Num bonito dia de inverno, um grupo de crianças brincava no recreio da sua escola,

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Num bonito dia de inverno, um grupo de crianças brincava no recreio da sua escola,"

Transcrição

1 Pátio da escola

2 Num bonito dia de inverno, um grupo de crianças brincava no recreio da sua escola, quando começara a cair encantadores flocos de neve. Entre eles estava o Bernardo, um menino muito curioso e brincalhão. Ao ver o fenómeno, saltou de alegria dando início a uma autêntica festa. Lançaram bolas de neve, fizeram anjinhos deitados no chão e até um lindo boneco de neve apareceu por ali. Logo lhe foram colocar um nariz de cenoura, uns ramos de árvore para os braços, três botões, um chapéu e um cachecol. Entretanto soprara um estranho vento, que parecia cantar com o som da sua brisa repentinamente o boneco ganhou vida.

3 Bernardo ficou surpreendido e dirigiu-se ao novo elemento da escola, seguido de imediato pelos restantes meninos, que logo quiseram brincar com ele. No fim do dia, levou-o para casa, para brincar com os seus brinquedos, ficando maravilhado com a experiência. A partir daí, todos os meninos o quiseram levar. Desde então o boneco de neve, todas as noites foi para a casa de um menino diferente, brincando toda a noite com os seus brinquedos.

4 Todos os alunos estavam a gostar muito do boneco. Passado algum tempo, surgiram relatos de que os seus pais se estavam a chatear, porque o boneco de neve largava pedaços, originando pequenas poças de água. O Bernardo começou a ficar preocupado com o seu amigo branquinho. A meio da primavera chegaram novos passarinhos, trazendo com eles raios de sol mais quentes. Ele não resistiu muito mais e começou a derreter bem depressa. Em pouco tempo só restavam memórias do amigo feito de neve. Todos ficaram tristes, nos dias seguintes todo o pátio da escola estava muito silencioso, até o brincalhão do Bernardo estava apático.

5 O cachecol, os ramos e os botões abandonados pelo branquinho, eram uma imagem que lhes trazia tristeza, então o Bernardo teve uma grande ideia. Agarrou neles e construiu ninhos para os passarinhos. Os passarinhos, a quem davam comida e água eram agora a grande atração. Com o passar dos dias as brincadeiras regressaram ao pátio da escola, assim como a alegria. A primavera foi aquecendo, o verão estava a chegar e as férias também.

6 Outro inverno chegou e com os primeiros flocos de neve construíram logo outro boneco, mas este nunca mais se desmanchou, nem com os raios de sol quente, trazidos pelos passarinhos. Os quais, ficaram encantados com o boneco, passando o tempo nos seus braços feitos de ramos de árvores, que lhes eram tão familiares.

7

8 Bernardo conquistou a amizade de um pássaro, até o batizou de Alex. Ele era muito bonito, as suas penas eram castanhas e brancas. Logo lhe fizeram um ninho para os ovinhos que aí vinham, pois estávamos na primavera. A passarinha que ia ser mãe, não demorou a ir lá pôr os ovinhos. O pátio estava agora cheio de vida. Bem próxima do ninho estava uma bonita árvore, cheia de folhas verdes, daquelas que não caem com o frio do inverno, onde vivia a avó passarinha, que os visitava a toda a hora. Na mesma árvore havia um buraco onde vivia um engraçado casal de esquilos. O Bernardo, todos os dias regava essa árvore. Ela cresceu ainda mais e os meninos aproveitaram para construir um belo ninho para os passarinhos. Os esquilos que lá viviam logo ficaram seus amigos. Encheram a casa de bolotas, nozes e minhocas e fizeram um grande banquete juntamente com os pássaros.

9 A vida no pátio continuou a fervilhar, o Bernardo era agora um menino mais crescido e melhor preparado para as dificuldades da vida. Percebeu que perante os obstáculos, deve sempre procurar uma solução. Foi assim que ultrapassou a tristeza da partida do Branquinho, transformando-a num aconchego para os novos passarinhos que tanta alegria trouxera ao pátio da escola. As aventuras do Bernardo continuaram sem fim, continuando a viver momentos incríveis de aventuras reais ou fruto da sua imaginação. Ele aprendeu que depende muito dele, o dia seguinte ser cheio de sol brilhante ou triste e chuvoso.

Depois, levou os filhotes para o pátio do castelo. Todos parabenizaram a pata: a sua ninhada era realmente bonita... Exceto um: o patinho das penas

Depois, levou os filhotes para o pátio do castelo. Todos parabenizaram a pata: a sua ninhada era realmente bonita... Exceto um: o patinho das penas O patinho feio A mamãe pata havia feito um ninho no meio da folhagem, perto do velho castelo. Finalmente, após longa espera, os ovos se abriram, um após o outro, e surgiram patinhos amarelos. Porém, de

Leia mais

É Quase Natal. Andam todos a brincar A correr, a saltar na floresta Mas não há tempo a perder Têm de preparar a festa

É Quase Natal. Andam todos a brincar A correr, a saltar na floresta Mas não há tempo a perder Têm de preparar a festa É Quase Natal No vale encantado Vive uma família especial São Bonecos de Neve E é quase Natal 2x Andam todos a brincar A correr, a saltar na floresta Mas não há tempo a perder Têm de preparar a festa Tanto

Leia mais

O soldadinho de chumbo

O soldadinho de chumbo O soldadinho de chumbo U m menino ganhou de presente de aniversário uma caixa de papelão com vinte e cinco soldadinhos de chumbo, todos iguaizinhos. Um deles era perneta, pois durante a fabricação havia

Leia mais

O segredo do rio. Turma 4 3º/4º anos EB1/JI da Póvoa de Lanhoso. Trabalho realizado no âmbito do PNL. (Plano Nacional de Leitura)

O segredo do rio. Turma 4 3º/4º anos EB1/JI da Póvoa de Lanhoso. Trabalho realizado no âmbito do PNL. (Plano Nacional de Leitura) Turma 4 3º/4º anos EB1/JI da Póvoa de Lanhoso Ano Lectivo 2009/2010 O segredo do rio Trabalho realizado no âmbito do PNL (Plano Nacional de Leitura) Era uma vez um rapaz que morava numa casa no campo.

Leia mais

Que Nevão! Teresa Dangerfield

Que Nevão! Teresa Dangerfield Que Nevão! Teresa Dangerfield Que Nevão! Teresa Dangerfield Mamã, Mamã, está tudo branquinho lá fora! gritou o Tomás muito contente assim que se levantou e espreitou pela janela. Mariana, vem ver depressa!

Leia mais

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA S.I. DE CHAVILLE JUNHO 2009/ JUIN 2009 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA EPREUVE DE LANGUE PORTUGAISE 6 ème- IDENTIFICAÇÃO (A preencher pelo aluno) Nome do aluno: Data de nascimento: Nacionalidade: Morada: Nome

Leia mais

ATIVIDADES PREPARATÓRIAS

ATIVIDADES PREPARATÓRIAS APOSTILA CRIANÇAS GUIA DE ATIVIDADES ATIVIDADES PREPARATÓRIAS Escolher a atividade mais adequada ao seu grupo de alunos. Cada professor poderá elaborar sua própria atividade se assim o desejar. Abaixo

Leia mais

Não te esqueças de mim, Pai Natal! Autor: Norbert Landa Ilustrador: Marlis Scharff-Kniemeyer

Não te esqueças de mim, Pai Natal! Autor: Norbert Landa Ilustrador: Marlis Scharff-Kniemeyer Não te esqueças de mim, Pai Natal! Autor: Norbert Landa Ilustrador: Marlis Scharff-Kniemeyer No Inverno, não há no vale dos ursos nem cogumelos, nem amoras, nem o mel das abelhas. Em vez disso, só há neve,

Leia mais

Shué. o pequeno canário

Shué. o pequeno canário Shué o pequeno canário 35 Shué era um pequeno canário. Nasceu num ninho feito de raízes, que os pais construíram entre dois ramos de uma árvore. Na quinta em que vivia havia imensa comida. Todas as manhãs

Leia mais

A Boneca de Porcelana

A Boneca de Porcelana A Boneca de Porcelana Uma garota muito triste tinha acabado de se mudar para uma nova cidade e as coisas estavam dificil para ela,a uma semana ela tinha perdido seu querido cachorro Francisco,na escola

Leia mais

DISCIPLINA: Língua Portuguesa Data da realização: 30/08/2016

DISCIPLINA: Língua Portuguesa Data da realização: 30/08/2016 FICHA DA SEMANA 5º ANO A/B Instruções: 1. Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2. As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

''TU DUM, TU DUM, TU DUM'' este era o barulho do coração de uma mulher que estava prestes a ter um filho, o clima estava tenso, Médicos correndo de

''TU DUM, TU DUM, TU DUM'' este era o barulho do coração de uma mulher que estava prestes a ter um filho, o clima estava tenso, Médicos correndo de ''TU DUM, TU DUM, TU DUM'' este era o barulho do coração de uma mulher que estava prestes a ter um filho, o clima estava tenso, Médicos correndo de lá para cá sem descanso, até que um choro é ouvido, sim,

Leia mais

Produção de texto. Observe a imagem e produza um texto narrativo, com no mínimo 10 linhas, a partir do título proposto

Produção de texto. Observe a imagem e produza um texto narrativo, com no mínimo 10 linhas, a partir do título proposto E. E. Ernesto Solon Borges Disciplina: Língua Portuguesa Profª. Regente: Vania Progetec: Cristina Ano: 8º Ano A Alunos: Dayane Sales e Emily Cristina Data: 12/11/2014 Produção de texto Se eu tivesse um

Leia mais

A primavera voltou. LÍNGUA PORTUGUESA. Compreensão da leitura

A primavera voltou. LÍNGUA PORTUGUESA. Compreensão da leitura 2º ANO Nome : Data : / / LÍNGUA PORTUGUESA INFORMAÇÃO : RUBRICA : Lê o texto com atenção. Copia-o para o teu caderno. A primavera voltou Venham ver! Venham ver durante a noite as coisas que aconteceram!

Leia mais

PRÁTICA DE ENSINO: JOGOS INTERATIVOS

PRÁTICA DE ENSINO: JOGOS INTERATIVOS PRÁTICA DE ENSINO: JOGOS INTERATIVOS Livro digital recontando a história A Bonequinha preta da autora Alaíde Lisboa de Oliveira, livro escrito no ano de 1930, porém só foi publicado no ano de 2004 BELO

Leia mais

A FLORESTA MAGICALÍCIA

A FLORESTA MAGICALÍCIA A FLORESTA MAGICALÍCIA A FLORESTA MAGICALÍCIA Existe uma floresta no nosso país, que é mágica, onde todos os animais, frutos e plantas falam. Como é habitual, aos sábados a noite, todos se reúnem a volta

Leia mais

1. OUÇAM A PRIMAVERA!

1. OUÇAM A PRIMAVERA! 1. OUÇAM A PRIMAVERA! Na Mata dos Medos há uma pequena clareira dominada por um pinheiro-manso 1 muito alto. É o largo do Pinheiro Grande. Um pássaro que por lá passarou pôs-se a cantar e acordou o Ouriço,

Leia mais

Ajudai o Pai. Natal e vivei uma. linda aventura.

Ajudai o Pai. Natal e vivei uma. linda aventura. Ajudai o Pai Natal e vivei uma linda aventura. Eu gosto tanto de viajar no meu trenó e entregar presentes, mas gostava de ter um acróstico com o meu nome (Pai Natal). Será que podes ajudarme? Vou ajudar

Leia mais

ATIVIDADES PREPARATÓRIAS

ATIVIDADES PREPARATÓRIAS APOSTILA CRIANÇAS GUIA DE ATIVIDADES ATIVIDADES PREPARATÓRIAS Escolher a atividade mais adequada ao seu grupo de alunos. Cada professor poderá elaborar sua própria atividade se assim o desejar. Abaixo

Leia mais

Língua Portuguesa. Férias na casa de meu avô. 6º Ano do Ensino Fundamental II. Nome: Camila Vilas Boas Oliveira

Língua Portuguesa. Férias na casa de meu avô. 6º Ano do Ensino Fundamental II. Nome: Camila Vilas Boas Oliveira Férias na casa de meu avô Língua Portuguesa 6º Ano do Ensino Fundamental II Nome: Camila Vilas Boas Oliveira Professora: Maristela Mendes de Sousa Lara 2015 Num belo dia eu e meu avô João fomos pescar

Leia mais

A menina Gotinha de Água. Papiniano Carlos. Fichas de leitura. Criação intelectual: Fátima Patronilho

A menina Gotinha de Água. Papiniano Carlos. Fichas de leitura. Criação intelectual: Fátima Patronilho A menina Gotinha de Água Papiniano Carlos Fichas de leitura Criação intelectual: Fátima Patronilho Fichas de leitura Ficha 1 Lê até ao fim da página 9. Depois da leitura, responde às questões. 1. Qual

Leia mais

Apoio: Patrocínio: Realização:

Apoio: Patrocínio: Realização: 1 Apoio: Patrocínio: Realização: 2 O PATINHO FEIO 3 O PATINHO FEIO Lá embaixo, na campina, escondido pela grama alta, havia um ninho cheio de ovos. Mamãe Pata deitava-se nele, toda feliz, aquecendo os

Leia mais

DEIXE SUA CASA LINDA PARA O

DEIXE SUA CASA LINDA PARA O DEIXE SUA CASA LINDA PARA O NATAL Se você perdeu, em algum momento de sua vida, aquele sen mento de magia perante o Natal, um caminho para recuperá-lo é reunir sua família ou as pessoas que mais gosta,

Leia mais

O Melhor presente de Natal

O Melhor presente de Natal O Melhor presente de Natal This ebook is distributed under Creative Common License 3.0 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/ You are free to copy, distribute and transmit this work under the

Leia mais

A ESTRELINHA DO MAR. Rosa Maria Teixeira da Cruz. Rui Mendes Oliveira. texto. ilustração

A ESTRELINHA DO MAR. Rosa Maria Teixeira da Cruz. Rui Mendes Oliveira. texto. ilustração A ESTRELINHA DO MAR texto Rosa Maria Teixeira da Cruz ilustração Rui Mendes Oliveira Há, nas profundezas do mar, um sítio tão especial e tão belo que se torna quase impossível poder descrevê-lo com exatidão.

Leia mais

Se você encontrasse um amigo em dificuldade, você o ajudaria? Leia o texto que narra a história de quatro animais que são verdadeiros amigos.

Se você encontrasse um amigo em dificuldade, você o ajudaria? Leia o texto que narra a história de quatro animais que são verdadeiros amigos. Nome: Ensino: F undamental 4 o ano urma: Língua Por ortuguesa T Data: 11/8/2009 Se você encontrasse um amigo em dificuldade, você o ajudaria? Leia o texto que narra a história de quatro animais que são

Leia mais

Sala 5 anos. Colégio de Alfragide

Sala 5 anos. Colégio de Alfragide Jardins Portáteis Sala 5 anos Colégio de Alfragide A oportunidade de discutir questões ambientais e de promover a actividade em família, para além da sala de aula, levaram-me a criar o projecto dos Jardins

Leia mais

A alga que queria ser flor

A alga que queria ser flor A alga que queria ser flor Ana Cristina Tavares Ilustração Joana Barata IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA COIMBRA UNIVERSITY PRESS Inquire is funded by the European Union within the 7th Framework Programme

Leia mais

Os Perigos da Floresta

Os Perigos da Floresta Rubens de Almeida Oliveira Os Perigos da Floresta Editora BPA Biblioteca Popular de Afogados Texto e Pesquisa de Imagens RUBENS DE ALMEIDA OLIVEIRA Os Perigos da Floresta RECIFE -PE JAN/2007 Coordenação

Leia mais

Avaliação de Diagnóstico Português 4º ano

Avaliação de Diagnóstico Português 4º ano Avaliação de Diagnóstico Português 4º ano Lê o texto com atenção Um pardal ferido 1 Mãe e filho viviam felizes. Mas o José, gorducho e olhos esbugalhados, de vez em quando desobedecia às suas ordens para

Leia mais

UM DIA CHEIO. Língua Portuguesa. 6º Ano do Ensino Fundamental II. Nome: Maria Clara Gonçalves dos Santos. Professora: Maristela Mendes de Sousa Lara

UM DIA CHEIO. Língua Portuguesa. 6º Ano do Ensino Fundamental II. Nome: Maria Clara Gonçalves dos Santos. Professora: Maristela Mendes de Sousa Lara UM DIA CHEIO Língua Portuguesa 6º Ano do Ensino Fundamental II Nome: Maria Clara Gonçalves dos Santos Professora: Maristela Mendes de Sousa Lara Tudo começou quando eu queria pescar com meu avô. Ele tinha

Leia mais

BONS Dias. Ano Pastoral Educativo Colégio de Nossa Senhora do Alto. Com Maria Desperta a. Luz. que há em TI

BONS Dias. Ano Pastoral Educativo Colégio de Nossa Senhora do Alto. Com Maria Desperta a. Luz. que há em TI BONS Dias Com Maria Desperta a Luz que há em TI 2ª feira, dia 12 de dezembro de 2016 III Semana (11 de dezembro): ALEGRAR Ontem, a Igreja celebrou o domingo da alegria: Jesus está para chegar e só Ele

Leia mais

Colégio Visconde de Porto Seguro

Colégio Visconde de Porto Seguro Colégio Visconde de Porto Seguro Unidade I 2011 Ensino Fundamental e Ensino Médio Sistema de Recuperação Nome do (a) Aluno (a): Atividade de Recuperação de Língua Portuguesa Nível: I F-2 Professor (a):

Leia mais

Cartas da Boneca Sofia. Querido leitor a boneca Sofia com o intuito de contar-lhe sobre

Cartas da Boneca Sofia. Querido leitor a boneca Sofia com o intuito de contar-lhe sobre Cartas da Boneca Sofia Querido leitor a boneca Sofia com o intuito de contar-lhe sobre a viagem inesquecível que realizou, decidiu assim escrever cartas que demostrassem tudo o que ela vivenciou durante

Leia mais

João Pedro Pinto Moreira 4º Ano EB1 Azenha Nova. A Pequena Diferença

João Pedro Pinto Moreira 4º Ano EB1 Azenha Nova. A Pequena Diferença João Pedro Pinto Moreira 4º Ano EB1 Azenha Nova A Pequena Diferença Era uma vez um menino chamado Afonso que nasceu no primeiro dia do ano de 2000. Era uma criança muito desejada por toda a família, era

Leia mais

Miguel Sousa Tavares. O segredo do rio. Ilustrações de. Fernanda Fragateiro

Miguel Sousa Tavares. O segredo do rio. Ilustrações de. Fernanda Fragateiro Miguel Sousa Tavares O segredo do rio Ilustrações de Fernanda Fragateiro Copyright 1997 by Miguel Sousa Tavares e Fernanda Fragateiro A editora manteve o vocabulário vigente em Portugal observando as regras

Leia mais

DATA: 02 / 12 / 2013 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA:

DATA: 02 / 12 / 2013 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 0 / / 03 UNIDADE: III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

Adeilson Salles. Ilustrações de L. Bandeira. belinha_e_lagarta_bernadete.indd 3 18/10/ :32:55

Adeilson Salles. Ilustrações de L. Bandeira. belinha_e_lagarta_bernadete.indd 3 18/10/ :32:55 Adeilson Salles Ilustrações de L. Bandeira belinha_e_lagarta_bernadete.indd 3 18/10/2012 16:32:55 Dedicatória Na figura da minha neta Bellinha, que me inspirou, dedico este trabalho às sementes do amanhã:

Leia mais

Conto de fadas produzido coletivamente pelos alunos do 2º ano A, da EMEB Prof.ª Maria Aparecida Tomazini, sob orientação da prof.

Conto de fadas produzido coletivamente pelos alunos do 2º ano A, da EMEB Prof.ª Maria Aparecida Tomazini, sob orientação da prof. Conto de fadas produzido coletivamente pelos alunos do 2º ano A, da EMEB Prof.ª Maria Aparecida Tomazini, sob orientação da prof.ª Karen Bulgareli, como produto final do projeto Contos de fadas, do programa

Leia mais

25 de Abril Quase como um Conto de Fadas. Texto: CONCEIÇÃO LOPES Ilustrações: CARLOS BARRADAS

25 de Abril Quase como um Conto de Fadas. Texto: CONCEIÇÃO LOPES Ilustrações: CARLOS BARRADAS 25 de Abril Quase como um Conto de Fadas Texto: CONCEIÇÃO LOPES Ilustrações: CARLOS BARRADAS 1 Saímos da sombra e expusemo-nos ao sol, eu, meu pai, minha mãe, meu avô e meus irmãos. Ao sol no prado, junto

Leia mais

HISTÓRIAS DA AJUDARIS 16. Agrupamento de Escolas de Sampaio

HISTÓRIAS DA AJUDARIS 16. Agrupamento de Escolas de Sampaio HISTÓRIAS DA AJUDARIS 16 Agrupamento de Escolas de Sampaio JOÃO FRAQUINHO Era uma vez um menino que estava muito fraquinho, não tinha força para nada nem para se pôr de pé. Estava deitado no chão da rua,

Leia mais

Iracema ia fazer aniversário. Não

Iracema ia fazer aniversário. Não Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães Iracema ia fazer aniversário. Não sabia muito bem se ela podia convidar a turma do Hospital por motivos fáceis de explicar,

Leia mais

O ZERO TORNA-SE IMPORTANTE

O ZERO TORNA-SE IMPORTANTE O ZERO TORNA-SE IMPORTANTE Há muito tempo, no País dos Números, só havia os algarismos 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 e 9. Nem sempre os números eram muito simpáticos uns com os outros. Os números maiores gostavam

Leia mais

Versão COMPLETA. O Ribeiro que queria Sorrir. PLIP004 Ana Cristina Luz. Ilustração: Margarida Oliveira

Versão COMPLETA. O Ribeiro que queria Sorrir. PLIP004  Ana Cristina Luz. Ilustração: Margarida Oliveira O Ribeiro que queria Sorrir Ana Cristina Luz Ilustração: Margarida Oliveira Versão COMPLETA PLIP004 www.plip.ipleiria.pt Este trabalho foi desenvolvido no espírito do art.º 75 e 80 do Código do Direito

Leia mais

O Senhor Vento queria organizar uma. festa. Uma festa que ficasse na. memória de todos.

O Senhor Vento queria organizar uma. festa. Uma festa que ficasse na. memória de todos. Um Pé de Vento O Senhor Vento queria organizar uma festa. Uma festa que ficasse na memória de todos. Sabia que não ia ser fácil surpreendê-los. Aquele lugar já não era como antigamente, muito tinha mudado.

Leia mais

Henrique era um menino de oito anos de idade...

Henrique era um menino de oito anos de idade... 1 Henrique era um menino de oito anos de idade... Havia muita tristeza no ar por causa da doença de Henrique. Pessoas iam e vinham trazendo água fresca e toalhas limpas para passarem em seu rosto e corpo

Leia mais

Uma Aventura Criativa

Uma Aventura Criativa Uma Aventura Criativa Leitura de Imagens no jardim-de-infância Ano letivo 2010-11 Agrupamento de Escolas de Vila Cova Biblioteca Escolar Os pequeninos também lêem Projeto de leitura de imagens dinamizado

Leia mais

O príncipe foi andando até que chegou a uma sala de jantar onde havia uma mesa preparada para dois e, em uma poltrona, estava uma gata branca de pêlo

O príncipe foi andando até que chegou a uma sala de jantar onde havia uma mesa preparada para dois e, em uma poltrona, estava uma gata branca de pêlo O príncipe e a gata E ra uma vez um rei, pai de três corajosos príncipes, que estava em dúvida sobre qual deles deveria lhe suceder no trono. Por isso, reuniu os filhos e disse a eles que aquele que trouxesse

Leia mais

Essa história aconteceu há

Essa história aconteceu há O HOMEM DO SACO Essa história aconteceu há mais de vinte anos, num dia nublado. Perfeito para Josué, Mateus, Antonia e Frederico começarem o dia colocando o plano combinado em ação. Estavam de férias,

Leia mais

Língua Portuguesa UMA HISTÓRIA COMO AS OUTRAS. 6º Ano do Ensino Fundamental II. Nome: Beatriz Fátima da Silva Santos

Língua Portuguesa UMA HISTÓRIA COMO AS OUTRAS. 6º Ano do Ensino Fundamental II. Nome: Beatriz Fátima da Silva Santos UMA HISTÓRIA COMO AS OUTRAS Língua Portuguesa 6º Ano do Ensino Fundamental II Nome: Beatriz Fátima da Silva Santos Professora: Maristela Mendes de Sousa Lara 2015 Era uma vez um menino chamado Pedro. Ele

Leia mais

As cançõezinhas da Tila. Matilde Rosa Araújo. Fichas de leitura. Criação intelectual: Fátima Patronilho

As cançõezinhas da Tila. Matilde Rosa Araújo. Fichas de leitura. Criação intelectual: Fátima Patronilho As cançõezinhas da Tila Matilde Rosa Araújo Fichas de leitura Criação intelectual: Fátima Patronilho 31 Fichas de leitura Ficha 1 1. Lê os seguintes poemas: Dança da rosa e Dança do raminho de laranjeira.

Leia mais

Bruxa Boa em. Casa Nova

Bruxa Boa em. Casa Nova Bruxa Boa em Casa Nova No primeiro livro da Bruxa Boa, uma avó chamada Lilibeth viveu algumas aventuras divertidas com sua neta Tatinha. A luta contra as Bruxas Más, Cara-de-Janela e Cara-de-Panela, o

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Tema Transversal: Cultivar e guardar a Criação Disciplina: Língua Portuguesa / ESTUDOS AUTÔNOMOS Ano: 2º - Ensino Fundamental Aluno(a): N o : Turma: Professora: Data: 14 / 3 / 2017

Leia mais

Projeto Pitanguá Sugestão de Avaliação de Português 1ª série (2º ano) 4º bimestre

Projeto Pitanguá Sugestão de Avaliação de Português 1ª série (2º ano) 4º bimestre Projeto Pitanguá 1 Projeto Pitanguá Sugestão de Avaliação de Português 1ª série (2º ano) 4º bimestre Interpretação de Texto Professor: fazer a leitura do texto e o entendimento oral antes da aplicação

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Aguada de Cima Ficha de Avaliação Diagnóstica de Língua Portuguesa 4º ano. Nome: Data: / / Observações:

Agrupamento de Escolas de Aguada de Cima Ficha de Avaliação Diagnóstica de Língua Portuguesa 4º ano. Nome: Data: / / Observações: Agrupamento de Escolas de Aguada de Cima Ficha de Avaliação Diagnóstica de Língua Portuguesa 4º ano Nome: Data: / / Prof: Enc.Educ. Observações: Lê com atenção o texto que se segue O Planeta das Crianças

Leia mais

A rapariga e o homem da lua

A rapariga e o homem da lua A rapariga e o homem da lua (conto tradicional do povo tchuktchi) Viveu outrora, entre o povo Tchuktchi, um homem que só tinha uma filha. A filha era a melhor das ajudas que o pai podia ter. Passava o

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DA BONECA

A CONSTRUÇÃO DA BONECA Por Josiene Muniz 1º dia A CONSTRUÇÃO DA BONECA Hoje conversei com as crianças sobre a nossa Mostra de Arte. Perguntei quem já tinha ido a uma exposição, e quase todos disseram que não. Duas crianças disseram

Leia mais

O tempo passou. Branca de Neve cresceu e tornou-se uma jovem ainda mais bonita. Certo dia, ao perguntar sobre sua beleza ao espelho, a vaidosa rainha

O tempo passou. Branca de Neve cresceu e tornou-se uma jovem ainda mais bonita. Certo dia, ao perguntar sobre sua beleza ao espelho, a vaidosa rainha Branca de Neve E ra uma vez uma princesa, muito bela e de pele branquinha, chamada Branca de Neve. A mãe de Branca de Neve, uma bondosa rainha, havia morrido quando ela era ainda um bebê. Alguns anos depois,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE RIO DE MOURO PADRE ALBERTO NETO QUESTIONÁRIO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE RIO DE MOURO PADRE ALBERTO NETO QUESTIONÁRIO QUESTIONÁRIO Após teres lido o livro O GUARDA DA PRAIA de Maria Teresa Maia Gonzalez, com atenção, assinala a afirmação com V se for verdadeira ou com F se for falsa. 1. A história deste livro centra se

Leia mais

Projeto Pedagógico de Sala

Projeto Pedagógico de Sala APDAF ASSOCIAÇÃO PARA A PROMOÇÃO E DINAMIZAÇÃO DE APOIO À FAMÍLIA Creche O Cantinho dos Mimocas Projeto Pedagógico de Sala Sala dos Sorrisos (1 / 2 anos) O Mundo e a Arte através do Educadoras: Ana Gonçalves

Leia mais

FICHA 2 QUE ROUPAS DEVEMOS USAR? 60:00. Resultados pretendidos de aprendizagem. Questão-Problema. Materiais. Pré - Escolar 1.º Ano 2.

FICHA 2 QUE ROUPAS DEVEMOS USAR? 60:00. Resultados pretendidos de aprendizagem. Questão-Problema. Materiais. Pré - Escolar 1.º Ano 2. FICHA 2 QUE ROUPAS DEVEMOS USAR? 60:00 ASPETOS FÍSICOS DO MEIO Pré - Escolar 1.º Ano 2.º Ano Resultados pretendidos de aprendizagem * Identificar diferentes estados de tempo: chuva, vento, trovoada e sol

Leia mais

texto Fabiana Zayat ilustrações Gil Soares de Mello

texto Fabiana Zayat ilustrações Gil Soares de Mello texto Fabiana Zayat ilustrações Gil Soares de Mello texto Fabiana Zayat ilustrações Gil Soares de Mello www.fazendohistoria.org.br texto Fabiana Zayat ilustrações Gil Soares de Mello projeto gráfico Fonte

Leia mais

Gutemberg Lopes Macedo MENINA E A HARPA EDITORA BPA BIBLIOTECA POPULAR DE AFOGADOS

Gutemberg Lopes Macedo MENINA E A HARPA EDITORA BPA BIBLIOTECA POPULAR DE AFOGADOS Gutemberg Lopes Macedo A MENINA E A HARPA EDITORA BPA BIBLIOTECA POPULAR DE AFOGADOS Texto e Pesquisa de Imagens Gutemberg Lopes Macedo A MENINA E A HARPA RECIFE - PE NOV/2006 Coordenação e Realização

Leia mais

Um passinho outro passinho

Um passinho outro passinho Um passinho outro passinho Inácio tinha o mesmo nome do seu melhor amigo, o avô Nacho. Quando Inácio nasceu, o seu avô disse a toda a gente: O Inácio não irá a aprender a dizer avô antes dos três anos,

Leia mais

O SEGREDO DO ARCO-ÍRIS

O SEGREDO DO ARCO-ÍRIS O SEGREDO DO ARCO-ÍRIS helenaconectada.blogspot.com.br erto dia, Kika estava na escola e durante o recreio viu um lindo arco-íris no céu e disse: Olha! Um arco-íris! Seus coleguinhas olharam para o céu

Leia mais

Assim acontecia também com Minokichi e seu pai, que viviam em uma vila no sopé das montanhas.

Assim acontecia também com Minokichi e seu pai, que viviam em uma vila no sopé das montanhas. A neve caía sem pausa, por dias e dias, cobrindo tudo como um imenso manto branco. Naquela região o inverno era longo e rigoroso. Os moradores, sem poder trabalhar na roça, procuravam caça, aventurando-se

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e São João dos Montes. BECRE Soeiro Pereira Gomes

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e São João dos Montes. BECRE Soeiro Pereira Gomes Após teres lido a obra de António Mota, Pedro Alecrim, assinala com uma cruz X, de acordo com a referida obra, a opção correta em cada uma das seguintes afirmações. 1 Pedro e alguns colegas fazem parte

Leia mais

José Roberto TORERO Marcus Aurelius PIMENTA

José Roberto TORERO Marcus Aurelius PIMENTA José Roberto TORERO Marcus Aurelius PIMENTA Copyright 2012 by Padaria de Textos Copyright das ilustrações 2012 by Eduardo Oliveira Todos os direitos desta edição reservados à EDITORA OBJETIVA LTDA. Rua

Leia mais

Confira a seguir o excelente trabalho dessa turma!

Confira a seguir o excelente trabalho dessa turma! Durante as aulas no Laboratório de Informática, os alunos e alunas do 1º ano A montaram cenários de contos de fadas utilizando o software Oficina de Histórias e elaboraram textos de autoria sobre o tema.

Leia mais

Jardim de Versos O Rapaz de Bronze Sophia de Mello Breyner Andresen

Jardim de Versos O Rapaz de Bronze Sophia de Mello Breyner Andresen Jardim de Versos O Rapaz de Bronze Sophia de Mello Breyner Andresen Estava a Orquídea a dançar Naquele lindo jardim, O Nardo foi-a convidar E ficou feliz assim. Estava a rapaz a dançar No jardim maravilhoso,

Leia mais

Projeto Reconhecendo a Diversidade Cultural

Projeto Reconhecendo a Diversidade Cultural Projeto Reconhecendo a Diversidade Cultural Apresentamos às crianças do 4º Ano A, o vídeo do livro O Cabelo de Lelê de Valeria Belém. Roda de conversa sobre a historia apresentada e os que existem diversos

Leia mais

Malaquias - Ah, sim!? Quais? Tomás Olha, vou ter cadernos e canetas muito mais bonitas do que as da Mimi... daquela marca que ela costuma comprar. Mal

Malaquias - Ah, sim!? Quais? Tomás Olha, vou ter cadernos e canetas muito mais bonitas do que as da Mimi... daquela marca que ela costuma comprar. Mal O conto de Natal do gato Tomás Já toda a gente sabe que o Tomás adora histórias, mas que seja ele a inventá-las, como tem acontecido nos últimos dias, é que ninguém estava à espera. Na cantina, Malaquias

Leia mais

Prefácio. Atenciosamente Karolinny Gomes

Prefácio. Atenciosamente Karolinny Gomes Prefácio Este livro é o resultado de um projeto de leitura e escrita desenvolvido com os alunos de 3º e 4º anos dos períodos matutino e vespertino da Escola Municipal Profª Gonçalina Faustina de Oliveira

Leia mais

Deixo meus olhos Falar

Deixo meus olhos Falar Tânia Abrão Deixo meus olhos Falar 1º Edição Maio de 2013 WWW.perse.com.br 1 Tânia Abrão Biografia Tânia Abrão Mendes da Silva Email: Tania_morenagata@hotmail.com Filha de Benedito Abrão e Ivanir Abrão

Leia mais

1 o ano Ensino Fundamental Data: / / Nome: Pinóquio

1 o ano Ensino Fundamental Data: / / Nome: Pinóquio 1 o ano Ensino Fundamental Data: / / Nome: Leia o texto. Pinóquio Certa vez, um velho carpinteiro chamado Gepeto fez um boneco de madeira. Deu-lhe o nome de Pinóquio. De repente o boneco criou vida. Gepeto

Leia mais

Verdinha estava triste. E por que ela estava triste? Ela achava que, como a bétula tinha tantas folhas, ninguém jamais iria reparar nela.

Verdinha estava triste. E por que ela estava triste? Ela achava que, como a bétula tinha tantas folhas, ninguém jamais iria reparar nela. a n i d r e V a n i l A Fo Verdina estava triste. E por que ela estava triste? Ela acava que, como a bétula tina tantas folas, ninguém jamais iria reparar nela. Qualquer pessoa que olasse para a árvore

Leia mais

(Rodolfo Bracali,adaptado da obra dos Irmãos Grimm) Belo Horizonte

(Rodolfo Bracali,adaptado da obra dos Irmãos Grimm) Belo Horizonte João e Maria (Rodolfo Bracali,adaptado da obra dos Irmãos Grimm) Belo Horizonte 2016 As crianças foram com o pai e a madrasta cortar lenha na floresta e lá foram abandonadas. João havia marcado o caminho

Leia mais

Era uma tarde quente de verão e todos obedeciam à rotina diária. O labrador Mozart, chefe da matilha e cão mais velho, descansa suas pernas

Era uma tarde quente de verão e todos obedeciam à rotina diária. O labrador Mozart, chefe da matilha e cão mais velho, descansa suas pernas Era uma tarde quente de verão e todos obedeciam à rotina diária. O labrador Mozart, chefe da matilha e cão mais velho, descansa suas pernas doloridas, mas permanece atento a tudo o que acontece: ele é

Leia mais

LELO AMARELO BELO. (Filosofia para crianças) ROSÂNGELA TRAJANO. Volume II 03 a 04 anos de idade

LELO AMARELO BELO. (Filosofia para crianças) ROSÂNGELA TRAJANO. Volume II 03 a 04 anos de idade LELO AMARELO BELO (Filosofia para crianças) Volume II 03 a 04 anos de idade ROSÂNGELA TRAJANO LELO AMARELO BELO Rosângela Trajano LELO AMARELO BELO VOLUME II (03 A 04 ANOS) DE IDADE 1ª EDIÇÃO LUCGRAF NATAL

Leia mais

Reminha. e o violino mágico

Reminha. e o violino mágico Reminha e o violino mágico 55 Reminha era uma esquilinha muito bonita e muito sensível. Quando era criança gostava muito de brincar na floresta com os esquilos da sua idade. Faziam muitos jogos e cantavam

Leia mais

Então o Outono chegou. Então o Outono chegou. Então o Outono chegou

Então o Outono chegou. Então o Outono chegou. Então o Outono chegou EDITORIAL Olá amiguinhos! A escola está de volta e eu também! Espero que tenham tido umas férias alegres e divertidas. O Outono já chegou e não tarda o Inverno está à espreita. Com eles, normalmente chega

Leia mais

mesma fada que presenciara o nascimento de Zé Chumaço diminuiu a alegria da mãe: Majestade, infelizmente, apesar de linda, sua filha terá pouca

mesma fada que presenciara o nascimento de Zé Chumaço diminuiu a alegria da mãe: Majestade, infelizmente, apesar de linda, sua filha terá pouca Zé Chumaço E m um reino distante, o filho da rainha nasceu feio. Foi batizado como José, mas acabou conhecido como Zé Chumaço, por causa da quantidade excessiva de cabelos que tinha. A rainha se estristecia

Leia mais

Páginas da vida, marcadas pelo tempo...

Páginas da vida, marcadas pelo tempo... Páginas da vida, marcadas pelo tempo... UEMG- UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS FAE - FACULDADE DE EDUCAÇÃO Disciplina: Educação Física - Professora: Darsoni Capitúlo 1 - A infância, relacionada ao

Leia mais

O PEQUENO TREVO E OS AMIGOS DA RUA

O PEQUENO TREVO E OS AMIGOS DA RUA O PEQUENO TREVO E OS AMIGOS DA RUA LEITURA FÁCIL De Pedro Santos de Oliveira Ilustrações de Luis de Lacerda Estrela PLIP009 Adaptação e revisão de texto Ana Cristina Luz Desenvolvido no âmbito do projeto

Leia mais

Sou eu quem vivo esta é minha vida Prazer este

Sou eu quem vivo esta é minha vida Prazer este Vivo num sonho que não é realidade Faz parte do meu viver Crescer sonhando esquecendo os planos Sou eu quem vivo esta é minha vida Prazer este EU Hoje deixei pra lá me esqueci de tudo Vivo minha vida sobre

Leia mais

CRECHE SEVERINO CABRAL PARALAPRACÁ EIXO: ASSIM SE EXPLORA O MUNDO

CRECHE SEVERINO CABRAL PARALAPRACÁ EIXO: ASSIM SE EXPLORA O MUNDO CRECHE SEVERINO CABRAL PARALAPRACÁ EIXO: ASSIM SE EXPLORA O MUNDO Campina Grande, 16 de julho de 2012 AZADIRACHTA INDICA Azadirachta indica (Nim) é uma árvore da família do mogno Meliaceae. É uma das duas

Leia mais

REUNIÃO DE PAIS 1º ANO B e C PROFESSORAS: CRISTINA e JULIANA

REUNIÃO DE PAIS 1º ANO B e C PROFESSORAS: CRISTINA e JULIANA REUNIÃO DE PAIS 1º ANO B e C PROFESSORAS: CRISTINA e JULIANA LIVRO APONTADOR LÁPIS CADERNO LUZ PESSOA OBJETO ATIVIDADES PERMANENTES DE ALFABETIZAÇÃO ATIVIDADES DE LEITURA PRODUÇÃO DE TEXTOS Por que

Leia mais

Rosa Alva e Rosa Carmim

Rosa Alva e Rosa Carmim Rosa Alva e Rosa Carmim E ra uma vez uma viúva que vivia em uma cabana no campo e cultivava duas belas roseiras: uma branca e a outra vermelha. A viúva tinha duas filhas, moças lindas e boas, que se chamavam

Leia mais

Canguru Matemático sem Fronteiras 2016

Canguru Matemático sem Fronteiras 2016 Canguru Matemático sem Fronteiras 206 Destinatários: alunos do 3. o ano de escolaridade Nome: Turma: Duração: h 30min Não podes usar calculadora. Em cada questão deves assinalar a resposta correta. As

Leia mais

UM MONSTRO EM MINHA ESCOLA Iara M. Medeiros Adaptação da história de.

UM MONSTRO EM MINHA ESCOLA Iara M. Medeiros Adaptação da história de. UM MONSTRO EM MINHA ESCOLA Iara M. Medeiros Adaptação da história de http://growingkinders.blogspot.com.br/ QUANDO RUI ENTROU NO ÔNIBUS PARA IR À ESCOLA, PERCEBEU QUE LÁ DENTRO TINHA UM MONSTRINHO E FICOU

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Tema Transversal: Cultivar e guardar a Criação Disciplina: Língua Portuguesa / ESTUDOS AUTÔNOMOS Ano: 2º - Ensino Fundamental Aluno(a): N o : Turma: Professora: Data: 14 / 6 / 2017

Leia mais

01- A partir do texto, responda: a) Como eram os brinquedos no tempo em que Rachel de Queiroz era criança? R.:

01- A partir do texto, responda: a) Como eram os brinquedos no tempo em que Rachel de Queiroz era criança? R.: PROFESSOR: EQUIPE DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - HISTÓRIA E GEOGRAFIA 2 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== No texto a seguir,

Leia mais

Há muito muito tempo atrás, havia um velhinho e uma velhinha que viviam juntos numa casinha velha e torta, que tinha um grande jardim coberto de

Há muito muito tempo atrás, havia um velhinho e uma velhinha que viviam juntos numa casinha velha e torta, que tinha um grande jardim coberto de Há muito muito tempo atrás, havia um velhinho e uma velhinha que viviam juntos numa casinha velha e torta, que tinha um grande jardim coberto de plantas O velhinho e a velhinha tinham seis canários amarelos,

Leia mais

A Rata Era uma vez uma rata que estava sozinha na toquinha. Ela morava com sua mãe e seu padrasto no castelo do rei, ela não tinha medo de nada.

A Rata Era uma vez uma rata que estava sozinha na toquinha. Ela morava com sua mãe e seu padrasto no castelo do rei, ela não tinha medo de nada. Era Uma Vez A Rata Era uma vez uma rata que estava sozinha na toquinha. Ela morava com sua mãe e seu padrasto no castelo do rei, ela não tinha medo de nada. A ratinha tinha uma felpa de ferro e pensava

Leia mais

Elia UM PROFETA EM BUSCA DE REFORMAS

Elia UM PROFETA EM BUSCA DE REFORMAS Elia UM PROFETA EM BUSCA DE REFORMAS UM ENCONTRO PROVIDENCIAL Então o Senhor Deus disse a Elias: Apronte-se e vá até a cidade de Sarepta, perto de Sidom, e fique lá. Eu mandei que uma viúva que mora ali

Leia mais

O Pequeno Trevo e os Amigos da Rua

O Pequeno Trevo e os Amigos da Rua O Pequeno Trevo e os Amigos da Rua De Pedro Santos de Oliveira Versão COMPLETA Por Pedro Santos de Oliveira Ilustrações de Luis de Lacerda Estrela PLIP009 www.plip.ipleiria.pt 2013 O Pequeno Trevo e os

Leia mais

Apoio: Patrocínio: Realização:

Apoio: Patrocínio: Realização: 1 Apoio: Patrocínio: Realização: 2 O CARACOL E A ROSEIRA Hans Christian Andersen 3 Contos de Hans Christian Andersen Hans Christian Andersen nasceu em Odensae, em 2 de abril de 1805, e faleceu em Conpenhague

Leia mais

Não Quero Ser Espantalho

Não Quero Ser Espantalho Direção de Serviços Região Algarve Agrupamento de Escolas Silves Sul PGA - Prova Global do Agrupamento Departamento de Português Português 5º Ano Prova: A Nome: Ano: Turma: Nº.: Data: Assinatura do Professor

Leia mais

Fabiany Monteiro do Nascimento. Amor Perfeito

Fabiany Monteiro do Nascimento. Amor Perfeito Fabiany Monteiro do Nascimento Amor Perfeito Dedico este livro a... Grandes pessoas que fizeram de minha vida uma fábula de sonhos reais. Primeiro agradeço a Deus, que mesmo nós momentos ruins, nunca me

Leia mais

1 von :36

1 von :36 1 von 22 24.05.2006 16:36 2 von 22 24.05.2006 16:36 Era uma vez, numa aldeia pequenina, uma menininha linda como uma flor; sua mãe gostava muito dela, e sua vovozinha ainda mais. 3 von 22 24.05.2006 16:36

Leia mais