez, determinar a carga horária máxima destinada a cada atividade pré-estabelecida de acordo com a realidade do curso e o seu objetivo na formação do aluno. Nesse caso para o curso de Fisioterapia, as AACC têm o objetivo primordial de dar ênfase a uma concepção de formação mais holística e mais humanizada, que deve ser característica fundamental do profissional fisioterapeuta. Para isso as AACC devem: - desenvolver no aluno o espírito de profissional da área da saúde preocupado com todos os aspectos que envolvem as condições de saúde;

2 - ampliar o conhecimento prático/científico do aluno nos diversos campos de conhecimento da fisioterapia; - ampliar o conhecimento cultural do aluno, dando a oportunidade para que ele extrapole seus horizontes em direção à cidadania e à ação política. Nesse sentido o Conselho de Curso de Fisioterapia elenca as seguintes atividades e suas respectivas cargas horárias. Outras atividades realizadas pelo aluno e não relacionadas abaixo serão analisadas no Conselho do Curso: 1. Participação em projetos de extensão ou Núcleo de Ensino: No curso de Fisioterapia os projetos de extensão têm grande importância, pois fundamentalmente são criados para possibilitar o atendimento fisioterapêutico a parcelas da população que não tem acesso a serviços de fisioterapia. Além disso, os projetos de extensão têm servido como campo prolífico de ensino e pesquisa ao agregar à atividade extensionista o aprendizado de vários assuntos importantes para a Fisioterapia e a possibilidade de organizar de modo científico os resultados obtidos no projeto. Anualmente vários projetos de extensão são propostos pelo Departamento de Fisioterapia e contam com a participação fundamental dos alunos de todos os anos do curso, na condição de bolsistas e de colaboradores, o que faz dessas atividades um caminho bastante democrático na disseminação do conhecimento e na inserção da universidade na comunidade, respondendo a suas demandas. Os Núcleos de Ensino da Unesp têm por metas prioritárias a produção de conhecimento na área educacional e a formação inicial e continuada do educador, pautadas pela articulação entre ensino, pesquisa e extensão, e nos princípios da cidadania e da justiça social. Os projetos dos Núcleos de Ensino deverão contemplar atividades e trabalhos de pesquisa e/ou de ação didáticopedagógica visando a melhoria do ensino nas escolas de educação infantil, ensino fundamental e ensino médio. A Pró-reitoria de Graduação - PROGRAD - concede bolsas para acadêmicos envolvidos nestes projetos de extensão.

3 1.1 Projetos de Extensão: PROEX, BAAE I, BAEE II: Com bolsa: 40 h; Sem bolsa: 20 h; 1.2 Núcleo de Ensino: 40 h. 2. Participação em eventos científicos 2.1 Participação em congressos, simpósios, jornadas, semanas ou cursos de extensão, fóruns, seminários, conferências: Serão pontuadas 5 horas por evento, sendo validadas até 30 horas anuais. Com apresentação de trabalho serão pontuadas 10 horas por evento, sendo validadas até 40 horas anuais. 2.2 Participação em Cursos e Minicursos. Serão pontuados 2h para cada 10h de curso ou minicurso, totalizando no máximo 50h no ano. A Fisioterapia tem se consolidado cada vez mais como campo de conhecimento através de seus cursos de graduação e pós-graduação. No curso de Fisioterapia da UNESP a participação dos alunos em eventos de caráter científico tem se tornado rotineira, fruto do conhecimento crescente em Fisioterapia e das pesquisas científicas oriundas dos trabalhos de graduação, dos projetos de extensão e das iniciações cientificas distribuídas em todo o Departamento. Além disso, atualmente são inúmeros os eventos existentes que podem possibilitar o aprofundamento científico do aluno e propiciar a divulgação científica realizada no curso o que amplia a possibilidade de participação acadêmica e que faz essa atividade ter grande importância na formação do aluno. 3. Participação em Programa de Formação Complementar e Liga Acadêmica. Serão pontuadas até 60 horas anuais, registradas de acordo com a carga realizada: Até 45h = 10h; De 46 a 100h = 20h; De 101 e 200h = 50h; > 200h = 60h.

4 O Programa de Formação Complementar consiste no desenvolvimento de uma programação de atividades sob a responsabilidade da FCT/UNESP, tendo por objetivos possibilitar ao aluno solicitante a vivência no meio profissional; a aplicação dos conhecimentos básicos em situações práticas e o aprimoramento dos conhecimentos práticos e teóricos em áreas específicas. Essas atividades poderão ser desenvolvidas no âmbito das disciplinas e/ou linhas de pesquisa ou extensão, junto aos laboratórios, departamentos e/ou setores específicos da FCT/UNESP. 3.1 Estágios Extracurriculares, na iniciativa privada ou pública, poderão ser pontuados até o limite máximo de 20h, desde que o consultório ou clínica apresentem o registro do Crefito local. 4. Participação em projetos de iniciação científica. Serão pontuadas até 60 horas em cada iniciação científica, aprovada por agências de fomento (PIBIC/CNPQ ou FAPESP), com ou sem bolsa; serão pontuadas até 30 horas para o aluno colaborador do projeto, definidas pelo orientador. A pesquisa científica em Fisioterapia tem se consolidado de modo crescente nos últimos anos no Departamento de Fisioterapia na UNESP. O exercício da ciência é fundamental para a inserção da Fisioterapia como campo de conhecimento e do fisioterapeuta na realização de sua profissão baseada em evidências o que traz grande benefício à sociedade na medida em que a abordagem fisioterapêutica adotada tem base científica. No caso do curso de Fisioterapia os alunos podem participar de projetos de pesquisa desenvolvidos pelos docentes e desenvolvem programas de iniciação científica ao longo da academia. Embora a participação esteja restrita a poucos alunos essa atividade é reconhecidamente importante por angariar e disseminar ciência em níveis institucionais dentro da Universidade. 5. Artigos publicados em anais e revistas científicas relacionadas à área de atuação.

5 Serão pontuadas: 05 horas por resumo simples, 10 horas por resumo expandido e 15 por artigo completo publicado em anais e revistas científicas não indexadas; 30 horas por artigo publicado em revistas científicas indexadas. Serão pontuadas até 5 publicações anuais. A publicação da pesquisa científica em anais de eventos e revistas é fruto final de todo um trabalho conjunto entre docente e aluno realizado em trabalhos de graduação e em projetos de pesquisa e de iniciação científica e é de fundamental importância para a divulgação da ciência que é elaborada no curso o que faz dessa atividade importante na formação de alunos que têm o perfil de pesquisador. 6. Participação em atividades de monitoria (BAAE III). Serão pontuadas até 40 horas por monitoria realizada. A monitoria é atividade acadêmica histórica na Universidade e objetiva ampliar o conhecimento do aluno em uma determinada disciplina e disseminar esse conhecimento para os alunos auxiliando o docente na preparação e execução das aulas. No curso de Fisioterapia, devido a sua natureza e estrutura curricular, essa atividade está limitada a apenas uma disciplina e a uma bolsa anual o que impede uma participação maior dos alunos dando à atividade um peso menor na formação complementar. 7. Participação em atividades artísticas e culturais (cursos de línguas estrangeiras, gincanas culturais, feiras de profissão). Serão pontuadas até 5 horas por atividade. O enriquecimento cultural é parte fundamental na formação da pessoa como cidadão participante das questões relacionadas à sociedade que nos cerca. Qualquer profissional só será completo se, associado ao conhecimento técnico e científico, exista uma bagagem cultural que lhe permita dialogar com a sociedade e inserir-se nela de modo responsável e transformador. Portanto atividades complementares que levem em conta a melhora cultural dos alunos são

6 importantes para ampliar seus horizontes e dar ao seu exercício profissional uma visão mais abrangente e uma condição mais transformadora. 8. Participação em projetos sociais desenvolvidos em escolas públicas, e em instituições em atividades didáticas, culturais e sociais como voluntários, desvinculados do estágio obrigatório. Serão pontuadas até 5 horas por projeto. O exercício do voluntariado é motivado pelo interesse pessoal e o espírito cívico do voluntário, que dedica parte do seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividades de bem estar social. Nesse sentido, atividades complementares relacionadas ao voluntariado, podem possibilitar ao aluno desenvolver aspectos importantes da cidadania como o engajamento político e social e a preocupação com a realidade social além de exercitar o altruísmo e a solidariedade, virtudes fundamentais que o futuro profissional fisioterapeuta deve possuir na sua relação com o humano. 9. Prazos de encaminhamento O prazo máximo para lançamento das atividades no Sistema SGA será, impreterivelmente, até a primeira terça-feira de novembro do ano de finalização do Curso de Graduação em Fisioterapia. A contagem das horas se encerra ao atingir 120 h, não sendo computadas horas excedentes. Em casos de mudança de calendário escolar em virtude de greve ou de colação de grau do aluno em prazos distintos da turma, essas datas podem ser readequadas pela coordenação de curso. REGULAMENTO APROVADO EM REUNIÃO DO CONSELHO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA NO DIA 08/09/2016

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Belo Horizonte 2017 1 Prezado(a) aluno(a): Este é o Manual de Atividades Complementares do Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética do Centro Universitário

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE CÂMPUS PASSO FUNDO CURSO SUPERIOR EM ENGENHARIA CIVIL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE CÂMPUS PASSO FUNDO CURSO SUPERIOR EM ENGENHARIA CIVIL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE CÂMPUS PASSO FUNDO CURSO SUPERIOR EM ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Dispõe sobre o regramento operacional das atividades

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Regulamento visa normatizar as Atividades Complementares do Curso de Engenharia

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS AACC - DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS UNESP / CAMPUS BAURU

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS AACC - DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS UNESP / CAMPUS BAURU REGULAMENTO DAS S ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS AACC - DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS UNESP / CAMPUS BAURU Art. 1º - O presente regulamento constitui parte integrante do currículo do Curso

Leia mais

ANEXO 2 ATIVIDADES ACAD ÊMICAS. Atividade

ANEXO 2 ATIVIDADES ACAD ÊMICAS. Atividade ANEXO 2 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ ATIVIDADES ACAD ÊMICAS C.H. Aferida Avaliador UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ ATIVIDADES CIENTÍFICAS C.H. Aferida* Avaliador* UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ ATIVIDADES CULTURAIS

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1.2.4.3.1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º - As Atividades Complementares são componentes curriculares que possibilitam o reconhecimento, por avaliação, de habilidades, conhecimentos e

Leia mais

NORMAS E CRITÉRIOS PARA APROVEITAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

NORMAS E CRITÉRIOS PARA APROVEITAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS E CRITÉRIOS PARA APROVEITAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES (Aprovadas pelo Colegiado do Curso em 13/06/2014. Ata nº. 05/2014) 1. PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS: b) Cópia do certificado de participação.

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul CURSO DE DESIGN

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul CURSO DE DESIGN Atividades Complementares Regulamento Conforme definido neste Projeto Pedagógico, o perfil profissional do Designer formado pela PUCRS, exige o desenvolvimento de atividades complementares, curriculares

Leia mais

ANEXO I - REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA

ANEXO I - REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS RIO POMBA ANEXO I - REGULAMENTO DAS ATIVIDADES

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNI-BH) ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE GRADUAÇÃO (ACGs) CURSO DE NUTRIÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNI-BH) ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE GRADUAÇÃO (ACGs) CURSO DE NUTRIÇÃO 1 CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNI-BH) ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE GRADUAÇÃO (ACGs) CURSO DE NUTRIÇÃO 1. DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE GRADUAÇÃO Entende-se como Atividades Complementares

Leia mais

ANEXO B REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Da caracterização

ANEXO B REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Da caracterização ANEXO B REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento aprovado pela Comissão de Curso em 25 de maio de 2012 Este anexo regulamenta as Atividades Acadêmica- Científico-Culturais do Curso de Engenharia

Leia mais

Manual de Atividades Complementares

Manual de Atividades Complementares CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Manual de Atividades Complementares Belo Horizonte 1 Prezado(a) aluno(a): Este é o Manual de Atividades Complementar

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CAPÍTULO I Das Considerações Preliminares Art.1º O presente Regulamento disciplina a oferta, o funcionamento e o registro acadêmico

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE SAÚDE DA ASCES.

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE SAÚDE DA ASCES. REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE SAÚDE DA ASCES. 1. JUSTIFICATIVA Tomando-se como referência a missão institucional ASCES que visa o favorecimento da qualificação formal,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES BELO HORIZONTE 2014 2 1. APRESENTAÇÃO Atividades Complementares - AC- são aquelas desenvolvidas pelos alunos como complementação

Leia mais

ATIVIDADES FORMATIVAS COMPLEMENTARES Aprovado pelo Colegiado do Curso de Fisioterapia em 30/09/2014

ATIVIDADES FORMATIVAS COMPLEMENTARES Aprovado pelo Colegiado do Curso de Fisioterapia em 30/09/2014 ATIVIDADES FORMATIVAS COMPLEMENTARES Aprovado pelo Colegiado do Curso de Fisioterapia em 30/09/2014 As atividades formativas complementares são parte da formação discente, com o objetivo de complementar

Leia mais

FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS-FUPAC FACULDADE PRESIDENTE ANTONIO CARLOS DE UBERLÂNDIA

FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS-FUPAC FACULDADE PRESIDENTE ANTONIO CARLOS DE UBERLÂNDIA FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS-FUPAC FACULDADE PRESIDENTE ANTONIO CARLOS DE UBERLÂNDIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Capítulo I Das Disposições Gerais ARTIGO 1º O presente Regulamento tem

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES (400 horas) Elaborado por: Profa. Me. Andréia Ayres Gabardo da Rosa Profa. Me. Karine Alves Gonçalves Mota PALMAS 2015 As atividades complementares

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Belo Horizonte 2015 1 Prezado(a) aluno(a): Este é o Manual de Atividades Complementares do Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética do Centro Universitário

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE PEDAGOGIA CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE PEDAGOGIA CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE PEDAGOGIA CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Regulamento visa normatizar as Atividades Complementares do Curso de Pedagogia. Parágrafo

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CMRV/UFPI

REGULAMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CMRV/UFPI REGULAMENTAÇÃO DAS S COMPLEMENTARES DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CMRV/UFPI Art. 1º - As Atividades Complementares têm por objetivo enriquecer o conhecimento propiciado pelo curso de Ciências Contábeis,

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL DO CÂMPUS APUCARANA DA UTFPR

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL DO CÂMPUS APUCARANA DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL DO

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE ENGENHARIA DO UNICEP

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE ENGENHARIA DO UNICEP Centro Universitário Central Paulista Cursos de Engenharia REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE ENGENHARIA DO UNICEP Considerando que as Diretrizes Curriculares do Ministério da Educação

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE CNEC GRAVATAÍ FCG

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE CNEC GRAVATAÍ FCG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE CNEC GRAVATAÍ FCG CAPÍTULO I OBJETO DE REGULAMENTAÇÃO Art. 1º. O presente conjunto de normas tem por finalidade formalizar

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES (Ingresso até 2014/2 200 horas) Elaborado por: Profa. Me. Andréia Ayres Gabardo da Rosa Profa. Me. Karine Alves Gonçalves Mota PALMAS 2015 As atividades

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Regulamento visa normatizar as Atividades Complementares do Curso de História. Parágrafo único As Atividades Complementares

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ZOOTECNIA

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ZOOTECNIA REGULAMENTO DAS ATIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ZOOTECNIA REGULAMENTO DAS ATIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ZOOTECNIA DA CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º - Este regulamento

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Faculdade de Ciências e Letras UNESP Câmpus de Assis

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Faculdade de Ciências e Letras UNESP Câmpus de Assis ANEXO À PORTARIA Nº 149/2012-D UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Faculdade de Ciências e Letras UNESP Câmpus de Assis REGULAMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA TÍTULO I

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento das Atividades Complementares da Faculdade de Administração da Universidade de Rio Verde UniRV -. CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º As Atividades

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DO ABC. Anexo 3 REGULAMENTO DO CURSO DE MEDICINA DA FMABC ATIVIDADES COMPLEMENTARES

FACULDADE DE MEDICINA DO ABC. Anexo 3 REGULAMENTO DO CURSO DE MEDICINA DA FMABC ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDA MEDICINA DO ABC Anexo 3 REGULAMENTO DO CURSO MEDICINA DA FMABC S COMPLEMENTARES As atividades complementares (AC) são atividades curriculares de caráter independente, interdisciplinar e transversal

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS Coordenação do Curso de Letras REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS Coordenação do Curso de Letras REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamenta as Atividades Complementares do Curso de Letras do Centro de Comunicação e Letras da Universidade Presbiteriana Mackenzie CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO Art.

Leia mais

Parâmetros para pontuação das Atividades Complementares do curso de graduação em Ciência da Computação

Parâmetros para pontuação das Atividades Complementares do curso de graduação em Ciência da Computação Parâmetros para pontuação das Atividades Complementares do curso de graduação em Ciência da Computação Acadêmico: Código de Matrícula: Data do Requerimento: Período: Nº do processo: Data do Parecer: Obs.:

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE AGRONOMIA DO IFES CAMPUS SANTA TERESA

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE AGRONOMIA DO IFES CAMPUS SANTA TERESA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE AGRONOMIA DO IFES CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º - As atividades complementares são parte integrante do Projeto Pedagógico do Curso de Agronomia

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FISIOTERAPIA CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FISIOTERAPIA CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FISIOTERAPIA CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES Art.1º O presente Regulamento disciplina a oferta, o funcionamento e o registro acadêmico das

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares

Regulamento das Atividades Complementares Serviço Público Federal Universidade Federal de Goiás - UFG Campus Catalão - CAC Curso de Química Regulamento das Atividades Complementares Artigo 1 o - As atividades complementares (AC) é o conjunto de

Leia mais

NORMAS ORIENTADORAS DOS NÚCLEOS DE ENSINO

NORMAS ORIENTADORAS DOS NÚCLEOS DE ENSINO NORMAS ORIENTADORAS DOS NÚCLEOS DE ENSINO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO 2005 SUMÁRIO 1. DOS PRINCÍPIOS E FINALIDADES 2. DOS OBJETIVOS 3. DOS PROJETOS E DAS SUAS PRIORIDADES 4. DA VINCULAÇÃO COM A UNIVERSIDADE

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS NUCLEO ACADÊMICO DE INFORMÁTICA E GESTÃO REGULAMENTO

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares

Regulamento das Atividades Complementares 1 ENGENHARIA AMBIENTAL Art. 1º - O presente regulamento tem por finalidade definir as Atividades que serão validadas para o cumprimento de 280 horas atividades da Disciplina de Atividades Complementares

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS COORDENADORIA ESPECIAL DE MUSEOLOGIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM MUSEOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS COORDENADORIA ESPECIAL DE MUSEOLOGIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM MUSEOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS COORDENADORIA ESPECIAL DE MUSEOLOGIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM MUSEOLOGIA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO 1 DA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS APLICADAS E EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ECOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS APLICADAS E EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ECOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS APLICADAS E EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ECOLOGIA Portaria nº. 01/10 - CCE Regulamenta os conteúdos complementares flexíveis, fixados no

Leia mais

NORMAS - ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS UNESP - CAMPUS BAURU

NORMAS - ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS UNESP - CAMPUS BAURU NORMAS - ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS UNESP - CAMPUS BAURU O Conselho de Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Simone da Silva Gomes Cardoso, Diretora da FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Regimento Interno

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS, CIENTÍFICAS E CULTURAIS DOS CURSOS SUPERIORES DO INSTITUTO FEDERAL DE RORAIMA - CAMPUS BOA VISTA.

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS, CIENTÍFICAS E CULTURAIS DOS CURSOS SUPERIORES DO INSTITUTO FEDERAL DE RORAIMA - CAMPUS BOA VISTA. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA DEPARTAMENTO DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CAMPUS BOA VISTA REGULAMENTO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2013/DEQ

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2013/DEQ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2013/DEQ Distribuição da carga horária de atividade docente no Departamento

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Art. 1º Com base no disposto no Art. 79 do Regulamento Geral dos Cursos de Graduação da Universidade Federal

Leia mais

ANEXO D - REGULAMENTO DE AAC (ATIVIDADE ACADÊMICA COMPLEMENTAR)

ANEXO D - REGULAMENTO DE AAC (ATIVIDADE ACADÊMICA COMPLEMENTAR) ANEXO D - REGULAMENTO DE AAC (ATIVIDADE ACADÊMICA COMPLEMENTAR) REGIMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - SEMESTRAL DA FACULDADE DE APUCARANA-FAP

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

REGULAMENTO DE ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO REGULAMENTO DE S ACADÊMICAS COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO Art. 1º Os discentes deverão cursar 240 horas de atividades acadêmicas complementares (AAC), conforme normatização e orientação da Coordenação

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FARMÁCIA

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FARMÁCIA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FARMÁCIA Belo Horizonte 2016 Presidente do Grupo Splice Antônio Roberto Beldi Reitor João Paulo Barros Beldi Secretária-Geral Jacqueline Guimarães Ribeiro

Leia mais

REGULAMETO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

REGULAMETO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA DEPARTAMENTO DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CÂMPUS BOA VISTA REGULAMETO DAS

Leia mais

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES OLÍMPIA 04 ATIVIDADES COMPLEMENTARES Definição De acordo com as diretrizes curriculares nacionais, as Atividades Complementares se inserem

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura - Piracanjuba-GO 2016 SUMÁRIO CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES... 5 CAPITULO II - DO LOCAL DE REALIZAÇÃO... 6 CAPÍTULO

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ANO LETIVO 2014)

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ANO LETIVO 2014) (35) 3690-8900 / 3690-8958 (fax) REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ANO LETIVO 2014) 1 Caracterização Os cursos de Engenharia de Produção do Brasil são regidos pelas

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Subgrupo 1.1 ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO Este manual foi elaborado para ajudá-lo a compreender melhor a função das atividades complementares,

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, CESCAD TABELA DE PONTUAÇÃO DAS ATIVIDADES DOCENTES

COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, CESCAD TABELA DE PONTUAÇÃO DAS ATIVIDADES DOCENTES COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, TABELA DE PONTUAÇÃO DAS ATIVIDADES DOCENTES GRUPO I ATIVIDADES DE ENSINO 1 Docência em curso de graduação (hora-aula média semanal no interstício) 2

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO Instituto de Ciências Humanas e Sociais Departamento de Artes Curso de Belas Artes

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO Instituto de Ciências Humanas e Sociais Departamento de Artes Curso de Belas Artes UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO Instituto de Ciências Humanas e Sociais Departamento de Artes Curso de Belas Artes REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Belo Horizonte 2015 1 Presidente do Grupo Splice Antônio Roberto Beldi Reitor João Paulo Barros Beldi Vice reitora Juliana Salvador Ferreira

Leia mais

ANEXO IV FORMULÁRIO DE PONTUAÇÃO POR CRITÉRIO. Fator de pontuação

ANEXO IV FORMULÁRIO DE PONTUAÇÃO POR CRITÉRIO. Fator de pontuação RECONHECIMENTO DE SABERES E COMPETÊNCIAS RSC I ANEXO IV FORMULÁRIO DE PONTUAÇÃO POR CRITÉRIO Fator de pontuação Unidade Quantidade Máximas de unidades Quantidade de unidades comprovadas obtida I - Experiência

Leia mais

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CURSO DE FONOAUDIOLOGIA

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CURSO DE FONOAUDIOLOGIA UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CURSO DE FONOAUDIOLOGIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES COORDENADORA Susana Elena Delgado ELABORAÇÃO Conselho do Curso 20 2 INTRODUÇÃO A Lei de Diretrizes e Bases

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA - EAD I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA - EAD I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA - EAD I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O presente Regulamento tem por finalidade normatizar o oferecimento, a matrícula,

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE REDENTOR METROPOLITANA

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE REDENTOR METROPOLITANA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE REDENTOR METROPOLITANA Art. 1º O presente Regulamento integra o Projeto Pedagógico dos Cursos de Graduação da FACULDADE REDENTOR

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES Artigo 1 o : As Atividades Acadêmicas Curriculares Complementares (AACC) do Curso de Graduação em Ciências Econômicas do Câmpus de Ciências

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENFERMAGEM. ELABORAÇÃO:Professoras Cléa Vaz Menezes e Mitiyo Shoji Araujo

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENFERMAGEM. ELABORAÇÃO:Professoras Cléa Vaz Menezes e Mitiyo Shoji Araujo REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENFERMAGEM ELABORAÇÃO:Professoras Cléa Vaz Menezes e Mitiyo Shoji Araujo Art. 1º O presente Regulamento visa normatizar as Atividades Complementares

Leia mais

ATENÇÃO! (1) Ensino (2) Pesquisa (3) Extensão

ATENÇÃO! (1) Ensino (2) Pesquisa (3) Extensão ATENÇÃO! Poderão surgir outras Atividades Complementares, que serão analisadas e validadas ou não, de acordo com o Coordenador das Atividades Complementares. (1) Ensino (2) Pesquisa (3) Extensão QUAIS

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA - INTA PRO-DIRETORIA DE PESQUISA E POS-GRADUAÇAO STRICTO SENSU - PROPESP

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA - INTA PRO-DIRETORIA DE PESQUISA E POS-GRADUAÇAO STRICTO SENSU - PROPESP INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA - INTA PRO-DIRETORIA DE PESQUISA E POS-GRADUAÇAO STRICTO SENSU - PROPESP REGULAMENTO DE PESQUISA SOBRAL-CEARÁ 2015 I- POLÍTICA DE PESQUISA Art.1º O Instituto Superior

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES Escopo Entende-se por Atividade Complementar como uma modalidade específica de atuação acadêmica extracurricular, em que o

ATIVIDADES COMPLEMENTARES Escopo Entende-se por Atividade Complementar como uma modalidade específica de atuação acadêmica extracurricular, em que o ATIVIDADES COMPLEMENTARES Escopo Entende-se por Atividade Complementar como uma modalidade específica de atuação acadêmica extracurricular, em que o corpo discente da Instituição de Ensino Superior deve

Leia mais

RESOLUÇÃO CEPE Nº 001/12

RESOLUÇÃO CEPE Nº 001/12 RESOLUÇÃO CEPE Nº 001/12 Aprovar Regulamento de Atividade Complementar da FAP. CONSIDERANDO a importância de manter um regulamento comum para todos os cursos da FAP; CONSIDERANDO a Aprovação pelo Conselho

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MEDICINA E ENFERMAGEM CURSO DE MEDICINA. Regulamento das Atividades Complementares (MED 398 e MED 399)

DEPARTAMENTO DE MEDICINA E ENFERMAGEM CURSO DE MEDICINA. Regulamento das Atividades Complementares (MED 398 e MED 399) UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE MEDICINA E ENFERMAGEM CURSO DE MEDICINA Regulamento das Atividades Complementares (MED 398 e MED 399) Art 1º. As

Leia mais

Manual das Atividades Acadêmicas Científicas e Culturais

Manual das Atividades Acadêmicas Científicas e Culturais Manual das Atividades Acadêmicas Científicas e Culturais Curso de Fisioterapia Profa. Ms. Ivana Arigoni Pinheiro Coordenadora do Curso Manual das Atividades Acadêmicas Científicas e Culturais Fisioterapia

Leia mais

F O R T A L E Z A

F O R T A L E Z A ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO F O R T A L E Z A 2 0 1 5 R E G U L A M E N T O D E A T I V I D A D E S C O M P L E M E N T A R E S D O S C U R S O S S U P E R I O R E S D A F A C U L D A D E L O

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS - CCHS CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS - CCHS CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS - CCHS CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Capítulo I - Do Conceito e das Finalidades Art. 1º. O presente

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS DE APROFUNDAMENTO DO CURSO PEDAGOGIA/EAD LICENCIATURA CAPITULO I DA REGULAMENTAÇÃO

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS DE APROFUNDAMENTO DO CURSO PEDAGOGIA/EAD LICENCIATURA CAPITULO I DA REGULAMENTAÇÃO REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS DE APROFUNDAMENTO DO CURSO PEDAGOGIA/EAD LICENCIATURA CAPITULO I DA REGULAMENTAÇÃO Art. 1 o O presente Regulamento disciplina os procedimentos para oferta,

Leia mais

MANUAL REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS. Atividades Instrumentais: Prática e Aprimoramento Profissional

MANUAL REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS. Atividades Instrumentais: Prática e Aprimoramento Profissional MANUAL REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS As Atividades Complementares são parte constituinte da Carga Horária do Curso de Ciências Econômicas da EPPEN-UNIFESP,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. Normas Complementares para as Atividades Complementares do Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia. Normas Complementares para Atividades Complementares do Bacharelado Interdisciplinar em

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/2013 CEFID

RESOLUÇÃO Nº 01/2013 CEFID RESOLUÇÃO Nº 01/2013 CEFID Regulamenta as Atividades Complementares nos Cursos de Graduação do Centro de Ciências da Saúde e do Esporte da Universidade do Estado de Santa Catarina. O Presidente do Conselho

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Da Conceituação. Do Exercício

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Da Conceituação. Do Exercício REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Da Conceituação Art. 1º São Atividades Extraclasses, de caráter científico, cultural, acadêmico e pré-profissional, que se articulam com o processo formativo do

Leia mais

Macapá-2011 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Macapá-2011 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Macapá-2011 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º As Atividades Complementares

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE VICENTINA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Estabelece normas para o funcionamento das Atividades Complementares do curso de filosofia da Faculdade Vicentina. SEÇÃO I DOS OBJETIVOS Art.

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento e Formulário de Certificação

ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento e Formulário de Certificação ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento e Formulário de Certificação Aprovados em ata da décima segunda reunião ordinária do Departamento de Letras, realizada no dia 10 de junho de 2016. O ambiente intelectual

Leia mais

INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS COMGRAD ENGENHARIA CARTOGRÁFICA

INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS COMGRAD ENGENHARIA CARTOGRÁFICA INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS COMGRAD ENGENHARIA CARTOGRÁFICA RESOLUÇÃO 01/2009 A COMGRAD/CAR, no uso de suas atribuições, regulamenta as Atividades Complementares para o Curso de Engenharia Cartográfica, de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/2012 Colegiado do Curso de Turismo

RESOLUÇÃO Nº 01/2012 Colegiado do Curso de Turismo RESOLUÇÃO Nº 01/2012 Colegiado do Curso de Turismo Atualiza e substitui a Resolução nº. 01/2008 que regulamenta as atividades complementares do Curso de Turismo desta Universidade. O Colegiado do Curso

Leia mais

ANEXO I ESCALA DE PONTUAÇÃO PARA PRODUÇÃO E ATIVIDADES. Atividades de Ensino

ANEXO I ESCALA DE PONTUAÇÃO PARA PRODUÇÃO E ATIVIDADES. Atividades de Ensino ANEXO I ESCALA DE PARA PRODUÇÃO E ATIVIDADES CAMPO I Atividades de Ensino A pontuação deve ser totalizada a partir das pontuações obtidas em disciplinas de graduação ou de pós-graduação stricto sensu,

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DA INDÚSTRIA IEL

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DA INDÚSTRIA IEL REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DA INDÚSTRIA IEL CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 As Atividades Complementares são componentes da

Leia mais

REGULAMENTO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CNEC/IESA MATRIZ 2016 CAPÍTULO I OBJETO DE REGULAMENTAÇÃO

REGULAMENTO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CNEC/IESA MATRIZ 2016 CAPÍTULO I OBJETO DE REGULAMENTAÇÃO REGULAMENTO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CNEC/IESA MATRIZ 2016 CAPÍTULO I OBJETO DE REGULAMENTAÇÃO Art. 1º O presente conjunto de normas tem por finalidade formalizar

Leia mais

a necessidade definir os conteúdos complementares flexíveis do Curso de Graduação em Engenharia Elétrica;

a necessidade definir os conteúdos complementares flexíveis do Curso de Graduação em Engenharia Elétrica; UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE ENERGIAS ALTERNATIVAS E RENOVÁVEIS COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Portaria 02/2012 CCGEE Regulamenta os Conteúdos Curriculares Flexíveis, fixados

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DE ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES REGULAMENTO DE ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES Aprovado em CEPE e CAS Processo 007/2016 Parecer 007/2016 de 10/03/2016. REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES O presente Regulamento dispõe

Leia mais

ATIVIDADES ACADÊMICO - CIENTÍFICO - CULTURAIS (AACC)

ATIVIDADES ACADÊMICO - CIENTÍFICO - CULTURAIS (AACC) FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE FCBS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ATIVIDADES ACADÊMICO - CIENTÍFICO - CULTURAIS (AACC) ORIENTAÇÕES GERAIS AO ACADÊMICO S U M Á R I O 1 Do objetivo...2 2 Da

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÂO PAULO CURSO DE OBSTETRÍCIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

UNIVERSIDADE DE SÂO PAULO CURSO DE OBSTETRÍCIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES UNIVERSIDADE DE SÂO PAULO CURSO DE OBSTETRÍCIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art 1º. - O presente conjunto de normas tem por finalidade normalizar o registro

Leia mais

VAGA REMANESCENTE DO PROGRAMA DE MONITORIA REMUNERADA DA UTFPR EDITAL 05/2016-DIRGRAD

VAGA REMANESCENTE DO PROGRAMA DE MONITORIA REMUNERADA DA UTFPR EDITAL 05/2016-DIRGRAD Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Guarapuava Diretoria de Graduação e Educação Profissional VAGA REMANESCENTE DO PROGRAMA DE MONITORIA REMUNERADA DA UTFPR EDITAL

Leia mais

Capítulo I Das Atividades Complementares

Capítulo I Das Atividades Complementares página 1 de 5 FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Capítulo I Das Atividades Complementares Art. 1º O presente Regimento trata das Atividades Complementares

Leia mais

REGISTRO DE ATIVIDADES ACADÊMICAS DE CUNHO CIENTÍFICO CULTURAL - AACC PARACATU - MG. PDF created with pdffactory Pro trial version

REGISTRO DE ATIVIDADES ACADÊMICAS DE CUNHO CIENTÍFICO CULTURAL - AACC PARACATU - MG. PDF created with pdffactory Pro trial version REGISTRO DE ATIVIDADES ACADÊMICAS DE CUNHO CIENTÍFICO CULTURAL - AACC PARACATU - MG 1 Acadêmico Filiação / / Data de Nascimento Naturalidade Endereço É acadêmico matriculado no curso de Graduação na Faculdade

Leia mais

Dispõe acerca das atividades dos docentes no âmbito do Instituto Federal da Bahia

Dispõe acerca das atividades dos docentes no âmbito do Instituto Federal da Bahia Resolução XX, de XX de 2016 PROPOSTA REGULAMENTO Dispõe acerca das atividades dos docentes no âmbito do Instituto Federal da Bahia O PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA

Leia mais

REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL DAS LICENCIATURAS

REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL DAS LICENCIATURAS REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL DAS LICENCIATURAS CONSIDERANDO o Parecer CNE/CP N.º, 28 aprovado em 02 de outubro de 2001, a Resolução CNE/CP N.º 1 de 18 de fevereiro de 2002, a Resolução CNE/CP N.º

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 043 CONSUPER/2013

RESOLUÇÃO Nº 043 CONSUPER/2013 RESOLUÇÃO Nº 043 CONSUPER/2013 Dispõe sobre o regulamento das Atividades Curriculares Complementares no âmbito do Instituto Federal Catarinense. O Presidente do do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 211 DE 28/11/ CAS

RESOLUÇÃO N o 211 DE 28/11/ CAS RESOLUÇÃO N o 211 DE 28/11/2016 - CAS Estabelece normas para a realização das Atividades Complementares nos Cursos de Graduação da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Pró-Reitoria de Graduação Campus Diadema-Departamento de Ciências Biológicas

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Pró-Reitoria de Graduação Campus Diadema-Departamento de Ciências Biológicas Regulamento das Atividades Acadêmico-Científico e Culturais Normatização Regulamenta as atividades acadêmico-científicoculturais do Curso de Bacharelado em Ciências Biológicas, UNIFESP, Diadema. Art. 1º.

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE EDUCAÇÃO PARTE 2

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE EDUCAÇÃO PARTE 2 Código Atividade Requisito Carga Horária 913 Disciplina extracurricular cursada fora da UERJ, em IES com reconhecimento oficial 914 Realização de curso regular de língua estrangeira concomitante com a

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÂO PAULO CURSO DE OBSTETRÍCIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

UNIVERSIDADE DE SÂO PAULO CURSO DE OBSTETRÍCIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES UNIVERSIDADE DE SÂO PAULO CURSO DE OBSTETRÍCIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art 1º. O presente conjunto de normas tem por finalidade normalizar o registro

Leia mais

PONTUAÇÃO PARA PROGRESSÃO FUNCIONAL DE DOCENTES (Aprovada na 207ª Reunião do Conselho da Unidade do IM, em 25/09/2009)

PONTUAÇÃO PARA PROGRESSÃO FUNCIONAL DE DOCENTES (Aprovada na 207ª Reunião do Conselho da Unidade do IM, em 25/09/2009) UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE MATEMÁTICA Av. Bento Gonçalves 9500 - Agronomia - 91509-900 Porto Alegre - RS - BRASIL Tel: (051) 3308-6189/3308-6225 FAX: (051) 3308-7301 e-mail:

Leia mais

TOTAL CRÉDITOS ACUMULADOS

TOTAL CRÉDITOS ACUMULADOS NOME DO ALUNO = RA = Turno = ( ) Matutino ( ) Noturno DATA DE ENTREGA = (NÃO PREENCHER O QUADRO ABAIXO) Iniciação à Pesquisa Iniciação ao Ensino Atividades de Participação e/ou Organização de Eventos Atividades

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS LETRAS E ARTES COORDENAÇÃO DO CURSO DE LETRAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS LETRAS E ARTES COORDENAÇÃO DO CURSO DE LETRAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS LETRAS E ARTES COORDENAÇÃO DO CURSO DE LETRAS Resolução CCL / nº 01/2011 Regulamenta os Conteúdos Complementares Flexíveis, fixados no Projeto

Leia mais