REGULAMENTO TÉCNICO DA PARTE ESPORTIVA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO TÉCNICO DA PARTE ESPORTIVA"

Transcrição

1 REGULAMENTO TÉCNICO DA PARTE ESPORTIVA

2

3 Das Modalidades Esportivas Art. 1º - A Parte esportiva da gincana conterá as seguintes modalidades: I Futsal II Voleibol Misto III Basquetebol IV Handebol V Tênis de Mesa VI Xadrez VII Truco Art. 2º - As equipes serão compostas da seguinte maneira: I Para as modalidades coletivas Futsal, Basquetebol, Handebol: a) Duas equipes representantes de cada SÉRIE, sendo uma Masculina e a outra Feminina; II Para a modalidade coletiva Voleibol Misto: a) Uma equipe representante por SÉRIE, sendo que esta deve ser MISTA, ou seja, metade dos alunos de cada naipe (Masculino e Feminino) III Para as modalidades individuais: a) Tênis de Mesa: Quatro representantes por SÉRIE, sendo dois do naipe Masculino e duas do naipe Feminino; b) Xadrez: Quatro representantes por SÉRIE, sendo dois do naipe Masculino e duas do naipe Feminino; c) Truco: Duas duplas Mistas (Um integrante masculino e outro feminino) por SÉRIE. Parágrafo Primeiro: Os alunos que participarão das modalidades individuais deverão ser previamente indicados, mediante ficha de inscrição específica, por suas respectivas SÉRIES à comissão organizadora, a fim de controle de participação. Parágrafo Segundo: O disposto no parágrafo anterior não se aplica às modalidades coletivas, sendo que nestas poderão participar quaisquer membros da equipe/série, desde que regularmente inscritos na Gincana.

4 Da Composição das Equipes para as modalidades coletivas Art. 3º - As Equipes compor-se-ão da seguinte forma: I Futsal: 10 atletas, cinco titulares e cinco reservas, sendo que a equipe deverá contar com cinco atletas em quadra no momento do apito inicial da partida; II Basquetebol: 10 atletas, cinco titulares e cinco reservas, sendo que a equipe deverá contar com cinco atletas em quadra no momento do apito inicial da partida; III Handebol: 14 atletas, sete titulares e sete reservas, sendo que a equipe deverá contar com sete atletas em quadra no momento do apito inicial da partida; IV Voleibol Misto: 12 atletas, seis titulares e seis reservas, sendo que durante toda a partida deverão estar em quadra, necessariamente, três atletas do naipe masculino e três atletas do naipe feminino e observado o número mínimo de seis atletas em quadra no momento do apito inicial da partida. Parágrafo Primeiro: As equipes/séries que não estiverem com o número mínimo de atletas em quadra serão consideradas perdedoras da respectiva partida. Parágrafo Segundo: Na modalidade Voleibol Misto, a substituição de atletas dar-se-á obedecendo ao naipe. Um atleta do naipe masculino só poderá ser substituído por um atleta do naipe masculino e uma atleta do naipe feminino só poderá ser substituída por uma atleta do naipe feminino. Sempre obedecendo ao critério de três atletas masculinos e três atletas femininos em quadra. Da Composição das Equipes nas modalidades individuais Art. 4º - O Tênis de Mesa contará com quatro representantes por SÉRIE, sendo dois do naipe masculino e duas representantes do naipe feminino. Art. 5º - O Xadrez contará com quatro representantes por SÉRIE, sendo dois do naipe masculino e duas representantes do naipe feminino. Art. 6º - O Truco contará com DUAS DUPLAS MISTAS (Um integrante masculino e outro feminino) representantes de cada SÉRIE. Art. 7º - A indicação dos participantes das modalidades individuais deverá ser feita com antecipação, em ficha específica, à comissão organizadora da gincana.

5 Regulamento Modalidades Coletivas Do Futsal Art. 8º - O futsal será realizado nos naipes Masculino e Feminino. Art. 9º - Aplicar-se-á a Regra Oficial da modalidade, no que couber. Art. 10 Os jogos terão dois tempos de sete minutos corridos cada, com um minuto de intervalo entre os tempos. Art. 11 A vitória valerá dois pontos, o empate valerá um ponto e a derrota valerá zero ponto. Parágrafo Único: Ocorrendo empate na partida, conservar-se-á o resultado final. Art. 12 Serão critérios de desempate, na ordem em que se apresentam: I Confronto direto; II Saldo de Gols; III Maior número de Gols Marcados; IV Menor número de Gols sofridos; V Menor número de cartões vermelhos; VI Menor número de cartões amarelos. Parágrafo Único: Persistindo o empate na tabela de classificação: I Entre as três equipes, será atribuída a pontuação de campeã da modalidade às três equipes; II Entre duas equipes, ambas na primeira colocação, será atribuída a pontuação de campeã da modalidade às duas empatadas e pontuação de terceira colocada para a equipe restante; III Entre duas equipes, ambas na segunda colocação, será atribuída a pontuação de segunda colocada às duas. Art. 13 A partir do momento em que é feito o anúncio da partida pelo sistema de som, a equipe terá cinco minutos para estar disposta e pronta para o início do jogo, com sua composição mínima (cinco atletas). Parágrafo Primeiro: Além dos cinco atletas titulares, poderão ficar no banco de reservas mais cinco atletas somente, acompanhados de professor ou coordenador em todas as hipóteses. Parágrafo Segundo: Caso a equipe não esteja presente com sua composição mínima, será declarada derrotada na partida em questão pelo placar mínimo (1x0). Do Voleibol Misto Art. 14 O Voleibol será realizado de forma mista de forma que estejam em quadra, em qualquer hipótese, três atletas do naipe masculino e três atletas no naipe feminino. Art. 15 Será aplicada no que couber a regra oficial da modalidade, podendo esta ser flexibilizada a cargo dos árbitros a fim de possibilitar o bom andamento da partida. Art. 16 Os jogos serão disputados no sistema de dois sets vencedores até 11 pontos (melhor de 3 sets até 11), sendo que em caso de empate será disputado um set adicional (tie-break) também até 11 pontos.

6 Parágrafo Primeiro: Para se fechar o set deverá ter-se a vantagem de dois pontos. Parágrafo Segundo: Para efeitos de classificação, a vitória valerá dois pontos e a derrota valerá zero ponto. Art. 17 Critérios de desempate na ordem em que se apresentam: I Confronto direto; II Set Average; III Pontos Average. Art Além dos seis atletas titulares, poderão ficar no banco de reservas mais seis atletas somente, acompanhados de professor ou coordenador em todas as hipóteses. Parágrafo Único: A partir do momento em que é feito o anúncio da partida pelo sistema de som, a equipe terá cinco minutos para estar disposta e pronta para o início do jogo, com sua composição mínima (seis atletas, obedecendo ao critério misto). Parágrafo Segundo: Caso a equipe não esteja presente com sua composição mínima, será declarada derrotada na partida em questão pelo placar de dois sets a zero. Do Basquetebol Art. 19 O Basquetebol será realizado nos naipes masculino e feminino Art Aplicar-se-á a Regra Oficial da modalidade, no que couber. Art Os jogos terão dois tempos de sete minutos corridos cada, com um minuto de intervalo entre os tempos. Art. 22 Por conta do tempo escasso, não haverá prorrogação caso ocorra empate. Art Além dos cinco atletas titulares, poderão ficar no banco de reservas mais cinco atletas somente, acompanhados de professor ou coordenador em todas as hipóteses. Parágrafo Primeiro: A partir do momento em que é feito o anúncio da partida pelo sistema de som, a equipe terá cinco minutos para estar disposta e pronta para o início do jogo, com sua composição mínima (cinco atletas). Parágrafo Segundo: Caso a equipe não esteja presente com sua composição mínima, será declarada derrotada na partida em questão pelo placar de vinte a zero. Art. 24 A pontuação obedecerá ao seguinte: I Vitória dois pontos; II Empate um ponto; III Derrota zero ponto. Art. 25 Critérios de desempate para efeitos de tabela de classificação: I Confronto Direto; II Pontos Average; III Menor número de faltas coletivas. Parágrafo Único: Persistindo o empate na tabela de classificação:

7 I Entre as três equipes, será atribuída a pontuação de campeã da modalidade às três equipes; II Entre duas equipes, ambas na primeira colocação, será atribuída a pontuação de campeã da modalidade às duas empatadas e pontuação de terceira colocada para a equipe restante; III Entre duas equipes, ambas na segunda colocação, será atribuída a pontuação de segunda colocada às duas. Do Handebol Art. 26 O Handebol será realizado nos naipes masculino e feminino Art Aplicar-se-á a Regra Oficial da modalidade, no que couber. Art Os jogos terão dois tempos de sete minutos corridos cada, com um minuto de intervalo entre os tempos. Art Por conta do tempo escasso, não haverá prorrogação caso ocorra empate. Art A pontuação obedecerá ao seguinte: I Vitória dois pontos; II Empate um ponto; III Derrota zero ponto. Art Critérios de desempate para efeitos de tabela de classificação: I Confronto Direto; II Pontos Average. III Menor número de faltas cometidas. Parágrafo Único: Persistindo o empate na tabela de classificação: I Entre as três equipes, será atribuída a pontuação de campeã da modalidade às três equipes; II Entre duas equipes, ambas na primeira colocação, será atribuída a pontuação de campeã da modalidade às duas empatadas e pontuação de terceira colocada para a equipe restante; III Entre duas equipes, ambas na segunda colocação, será atribuída a pontuação de segunda colocada às duas. Art Além dos sete atletas titulares, poderão ficar no banco de reservas mais sete atletas somente, acompanhados de professor ou coordenador em todas as hipóteses. Parágrafo Primeiro: A partir do momento em que é feito o anúncio da partida pelo sistema de som, a equipe terá cinco minutos para estar disposta e pronta para o início do jogo, com sua composição mínima (sete atletas). Parágrafo Segundo: Caso a equipe não esteja presente com sua composição mínima, será declarada derrotada na partida em questão pelo placar de 10 a 0.

8 Das Modalidades Individuais Do Tênis de Mesa Art. 33 O Tênis de Mesa será realizado nos naipes masculino e feminino de forma individual. Art. 34 As partidas obedecerão às Regras Oficiais da Modalidade, no que couber. Art. 35 As partidas serão disputadas em dois sets vencedores até onze pontos (melhor de três sets até 11), sendo que em caso de empate será disputado um set adicional (tie-break) também até 11 pontos. Art Só poderão participar dois alunos do naipe masculino e duas alunas do naipe feminino por SÉRIE, PREVIAMENTE INSCRITOS EM FICHA ESPECÍFICA. Art. 37 Na 1ª fase a disputa será entre integrantes da mesma equipe, o vencedor disputará a 2ª fase. Parágrafo Único: O disposto acima aplica-se tanto à competição masculino quanto à feminina. Art. 38 O atleta terá cinco minutos para se apresentar no local da partida, após anuncio feito pelo sistema de som. Caso contrário, será considerado derrotado pelo placar de dois sets a zero. Art A pontuação obedecerá ao seguinte: I Vitória dois pontos; II Empate um ponto; III Derrota zero ponto. Art Critérios de desempate para efeitos de tabela de classificação: I Confronto Direto; II Sets Average; III Pontos Average. Do Xadrez Art. 41 Na 1ª fase a disputa será entre integrantes da mesma equipe, o vencedor disputará a 2ª fase. O xadrez será realizado nos naipes masculino e feminino em formato individual de competição e de pontos corridos (todos contra todos dentro de seu naipe). Parágrafo Único: O disposto acima aplica-se tanto à competição masculino quanto à feminina. Art. 42 Será utilizada a contagem de tempo, onde, em cada partida, cada jogador terá sete minutos para jogar. Art.43 Aplicar-se-á no que couber as Regras Oficiais da Modalidade. Art O atleta terá cinco minutos para se apresentar no local da partida após anúncio feito pelo sistema de som. Caso contrário, será considerado derrotado.

9 Do Truco Art. 45 O truco será disputado no formato de duplas mistas, sendo que cada série inscreverá previamente duas duplas. Art. 45 Na 1ª fase a disputa será entre duplas da mesma equipe, a dupla vencedora disputará a 2ª fase. Art. 47 As partidas irão até 12 pontos. Aplicar-se-á no que couber, regras combinadas previamente com as duplas antes do início da competição. Das disposições finais Art. 48 Os casos omissos, divergentes ou prejudiciais à determinada equipe/série serão avaliados pela Comissão Organizadora quando não puderem ser feitas analogias com o próprio regulamento. Art. 49 A Aplicação de Sanções Disciplinares é ato discricionário da Comissão Organizadora e independe de previa tipificação neste regulamento. Parágrafo Único: As eventuais punições graves serão passíveis de descontos na pontuação geral/final da gincana. Art. 50 Incompatibilidades de participação: I Os atletas que participarão da Modalidade Futsal não poderão se inscrevem para o Truco, em virtude da coincidência dos horários de disputa; II Os atletas que participarão da Modalidade Basquetebol não se inscrevem para o Tênis de Mesa, em virtude da coincidência dos horários da disputa; III Os atletas que participarão da Modalidade Voleibol Misto não se inscrevem para o Xadrez, em virtude da coincidência de horários. Art. 51 Nas modalidades individuais não poderão ser feitas substituições de participantes em nenhuma hipótese.

REGULAMENTO ESPECÍFICO 4 JOGOS DO IFRS

REGULAMENTO ESPECÍFICO 4 JOGOS DO IFRS REGULAMENTO ESPECÍFICO 4 JOGOS DO IFRS DO FUTSAL Art.1 - Os jogos de futsal nos 4º JOGOS DO IFRS serão realizados de acordo com as Regras Oficiais da CBFS, pelo regulamento geral e específico. Art.2 -

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO 3 JOGOS DO IFRS

REGULAMENTO ESPECÍFICO 3 JOGOS DO IFRS REGULAMENTO ESPECÍFICO 3 JOGOS DO IFRS REGULAMENTO ESPECÍFICO 3 JOGOS DO IFRS DO FUTSAL Art.1 - Os jogos de futsal nos 3º JOGOS DO IFRS serão realizados de acordo com as Regras Oficiais da CBFS, pelo regulamento

Leia mais

38º ZESKAMP Regulamento

38º ZESKAMP Regulamento 38º ZESKAMP 2016 Regulamento Art. 1º - Poderão participar dos jogos: atletas holandeses, descendentes, casados com holandeses ou casados com descendentes. Os casos excepcionais deverão ser apresentados

Leia mais

38º. As modalidades e suas respectivas categorias e gêneros serão :

38º. As modalidades e suas respectivas categorias e gêneros serão : 38º Art. 1º- Poderão participar dos jogos: atletas holandeses, descendentes, casados com holandeses ou casados com descendentes. Os casos excepcionais deverão ser apresentados na reunião técnica e a decisão,

Leia mais

Tabela de Jogos da Ginchamp 2017

Tabela de Jogos da Ginchamp 2017 Tabela de Jogos da Ginchamp 2017 Equipes: Equipe 1 (E1); Equipe 2 (E2); Equipe 3 (E3); Equipe 4 (E4) e Equipe 5 (E5). Tabela de Jogos de Mini Voleibol Quadra sintética 13h30 13h42 1 E1 x E2 Quadra sintética

Leia mais

FUTSAL Art. 1º - As partidas obedecerão as regras oficiais da C.B.F.S.. Art. 2º - O tempo de cada partida será de 08 (oito) minutos. Inciso I - quando

FUTSAL Art. 1º - As partidas obedecerão as regras oficiais da C.B.F.S.. Art. 2º - O tempo de cada partida será de 08 (oito) minutos. Inciso I - quando VOLEIBOL Art. 1º - As partidas obedecerão às regras oficiais da FIVB, com as seguintes alterações: Inciso I - Os jogos serão realizados em 01 (um) set de 16 (dezesseis) pontos. Inciso II - Em caso de empate

Leia mais

SISTEMA DEDISPUTAS. Para esta etapa, cada duas microrregiões formarão uma região, que terá uma sede onde ocorrerão as disputas:

SISTEMA DEDISPUTAS. Para esta etapa, cada duas microrregiões formarão uma região, que terá uma sede onde ocorrerão as disputas: 1 - CRITÉRIOS PARA CLASSIFICAÇÃO O XXIII JIMI será disputado em 03 (três) etapas: SISTEMA DEDISPUTAS 1.1-1ª ETAPA - JOGOS MICRORREGIONAIS Esta etapa será realizada em duas datas sendo: 1ª data Microrregionais

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO TORNEIO INTEGRAÇÃO DOS CURSOS DA FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO TORNEIO INTEGRAÇÃO DOS CURSOS DA FASETE TORNEIO INTEGRAÇÃO DOS CURSOS DA FASETE Paulo Afonso 2015 Docentes do curso de Educação Física TORNEIO INTEGRAÇÃO DOS CURSOS DA FASETE Paulo Afonso 2015 Torneio Integração dos Cursos da FASETE Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO JOGOS ESCOLARES DE FLORIANÓPOLIS 2015 JESF 2015 SUPERINTENDÊNCIA TÉCNICA

REGULAMENTO TÉCNICO JOGOS ESCOLARES DE FLORIANÓPOLIS 2015 JESF 2015 SUPERINTENDÊNCIA TÉCNICA JESF JESF CAPÍTULO I SISTEMA DE DISPUTA E CLASSIFICAÇÃO Art. 1º. As competições de todas as modalidades do JESF serão disputadas de acordo com as regras oficiais de cada modalidade adotada pela Confederação

Leia mais

Regulamento Específico BASQUETEBOL

Regulamento Específico BASQUETEBOL I Festival Esportivo do Campus Avançado Sombrio Regulamento Específico BASQUETEBOL Art. 1º - A competição de Basquetebol será realizada de acordo com as Regras Oficiais da FIBA e os critérios e normas

Leia mais

JOGOS DE INTEGRAÇÃO Campus Santo Ângelo

JOGOS DE INTEGRAÇÃO Campus Santo Ângelo JOGOS DE INTEGRAÇÃO 2015 Campus Santo Ângelo REGULAMENTO - JOGOS DE INTEGRAÇÃO 22 de Agosto de 2015 DAS FINALIDADES CAPÍTULO I Art. 1º - Os JOGOS DE INTEGRAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA/ CÂMPUS

Leia mais

Regulamento. 4º BANDEIRA: : Cada turma deverá confeccionar uma bandeira do país que representará.

Regulamento. 4º BANDEIRA: : Cada turma deverá confeccionar uma bandeira do país que representará. Regulamento 1º CERIMÔNIA DE ABERTURA: No dia 20 de maio, às 10 h, todas as turmas deverão ir para o pátio onde ocorrerá o desfile de abertura. Em caso de chuva, transfere-se para o Ginásio. 2º ESCOLHA

Leia mais

REGULAMENTO DO XVI CAMPEONATO DE FUTEBOL - CETEC

REGULAMENTO DO XVI CAMPEONATO DE FUTEBOL - CETEC REGULAMENTO DO XVI CAMPEONATO DE FUTEBOL - CETEC 1. Jogos 1.1. O XVI Campeonato de Futebol será realizado no dia 01 de outubro de 2016, no turno da manhã, na modalidade esportiva e naipe: Futsal Masculino.

Leia mais

A organização do InterBand 2017 é de responsabilidade do Departamento de Educação Física e Esporte do Colégio Bandeirantes.

A organização do InterBand 2017 é de responsabilidade do Departamento de Educação Física e Esporte do Colégio Bandeirantes. XXI Torneio Intercolegial do Colégio Bandeirantes Regulamento Geral Objetivos O InterBand 2017 será realizado de 05 de agosto a 02 de setembro de 2017, nas dependências do Colégio Bandeirantes, à Rua Estela

Leia mais

CLUBE COMERCIAL DE LORENA

CLUBE COMERCIAL DE LORENA TORNEIO INTERNO DE FUTSAL 2014 I - Dos Objetivos: REGULAMENTO Art. 1 - O evento tem por finalidade promover o intercambio social e esportivo entre os associados do Clube Comercial de Lorena e desenvolver

Leia mais

IX CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA 2014/2015

IX CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA 2014/2015 IX CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA 2014/2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I - Das Finalidades Art. 1º Com a realização do CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA, a Confederação Brasileira

Leia mais

PANELINHAS XXIV Campeonato Interno de Futebol de Base.

PANELINHAS XXIV Campeonato Interno de Futebol de Base. PANELINHAS 2016 XXIV Campeonato Interno de Futebol de Base. I Objetivos: - Desenvolver o interesse do associado pela prática do futebol. - Promover o entretenimento e a sociabilização através do futebol.

Leia mais

REGULAMENTO III JOGOS DE INTEGRAÇÃO DO IFRS CÂMPUS RIO GRANDE - JIIF

REGULAMENTO III JOGOS DE INTEGRAÇÃO DO IFRS CÂMPUS RIO GRANDE - JIIF REGULAMENTO III JOGOS DE INTEGRAÇÃO DO IFRS CÂMPUS RIO GRANDE - JIIF Capítulo I ano: 2014 Do Título e Descrição Art o. 1º - O III Jogos de Integração do IFRS - Câmpus Rio Grande é coordenado pela Coordenação

Leia mais

Esporte. Melhora o resultado de pessoas e empresas.

Esporte. Melhora o resultado de pessoas e empresas. Esporte. Melhora o resultado de pessoas e empresas. Comprometimento Orgulho de representar a empresa Motivação Espírito de equipe Respeito "Esporte. Melhora o Resultado de Pessoas e Empresas" 2 SUMÁRIO

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DA GUARDA. Regulamento da Componente Desportiva ENEE 2017

ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DA GUARDA. Regulamento da Componente Desportiva ENEE 2017 ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DA GUARDA Regulamento da Componente Desportiva Guarda 2017 ÍNDICE 1.INSCRIÇÕES E PARTICIPAÇÕES... 2 1.1.INSCRIÇÕES DE EQUIPAS... 2 1.2.INSCRIÇÃO DE

Leia mais

CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO

CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO Art.1º - Este Regulamento é o conjunto das disposições que regem as competições dos II JOGOS SOLIDÁRIOS do Instituto Federal Farroupilha campus São Borja-RS, no ano de 2015. Art.

Leia mais

X CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA 2015/2016

X CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA 2015/2016 X CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA 2015/2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I - Das Finalidades Art. 1º Com a realização do CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA, a Confederação Brasileira

Leia mais

REGULAMENTO 4º COPA SENAC ESCOLAR. Artigo 1º - Fica instituído pelo Centro Universitário Senac a 3ª Copa Senac Escolar.

REGULAMENTO 4º COPA SENAC ESCOLAR. Artigo 1º - Fica instituído pelo Centro Universitário Senac a 3ª Copa Senac Escolar. REGULAMENTO 4º COPA SENAC ESCOLAR DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º - Fica instituído pelo Centro Universitário Senac a 3ª Copa Senac Escolar. Artigo 2º - Este regulamento é o conjunto das disposições que regem

Leia mais

Escola de Ensino Médio Francisca Moreira de Souza Extensão Parajuru Rua: Carmozita Ferreira Cassiano, s/n. Sucatinga Beberibe - CE

Escola de Ensino Médio Francisca Moreira de Souza Extensão Parajuru Rua: Carmozita Ferreira Cassiano, s/n. Sucatinga Beberibe - CE Escola de Ensino Médio Francisca Moreira de Souza Extensão Parajuru Rua: Carmozita Ferreira Cassiano, s/n. Sucatinga Beberibe - CE REGULAMENTO DOS JOGOS FM DO FUTSAL O Regulamento Específico de Futsal

Leia mais

Parágrafo único Os jogos serão divididos em 4 tempos de 7 minutos, tanto na seletiva quanto na etapa final.

Parágrafo único Os jogos serão divididos em 4 tempos de 7 minutos, tanto na seletiva quanto na etapa final. BASQUETE Artigo 1º - A competição de basquete dos 15 os Jogos de Integração da APCEF/SP será realizada de acordo com as regras internacionais seguidas pela CBB - Confederação Brasileira de Basquete - e

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS ESTUDANTIS CENTRO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS ESTUDANTIS CENTRO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS ESTUDANTIS CENTRO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA REGULAMENTO TÉCNICO MARÇO 2016 REGULAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO - BASQUETEBOL JOGOS INTERCAMPI DOS SERVIDORES

REGULAMENTO ESPECÍFICO - BASQUETEBOL JOGOS INTERCAMPI DOS SERVIDORES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO À SAÚDE DO SERVIDOR REGULAMENTO ESPECÍFICO

Leia mais

Programação do Handebol Masculino/Feminino Emitida em 02/04/2014 HANDEBOL FEMININO CHAVE ÚNICA EQUIPES Pontos V MD SG GP ELETROSUL INTELBRAS TRACTEBEL V = Vitórias/ MD = Melhor defesa / SG = Saldo de gols

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTEBOL SOCIETY

REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTEBOL SOCIETY REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTEBOL SOCIETY REGU I DA FINALIDADE E DA PARTICIPAÇÃO Art. 1º. As regras aplicadas nos I Jogos Nacionais de Integração da PRF 2015 - para a competição de Futebol Society Livre serão

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO VOLEIBOL. Art. 1º - As partidas obedecerão as regras oficiais da FIVB, com as seguintes alterações:

REGULAMENTO ESPECÍFICO VOLEIBOL. Art. 1º - As partidas obedecerão as regras oficiais da FIVB, com as seguintes alterações: VOLEIBOL Art. 1º - As partidas obedecerão as regras oficiais da FIVB, com as seguintes alterações: Inciso I - Os jogos serão realizados em 01 (um) set de 18 (dezoito) pontos. Inciso II - Em caso de empate

Leia mais

8ª LIGA INTERNA DE FUTEBOL SOCIETY 2016

8ª LIGA INTERNA DE FUTEBOL SOCIETY 2016 8ª LIGA INTERNA DE FUTEBOL SOCIETY 2016 REGULAMENTO GERAL I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 01 - Este regulamento é o conjunto das disposições preliminares que regem a 8ª LIGA INTERNA DE FUTEBOL SOCIETY

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO GERAL DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO GERAL DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART. 1º A competição será para alunos devidamente matriculados na Instituição de Ensino - Univale. ART. 2º As pessoas físicas que participarem do evento consideradas

Leia mais

TAÇA DOS BANCÁRIOS Regulamento. Capítulo I Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as disputas da TAÇA DOS BANCÁRIOS 2012.

TAÇA DOS BANCÁRIOS Regulamento. Capítulo I Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as disputas da TAÇA DOS BANCÁRIOS 2012. TAÇA DOS BANCÁRIOS 2012 Regulamento Capítulo I Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as disputas da TAÇA DOS BANCÁRIOS 2012. Capítulo II a competição tem por objetivo o desenvolvimento

Leia mais

REGULAMENTO X TORNEIO INTERNO DE FUTSAL 2016

REGULAMENTO X TORNEIO INTERNO DE FUTSAL 2016 REGULAMENTO X TORNEIO INTERNO DE FUTSAL 2016 Local e horário Os jogos serão realizados no Pavilhão Gimnodesportivo do CCDTCMP, aos sábados de manhã, entre as 09h00 e as 13h00. Inscrições a) Cada equipa

Leia mais

Interséries FEMA 2016

Interséries FEMA 2016 Interséries FEMA 2016 CAPITULO I - DA ORGANIZAÇÃO Art. 01 - Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as disputas das interséries 2016, nas modalidades de voleibol e caçador misto, basquete,

Leia mais

REGULAMENTO 1. Parágrafo Único Dos 18 atletas inscritos no Interbancário apenas 15 poderão ser inscritos na súmula no dia de cada.

REGULAMENTO 1. Parágrafo Único Dos 18 atletas inscritos no Interbancário apenas 15 poderão ser inscritos na súmula no dia de cada. REGULAMENTO 1 01. O VIII Campeonato Interbancários de FUTSAL 2016 tem como objetivo a integração e entretenimento entre os funcionários das diversas unidades bancárias no Pará e será realizado a partir

Leia mais

IV JOGOS INTERCAMPI 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE MODALIDADES BASQUETEBOL

IV JOGOS INTERCAMPI 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE MODALIDADES BASQUETEBOL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE- IFRN PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO IV JOGOS INTERCAMPI 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE MODALIDADES BASQUETEBOL

Leia mais

GOVERNO FEDERAL PODER EXECUTIVO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE RONDONIA CAMPUS PORTO VELHO CALAMA JICs 2016

GOVERNO FEDERAL PODER EXECUTIVO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE RONDONIA CAMPUS PORTO VELHO CALAMA JICs 2016 MODALIDADE DE ATLETISMO Art. 1º - A Competição de atletismo dos - será regida de acordo com as regras da Confederação Brasileira de Atletismo, pelo regulamento geral e por este regulamento. Art. 2º - Os

Leia mais

16º CAMPEONATO DE VOLEI MASCULINO E FEMININO 2017

16º CAMPEONATO DE VOLEI MASCULINO E FEMININO 2017 16º CAMPEONATO DE VOLEI MASCULINO E FEMININO 2017 REGULAMENTO 1) Local As partidas serão realizadas nas quadras 1 e 3. 2) Composição das equipes: a. As equipes serão compostas de 6 (seis) jogadores. b.

Leia mais

Colégio Santos Anjos Site: - Fone/Fax: (42) Educar para a vida é nossa missão

Colégio Santos Anjos   Site:  - Fone/Fax: (42) Educar para a vida é nossa missão Colégio Santos Anjos E-mail: colegiosantosanjos@gmail.com Site: www.csantosanjos.com.br - Fone/Fax: (42)3522-4648 Educar para a vida é nossa missão REGULAMENTO GERAL 1 FESTIVAL ESPORTIVO DO COLÉGIO SANTOS

Leia mais

REGULAMENTO FUTSAL

REGULAMENTO FUTSAL REGULAMENTO 2017 - FUTSAL 1. MISSÃO Criar um ambiente adequado para a pratica esportiva, onde a competição entre equipes escolares se desenvolva de forma positiva, propiciando vivencias práticas de valores

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO - FUTSAL JOGOS INTERCAMPI DOS SERVIDORES

REGULAMENTO ESPECÍFICO - FUTSAL JOGOS INTERCAMPI DOS SERVIDORES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO À SAÚDE DO SERVIDOR REGULAMENTO ESPECÍFICO

Leia mais

Campus Santo Ângelo. REGULAMENTO - JOGOS ESTUDANTIS 25 de Junho e 02 de julho de 2016 CAPÍTULO I

Campus Santo Ângelo. REGULAMENTO - JOGOS ESTUDANTIS 25 de Junho e 02 de julho de 2016 CAPÍTULO I II JOGOS ESTUDANTIS CAMPUS SANTO ÂNGELO 2016 Campus Santo Ângelo REGULAMENTO - JOGOS ESTUDANTIS 25 de Junho e 02 de julho de 2016 DAS FINALIDADES CAPÍTULO I Art. 1º - Os JOGOS ESTUDANTIS DO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

VII JOGOS DOS APOSENTADOS FENACEF 2016

VII JOGOS DOS APOSENTADOS FENACEF 2016 REGULAMENTO TÉCNICO FUTEBOL SOÇAITE Art. 1º. O campeonato de futebol soçaite será realizado com as regras estabelecidas pelo Regulamento Geral do VII JOGOS FENACEF, pelo que dispuser o presente regulamento

Leia mais

PROJEÇÃO ESPORTES 1º TORNEIO UNIVERSITÁRIO DE FUTSAL LENÍSIO TEIXEIRA / PROJEÇÃO REGULAMENTO I DOS VALORES

PROJEÇÃO ESPORTES 1º TORNEIO UNIVERSITÁRIO DE FUTSAL LENÍSIO TEIXEIRA / PROJEÇÃO REGULAMENTO I DOS VALORES PROJEÇÃO ESPORTES 1º TORNEIO UNIVERSITÁRIO DE FUTSAL LENÍSIO TEIXEIRA / PROJEÇÃO REGULAMENTO I DOS VALORES Artigo 1º - Valores e princípios que norteiam a 1º TORNEIO UNIVERSITÁRIO DE FUTSAL LENÍSIO TEIXEIRA

Leia mais

Federação Mineira de Handebol Filiada a CBHb Confederação Brasileira de Handebol Fundada em 20 de julho de 1971

Federação Mineira de Handebol Filiada a CBHb Confederação Brasileira de Handebol Fundada em 20 de julho de 1971 REGULAMENTO CAMPEONATO MINEIRO INFANTIL DE CLUBES 2013 1. A Competição será realizada de acordo com o Regulamento Geral de Competições da FMH, pelas regras oficiais da IHF e por este Regulamento Especifico.

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO FUTEBOL DE CAMPO

REGULAMENTO TÉCNICO FUTEBOL DE CAMPO FUTEBOL DE CAMPO Art. 1º - O Campeonato de Futebol será regido pelas regras oficiais estabelecidas pela FIFA, em vigor, por este Regulamento e conforme o disposto no Regulamento Geral. Art. 2º - Modalidade

Leia mais

Centro Universitário UNIVATES Complexo Esportivo IX JOGUEM 2015 HANDEBOL MASCULINO E FEMININO

Centro Universitário UNIVATES Complexo Esportivo IX JOGUEM 2015 HANDEBOL MASCULINO E FEMININO Centro Universitário UNIVATES Complexo Esportivo IX JOGUEM 2015 HANDEBOL MASCULINO E FEMININO REGULAMENTO DA PROMOÇÃO E ORGANIZAÇÃO: A promoção e organização é da UNIVATES DAS FINALIDADES: A promoção tem

Leia mais

REGULAMENTO FUTSAL - INFANTIL

REGULAMENTO FUTSAL - INFANTIL REGULAMENTO FUTSAL - INFANTIL REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL 1. A competição de futsal será realizada de acordo com as regras oficiais da FIFA para a modalidade, adotada pela confederação brasileira

Leia mais

TROFÉU: HERMOM FERREIRA DOURADO

TROFÉU: HERMOM FERREIRA DOURADO MASCULINO CHAVE A CHAVE B CHAVE C PROEJA ENG. AMBIENTAL QUÍMICA/SAN. AMBIENTAL CONTABILIDADE AGRONOMIA ADMINISTRAÇÃO AGROPECUÁRIA PÓS-GRADUAÇÕES ENG. ALIMENTOS ENG. CIVIL ZOOTECNIA AGRONEGÓCIO INFORMÁTICA

Leia mais

TORNEIOS INTERCAMPI PARA OS SERVIDORES RELAÇÃO DAS EQUIPES INSCRITAS. Futsal feminino: João Câmara Reitoria Santa Cruz.

TORNEIOS INTERCAMPI PARA OS SERVIDORES RELAÇÃO DAS EQUIPES INSCRITAS. Futsal feminino: João Câmara Reitoria Santa Cruz. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COORDENAÇÃO DE ASSISTÊNCIA AO SERVIDOR E QUALIDADE DE VIDA PROGRAMA DE MELHORIA DA QUALIDADE DE

Leia mais

Regulamento OPEN 2017

Regulamento OPEN 2017 Regulamento OPEN 2017 2017 REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS INTERNOS DO COLÉGIO COMETA OPEN COMETA 2017 Período: 26 de maio a 03 de junho de 2017. Art. 1º Os Jogos Internos do Colégio Cometa denominado neste

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DOS JOGOS DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ JIFPR 2014 Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social"

REGULAMENTO ESPECÍFICO DOS JOGOS DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ JIFPR 2014 Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social REGULAMENTO ESPECÍFICO DOS JOGOS DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ JIFPR 2014 Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social" CÂMPUS FOZ DO IGUAÇU 17 a 21 de novembro de 2014 PROMOÇÃO: SUMÁRIO 1. ATLETISMO 2.

Leia mais

Jogos de Integração Universitária JIU

Jogos de Integração Universitária JIU Jogos de Integração Universitária JIU (Modalidades de Quadras e Corrida) REGULAMENTO GERAL A Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis PROAE -, através da Coordenadoria de Formação e Integração

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO - FUTSAL JOGOS INTERCAMPI DOS SERVIDORES

REGULAMENTO ESPECÍFICO - FUTSAL JOGOS INTERCAMPI DOS SERVIDORES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO À SAÚDE DO SERVIDOR REGULAMENTO ESPECÍFICO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS 9º JOGOS ABERTOS DO INTEGRAL JAI-2010

REGULAMENTO GERAL DOS 9º JOGOS ABERTOS DO INTEGRAL JAI-2010 REGULAMENTO GERAL DOS 9º JOGOS ABERTOS DO INTEGRAL JAI-2010 Art. 1º - Os Jogos Abertos do Colégio Integral tem por finalidade o intercâmbio social e esportivo, difundir a prática de várias modalidades

Leia mais

X SEMANA ESPORTIVA DA UTFPR-CP (SEUT 2016) De 03 a 09 de novembro

X SEMANA ESPORTIVA DA UTFPR-CP (SEUT 2016) De 03 a 09 de novembro X SEMANA ESPORTIVA DA UTFPR-CP (SEUT 2016) De 03 a 09 de novembro REGULAMENTO GERAL 1. FINALIDADE Resgatar momentos lúdicos e de companheirismo por meio de atividades esportivas entres alunos dos cursos

Leia mais

ASSEMBLÉIA PARAENSE DIRETORIA DE FUTEBOL COPA DE FUTSAL 2016 REGULAMENTO. 2 Só poderão participar associados da AP de faixa etária acima de 18 anos;

ASSEMBLÉIA PARAENSE DIRETORIA DE FUTEBOL COPA DE FUTSAL 2016 REGULAMENTO. 2 Só poderão participar associados da AP de faixa etária acima de 18 anos; ASSEMBLÉIA PARAENSE DIRETORIA DE FUTEBOL COPA DE FUTSAL 2016 REGULAMENTO 1 A I Copa de Futsal 2016 é uma realização da Diretoria de Futebol da Assembleia Paraense, e os seus jogos serão realizados no ginásio

Leia mais

IV JOGOS INTERNOS DO UNILASALLE FUTSAL

IV JOGOS INTERNOS DO UNILASALLE FUTSAL IV JOGOS INTERNOS DO UNILASALLE FUTSAL CANOAS, 2017 REGULAMENTO GERAL Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º - Os Jogos Internos do Unilasalle tem como objetivo promover a integração dos alunos

Leia mais

CAPÍTULO I DA EQUIPE DE ARBITRAGEM

CAPÍTULO I DA EQUIPE DE ARBITRAGEM V COPA Sinttelrs de Futsal 2013 REGULAMENTO CAPÍTULO I DA EQUIPE DE ARBITRAGEM Art. 01 - Os jogos do torneio serão regulamentados pelas Regras Oficiais de Futsal da Confederação Brasileira de Futebol de

Leia mais

REGULAMENTO GERAL I - DO OBJETIVO. Art. 1. São objetivos dos XXI CIRCUITO DOM BOSCO previstos neste Regulamento:

REGULAMENTO GERAL I - DO OBJETIVO. Art. 1. São objetivos dos XXI CIRCUITO DOM BOSCO previstos neste Regulamento: REGULAMENTO GERAL I - DO OBJETIVO Art. 1. São objetivos dos XXI CIRCUITO DOM BOSCO - 2014 previstos neste Regulamento: Promover o desporto educacional, através de jogos que envolvam varias modalidades

Leia mais

REGULAMENTO Vôlei

REGULAMENTO Vôlei REGULAMENTO 2017 - Vôlei 1. MISSÃO Criar um ambiente adequado para a prática esportiva, onde a competição entre equipes escolares se desenvolva de forma positiva, propiciando vivências práticas de valores

Leia mais

LIGA INDEPENDENTE DE VOLEIBOL MASCULINO WILLIAN MORGAN

LIGA INDEPENDENTE DE VOLEIBOL MASCULINO WILLIAN MORGAN 1 DA DESCRIÇÃO, OBJETIVO E FORMAÇÃO 1.1 A Liga Independente de Voleibol Masculino Willian Morgan é uma agremiação esportiva independente, formada por times masculinos, sem fins lucrativos. 1.2 A Liga tem

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO VOLEIBOL MISTO

REGULAMENTO TÉCNICO VOLEIBOL MISTO Art. 1º - O campeonato de Voleibol será regido pelas regras oficiais da Federação Internacional de Voleibol (FIVB), por este Regulamento e conforme o disposto no Regulamento Geral. Art. 2º - O árbitro

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO VOLEI DE PRAIA

REGULAMENTO TÉCNICO VOLEI DE PRAIA VOLEI DE PRAIA Art. 1º - O Campeonato de Voleibol de praia, naipes masculino e feminino, será regido pelas regras oficiais da Federação Internacional de Voleibol (FIVB), por este Regulamento e conforme

Leia mais

Campeonato Arena Transamérica

Campeonato Arena Transamérica Campeonato Arena Transamérica REGULAMENTO 19 de Março a 18 de Junho de 2016 1 CAPITULO I Disposições Prliminares Art. 1º - O Campeonato Arena Transamérica promovido pelo programa de rádio Arena Transamérica,

Leia mais

Interséries Fema 2017

Interséries Fema 2017 Interséries Fema 2017 CAPITULO I - DA ORGANIZAÇÃO Art. 01 - Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as disputas das Interséries Fema 2017, nas modalidades de handebol masculino e feminino,

Leia mais

Interséries Fema 2017

Interséries Fema 2017 Interséries Fema 2017 CAPITULO I - DA ORGANIZAÇÃO Art. 01 - Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as disputas das Interséries Fema 2017, nas modalidades de handebol masculino e feminino,

Leia mais

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

OBJETIVOS ESPECÍFICOS COPA DCE 2016/02 APRESENTAÇÃO A Diretoria de Esportes do Diretório Central de Estudantes DCE, sob responsabilidade da acadêmica Jessica Tauana Pommer Noetzold, promoverá a Copa DCE 2016/02, que ocorrerá

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º- Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as competições de jogos dos cursos superiores e discentes do IFRS - Campus Ibirubá no ano de 2016. Art.

Leia mais

46ª OLIMPÍADAS DO COLÉGIO DE APLICAÇÃO

46ª OLIMPÍADAS DO COLÉGIO DE APLICAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO COLÉGIO DE APLICAÇÃO COMISSÃO CENTRAL ORGANIZADORA 46ª OLIMPÍADAS DO COLÉGIO DE APLICAÇÃO 13 a 17 de OUTUBRO 2015 REGULAMENTO GERAL

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA DIRETORIA DE ARTE, CULTURA E INTEGRAÇÃO COMUNITÁRIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA DIRETORIA DE ARTE, CULTURA E INTEGRAÇÃO COMUNITÁRIA Jogos Internos dos Alunos da Ufac - 2016 Regulamento CAPÍTULO I Dos Princípios Gerais Art. 1 - Os Jogos Internos dos alunos da Ufac 2016 Campus Floresta, tem por finalidade proporcionar a participação

Leia mais

REGULAMENTO. 6 o. CAMPEONATO DE FÉRIAS DOS BANCÁRIOS - CUT - DE CAMPINAS E REGIÃO 2017

REGULAMENTO. 6 o. CAMPEONATO DE FÉRIAS DOS BANCÁRIOS - CUT - DE CAMPINAS E REGIÃO 2017 REGULAMENTO DATA: 04 de Julho à 22 de Julho de 2017 LOCAL: Clube dos Bancários, na cidade de Campinas SP. 1º - DAS EQUIPES: Cada equipe participará com o máximo de doze e mínimo de oito jogadores, sendo

Leia mais

JOGOS UNIVERSITÁRIOS 2016

JOGOS UNIVERSITÁRIOS 2016 JOGOS UNIVERSITÁRIOS 2016 De 04 a 09 de abril de 2016 ORGANIZAÇÃO Pe. Luigi Favero Reitor Prof. André Luís Ornellas Pró-Reitor Acadêmico Prof.ª Juliana Mitidiero Coordenadora do curso de Educação Física

Leia mais

LIGA WILLIAN MORGAN DE VOLEIBOL MASCULINO

LIGA WILLIAN MORGAN DE VOLEIBOL MASCULINO 1 DA DESCRIÇÃO, OBJETIVO E FORMAÇÃO 1.1 A Liga Willian Morgan de Voleibol Masculino é uma agremiação esportiva independente, formada por times masculinos, sem fins lucrativos. 1.2 A Liga tem como Objetivo

Leia mais

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA DA SAÚDE

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA DA SAÚDE REGULAMENTO DA OLIMPÍADA DA SAÚDE 2012 ÍNDICE CAPÍTULO I Da Organização...3; CAPÍTULO II Dos Objetivos...3; CAPÍTULO III Da Coordenação...3; CAPÍTULO IV Data e local...4; CAPÍTULO V Das Inscrições...4;

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES COMPLEXO ESPORTIVO 10ª COPA UNIVATES/DCE 2017 FUTSAL FEMININO

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES COMPLEXO ESPORTIVO 10ª COPA UNIVATES/DCE 2017 FUTSAL FEMININO REGULAMENTO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES COMPLEXO ESPORTIVO 10ª COPA UNIVATES/DCE 2017 FUTSAL FEMININO DA PROMOÇÃO E ORGANIZAÇÃO: A promoção e a organização são do Centro Universitário UNIVATES/Complexo

Leia mais

CAMPEONATO DE FUTEBOL 7 SOCIETY 2017

CAMPEONATO DE FUTEBOL 7 SOCIETY 2017 ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO PR CAMPEONATO DE FUTEBOL 7 SOCIETY 2017 INÍCIO: 21/3/17 INSCRIÇÕES ATÉ: 15/3/17 INFORMAÇÕES: 3274 73 75 OU DCR@ASPP.COM.BR COM ELOIR ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES PÚBLICOS

Leia mais

JOGOS ABERTOS DE PELOTAS - JAP

JOGOS ABERTOS DE PELOTAS - JAP JOGOS ABERTOS DE PELOTAS - JAP REGULAMENTO GERAL Art. 1º- Os JOGOS ABERTOS DE PELOTAS, denominado JAP, é uma competição promovida pela Prefeitura de Pelotas com coordenação do Departamento de Desporto

Leia mais

Nenhum atleta será coroado, se não tiver lutado segundo as Regras. 2Tm 2,5 REGULAMENTO

Nenhum atleta será coroado, se não tiver lutado segundo as Regras. 2Tm 2,5 REGULAMENTO REGULAMENTO Nenhum atleta será coroado, se não tiver lutado segundo as Regras. 2Tm 2,5 Art. 1º A Copa Shalom Ronaldo Pereira é uma competição realizada pela Comunidade Católica Shalom, que visa o entretenimento

Leia mais

31º J O G O S D O S E S I P A R A N Á NOTA OFICIAL 01/2017

31º J O G O S D O S E S I P A R A N Á NOTA OFICIAL 01/2017 31º J O G O S D O S E S I P A R A N Á NOTA OFICIAL 01/2017 Referência: Manutenção de Modalidades Prezados Senhores Curitiba, 10 de abril de 2017. A Coordenação Geral dos XXXI Jogos do SESI, através de

Leia mais

Ministério de Juniores e Adolescentes. JUNAD nos JOGOS

Ministério de Juniores e Adolescentes. JUNAD nos JOGOS REGULAMENTO GERAL: Ministério de Juniores e Adolescentes O regulamento tem a função de orientar os participantes e a equipe que está executando as atividades do evento. Participantes de outras igrejas,

Leia mais

JOGOS DO JOÃO DOS EGRESSOS Ontem, hoje e sempre

JOGOS DO JOÃO DOS EGRESSOS Ontem, hoje e sempre JOGOS DO JOÃO DOS EGRESSOS Ontem, hoje e sempre UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA - UFJF Reitor Marcus Vinicius David COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII UFJF Diretora Geral Diretor de Ensino Prof a. Andréa

Leia mais

XXXVII TORNEIO DE NATAL

XXXVII TORNEIO DE NATAL XXXVII TORNEIO DE NATAL - 2014 Do Torneio: O torneio será disputado de 2ª a 6ª Classe, de acordo com a classificação interna do departamento. Serão considerados provas oficiais as que reúnam tenistas com

Leia mais

XIV COPA COOPERMUNDI DE FUTSAL

XIV COPA COOPERMUNDI DE FUTSAL Regulamento Geral XIV COPA COOPERMUNDI DE FUTSAL 2016 XIV COPA COOPER DE FUTSAL REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ARTIGO I - A competição será organizada pelo Coopermundi. ARTIGO II - Poderão

Leia mais

JOGOS DO JOÃO ontem/hoje/sempre

JOGOS DO JOÃO ontem/hoje/sempre UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA - UFJF Reitor Henrique Duque de Miranda Chaves Filho COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII UFJF Diretor Geral Diretora de Ensino Prof. José Luiz Lacerda Prof a. Andréa Vassallo

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO

REGULAMENTO ESPECÍFICO REGULAMENTO ESPECÍFICO 2º JOGOS INTERNOS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE - JIFC/2017 BLUMENAU, 2017 1 ATLETISMO Art. 1º A competição de atletismo será regida pelas as regras oficiais da Federação Internacional

Leia mais

REGULAMENTO 8º CAMPEONATO ASEPI

REGULAMENTO 8º CAMPEONATO ASEPI REGULAMENTO 8º CAMPEONATO ASEPI FUTSAL / VOLEI / BASQUETE/ FUT 7 / TRUCO 2017 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART.1º - Este é o conjunto das disposições que regem as regras do

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS DIVISÃO DE ATENÇÃO À SAÚDE DO SERVIDOR

PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS DIVISÃO DE ATENÇÃO À SAÚDE DO SERVIDOR REGULAMENTO GERAL DO I INTERSETORES DE FUTSAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DA DEFINIÇÃO Art. 1º - O Torneio de Futsal é uma competição esportiva na modalidade de futebol de salão. DA JUSTIFICATIVA

Leia mais

REGULAMENTO LIGA PAULISTA DE FUTSAL 2016

REGULAMENTO LIGA PAULISTA DE FUTSAL 2016 REGULAMENTO LIGA PAULISTA DE FUTSAL 2016 Prevalecem neste campeonato os dispositivos do Código Desportivo da Federação em vigor. Na parte técnica, será observado o regulamento específico aprovado no conselho

Leia mais

COPA INTERESCOLAR DE FUTSAL UNOCHAPECÓ/FOLHA DE CHAPECÓ REGULAMENTO

COPA INTERESCOLAR DE FUTSAL UNOCHAPECÓ/FOLHA DE CHAPECÓ REGULAMENTO COPA INTERESCOLAR DE FUTSAL UNOCHAPECÓ/FOLHA DE CHAPECÓ REGULAMENTO REGULAMENTO GERAL DA COPA INTERESCOLAR DE FUTSAL UNOCHAPECÓ/FOLHA DE CHAPECÓ O Presidente da Associação de Arbitragem de Chapecó e Região

Leia mais

Boletim Final FUTSAL FEMININO

Boletim Final FUTSAL FEMININO Boletim Final FUTSAL FEMININO Blumenau 2015 Comprometimento Orgulho de representar a empresa Motivação Espírito de equipe Respeito EMPRESAS PARTICIPANTES DO FUTSAL FEMININO EMPRESA Nº DE EQUIPES ALTENBURG

Leia mais

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE TÊNIS

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE TÊNIS Regulamento Campeonato Interclubes Adultos 2012 I Dos Objetivos do Regulamento O presente Regulamento tem como objetivo proporcionar aos Clubes filiados de todo Estado, competições esportivas com qualidade

Leia mais

TABELA JOGOS INTERCLASSES 2010 ENSINO MÉDIO

TABELA JOGOS INTERCLASSES 2010 ENSINO MÉDIO 22/09 QUARTA-FEIRA 01 18:00 1º FASE FUTSAL FEMININO 2º A/D X 3º ANO 02 18:30 1ºFASE HANDEBOL 1º A X 2º B 03 19:00 1ºFASE FUTSAL MASCULINO 1º C X 2º B 04 19:30 1ºFASE FUTSAL MASCULINO 1º B X 2º A 05 20:00

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA DIRETORIA DE ARTE, CULTURA E INTEGRAÇÃO COMUNITÁRIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA DIRETORIA DE ARTE, CULTURA E INTEGRAÇÃO COMUNITÁRIA Jogos da Integração Comunitária dos Alunos da Ufac - 2016 Regulamento CAPÍTULO I Dos Princípios Gerais Art. 1 - Os Jogos da Integração Comunitária dos alunos da Ufac 2016, tem por finalidade proporcionar

Leia mais

VIII JOGOS NACIONAIS DA MAGISTRATURA

VIII JOGOS NACIONAIS DA MAGISTRATURA VIII JOGOS NACIONAIS DA MAGISTRATURA REGULAMENTO GERAL 1 DA FINALIDADE Art. 1º - Os VIII JOGOS NACIONAIS DA MAGISTRATURA, competição oficial da ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS BRASILEIROS (AMB), têm como objetivo

Leia mais

REGULAMENTO DO JIF ANÁPOLIS 2017

REGULAMENTO DO JIF ANÁPOLIS 2017 REGULAMENTO DO JIF ANÁPOLIS 2017 TÍTULO I Dos Princípios Art.1º - Os JIF-Anápolis 2017, alicerçados na Política Federal de Educação, baseia-se nos seguintes princípios: I. Da democracia: assegurando ao

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL Gabinete do Reitor PORTARIA Nº 1131/GR/UFFS/2014

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL Gabinete do Reitor PORTARIA Nº 1131/GR/UFFS/2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL Gabinete do Reitor PORTARIA Nº 1131/GR/UFFS/2014 O REITOR PRO TEMPORE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL - UFFS, no uso de suas atribuições

Leia mais

O esporte é a ferramenta de inserção social mais eficaz, pois o resultado é imediato e as transformações são surpreendentes.

O esporte é a ferramenta de inserção social mais eficaz, pois o resultado é imediato e as transformações são surpreendentes. OLIMPÍADAS DEMOLAY MATO GROSSO O esporte é a ferramenta de inserção social mais eficaz, pois o resultado é imediato e as transformações são surpreendentes. (Leandro Flores) EDITAL N 05/2015-2016 GABRIEL

Leia mais

REGULAMENTO DO 3º DESAFIO 24 HORAS DE FUTSAL DA UNICATÓLICA

REGULAMENTO DO 3º DESAFIO 24 HORAS DE FUTSAL DA UNICATÓLICA REGULAMENTO DO 3º DESAFIO 24 HORAS DE FUTSAL DA UNICATÓLICA I Das Finalidades: Art. 1º. O 3º DESAFIO 24 HORAS DE FUTSAL DA UNICATÓLICA, tem por finalidade fomentar a prática esportiva por meio da modalidade

Leia mais