ATESTADOS ODONTOLÓGICOS.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ATESTADOS ODONTOLÓGICOS."

Transcrição

1 ATESTADOS ODONTOLÓGICOS. Daniel P.P. de Bragança, C.D. Especialista em Odontologia Legal - UNICAMP Mestrando em Odontologia Legal e Deontologia UNICAMP Servidor Cirurgião-Dentista da Prefeitura de Macaé/RJ Servidor Cirurgião-Dentista da Prefeitura de Campos dos Goytacazes/RJ CD Responsável pelo atendimento odontológico no programa DST\AIDS do município de Macaé-RJ Auditor Odontológico da Uniodonto Macaé-RJ.

2 DEFINIÇÃO É uma declaração particular sucinta em que se afirma a veracidade de certo fato odontológico e as conseqüências deste que implicam em providências administrativas, judiciárias ou oficiosas, relacionadas com o cliente. Vanrell, 2002.

3 DEFINIÇÃO O atestado Odontológico é a simples descrição de um fato Odontológico e suas conseqüências. Daruge, E; Daruge Júnior, E; Hebling, E, 2003.

4 LEI 5081 (24/08/1966) Art. 6º Compete ao Cirurgião-dentista: III- Atestar, no setor de sua atividade profissional, estados mórbidos e outros, inclusive para justificação de faltas ao emprego. Inciso incluído pela lei de 30/06/75

5 QUANTO À SUA PROCEDÊNCIA: * Oficial. * Oficioso. QUANTO À SUA FINALIDADE: * Administrativa. * Jurídica. QUANTO AO SEU CONTEÚDO: * Verdadeiro. * Falso.

6 ELEMENTOS CONSTITUINTES De modo a que cumpra suas finalidades legais, e a fim de que o CD tenha sua responsabilidade resguardada, o atestado deverá conter:

7 a identificação do paciente: nome, R.G. e endereço; a finalidade para a qual foi expedido; horário e a data que o paciente foi atendido; (Conseqüência do tratamento) Se for recomendado repouso, indicá-lo em horas; (NÃO ESPECIFICAR O PROCEDIMENTO!!!)

8 Quando houver necessidade de revelação do diagnóstico ou da intervenção praticada, utilizar a C.I.D-10 (o paciente deverá assinar a rodapé do atestado anuindo com a publicidade do diagnóstico; local e data da expedição; assinatura do CD responsável; carimbo esclarecedor do CD, com nome e número do CRO, mesmo quando for utilizado o impresso do receituário.

9 MUITA ATENÇÃO!!!!!! A inclusão do tratamento realizado no atestado, sem a anuência do paciente é quebra de sigilo profissional, infração ética prevista no C.E.O. No Art. 9 1º.

10 Vanrell, 2002 Dr. NONONO NONONONO Cirurgião-Dentista - CRO-SP nº Rua dos Cocos nº 01 - Piracicaba - SP ATESTADO ATESTO, para fins escolares (trabalhistas ou desportivos) que, no dia de hoje, o paciente Sr. VOVOVO VOVOVOVO, RG nº X, domiciliado na Rua das Amoreiras nº 9999, bairro dos Frutais, desta cidade, esteve sob meus cuidados profissionais em virtude de C.I.D.-10 nº K04.8 (cisto periapical), tendo sido submetido a procedimento cirúrgico, das 14:00 às 16:00 horas, sendo-lhe recomendado repouso por 48 (quarenta e oito) horas, além da medicação prescrita. Piracicaba, 05 de março de 2008 CD De acordo: Assinatura do Carimbo Assinatura do paciente

11 Daruge, E; Daruge Júnior, E; Hebling, E, 2003

12 REVISÃO DE LITERATURA Na emissão de atestados, 53,9% dos profissionais não o fazem em duas vias e não solicitam a assinatura do paciente. Campos APM et al. O Prontuário Odontológico em Defesa do Cirurgião-Dentista. [trabalho de conclusão de curso] São José dos Campos: Faculdade de Ciências da Saúde Curso de Odontologia Universidade do Vale do Paraíba, 2001,83p.

13 Meneghim ZMAP, et al. Prontuário Odontológico no Serviço Público: Aspectos Legais. Rev Odonto Ciência. 2007; 22(56):

14 A elaboração do atestado Odontológico em duas vias assegura ao CD o resguardo legal do ônus da prova. Daruge, E; Daruge Júnior, E; Hebling, E, 2003 (Atestado Odontológico: Aspectos éticos e legais)

15 A emissão de atestado Odontológico falso avilta a classe e infringe normas do C.E.O. (Art. 22) Vanrell,2002

16 Polícia Civil do Estado da Paraíba (Odontolegista) (2009) QUESTÃO 32 Com relação aos documentos odonto legais, assinale a opção correta: A) Os laudos criminais realizados nos IMLs precisam ser assinados por dois peritos oficiais. B) Para ser válido, o atestado odontológico precisa incluir a Classificação Internacional de Doenças (CID). C) O laudo é um documento eminentemente objetivo e impessoal. D) O depoimento oral do perito, perante o juiz, não é considerado um documento odonto-legal. E) Os peritos, segundo o Código de Processo Penal brasileiro, tem 10 dias, improrrogáveis, para concluir seu laudo.

17 Responsabilidade criminal do CD quando da emissão de atestados Odontológicos falsos

18 POLÍCIA FEDERAL (2004), QUESTÃO 56

19 CÓDIGO PENAL BRASILEIRO FALSIDADE DE ATESTADO MÉDICO: Art. 302 Dar o médico*, no exercício da sua profissão, atestado falso. Pena: detenção, de 01 mês a 01 ano. Parágrafo único: Se o crime é cometido com fim de lucro, aplica-se também multa. * Crime próprio quanto ao sujeito

20 CÓDIGO PENAL BRASILEIRO FALSIDADE IDEOLÓGICA: Art. 299 Omitir, em documento público ou particular, declaração que devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar verdade sobre fato juridicamente relevante.

21 CÓDIGO PENAL BRASILEIRO FALSIDADE IDEOLÓGICA: Art. 299 Pena: Reclusão, de 01 a 05 anos, e multa, se o documento é público, e reclusão de 01 a 03 anos, e multa, se o documento é particular.

22 CÓDIGO PENAL BRASILEIRO Promulgado em 1940 Lei 1.314, de janeiro de 1951 Primeira lei que regulamentou a Odontologia no Brasil.

23 CÓDIGO PENAL BRASILEIRO Destaca três modalidades de conduta do autor do delito: 1) Omitir. (Dados obrigatorios) 2) Inserir. (Dados não verdadeiros) 3) Fazer Inserir. (Não se enquadra ao prof.)

24 CÓDIGO PENAL BRASILEIRO Funcionário público Art. 299 Paragrafo único: O func.público que cometer este crime prevalecendo-se do cargo, têm sua pena aumentada de sexta parte.

25 CÓDIGO PENAL BRASILEIRO Funcionário público Art. 299 Paragrafo único: Obtendo qualquer vantagem de forma indevida, será enquadrado no art. 317 do CP (CORRUPÇÃO PASSIVA). Pena: 1 a 8 anos de reclusão e multa.

26 CÓDIGO PENAL BRASILEIRO Funcionário público Art. 301 Atestar ou certificar falsamente, em razão de função pública, fato que habilite alguém a obter cargo público, ou eximir alguém deste serviço, ou qualquer outra vantagem. PENA: 2 meses a 1 ano.

27 CASUÍSTICA MACAÉ-RJ

28

29

30

31 OBRIGADO PELA ATENÇÃO!!! FIM!!!

Programa de Educação Médica Continuada ATESTADO MÉDICO. Dr. Osvaldo M. Takayanagui Delegado CREMESP

Programa de Educação Médica Continuada ATESTADO MÉDICO. Dr. Osvaldo M. Takayanagui Delegado CREMESP Programa de Educação Médica Continuada ATESTADO MÉDICO Dr. Osvaldo M. Takayanagui Delegado CREMESP Documento de fé pública, é parte integrante do atendimento e tem como função confirmar a veracidade de

Leia mais

Conselho Regional de Educação Física da 1ª Região Rio de Janeiro e Espírito Santo

Conselho Regional de Educação Física da 1ª Região Rio de Janeiro e Espírito Santo REQUERIMENTO DE INSCRIÇÃO DE PESSOA JURÍDICA Razão Social: Nome fantasia: Endereço completo: Bairro: Cidade: UF: CEP: - CNPJ: Telefone: Ramal: Fax: E-mail: A entidade acima identificada vem requerer ao

Leia mais

ASPECTOS ÉTICOS E LEGAIS DAS PERÍCAS ODONTOLÓGICAS

ASPECTOS ÉTICOS E LEGAIS DAS PERÍCAS ODONTOLÓGICAS ASPECTOS ÉTICOS E LEGAIS DAS PERÍCAS ODONTOLÓGICAS Prof. Dr. Eduardo Daruge Titular de Odontologia Legal e Deontologia da FOP-UNICAMP Prof. Medicina Legal da Faculdade de Direito da UNIMEP DEFINIÇÃO: PERÍCIAS

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ DOS CRIMES CONTRA A FÉ PÚBLICA O título reservado aos crimes contra a fé pública divide-se em quatro capítulos, com as seguintes epígrafes: Da moeda falsa, Da falsidade de títulos e outros papéis públicos,

Leia mais

DECLARAÇÃO DE BENS. Amapá, sob as penas do Art. 299 do Código Penal Brasileiro, que: NÃO POSSUO nenhum bem ou valor que constitua patrimônio.

DECLARAÇÃO DE BENS. Amapá, sob as penas do Art. 299 do Código Penal Brasileiro, que: NÃO POSSUO nenhum bem ou valor que constitua patrimônio. DECLARAÇÃO DE BENS Declaro para fins de comprovação junto ao Tribunal de Justiça do Estado do Amapá, sob as penas do Art. 299 do Código Penal Brasileiro, que: NÃO POSSUO nenhum bem ou valor que constitua

Leia mais

EDITAL Nº 007/2015 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O PROGRAMA DE CURSINHO POPULAR DO IFSP - CAMPUS CAPIVARI: SEMEANDO O FUTURO

EDITAL Nº 007/2015 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O PROGRAMA DE CURSINHO POPULAR DO IFSP - CAMPUS CAPIVARI: SEMEANDO O FUTURO EDITAL Nº 007/2015 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O PROGRAMA DE CURSINHO POPULAR DO IFSP - : SEMEANDO O FUTURO O Diretor do Campus Capivari do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo

Leia mais

FALSIDADE DOCUMENTAL

FALSIDADE DOCUMENTAL FALSIDADE DOCUMENTAL E objetivo da proteção legal, em todos os casos, a fé pública que a lei atribui aos documentos como prova e autenticação de fatos jurídicos. Certos selos e sinais públicos, documentos

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE MATO GROSSO

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE MATO GROSSO 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 PARECER CRM-MT Nº 05.2011 INTERESSADO: Sr. A.C. CONSELHEIRO CONSULTOR: Dr. Juliano Blanco Canavarros

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES DECRETO Nº 6.106/2013 REGULAMENTA AS LICENÇAS PARA TRATAMENTO DE SAÚDE, DE QUE TRATAM OS ARTS. 80, I; 82 A 100, DA LEI MUNICIPAL Nº 1.132, DE 02 DE JULHO DE 1990 (ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO DO SERVIÇO DE APOIO AO ESTUDANTE DA UNICAMP. Declaração de Recebimento de outras Rendas

PROCESSO DE SELEÇÃO DO SERVIÇO DE APOIO AO ESTUDANTE DA UNICAMP. Declaração de Recebimento de outras Rendas PROCESSO DE SELEÇÃO DO SERVIÇO DE APOIO AO ESTUDANTE DA Declaração de Recebimento de outras Rendas Eu,, portador(a) de RG n., CPF n., (grau de parentesco se for o caso) do(a) aluno(a), ingressante no ano

Leia mais

PORTARIA Nº 2.113, DE 09 DE NOVEMBRO DE 2010

PORTARIA Nº 2.113, DE 09 DE NOVEMBRO DE 2010 PORTARIA Nº 2.113, DE 09 DE NOVEMBRO DE 2010 O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO, no uso de suas atribuições legais e, CONSIDERANDO o disposto no Decreto nº 7003,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA

CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA CÓDIGO PENAL Artigo 154. Revelar alguém, sem justa causa, segredo, de que tem ciência em razão de função, ministério, ofício ou profissão, e cuja revelação possa produzir dano a outrem: Pena detenção,

Leia mais

Parecer 006/2015 CREFITO-4

Parecer 006/2015 CREFITO-4 Parecer 006/2015 CREFITO-4 ASSUNTO: Parecer do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 4ª Região acerca do prontuário fisioterapêutico e/ou multidisciplinar do paciente e do direito

Leia mais

REQUERIMENTO DE BOLSA DE ESTUDO

REQUERIMENTO DE BOLSA DE ESTUDO ANEXO 1 REQUERIMENTO DE BOLSA DE ESTUDO Ilmo Sr Presidente da COMISSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO, do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação, da Universidade Católica de Brasília, eu, (nome completo

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSAS ESTUDOS DA CAPES MESTRADO e DOUTORADO EDITAL 1º/2013

PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSAS ESTUDOS DA CAPES MESTRADO e DOUTORADO EDITAL 1º/2013 UNIVERSIDADE ANHANGUERA UNIDERP PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO REGIONAL PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSAS ESTUDOS

Leia mais

ANEXO 2 - LISTA DE DOCUMENTOS

ANEXO 2 - LISTA DE DOCUMENTOS ANEXO 2 - LISTA DE DOCUMENTOS 1. DOCUMENTOS ESSENCIAIS: ( ) Declaração de matrícula 1.2 Documentos de identificação do estudante: ( ) RG ou documento oficial com foto. ( ) CPF 1.3 Documentação civil: (

Leia mais

DECRETO Nº 2.108/2009

DECRETO Nº 2.108/2009 DECRETO Nº 2.108/2009 Súmula: Estabelece Procedimentos e critérios para os atestados médicos dos Servidores Públicos Municipais. O Prefeito Municipal de Colombo, no uso de suas atribuições que lhe são

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE A RESPONSABILIDADE RESPONSABILIDADE TÉCNICA OU ÉTICO-PROFISSIONAL RESPONSABILIDADE CIVIL

CONSIDERAÇÕES SOBRE A RESPONSABILIDADE RESPONSABILIDADE TÉCNICA OU ÉTICO-PROFISSIONAL RESPONSABILIDADE CIVIL CONSIDERAÇÕES SOBRE A RESPONSABILIDADE A vida em sociedade somente é possível através dos relacionamentos entre as pessoas. Seja do ponto de vista pessoal ou profissional, todos os atos praticados implicam

Leia mais

Manual do Usuário do Pré-Cadastro do Governo do Estado do Piauí.

Manual do Usuário do Pré-Cadastro do Governo do Estado do Piauí. Manual do Usuário do Pré-Cadastro do Governo do Estado do Piauí. 1 de 14 2 de 14 Índice Analítico 1. Introdução....3 2.1. Artigo.299 Falsidade Ideológica....3 3. Pré-Requisito....4 4. Acesso ao Sistema....5

Leia mais

FATO TÍPICO. Conduta (dolosa ou culposa; comissiva ou omissiva) Nexo de causalidade Tipicidade

FATO TÍPICO. Conduta (dolosa ou culposa; comissiva ou omissiva) Nexo de causalidade Tipicidade TEORIA GERAL DO CRIME FATO TÍPICO Conduta (dolosa ou culposa; comissiva ou omissiva) Resultado Nexo de causalidade Tipicidade RESULTADO Não basta existir uma conduta. Para que se configure o crime é necessário

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO COMANDO DA 11ª REGIÃO MILITAR (Cmdo Mil Bsb/1960) REGIÃO TENENTE-CORONEL LUIZ CRULS

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO COMANDO DA 11ª REGIÃO MILITAR (Cmdo Mil Bsb/1960) REGIÃO TENENTE-CORONEL LUIZ CRULS MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO COMANDO DA 11ª REGIÃO MILITAR (Cmdo Mil Bsb/1960) REGIÃO TENENTE-CORONEL LUIZ CRULS Aviso de Retificação Nº 001 ao AVISO DE CONVOCAÇÃO PARA A SELEÇÃO AO SERVIÇO

Leia mais

CERTIDÃO OU ATESTADO IDEOLOGICAMENTE FALSO, FALSIFICAÇÃO MATERIAL DE ATESTADO OU CERTIDÃO E FALSIDADE DE ATESTADO MÉDICO

CERTIDÃO OU ATESTADO IDEOLOGICAMENTE FALSO, FALSIFICAÇÃO MATERIAL DE ATESTADO OU CERTIDÃO E FALSIDADE DE ATESTADO MÉDICO CERTIDÃO OU ATESTADO IDEOLOGICAMENTE FALSO, FALSIFICAÇÃO MATERIAL DE ATESTADO OU CERTIDÃO E FALSIDADE DE ATESTADO MÉDICO ROGÉRIO TADEU ROMANO Procurador Regional da República aposentado Discutem-se nesse

Leia mais

RESOLUÇÃO TRE Nº 965, DE 08 DE ABRIL DE 2014. Regulamenta o Programa de Serviço Voluntário no âmbito dos Cartórios Eleitorais de Minas Gerais.

RESOLUÇÃO TRE Nº 965, DE 08 DE ABRIL DE 2014. Regulamenta o Programa de Serviço Voluntário no âmbito dos Cartórios Eleitorais de Minas Gerais. RESOLUÇÃO TRE Nº 965, DE 08 DE ABRIL DE 2014 Regulamenta o Programa de Serviço Voluntário no âmbito dos Cartórios Eleitorais de Minas Gerais. O TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MINAS GERAIS, no uso de suas

Leia mais

RESOLUÇÃO CFO-20/2001

RESOLUÇÃO CFO-20/2001 16 de agosto de 2001 RESOLUÇÃO CFO-20/2001 Normatiza Perícias e Auditorias Odontológicas em Sede Administrativa. O Conselho Federal de Odontologia, no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei nº 4.324,

Leia mais

RESOLUÇÃO CFO-20 /2001

RESOLUÇÃO CFO-20 /2001 RESOLUÇÃO CFO-20 /2001 Normatiza Perícias e Auditorias Odontológicas em Sede Administrativa. O Conselho Federal de Odontologia, no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei nº 4.324, de 14 de abril

Leia mais

DIREITO PENAL Denunciação caluniosa Comunicação falsa de crime ou de contravenção Auto-acusação falsa Falso testemunho ou falsa perícia

DIREITO PENAL Denunciação caluniosa Comunicação falsa de crime ou de contravenção Auto-acusação falsa Falso testemunho ou falsa perícia Crimes contra a Administração da Justiça e Denunciação caluniosa Art. 339. Dar causa à instauração de investigação policial, de processo judicial, instauração de investigação administrativa, inquérito

Leia mais

INSTRUÇÕES AO CANDIDATO

INSTRUÇÕES AO CANDIDATO COORDENADORIA DE SELEÇÃO E ADMISSÃO INSTRUÇÕES AO CANDIDATO DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS Laudo Médico: Fornecido pela Junta Médica da UFAC / Setor Médico, (Fone: 3901-2573), no horário de 09:00h às 12:00h e

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 16, DE 28 DE JULHO DE 2015. O PLENO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso das suas atribuições legais e regimentais,

RESOLUÇÃO Nº 16, DE 28 DE JULHO DE 2015. O PLENO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso das suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO Nº 16, DE 28 DE JULHO DE 2015. ESTABELECE CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO AUXÍLIO-SAÚDE AOS SERVIDORES ATIVOS DO PODER JUDICIÁRIO DE ALAGOAS E ADOTA PROVIDÊNCIAS CORRELATAS. O PLENO DO TRIBUNAL

Leia mais

Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos. Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia

Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos. Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia CONFEA CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CREA CONSELHO REGIONAL

Leia mais

Processo-Consulta Cremesp nº131.900/2012

Processo-Consulta Cremesp nº131.900/2012 Processo-Consulta Cremesp nº131.900/2012 Ementa: Dúvidas acerca da concessão de medicamentos. Diversos questionamentos. Autonomia médica. Observância das normas éticas na indicação de medicamentos pelos

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE ATESTADOS MÉDICOS. Caxias do Sul, 23 de julho de 2015

CONSIDERAÇÕES SOBRE ATESTADOS MÉDICOS. Caxias do Sul, 23 de julho de 2015 CONSIDERAÇÕES SOBRE ATESTADOS MÉDICOS Caxias do Sul, 23 de julho de 2015 Conceito de Atestado Declaração escrita e assinada que uma pessoa devidamente qualificada faz sobre a verdade de um fato, e que

Leia mais

DECRETO Nº 093/2014 DE 18 DE MARÇO DE 2014.

DECRETO Nº 093/2014 DE 18 DE MARÇO DE 2014. DECRETO Nº 093/2014 DE 18 DE MARÇO DE 2014. Regulamenta a forma de apresentação e prazo de atestados médicos para afastamento dos serviços pelos servidores. O PREFEITO MUNICIPAL DE CACHOEIRA ALTA, Estado

Leia mais

ANEXO 1 FICHA CLÍNICA. (Identificação do Profissional) NOME DO PROFISSIONAL CIRURGIÃO-DENTISTA - CLÍNICO GERAL CRO-(UF) N Endereço completo

ANEXO 1 FICHA CLÍNICA. (Identificação do Profissional) NOME DO PROFISSIONAL CIRURGIÃO-DENTISTA - CLÍNICO GERAL CRO-(UF) N Endereço completo ANEXO 1 FICHA CLÍNICA (Identificação do Profissional) NOME DO PROFISSIONAL CIRURGIÃO-DENTISTA - CLÍNICO GERAL CRO-(UF) N Endereço completo (Identificação do Paciente e do Responsável pelo Tratamento) Prontuário

Leia mais

CONTRATADO(A) e, do outro lado o(a) Sr(a)., paciente (ou responsável legal do(a) menor ), portador(a) do RG nº, CPF nº, residente a,

CONTRATADO(A) e, do outro lado o(a) Sr(a)., paciente (ou responsável legal do(a) menor ), portador(a) do RG nº, CPF nº, residente a, SUGESTÃO DE MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS Pelo presente instrumento particular de contrato de prestação de serviços odontológicos, os contratantes, de um lado o(a) cirurgião(ã)-

Leia mais

ANEXO IV ROL DE DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR MENSAL DOS CANDIDATOS OPTANTES PELAS CATEGORIAS DE CONCORRÊNCIA ATÉ 1,5 SALÁRIOS MÍNIMOS

ANEXO IV ROL DE DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR MENSAL DOS CANDIDATOS OPTANTES PELAS CATEGORIAS DE CONCORRÊNCIA ATÉ 1,5 SALÁRIOS MÍNIMOS ANEXO IV ROL DE DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR MENSAL DOS CANDIDATOS OPTANTES PELAS CATEGORIAS DE CONCORRÊNCIA ATÉ 1,5 SALÁRIOS MÍNIMOS. ESSA DOCUMENTAÇÃO DEVERÁ SER APRESENTADA PARA A REALIZAÇÃO

Leia mais

E S P E C I F I C A Ç Õ E S

E S P E C I F I C A Ç Õ E S E S P E C I F I C A Ç Õ E S 1) DO OBJETO: É objeto da presente licitação, a contratação de empresa para Prestação de Serviço de Auditoria externa (independente), compreendendo: 1.1 Auditoria dos registros

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS Ao Magnífico Reitor da Universidade Federal do Piauí, Venho requerer minha aposentadoria, nos termos do fundamento legal abaixo assinado: 1 Dados do Servidor Nome: CPF: Data de nascimento: / / Endereço

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE AFASTAMENTOS DE SAÚDE

ORIENTAÇÕES SOBRE AFASTAMENTOS DE SAÚDE ORIENTAÇÕES SOBRE AFASTAMENTOS DE SAÚDE É direito do servidor ausentar-se, se, sem prejuízo da remuneração a que fizer jus, por motivo de tratamento da própria saúde ou de pessoa de sua família, enquanto

Leia mais

Declaração de Prestadores de Outros Municípios - Protocolo de Inscrição

Declaração de Prestadores de Outros Municípios - Protocolo de Inscrição Dados da Empresa CNPJ: Razão Social: CEP do Estabelecimento: Data de Início das Atividades neste Endereço: Logradouro: Número: Complemento Bairro: Município: Estado: Inscrição do ISS no município de origem

Leia mais

CIRCULAR Nº 1.539. 2. Em anexo, encontram-se as folhas necessárias à atualização do Regulamento, contemplando:

CIRCULAR Nº 1.539. 2. Em anexo, encontram-se as folhas necessárias à atualização do Regulamento, contemplando: 1 CIRCULAR Nº 1.539 Documento normativo revogado pela Circular 2393, de 22/12/1993. Regulamento do Mercado de Câmbio de Taxas Administradas - Viagens Internacionais - Atualização n 1. Levamos ao conhecimento

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA PETROBRAS JOVEM APRENDIZ

PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA PETROBRAS JOVEM APRENDIZ PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA PETROBRAS JOVEM APRENDIZ A Sociedade de Estudos Múltiplos, Ecológica e de Artes Sociedade Semear, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita no Cadastro Nacional de

Leia mais

ANEXO I. FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO para estudantes inscritos em um ou mais programas da Assistência Estudantil PROENS

ANEXO I. FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO para estudantes inscritos em um ou mais programas da Assistência Estudantil PROENS ANEXO I FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO para estudantes inscritos em um ou mais programas da Assistência Estudantil PROENS ( ) Fiz inscrição para o Programa de Bolsas de Inclusão Social - PBIS Edital 003/2014

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ EDITAL PREG Nº 026/16, DE 18 DE MARÇO DE 2016

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ EDITAL PREG Nº 026/16, DE 18 DE MARÇO DE 2016 EDITAL PREG Nº 026/16, DE 18 DE MARÇO DE 2016 A PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - UESPI, considerando o disposto na Portaria Normativa MEC nº 21, de 05 de novembro

Leia mais

ANEXO I REQUERIMENTO DE INSCRIÇÃO NO CADASTRO DE INSTITUIÇÕES

ANEXO I REQUERIMENTO DE INSCRIÇÃO NO CADASTRO DE INSTITUIÇÕES ANEXO I REQUERIMENTO DE INSCRIÇÃO NO CADASTRO DE INSTITUIÇÕES (PROGRAMA DE INCENTIVO À ADJUDICAÇÃO DE BENS NAS EXECUÇÕES FISCAIS EM PROL DE ENTIDADES COM DESTINAÇÃO SOCIAL PROSOCIAL ) O presente requerimento

Leia mais

autorização ou em desconformidade com autorização do legítimo titular da rede de computadores, dispositivo de comunicação

autorização ou em desconformidade com autorização do legítimo titular da rede de computadores, dispositivo de comunicação PROJETO DE LEI Nº 84/1999 CRIMES INFORMÁTICOS COMPARATIVO ENTRE A VERSÃO APROVADA NO SENADO E APRESENTADA NO PLENÁRIO DA CÂMARA EM 18/07/2008, E O SUBSTITUTIVO DO RELATOR NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ODONTOLOGIA DE SÃO PAULO. Inscrição

CONSELHO REGIONAL DE ODONTOLOGIA DE SÃO PAULO. Inscrição Inscrição Legalidade: A inscrição no CROSP é obrigatória pelas Leis Federais 5.965/73 e 6.839/80 e Consolidação CFO, após a realização das etapas anteriores (1ª e 2ª) e registros em Cartório/Junta Comercial

Leia mais

BANCO DO BRASIL S.A. CESUP Licitações (SP) CREDENCIAMENTO 2011/0262 (7421) SL CREDENCIAMENTO Nº 2011/0262 (7421) SL

BANCO DO BRASIL S.A. CESUP Licitações (SP) CREDENCIAMENTO 2011/0262 (7421) SL CREDENCIAMENTO Nº 2011/0262 (7421) SL CREDENCIAMENTO Nº 2011/0262 (7421) SL OBJETO: Credenciamento de pessoa jurídica, inclusive empresa individual devidamente registrada no CREA ou CAU, cujo objeto social contemple atividades técnicas de

Leia mais

Objetivos e Requisitos Necessários

Objetivos e Requisitos Necessários UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE PARA OS VESTIBULARES DA UNICAMP Edital nº 01 de 14 de março de 2013 Programa de Isenção de Pagamento da Taxa de Inscrição

Leia mais

INSCRIÇÃO DE CLÍNICA, LABORATÓRIO DE PRÓTESE DENTÁRIA E ENTIDADES PRESTADORAS DE ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA ( EPAO) ( ) CLÍNICA ( ) MATRIZ

INSCRIÇÃO DE CLÍNICA, LABORATÓRIO DE PRÓTESE DENTÁRIA E ENTIDADES PRESTADORAS DE ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA ( EPAO) ( ) CLÍNICA ( ) MATRIZ INSCRIÇÃO DE CLÍNICA, LABORATÓRIO DE PRÓTESE DENTÁRIA E ENTIDADES PRESTADORAS DE ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA ( EPAO) ( ) CLÍNICA ( ) MATRIZ ( ) LABORATÓRIO ( ) FILIAL ( ) EPO (DENTAL) TIPO ( ) ISENTO ( )

Leia mais

10º Seminário RNP de Capacitação e Inovação

10º Seminário RNP de Capacitação e Inovação 10º Seminário RNP de Capacitação e Inovação Mesa Redonda: CRIMES DIGITAIS Recife/PE, 1º de Dezembro de 2004. Apresentação: Omar Kaminski Direitos e Garantias Constituicionais: II - ninguém será obrigado

Leia mais

Edital N. 08/2015 - DF

Edital N. 08/2015 - DF Edital N. 08/2015 - DF O DOUTOR MARCO ANTONIO CANAVARROS DOS SANTOS, M.M Juiz Direto e Diretor do Fórum da Comarca de Novo São Joaquim, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, RESOLVE:

Leia mais

Luiz A. Paranhos Velloso Junior Presidente da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro ID. 1919046-8

Luiz A. Paranhos Velloso Junior Presidente da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro ID. 1919046-8 PORTARIA JUCERJA N.º 1.408, DE 25 DE AGOSTO DE 2015. APROVA REGULAMENTO DE CREDENCIAMENTO DE PERITOS GRAFOTÉCNICOS, NO ÂMBITO DA JUCERJA. O PRESIDENTE DA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, no

Leia mais

RG (Registro Geral) CPF (Cadastro de Pessoa Física) Comprovante de Endereço (Máximo de 90 dias da emissão)

RG (Registro Geral) CPF (Cadastro de Pessoa Física) Comprovante de Endereço (Máximo de 90 dias da emissão) Documentos Necessários RG (Registro Geral) CPF (Cadastro de Pessoa Física) Comprovante de Endereço (Máximo de 90 dias da emissão) TERMOS DE USO DO SITE EM LEILÕES "ON-LINE" E ELETRÔNICO A) O USUÁRIO, que

Leia mais

Ladir & Franco. RESPONSABILIDADE CRIMINAL DOS CONTABILISTAS O contabilista pode ser preso por atos praticados no exercício profissional?

Ladir & Franco. RESPONSABILIDADE CRIMINAL DOS CONTABILISTAS O contabilista pode ser preso por atos praticados no exercício profissional? L F Ladir & Franco A D V O G A D O S RESPONSABILIDADE CRIMINAL DOS CONTABILISTAS O contabilista pode ser preso por atos praticados no exercício profissional? Túlio Arantes Bozola Advogado - Ladir & Franco

Leia mais

Objetivos e Requisitos Necessários

Objetivos e Requisitos Necessários UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE PARA OS VESTIBULARES DA UNICAMP Edital nº 01/2015 Programa de Isenção de Pagamento da Taxa de Inscrição para o Vestibular

Leia mais

Dr. EMIL ADIB RAZUK PRESIDENTE

Dr. EMIL ADIB RAZUK PRESIDENTE Dr. EMIL ADIB RAZUK PRESIDENTE 1 PROPOSTAS DE ATUALIZAÇÃO AO CÓDIGO DE ÉTICA ODONTOLÓGICA 2 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O Código de Ética Odontológica regula os direitos e deveres dos profissionais,

Leia mais

EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE ARQUITETOS E URBANISTAS PARA PRESTAÇÃO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA -CONVÊNIO DEFENSORIA PÚBLICA - CAU/SP

EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE ARQUITETOS E URBANISTAS PARA PRESTAÇÃO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA -CONVÊNIO DEFENSORIA PÚBLICA - CAU/SP EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE ARQUITETOS E URBANISTAS PARA PRESTAÇÃO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA -CONVÊNIO DEFENSORIA PÚBLICA - CAU/SP O Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo CAU/SP, nos termos do Convênio

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR: ANDERSON LUIZ. 5º Simulado de Ética na Administração Pública

CURSO ON-LINE PROFESSOR: ANDERSON LUIZ. 5º Simulado de Ética na Administração Pública Prezados(as) concurseiros(as), Espero que todos estejam bem! Divirtam-se! 5º Simulado de Ética na Administração Pública 1. (CESPE/ACE/TCE-AC/2009) Suponha que Fábio, auditor-fiscal da Receita Federal do

Leia mais

DESPACHO SEJUR N.º 513/2015

DESPACHO SEJUR N.º 513/2015 DESPACHO SEJUR N.º 513/2015 (Aprovado em Reunião de Diretoria em 14/10/2015) Interessado: Dr. M. F. C. N Expedientes n.º 8771/2015 Assunto: Análise jurídica. Perícia médico-legal em vítimas de violência

Leia mais

EXMO. SR. DR. JUIZ FEDERAL DA VARA ESPECIALIZADA CRIMINAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DA BAHIA. IPL 1-928/2006 (autos n. 2006.33.00.

EXMO. SR. DR. JUIZ FEDERAL DA VARA ESPECIALIZADA CRIMINAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DA BAHIA. IPL 1-928/2006 (autos n. 2006.33.00. EXMO. SR. DR. JUIZ FEDERAL DA VARA ESPECIALIZADA CRIMINAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DA BAHIA IPL 1-928/2006 (autos n. 2006.33.00.012426-0) O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, por um de seus Procuradores

Leia mais

Lição 5. Crimes contra a administração pública

Lição 5. Crimes contra a administração pública Lição 5. Crimes contra a administração pública 5.1. CRIMES PRATICADOS POR FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS PECULATO Artigo 312 - Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel,

Leia mais

PARECER CREMEC N.º 06/2014 14/03/2014

PARECER CREMEC N.º 06/2014 14/03/2014 PARECER CREMEC N.º 06/2014 14/03/2014 PROCESSO-CONSULTA PROTOCOLO CREMEC Nº 6566/08 ASSUNTO: RESPONSABILIDADE MÉDICA PARECERISTA: CÂMARA TÉCNICA DE AUDITORIA DO CREMEC EMENTA O ato médico é responsabilidade

Leia mais

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador WALDEMIR MOKA I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador WALDEMIR MOKA I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 44, de 2012 (Projeto de Lei nº 4.097, de 2004, na Casa de origem), do Deputado Zenaldo Coutinho,

Leia mais

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*)

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) Disciplina no âmbito do IFPR as Orientações acerca da Execução Orçamentária e Financeira, relativas à Concessão de Suprimentos

Leia mais

ANUCIANTE declara que aquiesceu com todas as condições apresentadas no presente Termo de Uso.

ANUCIANTE declara que aquiesceu com todas as condições apresentadas no presente Termo de Uso. O website e domínio www.busquecursos.co, bem como seus subdomínios, funcionalidades, conteúdo e demais aplicações e serviços (incluindo aplicações mobile) estão sujeitos aos termos e condições deste termo

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ABERTURA DE SINISTRO INVALIDEZ PERMANENTE POR ACIDENTE APC EVENTO

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ABERTURA DE SINISTRO INVALIDEZ PERMANENTE POR ACIDENTE APC EVENTO Prezado (a) cliente: Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio. Procedimentos para envio dos documentos de

Leia mais

P refeitu ra d o M u n icíp io d e L o n d rin a E stad o d o P araná

P refeitu ra d o M u n icíp io d e L o n d rin a E stad o d o P araná P refeitu ra d o M u n icíp io d e L o n d rin a E stad o d o P araná DECRETO N 526 DE 30 DE MAIO DE 2011 SÚMULA: Dispõe sobre a concessão de licença para tratamento de saúde do servidor e para o acompanhamento

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 2/2015

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 2/2015 PROVIMENTO CONJUNTO Nº 2/2015 Regulamenta os critérios para operacionalização do Sistema de Investigações Bancárias Simba no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região. O PRESIDENTE E O CORREGEDOR

Leia mais

Legislação para TI uma abordagem das Leis Carolina Dieckmann, Azeredo, Marco Civil da Internet Decreto de Segurança da Informação.

Legislação para TI uma abordagem das Leis Carolina Dieckmann, Azeredo, Marco Civil da Internet Decreto de Segurança da Informação. Legislação para TI uma abordagem das Leis Carolina Dieckmann, Azeredo, Marco Civil da Internet Decreto de Segurança da Informação. Prof. Marcos Monteiro te ...pode ser tipificado como : Falsidade ideológica

Leia mais

EXPLORAÇÃO COMERCIAL DE ÁREAS (LOJAS / TERRENOS)

EXPLORAÇÃO COMERCIAL DE ÁREAS (LOJAS / TERRENOS) EXPLORAÇÃO COMERCIAL DE ÁREAS (LOJAS / TERRENOS) ÍNDICE: RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA CADASTRO DE EMPRESAS INTERESSADAS NA EXPLORAÇÃO COMERCIAL DE TERRENOS, LOJAS E ESPAÇOS DE PROPRIEDADE DA COMPANHIA DO

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE

ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE AULA 04 INTRODUÇÃO AO EXERCÍCIO PROFISSIONAL DOCENTE: ROSEMARI VIEIRA BRAGANÇA ARQUITETO E URBANISTA RESPONSABILIDADES E OBRIGAÇÕES ÉTICA RESPONSABILIDADE TÉCNICA RESPONSABILIDADE

Leia mais

ANEXO ÚNICO- EDITAL 2/2014 DOCUMENTAÇÃO MÍNIMA PARA REQUERIMENTO DOS AUXÍLIOS DO PROBEM

ANEXO ÚNICO- EDITAL 2/2014 DOCUMENTAÇÃO MÍNIMA PARA REQUERIMENTO DOS AUXÍLIOS DO PROBEM ANEXO ÚNICO- EDITAL 2/2014 DOCUMENTAÇÃO MÍNIMA PARA REQUERIMENTO DOS AUXÍLIOS DO PROBEM Para solicitar qualquer um dos benefícios o estudante deverá apresentar às Assistentes Sociais da PRAE/UAPS, na entrega

Leia mais

PARECER CREMEC N.º 19/2014 24/11/2014

PARECER CREMEC N.º 19/2014 24/11/2014 PARECER CREMEC N.º 19/2014 24/11/2014 PROCESSO-CONSULTA PROTOCOLO CREMEC nº 7331/2014 ASSUNTO: ATRIBUIÇÕES DO MÉDICO PERITO E DO AUXILIAR DE NECROPSIA. PARECERISTA: CONSELHEIRO JOSÉ AJAX NOGUEIRA QUEIROZ

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA CADASTRO DE EMPREITEIRAS PARA EXECUTAR SERVIÇOS DE PARTICULARES EM ÁREA DE CONCESSÃO DA CELESC SERVIÇOS DE TELECOM

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA CADASTRO DE EMPREITEIRAS PARA EXECUTAR SERVIÇOS DE PARTICULARES EM ÁREA DE CONCESSÃO DA CELESC SERVIÇOS DE TELECOM DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA CADASTRO DE EMPREITEIRAS PARA EXECUTAR SERVIÇOS DE PARTICULARES EM ÁREA DE CONCESSÃO DA CELESC SERVIÇOS DE TELECOM As empresas prestadoras de serviços (construção e/ou manutenção

Leia mais

CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SERVIÇOS DO VALE DO RIO PARDO - CISVALE

CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SERVIÇOS DO VALE DO RIO PARDO - CISVALE HABILITAÇÃO JURÍDICA Documentos para Credenciamento - Registro comercial no caso de empresa individual; - Ato Constitutivo, Estatuto ou Contrato Social em vigor, devidamente registrado em se tratando de

Leia mais

MODELO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR

MODELO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR MODELO CONTRATO N.º /20 CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR A (Órgão/Entidade Federal, Estadual ou Municipal), pessoa jurídica de direito público ou privado, com sede à Rua, n.º,

Leia mais

PARECER APROVADO PELO PLENO DO CFESS EM 09/09/2010

PARECER APROVADO PELO PLENO DO CFESS EM 09/09/2010 ASSUNTO: Relação do Assistente Social com autoridades do Sistema Judiciário/ Determinações ou exigências emanadas, que não se coadunam com o Código de Ética do Assistente Social e com as normas previstas

Leia mais

Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 4.594, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1964. Regula a profissão de corretor de seguros. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL

Leia mais

CADASTRO DE FORNECEDORES (MATERIAL/SERVIÇOS)

CADASTRO DE FORNECEDORES (MATERIAL/SERVIÇOS) CADASTRO DE FORNECEDORES (MATERIAL/SERVIÇOS) ÍNDICE RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA CADASTRO DE FORNECEDORES DE MATERIAL/SERVIÇOS PÁGINA 2 FICHA DE INFORMAÇÕES PARA CADASTRO DE FORNECEDORES PÁGINA 4 DECLARAÇÃO

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 003/2009

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 003/2009 EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 003/2009 Convoca aprovados em concurso público de que trata o Edital Nº 001/2009, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO REAL, Estado do Rio de Janeiro, no uso

Leia mais

MANUAL DE SINDICÂNCIA ADMINISTRATIVA

MANUAL DE SINDICÂNCIA ADMINISTRATIVA MANUAL DE SINDICÂNCIA ADMINISTRATIVA Diretora Geral das IES Promove de BH e de MG e Inforium: Profª.Tânia Raquel de Queiroz Muniz Diretor Geral das IES Kennedy e Alberto Deodato: Prof. João Evangelista

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010.

RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010. RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010. Dispõe sobre a divulgação de dados processuais eletrônicos na rede mundial de computadores, expedição de certidões judiciais e dá outras providências. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

LEI Nº 4.594, DE 29 DE SETEMBRO DE 1.964

LEI Nº 4.594, DE 29 DE SETEMBRO DE 1.964 Regula a profissão de Corretor de Seguros. CAPÍTULO I Do Corretor de Seguros e da sua Habilitação Profissional Art. 1º O corretor de seguros, seja pessoa física ou jurídica, é o intermediário legalmente

Leia mais

do Idoso Portaria 104/2011

do Idoso Portaria 104/2011 DEVER DE NOTIFICAR- do Idoso Portaria 104/2011 Lei 6.259/75l Lei 10.778/03, ECA, Estatuto n Médicos n Enfermeiros n Odontólogos n Biólogos n Biomédicos n Farmacêuticos n Responsáveis por organizações e

Leia mais

Conselho Regional de Educação Física 11ª Região - Mato Grosso do Sul

Conselho Regional de Educação Física 11ª Região - Mato Grosso do Sul Informações necessárias para registro de Pessoa Jurídica: Cópia do comprovante de inscrição no CNPJ atualizado; Cópia da declaração de firma individual ou do contrato social, ata ou estatuto que a constituiu;

Leia mais

Controle Eletrônico de Assiduidade e Pontualidade. Legalidade, Implicações para as chefias e Posicionamento dos Órgãos de Controle.

Controle Eletrônico de Assiduidade e Pontualidade. Legalidade, Implicações para as chefias e Posicionamento dos Órgãos de Controle. Controle Eletrônico de Assiduidade e Pontualidade Legalidade, Implicações para as chefias e Posicionamento dos Órgãos de Controle. BASE LEGAL DECRETO Nº 1.590, DE 10 DE AGOSTO DE 1995. Dispõe sobre a jornada

Leia mais

ANEXO II QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DADOS DO ESTUDANTE

ANEXO II QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DADOS DO ESTUDANTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS SÃO CARLOS Rod. Washington Luis, km 235 Prédio AT6 Sala 136 Monjolinho São Paulo/SP - CEP 13565-905 - Fone

Leia mais

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL 1. DA ENTREGA DA DOCUMENTAÇÃO 1.1. Os interessados em se inscrever e/ou renovar o Registro Cadastral junto ao GRB deverão encaminhar a documentação a seguir estabelecida,

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil Inspetoria da Receita Federal do Brasil em São Paulo

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil Inspetoria da Receita Federal do Brasil em São Paulo MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil Inspetoria da Receita Federal do Brasil em São Paulo ORDEM DE SERVIÇO IRF/SPO Nº 12, DE 24 DE MAIO DE 2011 Dispõe, provisoriamente, sobre a

Leia mais

KIT FGTS MODALIDADE - PAGAMENTO DE PARTE DO VALOR DAS PARCELAS

KIT FGTS MODALIDADE - PAGAMENTO DE PARTE DO VALOR DAS PARCELAS KIT FGTS CONSÓRCIO DE IMÓVEIS MODALIDADE - PAGAMENTO DE PARTE DO VALOR DAS PARCELAS INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO 1- Este KIT deve ser utilizado quando a opção de saque do FGTS for para Pagamento de Parte

Leia mais

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997.

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997. LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997. CAPÍTULOXV DAS INFRAÇÕES Art. 161. Constitui infração de trânsito a inobservância de qualquer preceito deste Código, da legislação complementar ou das resoluções

Leia mais

II. Determinar que referida lista seja utilizada, também, para a comprovação de renda de candidatos que solicitarem isenção para o PSV-2015/UFGD.

II. Determinar que referida lista seja utilizada, também, para a comprovação de renda de candidatos que solicitarem isenção para o PSV-2015/UFGD. EDITAL DE DIVULGAÇÃO PROGRAD/UFGD Nº 49 DE 10 DE SETEMBRO DE 2014 DIVULGA A LISTA DE DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA ANÁLISE E COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR PER CAPITA DE CANDIDATOS INSCRITOS NO PROCESSO SELETIVO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI DIRETORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PROGRAMA AUXÍLIO EMERGENCIAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI DIRETORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PROGRAMA AUXÍLIO EMERGENCIAL PROGRAMA AUXÍLIO EMERGENCIAL DA DOCUMENTAÇÃO 1. Documentos de identificação: a) 1 (uma) Foto 3x4 do candidato; b) Formulário de Inscrição; c) Atestado de Matrícula; d) Histórico Acadêmico (caso já tenha

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO NO PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA UNIFEI 2014

EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO NO PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA UNIFEI 2014 1 EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO NO PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA UNIFEI 2014 A Pró-Reitoria de Graduação (PRG) e a (DAE) tornam público o lançamento do presente edital e convoca os discentes

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA POSSE NO CARGO PÚBLICO

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA POSSE NO CARGO PÚBLICO PREFEITURA MUNICIPAL DE OLHO D ÁGUA DAS FLORES CNPJ: nº 12.251.468/0001-38 Avenida 02 de Dezembro, nº 426 - Centro. Fone/Fax: (82) 3623.1280 e-mail: prefeituraoaflores@ig.com.br DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

Leia mais

PARECER Nº, DE 2005. RELATOR: Senador AUGUSTO BOTELHO I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2005. RELATOR: Senador AUGUSTO BOTELHO I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2005 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 208, de 2005, que altera a redação do art. 58 da Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, para

Leia mais

Universidade Católica de Pelotas. Pró-Reitoria Acadêmica Edital 020/2015

Universidade Católica de Pelotas. Pró-Reitoria Acadêmica Edital 020/2015 Universidade Católica de Pelotas Pró-Reitoria Acadêmica Edital 020/2015 O Centro de Ciências da Vida e da Saúde, no curso de Medicina, na área da Pediatria, seleciona 1 (um) professor para o seu corpo

Leia mais