O Pré-Sal Brasileiro: Relevância para o Brasil e para o Mundo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Pré-Sal Brasileiro: Relevância para o Brasil e para o Mundo"

Transcrição

1 O Pré-Sal Brasileiro: Relevância para o Brasil e para o Mundo Sylvie D Apote, Sócia-Diretora, 7mo. CONGRESO INTERNACIONAL BOLIVIA GAS & ENERGÍA 2014 Santa Cruz de la Sierra, Agosto 2014

2 AGENDA O Pré-Sal em números Crescimento esperado da produção do Pré-Sal Relevância para o Brasil Relevância para o mundo 2

3 O Pré-Sal em números

4 O Pre-Sal brasileiro Uma área imensa (149 mil km 2 ), perto dos mercados mais importantes do país (55% do PIB) mas em aguas ultra-profundas e a ~300km da costa Óleo leve......mas elevado conteúdo de gás e CO 2 Produção esperada de óleo: 2 MM bpd em

5 Vários players e três modelos de atribuição Fonte: Petrobras 5

6 As duas áreas do Pré-Sal Fonte: Petrobras 6

7 Produção do Pré-Sal em rápido aumento compensa o declínio da Bacia de Campos Em 24/06/2014 superado o patamar de 500 kbpd Fonte: Petrobras 7

8 Atividade de perfuração no Pré-Sal (Cluster de Santos) Fonte: Petrobras 8

9 Enorme produtividade dos poços (especialmente no Cluster de Santos) Anos para chegar no patamar de 500 kbpd 400+ poços poços Produtividade média dos poços (kbpd) 25 poços Produtividade média dos poços (kbpd) x = numero de poços Fonte: Petrobras 9

10 Bilhões boe Reservas provadas de petróleo e gás Provadas* (P) Óleo: 15.6 MM bbl Gás: 458 bcm (16.2 tcf) Total: 18,5 bilhões boe Totais* (PPP) 30,2 MM bbl 840 bcm (29,6 tcf) 35,5 b boe Santos Campos 4 Outras offshore Onshore Fonte: ANP * Em 31/12/

11 Potencial adicional de volumes recuperáveis Pré-Sal Concessão (Campos + Santos) Óleo e Gás Bilhões de boe 6,7 7,9 Cessão Onerosa 5 Excedente da Cessão Onerosa 9,8 15,2 Gás Natural Bilhões de m3 Libra Total Somente considerando as descobertas atuais! Fonte: Elaboração própria com dados de varias fontes 11

12 Crescimento esperado da produção do Pré-Sal

13 Crescimento da Produção de Petróleo e Gás Visão Petrobras (somente produção da Petrobras e parceiros) Gas ~145 MMm 3 /d Não inclui campos nos quais a Petrobras não tem participação: +~1 mboe/d Fonte: Petrobras 13

14 Crescimento da Produção de Petróleo Visão Petrobras e outros (inclui terceiros não associados com Petrobras) Fonte: Petrobras 14

15 Crescimento da Produção de Petróleo Visão ANP Cessão Onerosa Contratos de Concessão (offshore não Pré-Sal) Contratos de Concessão (Pré-Sal) Contratos de Concessão onshore Baseado nos contratos de desenvolvimento e produção aprovados pela ANP Fonte: ANP 15

16 milhões de bpd Crescimento da Produção de Petróleo Visão AIE Outros offshore Santos Campos Onshore Fonte: IEA, WEO

17 A evolução da produção dependera de investimentos vultosos e cumprimento de metas apertadas Fonte: Petrobras 17

18 O desenvolvimento da supply chain no Brasil é crucial para o cumprimento das metas do Pre-Sal No médio prazo Fonte: Petrobras 18

19 Outra visão do médio prazo... 19

20 E no longo prazo... 20

21 New FPSOs per year mb/d E no longo prazo 5-6 novas FPSO por ano Additional in High Brazil Case Overseas build Brazil build Production (right axis): High Brazil Case New Policies Scenario Fonte: IEA, WEO

22 Altos níveis de investimento serão necessários Investimento Médio Anual para Infraestrutura de Energia no Brasil $90 bilhões ao ano 2% 7% 27% 64% Oil Gas Biofuels Power $64 bi ao ano para Óleo e Gás Fonte: IEA, WEO

23 Pré-Sal: Relevância para o Brasil

24 Petróleo - produção de excedentes exportáveis Oferta e Demanda de Petróleo e Derivado no Brasil Fonte: Petrobras Fonte: Petrobras 24

25 Receitas de exportações de petróleo são cruciais no médio prazo Plano de Negócios kbpd representam mais de US$ 25 bilhões ao ano em receitas se exportados Comparar com a divida da Petrobras, que subiu de US$ 31 bilhões em 2010 a 95 bi em 2013 Produção esperada em 2009 para 2013: 2,68 MMbpd Produção realizada em 2013: 1,93 MMbpd Plano de Negócios

26 Receitas de exportação de petróleo podem chegar a US$120 bi ao ano ate 2035 Receitas de exportação de petróleo como % do PIB Brazil Iran Norway Russia Kazakhstan Nigeria UAE Iraq Saudi Arabia Kuwait 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% Mas permanecem pequenas em relação a economia brasileira como um todo Fonte: IEA, WEO

27 A pesar do incremento da produção nacional, quase 50% do gás hoje é importado Oferta de Gas Natural no Brasil Fonte: ANP, MME 27

28 Importações de gás natural (Bolívia e GNL) custaram US$7 bilhões em 2013 Despesas Anuais em Importações De Gás Natural Fonte: ANP 28

29 Bcm ao ano Crescimento da Produção de Gás Natural Visão AIE Outros offshore Santos Campos Onshore Importantes incertezas em relação ao conteúdo de gás natural e de CO 2 e taxa de reinjeção Fonte: IEA, WEO

30 Reinjeção no Campo de Lula Fonte: Elaboração própria com dados ANP 30

31 Nossos cenários Produção Bruta de Gás Natural no Pré-Sal Diferenças entre os dois cenários: - GOR (gas-to-oil rate) - Numero de novas plataformas por ano entre 2020 e 2030 Fonte: Elaboração própria 31

32 Nossos cenários: Produção Disponível de Gás Natural no Pré-Sal Diferenças entre os dois cenários: - GOR (gas-to-oil rate) - Taxa Numero de de reinjeção novas plataformas por Numero ano entre de 2020 novas e plataformas 2030 por ano entre Taxa de reinjeção Fonte: Elaboração própria 32

33 Rotas de escoamento do gás natural do Pré-Sal Rota 3 Rota 1 Rota 2 Rota De - A Inicio de operação Capacidade inicial (MMm³/dia) Podendo ser expandida a: 1 Lula-Caraguatatuba (SP) Lula-Cabiúnas (RJ) 2015* Lula-Maricá (RJ) 2017* 19 33

34 A partir de serão necessárias novas rotas de escoamento do gás Novos dutos ou GNL? Fonte: Elaboração própria 34

35 Redução da dependência externa em petróleo e gás natural Gás 100% 80% 60% Net gas importer, net oil exporter Net gas and oil importer Japan and Korea European Union % 20% Brazil China India 0% -20% -40% -60% Middle East Caspian Russia Africa United States Southeast Asia Indonesia -80% Net gas and Net gas exporter, oil exporter net oil importer -100% -100% -80% -60% -40% -20% 0% 20% 40% 60% 80% 100% Petróleo Fonte: IEA, WEO

36 A pesar do gás do Pré-Sal, as importações da Bolívia e de GNL continuarão sendo necessárias por bastante tempo Balanço de Oferta-Demanda de Gás Natural (Nosso Cenário Base) Fonte: Elaboração própria 36

37 De importador a exportador de gás/gnl? A visão da Agencia Internacional de Energia Fonte: IEA, WEO

38 A matriz energética brasileira permanece limpa Evolução da matriz de energia primaria no Brasil e no mundo 100% 80% 60% 40% Outros renováveis Bioenergia Hidroeletricidade Nuclear Carvão Gás Óleo 20% Brasil Mundo Fonte: IEA, WEO

39 Toneladas de CO2 per mil dólares de PIB (US$2012, MER) A intensidade de CO 2 da matriz brasileira permanece uma das mais baixa do mundo CO 2 per capita & do CO 2 por unidade de PIB Key India China Russia Brazil European Union Japan United States Toneladas de CO2 per capita Fonte: IEA, WEO

40 Pré-Sal: Relevância para o mundo

41 Iara Franco Roncador Lula Cernambi Libra Brasil lidera o ranking das descobertas de campos de petróleo super-gigantes Nos últimos 20 anos, Brasil teve mais descobertas de campos de petroleo super-gigantes que qualquer outros pais no mundo Descobertas de campos de petróleo "super-gigantes" no mundo Billion barrels Brazil: Campos basin Santos basin Other countries: Other Iran Kazakhstan Fonte: IEA, WEO

42 Contribuição do Brasil crucial para o aumento da oferta global de petróleo Major contributors to global oil supply growth, Iraq Brazil Canada Kazakhstan United States mb/d Fonte: IEA, WEO

43 Contribuição do Brasil crucial para o aumento da oferta global de petróleo Contributions to global oil production growth Conventional: Middle East Brazil Rest of the world Unconventional: Light tight oil Oil sands, extra-heavy oil, coal/gas-to-liquids, & other mb/d 43

44 Brasil consolida sua posição de leader em produção em aguas ultra-profundas Produção global de petróleo em aguas ultra profundas por regiao mb/d Other Africa Brazil Fonte: IEA, WEO

45 New FPSOs per year mb/d A pesar do conteúdo local, haverá oportunidades para fornecedores de bens e serviços do mundo inteiro ? Additional in High Brazil Case Overseas build Brazil build Production (right axis): High Brazil Case New Policies Scenario Fonte: IEA, WEO

46 OBRIGADA! MUCHAS GRACIAS! Sylvie D Apote

Painel: O Papel do Gás Natural na Matriz Energética Brasileira

Painel: O Papel do Gás Natural na Matriz Energética Brasileira Painel: O Papel do Gás Natural na Matriz Energética Brasileira Sylvie D Apote Sócia-Diretora Mesa Redonda sobre Energia no Brasil O início de uma nova era energética? Rio de Janeiro, 23 de outubro de 2015

Leia mais

Geopolítica do Petróleo:

Geopolítica do Petróleo: Seminário Energia e Geopolítica: Os impactos da segurança energética nas relações internacionais Geopolítica do Petróleo: uma Década de Transformações Helder Queiroz Pinto Junior Diretor ANP CEBRI Rio

Leia mais

Fortaleza, junho de 2015

Fortaleza, junho de 2015 Fortaleza, junho de 2015 All About Energy 2015 Política de Energia e Mudança Climática Luiz Pinguelli Rosa Diretor da COPPE UFRJ * Secretário do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas Membro da Academia

Leia mais

Perspectivas sobre o Futuro do Pré-Sal

Perspectivas sobre o Futuro do Pré-Sal PRÉ-SAL PETRÓLEO S. A. - PPSA Perspectivas sobre o Futuro do Pré-Sal Oswaldo A. Pedrosa Jr. AmCham Brasil e Brazil-US Business Council Rio de Janeiro, RJ 28 de agosto de 2015 POTENCIAL PETROLÍFERO DO BRASIL

Leia mais

NAGI PG. As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho Sorocaba 27/02/2014

NAGI PG. As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho Sorocaba 27/02/2014 NAGI PG NÚCLEO DE APOIO À GESTÃO DA INOVAÇÃO NA CADEIA DE PETRÓLEO E GÁS As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado Eng. Virgilio Calças Filho Sorocaba 27/02/2014 Em

Leia mais

Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável

Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável Gilberto Hollauer Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético Abril de 2015 1 Sumário Política Energética

Leia mais

O Gás Não Convencional no Brasil e no Mundo

O Gás Não Convencional no Brasil e no Mundo O Gás Não Convencional no Brasil e no Mundo Sylvie D Apote Sócia-Diretora, Gas Energy 14ºEncontro de Energia da FIESP São Paulo, 05-06 de Agosto de 2013 Gas Energy S.A. A GAS ENERGY S.A. é uma empresa

Leia mais

PETRÓLEO E GÁS NATURAL Mundo e Brasil Pré-sal e desenvolvimento nacional. Guilherme Estrella, geólogo

PETRÓLEO E GÁS NATURAL Mundo e Brasil Pré-sal e desenvolvimento nacional. Guilherme Estrella, geólogo PETRÓLEO E GÁS NATURAL Mundo e Brasil Pré-sal e desenvolvimento nacional Guilherme Estrella, geólogo Crescimento da população mundial CONSUMO MUNDIAL DE ENERGIA IEA-WEO-2012: 1,3 BILHÕES DE PESSOAS SEM

Leia mais

Petrobras aprova Plano de Negócios 2010-2014

Petrobras aprova Plano de Negócios 2010-2014 1 Petrobras aprova Plano de Negócios 2010-2014 O Conselho de Administração aprovou o Plano de Negócios 2010-2014, com investimentos totais de US$ 224 bilhões, representando a média de US$ 44,8 bilhões

Leia mais

PROJETO ESTRATÉGICO DO GÁS NATURAL POTENCIAL ECONÔMICO DO GÁS NATURAL NO BRASIL COM BASE NA EXPERIÊNCIA INTERNACIONAL

PROJETO ESTRATÉGICO DO GÁS NATURAL POTENCIAL ECONÔMICO DO GÁS NATURAL NO BRASIL COM BASE NA EXPERIÊNCIA INTERNACIONAL PROJETO ESTRATÉGICO DO GÁS NATURAL POTENCIAL ECONÔMICO DO GÁS NATURAL NO BRASIL COM BASE NA EXPERIÊNCIA INTERNACIONAL Outubro de 2012 Objetivos O estudo da FIPE analisou os impactos sobre a economia brasileira

Leia mais

ESCOLA DE COMANDO E ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO (ECEME) 4º Congresso de Ciências Militares

ESCOLA DE COMANDO E ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO (ECEME) 4º Congresso de Ciências Militares ESCOLA DE COMANDO E ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO (ECEME) 4º Congresso de Ciências Militares Ciências Militares no Século XXI Situação Atual e Desafios Futuros Geopolítica dos Recursos Naturais Fontes Alternativas

Leia mais

A CR C IS I E S E MU M N U DI D A I L D O D S ALIM I E M N E TO T S: S O qu q e o B r B asi s l p o p de d f a f ze z r?

A CR C IS I E S E MU M N U DI D A I L D O D S ALIM I E M N E TO T S: S O qu q e o B r B asi s l p o p de d f a f ze z r? A CRISE MUNDIAL DOS ALIMENTOS: O que o Brasil pode fazer? Geraldo Barros USA: Inflation, Interest Rates, GDP Int rates Infl 12 14 16 18 6% 8% 1% GDP -4-2 2 4 6 8 1 198 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987

Leia mais

Presente, Futuro e Desenvolvimento dos Projetos da Bacia de Santos

Presente, Futuro e Desenvolvimento dos Projetos da Bacia de Santos Santos, novembro de 2015. Presente, Futuro e Desenvolvimento dos Projetos da Bacia de Santos José Marcelo Luvizotto UO-BS/ENGP BACIAS SEDIMENTARES BRASILEIRAS Unidades Operacionais de E&P Tacutu Foz do

Leia mais

ATUAÇÃO INTERNACIONAL DA PETROBRAS E AS OPORTUNIDADES PARA A INDÚSTRIA BRASILEIRA

ATUAÇÃO INTERNACIONAL DA PETROBRAS E AS OPORTUNIDADES PARA A INDÚSTRIA BRASILEIRA PROMINP - 2o WORKSHOP NACIONAL ATUAÇÃO INTERNACIONAL DA PETROBRAS E AS OPORTUNIDADES PARA A INDÚSTRIA BRASILEIRA ÁREA DE NEGÓCIO INTERNACIONAL Cláudio Castejon Vitória, 28 de outubro de 2004 O portfolio

Leia mais

Plano Estratégico Petrobras 2030 e Plano de Negócios e Gestão 2014 2018

Plano Estratégico Petrobras 2030 e Plano de Negócios e Gestão 2014 2018 Plano Estratégico Petrobras 2030 e Plano de Negócios e Gestão 2014 2018 A Petrobras comunica que seu Conselho de Administração aprovou o Plano Estratégico Petrobras 2030 (PE 2030) e o Plano de Negócios

Leia mais

Gás Natural em Terra Rodada de Licitações 2013

Gás Natural em Terra Rodada de Licitações 2013 Gás Natural em Terra Rodada de Licitações 2013 XI Seminário Internacional Britcham de Energia Não Convencionais Olavo Colela Júnior Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) 10

Leia mais

FÓRUM REGIONAL ESPÍRITO SANTO

FÓRUM REGIONAL ESPÍRITO SANTO FÓRUM REGIONAL ESPÍRITO SANTO PLANO ESTRATÉGICO 2015 Missão Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental, nas atividades da indústria de óleo, gás e energia, nos mercados nacional

Leia mais

Brasil não pode emperrar pré-sal, diz presidente do World Petroleum Council Qua, 19 de Setembro de 2012 08:08

Brasil não pode emperrar pré-sal, diz presidente do World Petroleum Council Qua, 19 de Setembro de 2012 08:08 Dirigindo uma das principais entidades de petróleo do mundo, o World Petroleum Council, mas também presidente da brasileira Barra Energia, Renato Bertani acha que o Brasil não pode se dar ao luxo, como

Leia mais

Hidrocarbonetos nos mares da lusofonia

Hidrocarbonetos nos mares da lusofonia Hidrocarbonetos nos mares da lusofonia José Eduardo Sequeira Nunes Chefe do Gabinete da Presidência Lisboa, 29 de outubro de 2013 Operador integrado de energia focado na exploração e produção Subida do

Leia mais

Visões para o Desenvolvimento da Indústria Brasileira de Gás Natural. Marco Tavares

Visões para o Desenvolvimento da Indústria Brasileira de Gás Natural. Marco Tavares Visões para o Desenvolvimento da Indústria Brasileira de Gás Natural Marco Tavares Maio de 2014 1. CONTEXTO INTERNACIONAL DA INDÚSTRIA DE GÁS NATURAL A IEA Agência Internacional de Energia propôs que a

Leia mais

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL - VIII Congresso Internacional de Compensado e Madeira Tropical - Marcus Vinicius da Silva Alves, Ph.D. Chefe do Laboratório de Produtos Florestais do Serviço Florestal

Leia mais

MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO A QGEP Participações iniciou o ano de 2011 com uma sólida posição financeira. Concluímos com sucesso a nossa oferta pública inicial de ações em fevereiro, com uma captação líquida

Leia mais

14 ENCONTRO INTERNACIONAL DE ENERGIA Painel: Oportunidades para o setor privado: do poço à chama EIC

14 ENCONTRO INTERNACIONAL DE ENERGIA Painel: Oportunidades para o setor privado: do poço à chama EIC 14 ENCONTRO INTERNACIONAL DE ENERGIA Painel: Oportunidades para o setor privado: do poço à chama EIC Clarisse Rocha Regional Manager South America Energy Industries Council Ago/013 Agenda O EIC Oportunidades

Leia mais

Programa Temático 2053 Petróleo e Gás

Programa Temático 2053 Petróleo e Gás Programa Temático 2053 Petróleo e Gás Objetivo 0057 Implantar sistemas coordenados de exploração, produção e processamento de petróleo e gás natural, em terra e mar, com conteúdo local, bem como de transporte

Leia mais

Exploração de Petróleo e Gás em águas profundas e áreas de fronteira

Exploração de Petróleo e Gás em águas profundas e áreas de fronteira Exploração de Petróleo e Gás em águas profundas e áreas de fronteira Manuel Ferreira De Oliveira 9 de julho de 2014 Operador integrado de energia focado na exploração e produção Maior desafio do século

Leia mais

PANORAMA ENERGÉTICO INTERNACIONAL

PANORAMA ENERGÉTICO INTERNACIONAL SENADO FEDERAL COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DEFESA NACIONAL AGENDA RUMOS DA POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA 2011-2012 PANORAMA ENERGÉTICO INTERNACIONAL Prof. Dr. Rex Nazaré Alves 19 de setembro de 2011

Leia mais

Inovação Aberta na Petrobras

Inovação Aberta na Petrobras Inovação Aberta na Petrobras Open Innovation Seminar São Paulo, 12 de Novembro de 2012 Maria Cristina Espinheira Saba Gerente de Estratégia Tecnológica Centro de Pesquisas e Desenvolvimento (CENPES) Motivadores

Leia mais

ÇÕES SOBRE MODELOS CONTRATUAIS PARA EXPLORAÇÃ ÇÃO O E PRODUÇÃ

ÇÕES SOBRE MODELOS CONTRATUAIS PARA EXPLORAÇÃ ÇÃO O E PRODUÇÃ CONSIDERAÇÕ ÇÕES SOBRE MODELOS CONTRATUAIS PARA EXPLORAÇÃ ÇÃO O E PRODUÇÃ ÇÃO O DE PETRÓLEO E GÁS G S NATURAL Ivan Simões Filho Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás G s e Biocombustíveis - IBP Seminário

Leia mais

Lucro líquido da Petrobras foi de R$ 10 bilhões 352 milhões no 1º semestre de 2014

Lucro líquido da Petrobras foi de R$ 10 bilhões 352 milhões no 1º semestre de 2014 Nota à Imprensa 8 de agosto de 2014 Lucro líquido da Petrobras foi de R$ 10 bilhões 352 milhões no 1º semestre de 2014 O lucro bruto no 1º semestre de 2014 foi de R$ 38,5 bilhões, 2% superior ao 1º semestre

Leia mais

O Futuro da Indústria Química CARLOS FADIGAS

O Futuro da Indústria Química CARLOS FADIGAS O Futuro da Indústria Química CARLOS FADIGAS A indústria química é relevante para o Brasil... Faturamento da Indústria Química Brasileira (US$ bilhões) +6% a.a. 166 160 162 124 129 101 2008 2009 2010 2011

Leia mais

Objetivo. Introdução COMO O BRASIL PODE SE TORNAR INDEPENDENTE DO GÁS BOLIVIANO

Objetivo. Introdução COMO O BRASIL PODE SE TORNAR INDEPENDENTE DO GÁS BOLIVIANO Objetivo COMO O BRASIL PODE SE TORNAR INDEPENDENTE DO GÁS BOLIVIANO O objetivo do trabalho é o de propor soluções técnicas e de logística, viáveis para a continuidade do fornecimento de gás natural à população,

Leia mais

PARNAÍBA GÁS NATURAL. Brazil Energy and Power - Setembro 2015

PARNAÍBA GÁS NATURAL. Brazil Energy and Power - Setembro 2015 PARNAÍBA GÁS NATURAL Brazil Energy and Power - Setembro 2015 QUEM SOMOS A PGN é uma empresa independente de E&P, que opera em sete campos e sete blocos exploratórios na Bacia do Parnaíba, no Maranhão Meta

Leia mais

Petróleo no Brasil e no Mundo e Situação atual da Petrobras Armando Guedes Coelho

Petróleo no Brasil e no Mundo e Situação atual da Petrobras Armando Guedes Coelho Petróleo no Brasil e no Mundo e Situação atual da Petrobras Armando Guedes Coelho Membro do Conselho de Administração do IBP Presidente do Conselho Empresarial de Energia da FIRJAN Panorama Mundial Século

Leia mais

Desafios na. Operação em Águas. Profundas no Brasil. Click to edit Master text styles. Second level Third level

Desafios na. Operação em Águas. Profundas no Brasil. Click to edit Master text styles. Second level Third level 29 de agosto de 2012 Desafios na Click to edit Master text styles Operação em Águas Second level Third level Profundas no Brasil Fourth level» Fifth level Jacques Braile Saliés, Ph.D. Agenda Motivação

Leia mais

Estrutura da Energia no Brasil: Órgãos e Sistemas

Estrutura da Energia no Brasil: Órgãos e Sistemas Centro Universitário Fundação Santo André MBA Gestão de Energia Estrutura da Energia no Brasil: Órgãos e Sistemas Prof. Eduardo Matsudo MATRIZ ENERGÉTICA E DADOS ESTATÍSTICOS Santo André, 21 de março de

Leia mais

Almir Guilherme Barbassa Diretor Financeiro e de Relações com Investidores 18 de Agosto de 2009

Almir Guilherme Barbassa Diretor Financeiro e de Relações com Investidores 18 de Agosto de 2009 Teleconferência / Webcast DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS 2 o trimestre de 2009 (Legislação Societária) Almir Guilherme Barbassa Diretor Financeiro e de Relações com Investidores 18 de Agosto de 2009 Reservatório

Leia mais

QUEM DECIDE, CONSULTA! MAPAS TN PETRÓLEO. Imprescindíveis.

QUEM DECIDE, CONSULTA! MAPAS TN PETRÓLEO. Imprescindíveis. QUEM DECIDE, CONSULTA! MAPAS TN PETRÓLEO Bacias do Espírito Santo, Campos e Santos: Infraestrutura e logística offshore, 2015 Bacia de Campos 2015 Projeto Papa-terra: P-61 e P-63 Rodadas da ANP: 11ª, 12ª

Leia mais

Impacto Potencial da Atividade da Industria de O&G na Sociedade. Eloi Fernández y Fernández Diretor Geral

Impacto Potencial da Atividade da Industria de O&G na Sociedade. Eloi Fernández y Fernández Diretor Geral Impacto Potencial da Atividade da Industria de O&G na Sociedade Brasileira Eloi Fernández y Fernández Diretor Geral Novembro de 2008 Sumário Cenário Atual do Setor Impactos Sociais Cenário Atual do Setor

Leia mais

Luiz Pinguelli Rosa. SEMINÁRIO Florianópolis, junho de 2015. O Setor Elétrico no Contexto da Política de Energia e Mudança Climática

Luiz Pinguelli Rosa. SEMINÁRIO Florianópolis, junho de 2015. O Setor Elétrico no Contexto da Política de Energia e Mudança Climática SEMINÁRIO Florianópolis, junho de 2015 O Setor Elétrico no Contexto da Política de Energia e Mudança Climática Luiz Pinguelli Rosa Diretor da COPPE UFRJ * Secretário do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas

Leia mais

Lucro líquido da Petrobras em 2010 alcança valor recorde de R$ 35 bilhões 189 milhões

Lucro líquido da Petrobras em 2010 alcança valor recorde de R$ 35 bilhões 189 milhões Nota à Imprensa 25 de fevereiro de 2011 Lucro líquido da Petrobras em 2010 alcança valor recorde de R$ 35 bilhões 189 milhões O lucro líquido aumentou 17% em relação a 2009 e EBITDA atingiu de R$ 60 bilhões

Leia mais

Novo Marco Regulatório. Pré-sal e áreas estratégicas

Novo Marco Regulatório. Pré-sal e áreas estratégicas Novo Marco Regulatório Pré-sal e áreas estratégicas 1 IMPORTÂNCIA DO PRÉ-SAL PARA O BRASIL E BRASILEIROS 2 O QUE É O PRÉ-SAL Grandes reservatórios de petróleo e gás natural Situados entre 5.000 e 7.000

Leia mais

A INDÚSTRIA DE PETRÓLEO & GÁS NO ESTADO DO RJ. CAMPUS 2014 Brésil Internacional

A INDÚSTRIA DE PETRÓLEO & GÁS NO ESTADO DO RJ. CAMPUS 2014 Brésil Internacional A INDÚSTRIA DE PETRÓLEO & GÁS NO ESTADO DO RJ CAMPUS 2014 Brésil Internacional Agenda PetróleoeGásNaturalnoBrasileRiodeJaneiro Situação da Indústria Naval Sistema FIRJAN: Soluções para Indústria de P&G

Leia mais

Alguns desafios no Brasil Biodiesel e Pré-Sal. Paulo César Ribeiro Lima Consultor Legislativo

Alguns desafios no Brasil Biodiesel e Pré-Sal. Paulo César Ribeiro Lima Consultor Legislativo Alguns desafios no Brasil Biodiesel e Pré-Sal Paulo César Ribeiro Lima Consultor Legislativo Biodiesel BIODIESEL no Brasil Jatropha Lei nº 11.097 / 2005 - Introduziu o biodiesel na matriz energética brasileira

Leia mais

Painel Inovação Aberta Colaborativa. Inovação na Petrobras

Painel Inovação Aberta Colaborativa. Inovação na Petrobras Painel Inovação Aberta Colaborativa Inovação na Petrobras São Paulo, 23 de agosto de 2012 Maria Cristina Espinheira Saba Gerente de Estratégia Tecnológica do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento (PETROBRAS/CENPES)

Leia mais

Oportunidades para a cadeia de suprimentos em E&P

Oportunidades para a cadeia de suprimentos em E&P Oportunidades para a cadeia de suprimentos em E&P Seminário BNDES: Desenvolvimento da cadeia de fornecedores de petróleo e gás Guilherme Estrella Diretor de E&P Rio Rio de de Janeiro, 1º 1º de de setembro

Leia mais

PETRÓLEO NO BRASIL E SEUS IMPACTOS ECONÔMICOS E SOCIAS

PETRÓLEO NO BRASIL E SEUS IMPACTOS ECONÔMICOS E SOCIAS III Mesa Redonda Brasil-Rússia Conselho do Desenvolvimento Econômico e Saociab A EXPLORAÇÃ ÇÃO O E PRODUÇÃ ÇÃO O DE PETRÓLEO NO BRASIL E SEUS IMPACTOS ECONÔMICOS E SOCIAS Ricardo Brasília, Latgé11 Milward

Leia mais

WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL

WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL WORKSHOP PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL GESEL / SINERGIA / EDF A OPÇÃO NUCLEAR PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL Altino Ventura Filho Secretário de Planejamento

Leia mais

Desenvolvimento da Indústria de Óleo & Gás: os próximos 10 anos. O Programa Exploratório

Desenvolvimento da Indústria de Óleo & Gás: os próximos 10 anos. O Programa Exploratório Desenvolvimento da Indústria de Óleo & Gás: os próximos 10 anos O Programa Exploratório Magda Chambriard Diretora Geral XII Seminário Internacional de Britcham de Energia Rio de Janeiro, 7 de agosto de

Leia mais

Desenvolvimento de Fornecedores para o Setor Petróleo e Gás

Desenvolvimento de Fornecedores para o Setor Petróleo e Gás Desenvolvimento de Fornecedores para o Setor Petróleo e Gás Santos Offshore Alfredo Renault Santos, 10 de abril de 2014. Sumário I PERSPECTIVAS E INVESTIMENTOS DO SETOR II A CADEIA DE FORNECEDORES III

Leia mais

Paulínia Petróleo & Gás

Paulínia Petróleo & Gás CADEIA PRODUTIVA DO SETOR PETRÓLEO E GÁS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES Paulínia Petróleo & Gás Alfredo Renault Paulínia, São Paulo, 21 de agosto de 2013 Sumário I ESTIMATIVAS DE INVESTIMENTO NO SETOR PETRÓLEO

Leia mais

OGPar: Ativos e Situação Atual A Nova Companhia

OGPar: Ativos e Situação Atual A Nova Companhia OGPar: Ativos e Situação Atual A Nova Companhia 27 de Novembro de 2014 Agenda 1 2 3 4 Histórico Ativos Situação Atual Próximos Passos 2 Histórico Histórico: Visão Geral Empresa brasileira independente

Leia mais

Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos

Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos 1 Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos António Farinha, Managing Partner São Paulo, 11 de junho de 2012 2 As medidas do Sustainable Energy for All endereçam as

Leia mais

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017)

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017) Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017) PAULO CÉSAR RIBEIRO LIMA JANEIRO/2009 Paulo César Ribeiro Lima 2 Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017)

Leia mais

REDE PETRO BRASIL. A Rede das Redes Petro. Eng. Ana Maria Mendonça Rede PETROGÁS Sergipe Presidente da PENSE

REDE PETRO BRASIL. A Rede das Redes Petro. Eng. Ana Maria Mendonça Rede PETROGÁS Sergipe Presidente da PENSE REDE PETRO BRASIL A Rede das Redes Petro Eng. Ana Maria Mendonça Rede PETROGÁS Sergipe Presidente da PENSE as redes Amazonas Ceará Rio Grande do Norte Pernambuco Alagoas Sergipe Bahia Minas Gerais Bacia

Leia mais

em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento

em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento agronegócio brasileiro em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento 2010 ranking Ranking Brasileiro da Produção e Exportação Fonte: USDA e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

Folha On Line - SP 24/08/2008 Dinheiro Online

Folha On Line - SP 24/08/2008 Dinheiro Online Folha On Line - SP 24/08/2008 Dinheiro Online Petrobras pode ter 10% do PIB em 2020 (ROBERTO MACHADO) O peso da Petrobras na economia brasileira pode dobrar na próxima década, chegando a cerca de 10% do

Leia mais

Brasil: Potência ou Colônia? Uma reflexão necessária...

Brasil: Potência ou Colônia? Uma reflexão necessária... Brasil: Potência ou Colônia? Uma reflexão necessária... Sede Nacional Sede Nacional - SP Fundação: 1937 - origem em um sindicato têxtil; Possui 1.500 empresas associadas e representa 4,5 mil empresas;

Leia mais

Lucro líquido de R$ 5 bilhões 816 milhões no 1º trimestre de 2009

Lucro líquido de R$ 5 bilhões 816 milhões no 1º trimestre de 2009 Nota à Imprensa 11 de maio de 2009 Lucro líquido de R$ 5 bilhões 816 milhões no 1º trimestre de 2009 O preço médio do barril do petróleo tipo Brent caiu 55%, passando de US$ 97 no 1º trimestre de 2008

Leia mais

POLÍTICA DE ESTADO PARA O CARVÃO MINERAL

POLÍTICA DE ESTADO PARA O CARVÃO MINERAL POLÍTICA DE ESTADO PARA O CARVÃO MINERAL Política energética sustentável: objetivos Segurança de suprimentos Compatibilidade ambiental Mix energético balanceado Eficiência econômica Carvão mineral no mundo

Leia mais

Pré-sal: A nova era do petróleo no Brasil. Helder Queiroz Diretor

Pré-sal: A nova era do petróleo no Brasil. Helder Queiroz Diretor Pré-sal: A nova era do petróleo no Brasil Helder Queiroz Diretor Agosto 2013 Agenda 1 2 3 4 Evolução recente do setor de O&G no Brasil Pré-Sal: Desafios e Oportunidades Rodadas de Licitação Considerações

Leia mais

ITAIPU E SUA IMPORTÂNCIA NA MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA

ITAIPU E SUA IMPORTÂNCIA NA MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA ITAIPU E SUA IMPORTÂNCIA NA MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA Fórum Internacional A Sustentabilidade no Século XXI Joel de Lima - Diretoria Geral Brasileira Pelotas, 11 de novembro de 2010 RETROSPECTO HISTÓRICO:

Leia mais

Polo Produtivo 2 de Julho

Polo Produtivo 2 de Julho Polo Produtivo 2 de Julho Cadeia de Óleo & Gás offshore, onshore e Indústria Naval Recôncavo - Bahia Apoio: OBJETIVO Implantação de um complexo Industrial para atender a crescente demanda da Indústria

Leia mais

O Pacto Nacional da Indústria Química: Avanços. Henri Slezynger Presidente do Conselho Diretor da ABIQUIM

O Pacto Nacional da Indústria Química: Avanços. Henri Slezynger Presidente do Conselho Diretor da ABIQUIM O Pacto Nacional da Indústria Química: Avanços Henri Slezynger Presidente do Conselho Diretor da ABIQUIM Balança comercial de produtos químicos 1991 a 2011* US$ bilhões Déficit cresceu de forma explosiva:

Leia mais

Energia e Meio Ambiente Política de Energia e Mudança Climática: Histórico, Perspectivas e Alternativas. Luiz Pinguelli Rosa

Energia e Meio Ambiente Política de Energia e Mudança Climática: Histórico, Perspectivas e Alternativas. Luiz Pinguelli Rosa Luiz Pinguelli Rosa O BRASIL NO CONTEXTO DA AMÉRICA LATINA E A QUESTÃO DA ESQUERDA NO GOVERNO Superar a identificação da esquerda estritamente com o socialismo de tipo soviético O QUADRO POLÍTICO NACIONAL,

Leia mais

O Mercado Mundial de Alumínio e os Entraves à Produção Nacional

O Mercado Mundial de Alumínio e os Entraves à Produção Nacional O Mercado Mundial de Alumínio e os Entraves à Produção Nacional Título da apresentação Janeiro de 2008 1. Global Balanço Oferta/Demanda Alumínio; Balanço Oferta/Demanda Alumina; Competitividade 2. Oferta/

Leia mais

Energia no Bloco dos BRICS Ano de referência: 2013

Energia no Bloco dos BRICS Ano de referência: 2013 Parâmetros Macroeconômicos O Produto Interno Bruto dos BRICS foi 9,1 trilhões dólares em 1 (PPP constante 11), mostrando crescimento 5,6% sobre 1. No mesmo ano, o mundial cresceu,1%. Em 1, os BRICS apresentaram

Leia mais

Os desafios da ANP: Pré-Sal e Biocombustíveis

Os desafios da ANP: Pré-Sal e Biocombustíveis Os desafios da ANP: Pré-Sal e Biocombustíveis Comissão de Serviços de Infra-Estrutura Desafios para um país emergente Luis Eduardo Duque Dutra Chefe de Gabinete da Diretoria Geral Professor Adjunto EQ/UFRJ

Leia mais

Tendências do Petróleo e Gás na América Latina: Desafios. Waldyr Martins Barroso Diretor

Tendências do Petróleo e Gás na América Latina: Desafios. Waldyr Martins Barroso Diretor Tendências do Petróleo e Gás na América Latina: Desafios Waldyr Martins Barroso Diretor Rio de Janeiro, 12 de novembro de 2015 Sumário Alterações nas Variáveis da Indústria de Petróleo e Gás América Latina

Leia mais

Balanço Energético Nacional 2014

Balanço Energético Nacional 2014 Balanço Energético Nacional 2014 Relatório Síntese ano base 2013 Empresa de Pesquisa Energética - EPE Rio de Janeiro, RJ Maio de 2014 BEN 2014 Relatório Síntese ano base 2013 Ministério de Minas e Energia

Leia mais

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços 1 1- Panorama Econômico 2- PQR 3- Destaques 2 ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO O Rio de Janeiro que você já

Leia mais

Soluções Integradas em Petróleo, Gás e Energia BRASIL

Soluções Integradas em Petróleo, Gás e Energia BRASIL BRASIL O Brasil possui uma economia sólida, construída nos últimos anos, após a crise de confiança que o país sofreu em 2002, a inflação é controlada, as exportações sobem e a economia cresce em ritmo

Leia mais

Bioeletricidade no Setor Sucroenergético: uma pauta para o desenvolvimento de seu potencial

Bioeletricidade no Setor Sucroenergético: uma pauta para o desenvolvimento de seu potencial Bioeletricidade no Setor Sucroenergético: uma pauta para o desenvolvimento de seu potencial Zilmar José de Souza, Assessor em Bioeletricidade, UNICA, SP, Brasil Agenda - Situação atual da bioeletricidade

Leia mais

Petrobras - PNG 2015/2019 Mercado de Embarcações de Apoio no Brasil. Rio de Janeiro 27 de Agosto de 2015

Petrobras - PNG 2015/2019 Mercado de Embarcações de Apoio no Brasil. Rio de Janeiro 27 de Agosto de 2015 Petrobras - PNG 2015/2019 Mercado de Embarcações de Apoio no Brasil Rio de Janeiro 27 de Agosto de 2015 Cláudio Araújo Gerente Geral de Contratações E&P - Serviços 2ª Conferência OAB/RJ de Direito Marítimo

Leia mais

RESULTADOS PRIMEIRO TRIMESTRE 2015

RESULTADOS PRIMEIRO TRIMESTRE 2015 1 27 Abril, 2015 RESULTADOS PRIMEIRO TRIMESTRE 2015 Operador integrado de energia focado na exploração e produção DISCLAIMER 2 Esta apresentação contém declarações prospetivas ( forward looking statements

Leia mais

VIII JORNADA DE SEGURANÇA EMPRESARIAL DO SISTEMA PETROBRAS 2009 PETROBRAS/GAPRE/SE

VIII JORNADA DE SEGURANÇA EMPRESARIAL DO SISTEMA PETROBRAS 2009 PETROBRAS/GAPRE/SE VIII JORNADA DE SEGURANÇA EMPRESARIAL DO SISTEMA PETROBRAS 2009 PETROBRAS/GAPRE/SE VISÃO ESTRATÉGICA PARA PROTEÇÃO EMPRESARIAL DOS ATIVOS CRÍTICOS DO PRÉ-SAL Mauro Yuji Hayashi PETROBRAS/E&P-PRESAL/PLAN

Leia mais

Willis Latin American Energy Conference

Willis Latin American Energy Conference Willis Latin American Energy Conference Planejamento Financeiro e Gestão de Riscos outubro 2012 Cátia Diniz Gerente Setorial de Seguros Internacionais Estas apresentações podem conter previsões acerca

Leia mais

Pré-sal, Desenvolvimento Industrial e Inovação

Pré-sal, Desenvolvimento Industrial e Inovação Pré-sal, Desenvolvimento Industrial e Inovação André Tosi Furtado Departamento de Política Científica e Tecnológica Instituto de Geociências UNICAMP VIII Congresso Brasileiro de Planejamento Energético

Leia mais

O Marco Regulatório do Pré-Sal e a Cadeia Produtiva da Industria: Desafios e Oportunidades

O Marco Regulatório do Pré-Sal e a Cadeia Produtiva da Industria: Desafios e Oportunidades O Marco Regulatório do Pré-Sal e a Cadeia Produtiva da Industria: Desafios e Oportunidades Construção de uma Política Industrial Setorial Eloi Fernández y Fernández Diretor Geral ONIP Brasilia, 3 de outubro

Leia mais

Por uma nova etapa da cooperação econômica Brasil - Japão Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil São Paulo, 11 de Julho de 2014

Por uma nova etapa da cooperação econômica Brasil - Japão Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil São Paulo, 11 de Julho de 2014 1 Por uma nova etapa da cooperação econômica Brasil - Japão Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil São Paulo, 11 de Julho de 2014 Brasil: Fundamentos Macroeconômicos (1) Reservas International

Leia mais

INFORME MINERAL DNPM JULHO DE 2012

INFORME MINERAL DNPM JULHO DE 2012 INFORME MINERAL DNPM JULHO DE 2012 A mineração nacional sentiu de forma mais contundente no primeiro semestre de 2012 os efeitos danosos da crise mundial. Diminuição do consumo chinês, estagnação do consumo

Leia mais

A ENERGIA SOLAR NA UNIVERSIDADE DE ÉVORA

A ENERGIA SOLAR NA UNIVERSIDADE DE ÉVORA O PANORAMA MUNDIAL DA ENERGIA WORLD ENERGY OUTLOOK 2011 IEA SOLAR ENERGY PERSPECTIVES 2011 IEA O PROGRAMA DA UNIVERSIDADE DE ÉVORA PARA AS ENERGIAS RENOVÁVEIS INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ENSINO MESTRADO

Leia mais

Recursos Energéticos e Meio Ambiente. Professor Sandro Donnini Mancini. 10 - Gás Natural. Sorocaba, Abril de 2015.

Recursos Energéticos e Meio Ambiente. Professor Sandro Donnini Mancini. 10 - Gás Natural. Sorocaba, Abril de 2015. Campus Experimental de Sorocaba Recursos Energéticos e Meio Ambiente Professor Sandro Donnini Mancini 10 - Gás Natural Sorocaba, Abril de 2015. Terminologia Líquidos de Gás Natural LGN - Hidrocarbonetos

Leia mais

APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDRELÉTRICO NACIONAL : Alternativas Após o Seu Esgotamento

APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDRELÉTRICO NACIONAL : Alternativas Após o Seu Esgotamento Altino Ventura Filho Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético - Ministério de Minas e Energia APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDRELÉTRICO NACIONAL : Alternativas Após o Seu Esgotamento Sumário

Leia mais

Geopolítica energética: o papel da América Latina Introdução ao debate

Geopolítica energética: o papel da América Latina Introdução ao debate Geopolítica energética: o papel da América Latina Introdução ao debate Organização Co-organização Contexto global Cenário de baixo preço e pressão por eficiência - Manutenção da oferta da OPEP em níveis

Leia mais

Novas Tecnologias para Ônibus 12/12/2012

Novas Tecnologias para Ônibus 12/12/2012 Novas Tecnologias para Ônibus 12/12/2012 FETRANSPOR Sindicatos filiados: 10 Empresas de ônibus: 208 Frota: 20.300 Passageiros/mês: 240 milhões Viagens/mês: 4,5 milhões Empregos diretos: 100.000 Idade média:

Leia mais

Cenário econômico-político do Brasil: momento atual e perspectivas

Cenário econômico-político do Brasil: momento atual e perspectivas Simpósio UNIMED 2015 Cenário econômico-político do Brasil: momento atual e perspectivas Mansueto Almeida 28 de agosto de 2015 Indústria: o que aconteceu? Produção Física da Indústria de Transformação 2002-

Leia mais

O Desenvolvimento do Elo da Indústria Química e Petroquímica na Cadeia de Petróleo no Estado de São Paulo

O Desenvolvimento do Elo da Indústria Química e Petroquímica na Cadeia de Petróleo no Estado de São Paulo O Desenvolvimento do Elo da Indústria Química e Petroquímica na Cadeia de Petróleo no Estado de São Paulo Alípio Ferreira Jr. INDÚSTRIA PETROQUÍMICA INTEGRAÇÃO COMPETITIVA EXTRAÇÃO Matérias-Primas 1 ª

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES / 2007 1- Balança Comercial Mato Grosso continua tendo superávit na Balança Comercial registrando em 2007 um expressivo saldo de US$ 4,38 bilhões valor que representa

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

Plano de Negócios e Gestão 2013-2017

Plano de Negócios e Gestão 2013-2017 PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS Companhia Aberta FATO RELEVANTE Plano de Negócios e Gestão 2013-2017 Rio de Janeiro, 15 de março de 2013 Petróleo Brasileiro S.A. Petrobras comunica que seu Conselho

Leia mais

OPORTUNIDADES NO ESPÍRITO SANTO

OPORTUNIDADES NO ESPÍRITO SANTO OPORTUNIDADES NO ESPÍRITO SANTO Seminário A competitividade do comércio exterior capixaba: infraestrutura logística e controle aduaneiro Cristina Vellozo Santos Subsecretária de Estado de Desenvolvimento

Leia mais

O PRÉ SAL E SEUS DESAFIOS. Carlos Tadeu da Costa Fraga Gerente Executivo do Centro de Pesquisas da PETROBRAS

O PRÉ SAL E SEUS DESAFIOS. Carlos Tadeu da Costa Fraga Gerente Executivo do Centro de Pesquisas da PETROBRAS O PRÉ SAL E SEUS DESAFIOS Carlos Tadeu da Costa Fraga Gerente Executivo do Centro de Pesquisas da PETROBRAS 1 Pré-sal História geológica 164 130 122 108 152 Milhões Milhões Milhões Forma atual de de anos

Leia mais

Eficiência energética nas políticas nacionais das maiores economias mundiais

Eficiência energética nas políticas nacionais das maiores economias mundiais Agenda 1 2 3 4 5 Panorama sobre eficiência energética Eficiência energética nas políticas nacionais das maiores economias mundiais Políticas brasileiras de eficiência energética Eficiência energética na

Leia mais

Reunião Pública com Analistas e Investidores 2011. Relações com Investidores

Reunião Pública com Analistas e Investidores 2011. Relações com Investidores Reunião Pública com Analistas e Investidores 2011 Relações com Investidores A Tenaris Sobre a Tenaris Líder global na produção de tubos de aço e serviços para a indústria energética, automotiva e aplicações

Leia mais

Observações sobre o Reequilíbrio Fiscal no Brasil

Observações sobre o Reequilíbrio Fiscal no Brasil Observações sobre o Reequilíbrio Fiscal no Brasil Nelson Barbosa Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão 1º de junho de 2015 Cenário Macroeconômico e Reequilíbrio Fiscal O governo está elevando

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA O&G NÃO- CONVENCIONAL NO BRASIL

PERSPECTIVAS PARA O&G NÃO- CONVENCIONAL NO BRASIL PERSPECTIVAS PARA O&G NÃO- CONVENCIONAL NO BRASIL Lauro Doniseti Bogniotti Departamento de Política de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural depg@mme.gov.br OLADE Montevidéu, 25/07/2012 SUMÁRIO

Leia mais

Conteúdo Local na Construção Naval e Offshore Brasileira: O papel da ANP

Conteúdo Local na Construção Naval e Offshore Brasileira: O papel da ANP Conteúdo Local na Construção Naval e Offshore Brasileira: O papel da ANP Coordenadoria de Conteúdo Local Marintec South America / 12ª Navalshore, 12/08/15 A Política de Conteúdo Local Definição: Política

Leia mais

Prospectivas da Matriz Energética Nacional 2030

Prospectivas da Matriz Energética Nacional 2030 Prospectivas da Matriz Energética Nacional 2030 Gilberto Hollauer Departamento de Planejamento Energético SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ENERGÉTICO Brasília, Brasília, 13 de 5 setembro de

Leia mais

12 bbl/h = 288 bbl/d; 1 m³ = 6,29 bbl; 1bbl = 0,16 m³ Resposta: 288 bbl/d; aprox. 46 m³

12 bbl/h = 288 bbl/d; 1 m³ = 6,29 bbl; 1bbl = 0,16 m³ Resposta: 288 bbl/d; aprox. 46 m³ CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES ME 2ª UNIDADE INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PETRÓLEO PROF. ERNESTO MARCIEL AMORIM DE SOUZA 1º SEMESTRE ENG DE PETRÓLEO NOITE 1. Uma carreta de petróleo tem uma capacidade de

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO PETROBRAS 2015 PLANO DE NEGÓCIOS 2006-2010

PLANO ESTRATÉGICO PETROBRAS 2015 PLANO DE NEGÓCIOS 2006-2010 PLANO ESTRATÉGICO PETROBRAS 2015 PLANO DE NEGÓCIOS 2006-2010 MISSÃO Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental, nas atividades da indústria de óleo, gás e energia, nos mercados

Leia mais