Estatísticas do Banco de Portugal. João Cadete de Matos Diretor 28 novembro 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estatísticas do Banco de Portugal. João Cadete de Matos Diretor 28 novembro 2016"

Transcrição

1 Estatísticas do Banco de Portugal João Cadete de Matos Diretor 28 novembro 2016 Conferência na Universidade da Madeira

2 Missão do Banco de Portugal Política monetária Gestão de ativos e reservas Supervisão prudencial Resolução Política macroprudencial Supervisão comportamental Sistemas de pagamentos Regulação e fiscalização do mercado cambial Emissão de moeda Compilação e elaboração de estatísticas Produção de estudos e análises económicos Intermediário das relações monetárias internacionais do Estado Aconselhamento do Governo nos domínios económico e financeiro. 2 novembro de anos

3 O Banco de Portugal recolhe e elabora as estatísticas monetárias, financeiras, cambiais e da balança de pagamentos, designadamente no âmbito da sua colaboração com o Banco Central Europeu (BCE) (Artigo 13.º da Lei Orgânica). A Lei do Sistema Estatístico Nacional (Lei n.º 22/2008 de 13 de maio) reconhece o Banco de Portugal enquanto autoridade estatística e, nessa qualidade, o Banco de Portugal faz parte do Sistema Estatístico Nacional (SEN), sem prejuízo das garantias de independência decorrentes da sua participação no Sistema Europeu de Bancos Centrais(SEBC). 3 novembro de 2016

4 As estatísticas compiladas e produzidas pelo Banco de Portugal são: Utilizadas internamente no âmbito das suas atribuições, sendo particularmente relevantes para a elaboração de estudos e previsões sobre a economia portuguesa; Comunicadas aos organismos internacionais, em particular ao Banco Central Europeu, no âmbito dos compromissos assumidos no domínio estatístico; Divulgadas gratuitamente através do BPstat e do Boletim Estatístico, enquanto serviço público. O Banco de Portugal divulga um vasto conjunto de estatísticas sobre a economia portuguesa em diversas publicações no âmbito da função estatística, com destaque para o Boletim Estatístico e respetivos Suplementos, as Notas de Informação Estatística e os Estudos da Central de Balanços. 4 novembro de 2016

5 As estatísticas do Banco de Portugal integram as estatísticas oficiais de Portugal São produzidas com independência técnica. Respeitam os padrões nacionais e internacionais de qualidade estatística. Estão cobertas pelo princípio do segredo estatístico. São consideradas um bem público. Constituem um pilar da democracia. São indispensáveis ao desenvolvimento. 5 novembro de 2016

6 As estatísticas portuguesas cumprem os padrões de qualidade estatística mais exigentes a nível mundial Reporte estatístico ao Fundo Monetário Internacional Portugal integra o grupo de 11 países que cumprem o padrão mais exigente do FMI Fonte: FMI (http://dsbb.imf.org/) 6 novembro de 2016

7 Portugal foi o primeiro país em todo o mundo a dar resposta a todos os novos requisitos de reporte estatístico previstos no padrão mais exigente do FMI (o SDDS Plus). SDDS Plus Categorias reportadas Fevereiro novembro de 2016

8 Importância dada à formação de especialistas em estatísticas de bancos centrais 8 novembro de 2016

9 Desenvolvimento de serviços customizados para responder às necessidades específicas dos diferentes utilizadores CD-Rom Dispositivos Móveis Disquete Internet Papel 9 novembro de 2016 Rigor e pontualidade

10 Boletim Estatístico - 11 Capítulos: A. Principais Indicadores B. Estatísticas Monetárias e Financeiras C. Estatísticas da Balança de Pagamentos D. Estatísticas cambiais E. Estatísticas das finanças públicas F. Contas nacionais financeiras G. Estatísticas das empresas não financeiras da Central de Balanços H. Estatísticas gerais I. Estatísticas de emissão monetária J. Sistemas de pagamentos K. Endividamento do setor não financeiro 10 novembro de 2016

11 Estatísticas do Banco de Portugal Boletim Estatístico: Principais Indicadores 11 novembro de Pá g i n a s g rá f i c o s q u a d ro s s é r i e s e s t a t í st i c a s

12 Exemplos de algumas das estatísticas divulgadas pelo Banco de Portugal 12 novembro de 2016

13 Estatísticas do Investimento, Poupança Interna e Balança Corrente e de Capital Fonte: Banco de Portugal e INE 1º Acordo FMI (1977) 2º Acordo FMI (1983) PAEF (2011) 13 novembro de 2016

14 Estatísticas das Contas Nacionais Financeiras Capacidade (+) / Necessidade (-) de Financiamento por Sector Institucional 15% 10% 5% 0% -5% -10% -15% Fonte: Banco de Portugal e INE 14 novembro de 2016 Em % do PIB Resto do Mundo Administrações públicas Setor privado residente

15 Estatísticas da Posição de Investimento Internacional 40% 20% 0% -20% % do PIB -40% -60% -80% -100% -120% Sociedades não Financeiras Instituições Financeiras Administrações Públicas Particulares Posição de Investimento Internacional -140% Fonte: Banco de Portugal e INE T3 15 novembro de 2016

16 Estatísticas da Posição de Investimento Internacional 332 Mil milhões Investimento em títulos % Empréstimos e depósitos % Investimento direto 80 24% Ouro e outros reservas 23 7% 522 Mil milhões Empréstimos e depósitos % Investimento em títulos % Investimento direto % Fonte: Banco de Portugal 16 novembro de 2016 Em setembro de 2016: PII = -190 mil milhões

17 Evolução do saldo acumulado das balanças corrente e de capital Fonte: Banco de Portugal 17 novembro de 2016

18 Evolução mensal da balança de serviços e viagens e turismo Fonte: Banco de Portugal 18 novembro de 2016

19 O défice público e o seu financiamento Contas não financeiras Receitas Despesas Transações em ativos financeiros Transações em passivos = B9 = -défice Contas financeiras 19 novembro de 2016

20 Dívida pública Setor público Setor público não financeiro (+) Passivos Títulos de dívida Administração central Estado Administrações públicas Fundos e serviços autónomos Dívida de Maastricht Administração regional e local Fundos de segurança social Empresas públicas não financeiras Sociedades financeiras públicas Instrumentos Empréstimos Numerário e depósitos Créditos comerciais Outros passivos Direitos associados a pensões e outras contingências Dívida do setor público não financeiro Dí ívida bruta Dívida líquida (-) Ativos Financeiros Valorização Valor nominal Valor facial Valor de mercado 20 novembro de 2016

21 Capacidade / Necessidade de financiamento e Dívida pública 2010 EL PT UK ES LV FR PL SK LT RO EA19 EU28 HR NL SI CZ IT BE AT DE HU CY EE MT BG FI DK Défice público em percentagem do PIB SE LU Dívida pública em perce entagem do PIB 21 novembro de 2016

22 Capacidade / Necessidade de financiamento e Dívida pública EL PT IT BE CY ES FR UK EA19 HR EU28 SI AT IE HU DE 80.0 FI MT NL 60.0 SK PL CZ DKLV RO LTSE 40.0 BG LU 20.0 EE Défice público em percentagem do PIB Dívida pública em perce entagem do PIB 22 novembro de 2016

23 Evolução da dívida pública e do défice de Portugal e da Região Autónoma Madeira e Portugal Portugal Madeira Défice em percentagem do PIB / PIB regional Dívida pública em percentagem do PIB / PIB regional Madeira Défice em percentagem do PIB / PIB regional Dívida pública em percentagem do PIB / PIB regional Fontes: Banco de Portugal, Direção Regional de Estatística da Madeira. Nota: PIB regional para 2015 estimado. 23 novembro de 2016

24 Endividamento do setor público não financeiro Mais abrangente que a dívida de Maastricht pois: - Inclui todas as empresas públicas não financeiras - Inclui créditos comerciais - Inclui dívidas entre entidades das administrações públicas (não consolidado) Publicado no Capítulo K do Boletim Estatístico Detalhe por setor detentor da dívida Frequência mensal 24 novembro de 2016

25 Estatísticas do Endividamento do setor não financeiro setembro 2016 Setor público 310 mil milhões de euros (169% do PIB) Setor privado 410 mil milhões de euros (223% do PIB) Empresas privadas 266 mil milhões de euros (145% do PIB) Particulares 144 mil milhões de euros (78% do PIB) Do qual: Habitação 104mil milhões de euros (57% do PIB) Endividamento total do setor não financeiro 720mil milhões de euros 392% do PIB Fonte: Banco de Portugal e INE 25 novembro de 2016

26 Evolução dos empréstimosconcedidos a Sociedades não Financeiras 1 Peso dos empréstimos concedidos a SNF na Madeira 1 De acordo com a localização da sede da sociedade não financeira. 26 novembro de 2016

27 Evolução dos rácios de crédito vencido das Sociedades não Financeiras OráciodecréditovencidodasSNFsubiudecercade4%,nofinalde2009,paravalorespróximosdos 16,5%emPortugal,edos21,5%naMadeira,nofinaldo3ºtrimestrede novembro de 2016

28 Evolução dos empréstimos concedidos a Famílias Peso dos empréstimos concedidos às Famílias na Madeira 28 novembro de 2016

29 Evolução dos rácios de crédito vencido das Famílias O rácio de crédito vencido das Famílias tem vindo a crescer desde 2009, tendo passado a apresentar valores superiores na Madeira, comparativamente ao observado no conjunto do território português. 29 novembro de 2016

30 30 novembro de 2016 Estatísticas do Banco de Portugal

31 BPstat Mobile 31 novembro de 2016

32 A Central de Balanços do Banco de Portugal 32 novembro de 2016

33 Estatísticas do Banco de Portugal A Central de Balanços Base de dados com informação económica e financeira sobre as empresas não financeiras em Portugal. A informação (trimestral, anual) tem por base dados contabilísticos (Balanço e Demonstração dos Resultados) 33 novembro de 2016

34 Fontes de informação da Central de Balanços Dados trimestrais ITENF Inquérito trimestral Empresas Dados anuais IES Informação Empresarial Simplificada (AnexoA) Cooperação institucional de sucesso 34 novembro de 2016

35 Produtos e serviços da Central de Balanços Produtos da CB Base de dados internacional BACH Conferências CB Empresas Quadros da Empresa e do Setor Quadrosdo Setor Público Seminários Setoriais Outros objetivos: análise económica, investigação, estabilidade financeira, supervisão do sistema financeiro, avaliação do risco, gestão Estatísticas Estudos Setoriais 35 novembro de 2016

36 Quadros da Empresa e do Setor & Quadros do Setor Estatísticas do Banco de Portugal Informação disponível Quadro da Empresa e do Setor (QES) Quadros do Setor (QS) Cerca de 370 mil empresas Maisde90%douniversodesociedadesnão financeiras em Portugal agregados disponíveis (dos quais 95% possuem representatividades superiores a 90%) agregados ao nível mais detalhado da CAE Detalhe máximo de CAE (até aos 5 dígitos) e de Dimensão (4 classes) Quadro da empresa e do setor Dados individuais + Dados do setor (combinação CAE / Dimensão relevante) Quadros do setor disponíveis em pdf(no site)e em csv(exploração multidimensional do BPstat) 36 novembro de 2016

37 BACH Bank for the Accounts of Companies Harmonized Estatísticas do Banco de Portugal Informação comparável para dados contabilísticose rácioseconómico-financeiros das empresas agregadas por setor de atividade económica e classe de dimensão * * Definida exclusivamente em função do volume de negócios Países (11) Âmbito temporal Indicadores Medidas Amostras 37 novembro de 2016 Alemanha, Áustria, Bélgica, Eslováquia, Espanha, França, Holanda, Itália, Portugal, Polónia e República Checa Desde 2000 para a generalidade dos países Indicadores síntese (em valor nominal) Balanço (estrutura do total de ativo) Demonstração de resultados (estrutura do volume de negócios) Rácios: i. Estrutura financeira; ii. Financiamento e custo da dívida iii. Rendibilidade iv. Atividade e técnicos v. Investimento (notas) Valores totais, médias, quartis, número de empresas (do agregado) e número de empresas do agregado para as quais a edição do rácio é viável Amostras variáveis e amostras constantes

38 Estudos da Central de Balanços novembro de 2016

39 N.º Título do estudo Peso no total das empresas (2015) N.º de N.º de Vol. de pessoas empresas negócios serviço 4 Análise setorial das indústrias alimentares, novembro ,5 % 3,2 % 3,8 % 5 Análise setorial do alojamento, restauração e similares, novembro ,5 % 8,1 % 2,7 % 9 Análise setorial da indústria dos têxteis e vestuário, novembro ,6 % 4,8 % 2,2 % 10 Análise setorial da indústria do calçado, novembro ,5 % 1,8 % 0,8 % 11 Análise do setor agrícola, dezembro ,6 % 9,4 % 14,2 % 14 Análise do setor automóvel, dezembro ,7 % 3,9 % 7,3 % 15 Análise do setor da construção, janeiro ,9 % 9,4 % 5,7 % 16 Análise do setor das atividades de informação e comunicação, abril ,7 % 3,3 % 3,6 % 17 Análise do setor do turismo, outubro ,1 % 9,9 % 5,8 % 20 Análise setorial da indústria metalomecânica, março ,4 % 5,9 % 6,7 % 21 Análise das empresas do setor do mar, maio ,7 % 0,9 % 1,2 % 22 Análise das empresas do setor exportador em Portugal, junho ,6 % 24,3 % 36,6 % 24 Análise das empresas dos setores da madeira, da cortiça e do papel, janeiro ,8 % 2,6 % 2,8 % 25 Análise das empresas do setor farmacêutico, julho ,9 % 1,3% 3,2 % Estudos da CB (setoriais) já publicados cobriram 48 % das empresas, 66 % do volume de negócios e 59 % do número de pessoas ao serviço 39 novembro de 2016

40 Estrutura e dinâmica Estrutura Setor exportador Demografia Análise económica e financeira Atividade e rendibilidade Volume de negócios Gastos da atividade operacional EBITDA Rendibilidade Situação financeira Estrutura financeira Gastos de financiamento e solvabilidade Financiamento por dívida comercial Caixa A rendibilidade das empresas em Portugal Caixa Empréstimos concedidos pelo SF residente Caixa - Análise regional 40 novembro de 2016

41 Caraterização das empresas em Portugal: número de empresase volume de negócios(2015) Número de empresas Volume de negócios Madeira 2% Açores 1% Madeira 2% Açores 1% Continente 96% Continente 97% As empresas sedeadas na Madeira representavam, em 2015, cerca de 2% do número de empresas e do volume de negócios em Portugal. 41 novembro de 2016

42 Número de empresas e volume de negócios, por classe de dimensão(2015) Estrutura do número de empresas, por classe de dimensão Estrutura do volume de negócios, por classe de dimensão 100% 100% 95% 80% 90% 60% 85% 40% 80% 20% 75% Açores Continente Madeira Total 0% Açores Continente Madeira Total Microempresas Pequenas empresas Médias empresas Grandes empresas Microempresas Pequenas empresas Médias empresas Grandes empresas A distribuição por classe de dimensão das empresas da Madeira era muito similar à registada no Continente, considere-se quer o número de empresas (cerca de 90% eram microempresas), quer o volume de negócios(cerca de 45% provinha de grandes empresas). 42 novembro de 2016

43 Repartição por Setor de Atividade Económica(2015) Estatísticas do Banco de Portugal Portugal 34% 9% 15% 5% 4% 8% 2% Madeira 25% 11% 26% Na Madeira verificava-se maior preponderância de empresas dos setores Alojamento e Restauração (15%) e Transportes e Armazenagem (8%), quando comparados com o observado para Portugal como um todo (9% e 5%, respetivamente). 33% 6% 11% 11% Total: Portugal: ~ empresas Madeira: ~ empresas Agricultura e pescas Comércio Construção Eletricidade e água Indústria Outros serviços Alojamento e restauração Transportes e armazenagem 43 novembro de 2016

44 Setores de atividade económica com maior relevância da Madeira no conjunto de Portugal (2015) Madeira 25% Número de empresas Transportes por água Açores 13% Volume de negócios Madeira 19% Açores 7% Continente 62% Número de empresas Madeira 6% Estabelecimentos hoteleiros Açores 4% Continente 74% Volume de negócios Madeira 13% Açores 2% 44 novembro de 2016 Continente 91% Continente 85%

45 O setor do Turismo mostrou-se mais relevante no Funchal, Faro, Horta, Ponta Delgadae Lisboano que concerne ao número de empresas, volume de negócios e número de pessoas ao serviço no total das empresas Peso do Setor do Turismo no total do distrito Top 5 Número de empresas Volume de negócios Número de pessoas ao serviço 26% 15% 18% 15% 17% 11% 22% 17% 8% 12% 25% 11% 24% 25% 27% 32% 45 novembro de 2016

46 A Central de Responsabilidades de Crédito do Banco de Portugal 46 novembro de 2016

47 O principal objetivo da CRC é apoiar as entidades participantes na avaliação do risco da concessão de crédito, permitindo-lhes consultar informação agregada sobre o endividamento dos seus clientes e de quem lhes solicita crédito Destina-se também a apoiar um conjunto de outras funções do Banco de Portugal: Supervisão das instituições de crédito Análise de estabilidade do sistema financeiro Realização de operações de política monetária Estudos e análise económica Compilação de estatísticas Com base na informação reportada para a Central de Responsabilidades de Crédito(CRC), o Banco de Portugal publica Estatísticas de empréstimos concedidos pelo setor financeiro 47 novembro de 2016

48 Os particulares e as empresas podem obter o seu Mapa de Responsabilidades de Crédito no sítio do Banco de Portugal na Internet 48 novembro de 2016

49 Obrigado pela vossa atenção 49 novembro de 2016

Estatísticas do Banco de Portugal

Estatísticas do Banco de Portugal abril 2017 ISEG - LISBON SCHOOL OF ECONOMICS & MANAGEMENT Seminário da Licenciatura em Economia Missão do Banco de Portugal Política monetária Gestão de ativos e reservas Supervisão prudencial Resolução

Leia mais

A Central de Balanços em Portugal. Paula Casimiro Coordenadora de Área 27 janeiro 2017 Vila Real

A Central de Balanços em Portugal. Paula Casimiro Coordenadora de Área 27 janeiro 2017 Vila Real A Central de Balanços em Portugal Paula Casimiro Coordenadora de Área 27 janeiro 2017 Vila Real A Central de Balanços do Banco de Portugal Produtos e serviços Quadros do Setor e Quadros da Empresa e do

Leia mais

A atividade económica da Madeira nas estatísticas do Banco de Portugal

A atividade económica da Madeira nas estatísticas do Banco de Portugal Ana Margarida de Almeida Diretora-Adjunta Departamento de Estatística 22 outubro 2014 Funchal Agenda 1. Introdução 2. Estatísticas Monetárias e Financeiras 3. Estatísticas da Balança de Pagamentos e da

Leia mais

Estatísticas da Central de Balanços. Margarida Brites

Estatísticas da Central de Balanços. Margarida Brites Estatísticas da Central de Balanços Margarida Brites Estatísticas da Central de Balanços Índice - Central de Balanços do Banco de Portugal - Fontes de informação - Produtos da Central de Balanços Novas

Leia mais

O Valor da Informação no Turismo

O Valor da Informação no Turismo Vê Portugal 3.º Fórum Turismo Interno O Valor da Informação no Turismo João Cadete de Matos Diretor Departamento de Estatística 30 de maio de 2016 1 O valor da informação 2 Caraterização das empresas dosetor

Leia mais

O contexto macroeconómico e a economia do mar

O contexto macroeconómico e a economia do mar O contexto macroeconómico e a economia do mar João Cadete de Matos Diretor Departamento de Estatística 3 abril 2014 MAREECOFIN PwC Economia e Finanças do Mar Reunião de Primavera Iniciativas de difusão

Leia mais

As Estatísticas da Central de Responsabilidades de Crédito. Homero Gonçalves Departamento de Estatística 24 junho 2016

As Estatísticas da Central de Responsabilidades de Crédito. Homero Gonçalves Departamento de Estatística 24 junho 2016 As Estatísticas da Central de Responsabilidades de Crédito Homero Gonçalves Departamento de Estatística 24 junho 2016 Fonte de informação: CRC do Banco de Portugal O principal objetivo da CRC é apoiar

Leia mais

A informação estatística do Banco de Portugal ao serviço das empresas

A informação estatística do Banco de Portugal ao serviço das empresas A informação estatística do Banco de Portugal ao serviço das empresas João Cadete de Matos Diretor do Departamento de Estatística 27 janeiro 2017 Vila Real As estatísticas portuguesas cumprem os padrões

Leia mais

Caraterização das empresas portuguesas do setor exportador

Caraterização das empresas portuguesas do setor exportador Caraterização das empresas portuguesas do setor exportador Departamento de Estatística Área da Central de Balanços Paula Menezes 24 novembro 2015 Lisboa I. Estrutura e dinâmica do setor II. Indicadores

Leia mais

BANCO DE PORTUGAL Eurosistema CENTRAL DE BALANÇOS CONSELHO SUPERIOR DE ESTATÍSTICA

BANCO DE PORTUGAL Eurosistema CENTRAL DE BALANÇOS CONSELHO SUPERIOR DE ESTATÍSTICA BANCO DE PORTUGAL Eurosistema ESTATÍSTICAS STICAS DA CENTRAL DE BALANÇOS CONSELHO SUPERIOR DE ESTATÍSTICA, TÓPICOS 1. A do 2. Resultados da intervenção do sobre os dados individuais das empresas 3. Principais

Leia mais

Caracterização das empresas do setor agrícola com base na informação estatística do Banco de Portugal

Caracterização das empresas do setor agrícola com base na informação estatística do Banco de Portugal Caracterização das empresas do setor agrícola com base na informação estatística do Banco de Portugal João Cadete de Matos Diretor Departamento de Estatística junho de 2016 I. Estrutura e dinâmica II.

Leia mais

Estatísticas da Dívida Pública

Estatísticas da Dívida Pública Estatísticas da Dívida Pública José Sérgio Branco 20 de março de 2015 Conselho Superior de Estatística Estatísticas da dívida pública ESQUEMA DA APRESENTAÇÃO I. Enquadramento II. Principais resultados

Leia mais

concedidos pelo setor financeiro residente

concedidos pelo setor financeiro residente NOTA DE INFORMAÇÃO ESTATÍSTICA 22 2016 Novas estatísticas sobre empréstimos concedidos pelo setor financeiro residente 22 de fevereiro de 2016 O Banco de Portugal apresenta hoje novas estatísticas sobre

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DE ESTATÍSTICA 7ª REUNIÃO DA SECÇÃO PERMANENTE DE ESTATÍSTICAS ECONÓMICAS

CONSELHO SUPERIOR DE ESTATÍSTICA 7ª REUNIÃO DA SECÇÃO PERMANENTE DE ESTATÍSTICAS ECONÓMICAS 7ª REUNIÃO DA SECÇÃO PERMANENTE DE ESTATÍSTICAS ECONÓMICAS 23 de Novembro 2011 ESTATÍSTICAS DA CENTRAL DE RESPONSABILIDADES DE CRÉDITO Paula Casimiro Coordenadora da Área de Estatísticas Monetárias e Financeiras

Leia mais

Intervenção de abertura do Diretor do Departamento de Estatística João Cadete de Matos na 2ª Sessão da 6ª Conferência da Central de Balanços

Intervenção de abertura do Diretor do Departamento de Estatística João Cadete de Matos na 2ª Sessão da 6ª Conferência da Central de Balanços Intervenção de abertura do Diretor do Departamento de Estatística João Cadete de Matos na 2ª Sessão da 6ª Conferência da Central de Balanços Évora, Auditório da Fundação Eugénio de Almeida, 29 de março

Leia mais

Estatísticas sobre o endividamento das famílias

Estatísticas sobre o endividamento das famílias Estatísticas sobre o endividamento das famílias Filipa Lima 26 de março de 2015 Conselho Superior de Estatística Reunião Conjunta SPES e SPEE Estatísticas sobre o endividamento das famílias ESQUEMA DA

Leia mais

Idade média das mulheres ao nascimento dos filhos e envelhecimento da população feminina em idade fértil,

Idade média das mulheres ao nascimento dos filhos e envelhecimento da população feminina em idade fértil, «Idade média das mulheres ao nascimento dos filhos e envelhecimento da população feminina em idade fértil, Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais Serviço de Estatísticas Demográficas 07/10/2016

Leia mais

As estatísticas do comércio internacional de serviços e as empresas exportadoras dos Açores

As estatísticas do comércio internacional de serviços e as empresas exportadoras dos Açores As estatísticas do comércio internacional de serviços e as empresas exportadoras dos Açores Margarida Brites Coordenadora da Área das Estatísticas da Balança de Pagamentos e da Posição de Investimento

Leia mais

O CONTRIBUTO DO IVA PARA AS RECEITAS PÚBLICAS

O CONTRIBUTO DO IVA PARA AS RECEITAS PÚBLICAS CONFERÊNCIA COMEMORATIVA DOS 30 ANOS DO IVA EM PORTUGAL II Painel: O funcionamento do IVA: A experiência do funcionamento do imposto em Portugal O CONTRIBUTO DO IVA PARA AS RECEITAS PÚBLICAS Jorge Oliveira*

Leia mais

PROCEDIMENTO DOS DÉFICES EXCESSIVOS (2ª NOTIFICAÇÃO DE 2017)

PROCEDIMENTO DOS DÉFICES EXCESSIVOS (2ª NOTIFICAÇÃO DE 2017) 22 de setembro de 2017 Procedimento dos Défices Excessivos 2ª Notificação 2017 PROCEDIMENTO DOS DÉFICES EXCESSIVOS (2ª NOTIFICAÇÃO DE 2017) Nos termos dos Regulamentos da União Europeia, o INE envia ao

Leia mais

Índice Principais alterações face à edição de Principais resultados da CSES 2013 Por atividade Por grupo de entidades

Índice Principais alterações face à edição de Principais resultados da CSES 2013 Por atividade Por grupo de entidades Índice 1. Principais alterações face à edição de 2010 2. Principais resultados da CSES 2013 - Por atividade - Por grupo de entidades - Por setor institucional - Comparação com a economia nacional - Apuramentos

Leia mais

O potencial analítico da balança de pagamentos para a compreensão da economia portuguesa

O potencial analítico da balança de pagamentos para a compreensão da economia portuguesa O potencial analítico da balança de pagamentos para a compreensão da economia portuguesa ISEG - LISBON SCHOOL OF ECONOMICS & MANAGEMENT 16 maio 2017 1 Enquadramento metodológico 2 Indicadores de vulnerabilidades

Leia mais

Poupança e Investimento

Poupança e Investimento Poupança e Investimento Fernando Alexandre Ordem dos Economistas, Lisboa 19 de abril 2017 Poupança e Financiamento da Economia Portuguesa 1. A importância da poupança 2. Desequilíbrios e estagnação: uma

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - JUNHO 2017

Newsletter Informação Mensal - JUNHO 2017 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - JUNHO As Newsletter do SIMA podem também ser consultadas

Leia mais

Autonomia financeira das empresas portuguesas. Paulo Soares Esteves Gabinete do Governador do Banco de Portugal 29 março 2017 Évora

Autonomia financeira das empresas portuguesas. Paulo Soares Esteves Gabinete do Governador do Banco de Portugal 29 março 2017 Évora Autonomia financeira das empresas portuguesas Paulo Soares Esteves Gabinete do Governador do Banco de Portugal 29 março 2017 Évora Agenda 1. Motivação 2. Metodologia 3. Resultados 4. Algumas conclusões

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - MAIO 2017

Newsletter Informação Mensal - MAIO 2017 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - MAIO As Newsletter do SIMA podem também ser consultadas

Leia mais

Indicadores Económico Financeiros da Empresa e do Sector Ana Margarida de Almeida

Indicadores Económico Financeiros da Empresa e do Sector Ana Margarida de Almeida Indicadores Económico Financeiros da Empresa e do Sector Ana Margarida de Almeida TÓPICOS 1. Central de Balanços 2. Quadros da Empresa e do Sector 3. Estatísticas da Central de Balanços 4. Bases de dados

Leia mais

Estatísticas sobre ativos financeiros internacionais dos bancos portugueses em base consolidada. 27 novembro 2015

Estatísticas sobre ativos financeiros internacionais dos bancos portugueses em base consolidada. 27 novembro 2015 Estatísticas sobre ativos financeiros internacionais dos bancos portugueses em base consolidada 27 novembro 215 TÓPICOS Enquadramento e principais conceitos Informação publicada Principais destaques 2

Leia mais

Rendibilidade das empresas portuguesas e europeias Núcleo de Análise Setorial Central de Balanços novembro de 2017

Rendibilidade das empresas portuguesas e europeias Núcleo de Análise Setorial Central de Balanços novembro de 2017 Rendibilidade das empresas portuguesas e europeias 2006-2015 Núcleo de Análise Setorial Central de Balanços novembro de 2017 I. Base de dados BACH II. Rendibilidade dos capitais próprios III. Fatores explicativos

Leia mais

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento COM(2017) 217 final - ANEXO 1.

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento COM(2017) 217 final - ANEXO 1. Conselho da União Europeia Bruxelas, 12 de maio de 2017 (OR. en) 9046/17 ADD 1 EF 97 ECOFIN 351 AGRIFIN 50 NOTA DE ENVIO de: data de receção: 8 de maio de 2017 para: Secretário-Geral da Comissão Europeia,

Leia mais

Procedimento dos Défices Excessivos (1ª Notificação de 2017)

Procedimento dos Défices Excessivos (1ª Notificação de 2017) Procedimento dos Défices Excessivos 1ª Notificação 2017 24 de março de 2017 Procedimento dos Défices Excessivos (1ª Notificação de 2017) Nos termos dos Regulamentos da União Europeia, o INE envia ao Eurostat,

Leia mais

Taxa de Inflação homóloga diminuiu para 2,1%

Taxa de Inflação homóloga diminuiu para 2,1% ÍNDICE DE PREÇOS NO CONSUMIDOR Agosto de 2007 14 de Setembro de 2007 Taxa de Inflação homóloga diminuiu para 2,1% Em Agosto, a taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) situou-se

Leia mais

Serviços na Balança de Pagamentos Portuguesa

Serviços na Balança de Pagamentos Portuguesa Serviços na Balança de Pagamentos Portuguesa Margarida Brites Coordenadora da Área da Balança de Pagamentos e da Posição de Investimento Internacional 1 dezembro 2014 Lisboa Balança de Pagamentos Transações

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - MARÇO 2016

Newsletter Informação Mensal - MARÇO 2016 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais PRODUTO (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - MARÇO dezembro As Newsletter do SIMA podem

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Dezembro de Unid. Fonte Notas 2010

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Dezembro de Unid. Fonte Notas 2010 Evolução 2004-2010 Actualizado em Dezembro de 2010 Unid. Fonte 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Notas 2010 População a Milhares Hab. INE 10.509 10.563 10.586 10.604 10.623 10.638 10.638 3º Trimestre

Leia mais

REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS RELATIVOS AOS CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A., NO FINAL DO 1.º SEMESTRE DE 2012

REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS RELATIVOS AOS CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A., NO FINAL DO 1.º SEMESTRE DE 2012 REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS RELATIVOS AOS CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A., NO FINAL DO 1.º SEMESTRE DE 2012 ÍNDICE 1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 1 2. ENQUADRAMENTO... 3 3. EVOLUÇÃO DA REDE DE ESTABELECIMENTOS

Leia mais

Poupança e financiamento da economia portuguesa

Poupança e financiamento da economia portuguesa Poupança e financiamento da economia portuguesa Fernando Alexandre (U Minho), Luís Aguiar-Conraria (U Minho), Miguel Portela (U Minho) e Pedro Bação (U Coimbra) Associação Portuguesa de Seguradores 21

Leia mais

APARTAMENTOS TURISTICOS DE AMORIM & SANTOS LDA

APARTAMENTOS TURISTICOS DE AMORIM & SANTOS LDA CARATERIZAÇÃO DA EMPRESA Nome: Setor de Atividade Económica (CAE Rev.3): Classe de Dimensão: Localização da Sede (Distrito): Natureza Jurídica: Maturidade: 55118 - Apartamentos turísticos com restaurante

Leia mais

REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS RELATIVOS AOS CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A., NO FINAL DO ANO 2009

REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS RELATIVOS AOS CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A., NO FINAL DO ANO 2009 REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS RELATIVOS AOS CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A., NO FINAL DO ANO 2009 1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 1 2. ENQUADRAMENTO... 3 3. EVOLUÇÃO DA REDE DE ESTABELECIMENTOS POSTAIS... 3

Leia mais

TAXA DE INFLAÇÃO HOMÓLOGA AUMENTA PARA 3,1%

TAXA DE INFLAÇÃO HOMÓLOGA AUMENTA PARA 3,1% 17 de Abril de 2006 ÍNDICE DE PREÇOS NO CONSUMIDOR Março de 2006 TAXA DE INFLAÇÃO HOMÓLOGA AUMENTA PARA 3,1% Em Março a taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) situou-se nos 3,1%,

Leia mais

Proposta de aplicação do Pagamento Redistributivo no Pedido Único (PU) Comentário da CAP

Proposta de aplicação do Pagamento Redistributivo no Pedido Único (PU) Comentário da CAP INFORMAÇÃO Outubro 2016 Proposta de aplicação do Pagamento Redistributivo no Pedido Único (PU) 2017. Comentário da CAP O Governo português apresentou uma proposta de implementação de um pagamento de 50

Leia mais

BPstat mobile inovação na difusão das estatísticas do Banco de Portugal

BPstat mobile inovação na difusão das estatísticas do Banco de Portugal BPstat mobile inovação na difusão das estatísticas do Banco de Portugal João Cadete de Matos Diretor do Departamento de Estatística 24 novembro 2015 Lisboa BPstat mobile Evolução da difusão estatística

Leia mais

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em -0,4%

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em -0,4% 10 de julho de 2014 ÍNDICE DE PREÇOS NO CONSUMIDOR Junho de 2014 Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em -0,4% Em junho de 2014, a variação homóloga do IPC situou-se em -0,4%, taxa igual à observada

Leia mais

Copyright Biostrument, S.A.

Copyright Biostrument, S.A. Produção primária Legislação Consolidada Data de actualização: 22/04/2008 Texto consolidado produzido pelo sistema CONSLEG do serviço das publicações oficiais das comunidades Europeias. Este documento

Leia mais

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de fevereiro de 2013

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de fevereiro de 2013 Nota de Informação Estatística Lisboa, de fevereiro de 3 Banco de Portugal divulga estatísticas da balança de pagamentos e da posição de investimento internacional referentes a O Banco de Portugal publica

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO SETOR - Restauração e Hotelaria -

CARACTERIZAÇÃO DO SETOR - Restauração e Hotelaria - CARACTERIZAÇÃO DO SETOR - Restauração e Hotelaria - julho.2015 DESTAQUES 1. Desde o 3º trimestre de 2014 até ao 1º trimestre de 2015, a Restauração e a Hotelaria perderam 52.900 postos de trabalho (Fonte:

Leia mais

Indicador de Sentimento Económico. 80 Portugal. Dez-08. Dez-07

Indicador de Sentimento Económico. 80 Portugal. Dez-08. Dez-07 Dez-03 Dez-04 Dez-05 Dez-06 Dez-07 Dez-08 Dez-09 Dez-10 Análise de Conjuntura Janeiro 2014 Indicador de Sentimento Económico O indicador de sentimento económico manteve em Dezembro, a tendência de melhoria

Leia mais

ÍNDICE DE PREÇOS NO CONSUMIDOR Dezembro de 2007

ÍNDICE DE PREÇOS NO CONSUMIDOR Dezembro de 2007 15 de Janeiro de 2008 ÍNDICE DE PREÇOS NO CONSUMIDOR Dezembro de 2007 EM 2007 A TAXA DE INFLAÇÃO SITUOU-SE EM 2,5% Em 2007, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma taxa de variação média de

Leia mais

TAXA DE INFLAÇÃO HOMÓLOGA DIMINUI PARA 2,7% EM OUTUBRO

TAXA DE INFLAÇÃO HOMÓLOGA DIMINUI PARA 2,7% EM OUTUBRO ÍNDICE DE PREÇOS NO CONSUMIDOR Outubro de 2006 15 de Novembro de 2006 TAXA DE INFLAÇÃO HOMÓLOGA DIMINUI PARA 2,7% EM OUTUBRO Em Outubro, a taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC)

Leia mais

Inquérito Comunitário à Inovação

Inquérito Comunitário à Inovação Inquérito Comunitário à Inovação Principais resultados do CIS 2012 Amaro Vieira - Fórum Estatístico Lisboa, 4 de Dezembro de 2014 Introdução O CIS (Community Innovation Survey) Tipos de Inovação Questionário

Leia mais

Estatísticas das empresas Resultados finais para 2013: Mais empresas, menos negócios e menos emprego

Estatísticas das empresas Resultados finais para 2013: Mais empresas, menos negócios e menos emprego Empresas em Portugal 2013 28 de maio de 2015 Estatísticas das empresas Resultados finais para 2013: Mais empresas, menos negócios e menos emprego Existiam, em 2013, 1 119 447 empresas em Portugal, mais

Leia mais

A POUPANÇA ENTRE O INVESTIMENTO E A REFORMA ANÁLISE DAS VARIÁVEIS RELEVANTES

A POUPANÇA ENTRE O INVESTIMENTO E A REFORMA ANÁLISE DAS VARIÁVEIS RELEVANTES ANÁLISE DAS VARIÁVEIS RELEVANTES 07-07-2017 A B C ENQUADRAMENTO O PAPEL DA POUPANÇA NO INVESTIMENTO A POUPANÇA DAS FAMÍLIAS C.1 C.2 C.3 C.4 C.5 IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS EXTERNAS CONSUMO E ENDIVIDAMENTO

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO BCE BREVE PANORÂMICA AGOSTO DE 2005

ESTATÍSTICAS DO BCE BREVE PANORÂMICA AGOSTO DE 2005 ESTATÍSTICAS DO BCE BREVE PANORÂMICA AGOSTO DE 5 PT O principal objectivo das estatísticas do Banco Central Europeu (BCE) consiste em apoiar a política monetária do BCE e outras atribuições do Eurosistema

Leia mais

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de Fevereiro de 2011

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de Fevereiro de 2011 Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de Fevereiro de 2011 Banco de Portugal divulga as Estatísticas da Balança de Pagamentos e da Posição de Investimento Internacional referentes a 2010 O Banco de

Leia mais

Análise das empresas da indústria das bebidas. Mário Lourenço Núcleo de Análise Setorial 24 de fevereiro de 2017

Análise das empresas da indústria das bebidas. Mário Lourenço Núcleo de Análise Setorial 24 de fevereiro de 2017 Análise da indústria bebi Mário Lourenço Núcleo de Análise Setorial 24 de fevereiro de 2017 I. Estrutura e dinâmica II. Atividade e rendibilidade III. Situação financeira 2 24 fevereiro 2017 Estrutura

Leia mais

Workshop Relatório Estratégico do QREN Balanço dos Resultados e de alguns Instrumentos INSTRUMENTOS DE ENGENHARIA FINANCEIRA

Workshop Relatório Estratégico do QREN Balanço dos Resultados e de alguns Instrumentos INSTRUMENTOS DE ENGENHARIA FINANCEIRA Workshop Relatório Estratégico do QREN 2012 - Balanço dos Resultados e de alguns Instrumentos INSTRUMENTOS DE ENGENHARIA FINANCEIRA Carla Leal Instituto Financeiro Desenvolvimento Regional, IP 30 abril

Leia mais

A fecundidade em Portugal: Como seria sem as mulheres imigrantes?

A fecundidade em Portugal: Como seria sem as mulheres imigrantes? A fecundidade em Portugal: Como seria sem as mulheres imigrantes? MADALENA RAMOS, ISCTE-IUL, CIES-IUL (madalena.ramos@iscte.pt) ANA CRISTINA FERREIRA, ISCTE-IUL, DINÂMIA/CET-ISCTE-IUL (cristina.ferreira@iscte.pt)

Leia mais

Indicadores Económicos & Financeiros

Indicadores Económicos & Financeiros Indicadores Económicos & Financeiros Banco de Cabo Verde BANCO DE CABO VERDE Indicadores Económicos & Financeiros Maio 2001 INDICADORES ECONÓMICOS E FINANCEIROS ÍNDICE Indicadores Internacionais Área do

Leia mais

Melhoria nos principais indicadores das empresas não financeiras em 2016

Melhoria nos principais indicadores das empresas não financeiras em 2016 Empresas em Portugal 28-28 de setembro de 217 Melhoria nos principais indicadores das empresas não financeiras em Em, assistiu-se à melhoria generalizada dos principais indicadores das empresas não financeiras.

Leia mais

Nota de Informação Estatística Lisboa, 22 de outubro de 2012

Nota de Informação Estatística Lisboa, 22 de outubro de 2012 Nota de Informação Estatística Lisboa, 22 de outubro de 2 Banco de Portugal publica Suplemento sobre Estatísticas das Administrações Públicas e divulga informação trimestral adicional O Banco de Portugal

Leia mais

Estatísticas sobre Investimento Direto Estrangeiro

Estatísticas sobre Investimento Direto Estrangeiro Estatísticas sobre Investimento Direto Estrangeiro DDEBP Departamento de Estatística Dezembro 2015 Reunião Secção Permanente de Estatísticas de Base Territorial Agenda Enquadramento concetual Informação

Leia mais

VAB das empresas não financeiras aumenta 3,7%, em termos nominais, em 2014

VAB das empresas não financeiras aumenta 3,7%, em termos nominais, em 2014 Empresas em Portugal 2010-28 de setembro de 2015 VAB das empresas não financeiras aumenta 3,7%, em termos nominais, em Os dados preliminares de das estatísticas das empresas reforçam os sinais positivos

Leia mais

PLANO DA ATIVIDADE ESTATÍSTICA

PLANO DA ATIVIDADE ESTATÍSTICA 2017 PLANO DA ATIVIDADE ESTATÍSTICA 2017 Lisboa, 2016 www.bportugal.pt PLANO DA ATIVIDADE ESTATÍSTICA Banco de Portugal Av. Almirante Reis, 71 1150-012 Lisboa www.bportugal.pt Edição Departamento de Estatística

Leia mais

Situação financeira das famílias em Portugal: uma análise com base nos dados do ISFF Sónia Costa* 21 de fevereiro de 2017

Situação financeira das famílias em Portugal: uma análise com base nos dados do ISFF Sónia Costa* 21 de fevereiro de 2017 Situação financeira das famílias em Portugal: uma análise com base nos dados do ISFF 213 Sónia Costa* Seminar Seminário Seminar GEE/GPEARI name 21 de fevereiro de 217 * As opiniões expressas nesta apresentação

Leia mais

Resumo do Relatório de Política Monetária

Resumo do Relatório de Política Monetária Resumo do Relatório de Política Monetária Produto Interno Bruto real cresceu 3,9% em 2016. Previsão para 2017 aponta para o intervalo entre 3% e 4%, de acordo com o Relatório de Política Monetária do Banco

Leia mais

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de Julho de 2011

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de Julho de 2011 Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de Julho de 211 Banco de Portugal divulga informação trimestral sobre as estatísticas das Contas Financeiras das Administrações Públicas e da Dívida Pública para

Leia mais

Caraterização da indústria das bebidas em Portugal. Mário Lourenço Núcleo de Análise Setorial 27 janeiro 2017 Vila Real

Caraterização da indústria das bebidas em Portugal. Mário Lourenço Núcleo de Análise Setorial 27 janeiro 2017 Vila Real Caraterização da indústria bebi em Portugal Mário Lourenço Núcleo de Análise Setorial 27 janeiro 2017 Vila Real I. Estrutura e dinâmica II. Indicadores económico-financeiros III. O caso do Vinho do Porto

Leia mais

Portugal Área Euro (1) EUA. Portugal. em percentagem Espanha. Reino Unido. Áustria Estados Unidos Holanda Alemanha. França.

Portugal Área Euro (1) EUA. Portugal. em percentagem Espanha. Reino Unido. Áustria Estados Unidos Holanda Alemanha. França. Fevereiro 7 A. Contas nacionais Fonte: Banco de, Instituto Nacional de Estatística, Banco Central Europeu, Eurostat e Bureau of Economic Analysis Área Euro () EUA ºT - ºT - ºT - ºT - ºT - ºT - ºT - ºT

Leia mais

Sistema Bancário Português Desenvolvimentos Recentes 2.º trimestre de 2016

Sistema Bancário Português Desenvolvimentos Recentes 2.º trimestre de 2016 Sistema Bancário Português Desenvolvimentos Recentes.º trimestre de 1 Redigido com informação disponível até 3 de setembro de 1 Índice Sistema bancário português Avaliação global Indicadores macroeconómicos

Leia mais

Sistema de Contas Integradas das Empresas Aspetos da estrutura empresarial

Sistema de Contas Integradas das Empresas Aspetos da estrutura empresarial «Sistema de Contas Integradas das Empresas Instituto Nacional de Estatística Lisboa, 11 de Dezembro de 2014 «sofia.rodrigues@ine.pt As estatísticas oficiais sobre as empresas: 1. O Sistema de Contas Integradas

Leia mais

Benchmark individual e colectivo Resultados do 1º Inquérito as Empresas Jean Pol Piquard

Benchmark individual e colectivo Resultados do 1º Inquérito as Empresas Jean Pol Piquard 1 Benchmark individual e colectivo Resultados do 1º Inquérito as Empresas 2010 03 26 Jean Pol Piquard Metodologia e estrutura do Benchmark individual e Colectivo Definições e Referencias para a leitura

Leia mais

Sistema Bancário Português Desenvolvimentos Recentes 3.º trimestre de 2016

Sistema Bancário Português Desenvolvimentos Recentes 3.º trimestre de 2016 Sistema Bancário Português Desenvolvimentos Recentes 3.º trimestre de 16 Redigido com informação disponível até 3 de dezembro de 16 Índice Sistema bancário português Avaliação global Indicadores macroeconómicos

Leia mais

A Economia Portuguesa Dados Estatísticos Páginas DADOS ESTATÍSTICOS

A Economia Portuguesa Dados Estatísticos Páginas DADOS ESTATÍSTICOS DADOS ESTATÍSTICOS A Economia Portuguesa Dados Estatísticos Páginas I. DADOS NACIONAIS 1. POPULAÇÃO 1.1 População Residente por Sexo e Grupo Etário: Censos 1 1.2 População Residente - Estimativas 1 2.

Leia mais

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de outubro de 2013

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de outubro de 2013 Nota de Informação Estatística Lisboa, 1 de outubro de 13 Novas estatísticas das não financeiras da Central de Balanços O Banco de Portugal passa a divulgar no Boletim Estatístico (secção A.19 e Capítulo

Leia mais

3 a sessão NORTE & ECONOMIA. 30 novembro Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões Matosinhos.

3 a sessão NORTE & ECONOMIA. 30 novembro Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões Matosinhos. 3 a sessão NORTE & ECONOMIA 30 novembro Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões Matosinhos www.ccdr-n.pt/norte-economia 1. A resiliência das empresas da Região do Norte no contexto nacional NUTS II 2.

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal dezembro 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

ÍNDICE DE PREÇOS NO CONSUMIDOR (*) E ÍNDICE HARMONIZADO DE PREÇOS NO CONSUMIDOR Janeiro de 2003

ÍNDICE DE PREÇOS NO CONSUMIDOR (*) E ÍNDICE HARMONIZADO DE PREÇOS NO CONSUMIDOR Janeiro de 2003 Informação à Comunicação Social 21 de Fevereiro de 2003 ÍNDICE DE PREÇOS NO CONSUMIDOR (*) E ÍNDICE HARMONIZADO DE PREÇOS NO CONSUMIDOR Janeiro de 2003 Tema: Economia e Finanças Preços no consumidor aumentam

Leia mais

Cooperação da União Europeia - Educação Superior. Erasmus+ Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou ABMES, 8 DE NOVEMBRO DE 2016.

Cooperação da União Europeia - Educação Superior. Erasmus+ Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou ABMES, 8 DE NOVEMBRO DE 2016. Cooperação da União Europeia - Educação Superior Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou ABMES, 8 DE NOVEMBRO DE 2016 ? É o programa da União Europeia de apoio à educação, formação, juventude e esporte.

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal julho 2017 - Newsletter ÍNDICE ÍNDICE... 1 EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global.......2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio

Leia mais

Private Debt Dívida Privada. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica. Conjuntura Económica. Banca e Seguros. Portugal Economy Probe (PE Probe)

Private Debt Dívida Privada. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica. Conjuntura Económica. Banca e Seguros. Portugal Economy Probe (PE Probe) dossiers Economic Outlook Private Debt Dívida Privada Last Update Última Actualização: 12/07/2016 Portugal Economy Probe (PE Probe) Prepared by PE Probe Preparado por PE Probe Copyright 2015 Portugal Economy

Leia mais

G PE AR I. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.º 03 março 2011

G PE AR I. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.º 03 março 2011 Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 3 março 211 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia, da Inovação e do Desenvolvimento G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_

Leia mais

PLANO DA ACTIVIDADE ESTATÍSTICA

PLANO DA ACTIVIDADE ESTATÍSTICA PLANO DA ACTIVIDADE ESTATÍSTICA BANCO DE PORTUGAL 2011 Novembro de 2010 Banco de Portugal EUROSISTEMA Índice SUMÁRIO EXECUTIVO... 3 1. ENQUADRAMENTO DA ACTIVIDADE ESTATÍSTICA... 5 2. PRINCIPAIS OBJECTIVOS

Leia mais

Graf. 1 - Índices de preços no consumidor e de inflação subjacente (taxa de variação homóloga e média dos últimos 12 meses) Jun-06. Dez-06.

Graf. 1 - Índices de preços no consumidor e de inflação subjacente (taxa de variação homóloga e média dos últimos 12 meses) Jun-06. Dez-06. ÍNDICE DE PREÇOS NO CONSUMIDOR Março de 2009 13 de Abril de 2009 Taxa de variação homóloga do IPC diminui para -0,4 0,4% Em Março de 2009, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma taxa de variação

Leia mais

I. Enquadramento da Atividade do Banco de Portugal

I. Enquadramento da Atividade do Banco de Portugal RELATÓRIO DE ATIVIDADE - 2014 Estrutura da Apresentação I. Enquadramento da Atividade do Banco de Portugal Missão e Valores Plano Estratégico 2014-2016 II. Atividade em 2014 Três destaques Estabilidade

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal julho 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

Caraterização do setor do vinho em Portugal. Mário Lourenço Núcleo de Análise Setorial 29 março 2017 Évora

Caraterização do setor do vinho em Portugal. Mário Lourenço Núcleo de Análise Setorial 29 março 2017 Évora Caraterização do setor do vinho em Portugal Mário Lourenço Núcleo de Análise Setorial 29 março 2017 Évora I. Estrutura e dinâmica II. Indicadores económico-financeiros III. O caso do enoturismo 2 29 março

Leia mais

Sessão 6 A Economia Portuguesa

Sessão 6 A Economia Portuguesa Sessão 6 A Economia Portuguesa Neves (216) População portuguesa (império e emigração) após 1415 3 25 2 15 1 Africa Emig. PORTUGAL P+Ilhas P+Isl+Asia P+I+As+Brasil P+I+A+B+Afric P+Emp+Emi 5 Brasil continental

Leia mais

1. Sumário Executivo Enquadramento Rede postal e oferta de serviços Comparação internacional Glossário...

1. Sumário Executivo Enquadramento Rede postal e oferta de serviços Comparação internacional Glossário... Rede postal e oferta de serviços dos CTT Correios de Portugal, S.A. 4.º trimestre de 2014 a 3.º trimestre de 2016 ÍNDICE 1. Sumário Executivo... 2 2. Enquadramento... 3 3. Rede postal e oferta de serviços...

Leia mais

Estatísticas das Administrações Públicas

Estatísticas das Administrações Públicas 2 Estatísticas das Administrações Públicas Suplemento ao Boletim Estatístico Junho 2016 Lisboa, 2016 www.bportugal.pt Estatísticas das administrações públicas Suplemento ao Boletim Estatístico 2 2016 Banco

Leia mais

A resiliência das empresas em contexto de crise Vasco Leite

A resiliência das empresas em contexto de crise Vasco Leite A resiliência das empresas em contexto de crise Vasco Leite 3 a sessão NORTE & ECONOMIA 30 novembro Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões Matosinhos www.ccdr-n.pt/norte-economia Sumário 1. A resiliência

Leia mais

1. Sumário Executivo Enquadramento Rede postal e ofertas de serviços Comparação internacional GLOSSÁRIO...

1. Sumário Executivo Enquadramento Rede postal e ofertas de serviços Comparação internacional GLOSSÁRIO... Rede postal e oferta de serviços dos CTT Correios de Portugal S.A, no 4.º trimestre de 2014 ÍNDICE 1. Sumário Executivo... 1 2. Enquadramento... 2 3. Rede postal e ofertas de serviços... 3 3.1. Objetivos

Leia mais

Índice. Introdução 3. Divulgação dos dados da CB 10. Definição e objetivos 3. Alterações previstas 13. Empresas da CB 6. Informações úteis 14

Índice. Introdução 3. Divulgação dos dados da CB 10. Definição e objetivos 3. Alterações previstas 13. Empresas da CB 6. Informações úteis 14 Índice Introdução 3 Definição e objetivos 3 O que é a Central de Balanços (CB) do Banco de Portugal? 3 Que informação contém a base de dados da CB e como é obtida? 3 Quais são os principais objetivos da

Leia mais

MOÇAMBIQUE. Quadro B. Categorias de Dados e Indicadores. Sector Externo

MOÇAMBIQUE. Quadro B. Categorias de Dados e Indicadores. Sector Externo MOÇAMBIQUE Quadro B. Categorias de Dados e Indicadores Sector Externo CATEGORIA DE DADOS: Agregados da Balança de Pagamentos Descritor Nacional (no caso de diferente, precisar): PRINCIPAIS INDICADORES:

Leia mais

O Sistema Europeu de Contas SEC 2010: impacto nas Contas Nacionais Portuguesas

O Sistema Europeu de Contas SEC 2010: impacto nas Contas Nacionais Portuguesas O Sistema Europeu de Contas SEC 2010: impacto nas Contas Nacionais Portuguesas 1. Enquadramento O que é o Sistema Europeu de Contas? O Sistema Europeu de Contas Nacionais e Regionais (SEC) estabelece uma

Leia mais

BANCO CENTRAL DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

BANCO CENTRAL DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE Boletim Mensal Situação Monetária e Cambial Estudos Económicos Maio 2016 Índice 1. Situação Monetária... 1 1.1. Base Monetária (BM)... 1 1.2. Massa Monetária (M3)... 2 1.2.2. Activo Externo Líquido...

Leia mais

Inquérito ao Trabalho Voluntário 2012 «

Inquérito ao Trabalho Voluntário 2012 « Escola de Voluntariado Fundação Eugénio de Almeida Inquérito ao Trabalho Voluntário 2012 Departamento de Contas Nacionais Serviço de Contas Satélite e Avaliação de Qualidade das Contas Nacionais Ana Cristina

Leia mais

Em março de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.3 pontos na União Europeia e +1.2 pontos na Área Euro.

Em março de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.3 pontos na União Europeia e +1.2 pontos na Área Euro. Mar-04 Mar-05 Mar-06 Mar-07 Mar-08 Mar-09 Mar-10 Mar-11 Mar-12 Análise de Conjuntura Abril 2014 Indicador de Sentimento Económico Em março de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.3 pontos

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal outubro 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Março Unid. Fonte Notas

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Março Unid. Fonte Notas Evolução 2007-2013 Actualizado em Março 2013 Unid. Fonte 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Notas População a Milhares Hab. INE 10.604 10.623 10.638 10.636 10.647 10.600 População tvh % INE 0,2 0,2 0,1

Leia mais