Programas e Iniciativas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programas e Iniciativas"

Transcrição

1 Programas e Iniciativas SOBRE O ICO O International Council of Ophthalmology (ICO) representa e está a serviço das associações profissionais de oftalmologistas de todo o mundo. O ICO trabalha com sociedades oftalmológicas e outras instituições para melhorar a educação em Oftalmologia e melhorar o acesso ao cuidado ocular da mais alta qualidade, a fim de preservar e restaurar a visão para as pessoas do mundo. Os tipos de programas desenvolvidos são: Reorientação da Educação em Oftalmologia, Aprimoramento a Assistência em Oftalmologia e Desenvolvendo Liderança. Nós oferecemos notícias, recursos e conectando os oftalmologistas de todo o mundo com educadores em Oftalmologia e líderes, principalmente para os países em desenvolvimento. I. Reorientação da Educação em Oftalmologia Congresso Mundial de Oftalmologia O primeiro aconteceu em Bruxelas em 1857, chamado de International Congress of Ophthalmology, que agora é o World Opthalmology Congress, é a reunião internacional de mais longa continuidade em toda a Medicina. A WOC é o principal programa do ensino clínico do lco, que reúne oftalmologistas de todo o mundo para aprender o mais avançado em Oftalmologia clínica. O Congresso oferece um completo programa científico centrado nos últimos avanços na Oftalmologia e no cuidado ocular, apresentados pelos líderes mundiais em pesquisa e prática clínica. O WOC é realizado a cada dois anos em uma região geográfica diferente. WOC 2010 foi em Berlim. O WOC 2012 será em Abu Dhabi (16 a 20 de fevereiro), o WOC 2014 será realizado em Tóquio (2 a 6 de abril). Exame Internacional do ICO para Oftalmologistas Os exames do ICO promovem a excelência do cuidado ocular em todo o mundo, encorajando indivíduos a adquirir e manter os mais altos padrões da prática oftalmológica e, são os únicos exames médicos de especialidade, no mundo. Todos os anos, o ICO oferece exames em todo o mundo para ajudar oftalmologista a avaliar e demonstrar seus conhecimentos em Oftalmologia. Estes exames são amplamente aceitos e utilizados em uma grande variedade de maneiras pelas organizações oftalmológicas nacionais e pelos programas de residência. 1

2 Mais de candidatos já se submeteram aos exames de Ciência Clínica e Básica do ICO, desde O Exame avançado para oftalmologistas (novo em 2010) testa os mais recentes conhecimentos além das tomadas de decisões segundo o bom senso. Os exames de Ciências Básicas e Clínicas são realizados todo ano em abril, com prazo para inscrição até 31 de janeiro. O Exame Avançado será oferecido em outubro de cada ano, com prazo para inscrição até 31 de julho. Os Exames do ICO são coordenados pelo Professor David Taylor, FRCOphth. Estágios internacionais ( Fellowship ) do ICO Os Estágios internacionais do ICO foram concebidos para ajudar jovens oftalmologistas de nações em desenvolvimento, a desenvolverem suas habilidades práticas e ampliar suas perspectivas sobre Oftalmologia. Estes estágios duram geralmente três meses e, espera-se que os participantes levem o conhecimento e habilidades adquiridas ao voltarem aos países de origem e participem em programas de prevenção e reabilitação da visão. Sob a liderança do Diretor de Estágios, Dr. Veit-Peter Gabel, aproximadamente 60 bolsas ICO podem ser agraciadas a cada ano. Mais de 450 bolsas já foram entregues desde que o programa começou em O prazo para inscrição para as Bolsas Internacionais ICO ocorrem nos dias 31 de março e 30 de setembro de cada ano. Comitê de Educação e Força Tarefa Dr. Marc O. M. Tso, Coordenador do Comitê de Educação do ICO, que tem forças tarefas multinacionais focadas em definir currículo e diretrizes para: Residência médica em Oftalmologia Educação continuada em Oftalmologia Educação de áreas correlacionadas (técnicos e tecnólogos) Educação em Oftalmologia para estudantes de Medicina Educação nas sub-especialidades Tecnologias emergentes para aprendizado e ensino Como os currículos e as orientações em cada área são definidos, o Comitê de Força-Tarefa de Educação foca na divulgação e aplicação em diferentes partes do mundo. Currículo para Treinamento no Curso de Especialização O Comitê de Educação do ICO tem lançado revisões dos Princípios e diretrizes de um currículo de educação para um especialista em Oftalmologia. A Força-tarefa internacional do ICO para residentes e educação de especialistas em Oftalmologia foi redigida pelos Drs. Morton F. Goldberg e Andrew G. Lee. As Diretrizes Curriculares cobrem treinamento oftálmico nos níveis básico, médio e avançado. Para cada 2

3 nível, as Diretrizes Curriculares definem as habilidades técnicas e cognitivas para cada uma de 14 situações clínicas e para práticas oftalmológicas em geral. Cursos para Coordenadores de Cursos de Especialização Em junho de 2004, o Dr Enrique Graue, então membro do Conselho Consultivo do ICO,organizou o Primeiro Programa para Coordenadores de Cursos de Oftalmologia no México. Mais de 80 participantes estiveram presentes, incluindo instrutores internacionais e coordenadores de 20 programas de especialização do México. Desde então, o ICO tem patrocinado cursos para diretores de programas de especialização no Peru, Egito, Paquistão, Argentina, Brasil, Etiópia, China, Indonésia, Colômbia, Eslovênia e Turquia, entre outros. Conferências para Educadores em Oftalmologia Novo para 2011, o ICO organizará as "Conferências para educadores em Oftalmologia" em colaboração com sociedades supranacionais e nacionais. As primeiras conferências serão realizadas em Sydney, Austrália, e Buenos Aires, Argentina. Inspirado no popular Curso para Coordenadores de Programa de Especialização do ICO, as conferências não são apenas para os Coordenadores dos cursos de especialização, mas para todos os professores envolvidos em ensino, residentes, sub-especialistas, estudantes de Medicina, técnicos envolvidos com a assistência oftalmológica, assim como educação médica continuada ou qualquer outro aspecto da educação oftalmológica. Essas conferências são oferecidas graciosamente para aqueles que se registrarem, mas os participantes devem arcar com suas próprias despesas de viagem e custos pessoais. Desenvolvimento de Residência em Oftalmologia Mundial (WORD) WORD- é um fórum através da rede Internet, com um centro de recursos visando melhorar a educação de residentes, com uma newsletter mensal que destaca os recursos para ensino aos residentes. Currículo e Manual para a Educação do Estudante de Medicina A Força-tarefa Internacional para a Educação Oftalmológica de Estudantes de Medicina do ICO tem desenvolvido os Princípios e Diretrizes de um currículo para a Educação Oftalmológica de Estudantes de Medicina. O currículo propõe uma série de padrões para a educação do estudante de medicina, incluindo habilidades cognitivas e clínicas e de sua distribuição de tempo para a educação oftalmológica nas escolas médicas. Agora, presidido pelos Drs. Susan Lightman, FRCOphth e Peter McCluskey, a Força tarefa publicou um Manual do Aluno de Medicina do ICO, que contém tabelas dos núcleos de conhecimento básico e doenças oftalmológicas importantes, para auxiliar os estudantes de medicina. Este livreto de bolso resume os principais pontos em Oftalmologia e foi projetado para ser portátil e fácil de usar. 3

4 Currículos para a formação dos Técnicos e Tecnólogos em Oftalmologia A Força-tarefa Internacional de Educação do ICO tem avaliado os currículos de formação de técnicos e tecnólogos em Oftalmologia de todo o mundo e definido os Princípios e Diretrizes de currículos para a Educação dos Técnicos e Tecnólogos em Oftalmologia. Em 2009, a Força-tarefa lançou um novo currículo, o Currículo Nuclear Internacional para Assistentes de Oftalmologia, desenvolvido em cooperação com a Comissão Conjunta de Técnicos e Tecnólogos em Oftalmologia (do inglês, JCAHPO). Sociedades oftalmológicas e programas de residência são incentivadas a reproduzir, traduzir e adaptar esses currículos de acordo com suas necessidades a fim de melhorar a educação oftalmológica em todas as regiões do mundo. Essa Força-tarefa é presidida pelo Dr William Astle. Diretrizes para Educação Médica Continuada A Força-tarefa Internacional do ICO para Educação Médica Continuada (CME) em Oftalmologia definiu os Princípios e Diretrizes de um currículo para Educação Médica Continuada em Oftalmologia. Presidido, atualmente, pelo Dr Juan Verdaguer, a Força-tarefa formou um grupo de coordenadores de CME das sociedades filiadas do ICO e desenvolveu um sistema de pontos em CME para uso particular das sociedades que não têm esse sistema. Bolsa de Estudo Heimerich para Oftalmologistas em Países em Desenvolvimento Patrocinado pela Fundação de Pesquisa em Retina em cooperação com a Fundação lco, esse programa de bolsas foi iniciado em 2009 para homenagear a liderança do servidor público Sr. W. H. Helmerich III. As Bolsas de estudo Helmerich oferecem treinamento avançado em subespecialidades para ajudar transmitir novos conhecimentos ao país de origem do participante. O candidato aprovado será agraciado com salário por um ano e apoio no transporte aéreo, e a instituição anfitriã recebe uma ajuda de custo. Duas bolsas de 12 meses estão disponíveis a cada ano. II. Aumentando a Assistência Oftalmológica Defesa da Preservação da Visão O ICO pediu às sociedades oftalmológicas para nomear um representante para trabalhar com o ICO, Associação Internacional de Prevenção a Cegueira (IAPB), Organização Mundial da Saúde (OMS) e VISION 2020 a fim de aumentar o apoio a assistência oftalmológica e prevenção da perda visual. Um pacote de materiais sobre defesa da preservação da visão do ICO, que incluirá informação sobre o custo/benefício dos cuidados oftalmológicos e ensina como desenvolver esta defesa, está sendo desenvolvido atualmente. O ICO também mantém relações e representa a Oftalmologia em uma variedade de organizações que têm impacto na Oftalmologia, assistência oftalmológica e visão ao redor do mundo. 4

5 O Dr. Serge Resnikoff é diretor do ICO para a Defesa na Prevenção da Visão. Visão 2020: O Direito à Visão O ICO é um membro fundador da Agência Internacional para a Prevenção a Cegueira (IAPB) e apoia ativamente o VISlON 2020: O Direito à Visão", uma iniciativa internacional com o objetivo de erradicar a cegueira evitável em todo o mundo até o ano "VISÃO 2020: O Direito à Visão" foi organizado em 1999 pelo IAPB, OMS e várias Organizações Não-Governamentais (ONGs). Diretrizes Clínicas Internacionais do ICO Reconhecendo que "a assistência oftalmológica adequada" é recurso-dependente e baseada na cultura, ambiente econômico e sistema de serviços em saúde de uma região ou país, o ICO definiu as Diretrizes Clinicas Internacionais que se destinam a servir de apoio e tem funções educacionais para oftalmologistas do mundo todo, com o objetivo de melhorar a qualidade da assistência para os pacientes. Há 20 Diretrizes Clínicas Internacionais atualmente disponíveis, incluindo a primeira Diretriz Clínica baseada em evidências sobre HIV/Aids no olho. O diretor das Diretrizes ICO é o Dr. Richard L. Abbott. Normas Internacionais para a Assistência Oftalmológica e Visão O relatório da Comissão ICO sobre o relato de normas Requisitos Visuais Necessários para a Direção Segura reconhece o profundo impacto dos requisitos visuais necessários para o ato de dirigir e as necessidades de tornar os requisitos mais uniformes ao redor do mundo. Ele avalia: Exigências visuais atuais para a obtenção de uma carteira de motorista em vários países Literatura sobre a relação entre a visão e a segurança na direção Formas de avaliar funções visuais que se relacionam a capacidade de dirigir. O ICO aprovou uma resolução sobre Normas Visuais - Aspectos e intervalos da perda da visão para incentivar a medição consistente e notificação de perda da visão em pesquisas populacionais ao redor do mundo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) está a incorporando parte das resoluções do lco para a revisão da Classificação Internacional de Doenças. Avaliação e Reabilitação de Funções relacionadas com a visão, elaborado pelo Membro da Comissão de Normas, Dr. August Colenbrander, foi adotado pelo ICO em O relatório faz a distinção entre "Funções Visuais", que descrevem como o olho funciona e "Visão Funcional", que descreve como a pessoa funciona nas atividades relacionadas com a visão. Tem como objetivo expandir a consciência das consequências funcionais da perda de visão entre todos os envolvidos com a assistência oftalmológica. O Dr. Tero Kivela é o diretor do ICO para Padronizações. 5

6 Agenda de Pesquisas Científicas para a Prevenção Global da Cegueira Presidido pelo Dr. Alfred Sommer, o Comitê de Pesquisas Científicas do ICO definiu oportunidades para pesquisas operacionais e epidemiológicas que beneficiem populações carentes. O Comitê de Agenda de Pesquisas científicas para a Prevenção Global da Cegueira, que foi aprovado pela OMS, concentra se em sete doenças oculares e condições que causam as maiores deficiências visuais no maior número de indivíduos em todo o mundo: 1. Catarata 2. Tracoma 3. Oncocercose 4. Xeroftalmia 5. Glaucomas 6. Retinopatia Diabética e Degeneração Macular Relacionada à Idade 7. Erros de refração Força-tarefa ICO para os Erros Refracionais não Corrigidos A Força-tarefa ICO para os Erros Refracionais não corrigidos (ERNC) foi formada para fortalecer um envolvimento da Oftalmologia, em cooperação com outros, para enfrentar os 153 milhões de pessoas em todo o mundo que sofrem de perda visual por Erro Refracional não corrigido. Juntamente com a Light For The World (LFTW), a Força-tarefa ICO em ERNC está finalizando um programa de saúde ocular escolar, que inclui triagem de saúde ocular, prestação de serviços de óculos, defesa profissional, fortalecimento dos sistemas e pesquisa científica operacional, a serem realizados no Paquistão e na Nigéria. Centro Oftalmológico Magrabi-ICO, em Camarões Desde algum tempo, o ICO reconhece a necessidade particular de melhorar a formação oftalmológica na África francófona. Para atender essa necessidade, a Fundação AI Noor Magrabi, a ICO, e a Fundação That Every Life May Count com a colaboração do Departamento de Oftalmologia da Universidade de Yaoundé e do Ministério da Saúde de Camarões, estão atualmente (2011) construindo um novo centro regional de formação oftalmológica em Yaoundé, Camarões. O objetivo do Centro Oftalmológico Magrabi-ICO, em Camarões Eye Center é treinar oftalmologistas e pessoal, em Camarões e Centro-Oeste da África de língua francesa, para se tornar a próxima geração de líderes e para fornecer serviços de alta qualidade com subespecialidades e programas de extensão, minimizando a necessidade de enviar pacientes ao estrangeiro. III. Avanço na Liderança Representação da Oftalmologia Internacional 6

7 O ICO é a única organização oftalmológica com uma relação oficial com a Organização Mundial da Saúde e foi um dos fundadores da Agência Internacional para a Prevenção da Cegueira. Desenvolvimento de Liderança/ WORLD O ICO mantém uma Mesa Redonda Mundial Oftalmológica para o Desenvolvimento de Liderança (do inglês, WORLD) com reuniões para trazer os líderes das sociedades oftalmológicas e instituições de ensino, para juntos trocarem informação e idéias que irão ajudar a desenvolver organizações e programas eficazes para melhorar a educação e a assistência oftalmológica. Políticas e Posições nas Questões de Assistência Oftalmológica e Visão Como parte dos esforços de defesa profissional, o ICO aprovou e promoveu políticas nas questões relacionadas à saúde ocular em todo o mundo, incluindo: Declaração ICO Bahrein sobre Tracoma e Cirurgia de correção da Triquíase: reafimar a importância da cirurgia de correção da triquíase para tratar o tracoma e incentivar os oftalmologistas de todo o mundo a assegurar a qualidade da cirurgia de triquíase através de treinamento adequado e supervisão. Defender a colaboração e cooperação entre instituições oftalmológicas e organizações de países desenvolvidos e em desenvolvimento Encorajar a inclusão obrigatória da Oftalmologia no currículo de todas as escolas médicas Incentivar que os Departamentos de Oftalmologia aloquem pelo menos cinco percento das vagas, em seus programas de treinamento para indivíduos provenientes de países onde há um déficit de oftalmologistas Apoiar o banimento total das minas explosivas terrestres Defender a inclusão das estatísticas sobre a perda da visão e cegueira em todas as publicações da OMS e de outros compêndios. Apoio às Sociedades Oftalmológicas e Outros Serviços O sítio na internet do lco é um guia para encontrar informação, educação e recursos relacionados com a Oftalmologia e Visão ao redor do mundo. Dirigido pelo Presidente da ICO, Dr Bruce E. Spivey, o ICO oferece informações sobre a própria ICO, organizações oftalmológicas, educação oftálmica e preservação e restauração da visão, bem como recursos para as sociedades oftalmológicas, oftalmologistas e líderes da Oftalmologia. Newsletters A Carta do Líder do ICO (ICO Leader Letter) é uma revista mensal por correio eletrônico que oferece notícias e recursos para membros representativos do ICO e outros líderes oftalmológicos em todo o mundo. 7

8 O ICO também envia um boletim eletrônico mensal chamado Notes ICO para os seus membros. Lista das Sociedades Oftalmológicas e Cursos de Especialização O ICO mantém uma lista completa de informações sobre as sociedades oftalmológicas e programas de especialização em Oftalmologia por todo o mundo. As informações contidas no banco de dados e a Lista das Sociedades Oftalmológicas são protegidas por direito autoral em benefício do ICO e só pode ser usadas com a sua permissão. Fundação ICO A Fundação do Conselho Internacional de Oftalmologia (ICOFoundation) foi criada para defender a preservação e restauração da visão através da educação, assistência oftalmológica e pesquisa de qualidade. Para esse fim, a Fundação ICO busca apoio financeiro para os programas do ICO para prevenir, atenuar e eliminar a perda visual. Para mais informações, consulte Traduzido por Dr. Mauro Nishi, e Dr. Paulo Augusto do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (BCO),

Dr.Pedro Silveira Gonçalves Filho

Dr.Pedro Silveira Gonçalves Filho A SAÚDE OCULAR NA SAÚDE DO BRASIL Dr.Pedro Silveira Gonçalves Filho CONF. OMS / ALMA- ATA/ URSS-1978 Atenção Primária de Saúde A prevenção da cegueira é parte integrante da atenção primária de saúde. Deve

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

Declaração de Brasília sobre Trabalho Infantil

Declaração de Brasília sobre Trabalho Infantil Declaração de Brasília sobre Trabalho Infantil Nós, representantes de governos, organizações de empregadores e trabalhadores que participaram da III Conferência Global sobre Trabalho Infantil, reunidos

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

Regulamentos e Critérios para Subsídios de Assistência Internacional

Regulamentos e Critérios para Subsídios de Assistência Internacional Regulamentos e Critérios para Subsídios de Assistência Internacional Os Subsídios de Assistência Internacional de LCIF oferecem financiamento para projetos de ajuda humanitária que são esforços de cooperação

Leia mais

WP WGFA 2/06 Add. 1 Rev. 1

WP WGFA 2/06 Add. 1 Rev. 1 International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café WP WGFA 2/06 Add. 1 Rev. 1 10 janeiro 2007 Original: inglês P

Leia mais

A baixa visão: apresentação e conceito

A baixa visão: apresentação e conceito A baixa visão: apresentação e conceito Manuel Oliveira e Carla Costa Lança Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa É um problema de saúde mundial que afeta 285 milhões de pessoas, 39 milhões apresentam

Leia mais

implementação do Programa de Ação para a Segunda Década de Combate ao Racismo e à Discriminação Racial,

implementação do Programa de Ação para a Segunda Década de Combate ao Racismo e à Discriminação Racial, 192 Assembleia Geral 39 a Sessão suas políticas internas e exteriores segundo as disposições básicas da Convenção, Tendo em mente o fato de que a Convenção está sendo implementada em diferentes condições

Leia mais

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 28 de setembro a 2 de outubro de 2009 CD49.R10 (Port.) ORIGINAL:

Leia mais

Código de Conduta da Dachser

Código de Conduta da Dachser Código de Conduta da Dachser 1. Introdução A fundação de todas as atividades na Dachser é a nossa adesão a regulamentos juridicamente vinculativos em nível nacional e internacional, assim como a quaisquer

Leia mais

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Escola Técnica de Saúde Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 Proposta de trabalho apresentada como pré-requisito para inscrição no processo

Leia mais

Redes de Serviços de Reabilitação Visual no SUS

Redes de Serviços de Reabilitação Visual no SUS Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Ações Programáticas Estratégicas Área Técnica Saúde da Pessoa com Deficiência Redes de Serviços de Reabilitação Visual no SUS Érika Pisaneschi

Leia mais

Regulamento Interno. de Estágios

Regulamento Interno. de Estágios Regulamento Interno de Estágios Índice Apresentação... 3 Capítulo 1 Caracterização e objetivo do estágio... 3 Capítulo 2 - Oferta de vagas de estágio... 4 Capítulo 3 - Duração do estágio... 5 Capítulo

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 903, DE 2015 (Do Sr. Alfredo Nascimento)

PROJETO DE LEI N.º 903, DE 2015 (Do Sr. Alfredo Nascimento) *C0052121A* C0052121A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 903, DE 2015 (Do Sr. Alfredo Nascimento) Revalidação de diplomas estrangeiros. DESPACHO: APENSE-SE À(AO) PL-3845/2012. APRECIAÇÃO: Proposição

Leia mais

Documento de posição da retinopatia diabética

Documento de posição da retinopatia diabética Documento de posição da retinopatia diabética Grupo de Trabalho de Planejamento a Longo Prazo do SightFirst (SFLRP) Agosto de 2008 Apresentação A missão do programa Leonístico SightFirst é apoiar o desenvolvimento

Leia mais

Modelo de Plano de Ação

Modelo de Plano de Ação Modelo de Plano de Ação Para a implementação da Estratégia Multimodal da OMS para a Melhoria da Higiene das Mãos Introdução O Modelo de Plano de Ação é proposto para ajudar os representantes de estabelecimentos

Leia mais

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA PORTARIA Nº 339, DE 12 DE AGOSTO DE 2010

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA PORTARIA Nº 339, DE 12 DE AGOSTO DE 2010 INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA PORTARIA Nº 339, DE 12 DE AGOSTO DE 2010 Dispõe sobre a implantação e o funcionamento do Programa de Cooperação Internacional - PROCIN do Instituto de Pesquisa

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE HIPISMO

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE HIPISMO PROGRAMA NACIONAL PARA CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE INSTRUTORES DE EQUITAÇÃO (BASEDO NO FEI COACHING SYSTEM) Objetivos O objetivo do Programa Nacional para Capacitação e Aperfeiçoamento de Instrutores

Leia mais

Projeto IPPDH Cooperação Humanitária Internacional

Projeto IPPDH Cooperação Humanitária Internacional TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONSULTORIA COORDENADOR/A DE CAPACITAÇÃO 1. Antecedentes Projeto IPPDH Cooperação Humanitária Internacional O Projeto Cooperação Humanitária Internacional tem por objetivo o desenvolvimento

Leia mais

Programa de Treinamento Judicial Internacional IJTP. Um Programa da Faculdade de Direito da Universidade da Géorgia

Programa de Treinamento Judicial Internacional IJTP. Um Programa da Faculdade de Direito da Universidade da Géorgia Programa de Treinamento Judicial Internacional IJTP Um Programa da Faculdade de Direito da Universidade da Géorgia Programa de Treinamento Judicial Internacional Por que Nos últimos anos, um número crescente

Leia mais

2. A proposta será avaliada pelo Subcomitê Virtual de Revisão (SVR) e examinada pelo Comitê de Projetos em março de 2013.

2. A proposta será avaliada pelo Subcomitê Virtual de Revisão (SVR) e examinada pelo Comitê de Projetos em março de 2013. PJ 45/13 9 janeiro 2013 Original: inglês Disponível em inglês e português P Comitê de Projetos 5. a reunião 7 março 2013 Londres, Reino Unido Empoderamento das mulheres nas cooperativas de café brasileiras

Leia mais

PROGRAMA DE MOBILIDADE ACADÊMICA

PROGRAMA DE MOBILIDADE ACADÊMICA OOBJETIVO PROGRAMA DE MOBILIDADE ACADÊMICA FACULDADE INTERNACIONAL SIGNORELLI E UNIVERSIDAD NACIONAL DE CUYO PROJETO DE INTEGRAÇÃO ACADÊMICA ENTRE BRASIL E ARGENTINA 1.1 O Programa de Mobilidade Acadêmica

Leia mais

P R O G R A M A T R A I N E E 2 0 1 6

P R O G R A M A T R A I N E E 2 0 1 6 P R O G R A M A T R A I N E E 2 0 1 6 9ª Edição Introdução É com grande satisfação que o Grupo Protege inicia a 9ª edição do Programa Trainee, visando contratar, desenvolver e reter jovens com potencial

Leia mais

ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964.

ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964. ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964. Aprovado pelo Decreto Legislativo nº 11, de 1966. Entrada em vigor (art. 6º, 1º) a 2 de maio de 1966. Promulgado

Leia mais

EDITAL PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ALUNOS A PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL

EDITAL PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ALUNOS A PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL EDITAL PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ALUNOS A PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL 2014 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CARACTERÍSTICAS GERAIS DO CURSO... 3 3. PRÉ-REQUISITOS... 4 4. INSCRIÇÃO... 4 5.

Leia mais

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler 2 Introdução A política corporativa de RH da Schindler define as estratégias relacionadas às ações para com seus colaboradores; baseia-se na Missão e nos

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO. Junho de 2012.

ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO. Junho de 2012. ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO Posição: Director Executivo Programa Inter Religioso Contra a Malária (PIRCOM) Projecto Academy for Educational Development/Communication for Change (C Change) Supervisor:

Leia mais

EDITAL. Processo seletivo para o Intercâmbio Internacional da Rede Sagrado colégios Sagrado Coração de Maria 2014/2015

EDITAL. Processo seletivo para o Intercâmbio Internacional da Rede Sagrado colégios Sagrado Coração de Maria 2014/2015 EDITAL Processo seletivo para o Intercâmbio Internacional da Rede Sagrado colégios Sagrado Coração de Maria 2014/2015 O Centro Administrativo e Educacional da Província (CAEP), órgão da Rede Sagrado colégios

Leia mais

Bolsas Templeton para Professores Visitantes

Bolsas Templeton para Professores Visitantes Bolsas Templeton para Professores Visitantes Ciência, Filosofia e Teologia na América Latina Ian Ramsey Centre (IRC) for Science and Religion University of Oxford Chamada Objetivo e Resumo As Bolsas Oxford

Leia mais

Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO

Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO 21 de novembro de 1978 SHS/2012/PI/H/1 Preâmbulo A Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura,

Leia mais

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE IV. CÂMARA TEMÁTICA DA EDUCACÃO, CULTURA E DESPORTOS Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE Meta 1 Toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola; Meta 2 Até 2010, 80% e,

Leia mais

Recomendação 146 da OIT: idade mínima de admissão ao emprego. A Conferência Geral da Organização lnternacional do Trabalho:

Recomendação 146 da OIT: idade mínima de admissão ao emprego. A Conferência Geral da Organização lnternacional do Trabalho: Recomendação 146 da OIT: idade mínima de admissão ao emprego RECOMENDAÇÃO 146 (Recomendação 146 sobre Idade Mínima de Admissão ao Emprego) A Conferência Geral da Organização lnternacional do Trabalho:

Leia mais

*Estarão dispensados da prova de proficiência no idioma inglês:

*Estarão dispensados da prova de proficiência no idioma inglês: Processo seletivo de candidatos às vagas do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva para os cursos de mestrado e doutorado senso estrito Ano letivo: 2014 segundo semestre O Programa de Pós-graduação

Leia mais

Documento em construção. Declaração de Aichi-Nagoya

Documento em construção. Declaração de Aichi-Nagoya Documento em construção Declaração de Aichi-Nagoya Declaração da Educação para o Desenvolvimento Sustentável Nós, os participantes da Conferência Mundial da UNESCO para a Educação para o Desenvolvimento

Leia mais

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Programa 0049 DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL Objetivo Ampliar e melhorar a oferta de atendimento aos portadores de necessidades educativas especiais. Público Alvo Alunos com necessidades educativas

Leia mais

ICC 110-13 Rev. 1. 23 março 2015 Original: inglês. Termos de referência para Comitês e órgãos consultivos. Antecedentes

ICC 110-13 Rev. 1. 23 março 2015 Original: inglês. Termos de referência para Comitês e órgãos consultivos. Antecedentes ICC 110-13 Rev. 1 23 março 2015 Original: inglês P Termos de referência para Comitês e órgãos consultivos Antecedentes O presente documento contém os termos de referência atualizados para os seguintes

Leia mais

WP Council 242/13 Add. 1

WP Council 242/13 Add. 1 WP Council 242/13 Add. 1 1 julho 2014 Original: inglês P Conselho Internacional do Café 113. a sessão 22 26 setembro 2014 Londres, Reino Unido Atividades de rotina Programa de Atividades da Organização

Leia mais

REGIMENTO DO DEPARTAMENTO DE NERVOS PERIFÉRICOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEUROCIRURGIA

REGIMENTO DO DEPARTAMENTO DE NERVOS PERIFÉRICOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEUROCIRURGIA REGIMENTO DO DEPARTAMENTO DE NERVOS PERIFÉRICOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEUROCIRURGIA CAPÍTULO I - Denominação, objetivo e funções Artigo 1.º Nome e afiliação Este departamento se denomina: Departamento

Leia mais

Declaração de Pequim adotada pela Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres: Ação para Igualdade, Desenvolvimento e Paz (1995)

Declaração de Pequim adotada pela Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres: Ação para Igualdade, Desenvolvimento e Paz (1995) Declaração de Pequim adotada pela Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres: Ação para Igualdade, Desenvolvimento e Paz (1995) 1. Nós, os Governos, participante da Quarta Conferência Mundial sobre as

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) Contrato por Produto - Nacional Número e Título do Projeto: BRA/ 09/004 Fortalecimento da CAIXA no seu processo de internacionalização

Leia mais

Sobre o Grupo Pão de Açúcar. Participe do programa de Trainee 2011 do Grupo Pão de Açúcar!

Sobre o Grupo Pão de Açúcar. Participe do programa de Trainee 2011 do Grupo Pão de Açúcar! Participe do programa de Trainee 2011 do Grupo Pão de Açúcar! Venha fazer parte de uma empresa multiformato, composta por supermercados, hipermercados, lojas de produtos eletrônicos/eletrodoméstios, lojas

Leia mais

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL DA FESPSP. Edital de Seleção 2014. Universidade Autônoma de Barcelona

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL DA FESPSP. Edital de Seleção 2014. Universidade Autônoma de Barcelona PROGRAMA DE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL DA FESPSP Edital de Seleção 2014 Universidade Autônoma de Barcelona A área de Extensão Acadêmica e Cooperação Internacional da FESPSP em conjunto com as coordenações

Leia mais

Cidade de Nagoya. Plano de Promoção de Coexistência Multicultural. da Cidade de Nagoya. Construção de 3 vínculos. Linguagem Vida Comunidade

Cidade de Nagoya. Plano de Promoção de Coexistência Multicultural. da Cidade de Nagoya. Construção de 3 vínculos. Linguagem Vida Comunidade Plano de Promoção de Coexistência Multicultural da Cidade de Nagoya Linguagem Vida Comunidade ~guia voltado para a construção de 3 vínculos~ Construção de 3 vínculos -Vínculo com a linguagem

Leia mais

Projeto IPPDH Cooperação Humanitária Internacional

Projeto IPPDH Cooperação Humanitária Internacional TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONSULTORIA PESQUISADOR/A ESPECIALISTA 1. Antecedentes Projeto IPPDH Cooperação Humanitária Internacional O Projeto Cooperação Humanitária Internacional tem por objetivo o desenvolvimento

Leia mais

SOlUçõES PARA O CAPItAl HUMANO de SUA EMPRESA

SOlUçõES PARA O CAPItAl HUMANO de SUA EMPRESA SOlUçõES PARA O CAPItAl HUMANO de SUA EMPRESA fundada em 1986 É precursora na implementação de serviços especializados em mapeamentos de competências humanas. Empresa de pesquisa aplicada especializada

Leia mais

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo Ao Ministério da Saúde Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde Departamento de Gestão da Educação na Saúde E-mail: deges@saude.gov.br - prosaude@saude.gov.br CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002

Leia mais

DECRETO Nº 6.617, DE 23 DE OUTUBRO DE

DECRETO Nº 6.617, DE 23 DE OUTUBRO DE DECRETO Nº 6.617, DE 23 DE OUTUBRO DE 2008: Promulga o Acordo entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República da África do Sul no Campo da Cooperação Científica e Tecnológica,

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE PÓS-GRADUAÇÃO PARA ESTRANGEIROS DA FIOCRUZ (PRINTE/PG)

PROGRAMA INTEGRADO DE PÓS-GRADUAÇÃO PARA ESTRANGEIROS DA FIOCRUZ (PRINTE/PG) 1 PROGRAMA INTEGRADO DE PÓS-GRADUAÇÃO PARA ESTRANGEIROS DA (PRINTE/PG) 1. Objetivo Geral Promover a cooperação para a qualificação de estrangeiros de nível superior nas áreas de conhecimento para as quais

Leia mais

CONHECIMENTOS GERAIS DE MEDICINA

CONHECIMENTOS GERAIS DE MEDICINA Normatizações dos Serviços de Estágios e Especializações Médicas Hospital São Francisco de Ribeirão Preto I.INFORMAÇÕES GERAIS O Hospital São Francisco de Ribeirão Preto tem tradição de várias décadas

Leia mais

Por isto, o sindicalismo tende a optar pela aplicação rígida de. Assim mesmo, os sistemas administrativos tendem a

Por isto, o sindicalismo tende a optar pela aplicação rígida de. Assim mesmo, os sistemas administrativos tendem a Resistência stê dascoo coorporações Os sindicatos e associações de trabalhadores temem que a descentralização, produção atomização em suas organizações, promova a perda de direitos adquiridos, debilite

Leia mais

PROPOSTA DE PROGRAMA E/OU PROJETO INFORMAÇÕES. Enviar com a cópia impressa, uma em CD ou online para o e-mail: projetos.proex@uepg.

PROPOSTA DE PROGRAMA E/OU PROJETO INFORMAÇÕES. Enviar com a cópia impressa, uma em CD ou online para o e-mail: projetos.proex@uepg. PROPOSTA DE PROGRAMA E/OU PROJETO INFORMAÇÕES Enviar com a cópia impressa, uma em CD ou online para o e-mail: projetos.proex@uepg.br As propostas (novas ou reedição) deverão ser protocoladas, com no mínimo,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE GERENTE DE UBSF EDITAL DE INSCRIÇÕES E INSTRUÇÕES ESPECIAIS

PROCESSO SELETIVO DE GERENTE DE UBSF EDITAL DE INSCRIÇÕES E INSTRUÇÕES ESPECIAIS PROCESSO SELETIVO DE GERENTE DE UBSF EDITAL DE INSCRIÇÕES E INSTRUÇÕES ESPECIAIS A Associação Saúde da Família ASF faz saber que realizará processo seletivo para cargo de Gerente nas Unidades Básicas de

Leia mais

RIPES Rede de Instituições Públicas de Educação Superior

RIPES Rede de Instituições Públicas de Educação Superior RIPES Rede de Instituições Públicas de Educação Superior De acordo com o Protocolo de Cooperação entre o governo da República Federativa do Brasil e a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Leia mais

PROPOSTA DE PATROCÍNIO. 5º PTT Fórum Encontro dos Sistemas Autônomos da Internet no Brasil

PROPOSTA DE PATROCÍNIO. 5º PTT Fórum Encontro dos Sistemas Autônomos da Internet no Brasil PROPOSTA DE PATROCÍNIO 5º PTT Fórum Encontro dos Sistemas Autônomos da Internet no Brasil Apresentação O PTT Fórum é um evento promovido pelo CEPTRO.br Centro de Estudos e Pesquisas em Tecnologia de Redes

Leia mais

Criando Oportunidades

Criando Oportunidades Criando Oportunidades Clima, Energia & Recursos Naturais Agricultura & Desenvolvimento Rural Mercados de Trabalho & Sector Privado e Desenvolvimento Sistemas Financeiros Comércio & Integração Regional

Leia mais

PROGRAMA CURSO DE IMERSÃO DE ESPANHOL EM CÓRDOBA

PROGRAMA CURSO DE IMERSÃO DE ESPANHOL EM CÓRDOBA PROGRAMA CURSO DE IMERSÃO DE ESPANHOL EM CÓRDOBA ENTRE A PUCPR E A SET IDIOMAS, ARGENTINA DE 06 A 26 DE JULHO DE 2014 EDITAL PUCPR / 2014 O PROGRAMA CURSO DE IMERSÃO DE ESPANHOL EM CÓRDOBA, ARGENTINA a

Leia mais

154 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO

154 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO 154 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO Washington, D.C., EUA 16 a 20 de junho de 2014 CE154.R17 Original: inglês RESOLUÇÃO CE154.R17 ESTRATÉGIA PARA COBERTURA UNIVERSAL DE SAÚDE A 154 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO,

Leia mais

AOSPINE Latino América. Guia para Spine Centers -

AOSPINE Latino América. Guia para Spine Centers - AOSPINE Latino América. Guia para Spine Centers - I - Introdução A AOSpine Latino América (AOSLA) deseja identificar na região um grupo de centros de referência (clínicas, hospitais ou outras instituições

Leia mais

Contextos da Educação Ambiental frente aos desafios impostos. Núcleo de Educação Ambiental Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Contextos da Educação Ambiental frente aos desafios impostos. Núcleo de Educação Ambiental Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro Contextos da Educação Ambiental frente aos desafios impostos pelas mudanças climáticas Maria Teresa de Jesus Gouveia Núcleo de Educação Ambiental Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Leia mais

SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 029/2014 PROGRAMA IPEA PESQUISA SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL

SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 029/2014 PROGRAMA IPEA PESQUISA SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 029/2014 PROGRAMA IPEA PESQUISA SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL Contrato de Empréstimo de Cooperação Técnica nº 1841/OC-BR Projeto: Programa

Leia mais

EDITAL. Processo seletivo para o Intercâmbio Internacional da Rede Sagrado colégios Sagrado Coração de Maria 2014 / 2015

EDITAL. Processo seletivo para o Intercâmbio Internacional da Rede Sagrado colégios Sagrado Coração de Maria 2014 / 2015 EDITAL Processo seletivo para o Intercâmbio Internacional da Rede Sagrado colégios Sagrado Coração de Maria 2014 / 2015 O Centro Administrativo e Educacional da Província (CAEP), órgão da Rede Sagrado

Leia mais

Uma agenda para a mudança: conseguir acesso universal à água, ao saneamento e à higiene (WASH) até 2030.

Uma agenda para a mudança: conseguir acesso universal à água, ao saneamento e à higiene (WASH) até 2030. Uma agenda para a mudança: conseguir acesso universal à água, ao saneamento e à higiene (WASH) até 2030. O acordo sobre uma meta do Objectivo de Desenvolvimento Sustentável relativamente ao acesso universal

Leia mais

Programa Ciência sem Fronteiras

Programa Ciência sem Fronteiras Programa Ciência sem Fronteiras Apresentação Este GUIA foi elaborado pela Diretoria de Relações Internacionais (DRI), Pró-Reitoria de Graduação (PRG) e Pró- Reitoria de Pesquisa (PRP) da UFLA para orientar

Leia mais

FORMANDO AS LIDERANÇAS DO FUTURO

FORMANDO AS LIDERANÇAS DO FUTURO Fundação Carlos Chagas Difusão de Idéias dezembro/2006 página 1 FORMANDO AS LIDERANÇAS DO FUTURO Fúlvia Rosemberg: analisa ações de inclusão e apresenta programa voltado para a formação de novas lideranças

Leia mais

Guia de Fellowship Português

Guia de Fellowship Português Guia de Fellowship Português 1 DESCRIÇÃO DO PROGRAMA Página 3 2 CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA Página 4 3 CONDIÇÕES Página 7 4 PROCESSO DE INSCRIÇÃO, SELEÇÃO E CERTIFICAÇÃO Página 8 5 APOIO FINANCEIRO Página

Leia mais

FACULDADE BARÃO DE RIO BRANCO UNINORTE CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA - TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO 1 (AULA

FACULDADE BARÃO DE RIO BRANCO UNINORTE CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA - TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO 1 (AULA FACULDADE BARÃO DE RIO BRANCO UNINORTE CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA - TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO 1 (AULA 04) O que é uma Norma Aquilo que se estabelece como base ou medida para a realização

Leia mais

3. Estrutura do Sítio "Web" O sítio "web" terá uma estrutura de módulos e incluirá:

3. Estrutura do Sítio Web O sítio web terá uma estrutura de módulos e incluirá: MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, O MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES DA FEDERAÇÃO DA RÚSSIA, O MINISTÉRIO DE ASSUNTOS EXTERIORES

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CONSUN Nº 029 DE 1º DE OUTUBRO DE 2014 Aprova as Diretrizes da Política de Mobilidade Acadêmica da Universidade Federal da Integra ção Latino-Americana UNILA. O Conselho Universitário da Universidade

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE: ABORDAGEM

Leia mais

PROGRAMA MUNICIPAL DE VOLUNTARIADO INTERNACIONAL

PROGRAMA MUNICIPAL DE VOLUNTARIADO INTERNACIONAL PROGRAMA MUNICIPAL DE VOLUNTARIADO INTERNACIONAL SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE RECURSOS HUMANOS O PROGRAMA O Programa Municipal de Voluntariado

Leia mais

O PAPEL DAS FEIRAS DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL

O PAPEL DAS FEIRAS DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL ANAIS DA 67ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC - SÃO CARLOS - SP - JULHO/2015 O PAPEL DAS FEIRAS DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL Antes de entender qual a diferença entre educação formal e não formal é preciso entender

Leia mais

rotary isto é rotary

rotary isto é rotary rotary isto é rotary rotary Organização dedicada à prestação de serviços humanitários e promoção da boa vontade e paz mundial, que congrega 1,2 milhão de líderes profissionais e comunitários em mais de

Leia mais

Anexo II A ONU e as pessoas com deficiências

Anexo II A ONU e as pessoas com deficiências Anexo II A ONU e as pessoas com deficiências O compromisso das Nações Unidas para a melhoria do Estado das pessoas com deficiências Mais de quinhentos milhões de pessoas são portadoras de deficiências,

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU R E G I M E N T O G E R A L PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Regimento Geral PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Este texto foi elaborado com as contribuições de um colegiado de representantes da Unidades Técnico-científicas,

Leia mais

EDITAL nº 04, de 06 de janeiro de 2015

EDITAL nº 04, de 06 de janeiro de 2015 EDITAL nº 04, de 06 de janeiro de 2015 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS RELATIVOS A NÚCLEOS DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS E CONCESSÃO DE BOLSAS DE EXTENSÃO E INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA NEABI -

Leia mais

OS 14 PONTOS DA FILOSOFIA DE DEMING

OS 14 PONTOS DA FILOSOFIA DE DEMING OS 14 PONTOS DA FILOSOFIA DE DEMING 1. Estabelecer a constância de propósitos para a melhoria dos bens e serviços A alta administração deve demonstrar constantemente seu comprometimento com os objetivos

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS Artigo 1º 1. O Departamento de Educação, adiante

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Sobre as Medidas Imediatas (Curto Prazo) de Apoio aos. Estrangeiros Residentes no Japão

Sobre as Medidas Imediatas (Curto Prazo) de Apoio aos. Estrangeiros Residentes no Japão Sobre as Medidas Imediatas (Curto Prazo) de Apoio aos Estrangeiros Residentes no Japão (Tradução Provisória) 30 de janeiro de 2009 Escritório do Gabinete O mercado financeiro e de capitais global passa

Leia mais

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza OConselho da Comunidade Solidária foi criado em 1995 com base na constatação de que a sociedade civil contemporânea se apresenta como parceira indispensável

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES - Curso de Comunicação Social

ATIVIDADES COMPLEMENTARES - Curso de Comunicação Social ATIVIDADES COMPLEMENTARES - Curso de Comunicação Social As Atividades Complementares são práticas acadêmicas, obrigatórias para os alunos do UniFIAMFAAM. Essas atividades são apresentadas sob múltiplos

Leia mais

PROGRAMA 2016 «CÁTEDRAS FRANCO-BRASILEIRAS NO ESTADO DE SAO PAULO»

PROGRAMA 2016 «CÁTEDRAS FRANCO-BRASILEIRAS NO ESTADO DE SAO PAULO» PROGRAMA 2016 «CÁTEDRAS FRANCO-BRASILEIRAS NO ESTADO DE SAO PAULO» A Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CENTRO DE PESQUISA CLÍNICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS

REGIMENTO INTERNO CENTRO DE PESQUISA CLÍNICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS REGIMENTO INTERNO CENTRO DE PESQUISA CLÍNICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS CAPÍTULO I DAS FINALIDADES E OBJETIVOS Artigo 1º - O Centro de Pesquisas Clínicas (CPC)

Leia mais

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras 1. DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável, das áreas onde atuamos e

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CERTIFICAÇÃO NBR 16001

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CERTIFICAÇÃO NBR 16001 PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CERTIFICAÇÃO NBR 16001 As perguntas abaixo têm o propósito de elucidar algumas dúvidas sobre a certificação da NBR 16001. 1. O que é a NBR 16001? A NBR 16001 tem a finalidade

Leia mais

INFORME DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS

INFORME DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS INFORME DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE A Direção Geral da Faculdade Independente do Nordeste, com vistas à chamada para seleção de alunos para o Programa Ciência

Leia mais

A Formação do Especialista em Oftalmologia após o Programa Mais Médicos Propostas do CBO

A Formação do Especialista em Oftalmologia após o Programa Mais Médicos Propostas do CBO A Formação do Especialista em Oftalmologia após o Programa Mais Médicos Propostas do CBO Marcos Ávila Conselho Brasileiro de Oftalmologia AS CONDIÇÕES DE SAÚDE OCULAR NO BRASIL - 2015 Aliança pela Saúde

Leia mais

1. O Fórum Educação e Sociedade : O Fórum Educação e Sociedade é organizado por entidades brasileiras e francesas e tem por objetivo:

1. O Fórum Educação e Sociedade : O Fórum Educação e Sociedade é organizado por entidades brasileiras e francesas e tem por objetivo: Chamada para Seleção das Candidaturas de Alunos para participar do Forum Educação e Sociedade desenvolvido em parceria pela Rede Brasil (França), Fiocruz e Rede Federal de Educação Tecnológica a ser realizado

Leia mais

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano Principais Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano Principais Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano Principais Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente Prof. Claudimar Fontinele Em dois momentos a ONU reuniu nações para debater

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico A decisão pela realização do Planejamento Estratégico no HC surgiu da Administração, que entendeu como urgente formalizar o planejamento institucional. Coordenado pela Superintendência

Leia mais

DECLARAÇÃO FINAL Quebec, 21 de setembro de 1997

DECLARAÇÃO FINAL Quebec, 21 de setembro de 1997 DECLARAÇÃO FINAL Quebec, 21 de setembro de 1997 Reunidos na cidade de Quebec de 18 a 22 de setembro de 1997, na Conferência Parlamentar das Américas, nós, parlamentares das Américas, Considerando que o

Leia mais

Plano de Prevenção de Riscos de Acidentes com Materiais Perfuro Cortantes. HOSPITAL...

Plano de Prevenção de Riscos de Acidentes com Materiais Perfuro Cortantes. HOSPITAL... Plano de Prevenção de Riscos de Acidentes com Materiais Perfuro Cortantes. Baseado na NR 32 Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde Portaria N 1.748 de 30 de Agosto de 2011. HOSPITAL... Validade

Leia mais

Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão

Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão Como as pessoas tendem a imitar os seus líderes, estes devem-se empenhar e comprometer-se com o QSSA, para servirem

Leia mais

Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Instrumento para a gestão da informação em Saúde

Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Instrumento para a gestão da informação em Saúde Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Instrumento para a gestão da informação em Saúde Objetivo: Apresentar o Modelo da BVS: conceitos, evolução, governabilidade, estágios e indicadores. Conteúdo desta aula

Leia mais

Considerando que em 14 de janeiro de 1982, foram depositados os Instrumentos de Ratificação, pelo Brasil,

Considerando que em 14 de janeiro de 1982, foram depositados os Instrumentos de Ratificação, pelo Brasil, Página 1 DECRETO Nº 93.413, de 15 de outubro de 1986 Promulga a Convenção nº 148 sobre a Proteção dos Trabalhadores Contra os Riscos Profissionais Devidos à Contaminação do Ar, ao Ruído e às Vibrações

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Público - alvo O MBA em Marketing Estratégico é indicado para profissionais com experiência profissional mínima de três anos, com formação universitária em qualquer área e

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO EXTERNO PROJETO QUIXOTE 2012

EDITAL PROCESSO SELETIVO EXTERNO PROJETO QUIXOTE 2012 EDITAL PROCESSO SELETIVO EXTERNO PROJETO QUIXOTE 2012 A Associação de Apoio ao AAPQ faz saber que realizará processo seletivo para contratação de: 02 Psiquiatras 01Farmacêutico 01 Assistentes Social 01

Leia mais

PERFIL DA POPULAÇÃO ATENDIDA PELA LIGA DE OFTALMOLOGIA EM CIDADE DO INTERIOR GOIANO

PERFIL DA POPULAÇÃO ATENDIDA PELA LIGA DE OFTALMOLOGIA EM CIDADE DO INTERIOR GOIANO PERFIL DA POPULAÇÃO ATENDIDA PELA LIGA DE OFTALMOLOGIA EM CIDADE DO INTERIOR GOIANO CREPALDI JÚNIOR, Luís Carlos 1 ; BARBOSA, Camila Caetano de Almeida 1 ; BERNARDES, Guilherme Falcão 1 ; GODOY NETO, Ubiratan

Leia mais

Processo Seletivo: Cirurgião Dentista. Para atuar no PSF Para Vagas em Aberto e Formação de Cadastro Reserva

Processo Seletivo: Cirurgião Dentista. Para atuar no PSF Para Vagas em Aberto e Formação de Cadastro Reserva Processo Seletivo: Cirurgião Dentista Para atuar no PSF Para Vagas em Aberto e Formação de Cadastro Reserva Pré-requisitos: 1. Ter Superior Completo; 3. Registro Profissional no Conselho Regional de Odontologia;

Leia mais