Previsão Salarial 2016 Korn Ferry Hay Group aponta que turbulência econômica afetará os salários no Brasil

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Previsão Salarial 2016 Korn Ferry Hay Group aponta que turbulência econômica afetará os salários no Brasil"

Transcrição

1 INFORMAÇÕES À IMPRENSA GWA Comunicação Integrada Caroline Mártire Tel.: (11) ramal 229 / (11) Previsão Salarial 2016 Korn Ferry Hay Group aponta que turbulência econômica afetará os salários no Brasil Na contramão, os salários globais vêm um crescimento de 2,5% nos salários reais; São Paulo, 14 de dezembro de 2015 A previsão divulgada pela Korn Ferry (NYSE: KFY), destacada empresa global de consultoria organizacional e de pessoas, revela que os trabalhadores de todo o mundo devem esperar aumentos salariais reais de 2,5%. Esse valor, o mais alto em três anos, combinado com a histórica baixa da inflação deixa uma situação mais confortável para a maioria dos colaboradores em Apesar de um cenário global interessante, o Brasil é uma das economias que diferem da média. Assim como a perspectiva para 2015 foi de aumentos salariais abaixo da inflação, para 2016 o cenário não é muito diferente. Apesar de aumentos esperados em torno de 7,7%, os brasileiros deverão ver apenas um corte de 1,2% nos salários reais no próximo ano. A pesquisa indica que não será possível ver a recuperação do poder de compra do trabalhador, por conta da desaceleração do mercado, da economia e também pela inflação, que ultrapassou a previsão de muitas empresas. O que temos visto é que quem é elegível a acordos coletivos não é tão impactado. Já os demais trabalhadores estão sendo muito afetados com a forte retração econômica e o crescimento do mercado abaixo da inflação, este ano. Para 2016 a perspectiva é que esse cenário se mantenha, afirma Gustavo Tavares, diretor Korn Ferry Hay Group. "Esse é um fenômeno que afeta a América do Sul, principalmente Brasil, Argentina e Venezuela onde você tem mais evidente a questão da inflação realmente deteriorando o poder de compra do trabalhar, completa Tavares. Turbulência econômica afeta os trabalhadores na América Latina Para os trabalhadores na América Latina há a previsão de serem vistos os maiores aumentos salariais anunciados em 2016, 11,4%. No entanto, devido à alta inflação na região (12,8%), se espera ver cortes dos salários reais de 1,4%. Isto é especialmente evidente na Argentina, onde apesar dos aumentos salariais de 31%, os argentinos só perceberão um aumento de 3,6%. Já Venezuela está marcada a sofrer o corte mais significativo na renda real em todo o mundo. Os aumentos salariais são elevados e chegam a 70%, mas como a inflação prevista é consignada em 122,6%, os funcionários podem esperar cortes nos salários reais de 52,6%. Mercado de trabalho aquecido na América do Norte

2 Esta tendência ascendente também pode ser vista na América do Norte, onde o mercado de trabalho é flutuante. Nos EUA, com a inflação baixa (0,3%), os trabalhadores vão experimentar um crescimento da renda real de 2,7%. Trabalhadores canadenses, entretanto, veem aumentar os salários em 2,6%, com um crescimento real de 1,3%. Em todo o continente, os salários vão aumentar em 2,8% - o mesmo que no ano passado. Previsão se mantém positiva na Europa De acordo com a previsão da Korn Ferry Hay Group, os trabalhadores de toda a Europa estão marcados para ver um aumento salarial médio de 2,8% em 2016 e uma inflação de 0,5%, tendo um aumento real de salários de 2,3%. Abastecido por um ambiente de baixa inflação, a Europa Ocidental vai ver um aumento de 2% nos salários reais em comparação com um aumento de 2,9% na Europa Oriental. As perspectivas são positivas no Reino Unido, França e Alemanha. Enquanto aumentos salariais irão permanecer em 2,5% no Reino Unido (o mesmo que nos últimos dois anos), a inflação baixa significa que os salários reais estão crescendo 2,3% em acima da média da Europa Ocidental. Trabalhadores na França e Alemanha também devem ver aumentos dos salários reais de 1,9% e 2,9%, respectivamente. O quadro é semelhante na Grécia, onde, apesar de questões econômicas, os salários vão aumentar 2% (em comparação com a previsão de 1,3% no ano passado), com a deflação levando a aumentos salariais reais de 3,4% em Dois países estão excluídos das médias regionais devido a questões políticas específicas que causam uma inflação elevada impactando nos aumentos salariais reais. Trabalhadores na Ucrânia devem ver os maiores aumentos salariais na Europa (11,5%), mas devido à inflação elevada (48,3%) os salários reais devem reduzir drasticamente 36,8%. O panorama é semelhante na Rússia já que o impacto das sanções econômicas e a queda dos preços do petróleo atingiram a economia. Apesar de um aumento salarial médio de 7%, com inflação de 14,5%, os salários reais devem cair 7,5%. Isto é significativamente mais do que a diminuição de 0,7% nos salários reais observados no ano passado. Philip Spriet, Diretor Global de Productized Services na Korn Ferry Hay Group, disse: "a previsão salarial mundial deste ano mostra que, para a maioria dos países, os aumentos salariais reais em 2016 devem ser os mais altos em três anos. As diferentes condições macroeconômicas significam que existem fortes variações globalmente, mas em geral aumentos salariais significativos, juntamente com a extremamente baixa (e, em alguns casos, zero) inflação, significa que as perspectivas são positivas para os trabalhadores. Maior crescimento dos salários reais na Ásia Na Ásia, os salários deverão aumentar 6,4% - queda de 0,4% em relação à previsão do ano passado. No entanto, os salários reais devem crescer 4,2% - valor mais alto do mundo. Os maiores aumentos dos salários reais estão previstos no Vietnã (7,3%), China (6,3%) e Tailândia (6,1%). Na verdade, apesar da desaceleração econômica da China, juntamente com a queda dos mercados de ações e da redução das exportações, os trabalhadores do país irão ver um aumento salarial de 8% em 2016, enquanto as taxas de emprego continuam a crescer devido à necessidade crescente de trabalhadores qualificados e o aumento sustentado da classe média emergente.

3 Vendo a vantagem de ser parte de uma economia gigante em rápido crescimento, os indianos também devem ver o aumento mais elevado dos salários reais nos últimos três anos, atingindo 4,7% em comparação com a projeção de 2,1% do ano passado e 0,2% em O forte crescimento no Oriente Médio e África O ano de 2016 parece positivo para os trabalhadores no Oriente Médio e África. Apesar da queda dos preços do petróleo, caos político e econômico em toda a região, os salários no Oriente Médio e na África deverão aumentar 5,3% e 6,5%, respectivamente. A inflação relativamente baixa significa que os trabalhadores terão aumentos salariais reais de 3,8% e 1,6%. No Oriente Médio, o Líbano (11,5%) e a Jordânia (5,3%) devem ver os maiores aumentos dos salários reais, com os Emirados Árabes Unidos vendo o mais lento crescimento real dos salários (0,9%) - 2,8% menor que as previsões do ano passado. A inflação alta no Egito significa que ele é o único país da região marcado para ver um corte nos salários reais de 0,4%. Philip Spriet conclui: "A Ásia continua a impulsionar o crescimento dos salários globalmente assim como as empresas parecem estar prontas para aumentar os salários. No entanto, o mercado de trabalho global está mudando, com o envelhecimento da população ativa nas economias mais fortes começando a dominar. Nos mercados emergentes, o desenvolvimento das competências dos trabalhadores é fundamental para as empresas manterem uma vantagem competitiva e os empregados qualificados podem esperar para ver os salários subirem com o impulso da escassez de talentos em certas regiões". Os aumentos médios dos salários reais são baseados em 73 países [banco de dados do Hay Group] - excluindo a Ucrânia e Venezuela, onde o tumulto político e alta inflação levaram a uma diminuição dos salários reais de 36,8% e 52,6%. Para mais informações Para mais informações ou entrevista com Gustavo Tavares entre em contato com Caroline Mártire em Sobre o estudo Os dados foram retirados do Hay Group PayNet, que contém dados de mais de 20 milhões de trabalhadores em 24 mil organizações em mais de 110 países. Ele mostra previsões de aumentos salariais, como antecipado pelos departamentos globais de RH, para 2016 e compara-os com as previsões feitas neste momento no ano passado. Ele também os compara com as previsões de inflação para 2016 do Economist Intelligence Unit. Região País Previsão salarial 2016 Previsão inflação 2016 Aumento de Salário vs Inflação (Aumento Previsão salarial 2015

4 'Real') Africa Algeria 6.0% 5.1% 0.9% 6.6% Latin America Argentina 31.0% 27.4% 3.6% 32.5% Pacific Australia 2.5% 1.9% 0.6% 3.0% Europe Austria 3.0% 1.0% 2.0% 2.7% Middle East Bahrain 4.5% 1.8% 2.7% 5.0% Europe Belgium 1.7% 0.5% 1.2% 2.0% Africa Botswana 6.0% 3.2% 2.8% n/a Latin America Brazil 7.7% 8.9% -1.2% 6.1% Europe Bulgaria 4.0% 0.1% 3.9% 4.2% North America Canada 2.6% 1.3% 1.3% 2.6% Latin America Chile 5.0% 4.4% 0.6% 5.0% Asia China 8.0% 1.7% 6.3% 8.0% Latin America Colombia 4.7% 4.4% 0.3% 3.5% Latin America Costa Rica 5.5% 1.4% 4.1% 6.0% Europe Cyprus 1.8% -0.5% 2.3% 0.0% Europe Czech 2.0% 0.5% 1.5% 2.0% Republic Europe Denmark 2.2% 0.6% 1.6% 2.5% Latin America Dominican 6.2% 0.8% 5.4% 6.0% Republic Latin America Ecuador 5.3% 4.2% 1.1% n/a Africa Egypt 10.0% 10.4% -0.4% 10.0% Latin America El Salvador 3.9% 0.2% 3.7% 4.1% Europe Estonia 3.0% 0.1% 2.9% 2.8% Europe Finland 1.0% 0.0% 1.0% 1.0% Europe France 1.9% 0.2% 1.7% 2.0% Europe Germany 2.9% 0.2% 2.7% 2.8% Europe Greece 2.0% -1.4% 3.4% 1.3% Latin America Guatemala 5.1% 2.3% 2.8% 5.4% Latin America Honduras 6.4% 4.2% 2.2% 5.5% Asia Hong Kong 4.5% 3.1% 1.4% 4.0% Europe Hungary 3.0% 0.6% 2.4% 3.0% Asia India 10.3% 5.6% 4.7% 10.5% Asia Indonesia 9.1% 6.7% 2.4% 10.0% Europe Ireland 2.0% -0.2% 2.2% 1.4% Europe Italy 2.5% 0.4% 2.1% 2.7% Asia Japan 2.0% 1.0% 1.0% 2.0% Middle East Jordan 5.0% -0.3% 5.3% 6.0% Europe Kazakhstan 7.4% 5.8% 1.6% 7.8% Asia Korea 5.0% 0.7% 4.3% 5.0% Middle East Kuwait 5.0% 3.4% 1.6% 5.0% Europe Latvia 3.7% 0.7% 3.0% 2.4% Middle East Lebanon 9.3% -2.2% 11.5% 6.7% Europe Lithuania 4.0% -1.0% 5.0% 3.3%

5 Europe Luxembourg 2.9% 0.1% 2.8% 3.2% Asia Malaysia 6.0% 2.1% 3.9% 6.4% Latin America Mexico 4.6% 2.7% 1.9% 4.8% Africa Morocco 3.6% 1.5% 2.1% 4.5% Europe Netherlands 2.5% 0.3% 2.2% 2.3% Pacific New Zealand 3.0% 0.7% 2.3% 3.0% Latin America Nicaragua 6.0% 4.4% 1.6% 6.1% Europe Norway 2.6% 1.7% 0.9% 3.2% Middle East Oman 4.0% 0.9% 3.1% 5.5% Latin America Panama 4.9% 0.7% 4.2% 5.4% Latin America Peru 5.0% 3.6% 1.4% 5.5% Asia Philippines 7.0% 1.8% 5.2% 7.5% Europe Poland 2.6% -0.8% 3.4% 3.0% Europe Portugal 1.3% 0.9% 0.4% 1.0% Middle East Qatar 5.0% 2.1% 2.9% 5.0% Europe Romania 4.8% -0.6% 5.4% 4.6% Europe Russian 7.0% 14.5% -7.5% 6.8% Federation Middle East Saudi Arabia 5.0% 2.4% 2.6% 5.0% Asia Singapore 4.0% 0.3% 3.7% 4.4% Europe Slovakia 2.5% -0.3% 2.8% 2.0% Africa South Africa 6.9% 4.8% 2.1% 6.2% Europe Spain 1.8% -0.4% 2.2% 1.1% Europe Sweden 2.4% 0.1% 2.3% 2.3% Europe Switzerland 1.4% -1.1% 2.5% 1.4% Asia Thailand 6.0% -0.1% 6.1% 6.0% Africa Tunisia 6.8% 4.9% 1.9% 7.0% Europe Turkey 8.0% 7.4% 0.6% 9.0% Europe Ukraine 11.5% 48.3% -36.8% 6.8% Middle East United Arab 5.0% 4.1% 0.9% 5.0% Emirates Europe United 2.5% 0.2% 2.3% 2.5% Kingdom North America United States 3.0% 0.3% 2.7% 3.0% of America Latin America Venezuela 70.0% 122.6% -52.6% 40.3% Asia Vietnam 8.6% 1.3% 7.3% 11.4% Sobre a Korn Ferry Korn Ferry é uma destacada empresa global de consultoria organizacional e de pessoas. Atuamos para que líderes, empresas e sociedades tenham sucesso, revelando todo o poder e potencial das pessoas. Nossos quase 7 mil profissionais levam nossos serviços da Korn Ferry, e das nossas divisões Hay Group e Futurestep. Visite kornferry.com para saber mais.

Indices de Felicidade

Indices de Felicidade Indices de Felicidade FELICIDADE PRESENTE NotaMédiadeFelicidadePresente(de0a10)3-55-66-77-88-9Seminformação Denmark Felicidade Presente (Nota de 0 a 10) Italy Brazil Russia China Fonte: CPS/FGV Processando

Leia mais

A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT)

A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) É A AGÊNCIA PÚBLICA NACIONAL PARA A INVESTIGAÇÃO E A INOVAÇÃO EM PORTUGAL WWW.FCT.PT A VISÃO DA FCT É: TORNAR PORTUGAL UMA REFERÊNCIA MUNDIAL EM CIÊNCIA,

Leia mais

A Economia do Brasil nos últimos 40 Anos e Perspectivas para o Futuro

A Economia do Brasil nos últimos 40 Anos e Perspectivas para o Futuro A Economia do Brasil nos últimos 40 Anos e Perspectivas para o Futuro 40 Anos da Editoria de Economia de O Globo Marcelo Neri mcneri@fgv.br Décadas: 60 e 70 Milagre Crescimento 80 Redemocratização 90 Estabilização

Leia mais

Meninas casadas até os 18 anos na América Latina (%) Meninas casadas até os 15 anos (%) Bolivia (Plurinational State Costa Rica (17º) Brazil (3º)

Meninas casadas até os 18 anos na América Latina (%) Meninas casadas até os 15 anos (%) Bolivia (Plurinational State Costa Rica (17º) Brazil (3º) Nicaragua (1º) Dominican Republic (2º) Brazil (3º) Honduras (4º) Guatemala (5º) Equatorial Guinea (6º) Panama (7º) Cuba (8º) El Salvador (9º) Uruguay (10º) Colombia (11º) Guyana (12º) Mexico (13º) Ecuador

Leia mais

Apresentação Corporativa 3M. 21 September M. All Rights Reserved.

Apresentação Corporativa 3M. 21 September M. All Rights Reserved. Apresentação Corporativa 3M 1. VISÃO 3M Tecnologia 3M impulsionando cada empresa Produtos 3M melhorando cada lar Inovações 3M facilitando a vida de cada pessoa 2. Quem somos nós 3. A 3M é uma companhia

Leia mais

76% das empresas portuguesas prevê novas contratações em 2016

76% das empresas portuguesas prevê novas contratações em 2016 76% das empresas portuguesas prevê novas contratações em 2016 LISBOA (17 Dezembro, 2015) O Estudo Workforce+Pay 2016 lançado pela Korn Ferry (NYSE:KFY), a consultora global na gestão organizacional e de

Leia mais

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO P CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO RELATÓRIO SOBRE O MERCADO CAFEEIRO Dezembro de 2008 Os níveis de preços confirmaram em dezembro a tendência baixista que se observava no mercado cafeeiro desde setembro de

Leia mais

Prof. Sandro Wambier

Prof. Sandro Wambier Prof. Sandro Wambier A segurança da informação é alcançada implementando-se um grupo adequado de controles: Políticas de segurança; Boas práticas; Estruturas organizacionais; Funções de softwares e hardwares.

Leia mais

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO P CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO RELATÓRIO SOBRE O MERCADO CAFEEIRO Abril de 2009 A escassez de café colombiano e o aumento sem precedentes dos prêmios pagos por esta origem continuam a dominar a evolução

Leia mais

CONFERÊNCIA REABILITAÇÃO URBANA E HABITAT CONTRIBUTOS PARA EDIFÍCIOS CONFORTÁVEIS E SUSTENTÁVEIS

CONFERÊNCIA REABILITAÇÃO URBANA E HABITAT CONTRIBUTOS PARA EDIFÍCIOS CONFORTÁVEIS E SUSTENTÁVEIS REABILITAÇÃO URBANA E HABITAT CONTRIBUTOS PARA EDIFÍCIOS CONFORTÁVEIS E SUSTENTÁVEIS PAINEL 1 O CONFORTO E A SUSTENTABILIDADE NA REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS NO ÂMBITO DA FILEIRA DA HOTELARIA PAINEL 2 DE

Leia mais

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC Categorias / Products:, INDUSTRIALIZADA / PROCESSED, MIÚDOS / OFFALS,, Periodo: jan/2015 - dez/2015 1 de 19 2015 2014 Janeiro / January US$ (000) TONNES US$/Ton US$ (000) TONNES US$/Ton US$ (000) TONNES

Leia mais

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE MEL 2009 a 2014 (NCM 04.09.00.00) ANO 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Meses US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor

Leia mais

Desaceleração da Economia Brasileira: Causas Externas ou Domésticas? Silvia Matos

Desaceleração da Economia Brasileira: Causas Externas ou Domésticas? Silvia Matos Desaceleração da Economia Brasileira: Causas Externas ou Domésticas? Silvia Matos 6 de Agosto de 2015 Resumo da Apresentação Após 2011, o Brasil desacelerou mais do que outros países da América Latina

Leia mais

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café P CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO RELATÓRIO SOBRE O MERCADO CAFEEIRO

Leia mais

Original page: VISTO E1 (comerciantes do tratado) e E2 (investidores do tratado)

Original page: VISTO E1 (comerciantes do tratado) e E2 (investidores do tratado) PDF Acrobat www.drmoises.com 1 Original page: VISTO E1 (comerciantes do tratado) e E2 (investidores do tratado) Os comerciantes do tratado são Vistos E-1, investidores do tratado são Vistos E-2. Estes

Leia mais

Empresa POLÍTICA DA HELPLINE DE COMPLIANCE. Data de entrada em vigor Janeiro de 2015

Empresa POLÍTICA DA HELPLINE DE COMPLIANCE. Data de entrada em vigor Janeiro de 2015 Empresa POLÍTICA DA HELPLINE DE COMPLIANCE Função Legal & Compliance Data de entrada em vigor Janeiro de 2015 Páginas 12 Escopo: a presente Política aplica-se à CNH Industrial N.V. e respectivas subsidiárias

Leia mais

UNI EN ISO 9001:2008 UNI EN ISO 14001:2004 BS OHSAS 18001:2007 EC DIRECTIVE 2014/34/EU (ATEX) CERTIFIED MANAGEMENT SYSTEM

UNI EN ISO 9001:2008 UNI EN ISO 14001:2004 BS OHSAS 18001:2007 EC DIRECTIVE 2014/34/EU (ATEX) CERTIFIED MANAGEMENT SYSTEM PT ISM-BSM CERTIFIED Tecnologia Made in Italy Desde 1955 o Grupo Varvel projecta e fabrica redutores e variadores para aplicações de pequena e média potências. Parceiro de confiança na produção e comercialização

Leia mais

Serviços de Informação do Benchmark de Métricas da Força de Trabalho

Serviços de Informação do Benchmark de Métricas da Força de Trabalho Serviços de Informação do Benchmark de Métricas da Força de Trabalho Transformando dados em conhecimento que você pode aplicar imediatamente Foco em composição da força de trabalho e métricas de retenção.

Leia mais

A Previdência Social ao redor do mundo

A Previdência Social ao redor do mundo A Previdência Social ao redor do mundo Pinheiro IBRE/FGV IE/UFRJ Brasília, 17 de abril de 2017 17 abr 2017 1960 1964 1968 1972 1976 1980 1984 1988 1992 1996 2000 2004 2008 2012 2016 2020 2024 2028 2032

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO CAFEEIRO

RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO CAFEEIRO P RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO CAFEEIRO Janeiro de 2011 Problemas climáticos em muitos países exportadores continuaram a dominar a evolução do mercado, os preços do café e as notícias. Assim, os preços

Leia mais

Breve estudo geo-estatístico sobre o comércio exterior de vinhos do Brasil e no mundo

Breve estudo geo-estatístico sobre o comércio exterior de vinhos do Brasil e no mundo Breve estudo geo-estatístico sobre o comércio exterior de vinhos do Brasil e no mundo Rogério Vianna, setembro de 2017 rsvianna@hotmail.com, www.inicio.com.br O produto vinho segundo a classificação internacional

Leia mais

Sistemas DYWIDAG - Ancoragens em Solos e Rochas

Sistemas DYWIDAG - Ancoragens em Solos e Rochas Sistemas DYWIDAG - Ancoragens em Solos e Rochas ANCORAGENS EM SOLOS E ROCHAS Os sistemas DYWIDAG são mundialmente reconhecidos na execução de tirantes ancorados no terreno (solos e rochas), permanentes

Leia mais

PERFIL DO MERCADO Automotive Business VII Forum 2016

PERFIL DO MERCADO Automotive Business VII Forum 2016 28/03/2016 PERFIL DO MERCADO Automotive Business VII Forum 2016 Vitor Klizas, Presidente, JATO Dynamics Brasil WTC São Paulo - Brasil A GLOBAL COMPANY JATO Dynamics JATO North America USA Canada JATO China

Leia mais

Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2006/2007. João Amador Seminário de Economia Europeia. Economia Portuguesa e Europeia. Exame de 1 a época

Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2006/2007. João Amador Seminário de Economia Europeia. Economia Portuguesa e Europeia. Exame de 1 a época Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2006/2007 FaculdadedeEconomia João Salgueiro João Amador Seminário de Economia Europeia Economia Portuguesa e Europeia Exame de 1 a época 5 de Janeiro de 2007 Atenção:

Leia mais

Avanços, Amortecedores e Agenda Social - Brasil

Avanços, Amortecedores e Agenda Social - Brasil Avanços, Amortecedores e Agenda Social - Brasil Os BRICs sob uma nova Perspectiva Fecomércio e ESPM São Paulo, 2 de Dezembro de 2008 Marcelo Neri mcneri@fgv.br (*leia-se: Processo de Equalização Recente

Leia mais

EDUCAÇÃO. Base do Desenvolvimento Sustentável

EDUCAÇÃO. Base do Desenvolvimento Sustentável EDUCAÇÃO Base do Desenvolvimento Sustentável 1 Por que investir em educação? 2 Por que investir em educação? 1. Acesso à cidadania. 2. Aumento da renda pessoal (prêmio salarial): 10% por um ano a mais

Leia mais

TORRE DO RIO SUL. Rua Lauro Muller, 116 Botafogo Rio de Janeiro

TORRE DO RIO SUL. Rua Lauro Muller, 116 Botafogo Rio de Janeiro TORRE DO RIO SUL Rua Lauro Muller, 116 Botafogo Rio de Janeiro ÍNDICE 1. O EDIFÍCIO TORRE DO RIO SUL 2. A LOCALIZAÇÃO 3. FICHA TÉCNICA DA OPORTUNIDADE 4. PLANTA DO ANDAR TIPO 5. FOTO DO ANDAR 6. PLANTA

Leia mais

PERIGOS DA PERCEPÇÃO PERILS OF PERCEPTION ESTUDO REALIZADO EM 40 PAÍSES PERILS OF PERCEPTION

PERIGOS DA PERCEPÇÃO PERILS OF PERCEPTION ESTUDO REALIZADO EM 40 PAÍSES PERILS OF PERCEPTION PERIGOS DA PERCEPÇÃO 2016 PERILS OF PERCEPTION ESTUDO REALIZADO EM 40 PAÍSES PERILS OF PERCEPTION 2016 1 ESTES SÃO OS RESULTADOS DA NOVA EDIÇÃO DA PESQUISA PERIGOS DA PERCEPÇÃO DA IPSOS. OS RESULTADOS

Leia mais

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO P CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO RELATÓRIO SOBRE O MERCADO CAFEEIRO Maio de 2009 O impacto do déficit da produção colombiana continuou a influenciar o mercado, e em maio de 2009 a alta dos preços do café foi

Leia mais

Carta IEDI nº 809 Indústria Mundial: O Brasil na contramão dos emergentes

Carta IEDI nº 809 Indústria Mundial: O Brasil na contramão dos emergentes Carta IEDI nº 809 Indústria Mundial: O Brasil na contramão dos emergentes ANEXO ESTATÍSTICO Crescimento anual do VTI e VTI per capita, 2005-2015, (em %, em U$ constante 2010). VTI total VTI per capita

Leia mais

EDUCAÇÃO. Base para o desenvolvimento

EDUCAÇÃO. Base para o desenvolvimento EDUCAÇÃO Base para o desenvolvimento 1 Por que investir em educação? 2 Por que investir em educação? 1. Acesso à cidadania. 2. Aumento da renda pessoal (prêmio salarial): 10% por um ano a mais de escolaridade.

Leia mais

Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007

Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007 Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007 1. Visitações Diárias ( Y ) Visitas ( X ) Dia do mês 1.1) Janeiro 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15

Leia mais

Sistemas DYWIDAG 36mm

Sistemas DYWIDAG 36mm Sistemas DYWIDAG 36mm SISTEMA DYWIDAG 36mm As barras e componentes DYWIDAG excedem os limites requeridos pelas normas brasileiras. Sua rosca robusta proporciona máxima aderência aço/concreto, única no

Leia mais

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias Bijuterias Principais Países 2010 2011 2012 2013 2014 US$ mil 2014/ 2013 Estados Unidos 5.667 3.828 2.668 3.491 5.006 43 Colômbia 407 800 748 1.112 993-11 França 1.085 931 910 998 969-3 Argentina 2.112

Leia mais

Q: Preciso contratar um numero de empregados para solicitar o visto E2? R: Não, o Visto E2 não requer um numero de empregados como o Visto Eb5.

Q: Preciso contratar um numero de empregados para solicitar o visto E2? R: Não, o Visto E2 não requer um numero de empregados como o Visto Eb5. RE: Visto E1 O E2 Visto E1 O E2 Q :Preciso contratar um advogado para solicitar o Visto E2? R: Sim, o visto E2 requer o conhecimento especializado da legislacao migratória e a experiência de um advogado

Leia mais

META DA TAXA SELIC 14,5% 14,25% 13,75% 13,75% 13,5% 13,00% 13,25% 12,75% 12,25% 11,75% 12,75% 12,25% 12,75% 12,50% 12,5% 12,00%

META DA TAXA SELIC 14,5% 14,25% 13,75% 13,75% 13,5% 13,00% 13,25% 12,75% 12,25% 11,75% 12,75% 12,25% 12,75% 12,50% 12,5% 12,00% abr-08 ago-08 dez-08 abr-09 ago-09 dez-09 abr-10 ago-10 dez-10 abr-11 ago-11 dez-11 abr-12 ago-12 dez-12 abr-13 ago-13 dez-13 abr-14 ago-14 dez-14 abr-15 ago-15 dez-15 abr-16 ago-16 dez-16 META DA TAXA

Leia mais

No. Направление Код Цена,лв. 1 Afghanistan Albania Albania - Mobile Albania - Mobile

No. Направление Код Цена,лв. 1 Afghanistan Albania Albania - Mobile Albania - Mobile No. Направление Код Цена,лв. 1 Afghanistan 0093 0.636 2 Albania 00355 0.1812 3 Albania - Mobile 0035569 0.5832 4 Albania - Mobile 0035568 0.5832 5 Albania - Mobile 0035538 0.5832 6 Albania - Tirana 003554

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 13.75% 12.75% 11.25% 10.25% 8.75% 9.50% 10.25% 10.75% 11.25% 12.50% 11.00% 10.50% 9.75% 9.00% 8.50% 8.00% 7.25% 8.50% 9.00% 10.00% 10.50% 11.00%

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 11.75% 13.00% 13.75% 12.75% 11.25% 10.25% 8.75% 9.50% 10.25% 10.75% 11.25% 12.50% 11.00% 10.50% 9.75% 9.00% 8.50% 8.00% 7.25% 8.00% 8.50% 9.00%

Leia mais

POLIONU LISTA DE PAÍSES

POLIONU LISTA DE PAÍSES AGH Bolívia 2 Brasil 2 Chile 2 China 2 Colômbia 2 Cuba 2 Equador 2 Espanha 2 Estados Unidos da América 2 França 2 Honduras 2 Israel 2 Itália 2 México 2 Nigéria 2 Panamá 2 Peru 2 Reino Unido 2 Senegal 2

Leia mais

Desafios Futuros dos Investimentos dos Fundos de Pensão. José Antonio Gragnani

Desafios Futuros dos Investimentos dos Fundos de Pensão. José Antonio Gragnani Desafios Futuros dos Investimentos dos Fundos de Pensão José Antonio Gragnani Patrimônio dos Fundos de Pensão como proporção do PIB em 2014 (%) Países membros da OCDE Países não membros da OCDE O Patrimônio

Leia mais

SISTEMA GEWI 50mm PROPRIEDADES DO SISTEMA

SISTEMA GEWI 50mm PROPRIEDADES DO SISTEMA Sistemas GEWI 50mm SISTEMA GEWI 50mm O sistema GEWI é composto por barras e componentes de ancoragem de alta capacidade. Possuem rosca esquerda, duplo filetada e robusta, por toda sua extensão. Esta característica

Leia mais

Transição da Escola para o Mercado de Trabalho no Brasil. André Portela Souza EESP/FGV

Transição da Escola para o Mercado de Trabalho no Brasil. André Portela Souza EESP/FGV Transição da Escola para o Mercado de Trabalho no Brasil André Portela Souza EESP/FGV SEADE 25 de Março de 2013 Estrutura da Apresentação 1. Alguns Aspectos Conceituais: A Teoria do Capital Humano 2. Evidências

Leia mais

Diâmetro Nominal mm

Diâmetro Nominal mm Sistemas GEWI SISTEMAS GEWI O sistema GEWI é composto por barras e componentes de ancoragem de alta capacidade. Possuem rosca esquerda duplo filetada e robusta por toda sua extensão, característica vantajosa

Leia mais

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,5%

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,5% abr-08 ago-08 dez-08 abr-09 ago-09 dez-09 abr-10 ago-10 dez-10 abr-11 ago-11 dez-11 abr-12 ago-12 dez-12 abr-13 ago-13 dez-13 abr-14 ago-14 dez-14 abr-15 ago-15 dez-15 META DA TAXA SELIC Cenário básico

Leia mais

Fluxo internacional de capitais. Reinaldo Gonçalves

Fluxo internacional de capitais. Reinaldo Gonçalves Fluxo internacional de capitais Reinaldo Gonçalves reinaldogoncalves1@gmail.com Sumário 1. Movimento internacional de fatores de produção 2. Funções 3. Taxonomia 4. Capital de curto prazo 5. Reservas internacionais

Leia mais

A incerteza da renovação das concessões e os investimentos em infraestrutura

A incerteza da renovação das concessões e os investimentos em infraestrutura A incerteza da renovação das concessões e os investimentos em infraestrutura Corporação Cemig Áreas de Atuação: Geração, transmissão, comercialização e distribuição de energia elétrica Exploração e Distribuição

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES FEVEREIRO / 215 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4

Leia mais

Tirantes DYWIDAG para Estruturas Marítimas

Tirantes DYWIDAG para Estruturas Marítimas Tirantes DYWIDAG para Estruturas Marítimas Tirantes DYWIDAG e GEWI para Estruturas Marítimas Tirantes de barra de aço DYWIDAG e GEWI podem ser utilizados para uma variedade de aplicações marítimas. A construção

Leia mais

Tank Top: TT 4280 Color: 154 / 20 Short: SH 2442 Color: 20 / 154

Tank Top: TT 4280 Color: 154 / 20 Short: SH 2442 Color: 20 / 154 1urban movement 2 Tank Top: TT 4280 Color: 154 / 20 Short: SH 2442 Color: 20 / 154 3 4 Tank Top: TT 4272 Color: 02 / 92 Short: SH 2441 Color: 92 / 02 Tank Top: TT 4262 Color: 518 / 521 Midi Short: MD 2611

Leia mais

Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006

Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006 Curso e Learning Sistema de Gestão de Segurança da Informação Interpretação da norma NBR ISO/IEC 2700:2006 Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste

Leia mais

A Norma Brasileira e o Gerenciamento de Projetos

A Norma Brasileira e o Gerenciamento de Projetos A Norma Brasileira e o Gerenciamento de Projetos Realidade Operacional e Gerencial do Poder Judiciário de Mato Grosso Na estrutura organizacional, existe a COPLAN que apoia administrativamente e oferece

Leia mais

A importância e desafios da agricultura na economia regional. Assessoria Econômica

A importância e desafios da agricultura na economia regional. Assessoria Econômica A importância e desafios da agricultura na economia regional Assessoria Econômica A Agricultura é importante para o crescimento e desenvolvimento econômico ou é apenas fornecedora de alimentos? Taxa Média

Leia mais

FATCA Foreign Account Tax Compliance Act

FATCA Foreign Account Tax Compliance Act FATCA Foreign Account Tax Compliance Act Setembro, 2014 FATCA Foreign Account Tax Compliance Act Objective How Where What Identify US Persons investments outside US Applying punitive 30% withholding tax,

Leia mais

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO 11/09/12 11/10/12 11/11/12 11/12/12 11/01/13 11/02/13 11/03/13 11/04/13 11/05/13 11/06/13 11/07/13 11/08/13 11/09/13 11/10/13 11/11/13 11/12/13 11/01/14 11/02/14 11/03/14

Leia mais

CREBi Media Kit. Site CREBI Conforme relatórios de visitas emtidos em dezembro de 2008, temos os seguintes dados médios:

CREBi Media Kit. Site CREBI Conforme relatórios de visitas emtidos em dezembro de 2008, temos os seguintes dados médios: CREBi Media Kit Atualmente, somos a mais representativa mídia eletrônica do setor de jóias e afins e também já superamos em muito as maiores médias de outras categorias de mídia. O CREBi oferece três canais

Leia mais

A reputação das cidades-sede da Copa do Mundo de Futebol 2014 no Brasil Resultados da Pesquisa City RepTrak Brasil

A reputação das cidades-sede da Copa do Mundo de Futebol 2014 no Brasil Resultados da Pesquisa City RepTrak Brasil A reputação das cidades-sede da Copa do Mundo de Futebol 2014 no Brasil Resultados da Pesquisa City RepTrak Brasil Maio de 2014 O ESTUDO A reputação é um dos temas que tem cada vez mais ganhado espaço

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE AGOSTO 2012 FRANCA 01) População 02) Piso salarial do sapateiro 03) Número de funcionários na indústria de calçados 04) Admissões e demissões do setor calçadista

Leia mais

ESPANHA Porta de acessoà Europa para as multinacionais brasileiras

ESPANHA Porta de acessoà Europa para as multinacionais brasileiras ESPANHA Porta de acessoà Europa para as multinacionais brasileiras Existem muitas empresas e investimentos espanhóis no Brasil. É a hora de ter investimentos brasileiros na Espanha Presidente Lula da Silva,

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 2016 SUMÁRIO Pág. 1 - ANÁLISE 3 2 - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINOS 5 4 - COURO BOVINO POR TIPO 6 5 - DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS

Leia mais

ACONTECE - Estudos da OCDE e do Banco Mundial apontam o Brasil como um dos países que menos poupam no Mundo. O que falta ao nosso País?

ACONTECE - Estudos da OCDE e do Banco Mundial apontam o Brasil como um dos países que menos poupam no Mundo. O que falta ao nosso País? ACONTECE - O Brasil tem revelado historicamente uma baixa taxa interna de poupança. E que nos últimos anos vêm declinando ainda mais. Como estão os números hoje e, mesmo considerando haver outras formas

Leia mais

Assessing PORTUGAL s Competitiveness The Global Competitiveness Index Report Ilídio de Ayala Serôdio Lisboa,

Assessing PORTUGAL s Competitiveness The Global Competitiveness Index Report Ilídio de Ayala Serôdio Lisboa, Assessing PORTUGAL s Competitiveness The Global Competitiveness Index Report 2017-2018 Ilídio de Ayala Serôdio Lisboa, 27.09.2017 Apoios 1 World Economic Forum Global Competitiveness Report 2017-2018 PORTUGAL

Leia mais

Sustainable Development

Sustainable Development DEDICATED TO MAKING A DIFFERENCE Papel Business, dos Relatórios Society and de Sustentabilidade Sustainable Development João Tavares Lipor, 26 de Outubro de 2006 BCSD Portugal O BCSD Portugal Business

Leia mais

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,25%

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,25% mar-08 jul-08 nov-08 mar-09 jul-09 nov-09 mar-10 jul-10 nov-10 mar-11 jul-11 nov-11 mar-12 jul-12 nov-12 mar-13 jul-13 nov-13 mar-14 jul-14 nov-14 mar-15 jul-15 nov-15 META DA TAXA SELIC Cenário básico

Leia mais

Telebrasil A competitividade Brasileira e o Papel das TIC s Prof. Paulo Vicente, DSc Fellow Strategic Planning Society 2014

Telebrasil A competitividade Brasileira e o Papel das TIC s Prof. Paulo Vicente, DSc Fellow Strategic Planning Society 2014 Telebrasil A competitividade Brasileira e o Papel das TIC s Prof. Paulo Vicente, DSc Fellow Strategic Planning Society 2014 Top 45 economies Rank nation GDP (bil US$) % Sum % 1 United States 16240,00 19,41%

Leia mais

Induzindo competição no setor bancário brasileiro: diagnóstico e instrumentos

Induzindo competição no setor bancário brasileiro: diagnóstico e instrumentos Induzindo competição no setor bancário brasileiro: diagnóstico e instrumentos João Manoel Pinho de Mello (Departamento de Economia, PUC-Rio, CNPq e Academia Brasileira de Ciências) Motivação O governo

Leia mais

PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E COMPETITIVIDADE: BRASIL E SEUS CONCORRENTES

PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E COMPETITIVIDADE: BRASIL E SEUS CONCORRENTES PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E COMPETITIVIDADE: BRASIL E SEUS CONCORRENTES Eduardo Augusto Guimarães Maio 2012 Competitividade Brasil 2010: Comparação com Países Selecionados. Uma chamada para a ação África

Leia mais

Os desafios da competitividade industrial e o Plano Brasil Maior

Os desafios da competitividade industrial e o Plano Brasil Maior Os desafios da competitividade industrial e o Plano Brasil Maior Jackson De Toni Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial Abril de 2013 jackson.detoni@abdi.com.br Os desafios da competitividade

Leia mais

Cenário e Oportunidade de vendas nas óticas

Cenário e Oportunidade de vendas nas óticas Cenário e Oportunidade de vendas nas óticas Claudia Bindo Gerente de Novos Negócios GfK 2013 1 Empresas de Ótica & Eyewear Pesquisa do Mercado Global feita para você TM Apresentação corporativa GfK 2013

Leia mais

Análise de Agrupamento sobre 150 Países com. Saldo Ecológico

Análise de Agrupamento sobre 150 Países com. Saldo Ecológico Análise de Agrupamento sobre 150 Países com relação à Emissão de CO2, Emissão de CFCs e Saldo Ecológico Resumo Este estudo buscou criar grupos, utilizando técnicas de anáise de agrupamentos, de países

Leia mais

Small Collection 2 3

Small Collection 2 3 l l a Smollection C 1 l l a Smollection C 2 3 CONHEÇA A FUNCIONALIDADE DAS NOSSAS ROUPAS. GET TO KNOW THE FUNCTIONALITY OF OUR CLOTHING. CONÓZCA LA FUNCIONALIDAD DE NUESTRAS ROPAS #Linha ENERGY Destinada

Leia mais

3 A economia na sociedade actual

3 A economia na sociedade actual 3 A economia na sociedade actual 3.1. A evolução económica da humanidade Leituras: [D] I, II e III; [S] cap. 27 3.2. Efeitos sociais do desenvolvimento Leituras: [N] 6; [S] cap. 28 3 A economia na sociedade

Leia mais

Tudo o que precisa para tornar a sua oficina limpa, segura e eficiente

Tudo o que precisa para tornar a sua oficina limpa, segura e eficiente Tudo o que precisa para tornar a sua oficina limpa, segura e eficiente Melhore a sua oficina Fumos de escape e de soldadura, pó de lixagem e rebarbagem, derrames de óleo e mangueiras desarrumadas estes

Leia mais

ESPANHA Porta de acesso à Europa para as multinacionais brasileiras

ESPANHA Porta de acesso à Europa para as multinacionais brasileiras ESPANHA Porta de acesso à Europa para as multinacionais brasileiras ESPANHA: UM PAÍS QUE SAIU DA CRISE Crecemento do PIB espanhol 4 3 2 1 0-1 -2-3 0.1 0.3 0.5 0.5 0.7 0.9 1 0.8-0.1 0-0.4-0.3-0.5-0.4-0.6-0.6-0.5-0.3-0.3-0.10.3-0.9-0.8-1

Leia mais

COUNTRY VOLTAGE FREQUENCY OUTLET TYPE. American Samoa 120 V 60 Hz A / B / F / I

COUNTRY VOLTAGE FREQUENCY OUTLET TYPE. American Samoa 120 V 60 Hz A / B / F / I COUNTRY VOLTAGE FREQUENCY OUTLET TYPE Afghanistan 220 V 50 Hz C / F Albania 230 V 50 Hz C / F Algeria 230 V 50 Hz C / F American Samoa 120 V 60 Hz A / B / F / I Andorra 230 V 50 Hz C / F Angola 220 V 50

Leia mais

Bra Top: BT 3331 Color: 160 Short: SH 4069 Color: 160

Bra Top: BT 3331 Color: 160 Short: SH 4069 Color: 160 Rio Collection 1 2 3 4 Bra Top: BT 3331 Color: 160 Short: SH 4069 Color: 160 5 6 Tank Top: TT 4286 Color: 477 Bra Top: BT 3331 Color: 160 Legging: LE 4069 Color: 160 Rio Collection Bra Top: BT 3331 Color:

Leia mais

ICC abril 2006 Original: francês. Estudo. Conselho Internacional do Café Nonagésima quinta sessão maio 2006 Londres, Inglaterra

ICC abril 2006 Original: francês. Estudo. Conselho Internacional do Café Nonagésima quinta sessão maio 2006 Londres, Inglaterra ICC 95-3 International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café 19 abril 2006 Original: francês Estudo P Conselho Internacional

Leia mais

COMITÊ BRASILEIRO DE ELETRICIDADE, ELETRÔNICA, ILUMINAÇÃO E TELECOMUNICAÇÕES

COMITÊ BRASILEIRO DE ELETRICIDADE, ELETRÔNICA, ILUMINAÇÃO E TELECOMUNICAÇÕES COMITÊ BRASILEIRO DE ELETRICIDADE, ELETRÔNICA, ILUMINAÇÃO E TELECOMUNICAÇÕES INMETRO - PAINEL SETORIAL IECEE CB SCHEME XEREM RJ 15 DE OUTUBRO DE 2013 Jose Sebastião Viel Superintendente do COBEI COBEI

Leia mais

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café P CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO RELATÓRIO SOBRE O MERCADO CAFEEIRO

Leia mais

ICC fevereiro 2014 Original: inglês. Análise comparativa dos preços mundiais do café e dos produtos manufaturados

ICC fevereiro 2014 Original: inglês. Análise comparativa dos preços mundiais do café e dos produtos manufaturados ICC 112-8 17 fevereiro 214 Original: inglês P Conselho Internacional do Café 112. a sessão 3 7 março 214 Londres, Reino Unido Análise comparativa dos preços mundiais do café e dos produtos manufaturados

Leia mais

Gestão da Reputação e Competitividade

Gestão da Reputação e Competitividade Gestão da Reputação e Competitividade Amcham Abril, 2015 RepTrak is a registered trademark of Reputation Institute 2014 Reputation Institute, all rights reserved Sobre o REPUTATION INSTITUTE O Reputation

Leia mais

BEPS e suas consequências imediatas no Brasil. 23 de junho de 2017

BEPS e suas consequências imediatas no Brasil. 23 de junho de 2017 BEPS e suas consequências imediatas no Brasil 23 de junho de 2017 Brasil e OCDE - BEPS Page 2 A iniciativa BEPS Os relatórios finais do BEPS a posição do Brasil Em 5 de outubro de 2015 a OCDE publicou

Leia mais

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação Membros da MIGA Agência Multilateral de Garantia de Investimentos Membro Data de afiliação África do Sul 10 de março de 1994 Albânia 15 de outubro de 1991 Alemanha 12 de abril de 1988 Angola 19 de setembro

Leia mais

FIFA WORLD CUP. Roadmap to the Greatest Show on Earth G O A L D E N T I M E S. O R G

FIFA WORLD CUP. Roadmap to the Greatest Show on Earth G O A L D E N T I M E S. O R G FIFA WORLD CUP 2014 Roadmap to the Greatest Show on Earth Group A Group B Group C Group D Brazil Spain Colombia Uruguay Croatia Netherlands Greece Costa Rica Mexico Chile Côte d'ivoire England Cameroon

Leia mais

Título Subtítulo. Segurança Alimentar. JM Retalho Alimentar. Ordem dos Engenheiros

Título Subtítulo. Segurança Alimentar. JM Retalho Alimentar. Ordem dos Engenheiros Segurança Alimentar JM Retalho Alimentar Ordem dos Engenheiros 28.03.2017 Overview ÁREAS DE NEGÓCIO Overview 3 Países 3400 lojas > 4.000.000 clientes/dia Suppliers Products Perishables Food Non-Food Colombia

Leia mais

Prof. Maria Antonieta Del Tedesco Lins IRI-USP. O que nós temos a ver com isso?

Prof. Maria Antonieta Del Tedesco Lins IRI-USP. O que nós temos a ver com isso? AULA 1 REVISÃO DE CONCEITOS TEÓRICOS: BALANÇO DE PAGAMENTOS E MERCADO DE CÂMBIO Fevereiro 2017 Prof. Maria Antonieta Del Tedesco Lins IRI-USP Plano da aula 2 Estrutura do BP Contas nacionais e o BP Equilíbrio

Leia mais

COMO ENFRENTAR A CRISE COM SOLUÇÕES INTELIGENTES. Analía Pinillos Responsavel de Produtos

COMO ENFRENTAR A CRISE COM SOLUÇÕES INTELIGENTES. Analía Pinillos Responsavel de Produtos COMO ENFRENTAR A CRISE COM SOLUÇÕES INTELIGENTES Analía Pinillos Responsavel de Produtos TransUnion Líder global que, para oferecer soluções únicas, somou a capacidade analítica e de decisão da Crivo com

Leia mais

O DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2003 ECONOMIA, INDÚSTRIA E INVESTIMENTO EM QUEDA

O DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2003 ECONOMIA, INDÚSTRIA E INVESTIMENTO EM QUEDA O DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2003 ECONOMIA, INDÚSTRIA E INVESTIMENTO EM QUEDA No segundo trimestre de 2003, o PIB brasileiro apresentou queda tanto em relação ao trimestre anterior

Leia mais

A Nova Classe Média: O Seguro e o Lado Brilhante dos Pobres. Marcelo Neri

A Nova Classe Média: O Seguro e o Lado Brilhante dos Pobres. Marcelo Neri A Nova Classe Média: O Seguro e o Lado Brilhante dos Pobres Marcelo Neri mcneri@fgv.br /ncm2014 021 98681211 marcelo.neri@fgv.br Retrato Global - Onde estão os BRICS? Comparados aos EUA e ao Mundo Percentil

Leia mais

Indústria Eletrônica: Posição das Economias Emergentes no Comércio Exterior e Possibilidades do Brasil

Indústria Eletrônica: Posição das Economias Emergentes no Comércio Exterior e Possibilidades do Brasil Indústria Eletrônica: Posição das Economias Emergentes no Comércio Exterior e Possibilidades do Brasil Um Breve Panorama na Indústria no Brasil...2 As Economia Emergentes no Comércio de Produtos Eletrônicos...4

Leia mais

PROJETO SERIALIZAÇÃO. Projeto Serialização DHL

PROJETO SERIALIZAÇÃO. Projeto Serialização DHL PROJETO SERIALIZAÇÃO Projeto Serialização DHL 1 Serialização SETRM 2015 DEUTSCHE POST DHL DHL Supply Chain é parte do Grupo Deutsche Post com presença global e extensivo portifólio em serviços Logísticos

Leia mais

Sistemas DYWIDAG para Linhas de Transmissão

Sistemas DYWIDAG para Linhas de Transmissão Sistemas DYWIDAG para Linhas de Transmissão Sistemas DYWIDAG para Linhas de Transmissão Histórico As linhas de transmissão surgiram devido à necessidade de transmitir a energia gerada nas usinas, sejam

Leia mais

Luis Magalhães Presidente da UMIC Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP

Luis Magalhães Presidente da UMIC Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP e-ciência em Portugal IBERCIVIS: Lançamento do projecto SOLUVEL e apresentação de resultados do projecto AMILOIDE Museu da Ciência, U. de Coimbra, 1 de Julho de 211 Luis Magalhães Presidente da UMIC Agência

Leia mais

Programa Mais Médicos

Programa Mais Médicos II ENCONTRO NACIONAL DE MUNICÍPIOS Programa Mais Médicos Brasília- 02/03/16 Lançado em julho de 2013 para atender demanda histórica da insuficiência de médicos no Brasil, em especial, no SUS e na Atenção

Leia mais

Revitalização da Indústria Fonográfica no Brasil

Revitalização da Indústria Fonográfica no Brasil Revitalização da Indústria Fonográfica no Brasil Impacto Positivo de uma Redução de Tributos para Empresas e Consumidores Rio de Janeiro, 27 de maio de 2009 Em 2008, o mercado brasileiro de CDs e DVDs

Leia mais

FAQ Obrigatoriedade do GTIN

FAQ Obrigatoriedade do GTIN FAQ Obrigatoriedade do GTIN 1. O que é o GTIN? GTIN, acrônimo para Global Trade Item Number é um identificador para itens comerciais desenvolvido e controlado pela GS1, antiga EAN/UCC. GTINs, anteriormente

Leia mais

ABRIL 2016 RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA FRANCA SÃO PAULO BRASIL. Pág.

ABRIL 2016 RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA FRANCA SÃO PAULO BRASIL. Pág. RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ABRIL 2016 FRANCA População e PIB do município de Franca Piso salarial do sapateiro Estimativa do número de funcionários na indústria de calçados de Franca Dados do

Leia mais

SC 67/ setembro 2016 Original: inglês

SC 67/ setembro 2016 Original: inglês SC 67/16 16 setembro 2016 Original: inglês P Comitê de Estatística 11. a reunião 20 setembro 2016 Londres, Reino Unido Cumprimento da exigência de fornecer dados estatísticos Anos cafeeiros de 2007/08

Leia mais

BARRAS DYWIDAG GRP Enfilagem, Pregamento e Tirantes em Fibra de Vidro

BARRAS DYWIDAG GRP Enfilagem, Pregamento e Tirantes em Fibra de Vidro BARRAS DYWIDAG GRP Enfilagem, Pregamento e Tirantes em Fibra de Vidro 2 Conteúdo Introdução... 3 Campos de Aplicação... 4 Principais Vantagens... 4 Descrição do Sistema... 4 Componentes do Sistema... 4

Leia mais

O Índice de Felicidade Futura (IFF)

O Índice de Felicidade Futura (IFF) O Índice de Felicidade Futura (IFF) FELICIDADE PRESENTE Nota Média de Felicidade Presente (de0a10)3-5 5-6 6-7 7-8 8-9 Sem informação Denmark Felicidade Presente (Nota de 0 a 10) Italy Brazil Russia China

Leia mais