O CICLO DE VIDA DAS ORGANIZAÇÕES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O CICLO DE VIDA DAS ORGANIZAÇÕES"

Transcrição

1 O CICLO DE VIDA DAS ORGANIZAÇÕES

2 A natureza do Crescimento e do Envelhecimento das Organizações Flexibilidade Alta Controle Baixa CRESCIMENTO Plenitude ENVELHECIMENTO

3 A natureza do Crescimento e do Envelhecimento das Organizações Organização JOVEM: alta flexibilidade e baixo controle. Organização VELHA: alto controle e baixa flexibilidade. PLENITUDE: Organizações controláveis e flexíveis, possuem as as vantagens da da Joventude e da da Maturidade

4 Crescer X Envelhecer Crescer significa a capacidade de lidar com problemas maiores e mais complexos. Envelhecer significa que há uma diminuição na capacidade de enfrentar problemas.

5 Problemas Normais e Problemas Anormais Problemas Normais: podem ser resolvidos pela organização com a própria energia Sensações: previstos para aquele estágio do do ciclo de de vida Transicionais: não esperados Transicionais: não esperados Problemas Anormais: Exigem intervenção externa profissional Complexidade: encontrados frequentemente numa determinada posição do do ciclo de de vida organizacional. Patologia: problema raro Patologia: problema raro

6 DESCRIÇÃO DOS CICLOS DE VIDA ORGANIZACIONAIS: OS ESTÁGIOS DE CRESCIMENTO

7 Namoro - Quem tem uma razão de viver tem quase tudo ESTÁGIO DO NAMORO Primeiro estágio no desenvolvimento de uma organização Anterior à organização, que ainda precisa ser criada. A organização existe apenas como uma idéia. Fase onde os compromissos com a idéia estão sendo construídos pelo fundador Processo crucial para o nascimento saudável de uma organização.

8 Namoro - Compromisso Se você quer aferir a viabilidade da sua organização, deve avaliar o comprometimento de todos a ela relacionados ou associados. Excitação, entusiasmo, emoção e paixão pelo assunto - energia convergindo para um único ponto - são sinais de aumento de comprometimento. Promessas estabelecidas e não cumpridas podem gerar problemas anormais e patológicos. Durante o namoro, o fundador precisa se apaixonar por suas idéias empresariais.

9 Namoro Se você quer lançar grandes navios, precisa ir onde a água é funda. Uma organização adquire vida quando o comprometimento do fundador foi testado com sucesso, ou seja, quando ele e os investidores assumem riscos. O namoro precisa construir um comprometimento proporcional ao risco associado à dar vida a organização. Para criar uma empresa de sucesso é preciso bem mais que uma boa idéia, um mercado promissor e dinheiro para sustentá-la: é preciso de um líder comprometido, que pode reunir a idéia, o mercado e o dinheiro.

10 Namoro - O fundador: profeta ou empresário? Qual é a fonte de comprometimento do fundador? O que o motiva? A motivação de um fundador precisa ser transcedental: deve ultrapassar os limites estreitos do ganho imediato / lucro. Deve estar na defesa da idéia. A meta que motiva o fundador no Namoro deve ser a de satisfazer uma necessidade do mercado, criar valor, fazer sentido. A lucratividade é um placar do jogo. Ninguém ganha o jogo olhando para o placar, ele mostra apenas quem está ganhando. Para ganhar o jogo você precisa fazer o gol.

11 Namoro - Aquilo que é normal em um estágio do ciclo de vida pode não sê-lo em outro? Pessoas de bom senso adaptam-se ao ambiente; pessoas que não têm bom senso, tentam adaptar o ambiente a eles. Assim, todo o progresso é resultado de esforços de pessoas sem bom senso. Bernard Shaw É preciso um comprometimento fanático para o sucesso do Namoro e do seu sucessor; a Infância, porém, em estágios posteriores, ele pode tornar-se patológico. Fundadores saudáveis são altamente comprometidos e, ao mesmo tempo, têm um olho na realidade. Eles são comprometidos, mas também estão dispostos a aprender com a experiência.

12 Namoro - Criando um compromisso de maneira correta As dúvidas e perguntas normais que o fundador deve responder são: Exatamente o que vamos fazer? Como iremos fazê-lo? Quando deveremos fazê-lo? Quem irá fazê-lo, e por quê? Submeter a realidade à prova. Um namoro que não é testado é um mero caso; ao surgir o primeiro obstáculo, o compromisso deixa de existir. Durante o namoro os problemas patológicos não parecem problemas, por isto são tão perigosos. Ficamos empolgados com uma idéia e queremos logo negociar a formação de uma sociedade; entretanto, quando os detalhes são explicitados por escrito, o projeto já não nos parece tão excitante.

13 Namoro - Problemas do Namoro Normais Namoros Anormais Empolgação, teste teste da da realidade Compromisso realista do do fundador Fundador voltado para para o produto, comprometido com com o seu seu valor valor adicionado Compromisso é proporcional aos aos riscos Fundador mantém controle Compromisso não não é testado face face à realidade Fanatismo irreal do do fundador Fundador voltado exclusivamente aos aos lucros e ao ao retorno sobre o investimento Compromisso não não é proporcional aos aos riscos Controle do do fundador é vulnerável

14 Infância Mortalidade Infantil Normais Riscos não não acabam com compromisso Fluxo de de caixa negativo Muito trabalho fomenta compromisso Falta de de profundidade gerencial Nenhum sistema Nenhuma delegação Show individual do do fundador mas disponibilidade para ouvir Erros são são cometidos Vida familiar propícia Intervenções externas favoráveis Infância Anormais Riscos acabam com compromisso Fluxo de de caixa negativo crônico Esvaecimento do do compromisso Delegação prematura Regras, sistemas e procedimentos prematuros Fundador perde controle Fundador não não ouve ninguém Nenhum espaço para erro Vida familiar desfavorável Fundador alienado pelas intervenções externas.

O CLICLO DE VIDA DAS ORGANIZAÇÕES

O CLICLO DE VIDA DAS ORGANIZAÇÕES O CLICLO DE VIDA DAS ORGANIZAÇÕES Infância Infância - A organização infante é orientada para os produtos Necessidade de mudar o foco das idéias para resultados. Quanto maior forem os riscos de um empreendimento,

Leia mais

EMPREENDEDORISMO E LIDERANÇA

EMPREENDEDORISMO E LIDERANÇA EMPREENDEDORISMO E LIDERANÇA O que é empreender? Empreender é ter autonomia para usar as melhores competências para criar algo diferente e com valor, com comprometimento, pela dedicação de tempo e esforços

Leia mais

Ciclo de Vida das Organizações (CVO)

Ciclo de Vida das Organizações (CVO) CVO: Autor Ciclo de Vida das Organizações (CVO) Segundo Adizes Ichak Adizes é o fundador do Institudo Adizes em Santa Mônica, Califórnia. Ele é o criador da metodologia de diagnóstico e terapêutica para

Leia mais

QUAL É O OBJETIVO DE UMA CONCORRÊNCIA DE DESIGN?

QUAL É O OBJETIVO DE UMA CONCORRÊNCIA DE DESIGN? L I V R O S O B R E C O N C O R R Ê N C I A D E D E S I G N QUAL É O OBJETIVO DE UMA CONCORRÊNCIA DE DESIGN? Uma concorrência entre empresas de design se justifica quando visa orientar a escolha de uma

Leia mais

CAP. 16 GESTÃO DO CONHECIMENTO E DO CAPITAL INTELECTUAL

CAP. 16 GESTÃO DO CONHECIMENTO E DO CAPITAL INTELECTUAL CAP. 16 GESTÃO DO CONHECIMENTO E DO CAPITAL INTELECTUAL Para ser líder em seu segmento de mercado e garantir vantagem competitiva, as organizações têm que trabalhar com outros recursos valiosos: o conhecimento

Leia mais

LIDERANÇA. Prof. Aline Hilsendeger Pereira de Oliveira

LIDERANÇA. Prof. Aline Hilsendeger Pereira de Oliveira LIDERANÇA Os objetivo deste estudo é conhecer os estilos de liderança. Reconhecer estes estilos nas pessoas dentro da organização de maneira que possamos orientar, treinar e desenvolver adequadamente os

Leia mais

Data: 22/02/2015 Nome: Milton Barreto

Data: 22/02/2015 Nome: Milton Barreto ÂNCORAS DE CARREIRA Perfil de Competência Profissional Data: 22/02/2015 Nome: Milton Barreto Avaliado: Milton Barreto Introdução Âncoras de Carreira é um Mapeamento dos Principais fatores de motivação

Leia mais

Relacionamento Interpessoal na Auditoria: Você está preparado? Elisabeth Sversut

Relacionamento Interpessoal na Auditoria: Você está preparado? Elisabeth Sversut Relacionamento Interpessoal na Auditoria: Você está preparado? Elisabeth Sversut Você está preparado? Pense bem... Curso superior, pós-graduação, dois idiomas... Um Auditor Como qualquer outro profissional,

Leia mais

Resolução de conflitos e como lidar com pessoas difíceis. Miguel Cavalcanti AgroTalento

Resolução de conflitos e como lidar com pessoas difíceis. Miguel Cavalcanti AgroTalento Resolução de conflitos e como lidar com pessoas difíceis Miguel Cavalcanti AgroTalento Parabéns!! :-) Você não está aqui por acaso Desafio: não seja um aluno, seja um professor Sugestão Pegue um caderno

Leia mais

Índice de mortalidade de médias e pequenas empresas. Brasil: 70% USA: 50% Pesquisa Small Business Administrator: 98% falta ou falha de planejamento.

Índice de mortalidade de médias e pequenas empresas. Brasil: 70% USA: 50% Pesquisa Small Business Administrator: 98% falta ou falha de planejamento. Plano de negócio Índice de mortalidade de médias e pequenas empresas Brasil: 70% USA: 50% Pesquisa Small Business Administrator: 98% falta ou falha de planejamento. O que é Plano de Negócio? Descrição

Leia mais

Especialistas em pequenos negócios / / sebrae.com.br

Especialistas em pequenos negócios / / sebrae.com.br Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br Armazéns, mercearias, mercadinhos, minimercados, lojas de conveniência e mercados de vizinhança. Os nomes são diversos e as soluções

Leia mais

Saiba como criar uma Campanha de Vendas para seu RESTAURANTE. ticketuai

Saiba como criar uma Campanha de Vendas para seu RESTAURANTE. ticketuai Dicas para a leitura deste ebook Olá! Este ebook é especialmente para você que quer saber como alavancar as vendas do seu estabelecimento com métodos modernos. Campanha de vendas é uma forma segura e única

Leia mais

Delegação, centralização e descentralização

Delegação, centralização e descentralização Delegação, centralização e descentralização Amplitude de controle PROF. DACIANE DE O. SILVA DISCIPLINA- OSM Referência: REBOUÇAS, Djalma de Oliveira DELEGAÇÃO Definição : A Delegação pode ser definida

Leia mais

O Jogo de Empreendedorismo

O Jogo de Empreendedorismo O Jogo de Empreendedorismo Mestrado em Engenharia Química e Biológica 1º Semestre 2017/2018 Prof. Luísa Coutinho Começar uma empresa pode parecer uma utopia! É realmente uma tarefa que exige capacidades

Leia mais

Gestão de Equipes. PSICÓLOGA: Angélica GESTÃO DE EQUIPES - MARÇO 2011.

Gestão de Equipes. PSICÓLOGA: Angélica GESTÃO DE EQUIPES - MARÇO 2011. Gestão de Equipes. PSICÓLOGA: Angélica 1 NÃO BASTA ENSINAR AO HOMEM UMA ESPECIALIDADE. PORQUE SE TORNARÁ ASSIM, UMA MÁQUINA UTILIZÁVEL, MAS NÃO UMA PERSONALIDADE. É NECESSÁRIO QUE SE ADQUIRA UM SENTIMENTO,

Leia mais

AULA 6 ASSUNTO: VALORES ORGANIZACIONAIS. AMBIENTE ORGANIZACIONAL ANÁLISE SWOT

AULA 6 ASSUNTO: VALORES ORGANIZACIONAIS. AMBIENTE ORGANIZACIONAL ANÁLISE SWOT AULA 6 ASSUNTO: VALORES ORGANIZACIONAIS. AMBIENTE ORGANIZACIONAL ANÁLISE SWOT PROF. Carlos Alberto OBJETIVOS ORGANIZACIONAIS A NATUREZA DOS OBJETIVOS ORGANIZACIONAIS Objetivo organizacional é uma meta

Leia mais

Avaliação e processos de aprendizagem

Avaliação e processos de aprendizagem A avaliação saindo da gaveta Avaliação e processos de aprendizagem SÃO PAULO, NOVEMBRO DE 2015 Projeto Avaliação Promove o fortalecimento do campo da Avaliação de iniciativas sociais no Brasil, por meio

Leia mais

6 Dicas De Liderança Para Fazer Uma Ótima Gestão De Equipes Externas

6 Dicas De Liderança Para Fazer Uma Ótima Gestão De Equipes Externas 6 Dicas De Liderança Para Fazer Uma Ótima Gestão De Equipes Externas Uma grande parte do sucesso da gestão de pessoas se deve a capacidade dos gestores de liderar. E realmente essa é uma tarefa bem difícil

Leia mais

Escolha ser Feliz. Enxergue seu negócio independente como uma atividade rentável. Pense como uma empresária!

Escolha ser Feliz. Enxergue seu negócio independente como uma atividade rentável. Pense como uma empresária! Escolha ser Feliz Enxergue seu negócio independente como uma atividade rentável. Pense como uma empresária! A felicidade não cai do céu Suas atitudes, seus valores e suas escolhas irão aumentar ou diminuir

Leia mais

O Jogo de Empreendedorismo

O Jogo de Empreendedorismo O Jogo de Empreendedorismo Mestrado em Engenharia Química e Biológica 1º Semestre 2016/2017 Prof. Luísa Coutinho Começar uma empresa pode parecer uma utopia! É realmente uma tarefa que exige capacidades

Leia mais

Ciclo de vida das organizações

Ciclo de vida das organizações Ciclo de vida das organizações Organizações em processo de envelhecimento Acadêmicos: Simone, Sirlene e Luiz Organização Estável A fase estável é o primeiro dos estágios de envelhecimento do Ciclo de vida

Leia mais

Integral Desenvolvimento Humano Ltda.

Integral Desenvolvimento Humano Ltda. Integral Desenvolvimento Humano Ltda. Novembro 2017 Princípio Anos 50/60/70 = Fascínio pela fantástica arquitetura do ser humano, genialidade, talentos, potencial...e questões do tipo por que tanto sofrimento,

Leia mais

CONHECIMENTO & RESULTADOS

CONHECIMENTO & RESULTADOS CONHECIMENTO & RESULTADOS Volnei P. Garcia Julho/2013 Proprietários Criando valor para todos os STAKEHOLDERS... O melhor lugar para se trabalhar Sociedade Órgãos Reguladores O maior retorno sobre o investimento

Leia mais

Olá! Nós somos a Viraventos,

Olá! Nós somos a Viraventos, Olá! Nós somos a Viraventos, uma escola infantil focada na formação integral de crianças por meio de uma educação personalizada em parceria com a família. Parte do nosso projeto educativo é capacitar e

Leia mais

Empreendedorismo e Plano de Negócios. Profa. Bruna Panzarini

Empreendedorismo e Plano de Negócios. Profa. Bruna Panzarini Empreendedorismo e Plano de Negócios. Profa. Bruna Panzarini Introdução Estatísticas do SEBRAE indicam que 60% das 500 mil pequenas e micro-empresas que são abertas todos os anos no Brasil fecham as portas

Leia mais

Oportunidades Negócios Digitais 4 passos para ir da ideia à execução PEDRO QUINTANILHA

Oportunidades Negócios Digitais 4 passos para ir da ideia à execução PEDRO QUINTANILHA Oportunidades Negócios Digitais 4 passos para ir da ideia à execução PEDRO QUINTANILHA Pedro Quintanilha Empresário e Especialista em Marketing e Negócios Digitais - Formado Em Administração Com Ênfase

Leia mais

LIVRO SOBRE CONCORRÊNCIA DE ARQUITETURA

LIVRO SOBRE CONCORRÊNCIA DE ARQUITETURA LIVRO SOBRE CONCORRÊNCIA DE ARQUITETURA A COMPETIÇÃO DENTRO DA LIVRE CONCORRÊNCIA É O MOTOR DO APERFEIÇOAMENTO E INOVAÇÃO DE BENS E SERVIÇOS... 9 REGRAS PARA UMA CONCORRÊNCIA JUSTA 01 FAIR PLAY EM PRIMEIRO

Leia mais

Como antever a necessidade de reestruturar sua empresa

Como antever a necessidade de reestruturar sua empresa Como antever a necessidade de reestruturar sua empresa 2016 Como antever a necessidade de reestruturar sua empresa Toda empresa, ao longo de seu ciclo de vida, que engloba da concepção à maturidade, experimentam

Leia mais

Sergio Luiz de Jesus. Vamos, neste artigo, analisar a motivação profissional, que, embora ligada aos fatores

Sergio Luiz de Jesus. Vamos, neste artigo, analisar a motivação profissional, que, embora ligada aos fatores Sergio Luiz de Jesus Ao longo de toda a nossa vida, buscamos alcançar objetivos, realizar sonhos, construir, progredir e ter a certeza de que o futuro será melhor do que o presente. Essa busca ocorre em

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE APOIO. Gestão de Pessoas. Pós-Graduação em Finanças, Investimentos e Banking

APRESENTAÇÃO DE APOIO. Gestão de Pessoas. Pós-Graduação em Finanças, Investimentos e Banking APRESENTAÇÃO DE APOIO Gestão de Pessoas Pós-Graduação em Finanças, Investimentos e Banking Gestão estratégica de (?) ESTRATÉGICO CONTROLE ANOS 2000 Evolução de RH ANOS 1950 ü Carreiras sem fronteiras ü

Leia mais

Segredos da Primeira Infância

Segredos da Primeira Infância QUEM SOU... Olá... Sou Fabricia, tenho 42 anos de idade e dois meninos: um de 8 e o outro de 5 anos. Sou educadora fazem 17 anos. Iniciei meu trabalho na educação escolar em 2001 e como mãe, há 8 anos.

Leia mais

Os Recursos Humanos e o TQM

Os Recursos Humanos e o TQM Os Recursos Humanos e o TQM Considerações Iniciais> Círculos de Controle de Qualidade> Trabalhos em equipes> > PPGEP / UFRGS ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Os Recursos Humanos e o TQM TQM conjugação de métodos

Leia mais

Papel do Atuário na Gestão de Negócios Gláucia Carvalho Superintendente Atuarial ENA

Papel do Atuário na Gestão de Negócios Gláucia Carvalho Superintendente Atuarial ENA Papel do Atuário na Gestão de Negócios Gláucia Carvalho Superintendente Atuarial ENA - 2015 AGENDA 2 COMO SOMOS VISTOS? NECESSIDADE DE INTEGRAÇÃO: MACROPROCESSOS E A ÁREA ATUARIAL NOSSO CONTEXTO: DIVULGAÇÃO

Leia mais

Obtendo sucesso através da Gestão de Clima

Obtendo sucesso através da Gestão de Clima Obtendo sucesso através da Gestão de Clima Mais de 70% das grandes empresas aplicam instrumentos ligados a Gestão de Clima Organizacional. As pequenas e médias empresas tem aumentado cada vez mais a participação

Leia mais

Porque ... todo mundo. pode. empreender!

Porque ... todo mundo. pode. empreender! Porque...você e todo mundo... pode empreender! effectuation saras sarasvathy... Especialista em empreendedorismo e Ph.D. em Sistemas de Informação pela Universidade Carnegie Mellon, nos Estados Unidos.

Leia mais

É claro que existem certas condições básicas, como:

É claro que existem certas condições básicas, como: O termo qualidade de vida, de fato, tem sido muito utilizado ultimamente, mas não há consenso sobre sua definição. Nesta reflexão, vamos abordar algumas questões importantes sobre este tema, embora seja

Leia mais

PLANEJAMENTO E CONTROLE

PLANEJAMENTO E CONTROLE UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO Faculdade de Administração e Ciências Contábeis DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E O PROCESSO DE ADMINISTRAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E ORÇAMENTO EMPRESARIAL E O

Leia mais

Programa de Gestão da Performance

Programa de Gestão da Performance Programa de Gestão da Performance O impulso para ir mais longe está em suas mãos. Cada dia do ano é um passo à frente no seu desenvolvimento. Movimente-se! Quer ir mais longe? O primeiro passo é ler este

Leia mais

O que é ser um Empreendedor?

O que é ser um Empreendedor? Sobre a Autora Meu nome é Cristiane Guerra, sou especialista em Gestão da Qualidade e Processos de Negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Também possuo certificação Internacional em Coaching. Atuei durante

Leia mais

A classe da Terceira Idade

A classe da Terceira Idade CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CRISTÃ IGREJA PRESBITERIANA DO BRASIL CONSELHO DE EDUCAÇÃO CRISTÃ E PUBLICAÇÕES Oficina A classe da Terceira Idade 22/04/16 10h30 e 14h20 Universidade Presbiteriana Mackenzie

Leia mais

Aspectos Gerais do Planejamento

Aspectos Gerais do Planejamento PLANEJAMENTO Prof. Thiago Gomes Aspectos Gerais do Planejamento Conceito Planejamento é o processo sistemático de planejar o futuro, definindo objetivos e resultados que se quer atingir e o que vai se

Leia mais

inedem Instituto de Estudos Para o Desenvolvimento Empresarial Índice: Curso de Atendimento de Excelência (8h) 2

inedem Instituto de Estudos Para o Desenvolvimento Empresarial Índice: Curso de Atendimento de Excelência (8h) 2 inedem Instituto de Estudos Para o Desenvolvimento Empresarial Índice: Curso de Atendimento de Excelência (8h) 2 Curso de Inteligência Emocional (15h) 3 Curso de Gestão de Equipas (15h) 4 Preços, Datas,

Leia mais

Sobrevivência e mortalidade das empresas: o ciclo de vida das organizações

Sobrevivência e mortalidade das empresas: o ciclo de vida das organizações Sobrevivência e mortalidade das empresas: o ciclo de vida das organizações No Brasil e no mundo, são muitas as pesquisas que abordam a sobrevivência e a mortalidade das empresas. Em território nacional,

Leia mais

LIDERANÇA E COMPORTAMENTO HUMANO NO TRABALHO. Caps. 11 e 12 (11ª ed.) Cap. 12 (14ª ed)

LIDERANÇA E COMPORTAMENTO HUMANO NO TRABALHO. Caps. 11 e 12 (11ª ed.) Cap. 12 (14ª ed) LIDERANÇA E COMPORTAMENTO HUMANO NO TRABALHO Caps. 11 e 12 (11ª ed.) Cap. 12 (14ª ed) Profa. Dra. Adriana Cristina Ferreira Caldana Thiago Ferreira Quilice Liderança O que faz um líder? Quais são os atributos

Leia mais

1. O PAPEL DO ADMINISTRADOR

1. O PAPEL DO ADMINISTRADOR 4 INTRODUÇÃO Cada vez que o mundo dos negócios fica suficientemente complexo, e inexplicável concluímos que essa é a maneira de Deus dizer a simples mortais como nós que o mundo dos negócios indiscutivelmente

Leia mais

HABILIDADES COMPORTAMENTAIS EM UM MERCADO ALTAMENTE COMPETITIVO!!

HABILIDADES COMPORTAMENTAIS EM UM MERCADO ALTAMENTE COMPETITIVO!! PALESTRA MOTIVACIONAL ENCON NORTE 2017 XXI ENCONTRO DE CONTABILIDADE DO TOCANTINS HABILIDADES COMPORTAMENTAIS EM UM MERCADO ALTAMENTE COMPETITIVO!! PROFESSOR: PAULO CESAR ROMÃO BOMFIM FORMAÇÃO PAULO CESAR

Leia mais

Grupos e Equipes de Trabalho

Grupos e Equipes de Trabalho Aula 6 Grupos e Equipes de Trabalho Agenda Comportamento de grupos Caso Uma Equipe Desunida Trabalho em equipe 2 1 Fundamentos do comportamento de grupos Definição Um grupo é definido como dois ou mais

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico MBA: Gestão Empresarial IESI Planejamento Estratégico Planejamento estratégico: Visão integrada Alcance de objetivos Criar valor, diferencial e identidade Pensamento estratégico Planejamento Estratégico

Leia mais

Supporting the Transition from Education to Employment of Youth at Risk. IO1 - Task 1: Current situation investigation Report in Portuguese

Supporting the Transition from Education to Employment of Youth at Risk. IO1 - Task 1: Current situation investigation Report in Portuguese Supporting the Transition from Education to Employment of Youth at Risk IO1 - Task 1: Current situation investigation Report in Portuguese 10. Conclusões e Recomendações Esta investigação obteve resultados

Leia mais

Paula Carolina Moreira Diretora Sênior Mary Kay

Paula Carolina Moreira Diretora Sênior Mary Kay Paula Carolina Moreira Diretora Sênior Mary Kay Vamos nos auto avaliar? Participação nos treinamentos Imagem profissional Organização do meu material de trabalho Contatos semanais para agendamento (min

Leia mais

Palestra OS 3 PILARES QUE FAZEM A DIFERENÇA LIDERANÇA, CONHECIMENTO TÉCNICO E GESTÃO

Palestra OS 3 PILARES QUE FAZEM A DIFERENÇA LIDERANÇA, CONHECIMENTO TÉCNICO E GESTÃO Palestra OS 3 PILARES QUE FAZEM A DIFERENÇA LIDERANÇA, CONHECIMENTO TÉCNICO E GESTÃO APAS Show 2018 08 de maio de 2018 Conteúdo Os três pilares que fazem a diferença: 1) Liderança 2) Conhecimento técnico

Leia mais

Avaliação de Desenvolvimento e Performance

Avaliação de Desenvolvimento e Performance Avaliação de Desenvolvimento e Performance - 2017 Metas Composição de Metas 2017 (Exceto Executivos de Vendas) Metas x PLR Diretores Gerentes Coordenadores Placar de metas individuais * e corporativas

Leia mais

Enfrentar a velhice e a doença crónica: um programa de apoio a doentes com AVC e seus familiares

Enfrentar a velhice e a doença crónica: um programa de apoio a doentes com AVC e seus familiares Enfrentar a velhice e a doença crónica: um programa de apoio a doentes com AVC e seus familiares Liliana Sousa Universidade de aveiro Lilianax@cs.ua.pt Elementos da equipa de investigação José Rente, Eunice

Leia mais

Olá, aqui é Marina e é um prazer para mim estar aqui com você, no nosso terceiro vídeo dessa palestra especial...

Olá, aqui é Marina e é um prazer para mim estar aqui com você, no nosso terceiro vídeo dessa palestra especial... Olá, aqui é Marina e é um prazer para mim estar aqui com você, no nosso terceiro vídeo dessa palestra especial... Como conquistar suas metas Pessoais e Profissionais ainda neste ano No vídeo de ontem,

Leia mais

MBA em Gerenciamento de Projetos. Teoria Geral do Planejamento. Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula

MBA em Gerenciamento de Projetos. Teoria Geral do Planejamento. Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula MBA em Gerenciamento de Projetos Teoria Geral do Planejamento Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula SOBRAL - CE 2014 O que é Planejamento É um processo contínuo e dinâmico que consiste em um

Leia mais

UNIDADE III Processo Decisório

UNIDADE III Processo Decisório Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático 3.1. Os conceitos, níveis e tipos de decisão nas organizações. 3.2. Fases do ciclo de tomada de decisão. 3.3. Principais modelos

Leia mais

O poder do Entusiasmo! Como ser um profissional a cima da média?

O poder do Entusiasmo! Como ser um profissional a cima da média? O poder do Entusiasmo! Como ser um profissional a cima da média? Entusiasmo! O que é entusiasmo? Entusiasmo é um grande interesse, um intenso prazer, uma dedicação ardente, uma paixão, uma admiração, um

Leia mais

GRELHA DE CARACTERIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO. CATEGORIAS SUB-CATEGORIAS INDICADORES ( ) É o aprender. ( ) (1) 1.1.Definição ( ) É o aprender fazendo ( ) (2)

GRELHA DE CARACTERIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO. CATEGORIAS SUB-CATEGORIAS INDICADORES ( ) É o aprender. ( ) (1) 1.1.Definição ( ) É o aprender fazendo ( ) (2) GRELHA DE CARACTERIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO CATEGORIAS SUB-CATEGORIAS INDICADORES ( ) É o aprender. ( ) (1) 1.1.Definição ( ) É o aprender fazendo ( ) (2) 1. A metodologia de trabalho por projetos ( ) É pegar

Leia mais

Porque ... todo mundo. pode CMY. empreender!

Porque ... todo mundo. pode CMY. empreender! Porque...você e todo mundo... pode empreender! os 5 pilares da teoria do fazer a teoria de sarasvathy baseia-se em 5 pilares: 1. 2. 3. 4. Pássaro na mão - Trabalhar com o que se tem. Por QUE começo? e

Leia mais

Para ler. A força do não

Para ler. A força do não Para ler A força do não 08 14 Dói dizer e ouvir não! Devemos dizer não aos filhos, Não se pode dar tudo aquilo que os filhos querem, essas frases são constantemente ditas e a maioria concorda com isso.

Leia mais

A Arte de Liderar e Inspirar

A Arte de Liderar e Inspirar A Arte de Liderar e Inspirar APRESENTAÇÃO DE APOIO 3 Encontro MBA em Liderança, Inovação e Gestão 3.0 EMENTA DA DISCIPLINA Diferença entre autoridade e poder. Criação de uma visão compartilhada para inspirar

Leia mais

Como Estabelecer Regras para Equipes

Como Estabelecer Regras para Equipes Como Estabelecer Regras para Equipes O talento vence jogos, mas só o trabalho em equipe ganha campeonatos. Michael Jordan. A palavra EQUIPE, do Inglês TEAM, originalmente conjunto de animais unidos entre

Leia mais

Postura de Líder. Cada vez mais o mercado de trabalho exige postura de liderança.

Postura de Líder. Cada vez mais o mercado de trabalho exige postura de liderança. Postura de Líder Cada vez mais o mercado de trabalho exige postura de liderança. Por isso reunimos neste workbook os 21 requisitos fundamentais para o sucesso em farmácia, observados nestes mais de 20

Leia mais

Escrito por Administrator Qua, 11 de Junho de :12 - Última atualização Qui, 12 de Junho de :41

Escrito por Administrator Qua, 11 de Junho de :12 - Última atualização Qui, 12 de Junho de :41 Escorpião com Áries Este é um relacionamento de cautela. Escorpião necessita de estabilidade emocional unido ao desafio da conquista. Áries tem interesse e muita curiosidade em desvendar os mistérios de

Leia mais

Criatividade e Inovação na Atuação no Secretariado. Márcia Siqueira Assessora Técnico e Profissional da FENASSEC

Criatividade e Inovação na Atuação no Secretariado. Márcia Siqueira Assessora Técnico e Profissional da FENASSEC Criatividade e Inovação na Atuação no Secretariado Márcia Siqueira Assessora Técnico e Profissional da FENASSEC O que é velho? O CIRCO Números tradicionais com animais, palhaços pintados, trapezistas,

Leia mais

RENOVAÇÃO DA ACÇÃO PEDAGÓGICA e TÉCNICA ESCUTISTA

RENOVAÇÃO DA ACÇÃO PEDAGÓGICA e TÉCNICA ESCUTISTA RENOVAÇÃO DA ACÇÃO PEDAGÓGICA e TÉCNICA ESCUTISTA Alguns mal entendidos têm circulado em torno da Técnica Escutista e de uma sua pretensa ausência no Programa Educativo resultante do processo de Renovação

Leia mais

Bem Vindos!!! Módulo 2

Bem Vindos!!! Módulo 2 Bem Vindos!!! Módulo 2 Como foi essa semana? Cumpriram nossa Tarefa? 1- Fazer 1 lista de pessoas para você convidar 2- Ligar e agendar 3- Realizar no mínimo 10 entrevistas Quem realizou inícios? Meta da

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DE UMA REDE EUROPEIA DE COOPERATIVAS COMUNITÁRIAS A VOZ UNIDA PARA AS COOPERATIVAS COMUNITÁRIAS

ORIENTAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DE UMA REDE EUROPEIA DE COOPERATIVAS COMUNITÁRIAS A VOZ UNIDA PARA AS COOPERATIVAS COMUNITÁRIAS ORIENTAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DE UMA REDE EUROPEIA DE COOPERATIVAS COMUNITÁRIAS A VOZ UNIDA PARA AS COOPERATIVAS COMUNITÁRIAS Introdução Redes como exemplos para compartilhar, aprender e aplicar Trabalhando

Leia mais

Poder. Ownership Thinking. Afine sua comunicação. Tenha senso de dono Mantenha seu foco.

Poder. Ownership Thinking. Afine sua comunicação. Tenha senso de dono Mantenha seu foco. Poder pessoal Ownership Thinking Afine sua comunicação. Tenha senso de dono Mantenha seu foco. Poder pessoal Afine sua comunicação. Tenha senso de dono Mantenha seu foco. Você é mais do que pensa que é

Leia mais

Criando um Plano de Negócios Eficiente e Colocando em Prática

Criando um Plano de Negócios Eficiente e Colocando em Prática Criando um Plano de Negócios Eficiente e Colocando em Prática 1 OBJETIVO Transformar idéias em negócios com impacto social e ambiental Escrever um plano de negócio força você a pensar disciplinadamente

Leia mais

PROSPECÇÃO DE NEGÓCIOS E TECNOLOGIA. Prof. Araken Patusca Linhares

PROSPECÇÃO DE NEGÓCIOS E TECNOLOGIA. Prof. Araken Patusca Linhares PROSPECÇÃO DE NEGÓCIOS E TECNOLOGIA Prof. Araken Patusca Linhares UNIDADE I Surgimento do Empreendedorismo Postura e comportamento do Empreendedor A importância do Empreendedor na sociedade Motivação do

Leia mais

Inovação. Data: 12/04/2012. Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry

Inovação. Data: 12/04/2012. Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry Cursos: Administração / Ciências Contábeis Disciplina: Inovação Tecnológica Data: 12/04/2012 Inovação Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry

Leia mais

DESAFIOS DAS EMPRESAS FAMILIARES

DESAFIOS DAS EMPRESAS FAMILIARES PARCERIA PARA O DESENVOLVIMENTO DE ACIONISTAS PDA DESAFIOS DAS EMPRESAS FAMILIARES Volnei Pereira Garcia 2009 FUNDADORES VIVOS 35% 31% 19% 15% Nenhum Um Dois Três ou mais Fonte: Folha São Paulo INTEGRANTES

Leia mais

03/02/2014. Gestão de Projetos. Tema 1. Motivação. Fatores que influenciaram as empresas ao longo do tempo: Motivação Tecnologia

03/02/2014. Gestão de Projetos. Tema 1. Motivação. Fatores que influenciaram as empresas ao longo do tempo: Motivação Tecnologia Gestão de Projetos Tema 1 A Natureza e a Estrutura da Gestão de Projetos Motivação Fatores que influenciaram as empresas ao longo do tempo: Tecnologia. Mercado. Sociedade. Clientes. Motivação Tecnologia

Leia mais

VISÃO & VALORES VALORES. Brochura_visao e valores.indd 1 09/09/ :45:07

VISÃO & VALORES VALORES. Brochura_visao e valores.indd 1 09/09/ :45:07 V I S Ã O VISÃO & VALORES VALORES Brochura_visao e valores.indd 1 09/09/2010 15:45:07 Brochura_visao e valores.indd 2 09/09/2010 15:45:07 Prefácio Caros colaboradores, Nós temos a responsabilidade e a

Leia mais

ANEXO IX. Manual da Avaliação de Desempenho. São Paulo Turismo S.A.

ANEXO IX. Manual da Avaliação de Desempenho. São Paulo Turismo S.A. ANEXO IX Manual da Avaliação de Desempenho São Paulo Turismo S.A. 129 OBJETIVOS DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO A avaliação de desempenho será um processo anual e sistemático que, enquanto processo de aferição

Leia mais

FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES

FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES Artigo 17 FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES A chave para a Fidelização de clientes está em expandir valor para o cliente com base na sua definição particular de valor. Essa definição pode variar muito de um cliente

Leia mais

REMUNERAÇÃO Remuneração Objetivo Atrair, Reter e Motivar eficazmente os colaboradores para a obtenção de vantagem competitiva. Objetivos da Remuneração Manter a equidade dos salários dos colaboradores;

Leia mais

Como atingir o Coração das suas Futuras Iniciadas em!

Como atingir o Coração das suas Futuras Iniciadas em! Como atingir o Coração das suas Futuras Iniciadas em! "Você terá tudo que quiser na vida se ajudar o suficiente os outros a conseguirem o que ele querem!" O que você precisa saber antes de pensar em Iniciar

Leia mais

Ética não é programa de empresa, mas é a vida da empresa, CONSCIÊNCIA ÉTICA se inicia pela ética vivida, a ética APLICADA. 2-19

Ética não é programa de empresa, mas é a vida da empresa, CONSCIÊNCIA ÉTICA se inicia pela ética vivida, a ética APLICADA. 2-19 Ética não é programa de empresa, mas é a vida da empresa, CONSCIÊNCIA ÉTICA se inicia pela ética vivida, a ética APLICADA. 2-19 Ética aplicada exige dois tipos de atitude : 1ª De Gestão: Relacionadas com

Leia mais

NOVAS COMPETÊNCIAS PARA GESTORES E RH DIANTE DA NOVA LEI

NOVAS COMPETÊNCIAS PARA GESTORES E RH DIANTE DA NOVA LEI NOVAS COMPETÊNCIAS PARA GESTORES E RH DIANTE DA NOVA LEI Erika Barboza Ajudo as empresas a: Reorganizar a gestão de pessoas e o negócio Desenvolver lideranças e equipes Todos juntos, entender, se alinhar

Leia mais

WORKSHOP VENDAS E GESTÃO DE NEGÓCIOS

WORKSHOP VENDAS E GESTÃO DE NEGÓCIOS WORKSHOP VENDAS E GESTÃO DE NEGÓCIOS GESTÃO DE NEGÓCIOS Estruturando os métodos e filosofia da empresa: Aplicar um sistema de administração e gestão eficiente e continuo é o fundamento inicial para qualquer

Leia mais

B. DESENVOLVIMENTO DO PROGRAMA Este treinamento será desenvolvido em Módulos, uma vez por semana.

B. DESENVOLVIMENTO DO PROGRAMA Este treinamento será desenvolvido em Módulos, uma vez por semana. KO KAIZEN ZERO PREPARAÇÃO EDUCACIONAL DAS CHEFIAS PARA A MELHORIA DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS E DA GESTÃO EMPRESARIAL NA BUSCA DO COMPROMETIMENTO DO COLABORADOR a. PREMISSA Acreditamos que o homem não consegue

Leia mais

Na dúvida entre MBA ou mestrado? Veja como tomar a decisão

Na dúvida entre MBA ou mestrado? Veja como tomar a decisão Na dúvida entre MBA ou mestrado? Veja como tomar a decisão Por / Claudia Gasparini Diploma: na hora de escolher uma pós-graduação, é importante fugir de modismos ou meras indicações Se você está planejando

Leia mais

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato.

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato. Projeto Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS Palestra de sensibilização Na Medida Compreender a relevância do papel dos micro e pequenos empresários na economia brasileira e a necessidade da adoção das melhores

Leia mais

1. Generalidades 2. Contexto do Curso 3. O Mundo Plano 4. Planejamento Estratégico 5. Encerramento. Agenda

1. Generalidades 2. Contexto do Curso 3. O Mundo Plano 4. Planejamento Estratégico 5. Encerramento. Agenda 1. Generalidades 2. Contexto do Curso 3. O Mundo Plano 4. Planejamento Estratégico 5. Encerramento Agenda Os líderes devem mobilizar as pessoas. Devem fazê-las apaixonarse por algo que nunca viram; às

Leia mais

LIDERANÇA. Bom dia! Sejam todos Bem Vindos!

LIDERANÇA. Bom dia! Sejam todos Bem Vindos! LIDERANÇA Bom dia! Sejam todos Bem Vindos! VAMOS REFLETIR O que é ser líder? Onde posso exercer minha liderança? ? Porque o assunto liderança é tão discutido no mundo corporativo? RÁPIDA LINHA DO TEMPO

Leia mais

De consultora a DIQ em 1 mês

De consultora a DIQ em 1 mês De consultora a DIQ em 1 mês Diretora Sênior Vanik Rayanne e Diretora Yanna Fonseca É possivel iniciar 10 pessoas qualificadas em 1 mês? SIIIIIIIM, COMO?????? É necessário ouvir antes de tudo! Conhecer

Leia mais

CURSO ONLINE: MATRIZ BCG

CURSO ONLINE: MATRIZ BCG CURSO ONLINE: MATRIZ BCG A matriz BCG é um modo de análise criada por Bruce Henderson para uma empresa de consultoria americana chamada Boston Consulting Group no ano de 1970. O objetivo da matriz era

Leia mais

PROCRASTINAÇÃO DOR DO FRACASSO X DOR DO SUCESSO

PROCRASTINAÇÃO DOR DO FRACASSO X DOR DO SUCESSO PROCRASTINAÇÃO DOR DO FRACASSO X DOR DO SUCESSO O que é procrastinar É o ato de postergar para amanhã; adiamento. Um estudo feito na Universidade do Colorado encontrou indícios de que procrastinação e

Leia mais

Palavras-Chave: Estágios organizacionais; Ciclos de Vida Organizacionais; Representações Comerciais; Coreminas;

Palavras-Chave: Estágios organizacionais; Ciclos de Vida Organizacionais; Representações Comerciais; Coreminas; PROBLEMAS E PATOLOGIAS NOS ESTÁGIOS ORGANIZACIONAIS QUE CAUSAM A MORTALIDADE: ESTUDO COM A DIRETORIA DO CONSELHO REGIONAL DOS REPRESENTANTES COMERCIAIS DE MINAS GERAIS. 1 Carolina Aquino Machado 1 Resumo

Leia mais

Empreendedorismo. Empreendedor

Empreendedorismo. Empreendedor Empreendedorismo A palavra empreendedor tem origem francesa e quer dizer aquele que assume riscos e começa algo de novo. Os primeiros indícios de relação entre assumir riscos e empreendedorismo ocorreram

Leia mais

Gestão de Negócios OBJETIVO NESTA AULA. A Pirâmide das Finanças Pessoais - AULA 01

Gestão de Negócios OBJETIVO NESTA AULA. A Pirâmide das Finanças Pessoais - AULA 01 A Pirâmide das Finanças Pessoais - OBJETIVO Formar profissionais com atuação eficaz nas empresas, apresentando uma visão holística das diversas atividades e processos que interagem nos ambientes interno

Leia mais

Decisão n.º 940/2011/UE, de 14 de Setembro, do Parlamento Europeu e Conselho da União Europeia

Decisão n.º 940/2011/UE, de 14 de Setembro, do Parlamento Europeu e Conselho da União Europeia Decisão n.º 940/2011/UE, de 14 de Setembro, do Parlamento Europeu e Conselho da União Europeia SIMBOLOGIA DO LOGOTIPO DO AEEASG: Figuras Aproximação de gerações Seta: Cores: Olhar em frente Energia e o

Leia mais

Lidere sua equipe para ter melhores resultados

Lidere sua equipe para ter melhores resultados Lidere sua equipe para ter melhores resultados Lidere sua equipe para ter melhores resultados Objetivo: Sensibilizar os empresários das micro e pequenas empresas sobre a importância da liderança eficaz

Leia mais

A força de trabalho em 2020

A força de trabalho em 2020 A força de trabalho em 2020 A iminente crise de talentos Visão geral Preparar a força de trabalho para 2020 é uma ação decisiva quando o que está em jogo é a estratégia, o crescimento e o desempenho dos

Leia mais

D E S I G N T H I N K I N G E D I V E R S I D A D E - T U D O A V E R

D E S I G N T H I N K I N G E D I V E R S I D A D E - T U D O A V E R D E S I G N T H I N K I N G E D I V E R S I D A D E - T U D O A V E R Diversidade = variedade pluralidade diferença substantivo feminino que identifica o que é diferente e tem tem multiplicidade. A inovação

Leia mais

PROCRASTINAÇÃO DOR DO FRACASSO X DOR DO SUCESSO. Ivone Diniz Diretora Nacional Mary Kay. IvoneDiniz

PROCRASTINAÇÃO DOR DO FRACASSO X DOR DO SUCESSO. Ivone Diniz Diretora Nacional Mary Kay. IvoneDiniz PROCRASTINAÇÃO DOR DO FRACASSO X DOR DO SUCESSO. Ivone Diniz Diretora Nacional Mary Kay IvoneDiniz O que é procrastinar É o ato de postergar para amanhã; adiamento. Um estudo feito na Universidade do Colorado

Leia mais

5 medidas eficientes para premiar funcionários

5 medidas eficientes para premiar funcionários 5 medidas eficientes para premiar funcionários 03 05 11 13 18 20 Introdução O que é a premiação de funcionários Por que fazê-la Quais os impactos positivos e negativos dessa política Conclusão Sobre a

Leia mais