CURSO DE TEOLOGIA Forania Santana Arquidiocese de Campinas. Estudo da Teologia E Metodologia Teológica

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO DE TEOLOGIA Forania Santana Arquidiocese de Campinas. Estudo da Teologia E Metodologia Teológica"

Transcrição

1 CURSO DE TEOLOGIA Forania Santana Arquidiocese de Campinas Estudo da Teologia E Metodologia Teológica

2 INTRODUÇÃO

3 1 - Vivemos tempos difíceis para a fé e portanto para a Teologia. Porém este desafio é nosso, devemos enfrentá-lo. Fazer Teologia nos ajudará a vencê-lo.

4 2 - Vivemos um tempo do eclipse de Deus. Nossa sociedade não nega mais a existência de Deus. Vive como se ele não existisse. Globalização da indiferença (Papa Francisco)

5 3 - Do antropocentrismo renascentista se passou ao deísmo ilustrado e deste ao ateísmo moderno e enfim ao indiferentismo pós-moderno.

6 4- Temos de um lado um sincretismo religioso de outro religiosidade sem Deus. Ambos pretendem formar uma religião universal acima das religiões tradicionais, espécie de uma Nova Era, onde cabe tudo à medida do homem...

7 5 - As esperanças de um futuro com Deus, religioso, vem da parte de um cristianismo com um novo rosto, e que saiba dialogar com a sociedade laicista (e com a nova religiosidade) que está se formando.

8 6 - Laicidade (sociedade laica): autonomia da esfera civil e política a respeito da esfera religiosa e eclesiástica. Laicismo (sociedade laicista): tem como meta tirar Deus e a Religião da sociedade, anulando-lhes qualquer influência.

9 7 - É preciso voltar aos temas fundamentais da fé: Back to basic. Voltar ao essencial como propunha São João Paulo II e o Documento de Aparecida: A partir de Jesus Cristo e seu Evangelho...

10 8- Temos hoje os problemas internos da Igreja, mas também o problema dos que desejam acabar com a Igreja que vive o caminho traçado por Jesus Cristo (ou domesticá-la).

11 9- Infelizmente a paixão dos laicistas para fazer esquecer Deus em nossa sociedade, é maior que a do crente por fazêlo presente

12 1. O QUE É TEOLOGIA?

13 10- Hum...! É o estudo dos padres... Não tenho a mínima ideia... Penso que é o estudo das coisas de Deus, da Bíblia Sagrada

14 11- Para muitos cristãos Teologia é algo misterioso, um conjunto de idéias e palavras sobre religião, inacessível à pessoa comum... Será?

15 12 - O vocábulo TEOLOGIA compõese de dois termos do grego: THÉOS (Deus) e LOGIA (palavra sobre) = Palavra (discurso) sobre Deus Originariamente significava invocação ou anúncio

16 13 - Teologia é a explanação e explicação consciente e metodológica da Revelação divina, recebida e aprendida na fé (K. Rahner)

17 14 - Teologia é ciência da fé, é o esforço humano para compreender e interpretar a experiência de fé de uma comunidade e comunicá-la em linguagem e símbolo.

18 15 - Teologia é a fé de olhos abertos. A Teologia nasce da fé, é seu desdobramento teórico.

19 16 - DEUS que se revela e se faz conhecer na história é o objeto primeiro da Teologia e, a partir daí tudo o que existe. A Teologia é totalizante.

20 17 - A FÉ iluminada pela RAZÃO e a RAZÃO iluminada pela fé = Teologia. A fé que procura entender. Teologia é inteligência da fé!

21 18 - A Teologia sendo reflexão sobre a FÉ, é eclesial. A FÉ pertence à comunidade à Igreja e não a indivíduos. Por isso a Teologia é Eclesial: A Teologia se faz dentro da Comunidade eclesial e como serviço ao povo de Deus.

22 2. BASE OU FONTE DA TEOLOGIA

23 19 - A Revelação constitui a fonte-base da Teologia. A Sagrada Escritura é a alma da Teologia

24 20 - A fé cristã não é religião do Livro, mas da PALAVRA DE DEUS revelada, nossa fé se baseia na Palavra (Verbo) Encarnada, Jesus Cristo. Ele é verbo vivo e não verbo escrito e mudo.

25 21 - A FÉ-PALAVRA é princípio fundamental e determinante da Teologia

26 22 - Jesus Cristo é o centro, o objetivo e a plenitude da revelação.

27 23 - Deus se revela, o homem responde através da fé, esta fé pensada é a teologia...

28 24 - Na Revelação Deus revela seu MISTÉRIO. Mistério é algo tão imenso que jamais poderemos compreender totalmente. No mistério nós vamos de começo em começo, por começos que não tem fim

29

30 26 - A Revelação divina não se restringe a palavras escritas, mas manifesta-se em eventos salvíficos, manifesta-se na história da comunidade, que acredita e vive sua fé ontem e hoje.

31 27 A TRADIÇÃO é a féexperiência/prática, como princípio existenciale verificador da Teologia. Tradição expressa na Liturgia, nos Dogmas, no testemunho dos Santos Padres e dos teólogos mais reconhecidos pela Igreja e na caminhada do Povo de Deus

32 28 - Jesus fez ainda muitas outras coisas. Se fossem escritas uma por uma, penso que o mundo inteiro não teria lugar para os livros que precisariam ser escritos (Jo 21,25). São estas as coisas que eu tenho dito enquanto estou com vocês. Mas o Advogado, o Espírito Santo, que o Pai vai enviar em meu nome, ele ensinará a vocês todas as coisas e lembrará a vocês tudo o que eu lhes tenho dito (Jo 14, 25-26).

33 29 - O que é o MAGISTÉRIO na Igreja? Quem vos ouve a mim ouve (Lc 10,16) disse Jesus aos apóstolos. O ofício de interpretar autenticamente a Palavra de Deus escrita e transmitida foi confiado unicamente ao Magistério vivo da Igreja, cuja autoridade se exerce em nome de Jesus, isto é foi confiado aos bispos em comunhão com o sucessor de Pedro, o bispo de Roma (Catecismo n. 85)

34 30 - A Igreja é coluna e sustentáculo da verdade (1Tm 3,15). Na Igreja, os bispos, como sucessores dos Apóstolos tem o encargo de preservar a verdade da fé contida na Revelação e na Tradição e ensinar corretamente, interpretando autenticamente a Palavra de Deus.

35 31 - A Revelação, unitária e dinâmica ao mesmo tempo, se faz mediante a Escritura e a Tradição explicitadas pelo Magistério.

36 3. QUEM FAZ TEOLOGIA?

37 32 - Quem faz Teologia? Todo batizado é convidado a dar as razões de sua esperança (cf. 1pd 3,15).

38 33 - As Dimensões da fé: Teológica Cristológica F É Eclesial Antropológica

39 34 - Podemos distinguir três maneiras de fazer Teologia que no fundo se completam: a) Teologia Popular. Parte do dia a dia da vida. É um discurso, um falar espontâneo e imediato sobre a fé a partir da realidade. b) Teologia Profissional. Procura iluminar e inspirar a ação evangelizadora, a partir da palavra de Deus, interpretada em sintonia com a tradição viva da Igreja. Julga a realidade a partir da fé na Revelação. c) Teologia Pastoral. Falar a partir da fé em vista da organização pastoral da Igreja e da explicitação da Mensagem. É a teologia dos pastores, os documentos do Magistério da Igreja em vista do agir cristão.

40 35 - Para ser bom teólogo é indispensável que se escute o povo fiel, porque é neles (nos que respondem à Revelação com a fé vivida em comunidade), que atua o grande Mestre de todos os teólogos: o Espírito Santo. O Povo de Deus tem o sensus fidei que os ajuda a refletir sua fé (cf. LG 12).

41 36 - Através da reflexão teológica podemos crescer na compreensão da fé, graças à assistência do Espírito Santo (cf. Catecismo n. 94). Esta é a finalidade da Teologia.

42 37 - A Teologia antes era exclusiva do clero. Hoje os leigos estão mais interessados nela que os clérigos: A teologia transfere-se assim das mãos do clero para estudiosos leigos e leigas (LIBÂNIO-MURAD in Introdução à Teologia, Loyola, S. Paulo, 1996, p. 24).

43 40 - Aprender Teologia, aprender a fazer teologia, fazer teologia, viver (celebração, oração) a Teologia.

44 CONCLUSÃO

45 Conselho aos que desejam fazer Teologia:

46 41 - Antes de falar de Deus, ponha-se de joelhos e fale com Deus.

47 42 - Nunca perca de vista o mistério central da Teologia: o mistério de Deus revelado em Jesus Cristo.

48 43 - Seja a Sagrada Escritura o principal texto de referência de sua Teologia.

49 44 - Sua Teologia deve permanecer vitalmente ligada á comunidade de fé: a Igreja.

50 45 - Mantenha sempre viva a consciência da pobreza da linguagem humana frente ao Mistério.

51 46 - Tenha paixão pelo conhecimento de Deus e pelas coisas de Deus.

52 47- Faça uma Teologia que esteja a serviço do Povo de Deus, eclesial.

53 48- Que sua teologia leve sempre em conta a realidade.

54 49- Não se esqueça de desdobrar a dimensão sóciolibertadora da fé.

55 50- Faça Teologia com o ouvido aberto ao povo, ao pobre e sofredor.

56 Orent ut inteligant (rezar para compreender) (Santo Agostinho, in Doctrina III, 56, PL 34,89)

57 FIM Pe. Wilson Enéas Maximiano

Roteiro de leitura e síntese para compreender. o significado da Comunidade Eclesial

Roteiro de leitura e síntese para compreender. o significado da Comunidade Eclesial Roteiro de leitura e síntese para compreender o significado da Comunidade Eclesial Comunidade Eclesial Sinal do Reino no presente e no futuro O livro está dividido em 4 capítulos: Refletindo sobre Comunidade

Leia mais

1.1 Recuperar a comunidade (Base do Antigo Israel); 1.2 A nova experiência de Deus: o Abbá (Oração e escuta comunitária da Palavra);

1.1 Recuperar a comunidade (Base do Antigo Israel); 1.2 A nova experiência de Deus: o Abbá (Oração e escuta comunitária da Palavra); Uma nova paróquia Introdução DA: Conversão Pastoral Escolha de outro caminho; Transformar a estrutura paroquial retorno a raiz evangélica; Jesus: modelo (vida e prática); Metodologia: Nele, com Ele e a

Leia mais

Catequese Paroquial e CNE Escutismo Católico Português

Catequese Paroquial e CNE Escutismo Católico Português 1º Ano Paroquial e CNE Escutismo Católico Português JESUS GOSTA DE MIM Proporcionar às crianças um bom acolhimento eclesial, pelos catequistas e por toda a comunidade cristã (cf CT 16 e 24). Ajudá-las

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÁTÃO CURRÍCULO DISCIPLINAR 3º ANO EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA (EMRC) (SNEC)

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÁTÃO CURRÍCULO DISCIPLINAR 3º ANO EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA (EMRC) (SNEC) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÁTÃO CURRÍCULO DISCIPLINAR 3º ANO EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA (EMRC) (SNEC) 2015-16 3 º ANO Unidade Letiva 1 A Dignidade das Crianças 1. Tomar consciência de que as crianças

Leia mais

Paróquia missionária comunidades de comunidades. Animada pela Palavra de Deus

Paróquia missionária comunidades de comunidades. Animada pela Palavra de Deus Paróquia missionária comunidades de comunidades Animada pela Palavra de Deus Renovação paroquial Toda paróquia é chamada a ser o espaço onde se recebe e se acolhe a Palavra (172). Sua própria renovação

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A PASTORAL DO DÍZIMO

ORIENTAÇÕES PARA A PASTORAL DO DÍZIMO ORIENTAÇÕES PARA A PASTORAL DO DÍZIMO Sumário Introdução 1. A compreensão do dízimo 1.1 Os fundamentos do dízimo 1.2 O que é o dízimo? 1.3 As dimensões do dízimo 1.4 As finalidades do dízimo 2. Orientações

Leia mais

Quero afirmar ao Papa Francisco a comunhão filial e a presença orante da Igreja do Porto.

Quero afirmar ao Papa Francisco a comunhão filial e a presença orante da Igreja do Porto. Dia 20 de Setembro Dia de oração pela Paz Foi há precisamente 30 anos que o Papa João Paulo II se reuniu em Assis, Itália, com os Responsáveis das principais religiões do Mundo para rezar pela paz. Trinta

Leia mais

1- ASSUNTO: Curso de liturgia na Paróquia Santo Antônio

1- ASSUNTO: Curso de liturgia na Paróquia Santo Antônio 1- ASSUNTO: Curso de liturgia na Paróquia Santo Antônio 2- TEMA: Liturgia 3- OBJETIVO GERAL Assessorar as 12 comunidades pertencentes à Paróquia Santo Antônio, motivando-as a celebrar com fé o Mistério

Leia mais

Os bispos, como pastores e guias espirituais das comunidades a nós encomendadas, somos chamados a fazer da Igreja uma casa e escola de comunhão.

Os bispos, como pastores e guias espirituais das comunidades a nós encomendadas, somos chamados a fazer da Igreja uma casa e escola de comunhão. Os bispos, como pastores e guias espirituais das comunidades a nós encomendadas, somos chamados a fazer da Igreja uma casa e escola de comunhão. Como animadores da comunhão, temos a missão de acolher,

Leia mais

Vocação é missão do cristão leigo no Mundo

Vocação é missão do cristão leigo no Mundo Vocação é missão do cristão leigo no Mundo Paróquia Santa Rita de Cássia - Linhares - 11/06/2016 Assessora: Patrícia Teixeira Moschen Lievore O material utilizado é baseado no trabalho do Professor Dr.

Leia mais

ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade

ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade Tanto o Documento de Aparecida (248) como a Exortação Apostólica Verbum Domini (73) se referem à uma nova linguagem e a um novo passo na questão bíblica:

Leia mais

Prefácio. Santo Tomás de Aquino. Suma Teológica, II-II, q. 28, a. 4.

Prefácio. Santo Tomás de Aquino. Suma Teológica, II-II, q. 28, a. 4. Prefácio A vida de São Francisco de Assis foi e continua sendo fonte de inspiração para tantos homens e mulheres de boa vontade que, percebendo a beleza que emana do amor, desejam experimentar também a

Leia mais

Oração Inicial: Leitura: Lucas 22, 7-20.

Oração Inicial: Leitura: Lucas 22, 7-20. Oração Inicial: Leitura: Lucas 22, 7-20. Objetivo do encontro: Despertar amor a Eucaristia e a participação da santa missa, onde o sacramento é oferecido. Texto: Ë o sacramento pelo qual participamos,

Leia mais

Workshop sobre a oração S. Tomás de Aquino, 17 de novembro 14 ORAÇÃO E SEGUIMENTO DE JESUS

Workshop sobre a oração S. Tomás de Aquino, 17 de novembro 14 ORAÇÃO E SEGUIMENTO DE JESUS Workshop sobre a oração S. Tomás de Aquino, 17 de novembro 14 ORAÇÃO E SEGUIMENTO DE JESUS JESUS ORANTE: UM PARADIGMA Contexto Socio-religioso: O judeu, como membro de um povo, reconhece que a sua existência

Leia mais

Quando a Bíblia é vista assim, ela parece um livro caído do céu. E aí, acaba negando a relação que a Bíblia tem com a história de um povo.

Quando a Bíblia é vista assim, ela parece um livro caído do céu. E aí, acaba negando a relação que a Bíblia tem com a história de um povo. A Bíblia A Bíblia chegou e chega até nós, sendo Palavra de Deus e Fruto da revelação direta de Deus. Quando a Bíblia é vista assim, ela parece um livro caído do céu. E aí, acaba negando a relação que a

Leia mais

Catequese Adolescência Paróquia S. Salvador de Carregosa 8º ano/ º Período Objectivos Data Tema da catequese Objectivos Estratégias

Catequese Adolescência Paróquia S. Salvador de Carregosa 8º ano/ º Período Objectivos Data Tema da catequese Objectivos Estratégias Finalidade: Descobrir-se Cristão Objectivos: Participar na eucaristia Concretizar projecto comunitário (partilha fraterna) Tema do Período Em Diálogo 1 1º Período Objectivos Data Tema da catequese Objectivos

Leia mais

Coleção Chamados à Vida Chamados À Vida, Chamados À Vida Em Jesus Cristo,

Coleção Chamados à Vida Chamados À Vida, Chamados À Vida Em Jesus Cristo, Coleção Chamados à Vida Em preparação à Eucaristia 1ª Etapa: Chamados à vida 2ª Etapa: Chamados à vida em Jesus Cristo 3ª Etapa: Chamados à vida em Comunidade. 4ª Etapa: Chamados à vida para amar e servir.

Leia mais

RESUMO. Apresentação abreviada Recapitulação breve = repetição do que foi apresentado Para transmitir uma ideia geral do que foi apresentado

RESUMO. Apresentação abreviada Recapitulação breve = repetição do que foi apresentado Para transmitir uma ideia geral do que foi apresentado UMA TENTATIVA RESUMO Apresentação abreviada Recapitulação breve = repetição do que foi apresentado Para transmitir uma ideia geral do que foi apresentado SÍNTESE Mostra e revela as relações entre elementos

Leia mais

1. Uma ideia: Paróquia em Família, Casa de Comunhão

1. Uma ideia: Paróquia em Família, Casa de Comunhão Advento 2011! 1. Uma ideia: Paróquia em Família, Casa de Comunhão! Estamos a viver este ano pastoral, procurando valorizar o papel evangelizador da família, enquanto Igreja Doméstica a construir, dia a

Leia mais

São resultado desses encontros as notas que a seguir partilhamos.

São resultado desses encontros as notas que a seguir partilhamos. Nas quintas-feiras do mês de Maio, decorreram na Igreja de Oliveira de Azemeis, encontros de formação litúrgica, organizados pela vigararia sul da Diocese do Porto e orientados pelo P. Frei Bernardino

Leia mais

Novena milagrosa a. São José. Festa: 19 de março. editora

Novena milagrosa a. São José. Festa: 19 de março. editora Novena milagrosa a São José Festa: 19 de março editora Ave-maria Quem é São José? Jacó gerou José, esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado Cristo (Mateus 1,16). Com essas palavras, termina

Leia mais

Neste ano da Vida Religiosa Consagrada fomos motivadas pelo Papa Francisco a recordar o passado com gratidão, viver o presente com paixão e abraçar o

Neste ano da Vida Religiosa Consagrada fomos motivadas pelo Papa Francisco a recordar o passado com gratidão, viver o presente com paixão e abraçar o Neste ano da Vida Religiosa Consagrada fomos motivadas pelo Papa Francisco a recordar o passado com gratidão, viver o presente com paixão e abraçar o futuro com esperança. Como o testemunho de vida da

Leia mais

Fala-se muito hoje daqueles que preferem

Fala-se muito hoje daqueles que preferem CAPA Natal: uma grata dependência de Cristo A mensagem para os leitores de 30Dias de sua graça Rowan Williams, arcebispo de Canterbury Fala-se muito hoje daqueles que preferem espiritualidade a religião.

Leia mais

Acesso ao Jesus da História ROSSI & KLINGBEIL

Acesso ao Jesus da História ROSSI & KLINGBEIL Acesso ao Jesus da História 2 O Acesso ao Jesus da História A preocupação central da cristologia é o acesso ao Jesus da história. Se as cristologias do NT não são biografias, que acesso temos, então, ao

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 011/2007-PROEC/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 011/2007-PROEC/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 011/2007-PROEC/UNICENTRO Aprova o projeto de extensão Escola de Teologia para Leigos Nossa Senhora das Graças, na modalidade de curso de extensão, na categoria de projeto de extensão permanente,

Leia mais

CRISTO, IDEAL DA PROCURA DE DEUS COMO CONVERSÃO. CIMBRA 2014 MOSTEIRO DA TRANSFIGURAÇÃO SANTA ROSA RS

CRISTO, IDEAL DA PROCURA DE DEUS COMO CONVERSÃO. CIMBRA 2014 MOSTEIRO DA TRANSFIGURAÇÃO SANTA ROSA RS CRISTO, IDEAL DA PROCURA DE DEUS COMO CONVERSÃO. CIMBRA 2014 MOSTEIRO DA TRANSFIGURAÇÃO SANTA ROSA RS Introdução A fidelidade ao espírito do evangelho e aos ensinamentos de São Paulo, o sentido da Igreja

Leia mais

Luzes dos Documentos Conciliares Para a Nova Evangelização

Luzes dos Documentos Conciliares Para a Nova Evangelização Luzes dos Documentos Conciliares Para a Nova Evangelização Prof. Denilson A. Rossi O que se entende por Nova Evangelização? Quais são as luzes dos documentos conciliares para a Nova Evangelização? Em que

Leia mais

A Santa Sé AD TUENDAM FIDEM, Igrejas Orientais, sejam acrescentadas normas, pelas quais expressamente se imponha o dever

A Santa Sé AD TUENDAM FIDEM, Igrejas Orientais, sejam acrescentadas normas, pelas quais expressamente se imponha o dever A Santa Sé CARTA APOSTÓLICA DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO II SOB A FORMA DE MOTU PROPRIO AD TUENDAM FIDEM, COM A QUAL SÃO INSERIDAS ALGUMAS NORMAS NO CÓDIGO DE DIREITO CANÓNICO E NO CÓDIGO DOS CÂNONES DAS

Leia mais

PARÓQUIA SANTA RITA DE CÁSSIA DIOCESE DE JUNDIAÍ

PARÓQUIA SANTA RITA DE CÁSSIA DIOCESE DE JUNDIAÍ PARÓQUIA SANTA RITA DE CÁSSIA DIOCESE DE JUNDIAÍ Material Estudo Bíblico Parte I Apresentação Pe Antônio 24/08 A BÍBLIA SAGRADA Palavra de Deus. Deus fala ao seu povo Deus se revela, se manifesta, intervém

Leia mais

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA 04-02-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze Porque é que o Filho de Deus se fez homem? para nossa salvação,

Leia mais

MISSIOLOGIA. Missão e juventude

MISSIOLOGIA. Missão e juventude MISSIOLOGIA Cesar Leandro Ribeiro O cristianismo é uma religião marcada por uma série de aspectos próprios e indispensáveis para sua existência, sendo um deles justamente a missão, condição que se fez

Leia mais

PLANEJAMENTO Disciplina: Ensino Religioso Série: 7º ano Prof.:Cristiano Souza 1ª UNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES

PLANEJAMENTO Disciplina: Ensino Religioso Série: 7º ano Prof.:Cristiano Souza 1ª UNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES Disciplina: Ensino Religioso Série: 7º ano Prof.:Cristiano Souza 1ª UNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES O homem e sua relação com o Transcendente LIDERANÇA CHAMADOS PARA FORMAR UMA NAÇÃO Favorecer

Leia mais

Minha alma tem sede de Deus e deseja o Deus vivo. (Sl

Minha alma tem sede de Deus e deseja o Deus vivo. (Sl 41,3) Assim como o povo de Deus no deserto, experimentou a provação, particularmente da sede. Jesus nos convida a saciarmos com água viva. Minha alma tem sede de Deus e deseja o Deus vivo. (Sl Todos nós

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO. desenvolvimento social e humano /ucp centro regional do porto

PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO. desenvolvimento social e humano /ucp centro regional do porto PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO desenvolvimento social e humano /ucp centro regional do porto Como pode a escola católica promover o desenvolvimento da inteligência espiritual? O A educação deve

Leia mais

IGREJA. Sua Natureza

IGREJA. Sua Natureza IGREJA Sua Natureza A igreja é a comunidade de todos os cristãos de todos os tempos. Wayne Grudem A igreja é o novo Israel de Deus que revela nesse tempo Sua glória Thiessen A igreja é a a assembléia dos

Leia mais

PLANO TRIENAL DE FORMAÇÃO PERMANENTE para Catequistas

PLANO TRIENAL DE FORMAÇÃO PERMANENTE para Catequistas PLANO TRIENAL DE FORMAÇÃO PERMANENTE para Catequistas Crescer em humanidade e na fé através de processos ricos em humanidade e fé João Paulo II XV jornadas da Juventude Tor Vergata -2000 «Evangelizar constitui,

Leia mais

As Revelações do Apocalipse

As Revelações do Apocalipse Page 1 of 5 As Revelações do Apocalipse Este estudo contém ao todo 24 lições. Para imprimir esta lição e respondê-la com auxílio de sua Bíblia CLIQUE AQUI. ESTUDO 01 O Apocalipse, um Livro Aberto A maioria

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM 1) Oração Quarta-feira da 5ª Semana da Quaresma Ó Deus de

Leia mais

XVIII DOMINGO DO TEMPO COMUM 02 de agosto de 2015

XVIII DOMINGO DO TEMPO COMUM 02 de agosto de 2015 XVIII DOMINGO DO TEMPO COMUM 02 de agosto de 2015 Caríssimos Irmãos e Irmãs: Hoje, muitos cristãos têm a Bíblia em mão e lêem-na com freqüência. Essa realidade acontece, também, entre os católicos, cuja

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM arta-feira da 3ª Semana da Páscoa Qu 1) Oração Permanecei,

Leia mais

Nestas palavras o profeta, Isaías indicou os Dons que devia possuir o Messias.

Nestas palavras o profeta, Isaías indicou os Dons que devia possuir o Messias. No Antigo Testamento podemos ler em Isaías: - Brotará uma vara do tronco de Jessé e um rebento das suas raízes: - Espírito de Sabedoria e de Entendimento. - Espírito de Conselho e de Fortaleza. - Espírito

Leia mais

PLANEJAMENTO Fé versus força física Todos saberão que há deus em Israel Jeitos de ser convicto O que diz a educação física

PLANEJAMENTO Fé versus força física Todos saberão que há deus em Israel Jeitos de ser convicto O que diz a educação física Disciplina: Ensino Religioso Série: 8º ano Prof.:Cristiano Souza 1ªUNIDADE EIXOS COGNITIVOS CONTEÚDOS HABILIDADES CONVICÇÃO Favorecer um caminho de auto descoberta. Auto-conhecimento: Caminho para conviver

Leia mais

Aula 08 Terceiro Colegial.

Aula 08 Terceiro Colegial. Aula 08 Terceiro Colegial Cristianismo: Entre a Fé e a Razão Busca por uma base racional para sustentar a fé Formulações filosóficas se estendendo por mais de mil anos Cristianismo Palavra de Jesus, que

Leia mais

as comunidades em oração acompanham o 7CG

as comunidades em oração acompanham o 7CG as comunidades em oração acompanham o 7CG Ambientação O que acontece em Ariccia nestes dias toca de perto cada Pastorinha, em qualquer parte do mundo essa se encontre. Um Capítulo Geral é um evento particular

Leia mais

CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA

CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA CREIO NA SANTA IGREJA CATÓLICA 17-03-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze A Igreja no desígnio de Deus O que significa a palavra Igreja? Designa o povo que Deus convoca e reúne de todos os

Leia mais

"Com pedras, os homens constróem catedrais; mas com gestos de amor constróem a Humanidade".

Com pedras, os homens constróem catedrais; mas com gestos de amor constróem a Humanidade. "Com pedras, os homens constróem catedrais; mas com gestos de amor constróem a Humanidade". Os Pais, Primeiros Educadores da Fé Existe um ambiente privilegiado em que os casais, sem excluir outros lugares,

Leia mais

TRADIÇÃO. Patriarcado de Lisboa JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2.

TRADIÇÃO. Patriarcado de Lisboa JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2. TRADIÇÃO JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2. A TRANSMISSÃO DO TESTEMUNHO APOSTÓLICO 3. TRADIÇÃO, A ESCRITURA NA IGREJA Revelação TRADIÇÃO Fé Teologia

Leia mais

A RESPOSTA DO HOMEM A DEUS: EU CREIO. NÓS CREMOS Catequese com adultos Chave de Bronze

A RESPOSTA DO HOMEM A DEUS: EU CREIO. NÓS CREMOS Catequese com adultos Chave de Bronze A RESPOSTA DO HOMEM A DEUS: EU CREIO. NÓS CREMOS. 26-11-2011 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze Eu creio Como podemos responder a Deus quando Ele nos aborda? Responder a Deus significa crer n

Leia mais

ESPIRITUALIDADE VICENTINA

ESPIRITUALIDADE VICENTINA SOCIEDADE DE SÃO VICENTE DE PAULO CONSELHO GERAL INTERNACIONAL ESPIRITUALIDADE VICENTINA Dai-me um homem de oração e ele será capaz de tudo SÃO VICENTE DE PAULO 2 CONTEÚDO 1 A EXPERIÊNCIA FUNDADORA DE

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DA CATEQUESE

ORGANIZAÇÃO DA CATEQUESE Proposta Comissão Diocesana ORGANIZAÇÃO DA CATEQUESE - MATERIAL DIDÁTICO - INSCRIÇÕES (crianças, adolescentes, adultos) - FORMAÇÃO DOS CATEQUISTAS- ORGANIZAÇÃO DA CATEQUESE OBJETIVO: Que a catequese na

Leia mais

Catedral Diocesana de Campina Grande. II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia. ANO DA FÉ Rito Inicial

Catedral Diocesana de Campina Grande. II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia. ANO DA FÉ Rito Inicial Catedral Diocesana de Campina Grande Paróquia nossa Senhora da Conceição II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia Por suas chagas fomos curados, felizes aqueles que crêem sem terem visto.

Leia mais

DOMINGO V DA QUARESMA

DOMINGO V DA QUARESMA DOMINGO V DA QUARESMA LEITURA I Ez 37, 12-14 «Infundirei em vós o meu espírito e revivereis» Leitura da Profecia de Ezequiel Assim fala o Senhor Deus: «Vou abrir os vossos túmulos e deles vos farei ressuscitar,

Leia mais

COM DEUS APRENDI A PERDER PARA GANHAR

COM DEUS APRENDI A PERDER PARA GANHAR COM DEUS APRENDI A PERDER PARA GANHAR Marcos 8:35 Na semana passada aprendemos um pouco mais sobre Salvação, que nada mais é que a própria pessoa de Jesus Cristo agindo em nosso interior, transformando

Leia mais

PASTORAL DO MENOR DFEFINIÇÃO DE PASTORAL

PASTORAL DO MENOR DFEFINIÇÃO DE PASTORAL 15/8/2011 CONSELHO DE PASTORAL DIOCESE DE CARAGUATATUBA 16/06/2010 PASTORAL DO MENOR DFEFINIÇÃO DE PASTORAL A pastoral consiste em atualizar para o nosso tempo as atitudes de Jesus como bom pastor. A boa

Leia mais

JUSTIFICATIVA. OBJETIVOS Gerais: Capacitar expositores da Bíblia a utilizá-la de forma teológica e metodologicamente fundam Específicos:

JUSTIFICATIVA. OBJETIVOS Gerais: Capacitar expositores da Bíblia a utilizá-la de forma teológica e metodologicamente fundam Específicos: JUSTIFICATIVA A Bíblia é a fonte primeira da teologia cristã, de onde os mais diversos grupos do cristianismo retiram OBJETIVOS Gerais: Capacitar expositores da Bíblia a utilizá-la de forma teológica e

Leia mais

Propedêutica Bíblica. 6 de Março de 2013 Revelação e Tradição

Propedêutica Bíblica. 6 de Março de 2013 Revelação e Tradição Propedêutica Bíblica 6 de Março de 2013 Revelação e Tradição ORAÇÃO Deus se compadeça de nós e nos dê a sua bênção, Resplandeça sobre nós a luz do seu rosto. Na terra se conhecerão os vossos caminhos E

Leia mais

Ritos Iniciais: 1- ACOLHIDA:

Ritos Iniciais: 1- ACOLHIDA: Ritos Iniciais: 1- ACOLHIDA: Faz muito tempo, mas parece que foi ontem. Cada criança que nasce é uma mensagem de que Deus acredita nos homens. Deus acreditou em nós e nos deu a alegria e a responsabilidade

Leia mais

DIRECTÓRIO GERAL DA CATEQUESE - SDCIA/ISCRA -2 Oração inicial Cântico - O Espírito do Senhor está sobre mim; Ele me enviou para anunciar aos pobres o Evangelho do Reino! Textos - Mc.16,15; Mt.28,19-20;

Leia mais

O Deus de Abraão e de Jesus Cristo 2

O Deus de Abraão e de Jesus Cristo 2 O Deus de Abraão e de Jesus Cristo 2 Deus presente na história e na criação O Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo O conhecimento e a relação com Deus avançam em profundidade ao longo da história da Salvação.

Leia mais

Formação para leitores e comentaristas. O Serviço da Palavra na Liturgia

Formação para leitores e comentaristas. O Serviço da Palavra na Liturgia Formação para leitores e comentaristas O Serviço da Palavra na Liturgia Os encontros oferecem um quadro geral do valor e importância da Palavra de Deus na liturgia. Elaboram indicações e sugestões de como

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM 1) Oração Sexta-feira da 4ª Semana da Quaresma Ó Deus, que

Leia mais

Devocional. Céus Abertos Pastor Carlito Paes

Devocional. Céus Abertos Pastor Carlito Paes BÍBLIA Devocional Céus Abertos Pastor Carlito Paes 2 ROTEIRO BÍBLIA: ENTENDENDO A PALAVRA DE DEUS O que devo conhecer sobre a bíblia? Diversidade dos Autores Condições de alguns autores quando foram inspirados

Leia mais

LINHA DE AÇÃO 1 - IGREJA QUE SAI PARA SERVIR Ícone Bíblico - A Parábola do Bom Samaritano (Lc 10,25-37):

LINHA DE AÇÃO 1 - IGREJA QUE SAI PARA SERVIR Ícone Bíblico - A Parábola do Bom Samaritano (Lc 10,25-37): LINHA DE AÇÃO 1 - IGREJA QUE SAI PARA SERVIR Ícone Bíblico - A Parábola do Bom Samaritano (Lc 10,25-37): Quem é o meu próximo? perguntou o Doutor da Lei a Jesus, que em seguida lhe contou a Parábola do

Leia mais

VINDE A MIM TODOS VÓS QUE ESTAIS FATIGADOS, QUE EU VOS ALIVIAREI

VINDE A MIM TODOS VÓS QUE ESTAIS FATIGADOS, QUE EU VOS ALIVIAREI O CRISTO CONSOLADOR O JUGO DO CRISTO Vinde a mim todos os que estais cansados sob o peso do vosso fardo e vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de

Leia mais

Escola Ryle de Teologia. Grade Curricular 1º Ano

Escola Ryle de Teologia. Grade Curricular 1º Ano Escola Ryle de Teologia Ensinando o poder do evangelho de Cristo Grade Curricular 1º Ano Introdução à Bíblia Como não se pode fazer teologia sem a Palavra de Deus, vamos dar início com esse tema. Este

Leia mais

Interpretando o Apocalipse Por Pastor Luiz Antonio.

Interpretando o Apocalipse Por Pastor Luiz Antonio. Interpretando o Apocalipse Por Pastor Luiz Antonio. VERSÍCULOS DE 8 A 11. 8. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-poderoso....O Alfa e o

Leia mais

INTRODUÇÃO AO TRIMESTRE - Trimestre temático O desafio da evangelização obedecendo ao ide do Senhor Jesus de levar as boas novas a toda criatura.

INTRODUÇÃO AO TRIMESTRE - Trimestre temático O desafio da evangelização obedecendo ao ide do Senhor Jesus de levar as boas novas a toda criatura. INTRODUÇÃO AO TRIMESTRE - Trimestre temático O desafio da evangelização obedecendo ao ide do Senhor Jesus de levar as boas novas a toda criatura. - A Igreja foi criada para dar seguimento ao ministério

Leia mais

COLÉGIO DE SANTA DOROTEIA LISBOA ANO LETIVO 2016/2017 DEPARTAMENTO DE PASTORAL DISCIPLINA: EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA PLANIFICAÇÃO DE 7º ANO

COLÉGIO DE SANTA DOROTEIA LISBOA ANO LETIVO 2016/2017 DEPARTAMENTO DE PASTORAL DISCIPLINA: EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA PLANIFICAÇÃO DE 7º ANO 1º PERÍODO UL1 - As origens ÉTICA E MORAL Calendarização - 26 aulas A. Construir uma chave de leitura religiosa Os dados da ciência sobre a origem do Diálogo com os alunos, relacionado da pessoa, da vida

Leia mais

3- Mas ao entrarmos nesse caminho de conhecer ao Senhor, enfrentamos questões cruciais na vida que nos leva a pensar em nosso relacionamento com Deus.

3- Mas ao entrarmos nesse caminho de conhecer ao Senhor, enfrentamos questões cruciais na vida que nos leva a pensar em nosso relacionamento com Deus. SUGESTÃO DE QUEBRA GELO / DINÂMICA: MÍMICA Objetivo: Descontrair o grupo, quebrar o gelo. Material: Um prêmio (Caixa de bombom, balas, pirulitos, etc.). Desenvolvimento: 1. Divida a célula em grupos (dois

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM Quarta-feira da 3ª Semana do Advento 1) Oração O Evangelho

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM 25 de Abril - São Marcos Evangelista 1) Oração Ó Deus, que

Leia mais

FÉ E RAZÃO MUNDO MEDIEVAL

FÉ E RAZÃO MUNDO MEDIEVAL FÉ E RAZÃO MUNDO MEDIEVAL Santo Agostinho séc. IV São Tomás de Aquino séc. XIII PATRÍSTICA e ESCOLÁSTICA Platão séc. IV a.c. Aristóteles séc. III a.c A RELAÇÃO ENTRE FÉ E RAZÃO Questões fundamentais para

Leia mais

Tudo é possível a quem crê! A história de um adolescente em caminhada

Tudo é possível a quem crê! A história de um adolescente em caminhada Caminhada na Quaresma Páscoa 2010 Tudo é possível a quem crê! A história de um adolescente em caminhada semana I 21.02.2010 a 27.02.2010 desafio: eu confio! proposta: procura na Internet textos sobre a

Leia mais

Eis aqui a serva do Senhor. Faça -se em mim segundo a tua palavra (Lc 1,38)

Eis aqui a serva do Senhor. Faça -se em mim segundo a tua palavra (Lc 1,38) Síntese Informativo Mensal do Movimento Pólen Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra (Lc Janeiro de 2012 / Ano MMXII 1 EDITORIAL Queridos Amigos, Jesus nasceu, um ano novo começou!

Leia mais

COMO LER A BÍBLIA NA CATEQUESE

COMO LER A BÍBLIA NA CATEQUESE COMO LER A BÍBLIA NA CATEQUESE A Bíblia é o "manual por excelência" a ser utilizado da catequese. Como o catequista deve ler e compreendê-la... INTRODUÇÃO A Bíblia retrata o itinerário da fé de um povo,

Leia mais

OS FIEIS CATOLICOS NO CANTÃO DE ZURIQUE

OS FIEIS CATOLICOS NO CANTÃO DE ZURIQUE MENSAGEM DO BISPO AUXILIAR DR. PAUL VOLLMAR AOS AGENTES DE PASTORAL E A TODOS OS FIEIS CATOLICOS NO CANTÃO DE ZURIQUE Pede-se aos agentes de pastoral que leiam esta mensagem nas suas Missas nun dos fins

Leia mais

PARTE 2 - A PALAVRA NORMATIVA. O CÂNONE BÍBLICO

PARTE 2 - A PALAVRA NORMATIVA. O CÂNONE BÍBLICO Índice Siglas e abreviaturas 6 Introdução 7 PARTE 1 - A PALAVRA INSPIRADA CAPÍTULO I - NATUREZA DA INSPIRAÇÃO BÍBLICA 12 1. A inspiração bíblica no limiar do Vaticano II 13 1.1. Deus, autor principal,

Leia mais

BÊNÇÃOS DECORRENTES DO MINISTÉRIO PASTORAL

BÊNÇÃOS DECORRENTES DO MINISTÉRIO PASTORAL Lição nº 11 BÊNÇÃOS DECORRENTES DO MINISTÉRIO PASTORAL Pr. Roberto Monteiro Castro 14 DE JUNHO 2015 Texto Áureo Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles

Leia mais

Não foi um doutor formado nas melhores universidades, mas todos o chamavam de Mestre.

Não foi um doutor formado nas melhores universidades, mas todos o chamavam de Mestre. O Maravilhoso Jesus! Isaías 9.6-7 (Baseado em sermão do Dr. John E. Haggai) Pr. Fernando Fernandes PIB em Penápolis, 31/12/2009 Culto Especial de Fim de Ano 2 Ele não foi um guerrilheiro, mas provocou

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS, O.CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM IV DOMINGO DO ADVENTO -ANO A A ESTRELA DA MANHA 20 de Dezembro

Leia mais

SER CATEQUISTA NOS DIAS DE HOJE

SER CATEQUISTA NOS DIAS DE HOJE Quem é o leigo catequista? SER CATEQUISTA NOS DIAS DE HOJE Pessoas que descobrem, na experiência de fé e na inserção na comunidade, a vocação de catequista. Exercem essa missão com esmero, com doação e

Leia mais

evangelização obedecendo ao ide do Senhor Jesus de levar as boas novas a toda criatura.

evangelização obedecendo ao ide do Senhor Jesus de levar as boas novas a toda criatura. O Trimestre temático O desafio da evangelização obedecendo ao ide do Senhor Jesus de levar as boas novas a toda criatura. O A Igreja foi criada para dar seguimento ao ministério terreno do Nosso Senhor

Leia mais

CONHECER A DEUS Texto. Jeremias 9. 23,24.

CONHECER A DEUS Texto. Jeremias 9. 23,24. CONHECER A DEUS Texto. Jeremias 9. 23,24. Durante os últimos 5 anos a nossa igreja foi regida pelo Projeto Centenário. Nossa visão e nossas ações foram delineadas por este plano. O slogan que nos moveu

Leia mais

CREIO EM DEUS PAI Catequese com adultos Chave de Bronze

CREIO EM DEUS PAI Catequese com adultos Chave de Bronze CREIO EM DEUS PAI 03-12-2011 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze O que são os símbolos da fé? São definições abreviadas da fé, que possibilitam uma confissão comum a todos os crentes. Como surgiram

Leia mais

O chamado de ESTEVÃO (Atos 6:3-5)

O chamado de ESTEVÃO (Atos 6:3-5) O chamado de ESTEVÃO (Atos 6:3-5) Introdução: Cemitério de Avião Você como um avião enferrujado Nós como juventude enfatizamos o seu chamado Se você estiver enferrujado, Deus pode te usar hoje para ser

Leia mais

O que é leitura fundamentalista?

O que é leitura fundamentalista? O que é leitura fundamentalista? O problema de base dessa leitura fundamentalista é que recusando levar em consideração o caráter histórico da revelação bíblica, ela se torna incapaz de aceitar plenamente

Leia mais

Os quatro "passos" da leitura orante

Os quatro passos da leitura orante A leitura orante nada mais é do que a maneira como gerações e gerações de judeus e cristãos leram as Sagradas Escrituras, procurando nelas uma palavra do Deus vivo para a sua vida, em cada momento de sua

Leia mais

CATEQUESE: A ALEGRIA DO ENCONTRO COM JESUS CRISTO

CATEQUESE: A ALEGRIA DO ENCONTRO COM JESUS CRISTO CATEQUESE: A ALEGRIA DO ENCONTRO COM JESUS CRISTO Apresentação do documento de trabalho para os coordenadores da catequese PROPOSTA DE LEITURA E METODOLOGIA Como surgiu? Um novo documento era pedido pelos

Leia mais

Solenidade de Cristo Rei

Solenidade de Cristo Rei Solenidade de Cristo Rei A celebração da Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, fecha o Ano Litúrgico. Neste período, meditamos, sobretudo, no mistério de sua vida, sua pregação e o

Leia mais

Poderá interromper e dialogar com o grupo; montar perguntas durante a exibição; montar grupos de reflexão após a exibição, e assim por diante.

Poderá interromper e dialogar com o grupo; montar perguntas durante a exibição; montar grupos de reflexão após a exibição, e assim por diante. O Catequista, coordenador, responsável pela reunião ou encontro, quando usar esse material, tem toda liberdade de organizar sua exposição e uso do mesmo. Poderá interromper e dialogar com o grupo; montar

Leia mais

O QUE SE ESPERA DE UM MINISTRO DA MÚSICA: Que ajude a assembleia a entrar no mistério de Deus pela música;

O QUE SE ESPERA DE UM MINISTRO DA MÚSICA: Que ajude a assembleia a entrar no mistério de Deus pela música; O QUE SE ESPERA DE UM MINISTRO DA MÚSICA: Que ajude a assembleia a entrar no mistério de Deus pela música; Que esteja a serviço da igreja e da liturgia e não de si mesmo e de seus gostos pessoais; Que

Leia mais

COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO. ENSINO RELIGIOSO REVISÃO GERAL III TRIMESTRE 7ºs ANOS

COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO. ENSINO RELIGIOSO REVISÃO GERAL III TRIMESTRE 7ºs ANOS COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO. ENSINO RELIGIOSO REVISÃO GERAL III TRIMESTRE 7ºs ANOS Tema: Deus se mostra as pessoas: o simbolismo nas religiões. CAPÍTULOS 9 AO 12 DO LIVRO DIDÁTICO (RSE). Professor: Roberto

Leia mais

PRIMEIRO LIVRO DO CATEQUIZANDO. Em preparação à Eucaristia

PRIMEIRO LIVRO DO CATEQUIZANDO. Em preparação à Eucaristia PRIMEIRO LIVRO DO CATEQUIZANDO Em preparação à Eucaristia Direção editorial Claudiano Avelino dos Santos Coordenação editorial Jakson Ferreira de Alencar Ilustrações Cícero Soares Produção editorial AGWM

Leia mais

A Infância de Jesus. "E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens." (Lc 2.52) Ev. Jacson Austragésilo 1

A Infância de Jesus. E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens. (Lc 2.52) Ev. Jacson Austragésilo 1 A Infância de Jesus "E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens." (Lc 2.52) Ev. Jacson Austragésilo 1 Texto Áureo A Infância de Jesus "E crescia Jesus em sabedoria,

Leia mais

INTRODUÇÃO - O ganhador de almas tem de preencher alguns requisitos para realizar seu trabalho de evangelização.

INTRODUÇÃO - O ganhador de almas tem de preencher alguns requisitos para realizar seu trabalho de evangelização. INTRODUÇÃO - O ganhador de almas tem de preencher alguns requisitos para realizar seu trabalho de evangelização. - O trabalho de ganhar almas é de iniciativa divina e somente quem tem comunhão com o Senhor

Leia mais

FILOSOFIA CRISTÃ. Jesus Cristo Pantocrator, Uma das mais antigas imagens de Jesus (séc. VI-VII). Monastério Sta. Catarina, Monte Sinai.

FILOSOFIA CRISTÃ. Jesus Cristo Pantocrator, Uma das mais antigas imagens de Jesus (séc. VI-VII). Monastério Sta. Catarina, Monte Sinai. Jesus Cristo Pantocrator, Uma das mais antigas imagens de Jesus (séc. VI-VII). Monastério Sta. Catarina, Monte Sinai. FILOSOFIA CRISTÃ Unidade 01. Capítulo 04: pg. 53-54 Convite a Filosofia Unidade 08.

Leia mais

Aula 01 O conhecimento vivo

Aula 01 O conhecimento vivo Metodologia da Pesquisa Científica Aula 01 O conhecimento vivo Bloco 1 Dra. Rita Mazaro Na nossa vida diária utilizamos e convivemos com conhecimentos construídos ao longo da história por diferentes povos

Leia mais

SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP

SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP CREIO (N)A SANTA IGREJA CATÓLICA I CRER DE MODO ECLESIAL NO CONTEÚDO DA FÉ CRISTÃ. A PROFISSÃO DE FÉ DA IGREJA A FÉ BATISMAL A PROFISSÃO DE

Leia mais

PRIMEIRA URGÊNCIA Uma Igreja em estado permanente de missão

PRIMEIRA URGÊNCIA Uma Igreja em estado permanente de missão PRIMEIRA URGÊNCIA Uma Igreja em estado permanente de missão Na linha da primeira urgência das DGAE, uma Igreja em estado permanente de missão, destacam-se as seguintes ações concretas: - Formação e missão;

Leia mais

Por Felippe Ferreira Nery Advogado e coordenador nacional do Ministério Universidades Renovadas Grupo de Oração Universitário Nos braços do Pai

Por Felippe Ferreira Nery Advogado e coordenador nacional do Ministério Universidades Renovadas Grupo de Oração Universitário Nos braços do Pai A nossa identidade religiosa não é apenas um elemento que diz respeito à esfera privada da vida, mas também é fator importante na constituição da cultura de uma nação. A partir das discussões atuais da

Leia mais