Presidente Pio Guerra Diretor Superintendente Roberto Castelo Branco Diretor Técnico Aloísio Ferraz Diretora Administrativo Financeira Adriana Lira

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Presidente Pio Guerra Diretor Superintendente Roberto Castelo Branco Diretor Técnico Aloísio Ferraz Diretora Administrativo Financeira Adriana Lira"

Transcrição

1

2 FICHA TÉCNICA Conselho Deliberativo - Pernambuco Associação Nordestina da Agricultura e Pecuária - ANAP Banco do Brasil - BB Banco do Nordeste do Brasil - BNB Caixa Econômica Federal - CEF Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco - Faepe Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Pernambuco - Facep Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Pernambuco - Fecomércio Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco - Fiepe Instituto Euvaldo Lodi - IEL Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Sebrae Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de Pernambuco - SDE Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial- Senac/PE Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial-Senai/PE Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - Senar/PE Universidade de Pernambuco UPE Deliberate Council - Pernambuco Associação Nordestina da Agricultura e Pecuária - ANAP Banco do Brasil - BB Banco do Nordeste do Brasil - BNB Caixa Econômica Federal - CEF Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco - Faepe Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Pernambuco - Facep Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Pernambuco - Fecomércio Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco - Fiepe Instituto Euvaldo Lodi - IEL Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Sebrae Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de Pernambuco - SDE Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial- Senac/PE Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial-Senai/PE Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - Senar/PE Universidade de Pernambuco UPE FICHA TÉCNICA Presidente Pio Guerra Diretor Superintendente Roberto Castelo Branco Diretor Técnico Aloísio Ferraz Diretora Administrativo Financeira Adriana Lira President Pio Guerra General Managing Director Roberto Castelo Branco Technical Director Aloísio Ferraz Administrative-Financial Director Adriana Lira Comissão de Editoração Sebrae - Pernambuco Aloísio Ferraz Angela Saito Carla Almeida Eduardo Maciel Janete Lopes Jussara Leite Roberta Amaral Roberta Correia Tereza Nelma Alves Sebrae Publishing Commission - Pernambuco Aloísio Ferraz Angela Saito Carla Almeida Eduardo Maciel Janete Lopes Jussara Leite Roberta Amaral Roberta Correia Tereza Nelma Alves

3 SEBRAE: TEXTO DE APRESENTAÇÃO PRESENTATION APRESENTAÇÃO adipiscing elit. Nunc et lectus justo. Pellentesque sapien nulla, faucibus ac dapibus sed, ultricies ac magna. Proin hendrerit felis sit amet odio scelerisque elementum. Praesent suscipit nibh in nibh pellentesque in semper risus convallis. Phasellus nisi odio, pulvinar fringilla commodo in, convallis id ipsum. Aliquam rutrum luctus turpis. Proin lacinia neque at lorem molestie gravida consequat ipsum malesuada. Donec tempus nibh eget enim lacinia in aliquam massa auctor. In non risus orci. Fusce vulputate augue sit amet eros venenatis feugiat. Sed sodales lacinia feugiat. Quisque congue justo ut purus imperdiet pulvinar. Nullam fermentum diam in massa imperdiet lacinia. Morbi porta diam mauris, sit amet interdum diam. Sed libero tortor, convallis ut pellentesque ut, laoreet non justo. Quisque et nunc a libero malesuada commodo. Nam feugiat pulvinar sem at scelerisque. Fusce at tellus eu dui tincidunt posuere sed ut arcu. Phasellus non nunc eget mauris eleifend consequat. Vestibulum sit amet eros a metus vehicula sodales eleifend in quam. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Sed nibh justo, porta ultrices sollicitudin ac, bibendum vel eros. Sed id mi urna, ut sollicitudin turpis. Nullam scelerisque luctus ligula. adipiscing elit. Nunc et lectus justo. Pellentesque sapien nulla, faucibus ac dapibus sed, ultricies ac magna. Proin hendrerit felis sit amet odio scelerisque elementum. Praesent suscipit nibh in nibh pellentesque in semper risus convallis. Phasellus nisi odio, pulvinar fringilla commodo in, convallis id ipsum. Aliquam rutrum luctus turpis. Proin lacinia neque at lorem molestie gravida consequat ipsum malesuada. Donec tempus nibh eget enim lacinia in aliquam massa auctor. In non risus orci. Fusce vulputate augue sit amet eros venenatis feugiat. Sed sodales lacinia feugiat. Quisque congue justo ut purus imperdiet pulvinar. Nullam fermentum diam in massa imperdiet lacinia. Morbi porta diam mauris, sit amet interdum diam. Sed libero tortor, convallis ut pellentesque ut, laoreet non justo. Quisque et nunc a libero malesuada commodo. Nam feugiat pulvinar sem at scelerisque. Fusce at tellus eu dui tincidunt posuere sed ut arcu. Phasellus non nunc eget mauris eleifend consequat. Vestibulum sit amet eros a metus vehicula sodales eleifend in quam. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Sed nibh justo, porta ultrices sollicitudin ac, bibendum vel eros. Sed id mi urna, ut sollicitudin turpis. Nullam scelerisque luctus ligula. Luís Inácio Lula da Silva President of the Deliberative Council of Sebrae - Pernambuco Luís Inácio Lula da Silva Presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae - PE

4 PREFEITURA DO CABO: DEFINIR ASSINATURA PRESENTATION APRESENTAÇÃO adipiscing elit. Nunc et lectus justo. Pellentesque sapien nulla, faucibus ac dapibus sed, ultricies ac magna. Proin hendrerit felis sit amet odio scelerisque elementum. Praesent suscipit nibh in nibh pellentesque in semper risus convallis. Phasellus nisi odio, pulvinar fringilla commodo in, convallis id ipsum. Aliquam rutrum luctus turpis. Proin lacinia neque at lorem molestie gravida consequat ipsum malesuada. Donec tempus nibh eget enim lacinia in aliquam massa auctor. In non risus orci. Fusce vulputate augue sit amet eros venenatis feugiat. Sed sodales lacinia feugiat. Quisque congue justo ut purus imperdiet pulvinar. Nullam fermentum diam in massa imperdiet lacinia. Morbi porta diam mauris, sit amet interdum diam. Sed libero tortor, convallis ut pellentesque ut, laoreet non justo. Quisque et nunc a libero malesuada commodo. Nam feugiat pulvinar sem at scelerisque. Fusce at tellus eu dui tincidunt posuere sed ut arcu. Phasellus non nunc eget mauris eleifend consequat. Vestibulum sit amet eros a metus vehicula sodales eleifend in quam. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Sed nibh justo, porta ultrices sollicitudin ac, bibendum vel eros. Sed id mi urna, ut sollicitudin turpis. Nullam scelerisque luctus ligula. Luís Inácio Lula da Silva Prefeito do Município do Cabo de Santo Agostinho Os valores históricos e culturais são as maiores riquezas que um povo pode ter. Desde a chegada do espanhol Vicente Pizón, há mais de 500 anos, o Cabo de Santo Agostinho acumula heranças. Nunca houve, porém, a preocupação de registrar, através de uma catalogação minuciosa, seus maiores ícones. Este trabalho é o resultado da vontade política de perenizar a memória, deixando, para atuais e novas gerações, informações tão importantes para a formação do cidadão. Aqui, o leitor, o pesquisador e porque não o turista encontram de forma ilustrada o passado da nossa cidade. São dados sobre artes plásticas, música, dança, monumentos, personalidades e muito mais que, perpetuados, podem ajudar no planejamento de um futuro de crescimento intelectual e pessoal. A iconografia é o resultado de parcerias importantes. Um exemplo de que, juntando forças, conseguimos atingir metas. Esta é uma marca desta gestão, que dissemina conhecimento e dá os subsídios para que a população busque os recursos necessários para ultrapassar obstáculos. Nossa cidade está mudando há tempos. E, para que o passado não seja preterido, esta obra marca um novo tempo para todos. Abel Neto Secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo do Cabo de Santo Agostinho

5 ODEBRECHT: TEXTO DE APRESENTAÇÃO PRESENTATION APRESENTAÇÃO adipiscing elit. Nunc et lectus justo. Pellentesque sapien nulla, faucibus ac dapibus sed, ultricies ac magna. Proin hendrerit felis sit amet odio scelerisque elementum. Praesent suscipit nibh in nibh pellentesque in semper risus convallis. Phasellus nisi odio, pulvinar fringilla commodo in, convallis id ipsum. Aliquam rutrum luctus turpis. Proin lacinia neque at lorem molestie gravida consequat ipsum malesuada. Donec tempus nibh eget enim lacinia in aliquam massa auctor. In non risus orci. Fusce vulputate augue sit amet eros venenatis feugiat. Sed sodales lacinia feugiat. Quisque congue justo ut purus imperdiet pulvinar. Nullam fermentum diam in massa imperdiet lacinia. Morbi porta diam mauris, sit amet interdum diam. Sed libero tortor, convallis ut pellentesque ut, laoreet non justo. Quisque et nunc a libero malesuada commodo. Nam feugiat pulvinar sem at scelerisque. Fusce at tellus eu dui tincidunt posuere sed ut arcu. Phasellus non nunc eget mauris eleifend consequat. Vestibulum sit amet eros a metus vehicula sodales eleifend in quam. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Sed nibh justo, porta ultrices sollicitudin ac, bibendum vel eros. Sed id mi urna, ut sollicitudin turpis. Nullam scelerisque luctus ligula. adipiscing elit. Nunc et lectus justo. Pellentesque sapien nulla, faucibus ac dapibus sed, ultricies ac magna. Proin hendrerit felis sit amet odio scelerisque elementum. Praesent suscipit nibh in nibh pellentesque in semper risus convallis. Phasellus nisi odio, pulvinar fringilla commodo in, convallis id ipsum. Aliquam rutrum luctus turpis. Proin lacinia neque at lorem molestie gravida consequat ipsum malesuada. Donec tempus nibh eget enim lacinia in aliquam massa auctor. In non risus orci. Fusce vulputate augue sit amet eros venenatis feugiat. Sed sodales lacinia feugiat. Quisque congue justo ut purus imperdiet pulvinar. Nullam fermentum diam in massa imperdiet lacinia. Morbi porta diam mauris, sit amet interdum diam. Sed libero tortor, convallis ut pellentesque ut, laoreet non justo. Quisque et nunc a libero malesuada commodo. Nam feugiat pulvinar sem at scelerisque. Fusce at tellus eu dui tincidunt posuere sed ut arcu. Phasellus non nunc eget mauris eleifend consequat. Vestibulum sit amet eros a metus vehicula sodales eleifend in quam. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Sed nibh justo, porta ultrices sollicitudin ac, bibendum vel eros. Sed id mi urna, ut sollicitudin turpis. Nullam scelerisque luctus ligula. Luís Inácio Lula da Silva Diretor Executivo da Odebrecht Luís Inácio Lula da Silva Diretor Executivo da Odebrecht

6 Sumário Reserva do Paiva Itapuama Pedra de Xaréu Enseada dos Corais Gaibu Calhetas Vila de Nazaré Paraíso Suape Cabo Centro

7 INTRODUTION SEBRAE: TEXTO DE INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO adipiscing elit. Nunc et lectus justo. Pellentesque sapien nulla, faucibus ac dapibus sed, ultricies ac magna. Proin hendrerit felis sit amet odio scelerisque elementum. Praesent suscipit nibh in nibh pellentesque in semper risus convallis. Phasellus nisi odio, pulvinar fringilla commodo in, convallis id ipsum. Aliquam rutrum luctus turpis. Proin lacinia neque at lorem molestie gravida consequat ipsum malesuada. Donec tempus nibh eget enim lacinia in aliquam massa auctor. In non risus orci. Fusce vulputate augue sit amet eros venenatis feugiat. Sed sodales lacinia feugiat. Quisque congue justo ut purus imperdiet pulvinar. Nullam fermentum diam in massa imperdiet lacinia. Morbi porta diam mauris, sit amet interdum diam. Sed libero tortor, convallis ut pellentesque ut, laoreet non justo. Quisque et nunc a libero malesuada commodo. Nam feugiat pulvinar sem at scelerisque. Fusce at tellus eu dui tincidunt posuere sed ut arcu. Phasellus non nunc eget mauris eleifend consequat. Vestibulum sit amet eros a metus vehicula sodales eleifend in quam. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Sed nibh justo, porta ultrices sollicitudin ac, bibendum vel eros. Sed id mi urna, ut sollicitudin turpis. Nullam scelerisque luctus ligula. adipiscing elit. Nunc et lectus justo. Pellentesque sapien nulla, faucibus ac dapibus sed, ultricies ac magna. Proin hendrerit felis sit amet odio scelerisque elementum. Praesent suscipit nibh in nibh pellentesque in semper risus convallis. Phasellus nisi odio, pulvinar fringilla commodo in, convallis id ipsum. Aliquam rutrum luctus turpis. Proin lacinia neque at lorem molestie gravida consequat ipsum malesuada. Donec tempus nibh eget enim lacinia in aliquam massa auctor. In non risus orci. Fusce vulputate augue sit amet eros venenatis feugiat. Sed sodales lacinia feugiat. Quisque congue justo ut purus imperdiet pulvinar. Nullam fermentum diam in massa imperdiet lacinia. Morbi porta diam mauris, sit amet interdum diam. Sed libero tortor, convallis ut pellentesque ut, laoreet non justo. Quisque et nunc a libero malesuada commodo. Nam feugiat pulvinar sem at scelerisque. Fusce at tellus eu dui tincidunt posuere sed ut arcu. Phasellus non nunc eget mauris eleifend consequat. Vestibulum sit amet eros a metus vehicula sodales eleifend in quam. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Sed nibh justo, porta ultrices sollicitudin ac, bibendum vel eros. Sed id mi urna, ut sollicitudin turpis. Nullam scelerisque luctus ligula. 01

8 METHODOLOGY MULTI DESIGN: TRADUÇÃO DO TEXTO DE METODOLOGIA METODOLOGIA adipiscing elit. Nunc et lectus justo. Pellentesque sapien nulla, faucibus ac dapibus sed, ultricies ac magna. Proin hendrerit felis sit amet odio scelerisque elementum. Praesent suscipit nibh in nibh pellentesque in semper risus convallis. Phasellus nisi odio, pulvinar fringilla commodo in, convallis id ipsum. Aliquam rutrum luctus turpis. Proin lacinia neque at lorem molestie gravida consequat ipsum malesuada. Donec tempus nibh eget enim lacinia in aliquam massa auctor. In non risus orci. Fusce vulputate augue sit amet eros venenatis feugiat. Sed sodales lacinia feugiat. Quisque congue justo ut purus imperdiet pulvinar. Nullam fermentum diam in massa imperdiet lacinia. Morbi porta diam mauris, sit amet interdum diam. Sed libero tortor, convallis ut pellentesque ut, laoreet non justo. Quisque et nunc a libero malesuada commodo. Nam feugiat pulvinar sem at scelerisque. Fusce at tellus eu dui tincidunt posuere sed ut arcu. Phasellus non nunc eget mauris eleifend consequat. Vestibulum sit amet eros a metus vehicula sodales eleifend in quam. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Sed nibh justo, porta ultrices sollicitudin ac, bibendum vel eros. Sed id mi urna, ut sollicitudin turpis. Nullam scelerisque luctus ligula. Fusce at tellus eu dui tincidunt posuere sed ut arcu. Phasellus non nunc eget mauris eleifend consequat. A metodologia aplicada para realização deste trabalho foi iniciada com o levantamento in loco, por meio de pesquisa sobre o que melhor representava o Cabo de Santo Agostinho em termos de histórias, paisagens localização geográficas, fauna, flora e outros atrativos que distinguem uma região, principalmente se tratando de uma região, como a do Cabo de Santo Agostinho, onde a natureza é exuberante. Para definição da iconografia local, foram cruzadas as informações coletadas nas pesquisas e, assim, ficaram definidos neste trabalho os quarenta e um ícones mais citados pelos entrevistados. Participaram da pesquisa os moradores, formadores de opinião, turistas, historiadores e os integrantes da Associação Geral da Reserva do Paiva. A princípio, os ícones selecionados foram fotografados e transformados em vetores que pudessem ter aplicabilidade na criação de produtos com identidade cultural, fortalecendo o desenvolvimento local do artesanato e turismo, além de outros segmentos de mercado. O resultado deste trabalho está registrado neste catálogo impresso e na sua versão digital, e numa coleção de postais com as dez imagens com seus respectivos ícones mais representativos

9 RESERVA DO PAIVA

10 Reserva do Paiva Igreja de São João do Paiva Igreja de São João do Paiva Igreja de São João do Paiva 18 A Igreja de São José do Paiva, foi construída no século XVII. É um pequeno santuário situado em um marco incomparável às margens da Praia do Paiva, rodeada de coqueiros e vegetação da Mata Atlântica. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 19

11 Reserva do Paiva Coqueirais Coqueirais Coqueirais 20 Devido a sua grande capacidade de adaptação, o coqueiro existe em todos os países tropicais em inúmeras variedades. Na Reserva do Paiva ele encontrou um ambiente bastante propício para sua reprodução. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 21

12 Reserva do Paiva Ponte Ilha do Amor Ponte Ilha do Amor Ponte Ilha do Amor 22 A nova Ponte do Paiva (batizada de Ponte Arquiteto Wilson Campos Júnior), erguida sobre o Rio Jaboatão, possui 320 metros de extensão. Hoje, é o principal acesso à Praia do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 23

13 Reserva do Paiva Corais Corais Corais 24 São invertebrados marinhos, pertencentes à mesma classe que as anémonas. Podem constituir colônias coloridas e podem formar recifes de grandes dimensões que albergam um ecossistema com uma grande biodiversidade e produtividade. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 25

14 Reserva do Paiva Desova de Tartarugas Desova de Tartarugas Desova de Tartarugas 26 A única oportunidade em que uma tartaruga marinha pode ser observada é quando chega o período da desova. Entre os meses de setembro e janeiro, as fêmeas saem da água e vêm enterrar os ovos na praia. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 27

15 Reserva do Paiva Maceió Maceió Maceió 28 Constitui-se em uma depressão alagada, no terreno, que se forma no litoral por causa das marés ou da água da chuva. Próximo à Associação Geral da Reserva do Paiva, os moradores e visitantes podem desfrutar dessas águas calmas e mornas. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 29

16 Reserva do Paiva Associação Geral da Reserva do Paiva associação geral Associação Geral Associação Geral 30 A Reserva do Paiva assinou uma declaração de Sustentabilidade. A partir disso, assume um compromisso de valorizar o turismo e a cultura da região, além de promover a inclusão social e despertar a consciência ambiental. associação geral ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 31

17 Reserva do Paiva Cajueiro Cajueiro Cajueiro 32 O cajueiro é uma planta originária do Norte e Nordeste do Brasil, com arquitetura de copa tortuosa e de diferentes portes. Em média, pode atingir entre 5 e 12 metros de altura, mas em condições muito propícias pode chegar a 20 metros. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 33

18 ITAPUAMA PEDRA DE XARÉU

19 Itapuama Hotel Velho Hotel Velho Hotel Velho 36 São as ruínas de um hotel que nunca chegou a existir. Ainda em sua construção, foi embargado por apresentar algumas irregularidades. Hoje, restam apenas resquícios do belo empreendimento que alí poderia existir. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 37

20 Itapuama Mirante Mirante Mirante 38 Ponto mais elevado da praia, em cima de grandes falésias, onde pode-se ter uma vasta visão do grande horizonte da praia de Itapuama. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 39

21 Itapuama Banho de Lama Banho de Lama Banho de Lama 40 As areias dos lagos estão composta basicamente por caulim, uma argila branca pura utilizada para a fabricação de porcelana e papel, que segundo os entendidos é medicinal. O lago foi eternizado pela banda Chico Science e Nação Zumbi no vídeoclipe da música Maracatu Atômico. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 41

22 Itapuama Mata de Duas Lagoas Mata de Duas Lagoas Mata de Duas Lagoas 42 O Instituto do Patrimônio Ambiental Mata das Duas Lagoas promove a conservação, proteção e educação ambiental, atrelada a atividades de lazer, turismo e contemplação da natureza, como trilhas, ecopedagogia, oficinas de bioconstrução e terapias ligadas à saúde. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 43

23 Itapuama O Surf O Surf O Surf 44 Com águas mornas o ano e uma paisagem de tirar o fôlego, é um ótimo local para a prática do surf. No inverno, tem grande incidência de ondas tubulares e mais pesadas, propícias para drop s e cavadas. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 45

24 Pedra de Xaréu O Xaréu O Xaréu O Xaréu 46 Espécie oceânica que pode tolerar uma ampla variação de salinidade. Ocorre nas proximidades dos recifes de corais, em águas costeiras, como portos e baías protegidas, e em águas salobras, na foz e subindo os rios costeiros. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 47

25 Pedra de Xaréu Pescador Pescador Pescador 48 A praia é um ótimo local para os pescadores da região, com águas mornas e diversas rochas, ajuda na diversidade e variedades de peixes. Dentre outras espécies, pode-se encontrar em abundância, o Xaréu, peixe que dá nome à praia. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 49

26 ENSEADA DOS CORAIS GAIBU

27 Enseada dos Corais Piscinas Naturais Piscinas Naturais Piscinas Naturais 52 A sua paisagem é composta por uma densa faixa de coqueirais, um belo mar azul e areias claras. O banho é mais adequado na maré baixa, pois a presença de arrecifes formam pequenas piscinas naturais. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 53

28 Itapuama Manguinho Manguinho Manguinho 54 Geralmente os manguezais são encontrados em áreas de influências de água doce e salgada. Mas em alguns casos, também podem ser encontrados pequenos bosques de mangue em área de praia. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 55

29 Gaibu Peixada Pernambucana Peixada Pernambucana Peixada Pernambucana 56 Postas grossas de peixe, cozidas junto aos legumes, acompanhadas de pirão feito com o caldo do cozimento. Os bons restaurantes de culinária regional não deixam de ter este prato em seu cardápio. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 57

30 Gaibu A Pedra A Pedra A Pedra 58 A praia tem uma grande área de formação rochosa de origem vulcânica. Uma de suas atrações principais é a escalada no Morro das Pedras, para apreciar o visual exuberante do oceano. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 59

31 Gaibu Forte São Francisco Xavier Forte São Francisco Xavier Forte São Francisco Xavier 60 Também chamado de Reduto de Nossa Senhora do Monte do Carmo e São Tomé, o forte foi erguido em 1630 pelos portuguesas para a defesa contra forças holandesas naquela região. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 61

32 CALHETAS

33 Calhetas Bar do Arthur Bar do Arthur Bar do Arthur 64 Tradicional bar e restaurante que une a beleza das praias do litoral Sul as delícias dos frutos do mar. Famoso pelas fotos que expõe de artistas que freqüentaram o lugar e belas belezas naturais da praia de Calhetas ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 65

34 Calhetas Tirolesa Tirolesa Tirolesa 66 Ela é adrenalina pura e ainda dá direito a banho de mar. O percurso dura cerca de 20 segundos: são 200m de extensão de passeio a uma altura que chega a seu ponto máximo de 60m. Essa é a única tirolesa do Brasil que leva e traz o visitante. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 67

35 Calhetas Barquinhos de Pesca Barquinhos de Pesca Barquinhos de Pesca 68 Os barquinhos de pesca já se confundem com a paisagem de Calhetas. O colorido das embarcações dão a praia um charme especial. Tradicional reduto de pesca comercial e submarina, é uma importante fonte de renda para os nativos da região. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 69

36 VILA DE NAZARÉ

37 Vila de Nazaré Doces e Licores Doces e Licores Doces e Licores 72 Uma tradição típicamente nordestina, os doces e licores artesanais, são facilmente encontrados em Vila de Nazaré. São freqüentes na cidade as banquinhas de venda dessas iguarias: o doce de caju é sem dúvida um dos mais procurados. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 73

38 Vila de Nazaré Farol Farol Farol 74 Tem o nome oficial de Farol de Nazaré, mas desde que substituiu o antigo farol, ficou conhecido como Farol Novo. É administrado pela Marinha do Brasil. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 75

39 Vila de Nazaré Bica do Ferrugem Bica do Ferrugem Bica do Ferrugem 76 Fonte de água doce, que na maré cheia, as ondas batem nas rochas atravessa um orifício natural e lançam um jato de água para o alto, lembrando o suspiro da baleia. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 77

40 Vila de Nazaré Igreja Nossa Senhora de Nazaré Igreja de Ns. Sra. de Nazaré Igreja de Ns. Sra. de Nazaré 78 Foi construída no século XVII, sobre os restos de uma antiga capela conhecida como Capela de Santo Antônio, foi ampliada no final deste século e posteriormente no ano de Merece especial destaque seu belo altar em estilo barroco. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 79

41 Vila de Nazaré Antiga Casa do Faroleiro Antiga Casa do Faroleiro Antiga Casa do Faroleiro 80 Uma bela edificação com dois pavimentos onde a Dona Margarida (79 anos de idade), a única mulher faroleira do Brasil, viveu com seu avô o então faroleiro da época. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 81

42 Vila de Nazaré Forte Castelo do Mar Forte Castelo do Mar Forte Castelo do Mar 82 Conhecido como Forte de Nazaré foi construído pelos lusos brasileiros no ano de 1631 para a proteção do porto e de seus habitantes, e durante a ocupação dos holandeses foi conhecido como WaterCastell. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 83

43 Vila de Nazaré Convento Carmelita Convento Carmelita Convento Carmelita 84 Foi construído pelos portugueses entre o final do século XVII e princípios do século XVIII. Esta data foi confirmada ao ser encontrada uma inscrição, em forma de poema, em uma pedra no corredor de acesso à Sacristia. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 85

44 Vila de Nazaré Ruínas Capela Nossa Senhora da Conceição Ruínas Capela Ns. Sra. da Conceição Ruínas Cp. Ns. Sra. da Conceição 86 Assim chamada pela população, é uma construção que data do final do século XVIII. Devido ao abandono, seu telhado e paredes ruíram, espalhando-se pelo local as inúmeras pedras da cantaria e alvenaria. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 87

45 PARAÍSO SUAPE

46 Paraíso Pedras Pedras Pedras 90 A praia, de apenas 30 metros, está situada numa reserva de Mata Atlântica. Isso garante a preservação de um grande morro de pedras banhadas por pequenas baías. O ruído das ondas nos arrecifes é um convite ao relaxamento. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 91

47 Suape Vila Galé Vila Galé Vila Galé 92 Integrante de uma grande rede de hotéis, o Vila Galé Suape possui 300 apartamentos rodeados por uma extensa área verdejante e mar, com todo o conforto e requinte. Ótima opção para os visitantes daquela região. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 93

48 Suape Passeio de Catamarã Passeio de Catamarã Passeio de Catamarã 94 Com saída, à beira do Rio Massangana, o roteiro feito pela embarcação é contornar a costa passando pela praia do Suape, com vista para o manguezal, à barreira de corais, Ilha do Francês e o Porto de Suape. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 95

49 Suape Festa da Ouriçada Festa da Ouriçada Festa da Ouriçada 96 Tradição desde Para o ritual, os pescadores vão até os arrecifes e retiram os ouriços que são assados numa fogueira para serem misturados a uma farofa. Eles acreditam que, se forem à pesca nesse dia, podem ter os olhos furados por peixes. Portanto, ao invés de irem pescar, preparam a farofa com ouriços. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 97

50 Suape Bar do Doido Bar do Doido Bar do Doido 98 O bar fica em meio a um manguezal em frente ao encontro do rio com o mar em Suape. Lá, come-se deliciosos frutos do mar por um bom preço. O acesso dos visitantes é por uma estrada de barro, antes da entrada para a praia de Calhetas. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 99

51 Suape Procissão de São Pedro Procissão de São Pedro Procissão de São Pedro 100 A procissão de São Pedro, padroeiro dos pescadores, acontece entre as comunidades de Gaibu e Suape. As caminhadas acontecem todos os anos, há várias décadas, sempre no dia 29 de junho. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 101

52 CABO CENTRO

53 Cabo Centro Comunidade Quilombola Comunidade Quilombola Comunidade Quilombola 104 A comunidade Onze Negras, foi um quilombo encravado entre engenhos de açúcar, bem no meio de um complexo industrial. Tinha tudo para se transformar numa área urbana, mas, seus membros preservam muitas tradições artísticas e culturais do passado. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 105

54 Cabo Centro Engenho Massangana Engenho Massangana Engenho Massangana 106 É um conjunto arquitetônico do século XIX, localizado às margens da PE 60, composto pela Casa Grande e Capela de São Mateus. A denominação Massangana, vem do riacho, que corre próximo ao engenho. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 107

55 Cabo Centro Igreja Matriz de Santo Antônio Igreja Matriz de Sto. Antônio Igreja Matriz de Sto. Antônio 108 Foi construída no século XVII, sobre os restos de uma antiga capela conhecida como Capela de Santo Antônio, foi ampliada no final deste século e posteriormente no ano de Merece especial destaque seu belo altar em estilo barroco. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 109

56 Cabo Centro Estação Ferroviária do Cabo Estação Ferroviária do Cabo Estação Ferroviária do Cabo 110 Foi construída no século XVII, sobre os restos de uma antiga capela conhecida como Capela de Santo Antônio, foi ampliada no final deste século e posteriormente no ano de Merece especial destaque seu belo altar em estilo barroco. ICONOGRAFIA CABO DE SANTO AGOSTINHO 111

57 ÍNDICE DE PICTOGRAMAS associação geral

58 CRÉDITOS Coordenação Editorial / Editorial Coordination Centro Pernambucano de Design - CPD Luciene Torres Pollyanna Salgado Consultoria Técnica / Consulting Centro Pernambucano de Design - CPD Ada Sulivan Design Gráfico / Graphic Design Multi Design MULTI E SEBRAE: TEXTO DE AGRADECIMENTO AGRADECIMENTOS Textos / Texts Multi Design Centro Pernambucano de Design - CPD,Sebrae Tradução / Translation Nononononononono Fotografias / Photographs Sérgio Lobo (páginas: 022, 024, 030, 032, 036, 038, 044, 048, 054, 056, 058, 060, 064, 068, 072, 074, 076, 078, 080, 082, 084, 086, 094, 098, 104, 106, 108, 110); Acervo de Imagens da Odebrecht (páginas: 018, 020, 028); Acervo de Imagens da Prefeitura do Cabo (páginas: 040, 052, 066, 090); Gerson Oliveira (páginas: 092, 096, 100); Tereza Soares (página: 042); Ricardo Notari - Obra de Carmem Caúla (página: 046).

59

ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa ADEETC Área Departamental de Engenharia de Electrónica e Teleconumicações e de Computadores

ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa ADEETC Área Departamental de Engenharia de Electrónica e Teleconumicações e de Computadores ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa ADEETC Área Departamental de Engenharia de Electrónica e Teleconumicações e de Computadores MERCM Mestrado em Eng. de Redes de Comunicação e Multimédia Dissertação

Leia mais

CCM002 Metodologia de Pesquisa em Ciência da Computação. Apresentações. Prof. Jesús P. Mena-Chalco 3Q-2016

CCM002 Metodologia de Pesquisa em Ciência da Computação. Apresentações. Prof. Jesús P. Mena-Chalco 3Q-2016 1 CCM002 Metodologia de Pesquisa em Ciência da Computação Prof. Jesús P. Mena-Chalco jesus.mena@ufabc.edu.br 3Q-2016 2 Pratique, pratique, pratique,. Pode inovar, não ha regra apenas sugestões. Pode falar

Leia mais

BRAND GUIDELINES RTP MÚSICA

BRAND GUIDELINES RTP MÚSICA RTP MÚSICA VERSÃO VERTICAL GRELHA / EIXOS BRAND GUIDELINES GRELHA / EIXOS VERSÃO VERTICAL VERSÃO HORIZONTAL BRAND GUIDELINES VERSÃO MOSCA COMPORTAMENTOS CROMÁTICOS (VERSÃO HORIZONTAL E VERTICAL) Cor Directa

Leia mais

Manual de Normas Gráficas. CASES - Cooperativa António Sérgio para a Economia Social

Manual de Normas Gráficas. CASES - Cooperativa António Sérgio para a Economia Social Manual de Normas Gráficas CASES - Cooperativa António Sérgio para a Economia Social CASES 2015 Assinatura CASES Versões da assinatura CASES v1 v3 v5 Positivo v2 v4 v5 Negativo v1. Esta assinatura deverá

Leia mais

MANUAL DE NORMAS Normas Normas.indd indd :09:36 12:09:36

MANUAL DE NORMAS Normas Normas.indd indd :09:36 12:09:36 MANUAL DE NORMAS Universo cromático Pantone 470 C C M Y K 0% 58% 100% 33% Black 50% Black Família Tipográfica Barmeno Regular utilizado nas palavras municipal de lisboa abcdefghijklmnopqrstuvxz ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVXZ

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ENGENHARIA MECÂNICA

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ENGENHARIA MECÂNICA UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ENGENHARIA MECÂNICA PRIMEIRO AUTOR SEGUNDO AUTOR TERCEIRO AUTOR QUARTO AUTOR QUINTO AUTOR SEXTO AUTOR TÍTULO COMPLETO DO PROJETO PROJETO

Leia mais

d ce D I G I TA L ATENÇÃO NAS MÍDIAS DIGITAIS, OS DESCONTOS DIFEREM DOS PRATICADOS NA MÍDIA IMPRESSA. CONSULTE-NOS. R E V I S T A

d ce D I G I TA L ATENÇÃO NAS MÍDIAS DIGITAIS, OS DESCONTOS DIFEREM DOS PRATICADOS NA MÍDIA IMPRESSA. CONSULTE-NOS. R E V I S T A d ce R E V I S T A D I G I TA L ATENÇÃO NAS MÍDIAS DIGITAIS, OS DESCONTOS DIFEREM DOS PRATICADOS NA MÍDIA IMPRESSA. CONSULTE-NOS. Doce Revista Digital Há 31 anos no mercado, a imagem da Doce Revista é

Leia mais

POCH MANUAL DE NORMAS

POCH MANUAL DE NORMAS POCH MANUAL DE NORMAS 2015 A MARCA A marca é o elemento mais identificativo da identidade corporativa. A normalização da mesma é essencial para preservar a sua legibilidade e percepção. Por esse motivo,

Leia mais

MANUAL NORMAS GRÁFICAS

MANUAL NORMAS GRÁFICAS MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS NOVEMBRO 2016 MIGUEL GATA INTRODUÇÃO 2 MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS BEM-VINDO ao Manual de Normas Gráficas da ESCOLA PROFISSIONAL PRÁTICA UNIVERSAL BRAGANÇA Dada a importância que

Leia mais

Após Renato acelerar tramitação, Senado vota hoje PEC do teto

Após Renato acelerar tramitação, Senado vota hoje PEC do teto Dourados-MS, 12 de Janeiro de 2020. Digite e pressione enter... MS BRASIL MUNDO POLÍTICA ESPORTES FESTAS&EVENTOS ENTREVISTAS ARTIGOS COLUNAS + EDITORIAS Full banner capa 1 (728x90px) FULL BANNER DESKTOP

Leia mais

MODELO PARA EDITORAÇÃO DE LIVRO Guia do Usuário

MODELO PARA EDITORAÇÃO DE LIVRO Guia do Usuário MODELO PARA EDITORAÇÃO DE LIVRO Guia do Usuário 2016 Esta página ficará em branco. LOREM IPSUM (título) dolor (subtítulo) Falsa folha de rosto. Nesta folha conterá apenas o título e o subtítulo (se necessário)

Leia mais

IFDR, IP MANUAL DE NORMAS

IFDR, IP MANUAL DE NORMAS IFDR, IP MANUAL DE NORMAS Este guia de normas representa, no seu conteúdo, o conjunto das regras básicas de utilização da marca, bem como das suas declinações e complementos visuais. A utilização dos elementos

Leia mais

Modelo Canônico de Projeto de pesquisa com abntex2

Modelo Canônico de Projeto de pesquisa com abntex2 Equipe abntex2 Modelo Canônico de Projeto de pesquisa com abntex2 Brasil 2013, v-1.7.1 Equipe abntex2 Modelo Canônico de Projeto de pesquisa com abntex2 Modelo canônico de Projeto de pesquisa em conformidade

Leia mais

MANUAL DE NORMAS. Guia de identidade visual. Abril. 2016

MANUAL DE NORMAS. Guia de identidade visual. Abril. 2016 MANUAL DE NORMAS Guia de identidade visual Abril. 2016 A logomarca tem como base a interação com as pessoas. É por isso que é tão importante que todos os que trabalham com a logomarca Nosso Shopping percebam

Leia mais

Brand Identity Guidelines

Brand Identity Guidelines Brand Identity Guidelines manual PARA QUÊ? Índice 1.0 Logotipo 00 1.1 Apresentação 00 1.2 Cores Institucionais 00 1.3 Símbolo 00 1.4 Família Tipográfica 00 1.5 Redução 00 1.6 Versões 00 Este manual explica

Leia mais

KIT DE NORMAS GRAFICAS

KIT DE NORMAS GRAFICAS KIT DE NORMAS GRAFICAS ÍNDICE 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 INTRODUÇÃO CONCEÇÃO DO SELO CORES DO SELO SELO MONOCROMÁTICO REFERÊNCIAS DE COR OUTRAS CORES FUNDOS FOTOGRÁFICOS ÁREA DE PROTEÇÃO REDUÇÃO TIPOGRAFIA

Leia mais

DE PRODUTOS. VISITE NOSSO SITE: FORMA DE BAURU C/ ROLO PARA PINTURA 15CM C/ ESPREMEDOR DE LARANJA C/

DE PRODUTOS. VISITE NOSSO SITE:  FORMA DE BAURU C/ ROLO PARA PINTURA 15CM C/ ESPREMEDOR DE LARANJA C/ CATÁLOGO 2015 DE PRODUTOS FORMA DE BAURU C/1 009118 ROLO PARA PINTURA 15CM C/1 009197 ESPREMEDOR DE LARANJA C/1 009149 FURA COCO C/1 009301 Página 12 Página 12 VISITE NOSSO SITE: www.grupoufs.com.br HISTÓRIA

Leia mais

Manual de Normas Gráficas

Manual de Normas Gráficas Manual de Normas Gráficas A criação da identidade visual da Proxira, tem por base um sistema de aplicações coerente, organizado e bem definido. O manual de identidade visual apresentado reúne os elementos

Leia mais

Cartão Loja. Cartão Pessoal. José Maria Diretor Administrativo. Buscamos e aviamos sua receita TELEVENDAS.

Cartão Loja. Cartão Pessoal. José Maria Diretor Administrativo. Buscamos e aviamos sua receita TELEVENDAS. Aplicações Cartão Loja Buscamos e aviamos sua receita www.pharmasu.com.br Matriz: Av. C-159 nº 670 Filial T-9: Av. T- 9 nº 2.811 (62) 3526-4910 Farmacia Ipasgo: Av. Anhanguera nº 8517 Campinas (62) 3526-5900

Leia mais

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO - TECCOGS ISSN:

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO - TECCOGS ISSN: Normas para publicação Formatação da página (margens): Topo: 3,3 cm Inferior: 3 cm Esquerda: 2,3 cm Direita: 2 cm Título: Fonte: Arial, 14 Alinhamento do texto: à esquerda Norma para publicação Autoria:

Leia mais

Câmara Municipal de Vagos Normas Gráficas

Câmara Municipal de Vagos Normas Gráficas 01 Índice Introdução # 3 Marca # 4 Logótipo # 5 Símbolo # 6 Construção Identidade # 7 Versões # 8-9 - 10 Arquitetura Marca # 11 Identidade Inglês # 12 Identidade Espanhol # 13 Área de proteção # 14 Dimensões

Leia mais

Processamento da Informação Vetores Parte 1 (Arrays / Arranjos )

Processamento da Informação Vetores Parte 1 (Arrays / Arranjos ) Processamento da Informação Vetores Parte 1 (Arrays / Arranjos ) Prof. Jesús P. Mena-Chalco CMCC/UFABC Q1/2017 1 Armazenar 10 inteiros em um programa... Usando variáveis: Usando um vetor: Para acessar

Leia mais

MUSEU do FUTEBOL manual da marca

MUSEU do FUTEBOL manual da marca manual da marca MUSEU do FUTEBOL manual da marca 03 06 07 11 13 14 15 19 23 24 25 conceito ASSINATURAS PREFERENCIAIS ASSINATURAS secundárias dimensões da marca uso da tipologia Auxiliar opções de uso da

Leia mais

ANEXO DO CONCURSO LITERÁRIO INTERNACIONAL. A Primeira Conferência

ANEXO DO CONCURSO LITERÁRIO INTERNACIONAL. A Primeira Conferência ANEXO DO CONCURSO LITERÁRIO INTERNACIONAL A Primeira Conferência (Capa título do trabalho) Emmanuel Bailly x 1 2 1.- Curriculum Vitae do Autor 2.- Ficha de Inscrição do Autor 2.1.- Dados pessoais: Nome:

Leia mais

Modelo Canônico de Trabalho Acadêmico com abntex2

Modelo Canônico de Trabalho Acadêmico com abntex2 Equipe abntex2 Modelo Canônico de Trabalho Acadêmico com abntex2 Brasil 2013, v-1.7.1 Equipe abntex2 Modelo Canônico de Trabalho Acadêmico com abntex2 Modelo canônico de trabalho monográfico acadêmico

Leia mais

Monografia Índice Completo

Monografia Índice Completo Monografia Definição: dissertação a respeito de um assunto único; estudo minucioso a fim de esgotar determinado tema relativamente restrito. Monografia é uma dissertação sobre um ponto particular de uma

Leia mais

A C R A M A L D A U N A

A C R A M A L D A U N A MANUAL DA MARCA BRIEFING & PROCESSO CRIATIVO 01 CONCEITO E CONSTRUÇÃO DA MARCA 02 GRADE 04 PALETA DE CORES 05 APLICAÇÕES MONOCROMÁTICAS 05 APLICAÇÕES 06 CRÉDITOS 07 01 BRIEFING & PROCESSO CRIATIVO BRIEFING...

Leia mais

MARCA BRAGANÇA MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS NOVEMBRO 2014

MARCA BRAGANÇA MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS NOVEMBRO 2014 MARCA BRAGANÇA MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS NOVEMBRO 2014 INTRODUÇÃO 2 MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS BEM-VINDO ao Manual de Normas Gráficas da Marca de Bragança. Dada a importância que tem a imagem gráfica na

Leia mais

A A. Caixas. Prof.: Ivan R. Pagnossin. Tutora: Juliana Giordano. Largura. Altura. Altura total. Linha-base. Profundidade. Ponto-de-referência

A A. Caixas. Prof.: Ivan R. Pagnossin. Tutora: Juliana Giordano. Largura. Altura. Altura total. Linha-base. Profundidade. Ponto-de-referência Prof.: Ivan R. Pagnossin Tutora: Juliana Giordano Coordenadoria de Tecnologia da Informação Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada Definição e dimensões Largura Altura Profundidade g Altura total Linha-base

Leia mais

www.in-lex.pt ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO ANUÁRIO 2015 CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO EDIÇÕES E DIVULGAÇÃO CONTACTOS IN-LEX

www.in-lex.pt ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO ANUÁRIO 2015 CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO EDIÇÕES E DIVULGAÇÃO CONTACTOS IN-LEX www.in-lex.pt Para mais informação consulte o nosso site ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO ANUÁRIO 2015 Data da Publicação Dimensões Papel Capa Papel Miolo Hardcover Início de 2015 230 (largura) x 297 (altura)

Leia mais

Edital de Chamada para Trabalhos Acadêmicos

Edital de Chamada para Trabalhos Acadêmicos Edital de Chamada para Trabalhos Acadêmicos A Comissão Organizadora do VI Encontro Estudantil Regional de Relações Internacionais EERRI convida a comunidade acadêmica de relações internacionais para o

Leia mais

Revista Universitária de Comunicação e Multimédia Número 1/bimestral/Abril/2010/UTAD/gratuita

Revista Universitária de Comunicação e Multimédia Número 1/bimestral/Abril/2010/UTAD/gratuita Revista Universitária de Comunicação e Multimédia Número 1/bimestral/Abril/2010/UTAD/gratuita Concursos Empregos Proxima edição/fi cha técnica 19 Prêmio Design MCB http://www.mcb.sp.gov.br web designer

Leia mais

Fique por dentro das nossas novidades

Fique por dentro das nossas novidades Index Área de acesso INSTITUCIONAL PRODUTOS DOWNLOAD CONTATO RH IMPRENSA 1 2 3 4 5 6 Fique por dentro das nossas novidades Política de Venda Onde comprar nosso produto Nova Medalha Conheça a nova medalha

Leia mais

12EDIÇÃO In-Lex ANUÁRIO das Sociedades de Advogados IN-LEX

12EDIÇÃO In-Lex ANUÁRIO das Sociedades de Advogados IN-LEX www.in-lex.pt ª 12EDIÇÃO In-Lex 2017 ANUÁRIO das Sociedades de Advogados IN-LEX Lorem ipsum dolor sit amet, Suspendisse at tellus. Nullam in nisl. Curabitur dolor metus, consectetuer adipiscing elit. nisl.

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MUNICÍPIO DE BRAGANÇA NOVEMBRO 2014 INTRODUÇÃO 2 MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS BEM-VINDO ao Manual de Normas gráficas do Município de Bragança. Dada a importância que tem a imagem

Leia mais

XXII Jornada Acadêmica do Curso de Ciências Biológicas. 30/05 a 04/06/2016

XXII Jornada Acadêmica do Curso de Ciências Biológicas. 30/05 a 04/06/2016 XXII Jornada Acadêmica do Curso de Ciências Biológicas 30/05 a 04/06/2016 Apresentação Oral Apenas trabalhos experimentais concluídos Instruções para Resumos Expandidos Formatação Os resumos devem ser

Leia mais

Fulano de Tal. Exemplo de livro produzido com. Publicações Acadêmicas Ltda. abntex2 v-1.9.6

Fulano de Tal. Exemplo de livro produzido com. Publicações Acadêmicas Ltda. abntex2 v-1.9.6 Fulano de Tal Exemplo de livro produzido com abntex2 Publicações Acadêmicas Ltda. abntex2 v-1.9.6 Fulano de Tal Exemplo de livro produzido com abntex2 Publicações Acadêmicas Ltda. abntex2 v-1.9.6 2015

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA MATRÍCULA NA PÓS-GRADUAÇÃO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS MILITARES DA PARA EX-DISCENTES

PROCESSO SELETIVO PARA MATRÍCULA NA PÓS-GRADUAÇÃO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS MILITARES DA PARA EX-DISCENTES ESCOLA DE APERFEIÇOAMENTO DE OFICIAIS SEÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROCESSO SELETIVO PARA MATRÍCULA NA PÓS-GRADUAÇÃO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS MILITARES DA ESCOLA DE APERFEIÇOAMENTO DE OFICIAIS PARA

Leia mais

wireframe do novo site

wireframe do novo site wireframe do novo site home METRÔ PAINÉIS S ANUNCIE QUEM SOMOS Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Nam imperdiet sed eros ut luctus. Suspendisse eu vulputate massa. Nullam dignissim,

Leia mais

TÍTULO DA MONOGRAFIA

TÍTULO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS FACULDADE DE COMPUTAÇÃO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO NOME SOBRENOME TÍTULO DA MONOGRAFIA Belém 2017 UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

Título da Dissertação

Título da Dissertação FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO Título da Dissertação Nome do Autor VERSÃO DE TRABALHO Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação Orientador: Nome do Orientador 24 de Janeiro

Leia mais

[ PROPOSTA DE IDENTIDADE VISUAL UNIÃO DE FREGUESIAS DE COIMBRA - SÉ NOVA, SANTA CRUZ, ALMEDINA, S. BARTOLOMEU ] [ ]

[ PROPOSTA DE IDENTIDADE VISUAL UNIÃO DE FREGUESIAS DE COIMBRA - SÉ NOVA, SANTA CRUZ, ALMEDINA, S. BARTOLOMEU ] [ ] [ PROPOSTA DE IDENTIDADE VISUAL UNIÃO DE FREGUESIAS DE COIMBRA - SÉ NOVA, SANTA CRUZ, ALMEDINA, S. BARTOLOMEU ] [ 10.07.14 ] INTRODUÇÃO A proposta de identidade institucional da união das freguesias de

Leia mais

atividade florestal não-madeireira título da categoria com opção de uso de icone

atividade florestal não-madeireira título da categoria com opção de uso de icone buscar no site OK Página inicial links rápidos a fazenda santa maria nononononono não- título em destaque texto complementar Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Praesent vestibulum

Leia mais

Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Manual de Identidade Visual

Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Manual de Identidade Visual Universidade Federal da Integração Latino-Americana Manual de Identidade Visual Índice 1. Sistema Básico 2. Sistema Aplicativo 1.1 Assinatura Institucional 1.1.1 Preferencial / Versão Horizontal 1.1.2

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL Catarinense. Manual de Identidade Visual do Instituto Federal Catarinense

INSTITUTO FEDERAL Catarinense. Manual de Identidade Visual do Instituto Federal Catarinense INSTITUTO FEDERAL Manual de Identidade Visual do Instituto Federal CECOM/Reitoria - 2016 Apresentação A marca Instituto Federal é o principal elemento da identidade visual institucional, que simboliza

Leia mais

Manual de Marca NORMAS GRÁFICAS E APLICAÇÕES

Manual de Marca NORMAS GRÁFICAS E APLICAÇÕES Manual de Marca NORMAS GRÁFICAS E APLICAÇÕES Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado da Bahia Manual de Marca NORMAS GRÁFICAS E APLICAÇÕES sumário sumário 7 Apresentação 8 A NOVA MARCA FECOMÉRCIO

Leia mais

Informações do contratante. Pré-contrato. Informações do Titular. Informações de Endereço Residencial. Informações de Endereço Comercial

Informações do contratante. Pré-contrato. Informações do Titular. Informações de Endereço Residencial. Informações de Endereço Comercial Informações do contratante Nome: carol Email: carolina.mello@axeisaude.com.br Data de Nascimento: 12/12/1990 Sexo: Feminino Fone: (99) 23232-3232 CEP: 15010-085 Tipo de Plano: Coletivo Adesão CPF: 123..

Leia mais

Normas para apresentação e elaboração de Trabalhos Finais de Licenciatura e Mestrado

Normas para apresentação e elaboração de Trabalhos Finais de Licenciatura e Mestrado Normas para apresentação e elaboração de Trabalhos Finais de Licenciatura e Mestrado Normas para apresentação e elaboração dos Trabalhos Finais Nota prévia: As normas agora aprovadas devem ser entendidas

Leia mais

MERCHANDISING. highdesignexpo.com

MERCHANDISING. highdesignexpo.com MERCHANDISING highdesignexpo.com /Prezado Expositor, BEM VINDO À HIGH DESIGN HOME & OFFICE EXPO! Agora que estamos juntos e sua empresa faz parte deste seleto grupo, porque não se destacar ainda mais?

Leia mais

d ce R E V I S T A D I G I TA L

d ce R E V I S T A D I G I TA L d ce R E V I S T A D I G I TA L Doce Revista Digital Há 25 anos no mercado, a imagem da Doce Revista é marcada pelo jornalismo ágil e independente. É a única publicação nacional voltada exclusivamente

Leia mais

NOME SOBRENOME TÍTULO DO TRABALHO

NOME SOBRENOME TÍTULO DO TRABALHO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MESTRADO ACADÊMICO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO NOME SOBRENOME TÍTULO DO TRABALHO FORTALEZA

Leia mais

Manual de Identidade Visual UBPLP UBPLP. União dos Bombeiros dos Países de Língua Portuguesa

Manual de Identidade Visual UBPLP UBPLP. União dos Bombeiros dos Países de Língua Portuguesa UBPLP UBPLP Apresentação Todos nós possuímos uma assinatura. Ela é o cartão de visita que nos distingue, estabelecendo um padrão de identidade que sintetiza valores e produz uma marca única, inconfundível,

Leia mais

Sindicatos. Manual de Marca NORMAS GRÁFICAS E APLICAÇÕES DOS SINDICATOS LIGADOS À CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO

Sindicatos. Manual de Marca NORMAS GRÁFICAS E APLICAÇÕES DOS SINDICATOS LIGADOS À CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO Manual de Marca NORMAS GRÁFICAS E APLICAÇÕES DOS SINDICATOS LIGADOS À CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO ligados à Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo Manual de

Leia mais

EMBRACE THE FUTURE SERVIÇO PÓS-VENDA ONDE ESTAMOS NEGÓCIO ÁREAS DE EDIFÍCIO PLATINUM MOÇAMBIQUE

EMBRACE THE FUTURE SERVIÇO PÓS-VENDA ONDE ESTAMOS NEGÓCIO ÁREAS DE EDIFÍCIO PLATINUM MOÇAMBIQUE MENU EMBRACE THE FUTURE ÁREAS DE NEGÓCIO SERVIÇO PÓS-VENDA ONDE ESTAMOS EM DESTAQUE PORTUGAL MARROCOS ARGÉLIA EDIFÍCIO PLATINUM GANA ANGOLA ARGENTINA O Grupo Ramos Ferreira vai ser responsável, em parceria

Leia mais

R.Boquino Manual de Identidade Visual

R.Boquino Manual de Identidade Visual R.Boquino Manual de Identidade Visual Normas padrão para construção e uso correto da marca. Comunicação institucional padrão Apresentação 3 Envelope 36 18 Conceito da marca 4 Envelope 34 19 Marca 5 Envelope

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL APRESENTAÇÃO DA MARCA Uma nova marca, um novo momento, Apontando Para o futuro. Apresentamos o novo logotipo da Azuma Kirin Company, com sua assinatura. Neste arquivo você encontra

Leia mais

ECA-USP. Manual Simplificado de Identidade Visual. Estudio K Arquitetura e Comunicação Visual Dorinho Bastos Juliana Baracat

ECA-USP. Manual Simplificado de Identidade Visual. Estudio K Arquitetura e Comunicação Visual Dorinho Bastos Juliana Baracat ECA-USP Manual Simplificado de Identidade Visual Estudio K Arquitetura e Comunicação Visual Dorinho Bastos Juliana Baracat Logotipo Grade de Construção Identidade Visual/Cor Grade de Construção Identidade

Leia mais

ESCREVER O TÍTULO NO IDIOMA EM QUE FOI ESCRITO A PUBLICAÇÃO

ESCREVER O TÍTULO NO IDIOMA EM QUE FOI ESCRITO A PUBLICAÇÃO aa/bb/cc/dd-tdi ESCREVER O TÍTULO NO IDIOMA EM QUE FOI ESCRITO A PUBLICAÇÃO Nome Completo do Autor Tese de Doutorado ou Dissertação de Mestrado do Curso de Pós- Graduação em Nome do Curso, orientada pelo(a)

Leia mais

Normas para apresentação e elaboração de Trabalhos Finais de Licenciatura e Mestrado

Normas para apresentação e elaboração de Trabalhos Finais de Licenciatura e Mestrado Normas para apresentação e elaboração de Trabalhos Finais de Licenciatura e Mestrado Versão n.º2-01/02/2011 Normas para apresentação e elaboração dos Trabalhos Finais Nota prévia: As normas agora aprovadas

Leia mais

A comunicação entre as diretoras e consultoras de vendas da Mary Kay Inc

A comunicação entre as diretoras e consultoras de vendas da Mary Kay Inc A comunicação entre as diretoras e consultoras de vendas da Mary Kay Inc Ana Cláudia Coutinho Leal Andyara Stephanie dos Santos Almeida Daiany Aparecida da Silva Batista Joyce Grazielle Castilho Nereu

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA Faculdade de Ciências Departamento de Informática

UNIVERSIDADE DE LISBOA Faculdade de Ciências Departamento de Informática UNIVERSIDADE DE LISBOA Faculdade de Ciências Departamento de Informática TÍTULO DO TRABALHO EM MAIÚSCULAS Nome Completo do Aluno Dissertação orientada pelo Prof. Doutor Nome Completo do Orientador DISSERTAÇÃO

Leia mais

MANUAL DE REGRAS BÁSICAS. CAPAS MESTRADO Instituto Politécnico de Viana do Castelo

MANUAL DE REGRAS BÁSICAS. CAPAS MESTRADO Instituto Politécnico de Viana do Castelo INSTITUTO POLITÉCNICO MANUAL DE REGRAS BÁSICAS CAPAS MESTRADO Instituto Politécnico de Viana do Castelo Capa Tese de Mestrado INSTITUTO POLITÉCNICO Dimensões da capa: A4+lombada variável+a4 Papel: Coché

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL RECEITA ESTADUAL RS Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL RECEITA ESTADUAL RS Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Conceituação.2 O maior patrimônio de muitas grandes empresas é sua identidade visual ou sua imagem corporativa. E como essas empresas

Leia mais

Normas para envio de artigos:

Normas para envio de artigos: NORMAS PARA ENVIO DE ARTIGOS Formatação da página: recuo superior e da lateral esquerda de 3 cm. Recuo inferior e da lateral direita de 2,5 cm, conforme a formatação deste documento. Título: fonte Arial,

Leia mais

Manual - Design UFAM

Manual - Design UFAM Manual - Design UFAM Índice Introdução 3 Aplicações principais 20 A marca Inspiração/Conceito Desenho da marca Assinaturas Malha de construção Versões monocromáticas Aplicaçao sobre fundos Redução máxima

Leia mais

Anexo A Guião de entrevista aos diretores de comunicação

Anexo A Guião de entrevista aos diretores de comunicação Anexo A Guião de entrevista aos diretores de comunicação 1. O que lhe sugere a designação Comunicação Estratégica Digital? 2. Na definição da(s) estratégia(s) de comunicação da marca/organização que gere

Leia mais

SOCALOR saunas Manual de Identidade Visual

SOCALOR saunas Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Normas padrão para construção e uso correto da marca. Comunicação institucional padrão Apresentação 3 Envelope 36 18 Conceito da marca 4 Envelope 34 19 Marca 5 Envelope 32 20

Leia mais

Modelo Canônico de Relatório Técnico e/ou Científico com abntex2

Modelo Canônico de Relatório Técnico e/ou Científico com abntex2 Equipe abntex2 Modelo Canônico de Relatório Técnico e/ou Científico com abntex2 Brasil 2013, v-1.7.1 Equipe abntex2 Modelo Canônico de Relatório Técnico e/ou Científico com abntex2 Modelo canônico de

Leia mais

T12design MÓVEIS DE ALTO PADRÃO. Manual de Identidade Visual T12 Design

T12design MÓVEIS DE ALTO PADRÃO. Manual de Identidade Visual T12 Design Índice Capítulo Apresentação... O logo e seus elementos... Variações cromáticas... Reduções e reservas... Aplicação em fundos de cor... Tipografias de apoio... Usos indevidos... Cartão de Visita... Pág.

Leia mais

Como Usar Este Modelo por [Autor do Artigo]

Como Usar Este Modelo por [Autor do Artigo] TÍTULO SUBTÍTULO Edição nº Título Subtítulo Data da Edição Como Usar Este Modelo DIGITE O SLOGAN AQUI Este boletim informativo é criado principalmente usando colunas de texto, para que o texto quebre automaticamente

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual ATENÇÃO Devido à enorme diversidade de tipos de impressão e modelos de impressoras existentes, alertamos que as cores resultantes da impressão deste arquivo podem variar drasticamente.

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS UNIDADE ACADÊMICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS UNIDADE ACADÊMICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA Todo list o exemplo de comentário para auxiliar na lista de tarefas e correções.......... 25 o Alguns manuais de pacotes latex foram adicionados na pasta manuals......... 25 o Procure se informar a respeito

Leia mais

Sorriso. Metálico. Ponto de Vista. A Saúde bucal infantil. Entrevista. Comportamento

Sorriso. Metálico. Ponto de Vista. A Saúde bucal infantil. Entrevista. Comportamento Sorriso Entrevista Dr Alisson explica as vantagens dos aparelhos Autoligados Comportamento O que te faz feliz? Fique Ligado Participe, curta, compartilhe e ganhe brindes especiais Escova de dentes: A maior

Leia mais

MANUAL DE APLICAÇÃO MARCA

MANUAL DE APLICAÇÃO MARCA MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA 3 4 5 6 GRADE DE CONSTRUÇÃO EXEMPLOS MARGENS DE SEGURANÇA REDUÇÃO MÁXIMA 7 7 8 9 APLICAÇÃO DO ÍCONE EXEMPLOS CORES VERSÕES DO LOGOTIPO 10 11 APLICAÇÕES DO LOGOTIPO TIPOGRAFIA

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL 1 Conceito Uma das características mais marcantes do Grupo Mirante é a forte ligação com os aspectos regionais da cultura maranhense. Por esse motivo, o Grupo leva o nome de

Leia mais

ap e em Em busca dos melhores São Paulo, 16 de outubro de 2015

ap e em Em busca dos melhores São Paulo, 16 de outubro de 2015 São Paulo, 16 de outubro de 2015 Secretaria Executiva Comunicação Visual: Patrocínio Conceito Criar um evento independente da marca Captativa porém com relações subliminares. O objetivo de criar um evento

Leia mais

STEEL TECH 340 H STEEL TECH 340 H STEEL TECH 340 H FOGÃO A GÁS GC604. Dimensões: 400x600x265mm Peso: 23Kg. Potência: 2x3600W FOGÃO A GÁS GC606

STEEL TECH 340 H STEEL TECH 340 H STEEL TECH 340 H FOGÃO A GÁS GC604. Dimensões: 400x600x265mm Peso: 23Kg. Potência: 2x3600W FOGÃO A GÁS GC606 HOTMAX 600 Hotmax 600 1.200,50 FOGÃO A GÁS GC604 Lorem Corpo ipsum e painéis dolor feitos sit amet, em aço-inox. consectetur adipiscing elit. Duis porttitor orci hendrerit GPL ou gás mauris natural. pellentesque

Leia mais

Empresa. Fluxograma. Nosso site. Manual de Montagem. Produtos. Fachadeiro Multidirecional Torre Articulado Tesoura Bancada/Elástico. Soluções.

Empresa. Fluxograma. Nosso site. Manual de Montagem. Produtos. Fachadeiro Multidirecional Torre Articulado Tesoura Bancada/Elástico. Soluções. Capa Empresa 6 Fluxograma 14 Manual de Montagem Nosso site 8 9 Produtos 17 Fachadeiro Multidirecional Torre Articulado Tesoura Bancada/Elástico Soluções 9 Índice QUALIDADE SEGURANÇA INOVAÇÃO 03 05 Desde

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL INTEGRADA VICE-PRESIDÊNCIA COMERCIAL

PROPOSTA COMERCIAL INTEGRADA VICE-PRESIDÊNCIA COMERCIAL PROPOSTA COMERCIAL INTEGRADA VICE-PRESIDÊNCIA COMERCIAL Dir. Nac. de Marketing 12/Nov/13 TÁ TUDO EM CASA A REDE RECORD e o PORTAL R7, oferecem ao mercado anunciante a oportunidade de estar presente como

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL INTEGRADA VICE-PRESIDÊNCIA COMERCIAL

PROPOSTA COMERCIAL INTEGRADA VICE-PRESIDÊNCIA COMERCIAL PROPOSTA COMERCIAL INTEGRADA VICE-PRESIDÊNCIA COMERCIAL Dir. Nac. de Marketing 13/Nov/13 A FAMÍLIA TRAPO FOI RENOVADA, MAS CONTINUA CAUSANDO MUITA CONFUSÃO. A REDE RECORD, RECORD NEWS e PORTAL R7, oferecem

Leia mais

Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul. Manual de Marca NORMAS GRÁFICAS E APLICAÇÕES

Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul. Manual de Marca NORMAS GRÁFICAS E APLICAÇÕES Manual de Marca NORMAS GRÁFICAS E APLICAÇÕES Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do Mato Grosso do Sul aguardamos envio de uma imagem de mato grosso do sul Manual de Marca NORMAS GRÁFICAS

Leia mais

Manual de aplicação da marca

Manual de aplicação da marca Manual de aplicação da marca Uso da Marca Submarcas Tipografias Índice 05 06 07 08 10 11 12 13 15 LOGOTIPO REDUÇÃO MÁXIMA ÁREA DE PROTEÇÃO VERSÃO P&B / NEGATIVO APLICAÇÃO DO SÍMBOLO ÁREA DE PROTEÇÃO SÍMBOLO

Leia mais

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO INTERNET PARA CARTÃO SUL

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO INTERNET PARA CARTÃO SUL PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO INTERNET PARA CARTÃO SUL I. Objetivos e Descrição Redesign do website que a empresa possui, acrescentando novos recursos, informações mais detalhadas dos produtos e serviços,

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS PRINCÍPIOS BÁSICOS LOGÓTIPO. ALER CLIENTE. ALER ANO. 2014

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS PRINCÍPIOS BÁSICOS LOGÓTIPO. ALER CLIENTE. ALER ANO. 2014 PRINCÍPIOS BÁSICOS LOGÓTIPO. ALER CLIENTE. ALER ANO. 2014 1.1. SÍMBOLO, LOGÓTIPO E BRANDLINE 01. 12 - VERSÃO PRINCIPAL BRANDLINE SÍMBOLO LOGÓTIPO Apresentação da identidade ALER -. A identidade é composta

Leia mais

Modelo Canônico de Trabalho Acadêmico com abntex2

Modelo Canônico de Trabalho Acadêmico com abntex2 Equipe abntex2 Modelo Canônico de Trabalho Acadêmico com abntex2 Brasil 2015, v-1.9.6 Equipe abntex2 Modelo Canônico de Trabalho Acadêmico com abntex2 Modelo canônico de trabalho monográfico acadêmico

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE MEMORIAL DESCRITIVO DE PRODUTO JORNALÍSTICO

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE MEMORIAL DESCRITIVO DE PRODUTO JORNALÍSTICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS, JORNALISMO E SERVIÇO SOCIAL COLEGIADO DE JORNALISMO PROJETOS EXPERIMENTAIS DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE MEMORIAL

Leia mais

Relatório de Pesquisa

Relatório de Pesquisa Lauro Cesar Araújo, Bruno Carvalho Castro Souza Relatório de Pesquisa Brasília, DF Agosto, 2016 Lauro Cesar Araújo, Bruno Carvalho Castro Souza Relatório de Pesquisa Relatório de Pesquisa do projeto Nome

Leia mais

O QUE É MARCA? Tem a capacidade de traduzir a essência de uma organização em seus produtos, serviços e na forma de se relacionar e se comunicar.

O QUE É MARCA? Tem a capacidade de traduzir a essência de uma organização em seus produtos, serviços e na forma de se relacionar e se comunicar. MANUAL da Marca O QUE É MARCA? Marca é a expressão da cultura, do jeito de ser de uma organização. Marcas são experiências construídas junto às pessoas, que refletem uma forma única de ser, de se relacionar

Leia mais

Recursos Naturais. Cores quentes, energia, países de clima tropical, desigualdade social. Conceito: mover para somar. Projeção de cinema

Recursos Naturais. Cores quentes, energia, países de clima tropical, desigualdade social. Conceito: mover para somar. Projeção de cinema Ven.ti.la.dor adj (ventilar+dor2) Que ventila; ventilante. sm 1 Aparelho que renova o ar de ambientes fechados ou que o põe em circulação; aparelho que produz corrente de ar. Recursos Naturais { Cores

Leia mais

Tabela de Preços 2013

Tabela de Preços 2013 Tabela de Preços 2013 Acresce IVA (Taxa legal em vigor) e Ecoree Série ICE TECH SS CUBOS DE 1.200,50 GELO CHEIO As máquinas ICETECH representam uma nova era na produção de máquinas de gelo. São o resultado

Leia mais

Wireframes. 2006 Guilhermo Reis www.guilhermo.com

Wireframes. 2006 Guilhermo Reis www.guilhermo.com Wireframes 2006 Guilhermo Reis www.guilhermo.com 2 Definição Wireframes Diagrama que representa todos os elementos de uma página, definindo esses elementos, a hierarquia entre eles, agrupamentos e suas

Leia mais

GUIA SIMPLIFICADO DE IDENTIDADE VISUAL. Club Athletico Paulistano

GUIA SIMPLIFICADO DE IDENTIDADE VISUAL. Club Athletico Paulistano GUIA SIMPLIFICADO DE IDENTIDADE VISUAL Club Athletico Paulistano GUIA SIMPLIFICADO DE IDENTIDADE VISUAL Fevereiro 2013 INTRODUÇÃO Este guia traz os elementos básicos da identidade visual da marca Club

Leia mais

Modelo Canônico de Relatório Técnico e/ou Científico com abntex2

Modelo Canônico de Relatório Técnico e/ou Científico com abntex2 Equipe abntex2 Modelo Canônico de Relatório Técnico e/ou Científico com abntex2 Brasil 2015, v-1.9.6 Equipe abntex2 Modelo Canônico de Relatório Técnico e/ou Científico com abntex2 Modelo canônico de

Leia mais

REGULAMENTO GALO AWARDS. 1) Apresentação

REGULAMENTO GALO AWARDS. 1) Apresentação REGULAMENTO GALO AWARDS 1) Apresentação O Primeiro Prêmio GaloAwards, instituído pelo curso de Comunicação Social do Centro Universitário da Grande Dourados - UNIGRAN, localizada na Rua Balbina de Matos,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA TEC498 PROJETO DE CIRCUITOS DIGITAIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA TEC498 PROJETO DE CIRCUITOS DIGITAIS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA TEC498 PROJETO DE CIRCUITOS DIGITAIS MODELO DE RELATÓRIO DE SESSÃO PBL COM ABNTEX2 Primeiro Autor, Segundo Autor, Quarto Autor, Quinto

Leia mais

Prémio Nacional de Ilustração

Prémio Nacional de Ilustração Prémio Nacional de Ilustração MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS 1 Manual de Normas Gráficas Este manual de normas gráficas é um instrumento de trabalho que visa definir um conjunto de

Leia mais

Olá! Vamos conhecer todas as aplicações e usos da sua Marca e de todos os elementos que formam sua identidade?

Olá! Vamos conhecer todas as aplicações e usos da sua Marca e de todos os elementos que formam sua identidade? Olá! Vamos conhecer todas as aplicações e usos da sua Marca e de todos os elementos que formam sua identidade? Índice O que é a Marca? Conceito 4 Personalidade da Marca 5 Como ela é? Marca Principal Versão

Leia mais

INÍCIO CONTATO CASA IN HOLLY LANÇAMENTO HOLLY

INÍCIO CONTATO CASA IN HOLLY LANÇAMENTO HOLLY O melhor instante. 2015 O melhor instante. Viver bem significa investir em momentos únicos. E os melhores começam bem cedo: na harmonia do banho que repõe as energias, na combinação perfeita entre a beleza

Leia mais

2015 O melhor. instante.

2015 O melhor. instante. O melhor instante. 2015 O melhor instante. Viver bem significa investir em momentos únicos. E os melhores começam bem cedo: na harmonia do banho que repõe as energias, na combinação perfeita entre a beleza

Leia mais